Page 1

ural Cult ação ultural C orm de F l de como são unicipa ervi al tem al r r u u Sup taria M e Cult mação cult e ística a Secr ão Art ções de for mpliando as a ormaç tic ,a o de F volver blicos gens e prá l e ervisã os pú desen A Sup principal ara todos ntes lingua Vocaciona p e re vo objeti ção artística ssos a dife gramas PIÁ ística. e o a rt c r e inici e de a elos P Iniciação A ilidad nde p e possib s. Ela respo unicipal d M ai cultur Escola a MIA geral polític to pela E Visão , como ional: tin e x t Vocac atuan 2001, no e grama ntém e O Pro se ma Nasceu em a política d ional s. Vocac 7 ano C. Com um guagens a n , há 1 grama O Pro de cultura atros da SM todas as li ais, literatur o a Te u públic mento de ra seu corp ro, artes vis está na a l ta xão e at mou p Depar aciona a refle nça, te c são, to do Vo mentada n las, da expan a jam e encial . cas, se aior difer gógica fund so artístico artísti m s a proce ica. O o-ped e mús ção artístic , através do si si propo imento de c conhe

ão. a ediç rt s e n info nal, cacio a quanto foco o V a gic am do Progr o-pedagó quila, dan o n r l a ua stic an ara at rática artí aneira tr cion 9 p a 1 s c o 0 m p d 2 Vo de da ata uia contr tes, tanto o artístico G s ama a r t o s i g od s art rajet ortan Pro ntar o ções imp alizar seu t ! taçã e i n r e o re de es ma ara ido p ntrar infor aber para os na cida Apr Ca v l o v len tic sen ão enco ssitam s s í e t r d a i s r fo e dá o e c s a i d s e o u e n c rio Ab Este g s artistas p ativas que te: os pro 20 r o r n t , a s i i t i r Iníc l 19 Aqu s admin is impo i o da a e õ m ç ! 1 l a o a 9so é m n cacio o que 21 - S exta rientaç àquil indo ao Vo v 22 - Domin feira (P ões no Bem s 23 a 1º Enc go (Tir aixão d equip a o 25 – ntro den e Cr amen isto tos 1ª S da e tes) ) Ma ema quip na d e Pr 01 – io e Fo ogra Q rma ma Form uart ção Voca açã a-feir para cion o co a (D a eq al ntin ia d Ju uipe uad o Tra nh a pa bal 20 – o h r a os o) Form Quint artis açã a-feir tas o co a (C ntin orpu Ju uad l a pa s Chris 9 – ho Terç ra o ti) 22 a a-fe s ar tista 26 - ira (R s 2ª S evol ema ução Ag na d Con os to e Fo stitu rma cion Se ção a tem para lista 19 bro a eq 32) 7– uipe Sáb Abe ado rtur a de (Indep Proc endê Ou esso ncia t s 12 – ubr do B o rasi S á Abe bad l) r o t u ( Mo ras d Dia stra s Fin e Proc de Nos ais essos sa Se No nho ra) 2 – vem Sáb b r Mo o s ado 15 – tras Fin (Finad os) 20 - Sexta ais f Q e 25 - uarta ira (P 30 - Confra -feira ( roclam Enc tern Dia d ação erra izaç men ão d a Cons da Rep to d o Pro ciê n úbli c c o Pr ogr grama ia Neg a) ama Voc ra) Voc acion acio nal al

