Issuu on Google+


EDITORIAL EDITORA-CHEFE Marilene Paiva – (84) 9934.7393/ 9471.3102 marilene.paiva@gmail.com CO-EDITOR e REVISOR Eduardo Rodrigues – (84) 9600.7759 eduardrn@gmail.com COLUNISTAS E COLABORADORES Aluísio Barros Carlos Augusto Ceição Rodovalho Chico Windows Conceição Rodovalho Deyvison Nery Dr. César Pinheiro Eduardo Rodrigues Eloá Figueiredo Fátima Carlos Georgiano Azevedo Izaíra Thalita Magna Guedes Marilene Paiva Mathws Aires Maxwell Nunes Nayana Gurgel Paulo Sérgio Freire Rafaella Costa Rejane Torres Sara Monte EXECUTIVAS DE VENDAS Maria Luzia Diógenes – (84) 8899.6990 maria-luzia@hotmail.com Luciana Sivini – (84) 8729.7233 / 9411.5343 9903.4614 lusivini@hotmail.com

Olá meus amores. Régua e Compasso. A última edição de Presença em 2010 vem ”cheinha” de projetos que envolvem Arquitetura e Urbanismo. Prova disso são as nossas capas. Três bem sucedidas e talentosas arquitetas: Jayana Porcino, Liana Suassuna e Karisa Pinheiro. Fátima Carlos lembra em sua coluna que cada noiva deve encontrar seu estilo. Georgiano foca a sua coluna na moda praia, afinal, depois do Reveillon, a gente respira férias e férias combina com praia. Marcelo Conrado é médico de formação. Pretende atuar na área de Medicina do Trabalho, mas fala pra Presença sobre sua atuação no segmento da Construção Civil. E falando em Construção, o Engenheiro Augusto Néo ilustra de forma inteligente o nosso Presença de Estilo. Então é isso. O poeta e professor Aluísio Barros nos conforta com a certeza de que “Aquilo que a ideologia esconde...a palavra letrada revela”! Revele-se. É Natal. Um novo ano vem por aí, com muitos desafios e propostas. Obrigada pela parceria. Navegar é preciso. Com você ao lado, dividindo nossas páginas, fica melhor ainda! A gente se encontra. Marilene Paiva.

FOTÓGRAFOS COLABORADORES Cláudio Roberto Eduardo Kennedy Mathws Aires Projeto Gráfico - oKs Comunicação Criação e Finalização: Julio Cesar Maia Rua Barão de Aracati, 644 Sl. 14 Bl. A Bairro Meireles I Fortaleza-CE I 60115-080 Fone: (85) 8788.8878 I (84) 9655.2084 juliocemaia@gmail.com

RESPONSABILIDADE

Os textos assinados ou afirmações contidas nesta revista são de responsabilidade de seus autores, não refletindo necessariamente a opinião política dos editores. É proibida a reprodução total ou parcial de textos ou imagens por qualquer meio sem autorização.

Acesse nosso site: www.marilenepaiva.com.br


PresençaEmpresarial por Massai Construções e Incorporações

Spazio di Vicenza UM EMPREENDIMENTO PARA QUEM PENSA ALTO A Massai inova em mais um super lançamento: o Spazio di Vicenza. O empreendimento lançado em novembro durante a I Feira Imobiliária de Mossoró - Casa Mix, com seus 28 pavimentos, será um dos edifícios mais altos da cidade. Mais do que isso, trará a marca de qualidade que vem caracterizando a Massai nos três mercados em que atua: João Pessoa, Mossoró e Campina Grande. Somente na capital do Oeste Potiguar, relacionada pela revista VEJA como uma das vinte novas futuras metrópoles do país, a Massai já entregou ou lançou, oito empreendimentos em apenas sete anos. Em dezembro, será entregue o Spazio di Firenze, um presente de fim de ano para 44 famílias que acreditaram na pontualidade de uma empresa que cumpre rigorosamente os prazos contratados, fazendo da confiança um investimento de grande retorno e excelente satisfação. O projeto arquitetônico do Spazio di Vicenza é assinado pela L2 Arquitetura. O empreendimento terá todas as qualidades presentes nos empreendimentos da empresa, como localização, sofisticação, produtos de primeira qualidade, resultando na satisfação dos clientes e na valorização do investimento. Serão 46 apartamentos com 165 metros quadrados de área privativa, sala para dois ambientes, varanda gourmet, com churrasqueira e duto para evaporação de fumaça, três suítes, lavabo social, copa/cozinha, despensa, área de serviço, dependência completa de empregada,

