Page 45

211

profissionais para atuarem na Educação Básica que está relacionada ao envolvimento dos profissionais que atuam nas instituições de ensino superior para atenderem tais orientações voltadas para garantir a qualidade da formação de tais profissionais. Além da necessidade de reorientação na estrutura curricular e pedagógica dos cursos, há o desafio das instituições de articularem tais mudanças com as inovações tecnológicas que o atual momento histórico apresenta. Como anteriormente afirmamos tais diretrizes não se destinam à inserção da EAD no âmbito das instituições, são orientações destinadas à formação de profissionais que atendam as exigências que o atual contexto tecnológico requer, isto é, de profissionais que possam dialogar e utilizar de forma crítica e inovadora tais inovações no sentido de promover cidadania. Por outro lado, tais orientações curriculares também apontam a necessidade de modificação da infraestrutura tecnológica das instituições visando promover inclusão digital dos docentes e discentes. Longe de tentar estabelecermos uma determinação salvadora da presença tecnologia na resolução de problemas ao contexto educacional, sua inserção nos aponta a possibilidade de aproximação dos docentes com tais “ferramentas” na perspectiva de modificações em suas práticas em sala de aula. Por outro lado representaria significativa modernização da infraestrutura das instituições para corresponder os anseios da sociedade por profissionais que possam contribuir para o desenvolvimento da mesma. Portanto se o investimento em tecnologia nas instituições de ensino fosse desenvolvido segundo as necessidades que vão sendo colocadas, não nos causaria estranhamento a presença de tais “ferramentas” para a modalidade à distância ou na formação de profissionais, em seu interior. Entendemos que o investimento das instituições em tecnologia de informação e comunicação deve ser um requisito básico que concorreria para melhorar a qualidade da formação de profissionais nas instituições, seja para promover ensino presencial ou à distância, pois não podemos admitir um processo educacional “pobre” no ensino presencial em detrimento de processo educacional “rico” no ensino a distância. Partindo da premissa de uma universidade que se volte para o futuro e que possa introduzir em seu cotidiano a tecnologia por meio da EAD,

Saberes e práticas docentes na EAD  

Relata a experiência dos docentes do curso de Matemática a distância da UEPA

Saberes e práticas docentes na EAD  

Relata a experiência dos docentes do curso de Matemática a distância da UEPA

Advertisement