Issuu on Google+

GUIA DO PARTICIPANTE

UFABC

PARA TODOS

2014


4

A

Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal do ABC tem o prazer de abrir a Universidade para toda a comunidade na edição de 2014 do evento UFABC PARA TODOS. Este é um momento muito importante, em que os estudantes do ensino médio, professores, gestores escolares e todos os demais interessados são especialmente convidados a conhecer a UFABC, dialogar com estudantes universitários, professores e técnicos administrativos que estudam ou trabalham na Universidade. Serão apresentados todos os nossos cursos, haverá atividades culturais, testes simulados preparatórios para o ENEM e muito mais. Em síntese, serão dois dias de experiência universitária para todos. A UFABC é uma universidade pública, gratuita, localizada em uma das mais importantes e instigantes regiões do país. Reserva metade de suas vagas para alunos que estudaram em escolas públicas. Reserva vagas, também, para pessoas das distintas etnias, raças, bem como para pessoas com deficiência. E, como não poderia deixar de ser, reserva vagas para a ampla concorrência, as quais estão ao alcance de todas as pessoas que tenham concluído o Ensino Médio. Desta maneira estamos construindo nossa Universidade, com inclusão, excelência e muita inovação. E aqui há espaço para você. As portas estão abertas e a Universidade é nossa. É assim que queremos a UFABC PARA TODOS. Daniel Pansarelli Pró-reitor de Extensão

Sobre o evento UFABC PARA TODOS


Sobre a UFABC Apresentação

5

A Universidade Federal do ABC (UFABC) é a primeira instituição federal de ensino superior público e gratuito a se instalar na região do ABC paulista. O corpo docente é formado exclusivamente por professores doutores, fato inédito no ensino superior federal de todo o país. A UFABC tem um projeto acadêmico arrojado e inovador no qual os alunos ingressam na Universidade em uma das duas opções de bacharelado interdisciplinar: em Ciência e Tecnologia (BC&T) ou em Ciências e Humanidades (BC&H). Cada um deles tem duração estimada em três anos ou nove quadrimestres letivos - na UFABC o módulo de ensino é quadrimestral. Os bacharelados interdisciplinares proporcionam o aprendizado dentro de uma visão ampla e geral, sem prejuízo da profundidade metodológica e científica. Com uma carga de disciplinas obrigatórias inferior a 50% do total, o programa do curso atende finalidade de oferecer uma ampla variedade de conhecimento em diversos recortes distintos, de acordo com os interesses de cada aluno. Ao término do bacharelado interdisciplinar, os alunos poderão seguir trajetórias que vão do ingresso no mercado de trabalho ao acesso direto à pós-graduação. Alternativamente, se continuarem os estudos na graduação da UFABC, por mais um ano, eles poderão completar pelo menos uma das diversas alternativas de bacharelados e licenciaturas ou, com mais dois anos, formarem-se em um dos cursos de engenharia. A UFABC admite metade de seus alunos no período diurno e metade no noturno. As disciplinas são idênticas em conteúdo, a expectativa de desempenho acadêmico é a mesma e a conclusão dos cursos nos tempos estimados supõe dedicação integral à Universidade. Como prática de ação afirmativa, a UFABC reserva metade das suas vagas a alunos que tenham cursado o Ensino Médio integralmente em escolas públicas. Há também cotas destinadas a minorias étnicas.


Criação 6

A Universidade Federal do ABC (UFABC) começou do zero e, por conseqüência, com infinitas possibilidades de construir um novo modelo de ensino superior. Esse degrau de liberdade permitiu ao comitê encarregado de propor a estrutura desta universidade criar um plano acadêmico completamente novo, livre de amarras internas e de restrições externas. Essa oportunidade não significa fazer algo novo apenas por ser novo, mas encampar o extraordinário progresso da ciência e da tecnologia, alcançado ao longo do último século. Afastados do sistema educacional universitário tradicional, os alunos são encorajados a se tornarem responsáveis por suas próprias vidas em vez de apenas escutarem o que devem fazer.

Seleção A UFABC adota o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como forma única de seleção anual de candidatos à graduação. Portanto, os candidatos interessados em ingressar na UFABC devem ficar atentos às datas de realização das provas desse exame nacional. Para informações sobre o ingresso nos cursos de graduação da UFABC e sobre o Enem consulte periodicamente: www.ufabc.edu.br Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep): www.enem.inep.gov.br

Câmpus Campo rn São Be ardo do

Câmpus Santo An (vista diurna)

dré Câmpus Santo An a) rn tu no a (vist

dré


Ao ingressar na UFABC, os alunos optam por cursar um bacharelado interdisciplinar, caracterizado pela possibilidade de obter conhecimento em diversas áreas de atuação, antes de prosseguir em uma formação específica. A UFABC oferece duas opções de cursos de ingresso: Bacharelado em Ciência e Tecnologia (BC&T) e Bacharelado em Ciências e Humanidades (BC&H). A UFABC oferece os seguintes cursos de formação específica:

Estrutura dos Cursos

7


8

Uma das portas de entrada da UFABC é o Bacharelado em Ciência e Tecnologia – BC&T. O egresso desse curso pode atuar como pesquisador, gestor, analista e consultor nas áreas de desenvolvimento científico e tecnológico, na realização de tarefas e na solução de problemas relacionados à sua área de atuação, para atender as funções de natureza estratégica, tecnológica, ambiental, requeridas na geração de novos conhecimentos e nos processos de produção e serviços. Além disso, pode dar continuidade aos seus estudos na UFABC, optando por cursos de formação específica. O Bacharel em Ciência e Tecnologia pode ainda participar de seleções em Programas de Pós-graduação (Mestrado e Doutorado) em qualquer instituição de ensino.

Bacharelado em Ciência e Tecnologia - BC&T


Bacharelado em Ciências e Humanidades - BC&H

Outra porta de entrada da UFABC é o Bacharelado em Ciências e Humanidades – BC&H. O currículo do curso combina um instigante núcleo de disciplinas específicas das Ciências Sociais e Humanidades com outras complementares e voltadas ao diálogo com as demais áreas do conhecimento. Isto permite uma sólida formação de capacidades para o exercício científico e profissional nas carreiras que compõem o campo das Ciências Sociais e das Humanidades, e também um diferencial na formação, que é a habilidade em estabelecer pontes comconhecimentos e métodos de outros campos do saber. Com esta formação inovadora, o aluno adquire competências e habilidades para compreender de forma crítica a realidade do mundo atual e para se inserir de maneira criativa nas várias possibilidades oferecidas pelo mercado de trabalho a um profissional assim. Após o BC&H o aluno pode iniciar uma pós-graduação na UFABC ou em qualquer outra universidade. Pode participar de concursos ou trabalhar na iniciativa privada.

9


CURSOS DO BACHARELADO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA - BC&T: 10

Todas às vezes que vemos notícias sobre espécies ameaçadas de extinção, reparo de danos ambientais, avanços tecnológicos na produção de alimentos e medicamentos, reprodução humana, melhoramento genético e até sobre o desfecho de crimes utilizando a ciência forense, podemos estar certos que por trás destes e tantos outros estudos de grande impacto no nosso dia-a-dia, existe um profissional formado para ser capaz de atuar em todas essas áreas: o Bacharel em Ciências Biológicas! O curso de Bacharelado em Ciências Biológicas da UFABC, além de oferecer sólido conteúdo teórico e prático sobre as diversas áreas da Biologia, possui o diferencial de oferecer uma formação multi e interdisciplinar, procurando integrar os conhecimentos das Ciências Biológicas às Ciências Exatas e Humanas e relacionando ciência e tecnologia. Espera-se assim, que os bacharéis formados tenham uma visão integrada dos problemas biológicos e que esteja adaptável às mudanças no mercado de trabalho frente aos avanços tecnológicos. Além disso, através do conhecimento e do estímulo a práticas que interajam com a sociedade, o curso possui como um dos seus principais objetivos formar um profissional crítico, ético, no pleno exercício de sua cidadania e comprometido com a construção de uma sociedade melhor.


11

O Ensino em todos os níveis – do Fundamental, passando pelo Médio ou Médio Tecnológico, até o Superior – é a principal área de atuação do licenciado em Ciências Biológicas. O curso tem por objetivos proporcionar uma formação ampla, diversificada e sólida no que se refere aos conhecimentos da área de Ciências Biológicas, e promover, por meio das atividades práticas e pedagógicas e dos estágios curriculares, a integralização dos conhecimentos específicos com as atividades de ensino. Busca formar o educador consciente de seu papel na formação de cidadãos sob a perspectiva educacional, científica, ambiental e social. Além da docência nas áreas de Ciências e Biologia em escolas públicas e privadas, o egresso poderá atuar como educador em museus, centros de ciência e outros espaços de divulgação científica e como organizador da produção de materiais didáticos. Também estará apto a ingressar em programas de pós-graduação.


12

Esse curso forma profissionais com caráter interdisciplinar, a partir do equilíbrio de conceitos teóricos e atividades práticas que promovem o conhecimento científico e tecnológico da Computação. O egresso do curso deve estar preparado para atuar no mercado de trabalho, propondo soluções adequadas para situações já conhecidas, bem como atuar de maneira inovadora em contextos e problemas ainda não explorados. O profissional desta área pode continuar suas atividades na pesquisa, promovendo o desenvolvimento científico, ou aplicando os conhecimentos adquiridos no desenvolvimento tecnológico. O egresso deverá, ainda, ter a autonomia intelectual para desenvolver-se em um processo constante de educação continuada. O bacharel em Ciência da Computação da UFABC poderá atuar em áreas vinculadas a empreendedorismo, pesquisa, consultoria, organizações públicas, privadas e do terceiro setor. Para conhecer melhor o projeto pedagógico, matriz curricular e corpo docente do Bacharelado em Ciência da Computação da UFABC consulte o site: bcc.ufabc.edu.br.


