__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

RELATÓRIO DE AÇÕES

2017


FICHA TÉCNICA RELATÓRIO DE AÇÕES 2017 Projeto Editorial: Juliana Dias Coordenação Editorial: Fernanda Tourinho, Laura Dantas e Mariana Pereira Redação: Juliana Dias Revisão: Ricardo Castro, Eduardo Torres, Fernanda Tourinho,Telma Verçosa, Tatiana Mendonça Criação e projeto gráfico: Tarcísio Rodrigues Fotos: Florian Boccia, Karol Azevedo, Lenon Reis, Taylla de Paula e Vagner Casaes Capa: Tarcísio Rodrigues Foto da Capa: Lenon Reis Pesquisa de imagens: Matheus dos Anjos


RICARDO CASTRO Diretor-geral

Festejar a primeira década de um projeto de vida é sempre um motivo de alegria. No caso do NEOJIBA, o ano de 2017 foi além de todas as expectativas. Conseguimos solidificar nossas bases e encontramos soluções para continuarmos dando passos largos e firmes, apesar do panorama econômico desfavorável. O Governo do Estado, através de sua Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, mostrou-se mais uma vez extremamente comprometido com essa política pública, o que nos permitiu continuar transformando vidas através da prática e ensino musical coletivos e de excelência, trazendo para um mundo de beleza e integração social crianças, jovens, adolescentes e suas famílias. Gostaria de destacar a criação da primeira Orquestra Sinfônica Infantil da Bahia, um projeto que revolucionou a prática musical no estado da Bahia, quando crianças de vários territórios de identidade puderam passar 10 dias em Salvador se preparando para dois concertos no Complexo Cultural do Teatro Castro Alves, que aconteceram durante o fim de semana de celebração de nosso aniversário. Conseguimos também levar nossa principal orquestra sinfônica para uma turnê nas principais salas sinfônicas do país, que são a Sala São Paulo e a Sala Minas Gerais. Enquanto isso, nosso setor de Desenvolvimento Social realizou, com nossos psicólogos e assistentes sociais, um trabalho primoroso de acompanhamento individualizado de nossos integrantes e suas famílias, dando corpo e alma à nossa missão maior que é promover o desenvolvimento social de pessoas em situações de vulnerabilidade. Neste relatório você poderá conhecer em detalhes as principais ações em prol de uma sociedade mais justa realizadas pela equipe do IASPM durante o ano de 2017. Gráficos e balanços financeiros também estão à disposição, confirmando nosso compromisso com a transparência. Boa leitura!


SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 6 Identidade organizacional // 7 Dados gerais do Programa em 2017 // 8

1 UMA DÉCADA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL PELA MÚSICA 10 Núcleo de Gestão e Formação Profissional (NGF) // 10 Destaques NGF 2017 // 11 Formações musicais // 25 Capacitações em áreas técnicas // 33 Núcleos de Prática Musical // 36 Destaques 2017 // 37

2 CRESCENDO JUNTOS 40 Principais frentes de atuação // 41 Números do setor de Desenvolvimento Social // 42 Atividades realizadas com parceiros e amigos voluntários // 43 Mapa social // 47


3 PROJETOS ESPECIAIS 58 Destaques 2017 // 59 Rede de Projetos Orquestrais // 64 Orquestra Plástica // 66 NEOJIBA nos bairros // 67

4 CAMPANHAS E VISIBILIDADE 68 Balanço financeiro // 70 Amigos do NEOJIBA // 74 Destaques 2017 // 75 Pesquisa de público // 78 NEOJIBA na mídia // 79 Principais manchetes 2017 // 80 NEOJIBA nas redes sociais // 82 Comentários // 83

AGRADECIMENTOS 84 ONDE ESTAMOS 88 NOSSA EQUIPE 90


6

APRESENTAÇÃO Em 2017, o Programa NEOJIBA (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia) celebra 10 anos de história e transformação social. Desde que iniciou suas atividades, em julho (em outubro foi o concerto inaugural) de 2007, por iniciativa do maestro e pianista Ricardo Castro, o Programa segue com o objetivo de promover o desenvolvimento e integração social prioritariamente de crianças, adolescentes e jovens em situações de vulnerabilidades, por meio do ensino e da prática musical coletivos na Bahia. O décimo ano de atuação consolida o NEOJIBA como uma política pública pioneira e de êxito, vinculada à Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social do Governo do Estado e gerida pelo Instituto de Ação Social pela Música. Transformar e multiplicar são os verbos que o NEOJIBA mais conjugou nesses 10 anos de atividades ininterruptas, centrando suas ações nos Núcleos de formação e de iniciação musical, amparados por equipes técnicas e pedagógicas. Nestes Núcleos, os milhares de integrantes recebem formação musical e acompanhamento social e são estimulados a atuarem como multiplicadores de conhecimento em suas comunidades. O Programa também promove formação em áreas técnicas, como luteria, documentação e produção técnica. Começamos em 2007 com uma formação musical e hoje atuamos com 12 Núcleos de Prática Musical, localizados em Vitória da Conquista, Salvador, Simões Filho, Feira de Santana e Porto Seguro. Além disso, desenvolvemos ações de incentivo e apoio a projetos musicais no interior do Estado através da Rede de Projetos Orquestrais da Bahia, realizando um número inédito de atividades pedagógicas e artísticas. Tudo isso com responsabilidade, comprometimento, excelência e inovação, para que a prática artística esteja ao alcance de todos e seja reconhecida como meio de desenvolvimento humano, assim como nosso lema: “Aprende Quem Ensina”.


7

IDENTIDADE ORGANIZACIONAL ÁREAS DE ATUAÇÃO: Desenvolvimento Social, Educação e Cultura

MISSÃO: Promover na Bahia o desenvolvimento e a integração social prioritariamente de crianças, adolescentes e jovens em situações de vulnerabilidade por meio do ensino e prática musical coletivos.

VISÃO: A prática artística ao alcance de todos e reconhecida como meio de desenvolvimento humano.

VALORES: Comprometimento, solidariedade, excelência, inovação e transparência.


8

DADOS GERAIS

DO PROGRAMA EM 2017

1.006

1.594

crianças, adolescentes e jovens beneficiários diretos em 12 Núcleos, em 5 cidades

atendimentos psicossociais, entre escutas individualizadas e visitas

encaminhamentos à rede de proteção social

162

ações de formação musical em 13 bairros de Salvador, que atenderam diretamente 672 crianças e adolescentes

904

158

apresentações musicais para 73.012 pessoas

48 projetos musicais de 38 cidades do interior apoiados


9

NÚCLEO DE PRÁTICA MUSICAL 1. Salvador 2. Simões Filho 3. Feira de Santana 4. Trancoso 5. Vitória da Conquista

MUNICÍPIOS ATENDIDOS COM A REDE DE PROJETOS 1. Irecê 2. São Gabriel 3. Vitória da Conquista 4. Salinas da Margarida 5. Juazeiro 6. Caetité 7. Teixeira de Freitas 8. Jacobina 9. Senhor do Bonfim 10. Porto seguro 11. Santo Amaro 12. Serrinha 13. Jequié 14. Conceição do Coité 15. Capim Grosso 16. Wenceslau Guimarães 17. Santa Cruz Cabrália 18. Ibipeba 19. Pilão Arcado 20. Remanso

21. Pé de Serra 22. Belmonte 23. Alcobaça 24. Caravelas 25. Itanhém 26. Central 27. João Dourado 28. Cachoeira 29. Manoel Vitorino 30. Mundo Novo 31. Itaberaba 32. Dias D’ávila 33. Mata de São João 34. Itiúba 35. Riachão do Jacuípe 36. Luís Eduardo Magalhães 37. Itabuna 38. Rui Barbosa

Clique aqui neste botão e confira no mapa online a localização de cada núcleo.


10

UMA DÉCADA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL PELA MÚSICA Núcleo de Gestão e Formação Profissional (NGF)

1

O Núcleo de Gestão e Formação Profissional (NGF) reúne a gestão pedagógica e a estrutura institucional dos Núcleos de Prática Musical (NPM) e é responsável pela formação dos multiplicadores. É no NGF que estão concentradas as principais formações musicais do Programa: a Orquestra Juvenil da Bahia, a Orquestra Castro Alves, os coros Infantil, Juvenil e Sinfônico e os grupos de câmara. O NGF é formado por integrantes com idades entre 06 e 28 anos e realiza uma série de atividades, com foco na prática musical coletiva, por meio de orquestras e coros, e na formação de jovens multiplicadores. Além disso, abriga as áreas técnicas. O Atelier Escola de Lutheria (AEL) é responsável pela formação de jovens no ofício da luteria (conservação, reparo e preservação de instrumentos) e o Centro de Documentação e Memória (CDM) é encarregado da salvaguarda de partituras, da organização de material impresso de uso dos grupos musicais e do registro documental das atividades. Em 2017, o NGF realizou um conjunto de ações, algumas inéditas, para marcar e celebrar os dez anos do Programa NEOJIBA. Houve uma programação especial, envolvendo atividades pedagógicas e de multiplicação de saberes e valores como comprometimento, solidariedade, excelência, inovação e transparência, que norteiam o Programa, além de apresentações públicas em toda a Bahia e em cidades de outros estados.


11

DESTAQUES NGF 2017


12

Turnê NEOJIBA 10 anos Em julho, a Orquestra Juvenil da Bahia deu início a uma turnê especial pelo Sudeste do Brasil para celebrar uma década do Programa. O ponto de partida foi o Teatro Castro Alves, em Salvador, e a temporada comemorativa seguiu para São Paulo, Campos do Jordão e Belo Horizonte. Os quatro concertos da turnê reuniram um público de 3.980 pessoas. Durante a turnê, graças a um intercâmbio firmado entre o Programa NEOJIBA e a EMESP Tom Jobim, quatro bolsistas da Escola de Música do Estado de São Paulo tocaram com a Orquestra Juvenil da Bahia.


NEOJIBA convida Arnaldo Antunes Em 2017, foi realizado um importante concerto beneficente: NEOJIBA convida Arnaldo Antunes. O evento aconteceu em 4 de agosto e foi uma das ações comemorativas do aniversário de 10 anos do Programa. Os recursos arrecadados no encontro foram compartilhados entre os Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia e a Santa Casa da Bahia, co-realizadora do evento, para auxiliar na manutenção do Programa e para as atividades de assistência social da Santa Casa, que beneficiam cerca de 2 mil pessoas.

13


14

Concertos de Aniversário Em 20 de outubro de 2007, o Programa NEOJIBA realizou sua primeira apresentação pública. Exatamente dez anos depois, na mesma data, no palco principal do Teatro Castro Alves, duas sessões musicais comemoraram o aniversário. A primeira com a estreia do projeto especial Orquestra Infantil da Bahia e a segunda com a apresentação de um programa sinfônico que reuniu três orquestras: a Juvenil da Bahia, a Infantil da Bahia e a Castro Alves (OCA), além da participação dos coros Infantil, Juvenil e Sinfônico. O concerto de aniversário foi marcado pelas obras que fizeram parte da história das principais formações do Programa nesta década de atividades. No dia seguinte (21), foi a vez de o palco da Concha Acústica receber 1.200 integrantes de todas as gerações do Programa. Reuniram-se pela primeira vez a Orquestra Juvenil da Bahia, a Orquestra Castro Alves (OCA), o Coro Juvenil e a Orquestra Infantil da Bahia, ao lado de crianças e adolescentes dos Núcleos de Prática Musical sediados em Salvador, Simões Filho, Feira de Santana e Trancoso. O megaconcerto reuniu 5 mil pessoas na Concha Acústica, que junto com os participantes se tornou em um recorde absoluto de público, na Concha Acústica, para um único evento no local, desde sua reabertura.


15

Orquestra Infantil da Bahia Projeto especial realizado em 2017 que deu origem à Orquestra Infantil da Bahia, composta por 100 crianças e jovens, de Salvador, Região Metropolitana e municípios baianos, com idades entre 09 e 15 anos. A formação, criada especialmente para as celebrações dos 10 anos do Programa, era um projeto antigo do NEOJIBA, que nesse ano pôde ser concretizado. A Orquestra Infantil da Bahia fez sua estreia com um concerto gratuito no palco principal do Teatro Castro Alves no dia 20 de outubro, e também participou do concerto na Concha Acústica do TCA no dia seguinte. Como preparação, os integrantes passaram por uma rotina de dez dias de ensaios intensivos e outras atividades em Salvador. O projeto contou com o patrocínio da Cielo/Cateno, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura e Governo Federal.


16

Orquestras regionais Como parte das comemorações pelos 10 anos do Programa NEOJIBA e como resultado das Caravanas Pedagógicas realizadas entre fevereiro e setembro de 2017, foram realizados concertos com cinco orquestras regionais - formadas por integrantes de bandas filarmônicas e outros projetos musicais parceiros. Os concertos ocorreram em cinco Territórios de Identidade da Bahia (Irecê, Costa do Descobrimento, Extremo Sul, Sisal e Piemonte da Diamantina). As atividades contaram com o patrocínio da Cielo/Cateno, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura e Governo Federal.


17

Concertos de música de câmara Para reforçar o trabalho de prática musical em conjunto e também para celebrar os 10 anos de atividades, foram realizados 10 concertos de música de câmara em oito municípios da Bahia (Cachoeira, Jequié, Porto Seguro, Caetité, Serrinha, Teixeira de Freitas, Santo Amaro e Vitória da Conquista). A ação contou com patrocínio da Cielo/Cateno, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura e Governo Federal.


18

Série NEOJIBA no TCA A Série NEOJIBA no TCA contou com oito concertos sinfônicos na sala principal do Teatro Castro Alves, entre março e dezembro de 2017, com participação da Orquestra Juvenil da Bahia e de outras formações do Programa. A cada uma dessas apresentações, o público apreciou obras de diferentes gêneros e conheceu a diversidade de grupos musicais do Programa. Os temas de cada concerto foram escolhidos com a participação dos integrantes da orquestra.


19

Intercâmbios e academias No ano de 2017, o Programa NEOJIBA recebeu 65 músicos vindos do Brasil e de outros países. Além de visitarem os Núcleos, eles participaram de várias atividades, compartilhando suas experiências e conhecimentos com crianças, adolescentes e jovens.

ALBERT MAGISTER

EDUARDO GIANESELLA

GUILHERME MANNIS

LUIZ ALVES DA SILVA

OVANIR BUOSI

(ATOR, FRANÇA)

(PERCUSSÃO, BRASIL)

(REGÊNCIA, BRASIL)

(PREPARADOR VOCAL, BRASIL)

(CLARINETA, BRASIL)

AMBAR ARIAS

EDUARDO SALAZAR

INGRID ZÜR

LUIZ SERRALHEIRO

PABLO MORALES

(REGÊNCIA CORAL E CANTO,VENEZUELA)

(REGÊNCIA, VENEZUELA)

(VIOLA, ALEMANHA)

(TUBA, BRASIL)

(REGÊNCIA CORAL E CANTO, VENEZUELA)

ANDRÉ GEIGER

ELDEVINA MATERULA

JACQUELINE JOVE

MADELEINE FRANTZEN

RAÏFF DANTAS BARRETO

(CONTRABAIXO, BRASIL)

(OBOÉ, MOÇAMBIQUE)

(VIOLINO, EUA)

(CANTO, SUÍÇA)

(VIOLONCELO, BRASIL)

ANDRE-MARC HUWYLER

EMMANUEL ALMEIDA

JESÚS OCHOA

MANUEL LÓPEZ-GÓMEZ

RAINER HELD

(LUTERIA, SUÍÇA)

(VIOLÃO, FRANÇA)

(REGÊNCIA CORAL E CANTO, VENEZUELA)

(REGÊNCIA, VENEZUELA)

(MAESTRO, SUÍÇA)

ARIANE PETRI

EMMANUELE BALDINI

JOÃO RODRIGUES OLIVEIRA

MARCELO BRATKE

ROSSANA PAZ

(FAGOTE, ALEMANHA)

(VIOLINO, BRASIL)

(TROMPETE, PORTUGAL)

(PIANO, BRASIL)

(VIOLONCELO, GUATEMALA)

ARTHUR MARDEN

ERNESTO PEÑA

JOSÉ MAURICIO BRANDÃO

MARCIN HABELA

WILL SANDERS

(PIANO, BRASIL)

(VIOLA, VENEZUELA)

(MAESTRO, BRASIL)

(SUÍÇA, CANTO)

(TROMPA, HOLANDA)

CARLOS FREITAS

FÁBIO CURY

JULIA MARTIN ARIAS

MARIANA PINTO

WINSTON RAMALHO

(TROMBONE, BRASIL)

(FAGOTE, BRASIL)

(INICIAÇÃO, ESPANHA)

(VIOLINO, PORTUGAL)

(VIOLINO, BRASIL)

CATALINA RODRIGUEZ

GABRIEL MARIN

LIGIA AMADIO

MARKUS DÄUNERT

(VIOLINO, COLÔMBIA)

(VIOLA, BRASIL)

(REGÊNCIA, BRASIL)

(VIOLINO, ALEMANHA)

CHIARA BANCHINI

GEISA SANTOS

LUCAS DUCLAUX-LORAS

MATHIAS WEIBEL

(VIOLINO, SUÍÇA)

(VIOLA, BRASIL)

(PERCUSSÃO, FRANÇA)

(MAESTRO, SUÍÇA)

CLÉMENCE BOINOT

GÉRARD MÉTRAILLER

LUCIE MENIER

MICHEL BELLAVANCE

(HARPA, FRANÇA)

(TROMPETE, SUÍÇA)

(VIOLINO, FRANÇA)

(FLAUTA, CANADÁ)

CRISTINA ALMICI

GIANETTA BARIL

LUCIE NOIR & DANIEL ECKERT

OTTO DEROLEZ

(LUTERIA, SUÍÇA)

(HARPA, CANADÁ)

(SUÍÇA)

(VIOLINO, BÉLGICA)


20

Futura sede do Programa NEOJIBA Foi dado início à reforma do Parque do Queimado, espaço que abrigará a futura sede do Programa NEOJIBA. O projeto de arquitetura, aprovado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), prevê o restauro dos casarões históricos, para comportar uma sala de concertos com capacidade para 170 espectadores, além de seis salas de aula/ensaio, uma sala de atendimento psicossocial, foyer, bilheteria, loja, café, bastidores, depósito para instrumentos, banheiros e espaço para exposições.


