Page 1

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PADRE ANTÓNIO DE OLIVEIRA MARTINS —

LAGOA

Nº13 Nº13— — ABRIL, 20 2012 12

EDITORIAL

Notícias do agrupamento: APRENDER É CRESCER: Nós e a Natureza Nós e o Mundo Asas da Criatividade Repórter de Serviço Cantinho das Bibliotecas Viver em Movimento “RELAXÓDROMO”: O Português é divertido! Deutsch ist lustig! English is fun! El español es espetacular! O que é, o que é? Gargalhada... Sem comentários! Sabias que… Culinária é comigo! “À La minute”…

Aqui estamos. Voltamos com vontade de continuar a parti2 5 8 16 30 37

lhar as experiências vividas pela comunidade escolar . Faltam pouco mais de dois meses para o final das aulas e alguns dos alunos já começam a pensar nas provas/exames finais. O Jornaleco estará por perto para animar os dias, demonstrando aquilo que de melhor se faz neste agrupamento de escolas. Esta edição tem quarenta e quatro páginas recheadas de

39 39 40 40 41 41 42 42 43 44

JÁ QUE ESTÁ AQUI, VISITE OS BLOGUES DA BE/CRE

conteúdos que relatam e testemunham vivências, talvez até marcadas pelo teu/seu contributo. Bom trabalho!

A EQUIPA DO JORNALECO

ENTRE OUTRAS NOTÍCIAS, DESTACAM-SE... A história do livro

arve Companhia de Teatro do Alg ACTA

(pág.28)

(pág. 2)

Vencedores (pág.35)

Arcos com história (pág. 10)

FICHA TÉCNICA Nº13—2011/12 Montagem/grafismo: Prof(s) Lívia Ferreira e Júlia Correia. Tratamento de imagem: Prof. Lívia Ferreira. Tratamento de texto: Prof(s) Júlia Correia , Arlene Santos e Madalena Meyrelles.

SEDE: ES/3º Ciclo Padre António Martins de Oliveira Escola EB 2/3 Jacinto Correia Escola EB 1 de Carvoeiro Escola EB1/JI de Lagoa AGRUPAMENTO ESPAMOL Escola EB1/JI de Porches Jardim de Infância de Carvoeiro

Publicação: Prof. Isabel Rosa e Lívia Ferreira Apoios:

BE/CRE (Prof. Isabel Rosa), Teresa Adão

(reprografia), Serviços Administrativos e Direção Executiva. Agradecimentos a todos os que contribuem para a edição do nosso “Jornaleco”.


ABRIL, 11/12

COMPANHIA DE TEATRO DO ALGARVE - ACTA No passado dia 13 de fevereiro, a nossa escola recebeu a companhia de teatro do Algarve – ACTA- com a apresentação da peça “Bullying”. Foram convidadas as turmas A, F e G do 7º ano e F do 9º ano. Agradecemos o empenho de todos os alunos presentes assim como a dedicação dos atores da companhia de teatro, que de uma forma lúdico-pedagógica, nos fizeram refletir sobre alguns comportamentos dos alunos na escola.

2 CAPA


ABRIL, 11/12

O Miniplanetário veio à escola

No passado dia 12 de Janeiro, no âmbito das disciplinas de Ciências Naturais e Ciências Físico-Químicas, o miniplanetário do Centro de Ciência Viva de Faro deslocou-se à nossa escola. Nas sessões realizadas, aos alunos do 7º ano de escolaridade, foi falado de constelações, lendas associadas e dos astros visíveis no céu local.

O grupo responsável pela dinamização da atividade na escola agradece a disponibilidade do Centro de Ciência Viva de Faro e o envolvimento dos alunos das turmas na concretização da atividade.

Nós e a Natureza

3 CAPA


ABRIL, 11/12

“O problema do mês” O Subdepartamento do Grupo 510-520 dinamizar, ao longo do ano letivo, a atividade “O problema do mês”. Trata-se de uma atividade lúdica que aplica conhecimentos transdisciplinares na área das ciências, quer sejam exatas ou experimentais, e tem como objetivo incentivar e desenvolver o raciocínio lógicodedutivo, a expressão escrita e aprofundar o conhecimento científico. Destina-se a todos os alunos do 3º Ciclo e Secundário do Agrupamento de Escolas Padre António Martins de Oliveira. As respostas são colocadas nas caixas de respostas destinada para o efeito, localizada no interior das BE/CRE até ao dia 25 de cada mês. Participa…

Revela o cientista que há em ti!

Nas imagens podes verificar como é a caixa onde se colocam as respostas e conhecer o desafio lançado no mês de Março. O problema referente ao mês de Abril está a ser preparado, especialmente para ti… No próximo dia 25 terás, então, outro problema à tua disposição.

Nós e a Natureza CAPA

4


ABRIL, 11/12

Descobrir o quê, quando e como ... Os primeiros automóveis eram uma primeira máquina a vapor foi espécie de carroça com uma máquina a vapor inventada em 1698, pelo inventor Thomas atrás, um espelho de vidro e um volante. Serviam para transportar no máximo quatro pesSavery. Mais tarde, em 1712, Thomas soas e debaixo dos bancos estava o carvão, o Newcomen aperfeiçoou a máquina a vapor, combustível dos primeiros automóveis. Os primeiros automóveis eram feitos melhorando-a, ficando ele o grande e maior de cobre, ferro e algumas partes de vidro e inventor de máquinas a vapor. A energia desta máquina é o vapor madeira. Este tipo de automóvel durou pouco de água sob alta pressão e a altas temperaturas, fazendo mover outras máquinas. Algumas das suas vantagens era que ela não se cansava,não precisava de dormir, não se recusava a trabalhar, quando estava gasta pela idade, trabalhava em tudo, tranportava toneladas de mercadorias, etc. A máquina a vapor evoluiu tendo várias aplicações, pois tinha quase todos os ofícios, era necessária em vários trabalhos, trouxe uma tranformação muito grande na pois a máquina a vapor também deixou de ser utilizada, porque, em 1886, Karl Benz inventou e maneira de produzir. As pessoas que a utilizavam eram os construiu o primeiro automóvel com combustíoperários das fábricas, mas utilizavam-na vel a gás, que ainda dura até hoje. Os primeiros automóveis foram evotambém na exploração mineira, na marinha, no luindo e ficaram com mais segurança, mais trasporte de mercadorias. velocidade, mais conforto, mais modernos, com mais tecnologia, mais coloridos.

