Issuu on Google+

A REVISTA DA DROGARIA são Paulo

EDIçÃO 25

abril/maio 2010

Issn 1982-1433

Doação de órgãos

Um gesto de solidariedade

Esta é uma publicação oficial da Drogaria São Paulo distribuída exclusivamente para seus clientes

Descubra tudo sobre os genéricos Açúcar branco Vilão ou mocinho?

> > >

Denise Del Vecchio

Atriz, mãe e mulher de sucesso

SAúde

|

b e m - e s ta r

|

estilo de vida

|

c u lt u r a

|

g as t r o n o m i a

|

beleza


>>>

editorial “Mãe é aquela que tem ou teve filhos.” Será?

A cada edição conto um pouco da minha vida e falo da energia que os ares sopram para mim. Esta revista terá circulação em abril e maio, automaticamente estará em suas mãos, caro leitor, no mês das mães. Momento sempre mágico. Vamos filosofar um pouco? Segundo o dicionário, a palavra mãe significa “mulher que tem ou teve filho ou filhos”. Arrisco-me a dizer que esta definição é simples demais para uma palavra tão profunda e abrangente. Tenho um filho que amo pelos motivos óbvios e por mais alguns que faço questão de enaltecer: Kai é um ser que admiro por ser leal, inteligente, fiel, amigo e repleto de caráter. Alegra-me a sensação de estar sempre “cumprindo meu dever” de guia, na mesma proporção que vou me comprazendo em vê-lo tornar-se cada vez mais quem ele mesmo é, trilhando seu próprio caminho. Acredito, porém, na maternidade além do nascimento visceral. Podemos fazer nascer do nosso coração. Amigos, sobrinhos, afilhados, entes queridos com quem compartilhamos a “luz” propiciam uma forma de ser mãe. Costumo dizer, então, que filho nem sempre sai da nossa barriga, mas sai sempre de dentro de nós. E nossa alma é grande para abrigar aqueles que amamos e que queremos abraçar pela vida. Então, me recuso a dizer que sou mãe apenas uma vez. Meu espírito materno é crescente e os detalhes vão se transformando em grandes lições. E, indo além do momento, dedico o meu carinho além das mães “oficiais”. Às avós, às tias, às dindas e não menos àqueles pais – que são mães seguindo o pensamento de ampli-

tude de amor conferido normalmente às mães. Vale lembrar: não espere por datas para refletir sobre quão importante é a participação dessas pessoas em sua vida. Eu não espero. O que faço é dar sempre uma olhada no tempo e relembrar quantos momentos bons colecionamos durante nossa trajetória. Vejo que fomos nos criando juntos nessa maravilhosa troca de amor que se tem com o que é materno, penso sempre se estamos nos dizendo o que queremos, se não estamos deixando brechas ou rachaduras em nossa relação e, claro, sinto o resultado prático disso em minha vida: sou uma pessoa feliz e, com certeza, é esta base sempre retroalimentada de amor e atenção que contribuiu para que eu me tornasse uma mulher forte, mas com medos, uma mãe firme, mas cheia de dengos (para não esquecer minha baianidade) e uma filha que sempre faz por aqueles a quem agradece a vida em sua forma mais ampla. A melhor receita para se fazer algo bem feito é se fazer com amor e carinho. Esta revista é feita para você, que divide conosco sua atenção e que nasce conosco a cada edição, compartilhando a vida. Reúna aqueles que você ama e faça o melhor de seu tempo. E, antes que eu me esqueça: exerça diariamente um direito que lhe cabe: seja feliz! Um grande e verdadeiro abraço,

Sandra Teschner Publisher pontodeencontro@profashional.com www.profashional.com

>3


índice

12>

6

8

10

Nossos leitores enviam suas críticas, sugestões e depoimentos

Cuidados com a pele do colo e pescoço

Pressão arterial elevada em crianças e adolescentes

de frente para o espelho

>

espaço do leitor

14

Nutre + Ação

Criança na Área

Açúcar branco: vilão ou mocinho?

>1 8

16

Vida simples

Espaço Consciente

O fim da tpm

Denise Del Vecchio

Doação de órgãos

22

24 >

26>

Combatendo o mal hálito

Coração em forma

Tudo sobre os genéricos

Positivo

28

Velhos Costumes, novas ideias Os caminhos da leitura

30

Curtas e Quentes

Jornalista Responsável: Adriana Rosa – MTB 47337 Conselho Editorial: Adriana Rosa, André Elias Gonçalves, André Tanesi, Lilian Nezi, Rafael Medeiros, Sandra Teschner, Sueli Miguel e Tuca Sardinha

Direção de Criação: Flávia Matsunaga Edição de Arte: Claudia Carvalho

<

>32

Água na Boca Salada tropical

Dicas de CD, DVD, livros e outros

Publisher: Sandra Teschner pontodeencontro@profashional.com

Jornalistas: Maria Helena Bellini, Marisa Abel e Mirella Stivani

Positivo

Vida simples

>>>>>>>>> expediente

4

O talento da atriz e o lado supermãe da mulher

Designers: Alice Hecker, Danielle Lima, Fernando Nunes de Almeida e Patricia Velez Produção: Fernanda Cordeiro, Julia Moraes e Nayara Diniz Revisão: Lilian Regato Garrafa Colaboradores: Anderson Lourenço dos Santos, Ben-Hur Ferraz Neto, Celso Amodeo, César González, Cyntia Carla da Silva, Danielle Boza, Dileta Delmanto, Ellen Simone Paiva, Flávia Garrafa, Hélio Castello, Manoel Messias Cavalcante, Marco Aurélio Miguel, Maythê Panar, Natália Dourado, Paulo Coronato, Renata Resende Costa e Silva, Renato Ortiz, Rosana Nothen, Rosangela de Oliveira Dias, Silvana Chedid, Tatiana Di Perrelli, Vivian Farfel

34

Final Feliz

Frases inspiradoras de nossos leitores

Cartas: pontodeencontro@profashional.com Publicidade: Drogaria São Paulo Atendimento ao Cliente: Tahis Papeckys – (11) 5051-4084 atendimento@profashional.com A revista Ponto de Encontro é uma publicação da Profashional Editora Ltda., sob licença da Drogaria São Paulo, dirigida aos seus clientes e distribuída em suas filiais. Tiragem: 400.000 exemplares

Sac 0800 015 2070

Profashional Editora Ltda. Av. Jandira, 843 – Moema São Paulo – SP – CEP 04080-005 Fone (11) 5051-4084 www.profashional.com

Os artigos assinados são de inteira responsabilidade dos autores e não representam a opinião da revista, da Editora ou da Drogaria São Paulo. É permitida a reprodução das matérias e dos artigos, desde que previamente autorizada por escrito pela Editora e com crédito da fonte.


espaço do leitor Quero dar os parabéns pela revista Ponto de Encontro. Sabendo ser de nossa Drogaria São Paulo, melhor ainda. Folheando, vi a última página e fiquei feliz com o espaço reservado para poesias.

TEREZINHA DIAS ROCHA por e-mail

Eu amo a revista, vocês estão de parabéns. Amei a entrevista com a Claudinha Leitte. Um superbeijo.

Olá! Sou Maria José, resido em São Felix do Araguaia, MT. Conheci a revista de vocês, em São Paulo, na Vila Mariana, onde residem algumas amigas. Gostaria de saber qual o critério de vocês para publicar os poemas, pois sou escritora de alguns. Obrigada.

PATRICIA BACELLAR

MARIA JOSÉ PINTO

por e-mail

>>

Olá, boa tarde, fiquei encantada com a revista Ponto de Encontro. Um grande beijo para todos os responsáveis pela revista. Ela está linda, viu.

CASSIMAR NUNES DE LIMA por e-mail

por e-mail Resposta da Redação: Olá, Maria José! O nosso critério de escolha é somente a data de envio, já que recebemos uma grande quantidade para esta seção. Ficaremos muito contentes em publicar seu poema. Abraços. Equipe Ponto de Encontro

Oi, pessoal! Eu sempre acompanho a revista Ponto de Encontro e me sinto respeitado por receber de vocês um material com tanta informação útil para a minha família. Distraio-me com a publicação e ainda aprendo muito. Obrigado pelo carinho e parabéns pelo trabalho.