13

O engenheiro aeroespacial atua no projeto, análise, construção, testes e operação de sistemas associados com o setor aeroespacial, tais como aeronaves (aviões, helicópteros, veículos aéreos não tripulados), foguetes e satélites artificiais. Entre as áreas específicas de domínio do engenheiro aeroespacial encontram-se: sistemas de propulsão, de controle de atitude, de guiagem e navegação, estruturas aeroespaciais, e interação homem-máquina. O profissional dessa área também deve dominar os fundamentos de sensores e instrumentação embarcados, de materiais especiais de aplicações aeroespaciais, aerodinâmica e mecânica dos fluídos, termodinâmica, dinâmica, entre outros. Além disso, a formação na UFABC envolve conhecimentos em física, química, matemática, computação e temas fundamentais de engenharia.


14

O curso forma um profissional capacitado para contribuir com a resolução de problemas ambientais e urbanos por meio da realização de análises, diagnósticos integrados, concepção de projetos e avaliações técnicas, socioeconômicas e de impactos nos setores e sistemas ambientais e urbanos. O interesse deste curso está em formar profissionais que tenham capacidades para diagnóstico, análise, proposição/intervenção por meio de planos, projetos, perícias, consultorias, e outras formas de ação profissional com foco nos sistemas ambientais, principalmente os que têm sofrido ação antrópica. Espera-se a contribuição da engenharia de forma mais eficaz e eficiente para preservação do ambiente e melhoria das condições de vida e saúde da população. O profissional graduado nesse curso estará capacitado para contribuir com a resolução dos relevantes problemas ambientais e urbanos de nossa sociedade, por meio de caracterização da área de estudo, da realização de análises; diagnósticos e monitoramentos integrados; concepção de projetos; avaliação técnica, socioeconômica e de impacto nos setores e sistemas ambiental e urbano. Para tanto o curso de Engenharia Ambiental e Urbana busca uma consistente formação em ciências básicas, ciências tecnológicas, sociais e econômicas aplicadas aos objetos centrais da atuação: o meio ambiente, o território urbano e regional. O profissional graduado nesse curso poderá atuar em agências reguladoras; organizações não governamentais; poder público federal, estadual e municipal; ensino e pesquisa, concessionárias de serviços públicos; agências bilaterais e multilateriais de cooperação; empresas do setor industrial, de serviços e de consultoria; e também como profissional autônomo.


15

Aplicação de engenharia na área da saúde, isto é, modalidade de engenharia que desenvolve e aplica tecnologia para modelar e solucionar problemas na área da saúde. Área estratégica para o Brasil, que requer a capacitação de pessoal de forma a contribuir para avanços científicos e tecnológicos na indústria de dispositivos médico hospitalares (equipamentos para diagnóstico e terapia, materiais e artigos implantáveis, órgãos artificiais, órteses e próteses, etc.), instrumentação biomédica, bem como o domínio da tecnologia de reabilitação (dispositivos auxiliares visando melhoria da qualidade de vida dos portadores de necessidades especiais e contribuindo para sua reintegração na sociedade) e engenharia clínica (gestão de tecnologia de saúde). O Engenheiro Biomédico será um profissional com formação interdisciplinar, base conceitual e habilidades para desenvolver, aplicar e integrar técnicas e ferramentas modernas de engenharia para o equacionamento, levantamento de dados e solução de problemas na área da saúde.


16

O Curso de Graduação em Engenharia de Energia visa a formação de engenheiros habilitados a abordar as diferentes áreas de atuação no contexto energético brasileiro. Desde as fontes de energia (renováveis ou não-renováveis), conversão, transporte, distribuição, usos finais e otimização energética. O engenheiro possui sólida formação em sistemas elétricos de potência, sistemas térmicos e planejamento energético, com uma visão sistêmica do uso da energia em diferentes setores da sociedade. Assim, o profissional estará apto a conceber, projetar e analisar os diferentes sistemas energéticos, e identificar tecnologias que maximizem a eficiência de utilização minimizando os possíveis prejuízos sócio econômicos e ambientais. Cabe ao Engenheiro de Energia avaliar o projeto, a operação e a manutenção destes sistemas energéticos e os impactos destes no meio ambiente, na economia e na sociedade, assim como a proposição de políticas públicas e privadas de uso racional de energia. O engenheiro de energia poderá trabalhar em instituições governamentais; empresas de geração, transporte e distribuição de diferentes energéticos; centros de pesquisa e em diferentes setores econômicos: agroindústrias, indústrias extrativas, siderúrgica, alimentício, de transformação; setor comercial e de serviços; em atividades relacionadas a tecnologias de conversão energética; planejamento energético; alternativas energéticas; gestão de sistemas energéticos; economia e racionalização do uso da energia.


