Issuu on Google+

Revista

Cultura na Índia

•Bollywood Confira toda a programação de Novembro!

•Diwali A passagem de ano dos indianos

•Divórcio 1º divórcio de casamento forçado na Índia.

•Turismo Conheça os lugares mais visitados na Índia

EDIÇÃO 01 NOVEMBRO 2012


Prof. Muhammad Yunus O Professor Muhammad Yunus afirma que é impossível ter paz com pobreza e pretende acabar com a ela através do banco que fundou, do qual é presidente, o “Grameen Bank”. O Grameen Bank, que oferece ativamente microcrédito para milhões de famílias mais carentes. Em 2006, o professor ganhou o prêmio Nobel da Paz. Em 2009, o primeiro-ministro da Índia, Dr. Manmohan Singh se junta aos líderes mundiais para elogiar o ícone de microcrédito, o Dr. Muhammad Yunus. “O professor Yunus é realmente um ser humano excepcional e é realmente um privilégio estar em sua companhia”.

O professor Yunus revolucionou a idéia de micro-crédito e tornou-o acessível aos mais pobres dos pobres.


SUMÁRIO. Edição 01. Novembro 2012

11 3 3

O carro mais barato do mundo O carro mais barato do mundo

Os 6 lugares mais visitados da

Índia Os 6 lugares mais visitados da

12

Preconceito: Os terrores de

ficar viúva na Índia

13

Diwali – Festa das Luzes

Bollywood! 1670

Índia

Culinária – Receita dopode mês Fotos que você não deixar de tirar no seu casamento

17

Tutorial de Maquiagem –

Look para a noite

5 Fique por dentro da Programação!

6 7 8

Tapete Vermelho Bollywood

19

Esporte na índia

21

Trânsito na Índia

22

Entrevista com Indiano

23

Índia se mobiliza para limpar

Moda Indiana

o Rio Ganges

15 fotos que você não pode deixar

24

Responsabilidade Social

27

Comentários

de tirar no seu casamento

11

Primeiro divórcio na Índia

Edição 01. Novembro 2012


Tata Megapixel - Tecnol

Compacto é a evolução do conceito

A

marca indiana mais famosa do mundo que produz o carro mais barato conseguiu um espaço no Salão de Genebra, na Suíça. Em 2011 a empresa indiana levou ao mutorshow suíço o modelo Pixel um protótipo que, segundo a marca, era uma versão avançada do Nano. Em 2012 a Tata apresentou o novo TATA MEGAPIXEL que apareceu no estande da marca com um visual bastante diferente do Nano. Ele tem 3,50 m de comprimento, 1,67 m de largura e 1,40 m de altura e conta com quatro motores elétricos fazendo com que ande 86,9 km no modo elétrico, ou seja, sem poluir. Caso a bateria de íon-lítio precise de mais força, este compacto também conta com um motor a combustão movido a gasolina de 30 cv. Segundo a Tata, a velocidade máxima que o Megapixel alcança é de 110 km/h.


ogia da Índia para a Europa

Pixel capaz de rodar 86 km sem poluir O design do Megapixel foi projetado para os grandes centros urbanos. Por incrível que pareça, até o lançamento do carro em seu país de origem já está fora dos planos da marca. As portas corrediças e a ausência da coluna B, facilitam a entrada e saída dos ocupantes e transmitem uma sensação de espaço singular no interior do compacto indiano. O teto panorâmico distancia ainda mais o Megapixel do Tata mais conhecido. De acordo com os dados da marca, as emissões de CO2 do veículo são da ordem de 22 Gm/km, e o consumo seria de 100 km/L, quando o motor a gasolina é usado somente para recarregar as baterias. O modelo é impulsionado por quatro motores, que entregam 13 cv a cada roda. Um propulsor a gasolina de um cilindro e 29 cv equipa o Megapixel e seria capaz de levar o modelo a até 110 km/h. Para recarregar as baterias em casa, a fabricante desenvolveu um sistema no qual basta estacionar o veículo sobre a plataforma de recarga e ela será iniciada.

Além de um design mais ousado, o elétrico de autonomia estendida promete poluir pouco e rodar até 900 km sem precisar reabastecer. •2


Os 6 lugares mais 1 - Nova Delhi (Templo de Akshardham) - está situado em Nova Delhi é o maior templo hindu do mundo, atrai cerca de 70% dos turistas que visita a cidade. O templo principal no centro do complexo está decorado com dançarinos, músicas, flora, fauna e muitas outras atrações que faz deste lugar o mais impressionante e exótico do mundo.

2 - Bombaim (Mumbai) - é a cidade mais rica do país, localizada na ilha de salsete atrai migrantes de vários partes dos países. É classificada o maior centro econômico e comercial da Índia. Encontra-se em Bombaim a chamada Bollywood, é a indústria indiana de cinema e televisão.

3 - Jaipur (Hama Mahal) - é uma das atrações turísticas na cidade de Jaipur. A arquitetura do palácio é construída em arenito vermelho e rosa. O principal destaque do Hama Mahal é sua forma de pirâmide e suas 953 janelas que são decoradas com diversos desenhos.