pré-instalação para ar-condicionado tipo split, área técnica para motores de ar-condicionado, três vagas de garagem cobertas e depósito individual. O Spazio de Vicenza contará ainda com duas coberturas duplex, cada uma com 300 metros quadrados, dispondo de piscina com deck, terraço gourmet, sala de estar/jantar em “L”, gabinete, WC social, copa/

cozinha, área de serviço, despensa, dependência completa de empregada, área técnica para máquinas de ar condicionado e escada de acesso ao pavimento superior, onde terá estar íntimo e três amplas suítes, todas com WC e closet independentes uns dos outros, além de quatro vagas de garagem e depósito individual.

A arquiteta Allysandra Delmas, que assina o projeto de interiores do luxuoso empreendimento, define o Spazio de Vicenza como inovador. Para ela, o projeto sintetiza tendências de ponta, propondo uma relação mais absoluta do morador com seu espaço. “Entendemos que a vida de cada pessoa é construída a partir de uma visão mais abrangente e menos linear. Assim, estabelecemos para os ambientes do Spazio di Vicenza ângulos inovadores em todos os aspectos e sentidos”, frisa. O Spazio di Vicenza traz ainda em sua estrutura uma ampla recepção com pé direito duplo, lobby social (Foyer) e guarita inclusa, home cinema, zeladoria completa, sala de administração para o condomínio, dois elevadores, sendo um social de última geração e um exclusivo para serviços, água e central de gás com medições individualizadas por apartamento, central de lixo, salão de festas com copa e banheiros de apoio, espaço Kid’s, área para playground, espaço gourmet, fitness room, salão de jogos, sauna, praça de convivência, espaço zen com espelho d’água, piscina infantil e adulto com raia com amplo deck de apoio e mini-quadra poliesportiva. O diretor financeiro da Massai, Allison Denis Delmas Nunes, afirma que o Spazio di Vicenza será um dos edifícios mais atraentes de Mossoró. “A experiência que adquirimos na cidade com os empreendimentos anteriores nos fez entender exatamente o que o cliente da região espera de um bom apartamento”, conclui.

Foto Fachada: Spazio de Vicenza contará ainda com duas coberturas duplex, cada uma com 300m²

Revista Presença

05


20

Jayana Porcino Profissionalismo e Dedicação

ÍNDICE

28 40 42 46 52 Daisy

Uma glamour da noite

Júlia

3 aninhos e muita festa

Arquitetas Contrel A realização de um sonho

Especial Casa Mix Habitáculo...................................12 Presença Office ................................. 18 InterView (Jayana Porcino) ................. 20 UltraSociety (Tenda) .......................... 22 UltraSociety (Daisy) .......................... 28 UltraSociety (Júlia ) .......................... 40 UltraSociety (Ana Luiza e Priscila) ........ 42 InterView (Contrel) ............................ 46 Presença Work .................................. 50 Aluísio Barros .................................. 52 Presença Imobiliária .......................... 54

Empreendedorismo no sangue

Chico Doce Novembro

Presença Cênica .............................. 91 Cartas e Leitores .............................. 89 InterView (Liana e Karisa) .............. 87 Ultrasociety (Kids) ............................ 83 Presença Masculina ....................... 81 Presença Feminina.......................... 79 Fashionismo ................................. 77 Moda Trend ................................... 75 House Of Mathws ........................ 73 ConViver (Dr. César) ......................... 71 Ultrasociety (Aldo e Larissa) ............ 69 Enogastrominia ............................... 67 Plural .............................................. 63 Diário de Bordo ................................ 61 Presença Lounge ............................ 59


Av. Jo茫o da Esc贸ssia I Nova Bet芒nia I Mossor贸/RN I CRECI 2.322-J Fones: 84 3317.0883 I 8828.0883 atendimentof1@egimoveis.com.br I www.egimoveis.com.br


Habitáculo por Sara Monte e Rejane Torres

“Fazer este projeto foi um grande prazer. O desafio era transformar um apartamento antigo em um espaço moderno, amplo e confortável. Um projeto com a cara e a alma dos donos”...