17

A Engenharia de Gestão trata do projeto, melhoria, implantação, implementação, gestão e gerência de sistemas integrados de pessoas, materiais, informações, equipamentos e energia, para otimizar os sistemas de produção e operações aplicados aos diversos setores e segmentos empresariais e corporativos. Tem como base conhecimentos e habilidades associadas às ciências físicas, químicas, matemáticas e sociais, e utiliza os princípios e métodos de análise típicos da área de engenharia para especificar, predizer, mensurar e avaliar os resultados obtidos pelos sistemas de produção e operações. Diferente de outras modalidades de engenharia, que têm foco somente em uma parte do sistema, a Engenharia de Gestão foca a integração sistêmica de todos os atores envolvidos no projeto e gestão dos processos de produção de bens e serviços para, por exemplo, construir modelos de sistemas de gestão otimizados para serem aplicados no processo de tomada de decisão. As áreas abarcadas pelo curso conferem aos futuros profissionais condições para que estes coloquem em prática os conhecimentos em empresas e organizações dos diversos segmentos econômicos com o -propósito de oferecer soluções sistêmicas que coadunam com as necessidades do mundo moderno.


18

O Engenheiro de Informação é o profissional responsável pelo projeto, análise, desenvolvimento ou implantação de serviços ou sistemas de geração, processamento, transmissão, recepção, classificação, apresentação, armazenamento e segurança da informação nos diferentes tipos de redes globais de comunicação. A associação entre sólidos conhecimentos científicos e tecnológicos, consciência crítica, responsabilidade social e criatividade, conferem ao Engenheiro de Informação a capacidade de lidar com os novos desafios da “Era da Informação” em diferentes setores da sociedade e do mercado de trabalho, atuando com competência no processo de convergência entre as áreas de informação, comunicações, redes de computadores e processamento multimídia, na busca pela comunicação universal.


19

A oferta do curso de Engenharia de Instrumentação, Automação e Robótica possibilita o atendimento da necessidade do país em desenvolver mão de obra altamente especializada capaz de deter o conhecimento das tecnologias de ponta nas áreas de projeto, dimensionamento, configuração, análise de processos, manutenção dos sistemas de controle e automação e segurança, de modo a gerar a adequada independência para o desenvolvimento de equipamentos e sistemas de produção eficientes. Tal capacitação certamente gerará reflexos em toda a sociedade, por meio do fomento, coordenação e apoio ao complexo industrial brasileiro. As áreas específicas de conhecimento que dão origem ao nome desta modalidade de engenharia abrangem os aspectos básicos necessários a um controle industrial: a obtenção e o tratamento da informação, o processamento desta informação, e a tomada de decisão; e finalmente a atuação através de uma ação corretiva. Nestas três áreas, disciplinas específicas cobrem com uma visão ampla e não superficial os aspectos essenciais à formação de um profissional capaz, consoante ao praticado em cursos congêneres de outras instituições nacionais e internacionais de ensino superior.


20

O curso de engenharia de materiais da UFABC tem por objetivo uma formação ampla do aluno nas três áreas clássicas da engenharia de materiais: materiais poliméricos, materiais cerâmicos e materiais metálicos. Atendendo à necessidade de suprir nichos mercadológicos e científicos, o programa conta também com o perfil de materiais avançados, que requer do engenheiro de materiais um conhecimento técnico e científico de materiais poliméricos, cerâmicos, metálicos e compósitos, em aplicações específicas, como por exemplo biomateriais e nanomateriais. A formação ampla permite ao profissional egresso não somente a atuação específica, definida pela área escolhida, mas principalmente em ambientes multi e interdisciplinares. Essa característica representa uma demanda que aumenta a cada dia no ambiente de trabalho desse profissional, possibilitando a comunicação com diversas áreas do conhecimento. O engenheiro de materiais é um profissional altamente qualificado de formação generalista e multidisciplinar, o que permite o trabalho com variadas técnicas de processamento, caracterização, seleção, reciclagem e avaliação de desempenho dos materiais. Além disso, pode atuar nas áreas de pesquisa, desenvolvimento, produção, inspeção e controle da qualidade. De maneira geral, o contexto atual da área requer que o perfil profissional do engenheiro de materiais seja o de um profissional capaz de solucionar os desafios tecnológicos que surgem a cada dia nas fábricas, institutos de pesquisa ou em órgãos governamentais, envolvendo os materiais e suas aplicações.


