Issuu on Google+

Promoção e Realização

Progestão Programa de Capacitação a Distância para Gestores Escolares

Cooperação e Apoio

Guia Didático


CONSED – Conselho Nacional de Secretários de Educação Gestão 1999 a 2000 Éfrem de Aguiar Maranhão Presidente Raquel Figueiredo Alessandri Teixeira Vice-Presidente Antônia Vieira Santos Secretária-Geral

Secretária Executiva Marília Miranda Lindinger Maria Aglaê de Medeiros Machado Coordenação do Progestão

Secretarias Estaduais de Educação co-promotoras Darcy Humberto Michiles (anterior) Vicente de Paulo Queiroz Nogueira (atual) Secretário de Estado e Coordenador da Educação e Qualidade do Ensino do Amazonas Antenor Manoel Naspolini Secretário de Educação Básica do Estado do Ceará Raquel Figueiredo Alessandri Teixeira Secretária de Estado da Educação de Goiás Danilo de Jesus Vieira Furtado Gerente de Desenvolvimento Humano do Estado do Maranhão Rosineli Guerreiro Salame (anterior) Maria Isabel Castro Amazonas (atual) Secretária-Executiva de Estado da Educação do Pará Carlos Pereira de Carvalho e Silva(anterior) Carlos Alberto Pinto Mangueira (atual) Secretário de Estado da Educação e Cultura da Paraíba Alcyone Saliba Secretária de Estado da Educação do Paraná Éfrem de Aguiar Maranhão (anterior) Raul Henry Filho (atual) Secretário de Estado da Educação e Esporte de Pernambuco

Luiz Eduardo Carneiro Costa (anterior) Pedro Almeida Duarte (atual) Secretário de Estado da Educação, Cultura e do Desporto do Rio Grande do Norte Lia Ciomar Macedo de Farias (anterior) Darcilia Aparecida da Silva Leite (atual) Secretária de Educação do Estado do Rio de Janeiro Sandra Maria Veloso Carrijo Marques Secretária de Estado da Educação de Rondônia Antônia Vieira Santos (anterior) Francisco Flamarion Portela (atual) Secretária de Estado da Educação, Cultura e Desportos de Roraima Miriam Schlickmann Secretária de Estado da Educação e do Desporto de Santa Catarina Teresa Roserley Neubauer da Silva Secretária de Estado da Educação de São Paulo Nilmar Gavino Ruiz (anterior) Maria Auxiliadora Seabra Resende (atual) Secretária de Estado da Educação de Tocantins Nilson Barreto Socorro Secretário de Estado da Educação, Desporto e Lazer de Sergipe

Luiz Ubiraci de Carvalho Secretário de Estado da Educação e Cultura do Piaui

Fotos da capa:

Vladimir Fernandes Eyewire

PhotoDisk

Alexandre Marchetti


Progestão

Brasília – 2001


Esta coleção foi editada para atender aos objetivos do Programa de Capacitação a Distância para Gestores Escolares e sua reprodução total ou parcial requer prévia autorização do CONSED.

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Machado, Maria Aglaê de Medeiros Progestão: Guia didático / Maria Aglaê de Medeiros Machado. -Brasília: CONSED – Conselho Nacional de Secretários de Educação, 2001. Bibliografia ISBN

85-88301-01-6

ISBN

85-88301-03-2

1. Educação a distância 2. Equipes de gestores escolares 3. Programa de Capacitação a Distância para Gestores Escolares I.Título. 01 - 0701

CDD - 371.20110715

Índices para catálogo sistemático: 1. Gestores escolares: Capacitação a distância: Educação 371.20110715

CONSED SDS Centro Comercial Boulevard Bloco A/J 5º andar sala 501 Telefax: (061) 322 8759 CEP: 70391-900 Brasília/DF www.consed.org.br consed@consed.org.br


Guia Didรกtico


Progestão Autora do Guia Didático Maria Aglaê de Medeiros Machado Coordenação geral Maria Aglaê de Medeiros Machado CONSED

Consultores técnicos Marlou Zanella Pellegrini Kátia Siqueira de Freitas Ceres Maria Pinheiro Ribeiro

Consultor em educação a distância Jesús Martín Cordero Universidad Nacional de Educación a Distancia – UNED – Espanha Coordenação e produção de vídeo Hugo Barreto Fundação Roberto Marinho Supervisão de projeto gráfico Renato Silveira Souza Monteiro Apoio técnico e administrativo Hidelcy Guimarães Veludo Fábio Corrêa da Silva CONSED Revisores Irene Ernest Dias Jorge Moutinho

Projeto gráfico e diagramação BBOX design


Sumário 1. Carta aberta ................................................................................................................7 2. O que é o Programa de Capacitação de Distância para Gestores Escolares?............11 3. Como se estrutura o currículo do programa? ............................................................17 4. Qual a metodologia para o desenvolvimento do curso?............................................23 5. Com que apoio o cursista pode contar?......................................................................31 6. Como será a avaliação da aprendizagem do cursista?..............................................37 7. Como estudar neste programa de educação a distância ..........................................41


Guia Didático

1 Carta aberta Prezado(a) Gestor(a), Seja bem-vindo ao Progestão – Programa de Capacitação a Distância para Gestores Escolares, uma proposta de curso a distância destinada à formação continuada e em serviço dos profissionais que, como você, se encontram no exercício de atividades de gestão nas escolas públicas do país. Esperamos que a sua participação nesta experiência didática seja enriquecedora para seu desenvolvimento profissional e para a melhoria do desempenho da escola onde atua. Neste Guia Didático, dirigido particularmente a você como cursista, encontram-se informações de duas naturezas: os primeiros tópicos apresentam explicações gerais sobre o programa, enquanto os demais trazem informações didáticas específicas e orientações relevantes ao processo de sua aprendizagem ao longo do curso. O presente documento complementa-se com o Guia de Implementação, o qual, elaborado no seu estado ou seu município, oferece informações de natureza didática e operacional, relacionadas especificamente ao desenvolvimento descentralizado do programa na sua unidade federada. Você participará de um programa de formação continuada e a distância, ao mesmo tempo que continuará trabalhando em sua escola. Possivelmente, essa experiência será nova e desafiante! Desejamos que essa proximidade entre estudo e prática cotidiana contribua para o desenvolvimento de competências profissionais que ajudem, de forma consistente, na sua atuação como sujeito da construção do projeto de autonomia e melhoria do desempenho das escolas públicas estaduais e municipais. Elaborado por iniciativa de um grupo de secretarias estaduais de Educação, o Progestão pautou-se, desde o momento da sua concepção, pelo trabalho com questões vinculadas ao cotidiano escolar, sem deixar de lado os fundamentos teóricos e instrumentais da gestão escolar. Sua proposta focaliza-se no oferecimento de oportunidades de aprendizagem voltadas para o desenvolvimento de competências profissionais com base na metodologia da açãoreflexão-ação, do aprender fazendo e da resolução de problemas. Nessa perspectiva, foram elaborados todos os materiais instrucionais e concebidas as formas de apoio ao desenvolvimento da aprendizagem. Sua circunstância de estudar em serviço e suas necessidades de resolver questões do seu dia-a-dia foram cuidadosamente pesquisadas, dando origem aos módulos do programa e a uma pauta preliminar com competências e conteúdos, que balizaram o desenvolvimento dos materiais.

