Page 1

JORNAL A PARร“QUIA - Informativo mensal da Parรณquia Santa Rita de Cรกssia - Laranjeiras - Caieiras - SP

ED. 46 FEVEREIRO DE 2011

ANO VI - Nยบ 73 - julho de 2013

1


2

JORNAL A PARÓQUIA - Informativo mensal da Paróquia Santa Rita de Cássia - Laranjeiras - Caieiras - SP

ANO VI - Nº 73 - Julho de 2013

VOZ DO PASTOR Palavra do Padre

Palavra do Papa Francisco

Meus queridos filhos (as) Paz e bem... Julho, meio do ano ufa. Aqui chegamos com a graça e proteção de Deus. Para muitos, este mês representa recesso, descanso, férias. Não há como negar a necessidade que todos nós, seres humanos, temos de descanso e de lazer. Contudo, como cristãos que somos, temos um modo diferente de descansar: descansamos em e com Deus. Por isso, nada de tirarmos férias de Deus, mas pelo contrário, é preciso entender as férias, como um momento de se encontrar profundamente com Deus por meio de práticas saudáveis, tais como: uma participação ativa na comunidade paroquial, uma boa leitura espiritual, revisão de vida e direção espiritual, e o bom e velho sono restaurador, que a rotina nos rouba durante nossas atividades. Vejam só, tudo isso nos aguarda neste mês que se inicia. Nossa paróquia também não para e neste mês teremos muitas atividades. A primeira, iniciamos no dia 04 de Julho com aproximadamente cento e vinte alunos nossa Escola da Fé. Lembrando a importância de darmos razões a fé que professamos, queremos com esse estudo aprofundado das verdades de fé, munir nosso povo com argumentos plausíveis que os sustentem em sua experiência de Deus e com a comunidade, sempre visando o viver, celebrar e servir melhor a comunidade. Ninguém estuda para si, mas para o outro. Para instruir, para formar, ou seja, como uma grande escola de discipulado, tal como fez Jesus com os doze. Seremos ainda agraciados, enquanto comunidade paroquial, porque vamos receber dos dias dez a quatorze de Julho em nossa Igreja o nosso Pastor Dom Sérgio que realizará a tradicional visita pastoral. Como na Igreja primitiva os apóstolos visitavam as comunidades cristãs com o intuito de ser presença de Deus e reanimar a fé da comunidade, assim será neste período a visita de Dom Sérgio. Você é convidado e não pode deixar de viver esse momento de graça em nossas vidas. aVamos acolher e celebrar a nossa fé junto ao nosso pastor. No Jardim Morro Grande teremos o Tríduo a Nossa Senhora da Rosa Mística com o encerramento destes dias de oração, no dia treze de julho, com a presidência da celebração eucarística do nosso bispo. Serão dias de oração e intercessão pelas necessidades do nosso povo, da nossa Igreja, do nosso País. Em tempos de incertezas e dificuldades o melhor a fazer é se entregar a Deus. Venha rezar conosco e receber

de Deus todas as bênçãos que você e sua família necessitam. A maior de todas elas a conversão do nosso coração. Teremos ainda neste mês a visita de nosso Papa Francisco ao nosso país, em virtude da JMJ, que acontecerá no Rio de Janeiro dos dias vinte e três a vinte e oito de Julho. Infelizmente, por motivos pastorais não poderei estar lá, mas me encontrarei com sua Santidade o Papa em Aparecida no dia vinte e quatro. Rezemos também nas intenções deste acontecimento histórico para nosso país e para a Igreja do Brasil, do mundo. Ainda de vinte e três de Julho a vinte cinco, Tríduo em louvor a São Cristóvão, com encerramento no dia vinte e oito com uma grande carreata rumo à paróquia com benção dos veículos. Iniciaremos no dia 26 de Julho a nossa Novena de São Miguel Arcanjo com o Tema: “Fortes na Tribulação. Essa é a vitória que vence o mundo, a nossa Fé” 1Jo 5, 4b. Você e sua família não podem deixar de vivenciar esta experiência profunda do amor de Deus por nós. Quem como Deus? Ninguém como Deus... Encerramos nosso mês com uma tarde de espiritualidade para os coroinhas de nossa paroquia no dia vinte e oito. A pastoral dos coroinhas é um celeiro de vocações, como dizia nosso querido beato, o Papa João Paulo II, por isso incentive e apoie este desejo no coração dos seus filhos, pois é de pequeno que se apreende a ser de Deus. Por fim, rogo a Deus a fim de que, neste mês sejamos agraciados e abençoados pelo Senhor e o seremos podem acreditar. Um tempo de graça se inaugura para nós nestes dias. Desejo que você e sua família experimentem conosco cada uma destas atividades, pois serão inesquecíveis. Rogo a Santa Rita de Cássia nossa padroeira por suas intenções. Peço a Virgem Santíssima que nos proteja e guarde, neste vale de lágrimas, e a Jesus que nos fortaleça e ajude nessa caminhada rumo ao céu, a Nova Jerusalém que nos aguarda e que já começa aqui. Deus vos abençoe. Fraternalmente,