21

PROMS A formação de músicos multiplicadores por meio do Programa de Capacitação em Prática e Ensino Musical Coletivos e de Excelência com Monitoria Supervisionada (PROMS) continuou suas atividades com os integrantes das principais formações musicais que concluíram o ensino médio - com idade máxima de 25 anos para a Orquestra Castro Alves e 29 anos para a Orquestra Juvenil da Bahia e Coro Juvenil. Trata-se de oficinas regulares de pedagogia, e capacitação continuada por meio de atividades de monitoria com o apoio e a supervisão da equipe pedagógica do Programa NEOJIBA


22

PROMULTI O Projeto Músicos Multiplicadores (Promulti) foi implantado em 2017 para que os membros da Orquestra Juvenil da Bahia que não podem atuar no PROMS possam realizar ações de multiplicação, seguindo os padrões da instituição. Eles são responsáveis pela realização de ações formativas por meio da prática artística coletiva. As propostas dos participantes do Promulti se adéquam a diversos tipos de instituições ou associações culturais, escolhidas pelo músico multiplicador na comunidade em que vive. Em 2017, 40 músicos da Orquestra Juvenil da Bahia atuaram em mais de 10 bairros de Salvador com o Promulti.


23

Projeto de Iniciação Musical em São Tomé de Paripe e Alto do Tororó Durante o ano de 2017, o Programa NEOJIBA realizou atividades de iniciação musical com crianças das comunidades de São Tomé de Paripe e Alto do Tororó. Para o encerramento dessa ação foi realizado o concerto “O Grande Circo Clássico”, com a participação de crianças acompanhadas pela Orquestra Castro Alves (OCA). O espetáculo aconteceu no palco principal do Teatro Castro Alves e foi replicado nas comunidades atendidas. O projeto contou com patrocínio da empresa M. Dias Branco, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet.


24

III Encontro de Coros do NEOJIBA Em novembro de 2017, cerca de 300 coralistas, entre 06 e 25 anos, estiveram reunidos no III Encontro de Coro do NEOJIBA. A atividade promoveu o intercâmbio de experiência e conhecimento e também resultou em uma belíssima apresentação de peças brasileiras do folclore e da MPB no Santuário do Colégio Antônio Vieira (Garcia), em Salvador.


25

FORMAÇÕES MUSICAIS


26

Orquestra Juvenil da Bahia Criada em 2007, é a primeira formação orquestral do NEOJIBA. Em 2017, foi composta por cerca de 90 músicos, com idades entre 13 e 29 anos. Sob a direção artística do maestro e pianista Ricardo Castro, foi a primeira orquestra juvenil brasileira a se apresentar na Europa, em 2010. Além disso, já realizou várias turnês nacionais e internacionais, com mais de 200 apresentações para mais de 200 mil pessoas, no Brasil, nos Estados Unidos e em vários países da Europa. Sua principal característica é a capacitação pedagógica oferecida a seus integrantes. Muitos deles são jovens multiplicadores que colaboram na formação musical de crianças e adolescentes em Núcleos do Programa NEOJIBA e em projetos parceiros no estado da Bahia. Artistas como Martha Argerich, Jean-Yves Thibaudet, Midori Goto, Maxim Vengerov, Maria João Pires, Colin Currie, Cesar Camargo Mariano e Orkestra Rumpilezz são alguns dos nomes que já tocaram ao lado da formação. Em 2017, a orquestra realizou mais uma série de apresentações, com destaque para a Turnê 10 anos do NEOJIBA, na região Sudeste do Brasil. Regente: Ricardo Castro


Orquestra Castro Alves - OCA Criada em 2009, a partir de uma formação de cordas, a OCA é a segunda formação sinfônica do Programa NEOJIBA. A orquestra já realizou mais de 70 apresentações para mais de 40 mil pessoas. Em 2017, o grupo, formado por cerca de 100 jovens entre 14 e 22 anos, estreou o espetáculo “O Grande Circo Clássico”, com a participação de cerca de 60 crianças do Projeto de Iniciação Musical de São Tomé de Paripe e Alto do Tororó (projeto especial NEOJIBA desenvolvido no Subúrbio Ferroviário de Salvador). O ano foi marcado também pela participação na cerimônia do Prêmio Braskem de Teatro, na celebração dos 65 anos da Escola Bahiana de Medicina e no evento Natal Encantado, realizado na cidade de Feira de Santana. Regente: Marcos Rangel

27


28

Coro Juvenil Criado em 2010 para promover a formação de jovens por meio da prática coral de excelência, o Coro Juvenil é composto por 55 jovens, entre 14 e 24 anos. Este grupo musical começou suas atividades sob a regência de Obadias Cunha e com a participação de estudantes do Instituto Central de Educação Isaías Alves (ICEIA). Em 2011, passou a ser dirigido por Yuli Martinez. Os integrantes do coro atuam como jovens multiplicadores nas atividades de canto coral nos Núcleos de Prática Musical do Programa NEOJIBA. Para o exercício da monitoria, eles recebem aulas regulares de técnica vocal, iniciação musical, noções para execução de instrumentos de teclado e regência coral. Direção: Yuli Martinez


Coro Infantil O Coro Infantil do NEOJIBA é formado por 35 crianças e adolescentes entre 8 e 13 anos. Em agosto de 2017, passou a ter como regente o maestro Alcides Lisboa. O Coro Infantil também participou do concerto de aniversário dos 10 anos do NEOJIBA, no Teatro Castro Alves. Regente: Alcides Lisboa

29


30

Coro Sinfônico Fundado em 2012, o Coro Sinfônico é uma atividade de extensão do Programa NEOJIBA. Ele surgiu inicialmente para a execução da Sinfonia no 9 de Beethoven, na ocasião do aniversário de cinco anos do NEOJIBA, em 2012, sob regência do maestro Paulo Novais. O Coro recebe voluntários de qualquer idade. Muitos são familiares dos integrantes do Programa. Eles recebem treinamento vocal da equipe coordenada por Yuli Martinez. Em 2017, o Programa NEOJIBA teve a honra de contar com o grande e saudoso maestro Pino Onnis (1940- 2017) na regência do Coro Sinfônico, sua última atividade como regente. Coordenação: Yuli Martinez


Grupos de Câmara Grupos de Câmara são formações com número reduzido de músicos, como um quarteto de cordas, um quinteto de sopros ou metais etc. A criação de grupos neste formato é uma parte importante da história e da construção individual e coletiva do Programa NEOJIBA. A experiência de músico camerista ajuda a fortalecer o senso de iniciativa e responsabilidade pessoal. Além disto, a intenção é incentivar o empreendedorismo na área musical e abrir espaço para propostas artísticas inovadoras, como a criação, por parte dos jovens músicos, de suas próprias formações musicais. Em 2017, o Programa NEOJIBA contou com os seguintes grupos de câmara: Wood Tropicales Bahia Brass Trio Multifaces MODAP - Quarteto de Trombones Grupo de Metais e Percussão

31


32

DEPOIMENTOS

Fiquei muito impressionado com a qualidade da orquestra e com o trabalho pioneiro desenvolvido na formação musical desses jovens baianos. Tive a oportunidade de assistir alguns de seus concertos, um deles em Londres, e acompanhei o trabalho primoroso e dedicado do maestro Ricardo Castro à frente dela, na visita a um ensaio na Bahia.

Arnaldo Antunes, músico, que se apresentou com a Orquestra NEOJIBA em agosto.

O Programa NEOJIBA é uma conquista da cidadania e já está incorporado à vida de milhares de crianças e jovens, onde muitos deles, em situação de risco social, têm a oportunidade de descobrir seus talentos e encher nossa Bahia de orgulho.

Maria del Carmen, deputada estadual, durante sessão especial realizada na Assembleia Legislativa da Bahia.

O NEOJIBA tem total responsabilidade sobre tudo na minha vida. Se eu decidi fazer licenciatura em música e sou uma pessoa super realizada, é tudo por causa das experiências que eu tive aqui dentro. 10 anos depois é gratificante olhar o quanto eu aprendi e o quanto eu cresci aqui dentro.

Ana Cely, violinista.


33

CAPACITAÇÕES EM ÁREAS TÉCNICAS


34

Centro de Documentação e Memória (CDM) O CDM capacita bolsistas na área de arquivo musical e é o setor responsável pela organização da memória física e digital do NEOJIBA. O Centro de Documentação e Memória (CDM) reúne documentos relacionados ao Programa em forma de partituras, CDs, DVDs e livros, além do registro de atividades realizadas pelas formações do NEOJIBA, com arquivos de áudio e vídeo, fotos, artigos, revistas, jornais e boletins. Coordenadora do Centro de Documentação e Memória (CDM): Gilnéia Carvalho Gonçalves


35

Atelier Escola de Lutheria (AEL) O Atelier Escola de Luteria (AEL) é um espaço para formação de luthiers profissionais especializados na construção e no reparo de instrumentos musicais. Começou a ser implementado em 2008, com várias ações de colaboração internacional, como a do luthier suíço André Marc, mentor e referência na criação de um pensamento sobre a luteria no NEOJIBA. Antes de chegar aos integrantes do Programa, os instrumentos passam por reparos e ajustes no AEL. O atelier funciona na Rua Monte Castelo, no Barbalho, e é equipado com salas de aulas para reparos de instrumentos de sopros e de cordas. Em 2017, a Escola contou com a participação de 17 integrantes, entre luthiers e aprendizes. Coordenador do Atelier Escola de Lutheria (AEL): David Matos


36

Núcleos de Prática Musical Em 2017, os Núcleos de Prática Musical e Orquestral (NPO) passaram a ser chamados de Núcleos de Prática Musical (NPM), por terem atividades de canto coral e iniciação musical, além da prática orquestral. São espaços de formação musical e convivência no Programa NEOJIBA, que atenderam neste ano 1,7 mil crianças, adolescentes e jovens, entre 04 e 29 anos. Por meio de desafios pedagógicos e artísticos, os integrantes se desenvolvem num ambiente de aprendizagem coletiva. Nos NPM, além das atividades de prática coletiva orquestral, instrumental, coral e linguagem musical, promovemos ações para formação de jovens líderes e de intercâmbio com artistas, instituições e projetos sociais parceiros. Uma equipe especializada realiza acompanhamento social, escolar e de saúde dos integrantes e suas famílias. Todos os 11 Núcleos de Prática Musical contam com formações próprias. As bandas, orquestras e/ou grupos de câmara se apresentam em espaços públicos e comunitários, buscando integrar-se à comunidade local e realizar ações de difusão e acesso à música. Cada Núcleo de Prática Musical também tem um sistema de gestão próprio. Funciona em cooperação com organizações governamentais - como prefeituras e escolas públicas - ou entidades não governamentais - como associações, institutos, empresas e escolas privadas - numa relação de parceria e cooperação mútua.


37

DESTAQUES 2017


38

Turnê dos Núcleos Em abril de 2017, também em comemoração aos 10 anos do NEOJIBA, os 11 Núcleos de Prática Musical do programa deram início à “Turnês dos Núcleos”, com mais de 50 apresentações para um público de 8.500 pessoas, realizadas nos bairros de Salvador (Pirajá, Nordeste de Amaralina, Plataforma, Bairro da Paz, Federação, Itapagipe e Nazaré) e nos municípios de Vitória da Conquista, Trancoso, Feira de Santana e Simões Filho. A turnê, além de fortalecer o vínculos com as comunidades onde cada núcleo atua, é também um desafio para os integrantes e a equipe pedagógica.

Núcleos de Prática Orquestral e Coral Antônio Gasparini (Feira de Santana) Bairro da Paz (Salvador) CESA (Simões Filho) Conquista Criança (Vitória da Conquista) Cordas Dedilhadas (Salvador) Federação (Salvador) Liberdade (Salvador) Nordeste de Amaralina (Salvador) Pirajá (Salvador) SESI Itapagipe (Salvador) Trancoso (Porto Seguro)


39

TABELA DE DADOS DOS NÚCLEOS NEOJIBA - 2017 Ano de Fundação Núcleo de Gestão e Formação Profissional

2007

Número de Beneficiários em 2017

Faixa etária dos beneficiários

Atividades

Formações Musicais e técnicas

Correalizador/ Apoiador

Município

240

6 a 29 anos

Iniciação Musical, Prática Orquestral, Canto Coral

Orquestra Juvenil da Bahia, Orquestra Castro Alves, Coro Juvenil, Grupos de Câmara, Atelier Escola de Lutheria, Centro de Documentação e Memória

Ministério da Cultura/ Lei Rouanet

Salvador

Iniciação Musical, Prática Orquestral, Canto Coral, Educação Musical Especial

Orquestra Infantojuvenil do SESI, Grupo Instrumental do CAIS, Coral Infantil do SESI

SESI / FIEB

Salvador

Núcleo SESI Itapagipe

2011

205

8 a 44 anos (inclui alunos de educação especial do projeto CAIS)

Núcleo CESA

2011

201

6 a 18 anos

Iniciação Musical, Prática Orquestral, Canto Coral, Prática de Percussão

Orquestra Irmã Dulce e Coral Irmã Dulce

Obras Sociais Irmã Dulce

Simões Filho

Núcleo Trancoso

2011

112

8 a 18 anos

Iniciação Musical, Prática Orquestral, Prática de Música de Câmara, Canto Coral

Orquestra Jovem Trancoso, Orquestra Infantojuvenil, Orquestra Sinfônica Escola

Instituto Trancoso

Porto Seguro

Núcleo Bairro da Paz

2012

138

6 a 18 anos

Teoria Musical, Canto Coral e Prática de Instrumentos de Sopro e Percussão

Banda Sinfônica da Paz, Banda Experimental Pedagógica

Santa Casa da Bahia

Salvador

Núcleo Antônio Gasparini

2014

65

6 a 29 anos

Iniciação Musical Prática de Instrumentos de Percussão e de Cordas, Prática Orquestral.

Banda Sinfônica, Orquestra de Cordas e Orquestra Escola, Orquestra Juvenil de Feira de Santana

Instituto Antônio Gasparini (IAG)

Feira de Santana

Núcleo Cordas Dedilhadas

2015

55

6 a 18 anos

Prática orquestral, Prática Instrumentos de Percussão

Orquestra de Cordas Dedilhadas

Centro Juvenil de Ciência e Cultura

Salvador

Núcleo Liberdade

2016

104

5 a 18 anos

Iniciação Musical e Canto Coral

Coro Juvenil da Liberdade

Embasa

Salvador

Núcleo Conquista Criança

2016

125

6 a 15 anos

Iniciação Musical, Prática Orquestral com Instrumentos de Corda

Orquestra de Cordas Conquista Criança

Programa Conquista Criança

Vitória da Conquista

Núcleo Nordeste de Amaralina

2016

69

6 a 16 anos

Iniciação Musical e Prática de Instrumentos de Sopro e de Percussão

Coral Nordestino, Grupo de Iniciação e Orquestra Nordeste,

Centro Social Urbano

Salvador

Núcleo Pirajá

2016

42

6 a 22 anos

Iniciação Musical e Prática de Instrumentos de percussão e de sopro

Grupo de Percussão Afrobeat e Orquestra de Flautas

CCR Metrô Bahia e Instituto CCR

Salvador

Núcleo de Federação

2016

161

6 a 14 anos

Iniciação Musical, Prática Orquestral, Prática Coral

Orquestra Pedagógica Experimental e Coro Infantil

Universidade Católica de Salvador (UCSAL)

Salvador


40

CRESCENDO JUNTOS

2

O setor de Desenvolvimento Social (DS) do NEOJIBA foi implementado em 2014 para consolidar o Programa como política pública de desenvolvimento social e aproximar os integrantes e seus familiares da rede de proteção social. Este trabalho é realizado cotidianamente nos Núcleos do Programa, por meio de atendimentos e levantamento de dados socioeconômicos dos integrantes e seus familiares, que resultam na elaboração do Mapa Social. Com os dados coletados, o setor promove uma série de intervenções socioeducativas, oficinas e acompanhamentos psicossociais contínuos, durante todo o ano. Em 2017, o DS realizou oficinas e capacitações na área de desenvolvimento social com coordenadores de Núcleo, coordenadores de instrumento, multiplicadores e demais lideranças pedagógicas que compõem o quadro do setor pedagógico do Programa. A iniciativa tem o objetivo de incitar a atenção da equipe para um olhar social aos integrantes e familiares. No NEOJIBA, as atividades musicais e o acompanhamento social são indissociáveis. Essa medida contribui para o fortalecimento de vínculos de desenvolvimento social e cultural das crianças, adolescentes e jovens, sobretudo para aquelas que estão em situações de vulnerabilidade social.


41

PRINCIPAIS FRENTES DE ATUAÇÃO 1. Elaboração de Mapa Social Anual com dados socioeconômicos de todos os integrantes dos Núcleos do Programa; 2. Encaminhamento, dentre os beneficiários, do público identificado como elegível para atendimento, em articulação com o CRAS, CREAS e outras instâncias da rede de proteção social; 3. Realização de encontro de integração com os familiares dos jovens atendidos com o serviço; 4. Acompanhamento do percurso formativo escolar dos integrantes; 5. Oferecimento de orientação profissional e/ou social a integrantes em situação de iminente desligamento do Programa; 6. Promoção de oficinas na área de desenvolvimento social com multiplicadores e lideranças pedagógicas do Programa; 7. Atendimento individual, por meio de profissionais especializados (assistente social e psicólogo) a integrantes e familiares; 8. Acompanhamento social em ações transversais e em parceria com médicos particulares e instituições acadêmicas de promoção à saúde coletiva e individual.


42

NÚMEROS DO SETOR DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL

1.804 familiares dos 13 Núcleos do Programa participaram das reuniões com temáticas da área social

1.006 atendimentos psicossociais

53

intervenções técnicas em grupo

904 encaminhamentos para a Rede de Proteção Social e para a rede de Amigos Voluntários

53

atividades socioeducativas (palestras, doações, etc.)


43

ATIVIDADES REALIZADAS COM PARCEIROS E AMIGOS VOLUNTÁRIOS


44

Para fortalecer as redes de proteção socioassistencial e de saúde, o NEOJIBA manteve importantes parcerias com instituições públicas, privadas e rede de amigos, que deram suporte ao setor e ao Programa durante o ano de 2017:

Arte de Viver Em mais um ano de parceria, a organização internacional realizou em diversos Núcleos do Programa o curso Respiração, Água e Som (RAS), utilizando exercícios respiratórios, técnicas de meditação, informações sobre dieta saudável, exercícios físicos e lúdicos e técnicas de relaxamento.

Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública Pelo terceiro ano consecutivo, a instituição acompanha e assiste gratuitamente os integrantes com necessidades relacionadas às áreas de Odontologia, Fisioterapia, Psicologia, atendimento médico e laboratorial, por meio dos ambulatórios docentes assistenciais mantidos pela entidade.


45

Dra. Vanessa Dybal Desde 2015, a médica realiza atendimentos aos integrantes, familiares e funcionários do NEOJIBA no consultório da Clínica AMO, nas tardes de sexta-feira.

Clínica Comunitária de Atendimento Psicopedagógico EMA A instituição atende crianças, adolescentes e jovens que integram o NEOJIBA e apresentam problemas de aprendizagens ou mesmo desinteresse pelo ensino regular. O trabalho é mantido pelo profissional Ósia Matos e equipe.