carta aberta

7


Guia Didático

Muitas pessoas e instituições estiveram envolvidas na construção e no desenvolvimento desta proposta. Sob a coordenação do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e com o apoio da Fundação Ford, as secretarias estaduais de Educação (Amazonas, Ceará, Goiás, Maranhão, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Tocantins e Sergipe) não só compartilharam o financiamento da preparação dos materiais instrucionais como participaram ativamente do processo de sua produção e das discussões sobre a implementação do programa. Para se obter a tecnologia apropriada para uso desses materiais a distância, foram firmadas parcerias institucionais com a Universidade Nacional de Educação a Distância da Espanha (Uned) e com a Fundação Roberto Marinho. E para assegurar sua qualidade e validação, foram tomadas as seguintes medidas: seleção de 23 especialistas da mais alta competência para elaborá-los; envolvimento de diretores experientes, contemplados com o Prêmio Referência Nacional em Gestão Escolar, que colaboraram na análise desses materiais, durante sua elaboração; realização de avaliação externa de todos os módulos, com a participação de 18 especialistas convidados; realização de seu pré-teste, com a participação de 23 gestores escolares, com diferentes níveis de formação e oriundos de diferentes escolas e regiões do país, os quais integraram uma amostra representativa dos gestores das escolas públicas. Além disso, realizaram-se visitas prévias a países que estão desenvolvendo programas assemelhados e foram exploradas as experiências nacionais no âmbito da educação a distância, em particular a do Proformação, no qual este programa não só buscou inspiração como obteve subsídios para trabalhar vários dos pontos que demarcaram a metodologia de construção dos materiais. Você terá a oportunidade de ler, refletir, realizar atividades individuais e em grupo, freqüentar os encontros presenciais, participar da troca de experiências e utilizar vídeos, ou seja: servir-se dos vários ambientes de aprendizagem que lhe serão oferecidos ao longo do curso, os quais guardam vínculos com a realidade de sua escola e com a sua prática como gestor escolar. Terá oportunidades de perceber que a gestão pode fazer a diferença nos resultados educativos de sua escola. Também reforçará seu entendimento sobre a missão e a função da escola e sobre conhecimentos e instrumentos de gestão que poderão ajudá-lo a construir e desenvolver coletivamente o projeto pedagógico da sua escola, tendo como pressuposto a gestão democrática, focada no sucesso da aprendizagem dos seus alunos. Portanto, sua adesão a esta proposta significa um compromisso muito importante. Tratase de uma oportunidade singular que, certamente, favorecerá o crescimento do seu trabalho e da equipe de sua escola. Leia com atenção os tópicos deste Guia Didático para servir-se de todas as informações que serão úteis ao seu aproveitamento efetivo nesta inédita experiência, preparada especificamente para você. Desejamos que tenha muito sucesso!

Raquel Figueredo Alessandri Teixeira Presidente do CONSED

8

carta aberta


o programa


Guia Didático

2 O que é o Programa de Capacitação a Distância para Gestores Escolares? Na Carta Aberta, você viu que o Programa de Capacitação a Distância para Gestores Escolares é um curso de formação continuada e em serviço, organizado na modalidade a distância (como o próprio nome diz) para gestores escolares que, como você, encontram-se no exercício de suas atividades nas escolas públicas do país. Trata-se de proposta adotada pelo Consed, em parceria com um grupo de secretarias de Educação, que se consorciaram para assegurar o financiamento da produção comum dos materiais instrucionais, para posterior uso descentralizado nos estados citados e em outros estados e municípios que aderirem a esta proposta. O programa representa uma contribuição inovadora no campo da formação continuada de dirigentes escolares e integra-se ao esforço que o Consed vem desenvolvendo para melhoria da gestão educacional por intermédio de iniciativas como a Renageste (Rede Nacional de Referência em Gestão Educacional), o Prêmio Referência Nacional em Gestão Escolar, a realização de seminários e o intercâmbio nacional e internacional.

Por que o programa foi elaborado? O programa foi elaborado para assegurar um padrão comum de qualidade na formação de gestores das escolas públicas de estados e municípios que, como você, tiverem oportunidade de participar desta proposta, buscando elevar o desempenho desses profissionais e, em conseqüência, a qualidade dos serviços e dos resultados das instituições que eles dirigem. A modalidade a distância foi eleita como o meio mais democrático para universalizar essa formação, possibilitando o atendimento ao maior número possível de gestores, sem afastamento dos seus locais de trabalho. Sua elaboração tomou também como referencial:



Resultados de pesquisas nacionais e internacionais que têm mostrado a relação entre os resultados da aprendizagem dos alunos e o desempenho das equipes escolares, inclusive de suas lideranças.

a tutoria

11


Guia Didático



Exemplo de vários países que vêm implementando programas de qualificação para suas lideranças e seus dirigentes escolares.



Ausência de programas e políticas de formação continuada e em serviço, dirigidas às equipes de gestão escolar.



Necessidade das secretarias de Educação de ir além de propostas fragmentadas de capacitação, representadas pela oferta de cursos tópicos e pontuais ou de cursos acadêmicos, distanciados da prática cotidiana das escolas.



Resultados de pesquisas e de levantamento realizado em âmbito nacional sobre os problemas básicos da gestão nas escolas públicas. Esses estudos revelaram dificuldades enfrentadas pelos gestores escolares ao lidar com os seguintes aspectos: condução dos processos participativos; relações com a comunidade; coordenação pedagógica da escola; gestão financeira; evasão e repetência; violência; indisciplina; articulação do corpo técnico e administrativo; e funcionamento dos conselhos escolares, entre outros. Foram identificadas, também, fragilidades relacionadas com a falta de apoio à escola e com a carência de profissionais de suporte pedagógico.