MÁQUINA A VAPOR A

Edward Jenner retirou o líquido das feridas de uma mulher, colocou-o sobre uns arranhões de um menino e logo ele se curou rapidamente. O cientista tentou fazer o mesmo mas com outro paciente. Expôs o menino outra vez como material, novamente o menino recuperou rapidamente. A vacina evoluiu porque as pessoas com varíola precisavam da cura, e cada vez mais pessoas a usavam para se curar. Afirma-se que 60 000 000 de europeus morreram por causa da varíola, entre 1700 e 1800. Edward Jenner ficou mundialmente conhecido como o inventor da vacina, mas parece não ter sido ele o primeiro a empregar a vacinação. Diz-se que os chineses já tinham desenvolvido uma técnica de imunização. Em 1881, um senhor francês chamado Louis Pasteur, continuou a descoberta da vacina, melhorando as substâncias.

O TELEFONE

Mariana Sousa, 6ºB, nº17 Miguel Silva, 6ºB, Nº19

Há muita controvérsia sobre a invenção do telefone, que geralmente tem sido atribuída a Alexander Graham Bell. Lucas Silva, A 15 de Junho de 2002, nos EUA, foi nº:15 declaradoque o inventor do telefone foi o italia6ºB no Antonio Meucci, por volta de 1860, que lhe A PRIMEIRA VACINA chamara “telégrafo Jael Gomes. A primeira vacina foi nº9 falante”. 6º B inventada por Edward Jenner, no A primeira AUTOMÓVEL fim do séc. XVIII. demonstração do telefoO automóvel foi um meio de transporA varíola (doença) ne foi no ano de 1860. te terrestre, mais avançado do que a mala- provocava feridas nas tetas das vacas como o Ele criou o posta, inventado na segunda metade do século corpo humano tinha. Mas nos animais a doença telefone por ter necessiXIX. era mais leve.

5 CAPA


ABRIL, 11/12 de comunicar com a sua esposa que era doente (falada e ouvida) entre dois ou mais assinantes. O RÁDIO e que, por isso, ficava de cama grande parte do Para haver êxito nessa comunicação, os aparelhos necessitam estar ligados a vários equipaGuglielmo Marconi foi o inventor do dia, no seu quarto no andar superior. mentos, que formam uma central telefónica. primeiro sistema prático de telegrafia sem fios, em 1896, que veio dar origem ao nome de rádio. Evolução do telefone

Em Portugal

O telefone foi evoluindo ao longo dos anos. Hoje os telefones têm câmara, alguns ecrã táctil, e através deles podemos enviar mensa-

Exemplar de 1900 Exemplar atual

As características que a rádio possui: Condição de transmitir a informação com mais rapidez que outros meios. Vence a distância sem que o repórter necessite de sair do próprio local do acontecimento, para transmitir a notícia.

Em Portugal, as primeiras experiências de telefone iniciaram-se em 24 de Novembro de 1877, ligando Carcavelos à Central do Utilização: Cabo em Lisboa.

A rádio é utilizada pelos soldados em transmissões de guerra ou pelos cidadãos, para O primeiro serviço de telefone autoouvir música e notícias ou pelos comandantes mático foi inaugurado em Portugal em 1930 e, de navios e aviões para comunicar com a base. em 25 de Setembro de 1937, a APT inaugurou a primeira estação automática na Estrela, em Lisboa. Nesse ano, a rede da APT tinha 48 000 Rodrigo Brito Nº22 assinantes. 6ºB

Curiosidade gens, ouvir música, filmar, etc.

Características Aparelho electroacústico, permite a transformação de energia acústica em energia eléctrica, que permite a troca de informações

Gabriel Pinto, Nº5 6ºB

Outras invenções...

Nós e o mundo CAPA

6


ABRIL, 11/12

! t e n r e t In a n a ç n a r u g e S No dia 19 de Março, os alunos do Curso de Instalação e Reparação de Computadores, com os professores Daniel Freitas e Clara Sousa, dinamizaram, no Auditório da Escola Básica 2, 3 Jacinto Correia, três ações

de sensibilização aos alunos do 5.º Ano e do CEF-Bar, com o objetivo de promover a segurança da Informação e desenvolver a sensibilidade para os riscos da utilização de suportes de informação, bem como alertar para os peri-

gos no uso das redes sociais. Foi dinamizado um debate onde alunos e professores puderam trocar impressões, sendo alertados para os perigos online e para a importância de uma utilização segura da internet.

Benefícios: promove a comunicação instantânea e barata com pessoas de diversas partes do mundo; disponibiliza inúmeras informações e dicas, inclusive em tempo real; auxilia em pesquisas; torna a vida mais prática, inclusive no que diz respeito à aquisição de mercadorias; evita o gasto de papel; difunde promoções e publicidade de forma eficiente e abrangente. Malefícios: possibilita a difusão de crimes e a ocultação dos criminosos da informática; pode viciar as pessoas, retirando a disposição para outras atividades; pode tornar-se uma fonte de gastos muito grande, se não soubermos usá-la de forma adequada; difunde a pornografia, o racismo e alguns crimes, expondo jovens e crianças; promove o "empobrecimento" do vocabulário e da escrita dos jovens.

