Page 1

Edição 45 • Ano ix • R$ 10,00

2013 • www.alcateia.com.br

Luiza Possi 9 771808 12600 1

00045

encanta com sua voz e seu talento único

Datacenter no Brasil

O serviço com grande potencial para se expandir no País

Capa_AF.indd 1

Info

A tecnologia alavanca o crescimento das pequenas e médias empresas

45 ed.

12/11/13 12:06


Web.indd 2

25/10/13 11:25


04 • Editorial 06 • Cartas 08 • acontece 14 • Info 16 • universo alcateia 20 • também quero varejo 22 • também quero corporativo 24 • Conecte-se 26 • capa 32 • Artigo Vidal 34 • perfil 36 • aprovados 38 • turismo

indice.indd 3

44 • mercado 46 • curiosidades 48 • Artigo Marcos 50 • Esporte 52 • cultura 54 • Info 58 • piadas 60 • info mural 62 • willy 64 • expediente

Fotos: Fotolia © Andrew Bayda/ Capa: Divulgação Luiza Possi

sumário

25/10/13 11:28


editorial

“Há conhecimento de dois tipos: sabemos sobre um assunto, ou sabemos onde podemos buscar informação sobre ele” Samuel Johnson

Gosto muito de me aventurar no novo, pois, além de sentir a emoção de alcançar a meta escolhida, aprendo com cada etapa. Se a experiência traz ensino, já terá valido a pena, afinal é com isso que crescemos. Esse não é um conselho apenas para a vida pessoal. No mundo corporativo também temos que nos arriscar às vezes para saber o que pode dar certo ou não. E, claro, sem deixar de continuar apostando em fórmulas que já são sucesso. O importante é saber dosar. Nesta edição da InfoGente, você encontra matérias interessantes que debatem o momento atual do mercado de TI. Existe realmente privacidade na internet? Na matéria “Questão de Segurança” você lê sobre o assunto que tomou conta dos noticiários: os documentos vazados pelo ex-agente americano Edward Snowden mostram que a privacidade dos internautas está sendo muito bem vigiada pelos EUA, inclusive o governo do Brasil estaria na lista dos vigiados. Um dado muito importante: uma pesquisa da Oxford Economics encomendada pela SAP afirma que as pequenas e médias empresas (PMEs) estão se preparando para enfrentar a concorrência internacional, e veem na adoção de novas tecnologias uma oportunidade de reduzir custos e ganhar mais eficiência. Uma reportagem que você não pode deixar de ler. E tem muito mais: aproveite para ver a novidade dos mercado, produtos, notícias etc. A revista é feita para você.

Sandra Teschner Publisher redacao@infogente.com.br

Foto: arquivo infogente

Um abraço e muito sucesso,

4 | www.alcateia.com.br

editorial.indd 4

28/10/13 15:20


TP-Link.indd 5

25/10/13 11:28


cartas

“Adoro a seção ‘Capa’ das revistas e gostei de conhecer mais o trabalho da Lizi Benites. Além de linda, deu para saber do seu grande potencial. Parabéns pela edição, que está maravilhosa.” Luís Pereira da Silva São Paulo – SP

“Tenho grande paixão por viajar e adoro ler a seção ‘Turismo‘ da InfoGente. A Amazônia entrou no meu roteiro dos lugares que preciso conhecer.” Ana Fernandez São Paulo – SP “Lizi Benites é muito bonita, na verdade não a conhecia ainda. É bom perceber que existem pessoas bonitas por fora e por dentro também.” Ricardo Alvarenga São Paulo – SP “Eu não vivo sem meu tablet e smartphone, se eu deixo algum desses aparelhos em casa parece que estou esquecendo algo de suma importância. Sem dúvida, a tecnologia transformou o nosso jeito de viver.” Cristina Alcântara São Paulo – SP

“A capa com Lizi Benites estava linda demais. Adorei!” Cássia Silva Rio de Janeiro – RJ

“Li a edição passada e adorei todas as matérias que InfoGente trouxe. Abraços.” Sergio Lemes São Paulo – SP

“O Windows Live Messenger vai deixar saudade... que venha o Skype.” Adriana Lima São Paulo – SP

“Parabéns pela InfoGente. Adoro a revista; os artigos, as matérias, as dicas e o humor fazem dela um diferencial entre todas as outras que tratam de tecnologia.” Fernando Ferreira São Paulo – SP

“Espero que as operadoras ofereçam um serviço de 4G com qualidade, porque não adianta oferecer uma tecnologia que não funciona como deveria. Com mais competividade, quem ganha é o cliente!” Pedro Viana São Paulo – SP

Importante Você quer continuar recebendo a revista InfoGente gratuitamente? Envie seus dados para alcateiamarketing@alcateia.com.br

6 | www.alcateia.com.br

cartas.indd 6

25/10/13 11:31


Seagate2.indd 7

25/10/13 11:37


acontece Vendas de smartphones devem superar 1 bilhão de unidades

Em julho, uma atualização de software do Google Glass acidentalmente revelou que uma futura loja de aplicativos para o aparelho estava no caminho, e agora parece que é oficial. De acordo com o The New York Times, a loja online deve estrear em 2014, e um representante do Google confirmou a notícia para o site Market Land.

imagens: divulgaçÃo

As vendas globais de smartphones devem superar um bilhão de unidades em 2013, segundo informações da consultoria IDC. Segundo a empresa de pesquisas, as vendas de aparelhos de baixo custo e os ganhos em países emergentes ajudariam no crescimento de até 40% do mercado neste ano. As vendas gerais de telefones celulares devem atingir 1,8 bilhão de unidades, o que representaria crescimento de 7,4% no período após um ano praticamente sem crescimento, em 2012, aponta o IDC. O mercado de smartphones deve atingir a marca de 1,7 bilhão de unidades vendidas em 2017.

Loja de aplicativos para Google Glass deve ser lançada em 2014

8 | www.alcateia.com.br

acontece.indd 8

25/10/13 11:38


seagate.indd 9

25/10/13 11:39


acontece Intel revela novas tecnologias para data centers em nuvem eficientes

Apple mantém liderança em smartphones

A Apple manteve a liderança no mercado de smartphones dos Estados Unidos no período de abril a julho, com 40% de market share do total de 143,3 milhões de usuários no país, mas a Samsung teve maior avanço em participação. Segundo dados da comScore, a fatia de mercado da Apple subiu de 39,2% em abril para 40,4% em julho. O segundo lugar ficou com a sul-coreana Samsung, que registrou em julho market share de 24,1%, alta de mais de dois pontos percentuais frente à fatia de 22% de abril. As duas empresas praticamente dividem o mercado norte-americano, já que o terceiro lugar em market share, ocupado pela taiwanesa HTC, teve apenas 8% de participação em julho.

imagens: divulgaçÃo

A Intel Corporation apresentou hoje um portfólio de produtos e tecnologias para datacenters provedores de serviços em nuvem, buscando estimular uma maior eficiência e flexibilidade em suas infraestruturas para suportar a crescente demanda por novos serviços e inovações. O portfólio inclui a segunda geração da família de produtos Intel® Atom™ C2000 de 64 bits com designs do tipo system-on-chip (SoC) para microsservidores e cold storage (codinome “Avoton”) e para plataformas de redes do segmento de entrada (codinome “Rangeley”). Estes são os primeiros SoCs da empresa baseados na microarquitetura Silvermont, o novo design do processador 22 nm. O sistema entrega aumentos significativos no desempenho e eficiência energética, e chega ao mercado apenas nove meses após a geração anterior.

10 | www.alcateia.com.br

acontece.indd 10

25/10/13 11:39


samsung.indd 11

25/10/13 11:40


acontece Mercado de PCs volta a crescer O mercado brasileiro de PCs encerrou o mês de junho com um total de 1,4 milhões de produtos vendidos, o que representa uma queda de 0,7% em relação ao mesmo mês do ano passado e um aumento de 30% se comparado ao mês anterior. Historicamente, junho é o mês que concentra o maior volume de vendas do segundo trimestre, pois grande parte dos canais de vendas que compraram máquinas no começo do ano já sentem a necessidade de reabastecer seu estoque. Os dados são do IDC Brasil.

Instagram pode colocar publicidade

Brasileiros no Facebook aumentam cada vez mais

Segundo dados da consultoria Social Bakers, o Brasil é o mercado onde os usuários do Facebook mais aumentam anualmente. Apenas em 2012, mais de 29,7 milhões de usuários se registraram na rede, aumentando o volume total de usuários para um número próximo a 65 milhões. A Índia foi o segundo maior país em termos de crescimento no volume de usuários, com 21,3 milhões de novas contas, totalizando 62,7 milhões de usuários no país. O número pode ser explicado por conta tanto do crescimento econômico do país quanto por sua grande população. Completando a lista de maior volume de novos usuários aparecem Japão (10,9 milhões), Indonésia (9,7 milhões) e México (9,2 milhões).

O aplicativo planeja começar a mostrar publicidade no seu aplicativo em 2014, segundo informações do jornal norte-americano Wall Street Journal. O WSJ conversou com a diretora de operações de negócios da plataforma, Emily White, que confirmou que o Instagram planeja mesmo introduzir anúncios no ano que vem. Como aponta o Mashable, anteriormente o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, confirmou que espera gerar lucro com a plataforma.

O desenvolvimento continuado de plataformas analíticas deve promover uma combinação de economia e aumento de receitas da ordem de US$ 9 bilhões às operadoras de redes móveis até 2018, revela estudo global da Juniper Research. O big data deverá promover sensíveis economias com menor perda de clientes e alocações mais eficientes de investimentos. Em especial, esperam-se receitas significativas do licenciamento de dados de clientes para terceiros.

imagens: divulgaçÃo

Big data vai gerar R$ 20 bilhões para teles até 2018

12 | www.alcateia.com.br

acontece.indd 12

25/10/13 11:39


LG.indd 13

25/10/13 11:40


info

Questão de segurança? Os documentos vazados pelo ex-agente americano Edward Snowden mostram que a privacidade dos internautas está sendo muito bem vigiada

A Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês) desenvolveu secretamente a habilidade de quebrar ou contornar a criptografia na internet usada para proteger desde e-mails até transações financeiras, de acordo com informações divulgadas a partir de documentos vazados por Edward Snowden, o ex-agente que revelou como funciona o esquema de espionagem praticada pelos Estados Unidos.