21

O perfil do Bacharel em Física, ou físico-pesquisador, é de ocupar-se preferencialmente à pesquisa básica ou aplicada em Física. Este perfil permite que esse profissional encontre seu campo de atuação em centros de pesquisa (como pesquisador), em universidades (como docente ou técnico de nível superior), ou empresas de alta tecnologia como indústrias de dispositivos eletrônicos, entre outros. Para a pesquisa científica, a UFABC dispõe de recursos de informática, laboratórios com equipamentos de ponta, onde no desenvolvimento do curso é incentivado o trabalho em equipe, empreender mudanças e expressar-se adequadamente, além de exercer atribuições típicas de sua atuação profissional. A formação completa do físico-pesquisador que atua no limite do conhecimento passa obrigatoriamente pelo seu aperfeiçoamento em pós-graduação (mestrado e doutorado). Dessa forma, o perfil do Bacharel em Física na UFABC terá plenas condições de cursar cursos de pós-graduação não somente na UFABC como também outras universidades nacionais e internacionais, e também não somente em Física, mas também, em áreas correlatas. O desafio aqui na UFABC é propor uma formação ampla e flexível, que desenvolva habilidades e competências necessárias às expectativas atuais e adequadas a diferentes perspectivas de atuação futura. Assim, o perfil desejado do bacharel em física é o de um profissional com sólida formação para enfrentar novos desafios e buscar soluções com iniciativa, criatividade e inovação, tendo em vista as novas demandas de funções sociais e novos campos de atuação que vêm emergindo continuamente.


22

O egresso do curso estará apto a se inserir profissionalmente como docente na educação básica para ministrar aulas de física e de ciências, tanto na rede de ensino pública quanto privada, atuando no desenvolvimento de novos métodos e técnicas de aprendizagem e na divulgação científica. Também poderá realizar estudos de pós-graduação na área de ensino de ciências/física ou afins na própria UFABC ou em outras instituições, o que permite o exercício de atividades docentes e de pesquisa em nível superior. Aliada à formação pedagógica, o curso de Licenciatura em Física proporciona uma sólida formação nos princípios e métodos da física, que estão na raiz da compreensão do nosso universo e das profundas mudanças tecnológicas do mundo contemporâneo.


23

O curso de Bacharelado em Matemática visa formar um profissional que possua uma sólida formação em Matemática aliada a uma versatilidade de interagir com outros campos do conhecimento. Essa capacidade se mostra, cada vez mais, fundamental aos futuros egressos, já que esses profissionais serão chamados a aplicar seus conhecimentos para desenvolver, modelar e tratar situações que aparecem em contextos de caráter tanto acadêmico, bem como não acadêmicos. A formação matemática visa não somente aos conhecimentos específicos, mas também ao desenvolvimento do raciocínio lógico e da capacidade de abstração. Desta forma, espera-se que o Bacharel em Matemática seja capaz de sintetizar, equacionar e resolver problemas procedentes das mais diversas áreas do conhecimento.


24

O progresso social e econômico de uma nação é conseqüência do nível educacional de sua população. Ser professor, hoje em dia, vai muito além da mera técnica de transmissão de conhecimentos adquiridos academicamente. Além dos conhecimentos específicos em Matemática e Didática é indispensável que o professor domine a linguagem das ciências, bem como o uso de seus instrumentos de produção e transmissão de informações. O conhecimento deve ser construído de forma interdisciplinar, contextualizada, de forma prática. Na UFABC o aluno tem as oportunidades necessárias para tal formação. O curso oferece disciplinas matemáticas, pedagógicas, de embasamento técnico interdisciplinares e também oferece oportunidades de colocar em prática o conhecimento adquirido. A Licenciatura em Matemática é destinada à formação de profissionais que poderão atuar nas várias esferas do ensino da matemática, da computação e da estatística, incluindo o magistério, o desenvolvimento de novos métodos e técnicas de aprendizagem e a divulgação científica. A profissão docente hoje, diante da complexidade da tarefa educativa, assume novos desafios, que vão muito além da mera transmissão de conhecimentos adquiridos academicamente. Há a possibilidade do aluno de licenciatura participar do PIBID (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência), com o contato in loco nas escolas públicas, e recebendo uma bolsa da CAPES/MEC.