Nós e o mundo

7 CAPA


ABRIL, 11/12

A morte e o tabaco A professora Arlete Capitão, em Formação Cívica, no âmbito do Projeto Educação para a Saúde, solicitou aos alunos a redação de histórias sobre o(s) tema(s) tabaco e/ou álcool, englobado no tema principal Substâncias Psicoativas. A melhor história, tal como prometido, é destacada pelo Jornaleco. Decorria o ano de 1962, eu estava na Guiné quando comecei a fumar. Assim que entrei para a tropa, juntamente com o fato, vinha um maço de cigarros e foi aí que apanhei o vício. Eu apercebi-me que fazia mal, mas todos os outros rapazes fumavam, e então também comecei a fumar. Aprendíamos uns com os outros a fumar. Era travar, inspirar para dentro dos pulmões, e andava sempre a tossir, mas no fim apanhei o jeito. Quando eu apanhei o vício, fumava metade dum maço de tabaco por dia e quando me apercebi fumava um maço e meio. Quando fiz 50 anos, tive um ataque cardíaco. Estava na rua, sozinho a fumar, e com o cigarro a matar-me lentamente. Fiquei aflito, assustado e com uma ânsia no peito. Deitei logo o cigarro fora. Depois soube que aquilo tinha sido um ataque cardíaco. Eu de repente pensei que ia morrer. Comecei a pensar que ia perder os amigos, a família, os filhos, os netos e o meu cão. E com o susto, deixei de fumar. Essa foi a minha decisão porque apercebi-me que havia coisas mais importantes que o tabaco, pelas quais eu deveria dar mais valor. Em 1993 fui visitar uma amiga minha ao hospital. A minha amiga era alta, morena mas não era lá muito bonita. Tinha uma voz rouca e as unhas amarelas por causa do cigarro, e os dentes também! Mas apesar de tudo ela era simpática e responsável. A minha amiga gostava de falar com os amigos, de ir à praia e nadar. Não tinha marido, nem filhos. A mãe já tinha morrido portanto a minha amiga já conhecia a morte e a sua foice pessoalmente. Era tão viciada que tinha que interromper as refeições para fumar. Coitada, uma vez quando foi ao Brasil, ia no avião e ficou a transpirar porque queria mesmo muito fumar. Assim que chegou ao aeroporto no Brasil, foi a correr à procura dum sítio para fumar, e mas não encontrou nenhum sítio apropriado. Ela ia coberta de autocolantes com nicotina para acalmar o seu vício. Mas não funcionou lá muito bem.

Estava no Hospital porque pensavam que ela tinha cancro nos pulmões, e eu como amigo, fui visitá-la. Parecia uma velha rabugenta numa cama de Hospital, triste e amarela. Tinha saudades dos amigos, sentia-se sozinha. Os médicos faziam-lhe muitos exames para descobrir se era mesmo cancro nos pulmões, ou manchas de alcatrão e nicotina de anos e anos de fumo. Os pulmões estavam negros como a Morte. Vejo que nada posso fazer para a impedir de fumar. Até está rouca daquela porcaria, e aquilo ainda diz que mata no pacote. Por sorte até agora não teve nenhum ataque cardíaco. Um dia a Morte e sua foice ainda a vêem buscar por causa daquela porcaria. Bem, eu deixei o tabaco por tive um ataque cardíaco e fiquei tão assustado que larguei, mas ela não larga. Ela está a estragar a sua vida com aquela porcaria (aquilo devia chamar-se “estraga vidas”). Eu podia tirar-lhe aquilo mas ela voltava a comprar para fumar, por este andar a sua vida vai piorar e muito. Os médicos, mais tarde, confirmaram que tinha mesmo cancro e estava prestes a morrer. Decidiu então publicar no jornal que os cigarros podem mesmo estragar a vida, para desta forma tentar dar a volta às pessoas viciadas. Contou a sua história para que as pessoas percebam que os cigarros podem vir a matar depois de muito tempo a fumar. Novembro de 1994 – o dia está cinzento, e chove muito. À minha volta rodeiam-me pessoas tristes. Estou no cemitério de pé a ver o caixão a descer para a terra. E como Deus nos deixa viver, e comer, devolve-nos à terra. A minha amiga morreu. MIGUEL PEREIRA GANHÃO, N.º 26 7.º C 2012

8 CAPA


ABRIL, 11/12

Festejando a Páscoa, os professores Jorge Guerreiro e participação de alunos do Agrupamento. A exposição está a decorTeresa Raposo de educação Visual, no âmbito do Clube das Artes, rer junto à secretaria da Escola Jacinto Correia. dinamizaram uma exposição/concurso de ovos da Páscoa, com a

Asas da criatividade

9 CAPA


ABRIL, 11/12

Trabalhos elaborados pelas turmas do 8º Ano, na disciplina de Educação Visual (professora Teresa Raposo), em articulação com a disciplina de História (professora Maria da Luz).

Asas da criatividade CAPA

10


ABRIL, 11/12

Na disciplina de Educação Visual, os alunos do 8º Ano exploraram a parte criativa do arco, utilizando diversos materiais apresentaram arcos originais e bastante criativos.

Asas da criatividade

11 CAPA


ABRIL, 11/12

Painéis expostos na sala nove, executados na disciplina de Expressão Plástica/Pintura, com as turmas do 8ºAno, mostrando os conteúdos já abordados este ano letivo.

Asas da criatividade CAPA

12


ABRIL, 11/12

Exposição de trabalhos realizados em Educação Visual, pelas turmas do 8º Ano, “tangram – ovo de Colombo”. Fazem parte dos conteúdos abordados: Traçado Geométrico – Oval e óvulo.