WALDIR ARANTES DUARTE por e-mail

Prove que sua mãe é uma Mulher Maravilha. e esse Envie uma foto que mostr dela. “momento super heroína” harão gan As cinco melhores fotos linha da um kit Techline e um kit a. Pink Granado cad

6

<

Envie sua foto com o assunto “Minha mãe é uma Mulher Maravilha” para Av. Jandira, 843, Moema, CEP 04080-005 – São Paulo/SP ou revista@drogariasaopaulo.com.br. As imagens devem acompanhar nome completo, telefone, endereço, cidade e Estado. Regulamento do Concurso Cultural “Minha mãe é uma Mulher Maravilha” Apresentação O Concurso Cultural “Minha mãe é uma Mulher Maravilha” tem como objetivo premiar as cinco melhores fotos. 1. Participantes 1.1 Somente podem participar do Concurso Cultural os clientes da Drogaria São Paulo. 1.2 Os participantes devem ter mais de 18 anos. 2. Inscrições 2.1 É obrigatória a inscrição, mediante envio de carta ou e-mail, contendo os dados completos solicitados acima. 2.2 Somente serão consideradas as fotos recebidas até 10/05/2010. 2.3 Cada participante só pode enviar uma foto para o concurso. 3. Comissão Julgadora 3.1 A comissão julgadora é composta por profissionais qualificados na área

de jornalismo e pelo marketing da Drogaria São Paulo. 3.2 Os participantes da comissão julgadora serão: Adriana Rosa e Sandra Teschner (Profashional Editora), André Elias, André Tanesi, Lilian Nezi, Rafael Medeiros e Sueli Miguel (Drogaria são Paulo) 3.3 As decisões da comissão julgadora serão soberanas e solidárias, não sendo admitido recurso de participantes. 4. Premiação 4.1 Serão escolhidas cinco fotos para serem premiadas. 4.2 Os vencedores serão anunciados na revista Ponto de Encontro edição 26. 4.3 As fotos vencedoras serão premiadas com um kit Techline*1 e um kit Granado*2. 4.4 A entrega do prêmio será feita até 15/06/2010, na filial mais próxima do endereço do participante.

Imagens dos produtos meramente ilustrativas. *1 - O kit Techline contém: uma balança de vidro, um massageador e um termômetro digital. *2 - O kit Granado contém: sachets escaldapés, gel para pés e pernas cansadas, esfoliante de pedra pomes, polvilho antisséptico, talco cremoso antisséptico, cera nutritiva unhas e cutículas e manteiga emoliente

Concurso Cultural “Minha mãe é uma Mulher Maravilha”


de frente para o espelho

Por Maria Helena Bellini

>>> A região mais fina e sensível do corpo precisa (sim!) de atenção especial Os sinais da idade são implacáveis, não é mesmo? E já começam a aparecer por volta dos 30 anos, quando os cuidados devem ser intensificados. O principal responsável é sempre ele – o Sol. Mas, primeiro, é preciso entender que, por ser tão delicada, a pele do colo e do pescoço está mais propensa à perda de elasticidade e tonicidade e, por consequência, pode tornar-se flácida, ressecada e enrugada mais facilmente. Por isso, a prevenção é a melhor atitude: evite tomar banho muito quente; ao se enxugar, procure não esfregar essa área e use um bom hidratante adequado à região. Lembre-se de consultar um médico especialista, que poderá fornecer as informações e o tratamento adequados ao seu tipo de pele.

8

<

Fotos: Valua Vitaly e CandyBoxPhoto / FOTOLIA e divulgação drogaria são paulo

À flor da pele


Para que você tenha aquela cútis de dar inveja à Nicole Kidman, entrevistamos a dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, dra. Tatiana Di Perrelli. Ponto de Encontro: A partir de qual idade a pessoa deve iniciar os cuidados com o colo e pescoço? Tatiana Di Perrelli: O básico do básico é o uso diário do filtro solar, desde a infância. PE: Qual o fator de proteção recomendado? TP: Recomendo ao menos os fatores de proteção solar de 20 a 25. Os de 30 a 45 são ideais para as pessoas sem nenhum problema de exposição ao sol. Para aqueles com histórico de câncer de pele, intolerância à luz ou outras afecções, oriento o 50 ou 60. O veículo (gel, loção, creme) é o que melhor se adaptar à pele do paciente. Precisa ser um que, no mínimo, não o incomode ou até que o ajude em seus problemas. Atualmente, há filtros com antioxidantes, rejuvenescedores e até que matificam (diminuem o brilho da pele) e controlam a oleosidade. PE: Quais são os procedimentos clínicos mais utilizados nessa região? TP: No pescoço, pode-se fazer o mesmo tratamento do rosto, a diferença é a intensidade deste, com peelings mais leves, uma vez que possui menor quantidade de glândulas sebáceas. O laser e a radiofrequência são muito úteis para tratar rugas, além do Botox®. PE: Qual o tratamento mais indicado para a flacidez severa? TP: Ela pode ser amenizada com o laser e a radiofrequência, que remodela o colágeno e deixa a pele mais compacta, isto é, cria uma espécie de “cinta de pele”. Quando a flacidez e o excesso de pele são grandes, só a cirurgia plástica remove essa “sobra” (papinho) ou retira a gordura acumulada por lipoaspiração. PE: A maneira de dormir influencia na aparência dessa região delicada? TP: Quem costuma dormir principalmente de lado pode apresentar rugas no colo, perto dos seios. Porém, isso ocorre em quem não faz uso de protetor solar, nem hidratante. O melhor seria dormir de barriga para cima,

em tese, porque é difícil mexer em um hábito como esse. No consultório é comum vermos pacientes com sulco nasogeniano – bigode chinês – mais marcado no lado em que a pessoa dorme. PE: O uso de perfume pode manchar a pele? TP: O uso de perfume com posterior exposição ao sol pode acarretar reações em qualquer parte do corpo, desde que este possua substâncias fotoalérgicas ou fototóxicas. PE: A suplementação com vitaminas é importante para o tratamento? TP: Há no mercado alguns suplementos vitamínicos que se propõem a melhorar a flacidez. Os primeiros trabalhos são promissores, mas ainda faltam evidências científicas mais concretas. >>>

>

para o ritual de beleza

Neovadiol Nuit Vichy

Protetor solar FPS UVB/UVA 50 Gel Heliocare

Licopeno de tomate em cápsulas, rico em vitaminas C e E Imedeen Tan Optimizer

Suplemento vitamínico e mineral para fortalecimento da pele, cabelo e unha Rennovee

Complete Lift Roc

Licopeno de tomate e extrato de soja enriquecido com vitamina C Innéov Fermeté

>9


criança na área

Por Maria Helena Bellini

>> No limite

O nosso coração é uma máquina perfeita e sua principal função é levar sangue para todo o corpo. A força com que ele bombeia é determinada pelo volume de sangue que sai do coração e a resistência que ele encontra para circular no corpo. Por isso, os cuidados com a saúde devem incluir a medição da pressão arterial, para prevenir as indesejáveis consequências de seu aumento. Afinal, qualquer variação nesse ritmo deve ser cuidadosamente investigada.

>

Vida moderna

Atualmente, crianças e adolescentes têm rotinas muito diferentes daquelas de seus pais e avós. Não brincam mais na rua, não tomam sol, praticam pouca ou nenhuma atividade física e seus hábitos alimentares incluem ingestão excessiva de sal, presentes em fast food e alimentos industrializados. Tudo isso pode se tornar um fator prognóstico para hipertensão na idade adulta. Segundo o cardiologista e especialista em hipertensão arterial do Hospital do Coração, dr. Celso Amodeo, “a elevação da pressão arterial no adolescente está diretamente relacionada a um estilo de vida errado”.

10

<

O médico explica que ela é causada por fatores genéticos múltiplos. “Em outras palavras, nós nascemos com uma predisposição genética para ter hipertensão ou não”. Cedo ou tarde, ela acontece de uma forma mais grave ou mais leve, só vai depender de nossos hábitos. “É importante salientar que a hipertensão arterial causa, principalmente, derrame cerebral, infarto do coração, insuficiência cardíaca e renal”, diz. Veja a seguir uma tabela resumida, que mostra até que nível a pressão arterial é considerada normal para a faixa etária:

Idade (anos)

Pressão arterial normal em mmHg (milímetros de mercúrio)

1a3

97 × 53

a 105 × 61

4a6

107 × 64 a 110 × 70

7 a 10

111 × 72 a 115 × 75

11 a 13

117 × 76 a 122 × 77

14 a 17

125 × 80 a 133 × 83

fotos: Orange Line Mediae Monkey Business /fotolia e arquivo pessoal blenda oliveira

>>> A elevação da pressão arterial acima dos níveis normais deixou de ser um diagnóstico exclusivo de adultos e pode acontecer em crianças e adolescentes


>

Cardápio da saúde

Para a coordenadora de Promoção à Saúde do Hospital do Coração, dra. Cyntia Carla da Silva, crianças obesas apresentam maior probabilidade de desenvolver alterações metabólicas, como hipertensão, dislipidemias e glicemia elevada já na adolescência. “Portanto, a alimentação saudável deve ser uma premissa para a prevenção de doenças cardiovasculares. E isso, seguramente, deve se iniciar na infância”, destaca. A relação de alimentos deve incluir frutas, legumes e verduras, leite e derivados com teor de gordura reduzido, carnes magras e cereais integrais. “O consumo de fast food deve ser minimizado, pois são alimentos com alto teor de sódio e gordura saturada, além do elevado valor calórico”, lembra dra. Cyntia. Outra dica importante é habituar-se a não levar o saleiro para a mesa. Dessa maneira, a família acostuma-se a ingerir menos sal.