Pri n

cíp

ios O Pr art ísti de c ogram coriaçã a Vo pe rela c a o da c iona cion por gó apo al, e meio l pro gic iada ntre põe d os e p a a rátic em rtist i n s t a 6 aa au o 1- M prin cípio rientad rtística ração d , con estre ig ep s rel or e a dial s acio rtist ógica rocess con tante n norante n a os ais: voca e stru ção a relaçã : O arti cion mút o co sta o ado ua d m o 2- N rien , t o e a a m rtist d con o adis ped heci a vo r é um a m men cacio o es gógica o: Nu nad pesqui to. ma tabe d e o, n c t as e l r o e â uma sador stru cido e nsito ntínu a tura cida e s já produz diálog investi de. fixad ir m os, p gaçã u a o ar roc l s t i de c p 3- F orm onc licidad ura-se d tísticoeito artís aec s, fa es que esarran t zere p prop ica; ten onteúd s art erpass jar osto sion o: In í stico am artis ar o q vestig sed u a t icam e se rap 4- M e r o ente bser ópria por emória . tva e c m tam onstruç cole eio de do proc bém ão tivam div es ,oq ente ersas so: Con ue é stru con form 5- A scie as d ir na prec nte e, ta iaçã a pa e regist rrativas o m : d rtir d ros, dese bém Apre , c os v que o e proce i p n a s ário mat vol vid elos e ção s s po tornem so, eria spec e faz o s . l n ele m “ex A ap tado por tos d t e vis em esmo, ername reciaçã res do artistas ta. s o que i v n n p s o t t o r egra e” co oces cacio bre toca é a b n o n s n ato te aos sorvido te do p struído s proce os artís nados criat envo . Tra , r s ó s sen os ticos pri corp iv t o se o, de e lvidos. a-se de o proce do cons é um E nsív u s el. xpansã ntão, e ma pro so na iderado 6- A o n , m d c da i ç mag ontra-s ução d edida flux ão Cul e inaç e na o t apre s i, no ão e perm cotidia ural: Aç de p ciaçã itind no do ões c rodu o um o a e s há apaz ção xpre bitos es de de ssão e va inte de o lores rrom utra p s vo da indú er, des zes. stria viar cult o ural ,

1


de

cer

te con

ida na c

em tece b o n o c m ele a as so gra tura, , todas el l o u r C P es de taria tes funçõ az o e f r c e S in em Qu ral da nas segu Fu u : t l o u s ic nç oC ista õe góg maçã ão de art r a o F d se ç de a t pe o a A r ã t e s atr i n r v o r o t c ist ibu Supe ravés da stic O í a a t d a r t e r içõ a O t t a r i : a s o de r ta-or rien po es faz p São Paul rograma l a e i Cor n e f t p erên ntad ad cio de de o v a d c o s o c e o c o a or aV da artís cionad ia, sem r estará r gram são da ci s nortead o r P a o t O io en de p icos, n . Tem nalme prese incíp a ext n toda do dos pr funç ensam uma re por fun nte, at te no e l a u resp de c ão de a entos e lação d ção a in ando quipam ju i riaç g a s d ão e ente c iscurs lógica tauraç nto co ento m ã , o u com re o s lt Ar do v ural, em éticos speita de pro o tis n e c t Oa oca rtist a Ar cion const estétic do a d essos i tic a ar dos a v o a n ers s. do e te u t com relaçã Traz pa idade com artistas iculado lado a cid o com ra si abri os voc orienta r regio r Re ade o lu a a n g g d c . pes am. R ionad ores al é m ion gar em quis esp al e o d s i as t ons ado e co seu a ad s sup ntas fu e ca da ável po m os e proce r das a ç s e med rvision nções, artista r discut quipam sos art ões o func iar a re ar as a o articu rienta ir, prov entos ísticos o ç q d l l i õ a a o com nário ção e es do dor t or, ins car e o ue os a t n r s a m p no t o pro dos e tre ar rogra bém urada ientar t g a cr erritório rama, quipam istas e ma no respon . Dentr a s iaçã g e a trab o de de atu ssim c entos estore equip sável p a c equ alho co ações ação e omo co ultura s/coord mento or i i l s p d e o p e ; a re e de tivo c e form ropor rdena artic nado s; u a r a junt lização rtistas ompart ação d novos r ações lar par es/ f c o i e o e sup aos a das aç subs lhando públ rmato artístic erias i e i e re rvisão rticulad ões; cu diá-los as info co; via s para as b uniõ de n m o r pela es q form res de prir as o que maçõe ilizar o o ar Super ue dê ação; áreas, rotina for nec s com s v t atua ista ori isão d em sup istema coorde s adm essário a i e e o ç ped ão, co ntado Forrm rte às tizar os nação p nistrati para v agó mo res ação ava liaç registro edagóg as gica s ar eus . T õ r ticu . Ar lado respec abalha es soli s, prop ica e tis t i d r v es d os e ireta citada ostas Os a ta e A r á t reas quipa mente s viab icula rtic e co men d u c i l o doc izand res d lado orde tos d om um oa e e naç os a enta exe áreas r de ão r c a ç Á t u ã t i c u r ulad o, ac ção três a e rão a d ped áreas: ores re ompan o prog de for D funç agógic ivulga gionais hamen rama a ma tran o õ s regi es be , Met ção e c e coor to, e di través d sversa l, ona m d odo omu den fusã ação o. A a is e efin logi n i c t a a coo i Co rden das. At s e Ins ção, Pr pedag ua com o u t r a a ção A co rde dire umen ocesso ógica. a n o r r t ístic tamen tais, c s Artís São resp dena açã o-pe ti a t o ç o ã alin nsabi o art Art dag e com da qua coí har l a s ó í l i gica rticu com pelo as p dade tico p stico lado . imp eda s r á p P t res entr rinc icas lem góg e d í dos e as dir pios d do Pro entar, ica tem ag ó p o g coo artistas etrizes Progr rama laneja por gica V a r r d Form denad (articu o Prog ma Vo ocacio , desen o l c n a r a r prom ação e es atu dores ama e ciona al, am volver e cole over a artista a diret e orien o plan l. São m parado a s o t Sup ivo e a forma e sua mente tadore de aç ediad s s s ç ores ã ervi s são rotina ão da e atribu com a ). A dup o de F s ad quip ições Sup l e a de orm min ação istra e, viabi dividem rvisão d nos tivas, lizar o -se e e proc dan m t esso do s rabalh o u s de p ava orte à liaç ão.