Quais os pressupostos básicos do programa? Ao iniciar o curso, é importante você ter em mente os pressupostos ou as bases que sustentaram a formulação deste programa de formação, tanto do ponto de vista da abordagem de gestão quanto do ponto de vista metodológico. Esses pressupostos balizam o tipo de formação que você deve buscar como gestor da rede pública. Assim, no que se refere à abordagem de gestão, tomaram-se em consideração os seguintes pressupostos:

12



Melhoria da aprendizagem e do sucesso escolar dos alunos. O curso contempla o paradigma de gestão focada no aluno. Vale dizer que a melhoria dos processos de gerenciamento se justifica como meio para a obtenção de resultados em benefício do aluno.



Gestão democrática da escola pública. O curso pauta-se por uma abordagem fundada na construção coletiva do projeto pedagógico e de autonomia da escola, contemplando as práticas participativas e colegiadas de gestão.



Formação continuada e em serviço das equipes de gestão escolar. O curso insere-se nessa política de formação como elemento impulsionador do "aprender a aprender" dos gestores, da sua autocapacitação, do seu aprender a fazer coletivo, visando induzir também ao intercâmbio, à formação de redes e a outras práticas de capacitação continuada que possam ser desencadeadas com base na experiência dos gestores ao longo do curso.

a tutoria


Guia Didático

Do ponto de vista metodológico, foram levados em conta os seguintes pressupostos:



A prática profissional do cursista como referência fundamental, pois o objetivo é ajudá-lo a desempenhar melhor sua função de gestor escolar.



Foco no desenvolvimento de competências profissionais como objetivos da formação.



O tempo limitado que o cursista tem para estudar, na medida em que se encontra em serviço.

 

O formato modular, que permite diferentes arranjos na sua operacionalização. Material instrucional atraente e um sistema de apoio, utilizando tecnologias apropriadas de educação a distância que vão ao encontro das necessidades dos gestores, despertando seu interesse. Qual o objetivo geral?

Formar lideranças escolares comprometidas com a construção de um projeto de gestão democrática da escola pública, focada no sucesso dos alunos das escolas públicas de ensino fundamental e médio. Qual o público-alvo? O programa é dirigido aos gestores escolares, isto é, aos profissionais que, como você, integram a equipe da escola, seja diretor, vice-diretor, supervisor, coordenador pedagógico, sejam candidatos à função de dirigentes ou outra categoria estabelecida em seu estado ou seu município. Como se dá a participação no programa? Você deve saber que os participantes do curso são inscritos em equipes formadas por gestores oriundos de uma mesma escola ou de diferentes escolas de uma mesma localidade. Assim, provavelmente antes do início do curso, você fica conhecendo sua equipe de referência, ou seja, aquela com a qual você está inscrito. Essa estratégia objetiva estimular a prática em equipe, sua permanência no curso, a troca de experiências e a obtenção de ganhos de melhoria no processo de gestão escolar, com base nas experiências didáticas que serão desenvolvidas e socializadas.

a tutoria

13


o currĂ­culo


Guia Didático

3 Como se estrutura o currículo do programa? Em conformidade com os pressupostos metodológicos que você viu anteriormente, o currículo, de caráter modular, estruturou-se com base em problemas verificados nas escolas e é voltado para o desenvolvimento de competências profissionais. A açãoreflexão-ação e o aprender fazendo são princípios pedagógicos desencadeadores do desenvolvimento dessas competências, enquanto a resolução de problemas assegura que a aprendizagem se desenvolva no contexto da sua prática profissional. A sua participação como sujeito fundamental na construção do conhecimento, constitui outro importante princípio com a finalidade de valorizar sua vivência investigativa e o aperfeiçoamento de sua prática. O currículo está organizado em nove módulos estruturados em unidades didáticas, conforme especificado no item a seguir. Na parte introdutória dos Cadernos de Estudo, desenvolvidos para cada módulo do programa, você vai encontrar o detalhamento de objetivos e conteúdo dos módulos e das respectivas unidades. Esses objetivos correspondem a expectativas relativas à sua aprendizagem em termos de competências profissionais, ou seja, correspondem a conhecimentos, habilidades e atitudes que serão apropriados ao longo da sua experiência de formação em serviço, propiciando-lhe avanços na sua qualificação como gestor. Assim, na medida em que alcance os objetivos propostos para sua aprendizagem, você estará exercitando o desenvolvimento progressivo de competências para: resolver problemas e tomar decisões, atuar em cooperação com a comunidade escolar, construir consensos, liderar e desenvolver equipes e lideranças, desenvolver relações de parceria e de negociação, coordenar processos estratégicos de decisão e de resolução de conflitos, interpretar e avaliar desempenhos e resultados escolares, desenvolver estratégias de comunicação, compreender o contexto em que se desenvolve a prática educativa, além de outras vinculadas às questões objeto dos módulos do PROGESTÃO. Ao final do curso, espera-se que você tenha avançado no aperfeiçoamento de sua prática profissional nos seguintes campos da gestão escolar: desenvolvimento institucional da escola, ensino e aprendizagem, gestão participativa e convivência democrática, eficiência na gestão dos servidores, dos recursos financeiros e do patrimônio escolar.

o currículo

17


Guia Didático

Quais os temas dos módulos e das unidades? Módulo I Como articular a função social da escola com as especificidades e as demandas da comunidade?



Unidade 1 – Por que é importante conhecer o papel da escola no mundo contemporâneo?

   

Unidade 2 – Como fica a escola na sociedade do conhecimento? Unidade 3 – O que a escola tem a ver com a democracia? Unidade 4 – Como a escola e a comunidade se articulam? Unidade 5 – Escola e cultura: que tipo de relação é esta? Módulo II

Como promover, articular e envolver a ação das pessoas no processo de gestão escolar?

 

Unidade 1 – Por que promover a gestão democrática nas escolas públicas?

 

Unidade 3 – Como construir autonomia na escola?

Unidade 2 – Como promover espaços de participação de pessoas e setores da comunidade nas escolas?

Unidade 4 – Como estimular ações inovadoras, capazes de modificar o ambiente de formação e trabalho nas escolas? Módulo III Como promover a construção coletiva do projeto pedagógico da escola?

   

Unidade 1 – Por que construir coletivamente o projeto pedagógico? Unidade 2 – Que dimensões e princípios orientam o projeto pedagógico? Unidade 3 – Como construir coletivamente o projeto pedagógico? Unidade 4 – Como articular o projeto pedagógico e a prática pedagógica? Módulo IV

Como promover o sucesso da aprendizagem do aluno e a sua permanência na escola?