>

Reeducação alimentar

>

ajudando a monitorar

Estabelecer novos hábitos alimentares não é tarefa fácil. A nutricionista conta que, se o adolescente tem um padrão alimentar inadequado, deverá ser modificado de maneira gradual até que se consiga instalar uma rotina mais saudável. “Não basta apenas fazer refeições equilibradas de forma isolada, o que garante a manutenção da saúde é a dose diária de nutrientes em equilíbrio”, revela. O cardiologista complementa que a redução no consumo de sal determina menor expansão do volume de líquido do organismo, o que auxilia no controle da pressão arterial. “Dieta com menos gordura e calorias faz com que os vasos funcionem melhor e as pessoas não ganhem peso”, diz. O sedentarismo também deve ser combatido a todo custo. “Exercício físico, dentre as muitas vantagens para o organismo, causa vasodilatação por meio da diminuição da atividade simpática e mantém normal o nível da pressão arterial”, ensina dr. Celso. >>>

Monitor de pressão arterial digital automático de pulso Techline

Monitor de pressão arterial digital semiautomático de braço Techline

Balança Digital Techline

> 11


nutre + ação

A diferença é a dose >>> O açúcar branco é vilão ou mocinho? Saiba toda a verdade a respeito desse item tão doce da nossa culinária, que é amado por uns e odiado por outros O consumo diário do açúcar de adição, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), não pode ultrapassar 10% das calorias de uma refeição. Nos Estados Unidos, as crianças consomem o dobro do valor recomendado e o principal vilão é o refrigerante. “O açúcar incorporado na maioria dos alimentos industrializados leva ao consumo expressivamente alto desse ingrediente, causando aumento das calorias da dieta, com poder de saciedade bastante pequeno. O resultado dessa equação é sempre amargo e um dos responsáveis pela epidemia de obesidade em todo o mundo, principalmente entre crianças e adolescentes”, diz a endocrinologista e nutróloga, diretora do Citen, Centro Integrado de Terapia Nutricional, dra. Ellen Simone Paiva. De acordo com a pirâmide alimentar, conta a nutricionista e consultora da Nutricêutica Alimentos Funcionais, Natália Dourado, o ideal é que se consuma diariamente uma porção de alimentos do grupo de açúcares e doces, o que equivale a uma colher de sopa de açúcar, uma fatia de bolo simples ou um copo de refrigerante.

12

<

>

Sugar Blues

No livro “Sugar Blues”, William Dufty fez, na década de 1970, revelações a respeito do que ele chamava de ‘droga’. Ele chegou a afirmar que o açúcar branco refinado era destrutivo, viciava tanto quanto o álcool, heroína e outras ‘inas’. “Está no pão, cigarro, creme dental, remédio, em todas as conservas. Se você tem enxaqueca, angústia, insônia, cáries, a síndrome de Sugar Blues se apossou de sua vida”, escreveu. Muito antes de esse autor publicar o livro, lá no século XVI, um médico conhecido como Paracelso disse: “a diferença entre o remédio e o veneno é apenas a dose”. Atualíssima, essa frase reflete bem o caminho que talvez devêssemos escolher: o do equilíbrio. A endocrinologista afirma que tanto o cristal quanto o refinado têm um sabor arrebatador. “Podem perfeitamente ser utilizados nas dietas, com o devido controle”, ensina dra. Ellen.

fotos: lunamarina, Wolfgang Karg, HamsterMan e Tjall / fotolia e divulgação drogaria são paulo

Por Maria Helena Bellini


>

Afinal, ele é necessário?

Natália explica que o nosso organismo não precisa de açúcar, mas sim de glicose, que é o principal combustível para obtermos a energia de que nosso corpo necessita todos os dias. “O que muitas pessoas não sabem é que podemos obter açúcares a partir de uma alimentação balanceada com frutas, legumes, hortaliças e carboidratos (pães, macarrão, arroz etc.), de preferência os integrais”, revela. Para dra. Ellen, os malefícios de sua ingestão exagerada são secundários ao ganho de peso. “Não há correlação entre comer açúcar e a ocorrência de diabetes, por exemplo. O mais importante fator causal da doença, além da hereditariedade, é a obesidade. Na verdade, é mesmo difícil para as pessoas conseguirem comer pouco daquilo que apreciam muito”, diz. Ela fala que a fome não é o que nos incita a ingerir doces, mas o fascínio pelo sabor adocicado. “Logo, como qualquer alimento ingerido em excesso, o açúcar é um mocinho com possibilidades de se tornar vilão”, ensina. A nutricionista alerta para alguns aspectos não muito positivos do consumo exagerado desse ingrediente, como: problemas digestivos, gases e constipação;

>

...nosso organismo não precisa de açúcar, mas sim de glicose, que é o principal combustível para obtermos a energia de que nosso corpo necessita todos os dias

estímulo excessivo do pâncreas; aumento no risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares; índices de colesterol mais elevados; cárie dentária, principalmente em crianças; depósito corporal de gordura, entre outros.

>

Substituições adequadas

Açúcar mascavo e folha de estévia

Os adoçantes são algumas dessas opções. Importante frisar que são seguros e foram exaustivamente testados, conforme instrui dra. Ellen. “Não existem produtos melhores ou piores. Há pessoas que preferem o aspartame, outras que gostam mais do ciclamato e da sacarina e ainda os que optam pela sucralose, estévia ou acesulfame.

>

Importante saber

A endocrinologista explica que não existe diferença entre açúcar refinado, cristal, mascavo e orgânico. Todos eles têm as mesmas quantidades de calorias, logo, as mesmas chances de engordar. O branco é o resultado de um processamento químico que retira da garapa a sacarose branca e adiciona produtos químicos como clarificantes, antiumectantes, precipitadores e conservantes. O cristal não sofre esses processos e nem o mascavo. Já o light tem um diferencial, pois utiliza um adoçante não calórico no seu preparo, na proporção de 50%. O orgânico é extraído da cana-de-açúcar, em cujo plantio não são usados adubos nem fertilizantes químicos. Seu processo de industrialização é idêntico ao do açúcar cristal, ou seja, livre de cal, enxofre, ácido fosfórico, folímetro e outros elementos adicionados ao produto refinado, portanto, não existe diferença entre eles. >>>

doce como açúcar

Adoçante dietético em pó Finn Aspartame

Adoçante dietético em gotas Stevita

Adoçante dietético em pó e em gotas Gold Aspartame

Adoçante dietético em gotas Assugrin

Adoçante dietético em pó e em gotas Linea Sucralose

Adoçante dietético em pó Tal e Qual

> 13


vida simples

Por Marisa Abel

O fim da tempestade A incidência é alta quando o assunto é tensão pré-menstrual. De acordo com um estudo realizado pelo Centro de Pesquisas em Saúde Reprodutiva de Campinas, da Unicamp, chamado “Tensão pré-menstrual: experiência e perspectivas de mulheres no Brasil”, oito em cada dez mulheres brasileiras em idade reprodutiva sofrem com os efeitos da TPM, em diferentes graus. São diversos os sintomas que indicam que “aqueles dias” estão chegando, e a ginecologista dra. Silvana Chedid aponta os principais: “A TPM se caracteriza por sintomas físicos e relacionados ao humor, que se manifestam no período pré-menstrual. Entre os sintomas físicos podemos citar: dor de cabeça (cefaleia), inchaço, dor nas mamas, insônia, dor e peso nas pernas e, às vezes, cólicas. Entre os sintomas relacionados ao humor estão principalmente a irritabilidade e a depressão”. Segundo a médica, o “descontrole” que ocorre nesses dias está relacionado às alterações hormonais, caracterizadas basicamente pelo aumento da progesterona em relação ao estrogênio. A intensidade desses sintomas pode ser aumentada ou diminuída, dependendo do momento de vida pelo qual está passando a mulher.

>

Esmagando a TPM

É possível diminuir a intensidade do “furacão TPM” de forma simples, coordenando alimentação adequada e atividade física. Silvana Chedid informa que as atividades físicas regulares, especialmente exercícios aeróbicos, ajudam a melhorar o humor e eliminar o excesso de líquido. Massagens, como drenagem linfática, também são muito úteis, além de se priorizar uma dieta com pouco sal. A nutricionista Renata Resende Costa e Silva recomenda alguns alimentos para aliviar a TPM: “Fontes de vitamina B6, tais como arroz integral, aveia e salmão, ajudam no controle da irritabilidade, cefaleia e enjoo. Os enriquecidos com proteína de soja diminuem também a dor de cabeça, assim como a dor nas

14

<

mamas e inchaço. Já os alimentos fonte de cálcio (leite e derivados, vegetais e folhas verde-escuras) ajudam no alívio de cólicas, na diminuição da irritabilidade e câimbras. A ingestão de água deve ser aumentada. De uma maneira mais prática, pode-se dizer que a dieta deve conter regularmente alimentos integrais, frutas, peixe, vegetais verde-escuros, leite e derivados e grãos”. As contraindicações também devem ser analisadas. Afinal, alguns alimentos podem aumentar a intensidade das ações da TPM. Renata recomenda evitar a cafeína, pois, por ser uma substância estimulante do sistema nervoso, ela pode intensificar sintomas como insônia, cefaleia e irritabilidade. “O açúcar também não é recomendado, já que aumenta a compulsão por alimentos doces. E a gordura saturada, conhecida como

Fotos: Egypix, Tomasz Wojnarowicz e Sean Prior / fotolia

>>> A chegada da TPM é indicio de que haverá turbulência nos próximos dias; saiba como amenizar os efeitos com alimentação adequada e atividades físicas