Co m

qu em Art (e i pa O Pr sta V ra o o qu g r c esse ama aci em s V o a o )o n rtist c con a a pro vivê as se cional do ncia a gra r e t u o a , laz r ma er, e ganizem com o atu xpre Artis c u an ssão ltura ta Vo ac lme cult c a c ida i n ural o e cri te em s nado, q de ação eus u e artís micro é o ce tica r na c s espaç ne do t r idad os, e m s abalho. e. uas mac O Progr ro-re ama giõe p s, cr ermite iand q o es ue paço sd

e

aa

2


Lin int guag erl ing ens a ua r OP ge tístic rog m artís ram as ea ente ticas e a Vocac çõ a i n o es mes dend persp nal o f o e m e c r q a t e não s no ue n iva d ce 5 tam só com fazer ão há e diálo lingu a a u cult bém, c com a rtístico m iso go ent gens l o u gen ral, na m as f contem , estab ament re elas, e o o s of q l r p erec ual n mas t oran ecend entre idas ão h radi eida o co as em á div ciona de m nexõ orie isõe es Ar ntaç s. S is de p as, tes r ões ão a odu A lin V pelo s lin ção pes guage isuai pro guaq s gram sup uisa a m Artes a: orte rtíst V ima s e m ica, isuais g a cria ética ateria través busca e ção e re imagi is, amp dos ma provoc a flex nati Mú ão. va, e liando is varia r a a d s m A lin ica pro capac os ced taçõ guage ime idade m e ntos vest s dive Mús de i i r c g com açõe sas ex a é ab s i cos o: inst sonor stentes erta a t r a a cr e ou fa ument s à pa na cid odas a r i z s da c ação e endo u os perc tir de d ade. Pr manif o ussi e refle so om i f p pree xão da p vos, erente õe in- sr s nsã r o de artístic ópria v ítmico supor a s, m tes o s , z sa li a Da ngu través , promo elódi n ç A lin a age da a v m. mp endo do d guage liaç ão do m iálogo m Dan ç d a de c ovime e exp prop cam riação, nto en eriênci õe a pr po a amp tre d as at ática ra if rtíst l d ico. iando a erente vés do a troca Te corp e exp s pro atr ress ced A lin o o ão e ime e cên guage n refle tos i xão da o cas - el m Teatr no e o b m , r a a ato e cria - estim ntos d partir d tivo , e a ula a c e cena, a tríad Lit refle onsc tess e da xão iênc itura s arte A lin eratu no f ia ét e s g r azer ica e recep e co uage a çã teat e pro nstruçã m Liter ral. stética o ced a o no ime da e tura p ntos scrit ropõ , tro a cri e cas ativa a criaç e di , ã álog atravé o, refle s xão os. de

