Page 1

Domingo, 09 de outubro de 2011 Edição 2 do 12º MINIONU Renata Fonseca

Autoridades discursam em

Cerimônia de Abertura página 07

Delegações participam

do credenciamento página 03


02

Primal Times • Domingo, 09 de outubro de 2011

PROGRAMAÇÃO

editorial

Carlos Eduardo Alvim

09h00 às 12h00 09h15 às 12h00 09h30 às 10h00 12h00 às 14h00 14h00 às 18h00 14h30 às 15h00 15h00 às 15h30 15h30 às 16h00 16h00 às 16h30 16h30 às 17h00 14h15 às 17h30 18h00 às 18h30

Revisão de regras Simulação com os professores orientadores Palestra Luiz Feldman - Primal Times (sala 305/43) Intervalo Primeira sessão Palestra Pedro Matos - CB (sala 505/43) Palestra Feliciano Guimarães - FMI (sala 304/43) Palestra Carla Perdiz - CPAR (Aud. 1/04) Palestra Carolina Moulin - ANURP (Aud. 3/43) Palestra Erwin Pádua - AGNU (Aud. 2/05) Simulação com os professores orientadores Palestra Fábio Marques - UNSC (sala 503/43)

Renata Fonseca

Quando a Secretária Geral Letícia Vargas bateu o martelo, os trabalhos do 12º MINIONU se iniciaram. O gesto simples, porém simbólico, abriu os trabalhos da edição internacional do modelo. Pela primeira vez em 12 anos, a edição terá comitês em três idiomas: inglês, espanhol e francês.............................. Ontem, a Cerimônia Solene de Abertura, no Teatro João Paulo II, contou com a presença de autoridades importantes. Entre elas, o Ministro de Relações Exteriores do governo Fernando Henrique, Luiz Felipe Lampreia. Em seus discursos, todos reforçaram a importância e a relevância do MINIONU para a compreensão dos assuntos que fazem parte da pauta internacional, e que muitas das vezes, são causas de conflitos e guerras...................................... Alunos do ensino médio, que saíram de várias partes do Brasil e do exterior, trazem na bagagem reflexões e conceitos sobre os assuntos que serão pautados pelos Comitês do 12º MINIONU. O clima do credenciamento, a ansiedade e as expectativas criadas pelos delegados, já revelam que este será um encontro muito produtivo, que resultará em boas discussões................................... ciiQuestionar o mundo e os contextos inseridos na dinâmica social é uma forma de avaliar a ação do homem enquanto sujeito de seu tempo. Como disse o filósofo francês Voltaire, expoente do pensamento Iluminista: “Devemos julgar um homem mais pelas suas perguntas que pelas respostas”. É o que se espera. No mais: good work, buen trabajo, bon travail, bom trabalho. O 12º MINIONU já começou!..............................

ERRATA Na primeira edição do Primal Times, o nome do diretor da OTAN foi publicado com a grafia incorreta. A forma correta é Elson Ferreira. No texto sobre o credenciamento, não especificamos que os guias de estudo viriam gravados em CD.

Bruna Carmona Editora-chefe

Fernanda Melo Repórter

Carlos Eduardo Alvim Subeditor

Alan Pires Voluntário

Lila Gaudêncio Diagramadora

Raphaella Garcia Voluntária

Renata Fonseca Fotógrafa

Luisa Faria Voluntária

Fabrício Lima Repórter

Rafaella Arruda Colaboração

Ígor Passarini Repórter


03

Primal Times • Domingo, 09 de outubro de 2011

Renata Fonseca

Foto do Dia

RECEPÇÃO CIRCENSE AOS DELEGADOS Fernanda Melo

Expectativas, organização e entretenimento marcaram o credenciamento oficial do 12° MINIONU. Delegados, professores, voluntários e diretores, motivados pelos mais diversos interesses, chegavam ao prédio 30 da PUC Minas, para cumprirem a primeira etapa de ingresso ao evento. Os participantes foram recepcionados pela equipe da Agência Circo da Meia-Noite, que realizava malabarismos e brincadeiras com o intuito de

criar um ambiente lúdico e agradável para todos. .......................................... O professor de história e atualidades do Colégio Marista Dom Silvério, Paulo Sérgio de Oliveira, veio ao evento pela primeira vez e destacou a importância de se discutir os temas que serão abordados no 12° MINIONU. “Vim para conhecer o evento e ver o nível de abrangência dos assuntos. A intenção é incorporar esse projeto na escola, uma vez que, abordar temáticas de conjuntura internacional, tornou-se uma questão ur-

gente”, afirmou Paulo Sérgio............ Os alunos do Colégio Loyola, Victor Ávila e Pedro Couri, estão empolgados com o início da simulação. Eles já participaram de eventos similares ao MINIONU em outras cidades do Brasil e cogitam seguir a carreira diplomática influenciados pelo modelo. Muitas surpresas e boas discussões temáticas permeiam o imaginário dos participantes. E o 12° MINIONU será marcado por uma rica e intensa programação discursiva.