Trabalhos elaborados pelos alunos do PCA, 9º F, utilizando guache, no âmbito da disciplina de Educação Visual.

Asas da criatividade

13 CAPA


ABRIL, 11/12

“A nascente de tinta” Era uma vez uma menina muito bonita. Ela era pequena, com cabelos encaracolados e loiros. Estava no seu quarto, a imaginar coisas inimagináveis, com o seu gatinho cinzento. Quando estava a imaginar, aconteceu -lhe uma coisa incrível. De repente estava

Asas da criatividade CAPA

no fundo do mar. Ficou espantada com os golfinhos, com os polvos, com os cavalos – marinhos, os corais e os peixes que tocavam e cantavam harmoniosamente. O golfinho, muito simpático, levoua a conhecer o fundo do mar. Mostrou-lhe tudo o que havia no seu pequeno mundo. Depois foram às profundezas, logo à entrada a menina viu uma enorme cobra marinha a tentar devorar um pequeno ser

inofensivo. Ela ficou chocada, agarrou na cauda dela e jogou-a para fora das profundezas onde ela era inofensiva. Quando se foi deitar, um enorme espetáculo aconteceu de repente. E todos os dias as aventuras iam melhorando… Patrícia Pincho, 5ºC

14


ABRIL, 11/12

rta Eu mandei uma ca

Eu mandei uma carta a uma girafa e a girafa mandou-me uma garrafa.

O coração é como o balão a voar na nossa solid ão A bater por em . oção por aqueles q ue lá estão. Quando oiço o coração a bate penso sempre r, no que pode a c o n te cer. Será morte o u será cresce r?

Eu mandei uma carta a uma cabra e a cabra mandou-me um postal de Braga. Eu mandei uma carta a um touro, mas o touro es tava no Douro.

Adriana Vala , nº 2 5º

E

Eu mandei uma carta a um cão e o cão desenhou um casarão. Eu mandei uma carta a um lobo, mas o lobo tinha ido comer um bolo. Ionut Placinta, nº 15 5º

Poema

E

m pássaro Um poema é u r. no céu a canta mar, is c é pre o ri Às vezes nem n to invulgar. é um sentime za, Às vezes tris te ade outras felicid ade. amor de verd , s a tr u o a d in ea Então e tu? r um pensas te faze z ve a m u lg a Já poema? s fazer Quando o fore brar tens de te lem rimar, não é preciso o coração. r do fundo d mas tem de vi nº 3 5º E to, Alexandre Ne

Asas da criatividade

15


ABRIL, 11/12

Parlamento dos Jovens 2011/2012 Uma Lição de Cidadania! O nosso Agrupamento, mais uma vez, participou no Parlamento dos Jovens. Na Escola Jacinto Correia, concorreram às eleições quatro turmas (8ºA, 8ºB, 7º D e 7º F). Em Formação Cívica e Religião e Moral discutiram o Tema “Discriminação nas Redes Sociais, apresentaram as suas propostas e aprovaram o Projeto de Recomendação, com que se apresentaram às eleições. No dia 18 de Janeiro, o Ato Eleitoral decorreu na maior normalidade, sendo de registo o bom trabalho dos alunos presentes na Mesa Eleitoral (do 9º F: Dulce Lopes, Beatriz Viegas, Bianca Vieira e Ana Gonçalves; do 7º A: Adriana Orvalho, Bárbara Gonçalves , Daniela Gramacho e Laís Endo; do 7º C: Beatriz Fonseca, Ana Pais, Bárbara Bernardo e Núria Oliveira).

Os alunos da mesa eleitoral ouviram com atenção as últimas instruções:

Os Presidentes das Mesas vigiaram a colocação dos votos nas urnas, para que não houvesse fraude eleitoral.

16 CAPA

CAPA


ABRIL, 11/12

o! d a t i e p s e r i o eto f r c e S o t o V O

Todos os votos foram devidamente assinalados nos cadernos eleitorais ! Rep贸rter de Servi莽o

17 CAPA


ABRIL, 11/12

Os alunos respeitaram as filas!

No final da sessão eleitoral, realizou-se, na sala 22, a contagem dos votos. Os alunos da mesa ajudaram o professor Armindo e a professora Júlia, os quais agradecem a sua colaboração. Tudo foi realizado com o maior rigor, os votos afixados no quadro e, posteriormente, no Átrio da Escola para que todos tivessem conhecimento.

A Lista B venceu com 207 dos 526 votos! Repórter de Serviço CAPA

18


ABRIL, 11/12

A sessão escolar do Parlamento dos Jovens, na escola Jacinto Correia, realizou-se no dia 20 de Janeiro, com a presença de dois elementos da Direção Regional de Educação. A sessão começou com a assinatura do Livro de Tomada de Posse pelos deputados eleitos, para representar o Agrupamento na sessão distrital, que terá lugar no próximo dia 5 de Março na Direcção Regional de Educação de Faro, sendo estes os alunos: do 8º B – Bruna Sousa e Gil Raposo; do 8ºA – Judite Fernandes, Diogo Almeida, Sofia Gregório e Ricardo Lamy. Vai ainda concorrer a presidente da mesa da sessão distrital, o aluno Vadym Buyak do 8º B.

Depois foram apresentadas e votadas as propostas. Os alunos Pedro Sousa e Judite Fernandes, das listas vencedoras, conduziram os trabalhos da Sessão Escolar.