   

18

Unidade 1 – Ensinar e aprender na escola: o que sabemos hoje? Unidade 2 – Trabalho pedagógico: aí está o foco! Unidade 3 – Prática pedagógica: todo cuidado é pouco! Unidade 4 – Avaliação: prática a favor dos alunos ou contra eles?

o currículo


Guia Didático

Módulo V Como construir e desenvolver os princípios de convivência democrática na escola?



Unidade 1 – Construção e desenvolvimento da convivência democrática: fundamento da escola de hoje.

  

Unidade 2 – Barreiras ao convívio democrático. Unidade 3 – Caminhos que levam ao convívio democrático: as parcerias. Unidade 4 – Referências essenciais e normas reguladoras da convivência democrática na escola. Módulo VI Como gerenciar os recursos financeiros?

    

Unidade 1 – Gestão financeira: competência da escola pública. Unidade 2 – Identificando e planejando os recursos financeiros da escola. Unidade 3 – Execução financeira: o momento de "gastar o dinheiro". Unidade 4 – Prestando contas do que foi gasto. Unidade 5 – Como e onde captar outros recursos para a escola. Módulo VII Como gerenciar o espaço físico e o patrimônio da escola?

   

Unidade 1 – O patrimônio da escola pública: o que é e de quem é? Unidade 2 – Patrimônio, planejamento, identidade e autonomia escolar. Unidade 3 – Utilização, manutenção e conservação do patrimônio escolar. Unidade 4 – Aquisição, registro, reposição e alienação de bens e contratação de serviços na escola. Módulo VIII Como desenvolver a gestão dos servidores na escola?

 

Unidade 1 – O que conhecer da legislação para gerir o quadro de pessoal da escola?

  

Unidade3 – Avaliação de desempenho dos servidores na escola: problema ou solução?

Unidade 2 – Que direitos e deveres têm os servidores? Eles podem ser processados e receber penalidades administrativas?

Unidade 4 – A formação é fator decisivo na qualidade da escola. Unidade 5 – Relações interpessoais: interação X individualismo.

o currículo

19


Guia Didático

Módulo IX Como desenvolver a avaliação institucional da escola?

 

Unidade 1 – Quais os princípios, as finalidades e os objetivos da avaliação institucional?



Unidade 3 – Como implementar o processo de avaliação institucional integrado ao projeto pedagógico da escola?



Unidade 4 – Como elaborar, aplicar, organizar e interpretar os instrumentos de coleta de informação sobre a escola?



Unidade 5 – Como usar os resultados da avaliação institucional?

Unidade 2 – Quais os processos metodológicos e as etapas do processo de avaliação institucional?

Qual a carga horária do curso? O procedimento usado para estimar a carga horária do programa do qual você participará é o desenvolvido habitualmente nos cursos de educação a distância. Para efeito de estimativa da carga horária desses cursos, são levados em consideração tanto o tempo de cumprimento de atividades orientadas para desenvolvimento a distância quanto o tempo de atividades presenciais. Estima-se para o presente programa uma carga horária de 270 horas, com previsão de 30 horas por módulo. Estes dados derivam-se das estimativas dos elaboradores e consultores do programa e do pré-teste realizado com os materiais, os quais foram trabalhados e avaliados por uma amostra de gestores escolares com o mesmo perfil do público-alvo do programa. No item relativo à metodologia do programa, você encontrará no Quadro I uma estimativa mais precisa da carga horária para cada um dos componentes a distância e presenciais do curso. Entretanto, em função da flexibilidade do programa, dada por sua estrutura modular, cada estado poderá adotar a carga horária proposta na totalidade ou não, como também poderá agregar horas de módulos complementares, como um módulo de sensibilização, de integração ou outro que vier a ser oferecido de forma descentralizada. Dessa forma, tanto a carga horária geral quanto a seqüência do desenvolvimento dos módulos poderão sofrer ajustes diferenciados, que constarão, quando for o caso, no Guia de Implementação da sua unidade federada.

20

o currículo


a metodologia


Guia Didático

4 Qual a metodologia para o desenvolvimento do curso? Neste curso de capacitação do qual você vai participar, a aprendizagem é mediada pelos materiais instrucionais e por um sistema de apoio que propiciam os ambientes de aprendizagem compatíveis com os objetivos e a opção curricular adotados nesta proposta. Por essa razão, o sucesso do programa depende em grande medida da qualidade desses materiais de um lado e, de outro, da eficácia do sistema de apoio e de avaliação organizados para seu desenvolvimento. Depende, também, do seu compromisso de cursista, do seu plano de estudo e das condições que favoreçam a conciliação entre suas atividades didáticas e profissionais.

Em síntese, a metodologia do programa inclui três componentes básicos: – Os materiais instrucionais. – O sistema de apoio à aprendizagem. – O sistema de avaliação.

Quais são os materiais instrucionais? Os materiais especificados vão lhe oferecer uma visão de como serão trabalhados os conteúdos do programa. No item "Como estudar neste programa de educação a distância", do presente guia, você disporá de uma descrição mais específica sobre como utilizar cada material instrucional a seguir. Guia Didático: tem por objetivo oferecer a você as orientações gerais, tanto para ajudá-lo a compreender a proposta do programa quanto para lhe dar orientação específica sobre o desenvolvimento do seu plano de estudo.

a metodologia

23


Guia Didático

Guia de Implementação: sua finalidade é complementar as orientações do Guia Didático, com as adaptações e as normas específicas para o desenvolvimento descentralizado do programa no seu estado ou seu município. Cadernos de Estudo: em número de nove, têm por objetivo oferecer-lhe os conteúdos básicos do programa. Constituem, portanto, seu principal material de estudo. Esses cadernos são estruturados em unidades, com objetivos, textos próprios e atividades seguidas de comentários sobre suas respostas, além de resumos, indicação de leituras recomendadas, glossários e referências bibliográficas. Os textos exploram conteúdos específicos, intercalados com atividades de autocorreção e comentários que visam favorecer a construção da sua aprendizagem. A ênfase fundamental explorada neste caderno está na ação-reflexão-ação, procurando utilizar situações aplicadas ao seu trabalho como gestor, por meio de casos e experiências que induzam ao processo de construção progressiva das suas competências profissionais. Cadernos de Atividades: têm por meta oferecer-lhe atividades de aplicação vinculadas ao cotidiano escolar. São nove cadernos, um para cada módulo do programa, com atividades a serem desenvolvidas individualmente e em equipe. Esses materiais exercem função complementar à dos Cadernos de Estudo, oferecendo possibilidade da realização de atividades abertas e mais complexas, focadas em situaçõesproblema. As atividades enfatizam o aprender fazendo e a resolução de problemas, incluindo tanto atividades individuais de autocorreção quanto atividades de natureza mais complexa, a serem desenvolvidas em equipe. Parte destas últimas atividades será socializada nos encontros presenciais, de modo a favorecer o debate e a troca de experiências entre grupos de gestores de escolas diferentes. Fitas de vídeo: cada módulo é acompanhado por uma fita de vídeo. Sua finalidade é motivar o cursista para o tema do módulo, sevindo-se de metodologia problematizadora. Os vídeos são, portanto, utilizados na abertura e/ou no fechamento dos módulos, por ocasião dos encontros presenciais. Baseiam-se em experiências bemsucedidas (casos concretos) e depoimentos sobre gestão escolar. Quais as situações ou os ambientes de aprendizagem oferecidos aos cursistas? O curso vai lhe oferecer situações ou ambientes de aprendizagem a distância e presencial, com o predomínio das situações a distância, que ocupam de 75% a 80% da carga horária geral. Esses ambientes estão representados por três possibilidades didáticas: estudo individual, estudo em equipe e encontros presenciais. As duas primeiras dizem respeito a situações de aprendizagem a distância, com base em conteúdos, metodologia e orientação dos Cadernos de Estudo e de Atividades; a última refere-se aos encontros coletivos coordenados por seu tutor.