Os jornais The Guardian e The New York Times e a organização sem fins lucrativos ProPublica informaram em parceria que tanto a NSA quanto o GCHQ (serviço de inteligência britânico) conseguiram quebrar a segurança que protege a privacidade de milhões de internautas. Os documentos mostram que as inteligências norte-americana e britânica usaram vários métodos, incluindo medidas secretas

Fotos: Fotolia © aetb/ © nobeastsofierce

Por Comunicação Interativa

14 | www.alcateia.com.br

info2.indd 14

25/10/13 11:42


Os documentos da NSA, aos quais o jornal O Globo teve acesso, foram copiados por Edward Snowden, ex-colaborador da agência. Eles mostram o Brasil como um dos países mais espionados durante a última década, ao lado de China, Rússia, Índia, Paquistão e Irã. Provam, também, que até 2002 funcionou em Brasília uma das dezesseis estações de espionagem nas quais agentes da NSA trabalharam com equipes da CIA (Agência Central de Inteligência). Não se sabe se as atividades em Brasília continuaram para assegurar o controle da NSA sobre o estabelecimento de padrões internacionais de criptografia, o uso de supercomputadores para quebrar os códigos “com brutalidade” e a colaboração de empresas de tecnologia e provedores de internet. Com esses métodos, as agências inseriram vulnerabilidades secretas, conhecidas como “porta dos fundos”, em programas comerciais de criptografia. Documentos citados pelas publicações indicam que a NSA gasta mais de US$ 250 milhões por ano em um projeto conhecido como Sigint, que usa empresas norte-americanas e estrangeiras de tecnologia de informação para influenciar ou alavancar projetos de seus produtos, tornando-os exploráveis. Os documentos da NSA, aos quais o jornal O Globo teve acesso, foram copiados por Edward Snowden, ex-colaborador da agência. Eles mostram o Brasil como um dos países mais espionados durante a última década, ao lado de China, Rússia, Índia, Paquistão e Irã. Provam, também, que até 2002 funcionou em Brasília uma das dezesseis estações de espionagem nas quais agentes da NSA trabalharam com equipes da CIA (Agência Central de Inteligência). Não se sabe se as atividades em Brasília continuaram. Todas as redes da América Latina têm troncos-chave de conexão global operados por empresas instaladas em território americano. O Brasil paga cerca de US$ 650 milhões por ano pelo acesso de suas redes a essas supervias, a partir dos conectores nos EUA. O fluxo doméstico de dados ocorre por quatro delas, em cabos submarinos que passam pelo litoral do Rio, em Santos e em Fortaleza. Daí seguem para os Pontos de Troca de Tráfego instalados nos Estados Unidos, onde são feitas as conexões entre o Brasil e o resto do mundo.

Reação Após descobrir que a presidente Dilma Rousseff foi um dos alvos de espionagem da política norte-americana, a diplomacia

brasileira decidiu levar à ONU proposta de nova governança contra invasão de privacidade. A presidente do Brasil quer que os americanos mostrem tudo o que a agência de segurança nacional tem sobre o Brasil e esclareça a violação de privacidade dela e de outros brasileiros. Dilma afirmou ao colega americano que levará às Nações Unidas proposta de uma nova governança na internet, que defina normas e mecanismos para coibir práticas de violação de direitos ou espionagem de quaisquer países.

O Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) que o Brasil lançará em 2016 para suas comunicações militares e para universalizar o acesso à internet reduzirá a vulnerabilidade à espionagem, segundo um dos responsáveis pelo projeto. O Ministério da Defesa está aproveitando a experiência que já tem em criptografia e segurança no tráfego de dados para montar o sistema com o qual operará canais exclusivos que o novo satélite terá à disposição. Para voltar a ter controle direto sobre suas comunicações estratégicas e garantir o acesso à internet pelo Programa Nacional de Banda Larga (PNBL) em todo o país, o governo iniciou há dois anos um projeto para lançar e operar seu próprio satélite geoestacionário. A missão foi encomendada à empresa Visiona Tecnologia Espacial, um consórcio integrado pela Telebras (49%) e pela Embraer (51%). A Visiona escolheu o grupo europeu Thales Alenia Space para fabricar o aparelho e a Arianespace para mandá-lo ao espaço. O governo planejava lançar seu satélite em 2014 para atender parte da demanda gerada pelo mundial de futebol que o país organizará nesse ano, mas teve que adiá-lo. *Com informações da Agência Brasil e de agências internacionais

www.alcateia.com.br | 15

info2.indd 15

25/10/13 11:42


universo alcateia

Alcateia participa de road shows da Cisco pelo Brasil A Cisco apresentou de 6 de agosto a 3 de setembro o Road Show – Café com Tecnologia, uma série de encontros com canais e clientes. Passando por cinco cidades do país (Recife, Fortaleza, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte), o evento discute o que existe de mais avançado em tecnologia de ponta, apresentando arquiteturas e serviços, bem como estratégias e tendências de mercado. A série de encontros aproxima a Cisco de parceiros locais e abre portas para novas parcerias, além de reforçar sua presença regional – uma das diretrizes da companhia no Brasil. O Road Show – Café com Tecnologia introduzirá os participantes do encontro à Cisco, uma das maiores fabricantes de redes de telecomunicações do mundo. Com um investimento anunciado de R$ 1 bilhão no Brasil até 2016, a companhia aposta em inovação, com palestras focadas no desenvolvimento de canais locais. As apresentações abordam também o Programa de Canais da Cisco, soluções direcionadas a pequenas e médias empresas e soluções financeiras com o Cisco Capital, além de debater tendências como a “Internet of Everything” – a Internet de Todas as Coisas. Durante o evento ocorreram palestras voltadas a clientes finais, abordando soluções tecnológicas da Cisco e o valor de serviços para as empresas. Segundo Eduardo Almeida, que responde pela diretoria regional de canais da Cisco, o objetivo dos encontros foi “confirmar a parceria da companhia com canais e clientes locais e reforçar seu compromisso com essas cidades”. A série de encontros nas cinco cidades fez parte de um projeto maior da Cisco no Brasil, que inclui a expansão da fabricação local e o Centro de Inovação, no Rio de Janeiro.

Aqui você encontra todas as novidades que fazem parte do Universo Alcateia

Alcateia começa a distribuir games da Sony no Brasil A Alcateia e a Sony anunciam a ampliação de sua parceria. Desde 1992, distribuindo toda a linha de notebooks e projetores da fabricante, a Alcateia passa a comercializar também os games da Sony em todo o território nacional. “O setor já apresentou crescimento expressivo nos últimos tempos e tem, ainda, muito potencial”, afirma Carlos Tirich, diretor comercial da Alcateia. Além disso, a Sony prevê atender o maior número possível de consumidores e chegar às regiões em que não existe venda direta. “Ter um distribuidor com o porte da Alcateia, com capilaridade, permitirá que a Sony aumente seu market share no Brasil”, conclui. A Alcateia comercializará o portfólio completo da linha de Playstation, inclusive softwares (games), hardware e acessórios. Anderson Gracias, gerente geral de Sony PlayStation no Brasil, comenta que, por meio da distribuidora, será possível “atingir, além das lojas especializadas, outros pontos de vendas que não revendem games, mas têm potencial para se tornarem revendas. Conseguiremos abastecer locais que antes tinham acesso limitado aos produtos”. Com o objetivo de atender melhor à demanda de produtos durante os eventos esportivos que acontecerão no Brasil nos próximos anos, a Sony espera, ainda, auxílio da Alcateia para potencializar a distribuição de sua linha de projetores.

Fotos: Arquivo InfoGente

Notícias do grupo

16 | www.alcateia.com.br

universo alcateia.indd 16

25/10/13 12:37


Alcateia marca presença na Eletrolar Show 2013 A Alcateia participou mais uma vez da Eletrolar Show – maior feira brasileira de negócios da indústria e do varejo de eletrodomésticos, eletroeletrônicos, celulares e TI. O evento, em sua oitava edição, é um dos principais pontos de encontro para novos negócios nesses segmentos. Em 2013, a Alcateia apostou novamente no potencial da Eletrolar, participando com grande estande e expondo produtos dos principais fabricantes de TI: LG, Microsoft, Apple, Samsung, D-Link, Sandisk, HP, Seagate, Acer, Asus, Linksys, WD, Sony, Targus e Norton. A empresa apresentará lançamentos como o smartphone Samsung Galaxy S4 e o minitablet da Apple. “Estamos sempre atentos às tendências de consumo, e a procura por dispositivos móveis, como smartphones e tablets, aumenta cada vez mais”, afirma Carlos Tirich, Diretor Comercial da Alcateia. “A participação da Alcateia na Eletrolar traz oportunidades de novos negócios e, para este ano, além de mapear novas oportunidades, apresentaremos os principais lançamentos dos fabricantes”, completa. A Alcateia exibirá, ainda, algumas tendências para o setor de games, novo nicho explorado pela distribuidora. Os visitantes do estande contaram com atendimento especializado da equipe comercial da empresa e terão acesso a informações sobre cada marca. Representantes dos fabricantes também deram suporte técnico sobre os produtos durante todo o evento.

www.alcateia.com.br | 17

universo alcateia.indd 17

25/10/13 12:37


HP-familia.indd 18

25/10/13 11:43


HP-familia.indd 19

25/10/13 11:43


Computador AOC EVO LED All in One

A AOC conseguiu unir tecnologia e praticidade para o seu dia a dia. O computador tudo-em-um EVO da AOC possui todas as funcionalidades que simplificam a sua vida. Além do seu design elegante e inteligente, ele já vem com webcam, microfone, alto-falantes, leitor e gravador de CD/DVD e conexão wireless, tudo integrado.

Wireless Mobile Mouse 3500 Limited Edition Artist Series

Mostre seu estilo pessoal e sinta-se inspirado com arte que consegue segurar! Nós demos nosso mouse a seis artistas para usá-lo como paleta: Calvin Ho, Dana McClure, Oh Joy!, Matt Lyon, Yellena James e Zansky. Cuide bem de você com uma obra de arte que funciona!

varejo

também

Proteja seus equipamentos de qualquer imprevisto na rede elétrica com o no-break 600VA da APC. Ele é ideal para ambientes home office, garantindo toda a proteção necessária para TVs, videogames, modems, roteadores, computadores e periféricos, entre outros.

Fotos: divulgaçÃO das marcas

APC Backups 600VA, 115V/220V BR

Multifuncional w

A Epson L210 é uma multifuncional que redefine o conceito de economia com a exclusiva tecnologia Tanque de Tinta Original da Epson, que possibilita a impressão de um grande volume de documentos e fotos.

20 | www.alcateia.com.br

tb quero varejo.indd 20

25/10/13 11:44


FIFA 14

Surpreenda-se com o FIFA 14. O simulador de futebol mais famoso está ainda mais refinado, com melhores gráficos, times, variedades e mecânica de jogo. Narração em português de Tiago Leifert e Caio Ribeiro.

Beyond: Two Souls

Os criadores do premiado título Heavy Rain™ apresentam um exclusivo jogo de ação e suspense psicológico. Com um novo motor gráfico, uma envolvente história original e um elenco de Hollywood, BEYOND: Two Souls™ promete ser uma das experiências mais imersivas no PlayStation®3.

quero HD Externo Seagate Expansion Portátil 1TB– STBX1000600

Ultrabook LG U460

Com o Ultrabook U460 da LG, não é necessário sacrificar a potência pela beleza. Tem uma espessura de 19,9 mm, peso de 1,69 kg, vem com a terceira geração de processador Intel® Core™ i5, Windows 8, SDD+HDD e oferece uma longa duração de bateria. Proporciona um desempenho rápido em um design elegante. O ultrabook na medida certa.

tb quero varejo.indd 21

O disco rígido portátil Expansion™ USB 3.0 oferece uma solução fácil de usar quando você precisa adicionar armazenamento instantaneamente ao seu computador e levar seus arquivos aonde você for.

www.alcateia.com.br | 21

25/10/13 11:44


Monitor LG 55WV70B

O monitor profissional LED de 55 polegadas WV70B possui diversas características necessárias para o segmento de sinalização digital, ou seja, a comunicação com o público fora de casa – uma tendência cada vez maior no mercado mundial e que já está presente no nosso dia a dia, em shoppings, aeroportos, elevadores, lojas, restaurantes, hipermercados, universidades, salas de controle, transportes, bancos etc.