>>

>>

“...seguir uma alimentação equilibrada faz com que o corpo também se mantenha em equilíbrio, isto é, livre dos efeitos da TPM.” Maythê panar, nutricionista

gordura animal, aumenta a irritabilidade, o ganho de peso e a cólica. Além disso, é recomendado evitar o consumo de alimentos ricos em sal, pois aumentam a retenção de líquidos e consequentemente o edema”. E, já que o assunto é edema, a nutricionista Maythê Panar relata que o sódio é o principal responsável pela retenção de líquidos, e o excesso de sal de mesa e alimentos que contêm alto teor de sódio, como embutidos (salsicha, linguiça, salame, presunto etc.), conservas e sopas prontas, além de macarrão instantâneo, devem ser riscados do cardápio. Em contrapartida, ela indica, para melhor funcionamento dos intestinos, o aumento do consumo de fibras. “Enriqueça sua dieta com verduras, legumes, cereais integrais e frutas preferencialmente com casca ou bagaço”. Maythê informa que “ter uma alimentação equilibrada faz com que o corpo também se mantenha em equilíbrio, isto é, livre dos efeitos da TPM. Para isso basta seguir algumas regrinhas básicas e que valem não só para esse período, como para se sentir bem todos os dias”. A nutricionista Maythê Panar indica um suco especial:

Suco Anti-TPM

Esse suco é rico em cálcio, potássio, magnésio, vitamina C e do complexo B e garante que as mulheres fiquem mais calmas e, o melhor, possuiu apenas 80 kcal.

• • • •

Ingredientes ½ fatia de mamão 1 colher de chá de raspas de gengibre ½ fatia de abacaxi 150 ml de suco de laranja

Modo de preparo Bata tudo no liquidificador e tome nos dias que precedem o período menstrual.

>

Importante!

Se a TPM for tão intensa que seja necessária a ingestão de algum medicamento, Silvana Chedid alerta: “a mulher deve discutir com o seu ginecologista qual é o método mais indicado para o seu caso. Entre os mais comuns podemos citar o uso de diuréticos, de medicamentos psicotrópicos para ajudar no controle do humor e da depressão, vitaminas e tratamentos para suspender a menstruação.

>

TPM Katrina

A arte imita a vida que imita a arte, ou seria o contrário? Enfim, como tudo em nossos dias tem de ter um toque de humor, para que os problemas cotidianos sejam amenizados, o ator e autor Paulo Coronato escreveu a peça TPM Katrina, baseada nas diversas situações que já passou com mulheres à beira de um ataque de nervos. Ele diz que: “no princípio ia escrever apenas um monólogo, mas surgiu a ideia de colocar o marido, afinal tem de ter alguém para escutar e a relação cênica fica mais interessante. O absurdo da vida fica mais visível durante a TPM”. A atriz Flávia Garrafa confessa que sempre teve TPM e relata com muito humor: “As pessoas perguntavam para os meus irmãos se eles brigavam comigo, e eles respondiam: ‘Não, só de 28 em 28 dias’ (risos)”. Flávia diz que a comédia tem de ser o canal nesses casos e tudo deve ser encarado com bom humor. “Fala-se de um tema sério, que atormenta a vida das pessoas, principalmente dos casais, de uma maneira leve e, por que não dizer, exagerada, para que se possa enxergar o problema, e rindo dele elaborá-lo, para, quem sabe, chegar a uma solução”. >>>

> 15


espaço consciente

Por Marisa Abel

Além de sete vidas >>> Cresce o número de doadores de órgãos no Brasil, mas a lista de espera continua extensa e muitas pessoas aguardam esperançosas por um futuro cheio de vitalidade

16

<

de doadores de medula, tornando-se o terceiro maior banco de dados do gênero no mundo, ficando atrás dos Estados Unidos (cinco milhões de doadores) e da Alemanha (três milhões de doadores). O presidente da ABTO ressalta que “o processo que envolve o transplante desde o momento do atendimento da pessoa na emergência até o diagnóstico de morte encefálica e a manutenção dos órgãos depende da infraestrutura de atendimento em saúde, e isso é muito variável entre os Estados do País”, enfatiza. Permitir a doação de órgãos é fazer alguém que necessita de uma córnea, por exemplo, enxergar as belezas existentes, é dar um mundo diferente e mais alegre para quem ainda tem muitos anos pela frente. Medula óssea, pâncreas, fígado, pulmão, coração, válvulas cardíacas, córneas, rins, tendões e meninge são alguns exemplos do que é possível ser doado, mas é necessário analisar a legislação brasileira para assegurar a forma correta para a realização desse ato que salva muitas vidas. Uma única pessoa pode ter seus órgãos doados para várias outras, como aparece no filme citado anteriormente, salvando, assim, além de sete vidas.

>

A solidariedade está em nossas veias Este é o slogan da campanha da rede Drogaria São Paulo em favor da doação de sangue. Em vigor há oito anos, consiste no incentivo de doações entre todos os funcionários da rede para suprir bancos de sangue em diversas regiões do País. Neste ano, 3.547 já fizeram sua doação. Faça parte você também desta campanha. Acesse: www.prosangue.sp.gov.br, ou ligue para 0800 55 0300. >>>

Para mais informações ligue para a ABTO – Associação Brasileira de Transplante de Órgãos: (11) 3262 3353 ou acesse www.abto.org.br

foto: divulgação ABTO

De uma forma emocionante e inusitada, o filme “Sete Vidas”, estrelado por Will Smith, mostra a realidade das pessoas que aguardam ansiosas por uma doação de órgão e como suas vidas são modificadas a partir do momento em que alguém lhes permite continuar a viver, agora mais intensamente. A realidade no Brasil não é diferente. Em 2009, o número de pessoas à espera de um doador era de 63.866, aproximadamente 1% a menos que no ano anterior. Os números de doadores e transplantes foram positivos nos últimos anos e os dados da Associação Brasileira de Transplates de Órgãos revelam que o País registrou, naquele ano, recorde de doadores de órgãos. Em valores absolutos, foram 1.658; isso representa um crescimento de 26% em relação ao ano anterior quando foram apurados 1.317 doadores. Segundo o presidente da ABTO, Ben-Hur Ferraz Neto, “é um crescimento representativo, muito além do esperado”. Esse número está diretamente relacionado à melhoria dos processos de gestão e à qualificação dos trabalhos das Centrais de Transplantes e das Coordenações Hospitalares de Transplantes, que estão adequando os seus trabalhos às diferentes realidades regionais. “A logística que permite a doação de órgãos está entre os processos assistenciais mais complexos de uma instituição”, avaliou Rosana Nothen, coordenadora do Sistema Nacional de Transplantes (SNT), do Ministério da Saúde. O MS divulgou que o número de transplantes realizados no País, incluindo córneas e medula, teve crescimento de 5%. A produção em 2008 foi de 19.307 e, em 2009, a quantidade de transplantados chegou a 20.253. O Brasil ultrapassou a marca de um milhão

AD São rogar abr Pau ia aç lo cau a esta sa


womanize-se

Por Maria Helena Bellini

Estrela de

primeira grandeza Denise é mulher, atriz, mãe e esposa. Nesse caleidoscópio que forma as partes de uma mesma vida, é bem-sucedida em todas elas. E o reconhecimento chega a todo momento, seja em forma de prêmios, de depoimentos de seus fãs ou da crítica especializada, das pessoas que encontra nos aeroportos (local que frequenta bastante), nas salas de espera dos teatros ou mesmo em um supermercado. É isso mesmo! Ela adora ir às compras. E transita com extrema naturalidade em todos os espaços por onde anda.

Infância na Mooca, bella! Denise nasceu na zona leste de São Paulo, mais precisamente na Mooca. Ela conta que, naquela época, o bairro ainda era habitado basicamente por trabalhadores e pequenos comerciantes. “Minha casa ficava nos fundos da loja do papai, que era ourives e relojoeiro. Minha mãe trabalhava em casa em uma máquina de pesponto, fazendo sapatos finos. Ninguém saía para trabalhar. O trabalho acontecia todos os dias da semana, em todos os horários necessários, dentro de casa mesmo”, relembra. A primeira lição que aprendeu: “viver exige muito trabalho”, diz. A atriz fala do orgulho que seus pais tinham do ofício que exerciam e o faziam muito bem. “Dessa maneira, aprendi também que é melhor gostar daquilo que fazemos e fazê-lo da melhor forma possível”, ensina.

18

<

A escola sempre fez parte de sua vida, assim como os livros. Denise frequentou escolas públicas, que tinham um excelente nível educacional. Ela adorava a coleção dos livros infantis de Monteiro Lobato, com a qual foi presenteada por seu pai em um Natal, tão logo aprendeu a ler. “Tenho certeza de que foi o melhor presente que ganhei até hoje. O universo de Lobato foi uma janela para fora daquele meu mundinho de criança de cidade grande, que acontecia dentro de casa a maior parte do dia. A partir daquele dia, os livros se tornaram meus grandes companheiros”, conta. Além disso, ela fala que, bem diferente de hoje, as crianças tinham enorme respeito e admiração pelos professores, que por sua vez se orgulhavam da sua missão. “Por isso, como quase todas as minhas colegas, eu queria ser professora. É curioso que hoje encontremos poucas crianças que expressem esse desejo”, lamenta a atriz.