Hospital Humberto de Castro Lima Parceiro na disponibilização de consultas e exames na área de oftalmologia para integrantes do NEOJIBA.


46

Instituto Sabin Realiza exames laboratoriais, vacinação e palestras educativas com os integrantes e familiares do NPO Bairro da Paz.

Cleide Torres, Angela Amorim e Camila Guilia (psicólogas) As profissionais doam seu tempo realizando atendimento individual para crianças, adolescentes, jovens e familiares do Programa.

Núcleo de Estudos e Práticas Sistêmicas (NUCEPS) Realiza trabalhos em grupos com integrantes e familiares. Neste ano, teve início o trabalho com pequenos grupos do Núcleo Liberdade e com integrantes da Orquestra Juvenil da Bahia.


47

MAPA SOCIAL


48

O Mapa Social foi criado em 2014 para traçar o perfil socioeconômico e intrafamiliar de cada integrante do NEOJIBA. Com este diagnóstico, é possível promover estratégias de intervenção socioassistenciais. Em 2017, o Mapa Social coletou dados de 1.594 integrantes do Programa, para observar as crianças, adolescentes e jovens que estão expostas a situações de vulnerabilidades sociais e/ ou risco social. Por meio da coleta de dados com o próprio integrante e/ ou com seus responsáveis, a equipe do setor tem acesso às demandas emergentes do seio familiar, traçando assim um atendimento específico para acompanhar e ampliar o acesso ao desenvolvimento social, à saúde, educação e cultura. O Mapa é o ponto inicial para o olhar social e multidisciplinar do NEOJIBA. Com ele, o Programa propicia uma ação integral e sensível aos integrantes, respeitando e colaborando com a vida de cada criança, adolescente e jovem. O diagnóstico de 2017 foi realizado por uma equipe qualificada e capacitada nas áreas de Assistência Social e Psicologia, que realizaram uma série de entrevistas, escutas e aplicação de questionários. Como destaque deste ano, temos o crescimento da faixa etária entre 04-12 anos, resultado das implantações de novos Núcleos de Prática Musical em Salvador e interior do Estado. Tendo como base o Mapa Social de 2016, o Programa teve um aumento no número de participantes de 3,26%.


49

PERFIL SOCIAL Gênero

Comunidades Tradicionais 50%

são do sexo feminino

50%

são do sexo masculino

10

8

são indígenas

são quilombolas

16

2

são de terreiros

1

é de comunidade ribeirinha

são ciganos

37 integrantes se declararam pertencentes às comunidades tradicionais.

Idade

Cor/raça 51%

04 a 12 anos

46%

se autodeclaram pardos

28%

13 a 17 anos

17% 18 a 24 anos

2% 25 a 29 anos

2%

25 a 29 anos 7 não declararam

39%

se autodeclaram negros

10%

se autodeclaram brancos

2%

se autodeclaram amarelos

2%

não declararam

País de origem 1.582

integrantes são do Brasil

5

integrantes são da Venezuela

3

integrantes são da Colômbia

2 integrantes são da Espanha

1

integrante é da Alemanha

1

integrante é da França


50

ESCOLARIDADE Grau de Escolaridade 70%

ensino fundamental

16%

ensino médio

7% ensino superior e pós-graduação

3% ensino técnico

2%

educação especial

1%

não apresenta comprovante do grau de escolaridade 01 integrante está no CPA

Tipos de Instituição de Ensino

Situação Escolar cursando

91%

7%

concluído

1% desistiu ou trancou a matrícula

1% não declarou

pública

60%

28%

privada

12% instituições industriais 01 integrante é de instituição comunitária/cooperativa


51

SAÚDE Problemas de saúde

Assistência médica 86%

integrantes do Programa NEOJIBA não possuem

70%

não possuem plano de saúde

12% integrantes possuem problemas de saúde*

1%

integrantes não informaram a respeito

29% possuem plano de saúde

1%

não informaram a respeito

92%

famílias não possuem integrantes que fazem uso

1% famílias possuem integrantes que fazem uso**

7%

famílias não informaram a respeito **Uso de substâncias, como:

*Problemas de saúde, como: Hipertensão, Diabetes, Obesidade, Asma, Alergias, Anemia, Anemia Falciforme, Depressão, Cefaleia, Enxaqueca crônica, Bronquite, Gastrite, Arritmia Cardíaca, Apneia do sono e insônia, Epilepsia, TDAH, Tuberculose, Dores de Coluna, Desnutrição, Dislexia, Esclerose Múltiplas, Labirintite, LER, Transtorno do Pânico, dentre outros.

Uso de substância psicoativa na família

Destaque: Em comparação ao ano de 2016, o número de integrantes com assistência médica aumentou 20%.

Crack, cocaína, maconha, etc.

Destaque: Em relação ao Mapa de 2016, o número de integrantes que possuem alguém na família que faz uso de algum tipo de substância psicoativa reduziu em 5% em relação à atual pesquisa.


52

SOCIOECONÔMICO E HABITACIONAL Quantidade de moradores nas residências dos integrantes 1%

afirmaram que residem sozinhos

9%

possuem 2 pessoas em suas residências

26% possuem 3 pessoas em suas residências

32% possuem 4 pessoas em suas residências

18% possuem 5 pessoas em suas residências

13% possuem 6 pessoas em suas residências

2% não informaram a respeito

Área de localização da moradia zona urbana

91%

6%

zona rural

3% não informaram Obs: 100% dos integrantes que declararam residir na zona rural são do Núcleo de Prática Musical da cidade de Vitória da Conquista


53

Renda Mensal 12%

Quantos contribuem com a renda mensal familiar

até meio salário mínimo

34%

55%

afirmaram que 1 pessoa era responsável

até um salário mínimo

27% entre 1 e 2 salários mínimos

13% entre 2 e 3 salários mínimos

6% entre 3 e 4 salários mínimos

2% 5 ou mais salários mínimos

4% não declararam Destaque:

73% famílias possuem renda mensal de até dois salários mínimo

34%

afirmaram que 2 pessoas eram responsáveis

4% afirmaram que 3 pessoas eram responsáveis

1% afirmou que 4 pessoas eram responsáveis

1%

afirmou que 5 pessoas eram responsáveis

5% não informaram

02 integrantes afirmaram que 6 ou mais pessoas eram responsáveis.


54

Rede de apoio ou solidariedade na comunidade onde residem 51%

das famílias não possuem rede de apoio e solidariedade

39%

das famílias possuem rede de apoio e solidariedade*

10%

das famílias não informaram a respeito *Sendo que os integrantes dessa rede são parentes ou vizinhos

Famílias inscritas no CadÚnico 51%

estão inscritas

47%

não estão inscritas

2%

não informaram Destaque: dos 745 integrantes que declararam que não estavam inscritos no CadÚnico, o setor de Desenvolvimento Social identificou 311 integrantes com perfil para encaminhamentos. Todos foram encaminhados, por meio dos CIAS, Prefeitura Bairro e do CRAS de referência do território.

Presença de conflito e/ou violência na área de localização da moradia/domicílio

63%

declararam que não residem em área de conflito e/ou violência


55

Famílias que recebem benefícios socioassistenciais recebem

38%

Condição da ocupação da moradia 68%

residem em moradia própria

58%

17%

não recebem

residem em moradia alugada

4%

10%

não informaram

residem em moradia emprestada (por parentes, igrejas e outros)

Destaque: Dos 38% que declararam que recebem benefício socioassistencial , 95% são do Bolsa Família

2%

residem em moradia cedida pelo Governo

3%

não informaram

02 integrantes residem em barracos 01 integrantes residem em acampamento da zona rural

33% declararam que residem em área de conflito e/ou violência

4%

não informaram


MAPA DE SALVADOR

56


57

BAIRROS ONDE VIVEM OS INTEGRANTES DO NEOJIBA EM SALVADOR Acupe de Brotas Águas Claras Alto da Boa Vista de S. Caetano Alto das Pombas Alto de Coutos Alto do Areal Nordeste Alto do Cabrito Alto do Coqueirinho Alto do Peru Amaralina Arenoso Arraial do Retiro Bairro da Paz Baixa de Quintas Barbalho Barra Barris Barros Reis Boa Viagem Boa Vista de Brotas Boa Vista de São Caetano Boa Vista do Lobato Boca da Mata Boca do Rio Bonfim Brotas Cabula VI Cabula Caixa D’Água Cajazeiras Calabar Calabetão Caminho de Areia Campinas de Brotas Campinas de Pirajá

Campo Grande Canabrava Candeal Canela Capelinha Castelo Branco Centro Chame Chame Cidade Nova Colinas de Pituaçu Comércio Cosme de Farias Coutos Curuzu Dois de Julho Doron Engenho Velho da Federação Engenho Velho de Brotas Engomadeira Estrada das Barreiras Fazenda Coutos Fazenda Garcia Fazenda Grande do Retiro Federação Garcia Horto Florestal IAPI Ilha Amarela Imbuí Itacaranha Itaigara Itapuã Jardim Apipema Jardim Cruzeiro Jardim Lobato

Jardim Nova Esperança Lapinha Liberdade Lobato Luiz Anselmo Macaúbas Machado Massaranduba Mata Escura Matatu Monte Serrat Mussurunga Nazaré Nordeste Nordeste de Amaralina Nova Brasília de Valéria Novo Horizonte Palestina Paripe Parque Bela Vista Pau da Lima Pau Miúdo Periperi Pernambués Pero Vaz Piatã Pirajá Pituaçu Pituba Plataforma Politeama Praia Grande Resgate Ribeira Rio Sena

Rio Vermelho Roma Saboeiro Santa Cruz Santa Mônica Santo Antônio Santo Inácio São Caetano São Cristóvão São Gonçalo São João do Cabrito São Marcos São Tomé de Paripe Saramandaia Saúde Sete de Abril Soledade Stella Mares Sussuarana Tancredo Neves Tororó Trobogy Uruguai Vale das Pedrinhas Valéria Vasco da Gama Vida Nova Vila 2 de Julho Vila Canária Vila Dois de Julho Vila Laura Vila Ruy Barbosa


58

3

PROJETOS ESPECIAIS Há 10 anos o NEOJIBA promove a transformação e desenvolvimento social por meio da música e expande o acesso à prática musical em bairros de alta vulnerabilidade social de Salvador e em cidades do interior do Estado, por meio de projetos especiais.


59

DESTAQUES 2017


60

Caravanas Pedagógicas As Caravanas Pedagógicas, ação do NEOJIBA com a Rede de Projetos Orquestrais da Bahia, realizaram atividades intensivas de técnica instrumental, prática orquestral e coral, manutenção de instrumentos, regência e apresentações de música de câmara. Ao todo, a iniciativa, que promove intercâmbio artístico e cultural, realizou 36 Caravanas Pedagógicas e beneficiou 17 municípios e 32 projetos musicais, com patrocínio do Ministério da Cultura, Cielo/ Cateno, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.


Curso para fanfarras e entrega de instrumentos De março a dezembro, integrantes e mestres de fanfarras da Bahia receberam formação teórica-instrumental dos profissionais do NEOJIBA. A formação deu continuidade ao trabalho desenvolvido em 2015 com as fanfarras e preparou os grupos para receber os novos instrumentos, que foram entregues pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social para 35 escolas da rede estadual.

61


62

Concurso de composição das filarmônicas Em junho de 2017, o NEOJIBA, em parceria com a Federação das Bandas Filarmônicas da Bahia (FEBAF) e a Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), promoveu a primeira edição do concurso de composição musical para membros ou ex-membros de filarmônicas. A ação teve como intuito incentivar a criação e manter viva a tradição do repertório das bandas filarmônicas do estado da Bahia. A obra vencedora, “O Corneteiro e a Batalha de Pirajá – Dobrado Sinfônico”, de Leonardo Oliveira, foi tocada pela Banda Sinfônica do NEOJIBA no concerto em homenagem ao 2 de Julho, no dia 1 de Julho, no Teatro Castro Alves, em Salvador. Além disso, o vencedor recebeu aulas de composição e edição de partituras.


63

Vestibular de Licenciatura em Música, parceria do NEOJIBA com a UNEB Uma parceria entre o IASPM, o NEOJIBA, a Universidade do estado da Bahia (UNEB) e a Secretaria estadual da Educação (SEC) resultou no lançamento do Programa Especial de Licenciatura em Música, na modalidade Educação a Distância (EaD). A graduação é fruto de convênio entre as instituições. As primeiras turmas da licenciatura serão ofertadas no semestre 2018.1, com 60 vagas para Salvador; 30 para Irecê; 30 para Caetité; 30 para Senhor do Bonfim e 30 para Teixeira de Freitas.


64

Rede de Projetos Orquestrais Em 2017, o NEOJIBA celebrou 10 anos realizando um número inédito de atividades pedagógicas e artísticas com a Rede de Projetos Orquestrais da Bahia, compartilhando conhecimento e multiplicando o acesso à música, por meio de ações formativas, voltadas para a capacitação dos integrantes dos projetos musicais parceiros e de suas lideranças. Neste ano, realizamos 32 caravanas pedagógicas no interior da Bahia e mantivemos as 40 bolsas oferecidas aos integrantes dos projetos parceiros, por meio do Programa de Capacitação em Ensino Coletivo de Música (PROCEC), promovendo impacto expressivo nos projetos contemplados. Outro destaque de 2017 foi a realização da 2a edição do intercâmbio com as filarmônicas filiadas à Federação das Bandas Filarmônicas da Bahia (FEBAF), durante as comemorações da independência da Bahia, no Teatro Castro Alves, em Salvador. Além disso, foram realizadas 17 apresentações públicas, de grupos de câmara e das orquestras regionais, para um público estimado em 6.650 pessoas. As ações da Rede de Projetos Orquestrais da Bahia em 2017 tiveram o patrocínio da Cielo/ Cateno.


65

REDE DE PROJETOS ORQUESTRAIS DA BAHIA RESULTADOS 2017

38 projetos musicais atendidos presencialmente em 30 cidades de 14 territรณrios de identidade do interior do Estado

348 horas de atividades

1.838 pessoas, entre crianรงas, adolescentes, jovens e adultos, atendidas


66

Orquestra Plástica Em 2017, a Orquestra Plástica do NEOJIBA - Formação para a Sustentabilidade ampliou o acesso à música por meio do desenvolvimento de instrumentos com plástico PVC. Foi o terceiro ano consecutivo do projeto, que contempla a pesquisa de instrumentos de cordas e a formação de jovens luthiers, promovendo a sustentabilidade, a diversificação dos instrumentos e a difusão da tecnologia entre crianças, adolescentes e jovens da Região Metropolitana de Salvador e do Oeste baiano. O projeto consolidou os resultados alcançados nos dois primeiros anos e avançou na diversificação dos instrumentos fabricados em dois ateliês, com objetivo de alcançar um público maior com concertos didáticos e a doação de kits de instrumentos plásticos, previstos para 2018. A primeira fase do projeto foi realizada entre os meses de outubro e dezembro. O direcionamento do trabalho foi definido após uma oficina com o luthier convidado Fernando Sardo. Uma apresentação pública no Polo de Cidadania, em Camaçari, marcou a conclusão dessa primeira etapa. Todas as atividades foram registradas no site www.orquestraplastica.org, que foi reformulado.


67

NEOJIBA nos Bairros Criado em 2014 para levar conhecimento musical aos projetos independentes em bairros de Salvador, o NEOJIBA nos Bairros desenvolveu em 2017 um projeto de apoio às fanfarras estaduais e particulares de Salvador e Região Metropolitana, em colaboração com a Secretaria da Educação e Cultural (SEC), e apoio à fanfarras escolares de bairros com Bases Comunitárias ou em áreas de vulnerabilidade. Os grupos receberam novos kits de instrumentos adquiridos em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). A ação de se deu com a proposta de um curso de formação para músicos de fanfarra, com oficinas instrumentais e de teoria musical, visitas e capacitações de lutheria para instrumento de metal, e apresentações de conjuntos musicais em escolas da rede estadual. As ações de 2017 foram implementadas entre março e dezembro e contemplaram 161 ações em 30 bairros de Salvador. Foram realizadas oficinas musicais nos bairros com projetos; capacitações nas instalações do Teatro Castro Alves e do Colégio Odorico Tavares, com aulas de trombone; doação de paletas para clarinete; concessão de bolsas-auxílio para o integrante aprovado no edital do Programa de Capacitação em Ensino Musical Coletivo (PROCEC) durante o primeiro semestre; atividades musicais realizadas pelas equipes do PROMULTI; e curso para músicos de fanfarra com oficinas em trompete, trombone, trompa, tuba, percussão, lutheria, teoria musical, iniciação e regência. Todas as ações beneficiaram 667 pessoas.


68

CAMPANHAS E VISIBILIDADE

4

Anualmente, assumimos o compromisso com nosso público direto e indireto, nossos patrocinadores, parceiros, apoiadores e a sociedade em geral, de dar transparência aos dados financeiros e resultados do Programa. Este é nosso dever como política pública do Estado da Bahia. Essa visibilidade e transparência nos fortalece na promoção da educação, do desenvolvimento social e cultural de milhares de crianças, adolescentes e jovens de toda a Bahia. Em 2017, o orçamento total do NEOJIBA foi de R$15.042.281,25*, sendo 70% deste valor oriundo do Contrato de Gestão com o Governo do Estado, através do Fundo Estadual de Combate à Pobreza, e 30% provenientes de outras fontes de recurso, através de patrocínios, prêmios, captação de projetos, doações e geração de receita própria. *Os valores apresentados são baseados em todos os recursos destinados às ações do ano referência 2017, incluindo captações realizadas por instituições parceiras ou correalizadoras de atividades do Programa, adiantamento de parcelas do contrato de gestão e outras situações similares. Os dados podem não corresponder necessariamente às informações contábeis presentes no balanço financeiro.