Scanner Epson GT-S55

O Workforce GT-S55 oferece uma potente solução de digitalização com velocidades de 50 ipm e um ciclo diário de até 2 mil páginas. Com o novo software Epson Document Capture Pro é possível digitalizar diretamente a uma rede local, e-mail, FTP e serviços de cloud computing, como Microsoft Sharepoint Evernote e Google Docs.

corporativo

também 55’’ LED Display Série XL

O modelo PDL5510XL possui resolução Full HD (1920x1080 pixels) e bordas ultrafinas, proporcionando uma montagem perfeita de video walls, já que a junção entre telas gera uma interferência mínima na imagem, chegando a 5 milímetros no máximo.

Fotos: divulgaçÃO das marcas

Switch HPN V1910-24G

Switch HP 1910 com 24 portas 10/100/1000 e 4 portas SFP fixas. Modelo Layer 3 Lite, de configuração fixa gerenciada, projetado para pequenas empresas que procuram recursos-chave em uma solução fácil de administrar.

22 | www.alcateia.com.br

tb quero corporativo.indd 22

25/10/13 11:44


Seagate Business Storage 2-Bay NAS

Servidor de armazenamento e backup com 2 baias. Interface na web, fácil de usar para compartilhar arquivos em segurança com parceiros, clientes e amigos. O Seagate Business Storage conta com a tecnologia de criptografia baseada em hardware de grau governamental, que ajuda a proteger os seus dados onde eles estiverem.

Windows Server 2012

O Windows Server® é o sistema operacional de servidor líder de mercado, que controla muitos dos maiores datacenters e capacita pequenas empresas de todo o mundo, fornecendo valor para empresas de todos os portes.

quero Servidor HP DL380p Gen8

No-break Smart UPS Senoidal Interativo Monovolt 120v 3000va/2700w Rack 3U

Por meio de seu design flexível oferece qualidade e facilidade de manutenção, além de inigualável desempenho e flexibilidade de configuração avançada. HP ProLiant DL380p Gen8 define o padrão da última geração de servidores rack 2U de dois processadores.

Entrada para expansão de bateria (SUA48RMXLBP3U), gerenciamento via software powerchute business edition, comunicação via porta USB e serial e tomadas entrada NEMA L5-30P e saída (6) NBR 14136. Inclui CD com software, trilhos de suporte para montagem em rack, cabo RS-232 de sinalização inteligente para no-break e manual do usuário. www.alcateia.com.br | 23

tb quero corporativo.indd 23

25/10/13 11:44


conecte-se

Novidades da web

Confira dicas de sites e aplicativos para facilitar sua vida tecnológica (ou deixá-la bem mais divertida)

Dicas de aplicativos PLANTS VS. ZOMBIES 2

NOTTHESA

http://www.notthesa.me/ A agência americana OKFocus lançou um site inspirado no editor de imagens Photoshop. O usuário pode utilizar as “ferramentas” para editar uma animação da banda Tanlines. Enquanto os integrantes da banda tocam a música “Not the same”, o internauta pode fazer o guitarrista sumir e o vocalista desaparecer. No fim da música, ainda há um link para baixa a melodia no iTunes.

chega à App Store brasileira o jogo Plants vs. Zombies 2, da PopCap. a nova versão traz mais cenários e muitos elementos de jogo. Para não decepcionar os antigos jogadores, a PopCap não alterou o tabuleiro e estrutura do jogo. Ele é gratuito.

HOW SEARCH WORKS

RUNTASTIC PULL-UPS PRO

http://www.google.com/intl/ pt-BR/insidesearch/howsearchworks/thestory/index.html

Os curiosos em saber como funciona o sistema de busca do Google podem conferir a explicação no site interativo que a empresa lançou, separada em três áreas: rastreamento e indexação, algoritmos (que classificam os resultados de acordo com 200 fatores diferentes) e combate ao spam (feito 24 horas por dia, 7 dias por semana).

VINSTAVIDS

http://vinstavids.com/ O aplicativo Vine, famoso pelo formato de vídeos de curtíssima duração, agora conta com sites que agregam seu material. No Vinsavids você pode selecionar os clipes por categoria, ou utilizar a busca para encontrar o que procura, assistir aos vídeos na própria página da web, e o site traz a opção de interromper o áudio através da interface própria.

Se você gosta de esportes e é daqueles que não conseguem largar o celular, esse aplicativo é uma boa pedida, afinal, ele te ajuda na hora das atividades físicas. A ideia d o R u n ta st i c P u l l-Up s P ro é u t i l i za r o ac e l e rô m e t ro do seu iPhone para contar q ua n ta s f l e xõ es n a ba r r a você fez. Um incentivo para quem quer melhorar o desempenho sempre.

acesse @AlcateiaDist

Alcateia Distribuidora

24 | www.alcateia.com.br

conecte-se.indd 24

25/10/13 11:46


Kingston.indd 25

25/10/13 11:47


Foto: Divulgação

mat.capa.indd 26

25/10/13 11:49


A voz de uma geração Apesar do sobrenome famoso, Luiza Possi conquistou seu espaço e respeito no cenário musical brasileiro graças ao seu próprio talento e trabalho Por Mirella Stivani

L

uiza Possi carrega um sobrenome famoso: ela é filha da Zizi Possi, uma das mais talentosas cantoras da MPB. Mas seu sucesso não é consequência da ajuda da família. Após anos de trabalho árduo, ela conquistou seu espaço e sucesso porque, assim como a mãe, também é dotada de um grande talento. E soube lapidar. A cantora e compositora completou em 2013 dez anos de carreira. Com uma grande técnica vocal, Luiza sabe escolher exatamente o repertório de seus shows para deixar todos os fãs bem contentes e sempre com aquele gostinho de “quero mais”. A seguir, confira uma entrevista exclusiva de Luiza para a revista InfoGente. Ela conta sobre sua carreira e como adora tecnologia e redes sociais. InfoGente: Qual foi o maior desafio que você enfrentou para ingressar nessa carreira? Luiza Possi: Eu sempre soube que eu queria cantar, mas não sabia muito bem o quê. Acho que o maior desafio foi me encontrar. Mas quando lancei o primeiro disco e comecei a entender melhor o que estava acontecendo, descobri que sempre gostei e me referenciei na música pop, mas com uma outra vertente. I.G.: Quais são suas maiores influências musicais? L.P.: São tantas. Minha mãe, Marisa Monte, Stevie Wonder,

Norah Jones, Michael Jackson, Caetano Veloso, Gal, Gilberto Gil, Lenine... I.G.: De onde busca inspiração para compor suas músicas? L.P.: Não há uma regra ou uma inspiração específica. A música vem, simplesmente. Viajar é uma coisa que me inspira demais. O avião é um lugar que me inspira a escrever, e no banho às vezes “recebo” a música inteira e tenho que sair correndo cantando alto para não esquecer. Compor é uma mágica. As composições são fruto de muito trabalho. Muitas vezes uma história já está pronta na cabeça, então sento e escrevo. Compor é um ponto de vista de uma mesma história, o que diferencia é a vontade de contá-la. Mas acontece de você ter letra e não ter melodia, ou vice-versa. Por conta disso há composições que podem demorar anos para serem concluídas, porque muitas vezes, por exemplo, exigem que eu busque parceiros para executá-las. Outro ponto muito importante na hora de compor é o tempo ocioso.

“Sempre sinto uma grande responsabilidade, seja o público pequeno, grande, muita gente, pouca gente, gente que só foi pra me ver, gente que nunca ouviu minhas músicas. Só quero que todos se divirtam!” Luiza Possi

www.alcateia.com.br | 27

mat.capa.indd 27

25/10/13 11:49


Tenho twitter, facebook e instagram. Estou sempre lá, posto fotos, falo com meus fãs e tento mantê-los o mais atualizados possível. Minha relação com a internet é intensa. Estou sempre ligada, sempre falando com meus fãs, sempre interagindo e recebendo respostas deles. Essa troca é essencial pra minha carreira. Estou sempre aberta para ouvi-los.” Luiza Possi

I.G.: As comparações com sua mãe são inevitáveis. Como você lida com isso? L.P.: A cobrança sempre foi maior por causa do meu sobrenome, mas as comparações não me incomodam. Não recebi nenhuma influência dela no começo da carreira. Nós éramos muito grudadas e desde que nasci ela foi minha maior referência para tudo. Mas quando comecei, eu precisava errar e acertar sozinha. Hoje ela é minha parceira total, ouve minhas músicas, me dá palpite quando peço. É minha inspiração. Minha mãe é e será pra sempre minha mãe! (risos) É uma pessoa mais experiente que eu, que, por sorte minha, faz a mesma coisa que eu, e sempre pode me alertar. Tê-la por perto é incrível. Nascer e crescer cercada de música me transformou no que sou hoje. Meu DNA não nega mesmo. I.G.: Você está preparando um novo álbum. O que terá de parecido e/ou diferente de seus trabalhos anteriores? L.P.: Ainda não posso falar muito do novo disco. Estamos gravando em estúdio e tem muita coisa legal.

I.G.: Você já participou de programas na TV como jurada ou comentarista de futebol. Já pensou em ser atriz?

Fotos: Divulgação

I.G.: Pensa ou já está investindo em uma carreira internacional? L.P.: Penso, claro. Já fiz shows em Portugal e agora vou para Angola.

28 | www.alcateia.com.br

mat.capa.indd 28

25/10/13 11:50


L.P.: Não, não penso seriamente em atuar não. Acho que isso confundiria o público. I.G.: O que sente quando está no palco se apresentando? L.P.: O palco é onde eu me sinto mais completa. É adrenalina pura, costumo dizer que é um contato meu com Deus. I.G.: O que intimida mais: plateias grandes ou cantar em locais pequenos? L.P.: Sempre sinto uma grande responsabilidade, seja o público pequeno, grande, muita gente, pouca gente, gente que só foi pra me ver, gente que nunca ouviu minhas músicas. Só quero que todos se divirtam! I.G.: Como cuida da beleza e mantém a boa forma? L.P.: Faço muito exercício, não como glúten e procuro me alimentar bem. Adoro cremes hidratantes, óleos de banho, sabonetes líquidos, perfumes... I.G.: Você gosta de tecnologia? Com quais aparelhos você não vive sem? L.P.: Gosto sim. Não vivo sem meu telefone. I.G.: E quanto às redes sociais? Você tem perfis oficiais na internet? Costuma se comunicar com os fãs? L.P.: Tenho twitter, facebook e instagram. Estou sempre lá, posto fotos, falo com meus fãs e tento mantê-los o mais atualizados possível. Minha relação com a internet é intensa. Estou