Est

rut

ur ad Em aA 201 ção área 9, o Art (2) C s de tra Program ísti b o ca Inst muni alho: ( a Voca rum caçã 1) P cion r difu enta oe D oces al se n por dir, am is, com ivulga sos Art estabe í ç u dese ma d u pliar a a fim de d ão, (3) stico-pe lecerá e M m p t n o do p volvim la de uação cume etodo dagógic três a n l d Prog rogram ento da rticulad o Prog tar, aco ogia e os, r a cult rama q e Sup s mesm ores de ama. S mpanh urai e e a u á a r pesq s,alt e se d visão s e art reas, r rão for r, d m e e e i c u i a o ap isas e ers/lab senvol SMC ulação sponsá adas ve ,i rimo outr ve o c ram os re ratórios através ncreme om a e is pelo qu ento nt u ,e d Áre dos niões q ncontro as orie ando,a ipe n s artis ue s as: e fiz s gerais tações, sim,o tas. esp e a o Pro rem ç eci nece u forma ões fic É de cess t ssár i ida o ias p vos, de mat seu esc s Art a s ra e ea labo riais pr opo a c ístico tua o o r m a ção form tórios duzido pilaç ped , pe ã a s u o , g l e , a r los a m e do d ção óg n efle d do P iálogo e açõe rtistas e contro xão, org icos c s s doc rogram om os p forma nvolvid format anizaçã ume o t o i a Vo i r s v caci incípio as par . Com vos, ate dos ntaç p o l a s ão e iê r n Co mem al. Tam artístico a equip eende a s/ mu e b p , ória é A ár nic dos m é res edagóg através e e m a tem e ação proc pon i a esso sáve cos atra nutenç m seu e Di l s art e v v ístic pela face és de c ão da id scopo o ulga o s. o boo k e s nteúdo entidad trabalh ção e ite), s o assi para as comun de cria m com redes icacio ção, p Me oac soci nal d rodu A ár todo a o r i a ç ea t ão d is (inst Progra ção ferra em e logia e na agra ma, rrati m, com mentas m seu e Ins vas e t com exec o a siste de map scopo a rum uns e u m e . form ção, a atizaç amen propos ntais ão d to qu ição ulár travé ios p s da a e a reen anál s inform litativo alimen d ta chid ise d a os d ções co o Progr ção de os p am ela e ado le quip s col tadas n a, ass im e e de a ta artis dos atr sua tas. avés de 3


En Or cont ien ros tad art or ísti Orie e V co São ntaçõe oc s: A s e ac voca ncon Artísti ion rtsis t c r c o a i ad ta o s s É na nad entr o o opo s orien nos e e artis t cria rtunida tações quipam a orien ç sab ão, a p de de e que es entos tador e s eres a d esté , com rtir de stabele es agen estina artista t u c i As o co e é parti ma r er o p tes tê dos. m e l o es rientaç tico. hando lação rocess a o d õ p os u e olha aço p es às nive diálog de t a u r r e r r a o de sos tenh s e lu que mas d e e , g a a mo part grup e ex m co ares do s o n dife periên tato co ociocu ir de se s prop c artís rentes ias qu m um lturais, us dife orciona e c a r t artís ico e a onstru o ajud rede d os voca entes m ç Nas ticas. transit ões e a a dia e acon cionad ar e desd gno teci os inst orienta ntre men s o a as v brame ticar tos com urar p ções, o ária ntos r o o a s lin Voc conh cesso rtista gua do faz acio s e o c r a i i gen er r e m nov s os a nal – p ento tístico-p ntador o pro fun gentes remiss s prin edagó * deve as cí voca da e g e cion scut proce essas pios do icos, te n ado a ao ssos sem P s in s. des pre rogram do Aç t a e e b ress n a No ões C es e volvid ertas a Prog o o pro ul con pos s – e em s side rama V turai tas orie rada oca s dos n c t i a ção onal junt açõe , s os p os, con , o arti cultura toda a s l s r . t t o inte cesso roem a orie Porém ação é n hor rrompe s artíst ações tador , além izon q e vo i r das cos ue flu a te atro tes. São xos no instau dialog cacion de c , ex ado rma rado am co p artic onvers osiçõe nsidera tivos, d s, capa com s, a alto uladas entre s, apre das aç e trans zes de õ n n (Art úmer a cida vocacio sentaçõ es cul formar t ista o n e indi s Or de pa de. Ess ados s, ou urais id r i r e de a eto (co entado rticipa as açõ outra odas as e n cult ções cu munid res e A tes, en s atrae s ações u que ral na lturais ade em rtistas V tre púb m um s a às d s gra 4 regi propos geral) ocacio lico di r n n i f abra erenç dezas ões da tas am . A dive ados) eto p a r c a e de e ngênc s na e prese idade lia a a sidade n . i s e em ducaçã a dos e trutura tadas Obser genda v seu penho o na ci quipam ção, or se dev a-se s e orie territó das e dade q entos ganiza m tan q t u n ç r c i u ã des taçõe os, en ipes anto a ultura o e o s, ex env d i v o se oP olv tr ativ o idad lvidas periên endo a rogram abalho equ , c ipam es, a ar como t ias e p qualid a em t a ento icula mb roduç ade d as s e ção ém a ões o es com divu artí s ti tabe as c lg leci omu ação d cas men nid a to d ades s e pa e rcer ias.