Padre Wagner da Silva Navarro Igreja Santa Rita de Cássia 27 anos anunciando a Palavra de Deus

As riquezas e as preocupações do mundo “sufocam a Palavra de Deus”. Foi o que afirmou o Papa Francisco no Vaticano. O Pontífice ressaltou que a nossa vida se fixa em três pilares: Eleição, Aliança e Promessa, acrescentando que devemos confiar-nos ao Pai no viver o presente sem ter medo daquilo que acontecerá. Concelebrada, entre outros, pelo Bispo de Santa Clara, em Cuba, Dom Arturo González, a missa teve a participação de um grupo de funcionários dos Museus Vaticanos. “Ninguém pode servir a dois senhores.” O Santo Padre desenvolveu a sua homilia partindo das palavras de Jesus que, no Evangelho deste sábado, se detém sobre o tema das riquezas e das preocupações. Jesus, disse o Papa, tem “uma ideia clara sobre isso”: são “as riquezas e as preocupações do mundo” que sufocam a Palavra de Deus, esses são os espinhos que sufocam a semente caída na terra, dos quais se fala na Parábola do Semeador: “As riquezas e as preocupações do mundo – explica-nos aí – sufocam a Palavra de Deus e não a deixam crescer. E a Palavra morre, porque não é custodiada: é sufocada. Nesse caso se serve à riqueza ou se serve à preocupação, mas não à Palavra de Deus. E também isso tem um sentido temporal, porque a Parábola é de certo modo construída – o discurso de Jesus na Parábola – no tempo, não é mesmo? Não se preocupem com o amanhã, do que fazer amanhã... E também a Parábola do Semeador é construída no tempo: semeia, depois vem a chuva e cresce. O que faz em nós, o que fazem as riquezas e o que fazem as preocupações? Simplesmente nos tomam o tempo.”

Palavra do Bispo Queridos irmãos e irmãs O “Filho que nos foi dado”, Filho de Deus, dom do seu amor, aquele que nos traz a paz e conduz à verdadeira felicidade, possível no compromisso com a justiça, na solidariedade e no amor. Mais que propósitos e intenções, a paz é sempre dom e tarefa a despertar nossas consciências e a dos que dirigem os povos, para o reconhecimento da dignidade do ser humano, em qualquer circunstância e lugar, assim como a de todo o universo. No caminho para a paz, a cooperação desprovida de interesses corporativistas, econômicos ou ideológicos, de ódio e de discriminação, será sempre de decisiva importância. Se o agir de Jesus e de seus discípulos orientam-se para a concretização do Reino de Deus, como compreender então a Igreja? Ela nascerá do fato de Jesus em seu ministério, reunir pessoas para fazer a experiência do Reino. Aí, o significado do que será a Igreja: Reunião, Convocação, Assembléia. Sua Missão será conduzir as pessoas a Jesus, para o encontro pessoal com Ele, fazendo com que se tornem discípulas missionárias. Na perspectiva da missão, dentre os discípulos, Jesus vai escolher os Apóstolos; eles continuarão sua prática, testemunhando o Reino e “fazendo com que todos os povos D. Sérgio Ap Colombo se tornem discípulos” (Mt 28,19).