•3


visitados na Índia 4 Agra (Taj Mahal ) - representa uma das mais belas provas de amos já conhecidas , seus traçados arquitetônicos coloca este mausoléu ao lado das mais perfeitas construções, representado pelos portões, jardins e os túmulos que abrigam os corpos de Mumtaz e Shah.

5 – Khajuraho (Khajuraho Group of Monuments) - um patrimônio mundial da UNESCO, representa a arquitetura indiana mais clássica, situado na cidade de Madhya Pradesh, com muitas esculturas, alguma eróticas e outras místicas.

6 -Templo Kashi Vishwanath - Varanasi - um dos templos mais famosos dedicado a Shiva, um local sagrado existente de hindus. Localizado em Varanasi, o templo fica na margem ocidental do rio Ganges. Uma visita ao templo equivale a um banho no rio ganges, estes são um dos metodos que levam para o caminho da liberação

•4


Lançamentos de Novembro: CHITAGONG - 12 de Novembro de 2012 Acontece na turbulenta Britânica Índia em 1930, Chittagong é a historia verdadeira de um garoto de 14 anos chamado Jhunku, e sua jornada para encontrar o seu lugar no mundo. Pela primeira na historia da Índia, o exercito britânico é derrotado pela exercito ragtag de estudantes e seu professo , Masterda.

PREM MAYEE - 12 de Novembro de 2012 Prem Mayee é uma historia de pessias apaixonadas e as circunstancias que fazem eles perceberem o inevitável, que o amor traz o melhor e o pior de nós.

LOGIN - 12 de Novembro de 2012 Login é sobre três diferente indivíduos e como suas vidas são afetadas pela internet e sites de relacionamento sociais

ESTUDANTE DO ANO - 19 de Novembro de 2012 A estrada da juventude para a maturidade é seguimentada com muitas emoções e Estudante do ano celebra esta passagem. Esta é a história de Abhimanyu Singh e Rohan Nanda que ultrapassa os caminhos da competição, inveja, triunfo, desastres, manipulação e corações quebrados no mini universo do Colégio de ensino Médio Santa Teresa, Dehradun. As coisas começam a se encaixar quando Shanaya Singhania, a garota mais popular do campus, entra nesta equação. CIGARETTE KI TARAH - 19 de Novembro de 2012 Nikhil Dabur vai para Goa e consegue um novo trabalho. Mas as coisas mudam quando ele é considerado responsável por um crime que ele não cometeu.

•5


Todo o glamour das atrizes Indianas no tapete vermelho.


Roupas Indianas da tradição a modernidade. A roupa Indiana é diferenciada de acordo com a região, condizendo com a etnia, o clima, a cultura e as tradições do povo daquela região. As roupas tradicionais femininas consistem do Sari, Ghra Choli, Salwar Kameez, Churidaar Kurta, e Pattu Pavadai. As roupas masculinas tradicionais são Sherwani, Lungi, Kurta, e Dhoti ou Pajama. As roupas indianas apresentam muita alegria e elegância devido a variedade e o uso de cores fortes. Mesmo cobrindo grande parte do corpo, as roupas indianas são sensuais e apelativas para o povo indiano. Além das cores fortes pode-se notar que o brilho é um elemento importante também. Veja ao lado algumas fotos de roupas indianas tradicionais e modernas.

•7


Casamento As 15 Fotos que você não pode deixar de tirar no seu casamento! Os casamentos indianos em sua maioria tem duração de em média três dias, mais de dezesseis horas, e com muitas cerimônias religiosas. As cerimônias dependem da família e de suas crenças , mas existem alguns momentos importantes que estarão presentes em todos eles independente da religião ou da região onde vive. O casamento começa com a pintura de henna nas mãos e pés, no primeiro dia, no próximo dia tem mais cerimônias religiosas, e no último dia o casamento em si seguido de uma recepção para os convidados. Devido ao casamento ter uma duração extensa é complicado para um fotógrafo e até um pouco estressante para registrar todos os momentos, então aqui estão algumas fotos quem não podem faltar em um álbum de um casamento indiano.