A descoberta do teatro Quando eram pequenas, ela e sua irmã mais nova, Alzira (também atriz, autora e diretora de teatro), adoravam produzir brincadeiras teatrais. “Gostávamos de ‘encenar’ contos de fada com figurinos e cenários feitos de papelão, jornais velhos, tirinhas de tecido etc.”, recorda Denise. Ali, talvez, tudo tenha começado.

Foto (inclusive de capa): Michel Angelo – Record

>>> Vencedora dos Prêmios Molière e Governador do Estado, Denise Del Vecchio possui uma rica trajetória artística e pessoal, que inclui teatro, cinema, televisão e muito amor pela arte de encenar


No ensino médio, ela escolheu o curso Clássico, mais voltado para ciências humanas. “Matemática e Física eram extremamente penosas para mim, enquanto história, línguas, português, latim, geografia me encantavam”, diz. Denise já havia decidido cursar a faculdade de História, porém foi se envolvendo cada vez mais com a arte teatral e passou a fazer uma série de cursos, paralelamente aos estudos no colégio e a preparação para o vestibular. O grande incentivador e que a apresentou às artes cênicas foi seu professor de Geografia, que adorava levar as turmas ao teatro. “Foi por intermédio do professor Gáudio que pela primeira vez assisti a um espetáculo: ‘Morte e Vida Severina’, com músicas de Chico Buarque para o poema de João Cabral de Melo Neto. Nessa época também fazíamos muitos trabalhos escolares encenados, começando a prática do teatro”, relembra. De um desses cursos, no Teatro de Arena de São Paulo, sob direção de Augusto Boal, seguiu trabalhando ali mesmo. “Não via como carreira. Continuava na USP cursando História, para ser professora, mas o teatro foi tomando cada vez mais espaço na minha vida, até que passou a reinar absoluto. Além da minha enorme vontade e disposição de trabalho e estudo, parece que eu tinha algum talento”, brinca.

Trabalho e reconhecimento Vencedora dos Prêmios Molière, com a peça “Lua de Cetim”, e Governador do Estado, por “Lembranças da China”, Denise Del Vecchio tem uma carreira das mais consistentes em teatro, cinema e televisão. Em seu rol de espetáculos figuram peças como “Feliz Ano Velho”, “Electra”, “Florbela”e “O País dos Elefantes”. As novelas e minisséries da Rede Globo têm lugar cativo no coração da atriz. Entre elas estão: “JK”, “Chocolate com Pimenta”, “Força de um Desejo”, “Fera Radical” e “Anos Rebeldes”. Na TV Tupi, a única novela da qual participou foi “Ídolo de Pano” e, na Rede Record, ela participou de “Amor e Intrigas”, “Bicho do Mato” e, atualmente, “Bela, a Feia”. No cinema, esteve em “Lavoura Arcaica” e “Doramundo”.

“Se pudermos com o nosso trabalho tocar verdadeiramente uma alma que seja, o sentimento de gratidão e plenitude que se instala já é recebido como uma recompensa.” Denise Del Vecchio em trecho de sua biografia, “Memórias da Lua”

> 19


Dormiu em muito camarim, entrou em cena, viajou comigo. Para estarmos próximos, sacrifiquei um pouco a rotina que uma criança precisa ter. Mas fui mãe muito jovem, adoro esse papel e fiz o que estava ao meu alcance naquele momento. Olho o resultado e sinto orgulho do meu filho por ser o artista que é, mas principalmente por ser a pessoa que é.

“Dou minhas caminhadas no Recreio, no Rio de Janeiro. Adoro uma massagem e uso todos os cremes que me indicam.” Denise Del Vecchio

A atriz, que sabe ser diva e dona de casa com o mesmo talento, conta um pouco de sua história, com tanta sensibilidade que emociona. Leia a entrevista com Denise Del Vecchio, feita com exclusividade para a Ponto de Encontro. Ponto de Encontro: Qual o papel que a sua família teve e tem na sua carreira? Denise Del Vecchio: Minha família, como a grande maioria, se preocupava com meu futuro. A profissão de atriz não é exatamente segura e confortável, e eles, claro, também se preocuparam. Mas sempre tive liberdade para ditar os caminhos de minha própria vida. Meu pai e minha mãe me deram o suporte e o apoio de que eu precisava naquele momento para levar adiante meu sonho. Dona Jurema, minha mãe, e seu Nelson, meu pai, até hoje são meus maiores incentivadores. PE: Com tantos trabalhos, como consegue tempo para ser essa supermãe, ainda mais de filho talentoso e igualmente famoso? DDV: O André (Frateschi) foi criado nos bastidores.

20

<

“Há uma Primavera em cada vida: É preciso cantá-la assim florida, Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!” Trecho do poema “Amar!”, de Florbela Espanca

PE: Como você compôs sua personagem em “Bela, a Feia”? DDV: Para fazer a Vanda eu parti da falta de perspectiva dessa mulher rica, que não estudou, não trabalha, perdeu o encanto com o próprio casamento e tenta preencher sua vida com paixões juvenis. É bem diferente de mim, às vezes eu trombo com ela, mas no geral me divirto.

Memórias da Lua O livro “Memórias da Lua”, da coleção Aplauso, conta a trajetória dessa atriz de grande talento, Denise Del Vecchio, que valoriza tanto o teatro quanto o seu poder de reflexão e de encantar o público. Momentos especiais da História do Teatro Brasileiro estão no livro, como as dificuldades impostas pela ditadura, o sucesso estrondoso de “Lua de Cetim” e “Feliz Ano Velho” e o sonho das Diretas Já. A autora, Tuna Dwek, é atriz como a amiga homenageada. Possuem em comum o amor pela profissão, o talento, a sensibilidade apurada e a amizade pelo dramaturgo Alcides Nogueira. Imperdível! Para adquirir o livro, acesse: www.lojavirtual. imprensaoficial.com.br

Fotos: Michel Angelo e João Caldas / Divulgação

Denise com o filho André Frateschi

PE: Seus papéis sempre foram muito marcantes. Qual você destaca como o de maior expressão? Por quê? DDV: É sempre muito difícil escolher um papel. Todos exigem bastante de mim, e a todos me dedico muito, mas alguns resultam melhor. Na TV destaco dois: a Baronesa Bárbara Ventura, em “Força de um Desejo”, de Gilberto Braga, e Dona Mocinha, na novela “Chocolate com Pimenta”. No teatro fiz papéis maravilhosos com textos de Alcides Nogueira: Dona Cande, em “Lua de Cetim”, e Florbela, no texto do mesmo nome, que conta a vida da maravilhosa poeta portuguesa.


As Pontes de Madison Conta a emocionante história de amor entre Francesca, uma mulher casada interpretada por Denise Del Vecchio, e o fotógrafo Robert, vivido por Marcos Caruso. Escrito em 1992 por Robert James Waller, o best seller foi levado ao cinema por Clint Eastwood, que, ao lado de Meryl Streep, encantou, em 1995, espectadores do mundo todo. Em cartaz no Teatro dos 4, no Rio de Janeiro.

PE: Qual o próximo desafio que gostaria de encarar? DDV: Cada personagem é um desafio. Cada noite, quando ouço o terceiro sinal, meu coração dispara e tenho vontade de estar em casa debaixo dos lençóis bem protegida. Meu maior desafio agora é manter o corpo funcionando para poder continuar com meu trabalho em qualquer veículo. PE: Como é o seu dia a dia? DDV: Não há rotina. Moro em São Paulo, gravo no Rio, onde fico hospedada em um flat. Agora estou viajando com a peça “As Pontes de Madison”. Passo muito tempo em aeroportos e aviões. Aproveito esse tempo pra estudar o texto e ler. Tenho uma pessoa, a Cida, que me ajuda muito em casa. Mas eu faço mercado, me preocupo com as refeições, discuto o cardápio do dia a dia, quero saber qual o sabão que está sendo lançado para deixar a roupa mais macia, essas coisas de dona de casa, que eu adoro. Procuro sempre ver meus pais e minha irmã, que são pessoas fundamentais na minha vida. Tenho um marido paciente, que já se habituou a esse tipo de vida, e cada volta pra casa é um reencontro.

PE: E para cuidar do corpo, da voz e da saúde, qual é o seu “ritual”? DDV: Eu faço Pilates com a Camila aqui em São Paulo. Dou minhas caminhadas no Recreio, no Rio de Janeiro. Adoro uma massagem e uso todos os cremes que me indicam. Tenho exercícios para voz que faço há anos e, de vez em quando, volto às sessões com a fonoaudióloga para dar uma melhorada.