JORNAL A PARÓQUIA - Informativo mensal da Paróquia Santa Rita de Cássia - Laranjeiras - Caieiras - SP

Matéria de Capa

CAPA

ANO VI - Nº 73 - julho de 2013

3

Sem. Diogo Albuquerque

“Eu estou no meio de vós como aquele que serve”

Lc 22, 27

É com imensa alegria que neste mês de Julho nossa comunidade paroquial receberá nosso querido Pastor Dom Sérgio Ap. Colombo, bispo de nossa diocese. Serão dias de muitas graças para cada um de nós, filhos desta paróquia, pois, com a visita oficial realizada por ele a qual chamamos, “Visita Pastoral” teremos a oportunidade de estar de modo mais direto ao seu lado permitindo que ele conheça mais a nossa paróquia e que nossa paróquia também o conheça. Como o próprio nome já diz a Visita Pastoral é uma visita oficial do Bispo de cunho pastoral e jurídico com um objetivo muito simples: propiciar que o Bispo tenha um contato direto com a realidade pastoral da Paróquia, que ele se encontre com as lideranças religiosas e civis daquela localidade e por meio do seu múnus episcopal de Santificar, Ensinar e Governar o povo de Deus, deixando assim suas contribuições para o crescimento e avivamento da comunidade em si. Mas quem é o Bispo? Qual é o seu papel? Bem como, a sua importância para a Igreja Católica? O código de direito canônico em seu cânon 375 - § 1. diz: “Os Bispos, que por divina instituição, sucedem aos Apóstolos, são constituídos, pelo Espírito Santo que lhes foi conferido, Pastores na Igreja, a fim de serem também eles mestres na doutrina, sacerdotes do culto sagrado e ministros do governo. Isto é, quando falamos do ministério episcopal, ou seja, dos Bispos, precisamos ter em mente que foi por instituição divina, ou seja, ninguém se torna bispo de modo autônomo, por vontade própria, mas sim por instituição, por escolha, por eleição, por graça. Este é o diferencial de nossa Igreja. Somos “Apostólicos”, isto é, temos como um dos tripés da nossa fé a Sagrada Tradição. Os nossos Bispos são para nós representantes diretos dos Apóstolos, ou seja, desde São Pedro até os dias de hoje, com os nossos Bispos atuais todos foram sagrados pela imposição das mãos. Por isso, os chamamos sucessores dos Apóstolos. Por este motivo são mestres na doutrina e seu defensor, além de com sua vida e testemunho santificar a Igreja de Jesus Cristo, ainda lhes cabe o múnus de governar, ou seja, ser um administrador da vinha do Senhor, zelando pelo seu bem, além de cuidar da manutenção de seu patrimônio. O Catecismo da Igreja Católica nº 1557 nos lembra que: “O Concílio Vaticano II ‘ensina, pois, que pela

sagração episcopal se confere a plenitude do sacramento da Ordem, que, tanto pelo costume litúrgico da Igreja como pela voz dos Santos Padres, é chamada o sumo sacerdócio, a realidade total (Summa) do ministério sagrado”. São neste caso, por graça do Espírito Santo, autênticos mestres da fé, pontífices e pastores. É em torno deles, como representantes direto dos apóstolos, que se reúnem seus colaboradores os presbíteros. Santo Inácio de Antioquia nos recorda que sem eles (presbíteros) reunidos junto ao seu Bispo, não se pode falar de Igreja. “Como aquele que serve”, este é o