Repórter de Serviço

19 CAPA


ABRIL, 11/12

A sessão escolar do Parlamento dos Jovens, na escola Secundária, realizou-se no dia 23 de Janeiro, com a presença do deputado do PCT, Miguel Tiago. A sessão contou ainda com a presença de várias turmas do ensino secundário, tendo sido debatidos vários temas relacionados com a Assembleia da República e o País. A conferência teve lugar no auditório da escola e contou com a presença de várias turmas do secundário. Este colóquio foi de grande interesse para todos, uma vez que foram abordados vários temas, tais como, o funcionamento da Assembleia da República, a importância das comissões parlamentares, a recapitalização da banca, o que é “ser”/”estar” deputado, a desvalorização da moeda, entre muitos outros. O deputado também respondeu a algumas questões formuladas pelos alunos e professoras presentes, a saber: qual a diferença entre um comunista e um socialista; quanto tempo é necessário exercer cargos políticos para obter uma reforma; como se distribui o dinheiro emprestado pela Troika; como se poderia evitar o empréstimo pedido à Troika; o que mudaria se o PCP fosse governo; quais seriam as consequências se Portugal saísse da EU e se se deixasse de usar a moeda de euro; quais as vantagens da regionalização e muitas mais questões que foram surgindo nos espíritos curiosos dos nossos alunos. Valeu a pena ouvir esta mente esclarecida. Esperamos poder contar com estas iniciativas de forma mais frequente. Relembro uma vez mais, que um dos objetivos desta visita foi a sensibilização dos alunos para a participação no projeto “Parlamento dos Jovens”, cuja próxima sessão será distrital e está agendada para 6 de março, em Faro. Acreditamos que a nossa lista fará um brilharete em Faro e representará, no dia 28 ou 29 de maio, a nossa escola, na Assembleia da República em Lisboa.

Repórter de Serviço CAPA

20


ABRIL, 11/12

A sessão distrital do Parlamento a tomada de medidas para apoiar a juventudos Jovens decorreu no dia 5 de Março, na de”. O Deputado Pedro Alves respondeu que Direção Regional de Educação.

era uma questão muito pertinente e que existem duas preocupações muito grandes para os jovens: uma tem a ver com a educação e outra com o trabalho, sendo portanto nestes dois domínios que terão de atuar. A discussão na especialidade do proEstão a trabalhar no desenvolvimento de jecto aprovado. programas para criar emprego para jovens e promover a contratação de jovens. Mas

Na cerimónia de abertura estive- para haver trabalho o país tem de crescer ram presentes o Diretor Regional de Educa-

Seguiu-se a apresentação dos

ção, Alberto Almeida, a Diretora Regional do IPJ (Instituto Português da Juventude), Sara Brito, e o deputado eleito pelo PS no círculo eleitoral de Lisboa, Pedro Delgado. Finda a sessão de boas vindas, o deputado Pedro Alves respondeu a questões colocadas pelos alunos das seis escolas participantes. A nossa escola perguntou “se, projectos de recomendação. A nossa depuno contexto actual de crise, não era urgente tada e porta-voz, Bruna Sousa, apresentou, muito bem, o projecto aprovado na sessão escolar. Apesar de não terem conseguido a aprovação das suas propostas, os nossos deputados tiveram um comportamento e uma participação muito digna, que nos deixa a todos muito orgulhosos.

Repórter de Serviço

21 CAPA


ABRIL, 11/12

No passado dia 6 de março de 2012, os nossos alunos participaram na sessão distrital do Parlamento do Jovens, que decorreu em Faro. A sessão esteve muito animada, contando com a presença de vários convidados, de salientar a ao Deputado da Assembleia da República, Dr. Cristóvão Norte do PSD, que respondeu entusiasticamente às questões colocadas por cada escola. Em seguida, passou-se à apresentação dos projetos e debate e à votação dos mesmos. O tema do Parlamento deste ano foi As redes sociais: Participação e Cidadania, sendo muitas e diversificadas as ideias transmitidas por cada escola participante. Após um almoço reconfortante, fez-se novo debate e votação na especialidade do Projeto de Recomendação, com as respetivas propostas de eliminação, alteração da redação e aditamento. Foi com muito agrado que os alunos representantes da ESPAMOL viram ser selecionada uma das propostas que fazia parte do seu projeto inicial. Seguidamente fez-se a eleição dos deputados à Sessão Nacional, sendo mais uma vez a nossa escola, conjuntamente com a escola Secundária de Albufeira as duas felizes contempladas. Depois de um lanche suculento, procedeu-se à eleição do Porta-Voz do círculo Eleitoral de Faro. As sessões nacionais serão nos próximos dias 28 e 29 de maio em Lisboa, contando com a presença animada e entusiasta da nossa escola.

Escola Secundária

Boa Sorte, pessoal! Mostrem o que valem! Repórter de Serviço CAPA

22


ABRIL, 11/12

ados nunos namor cam.” e , o g e c é “O amor as tolices que prati ca veem are) Shakespe (William

Na nossa escola foi comemorado o dia de S. Valen- Albufeira, que no dia 15 de fevereiro se deslocou à nossa tim e entre outras atividades realizadas abordou-se a temática escola para alertar os alunos do 7º ano para este tema. Agradeda violência no namoro. Para isso contamos com a presença cemos todo o apoio da APAV na dinamização desta atividade. da APAV (Associação de Proteção e Apoio à Vítima) de

GOSTAR NÃO É CONT ROLAR! QUEM AM A CONFIA E RESPEITA! CIÚMES NÃO SÃO AM

O TEU/TUA NA MOR ADO (a): Humilha-te à fr Controla o teu

ente das outra

s pessoas?

telemóvel?

Obriga-te a m ostrares-lhe a Diz mal dos te

OR!

tua correspon dê

us amigos?

ncia?

Empurra-te, a

perta-te, puxa -te os cabelos ?

Força-te a acto s sexuais que Culpa-te pelo Toma todas as

Repórter de Serviço

não desejas?

seu comporta

mento explosiv o

decisões por ti

?

?