•8


2. Noivo se preparando para o casamento com 1. Jóias usadas pela noiva a ajuda do seu pai.

4. Sapatos e turbante

6. Mãe, irmã, e amigas ajudam noiva com o Sári.

3. MEHNDI/HENNA

5. Procissão do noivo (Baraat)

7. Mãe cumprimentando o noivo


9. Mangalsutra 8. Entrada da noiva

11. Mangal Phera

10. Troca de Garlands

12. Adeus da noiva

14. Sindoor

13. Jogando arroz

15. Despedida dos noivos


Divórcio Indiana 'prometida' com 1 ano anula casamento forçado pela 1ª vez no país O casamento, em grande parte do ocidente, possui uma aura mágica na qual os noivos se conhecem, convivem e após um período com o objetivo de entenderem-se melhor tomam a decisão de oficializar a união e partir para uma vida a dois. No entanto, isso não é regra em todas as partes do mundo. Existem países com tradições de casamentos arranjados arraigadas de tal forma à sua cultura que transformam um momento de muita alegria em algo arbitrário e que cerceia a liberdade da mulher e do homem de escolher ou conhecer alguém que possa interessar para o desenvolvimento de um relacionamento duradouro. Esse foi o caso da indiana Laxmi Sargara, nascida em um vilarejo distante das grandes cidades do país, a menina – ainda com um ano de idade – foi “prometida” a um menino de três anos. Sargara viveu em sua casa, sem saber de nada, até os 18 anos quando os pais do garoto apareceram para buscá-la. A partir disso, Sargara pediu para que seus pais a ajudassem, mas não adiantou. Ela então encaminhou-se a ONG Sarathi Trust para conseguir ajuda. De acordo com um dos responsáveis pelo processo de anulação, a menina estava deprimida e não gostava do garoto. Após isso, foi realizado um acordo entre Sargara e seu marido para que o casamento fosse anulado judicialmente, até por que essa é uma prática proibida na Índia. Agora espera-se que esse ato de coragem de Laxmi Sargara ajude outros jovens indianos casados contra a vontade a procurar pela anulação desse modelo implementado contra as leis do país. Obviamente que essa não é a regra nos casamentos indianos, cerimônias conhecidas mundialmente pelas cores e adereços. Porém ainda é uma prática corriqueira nas regiões mais afastadas dos grandes centros da Índia continental o que destoa, de forma geral, do sonho de casamento e das idealizações ocidentais de um momento feliz e realmente marcante para os noivos e suas famílias.

• 11


Preconceito: Os terrores de ficar viúva na Índia Na cultura Hindu, quando o marido morre, a esposa não tem mais propósito em sua vida, e até no ano de 1.827 a esposa era cremada (queimada) viva ao lado do corpo do marido, num ritual conhecido como SATI. Embora tenha sido abolido, muitos casos ainda acontecem desde então, porém um outro tipo de SATI acontece hoje com as viúvas da Índia, elas não são queimadas vivas, porém, são impedidas de continuar vivendo, tendo que se submeter a vida de pobreza e exclusão, sendo perseguidas e humilhadas, onde a única coisa que as resta e esperar a morte. São consideradas amaldiçoadas e culpadas por tudo de ruim que possa acontecer ao redor de onde moram, acusadas de bruxas e culpadas pela morte de seus maridos. Essa triste realidade se espalha por toda a Índia, porém em alguns lugares isso se torna ainda pior, como em Vrindavan, conhecida como a cidade das viúvas, situada no estado de Uttar Pradesh, estima-se que hoje vivam lá cerca de 15.000 viúvas, vindas de todas as partes. Atualmente em muitas regiões da Índia a viúva sofre com muito preconceito, pois além de ser vista como um fardo pela família de seu ex-marido, a família ainda usa de todas as artimanhas para arrematar os bens deixados pelo falecido. A partir da morte do noivo a viúva é descartada da família como se fosse um objeto, o único interesse que a família tem nela é os seus dotes. Por todo preconceito e superstições que cercam uma mulher viúva, ela também não consegue trabalho para se sustentar e acaba tendo mesmo que viver nessas Casas de Viúvas (prédios centenários, caindo aos pedaços), por toda vida. Para se “purificar”, precisa abandonar qualquer vínculo com prazer e viver em sofrimento. A marginalização as torna invisíveis. O que sabemos é que elas vivem em completa pobreza, desemprego, sem acesso aos meios de produção, sem educação formal e sofrendo por superstições que ainda estão bastante arraigadas na cultura indiana. Parece incrível mas isso acontece até hoje. Dentre as regras que deve seguir, estão: - dormir no chão; - repetir canções e orações durante 6 horas diárias; - não comer frituras (consideradas alimentos quentes que induzem ao sexo); - mendigar à beira do rio Ganges (onde se calcula que existam milhares delas). - viver em completa pobreza; desempregada, sem acesso aos meios de produção, sem educação formal e sofrendo por superstições, ainda estão bastante enraizadas, na cultura indiana

Quando se torna viúva, a mulher tem as pulseiras quebradas, o cabelo raspado, desfaz de suas roupas e é obrigada a usar um sári branco, para diferenciá-la das outras mulheres, uma vez que se tornou um pária (impura) e não pode ter contato com outras mulheres, que não sejam viúvas como ela, e tampouco com crianças.

• 12


Diwali – Fes O Diwalli, também conhecido como Deepavalli (como é chamado no Sul da Índia) é um evento nacional, que mobiliza as religiões: Hinduísmo, Sikhismo, budismo e jainismo que comemoram a vitória do bem contra o mal marcada pela morte do malvado Narakasura e retorno da deusa Lakshmi (ou Laxmi), símbolo de prosperidade. A celebração é repleta de história e vários significados, um deles indica o retorno de Rama e Sita, reencarnações de Vishnu, deus sustentador do universo, e de Lakshmi, que foi resgatada das mãos do demônio Ramavana. Esses deuses só conseguiram enxergar o caminho de volta porque o povo deixou a floresta toda iluminada. Por este motivo, as casas recebem durante os cinco dias de comemorações muitas luzes e incensos. São limpas e decoradas com lamparinas de óleo. À noite familiares e amigos trocam presentes ao redor de muita música e pratos típicos, além de estourar fogos de artifício com a intenção de destruir as forças do mal. Também chamado como Festival das Luzes , é considerada a passagem de ano dos indianos que é comemorada no primeiro dia do mês lunar Kartika, que ocorre geralmente entre os meses de Outubro e Novembro. Neste ano de 2012 o Diwali aconteceu de 13 a 17 de novembro.