04

Primal Times • Domingo, 09 de outubro de 2011

United Nations Security Council UNSC 2060 Leonardo Batista Oliveira

The futuristic United Nations Security Council is an opportunity to be part of what the world may be in 2060, considering that so much has changed and life on earth hasn't gotten any easier. The climate changes has been a concern for many years but some how humanity did not take it seriously enough to make some drastic changes neces-

sary to avoid bigger problems. So now the coexistence of different people of the world has become much harder than anyone thought it could be. Many countries which had had a past of meaningless participation in global decisions now have a completely different role in the international relations; such as Brazil, main possessor of the most important natural resource at the moment: water. There is a huge resource

crisis going on but unfortunately this is not all. The situation in Europe and in Africa, due to the sea level rise is critical and many nations have disappeared leaving a huge amount of homeless and even countryless people behind to be hosted by other nations that could not do so or did not to do so. What is the outcome that can be expected of it? An urgent meeting at the UNSC has been called up.

Consejo de Seguridad de las Naciones Unidas CSNU Priscilla Crusoé

El Consejo de Seguridad de las Naciones Unidas es el órgano que tiene el encargo de mantener la paz y la seguridad internacionales. Es compuesto por quince países, con representaciones de todas las partes del mundo, y las decisiones son tomadas por consenso, debiendo ser cumplidas por todos los miembros de las Naciones Unidas. Cuando una controversia se presenta, el Consejo oficialmente re-

comienda a las partes que lleguen a un acuerdo por medios pacíficos o emprende actividades de investigación y mediación. También puede establecer los principios para el arreglo pacífico y nombrar representantes especiales. La propuesta del comité es simular las actividades de una reunión extraordinaria del Consejo de Seguridad, debido a la urgente necesidad de restablecer el orden interno en los países árabes que se encuentran en tumultuoso proceso de revolución. El Consejo de Se-

guridad de las Naciones Unidas (CSNU) debe reunirse para analizar y discutir la actual situación en el Oriente Medio y sus posibles desdoblamientos políticos, tomando como tópicos principales: 1) la revisión de los Tratados de Paz entre Israel y Egipto y entre Israel y Jordania; 2) el reconocimiento oficial del Estado de Palestina como miembro de las Naciones Unidas; 3) la división de los territorios palestinos entre árabes y judíos.

Conférence de Berlin CB André Miranda Leones

L'anée est 1884, et seulement une petite partie du continent africain se trouve sur Le domaine des puissances coloniales européennes. Au même temps, deux nouveaux Etats ont rejoint la scène européenne: l'Empire Allemand et le Royaume de l'Italie. Les tensions sont fortes au coeur du continent, à cause des grandes guerres d`unification – la guerre de 1860, en Italie, et la guerre franco-prussienne, de 1870.

L`Afrique devient, donc, le centre des attentions uropéennes. Sa richesse, son vaste territoire et sa énorme population attirent les yeux des européens sur le continent, au même temps qu`ils apaisent les conflits et tensions en Europe. C`est donc, à partir d`une initiative du Chancellier de l`Empire Allemand, Herr Otto Von Bismarck, que a lieu à Berlin, capital de l`Empire Allemand, au 15 novembre de 1884, la grande Conférence de Berlin. Son objectif: d`assurer les intérêts européens en Afri-

que. Comment régler l`occupation des territoires africains par les puissances européennes? Qu`est-ce qu`il fault le fair pour assurer un futur prospère au nations européennes? Comment éviter des possibles conflicts entre eux? Voilà ce qu`on doit d`analyser. Allez-y monsiers les delegués. Avoir l`oportunité de participer de cet évenement sera votre chance d'améliorer l'avenir du continent africain, l`avenir de l`Europe et, pourquoi non, l`avenir du monde entier.