69

Captação de recursos 30%

ano de 2017

27%

ano de 2016

30%

ano de 2015

16%

ano de 2014

Dos recursos captados 85,4%

captação de projetos

8,3%

doações e taxas associativas

4,2%

geração de renda

2,1%

prêmios e outros


DEMONST. DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO Caixa líquido gerado pelas 523.575 240.713 Em 31 de dezembro de 2017 e 2016 atividades operacionais Fluxos de caixa das atividades de investimentos (Em reais, excluídos os centavos) Superáv. Aquisição de imobilizado (1.058.170) (92.065) Fundo (Déficit) Caixa líquido aplicado nas (1.058.170) (92.065) social do exerc. Total atividades de investimentos 277.728 (43.134) 234.594 Fluxos de caixa das atividades de financiamentos Saldos em 31/12/2015 Resultado líquido de convênios e projetos (1.790.878) 3.529.872 Transf. do déficit de exercícios República Federativa do Brasil Estado da Bahia o fundo (43.134) 43.134 - Rec. diferidas - bens e recursos recebidos 2.602.997 <#E.G.B#215955#2#241034> República Federativaanteriores do Brasilpara - Estado dasocial Bahia <#E.G.B#215955#2#241034> Superávit do exercício 99.629 99.629 Caixa líquido gerado pelas SALVADOR, SÁBADO, 5 DE MAIO DE 2018 - ANO CII - Noo 22.411 682.934 812.119 3.529.872 Doações recebidas - 682.934 atividades de financiamentos SALVADOR, SÁBADO, 5 DE MAIO Transferência DE 2018 - ANO CII - N 22.411 277.524 3.678.520 Aum. líquido caixa e equiv. de caixa do superávit do e equivalentes de caixa 99.629 (99.629) - Demonstração da variação do caixa exercício para o fundo social Págna 1 de 2 IASPM - INSTITUTO DE AÇÃO SOCIAL PELA MÚSICA 1.017.157 - 1.017.157 Caixa e equivalentes de caixa: Págna 1 de 2 Saldos em 31/12/2016 IASPM - INSTITUTO DE AÇÃO SOCIAL PELA MÚSICA CNPJ: 10.490.525/0001-06 no início do exercício 4.452.530 774.010 Superávit do exercício 219.848 219.848 CNPJ: 10.490.525/0001-06 4.730.054 4.452.530 no final do exercício Transferência do superávit do 277.524 3.678.520 219.848 (219.848) exercício para o fundo social 1.237.005 - 1.237.005 AsLÍQUIDEZ notas explic. são parte integrante das demonst. financeiras. BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2017 E 2016 ANÁLISE ATRAVÉS DE ÍNDICES DE Saldos em 31/12/2017

 DIVERSOS 70DIVERSOS

DIÁRIO OFICIAL

DIÁRIO OFICIAL BALANÇO FINANCEIRO RELATÓRIO CONTÁBIL

RELATÓRIO CONTÁBIL

(Em reais, excluídos os centavos) Exercícios findos em 31 de dezembro de e 2016 BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2017 E 2016 ANÁLISE ATRAVÉS DE DE2017 LÍQUIDEZ NOTAS EXPLICATIVAS ÀSÍNDICES DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO (Em reais, excluídos os centavos) Exercícios em 31 dede dezembro de 2017 ereais, 2016 excluídos os centavos) Valor em - R$31findos Cálc. Índice % Índice Melhor Exercícios findos de dezembro 2017 e 2016 (Em Fórmula Observações Nota 2017 2016 Nota 2017 2016 Sigla Descrição Situação 2017 2016 2017 2016 ATIVO PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO - R$ Cálc. Índice % Índice OPERACIONAL: Valor Melhor Circulante Circulante 1. CONTEXTO O Instituto de Ação Social pela acrescido de quaisquer custos de transação atribuíveis. Após o reconSigla Fórmula 4.730.054 Observações Nota 2017 2016 Nota 2017 2016 4.452.530 Quanto Demonstra a disponibilidade imediata Caixa e equivalentes de caixa 04 4.730.054 4.452.530 Fornecedores 141.254 97.219 Descrição Situação 2016 2017 2016 Liquidez pela forma de2017 Música revestido pessoa jurídica de direito privado, hecimento inicial, os empréstimos e recebíveis são Circulante Circulante Contas a receber LI AD / PC A Maior para saldar a totalidade das dívidas 1,69 1,01medidos pelo cus2.915.276 - 4.480.601 418 3.848 Salários e férias a pagar 669.815 519.453 Imediata 4.730.054 4.452.530 Quanto Demonstra a disponibilidade imediata associação civil sem fins lucrativos,73.695 de caráter assistencial, to amortizado através do método dos juros efetivos, decrescidos de Caixa e equivalentes caixa 04 4.730.054 4.452.530 Fornecedores 141.254 Melhor a curto prazo. 119.773 Impostosde a recuperar 2.450 Obrig. tribut. e sociais a pagar 189.224 97.219 158.290 é umaLiquidez LI AD /ePC - A 2.915.276 Maior social, qualquer para saldar a totalidade das dívidas 1,69 Os1,01 4.480.601 Contas a receber Salários e férias a pagar 669.815 519.453 418 3.848 educacional, cultural filantrópico, regido pelo seu estatuto perda por redução ao valor recuperável. empréstimos e Adiantamentos 139.460 89.495 Projetos e convênios 06 1.914.761 3.705.639 Imediata 4.730.054 4.560.680 Quanto Demonstra a disponibilidade a curto Melhor a curto prazo. 119.773 73.695 AC / PC Impostos a recuperar 2.450 12.357 Obrig. tribut. e contas sociaisaapagar pagar 189.224 222 158.290 - regimento interno brasileira. O Instituto recebíveis abrangem caixadas e equivalentes 9.715 Despesas antecipadas Outras LG Liquidez Gerale pela legislação Maiortem como prazo para saldar a totalidade 0,85de caixa, 1,01 contas a receber, 2.915.276 + 4.480.601 + PNC e4.730.054 Adiantamentos 139.4604.879.647 89.4954.560.680 ProjetosTotal e convênios 06 1.914.761 3.705.639 2.915.276 4.480.601 finalidade promover, +realizar do circulante Total do circulante divulgar atividades de Melhor caráter diversos, financiamentos e outros créditos. - Caixa e Quanto social, adiantamentos Demonstradívidas. a disponibilidade a curto 2.626.497 4.560.680 23.500 AC / PC Não circulante Não circulante 222 9.715 12.357 Outras contas a pagar Despesas antecipadas Caixa de acaixa: assistencial, educacional e cultural por meio da música visando LG Liquidez Geral Maior a in- equivalentes prazo para saldar totalidade dase equivalentes 0,85de caixa 1,01 abrangem 4.480.601 4.879.647 -+ 4.560.680 - + Quanto Demonstra o total dos recursos + PNC 2.915.276 1.899.131 Imobilizado 05 07 23.500 23.500 tegração e o desenvolvimento 2.915.276 4.480.601 Total doEmpréstimos circulante Total do circulante 4.879.647 4.560.680 960.578 DE PREPARAÇÃO: saldos de caixa, depósitos bancários e investimentos financeiros com social. AC - E Melhor dívidas. 2.626.497 23.500 9.7152. BASE 12.357 LS Liquidez Seca Maior conversíveis em caixa a curto prazo, 1,67 1,02 1.899.131 960.578 Receitas diferidas Total do não circulante Não circulante Não circulante - DA / PC 2.1 Declaração de conformidade: As demonstrações financeiras vencimento original de três meses ou menos a partir da data da conestoques emo relação a dívida total 5.521.258 2.915.276 - 4.560.680 4.480.601 - Melhor 2.602.997 23.500 4.879.647 - bens e recursos recebidos Quanto exceto os Demonstra total dos recursos 1.899.1316.778.778 960.578 Imobilizado TOTAL DO ATIVO 05 Empréstimos 07 08 23.500 foram elaboradas deAC acordo as práticas12.357 contábeis adotadas no tratação, os quais são sujeitos a um risco insignificante de alteração - E com9.715 2.626.497 23.500 LS do não circulante DO RESULTADO Liquidez Seca Maior conversíveis em caixa a acurto 1,67 1,02 4.879.647 4.560.680 Quanto Demonstra a disponibilidade curtoprazo, 960.578 ReceitasTotal diferidas Total do não circulante DEMONSTRAÇÃO1.899.131 - DAdisposições / PC Liquidez Brasil, com base nas contidas na Lei das Sociedades no valor, e são utilizadas na gestão das obrigações de curto prazo. líquido Exercícios findos em 31 de6.778.778 dezembro de 2017 e 2016 LC AC / PC 2.915.276 4.480.601 Maior prazo relação em às dívidas 1,02 Melhor exceto osem estoques relaçãodea dívida total 1,67 5.521.258 2.602.997 - bens ePatrimônio recursos recebidos 08 TOTAL DO ATIVO Corrente 4.480.601 de Melhor financeiras: Registradas ao custo, acrescido dos (Lei nº 6.404/1976), 2.915.276 Normas Brasileiras Contabilidade, - Aplicações 1.237.005 1.017.157 por Ações Fundo social 09 (Em reais, excluídos os centavos) curto prazo 2.626.497 23.500 Total do não circulante DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO 4.879.647 4.560.680 Quanto Demonstra aincorridos disponibilidade curtodo balanço, que não supera o valor 1.237.005 1.017.157 bem como Total do patrimônio líquido rendimentos até aadata com os Pronunciamentos, Orientações e as Interpretações Nota 2017 2016 Liquidez Patrimônio líquido Exercícios findos em 31 de dezembro de 2017 e 2016 PCPronunciamentos Contábeis Maior em relação às dívidas de As contas a1,67 6.778.778 5.521.258 LC TOTAL PASS. E PATRIM.LÍQUIDO Particip.o do AC /de Receitas operacionais - Contas a receber: receber1,02 correspondem de prazo mercado. emitidas pelo Comitê – CPC. Es- Demonstra Corrente quanto dos ativos da 2.915.276 4.480.601 Quanto 1.237.005 1.017.157 Fundo social 09 1.237.005 1.017.157 (Em reais, excluídos os centavos) Melhor curto prazopela Patrimônio DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA Receitas de contratos, sas financeiras foram preparadas deMaior acordo com aos valores a receber prestação de PPLdemonstrações PL / AT Entidade estão financiados 0,18serviço 0,18no decurso normal 1.237.005 1.017.157 Total do patrimônioEm líquido Nota 2017 2016 Líquido 31 de dezembro de 2017 e 2016 projetos e patrocínios 10.a 11.530.920 9.348.172 as Normas Brasileiras de Contabilidade para Pequenas e Médias das atividades do Instituto. Se o prazo de recebimento é equivalente a Melhor por capital próprio 6.778.778 5.521.258 TOTAL PASS. E PATRIM.LÍQUIDO Particip.o do Receitas operacionais no Ativo Total (Em reais, excluídos os centavos) 6.778.778 5.521.258 Receitas de doações 10.b 332.733 271.380 Quanto quantoas dos ativosada 1.237.005 1.017.157 pela Empresas (NBC TG 1000 e ITG 2002), aprovadas Resolução umDemonstra ano ou menos, contas receber são classificadas no ativo cirPatrimônio DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA Receitas de contratos, Receitas próprias 10.c 232.131 259.308 2017 2016 PPL PL / AT Maior Entidade estão financiados 0,18 0,18 LEGENDA: AC = Ativo Circulante; A = aprovada Adiantamento a empregados; = Passivo Circulante; ADcontrário, = Ativo Disponível (Caixa, Bancosno e ApliCFC nºLíquido 1.255/2009, e ITG 2002, pela Resolução PC CFC nº culante. Caso estão apresentadas ativo não circulante. 31das de dezembro de 2017 e 2016 projetos e patrocínios 10.a 11.530.920 252.027 9.348.172 15.183 FluxosEm Outras receitas caixa atividades operacionais Melhor por capital próprio DA = antecipadas;demonstrações E = Estoques; ANC = Ativo Não-Circulante; PL = Patrimônio AT = Ativo cações Financeiras); 2.2 Base deDespesas mensuração: financei3.2 Imobilizado: Os ativosLíquido; imobilizados sãoTotal registrados pelo custo 1.409/2012. no Ativo Total (Em excluídos os centavos) 12.347.811 9.894.043 Superávit 6.778.778 As5.521.258 Receita operacional bruta Receitas de doações 10.b 332.733 271.380 doreais, exercício 219.848 99.629 ras foram preparadas considerando o custo histórico como base de de aquisição ou construção, deduzido da depreciação calculada pelo Deduções das receitas 10.c 232.131 (30.707) 259.308 (33.716) Ajustado por: Receitas próprias 2017 2016 LEGENDA: AC = Ativo Circulante; A = Adiantamento a empregados; PC = Passivo Circulante; AD = Ativo Disponível (Caixa, Bancos e Apli5. IMOBILIZADO: - Depreciação Prov. para créd. de liquidação duvidosa 252.027 (1.500) 15.183 Fluxos Outras receitas 119.617 34.704 valor, modificado para refletir o valor justo dos instrumentos financei- método linear com base nas taxas mencionadas na Nota Explicativa caixa das atividades operacionais DA = Despesas antecipadas; E = Estoques; ANC = Ativo Não-Circulante; PL = Patrimônio Líquido; AT = Ativo Total cações Financeiras); 12.315.604 9.860.327 Receita operacional líquida 12.347.811 em consideração o tempo de vida 339.465 99.629 134.333 ros. 2.3 Moeda funcional: Os itens incluídos 2017 2016útil estimada dos bens. 9.894.043 Taxanas de demonstrações nº 05 e leva Receita operacional bruta Superávit do exercício 219.848 Custos com atendim. gratuitos (30.707) Variações depreciação Depreciação financeiras são mensurados de acordo com a moeda do principal a) Redução a valor recuperável de ativos não financeiros - imDeduções das receitas (33.716) Ajustado por: nos ativos - (Aumento) Redução Bolsistas (2.222.715) (2.207.983) 5. IMOBILIZADO: Contas a receber 3.430 26.095 (% a. a.) Custo acumulada Líquido Líquido (1.500) Prov. para créd. de liquidação duvidosa ambiente econômico no qual o Instituto atua. As demonstrações fi- pairment: É reconhecida uma perda por impairment se o valor conta119.617 34.704 Depreciação Pessoal e encargos (5.321.988) (4.344.103) Impostos a recuperar 2.450 - nanceiras Computadores 20 8.831 (8.831) 254caixa excede seu 12.315.604 9.860.327 Receita operacional líquida ativo ou de sua unidade geradora 2016 de estão apresentadas em reais, excluídos 339.465 134.333 2017 Taxa os de centavos, que bilizado de um (3.951.641) (2.561.070) Adiantamentos Gerais (49.965) (31.894) Instrumentos musicais 10 - 20 1.127.649 (195.129) 932.520 Custos com atendim. gratuitos valor recuperável. Uma unidade geradora de913.620 caixa é o menor grupo é a moeda funcional do Instituto, e também,depreciação sua moeda de apresenVariações nos ativos (Aumento) Redução Depreciação (11.496.344) (9.113.156) Outras contas a receber (4.482) Máquinas, aparelhos e equipamentos 10 34.275 (9.652) 24.623 26.053 Bolsistas Superávit bruto (2.222.715) 819.260 (2.207.983) 747.171 Uso de estimativas e julgamentos: preparação Custo das identificável de ativos que gera fluxos de caixa20.651 substancialmente inContas aDespesas receber antecipadas 3.4302.642 26.095 - tação. (%10a.Aa.) acumulada Líquido Líquido Móveis 2.4 e utensílios 28.516 (10.716) 17.800 Pessoal e encargos (5.321.988) (4.344.103) Impostos a recuperar 2.450 - Computadores Despesas operacionais 20 8.831 demonstrações financeiras de acordo com as práticas adotadas no dependentes de (8.831) outros ativos146.298 e grupo. Perdas por impairment (41.443) (10.281) Veículos 20 172.517 (26.219) - 254 quando (3.951.641) (242.448) (2.561.070)(212.109) Gerais Despesas com pessoal Adiantamentos (49.965) (31.894) Instrumentos musicais 10 20 1.127.649 (195.129) 932.520 913.620 3.3 Demais Brasil exigeem que a Administração aplicáveis, são reconhecidas no resultado do exercício. Variações nos passivos - Aumento (Redução) 777.890 777.890 Benfeitorias imóveis de terceiros utilize de julgamentos, estimativas (11.496.344) (211.966) (9.113.156)(370.561) Gerais e administrativas Outras contas a receber (4.482) aparelhos e equipamentos (9.652) Fornecedores 44.035 41.405Máquinas, (250.547) 1.899.131 960.578 26.053 Demonstrados ativos e passivos circulantes e24.623 não circulantes: e premissas que afetam a aplicação de práticas10 contábeis e os2.149.678 va- 34.275 819.260 (25.381) 747.171 (30.168) Superávit bruto Financeiras, líquidas 2.642 - Móveis Despesas antecipadas Salários e férias a pagar 150.362 74.319 utensílios de ativo, passivo, receitas e despesas. 10 28.516 (10.716) ou calculáveis, 17.800 20.651 por valores conhecidos incluindo, quando aplicável, os loresereportados Os resultados Movimentação do ativo imobilizado durante os exercícios de 2017 e 2016: (119.617) (34.704) Obrigações tributárias e sociais a pagar (41.443) Depreciação 05 Despesas operacionais 30.934 (10.281)937Veículos 20 e premissas são172.517 (26.219) 146.298 encargos apurados em base pró-rata dia e as variações monetárias reais podem divergir dessas estimativas. Estimativas (647.542) Despesas com pessoal (242.448)(599.412) (212.109) 222 -Benfeitorias em imóveis de terceiros Outras a pagar- Aumento (Redução) Máquinas, Benfeitorias Variações noscontas passivos 777.890 777.890 revistas de maneira contínua. Revisões com relação a estimativas incorridas. 3.4 Apuração do resultado: O resultado do- exercício Superávit do exercício Gerais e administrativas (211.966) 219.848 (370.561) 99.629 225.553 116.661 Instrumentos aparelhos e Móveis e(250.547) em1.899.131 Imóveis Fornecedores 44.035 41.405 2.149.678 960.578 custos eVeículos despesas), regime de competência, contábeis são reconhecidas no exercício em musicais que as estimativas DEMONST. DAS MUTAÇÕES (25.381) DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO líquido gerado pelas Financeiras, líquidas (30.168) Computadores equipam.(receitas, utensílios de apurado Terceirospelo Total SaláriosCaixa e férias a pagar 150.362 74.319 3. RESUMO PRÁTICAS efeito líquido dos -rendimentos, monsão revisadas. Movimentação do inclui ativo oimobilizado durante os exercícios de220.283 2017ee variações 2016: 523.575 240.713 Em 31 de de 2017 e 2016 atividades operacionais 555 182.917 CON23.402 13.409 -encargos Em 31 de dezembro de 2015 DAS PRINCIPAIS (119.617) (34.704) Obrigações Depreciação 05dezembro tributárias e sociais a pagar 30.934 937 TÁBEIS: As principais práticas contábeis adotadas para elaboração etárias, a índices contratuais ou legais, incidentes sobre ativos e pasFluxos de caixa das atividades de investimentos (Em reais, excluídos os centavos) Adição/Transferência 76.999 5.716 9.350 92.065 (599.412) (647.542) Outras contas a pagar 222 Máquinas, Benfeitorias Aquisição de imobilizado (1.058.170) (92.065) dessas financeiras estão descritas a682.934 seguir: 3.1 In- sivos, bem como, quando aplicável, os efeitos de ajustes de ativos Doaçõesdemonstrações recebidas 682.934 219.848 Superáv. 99.629 Superávit do exercício 225.553 116.661 Instrumentos aparelhos e Móveis e em Imóveis Fundo (Déficit) Caixa líquido aplicado nas (301) (29.230) (3.066) (2.107) - A receita compreende (34.704)o valor justo da Depreciação financeiros: a) Ativos financeiros strumentos não derivativos: para valores de realização. DEMONST. DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO Caixa gerado pelas Computadores musicais equipam. utensílios Veículos de Terceiros Total (1.058.170) (92.065) O atividades de investimentos social do exerc. Total líquido 254 913.620 26.052 20.652 960.578 EmInstituto 31 de dezembro de 2016 reconhece os empréstimos e recebíveis e182.917 depósitos ini- 23.402 contraprestação recebida ou a- receber pela -prestação de serviços 523.575 240.713 EmAdição/Transferência Em 31em de31/12/2015 dezembro de 2017 e277.728 2016 atividades operacionais 555 13.409 220.283 31 de dezembro de 2015 Fluxos de caixa das atividades de financiamentos (43.134) 234.594 Saldos 105.865 - das172.515 777.890 4. E EQUIVAcialmente na data em que foram originados. -Todos os outros ativos1.900 no curso normal atividades- do Instituto.1.058.170 Fluxos Resultado de caixa líquido das atividades dee investimentos (Emdo reais, os centavos) 76.999 5.716 9.350 - CAIXA 92.065 de convênios projetos (1.790.878) 3.529.872Adição/Transferência Transf. déficitexcluídos de exercícios Doações recebidas -LENTES DE CAIXA: financeiros são reconhecidos inicialmente na data da negociação na Superáv. Aquisição de imobilizado (1.058.170) (92.065) recebidas 682.934 -Doações anteriores para o fundo social (43.134) 43.134 - Rec. diferidas - bens e recursos recebidos 2.602.997 (254) (86.964) (3.329) (2.853) (26.217) - (119.617)682.934 Depreciação 2016 qual o Instituto se torna uma das partes das disposições contratuais Fundo (Déficit) Caixa líquido aplicado nas pelas (301) (29.230) (3.066) (2.107)146.298 - 777.890 1.899.131 - 2017 (34.704) Depreciação Caixa líquido gerado Superávit do exercício 99.629 99.629 932.521 24.623 17.799 Em 31 de dezembro de 2017 Caixa do31instrumento. Os de ativos ou passivos financeiros compensados 26.052 atividades de investimentos social do exerc. Total 812.119 (92.065) 3.529.872Em atividades de financiamentos (1.058.170) Doações recebidas 682.934 - 682.934 254 são913.620 20.652 960.578 de dezembro 2016 277.524 3.678.520 Aum. líquido caixa e equiv. de caixa Transferência do superávit277.728 do 1.010 (43.134) 234.594 Fluxos de caixa das atividades de financiamentos Caixa Saldos em 31/12/2015 eDurante o valorolíquido apresentado balançoefetuou patrimonial quando, Adição/Transferência 105.865 1.900 - sede 172.515 1.058.170 exercício de 2016, ano Entidade levantamento desomente à Pobreza) para abrigar a futura do Programa 777.890 NEOJIBA. 2.197 Em da variação do caixa e equivalentes de caixa Doações 99.629 (99.629) - Demonstração exercício para o fundo social Resultado líquido de convênios e projetos (1.790.878) 3.529.872 Transf. do déficit de exercícios Banco – Conta movimento todos os bens recebidos através de doação anteriores, o Instituto de Ação Social pela Música firmou Termo de recebidas - abril de quando, o Instituto tenha o direito legalemdeexercícios compensar os valores e 2017, - 1.017.157 Caixa e- equivalentes de caixa: Saldos emsocial 31/12/2016 (43.134)1.017.157 bens e recursos recebidos 2.602.997 - Depreciação anteriores para o fundo 43.134 - Rec. diferidas determinou seus valores de mercado efetuou registros a Cessão de Uso de Bem de (254) (2.853)para permitir (26.217)a realização de obras - 15.495 (119.617) Bradesco S.A.Imóvel 23.685 tenha a intenção de liquidar em euma base líquidacontábeis, ou(86.964) de realizar o (3.329) no início do exercício 4.452.530 774.010Emdébito 219.848 Imobilizado, na 2017 contasimultaneamente. de instrumentos musicais, e a932.521 crédito requalificação nodo edifício, visando da 99.969 sede Caixa líquido gerado pelas Superávit do Superávit exercício do exercício 99.629 99.629 219.848 24.623 17.799 146.298 e construção 777.890 1.899.131 207.818 31 de dezembro de Banco Brasil S.A. instalação ativo enoliquidar o passivo O- Instituto não possui 4.730.054 3.529.872 4.452.530 no Patrimônio líquido, na conta do patrimônio social. 6. PROJETOS do Programa NEOJIBA. A presente cessão do Parque do Queimado, no de finalfinanciamentos do exercício Transferência do superávit682.934 do 812.119 Doações recebidas - 682.934 atividades 5.000 instrumentos financeiros derivativos e classifica os ativos financeiros Caixa Econômica Federal 277.524 3.678.520 219.848 (219.848) exercício para o fundo social situado naBanco Rua para Saldanha Marinho, no bairro da Liberdade em SalvaE CONVÊNIOS: 277.524 3.678.520 Durante Aum. líquido caixa e equiv. de caixa Transferência do superávit do o exercício de 2016, a Entidade efetuou levantamento de à Pobreza) abrigar a futura sede do Programa NEOJIBA. Em – Aplicações financeiras a.1) 1.237.005 - 1.237.005 As notas explic. são parte integrante das demonst. financeiras. não derivativos na seguinte categoria: empréstimos e recebíveis. Saldos em 31/12/2017 dorabril – BA, correspondente à área total Social de 10.963,62 m² e área útil de 99.629 (99.629) - Demonstração da variação do caixa e equivalentes de caixa exercício para o fundo social todos os bens recebidos através de Empréstimos doação em exercícios anteriores, deBradesco 2017, o Instituto de Ação pela Música firmou Termo de2.671.445 2017 2016 S.A. 1.859.026 Empréstimos e recebíveis: e recebíveis são ativos 1.644,51 m², conferirá à EMBASA e ao NEOJIBA o uso compartilhado DEMONSTRAÇÕES 1.017.157 NOTAS EXPLICATIVAS - 1.017.157 ÀS Caixa e equivalentes deFINANCEIRAS caixa: Saldos em 31/12/2016 determinou seus valores de mercado efetuou registros a Cessão de Uso BemS.A. Imóvel para permitir a realização de obras de1.548.572 Contrato de gestão 1.425.889 2.425.230 2.748.367 Banco dode Brasil financeiros com pagamentos fixoseou calculáveis quecontábeis, não são cotados de sua área comum. O prazo de vigência da cessão é de vinte anos, Exercícios findos em 31 de219.848 dezembro de 2016 (Em reais, excluídos os centavos) no2017 inícioedo exercício 4.452.530 774.010 débito Superávit do exercício 219.848 Fazmercado. Cultura 334.063 no Imobilizado, na conta de instrumentos musicais, e222.935 a crédito requalificação no edifício, visando instalação construção da sede4.452.530 4.730.054 Total e equivalentes caixae ser no Tais ativos são reconhecidos inicialmente pelo valor justo contados a partircaixa da assinatura do contrato,de podendo prorrogado 4.730.054 no finalacrescido do exercício Transferência1.doCONTEXTO superávit doOPERACIONAL: O Instituto de Ação Social pela Rouanet líquido, - MINC PRONAC 1.705.959 Patrimônio na conta do patrimônio 971.704 social. 6. PROJETOS do Programa NEOJIBA. A presente cessão do Parque do Queimado, de quaisquer custos de transação atribuíveis. 4.452.530 Após o recon-no Lei mediante termo aditivo com trinta dias de antecedência do termo fi277.524 3.678.520 219.848 (219.848) exercício paraMúsica o fundo social pela forma Outros patrocínios 50 revestido de pessoa jurídica de direito- privado, hecimento inicial, os empréstimos e recebíveis são medidos pelo cus-E CONVÊNIOS: situado na Rua Saldanha Marinho, no bairro da Liberdade em Em 08 de agosto de 2017, o IASPM e Governo do Estado da Salva1.237.005 (816.895) (648.535) nal.dor As notas explic. sãoatravés parte do integrante dasjuros demonst. financeiras. Saldos em 31/12/2017 é uma associação civil 1.237.005 sem fins lucrativos, de- caráter assistencial, to amortizado método dos efetivos, decrescidos de Despesas realizadas – BA, correspondente à área total de 10.963,62 m² e área útil de 2017 3.705.639 2016 Bahia, através da SJDHDS, e o Banco Nacional do Desenvolvimento 1.914.761 educacional, cultural e filantrópico, regido pelo seu estatuto social, qualquer perda por redução ao valor recuperável. Os empréstimos e 1.644,51 m², conferirá à EMBASA e ao NEOJIBA o uso compartilhado NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Contrato de gestão 1.425.889 2.425.230 Econômico e Social - BNDES firmaram o contrato de concessão de regimento interno e pela legislação O Instituto tem como recebíveis abrangem caixa eos equivalentes de Gestão: Contrato firmado entre o Instituto de Ação So- colaboração de sua área comum.não O prazo de vigência da cessão éno devalor vinte anos, financeira reembolsável nº 17.2.0134.1 Exercícios findos em 31brasileira. de dezembro de 2017 e 2016 (Em reais, excluídos centavos)de caixa, contas a receber,FazContrato Cultura 334.063 222.935 finalidade promover, realizar e divulgar atividades de caráter social, adiantamentos diversos, financiamentos e outros créditos. - Caixa e cial pela Música (IASPM) e a Secretaria de Desenvolvimento Social decontados R$ 8.275.000 para requalificação do espaço, no exercício de a partir daaassinatura do contrato, podendo ser prorrogado PRONAC 971.704 e equivalentes caixao reconabrangemLeieRouanet caixa: assistencial, educacional O e cultural da Social música pela visandoacrescido a in- equivalentes 1. CONTEXTO OPERACIONAL: Institutopordemeio Ação de quaisquerde custos deCaixa transação atribuíveis.deApós Combate- àMINC Pobreza (SEDES), visando a gestão do projeto 1.705.959 Núcleos 2017 a Entidade recebeu montante R$ de 2.500.000. O patrocínio mediante termo aditivoo com trintadedias antecedência do termo fi2. de BASE DE PREPARAÇÃO: saldos de caixa, depósitos bancários e investimentos financeiros tegração desenvolvimento patrocínios Música revestido pelae oforma de pessoa social. jurídica direito privado, hecimento inicial, os empréstimos e recebíveis são medidos pelo cus-comOutros Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia- – NEOJIBA.50 é realizado através da Lei de Rouanet (PRONAC Nº 1510719) do e será nal. Em 08 de agosto 2017, o IASPM e Governo Estado da 2.1 Declaração demonstrações financeiras vencimento original de três meses ou menos a partir da data dadecon-Despesas (816.895) realizadas é uma associação civil sem de finsconformidade: lucrativos, de As caráter assistencial, to amortizado através do método dos juros efetivos, decrescidos O contrato tinha prazo de validade de 24 meses a partir da (648.535) data de complementado recursos doe Governo Estadodo naDesenvolvimento ordem de Bahia, atravéscom da SJDHDS, o Banco do Nacional elaboradas de acordo compelo as práticas contábeis adotadas no tratação, os quais sãoao sujeitos um risco insignificante de alteração 1.914.761 3.705.639 sua assinatura, 15 de abril de 2014, admitindo prorrogação, desde R$ 4.000.000, através de aditivo ao Contrato de Gestão Nº 001/2014. educacional, foram cultural e filantrópico, regido seu estatuto social, qualquer perda por redução valor arecuperável. Os empréstimos e Econômico e Social - BNDES firmaram o contrato de concessão de Brasil, com base nas disposições contidas na Lei das Sociedades no valor, e são utilizadas na gestão das obrigações de curto prazo. que não ultrapassasse 05 anos e estimou-se repasse global de R$ regimento interno e pela legislação brasileira. O Instituto tem como recebíveis abrangem caixa e equivalentes de caixa, contas a receber, 9. FUNDO SOCIAL: ATIVO