Estilo, ousadia, conforto e funcionalidade foram as diretrizes desse belo projeto. O mix de cores do caramelo ao preto, garantiram elegância e sofisticação nos detalhes. O home theater é o grande destaque da sala. O cliente, um cinéfilo inveterado, queria que os demais ambientes da sala tivessem a visão da TV. Para isso, a reforma contou com a retirada de algumas paredes para que o ambiente ampliasse. O uso de espelhos criou um jogo de sensações e efeitos inesperados. Com uma vista privilegiada do 13º andar, a cobertura de grandes janelas merecia ser ainda mais valorizada. Um pedido do proprietário: “eu queria poder me sentar e ver a cidade acesa à noite”. Não podendo rebaixar ainda mais as janelas, as arquitetas optaram por elevar o piso. Isso só foi possível devido ao pé direito alto, sendo assim, seu pedido foi atendido, e a satisfação garantida. Criou-se um ambiente perfeito para relaxar e reunir os amigos.

12 Revista Presença


Habitáculo por Sara Monte e Rejane Torres Desde a concepção do projeto, a intenção das arquitetas era a de criar cenários. Pontos de destaque dentro do todo. Para isso seria fundamental o uso de uma iluminação diferenciada, com vários tipos de focos e potências. “Utilizamos acionamentos separados para causarmos efeitos de luz e sombra”, diz a arquiteta Sara Monte. Com as luminárias do Parque Elétrico, esse projeto se destaca pela maneira inovadora de sua iluminação. No quarto do casal um luxo! Aproveitando o local da antiga varanda foi criado um deck de madeira, nele uma banheira com hidromassagem e spa. A iluminação do local foi feita com luminárias embutidas e lâmpadas led que mudam de cor lentamente. Um banho colorido e relaxante... Todos os ambientes foram concebidos como locais únicos e criativos. Lembranças de viagens, fotos e objetos pessoais de valor sentimental foram utilizados, de modo a conferir personalidade ao projeto. “Deixamos sempre a nossa marca nos projetos, mas a identidade sempre será a do nosso cliente.” Diz a arquiteta Rejane Torres.

Rua Coronel Gurgel, 267 - Centro - Fone: (84) 3316.6000 parque.eletrico@veloxmail.com.br

14 Revista Presença

R. Dr. Almir de Almeida Castro, 58 Centro I Mossoró-RN Fone: 84 3315.3526 / 9451.0832/ 9408.0821 geminiarquitetura@yahoo.com.br


OfficePresença por Magna Guedes e Maxwell Nunes

Detalhes que fazem a diferença A Funcional prima pela riqueza no estudo dos detalhes e é a soma deles que faz a diferença e a grandiosidade dos móveis que levam esta marca. Com a globalização e a busca de informações em feiras internacionais, o mercado tende a se igualar na aparência, mas se diferencia na qualidade do produto final e nos serviços que presta cada fornecedor. Em 20 anos de atividade, a Funcional inova constantemente no design de móveis para escritório, para os modernos espaços corporativos, fornecendo produtos e serviços de qualidade que valorizam o local de trabalho com elegância, funcionalidade e preocupação com o usuário. O que, a seus olhos parece um detalhe é a parte mais importante para a Funcional e o que realmente faz a nossa diferença. Funcional Móveis Mais que móveis, realizamos pessoas.

18

Revista Presença


Av. Alberto Maranhรฃo, 2387 - Centro

Fone: +55 84 3314.8559 M o s s o r รณ - R N - B r a s i l mossoro@funcional.com.br w w w. f u n c i o n a l . c o m . b r

Revista Presenรงa

19


InterView por Paulo Sérgio Freire

Dedicação e amor pela Arquitetura Formada pela Universidade de Fortaleza (UNIFOR) em Arquitetura & Urbanismo, Jayana Porcino é um exemplo de dedicação e profissionalismo. Apaixonada por arquitetura de interiores, a jovem que recentemente esteve na Europa em busca de aperfeiçoar seus conhecimentos no ramo, através de experiências adquiridas no Velho Mundo, fala um pouco a Presença sobre seus projetos de vida e sobre sua paixão pela profissão. Jayana, que já tem projetos realizados em Mossoró e atualmente termina uma especialização pela Universidade Cruzeiro do Sul de São Paulo, conta seu desejo de se destacar no mercado e como pretende gerir sua vida após o período de estudos, fala também do amor incondicional que tem por sua mãe e do orgulho que tem de sua família em razão do empreendedorismo e da tradição dela na sociedade local.