BATE-BOLA

Prato preferido: bacalhau à Braz Um esporte: futebol Um sonho que ainda não realizou: encontrar um marido bom Um ídolo: Madonna Música que sempre ouve: “Happier than the Morning Sun”, do Stevie Wonder Filme inesquecível: À procura da felicidade Um conselho que sempre segue: menos ego, beeeem menos... sempre ligada, sempre falando com meus fãs, sempre interagindo e recebendo respostas deles. Essa troca é essencial pra minha carreira. Estou sempre aberta para ouvi-los. I.G.: Em sua opinião, qual o lado positivo e o lado negativo de ter um contato tão próximo com os fãs por meio da internet? L.P.: Não vejo lado negativo. Acho importante eles se sentirem próximo a mim. I.G.: Se pudesse mudar algo com apenas um clique, o que seria? L.P.: Gostaria de nunca mais ver uma criança abandonada e passando necessidade. I.G.: Quais são os seus planos para o futuro? L.P.: Como diz o nome do meu último trabalho, quero Seguir Cantando. www.alcateia.com.br | 29

mat.capa.indd 29

25/10/13 11:50


epson2.indd 30

25/10/13 11:50


epson2.indd 31

25/10/13 11:50


artigo Márcio Vidal fundador e diretor da empresa Planet Mob

Mobilidade digital MERCADO

De abril a junho deste ano, foram comercializados 1,92 milhão de tablets no Brasil, segundo a IDC Brasil. O número de unidades representa um crescimento de 151% em relação ao mesmo período de 2012. As vendas de tablets foram responsáveis por 35% do total de vendas de computadores, superando os desktops (27%). Os notebooks, no entanto, tiveram uma parcela maior, com 38% das vendas no trimestre. Os dados referentes ao sistema operacional mostram que 95% dos tablets vendidos no período eram baseados em Android. No ano passado, essa porcentagem era de 68%. Isso se explica pela venda de equipamentos com preço até R$ 500, que possuem o sistema operacional do Google, e que também dominou as vendas do período, com 55% do total. O preço médio dos tablets baixou de R$ 968 no segundo trimestre de 2012 para R$ 628. Baseada nos resultados do segundo trimestre, a IDC aumentou a expectativa de vendas de tablets para este ano: serão 7,2 milhões de unidades, 120% a mais do que as vendas de 2012. No primeiro trimestre, a projeção era de 5,9 milhões de tablets para este ano.

Smartphones ultrapassam vendas de celulares comuns no Brasil

Com aumento de 110% na comercialização, “telefones inteligentes” foram responsáveis por 54% dos 15 milhões de celulares vendidos no Brasil durante o trimestre. As vendas de smartphones superaram as de celulares tradicionais pela primeira vez no Brasil no segundo trimestre de 2013, de acordo com informações da consultoria IDC. Segundo levantamento da empresa, entre abril e junho foram comercializados cerca de 15 milhões de telefones celulares no país. Desse total, 54% eram smartphones, contra 46% dos chamados feature phones (celulares tradicionais). Com isso, as vendas de smartphones cresceram nada menos que 110% em relação ao mesmo período do ano passado. Enquanto isso, os envios de celulares tradicionais registraram queda de 35% em comparação ao segundo trimestre de 2012. No geral, o mercado total de celulares teve aumento de 3% no período. Para a IDC, esse crescimento dos smartphones no país aconteceu por diversos motivos, como maior variedade de preços disponíveis, aumento das promoções das lojas e fabricantes e até mesmo a maneira como os aparelhos são expostos no comércio. Além disso, o início da chamada MP do Bem, que desonera impostos das fabricantes locais, ajudou a baixar os preços desses aparelhos por aqui – o preço médio smartphones caiu de 316 dólares no primeiro trimestre para 240 dólares nos três meses seguintes.

Foto: Arquivo infogente/fotolia

V

Vamos às principais notícias da Tecnologia Móvel nos últimos três meses. A tecnologia móvel já representa a maior parte do negócio de muitas revendas e varejistas, boa parte do mercado está girando em torno da mobilidade. Os números continuam na mesma tendência dos últimos três anos, com crescimento de smartphones e tablets.

32 | www.alcateia.com.br

artigo3.indd 32

29/10/13 10:55


De acordo com a consultoria, os aparelhos com sistema Android representaram impressionantes 90% dos 8,3 milhões de smartphones vendidos no Brasil durante o segundo trimestre. A empresa não revelou as porcentagens das outras plataformas, como iPhone, Windows Phone e BlackBerry. Dados preliminares da Anatel indicam que o Brasil terminou agosto de 2013 com 268,4 milhões de celulares e 135,45 celulares para cada cem habitantes. As adições líquidas de 1.441 milhões de celulares em agosto foram as maiores do ano. O pré-pago apresentou adições líquidas de 681 mil, e o pós-pago, de 759 mil. A participação do pré-pago caiu para 79,06%.

Planet Microsoft

A Microsoft anunciou a compra da Nokia, por cerca de US$ 7,2 bilhões (R$ 17 bilhões). A notícia pegou os usuários de surpresa não devido à transação, que já era especulada há algum tempo, mas pelas dúvidas a respeito do futuro da companhia finlandesa. Desde 2011, a Nokia fabrica a linha Lumia, com Windows Phone, além dos celulares Asha. A negociação demonstra claramente a orientação da Microsoft para o mercado da tecnologia móvel, seguindo o modelo da Apple e Google de ter hardware e software juntos para oferecer uma solução integrada aos usuários.

Confira os principais destaques lançados no último trimestre. O Asus Taichi é uma opção que busca a atenção de um consumidor em especial: aquele que faz apresentações de slides usando somente o computador. Esse modelo tem duas telas de alta resolução, uma atrás da outra, de modo que o usuário pode interagir com a máquina ao mesmo tempo que apresenta conteúdo para outra pessoa. O Taichi também tira vantagem da sua tela adicional para se transformar em tablet, escondendo o teclado. O Dell XPS 12 é o conversível da Dell que muda entre tablet e ultrabook. A tela do aparelho gira para trás para esconder o teclado no modo tablet, utilizando uma estrutura bem rígida que definitivamente não parece ser frágil. O XPS 12 também é bastante portátil, com tela de 12,5 polegadas e corpo pequeno. É um dos poucos modelos disponíveis no Brasil com processador Intel de quarta geração, que economiza bateria ao mesmo tempo que entrega o dobro do desempenho do modelo anterior de chip.

Planet Intel

A Intel lançou recentemente a quarta geração de seu processadores Core, conhecida pelo codinome Haswel. As novas CPUs foram criadas levando-se em conta o novo contexto da computação, composta por dispositivos leves, portáteis e sempre conectados. A geração Haswell é a primeira a aliar todos os principais componentes de que um computador necessita em apenas um chip, tecnologia conhecida como system-on-chip (sistema em um chip, em tradução livre). Os processadores dessa geração são capazes de concentrar em pouco espaço elementos como o processador gráfico, a memória e conectividade no mesmo espaço onde antes estava apenas o processador, resultando em aparelhos mais compactos e eficientes. Baterias que duram mais: A quarta geração Core entrega uma eficiência energética sem precedentes, capaz de manter um dispositivo exibindo um vídeo em resolução HD por até nove horas, três a mais que a geração anterior, de codinome Ivy Bridge, era capaz. Tendências: A principal tendência do mercado de tecnologia móvel tem sido os chamados “conversíveis”, dispositivos que são tablets que permitem utilizar teclado, tornando-se ultrabooks. Os ultrabooks conversíveis se sobressaem pela portabilidade e versatilidade. Todos eles rodam Windows 8, otimizados para touchscreen. Para armazenamento, utilizam a tecnologia SSD, que agiliza o funcionamento da máquina e a deixa mais leve. Já a memória RAM pode variar entre os modelos, mas costuma ficar entre 6 e 8 GB.

O destaque da Sony é com certeza o levíssimo Sony Vaio Pro, que também conta com chip Haswell (quarta geração) e design ultra fino. Ótimo desempenho com Windows 8 e promete até 7 horas de bateria. Pesando somente 870 g, o ultrabook conversível da Sony tem tela full HD de 11,6 polegadas com a tecnologia Triluminos, a mesma empregada nas TVs de alta resolução da marca. A proposta do Lenovo IdeaPad Yoga 13.3 é diferente. Ao contrário de seus concorrentes, ele vem com uma tela de 13,3 polegadas que gira 360 graus para os lados para transformá-lo em um tablet bem grande. O design é bem acabado, todo em prata no exterior e em preto no interior. No hardware, conta com o processador Intel de terceira geração. O HP Envy X2 se destaca dos outros ultrabooks conversíveis porque a proposta da HP é oferecer ao consumidor a experiência real de um tablet, acoplado a um teclado, quando for necessário virar um ultrabook. Ele não tem configurações tão potentes quanto seus concorrentes, pois utiliza processador Atom, para sistemas de baixo consumo de energia. Este modelo é ideal para quem quer o melhor dos dois mundos, além de ter um design bastante refinado. www.alcateia.com.br | 33

artigo3.indd 33

25/10/13 11:51


perfil

Dez anos de muito sucesso A Infomais é uma das revendas líderes do sul do Brasil e a única no estado do Paraná a ser certificada pela HP em seu ní el máximo de parceria

e a única no estado do Paraná a ser certificada pela HP em seu nível máximo de parceria, Preferred Partner First Tier PPS”, conta Diego Coimbra, gerente de marketing Infomais.

Parcerias de sucesso

Outra parceria da Infomais é com a Microsoft. A empresa tem uma equipe especializada em licenciamentos, a qual atende a demandas de diferentes portes, entregando soluções integradas e inteligentes. Além dessas vertentes, a empresa criou mais dois setores de negócios que crescem em conjunto. Um deles é o setor de outsourcing, que hoje atende a todo o território brasileiro, com mais de 2 mil equipamentos alocados (notebooks,

Fotos: Divulgação Infomais

A

Infomais nasceu há dez anos, com o objetivo de se tornar uma empresa de negócios e de grande potencial para o mercado brasileiro de tecnologia. A empresa foi fundada por dois profissionais de TI, Adriel Pereira da Silva e Wanderlei Siqueira Cezar, que acumulavam grande experiência e expertise em negócios de TI. Com a existência da Infomais, o crescimento se deu de forma natural. Em seus primórdios, trabalhava apenas com máquinas montadas; com o passar dos anos, deixou de atuar com esse tipo de equipamentos e focou exclusivamente na marca HP. “Hoje, a empresa é uma das revendas líderes do sul do Brasil

34 | www.alcateia.com.br

perfil.indd 34

25/10/13 11:52


workstations e impressoras). Alguns de seus clientes são a Ric TV, Livrarias Curitiba, ALL logística e o Hospital das Nações, entre outros. Andando na mesma linha de crescimento, o outro setor de negócios é chamado serviços em TI, que conta com uma equipe altamente qualificada e certificada para atender a qualquer demanda em serviços de TI, como serviços de outsourcing e configurações em parques de informática. Atua em clientes como CSI Cargo, Martini Meat e CR Almeida, entre outros.

Anos de sucesso

Em 2013, a Infomais completou dez anos. Ao longo do tempo, formou uma grande equipe e setores estrategicamente organizados, com gerentes e times de venda dentro dos setores de negócio da empresa. Atualmente esta possui uma sede de mais de 600 m2, com showroom de produtos e um galpão de 1.000 m2 para armazenamento de estoque. A Infomais faturou R$ 16 milhões no ano passado, e busca em 2013 melhorar esse número, chegando em R$ 22 milhões. “Poucas empresas de tecnologia têm atendimento em 3600 em qualquer segmento. Hoje, a Infomais consegue entregar qualquer solução de TI para o cliente, desde a compreensão de qual equipamento é adequado para sua necessidade até as soluções de TI. E mais do que isso, a Infomais consegue ser estrategicamente estruturada para todos os setores trabalharem juntos, a fim de entregar uma solução completa de qualidade no cliente”, completa Diego.