Em 31 de deze Adição/Transfer Doações recebid Depreciação Em 31 de deze Adição/Transfer Doações recebid Depreciação Em 31 de deze

Durante o exerc todos os bens re determinou seus débito no Imobil no Patrimônio lí E CONVÊNIOS

Contrato de ges Faz Cultura Lei Rouanet - M Outros patrocíni Despesas realiz

Contrato de G cial pela Música e Combate à Po Estaduais de O O contrato tinha sua assinatura, que não ultrapa 13.999.748. Em ao Contrato de g Direitos Human prazo e valor do dias e estima r 2016 e 2019. F nº 7.015/96 e tê contratos de pat previsão de pre contratos. Lei R 8.313/91 e têm contratos de pat previsão de pre PRONAC – Pro foi implementad produção, a dist e conservar o p da cultura brasil Despesas assum tes em 31 de d com os recursos Ricardo Castro

Empréstimo de pessoa física, se DIFERIDAS – B PATROCÍNIO:

Recursos receb aplicação no Pa Bens recebidos

Parque do Qu Queimado, patri cedido pela EMB à Secretaria de (então SEDES


Despesas operacionais Despesas com pessoal Gerais e administrativas Financeiras, líquidas Depreciação

(41.443) (10.281) Veículos 20 172.517 (26.219) 146.298 (242.448) (212.109) Variações nos passivos - Aumento (Redução) 777.890 777.890 Benfeitorias em imóveis de terceiros (211.966) (370.561) Fornecedores 44.035 41.405 2.149.678 (250.547) 1.899.131 960.578 (25.381) (30.168) Salários e férias a pagar 150.362 74.319 Movimentação do ativo imobilizado durante os exercícios de 2017 e 2016: (119.617) (34.704) Obrigações tributárias e sociais a pagar 05 30.934 937 (599.412) (647.542) Outras contas a pagar 222 Máquinas, Benfeitorias 219.848 99.629 Superávit do exercício 225.553 116.661 Instrumentos aparelhos e Móveis e em Imóveis DEMONST. DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO Caixa líquido gerado pelas Computadores musicais equipam. utensílios Veículos de Terceiros Total República240.713 Federativa do31 Brasil - Estado da 523.575 Em 31 deda dezembro atividades operacionais 555 182.917 23.402 13.409 220.283 Em de dezembro deBahia 2015 <#E.G.B#215955#2#241034> República Federativa do Brasil - Estado Bahia de 2017 e 2016 Fluxos de caixa das atividades de investimentos (Em reais, excluídos os centavos) Adição/Transferência 76.999 5.716 9.350 92.065 o SALVADOR, SÁBADO, 5 DE MAIO DE 2018 ANO CII N 22.411 Superáv. Aquisição de imobilizado (1.058.170) (92.065) Doações recebidas 682.934 682.934 SÁBADO, 5 DE MAIO DE 2018 - ANO CII - No 22.411 Fundo (Déficit) Caixa líquido aplicado nas (301) (29.230) (3.066) (2.107) (34.704) Depreciação (1.058.170) (92.065) Em 31 de dezembro de 2016 social do exerc. Total atividades de investimentos 913.620 26.052 20.652 - Págna 1 de 2 960.578 IASPM - INSTITUTO DE AÇÃO SOCIAL PELA MÚSICA 254Págna 1 de 2 277.728 (43.134) 234.594 Fluxos de caixa das atividades de financiamentos Saldos em 31/12/2015 Adição/Transferência 105.865 1.900 172.515 777.890 1.058.170 10.490.525/0001-06 Resultado líquido de convênios e projetos (1.790.878) CNPJ: 3.529.872 Transf. do déficit de exercícios Doações recebidas CNPJ: 10.490.525/0001-06 - Depreciação anteriores para o fundo social (43.134) 43.134 - Rec. diferidas - bens e recursos recebidos 2.602.997 (254) (86.964) (3.329) (2.853) (26.217) - (119.617) Superávit do exercício 99.629 99.629 Caixa líquido gerado pelas 932.521 24.623 17.799 146.298 777.890 1.899.131 Em 31 de dezembro de 2017 812.119 3.529.872 atividades de financiamentos Doações recebidas 682.934 - 682.934 EM 31 DE DEZEMBRO DE 2017 E 2016 BALANÇO PATRIMONIAL ANÁLISE ATRAVÉS DE ÍNDICES DE LÍQUIDEZ 277.524 3.678.520 Durante o exercício de 2016, a Entidade Aum. líquido caixa e equiv. de caixa Transferência do superávit do (Em reais, os centavos) Exercícios findos em 31 de dezembro de 2017 e 2016 efetuou levantamento de à Pobreza) para abrigar a futura sede do Programa NEOJIBA. Em ANÁLISE ATRAVÉS DE excluídos ÍNDICES DE LÍQUIDEZ Demonstração da variação do caixa e equivalentes de caixa 99.629 (99.629) exercício para o fundo social ATIVO PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO todos os bens recebidos através de doação em exercícios anteriores, abril de 2017, o Instituto de Ação Social Cálc. pela Música firmou Termo de Exercícios findos em 31 de dezembro de 2017 e 2016 Valor - R$ Índice % Índice Melhor 1.017.157 Nota - 1.017.157 Caixa e equivalentes de caixa: Saldos em 31/12/2016 Fórmula Observações 2017 2016 Nota 2017 2016 Sigla determinou seus valores de mercado e efetuou registros contábeis, a Cessão de Uso de Bem Imóvel para permitir a realização Descrição Situação 2017 2016 2017 2016 de obras de Valor- - R$ Cálc. Índice % Índice Melhor no início do exercício 4.452.530 774.010 Circulante Circulante Superávit do exercício 219.848 219.848 débito no Imobilizado, na conta4.730.054 de instrumentos musicais, e a crédito Demonstra requalificação no edifício, visando instalação e construção da sede Fórmula Observações 2017 2016 Sigla 4.452.530 Quanto a disponibilidade imediata Caixa e equivalentes 0420164.730.054 4.452.530 Fornecedores 141.254 97.219 no Patrimônio Descrição Situação 2017 2017 4.452.530 2016 4.730.054 no final do exercício Transferência do superávit do de caixa Liquidezlíquido, na conta do patrimônio social. 6. PROJETOS do Programa NEOJIBA. A presente cessão do Parque do Queimado, LI AD / PC - A 2.915.276 - 4.480.601 - Maior para saldar a totalidade das dívidas 1,69 1,01 Contas a receber Salários e férias a pagar 669.815 3.678.520 519.453 277.524 219.848 4.452.530 (219.848) 418 - 3.848 Demonstra exercício para o fundo social Imediata 4.730.054 Quanto a disponibilidade imediata situado na Rua Marinho, no bairro da Liberdade em SalvaE CONVÊNIOS: 141.254 97.219 Melhor a curto Saldanha prazo. 119.773 73.695 Liquidez Impostos a recuperar 2.450 Obrig.explic. tribut. e sociais a pagar 189.224 158.290 1.237.005 - 1.237.005 As notas parte integrante Saldos em 31/12/2017 LI AD / PC - A 2.915.276 Maior para saldar asão totalidade das dívidasdas demonst. 1,69financeiras. 1,01 dor – BA, correspondente à área total de 10.963,62 m² e área útil de 4.480.601 669.815 519.453 Adiantamentos 139.460 89.495 Projetos e convênios 06 1.914.761 3.705.639 Imediata 4.730.054 4.560.680 2017Quanto 2016 Demonstra a disponibilidade a curto Melhor aFINANCEIRAS curto prazo. 1.644,51 m², conferirá à EMBASA e ao NEOJIBA o uso compartilhado 119.773 EXPLICATIVAS 73.695 9.715 AC / PC 189.224 158.290 ÀS DEMONSTRAÇÕES 222 - Contrato 12.357 Outras contas Despesas antecipadas NOTAS a pagar LG Liquidez Geral Maior prazo para saldar a totalidade das 0,85 1,01 de gestão 1.425.889 2.425.230 2.915.276 + 4.480.601 + + PNC de sua áreadívidas. comum. O prazo de vigência da cessão é de vinte anos, 1.914.761 3.705.639 Exercícios findos em 314.560.680 de dezembro de4.560.680 2017 e 2016 (Em reais, excluídos os centavos)2.915.276 4.480.601 Faz Cultura Total do circulante Total do circulante 4.879.647 4.730.054 Quanto Demonstra a disponibilidade a curto 334.063Melhor222.935 2.626.497 23.500 AC / PC Não circulante NãoGeral circulante 222 contados a partir da assinatura do contrato, podendo ser prorrogado LG Liquidez Maior prazo para saldarcustos a totalidade das 0,85Após1,01 971.704 1.705.959 Demonstra o total dos recursos + 4.480.601 +Social - Quanto OPERACIONAL: O Instituto de pela960.578 acrescido de quaisquer de transação o23.500 recon- Lei Rouanet - MINC PRONAC 4.879.647 - 4.560.680 + PNC 2.915.276 1.899.131 Imobilizado 05 Ação Empréstimos 07atribuíveis. 23.500 .915.276 4.480.601 1. CONTEXTO mediante termo aditivo com trinta dias de antecedência do termo fiAC - E Melhor patrocínios - Maior 50 conversíveis em caixa a curto prazo, 2.626.497 9.715 12.357 Música revestido pelanão forma de pessoa jurídica23.500 de direito privado, hecimento inicial, osdívidas. empréstimos e recebíveis são medidos pelo cus- Outros LS Liquidez Seca 1,02 do Estado da 1.899.131 960.578 Receitas diferidas Total do circulante nal. Em 08 de agosto de 2017, o IASPM1,67 e Governo (816.895)Melhor (648.535) Despesas realizadas- DA / PC 2.915.276 4.480.601 exceto os estoques em relação a dívida total 6.778.778 5.521.258 2.602.997 4.879.647 4.560.680 é uma associação civil sem fins lucrativos, de caráter assistencial, to amortizado através do método dos juros efetivos, decrescidos de bens e recursos recebidos 08 TOTAL DO ATIVO Quanto Demonstra o total dos recursos 23.500 23.500 Bahia, através da SJDHDS, e o Banco Nacional do Desenvolvimento AC -E 1.914.761Quanto 3.705.639 Demonstra 2.626.497 23.500e Total do não circulante DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO 9.715 pelo 12.357 educacional, cultural regido seu estatutoMaior social, qualquer perda porem redução valor recuperável. Os empréstimos LS Liquidez Seca e filantrópico, conversíveis caixa aao curto prazo, 1,67 1,02 4.879.647 4.560.680 a disponibilidade a curto Econômico e Social - BNDES firmaram o contrato de concessão de - DAlegislação /findos PC em Liquidez Patrimônio líquido 31 de dezembro de tem 2017 e 2016 recebíveis e pela brasileira. O Instituto como caixa e equivalentes de caixa, contas a receber, Contrato LC AC Contrato / PC prazo em relação às dívidas 1,02 Melhor exceto osabrangem estoques em relação a dívida total 2.915.276 4.480.601 2.602.997 - regimento internoExercícios firmado entre o InstitutoMaior de Ação So- colaboração de Gestão: financeira nãodereembolsável1,67 nº 17.2.0134.1 no valor Corrente 2.915.276 4.480.601 1.237.005 Fundo social (Eme reais, excluídos os centavos) Melhor Social curto prazo Caixa e cial pela Música (IASPM) e a Secretaria divulgar atividades de caráter social, adiantamentos diversos, financiamentos e09outros créditos. -1.017.157 .626.497 23.500 finalidade promover, realizar de Desenvolvimento 4.879.647 4.560.680 de R$ 8.275.000 para a requalificação do espaço, no exercício de Quanto Demonstra a disponibilidade a curto 1.237.005 1.017.157 Total do patrimônio líquido Nota 2017 a in- 2016 Liquidez Caixa e equivalentes de caixa abrangem equivalentes de caixa: assistencial, educacional e cultural por meio da música visando e Combate à Pobreza (SEDES), visando a gestão do projeto Núcleos 2017 a Entidade recebeu o montante de R$ 2.500.000. O patrocínio LC AC / PC Maior prazoPASS. em relação às dívidas de 1,67 5.521.258 1,02 6.778.778 TOTAL E PATRIM.LÍQUIDO Particip.o do operacionais quanto dos ativos da 2. BASE 4.480.601 DE PREPARAÇÃO: saldos de caixa, depósitos bancários e investimentos financeiros com Estaduais de Orquestras Juvenis oReceitas desenvolvimento social. 2.915.276 1.237.005 1.017.157 tegração eCorrente 1.237.005 1.017.157 e Infantis da BahiaQuanto – NEOJIBA. éDemonstra Melhor curto prazo realizado através da Lei Rouanet (PRONAC Nº 1510719) e será Patrimônio DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA Receitas contratos, PPL PL / AT Maior Entidade estão financiados 0,18 0,18 de de conformidade: As demonstrações financeiras vencimento original de três meses ou menos a partir da data da con- O .237.005 1.017.157 2.1 Declaração contrato tinha prazo de validade de 24 meses a partir da data de complementado Líquido com recursos do Governo do Estado na ordem de Em 31 de dezembro de 2017 e 2016 projetos e patrocínios 10.a 11.530.920 9.348.172 Melhor por capital próprio .778.778 5.521.258 foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no tratação, os quais são sujeitos a um risco insignificante de alteração Particip.o do de doações no Ativo Total sua assinatura, 15 de abril de6.778.778 2014, admitindo prorrogação, desde R$ 4.000.000, através de aditivo ao Contrato de Gestão Nº 001/2014. (Em reais, excluídos 5.521.258 Receitas 10.b1.017.157 332.733 Quanto 271.380 Demonstra quanto dos ativos da os centavos) 1.237.005 Brasil, com base nas disposições contidas na Lei das Sociedades no valor, e são utilizadas na gestão das obrigações de curto prazo. Patrimônio DE CAIXA Receitas próprias 10.c 232.131 05 anos e estimou-se repasse global de R$ 9. FUNDO SOCIAL: 2017 PPL PL / AT Maior 259.308 Entidade estão financiados 0,18 0,182016 que não ultrapassasse AC = Ativo Circulante; A = Adiantamento a empregados; PC = Passivo Circulante; AD = Ativo Disponível (Caixa, Bancos e Apli- Aplicações financeiras: Registradas ao custo, acrescido dos LEGENDA: por Ações Líquido (Lei nº 6.404/1976), Normas Brasileiras de Contabilidade, e 2016 252.027 Outras receitas 13.999.748. Em 10DA de =outubro de antecipadas; 2016, foi assinado 4º termo aditivo das atividades Melhor 15.183 Fluxos caixa por capital próprio operacionais Despesas E = Estoques; ANC = Ativo Não-Circulante; PL = Patrimônio Líquido; AT = Ativo Total Financeiras); no Ativo Total rendimentos incorridos até a data do balanço, que não supera 99.629 o valor cações bem como com os Pronunciamentos, Orientações e 12.347.811 as Interpretações Valor tavos) 9.894.043 6.778.778 5.521.258 Receita operacional bruta Superávit do exercício 219.848 ao Contrato de gestão nº 001/2014, através da Secretaria de Justiça, Contas a receber: As contas a receber correspondem de mercado. emitidas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis – CPC. Es277.728 das receitas (30.707) (33.716) Ajustado por: 2017 2016 LEGENDA: Deduções Direitos Humanos e Desenvolvimento Social – SJDHD, alterando Saldo em 31 de dezembro de 2015 AC =para Ativo Circulante; A = Adiantamento a empregados; = Passivo Circulante; Disponível (Caixa, e Apli5. IMOBILIZADO: (1.500) - valores Prov. créd. de liquidação duvidosa sas demonstrações financeiras foram preparadas de acordo comPCaos a receberAD pela= Ativo prestação de serviço noBancos decurso normal (43.134) 119.617 34.704 prazo e valor do contrato. O aditivo tem validade de 34 meses e 05 Transferência do déficit do exercício anterior Depreciação DA = Despesas antecipadas; E12.315.604 = Estoques; ANC = Ativo Não-Circulante; PL = Patrimônio Líquido; 339.465 AT = Ativo Total cações Financeiras); 9.860.327 Receita operacional líquida é equivalente 134.333a 99.629 2017do superávit do exercício 2016 Taxa de 19.848 99.629 as Normas Brasileiras de Contabilidade para Pequenas e Médias das atividades do Instituto. Se o prazo de recebimento dias e estima repasse global de R$ 28.407.638, entre os anos de Transferência Custos gratuitos Variações nosasativos Redução depreciação Depreciação Empresas (NBC TGcom 1000atendim. e ITG 2002), aprovadas pela Resolução um ano ou menos, contas- (Aumento) a receber são classificadas no ativo cir682.934 2016 e 2019. Faz Cultura: Contratos relacionados à Lei Estadual Doações recebidas Bolsistase ITG 2002, aprovada pela Resolução (2.222.715)CFC (2.207.983) 5. IMOBILIZADO: Contas a receber 3.430 26.095 (% a. a.) Custo acumulada Líquido Líquido 1.017.157 CFC nº 1.255/2009, nº culante. Caso contrário, estão apresentadas no ativo não circulante. Saldo em 31 de dezembro de 2016 119.617 34.704 nº 7.015/96 e têm como característica o uso de 20 recursos através de 8.831 Pessoal e encargos (5.321.988) (4.344.103) Impostos a recuperar 2.450 pelo custo- Computadores (8.831) 254 219.848 Base de mensuração: As demonstrações 3.2 Imobilizado: 2017 Os ativos imobilizados são registrados 39.465 134.333 1.409/2012. 