PRESENÇA: Há alguma especialidade dentro do curso que você pretenda seguir como profissional? JP: Bom, o curso oferece uma diversidade de opções em se tratando de especializações, pois temos tanto a área da Arquitetura quanto a do Urbanismo. Meu interesse maior é a área da Arquitetura com foco na Arquitetura de Interiores. Atualmente, curso especialização em iluminação através da Universidade Cruzeiro do Sul, de São Paulo. Esta é uma área que me atrai bastante, pois acredito que a iluminação transforma qualquer ambiente, seja o ambiente exterior e/ou interior. A iluminação nos possibilita criar cenas, transmitir impacto, transparecer calma. Com ela, você consegue transformar o apagado e sem vida em objeto de referência, ponto de foco. Conseguimos também transformar o ambiente pequeno em grande e o grande em pequeno, e assim vamos brincando... Muitos arquitetos se interessam pelo ramo da iluminação,

20

Revista Presença

mas são poucos os que realmente sabem utilizá-la da forma mais adequada. Temos que ter cuidado ao se fazer um projeto de iluminação tendo em vista que a luz mexe com o humor do ser humano, não é somente um projeto para transformar em belo, sofisticado, é um projeto que visa o bem-estar e conforto juntamente com o belo.  PRESENÇA: Você já atua na área? JP: Já. Antes mesmo da minha graduação fui convidada para trabalhar em uma empresa de móveis planejados em Fortaleza. Passei aproximadamente dois anos atuando

na área de Arquitetura de Interiores. Tenho uma sócia em Fortaleza, Naiana Benevides, e atuamos tanto na área de projetos arquitetônicos, quanto na área de arquitetura de interiores. Temos realizado alguns projetos arquitetônicos, que vão desde concessionárias que têm como exemplo a Suzuki Bonsai (Mossoró-RN), fábricas, casas residenciais, deck, área de lazer tanto residencial, quanto de edifícios que estão passando por reforma, consultórios médicos e odontológicos etc. Ambientação é algo que hoje em dia vem sendo bastante procurado, o que é muito bom, não somente

para nos que somos arquitetos mas para qualquer pessoa que está iniciando uma obra, pois ter a orientação de um profissional evita gastos desnecessários em seu projeto e melhor qualidade em sua finalização.   PRESENÇA: Em qual área você mais se identifica? JP: Identifico-me muito com o ramo da Arquitetura como um todo, partindo do projeto arquitetônico e finalizando com a arquitetura de interiores.              PRESENÇA: Você estava há algum tempo no exterior, essa temporada também foi uma forma de adquirir novos conhecimentos para sua profissão? JP: Sem sombra de dúvidas. Conclui minha graduação e um mês após estava de malas prontas embarcando para a Europa. Lá foi onde tudo começou para a Arquitetura e que até hoje é de onde vêm nossas tendências, sejam elas para a Arquitetura, para a Moda,


entrevista

pois acredito que estes possuem forte ligação. Já havia passado um mês viajando pela Europa antes de cursar Arquitetura e fiquei encantada. Fiz questão de voltar somente após o término do meu curso, pois hoje observo todas as obras, sejam elas arquitetônicas ou de arte (pinturas e esculturas), área que gosto bastante, com outros olhos. Tudo é válido, até mesmo o que para alguns não seja belo, podemos tirar proveito do mesmo. Nunca diria que uma obra arquitetônica ou uma tela, escultura é feia, diria ao menos que ela não me interessa ou não agrada aos meus olhos, mas o que pode ser belo para mim muitas vezes não é para um determinado público, por isso antes mesmo de iniciar um projeto arquitetônico gosto de conversar com o cliente, conhecê-lo um pouco mais, saber sobre sua cultura, modo de vida, seus gostos, sua personalidade. Acredito muito que dentro de todo bom arquiteto existe uma espécie de psicólogo, pois somente assim, conhecendo seu cliente é que você poderá captar mais facilmente o que ele deseja e ser bem-sucedido em seu projeto. Por gostar muito de lidar com as pessoas, conversar, conhecer pessoas novas, conhecer diversas culturas, aproveitei o tempo que passei fora para crescer culturalmente e evoluir mentalmente. Pude adquirir um pouco de experiência em um país completamente diferente do meu, buscando conhecer seus gostos, modos e estilo de vida. Estive viajando bastante nessa temporada, buscando exatamente isso, vivenciar um tipo de cultura distinta, tendo passado por aproximadamente 15 países da Europa. Essa experiência foi muito enriquecedora tanto para minha profissão, quanto para