En c Art ont r i Pe cul a os ar da gó dore tístic gic s e os: Ate a O Co ord rien São liês/ en tad L açã ore exp espaços a bo eriê o A s, r d a e voca ncia auto tóri rtís s tic sem cionado e proce -forma os oana s na dim ção d em s ori e o n s to a um En equ entaçõe s desen rtistas, o con i pam s. Ac v n São tro ento onte olvidos de troc e n am c c G e da s o opo contr ua r m uma m os a rtun os o eral egiã r ling i nde u dad o. vez por tistas do a agens e de se toda a e e Prog no, sem regiõe reconh quipe e d da e rama n pre nos s. Esses cer, est o Prog r o a (dei quipe, e ato do dias es encont belece ama te m ro ta xar s r c emp são cha ontrato belecid s acon trocas e t e m n , o re a Or tual ados v de aco s para cem ao tre ien r izad i d a ema o com dedica longo taç o). ç il ca õ es Pro dast as nece ão ao g r c s era ado O em edi na S sidades is m a MC i e l Prog é co nto r n a s s m con a. Tu idera de s de s iderado do o q do a via Com u e o Pr recorr docum e é esc de com unica ogra er. A r e ferra lém nto ofi ito por unicaçã ção ma, e c m ou d enta. encont disso, t ial, par ssa via o oficia o l , r a serã emais á Comun os gera dos os casos pode s no e n i o c i atua realiza reas e c cados c s, paga omuni ecessá r men cado rios oord om lizad das to s, o no via e enaç a áre ão a a de s, utiliz sobre cada -mai E-m stro l. Por rtístic comu am e a st o na S is os e ils (com n q MC! so, ma -pedag icação a e co uipam unicad nten ógic p e ha s a equ iando ntos p os oficia eu , ipam (CC) or e i e mai m s): cop l ie (C entos) os inte ail, as Formal ize o sina . Par ress O em C) ail d també a esse ados ( ndo-o s acor s s a d o Pr s ogra m os co assun rticulad com su os com t o smc ma: rden os e o ores, a fun f ç g ado u prog ormaca res e tros pe estores ão r o d t artis com ramavo @gma tas e inentes e , v c i n volv cpvo ocacio aciona l.com ( idos n a l c @ . a d aci l@ m g m

mai ona inis gm ivo apvo caciona l@gma ail.co m l.com (t trativo) il é l caci ona @gmai .com(co (área d cnico) e l@g l mai .com(á ordena comun l.com rea m ção ic et.in pedag ação) (áre a ar t.pe strumen ogica) dag ogic tais) a)