2.2 2016 (31.894) contratos de patrocínio para a realização de projetos culturais e com Transferência do superávit do exercício Taxa de financei(3.951.641) (2.561.070) Adiantamentos Gerais (49.965)calculada Instrumentos musicais 10 - 20 1.127.649 (195.129) 932.520 913.620 1.237.005 Saldo em 31 de dezembro de 2017 ras foram preparadas considerando o custo histórico como base de de aquisição ou construção, deduzido da depreciação pelo o depreciação Depreciação (11.496.344) (9.113.156) Outras contas a receber previsão aparelhos de prestação de contas ao final do período dos referidos34.275 (4.482) Máquinas, e equipamentos 10 (9.652) 24.623 26.053 para refletir método linear com base nas taxas Líquido mencionadas na Nota Explicativa3.430 26.095 valor, modificado (% a. a.) financeiCusto Líquido 819.260 747.171 Superávit bruto o valor justo dos instrumentos 2.642 Despesasacumulada antecipadas Em dezembro(10.716) de 2016, o Instituto emitiu ofício interno, Móveis e utensílios 10 à Lei Estadual nº28.516 17.800 20.651 nº 105/2016, contratos. Lei Rouanet: Contratos relacionados 2.3 Moeda funcional: Os itens incluídos nas demonstrações nº 05 8.831 e leva em consideração estimada dos bens. Veículos 2.450 - ros. Despesas operacionais Computadores 20 (8.831) o tempo de vida útil -(41.443) 254 (10.281) 20 172.517 146.298 informando o(26.219) recebimento, a título de doação, de 128- instrumentos 8.313/91 e têm como característica o uso de recursos através de são mensurados de acordo com a moeda do principal a)1.127.649 Redução a valor recuperável de ativos não financeiros - im- Benfeitorias em imóveis de terceiros Despesas com pessoal (212.109) 49.965) (31.894) financeiras Instrumentos musicais 10(242.448) - 20 (195.129) 932.520 913.620 Variações nos passivos - Aumento (Redução) 777.890 - físicas 777.890 musicais por pessoas não identificadas. Tais- instrumentos contratos de patrocínio para a realização de projetos culturais e com Gerais e administrativas (211.966) (370.561) É reconhecida uma perda por impairment se o valor contaqual o Instituto atua. As demonstrações fi- pairment: (4.482) ambiente Máquinas,econômico aparelhos enoequipamentos 10 34.275 (9.652) 24.623 44.035 26.053 Fornecedores 41.405 2.149.678 (250.547) 1.899.131 foram doados entre os anos de 2009 a 2013960.578 e não haviam sido previsão de prestação de contas ao final do período dos referidos. Financeiras, líquidasem reais, excluídos os10 (25.381) (30.168) bilizado de umeativo de sua unidade geradora de caixa excede seu estão apresentadas centavos, que 2.642 - nanceiras Salários fériasou a(10.716) pagar 74.319 Móveis e utensílios 28.516 17.800150.362 20.651 Movimentação do ativo imobilizado de 2017 eforam 2016: realizados os registrados. Paradurante efetuar os os exercícios registros contábeis PRONAC – Programa Nacional de Apoio à Cultura: O programa (119.617) (34.704) Depreciação Obrigações tributárias e sociais a pagar 30.934 937 41.443) (10.281) éVeículos valor recuperável. Uma unidade geradora de caixa é o menor grupo a moeda funcional do Instituto, e também,05sua moeda de apresen20 172.517 (26.219) 146.298 seguintes procedimentos: Recadastramento de todos os instrumenfoi implementado pela Lei Rouanet com a finalidade de estimular a (647.542) 222 Outras de contas a pagar Máquinas, Benfeitorias ção) 777.890 - fluxos de 777.890 - in-2.4 Uso estimativas e julgamentos: A (599.412) preparação das identificável ativos que gera caixa substancialmente tação. Benfeitorias em de imóveis de terceiros 219.848 99.629 Superávit do exercício tos; Etiquetagem com número do patrimônio do IASPM; - Avaliação produção, a distribuição e o acesso aos produtos culturais, proteger 225.553 116.661 Instrumentos aparelhos e Móveis e em Imóveis 44.035 41.405 demonstrações financeiras de acordo com as práticas adotadas no dependentes 2.149.678 de outros (250.547) 960.578 ativos e grupo.1.899.131 Perdas por impairment quando por luthiers para valoração instrumentos Total a preço de mercado; e conservar o patrimônio histórico e artístico e promover DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDOaplicáveis, Caixasão líquido gerado pelas Computadores musicais a difusão equipam. utensílios Veículos dos de Terceiros 150.362 74.319 Brasil exige queDEMONST. 3.3e Demais a Administração utilize de julgamentos, estimativas reconhecidas no resultado do exercício. Movimentação do ativo imobilizado durante os exercícios de 2017 2016: 523.575 240.713 da cultura 31 de dezembro de 2017 e 2016 atividades operacionais - Estabelecimento os valores regisbrasileira edea 2015 diversidade regional.555 Despesas realizadas:23.402 182.917 13.409 da vida útil - dos bens. A- seguir, 220.283 31 de dezembro 30.934 937 e premissas que afetam aEm aplicação de práticas contábeis e os va- ativos e passivos circulantes e não circulantes: Demonstrados Em Fluxos de caixa das atividades de investimentos (Em reais, excluídos os centavos) Adição/Transferência 76.999 5.716 9.350 92.065 222 - lores reportados de ativo, passivo, Benfeitorias por valores conhecidos ou calculáveis, incluindo, quando aplicável, os Despesas assumidas para a realização dos objetos contratuais vigen- trados: receitas e despesas. Os resultados Máquinas, Superáv. Aquisição de imobilizado (1.058.170) (92.065) Doações recebidas 682.934 682.934 tes em 31 de dezembro de 2017, entretanto ainda não pagas, mas 25.553 116.661 reais podem divergir dessas estimativas. Estimativas Instrumentos eapurados Móveis eme Imóveis encargos eme base nas pró-rata dia as variações monetárias Depreciação e premissas Fundo (Déficit) sãoaparelhos Caixa líquido aplicado (301) (29.230) (3.066) (2.107) (34.704) Valor – R$ com os recursos já disponibilizados. 7. EMPRÉSTIMOS: Computadores equipam. Veículos de Terceiros Total 3.4utensílios Apuração do resultado: O resultado do exercício incorridas. revistas de maneira contínua. Revisões com relação a estimativas (1.058.170) (92.065) Em 31 de dezembro de 2016 Instrumentos com vida útil de- 05 anos 210.905 atividades de investimentos social musicais do exerc. Total 254 913.620 26.052 20.652 960.578 23.575 240.713 contábeis 555 182.917 23.402 13.409 220.283 Em 31 desão dezembro de 2015 (receitas, custos e despesas), apurado pelo regime de competência, reconhecidas no exercício em que as (43.134) estimativas 277.728 234.594 Fluxos de caixa das atividades de financiamentos Saldos em 31/12/2015 Adição/Transferência - 2017105.865 2016 1.900 777.890 1.058.170 Instrumentos com- vida172.515 útil de 07 anos 70.560 mentos Adição/Transferência 76.999 - encargos 92.065 Resultado líquido9.350 de e projetos (1.790.878) 3.529.872 Transf. do déficit deDAS exercícios 3. RESUMO PRINCIPAIS PRÁTICAS CON- inclui 5.716 o efeito líquido dosconvênios rendimentos, e -variações mon- Doações são revisadas. recebidas 401.468 Instrumentos com vida útil indeterminada 23.500 23.500 Ricardo Castro 58.170) (92.065) TÁBEIS: Doações recebidas - para elaboração 682.934 682.934 diferidascontratuais - bens e recursos recebidos 2.602.997 o fundo social adotadas (43.134) 43.134 - Rec. (254) 23.500 (86.964) 23.500(3.329) (2.853) (26.217) - (119.617) Asanteriores principaispara práticas contábeis etárias, a índices ou legais, incidentes sobre ativos e pas-- Depreciação 682.933 (301)a- seguir: (29.230) (3.066) (2.107) - efeitos de ajustes (34.704) Depreciação Caixa líquidoquando gerado aplicável, pelas Superávit do financeiras exercício estão descritas 99.629 932.521 24.623 17.799 146.298 777.890 1.899.131 dessas demonstrações 3.1 In-99.629 sivos, bem como, os de ativos Em 31 de dezembro de 2017 Os bens foram incorporados no final do exercício de 2016 e deprecia58.170) (92.065) strumentos 812.119 3.529.872 atividades financiamentos Doações recebidas 682.934 - 682.934 254não derivativos: 913.620 20.652 960.578 Em 31 de dezembro de 2016 financeiros: a) Ativos financeiros para26.052 valores de de realização. A receita- compreende o- valor justo da Empréstimo de mútuo, recebido em 02 de setembro de 2009, de 277.524 3.678.520 Aum. líquido caixa e equiv. de caixa Transferência do superávit do amentos 10. RECEITAS OPERACIONAIS: dos para a partir de janeiro 2017. pessoa ofísica, sem de incidência encargos financeiros. 8. RECEITAS 105.865 1.900 exercício 2016, a de Entidade efetuou levantamento de à Pobreza) abrigar a futurade sede do Programa NEOJIBA. Em OAdição/Transferência Instituto reconhece os empréstimos e recebíveis- e depósitos ini- contraprestação recebida- ou a172.515 receber pela 777.890 prestação 1.058.170 de serviços Durante 99.629 (99.629) - Demonstração da variação do caixa e equivalentes de caixa exercício para o fundo social 90.878) 3.529.872 Doações recebidas Receitas projetos patrocínios: os bens – recebidos de doação em exercícios anteriores, 2017, o Institutode decontratos, Ação Social pela Músicaefirmou Termo de DIFERIDAS BENS Eatravés RECURSOS RECEBIDOS EM DOAÇÃOabril E de (a) cialmente na data em que foram originados.1.017.157 Todos- os outros ativos no curso normal das atividades do Instituto. 4. CAIXA E EQUIVA- todos - 1.017.157 Caixa e equivalentes de caixa: 602.997 - DepreciaçãoSaldos em 31/12/2016 determinou seus valores de mercado e efetuou registros contábeis, a Cessão de Uso de Bem Imóvel para permitir a realização de obras de (254) (86.964) (3.329) (2.853) (26.217) (119.617) PATROCÍNIO: CAIXA: financeiros são reconhecidos inicialmente na data da- negociação na LENTES 2016 no DE início do exercício 4.452.530 1.899.131 774.010 débito no Imobilizado, na conta de instrumentos musicais, e a crédito requalificação no edifício, visando instalação e construção da2017 Superávit do exercício 219.848 sede 932.521 219.848 24.623 17.799 146.298 777.890 Em o31Instituto de dezembro 2017 2017 2016 qual se tornade uma das partes 4.730.054 4.452.530 no final do exercício Contrato de gestão – SJDHDS 7.938.657 Transferência do superávit do das disposições contratuais no Patrimônio líquido, na conta do patrimônio social. 6.2017 do Programa NEOJIBA. A presente cessão do Parque do9.761.032 Queimado, PROJETOS 2016 12.119 3.529.872 Recursos recebidos de patrocínio para Caixa do instrumento. Os ativos ou passivos financeiros são compensados 277.524 3.678.520 219.848 (219.848) exercício para o fundo social Cultura 326.677 408.802 situado Faz na Rua Saldanha Marinho, no bairro da Liberdade em SalvaE CONVÊNIOS: 77.524 3.678.520 Durante o exercício de 2016, a Entidade efetuou levantamento de à Pobreza) para abrigar a futura sede do Programa NEOJIBA. Em 2.520.378 1.237.005 - 1.237.005 2.197 financeiras. 1.010 aplicação no Parque do Queimado Caixa As notas explic. são parte integrante das demonst. Saldos em 31/12/2017 e o valor líquido apresentado no balanço patrimonial quando, somente Leicorrespondente Rouanet – PRONAC 962.186 dor –- BA, à área total de 10.963,62 m² e 1.441.151 área útil de ivalentes de caixa todos osobens recebidos delegal doação exercíciososanteriores, de 2017, o Instituto de Ação Social pela Música firmou Termo de 2017 82.619 2016 1.644,51Outros Bens recebidos em doação Banco – Conta movimento quando, Instituto tenhaatravés o direito de em compensar valores eÀSabril 2.060 38.527 m², conferirá à EMBASA e ao NEOJIBA o uso compartilhado NOTAS EXPLICATIVAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS determinou seus valores de mercado efetuou registros contábeis, ao Cessão de S.A. Uso de Bem Imóvel para permitir a realização de Contrato de gestão 1.425.889 2.425.230 2.602.997 - área comum. O prazo de vigência da cessão é de Bradesco 15.495 de obras 23.685 a intenção de liquidar em umae base líquida de sua vinte anos, 9.348.172 11.530.920 Exercícios findos emou 31de de realizar dezembro de 2017 e 2016 (Em reais, excluídos os centavos) 452.530 774.010 tenha Faz Cultura 334.063 222.935 débitoe no Imobilizado, na conta de instrumentos musicais, e a crédito requalificação no S.A. edifício, visando instalação e construção da207.818 sede Banco do Brasil 99.969 ativo liquidar o passivo simultaneamente. O Instituto não possui contados a partir da assinatura do contrato, podendo ser prorrogado 730.054 4.452.530 no Patrimônio de 2014, o Parque do (b) Receitas de doações: Parque do- MINC Queimado: Rouanet PRONACEm 09 de dezembro 971.704 1.705.959 líquido, naderivativos conta do patrimônio social. Programa NEOJIBA. A presente cessão do Parque do Queimado, 6. PROJETOS 1.financeiros CONTEXTO OPERACIONAL: O Instituto definanceiros Ação Social do pela acrescido de quaisquer custos de transação atribuíveis. Após o recon-- Lei 5.000 Caixa Econômica Federal mediante termo aditivo com trinta dias de antecedência do termo fie classifica os ativos 77.524 3.678.520 instrumentos patrocínios 50 Queimado, patrimônio histórico nacional reconhecido pelo IPHAN, foi Música revestido pela forma de pessoa jurídica de direito privado, hecimento inicial, os Marinho, empréstimos recebíveis são medidos cus- Outros na Rua Saldanha no ebairro da Liberdade em pelo SalvaE CONVÊNIOS: nal. Em 08 de agosto de 2017, o IASPM e Governo do Estado da Banco – Aplicações financeiras na seguinte categoria: empréstimos e recebíveis. a.1) situado 2017 2016 (816.895) (648.535) Despesas realizadas emonst. financeiras. não derivativos cedido pela EMBASA Empresa Baiana de Águas e Saneamento S/A é uma associação civil sem fins lucrativos, de caráter assistencial, to amortizado atravésà do método dos10.963,62 juros efetivos, decrescidos de dor – BA, correspondente área total de m² e área útil de Bahia, através da SJDHDS, e o Banco Nacional do Desenvolvimento Bradesco S.A. 1.859.026 2.671.445 Empréstimos e recebíveis: recebíveis sãoestatuto ativos 2017 2016 social, qualquer perda por redução ao valor recuperável. Os empréstimos e à Secretaria de Justiça, Direitos Humanos 1.914.761 3.705.639 Social Doações – Pessoa física 79.040 74.348 educacional, culturalEmpréstimos e filantrópico, eregido pelo seu e Desenvolvimento 1.644,51 m², conferirá à EMBASA e ao NEOJIBA o uso compartilhado Econômico e Social - BNDES firmaram o contrato de concessão de 2.748.367 1.548.572 Banco do Brasil S.A. financeiros pagamentos fixos ou calculáveis que não são cotados Contrato decom gestão 1.425.889 2.425.230 Doações – Pessoa jurídica 187.358 171.905 regimento interno e pela legislação brasileira. O Instituto tem como abrangem caixa evigência equivalentes de caixa, contas a receber, (então SEDES – Secretaria de Desenvolvimento Combate Contrato firmado entre o Instituto Social de AçãoeSoContrato de Gestão: de sua recebíveis área comum. O prazo dede é de vinte anos, colaboração financeira não reembolsável nº 17.2.0134.1 no valor ) 4.730.054 4.452.530 Total caixa e equivalentes caixa da ecessão no mercado. Tais ativospromover, são reconhecidos inicialmente pelo valor justo social, Faz Cultura finalidade 334.063 - Caixa e cial pela Música (IASPM) e a Secretaria de Desenvolvimento Social de R$ 8.275.000 para a requalificação do espaço, no exercício de realizar e divulgar atividades de222.935 caráter adiantamentos diversos, financiamentos outros créditos. contados a partir da assinatura do contrato, podendo ser prorrogado - MINC PRONAC 971.704 1.705.959 educacional e cultural por meio da música visando a in- equivalentes de caixa: Caixa e equivalentes de caixa abrangem e Combate à Pobreza (SEDES), visando a gestão do projeto Núcleos 2017 a Entidade recebeu o montante de R$ 2.500.000. O patrocínio buíveis. Após o recon- Lei Rouanetassistencial, mediante termo aditivo com trinta dias de antecedência do termo fisaldos de caixa, depósitos bancários e investimentos financeiros com Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia – NEOJIBA. tegração e o desenvolvimento social. 2. BASE - DE PREPARAÇÃO: 50 são medidos pelo cus- Outros patrocínios é realizado através da Lei Rouanet (PRONAC Nº 1510719) e será nal. Emvencimento 08 de agosto dede2017, o IASPM e Governo 2.1 Declaração de conformidade: As demonstrações financeiras original três meses ou menos a partirdo daEstado data da da con- O contrato tinha prazo de validade de 24 meses a partir da data de (816.895) (648.535) etivos, decrescidos de Despesas realizadas complementado com recursos do Governo do Estado na ordem de Bahia, através da e o Banco Nacional do Desenvolvimento foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no tratação, os SJDHDS, quais são sujeitos a um risco insignificante de alteração sua assinatura, 15 de abril de 2014, admitindo prorrogação, desde 1.914.761 3.705.639 vel. Os empréstimos e R$ 4.000.000, através de aditivo ao Contrato de Gestão Nº 001/2014. Econômico e Social BNDES firmaram contrato de concessão de Brasil, com base nas disposições contidas na Lei das Sociedades no valor, e são- utilizadas na gestãoodas obrigações de curto prazo. que não ultrapassasse 05 anos e estimou-se repasse global de R$ 9. FUNDO SOCIAL: aixa, contas a receber,