“Os Bispos, que por divina instituição, sucedem aos Apóstolos, são constituídos, pelo Espírito Santo que lhes foi conferido, Pastores na Igreja, a fim de serem também eles mestres na doutrina, sacerdotes do culto sagrado e ministros do governo”

lema do nosso Bispo, ou seja, como Pastor de nossa Igreja Particular Bragança Paulista, ele assume a qualidade de um servidor, daquele que como Jesus Cristo não veio ao mundo para ser servido, mas para servir. Por isso, se dispõe a nos visitar neste mês. Assim como nos narra o Ato dos Apóstolos, em que, Pedro e Paulo iam ao encontro das comunidades primitivas para ali reacenderem a fé dos primeiros cristãos, assim também, aguardamos a visita de nosso Bispo para termos nossas comunidades reanimadas e incendiadas pela presença do Espírito Santo que através dele, age em pleni-

tude na Igreja. Convoco a todas as lideranças, pastorais e movimentos para que nesses dias se aproximem de nosso Bispo. Apresentem seus trabalhos, seus sonhos, suas experiências pastorais, seus anseios mais profundos de evangelização. Deixem-se amar e amem seu pastor. Serão dias de muitas bênçãos, dias em que essa presença apostólica no meio de nós não se deterá somente ao âmbito eclesial, mas uma vez que, a Igreja está inserida no mundo e dele também é responsável, nosso bispo visitará mediante sua disponibilidade os comércios, as escolas, obras de caridade, bem como as autoridades civis da cidade, testemunhando assim a abertura da Igreja ao dialogo com o povo de Deus, com a sociedade. Por isso devemos desde já abrir nosso coração e intensificarmos nossas preces e orações, a fim de que, com sua visita toda a nossa cidade possa ser invadida pela presença de Deus, que os menos favorecidos, os pobres e marginalizados, os esquecidos de nossa cidade e comunidade também possam ser visitados, e encontrem em seu pastor palavras e gestos de acolhida, de esperança de fé e amor. Roguemos a Virgem Santíssima que nos ajude e interceda por nós e por nosso bispo. Desde já queremos acolhe-lo com amor e respeito e disse que somos muito felizes e agraciados por tê-lo como nosso Pastor e Amigo, nosso Irmão. Seja Bem vindo, Dom Sérgio, nosso povo te acolhe com amor.


4

JORNAL A PARÓQUIA - Informativo mensal da Paróquia Santa Rita de Cássia - Laranjeiras - Caieiras - SP

ANO VI - Nº 73 - Julho de 2013

ACONTECEU

Tríduo de São João Batista e Encontro da catequese, movimentaram a Paróquia no mês de junho TRÍDUO DE SÃO JOÃO

ENCONTRO DAS CRIANÇAS DA CATEQUESE INFANTIL - 1ª ETAPA

Escola da Fé Foi realizada na última quintafeira, dia 4 de julho, a aula inaugurau da Escola da Fé de nossa Paróquia Santa Rita de Cássia. A aula aconteceu nas dependências do auditório da Capela de São Luis. A Escola da Fé, conta com 120 alunos e já tem uma lista de espera da mais de 20 pessoas. Agradecemos a Deus e a todos nossos alunos pela vontade de estudar e pedimos a Nossa Senhora que de perseverança a todos.


JORNAL A PARÓQUIA - Informativo mensal da Paróquia Santa Rita de Cássia - Laranjeiras - Caieiras - SP

ANO VI - Nº 73 - julho de 2013

EM OBRAS

PARA REFLETIR

Comunidade Sagrada Família, já está em fase final de obras Essa semana, além dos acabamentos finais, começaram também as pinturas dos ícones da Capela da Sagrada Família. As pinturas estão sendo realizadas pelo artista Denis-Ricard

com a colaboração de Marco Aurélio Funchal. Acompanhe o andamento da obras através do facebook da Paróquia Santa Rita de Cássia.