4


Pro c

ed

im Os a en to real rtistas de izaç r e pa c ebe darã ão ga d r ã o o o me nom aces ped via i e s nto de P e do a o aos d do de p mail a s s r a t Driv game ista, q rives, e agam instru nto, ue c spe ento ções É en e: . c o c n o t mo erão ificado As inst para a o ar viado u s ru s egu e: o Pedid com o ções iden tista ac m link oe e o Re seg tificad ssará s por em o u cibo 1- intes d com o eu driv ail, atr a P e 2- edido ocume nome , resp vés do e Rec , ibo de pag ntos a onde ctivam qual e se de p am e n Obs aga ento rem a contra nte : s m o r sina á os digi artis ento dos : env talizad ta pod io d a. Is e cr em o do so p iar u pree PDF. Ca cume ossibil ma as n s i PDF ncher so con to virtu ta o pr inatura e e t Arq para e assin rário, s almen enchim uivo nvi ar, d erá t /Dri o. igita nece e, após ento e v o lizar ssár ser e es 3io im salv , tra pec R e o n i l fi sfor p pree atór cad mar rimir, i o: atel nchido o de h e m o i 4- ers e re com a ras tra inst Listas d uniões s orien balhad t r nas ument e prese , realiza ações, as: será o o n d equ rienta que d ça do as ao ações c 5-D ipamen ções ar eve se s vocac longo ulturai s e r coo claraç tos, de tísticas preen ionado do mês , rden ão d s: ch re . c 6ado e ho ada um alizad ido R a r e r lató do e as tr a da s no 7a ri s q s font Declara o de a uipam balhad turma c e a s ç o e nou paga ão de mpan nto d s: ass . i emp tra fon dora: e descon hame e atuaç nada p t n m ão elo to rega e, qu to tício and caso d de INS (Form . CLT. o o a e hav S po ulári o rtist e a po r desc r outra s). ssui onto r vín culo

On

lin

e: A ca d artis a mês, t atra as orie os Form n vés pree de li tadores ulários n n junt chi do ks no “ e articu Program o , pag aos de é gera Google ladores a Voca d ci ame , F m nto ais do a cópia orm”. A serão d onal 20 de c s i c d Resu ada ument o mes sim qu sponib 19, par iliz a m e o m a s pa rtist o funç o de a. ra co o, que s formu ados ões: docu mpo erá a lário men r o p nexa é t os p Oa roce d a r ra p sso o doc tista a de gam ume ento ntos orien - Co para tad nsid 1) P or efet eran edid d i vaçã eve 2) R do a o a o e s do p prese 3) L cibo aga n istas t a r men o 4) R to: s segu elat de Pres inte ório 5) D ença s e d c e l resp araçã hora 6) F onsável o de ho s trabal h o 7)D rmulár no equ ras trab adas – ecla io p ipam alha 50 h r r (cas os e ação de eenchid ento das ass oras inad spec o as p ífico descon on lin Oa t elo e s) o de (me rtis I n N apre s SS p ta a or o l) pag sentar o articu u tra f ame s onte nto: seguin lado pag r t e ( regi s do ado 1) P o cum ra e 2) R dido ento nal e ár e ecib s a para s) 3) R o efet deve elat ivaç ório 4) R ão d e o 5) F latório de hora o 6)D rmulár de acom s trabal h e i (cas claraçã o preen panha adas – m os e o de c hido ento 65 ho spec d r e o s n ífico con line (SMC) as Oc t s o ) ( d b o e IN i apre orde SS p mestral s n o r ou ) pag entar o ado tra f ame s segu r ar onte 1) P inte tíst edid nto: pag i s do 2) R ado cum co-pe ecib o ra 3) R ento o da elat s g para ó ó 4) R efet gico elat rio de h i ório 5)D vaçã d ora e o do eve (cas claraçã de acom s traba lh os e o spec de de panha adas – ífico scon men 65 h to d t s) e IN o (SMC oras SS p ) or o 5 utra font e pa gad ora


d

co-pe

p

eve a

ico d agóg

u

s seg

tar o resen

to

umen

doc intes

ivação

efet s para

o:

ment

ga do pa

) íficos c e p s se as rdena (caso 5 hor a r 6 O coo ido o – d s Apó da aga d s to balha nto (SMC) ra fonte p 1) Pe bo a r t D d s O t a e r i u c o C o m e UM os os p 2) R tório de h mpanha INSS por t r an EN ree la co a co sforma TO S d nchim 3) Re tório de a esconto de d la con nferên dos em everão entos, 4) Re aração de c T f l c pag orme i ia e lei PDF (n ser dig ODOS 5)De i ame nstr tura t O a a ntos uçõe rápi horizo lizado S form s qu da), ntal s, A pe aca e con e en , perm r i o o@g vi men dici s d mai tam n ados J itindo pree sal, se ade d o U l.co o n m email NTOS pree nchim do lib s pedi , , pa e d ra: mês nchido ento no rados os de hou seguin s e dev final d pela Su pagam pod ver dem te à ex olvidos e cada pervisã ento é pag erá ser ora na ecução via em mês. D o para Entr ament realiza devolu do ser ail, no evem s o d v met egand s e au o no m ção, o iço pre início d er o m p r até os de nos p ento ês. Iss agam stado. o n o p C 3 r Imp 0 dias agam azos e o desc gera ento n aso ã a s e tado ortante da exe ntos v tabele onto d cúmul o imp ! A fa cuçã igent cidos o INS o de o es S ede lt p a ef a de qu do serv , o arti elos pa . A pe etiv sta açã alquer iço. rece râmen riodici o d berá d do p ocu pree sal, se ade d m a g o n e ame nto pree nchim do lib s pedi nto. solic e d e n r n o a c imês hido to no dos s de hou seguin s e dev final d pela Su pagam pod ver dem te à ex olvidos e cada pervisã ento é pag erá ser ora na ecução via em mês. D o para Entr ament realiza devolu do ser ail, no evem s o d v met egand s e au o no m ção, o iço pre início d er o m até ros de nos p ento ês. Iss pagam stado. o n o p C 3 r Imp 0 dias agam azos e o desc gera ento n aso ã a s e o o t o d c n tado rtante a exe tos v abele nto d úmul imp ! A fa cuçã igent cidos o INS o de o es S ede lt p a ef a de qu do serv , o arti elos pa . etiv sta açã alquer iço. rece râo do berá d pag ocume ame nto nto. solic irtísti dor a

oras as h o d raçã ecla da d ação rama odos aniz o Prog n ra t Org abalho: santes a síntese pa poderão r ingres s de t entar ilhamos es s e dúvidas de ori e rt intuito 9, c o mpa s informaçõ ional. ai Com o 201 Reg ional ntratados. M rticulador Vocac A o lo) istas c m o Artista xemp seguinte os Art o dor (e a a adas c orient divididas d ser ti r r artista e ras do – Podem s de Ho is 6 Banco ras mensa as em a o ividid d um (50 ) H nsais, ticas, cada ) as me s forma 4 Hor tações artí cas (2 n r artísti as orie staura cimento tações ais com du eve in e Orien d n tador como conh sema Orien horas o oras) Artista s, tend de 3 h ntações, o edagógico ional. c rie -p Nas o os artístico grama Voca ss ro proce a) são s do P ) m ncípio ensais do progra os hábitos os pri v ras m s 0 Ho s Princípio as, criar no s do o n rais (1 neira tes a Cultu otidia (um d n Ações s Culturais per ações c lita novas m r em difere de i e a s m As Açõ de interro que possib odem se d s, encontro s, p o a es gráfic urais, s, slam capaz lturais t o l u res cu .As ações cu trais e core nings, sara cinema e a e valo e rtístico entações te nces, happ , sessões d cofazer a a es sti em s: apr erform afitag er artí forma urbanas, p osições, gr as de carát i p s eriênc ais, ex dança music ariadas exp shows ev lém d etc., a gico. ó pedag Ate En liês / c ter ontr Labo ritó os r rio às s atóri 3 h egu os ( Espa ora nd 9 H ç o pela de a s u as-f ora u ma eir s prom equipe to form as v e d a o e ç zp ped ver e e artic ão d or m o agó sem gico aprofun ulação. artista Com orie s. d an a r Enco a tro a) o in ntado c n t a e t r , me de p ress Espa ro Ge diad roce e de corp ço de fo ral (até o e d s i m t 4 ento imula (Não o artísti rmação horas s art r c ístic , aos haven o do Pr coletiv – Quan o a d atel iês/ o enco ograma a parti do hou labo v r da n . Pesq rató tro ger troc er) r a a co u i l o , ess s). Tem isa-aç m to as h po d ão (4 do o oras artís e H s são tico, tinad oras) dest e ou o pa assi inad Sup tros doc m com ra a cria as ervis ume o pre ção, ão d e n p e Fo tos sol nchim esquis Obs e i a r c n maç i : ão. tados p tos de e aprim orie Em m ela C form o n e hora tações ses de oord ulári rament o ena os ade s. Neste artística cinco se ção qua s s m e r à c casos – prio anas arga , as h ritári , eve Ou horá oras as – o ntua tro lm ria d d c sd e 50 e ações upam m ente, a ocu s hora cultu ais Oq de 2 ue s me s r a m i s ensa As N ão N 4 p nto is. odem s com otas de otas de se forn provant liquida liquida ç ç e e con cidas d s da ef ão de P ão de P tabi e a e t lida acord ivação game agame de d n n o Sob a SM com s do pag to são d to? u re o a lib amen ocum C. s Imp eraç osto Inform ão p to e ser entos Esta es d d ã e elo r R seto o Pau ão disp enda e Rend r de l ime nto deve o (w ww oníveis p n ara uma rá poss .prefeit o site d decl u u a r araç s i a r na G ubpre uma .sp.g Prefe ão feitu senh ov.br itura aler de ia P ) r M . a a unic Para reste ou n web s M a Pra pré-c aces ipal d aia, ç Vale a de At adastra sar, o ar e São tis do A endi da e nha men liber ta nga a t baú o, local da em . izad a 6