05

Primal Times • Domingo, 09 de outubro de 2011

Fórum de Cooperação China - África FOCAC Daniele Cardoso do Nascimento

Criado em 2000, o Fórum de Cooperação África-China, ou FOCAC, tem como objetivo consolidar as relações sino-africanas, uma vez que a troca comercial entre as partes é de grande expressão. Além disso, as conferências buscam reforçar e ampliar a cooperação e promover um diálogo

político para promover o desenvolvimento econômico entre os países membros. Igualdade política, ganhos econômicos, desenvolvimento e benefícios mútuos guiam as negociações do Fórum de Cooperação ÁfricaChina (FOCAC). No 12º MINIONU, o comitê simulará o encontro ministerial de 2006, pois este foi o ano que a relação sino-africana completou 50 anos e a questão da entrada ou não da

União Africana (UA) foi colocada em debate. As negociações deste comitê debaterão assuntos como cooperação, desenvolvimento, comércio petrolífero e a entrada ou não da UA como membro permanente no fórum. Serão também discutidos os reais ganhos e perdas desta relação e quais soluções devem ser elaboradas para sanar as imperfeições do FOCAC.

Fundo Monetário Internacional FMI Siomara de Morais Murta

A Assembleia dos Governadores do Fundo Monetário Internacional (FMI) vai se reunir em 2011, com o objetivo de discutir questões internas da instituição, como a reestruturação do Fundo, e debater as questões polêmicas que ga-

nharam força após o início da crise financeira de 2008. Essas questões se referem, principalmente, à estrutura de votação da organização, por exemplo, sobre o poder de veto existente, se ele deverá ser extinto ou estendido; como ficará o sistema de cotas no cenário pós-2008; como deverão ser os novos

Conferência de Paris CPAR Vinícius Tavares de Oliveira

Dez anos depois de se reunirem na Cidade do Cabo, na conferência “Libertem as Crianças da Guerra”, países e ONGs se reúnem para avaliar se os acordos da reunião foram seguidos e implementados, e quais são as próximas medidas para eliminar este mal que já interrompeu quase 10 milhões

de vidas inocentes. Delegados de vários países e ONGs debaterão sobre medidas de combate ao recrutamento de crianças como soldado e medidas de reabilitação das que já lutaram em conflitos armados pelo mundo. A expectativa é que, ao final dos debates, países assumam comprometimentos sólidos que irão, de fato, solucionar o problema.

Organização do Tratado Atlântico Norte OTAN Elson Henrique Ferreira

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), desde o fim da Guerra Fria, tem passado por reformulações. As ameaças do expansionismo soviético acabaram, mas as ameaças à segurança de seus Estados membros não. Os atentados de 11 de setembro

mostraram como o ambiente de segurança mudou desde o fim da Guerra Fria. As novas organizações terroristas têm características específicas que tornam o seu combate um desafio às nações comprometidas com a paz. O Conselho do Atlântico Norte se reunirá a fim de debater diversas questões relativas ao terrorismo.

critérios para o sistema de empréstimos do FMI; e se será necessário estabelecer novos critérios para a regulação do sistema financeiro, de forma a evitar novas crises. Os temas da agenda desta reunião são atuais e vem sendo muito debatidos no âmbito externo, sendo bastante veiculados na mídia.

Conferência do Desarmamento CD Rogério Giordano de Resende

A Conferência do Desarmamento foi criada em 1979 com o objetivo de resolver os problemas relacionados ao controle das armas e promover o desarmamento. Desde então, apesar de terem sido aprovadas diversas resoluções, efetivamente, houve pouco progresso na concretização desses objetivos. No ano de 2011, a CD se reunirá com o intuito de dar continuidade às negociações referentes aos principais tópicos que ocupam um papel de relevância nas agendas de toda a comunidade internacional.