24

a metodologia


Guia Didático

Estudo individual: destina-se ao cumprimento de suas tarefas de leitura e à realização de todas as atividades propostas nos Cadernos de Estudo e em parte dos Cadernos de Atividades. Há bastante destaque para o estudo individual, privilegiando-se as atividades auto-instrucionais, que permitem a você, como profissional cursista, organizar e dimensionar seu tempo de estudo. Nos Cadernos de Estudo, dá-se ênfase à metodologia da ação-reflexão-ação. Assim, você encontrará as situações de aprendizagem individual na forma de textos intercalados com atividades de autocorreção, as quais lhe propiciarão oportunidades de realizar a auto-avaliação formativa de suas competências e habilidades pelo vínculo estabelecido com sua prática cotidiana. As atividades de estudo individual supõem também o desenvolvimento de sua autonomia no estudo. Nesse sentido, a educação a distância permite uma individualização que respeita o ritmo pessoal de aprendizagem, adequando-se muito apropriadamente às necessidades dos profissionais em serviço. No Caderno de Atividades você encontrará, em menor escala, exercícios individuais para desenvolvimento e aplicação de questões vinculadas à sua prática profissional – permitindo, igualmente, a avaliação do seu progresso no curso. Estudo em equipe: objetiva colaborar no desenvolvimento de suas competências profissionais, vinculadas à capacidade de construir relações e estabelecer um clima de confiança e respeito mútuo, compartilhar sua prática de estudo e trabalho e favorecer o exercício da troca de idéias e a construção da prática coletiva. As oportunidades dessa natureza estão delineadas no Caderno de Atividades, nos trabalhos em equipe entre colegas do curso, preferencialmente da sua equipe de referência – ou seja, aquela com a qual você se inscreveu conjuntamente no programa. Nos estudos em equipe, privilegiamse as situações-problema vinculadas ao contexto profissional dos gestores, envolvendo atividades simples e complexas. Parte dessas atividades será levada por você e sua equipe aos encontros presenciais, para permitir a troca de experiências com os demais cursistas.

a metodologia

25


Guia Didático

Encontros presenciais: sua finalidade é propiciar a troca de experiências referida anteriormente e promover um feedback de seu processo de aprendizagem, bem como introduzir novos módulos, avaliar resultados, responder às suas dúvidas e auxiliá-lo nas dificuldades de estudo. Esses encontros são coordenados por tutores, que desempenharão papel de facilitadores no seu processo de aprendizagem. Os encontros oferecem, também, a vantagem de evitar seu isolamento, uma vez que favorecem o intercâmbio, a formação de redes e a cooperação entre os gestores das escolas públicas. O diagrama ao lado apresenta uma síntese dos ambientes de aprendizagem que você vai encontrar, especificando, por módulo, as atividades a distância e as presenciais, assim como o percentual da carga horária para cada uma dessas situações.

26

a metodologia


Guia Didรกtico

a metodologia

27


a tutoria


Guia Didático

5 Com que apoio o cursista pode contar? Além dos materiais instrucionais, ao longo do curso você contará com um sistema de apoio tutorial e um serviço de comunicação. O sistema de apoio tutorial é nada mais do que um corpo de tutores, composto por profissionais previamente treinados, os quais exercerão o papel de facilitadores de seu processo de aprendizagem. Os tutores, que exercem importante função no processo de formação a distância, serão referência fundamental para você, prestando-lhe apoio individual ou coletivo. Eles têm a incumbência de tirar as suas dúvidas, prestar-lhe informações, realizar atividades de avaliação formativa e/ou somativa e fornecer a você os feedbacks e as orientações didáticas, tanto presencialmente quanto a distância. São também responsáveis pela coordenação dos encontros presenciais. Desse modo, você contará com um sistema de apoio tutorial que envolve a tutoria individual e a tutoria coletiva. Tutoria individual: tem a função de oferecer a você suporte individual, em encontros pessoais ou a distância por telefone, correspondência postal e/ou eletrônica ou fax, conforme o sistema de comunicação existente em seu estado ou seu município. Cada tutor atende sistematicamente um determinado número de cursistas, dando-lhes o apoio necessário para atingir seus objetivos de aprendizagem. Portanto, você contará com um tutor de referência para esclarecer dúvidas sobre os conteúdos e as atividades dos módulos, assim como para obter orientações quanto às dificuldades relativas ao processo de estudo e aprendizagem. As informações específicas sobre a tutoria constarão no Guia de Implementação da unidade federada, o qual especifica formas, meios, locais e calendário de atendimento aos cursistas, bem como indicação e relação dos tutores, com endereço, telefone, locais e horários para atendimento. Tutoria coletiva: sua finalidade é oferecer um ambiente para o contato direto entre você, seu tutor e os outros cursistas, visando ao enriquecimento de suas experiências didáticas e ao progressivo desenvolvimento das competências profissionais. São ocasiões de interação e socialização de dificuldades e avanços, em que se privilegiam a troca de experiências, o acompanhamento e a avaliação das atividades realizadas, como também o desenvolvimento de novas orientações para a continuidade dos estudos. Nesses encontros, deve ser feita a introdução e/ou a sistematização dos módulos com o uso de vídeos, preparados com essa finalidade. Os encontros presenciais

a tutoria

31


Guia Didático

representam a ocasião por excelência para a tutoria coletiva. Eventualmente, no entanto, esta pode ser realizada diretamente ou a distância. O serviço de comunicação compreende o conjunto de meios facilitadores das relações entre seu tutor e você. Assim, dependendo das condições de seu estado ou seu município, você poderá utilizar vários meios de comunicação, desde os mais convencionais, como telefone, fax e correio tradicional, até o correio eletrônico, nas localidades onde for possível e nas escolas que dispuserem de computador e desse tipo de serviço. ESQUEMATIZAÇÃO DA TUTORIA

Modalidade

A distância (com horário de

Natureza e objetivos

Meios/estruturas

Individual

Meios:

– Atendimento a dúvidas.

fax, telefone, correio

– Envio de orientações.

tradicional, correio eletrônico

– Feedback escrito.