Colaboração Paulo e Edna Piovezani

O Cavalinho Certa tarde, um homem saiu para um passeio com as duas filhas, uma de oito e a outra de quatro anos. Em determinado momento da caminhada, Helena, a mais nova, pediu ao pai que a carregasse, pois estava muito cansada para continuar andando. O pai respondeu que estava também muito cansado. Diante da resposta, a garotinha começou a choramingar e fazer “corpo mole”. Sem dizer uma só palavra, o pai cortou um pequeno galho de árvore e o entregou a Helena dizendo: - Olhe aqui um cavalinho para você montar, filha! Ele irá ajudála a seguir em frente. -A menina parou de chorar e pôs-se a cavalgar o galho verde tão rápido, que chegou em casa antes dos outros. Ficou tão encantada com seu cavalo de pau, que foi difícil fazêla parar de galopar. A irmã mais velha ficou intrigada com o que viu e perguntou ao pai como entender a atitude de Helena. O pai sorriu e respondeu dizendo: -Assim é a vida minha filha. Às Vezes a gente está física e mentalmente cansado, certo de que é impossível continuar. Mas encontramos então um “cavalinho” qualquer que nos dá ânimo outra vez. Esse cavalinho pode ser um bom livro, um amigo, uma canção... Assim, quando você se sentir cansado ou desanimado nunca se deixe levar pela preguiça ou o desânimo.

Direção e Administração Paroquial: Pe. Wagner da Silva Navarro Conselho Editorial: Cido e Beth Dep. Comercial: João e Maria - Fone 4441-4870 Contato Paróquia: 4605-4868 Produção gráfica e editoração Calheiros e Ribeiro Serviço de Editoração Ltda - Me Projeto Gráfico e Direção de arte: Ronaldo Calheiros - 4441-3266

“A Paróquia” é uma publicação da Pastoral da Comunicação da Paróquia Santa Rita de Cássia

ADVOCACIA

5


6

JORNAL A PARÓQUIA - Informativo mensal da Paróquia Santa Rita de Cássia - Laranjeiras - Caieiras - SP

ANO VI - Nº 73 - Julho de 2013

VIDA DE SANTO

Por VINICIUS VALTRIANI D ELLAGO, Diocese de Bragança Paulista - Seminarista do 3º de Filosofia

Santo Agostinho e a compreensão do amor Em toda sua caminhada, durante sua vida, ao provar dos amores (Eros, Filia e Ágape), Santo Agostinho vai progredindo na vivência desses e amadurecendo tal sentimento em seus afetos. Desta forma, vai provando o sabor de cada amor. Assim, ascendendo ao Filia (amor de reciprocidade, generosidade, bem querência, altruísta), passa a reconhecer o valor deste sentimento para o florescimento e a promoção da amizade, do carinho e da generosidade para com os outros, bem como a importância disto para o acrescimento à vida, enquanto virtude. Como prova desse sentimento, o Santo de Hipona poeticamente, em seu livro Confissões, narra as provas desse sentimento em sua vida, como podemos ver no seguinte trecho a declaração de bem querência por um amigo de outrora: “No tempo em que começava a ensinar no município onde nasci, travei relações com um amigo que, por ser meu

companheiro nos estudos, por ter a minha idade, e estar, como eu, na flor da juventude, me veio a ser muito querido. Menino, havia crescido comigo, tínhamos andado juntos...”1. Em Santo Agostinho se manifesta e se reúne as distintas essências de cada um desses amores. Este santo, durante toda sua vida, provou dos sabores que cada um de tais sentimentos reúne, e de maneira progressiva, foi desta forma, crescendo em santidade. A vivência de cada amor por Santo Agostinho foram umas das principais fontes de sua conversão, erigindo-se como pontes que o levou à compreensão do Inefável Amor de Deus, refletido em cada ato da vida, seja para bem ou para mal, pois como disse o próprio santo, com relação ao mal: “Deus não permite um mal do qual não possa extrair um bem maior!”, não sendo isento, assim, de dores, tristezas, angustias, contudo abençoado por alegrias, conquistas e graças, como nos revela sua conversão e sua bela vivência eclesiástica!