É costume nessa celebração, usar roupas novas, enfeitar suas casas com luzes, ascender incensos e comer muitos doces.


ta das Luzes 1º dia: Neste dia, a entrada das casas é ornamentada para dar boas-vindas à deusa da riqueza e da prosperidade, Lakshimi ee para indicar sua chegada tão esperada, as pequenas pegadas são feitas com farinha de arroz sobre toda as casas e compra-se algo novo para a casa ou alguma jóia para as mulheres. É auspicioso comprar algo metálico, especialmente de ouro ou prata. Adoram também Yama, senhor da morte, procurando a proteção contra doenças. Em algumas partes da Índia, são consumidas folhas de Neem que fortalece o sistema de defesa do organismo.

2ºdia: é chamado Narak Chaturdasi. Neste dia Deus Krishna destruiu o demônio Narakasur e fez o mundo livrar-se do medo. Neste dia a pessoa deve massagear o corpo com óleo para aliviar fadiga e tensões, tomar banho e descansar.

3º dia (ápice): é considerado o dia mais auspicioso e dedicado a deusa Lakshmi, por isso a casa fica extremamente arrumada e iluminada, pois a deusa gosta de limpeza. Há também a explosão de fogos de artifício nas ruas. Este é o dia mais importante, quando a Deusa Lakshmi é adorada para que o povo receba as bençãos de riqueza e prosperidade, o triunfo do bem contra o mal e da luz sobre a escuridão. Os hindus se banham, vestem as melhores roupas e se unem com os familiares, trocam presentes, visitam amigos e parentes.

4º dia: é lembrada a história em que certa vez devido a fúria de Indra (deus da chuva) ocorreu um dilúvio. Deus Krishna aconselhou as pessoas da cidade a se protegerem embaixo da montanha Goverdhan erguida por apenas um dedo do Deus Krishna salvando a vida de todos do vilarejo. A partir deste momento, todos hindus rezam neste dia do ano para a montanha Govardhan.

5º dia: Normalmente dois dias depois do Diwali , é um dia dedicado as irmãs. Há muito tempo atrás, na era Védica, Yama (o Deus de morte) visitou sua irmã Yamuna. Neste dia ofereceu a ela um Vardan (um benefício) no qual consistia em que aquele que visitar a irmã neste dia será liberado de todos os pecados alcançando o Moksha ou emancipação final. Desde então, irmãos visitam as irmãs e preocupam-se com o bem-estar delas, trazem presentes e em contrapartida as irmãs rezam almejando sucesso e segurança para os irmãos.


No Diwali, Festa de Luzes

Fonte: NASA

Outros principais eventos indianos: Data de comemoração

• 15

Evento

Fevereiro-Março

Holi - Festival das cores

26 de Janeiro

Dia da República

15 de Agosto

Dia da Independência

Agosto-Setembro

Ganesha Festival

2 de Outubro

Aniversário de Mahatma Gandhi

Outubro-Novembro

Diwali


Culinária Indiana A culinária indiana é uma das mais diversificadas de todo o mundo, sendo caracterizada pelo uso de diversas ervas e especiarias, que confere aos pratos, sabores e aromas peculiares e sofisticados. Significativa porção dos pratos indianos é vegetariana.

Receita do Mês Burfi Ingredientes: 1 xícara (chá) de creme de leite 2 xícaras (chá) de açúcar 1 colher (sopa) de manteiga 3/4 xícara (chá) de coco ralado fresco 2 colheres (sopa) de amêndoas picadas 1 colher (chá) de essência de baunilha Algumas gotas de corante vermelho próprio para alimentos Manteiga ou margarina para untar Modo de Preparo: Misture o creme de leite, o açúcar e a manteiga em uma panela e leve ao fogo. Cozinhe mexendo sempre até engrossar e soltar do fundo da panela. Adicione o coco ralado e as amêndoas, a baunilha e corante suficiente para dar uma cor rosa clara. Continue mexendo até soltar novamente do fundo da panela e despeje em uma forma de 18 x 18cm untada com manteiga ou margarina. Espere esfriar e corte em quadrados pequenos de aproximadamente 3cm. Dica Os burfi podem ser servidos como sobremesa ou para acompanhar o café.

Na próxima Edição: Lassi de Banana

Rendimento 25 unidades

• 16


Tutorial – Passo a Passo O Colorido Indiano já está na cabeça das mulheres, pois, além de suas roupas e acessórios um outro ponto se destaca que é a maquiagem indiana a qual é chamativa e marcante, deixando a mulher com uma aparência que intriga pela beleza. Por isso vamos ensinar como fazer esse tipo de maquiagem e aumentar seus traços de beleza.