(a serem definidos conforme o local).

plantão) Coletiva Atendimento a dúvidas de gestores com tarefas em equipe.

Presencial

Individual:

Estruturas:

Atendimento a cursistas em horário de plantão para:

locais e calendários

– Esclarecimento de dúvidas.

estabelecidos nos Guias de

– Feedbacks.

Implementação de estados

– Orientações sobre o plano de estudo.

e municípios.

Coletiva: – Encontros presenciais agendados no Guia de Implementação. – Atendimento eventual a cursistas que realizam atividades em equipe.

32

a tutoria


Guia Didรกtico

a tutoria

33


a avaliação


Guia Didático

6 Como será a avaliação da aprendizagem do cursista? Como você sabe, todo processo de aprendizagem tem de ser acompanhado por um processo de avaliação. No presente curso, a avaliação deve privilegiar a aprendizagem relacionada à capacidade de aplicação de conceitos, estratégias e instrumentos à sua prática profissional como gestor, contribuindo para o progressivo desenvolvimento das suas competências profissionais. Desse modo, o processo de avaliação deve se dar de maneira contínua e dinâmica, de tal sorte que o auxilie no alcance dos seus objetivos de aprendizagem didática e profissional. Esse processo de avaliação poderá assumir feições diferenciadas nos vários estados e municípios, em função da operacionalização descentralizada do programa, devendo, portanto, ficar explicitado nos respectivos Guias de Implementação. Qualquer que seja a especificidade desses processos de avaliação, é importante para você, como sujeito da aprendizagem, ficar atento ao seu progresso no curso, procurando observar pelo menos os seguintes pontos:



Tenha como referência permanente atingir os objetivos específicos estabelecidos nas unidades dos vários módulos, os quais correspondem a competências profissionais requeridas para sua atuação como gestor escolar.



Procure sempre identificar suas dificuldades de aprendizagem para reorientar seu programa de estudos.



Exercite sistematicamente sua auto-avaliação, servindo-se das situações de aprendizagem para relacionar o exercício didático de realização das atividades com as situações concretas da sua prática profissional, de modo a aperfeiçoá-la continuamente. Desse modo, você estará aperfeiçoando o desenvolvimento de suas competências.



Fique atento e discuta com seu tutor os feedbacks ou as avaliações sobre sua aprendizagem.

 

Induza sua equipe de referência a fazer avaliações coletivas do trabalho realizado. Exercite a prática de avaliação nas várias situações de aprendizagem do curso, pois assim você estará não só avaliando sua aprendizagem como também desenvolvendo uma importante competência em gestão escolar.

a avaliação

37


Como estudar


Guia Didático

7 Como estudar neste programa de educação a distância? Neste item, são dadas orientações e dicas para auxiliá-lo a organizar suas atividades de estudo. É importante que você as leia com bastante atenção, pois elas certamente contribuirão para sua melhor adaptação à situação de estudo em um programa de educação a distância, principalmente se esta for sua primeira experiência com esse tipo de metodologia. Além disso, são apresentadas orientações mais específicas para seu melhor aproveitamento no manuseio dos materiais instrucionais do programa. Quais as condições de estudo em um curso a distância? Em um programa de educação a distância, os estudos são feitos, na maior parte do tempo, individualmente, sem a presença de colegas e tutores. São, portanto, bastante diferentes das experiências de cursos presenciais, nos quais o aluno conta com a mediação de um professor. Em um curso a distância, os materiais e o sistema de apoio tutorial cumprem essa função de mediar a aprendizagem, requerendo um papel mais ativo e participante do cursista. Essa situação individual tem a vantagem de permitir a você definir quando vai estudar, onde e quanto tempo vai dedicar a essa tarefa, ou seja, lhe oferece condições de trabalho bem flexíveis. Porém, para que essa vantagem potencial não resulte numa prática em desvantagem, é muito importante que você esteja ciente da necessidade de planejar cuidadosamente o tempo que vai dedicar ao estudo e as condições em que ele vai acontecer. Nesse contexto, planejar o estudo quer dizer organizar com alguns dias de antecedência as suas sessões de estudo, a que horas, onde e durante quanto tempo você vai estudar. Como cursista, neste programa você estudará fora de uma sala de aula convencional e, na maior parte do tempo, sem a presença física dos seus colegas e tutores – porém, valendo-se daqueles ambientes de aprendizagem (estudo individual, estudo em equipe e encontros presenciais) oferecidos nos materiais didáticos e nas demais atividades previstas. Sobre o cumprimento do estudo individual, além das atividades auto-instrucionais previstas nos materiais, você vai contar com a ajuda dos tutores. Pode contar também com a ajuda de colegas, servindo-se de sua equipe de referência, identificada desde o momento da inscrição no Progestão. Assim, é importante que você, sempre que possível, possa

como estudar

41


Guia Didático

interagir com outros colegas, por meio de correspondência, telefone, fax, rádio comunitário, visitas, e- mail ou outros meios de comunicação existentes na sua localidade. Como já informado neste Guia, além do estudo individual você terá oportunidades de realizar trabalhos em equipe e encontros presenciais, nos quais poderá exercitar outras habilidades vinculadas ao estudo coletivo. Todos os gestores têm uma série de compromissos que se acrescentam àqueles exigidos no dia-a-dia de suas atividades profissionais. Por isso, é importante que você crie seus próprios horários de estudo, conciliando esse tempo com as atividades profissionais, o lazer os compromissos e interesses familiares. Por isso, é recomendável: estabelecer um tempo mínimo de estudo diário, sem deixar acumular tudo para o final das etapas de estudo, distribuir bem seu tempo e estudar diariamente, por algumas horas. Se não for possível para você preparar um programa de estudo diário, não deixe que o intervalo entre um estudo e outro seja maior do que dois ou três dias. Mesmo que seja por uns minutos, dedique um pouco de seu tempo ao estudo de modo sistemático; não espere dispor de uma sessão longa para retomar sua tarefa. Isso ajuda a sistematizar a aprendizagem e cria o hábito de ler e estudar. Aqui vão algumas dicas para você obter os melhores resultados nesta empreitada. Quais as dicas para um estudo produtivo?



