Page 4

4

Política Política Política Política

Política

Política Política Política Política

Dourados, Mato Grosso do Sul, quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

P1

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------O PROGRESSO

Ação Parlamentar

Bancada de mS garante R$ 66 mi para dourados Recursos de R$ 25,5 milhões foram ampliados a partir de intervenção de parlamentares Divulgação

B

RASÍLIA - A bancada de Mato Grosso do Sul no Congresso Nacional garantiu a inserção de recursos da ordem de R$ 66.552.729,00 no Orçamento Geral da União de 2012 para serem aplicados nos setores de infraestrutura (asfalto e drenagem), turismo e mobilidade urbana no Município de Dourados. Das quinze emendas de bancada a quem têm direito, os congressistas sul-mato-grossenses destinaram três para a segunda maior cidade do Estado. “Conseguimos aprovar, no relatório do Orçamento Geral da União, a previsão de recursos nunca antes vistos na história de Dourados. Tendo em vista as dificuldades pelas quais a cidade passou recentemente, trabalhamos com determinação para que o município recebesse mais recursos do que em anos anteriores”, comemora o coordenador da bancada federal de MS, deputado Geraldo

Ampliação do recursos para o Estado é vitória da bancada de MS no Congresso Resende. A bancada comemora ainda o fato de ter conseguido ampliar, em muito, os valores anteriormente consignados nos relatórios setoriais, ou seja,

saltando de R$ 25,5 milhões à mobilidade urbana e trânsito para os R$ 66,5 milhões atuais. motorizado. No caso de Geraldo Resende, que em conjunto com o senaEmEndaS dor Waldemir Moka (PMDB) individuaiS indicou emenda de bancada Além das emendas de banpara apoio a projetos de infra- cada, cada parlamentar pode inestrutura turística, o valor inicial dicar emendas individuais para saltou de R$ 13,5 milhões para até 25 cidades ou instituições do R$ 23.552.729,00. Estado, no montante de até 15 Este investimento poderá milhões por parlamentar. garantir a realização de um O deputado Geraldo Resonho antigo de ambientalistas sende destinou R$ 9,9 milhões, e de vários setores da sociedade ou seja, 66% de suas emendas de Dourados, que é a criação de individuais para Dourados. dois parques ambientais: o Par- Desses, R$ 5 milhões são para que Ecológico do Córrego La- obras de drenagem e asfalto, ranja Doce e o Parque Linear do R$ 2 milhões para implantaCórrego Paragem ção das academias um Parque Linear, da saúde, R$ 800 Bancada cujas áreas vem mil para consde mS sendo depredadas trução do prédio tanto pela ocupada Delegacia de conseguiu ção urbana quanto Atendimento à ampliar por algumas ativiMulher. Outros valores dades rurais. consignados R$ 600 mil para Outra emena construção do da, indicada pelo Centro de Convideputado federal Marçal Fi- vência da Universidade Federal lho (PMDB), que no relatório da Grande Dourados (UFGD) setorial tinha ficado em R$ 6 e R$ 500 mil para a construção milhões, saltou para R$ 21,5 da Casa do Estudante, antiga milhões. A destinação desses reivindicação da comunidade recursos é a realização de ações acadêmica. de infraestrutura urbana (asfalto A Universidade Estadual e drenagem). de Mato Grosso do Sul (UEMS) Uma terceira emenda, receberá R$ 500 mil para a aquide indicação dos deputados sição de um ônibus para aulas de federais Reinaldo Azambuja campo, e a Embrapa R$ 500 mil (PSDB), Luiz Henrique Man- para a para a aquisição de um detta (DEM) e Vander Loubet caminhão e dois tratores para (PT), anteriormente consignada ampliar as atividades de Pesquisa em R$ 6 milhões, também foi e Transferência de Tecnologia. ampliada para R$ 21,5 milhões. Outros R$ 300 mil foram indiEsses recursos serão destina- cados para a realização do 6º dos a obras e ações de apoio Festival de Música Clássica.