Bate-bola Um lugar em que gostaria de estar: “O melhor lugar do mundo é aqui e agora” (não é original, mas é verdadeiro) Que personagem gostaria de interpretar: O próximo Não vivo sem: Trabalho Um lugar: Minha casa Amor: Mãe Ídolo: Já os tive, mas o tempo me mostrou que eram só humanos. Alguns admiráveis, mas não para serem idolatrados Para os leitores da Ponto de Encontro, não se esqueçam nunca de: Reciclar o lixo >>>

> 21


positivo

Por Mirella Stivani

Boca bem saudável

Mau hálito é um problema que atinge muitas pessoas e incomoda também quem está por perto. Segundo a Associação Brasileira de Estudos e Pesquisas dos Odores da Boca, a halitose (nome científico) atinge cerca de 30% da população, ou seja, 50 milhões de brasileiros. O mau hálito é a liberação de odores desagradáveis provenientes da boca. Embora não seja uma doença, é consequência de alteração em alguma parte do organismo e, portanto, deve ser tratado. Grande parte das causas do odor ruim desaparece com uma limpeza bucal adequada. Na realidade, 70% do mau hálito provém da má higienização da língua e 10% do restante da boca. Mas se o mau cheiro persiste mesmo após uma boa higiene, pode ser sinal de doença, como gengivite, periodontite (inflamação capaz de levar à perda dos dentes) ou até diabetes. A seguir, a dra. Vivian Farfel, especialista em Odontopediatria, Traumatologia Dental Infantil, Ortopedia Facial e Ortodontia pela Fundação para Desenvolvimento Científico e Tecnológico de Odontologia (FDCTO) da Universidade de São Paulo, esclarece algumas dúvidas a respeito desse assunto.

22

<

Ponto de Encontro: Quais são as principais causas do mau hálito? Vivian Farfel: Existem casos de halitose tanto por razões sistêmicas (diabetes, uremia, prisão de ventre, insuficiência renal, mudanças hormonais e problemas pulmonares, rinite etc.) quanto locais (lesões cirúrgicas, cárie, gengivite, sangramentos, doença periodontal, baixo fluxo salivar e alguns alimentos de odor mais forte). As possíveis causas devem ser investigadas e o tratamento será direcionado de acordo com a causa identificada. No entanto, aproximadamente 9 em cada 10 casos de halitose devem-se à presença de saburra lingual (placa bacteriana que adere sobre a língua). PE: Como alguém pode descobrir que está com mau hálito sem precisar que outra pessoa avise? VF: Existe um aparelho conhecido como halímetro, que mede os níveis de enxofre, substância responsável pelo cheiro ruim. PE: Escovação correta e uso do fio dental são garantias de que a pessoa não terá mau hálito? VF: Não, estas medidas garantem um hálito agradável;

fotos: DPix Center, pressmaster, Nina Gudkova e Oleg Leshchev / fotolia e divulgação drogaria são paulo

>>> A halitose, popularmente conhecida como mau hálito, é um problema que afeta várias pessoas e pode ter diversas causas


porém, exigem a manutenção constante, porque a causa primária da formação de saburra é a redução do fluxo salivar, que facilita a aderência de bactérias na língua. A identificação da causa da redução do fluxo salivar e o tratamento adequado garantem resultados mais duradouros. PE: A alimentação pode influenciar no hálito ou não? VF: Sim, alguns alimentos proteicos, como peixe, carne, alimentos ricos em gordura, em açúcar, condimentos, alimentos de cheiro carregado, bebidas alcoólicas, café, cigarro e bebidas cítricas podem causar a halitose. PE: Cáries são sinônimos de mau hálito? VF: Elas constituem um dos fatores locais que podem levar ao mau hálito pelo acúmulo de bactérias. PE: Existe algum truque para se manter o hálito fresco quando não se tem uma escova de dentes por perto? VF: Sim, podemos lançar mão de medidas adequadas para estimular a salivação com balas sem açúcar, gomas de mascar, gotas de suco de limão com um pouco de sal. PE: Beber pouca água pode causar mau hálito? VF: A água é essencial para a secreção de saliva, portanto, deve ser ingerida com alta frequência. PE: Pessoas que estão de dieta podem ter mau hálito? VF: Sim. O organismo, na ausência de carboidratos (que fornece energia ao corpo), começa a queimar gordura. Essa queima, por sua vez, transforma-se em cetonas (corpos cetônicos). O indivíduo elimina muito desses corpos cetônicos pela urina e também pelo ar expirado, levando ao mau hálito. Por exemplo, o diabético não produz insulina, queima gordura e também produz corpos cetônicos, e tem mau hálito. Então, devemos cuidar da alimentação (evitar o excesso de proteína, gordura, condimentos e alimentos de cheiro carregado) e manter uma frequência de ingestão de água e de alimento (que contenha algum carboidrato) a cada 3 ou 4 horas.

>>

Grande parte das causas do odor ruim desaparece com uma limpeza bucal adequada. Na realidade, 70% do mau hálito provém da má higienização da língua e 10% do restante da boca

PE: Existem alimentos que ajudam a disfarçar o mau hálito? VF: O ideal é não ficar em jejum por muito tempo, beber bastante água e fazer uma dieta rica em fibras, com alimentos como verduras, carnes e frutas. >>>

>

para um hálito fresco

Creme dental Cariax

Creme dental Oral-B Plus

Escova dental Escova dental Sonic Power com Bac-Defense limpador de língua Oral-B Colgate

Solução bucal PerioGard Colgate

Fio dental cleanpaste Johnson & Johnson

Spray Bucal Bitufo

Limpador de língua Odonto-B

> 23


vida simples

>>

Por Mirella Stivani

>>> Praticar atividades físicas regularmente é uma ótima maneira de manter a saúde do sistema cardiovascular

O coração é o músculo mais importante do corpo humano, já que a cada batida bombeia sangue e fornece alimento e oxigênio às células. Por ser um órgão essencial, qualquer problema que surge pode acarretar diferentes doenças, algumas delas fatais. De acordo com dados do Ministério da Saúde, 31,5% dos óbitos no Brasil são provocados por problemas cardiovasculares, sendo esta a primeira causa de morte entre a população brasileira. Países em desenvolvimento perdem todos os anos o equivalente a 20 milhões de vidas produtivas. “Entre as doenças cardíacas mais prevalentes está a insuficiência coronária, determinada pela obstrução das artérias por placas de gorduras, podendo levar, em última instância, ao infarto. Já a insuficiência cardíaca representa a dilatação do coração, que passa a ficar mais fraco para sua função de bomba na circulação, tendo como causas desde predisposições genéticas,

24

<

até diabetes, hipertensão, entre outras causas”, explica o cardiologista dr. Hélio Castello, diretor da Angiocardio e responsável pela área de hemodinâmica dos Hospitais Bandeirantes e Leforte (SP). As doenças cardíacas poderiam ser bem menores caso as pessoas tomassem mais cuidado com a própria qualidade de vida. Uma alimentação balanceada e a prática regular de exercícios físicos são fatores essenciais para a saúde do coração. “A boa resistência cardiorrespiratória adquirida com um programa de exercícios promove diminuição no risco de doenças do coração”, explica Danielle Boza, educadora física da Prolab – Centro Diagnóstico Cardiológico. Exercitar-se regulamente reduz a gordura corporal, trabalha os músculos, eleva a capacidade aeróbica e o grau de oxigenação dos tecidos e deixa a frequência cardíaca mais lenta em repouso e exercício, diminuindo as necessidades do coração.

Fotos: Serguei Kovalev, Vman e khz / fotolia

Coração em forma


>> >

Exercitar-se regulamente reduz a gordura corporal, trabalha os músculos, eleva a capacidade aeróbica e o grau de oxigenação dos tecidos e deixa a frequência cardíaca mais lenta

Acompanhamento médico é fundamental

Antes de sair correndo por aí para recuperar o tempo perdido, um alerta: “É importante ter uma rotina de atividades físicas aeróbicas, como caminhar, correr, pedalar, nadar etc., porém nunca sem antes ter feito um check-up criterioso. Todo paciente deverá passar em consulta com um médico clínico ou cardiologista. A partir daí, dependendo dos fatores de riscos presentes e do exercício que será realizado, determinam-se os exames a serem feitos. Para pessoas com mais de 30 anos, geralmente são feitos exames de sangue para avaliar a presença de diabetes e níveis altos de colesterol e triglicérides, além de outros, e realiza-se o teste ergométrico, mas a definição de quais exames varia de paciente para paciente”, alerta o dr. Hélio. Pacientes que já apresentam problemas coronários também podem se exercitar. “Preferencialmente acompanhado por um profissional de educação, física que irá prescrever o exercício de acordo com o seu objetivo e sua limitação”, explica Danielle. “Também depende do tipo de problema cardíaco, do grau de comprometimento e instabilidade clínica. Caso esteja estável e sem riscos maiores, uma atividade física bem orientada e adequada pode ser inclusive benéfica, por isso é fundamental a consulta médica prévia”, completa o dr. Hélio.

>

Tome cuidado

Mas se, por um lado, exercitar-se faz bem ao coração, também é preciso tomar cuidado com os excessos. Quem exagera pode sofrer da síndrome do excesso de exercício físico, que é o aumento do risco de morte súbita ou arritmias cardíacas complexas em qualquer indivíduo e não só naqueles que possuem algum histórico cardiovascular. “Toda atividade física realizada de forma criteriosa e com devido acompanhamento não causa problemas ao organismo. Mas o exagero e atividades inadequadas podem acarretar problemas não só para o coração como para vários órgãos importantes”, lembra o dr. Hélio. “Sem dúvida, realizar atividade física em exagero pode trazer algumas consequências negativas à saúde, é importante respeitar o repouso após a prática dos exercícios para que o organismo como um todo aproveite os benefícios e não acabe possibilitando um consumo negativo de energia”, finaliza Danielle. >>>

> 25


positivo

Por Mirella Stivani

Geração alternativa >>> Com um mercado em plena expansão, os medicamentos genéricos proporcionam benefícios aos pacientes

>

Afinal, o que são os genéricos?

“O medicamento genérico é aquele que contém o mesmo fármaco (princípio ativo), na mesma dose e forma farmacêutica, administrado pela mesma via e com a mesma indicação terapêutica do medicamen-

26

<

to de referência e apresentando a mesma segurança”, explica Manoel Messias Cavalcante, gerente de marketing de genéricos da Medley. O que garante a segurança do medicamento genérico são os testes de equivalência farmacêutica, biodisponibilidade, bioequivalência e a certificação do produto genérico, realizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Marco Aurélio explica cada um:

Equivalência Farmacêutica/Físico/Químico: O ge-

nérico deve conter o mesmo princípio ativo, na mesma quantidade e com as mesmas características de seu medicamento de referência. Essa equivalência farmacêutica é exigida pela legislação brasileira e os testes são realizados “in vitro” (não envolvem seres humanos) em laboratórios de controle de qualidade habilitados pela Anvisa. Biodisponibilidade: refere-se à quantidade e à velocidade de absorção do princípio ativo do medicamento na corrente sanguínea. Quando dois medicamentos apresentam a mesma biodisponibilidade no organismo, sua eficácia clínica é considerada comparável. Bioequivalência: consiste na demonstração de que o medicamento genérico e seu respectivo de referência (aquele para o qual foi efetuada pesquisa clínica para comprovar sua eficácia e segurança antes do registro) apresentam a mesma biodisponibilidade no organismo. O teste de bioequivalência assegura que o medicamento genérico é equivalente terapêutico do medicamento de referência, ou seja, que apresenta a mesma eficácia clínica e a mesma segurança em relação ao de referência.

foto: Andrzej Gdula / stock.xchng e divulgação drogaria são paulo

Os genéricos surgiram no mundo há mais de 40 anos. No Brasil, a Lei dos Genéricos (nº 9787) existe desde 10 de fevereiro de 1999. Atualmente, correspondem a de 18% dos remédios comercializados no País, número que vem crescendo consideravelmente desde 2006. Os mais de 80 fabricantes brasileiros produzem 2.600 medicamentos, capazes de fazer frente a 90% das doenças conhecidas. O genérico só pode ser vendido quando expira a patente de um determinado remédio, chamado de medicamento de referência ou de marca. Assim, o produto deixa de ter proteção e pode ser copiado pela concorrência. Sem dúvida, a principal vantagem de se escolher um medicamento pelo nome do princípio ativo é a economia, já que o genérico pode ser bem mais barato. “A legislação brasileira exige que os genéricos custem 35% menos que os de marca. Isso é possível porque os fabricantes não necessitam fazer investimentos em pesquisas e desenvolvimento. Também não há necessidade de gastar em marketing e propaganda, pois não há marca a ser divulgada, somente o fármaco”, ressalta Marco Aurélio Miguel, diretor de marketing da divisão EMS Genéricos.


>> >

O genérico só pode ser vendido quando expira a patente de um determinado remédio, chamado de medicamento de referência ou de marca. Assim, o produto deixa de ter proteção e pode ser copiado pela concorrência

Eficácia garantida

Apesar de receber a prescrição do médico, alguns pacientes ainda relutam em comprar o genérico com receio de que não seja igual ao de marca. Mas essa é uma preocupação desnecessária. “Os genéricos têm a mesma eficácia terapêutica do medicamento de marca ou de referência. O medicamento genérico é o único que pode ser intercambiável com o medicamento de referência, visto que foi submetido ao teste de bioequivalência”, explica Manoel. Outro fator que pode gerar dúvidas é a embalagem. “Os genéricos têm a forma farmacêutica idêntica à dos originais, além de conterem o mesmo princípio ativo, a mesma dose, indicação e posologia. A diferença ocorre na embalagem, pois cada empresa fabricante tem uma identificação própria, ou alguma diferença na composição dos ingredientes que não são ativos, como coloração e sabor”, conta Marco Aurélio. “Vale ressaltar que apenas os medicamentos genéricos contêm, em sua embalagem, logo abaixo do nome do princípio ativo que os identifica, a frase ‘Medicamento genérico – Lei 9.787/99’. Além disso, os genéricos são identificados por uma grande letra ‘G’ azul, impressa sobre uma tarja amarela, situada na parte inferior das embalagens do produto. É o que estabelece a Resolução RDC nº 47, de 28 de março de 2001”, finaliza Manoel.

>

Benefícios dos genéricos

Segundo a Anvisa, os benefícios do uso dos medicamentos genéricos são os seguintes: Oferecer à população medicamentos de melhor qualidade, mais seguros e eficazes, comprovados por meio da realização de testes de equivalência farmacêutica e bioequivalência. Disponibilizar medicamentos de menor preço, visto que os fabricantes de genéricos não precisam investir em pesquisa para o seu desenvolvimento e nem em propaganda. Reduzir os preços dos medicamentos de referência, com a entrada de medicamentos concorrentes (genéricos). Contribuir para aumento do acesso aos medicamentos. Fortalecer a indústria nacional Mudar o comportamento dos profissionais de saúde (prescritores e dispensadores). Proporcionar o desenvolvimento tecnológico das indústrias e, consequentemente, do País. >>>

> 27


velhos costumes, novas ideias

Por Marisa Abel

Os fantásticos caminhos da leitura Com a tecnologia cada vez mais modernizada, temos em mãos um verdadeiro bombardeio de possibilidades para acessarmos os mais diversos conteúdos e, embora a Internet seja uma ferramenta difundida com intensidade e de fácil acesso para todos, quem gosta de ler faz questão daquele que é o gerador de tantas emoções, o livro. “O hábito da leitura transcende o conteúdo, é também uma experiência física”. Palavras de César González, diretor geral da Editora Planeta do Brasil.

César diz que “existe um certo fetiche em torno do livro. Quem gosta de ler, gosta também do livro físico, de seu aspecto, do cheiro, da sensação de segurá-lo nas mãos, de como ele também decora a casa nas prateleiras”. O coordenador de execução de empreendimentos de São Luis do Paraitinga, no interior paulista, Anderson Lourenço dos Santos, passa horas do seu dia na frente da tela do computador e, quando chega em casa, seu prazer é a publicação impressa. “Ler um livro é deixar a imaginação fluir por onde talvez nunca chegaremos. Com um bom livro nas mãos podemos conhecer o mundo e sonhar cada vez mais alto”. Para que a tradição se perpetue, é necessário que haja um fator incentivador. Dileta Delmanto, mestra em Língua Portuguesa e autora de livros didáticos, diz que, para atrair o jovem para qualquer modalidade de leitura, é importante a presença de um bom mediador (um professor, pais, um orientador de leituras) que consiga demonstrar a importância de ser capaz de tecer a própria rede de ‘fios que se entrelaçam infinitamente’.

>

Impresso + on-line, convergência de mídias

A mestra Dileta Delmanto ressalta que é importante demonstrar que escrever bem, mesmo no espaço virtual, depende de leitura. “Ler ajuda a entender o mundo. As pessoas andam lendo e escrevendo mais, com certeza. Mas qual a qualidade dessa leitura e dessa escrita? Para melhorá-la, seria importante mostrar que Internet e livros devem ser aliados e não considerados concorrentes que se excluem mutuamente. Se a Internet oferece milhares de informações que abrem as portas do conhecimento, o

28

<

fotos: Elenathewise / fotolia e divulgação drogaria são paulo

>>> O tempo passa, a forma com a qual a sociedade se comporta revoluciona; a tecnologia se aprimora, a Internet ganha mais espaço, mas o gosto pela leitura no velho e bom livro permanece através das gerações


livro ajuda a sistematizá-los. É possível ainda explorar a chamada ‘convergência de mídias’: transformar computadores, assim como programas de TV, músicas, filmes, games, CDs-ROM em objetos de leitura e de estímulo à leitura impressa, tanto para desenvolver capacidades necessárias à compreensão e sobrevivência no século XXI como para levar os jovens à descoberta da importância e do prazer da palavra. Que se pense em quantos começaram a ler depois de assistir ‘Senhor dos Anéis’ no cinema. Quantos tomaram gosto pela escrita graças a uma modalidade nascida na internet: a fanfiction, em que se criam continuações e versões para as aventuras dos personagens preferidos, como Harry Potter?”. Dileta faz um comparativo entre o universo on-line e o impresso. “A vida moderna, ávida de informação proveniente de todos os lados, tende a falar cada vez mais o idioma da velocidade e por isso se utiliza da Internet, porém o suporte livro, que os ‘arautos do apocalipse’ condenaram ao desaparecimento há vários anos, parece não querer abandonar um espaço tão duramente conquistado, principalmente em países como o Brasil”. Na avaliação de Rosangela de Oliveira Dias, professora de História da Universidade Severino Sombra e editora da Apicuri, “o grande ‘boom’ de leituras on-line é uma situação ruim no Brasil porque não temos uma grande quantidade de leitores de impressos. Renato Ortiz, antropólogo da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), chamou a atenção para esta especificidade brasileira: “Somos um dos países que mais acessam a Internet. Isto, a meu ver, faz com que consumamos estas mídias sem uma reflexão mais apurada sobre as mesmas, já que grande parte de nossa população não experimenta a reflexão, via palavra escrita. Mas não acredito que o livro vá terminar, ainda que haja muitos torcendo – desconheço os motivos – para tal”. Para Rosangela, por mais que a Internet se desenvolva, oferecendo um mundo de informações rapidamente acessíveis, o livro continua essencial. “O livro, ao contrário da Internet, que oferece um aglomerado de perguntas e respostas fragmentado, apresenta um pensamento sistemático, organizado, permitindo ao leitor perceber a linha, a posição do autor. O livro exige maior concentração e poder de abstração, fornece informações mais confiáveis e menos perecíveis, vai para qualquer lugar, facilitando a vida de quem não tem computador portátil”. Há espaço para as duas formas de visualização da literatura, já que elas não são excludentes.

“Livros são os mais silenciosos e constantes amigos; os mais acessíveis e sábios conselheiros; e os mais pacientes professores.” (Charles W. Elliot)

>

>

A drogaria são paulo apoia A Drogaria São Paulo sabe da importância dos livros e incentiva seus funcionários a mergulharem de cabeça na leitura. Como a equipe da empresa também gosta de uma boa história, uma grande ideia surgiu entre ambos e em 1991inaugurou-se a biblioteca Thomaz de Carvalho (nome em homenagem ao fundador da companhia). Atualmente o acervo conta com mais de 64.000 livros, além de cada loja possuir um espaço físico e uma pessoa responsável pelo gerenciamento dos exemplares. >>>

> 29


>

curtas e quentes

cinema

Alice no País das Maravilhas Tim Burton é nada mais, nada menos que o diretor de filmes de grande sucesso como “Edward Mãos de Tesoura”, “A Fantástica Fábrica de Chocolate”, entre outros. Ele é o responsável por obras de estética impecável, beirando o psicodélico. E, ao que tudo indica, não será diferente com “Alice no País das Maravilhas”, clássico romance de Lewis Caroll com roteiro de Linda Woolverton. O elenco também não há de deixar a desejar. Johnny Depp fará o Chapeleiro Louco; Helena Bonham Carter, a Rainha de Copas (ou Rainha Vermelha); e Anne Hathaway, a Rainha Branca. Já Alice será interpretada por Mia Wasikowska (“In Treatment”) e o Coelho Branco e os irmãos Tweedledee e Tweedledum serão fruto de computação gráfica.

cd e dvd

Baile do Simonal

Mais que homenagem, trata-se de uma festa. E isto, por si só, já é uma “baita responsa”: organizar um balaco regido pelo espírito de um intérprete e entertainer que entendia como pouquíssimos de diversão. Mas não teve tempo ruim na noite no palco do Vivo Rio, no Rio de Janeiro: Wilson Simoninha e Max de Castro honraram a camisa, o DNA e o talento do pai com um showzão que você pode conferir neste trabalho que chega em forma de CD e DVD. EMI Music.

>

livro

livro

Dom Pedro II, Imperador do Brasil Dom Pedro II foi o segundo e último imperador brasileiro. Ficou conhecido por incentivar a educação e a cultura, além de defender o abolicionismo. Mas como foi a infância e a juventude de um menino que assumiu o maior país da América Latina com apenas 15 anos? Com uma linguagem simples e instigante, as páginas mostram todos os períodos da vida do Imperador, desde o seu nascimento até a sua morte, revelando curiosidades históricas da época. Callis Editora.

Em “A dieta de Jesus”, a terapeuta ortomolecular Heloisa Bernardes analisa os alimentos citados na Bíblia e chega à surpreendente conclusão de que os hábitos nutricionais adotados na época de Jesus Cristo são os mesmos defendidos pela ciência contemporânea. Autora de “O que a dieta ortomolecular pode fazer por você”, também da Academia, selo da Editora Planeta, neste livro Heloisa aposta nos alimentos tradicionais como fonte de nutrientes e bem-estar para uma vida mais saudável. Editora Academia.

30

<

Fotos: divulgação

A dieta de Jesus


água na boca

>

Ingredientes Macarrão • 500 g de massa curta cozida al dente • 3 colheres (sopa) de maionese de limão • 2 colheres (sopa) de cebola ralada • 1 colher (sopa) de mostarda • 100 ml de leite Salada • 150 g de cogumelos frescos, cortados ao meio e escaldados • 2 colheres (sopa) de molho de soja • 1 cenoura crua cortada a gosto • 1 beterraba crua cortada a gosto • 5 rabanetes crus fatiados • 3 folhas de couve crua cortada bem fininha • 2 xícaras (chá) de “buquês” de brócolis escaldados em água fervente com sal

32

<

• 1 xícara (chá) de “buquês” de couve-flor escaldados em água fervente com sal • 3 xícaras (chá) de folhas de alface verde e roxa • 6 folhas de catalônia Molho para a salada • ½ xícara (chá) de molho de soja • ½ xícara (chá) de azeite extravirgem • 2 colheres (sopa) de suco de limão • 2 colheres (sopa) de folhas de hortelã cortada fininha • ½ xícara (chá) de suco de grapefruit • 1 laranja grapefruit cortada em rodelas • Sal e pimenta-do-reino branca a gosto

>

Preparo

Macarrão • Misture bem a maionese, a cebola, o leite e a mostarda. Agregue o macarrão cozido al dente e ainda quente. Reserve. Salada • Em uma frigideira grande, aqueça o molho de soja e refogue rapidamente os cogumelos escaldados. • Misture delicadamente todos os ingredientes e tempere com o molho. Molho para a salada • Misture todos os ingredientes. Montagem • Misture o macarrão reservado e a salada de forma decorativa e sirva bem gelado.

Receita e foto: Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias (ABIMA)

Salada tropical

Rendimento: 12 porções Tempo de preparo: 20 minutos


>>

Olho para trás e tento adivinhar o que está por vir Olho para frente e vejo tudo o que perdi Por que os pensamentos de alguém grotesco não revelam a realidade E muito menos o desejo pela verdade A mentira é o oposto do sucesso E a coragem é o oposto do querer Pois os covardes são dominados por suas próprias vontades E os vitoriosos não se deixam levar por suas conquistas Tristeza ou alegria, eis a questão Apenas os tolos adoecem de PAIXÃO Mais tola que eu Nem eu mesma em si sou uma mera apaixonada e falo apenas por mim Lágrimas são consequências do arrependimento E o arrependimento consequência dos erros Os erros são consequências de algum sentimento O sentimento se torna consequência da humanidade Palavras que se tornam a realidade

>>

GUADALUPE FERNANDA DUTRA – LEITORA

>>

Ah! A mulher... Mulher que cresce e floresce. Mulher nua que se cultua e que não se esquece. Mulher razão, coração. amor e paixão. Mulher que canta, ri e chora. E que vai embora. E agora? Mulher altiva. Astuta, absoluta ou sensível cultiva no coração toda sua afeição. Mulher por vezes solidão, mas outras consolação. Mulher que encanta ou desencanta. Mulher que luta e apanha mas vitoriosa ou vencida sonha. Mulher que cria e recria, que transforma. Mulher: um forte, uma fortaleza. Ah! Mulher, que beleza!

Morena Do Paraná Acelero o meu carro pelas estradas do Paraná. Corro até encontrar a morena que eu deixei do lado de lá. Faz tempo que perdi o seu beijo Faz tempo que não sinto o seu cheiro A saudade está sufocando o meu peito Tudo que vejo, tudo que ouço Reflete o seu jeito. No meu prisma Ela é morena mais linda Dos Estados de São Paulo e do Paraná. Sua boca é tão carnuda Seu corpo uma formosura Sua mente é madura Sua palavra é pura.

WALY MARIA ALTOMARE – LEITOR

Sentimentos Paz, amor, respeito, desses sentimentos, muitos fazem despeito Eles não enxergam a luz, estão nesse tormento Não há palavras para descrever a paz Assim como não há palavras para descrever o mar Poucas pessoas os veem, mas eles estão lá a espiar Amor, respeito, paz

Morena do Paraná, Estou a 300 km de você. Me espera, Logo logo o nosso amor irá renascer. Alexandre Moreira da Silva – leitor

>>

Bruno Bezerra

>>

Mas eu tenho esperanças, esses sentimentos hão de reinar num lugar belo, com balanços e pessoas a remar Em um mar de felicidade e esperança

Amparo sagrado Amor de mãe é o que existe Na inquietação e no sossego Como se não existisse Distância, só aconchego...

momento de amor Ser mãe sempre foi meu maior sonho, mas mesmo que tivesse esse desejo latente em mim, não podia imaginar que iria sentir o que sinto agora. Claudia Leitte – cantora

Amanda Stucchi – leitora

Escreva para: pontodeencontro@profashional.com ou Av. Jandira, 843 – Moema – São Paulo – SP – CEP 04080-005.

34

<

foto: alexandra elefteriadou / stock.xchng

>>

final feliz



Revista Ponto de Encontro