Planeje seus horários e escolha o local de estudo para que não aconteçam interrupções, que prejudicam sua concentração.

  

Se possível, faça seus estudos sempre no mesmo horário.



Procure manter uma pasta, prateleira ou gaveta para organizar, em local próprio, seus objetos pessoais.



Procure otimizar seu tempo.

Escolha lugares silenciosos, arejados, bem iluminados, agradáveis. Tenha sempre à mão os materiais instrucionais do curso: o Guia Didático, o Guia de Implementação, os Cadernos de Estudo e de Atividades, além de outros recursos indispensáveis a seu trabalho, como: um caderno para anotações pessoais, textos referentes à legislação, livros e/ou revistas, artigos para leitura complementar, dicionário, relação de endereços para contato com o tutor etc.

Esta etapa de preparação e organização do espaço físico é importante para iniciar seus estudos. A outra etapa refere-se à utilização do tempo dedicado ao estudo propriamente dito. Você tem, certamente, experiência em fazer cursos e estudar. Cada um de nós tem estilos diferentes de aprendizagem e de estudo. Como sugestão, são apresentados alguns procedimentos para aproveitar melhor o seu tempo disponível. O estudo é um hábito; uma vez escolhido o espaço e organizado o seu material, dê início a seus trabalhos.

42

como estudar


Guia Didático

Como trabalhar com o Caderno de Estudo?



Examine, com atenção, o Caderno de Estudo.

Antes de iniciar sua leitura, examine com atenção o Caderno de Estudo. Dê uma olhada inicial e verifique que existe uma cor de fundo identificando o módulo que você começou a estudar. Você vai verificar que esta é uma característica do Progestão, isto é, cada módulo está identificado por uma cor. Veja também que, para facilitar seu manuseio, o Caderno de Estudo traz ícones identificadores de sua estruturação, os quais se repetirão também em todos os módulos, nos seguintes termos:

Objetivos

Introdução

Atividade

Resumo

Leituras recomendadas

Caderno de Estudo

Caderno de Atividades

Agora, dê início às atividades de estudo



Leia a apresentação, os objetivos gerais do módulo e o mapa das unidades, o qual contém os objetivos específicos e os conteúdos de todas as unidades. Esses objetivos servem para orientar e ajudar você a se guiar e verificar sua aprendizagem e o desenvolvimento progressivo de suas competências profissionais.



Examine todos os objetivos propostos para sua aprendizagem, atentando para aqueles que você considera mais importantes, em função do seu estágio de conhecimento e prática, de modo a orientar seu plano de estudo e de desenvolvimento.



Inicie o estudo de cada unidade na seqüência proposta no módulo.

como estudar

43


Guia Didático

44



Observe a lógica da organização das unidades.



Observe que a seqüência texto-atividade-comentário se repete nas unidades de todos os módulos.



Observe também que todas as atividades que integram cada módulo são numeradas seqüencialmente.



Excepcionalmente, você encontrará uma atividade sem numeração, antecedendo o texto. Neste caso, é denominada atividade inicial, a qual tem por objetivo ativar seu conhecimento ou sua prática relacionada ao tema em estudo.



Faça todas as atividades propostas.



Siga as instruções e faça a leitura atenta dos textos e de cada atividade antes de executá-la.



É importante ler o comentário somente após a resolução da atividade. Se tiver dificuldade, retorne ao texto antes de passar para o comentário. Desse modo, você poderá verificar sua aprendizagem, aproveitando melhor a metodologia adotada no curso.



Procure trabalhar de modo contínuo, para tirar o melhor proveito do seu tempo.



Ao encontrar alguma dificuldade, releia o texto ou a atividade e/ou busque auxílio com algum colega, se for possível.



Se preciso, faça anotações e entre em contato com o tutor na primeira oportunidade.



Mesmo estudando um pouco cada dia, procure dar intervalos durante o período de estudos. Às vezes, após um período de tempo de estudo, é importante arejar a cabeça.



Releia sempre o que julgar necessário para a melhor compreensão do texto.



Retome os estudos revendo o que foi estudado anteriormente.



Volte a trabalhar com textos ou atividades que julgou mais difíceis.



Procure fazer anotações diárias, mesmo que sejam rápidas, só para registrar o que foi estudado. Esse procedimento facilita a memorização e a sistematização.



Compareça aos encontros presenciais e participe, ativamente, de todas as atividades.



Consulte sempre seu tutor.



Procure respeitar o seu ritmo de trabalho e realize seu desejo de auto-aperfeiçoamento. Trabalhe com entusiasmo, nunca desanime. Confie no seu sucesso.

como estudar


Guia Didático

Como trabalhar com o Caderno de Atividades? Como você vai ver, os Cadernos de Atividades são complementares aos Cadernos de Estudo. Eles têm a função de aplicação dos conhecimentos e dos instrumentos trabalhados nestes últimos cadernos, reforçando os objetivos da formação vinculados ao desenvolvimento das competências profissionais. Como bem indica o nome, eles têm apenas uma apresentação seguida de um conjunto de atividades. Para utilizá-los adequadamente, observe os pontos especificados a seguir:



As atividades propostas são, na maioria, diferentes daquelas propostas no Caderno de Estudo.



Em geral, as atividades são do tipo abertas e complexas, e as respostas não são precisas como nas atividades fechadas dos Cadernos de Estudo. Assim, você deve ficar atento tanto ao comentário quanto à pontuação apresentada no final da maior parte das atividades.



Utilize a pontuação referida como uma indicação de valor em pontos de cada um dos elementos que compõem a tarefa. Trata-se de uma orientação para que você possa saber a importância que os autores do material atribuem a cada elemento incluído na sua resposta, facilitando sua auto-avaliação.



Observe também que as atividades em equipe constituem característica dos Cadernos de Atividades, embora existam atividades individuais. Essas atividades estarão destacadas com um ícone e apresentarão as instruções e os comentários dirigidos à equipe. Portanto, para fazer algumas das atividades, você vai precisar trabalhar com sua equipe de referência. Para isso, será necessário que você, juntamente com a equipe, planeje, distribua, realize e consolide as distintas tarefas da atividade.



No Caderno de Atividades é introduzido um novo ícone que representa a atividade em grupo, composto por dois remadores. Quando os dois ícones de atividade (individual e em grupo) estiverem aplicados na mesma questão, significa que parte do exercício é individual e parte é em grupo.