Bens bloqueados O Ministério Público Federal em Mato Grosso do Sul (MPF/MS) conseguiu liminar na Justiça Federal para que servidores do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) tenham seus bens bloqueados. Eles são acusados de superfaturar o montante de cestas básicas que seriam distribuídas aos trabalhadores rurais. Em 2010, pelo menos 64 mil cestas foram compradas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a distribuição nos assentamentos da Reforma Agrária no Estado de Mato Grosso do Sul. A distribuição, que ocorreria em quatro etapas de 16 mil cestas, era feita sem qualquer declaração de recebimento. A falta de fiscalização e o grande volume de cestas básicas chamaram a atenção do MPF, que encaminhou recomendação ao instituto, solicitando maior controle e o recadastramento de todos os trabalhadores da região. Descobriu-se que das 16 mil cestas de alimentos distribuídas por etapa, apenas 2.862 eram realmente necessárias para atender as famílias assentadas. Para o Ministério Público Federal, os servidores do Incra não apenas causaram prejuízos ao erário como foram omissos no dever de zelar pelo gasto eficiente do dinheiro público.

Não presencial

Pessoa atenta pergunta por que a OAB/MS não luta como a OAB/PB, que conseguiu junto ao STF suspender a lei sobre exigência de ICMS em compras não presenciais, a mesma lei que vigora no MS. O ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu, com efeitos retroativos, a aplicação da Lei nº 9582, de 12 de dezembro de 2011, do Estado da Paraíba.

Parcela do ICMS

Essa norma estabeleceu a exigência de parcela do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) nas operações interestaduais que destinem mercadorias ou bens a consumidor final, quando a aquisição ocorrer de forma não presencial, ou seja, por meio de internet, telemarketing ou showroom. Cabe ao Plenário do STF referendar ou não esta decisão.

Vaca de filme

Em Coxim, a expressão “A vaca foi para o brejo” pode ser trocada por “A vaca foi para a locadora”. Na última terça-feira uma vaca invadiu uma locadora de veículos na principal avenida de Coxim (Virgínia Ferreira) e quebrou quatro vidraças. O estabelecimento pertence ao ex-prefeito e ao ex-vice-governador Moacir Kohl.

Deu trabalho

O animal escapou durante a transferência de gado de um caminhão para outro, em um posto de combustíveis às margens da BR-163. A vaca desceu pela avenida, dando trabalho para peões que tentavam laçar o animal.

Em disparada

Muitas pessoas ficaram assustadas, mas ninguém se feriu, segundo o site Coxim Agora. A locadora teve prejuízo de R$ 5 mil. O bovino chegou a percorrer 2,5 km na avenida. Foram necessários cinco homens para imobilizar a vaca, que não se machucou.

Sem partido

Um dos principais no-

mes para a disputa da prefeitura de Itaporã, vereador Roberto Marsura, não tem filiação partidária. É o que revela uma consulta feita ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 19/12/2011. Roberto Marsura se desfiliou do DEM para ingressar no PMDB. Mas pelo menos para o TSE não existe nada de oficial.

Tentativas em vão

Aliás, por falar em Itaporã, dizem que o prefeito Marcos Pacco (PMDB), tenta a todo custo fazer com que alguma candidatura decole no município, porém não encontra nenhum êxito. Vem apelando para quase todos os secretários, mas os nomes não condizem com o perfil ideal e acabam naufragando bem mais rápido do que se imagina.

Estaca zero

Um deles é Roberto Marsura, que nem sendo citado pelo governador em sua última visita não saiu da estaca zero. Nilson Pedroso, secretário de esportes é outra tentativa em vão, Luciano Gonella, idem. Por último ventila-se o nome do médico José Queiroz, o “Dr. Queiroz”, do PMDB.

Vai pro “sacrifício”

As tentativas frustradas estariam sendo acompanhadas por um dos maiores articuladores políticos de Itaporã, o empresário e ex-vereador pelo PMDB, Valdir da Silva Faleiros. Ele teria revelado a amigos próximos, que se vai para o “sacrifício” caso não haja nenhum êxito entre as possíveis candidaturas citadas. Neste caso, Faleiros não apoiaria nenhum dos dois principais pré-candidatos: Antônio Cordeiro (PR) e Wallas Milfont (PDT). O empresário não disputa cargo político em Itaporã, há mais de vinte anos.

Que frase!

“Política é como nuvem. Você olha e ela está de um jeito. Olha de novo e ela já mudou.” (Magalhães Pinto)

Edição de 23/dezembro de 2011  
Edição de 23/dezembro de 2011  

R$ 2,00 Grossa camada de óleo e esgoto contamina o lago do parque onde vivem milhares de peixes que se prepara para novos projetos bilionári...

Advertisement