1. Começo o make aplicando lápis bege abaixo da sobrancelha e depois espalho com os dedos

2. Com um lápis preto faço um traçado preto rente aos cílios, preencho o canto externo e contorno todo o côncavo. Repito o contorno rente aos cilios inferiores até o centro do olho.

3. Com um pincel pontudinho esfumo o preto de leve

4. Agora contorno todo o preto (em cima e embaixo) com uma sombra bordô/vinho.

5. Com um pincel pequeno fofinho esfumo sombra preta opaca entre o preto do lápis e o vinho da sombra no côncavo e canto externo. Faça isso para tirar a marcação que define onde um tom termina e o outro começa.

• 17

6. Com um pincel fofinho limpo esfumo a sombra vinho no côncavo e canto externo, bem de leve fazendo movimentos circulares de vai e vem..


Look para a noite

7. Para diluir ainda mais o vinho esfumo sombra bege opaca abaixo da sobrancelha e, de leve, no canto externo e rente aos cílios inferiores.

9. Na seqüência preencho a pálpebra móvel com sombra bege opaca, fazendo ela se encontrar com o preto do côncavo e canto externo, formando nesse encontro um tom lindo de cinza. Também aplico a sombra bege opaca no cantinho interno e rente aos cílios inferiores, apenas até o centro do olho.

8. Agora reforço novamente o contorno do preto no canto externo e côncavo.

10. Esse detalhe do make é opcional! Você pode deixar ele todo opaco ou aplicar brilho rente aos cílios inferiores, como eu fiz usando uma sombra vinho com brilho dourado por cima do fixado.

Resultado:

• 18


ESPORTE NA ÍNDIA A Índia é conhecida entre as nações por ter pouquíssimas medalhas olímpicas apesar de ter uma população de mais de 1 bilhão de habitantes, sendo cerca de metade com menos de 25 anos. Várias explicações foram dadas para o fato, incluindo pobreza, desnutrição, falta de infra-estrutura, a falta de patrocínios, o roubo de dinheiro e de equipamentos, desorganização institucional, corrupção política, imobilidade social, a predominância do críquete e outros fatores culturais. De acordo com fontes, a Índia é o país com o menor número de medalhas per capita do mundo (entre os países que ganharam pelo menos uma medalha). De acordo com outra pesquisa, todavia, a Índia fica apenas à frente do Vietnã na pesquisa.

HÓQUEI EM CAMPO Oficialmente, o esporte nacional é o hóquei em campo, que é administrado pela Federação de Hóquei Indiana. A equipe do hóquei no campo ganhou a Copa do Mundo de Hóquei sobre a Grama. O país possui nove medalhas de ouro, quatro de prata e sete de bronze conquistada nos Jogos Olímpicos de Verão.

TÊNIS Recentemente, o tênis tem sido o mais popular, devido às vitórias da equipe na Copa Davis.

• 19


CRÍQUETE O esporte mais popular indiano é o críquete, que ganhou a copa de 1983 e a Copa do Mundo de Críquete Twenty20 em 2007; em 2002 compartilhou o troféu como campeão da CPI no Sri Lanka. O críquete indiano é administrado por uma junta, as competições nacionais incluem Copa Ranji, Copa Duleep, Copa Deodhar, Copa Iraní e a Série Challenger. A liga de críquete indiana e a Premier League Índia organizam concursos de críquete Twenty20.

FUTEBOL O futebol também é um esporte popular do nordeste indiano, Bengala Ocidental, Goa e Kerala. A Seleção Indiana de Futebol ganhou a Copa de Federação de Futebol da Ásia Meridional várias vezes.

XADRES O xadres, que comumente se diz que se originou na Índia, também ganhou popularidade com o aumento de "Grandes Mestres" indianos. Os tradicionais incluem o kabaddi, kho kho e gilli-danda, praticados a nível nacional.

• 20


Trânsito na Índia Que tal um semáforo brasileiro na Índia? Todos os dias várias pessoas reclamam do trânsito em suas cidades. Agora imagine um trânsito caótico, cheio de engarrafamento e ainda sem a mínima ordem. Como ilustrado na foto abaixo, podemos afirmar: “O trânsito na Índia é uma loucura”. Não há regras, conforme abre um espaço carros disputam quem vai entrar primeiro. Fora isso, na rua tem animais, pessoas com carroças, pedestres, motoqueiros e motoristas circulando a todo momento. Além de toda essa bagunça, As estradas da Índia são as mais mortíferas do mundo devido ao mal estado da rede viária O grande problema é que, dessa maneira acontece muitos acidentes e geralmente fatais. Acredita-se que uma boa maneira de evitar acidentes, congestionamentos e organizar o trânsito indiano seria os semáforos brasileiros para que cada um saiba sua vez de passar.