Da

sf

e ento d uipam ao eq tas a ternas lo visi p m ais ex cultur r exem anas, deve ações mo po rb e as, co Sobre rivas u área d l@ extern as, de a ação ada à orient s culturais ções urban a, comunic mvocacion e ci co en As açõ interv antecedên memória ( 8 anos fica to n ições, e expos ejadas com rodução d enores de 1 de Docume p s an ser pl icação, para ipação de m ais, atravé ada pelo n sp tic sin comu a e as . A par ção do .com) à autoriza preenchid crição. gmail a s ão cionad o/declaraç ficha de in condi ã m ado e torizaç artir de au ável, in dic as a p ches ns s e lan estabelecid versar com respo ônibu rá con tações es de bre icitaçõ uir as orien SMC. Deve precisas so as sol e a g Sobre a deverá se erviços pel nformações mudanças s i st o dos xistem O arti e dará trataçã egional qu a edição e ad da con rr ois a c ulado o artic diment o, p e o proc ções. za atuali

) o) cional istrativ a Voca a – admin C rogram tos SM cnic Conta 166 (P sessoria té s 397-0 (11) 3 97-0167 (A 3 (11) 3

alt as Falt ep as in en men just ali s i fi a da cad de 0 l + a de d con 2 falta escon s: mul s tratu s no to d ta d mu al p con o di e 5% l 19/ ta,conf or ine trato t a não t sobre x o o São 12/20 rme E ecução tal, so rabalha o valo b 1 r d Pau d lo 8 no D ital 29 parcial pena d o. Lim i ári /20 i Falt o O 18 p e incid e resci te as ju s ê fi ã u n cial tota stifi do M blicado cia de o ção l, sob p cadas: unic em ípio 29/ parcial ena de Limite de 201 e d r e e i s ncid Ofic cisã 04 f 8 p ê o ial d ubl a o M icado ncia de contra ltas no t unic u c m ípio em 19 ulta,c al por ontrato de S / 12 onfo inex ão P /201 rme ecuFalt E aulo 8 n as ju o D dital (do s i ário tifi e apli nça, m cadas repo cação d orte em ou por com stas no e pena famíl motivo i equ o artic mesm lidade, a, etc), de forç u i p o p das amen lador mês orém não en a maio A n horas – to. Cas region do oco devem sejam r a r est ão p referid o não o l e coo rido em ser corr rden ser abele ontua as. a, h açã acordo l c c ave o de cas ons ido idad rá d ide s p o. e esco rad elo aos nto h c ac Em on orá o c mo trat r orie aso de o p ios n f a a t lta Com açõe ciden , ca oder s tes seu uniqu so á ou i e a mp des equipa imed revi sa in me iata stos neg form nto, men nas l i g t g e a e ção acid ênci stão os c a entr ente. S no ate pode s e/ou N oorden e Saú ar em c e nece ndime r inter AC. A adores s p d n o s e no l (19 ntato ário, o to ao retada ausênc de 6 o e c ) pro cal. D para om o equip nvolvi como ia n a a dos tamen mesm atendim SUS – mento do no S ao a na fich te os re a form ento istem dever d á a ped rticulad a de in sponsá a, deve e eme único s Voc agógic or reg crição. veis/co m-se co rgência e iona Com nta acio a e mu t nal. coor l n den , à coo unique os, ind icar i açã rden c oo ao té cnic ação a corrido a do rtísti Prog co ram a

6

Profile for Programa Vocacional Oficial

Guia 19 Edição  

Guia 19 Edição  

Advertisement