23 CAPA


ABRIL, 11/12

Rep贸rter de Servi莽o CAPA

24


ABRIL, 11/12

Rep贸rter de Servi莽o

25 CAPA


ABRIL, 11/12

Rep贸rter de Servi莽o CAPA

26


ABRIL, 11/12

No passado dia 29 de Fevereiro, a turma 5ºD, acompa- interagir com dois bebés nhada pelas professoras Teresa e Lívia, deslocou-se à cidade de recém-nascidos. Foi um Faro para conhecer melhor dois locais importantes, a nível social e momento muito ternuhistórico: o Refúgio Aboim Ascensão e a parte histórica da cidade.

rento…

A saída foi por volta das 9.40 da manhã, do apeadeiro da

Ficámos

estação da CP de Estômbar-Lagoa. A viagem de comboio foi rápida impressionados e sensie agradável, pois durante a mesma alguns dos alunos estiveram bilizados com o funcionaatentos à paisagem, enquanto outros confraternizavam.

mento desta instituição,

Chegámos a Faro às 10.55. Saímos do comboio e dirigimo- que acolhe crianças em nos ao Refúgio, pois eramos aguardados para risco, até aos seis anos uma visita guiada, proporcionada pela Dra./ de idade, e que recebe, durante aproximadamente dois dias, adotécnica Elisabete Santos. Mas, antes de ini- lescentes que necessitam de “refúgio”, enquanto as suas situações ciarmos a nossa incursão pela casa, entre- familiares/legais se normalizam. gámos o material que levámos para oferecer:

Saímos do Refúgio Aboim Ascensão mesmo a horas de ir

fraldas, roupa/calçado e géneros alimenta- almoçar, por isso dirigimores, que conseguimos reu-

nos ao Jardim da Alameda

nir com o contributo de

para o fazermos.

professores e encarrega-

Ali ficámos durante algum

dos de educação.

tempo, durante o qual nos

Em seguida, a Dra./técnica.

Elisabete

Santos acompanhou-nos, explicando a funcionalidade de cada sala e espaço por onde passámos. Os alunos ouviram

divertimos, no parque infan-

atentamente as explicações til, a jogar às escondidas e ao mata, com uma bola que encontráe ainda tiveram tempo para mos... Repórter de Serviço

27 CAPA


ABRIL, 11/12 Depois de um pouco

Quando saímos da Cate-

descansarmos, dirigimo-nos à dral, sentámo-nos à frente da mesparte histórica cidade e entrá- ma a lanchar e, enquanto esperávamos pela porta mais antiga: mos a hora do comboio de regres“Arco da Vila”.

so, desenhámos à vista…

Quadro de azulejos

Fomos percorrendo a pequena vila, passámos pelo museu e fomos ao encontro da Sé Cate-

Torre da Catedral e Estátua de Bispo D. Francisco Gomes

dral, onde entrámos e visitámos o altar, o museu e a capela de ossos humanos...

B elas obras pr Repórter de Serviço CAPA

imas!!! 28


ABRIL, 11/12

Desde o início do segundo período, do presente ano letivo, a turma do 5ºD, sob a supervisão e auxílio da sua diretora de turma, tem vindo a reunir-se, inicialmente na Biblioteca e, posteriormente, nas salas de aula 17 e 19, com o objetivo de incutir/ desenvolver o espírito de entreajuda e responsabilidade pelas tarefas escolares. Esta ideia surgiu quando, num debate realizado na aula de Formação Cívica, os alunos e a diretora de turma chegaram à conclusão que a maioria dos elementos da turma tinha dificuldade ao nível do estudo, revelando ausência de hábitos e métodos de trabalho, as quais levavam ao incumprimento, reiterado, das tarefas propostas para casa. A atividade tem vindo a desenvolver-se às quartas e sextas, nas salas já mencionadas, das 14.30 às 15.30/16h.

Repórter de Serviço

A turma já teve oportunidade de realizar trabalhos de casa, esclarecer dúvidas sobre as matérias, conversar sobre livros, realizar trabalhos de grupo/individuais e jogar jogos tradicionais. Em estilo de balanço, podemos afirmar que, paulatinamente, os alunos foram consolidando as relações de entreajuda e, na sua grande maioria, começaram a revelar maior empenho/ frequência na realização das tarefas de TPC. Não obstante, ainda não atingiram o nível desejável. Os Encarregados de Educação mostraram-se recetivos a esta iniciativa, estando em análise a possibilidade de alguns poderem começar a marcar presença nestes momentos que, neste último período, realizar-se-ão somente à sexta-feira.

29 CAPA


ABRIL, 11/12

À semelhança de anos anteriores, a BE/CRE da nossa escola assinalou o dia de São Valentim, proporcionando aos alunos um conjunto de atividades, que ajudaram a manter viva esta tradição de amor. Para além de uma exposição, onde estiveram patentes exemplares de lenços dos namorados e relatos de histórias de amor eterno, tais como Romeu e Julieta e Pedro e Inês, realizaram-se, na sala de áudio visuais (articulação entre a biblioteca e o grupo Inglês da nossa escola), três atividades alusivas a esta

data, as quais podemos testemunhar através das imagens que são exibidas em seguida.

Lenços dos Namorados e Histórias de Amor Eterno

Fazer corresponder ticos famosos...

pares român-

dos os executa os trabalh tr u o e s de moldura ra Sílvia paixão... Exposição sso os da profe pelos alun

“Pinhata” - identificação do autor do poema/letra da música e dedicatória do poema a alguém...