Entrevista realizada com o indiano no dia 21/10/2012. 1 – Quais são os aspectos que diferenciam a cultura indiana? A nossa cultura se diferencia das outras pois levamos ela a sério, valorizamos cada valor deixados por nossos antepassados e pelas conquistas que tiveram, que é por causa deles que somos o que somos hoje, nosso país tem muitos problemas, tenho que concordar com isso mas estamos tentando resolve-los de uma forma rápida e útil valorizando cada cidadão indiano. 2 – Qual a visão da Índia sobre o Brasil? Nós indianos, não a maioria mas uma boa parte vemos o Brasil como um país que vem se desenvolvendo, nas tecnologias principalmente e que o fluxo de pessoas de outros países que tem ido trabalhar no Brasil aumentou bastante, mas outras pessoas do nosso país enxergam o Brasil como sendo a cultura de vocês futebol e carnaval, e que o resto é resto. Pena que tem pessoas que pensam assim, ainda acreditamos no Brasil! 3 – Quais as relações do Brasil com a Índia? Na minha opinião que ambos estão com economia em grande crescimento, assim proporcionando uma vida melhor para sua população, mas ainda temos muitos problemas a serem resolvidos e muita coisa para serem desenvolvidas. 4 – Qual a sua opinião sobre a fuga de cérebros que ocorrem na Índia? A maior parte dos estudantes de nível técnico e superior em nosso país é voltado para a área da tecnologia da informação, mas no nosso país nem todos os profissionais tem reconhecimento por isso e acabam recebendo propostas em outros países como Estados Unidos, Inglaterra entre outros que se destacam no mundo da informática.

Afroz Jeddah 49 anos Cidade: Hyderabad

• 22


Índia se mobiliza para salvar o rio Ganges A Índia se mobilizou para limpar o rio Ganges, em uma campanha de caráter nacional que tem o objetivo de proteger e garantir o futuro do rio sagrado na cultura hindu. Depois de governo, ONGs e grupos da sociedade civil, o principal partido da oposição foi o último a se somar ao empenho diante da enorme quantidade de sujeira de toda origem, tanto química como orgânica, que corre pelo leito fluvial. Em comunicado, o partido nacionalista Bharatiya Janata Party (BJP) atribuiu "à industrialização e ao urbanismo descontrolados" o elevado nível de contaminação tóxica no rio, que, assegurou, causa a morte de "várias pessoas" todos os anos. Fora obter um leito fluvial livre de resíduos, o propósito do BJP é conseguir um "Ganges contínuo", ou seja, sem grandes represas que "obstruam seu leito", e substituir esses diques por outros de menor tamanho. Além disso, se trata mais do que um rio: os hindus o consideram sagrado e a ele acodem em peregrinação milhões de pessoas todos os anos, encorajadas pela crença de que suas águas não só lavam os pecados, como também libertam do ciclo das reencarnações. Mas, como amostra de seu atual estado de conservação, vale lembrar que em uma das cidades mais sagradas do hinduísmo, Benarés, o Ganges contém 60 mil coliformes fecais por cada 100 mililitros, 120 vezes acima do limite considerado seguro para o banho. Esse alto nível de poluição não dissuade, no entanto, os peregrinos de entrar em suas águas para se purificar, aparentemente mais preocupados com as represas que com a contaminação. Prova disso são os pronunciamentos do sacerdote Shri Kant Mishr, que vive na cidade sagrada e que não centrou tanto suas críticas nos resíduos tóxicos como no plano de construir os diques. "O Ganges é como uma deusa para nós e, se não correr livremente, será uma deusa morta", sentenciou Mishr em contato por telefone com a Agência Efe desde Benarés. Em 2009, o Governo de Nova Délhi já criou a Autoridade Nacional da Bacia do Ganges (NGRBA, na sigla em inglês), com a qual pretendia eliminar totalmente os resíduos sem tratamento em um prazo de 11 anos. O projeto contou há um ano com o aporte financeiro de US$ 1 bilhão por parte do Banco Mundial, mas seus resultados estão longe de ser os previstos. O primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, reconheceu em abril que o Ganges recebe todos os dias um volume de resíduos de 2,9 bilhões de litros, muito acima da capacidade das centrais purificadoras existentes em sua margem. "O tempo não está a nosso favor", admitiu Singh, de acordo com a agência indiana Ians, durante a terceira reunião da NGRBA. A reunião aconteceu pelo impulso de um ativista de 80 anos, G.D. Agarwal, que recorreu a uma greve de fome para protestar pela falta de compromisso do Governo com a conservação do Ganges. Um final de história diferente ocorreu no ano passado com outro ativista que protestava pelo Ganges, o guru Nigamanad, que ao não receber resposta das autoridades levou seu jejum até o final e acabou morrendo.