Outra parceria da Infomais é com a Microsoft. A empresa tem uma equipe especializada em licenciamentos, a qual atende a demandas de diferentes portes, entregando soluções integradas e inteligentes. Além dessas vertentes, a empresa criou mais dois setores de negócios que crescem em conjunto A Infomais possui parceiros em mais de doze estados do Brasil, conseguindo atender à demanda de venda de produtos, desenvolvendo serviços e oferecendo e atuando com o outsourcing. “Sem dúvida, uma das bases do crescimento da empresa é formada pelo seus clientes, que ajudam a alavancar a missão empresarial e a promover um crescimento sustentável na área de tecnologia. Dentro disso, podemos dizer que o grande diferencial da Infomais é a parceria entre clientes e a empresa. A compreensão de cada necessidade e o esforço da equipe levando a melhor solução dentro de cada especificação: isso faz com que a empresa seja única”, finaliza Diego.

Leandro Pereira, Cleni de Oliveira, Alisson Domingues e Eduardo Silveira

Wanderlei Siqueira

Adriel Pereira da Silva

Carol Delgado, HIEDA MARA LARGURA, Ivone Araújo Cezar e Raquel Aguiar

Sueli Oliveira, Juciara Stanytchyi, Micheli Reiher, Emanuelle da Luz e Jaqueline de Freitas

www.alcateia.com.br | 35

perfil.indd 35

25/10/13 11:52


aprovados

iPhone

Líder no mercado de smartphones, a Apple oferece diferentes opções aos consumidores

01

02

01 iPhone 4

02 iPhone 4S

• Câmera 5.0 Megapixel • Display de 3,5” Multi-Touch • Facetime • Wi-Fi • GPS integrado • Memória interna de 8 GB • Cor: branco ou preto

• Câmera 8.0 Megapixel • Fotos panorâmicas • Display Tela Retina de 3,5” • Processador A5 Dual Core • Sistema operacional IOS 5 • Facetime • Air Play • Memória interna de 16 GB • Cor: branco ou preto

Um design extremamente fino, mas com espaço para uma tela maior e um chip mais rápido. Conexão sem fio ultrarrápida que não interfere na duração da bateria. E um novo fone de ouvido, criado para oferecer som de alta qualidade e ser confortável de usar.

03 iPhone 5 • Câmera de 8.0 Megapixel • Tela Retina 4” • FaceTime • Wi-Fi • GPS assistido e Glonass • Memória interna de 16, 32 e 64 GB • Cor: branco ou preto

Imagens: Divulgação da marca

03

36 | www.alcateia.com.br

aprovados.indd 36

25/10/13 11:52


Intel.indd 37

25/10/13 11:53


Foto: Fotolia Š fauk74

turismo

turismo.indd 38

25/10/13 12:28


Um belo jardim no mediterrâneo A Ilha de Sicília não é um dos destinos mais procurados da Itália, mas é certamente um dos mais belos. Vale a pena conhecer! Por Fernanda Mendonça

R

oma, Milão e Veneza estão no topo da lista de roteiros turísticos da Itália, mas há outros lugares no país que apesar de não serem tão reconhecidos pelo público, também merecem a sua visita. Um deles é a Sicília, a principal ilha do mediterrâneo. Quem já esteve por lá entende a razão pela qual a região é unanimemente reconhecida como uma das mais completas e fascinantes da Europa. A ilha que possui um dos cenários mais fascinantes do país. Suas belezas naturais, emolduradas entre mares e montanhas, se juntam à arte e à cultura deixadas pelos colonizadores que já passaram por lá em milhares de anos.

Mistura de raças, costumes e crenças

A religiosidade é uma característica marcante dos sicilianos, por isso é comum ver procissões pelas ruas de lá. A mistura de raças e costumes faz com que o visitante muitas vezes não se sinta na Itália. A miscigenação é uma das consequências dos anos em que o território foi disputado por diferentes povos, entre eles, árabes, gregos, romanos e espanhóis.

turismo.indd 39

25/10/13 12:28


É possível encontrar diferentes construções históricas na ilha

A mistura de raças e costumes faz com que o visitante muitas vezes não se sinta na Itália. A miscigenação é uma das consequências dos anos em que o território foi disputado por diferentes povos A Sicília foi durante muito tempo o centro comercial da Itália, o que atraiu o interesse de muitos países e transformou o lugar em palco para muitas guerrilhas. Entretanto, as ruínas tornam o local ainda mais atraente nos dias de hoje. Lá também é possível encontrar belas praias e montanhas, sem falar no maior vulcão ativo do continente europeu, localizado na parte oriental da Sicília, entre as províncias de Messina e Catânia.

Calor, flores e festivais

O clima local é geralmente quente, com invernos amenos e verões muito ensolarados, com temperaturas altas e sem chuvas. O período mais propício para visitação é na primavera, entre os meses de fevereiro e abril. Nessa época acontecem festivais em várias cidades. Além disso, os campos verdes ficam ainda mais belos, com uma variedade de espécies que florescem. Destaque para a flor da amêndoa, que virou símbolo da ilha. 40 | www.alcateia.com.br

turismo.indd 40

25/10/13 12:28


os turistas adoram visitar as belíssimas praias

As paisagens da ilha são de tirar o fôlego, assim como a visão do vulcão Etna

Agrigento e Palermo

A ilha é um verdadeiro museu a céu aberto, mas os locais mais apreciados para os que gostam de visitar monumentos de importância histórica são Agrigento e Palermo. Na região há mais de 260 sítios arqueológicos catalogados. Templos, anfiteatros, fortalezas, torres, igrejas e palácios que enchem a vista. E, para tornar o cenário ainda mais perfeito, um mar cristalino de águas quentes e transparentes. Palermo une sossego, agito e portenhos famosos.

Fotos: fotolia © serjiob74/ © bepsphoto/ © milosk50/ © Andrew Bayda

Catânia

A cidade fica nas proximidades do Etna e já foi destruída por erupções algumas vezes. Hoje, boa parte de sua arquitetura foi construída com a lava negra do vulcão. Possui ruas amplas e construções baixas, projetadas para evitar possíveis prejuízos causados por terramotos ou novas erupções. Além do vulcão, vale visitar o Mercato della Pescheria, na Via Garibaldi, superanimado pelas manhãs, o Teatro Romano e o Castello Ursin Catania.

Cefalù

Mais uma cidade histórica que merece ser visitada. Cercada pelo mar, é uma vila de pescadores e também um dos pontos mais chiques da Sicília. O indicado é sair para conhecer a região de táxi – as bandeiradas por lá são baratíssimas comparadas aos preços cobrados em outras regiões italianas, como a Toscana, por exemplo. www.alcateia.com.br | 41

turismo.indd 41

25/10/13 12:28


A Sicília oferece uma diversidade de temperos, frutos do mar e pratos que os turistas adoram!

Aromas e sabores

Essa mistura de raças também enriquece a gastronomia da ilha, caracterizada por pouca carne vermelha e muitos frutos do mar e peixes. Os mais consumidos são o atum e o peixe-espada. O cuscuz de peixe, herança dos árabes, é um dos pratos mais tradicionais. As especiarias também ganham destaque nos pratos. Canela, noz-moscada, açafrão e pimenta são as mais utilizadas. As alcaparras estão por toda a parte e dá até para colhê-las no pé! Manjericão, alho grego, berinjelas vindas da Índia, pistaches, jasmim, limão, pimentas

e tomates adocicados curtidos no sol são outras opções que se deve provar. Tem ainda frutas secas fantásticas, coloridas, conhecidas como cassatas caseiras (o nome é derivado da palavra árabe “quas’at”, que significa “fruta redonda”), além de molhos bastante apimentados. Come-se e bebe-se muito bem no sul da Itália e sem gastar muito!

Você precisa saber

Algumas pessoas associam a ilha à máfia italiana, retratada em filmes como O poderoso chefão. É verdade que alguns estabelecimentos na Sicília ainda pagam o chamado “pizzo” para se manterem funcionando. Mas dá para passear, comer e beber por lá sem colaborar com a máfia. Procure empresas que oferecem roteiros “pizzo free”: elas fazem uma seleção prévia dos locais que não pagam propina. Aí, é só curtir!

Para chegar lá

O melhor é ir de avião. A Air France oferece voos que saem do Rio de Janeiro em direção à cidade de Palermo, com conexões em Paris e Roma (na ida) e Paris e Milão (na volta).

Fotos: fotolia © Antonio Gravante/ © skampixel/sxc.hu

Canela, noz-moscada, açafrão e pimenta são as mais utilizadas. As alcaparras estão por toda a parte e dá até para colhê-las no pé! Manjericão, alho grego, berinjelas vindas da Índia, pistaches, jasmim, limão, pimentas e tomates adocicados curtidos no sol são outras opções que se deve provar

42 | www.alcateia.com.br

turismo.indd 42

25/10/13 12:28


HP.indd 43

25/10/13 11:54


mercado

O mercado do datacenter no Brasil Alguns obstáculos como problemas de infraestrutura e falta conhecimento impedem o crescimento no país, mas o futuro é promissor

Os serviços de datacenter enfrentam dois grandes problemas para crescer no Brasil: o custo e a disponibilidade das redes de telecomunicações e de energia elétrica. E é este potencial que deve motivar o governo brasileiro, segundo Nelson Wordtman, diretor de convergência digital da Brasscom, ao esforço de tornar o país um hub de datacenter na América Latina – proposta reforçada inclusive pela presidência da república. Dessa forma, o país, segundo pesquisa feita pela Frost & Sullivan, passa a participar de um mercado de US$ 84 bilhões,

obtendo aproximadamente 10% desse montante. “Porém, é preciso resolver problemas de infraestrutura e vencer barreiras culturais, por exemplo”, disse Wordtman. Um problema clássico é o custo. “Montar um datacenter no Brasil custa US$ 61 milhões, no Chile, custa US$ 51 milhões; na Argentina, US$ 46 milhões; e nos EUA, US$ 43 milhões. A manutenção também é mais cara. São US$ 100 milhões de manutenção anual aqui, contra US$ 71 milhões no Chile ou US$ 51 milhões nos EUA”, esclarece o executivo da Brasscom.

foto: fotolia © .shock

Por Comunicação Interativa

44 | www.alcateia.com.br

mercado.indd 44

25/10/13 11:55


Outras questões, como o receio de terceirizar a hospedagem das informações, a dificuldade de contratação de serviço de energia elétrica para o datacenter, o custo da conectividade e a disponibilidade dos serviços também figuram entre os gargalos a serem vencidos pelo país na área.