30 CAPA


ABRIL, 11/12

Integrado nas atividades da biblioteca escolar, no dia 1 de Fevereiro, entre as 10:20h e as 11:50h, a Dra. Isabel Rosa Dias da Universidade do Algarve, deu uma palestra às turmas do 7º Ano, no auditório da escola Jacinto Correia, sobre a

História do Livro – “dos escribas medievais ses de respostas para problemas que aos leitores digitais: uma viagem pela his- foram colocados ao longo da exposição. Um tória do livro e da leitura através de ima- bonito evento a repetir. gens”. Os alunos interagiram, ordenadamente, colocando questões e apresentando hipóte-

O livro… porto, É um barco que me leva a bom nito, infi no e livr voa É um pássaro que , aço esp ao no É uma viagem de ideias, É um mergulho num oceano entos, tim sen de o ert É água num des adormece... ndo mu o ndo qua É, enfim, o meu refúgio,

Cantinho das bibliotecas

31 CAPA


ABRIL, 11/12

De 19 a 23 de Março comemorou-se a semana da leitura com várias atividades. No dia 21 de Março, festejando o dia da poesia, a biblioteca escolar percorreu as salas de aula... Os alunos pararam por uns minutos as suas aulas normais e leram alguns poemas.

A Rita e o Simão do 7º B

Diogo e o Alexandre do 5º C

Cantinho das bibliotecas CAPA

32


ABRIL, 11/12

A biblioteca da escola Jacinto Correia tem sido palco de várias atividades. Professores e alunos têm neste espaço um lugar privilegiado para apresentação de trabalhos à comunidade escolar. Frequentemente aqui se encontram expo-

sições, apresentam-se historias e poesias, entre muitas outras atividades. No âmbito do mês da leitura, o Clube de artes Plásticas (professores Jorge Guerreiro e Teresa Raposo) em

articulação com Língua Portuguesa (Professora Isabel Cabral), decoraram a biblioteca com os alunos do PCA, 7º G, apresentando bonitos balões decorados, cada um com um poema.

As turmas do 5ºE e 5ºF deram asas à imaginação na disciplina de EVT e fizeram uma bonita exposição de máscaras na biblioteca da Escola Jacinto Correia. Parabéns aos Artistas!

Cantinho das bibliotecas

33 CAPA


ABRIL, 11/12

No dia 22 de março teve lugar no Auditório da nossa Foram vencedores: escola o Concurso de Leitura, no âmbito da Semana da Leitura. 1ºprémio – Cerca de setenta concorrentes leram um texto perante um júri, constituído pelas professoras Célia Marques e Bernardo Gregório – 5ºC Susana Frikh e pela aluna Inês Carvalho. 2º prémio – Leonardo Encarnação – 5ºA 3ºprémio(ex aequo) – Juliana Costa – 5ºA e Tita António – 6ºC

Cantinho das bibliotecas CAPA

34


ABRIL, 11/12

Dia da Árvore e da Poesia Os alunos do 7º G, na disciplina de Mundo Atual, trabalharam Natureza e o início da Primavera. A exposição dos trabalhos realizou-se com prazer para as comemorações do Dia da Árvore, no dia 21 de Mar- na biblioteca escolar, integrada nas comemorações do Dia da Árvore e ço. Numa altura em que tanto se fala da degradação do meio ambiente, da Poesia. os nossos alunos demonstraram estar atentos e desejosos de festejar a

as, Empenhad

s !!! as menina

Cantinho das bibliotecas

35 CAPA


ABRIL, 11/12

Momento de relax! O AndrĂŠ parece cansado...

Cantinho das bibliotecas CAPA

36


ABRIL, 11/12

CORTA-MATO ESCOLAR

Simão Pereira, 7ºB nº 22

Os Vencedores Chamo-me Gonçalo Correia e Albufeira mas não conheci pessoas novas. O meu truque para ganhar é entrar devatenho 12 anos... gar e no fim puxar um pouco. Inspiro-me Claro que gostei de participar no na minha irmã mais velha porque ela é corta-mato, participo desde o 5ºano. Antes simpática para mim e ajuda-me a fazer as de começar estava nervoso, durante a coisas. corrida senti-me bem e quando cheguei à Chamo-me Ricardo Lamy e meta senti alegria. Para mim, ganhar uma medalha foi mais uma. Fui a Albufeira e tenho 13 anos... conheci pessoas novas, não tenho nenhum Gostei de participar no cortatruque para ganhar e inspiro-me em mato e participo desde o 6º ano. Antes de alguém. começar a prova estava um bocado nervoChamo-me Francisca e tenho 11 so, durante a corrida não senti nada, mas quando cheguei à meta senti--me contente. anos... Para mim, ganhar uma medalha é uma Gostei muito de participar no recompensa. corta-mato, esta foi a minha primeira vez. Fui a Albufeira Antes de começar estava muito nervosa, mas não durante a corrida conheci pessentia-me um pouco soas novas. O cansada e ofegante, meu truque mas ao chegar à para meta sentia-me bem ganhar é porque consegui manter semganhar. Para mim pre a mesma ganhar uma medalha velocidade. é muito bom. Fui a

Chamo-me Leonardo Encarnação, tenho 10 anos...

E gostei muito de participar no corta-mato. Participo desde o 5º ano e antes de começar o corta-mato não estava nervoso. Durante a corrida senti adrenalina e quando cheguei à meta fiquei feliz, ganhar uma medalha é bom. Não fui a Albufeira mas gostava de ter ido, não pude porque tive teste. O meu truque para ganhar é: começar depressa, depois abrandar e no fim dar o meu máximo.

37 CAPA


ABRIL, 11/12 Chamo-me Judite Fernandes, tenho 14 anos… E gostei de participar no cortamato. Participo desde o 5ºano. Antes da prova estava nervosa, no início ansiosa e no fim cansada, mas ao chegar à meta estava feliz e orgulhosa, pois ganhar uma medalha é gratificante. Chamo-me Jael Gomes e tenho 11 anos e... Gostei de participar no cortamato. Participo no corta-mato desde o 4ºano. Antes da prova estava nervosa, senti cansaço e estava tonta e no final desmaiei. Ganhar uma medalha foi fixe. Fui a Albufeira, à prova regional e fiquei em 1º lugar. Tenho um truque para ganhar que é acompanhar as primeiras e no fim sprintar. Inspiro-me em alguém…

Trabalho realizado pelas alunas do 6ºE: Andreia Silva, Nº1 Catarina Oliveira, Nº2 Inês Rodrigues, Nº7 Mariana Fernandes, Nº12

Viver em movimento CAPA

38


ABRIL, 11/12

____ u ao __ o t n u g r pe doce O doce _ mais _ _ _ _ __ o_ ta____ a Qual é t a b e d doce o doce Do que ndeu ao o p s e r que __ ___ do _ O ____ _ _ _ is oce oce ma atata-d b e d ___. Que o d _ __ _____ _ _ _ _ O ____ ____ doce de e d e c o Éod

Completa

os espaços c

om as pala vras adequ a

das.

O ___ ____ pergun Quant tou ao o temp tempo o tem o O tem _____ po res ____ ponde u ao _ Que o _ ____ _____ __ tem Quant t a nto te o o __ mpo _____ ___ te m.

Hallo! Ich heiße Niels

Olá! Chamo-me Niels.

Ich komme aus Deutschland

Eu sou da Alemanha.

Ich mag Fußball und Skifahren.

Gosto de futebol e de esquiar.

Aber ich mag Tennis nicht.

Mas não gosto de ténis.

TRADUZ: Hi! Mein name ist Katrin Ich komme aus Berlin Ich mag Musik und Tanzen. Und ich mag besonders gerne klassische Musik. Aber ich mag Singen nicht.

39 CAPA


ABRIL, 11/12

Paint the word according to the number.

Complete using: -boat - train - airplane - car - motorcycle

Relax贸dromo... CAPA

40


ABRIL, 11/12

eno em Lisboa? É grande no Brasil e pequ

Não é duro, não é mole; não se apalpa, não se come.

rma de oito . Temos a fo os ois bracinh d , s ta n o p E, nas ovos dos pelos n os. a s u s o m o S lhinh is pelos ve E ainda ma somos? Quem

Quem tem pé de vaca, rabo de porco e peito de frango?

ca nos s enfeitadas. Nun ze ve às as m , somos? meas, despidas paradas. Quem se Somos irmãs gê os m da an o as nã podemos ver, m

uito anos: depois de m e -s m a tr n co en bens. Dois amigos partilha dos a s o m e z fi arei e já - Casei, sep as ? aquele que - E as crianç ficariam com e qu iu id c e - O juiz d cebeu. mais bens re ãe? ram com a m - Então, fica vogado. com nosso ad m ra a c fi , o - Nã

Relaxódromo...

41 CAPA


ABRIL, 11/12

Por meio da observação de uma estrela é possível deduzir qual é a sua temperatura. O brilho da luz, que provém da sua superfície, indica qual é a cor desta estrela e, dessa forma, sabemos a sua temperatura. Uma estrela de cor branca, por exemplo, é considerada quente e tem temperatura da ordem de 25 mil graus Celsius. Já uma estrela vermelha é fria e a sua temperatura gira em torno dos 3 mil graus Celsius.

O raio é uma descarga elétrica produzida entre duas nuvens eletrizadas ou entre a terra e as nuvens. O relâmpago é a luz do raio e o trovão é o som dele.

Relaxódromo... CAPA

42


ABRIL, 11/12

Ingredientes: 1 galinha ; 1 ramo de salsa ; 1 cebola ; 4 cravinhos ; 250 g de toucinho ; 10 grãos de pimenta preta ; 1,5 dl de vinagre ; sal ; 4 gemas ; 1 limão ; noz-moscada ; 500 g de massa folhada ; 2 gemas para pincelar Confecção: Corta-se a galinha aos bocados, lavam-se muito bem e introduzem-se numa panela com a salsa atada em molho, a cebola com os cravinhos espetados, a pimenta em grão, o toucinho, o vinagre e o sal. Deita-se a água suficiente para cobrir os ingredientes citados. Tapa-se a panela e leva-se ao lume, deixando levantar fervura suavemente. Deixa-se cozer e apurar sem deixar reduzir muito o caldo. Quando a carne se separar dos ossos, escorre-se, retiram-se os ossos e corta-se a carne em bocadinhos. Corta-se o toucinho do mesmo modo e põe-se numa tigela, juntamente com a carne. Passa-se o restante molho para um tacho e, se for muito, leva-se ao lume a apurar. Deixa-se, então, arrefecer e juntam-se as gemas. Leva-se a engrossar em lume muito brando, mexendo sempre para evitar que talhe. Deita-se o molho sobre a carne, que deve ficar completamente coberta. Tempera-se com sumo de limão e noz moscada e retificam-se os restantes temperos. Estende-se a massa folhada e forram-se com ela forminhas de empadas previamente untadas com manteiga. Enchem-se com o recheio e tapam-se com uma rodela de massa, fazendo-a aderir aos bordos da massa das caixas com um pouco de água. Pincelam-se com gema de ovo e levam-se a cozer em forno quente.

43 CAPA


ABRIL, 11/12

João Afonso, 5ºC

Ligações a atividades: http://cvc.instituto-camoes.pt/jogoemlinha/cruzadas/

http://ofsgoncalo.no.sapo.pt/ http://www.deemo.com.pt/exercicios/en/saladeestudo.htm http://ebieliasgarcia2004.tripod.com/segundo_terceiro_ciclos.htm

Letícia Thomaz, agora a frequentar a Escola Secundária ESPAMOL, a receber, das mãos da professora Isabel Rosa, um prémio no âmbito do concurso de leitura, fase distrital.

44 CAPA

ABRIL 2012  

JORNALECO - AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ESPAMOL

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you