06

Primal Times • Domingo, 09 de outubro de 2011

Assembleia Geral das Nações Unidas AGNU Marcela Linhares

Quando o Partido Democrático Popular Afegão (PDPA), de cunho comunista, toma o poder no país em 1978, o alinhamento com a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas passa a ser um próximo passo inevitável. As medidas tomadas pelo país desagradaram a população que, iniciou protestos por todo o país. O governo iniciou uma forte repressão contra os civis, chegando a assassinar milhares de opositores e, quando notado que nenhuma das partes cederia, o PDPA cla-

mou por auxílio da URSS. A ajuda soviética veio em 27 de dezembro de 1979, quando milhares de tropas do país invadiram o Afeganistão para colaborar com o frágil governo. O Conselho de Segurança das Nações Unidas foi convocado para solucionar o problema. Todavia, a União Soviética, como membro permanente e com possibilidade de vetar qualquer projeto de resolução, colocava-se contra todas as condenações e barrava a possibilidade de consenso. Segundo a determinação da resolução A/RES/5/377, “Uniting for Peace”, uma reunião extraordiná-

ria da Assembléia Geral da ONU deveria ser convocada em caráter emergencial no caso de o Conselho não conseguir aprovar nenhuma resolução para uma situação que ameace a paz internacional. Nestes termos, no dia 9 de janeiro, 13 dias após a invasão, o CSNU aprovou uma resolução convocando a 6ª Sessão Emergencial Especial da Assembléia Geral das Nações Unidas. Cabe agora aos delegados do 12º MINIONU resolverem este grande impasse, que pode contribuir para acirrar os ânimos no período de Guerra Fria.

Organização Internacional para Migração OIM Nayane Ferreira Silva

Recentemente, um dos mais notórios efeitos da crescente globalização é o aumento dos fluxos migratórios em todo o mundo. Atualmente, a maioria dos países – principalmente os desenvolvidos – convive com a presença de imigrantes de todas as partes do mundo presentes em seus territórios que, acompanhados do sensaciona-

lismo da mídia, têm-se tornado fonte de profunda ansiedade e insegurança nas populações locais no que diz respeito à disputa por empregos, moradia e benefícios providos pelo Estado. A Organização Internacional para Migração (OMI) é dedicada à promoção humana e migração ordenada para o benefício de todos. O objetivo das reuniões anuais da OMI é abordar questões relacionadas aos fluxos

Agência das Nações Unidas para Refugiados Palestinos ANURP Camila Viana Ciancalio

A Agência das Nações Unidas para Refugiados Palestinos (ANURP) convoca uma reunião em caráter emergencial, da qual participarão os maiores doadores de recursos para os campos de refugiados palestinos, parceiros da Agência, organizações internacionais, bem como autoridades libanesas e palestinas. A já citada reunião de caráter emergencial visa discutir a invasão e destruição do campo de Nahr elBared, no intuito de buscar uma solução pacífica e que leve em conta a

situação de superlotação do campo de Beddawi (mais de 27 mil pessoas foram realocadas para este local). Vale ressaltar que nessa reunião serão estabelecidos planos de ação que impeçam que novos eventos dessa magnitude se tornem recorrentes. Por fim, mas não menos importante, a temática terrorismo deverá ser levantada, discutida e exaurida, pois é impensável que a segurança da população civil seja colocada em risco sob a desculpa de combate ao terrorismo.

migratórios atuais, de modo a criar soluções para tópicos de extrema relevância no cenário internacional.A migração latina para os Estados Unidos, a migração africana e asiática para a Europa e o tráfico internacional de mulheres e crianças, além da promoção do direito de asilo por parte dos países desenvolvidos serão discutidos na reunião da OMI.

Cúpula América do Sul - Países Árabes ASPA Fernanda Nacif

A III Cúpula América do Sul - Países Árabes (ASPA) acontecerá em 2011, com o objetivo de promover a cooperação entre essas duas regiões que, apesar da diversidade de situações, deparam-se com desafios semelhantes. A ASPA pretende estimular novas formas de cooperação em comércio, investimentos, cultura e esporte, educação, ciência e tecnologia, além de coordenar melhor as ações dos Governos em temas financeiros, no desarmamento e no combate ao terrorismo no conjunto da sociedade.


07

Renata Fonseca

Primal Times • Domingo, 09 de outubro de 2011

CERIMÔNIA DE ABERTURA

REÚNE DELEGAÇÕES Fernanda Melo Ígor Passarini Fabrício Lima

“O MINIONU é uma oportunidade fantástica de inserir os jovens no contato com organizações internacionais e assuntos do cenário internacional desde muito cedo. É um fato extraordinário”, prenunciou o Senhor Embaixador Luiz Felipe Lampreia (foto), em seu discurso de abertura oficial da 12ª edição do MINIONU, realizada no dia 8 de outubro às 19h, no teatro do prédio 30, da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, campi Coração Eucarístico............................... Após a execução do Hino Nacional, a mesa foi composta por ilustres convidados, dentre eles, o Reitor da PUC Minas, Dom Joaquim Giovani Mol