25

A Neurociência – o estudo da estrutura, dos mecanismos e das funções do cérebro e do sistema nervoso em geral – tem visto um crescimento vertiginoso nas décadas recentes. Graças a novas tecnologias como ressonância magnética funcional, imunohistoquímica e computação em paralelo, sabemos muito mais hoje sobre o órgão que define o ser humano. Esta revolução tem levado a paradigmas inovadores para o diagnóstico e tratamento de doenças neurológicas. Ao mesmo tempo, a neurociência atual vai além da clínica, com o desenvolvimento de interfaces cérebro-máquina e ramificações em tomada de decisão, ergonomia, inteligência artificial, educação, estética, justiça, filosofia da mente e ética. O Bacharelado em Neurociência, o primeiro curso de graduação inteiramente dedicado à neurociência no País, providencia uma formação sólida na base científica e metodológica, e nas técnicas de laboratório relevantes para esta especialização. A grade de disciplinas reflete o caráter interdisciplinar da área: o aluno estuda aspectos neurobiológicos, cognição e comportamento, análise quantitativa e modelagem de processos cognitivos e neurais. Através de aulas práticas e estágios, o aluno transforma conhecimento em habilidade. Com uma base ampla nas áreas tradicionais da ciência, com um conhecimento de computação e um treinamento em metodologia e comunicação científica, o egresso deste programa é um profissional flexível com competências valorizadas além da neurociência.


26

O curso de Bacharelado em Química é dedicado à formação de profissionais capacitados para atuar em pesquisas tecnológicas e acadêmicas, no setor de produção e desenvolvimento industrial e em atividades relacionadas à educação superior. O bacharel em Química é o profissional capaz de intervir cientificamente em todos os assuntos relacionados com a matéria e suas transformações, podendo desempenhar tarefas operacionais, de consultoria, de pesquisa básica e aplicada. Em todas as suas atividades o profissional deverá ser capaz de utilizar e difundir o conhecimento acumulado ao longo de sua formação em prol da sociedade, sempre tendo em vista o respeito à cidadania, a ética profissional e a preservação do meio ambiente.


27

O curso de Licenciatura em Química da UFABC prima por formar o aluno imbuído dos conteúdos com os quais alcançará as competências e habilidades necessárias para atuar no campo da Educação Básica, especificamente no Ensino Fundamental, nas áreas de Ciências Naturais e Matemática, e no Ensino Médio, na área Química. Tendo em vista as mudanças pelas quais passa a sociedade, e respondendo às novas tarefas e desafios apontados anteriormente, o Curso de Licenciatura em Química da UFABC tem como metas: • Proporcionar ao licenciando uma formação ampla, diversificada e sólida no que se refere aos conhecimentos básicos de suas áreas específicas; • Promover, por meio das atividades práticas e dos estágios curriculares vivenciados em diversos espaços educacionais, a integralização dos conhecimentos específicos com as atividades de ensino; • Promover a imersão dos licenciandos em ambientes de produção e divulgação científicas e culturais no contexto da educação em ciências e matemática; • Formar o educador consciente de seu papel na formação de cidadãos sob a perspectiva educacional, científica, ambiental e social; • Capacitar os futuros professores para o auto-aprimoramento pessoal e profissional constante. Para a formação do Licenciado em Química, o curso prevê três grandes conjuntos de disciplinas a serem cursadas, distribuídas ao longo dos quatro anos de formação, além de disciplinas de livre escolha. Cabe ressaltar que conjunto de disciplinas obrigatórias do curso contempla a carga horária mínima de 400 h destinadas a Prática como Componente Curricular, vivenciadas ao longo do curso. Ainda, o aluno deverá cumprir o estágio supervisionado e uma quantidade mínima de horas em atividades extras.


CURSOS DO BACHARELADO EM CIÊNCIAS E HUMANIDADES - BC&H: 28

O aluno do bacharelado em Ciências Econômicas da UFABC iniciará sua formação com as bases filosóficas e epistemológicas das Ciências Modernas e com as diferentes tradições disciplinares presentes no mundo científico. Sobre esses fundamentos a formação do aluno se dará com instrumentos teórico-quantitativos e conceituais específicos das Ciências Econômicas, por meio da aprendizagem de seus autores e escolas clássicas e contemporâneas e de sub-campos disciplinares. A proposta pedagógica busca um equilíbrio entre os conteúdos matemático-quantitativos e filosófico-humanistas. Espera-se assegurar a formação de economistas que, com base na clássica tradição teórica de interpretação da realidade econômica, consigam desenvolver uma reflexão crítica a partir da contemporaneidade das ciências econômicas e ampliar os sentidos atribuídos ao exercício da profissão. O aluno terá a opção de aprofundar seus conhecimentos em campos específicos da Economia, quais sejam: a) Teoria econômica; b) Economia institucional; c) Economia e política da ciência, da tecnologia e da inovação; d) Economia e gestão do território; e) Métodos quantitativos; f) Finanças. Também estará habilitado com os requisitos necessários para o pleno exercício da profissão, seja na iniciativa privada, na esfera pública ou no trabalho de pesquisa científica.


29

Abrange os principais campos de investigação e vertentes de pensamento filosófico do passado e do presente. Nesse sentido o curso não privilegia nenhuma orientação filosófica determinada como aquela que seria a mais importante, pois sua preocupação é estar aberto à pluralidade de perspectivas, temas e problemas de acordo com os quais a filosofia se constituiu. As áreas da filosofia contempladas na matriz curricular do curso são: história da filosofia; ontologia e metafísica; estética e filosofia da arte; epistemologia; filosofia e história da ciência e da tecnologia; ética e filosofia política; filosofia da linguagem; lógica e filosofia da lógica; fenomenologia; filosofia hermenêutica; filosofia no Brasil e na América Latina. Como se trata de um curso orientado basicamente aos temas e problemas filosóficos, a história da filosofia, o comentário de textos, a exegese de autores e a revisão de escolas filosóficas comparecem como meios, mas não como fins em si mesmos. O curso visa a formar indivíduos preparados para pensar as questões filosóficas, identificar suas condições de contorno e buscar soluções por meio de métodos de investigação tipicamente filosóficos - de análise conceitual, de interpretação, de argumentação e de formalização lógica, entre outros. Pretende-se também iniciar os alunos nas técnicas de pesquisa e fornecer a preparação necessária para continuidade de estudos em níveis mais avançados.


30

O Curso de Licenciatura em Filosofia da UFABC propõe uma formação que concilia as reflexões sobre o ensino de Filosofia com as problematizações que caracterizam o ato de filosofar. As discussões são embasadas a partir de fundamentos teóricos imprescindíveis que versam sobre: - a identidade, a função e a finalidade do ato filosófico; - o que e como ensinar e; - as relações entre a filosofia e sua história e entre Filosofia e Educação. O curso tem identidade própria e um projeto específico, mantendo forte diálogo com o Bacharelado em Filosofia. O licenciado terá uma formação sólida em todas as tradicionais disciplinas do campo filosófico: História da Filosofia, Teoria do Conhecimento, Ética, Lógica, Problemas Metafísicos, Filosofia Política, Filosofia da Ciência, Estética, Filosofia da Linguagem; além de formação científica e preparação específica para o exercício da docência. Os diferenciais da Licenciatura em Filosofia da UFABC são a conciliação entre a formação filosófica e a pedagógica (não sendo esta mero complemento daquela), a base interdisciplinar de ciências e humanidades e a abordagem da Filosofia sob uma perspectiva dos temas e problemas recorrentes na história desse ramo do conhecimento.


31

O Bacharelado em Planejamento Territorial, o primeiro curso de graduação inteiramente dedicado a essa temática no País, oferece uma formação capaz de articular e integrar conhecimentos e instrumentos de diversas áreas disciplinares, tanto das ciências sociais (aplicadas) e das humanas (economia, administração, demografia, planejamento urbano e regional, ciência política, sociologia, geografia e história), quanto das ciências exatas e naturais (estatística, cartografia, geoprocessamento e ecologia). O curso prepara uma nova geração de profissionais com habilidades e competências para analisar e atuar sobre as dinâmicas territoriais complexas, para assim contribuir com projetos, programas e políticas territoriais de desenvolvimento com um recorte de múltiplas escalas —local, metropolitana, (meso)regional e nacional — e de dimensões setoriais (infraestrutura urbana, desenvolvimento econômico local-regional, redes logísticas e mobilidade, meio ambiente etc.). O profissional com esta formação estará apto para atuar em diferentes modalidades de planejamento e gestão territorial no setor público, na iniciativa privada ou em organizações sociais e do terceiro setor, assim como receberá uma base para prosseguir com estudos acadêmicos complementares em nível de pós-graduação.


32

O campo de políticas públicas demanda, por sua natureza, um amplo conhecimento multidisciplinar para compreender a complexa máquina pública e os processos de planejamento, implementação e avaliação das políticas públicas, em áreas variadas e em distintos contextos políticos, econômicos e sociais. Dessa forma, o Bacharelado em Políticas Públicas tem como objetivo formar profissionais capacitados tecnicamente para analisar, atuar e intervir nas complexas dinâmicas que fazem partes das políticas públicas, incluindo os agentes sociais, econômicos, o Estado e as suas instituições. Para isso, inclui entre seus objetivos fornecer aos alunos: 1) ampla formação interdisciplinar, especialmente em campos do conhecimento como ciência política, sociologia, administração pública, economia, antropologia, história e ciência e tecnologia; 2) desenvolvimento de competências pessoais como liderança, auto-desenvolvimento e trabalho em equipe; 3) compreensão aprofundada das relações e conflitos entre os diversos setores da sociedade, incluindo instituições governamentais, organizações não-governamentais, redes sociais, sociedade civil organizada, empresas, sindicatos, entre outros e 4) conhecimento e capacidade para planejar, implementar, desenvolver, avaliar, criticar e reformular políticas públicas. Para atingir esses objetivos, o BPP se utiliza de uma matriz curricular que visa garantir, ao mesmo tempo, os diálogos interdisciplinares e o aprofundamento em determinados tópicos considerados essenciais para a especialização de seus egressos.