DIÁRIOOFICIAL DIVERSOS

TUTO DE AÇÃO SOCIAL PELA MÚSICA

ELATÓRIO CONTÁBIL

DIÁRIO OFICIAL

BALANÇO FINANCEIRO RELATÓRIO CONTÁBIL

71


72

DIÁRIO OFICIAL

BALANÇO FINANCEIRO República Federativa do Brasil - Estado da Bahia

DIVERSOS 

SALVADOR, SÁBADO, 5 DE MAIO DE 2018 - ANO CII - No 22.411

IASPM - INSTITUTO DE AÇÃO SOCIAL PELA MÚSICA

Págna 2 de 2

CNPJ: 10.490.525/0001-06

dos com o seu objetivo social, visando a integração social de jovens para recolhimentos adicionais de impostos, taxas e contribuições, 25.127 Custos Números de e outras ações relacionadas com a música, através da convivência consoante a legislação específica aplicável a cada espécie de 271.380 Envolvidos Atendidos Serviços diária e fortalecimento de vínculo. Em 2017, foram atendidos, gra2017 2016 2017 2016 tributo, durante os prazos prescricionais a eles inerentes. 17. CERSocioassistenciais (c) Receitas próprias: tuitamente, 1.631 integrantes diretos, sendo todos participantes de TIFICADO DE ENTIDADE BENEFICENTE DE ASSISTÊNCIA Convivência e fortalecimento 11.496.344 9.113.186 1.631 1.542 SOCIAL: Em 06 de dezembro de 2016, a Entidade protocolou pedido 2017 2016 atividades que se enquadram nas ações assistenciais de Convivên- de vínculo - SCFV cia e Fortalecimento de Vínculo – SCFV. Em 2016, foram atendidos, de registro e concessão de renovação do Certificado de Entidades SESI 232.131 241.498 15. COBERTURA DE SEGUROS: O Instituto possui somente Beneficentes de Assistência Social – CEBAS, exclusiva na área de 17.810 gratuitamente, 1.542 crianças e jovens entre 06 e 17 anos, sendo Outras cobertura de seguro para o veículo integrante do seu ativo imobili- assistência social, o qual foi indeferido. A Entidade, conjuntamente à 232.131 259.308 que destes, 862 dos atendidos participaram de atividades que se enquadram nas ações assistenciais de Convivência e Fortalecimento de zado e das câmeras fotográficas. A administração entende que o sua assessoria jurídica, ajuizou ação ordinária, de número 1007523Vínculo – SCFV. A seguir demonstramos a quantidade de integrante valor segurado é considerado suficiente, levando em consideração 79.2017.4.01.3300, para reconhecimento de direito à imunidade 11. SUBVENÇÕES, PARCERIAS E CONTRATO DE GESTÃO atendidos e os custos envolvidos durante os exercícios de 2017 e os riscos e os valores de mercados de seus bens. 16. CONTINGÊN- tributária prevista nos artigos 150, VI, c, e 195, § 7º, ambos da Consti(RECEITAS DE CONTRATOS E PROJETOS): São recursos finan- 2016. Em 2016, apenas jovens (crianças e adolescentes entre 6 a CIAS: Os registros contábeis e as operações do Instituto estão su- tuição Federal. O processo segue em fase de conhecimento pelo juiz. ceiros provenientes de convênios, parcerias ou contratos firmados 17 anos) participaram: jeitos ao exame pelas autoridades fiscais e a eventuais notificações com órgãos governamentais e tem como objetivo principal operacionalizar projetos e atividades pré-determinados. Periodicamente, o InstiRELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS tuto presta conta de todo o fluxo financeiro e operacional aos órgãos competentes, ficando também toda documentação à disposição para Aos Administradores do IASPM – INSTITUTO DE AÇÃO SOCIAL com a sua continuidade operacional e o uso dessa base contábil pela administração, da base contábil de continuidade operacional e, na elaboração das demonstrações financeiras, a não ser que a com base nas evidências de auditoria obtidas, se existe incerteza qualquer fiscalização. Os convênios firmados estão de acordo com PELA MÚSICA. Salvador - Bahia o estatuto social da Entidade e as despesas de acordo com suas Opinião: Examinamos as demonstrações financeiras do IASPM – administração pretenda liquidar a Entidade ou cessar suas operações, relevante em relação a eventos ou condições que possam levantar finalidades. A contabilização das subvenções recebidas, estão de INSTITUTO DE AÇÃO SOCIAL PELA MÚSICA, que compreendem ou não tenha nenhuma alternativa realista para evitar o encerramento dúvida significativa em relação à capacidade de continuidade acordo com a Resolução CFC nº 1.305, que aprovou a NBC TG 07 o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2017 e as respectivas das operações. Os responsáveis pela Administração da Entidade operacional da Entidade. Se concluirmos que existe incerteza – Subvenções e Assistências Governamentais e a Resolução CFC nº demonstrações do resultado, das mutações do patrimônio líquido e são aqueles com responsabilidade pela supervisão do processo de relevante, devemos chamar atenção em nosso relatório de auditoria 1.409/2012, que aprovou a ITG 2002. Durante os exercícios de 2017 dos fluxos de caixa, para o exercício findo naquela data, bem como elaboração das demonstrações financeiras. Responsabilidades do para as respectivas divulgações nas demonstrações financeiras as correspondentes notas explicativas, incluindo o resumo das auditor pela auditoria das demonstrações financeiras: Nossos ou incluir modificação em nossa opinião, se as divulgações forem e 2016, a Entidade recebeu as seguintes subvenções: principais políticas contábeis. Em nossa opinião, as demonstrações objetivos são obter segurança razoável de que as demonstrações inadequadas. Nossas conclusões estão fundamentadas nas 2017 2016 financeiras acima referidas apresentam adequadamente, em todos os financeiras estão livres de distorção relevante, independentemente se evidências de auditoria obtidas até a data de nosso relatório. Todavia, Valor Valor Valor Valor aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira do IASPM – causada por fraude ou erro, e emitir relatório de auditoria contendo eventos ou condições futuras podem levar a Entidade a não mais se recebido aplicado recebido aplicado INSTITUTO DE AÇÃO SOCIAL PELA MÚSICA em 31 de dezembro nossa opinião. Segurança razoável é um alto nível de segurança, manter em continuidade operacional. • Avaliamos a apresentação Concedente Governo Estadual 8.863.000 9.888.382 10.124.942 7.672.481 2017, o desempenho de suas operações e os fluxos de caixa para mas não uma garantia de que a auditoria realizada de acordo com geral, a estrutura e o conteúdo das demonstrações financeiras, 3.588.344 1.497.653 2.701.555 881.252 o exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis as normas brasileiras e internacionais de auditoria sempre detectam inclusive as divulgações e se as demonstrações financeiras Governo Federal 12.451.344 11.386.035 12.826.497 8.553.733 adotadas no Brasil, aplicáveis às pequenas e médias empresas as eventuais distorções relevantes existentes. As distorções podem representam as correspondentes transações e os eventos de maneira Total (NBC TG 1000). Base para opinião: Nossa auditoria foi conduzida ser decorrentes de fraude ou erro e são consideradas relevantes compatível com o objetivo de apresentação adequada. Comunicamo12. OBRIGAÇÕES DA ÁREA SOCIAL PARA FINS DO SIS- de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. quando, individualmente ou em conjunto, possam influenciar, dentro nos com os responsáveis pela Administração a respeito, entre de uma perspectiva razoável, as decisões econômicas dos usuários outros aspectos, do alcance planejado, da época da auditoria e TEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - SUAS: Os serviços Nossas responsabilidades, em conformidade com tais normas, estão tomadas com base nas referidas demonstrações financeiras. Como das constatações significativas de auditoria, inclusive as eventuais de assistência social desenvolvidos pela Entidade são atividades de descritas na seção intitulada “Responsabilidades do auditor pela parte da auditoria realizada de acordo com as normas brasileiras e deficiências significativas nos controles internos que identificamos auditoria das demonstrações financeiras. Somos independentes em proteção social contidas nas Políticas Nacional de Assistência Social internacionais de auditoria, exercemos julgamento profissional e durante nossos trabalhos. Fornecemos também, aos responsáveis (PNAS), Decreto nº 6.308/2007, Resolução CNAS nº 14/2014 e por relação a Entidade, de acordo com os princípios éticos relevantes mantemos ceticismo profissional ao longo da auditoria. Além disso: pela Administração, declaração de que cumprimos com as exigências este motivo estão inseridas no Sistema Único de Assistência Social previstos no Código de Ética Profissional do Contador e nas normas • Identificamos e avaliamos os riscos de distorção relevante nas éticas relevantes, incluindo os requisitos aplicáveis de independência (SUAS) e como consequência, por ela regulamentada. 13. FOR- profissionais emitidas pelo Conselho Federal de Contabilidade, demonstrações financeiras, independentemente se causada por e comunicamos todos os eventuais relacionamentos ou assuntos que MALIZAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS: A Entidade no desenvolvi- e cumprimos com as demais responsabilidades éticas de acordo fraude ou erro, planejamos e executamos procedimentos de auditoria poderiam afetar, consideravelmente, nossa independência, incluindo, com essas normas. Acreditamos que a evidência de auditoria mento de suas ações socioassistenciais formaliza em cada Projeto obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião. em resposta a tais riscos, bem como obtemos evidência de auditoria quando aplicável, as respectivas salvaguardas. Social: a) os objetivos; b) a origem dos recursos; c) a infraestrutura; Responsabilidade da administração pelas demonstrações apropriada e suficiente para fundamentar nossa opinião. O risco de não Salvador, 19 de março de 2018. d) a tipificação dos serviços a serem executados (conforme Resofinanceiras: A administração da Entidade é responsável pela detecção de distorção relevante resultante de fraude é maior do que o lução CNAS nº 109/2009 e Decreto nº 6.308/2007); e) o público alvo; elaboração e adequada apresentação dessas demonstrações proveniente de erro, já que a fraude pode envolver o ato de burlar os f) a capacidade de atendimento; g) os recursos financeiros utilizados; financeiras de acordo com as práticas contábeis adotadas no controles internos, conluio, falsificação, omissão ou representações h) os recursos humanos envolvidos; i) a abrangência territorial; j) e Brasil, aplicáveis às pequenas e médias empresas (NBC TG 1000) falsas intencionais. • Obtemos entendimento dos controles internos demonstração da forma de participação dos usuários e ou estratégias e pelos controles internos que ela determinou como necessários relevantes para a auditoria ao planejarmos procedimentos de AUDICONT - AUDITORES E CONSULTORES que serão utilizadas para esta participação nas etapas de elaboração, para permitir a elaboração de demonstrações financeiras livres de auditoria apropriados às circunstâncias, mas não com o objetivo de CRC/BA - Nº 0568 execução, avaliação e monitoramento do projeto. 14. AÇÕES AS- distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou expressarmos opinião sobre a eficácia dos controles internos da SISTENCIAIS: A Entidade executou em atendimento a Resolução erro. Na elaboração das demonstrações financeiras, a Administração Entidade. • Avaliamos a adequação das políticas contábeis utilizadas ALEXANDRE LOMANTO MAIMONE NETO CNAS nº 109/2009 e Decreto nº 6.308/2007 ações, projetos e progra- é responsável pela avaliação da capacidade de a Entidade continuar e a razoabilidade das estimativas contábeis e respectivas divulgações CONTADOR - CRC/BA Nº 17.549 mas de forma continuada, gratuita para todos os usuários e relaciona- operando, divulgando, quando aplicável, os assuntos relacionados feitas pela administração. • Concluímos sobre a adequação do uso, Outras diversas