Guimarães, o embaixador Luiz Felipe Lampreia, o coordenador-geral da 12ª do MINIONU, Rodrigo Corrêa Teixeira, e a secretária-geral do MINIONU, Letícia Vargas...................... No momento em que discursou, o reitor, visivelmente emocionado, ressaltou a importância e alegria de receber tantos jovens na universidade, local onde se privilegia a busca pelo saber e transmissão do conhecimento. Rodrigo Corrêa ressaltou que esse modelo de simulação é muito importante, pois vivemos em um mundo em constante transformação, onde os desafios que se apresentam nas relações internacionais são cada vez mais complexos. “Aqui descobrimos que o erro é parte do jogo e da vida. E feliz é aquele que lida bem com suas precariedades, com sua incompletude,

enfim, com a condição humana”, acrescentou. O convidado e embaixador, Luiz Felipe Lampreia, pontuou inúmeras questões de relevância internacional e ressaltou a posição do Brasil no cenário internacional............... A secretária-geral, Letícia Vargas, finalizou o discurso dos membros da mesa e afirmou que a 12ª edição do MINIONU representa a possibilidade de adquirir habilidades e desenvolvêlas, dentro de um programa abrangente e completo, e destacou ainda a importância de valorizar as pessoas que participam do programa e o conhecimento que se adquire com elas. Após a fala da secretária-geral, a cerimônia de abertura foi solenemente finalizada, dando início aos trabalhos da 12ª edição do MINIONU.


08 Renata Fonseca

Primal Times • Domingo, 09 de outubro de 2011

Uma trajetória

no MINIONU Carlos Eduardo Alvim

Letícia Vargas chega a 12ª edição do MINIONU ocupando o principal cargo, o de Secretária Geral. Desde que começou a fazer o curso de Relações Internacionais, a estudante se encantou pela proposta e pelo aprendizado extraídos do modelo: "As minhas expectativas, sem sombra de dúvidas, são as melhores. Depois de tudo que fizemos, a certeza do dever cumprido será nossa melhor recompensa"...............................

Fui me sentindo mais encorajada a assumir o posto e mais gratificada em poder participar deste evento que marca a vida e a carreira de tanta gente.

Quais as expectativas para o MINIONU? Depois de um ano de trabalho, não há como não estar ansiosa para a 12ª edição do MINIONU. Creio que fizemos um bom trabalho, desenvolvemos ao máximo as capacidades e a responsabilidade dos diretores e assistentes, e preparamos os voluntários para que todos estivessem integrados à equipe. As minhas expectativas, sem sombra de dúvidas, são as melhores. Depois de tudo que fizemos, a certeza do dever cumprido será nossa melhor recompensa........................................... Como foi a sua trajetória até chegar ao cargo de Secretária Geral? Conheci o MINIONU em 2008, quando entrei no curso de Relações Internacionais. Desde que entrei aqui, fiquei encantada com as possibilidades e as oportunidades que temos de vivenciar no MINI. Fui voluntária na Assembleia Geral no 9º MINIONU, diretora assistente do OCHA, na décima edição, e diretora do UNODC no ano passado. Tornei-me Secretária Geral no final de 2010, assumindo o posto para a atual edição............... Como é ser Secretária Geral do MINIONU?

Ser Secretária Geral do MINIONU é uma honra para mim. O modelo me encantou desde o princípio e, à medida que fui percebendo a importância que ele possui na vida de tantos jovens, eu fui me sentindo mais encorajada a assumir o posto e mais gratificada em poder participar deste evento que marca a vida e a carreira de tanta gente. Estou realmente muito feliz em poder desempenhar este papel, e creio, com certeza, que ele será de grande valia para o resto da minha vida. Quais as novidades para o MINIONU este ano? Este ano o MINIONU conta com muitas novidades. Esta é a nossa edição internacional, com três comitês em língua estrangeira (espanhol, inglês e o primeiro comitê em francês), além da participação de vários delegados de outros países. Outra novidade é que contaremos também com o apoio psicológico nos dias do evento, o que auxiliará os delegados que apresentarem alguma dificuldade como timidez ou nervosismo. E, ainda, teremos o Prêmio Alexandre de Gusmão, que premiará a delegação mais diplomática com uma biblioteca da FUNAG (Fundação Nacional Alexandre de Gusmão).......................................

Primal Times 09-10  

2ª edição.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you