Em algumas atividades, você vai precisar procurar informações nos registros da escola, além de documentos nas secretarias estaduais e/ou municipais de Educação. Também terá de entrevistar pessoas dos diferentes segmentos da comunidade escolar.



Para a realização das atividades em equipe, é fundamental que o grupo tenha especificado com muita clareza quem vai fazer cada parte da atividade e em que prazo. Para isso, provavelmente será necessário que um dos membros da equipe faça o registro de cada reunião, especificando o que foi decidido e a data de seu próximo encontro. É igualmente importante a escolha de um coordenador para cada trabalho que será realizado.s



Para um melhor aproveitamento, não espere pelos colegas. Tome a iniciativa de procurálos e demonstre sua disposição para acertar o primeiro encontro de trabalho.



Veja que há certa heterogeneidade na natureza e na quantidade das atividades propostas nos Cadernos de Atividades em função do módulo, embora todos os cadernos tenham estimado um tempo total nunca superior a 12 horas. Somente o

como estudar

45


Guia Didático

Caderno de Atividades do Módulo IX ultrapassa essa previsão, porque inclui atividades opcionais, as quais ficam excluídas da carga horária máxima obrigatória.



No caso de atividade em equipe, essa estimativa levou em consideração somente as horas em que o grupo está realizando as tarefas coletivas.



Em alguns cadernos, você encontrará apenas atividades em equipe, as quais, por sua complexidade, demandarão todo o tempo estimado para você trabalhar determinada situação de aprendizagem no respectivo módulo.



Excepcionalmente, o Caderno de Atividades do Módulo I trata de conteúdos. Sendo módulo introdutório, você poderá realizar as atividades ali propostas e servir-se das técnicas para promover reuniões e utilizá-las eventualmente em outras atividades.



O momento para trabalhar o Caderno de Atividades também é variável. Na maioria dos casos, isso ocorrerá após a conclusão do Caderno de Estudo. No entanto, há módulos em que, no final de uma ou duas unidades, você encontrará as instruções ou o ícone para utilizar o Caderno de Atividades.

Não hesite em entrar em contato com seu tutor, caso tenha dúvidas sobre como ou o que fazer em cada uma das atividades.

Como tirar bom proveito dos encontros presenciais? Os encontros presenciais, como já informado, constituem importantes momentos para a interação entre tutores e alunos, cumprindo várias finalidades: introdução e sistematização dos módulos; apresentação de vídeos; socialização de trabalhos em equipe; acompanhamento e avaliação de atividades; debates e troca de experiências esclarecimento de dúvidas e questões. Lembre-se de sempre levar para os encontros ,presenciais o seu Caderno de Estudo e o seu Caderno de Atividades. Para obter o melhor aproveitamento desses momentos, é importante que você leve por escrito todas as dúvidas ou dificuldades que encontrou no estudo do módulo ou na realização das atividades. Em resumo, para seu melhor aproveitamento nos encontros presenciais, é importante estar atento aos seguintes pontos:

46



Leve sempre com você o material de estudo, tanto aquele com que você já trabalhou como o do módulo ou dos módulos que serão apresentados na sessão.



Registre por escrito e leve para o encontro todas as dúvidas, dificuldades ou sugestões que você tiver.

guia didático


Guia Didático



Atente para o cumprimento das atividades do cronograma estabelecido no seu encontro presencial anterior.



Por último, mas não menos importante: participe! Suas experiências são importantes e devem ser valorizadas. Participe ativamente das discussões, das reuniões e dos trabalhos em equipe. Aprenda com seus colegas de outras escolas. Socialize sua experiência. A participação, como você vai ver ao trabalhar este programa, é requisito fundamental da gestão de boa qualidade. Boa sorte e muito bom trabalho!!!

guia didático

47


CONSED – Conselho Nacional de Secretários de Educação Gestão 1999 a 2000 Éfrem de Aguiar Maranhão Presidente Raquel Figueiredo Alessandri Teixeira Vice-Presidente Antônia Vieira Santos Secretária-Geral

Secretária Executiva Marília Miranda Lindinger Maria Aglaê de Medeiros Machado Coordenação do Progestão

Secretarias Estaduais de Educação co-promotoras Darcy Humberto Michiles (anterior) Vicente de Paulo Queiroz Nogueira (atual) Secretário de Estado e Coordenador da Educação e Qualidade do Ensino do Amazonas Antenor Manoel Naspolini Secretário de Educação Básica do Estado do Ceará Raquel Figueiredo Alessandri Teixeira Secretária de Estado da Educação de Goiás Danilo de Jesus Vieira Furtado Gerente de Desenvolvimento Humano do Estado do Maranhão Rosineli Guerreiro Salame (anterior) Maria Isabel Castro Amazonas (atual) Secretária-Executiva de Estado da Educação do Pará Carlos Pereira de Carvalho e Silva(anterior) Carlos Alberto Pinto Mangueira (atual) Secretário de Estado da Educação e Cultura da Paraíba Alcyone Saliba Secretária de Estado da Educação do Paraná Éfrem de Aguiar Maranhão (anterior) Raul Henry Filho (atual) Secretário de Estado da Educação e Esporte de Pernambuco

Luiz Eduardo Carneiro Costa (anterior) Pedro Almeida Duarte (atual) Secretário de Estado da Educação, Cultura e do Desporto do Rio Grande do Norte Lia Ciomar Macedo de Farias (anterior) Darcilia Aparecida da Silva Leite (atual) Secretária de Educação do Estado do Rio de Janeiro Sandra Maria Veloso Carrijo Marques Secretária de Estado da Educação de Rondônia Antônia Vieira Santos (anterior) Francisco Flamarion Portela (atual) Secretária de Estado da Educação, Cultura e Desportos de Roraima Miriam Schlickmann Secretária de Estado da Educação e do Desporto de Santa Catarina Teresa Roserley Neubauer da Silva Secretária de Estado da Educação de São Paulo Nilmar Gavino Ruiz (anterior) Maria Auxiliadora Seabra Resende (atual) Secretária de Estado da Educação de Tocantins Nilson Barreto Socorro Secretário de Estado da Educação, Desporto e Lazer de Sergipe

Luiz Ubiraci de Carvalho Secretário de Estado da Educação e Cultura do Piaui

Fotos da capa:

Vladimir Fernandes Eyewire

PhotoDisk

Alexandre Marchetti


Progestão

Promoção e Realização

Programa de Capacitação a Distância para Gestores Escolares

Cooperação e Apoio

módulo I Caderno de Estudo

Módulo I Caderno de Estudo

Como articular a função social da escola com as especificidades e as demandas da comunidade?


1GD