66.335 332.733

ELIZABETH PONTE DE FREITAS – Diretora Administrativa – CPF: 020.125.315-12

< # E . G.B#215955#3#241034/> <#E.G.B#215895#3#240957>

ORGANIZAÇÃO SILVEIRA CONTABILIDADE – Contadora: Gabriela Lima dos Santos – CRC/BA 23.764/05


73


74

Amigos do NEOJIBA Em mais um ano de atividade, uma rede de pessoas extraordinárias, os Amigos Voluntários, doou seu tempo, experiências, formações e habilidades para que o NEOJIBA alcance cada vez mais crianças, adolescentes e jovens, em diferentes espaços da Bahia e do mundo. No ano de 2017, foi lançada uma nova rede, o Amigos do NEOJIBA, um clube de sócios-doadores. Os associados dividem-se em categorias definidas por valores para doações e recebem benefícios exclusivos, como convites para concertos, descontos em estabelecimentos parceiros, acesso a ensaios e atividades do Programa, descontos na loja do NEOJIBA, entre outros. Os Amigos Voluntários e os Amigos do NEOJIBA ampliam o relacionamento do Programa com a sociedade civil, fortalecendo um dos três pilares que o sustentam, para além do setor público e do setor privado. Em 2017, R$ 384.283,84 dos recursos captados pela instituição gestora do NEOJIBA – a organização social Instituto de Ação Social pela Música (IASPM) – foram provenientes de doações e taxas associativas de pessoas físicas e jurídicas.


75

DESTAQUES 2017


76

Sessão Especial Neojiba 10 Anos Assembleia Legislativa Da Bahia

Em outubro de 2017, foi realizada uma sessão especial em homenagem aos 10 anos do NEOJIBA, proposta pela deputada estadual Maria Del Carmen, no plenário da Assembleia Legislativa da Bahia. A sessão contou com a presença de nomes da cena cultural baiana e políticos, entre eles o diretor teatral Márcio Meirelles e o ex-governador da Bahia, Roberto Santos. Na ocasião, o Coro Juvenil apresentou-se com músicas como “Trem das Onze”, de Adoniran Barbosa, e “Banzo Maracatu”, de Dimas Sedícias.


77

Campanha #DiaDeDoar Pelo quarto ano consecutivo, o NEOJIBA aderiu à ação mundial #diadedoar, em 28 de novembro de 2017. A campanha incentiva as pessoas a exercitarem sua solidariedade e generosidade. Acreditamos que as doações e o voluntariado são essenciais para que o trabalho seja mais efetivo, contando com a participação ativa da sociedade.

Visita musical aos órgãos do Governo do estado Grupos de músicos do NEOJIBA também realizaram visitas e ‘flash mobs’ musicais em secretarias e órgãos estratégicos do Governo do Estado.


PESQUISA DE PÚBLICO 2017

78

PERFIL

COMUNICAÇÃO

Faixa Etária 6%

até 17

25%

18 a 29

16%

29%

30 a 49

50 a 59

23%

60+

1% sem resposta Residência 90% moram na cidade da apresentação

Gênero

64%

Renda Familiar 52% recebem até 3 salários mínimos

39%

educativo

18%

artístico

24%

38%

10%

9%

1%

35%

55% amigos familiares 19% Facebook 16% TV

Como gostaria de estar mais próximo do NEOJIBA

Escolaridade 33% possuem ensino médio completo superior incompleto

12% Site NEOJIBA 12% Jornal

58% ser mais informado

43% tem amigo ou familiar integrante

71% tem conhecimento que o NEOJIBA é um programa público, ligado ao Governo do Estado

Motivações

21% ser voluntário

4% fazer doação

9% Rádio

84%

65%

Preço do ingresso

Local do concerto

49%

32%

Horário do concerto

60% social

76%

Como se informa das apresentações do NEOJIBA

SATISFAÇÃO

Foco do NEOJIBA

43%

Seguidores do NEOJIBA

1% sem resposta

ENVOLVIMENTO

56% já foram a outra apresentação do NEOJIBA

Uso de redes sociais

Divulgação

45% 30%

Dados de pesquisa de público aplicada nos concertos do NEOJIBA durante o ano de 2017 nas séries NEOJIBA no TCA, NEOJIBA Itinerante e as apresentações nos Núcleos

15% 0% música atv. gosto do concerto culturais NEOJIBA

amigo familiar

lazer


79

NEOJIBA na Mídia Anualmente, o NEOJIBA é pauta nos meios de comunicação da Bahia e do Brasil. Em 2017, não foi diferente. A seguir, você acompanha as principais reportagens que abordaram as atividades e ações do Programa. Outra importante ferramenta que o setor de comunicação do NEOJIBA utiliza são as redes sociais. A partir delas, damos visibilidade a cada passo que é dado, além de informar a sociedade sobre os caminhos que vamos percorrendo. O saldo de 2017 foi mais uma vez positivo e permitiu a ampliação de nossa interação social.


80

PRINCIPAIS MANCHETES 2017

https://istoe.com.br/revitalizacao-do-parque-do-queimado-permitira-integracao-social-na-bahia/

http://atarde.uol.com.br/cultura/musica/noticias/1847696-neojiba-comemora-10-anos-comapresentacoes-a-r-4-no-tca

https://www.correio24horas.com.br/resultado-de-pesquisa/?txcwnews%5Bterm%5D=neojiba+arn aldo


Clique nas manchetes abaixo para ler as matĂŠrias e confira as reportagens de emissoras de televisĂŁo no nosso canal do Youtube (youtube.com/neojiba1).

http://g1.globo.com/bahia/jornal-da-manha/videos/v/neojiba-inicia-as-comemoracoes-pelos10-anos-maestrina-ligia-amado-foi-a-convidada/5748756/

https://drive.google.com/file/d/0BwQnrWkhg3INYkx6S09yMGhQT0k/view

http://www.bahiaja.com.br/cultura/noticia/2017/04/10/neojiba-realiza-turnes-por-11-bairros-dacapital-e-vai-ao-interior,99751,0.html

http://www.atarde.uol.com.br/bahia/salvador/noticias/1859941-neojiba-abre-vagaspara-criancas-de-sao-tome-de-paripe-e-aratu

81


82

NEOJIBA NAS REDES SOCIAIS

5

5.158

novos seguidores

841

posts únicos


83

COMENTÁRIOS 2017


84

AGRADECIMENTOS Em 2017, celebramos uma década de atividades e ações que impactaram a história de vida de milhares de crianças, adolescentes e jovens. Foi um ano para comemorar, mas também um ano marcado por conquistas inéditas e pela reafirmação de nosso compromisso em prol do desenvolvimento social por meio da prática e ensino musical coletivos. Fechamos 2017 com a certeza de que ainda teremos muitas décadas para trabalhar e para celebrar, rumo ao #NEOJIBA100Anos. Nosso muito obrigado a cada uma das pessoas que caminham ao nosso lado desde 2007 e mais precisamente em 2017: Equipe da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social; Teatro Castro Alves; Fundação Cultural da Bahia e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia; Fundo Estadual de Combate à Pobreza - FUNCEP (Casa Civil); Secretaria de Administração do Estado da Bahia; Embasa; Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD); Janela do Mundo; Fagna Freitas; Conselheiros e Associados do IASPM; Association Suisse des Amis de NEOJIBA - ASANBA; Festival Septembre Musical; Old & New Montecarlo; todos os parceiros, patrocinadores, doadores e apoiadores; toda a equipe do IASPM; integrantes e suas famílias.


85

MUITO OBRIGADO!


86

PROGRAMA NEOJIBA REALIZAÇÃO

NÚCLEO BAIRRO DA PAZ Correalização

PARCEIROS INSTITUCIONAIS

Patrocínio

NÚCLEO CESA – SIMÕES FILHO Correalização

NÚCLEO FEDERAÇÃO Parceria

NÚCLEO SESI ITAPAGIPE Correalização

NÚCLEO ANTÔNIO GASPARINI – FEIRA DE SANTANA Apoio

NÚCLEO PIRAJÁ

Correalização Patrocínio

PROJETO DE INICIAÇÃO MUSICAL EM ARATU

Realização

Patrocínio

Realização

NÚCLEO TRANCOSO Correalização


87 NÚCLEO VITÓRIA DA CONQUISTA

ORQUESTRA PLÁSTICA DO NEOJIBA

Correalização

Patrocínio

NÚCLEO CORDAS DEDILHADAS Parceria

Realização

Promoção

Parceria

SÉRIE NEOJIBA NO TCA Produção

Apoio

O NEOJIBA também é feito por você! Agradecemos o seu apoio na realização do Programa.

Realização

REDE DE PROJETOS ORQUESTRAIS DA BAHIA Patrocínio

Realização


ONDE ESTAMOS NÚCLEO DE GESTÃO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL TEATRO CASTRO ALVES (71) 3117-4843 | (71) 3117-4844 Praça Dr. Mario Macedo Costa, s/n, Campo Grande. Salvador - BA. SEDE ADMINISTRATIVA (71) 3032-1073 Rua Monte Castelo, no 62, Barbalho. Salvador - BA. ATELIER ESCOLA LUTHERIA (71) 3033-8124 Rua Monte Castelo, no 80, Barbalho. Salvador - BA. ATELIER DE LUTHERIA DE PLÁSTICO orquestraplastica@neojiba.org Av. Engenheiro Walter Aragão de Souza, s/n, Centro. Simões Filho - BA.

NÚCLEO DE PRÁTICA ORQUESTRAL E CORAL NÚCLEO ANTÔNIO GASPARINI

NÚCLEO CESA

(75) 9 9228-0106 nucleofeiradesantana@neojiba.org Caminho Lamarão no1, Cidade Nova Feira de Santana – Bahia

(71) 99327-0067 nucleocesa@neojiba.org Av. Engenheiro Walter Aragão de Souza, S/N – Centro – Simões Filho – Bahia

NÚCLEO BAIRRO DA PAZ

NÚCLEO CONQUISTA CRIANÇA

(71) 9 9327-0065 e (71) 9 9304-5148 nucleobairrodapaz@neojiba.org Rua Nossa Senhora da Paz, Programa Avançar, no 15, Bairro da Paz – Salvador – Bahia

(77) 9 9173-0034 nucleoconquista@neojiba.org Rua D, s/n, Cidade Modelo – Vitória da Conquista – Bahia


NÚCLEO CORDAS DEDILHADAS

NÚCLEO SESI ITAPAGIPE

nucleodecordasdedilhadas@neojiba.org Colégio Central, R. Francisco Ferraro, Nazaré – Salvador – Bahia

(71) 99327-0069 / (71) 3254-9946 nucleosesi@neojiba.org Avenida Tiradentes, 1454 - Caminho de Areia, Salvador - BA, 40415-145 SESI Itapagipe

NÚCLEO FEDERAÇÃO (71) 99302-2039 nucleofederacao@neojiba.org Av. Cardeal da Silva, 295, Federação (Campus UCSAL) – Salvador – Bahia NÚCLEO LIBERDADE (71) 9 9657 5401 / (71) 9 9182 8335 nucleoliberdade@neojiba.org Largo do Queimado, s/n. Caixa D’água, Salvador-BA, 40.325-260 NÚCLEO NORDESTE DE AMARALINA nucleonordeste@neojiba.org Centro Social Urbano – Beco da Cultura, s/n, Nordeste de Amaralina. NÚCLEO PIRAJÁ (71) 99304-0162 nucleopiraja@neojiba.org Centro de Cultura de Pirajá, Parque São Bartolomeu. Rua 24 de Agosto, Pirajá.

NÚCLEO TRANCOSO (22) 9 9897-4957 nucleotrancoso@neojiba.org Estrada para Trancoso s/ no - Bairro Maria Viúva - Trancoso - Porto Seguro - BA CEP 45818-000


EQUIPE Direção Geral Ricardo Castro Direção Musical Eduardo Torres Direção Institucional Beth Ponte Assistentes de Direção Ana Luiza Altmann | Alana Silva Silveira Assessora Artística Renata D’Urso Gerência Pedagógica José Henrique de Campos | Fabien Lerat* Secretaria Pedagógica Adriana Cerqueira Gerência Administrativo-Financeiro Suzana Viana

Coordenação de Núcleo Esdras Efraim | Gileard Teixeira | Leilane Araújo | Bruna Denise Garofalo De Souza | André Felipe | Ana Paulin | Otavio Jorge Fidalgo | Caroline Abreu Silva | Alexandre Guimarães | Luiz Felipe Nogueira Prado* Supervisão de Núcleo Samuel Egidio dos Santos | Ednei Ipojucan Instrutores Doris Leandra da Silva | Felipe Almeida | Indira Dourado | Leandro Barbosa | Priscilla Figueiredo | Marivaldo Neri | David Martins | Laila Yamila Maleh | Ainoã Cruz | Thiago de Azeredo Miranda | Anderson Ribeiro | Washington Nascimento Pereira*

Assistentes Financeiros Ricardo Silva de Oliveira | Victor Farias Carvalho | Carlos Lisboa | Fabiana Soares Luz* | Jeferson Santos Almeida*

Maestros Coordenadores Helder Passinho | Marcos Rangel

Coordenação Administrativa Thiago Barreto

Coordenação de instrumento e do Programa Multiplicador Valter Pedro

Assistente Administrativo Raimundo Cesar dos Santos | Tamires Gonçalves Ramos | Flávio Santana Silva Coordenação de Desenvolvimento Social Olgair Marques da Silva | Joana Angélica Andrade Rocha* Assistente de Desenvolvimento Social Milene Bastos Rocha | Ana Louise S. Cardoso | Silvana Gonçalves dos Santos | Tansir Omoni Sacramento dos Santos*

Coordenação de Teoria e Iniciação Musical e Coordenação de Núcleo Andre Felipe

Coordenação de Instrumento e do PROMULTI Ana Julia Bittencourt Coordenação de Instrumento e do NEOJIBA nos Bairros Michele Giirard Produção Técnica Rogério Lima | Daniel Machado | Diego Bacelar

Inspetoria de Orquestra Carpejanne Andrade | Emerson de Jesus Pereira*

Montadores de Orquestra Alânderson Silva | Enoque Souza de O. Júnior

Coordenação de Canto Coral Yuli Martinez Gaitan

Analista de Tecnologia da Informação Mateus Ross

Coordenação de Instrumentos Adauri Oliveira | Guilherme Teixeira | Isaac Falcão | Jamberê Cerqueira | Laís Tavares | Orlando Afanador | Sandra Paola Romero | Valter Pedro | Yaiza Prieto Garcia*

Centro de Documentação e Memória Gilnéia Gonçalves | Ivis Lois


Coordenador Pedagógico de Lutheria David Matos Coordenador Técnico e Pedagógico Orquestra Plástica Alan Jonas

Motorista Jéferson Araújo Santos | Igor Eduardo Cunha dos Santos Serviços Gerais Silvana Freitas de Jesus | Zaneide Cruz

Assistente de Lutheria Jessica Silva Almeida Estagiário Administrativo na Lutheria Edson Ferreira Macedo Coordenação de Comunicação Christiane Sampaio Analista de Comunicação Marcelo Argôlo | Monica Maria Schutz* Designer Gráfico Aline Cardoso | Filipe Teixeira de Jesus Lopes* Estagiárias de Comunicação Luana Carmo da Silva | Karolina Mendonça | Adson Cesar Souza Rodrigues | Raissa Ribeiro Silva Santos* Fotógrafo e Produção Audiovisual Lenon Reis Coordenação de Desenvolvimento Institucional Juliana Almeida Assessor de Desenvolvimento Institucional Paula Ribeiro Estagiários de Desenvolvimento Institucional Rafaela Lopes | Carlos Reis | Julia Andrade Oliveira* | Alana Silveira* Coordenação de Rede de Projetos Orquestrais da Bahia Adriano Cenci Coordenação de RH Marta Moreno Assistente de Recursos Humanos Talita Rocha Santos Coordenadora de Compras Marivalda Ferreira Brito* Assistente de Compras Camila Aleluia Estagiária Compras Rosane Cruz Souza

*Funções exercidas durante 2017


Profile for programaneojiba

Relatório de Atividades 2017  

Relatório de Atividades 2017  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded