Issuu on Google+

Fortaleza-CE, março de 2014

Ano VII | Nº 109 Informativo do Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes

Hospital de Messejana integrará a Rede Universitária de Telemedicina se colocou a disposição para visitar o Hospital de Messejana, visando intensificar o trabalho da Rute. “A comunidade médica internacional tem grande respeito pelos médicos brasileiros e com essa ferramenta poderemos demonstrar a capacidade dos cirurgiões do Hospital de Messejana também”, ressaltou Luiz Messina. Os demais membros da Rute também participaram da cerimônia por videoconferência.

No dia 26 de março, foi inaugurado no Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM), o núcleo da Rede Universitária de Telemedicina (Rute), projeto coordenado pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e integrado ao programa Telessaúde Brasil Redes. Qualificada como a melhor prática em telemedicina, a Rute integra hospitais universitários e de ensino brasileiros. Com a inauguração deste novo núcleo, passará a ter 92 em operação no país. "A inauguração dessa sala de videoconferência será muito importante para o Hospital de Messejana. Hoje o Hospital já funciona como Centro de referência em Cardiologia e Pneumologia para todo o Estado do Ceará, e a sala de videoconferência permitirá acesso para discussão de casos e treinamento a praticamente todos os municípios cearenses, através do cinturão digital" revelou Filadelfo Rodrigues, Coordenador do Projeto Rute no HM. A cerimônia de inauguração foi realizada no auditório B do Hospital de Messejana, com a participação do diretor-geral da Instituição, Dr. Ernani Ximenes, do coordenador do Projeto Rute, Dr. Filadelfo Rodrigues, Dr. Juan Mejia, coordenador do projeto de Tutoria em Transplante do HM, e de demais profissionais da casa. O coordenador nacional da Rute, Luiz Ary Messina, participou por videoconferência, diretamente da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e

A Rede Universitária de Telemedicina busca melhorar a qualidade do atendimento e da atenção básica no Sistema Único da Saúde (SUS), integrando ensino e serviço por meio de tecnologias da informação. Integra e conecta todos os hospitais públicos universitários e de ensino, cria formalmente núcleos de telemedicina, apoia a realização de video-conferências, análise de diagnósticos e web conferência, entre hospitais universitários e universidades, através da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP).


Hospital de Messejana é Centro de Tutoria em Transplantes de órgãos e Doação Segundo o coordenador do Serviço de A experiência de mais de 16 anos de sucesso da equipe de transplante cardíaco do Hospital de Messejana será compartilhada em breve com profissionais de outros centros do país, que se preparam para iniciar o transplante de órgãos em suas instituições. Em 2012, o Ministério da Saúde lançou edital (Portaria 2.172) para selecionar Instituições transplantadoras do país para serem Centros de Tutoria em Transplante e Doação de Órgãos. O Hospital de Messejana participou e foi escolhido, sendo o único que vai capacitar equipes de cinco hospitais brasileiros. “Preenchemos todos os requisitos solicitados, já que o HM realiza dois tipos de transplantes sólidos, o cardíaco e o pulmonar, e o de tecido, transplantando válvulas cardíacas. Nossos 16 anos de história, a atuação da Comissão Intra Hospitalar de Órgãos e Tecidos (CIHDOT) e a experiência de sucesso com a Assistência Circulatória Mecânica, também somaram para a escolha”, revelou Juan Mejia, coordenador do Projeto de Tutoria do Hospital de Messejana.

Transplante Cardíaco do HM, João David de Sousa Neto, a escolha do Hospital de Messejana como Centro de Tutoria em Transplante traz ainda mais reconhecimento para um trabalho de excelência que vem sendo realizado. “Essa conquista reforça a consolidação de um serviço de transplante que é reconhecido em todo o país como referência e que vai possibilitar a transmissão dos conhecimentos para as outras instituições”, ressaltou. “Um projeto deste porte fará a diferença perante a comunidade da área da cardiologia Internacional e projetará ainda mais o nome do Ceará na área de transplantes”, acrescentou Juan Mejia. O projeto começa em agosto e terá duração de dois anos. O Ministério da Saúde está financiando 90 por cento do projeto e o Governo do Estado do Ceará os 10 por cento restantes que somam R$ 4.234.960,00. O Hospital de Messejana capacitará os seguintes hospitais: Ana Nery (Salvador/BA), Hospital Porto Dias (Belém/PA), Hospital Universitário Pedro Ernesto (Rio de Janeiro/RJ), Hospital Universitário de São Luís (São Luís/MA) e Hospital Meridional (Espírito Santo).

Pesquisadores do HM destacam-se com estudos sobre Reabilitação Pulmonar Reconhecido pelos Mistérios da Saúde e Educação como Hospital de Ensino e Pesquisa, o HM tem várias iniciativas que visam promover a pesquisa científica e formar novos pesquisadores. Um grupo que se destaca nesta área é o do Serviço de Reabilitação Pulmonar que tem uma equipe de pesquisa desde 2006. “Para explorar novos conhecimentos e fomentar a pesquisa na área da reabilitação pulmonar e o espírito cientifico, nos reunimos às quintas e sextas-feiras”, explica a coordenadora do serviço, Maria Tereza Murano. Atualmente, o grupo está com várias pesquisas encaminhadas, sendo duas de doutorado e três de mestrado. “Temos como mentora a médica pneumologista e professora Eanes Pereira, que com toda didática identifica habilidades e explora o conhecimento dos alunos que aqui se inserem. Nossas publicações de 2012 - 2013 traçaram revistas de alto impacto trazendo para os nossos encontros a sensação de trabalho realizado. Esse feito traz reconheciemnto para o nosso hospital porque retrata sua missão de ensino e pesquisa.”, ressalta Maria Tereza.

Tomografia computadorizada de última geração é disponibilizada aos pacientes O novo aparelho de Tomografia Computadorizada adquirido pelo HM já está funcionando e vai possibilitar uma série de benefícios aos pacientes que usufruírem do exame. O equipamento Optima CT660, da 3G, é super moderno e dispõe de 128 canais para captura de imagens, sendo o primeiro de Fortaleza com essas características. “O novo tomógrafo está proporcionando imagens mais nítidas, com maiores detalhes e rapidez, possibilitando melhores condições para o diagnóstico das doenças”, revelou o radiologista Trajano Almeida, coordenador do serviço de Imagens do HM. A expectativa do setor é aumentar em 30 a 40 por cento o número de exames realizados, que antes era de cem diagnósticos por semana. O novo aparelho também vai possibilitar o estudo das patologias cardíacas, como angicoronariografias e outras, evitando, quando indicado, que o paciente seja submetido a exames mais agressivos. Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes - Av. Frei Cirilo, 3480 - Messejana | Fortaleza - CE


Informativo HM Notícias - nº109