Issuu on Google+

Ano II

NĂşmero 306

Data 10 a 14.11.2012


estado de minas - edição eletrônica - economia - 13.11.12

TELEFONIA

TIM nega que falhas foram propositais

Operadora divulgou comunicado oficial dizendo não ter culpa nas quedas das ligações do Plano Infinity em Março

Carolina Mansur e Fernanda Borges Depois de ser acusada de derrubar propositalmente suas chamadas para ampliar os lucros, e com isso ter causado um rombo de R$ 4,3 milhões no bolso de 8,1 milhões de consumidores em apenas um dia, a TIM voltou a negar ontem, por meio de um comunicado oficial divulgado ao mercado, a culpa nas milhões de quedas de chamadas feitas no Plano Infinity, no qual a tarifação incide sobre a ligação e não sobre o número de minutos gastos. Todas as conversas teriam sido cortadas em apenas um dia, após fiscalização feita em 8 de março pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Minas Gerais, segundo a agência, teria sido o terceiro estado mais prejudicado pela prática. Segundo dados da Anatel, 788,9 mil mineiros foram afetados pela queda intencional de mais de 1,5 milhão de chamadas. As acusações vieram à tona em agosto depois que o relatório da Anatel apontou que o desligamento da chamada chegou a ser quatro vezes superior ao dos demais planos. Mas no comunicado divulgado ontem a operadora ressaltou que contratou as empresas Ericsson e PricewaterhouseCoopers para verificar se realmente houve erros. “Segundo as avaliações, a Ericsson pode seguramente afirmar que não existem evidências levantadas nas Centrais Telefônicas e Solução de Rede Inteligente Ericsson que indiquem formas propositais ou intencionais de promover desconexões na rede da TIM”, diz o relato. A TIM também afirmou que os estudos foram concluío tempo - economia - 10.11.12

dos recentemente e apresentados à Anatel, como contribuição para o trabalho que a agência está concluindo a fim de esclarecer o caso. Ainda por meio do comunicado, a operadora nega “qualquer prática de ilícito ou qualquer manobra que ferisse a transparência no relacionamento com seus clientes”. SEM MENSAGENS Enquanto a empresa se esforça para restabelecer sua imagem, que foi afetada depois do vazamento do relatório da Anatel, outros problemas continuam sendo apontados pelos clientes. Além das reclamações das quedas de ligações, chiados e interferências, há quem diga que a qualidade dos serviços também está comprometida. Desde o último sábado, o consultor Fernando Evaristo Queiroga vem enfrentando problemas no envio de mensagens de texto (SMS) e de mensagens com conteúdo multimídia como fotos e outros arquivos (MMS). Segundo Queiroga, que usa o serviço nas relações de trabalho, com o envio de mensagens suspenso por 48 horas, prejuízos foram gerados para ele e também para a empresa na qual presta consultoria. “Esse é um problema que atinge milhares de clientes e não avisaram antes”, diz. “Além disso, prometeram várias datas e horários para o restabelecimento e até hoje (ontem) continuo enfrentando problemas”, acrescenta. Procurada pelo Estado de Minas, a TIM informou que entrou em contato com Fernando Queiroga e que o caso foi solucionado. A operadora não informou o que motivou o

Rombo

Ex-membros da Mister Colibri protestam no Ceará Polícia Federal já pediu quebra de sigilo fiscal de 10 envolvidos

PEDRO GROSSI Centenas de ex-membros da Mister Colibri, empresa que está sendo investigada por suspeita de aplicar o golpe de pirâmide financeira e fraude, se reúnem hoje, em uma praça pública de Fortaleza, para reclamar das ações da empresa. Segundo os organizadores da manifestação, cerca de 100 ‘colibrianos’ do Ceará também farão um boletim de ocorrência conjunto denunciando a Mister Colibri. Apesar do temor dos manifestantes de possíveis represálias de pessoas ligadas à Mister Colibri, a Polícia Militar do Ceará não preparou nenhum esquema especial de segurança para o protesto. "Temos nosso patrulhamento rotineiro na área. Não há nenhum esquema especial de segurança, mas estaremos atentos a possíveis ocorrências", informou o tenente coronel e Relações Públicas do órgão, Fernando Albano.

Josenilda Soares, uma das afiliadas organizadoras do encontro, disse estar recebendo ameaças por telefone desde que começou a mobilizar membros do país inteiro para a manifestação. A dona de casa também teve sua conta na Mister Colibri desativada depois que ela deu uma entrevista ao jornal O TEMPO, em setembro deste ano, denunciando as perdas financeiras de vários participantes que se sentiram enganados. A polícia cearense informou, por meio da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF) do Ceará, que já está apurando as denúncias recebidas. Além disso, as polícias Civil e Federal de Juiz de Fora estão em fase mais avançada nas investigações. O delegado da Polícia Federal, Humberto Brandão, já pediu quebra de sigilo fiscal de dez pessoas ligadas à empresa. "Estamos recebendo alguns dados, mas só poderemos comentar algo sobre o caso no começo do próximo ano", declarou.


continuação - o tempo - economia - 10.11.12

Esquema. A Mister Colibri existe formalmente no país desde o ano passado. Segundo os dados mais recentes da própria Mister Colibri, são mais de 130 mil afiliados no Brasil. Cada membro teve de fazer um investimento mínimo de R$ 600 com promessas de rendimentos de até 20% ao mês. o tempo - economia - 12.11.12

Em sites de relacionamento na internet e em várias cidades, afiliados que alegam ter perdido dinheiro estão se mobilizando contra a empresa. A reportagem, mais uma vez, tentou vários contatos com a Mister Colibri mas não obteve resposta

Telefonia

Operadoras querem barrar celular pirata

Brasília. As quatro principais operadoras de telefonia móvel do país devem colocar em funcionamento, a partir do primeiro trimestre de 2013, um sistema para restringir o uso de celulares piratas no Brasil. A informação foi divulgada ontem pelo site G1. Juntas, Telefônica/Vivo, TIM, Claro e Oi pretendem investir mais de R$ 10 milhões no bloqueio. Com a medida, elas esperam reduzir o número de reclamações contra o serviço. Segundo as operadoras, esses celulares são de baixa qualidade e costumam ter mais queda de chamadas, o que hoje em dia - economia - p. 7 - 12.11.12

contribui com as queixas. A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e o Sinditelebrasil (sindicato que representa as teles) não sabem dizer quantos aparelhos piratas estão em operação hoje no país. A agência faz ações de fiscalização para tirar os equipamentos do mercado, mas não possui o número de apreensões. Os telefones piratas não são homologados pela Anatel e, na maioria das vezes, chegam ao mercado brasileiro via contrabando.


hoje em dia - economia - p. 9 - 11.11.12


hoje em dia - economia - p. 11 - 13.11.12

portal uai - 12.11.12

Governo cria grupo para discutir sacolas plásticas

Ministério do Meio Ambiente instituiu nesta terça-feira, por meio de portaria publicada no Diário Oficial da União, grupo de trabalho para discutir a sustentabilidade do uso de sacolas plásticas descartáveis. O grupo terá duração de seis meses, contados a partir da primeira reunião formal, podendo ser prorrogado somente uma vez por igual período. Será constituído por representantes do Ministério do

Meio Ambiente; da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacom), vinculada ao Ministério da Justiça; instituições de defesa do consumidor, e dos setores supermercadista, de embalagens e reciclagem. Caberá ao grupo de trabalho discutir os padrões de consumo sustentável de sacolas plásticas descartáveis e avaliar os reais impactos no meio ambiente no uso dessas sacolas.


10 a 13.11.2012