33

A inserção do Brasil no cenário internacional vem passando por grandes transformações com impactos nas mais diversas áreas da esfera pública e privada. Com isso, aumenta a demanda por competências nessas áreas. O curso na UFABC é focado no estudo e ensino das dimensões políticas e econômicas da nova inserção do Brasil no sistema internacional em prol de seu desenvolvimento econômico e social. Com isso, pretende formar profissionais capazes de entender e lidar com os desafios da economia globalizada e da inserção do Brasil no cenário político internacional, em particular a partir de quatro áreas de conhecimento: Geopolítica da energia e recursos naturais; Globalização produtiva, ciência, tecnologia e inovação; Integração econômica, política e cultural da América do Sul; Governança global e relações de poder. O aluno adquirirá uma base ampla que possibilite o entendimento das questões internacionais no seu contexto econômico, (geo) político, histórico, jurídico, cultural e social; uma visão crítica e competência para adquirir novos conhecimentos; o domínio das habilidades relativas à efetiva comunicação e expressão oral e escrita; a capacidade de análise, avaliação e proposição de cenários para atuação na esfera internacional; e a capacidade de tomada de decisões, gestão de processos e resolução de problemas numa realidade diversificada e em constante transformação a partir de um profundo entendimento do contexto brasileiro. O profissional que o curso pretende formar será habilitado para atuar em instituições públicas e privadas, com ou sem fins lucrativos.


34

Depoimentos dos alunos da UFABC

ESTÊVÃO ANTÔNIO DE LIMA ANDRADE Aluno do Curso do Bacharelado de Ciências e Humanidades, pretende fazer Relações Internacionais e estudou sempre em escolas públicas em Poços de Caldas em Minas Gerais

“Muitas vezes desanimamos e deixamos nossos sonhos de lado por imaginar que estão totalmente fora de alcance e fora de nossa realidade. Acabamos desistindo antes mesmo de tentar. Sempre tive o sonho de estudar em uma universidade pública. Sou oriundo de uma escola pública no interior do estado de Minas Gerais onde cursei boa parte do ensino fundamental e todo o ensino médio. Quando ingressei na UFABC tive a sensação de dever cumprido, todo meu esforço e persistência tinham valido a pena. Pretendo me formar no Bacharelado em Relações Internacionais e seguir na área acadêmica. Estar aqui é uma oportunidade ímpar e que esta ao alcance de todos. Basta estudar, persistir e sempre fazer mais do que você imagina ser capaz.”

THÁBATA PINHO MÜLLER Terminou o Bacharelado em Ciência e Tecnologia e pretende fazer Engentharia de Energia e estudou sempre em escolas públicas

“Eu estudei todo o Ensino médio em uma escola pública no interior do estado de SP,  e lá eu decidi que queria estudar engenharia numa universidade pública. Entrei na UFABC em 2010, apostei todo o meu futuro nessa decisão e hoje vejo o quanto valeu a pena. A UFABC me proporcionou toda a base para que eu pudesse me dedicar apenas a meus estudos, estrutura, laboratórios, bolsas auxílio, apoio acadêmico, excelentes professores e a participação em esportes e entidades estudantis. Mais do que poder sonhar com esse futuro, é nosso direito usufruir de todo esse bem que é público. Acredite, lute, estude e se dedique pois assim  todos podem estudar numa universidade pública, o que, além de ser a melhor fase da vida, é o melhor caminho para se ter sucesso profissional e na vida. Acredite e boa sorte!”


RODRIGO BALANDINO SILVA Aluno do Curso de Engenharia de Gestão e estudou todo ensino fundamental e médio em escolas públicas de Minas Gerais.

“Quem nunca pensou em estudar em uma universidade pública com ensino de ponta? Muitas vezes esse sonho parece estar longe de nós. O caminho não é fácil e as dificuldades surgirão, ENEM, vestibulares, listas de espera e não aprovações. Mas tudo isso faz parte de uma trajetória até seu objetivo, portanto, não desistam! No final todo esse esforço é recompensado quando você lê o seu nome na lista de aprovados e tem a certeza de que poderá estudar em uma das melhores universidades do país.”

Universidade de ponta para o século XXI. Pública, gratuita e de qualidade.

35


Câmpus Santo André Avenida dos Estados, 5001 - Bangu (11) 4996-0000 Câmpus São Bernardo do Campo Avenida São Paulo, 600 - Jardim Antares (11) 2320-6120

paratodos.ufabc.edu.br www.ufabc.edu.br


Livreto UFABC PARA TODOS