Regulação, não

A mesma Brasscom interpreta que o governo deve sim estimular o setor, mas não tornar o tema datacenter objeto de lei, muito menos do Marco Civil da internet. Algo que, na interpretação da entidade, empurraria as empresas brasileiras para o mercado cinza. Wortsman reforça que o caminho é dar condições ao Brasil de disputar esse mercado mundial – e isso passa necessariamente por custos de infraestrutura. O governo, no entanto, insiste que os dados de brasileiros devem ser guardados em território nacional e que o caminho para isso é obrigar as empresas que atuam no país a implantarem infraestrutura de armazenamento no Brasil. O caminho eleito para isso é, até aqui, um novo artigo no Marco Civil da internet.

A Brasscom acredita que o Brasil teria grande potencial de faturar alto com o mercado global de datacenters, mas insiste que uma lei, por si, não muda a estrutura, ou seja, não será uma regra que vai atacar o ponto fraco do país nesse campo, que é o custo de implantação e manutenção dos datacenters “Achamos fundamental termos os dados de brasileiros em território nacional”, repetiu na mesma audiência no Senado o secretário de Telecomunicações do Ministério das Comunicações, Maximiliano Martinhão. “O detalhamento de como isso vai se dar ficaria para a regulamentação”, emenda. A menção à regulamentação vem na esteira das dúvidas sobre o efeito prático do armazenamento de dados no Brasil – ao menos para o fim sugerido pelo governo, que seria coibir a captura de dados de brasileiros pelos serviços de espionagem dos Estados Unidos. Martinhão não soube responder, por exemplo, qual o efeito de uma obrigação como essa sobre a legislação norte-americana, que obriga empresas dos EUA a fornecerem os dados dos clientes, caso isso seja exigido por aquele governo – independentemente de onde tais dados estejam guardados. A Brasscom acredita que o Brasil teria grande potencial de faturar alto com o mercado global de datacenters, mas insiste que uma lei, por si, não muda a estrutura, ou seja, não será uma

regra que vai atacar o ponto fraco do país nesse campo, que é o custo de implantação e manutenção dos datacenters. “Gostaríamos que o Brasil fosse muito importante no mundo da internet, no mundo da nuvem, que fôssemos um grande polo de datacenters, com custos adequados para atrair investimentos e receitas”, ressalta o diretor de infraestrutura da entidade.

Grampos nos EUA

Ele explica que a exigência geraria custos altos e ineficiências nos negócios online no Brasil. “Causará um impacto em pequenas e novas empresas de tecnologia que queiram prestar serviços a brasileiros”, diz. Para o diretor-geral jurídico e de relações institucionais da Microsoft Brasil, Alexandre Esper, o Marco Civil da internet “colocará o Brasil entre as legislações mais modernas do mundo”. Ele ressaltou que a companhia já tem um datacenter no Brasil. * Com informações da Agência Brasil

Google, Facebook e Microsoft dizem “não” à obrigatoriedade

Os representantes da Microsoft, Google e Facebook consideram inviável a instalação de datacenters localmente. O gerente de relações governamentais do Facebook no Brasil, Bruno Magrani, diz ter “preocupações com a exigência da manutenção de dados no Brasil. [Fazer isso] é desafio enorme e extremamente técnico, que degradará o serviço de internet, porque dificultará a circulação [de dados]”, afirmou. A Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês) desenvolveu secretamente a habilidade de quebrar ou contornar a criptografia na internet usada para proteger desde e-mails até transações financeiras, de acordo com informações divulgadas em 5 de setembro, a partir de documentos vazados por Edward Snowden, o ex-agente que revelou como funciona o esquema de espionagem praticada pelos Estados Unidos. As reportagens não deixaram claro com que frequência as empresas concordaram voluntariamente em permitir o acesso encoberto aos seus produtos, nem com que frequência a NSA as convenceu a fazer isso por meio de ordens judiciais secretas. O New York Times e a ProPublica disseram que oficiais do serviço de inteligência pediram a eles que não publicassem o que tinham descoberto, alegando que os alvos estrangeiros de espionagem poderiam passar a usar novas formas de criptografia ou de comunicações. Por conta disso, algumas informações foram removidas, segundo o NYT. A ação teria sido iniciada após o abandono, nos anos 1990, de uma tentativa dos EUA de forçar uma “porta dos fundos” nos programas ou equipamentos, para acesso sem que o usuário perceba. www.alcateia.com.br | 45

mercado.indd 45

25/10/13 11:55


curiosidades • APPLE iTV

Chamada de iTV, a televisão da Apple pode ser lançada agora, no segundo semestre. Deve ter entre 46 e 55 polegadas de tela, provavelmente com acesso à App Store, a loja de aplicativos da Apple, além da integração com o iCloud. Fala-se também em câmera embutida para chamadas em vídeo e comando de voz via Siri. O novo aparelho de televisão da Apple poderá custar entre 1.500 e 2.000 dólares.

• SOM NA CABEÇA

A Leadership lançou no inicio de agosto o fone de ouvido Hits na cor branca. Segundo o fabricante, o produto oferece uma melhor percepção sonora isolando o som de ruídos externos. O headphone Hits vem com cabo destacável e conta ainda com hastes ajustáveis e auriculares acolchoados. É compatível com mp3 players, smartphones, notebooks, iPods e sistemas de som. O preço sugerido para o consumidor final é de R$ 75.

• ALTA POTÊNCIA

A Sony Brasil confirmou nesta semana o lançamento do Mini System Shake 7. Ele tem potência de 2.400W RMS e permite reprodução de músicas via Bluetooth ou NFC. Outras funcionalidades incluem os recursos Multicolor LED Speaker e Multicolor LED Display, que iluminam as caixas e a unidade principal em sincronia com a música. O Shake 7 já está disponível nas lojas físicas da Sony, na versão online e nas principais revendas autorizadas. O preço sugerido é de R$ 3.499.

• CANETA MAGNÉTICA

curiosidades.indd 46

• SMARTPHONE DA AMAZON

a Amazon pode lançar dois aparelhos, incluindo o que seria top de linha e tela com 3D. Além disso, o aparelho poderá receber a tecnologia de navegação com os olhos, similar ao que existe hoje no smartphone Samsung Galaxy S4. Assim, o celular da Amazon poderia entender aonde os usuários estão olhando, reajustando o foco. Não há mais detalhes sobre a produção do aparelho, no entanto, acredita-se que possam ser revelados nos próximos meses.

Fotos: divulgaçÃO das marcas

Engenheiros coreanos desenvolveram uma “caneta magnética” que não precisa nem tocar nos smartphones e tablets para permitir uma nova forma de interação. A MagPen funciona em qualquer modelo de aparelho, desde que o tablet ou celular esteja equipado com um magnetômetro, que normalmente funciona como uma bússola, sendo parte do sistema de localização e posicionamento. Um aplicativo instalado no smartphone ou tablet detecta e interpreta o campo magnético produzido por um ímã permanente instalado dentro da caneta. O programa detecta a direção na qual a caneta está apontando, e a MagPen calcula a pressão que o dedo está exercendo sobre a caneta, permitindo um novo nível de comandos.

25/10/13 11:55


Games.indd 47

25/10/13 11:56


artigo Marcos Abellón, diretor geral da Q2L

Games e educação: aprendendo com gamification que o jogador pode parar de jogar a qualquer momento, ficar meses sem jogar e, quando voltar, continuar a experiência sem que precise reaprender tudo”. Quem participa de redes sociais provavelmente já recebeu vários convites para participar destes jogos com os amigos. Mas o perfil destes jogadores é muito diferente do clássico “menino ou adolescente”: segundo pesquisa Nielsen/NetRatings, 30% dos jogadores on-line têm entre 35 e 49 anos. Esta é uma parcela que dificilmente seria classificada como gamer pelo senso comum. Destes, 70% optam pelos jogos casuais, como FarmVille, Angry Birds e o famoso Candy Crush.

No Brasil, segundo dados do Ibope (2012), 23% dos brasileiros são jogadores assíduos ou eventuais, o que corresponde a 45,2 milhões de pessoas. Só em 2011, o mercado de games movimentou 840 milhões de reais, sendo o quarto maior do mundo (dado da consultoria PWC). A expectativa é chegar a R$ 4 bilhões até 2016

Foto: Arquivo infogente/fotolia © Christos Georghiou

G

Gamification parece ser a tendência do momento. Muito se fala sobre seus benefícios, como tornar atividades de trabalho mais prazerosas, estimular a busca por um objetivo etc. Mas a grande verdade é que o conceito de gamification não é algo novo. Quando um escoteiro ganha uma medalha, um banco faz um programa de milhagens ou frequentamos o mesmo restaurante todo dia para ganhar uma refeição grátis com o programa de fidelidade, já estamos participando de um programa de gamification. A palavra pode ser nova, mas o conceito não. Boa parte do sucesso da gamification se deve ao crescimento do mercado de games no Brasil e no mundo. Longe de ser “coisa de criança”, o mercado de games é o único que registra índices de crescimento ano após ano. Em 2013, este mercado faturou a impressionante quantia de 70 bilhões de dólares, registrando um aumento anual de 7%. No Brasil, segundo dados do Ibope (2012), 23% dos brasileiros são jogadores assíduos ou eventuais, o que corresponde a 45,2 milhões de pessoas. Só em 2011, o mercado de games movimentou 840 milhões de reais, sendo o quarto maior do mundo (dado da consultoria PWC). A expectativa é chegar a R$ 4 bilhões até 2016. Parte deste sucesso deve-se aos games casuais, que são jogos simples, geralmente com um enredo superficial e que permitem partidas rápidas. Dave Roberts, CEO da desenvolvedora PopCap, tem uma definição interessante: “Jogos casuais são aqueles em 48 | www.alcateia.com.br

artigo2.indd 48

29/10/13 10:53


Outro aspecto que explica o crescimento do mercado de games é o aumento do uso de dispositivos móveis. Nosso país já é o quarto em número de smartphones no mundo, com 70 milhões de aparelhos, segundo a consultoria Morgan Stanley. Estes aparelhos são nossos companheiros, pois os carregamos na bolsa ou no bolso para todos os lugares. Isso facilita o acesso aos jogos casuais por pessoas que normalmente não se interessaria por games, pois é muito fácil eliminar alguns docinhos do tabuleiro enquanto se espera em uma fila de banco. Os jogos mobile devem crescer em uma taxa média anual de 19% para os smartphones e 48% para tablets. Isso vai corresponder a uma arrecadação de U$ 13,9 bilhões e U$ 10 bilhões, respectivamente. Com números tão significativos, as empresas não podem ignorar este mercado. Games podem ser utilizados como ferramentas importantes na captação de clientes, fidelização ou até mesmo como parte do treinamento de funcionários. Segundo dados da pesquisa realizada pela M2 Research em 2012, as empresas devem investir cerca de U$ 2 bilhões em gamification até 2015. Outra pesquisa, realizada pela Gartner em 2011, aponta que 70% das maiores empresas do mundo terão pelo menos um aplicativo de gamification até 2014.

Games podem ser utilizados como ferramentas importantes na captação de clientes, fidelização ou até mesmo como parte do treinamento de funcionários. Segundo dados da pesquisa realizada pela M2 Research em 2012, as empresas devem investir cerca de U$ 2 bilhões em gamification até 2015. Outra pesquisa, realizada pela Gartner em 2011, aponta que 70% das maiores empresas do mundo terão pelo menos um aplicativo de gamification até 2014 As possibilidades com a técnica são inúmeras. Talvez uma das mais interessantes seja o uso de gamification aliado à educação. Muitos profissionais da área reclamam que precisam competir com a tecnologia pela atenção de seus alunos. Esta, porém, é uma visão ultrapassada. Hoje já existem sites, programas e até mesmo aplicativos que auxiliam o professor e tornam o ensino muito mais interessante até mesmo para os nascidos na era digital. Mas é claro que gamification está longe de ser coisa de criança, basta ver os números já apresentados para chegar a

Outro aspecto que explica o crescimento do mercado de games é o aumento do uso de dispositivos móveis. Nosso País já é o quarto em número de smartphones no mundo, com 70 milhões de aparelhos, segundo a consultoria Morgan Stanley

esta conclusão. Mesmo com a vida cada vez mais corrida que levamos, ainda somos cobrados a estar sempre nos reciclando e aprendendo novas técnicas, novos idiomas etc, e é aí que mais uma vez podemos recorrer ao mundo dos games. Transformar estes aprendizados – que podem ser uma aula de inglês ou um treinamento sobre o novo produto da firma – em algo divertido e que traga recompensas imediatas, mesmo que virtuais, para seus jogadores facilita este processo. O aprendiz/jogador se sente motivado e ainda adquire uma nova competência. Interesse em games as pessoas já têm, falta canalizar esta característica para jogos que, além de divertir, ensinem. Como já disse, a técnica de gamification não é algo novo, mas suas possibilidades ainda podem ser bastante exploradas. www.alcateia.com.br | 49

artigo2.indd 49

25/10/13 12:06


esporte

Vale por três Conheça um pouco mais sobre o triathlon, modalidade esportiva que reúne natação, ciclismo e corrida

T

oda atividade física requer esforço e preparo e vai melhorando conforme a prática. Agora, imagine reunir de uma só vez três modalidades que por si sós já exigem muito do praticante: natação, ciclismo e corrida. Assim é o triathlon, que combina esses esportes exatamente nessa ordem e sem interrupção. Haja fôlego! O triathlon surgiu em San Diego (EUA), no ano de 1974, em um clube de atletismo que, ao dar férias aos seus atletas, passava uma planilha de treinamentos na qual constavam principalmente exercícios de natação e ciclismo (para manter os músculos “em dia”). Eles teriam que nadar 500 metros na piscina do clube, pedalar 12 quilômetros em condomínio fechado (ao lado do clube) e, finalmente, correr 5 quilômetros na pista de atletismo. O que era apenas uma “brincadeira” evoluiu e se tornou uma modalidade esportiva, que foi se adaptando ao longo dos anos até se tornar do jeito que a conhecemos atualmente. Mas foi apenas nas Olimpíadas de Sidney (2000) que se tornou um esporte oficialmente olímpico.

Fotos: fotolia © Steve Lovegrove/ © Stefan Schurr/

Mirella Stivani

50 | www.alcateia.com.br

esporte.indd 50

28/10/13 15:17


Regras do Triathlon

As provas oficiais de triathlon podem ter no máximo 51,5 km de percurso total, para homens e mulheres. Nas Olimpíadas, por exemplo, as provas são divididas das seguinte forma: 1,5 km de natação, 40 km de ciclismo e 10 km de corrida. Esse percurso também é utilizado nas provas do Campeonato Mundial.

Ironman

Esta é uma competição de triathlon que requer muita resistência e preparo físico dos atletas, pois o percurso é mais longo. Costuma durar aproximadamente nove horas e é dividida da seguinte forma: 3,9 km de natação, 180 km de ciclismo e 42 km de corrida.

Esporte para todos

A princípio, o triathlon parece ser restrito apenas a quem leva uma vida de atleta. É claro que exige muito de seus praticantes, mas com o acompanhamento correto de profissionais qualificados, pessoas comuns também pode praticar o esporte, sem necessariamente visar uma medalha de ouro nas próximas Olímpiadas. Um exemplo é Bernardo Gomes, diretor técnico da AeC, uma das maiores e empresas do Brasil em outsourcing nas áreas de Contact Center, Consultoria, Software e Gestão em Saúde. Desde 2003 ele concilia a vida profissional com o esporte e já até participou de provas oficiais. Confira uma entrevista onde ele conta como a força de vontade é a base de tudo, independente da atividade escolhida. InfoGente: Faz tempo que participa do triathlon? Bernardo Gomes: Comecei em 2003, fazendo minha prova de estreia em Belo Horizonte. De lá para cá, já participei de inúmeras provas, desde as mais curtas e rápidas, como os shorts e olímpicos, até provas de endurance, como os meio-Iron e os Ironman. IG.: Como o esporte mudou sua vida? B.G.: Para conseguir fazer um Ironman, que é uma das mais duras provas de endurance do mundo, com as distâncias de 3,8 km, 180 km e 42 km para respectivamente natação, pedal e corrida, é preciso mudar a forma de encarar a vida: rotina de treinos, alimentação e descanso rígida e cumprida sempre à risca, sem deixar de lado o trabalho e a família. O triathlon é um esporte sensacional porque ele é, pelo menos para mim, que sou amador, uma forma de me manter saudável fazendo um esporte completo. Apesar de individual, ninguém treina sozinho, o que é mais um incentivo para a prática do esporte.

As provas oficiais de triathlon podem ter no máximo 51,5 km de percurso total, para homens e mulheres. Nas Olimpíadas, por exemplo, as provas são divididas das seguinte forma: 1,5 km de natação, 40 km de ciclismo e 10 km de corrida. Esse percurso também é utilizado nas provas do Campeonato Mundial IG.: Como conciliar a vida profissional com o esporte? B.G.: Disciplina e planejamento. A falta de tempo não pode ser desculpa. Acordo, de duas a três vezes por semana, às 5 da manhã para pedalar. Isso é assustador num primeiro momento, mas se transforma em rotina, e passa a ser prazeroso. Conciliar o triathlon exige um esforço adicional, já que são três modalidades distintas, que requerem equipamentos e locais de treinos diversos. O segredo é encontrar uma boa equipe, com treinador ou treinadores capazes, definir as metas de curto, médio e longo prazo, lembrar que o esporte tem que ser divertido, não pode se tornar um fardo, e contar com o apoio da família, porque os treinos consumem bastante tempo, principalmente quando são preparatórios para uma prova mais longa. Mas o importante mesmo é amar o esporte e se divertir, tanto treinando quanto competindo. www.alcateia.com.br | 51

esporte.indd 51

28/10/13 15:17


cultura

Livros

Filmes Thor: O Mundo Sombrio

O livro mostra a lenda da música country americana, em todas as suas facetas. Nesta autobiografia emocionante, Johnny Cash diz tudo sobre seus altos e baixos, as lutas e vitórias conquistadas a duras penas e as pessoas que o influenciaram durante toda sua trajetória. Cash desfaz mitos e descreve sem piedade sua história. Editora Leya Brasil.

Diana

O longa aborda o relacionamento de Lady Di com o cirurgião paquistanês Hasnat Khan, que é descrito no livro As crônicas de Diana, de Tina Brown, como o grande amor da vida dela. Os dois se conheceram em 1995, quando Diana visitou um amigo que havia sido operado no hospital Royal Brompton, Distribuição Imagem Filmes.

Lista de livros de ficção mais vendidos em setembro de 2013 Levadas e Quebradas

Esta é uma seleção de textos publicados no blog de Fê Lemos, baterista do Capital Inicial, no período de 2006 a 2011. Espécie de diário de bordo (o termo tem a ver com a palavra em inglês, que significa exatamente livro ou diário de bordo), passa a fazer parte de um dos territórios surgidos no campo da comunicação escrita com o advento da internet. Editora Pedra na Mão.

1º A culpa é das estrelas, de John Green. Intrínseca 2º Inferno, de Dan Brown. Arqueiro 3º O silêncio das montanhas, de Khaled Hosseini. Globo Livros 4º Cidades de papel, de John Green. Intrínseca 5º O teorema Katherine, de John Green. Intrínseca 6º Cretino irresistível, de Christina Lauren. Universo dos Livros 7º A graça da coisa, de Martha Medeiros. L&PM 8º A Uma longa jornada, de Nicholas Sparks. Arqueiro 9º Um toque de vermelho, de Sylvia Day. Paralela 10º Cinquenta tons de cinza, de E. L. James. Intrínseca Fonte: http://www.publishnews.com.br

Rota de Fuga

Ray Breslin (Sylvester Stallone) é a maior autoridade quando o assunto é segurança. Após analisar diversas prisões de segurança máxima, ele desenvolve um modelo à prova de fugas. Quando é preso, Ray é enviado justamente para a prisão que criou. Distribuição Paris Filmes.

Show Lana Del Rey

Um dos nomes mais falados da música em 2012, a cantora vem ao Brasil se apresentar no festival Planeta Terra, que ocorre em novembro em São Paulo. Além disso, marcou apresentações em Belo Horizonte (7 de novembro) e Rio de Janeiro (10 de novembro). Lana lançou o álbum Born to die no início de 2012, estreando em segundo lugar na parada Billboard 200 e em primeiro no iTunes em dezoito países.

imagens: divulgaçÃO

Cash: A Autobiografia de Johnny Cash e Patrick Carr

Thor luta para restaurar o equilíbrio em todo o cosmo, mas uma raça antiga liderada pelo vingativo Malekith retorna para afundar novamente o universo em escuridão. Diante de um rival que sequer Odin ou qualquer asgardiano pode enfrentar. Distribuição Walt Disney.

52 | www.alcateia.com.br

cultura.indd 52

25/10/13 12:07


Cisco.indd 53

25/10/13 12:07


Foto: Fotolia Š violetkaipa

info

info.indd 54

25/10/13 12:08


O crescimento das pequenas e médias empresas As PMEs veem a inovação e a tecnologia como fatores-chave para melhorarem competitividade Por Comunicação Interativa

U

ma pesquisa da Oxford Economics encomendada pela SAP afirma que as pequenas e médias empresas (PMEs) estão se preparando para enfrentar a concorrência internacional, e veem na adoção de novas tecnologias uma oportunidade de reduzir custos e ganhar mais eficiência. Para essas organizações, a tecnologia é prioridade e elemento de transformação, e o investimento pode ser estratégico, à medida que essas empresas remodelam os negócios para o mercado global, incluindo software de gestão empresarial, análise de dados, mobilidade, mídias sociais e computação em nuvem. Quase dois terços dos entrevistados afirmaram que a tecnologia ajuda a conquistar longevidade e crescimento sustentável. Em geral, 35% dos executivos se identificam como early adopters, número que cresce para 47% nas empresas norte-americanas. Segundo o levantamento, os pequenos e médios empresários acreditam que estão preparados para competir com grandes companhias, muitos deles estão indo além do seu mercado doméstico para acelerar o crescimento, e enfrentam a concorrência de grandes multinacionais e clientes mais fortalecidos em novos mercados. Segundo a pesquisa, 15% dos entrevistados já fazem negócios em seis ou mais países, um número que deverá subir para 35% em três anos; e 59% afirmam que estão competindo mais com empresas de maior porte. A América Latina se transformou em um mercado atraente, obrigando as empresas instaladas na região a enfrentar o desafio de manter sua participação no mercado e vantagem competitiva frente à oferta estrangeira, e 55% dos mercados emergentes (Brasil, Chile, China, Colômbia, República Checa, Hungria, Índia, México, Rússia e África do Sul) e 58% das empresas latino-americanas enfatizam a inovação. Empresas de mercados em crescimento também são mais propensas a esperar que o crescimento seja conduzido pela oferta de novos produtos e serviços do que as dos mercados mais maduros (54% versus 43%, respectivamente). “As pequenas e médias empresas da América Latina têm enormes oportunidades para crescer e se diversificar, mas precisam contar com ferramentas tecnológicas sólidas, poderosas e inovadoras para elevar a competitividade, levando em consideração que a concorrência vem das mais diferentes partes do planeta”, acrescenta Claudia Boeri, diretora de ecossistema e canais da SAP para a América Latina.