JORNAL A PARÓQUIA - Informativo mensal da Paróquia Santa Rita de Cássia - Laranjeiras - Caieiras - SP

ARTIGO

ANO VI - Nº 73 - julho de 2013

Aniversariantes - Julho

Por Diego Braga Buoso

Dedicação de uma igreja:

Uma grande festa! A Igreja manteve a tradição de quando uma nova igreja é construída – ou quando se conclui todo o acabamento de uma igreja onde já são celebrados os Sacramentos – que ela seja dedicada a Deus para a celebração do culto divino Nossa paróquia se aproxima de uma grande solenidade: a Dedicação de uma Igreja. Para que possamos viver e celebrar intensa e piedosamente esta grande festa iremos por alguns meses aprender um pouco sobre a origem, a fundamentação bíblica e teológica da Dedicação de uma Igreja, como também os ritos cercados de significados e símbolos. Neste mês trataremos da importância da Dedicação na vida da Igreja, um pouco da história dessa celebração tão grande. “Por sua morte e ressurreição, Cristo tornou-se o verdadeiro e perfeito templo da Nova Aliança e reuniu o povo adquirido. Esse povo santo, reunido pela unidade do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, é a Igreja ou templo de Deus, construído de pedras vivas, onde o Pai é adorado em espírito e verdade” 1. Nós somos este povo santo que se reúne para louvar e agradecer a Deus, celebrando os sacramentos e vivendo em comunhão com nossos irmãos e irmãs. Para isso faz-se necessária a construção de um lugar adequado para nossa reunião. Desde o Antigo Testamento o povo se reunia no Templo para o louvor a Deus, depois no inicio do cristianismo o povo se reunia nas catacumbas, por medo das perseguições romanas. A partir de 313 d.C., quando o imperador Constantino concedeu aos cristãos a liberdade do culto, os cristãos se alegra-

vam com a construção das grandes Basílicas e ali festejavam e celebravam solenemente a Dedicação dessas Igrejas: “Juntos, homens e mulheres de todas as idades, com todas as energias da mente, cheios de júbilo no espírito e na alma, glorificavam a Deus, autor de todo bem, com orações e ações de graças”2. Era muito significativa ao povo esta grande festa, pois manifestava o fim das perseguições. A partir dessas primeiras dedicações, a Igreja manteve a tradição de quando uma nova igreja é construída – ou quando se conclui todo o acabamento de uma igreja onde já são celebrados os Sacramentos – que ela seja dedicada a Deus para a cele-

7

bração do culto divino. Hoje nossa alegria é de entregar a Deus duas igrejas: nossa Igreja Matriz, que tem por padroeira Santa Rita de Cássia, e a Igreja da Sagrada Família. Em nossa Igreja Matriz já celebramos todos os ritos e os sacramentos, no entanto ela ainda não foi Dedicada, já a Igreja da Sagrada Família se aproxima da conclusão da sua construção. Devemos nos alegrar

por estas grandes festas que se aproximam como também elevar nossas preces a Deus por todo o nosso povo, para que estas nossas igrejas não sejam belas somente nas pedras que são colocadas, mas sejam mais belas ainda pelas “pedras vivas” que somos nós. Que possamos ser cada vez mais acolhedores e mostrarmos ao mundo nossa alegria de sermos cristãos.