• 23


Responsabilidade social: Reciclagem O lixo jogado nas ruas entope bocas-de-lobo e bueiros, afetando tanto a qualidade de vida como a saúde das pessoas e provocando perdas materiais e humanas. Quando disposto a céu aberto, o lixo atrai insetos, roedores e vetores transmissores de doenças, tais como leptospirose e cólera, febre, tifóide e disenterias transmitidas por moscas e mosquitos, além de malária, dengue e febre amarela. Nos lixões, sobrevivendo em condições insalubres e inaceitáveis do ponto de vista humanitário, encontram-se milhares de catadores (crianças e adultos) que por trabalharem procurando algo que pode-se reciclar sem proteção nesses ambientes acabam contraindo doenças. No oceano Pacifico, entre a Califórnia e o Havaí bóia a 1,6 mil quilômetros da costa, um “sopão de plástico” que mistura plástico, plâncton, lixo e alimentos. Não se sabe exatamente seu tamanho, mas estimativas indicam que o lixão marítimo do Oceano Pacífico teria área maior que a soma dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Goiás.

Os animais como o albatroz e a tartaruga-marinha que vivem no Pacifico e se alimentam de moluscos, medusas e algas no grande sopão, não conseguem separar o lixo dos alimentos e acabam engolindo junto com seu alimento, o lixo sólido que flutua no mar. Eles estão acostumados à comer tudo o que vêem pela frente pois tinham um ambiente limpo. O mais comum é morrerem de desnutrição, com o estômago que, de tão entulhado, fica incapaz de ingerir ou absorver nutrientes. Outra coisa que também acontece são anomalias em animais como, por exemplo, uma tartaruga marinha que tive seu casco desfigurado em razão de um anel de plástico de garrafa que ficou enroscado nela enquanto era pequena trazendo complicações para o futuro.

Descarte do óleo de cozinha: O descarte do óleo de cozinha usado na rede de esgoto pode causar problemas por entupimento e impactos indesejáveis ao meio ambiente. Em alguns municípios já existe a coleta de óleo de cozinha para que não seja jogado no meio ambiente. Algumas empresas como, por exemplo, a Bunge Brasil realiza o programa Soya Recicla que traz benefícios para os moradores de São Paulo que ajudam sua cidade e o meio ambiente com a promoção “Troque óleo de cozinha por sabão biodegradável”. As pessoas que levam quantidades acima de 1 litro de óleo de cozinha até o posto móvel do programa Soya Recicla recebe sabão biodegradável em troca. Segundo o Diretor de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade da Bunge Brasil o mais apropriado é descartar o óleo de cozinha usado junto ao lixo orgânico ou encaminhá-lo para reciclagem e que essa é uma atitude simples, mas que depende da mudança de hábito das pessoas. Por meio desse programa, nos últimos cinco anos, mais de 700 mil litros de óleo vegetal usado foram convertidos em sabão biodegradável ou biodiesel, criando um ciclo de sustentabilidade.

• 24


Lixo Hospitalar Os estabelecimentos deverão ter um responsável técnico, devidamente registrado em conselho profissional, para o gerenciamento de seus resíduos. Devem ser esterilizados ou incinerados. Os perfurocortantes deverão ser acondicionados em recipientes rígidos, estanques, vedados e identificados com a simbologia de substancia infectante.São separados da seguinte forma: Grupo A (Sangue,excressões, tecidos, orgãos, fetos, residuos de laboratório), Grupo B (Residuos Quimicos, Corrosivos, tóxicos, mercurio, medicamentos vencidos, contaminados), Grupo C (Substancia Radioativa), Grupo D (Resíduos que não apresentam risco biológico: Fralda, Gesso, resto de comida de pacientes) e Grupo E (Materiais perfurocortantes: lâminas de bisturi, agulhas).

Soluções – 5R Algumas soluções para que a população, a responsável por toda essa sujeira, comece a ajudar o meio ambiente com medidas simples são: Reciclar, Reutilizar, Reduzir, Repensar e Recusar. Reciclar consiste em retirar do lixo um produto e “refazê-lo” de forma a conseguir com que todas as características dele sejam recuperadas e transformando-o no mesmo produto que era antes como, por exemplo, uma lata de alumínio que ao ser derretido retoma suas características e pode se tornar novamente uma lata. Para realizar a reciclagem na maioria das vezes, precisa-se de maquinas especificas que consigam realizar um processo eficaz. Reutilizar consiste em retirar um produto já beneficiado e transformá-lo em outro produto, como por exemplo, uma lata de alumínio que pode se transformar, por exemplo, em um guarda clipes ao ser encapada e decorada Para reutilizar os produtos basta criatividade. Reduzir o lixo evitando o excesso de sacos plásticos e embalagens, aerossóis e lâmpadas fluorescentes, bem como produtos e embalagens não recicláveis e descartáveis. Repensar - Jogue no lixo apenas o que não for reutilizável ou reciclável. Evite o desperdício de alimentos. Use produtos de limpeza biodegradáveis. Recusar produtos que agridem o meio ambiente, adquirindo produtos recicláveis ou produzidos com matéria-prima reciclada (durável e resistente). Prefira embalagens de papel e papelão. Utilize lâmpadas econômicas e pilhas re-carregáveis ou alcalinas. Imagine quantos materiais poderiam deixar de ir para o lixo se cada um separasse em sua própria casa os recicláveis e reutilizasse em algo novo, eficiente e util.