www.alcateia.com.br | 55

info.indd 55

25/10/13 12:08


A América Latina se transformou em um mercado atraente, obrigando as empresas instaladas na região a enfrentar o desafio de manter sua participação no mercado e vantagem competitiva frente à oferta estrangeira, e 55% dos mercados emergentes (Brasil, Chile, China, Colômbia, República Checa, Hungria, Índia, México, Rússia e África do Sul) e 58% das empresas latino-americanas enfatizam a inovação

Tendências A computação em nuvem terá um crescimento de 22% na região da América Latina, com aceitação mais acelerada (31%) dentro do mercado de serviços profissionais e bom desempenho no comércio atacadista. As soluções analíticas tiveram aumento de 20%, com picos de 30% no segmento de bens de consumo. Na área de mobilidade, 47% dos entrevistados esperam que a tecnologia seja usada pela empresa em três anos, ao mesmo tempo que haverá aumento de 12% no uso das redes sociais com fins corporativos. Aproximadamente a metade (47%) já utiliza algum tipo de solução de gestão de negócios. “A pesquisa mostra que as pequenas e médias empresas do mundo estão fazendo mudanças significativas nos seus modelos de negócio, produtos e estratégias de entrada no mercado. Outra constatação é que, assim como as grandes corporações, também encaram a tecnologia como um investimento para melhorar os processos e aumentar a eficiência operacional”, destaca Debra D’Agostino, diretora editorial da Oxford Economics.

Conclusões da pesquisa feita pela Oxford Economics • As PMEs devem crescer fora de seus mercados internos e, ao mesmo tempo, enfrentar a crescente concorrência global “em casa”. Segundo a pesquisa, 15% dos entrevistados já fazem negócios em seis ou mais países, um número que deverá subir para 35% em três anos, com base nas respostas da pesquisa. Mais do que um quarto dos entrevistados cita a crescente concorrência global entre as três principais tendências que afetam seus negócios hoje. Quase 60% dizem que a concorrência de empresas de outros países aumentou substancialmente nos últimos dois anos. E 59% afirmam que, em comparação com o passado, agora, estão competindo mais com empresas de maior porte. A América Latina se transformou em um mercado bastante atraente, obrigando, mais do que nunca, as empresas instaladas dentro da região a enfrentar o desafio de manter sua participação no mercado e vantagem competitiva frente à oferta estrangeira. • As PMEs estão firmando parcerias ao redor do mundo. Mais

da metade dos entrevistados afirmaram estar formando cada vez mais parcerias com fornecedores de outros países. Quase 40% das PMEs citam que a formação de alianças e parcerias estratégicas é um importante desafio à medida que estão remodelando suas empresas para o mercado global. A computação em nuvem e as mídias sociais são vistas como importantes facilitadores. • As PMEs reconhecem que devem fazer uma transformação dos negócios para competir. Dois terços de todas as empresas entrevistadas estão em algum estágio de processo de transformação (prestes a começar, em andamento ou recentemente concluído) para realizar mudanças significativas nos modelos de negócios, tecnologia e ofertas de produtos e serviços. • A tecnologia é prioridade para as PMEs e um importante elemento de transformação. Investir em novas tecnologias é uma prioridade estratégica à medida que as PMEs remodelam seus negócios para o mercado global, incluindo software de gestão empresarial, análise de dados, mobilidade, mídias sociais e computação em nuvem. Quase dois terços dos entrevistados acreditam fortemente que tecnologia ajuda a conquistar longevidade e crescimento sustentável. Em geral, 35% dos executivos se identificam como usuários precoces (early adopters) e o número cresce para 47% nas empresas norte-americanas. A concorrência mundial continuará aumentando durante os próximos três anos. Dentre deste contexto, a reformulação dos modelos de negócio, produtos e das estratégias de entrada no mercado são fundamentais para a competitividade. O consenso é que isso só pode ser alcançado por meio do uso de novas tecnologias.

As PMEs devem crescer fora de seus mercados internos e, ao mesmo tempo, enfrentar a crescente concorrência global “em casa”. Segundo a pesquisa, 15% dos entrevistados já fazem negócios em seis ou mais países, um número que deverá subir para 35% em três anos, com base nas respostas da pesquisa • A tecnologia inovadora é importante para ajudar o crescimento. Mais de um terço dos entrevistados cita a criação de uma cultura de inovação como uma grande prioridade em seus esforços de transformação. 55% dos mercados emergentes (Brasil, Chile, China, Colômbia, República Checa, Hungria, Índia, México, Rússia e África do Sul) e 58% das empresas latino-americanas dão grande ênfase para a inovação. Empresas de mercados emergentes também são mais propensas (54%) a esperar que o crescimento seja conduzido pela oferta de novos produtos e serviços do que aquelas em mercados desenvolvidos (43%). A mobilidade é a principal tecnologia indutora de vantagem competitiva para as PMEs, bem como uma importante facilitadora da inovação. Os entrevistados citam a inovação avançada como o maior benefício da adoção da mobilidade.

56 | www.alcateia.com.br

info.indd 56

25/10/13 12:08


Celular.indd 57

25/10/13 12:09


piadas

Visita de Rotina

No fim de cada semestre, o presidente de uma grande empresa faz uma visita de rotina. Ele passa por todos os setores e conversa com o encarregado. O objetivo é checar se está tudo em ordem e o que precisa ser melhorado para aumentar o faturamento. Ao chegar no setor de produção, o patrão avalia todo o maquinário, enquanto ouve o relatório do novo gerente da área. Para testar o funcionário, pergunta: — Você sabe me dizer quantos empregados trabalham aqui? Depois de pensar e fazer uns cálculos, o funcionário responde: — Olha, para falar a verdade, quem trabalha mesmo é mais ou menos só a metade.

Sem Jogar Futebol

Dois amigos se encontram: — Rapaz, você parece preocupado. — Sim, e estou muito — responde o outro. — O meu médico disse que eu não posso mais jogar futebol. — Sério? Ele te examinou? — Não, ele me viu jogando.

Duas Notícias

Pequeno Pedido

— Oi, amor! Nossa, como você está cheiroso! — diz a mulher, toda dengosa, ao marido. — O que foi, Valquíria? — Nada! Não posso elogiar você, não? — Fala logo, Valquíria. — Ai, amor, que bobagem. Mas, sabe, eu queria mesmo pedir uma coisinha... Posso? — O que é desta vez? — É uma coisinha bem pequena... — Fala logo, Valquíria... — Compra um rádio de presente para o seu docinho aqui? — Ah, só um rádio! — responde ele, aliviado. — E que tipo de radio você quer, querida? — Ah... Pode ser um daqueles que tem um carro por fora!

imagens: sxc.hu

O médico chama seu paciente em seu consultório e diz: — Eu tenho uma notícia boa e uma ruim para você. Qual você quer ouvir primeiro? — A boa — diz o paciente. — Bem, a boa é que você tem 24 horas de vida! O paciente, muito nervoso, diz: — Mas doutor, se essa é a boa, qual é a ruim? E o doutor responde: — A ruim? É que eu quero falar com você desde ontem!

58 | www.alcateia.com.br

piadas.indd 58

25/10/13 12:09


APC.indd 59

25/10/13 12:10


info mural

Pand o 2 an ra Dasf os รกs

eira Cauรฃ Mor anco Fr s Morae 3 anos

da M il en a Al m ei a lv Si da a os Barb es es 8m

V ict o r Ype Pa Pat r ic ia Y p e u l in o, , C ass Ype Pa ia ul Silva P ino e Claud io aulino

ino da exandr l A o e h T ses sa - 2 me Silva Ro ino lexandr Cassio A sa - 4 anos Ro da Silva

mural.indd 60

Quer participar da revista? Envie sua foto para o e-mail alcateiamarketing@alcateia.com.br. PS: Vale apenas imagens de crianรงas e pets, ok?

Fotos: Arquivo pessoal - fotos enviadas pelos participantes

e Theo rica e d e Fr

25/10/13 12:10


AOC.indd 61

25/10/13 12:11


willy.indd 62

25/10/13 12:12


Linksys.indd 63

25/10/13 12:12


Publisher Sandra Teschner Diretor Administrativo e Financeiro Gabriel Sales Diretora de Projetos Especiais Dio Jaguarível Gerente de Jornalismo Adriana Rosa – Mtb 47337 Gerente de Design Alice Hecker Departamento comercial Márcia Souza comercial@profashional.com Web Ricardo Cerdan Profashional Editora Ltda. Av. Jandira, 843 – Moema – CEP 04080-005 | São Paulo/SP Telefone: (11) 5051- 4084 www.profashional.com

www.alcateia.com.br

Jornalista Responsável Mirella Stivani – Mtb 50483 Direção Digital e Edição de Arte Danielle Lima Conselho Editorial Alberto Marcolino Jeronimo Rodrigues, Andrezza Araujo, Adriana Maria Dias Rodrigues, Carlos Henrique Tirich, Camilo Rodrigues, Caroline Bragato Bassi, Gabriel Pino Semedo, Maria Daniela Dias Rodrigues, Sandra Teschner e Thieny Biló Jornalistas Ana Carolina Contri, Fernanda Mendonça, Jackeline Carvalho (Comunicação Interativa) e Maria Helena Bellini Colaboradores Danyael Lopes Designers: Claudia Carvalho, Humberto Lima, Katherine Gomes Revisão Laura Moreira, Pamela Andrade Atendimento ao Cliente e Publicidade redacao@infogente.com.br Impressão CTP, Impressão e Acabamento IBEP gráfica A revista InfoGente® é uma publicação da Profashional Editora Ltda., sob licença da Alcateia Engenharia de Sistemas Ltda. Os artigos assinados são de inteira responsabilidade dos autores e não representam a opinião da revista, da Editora ou da Alcateia. É permitida a reprodução das matérias e dos artigos, desde que previamente autorizado por escrito pela Editora e com crédito da fonte.

Alcateia Engenharia de Sistemas Ltda. Rua dos Italianos, 1.127 – Bom Retiro | CEP 01131- 000 | São Paulo/SP Telefone: (11) 3226 - 2626 | www.alcateia.com.br

Filiada à

expediente.indd 64

25/10/13 12:13


AOC.indd 65

25/10/13 12:13


microsoft.indd 66

25/10/13 12:14


microsoft.indd 67

25/10/13 12:14


apple.indd 68

25/10/13 12:14

Revista Infogente Ed. 45  

A publicação customizada da Alcateia Engenharia de Sistemas Ltda é voltada para o mundo tecnológico. Traz informações sobre o setor de TI (h...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you