PARÓQUIA SANTA RITA DE CÁSSIA ADAUTO MARTINS FERREIRA ADINORIA BISPO DOS SANTOS BALDINI ANA LÚCIA C. SILVA LEANDRO APOLONIO ANDRÉ GOMES DA COSTA ANTONIO JOSÉ DE SANTANA ANTONIO ROCHA DA SILVA BENEDITA VIEIRA DA COSTA SILVA BERENICE OLIVEIRA SANTOS CAROLINE DE OLIVEIRA FLAUSINO JULIÃO CELSO SIMÃO CICERA PAZ DA SILVA CLEIDE LIMA DOS SANTOS DANIELLI D’ELLAGO BOCI EDMILSON ALVES DA SILVA ELISABETE DE ANDRADE SILVA FLAVIO TADEU JORGE IRACILDA AGUSTINI JOÃO GONÇALVES DA CRUZ JOÃO MATOZINHO DE SOUZA JOÃO PEREIRA DE MORAES NETO KÁTIA VENÂNCIO COUTINHO LEANDRO NUNES CHAGAS MARIA ALVES DOS SANTOS MARIA DA GLORIA CAVALACNTE LIMA MARIA DO CARMO DE OLIVEIRA MARIA NORBERTO BARBOSA TEIXEIRA MARILI B. DE OLIVEIRA FERREIRA MARTA PINHEIRO DE OLIVEIRA FLAUSINO MICHELE CRUZ MANUCHI OLINDINA MATIAS DOS SANTOS OLIVIA GOMES DE OLIVEIRA MARCELINO RENATO DE OLIVEIRA SILVA RODRIGO CESAR FERREIRA DA LUZ SEBASTIANA MARIA DE SOUZA SIMONE APARECIDA DA SILVA VALÉRIA DE MORAES ALEXANDRE DICK ANGELA M. F. VIEIRA ANGELO RODRIGUES DOS REIS ANTONIO FUMAGALI DANIEL FARIAS SOARES DIONEIA ANTONIA RAMOS DA SILVA EDSON UCHÔA DA SILVA EVANDIRA DE OLIVEIRA BASTOS SILVA FRANCISCO ALVES DE CASTRO IVAN DE JESUS JOÃO BATISTA DE LUNA JOSÉ DE MELO LUIZ PAULO DA SILVA ALMEIDA MANOEL B SUMAQUEIRO MARCO ANTONIO DA SILVA MARIA DA LUZ SIMÕES MORAIS MARIA DAS DORES A. BRAGA SEBASTIÃO BARBOSA SOUZA SIDNEI APARECIDO ROCHA SAGRADA FAMÍLIA ADRIANA RODRIGUES DA SILVA MOURA

ANA MATIAS DE SOUZA MARQUES DULCE ONOFRI OSTI FRANCISCA JULIÃO FERNANDES GERALDA ADRIANA GONÇALES GILVAN SEVERINO DE MOURA GISELE SANTOS LIMA SILVA MARIA AP. GALINDO DOS SANTOS LOURDES MARIA FERREIRA DE SOUZA FREITAS MARIA GORETTI DA SILVA MARIA HELENA DA SILVA MARIA JOSÉ DOS SANTOS PEDRO MARIANO DA SILVA NETO ANTONIA GONÇALVES MESSIAS ANTONIO DOS SANTOS FILHOS ANTONIO NEVES BARRETO GILVAN SEVERINO DE MOURA JAIME DE LIMA MARIA JOSE FERREIRA DOS SANTOS NARCIZA ROCHA DA SILVA PAULO SERGIO GALDINO VALMIR DA SILVA PERERIA CAPELA SÃO LUIS ADEMIR FRANCISCO DA SILVA ANDERSON MARQUES ANGELA MARIA ABELINE SANTANA ARI HENRIQUE BATINGA SILVA ERINALDA BATISTA DE MELO FABIO JULIANO DE OLIVEIRA IRACEMA RIBEIRO SILVA JANAINA GONÇALVES DE OLIVEIRA JOÃO RIBEIRO JOSÉ ALVES DE LIMA KARINE LIMA ARAUJO KARINI ELEN DA SILVA MARIA CÂNDIDA DE SOUZA MARIA CINEZIA MARIA GONÇALVES VIANA MARIA TEODORO MARIA ZENILDA GOMES OSVALDO PEREIRA DE MORAES ROSANALIA MORENA SOUZA ZILDECI PEREIRA SODRÉ MARIA AP. DE OLIVEIRA SOUSA AGUIDA MARIA QUINTÃO EDSON FERREIRA DE SOUZA SILVIA PEREIRA M. NEVES CAPELA SÃO CRISTÓVÃO MARGARIDA ARAÚJO CHAVES JOÃO PRIMO FIRMINO ANA PAULA DOS SANTOS FIGUEIREDO IRAN DOS SANTOS SILVA GISELE SANTOS LIMA SILVA CAPELA ROSA MISTICA EDMILSON ALVES DA SILVA MARIA DE LURDES HENRIQUE DE SOUSA


8

ANO VI - Nยบ 73 - Julho de 2013

JORNAL A PARร“QUIA - Informativo mensal da Parรณquia Santa Rita de Cรกssia - Laranjeiras - Caieiras - SP

Jornal A Paróquia edição 73  

Informativo da Paróquia Santa Rita de Cássia - Laranjeiras - Caieiras - Julho de 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you