• 25


Comentários: Esse trabalho foi muito importante, pois com ele conseguimos conhecer um pouco sobre a cultura da Índia que é um país com muitos costumes diferentes que para eles são Sagrados, e que poucas pessoas conhecem. Montar uma revista Eletrônica foi interessante, Pois não tínhamos nenhum conhecimento de quais eram os procedimentos, Essa revista também nos ajudou a trabalhar em grupo em união onde todos colaboraram Que as próximas Edições sejam melhores do que essa. Carolina Chrisostomo A revista Ganesh é diversificada por isso não tem a intenção de atrair um público em especial. Foi elaborada pensando em todos os gêneros, em seu conteúdo encontramos desde tecnologia até culinária. Todos os colaboradores estão de parabéns. A cada página é possível reconhecer que todos os temas abordados demonstram clareza nas informações e o quanto aprendemos a admirar e respeitar a Cultura Indiana. A cada página, a revista Ganesh se torna mais interessante, atraindo cada vez mais a atenção dos leitores, a riqueza de informações é surpreendente, se conseguirmos transmitir ao público pelo menos metade de tudo que aprendemos ao elaborar esta revista, ficarei muito feliz porque acredito que muitos irão aprender coisas novas, sendo assim, desejo muito sucesso a todos nós e que a revista seja merecedora de reconhecimento. Shirley Silva Pesquisar um trabalho em grupo, é sempre gratificante, pois reuni pessoas diferentes, com pensamentos bem diversificados. E desta vez, uma revista eletrônica, algo que saiu da rotina, sobre tudo um trabalho novo, mas não foi uma tarefa fácil, pois a Índia não é um país que adota um padrão por região ou segue parâmetros impostos pela sociedade. São pessoas individualistas e com muitas dificuldades, principalmente quando o assunto é a pobreza e riqueza deste país.Mesmo com as dificuldades descobertas, a Índia é um país grandioso, com muitas culturas, dinheiro, porém muito mal administrado, pois a falta de organização, pessoas em excesso, animais, carros, num mesmo local, se torna a bagunça que é esse país. Mayra Rodrigues O PROPICC, com o tema abordado este ano, faz com que você conheça cultura/educação/turismo e etc., de outro lugar países que eu mesmo nunca tive a vontade de explorar. Este projeto é muito trabalhoso mais vale a pena. Aline Melo

• 27


O trabalho consiste em montar uma revista eletrônica contendo informações sobre a Índia focado na cultura deste pais. A nossa pesquisa a respeito desse pais começou com o PROPCI no primeiro semestre no qual fizemos um encenação, e agora confecção de uma revista. Este trabalho foi muito interessante e gratificante e possibilitou a conhecimento de varias coisas a respeito desse pais do qual não conhecíamos. O grupo teve um desenvolvimento excelente neste trabalho, todos contribuíram com opiniões e matérias das quais gostaríamos de ver em uma revista, não só uma vez, mas nas próximas edições também. Em suma, é um tipo de atividade que eu recomendo e gostei de fazer. Mayne Pegorari. A revista me trouxe um maior conhecimento, em relação à outra cultura que é até então era completamente desconhecida. A índia é um País extremamente diversificado, onde existe uma grande desigualdade social, e uma enorme variedade de crenças e religiões. Um país ainda cheio de preconceitos cheio de paradigmas. A índia apesar de tudo é um País de tecnologia, que tem muito a mostrar ao mundo. Com o PROPCCI pude adquirir conhecimento e ver que mesmo em meio a tantos problemas em que vivemos o Brasil é maravilhoso, e a cada dia temos que lutar por um país ainda melhor. Não só conhecimento mais esse trabalho me mostrou como um grupo empenhado pode fazer grandes coisas, e também a importância que cada pessoa tem dentro do grupo e como cada um faz toda a diferença. Dentro de um trabalho as grandes conquistas são sempre realizadas por um grupo de pessoas empenhadas no mesmo objetivo. Jéssica Andresa Alves O PROPCCI 2º semestre de 2012 teve e terá grande proveito para a vida pessoal e profissional, pois obtive contatos importantes no desenvolvimento do trabalho e todo o grupo pôde conhecer uma cultura completamente diferente da nossa, onde existem divisões que nem sempre são aceitas por quem vista de fora. Jorge de Souza Neves Júnior Esse trabalho foi muito importante para desenvolvermos algumas habilidades para a comunicação com as pessoas e também acredito que a metodologia pode nos ajudar no futuro pois podemos elaborar uma revista eletrônica para enviar aos nossos futuros clientes com temas referente a contabilidade, o que está mudando, novidades que possam vir a acontecer para mantê-los informados. Podemos também fazer um marketing do nosso escritório. Sobre o tema acho muito interessante pois a cultura na Índia é muito diferente do Brasil e conseguimos nos aprofundar e conhecer mais sobre a Índia nesse segundo semestre. Priscila Bortoleto Gostei desse novo desafio que foi fazer a revista eletrônica, a revista nos ajudou a ampliar nosso conhecimento em relação a outra cultura de outros países. Regiane Vieira

• 28


Revista Ganesh (11)4582-5946


Propcci 2012 - Apresentação