mim mesma. A Europa é certamente o continente da cultura, não tem como não apaixonar-se cada vez mais pela arquitetura estando por lá. Por cada país que pude passar, tive a comprovação que escolhi a profissão correta, pois existem  diferentes tipos de arquitetura por onde quer que se passe e todas elas, a meu ver, têm seu charme, sua identidade.   PRESENÇA: O que você prospecta para o futuro profissional? JP:  Tenho muitos planos para o futuro que prefiro guardá-los para mim, uma vez que estão em andamento. Posso dizer que venho fazendo pesquisas no campo da Arquitetura de Interiores.   Resumindo, almejo ser uma arquiteta respeitada e reconhecida pelo que faço. PRESENÇA: Da nova geração da Família Porcino, você é uma das que ainda não optou pelos negócios. Existe alguma possibilidade de ingressar neste setor? JP: Bom, acredito que não devemos descartar nenhuma possibilidade se tratando de trabalho, mas realmente não sou das mais fãs de trabalhar no comércio automobilístico, mas me interesso muito por carros, pelo comércio, vendas, lidar com o público. Como disse que não devemos descartar nenhuma possibilidade se tratando de trabalho, me surgiu recentemente a possibilidade de vir a Mossoró semanalmente devido a alguns projetos que vêm aparecendo na cidade e decorrente disso venho ajudando minha mãe, Jussara Porcino, no setor de Pós-Vendas da Concessionária Mitsubishi, mas minha pretensão para o futuro, até então são outras.   Meus planos,

não para muito longe são estar montando meu próprio negócio no ramo da Arquitetura de Interiores. Como já havia comentado nada certo ainda, mas já venho fazendo pesquisas sobre o assunto. Acredito que sou uma pessoa que possui certa facilidade para me relacionar com o público, o que me facilita muito a trabalhar com comércio, dessa forma estar na Mitsubishi hoje juntamente com a minha mãe vem sendo uma experiência única e inovadora que só tem a acrescentar profissionalmente, mesmo sendo ela um ramo diferente do meu, pois estou sempre adquirindo experiências, o que muito me anima, pois todo novo e qualquer desafio para mim é engrandecedor. E se tratando da família Porcino esta é um orgulho e um espelho para mim, pois admiro muito como minha mãe e os meus tios juntos cresceram e batalharam para construir o que possuem hoje. Tamanha admiração me faz querer crescer e buscar o meu espaço no mercado profissional de hoje.   PRESENÇA: Você pretende atuar no mercado mossoroense ou tem outras pretensões como profissional? JP: Não só pretendo, como já venho atuando. Mossoró é uma cidade que está em crescente desenvolvimento, o que é muito bom para minha área. Hoje, podemos encontrar profissionais capacitados por aqui e quero poder fazer parte desse grupo na cidade em que eu nasci. Tenho outras pretensões também, que é continuar atuando no mercado em Fortaleza, juntamente com a minha sócia, estar iniciando meu próprio negócio e muitas outros, mas Mossoró nunca será deixada de lado.

 PRESENÇA: Existe alguém, dentro da sua área, em que se espelhe como profissional? JP: Tem sempre quem você admira muito, gosta e acompanha o trabalho. Da nossa atualidade gosto muito das arquitetas Fernanda Marques e Deborah Aguiar de São Paulo e venho ultimamente, acompanhado bastante as obras do Santiago Calatrava, arquiteto e engenheiro espanhol (estrutura). Já se tratando dos que fizeram parte da história da arquitetura me encantam os trabalhos do Mies van der Rohe, arquiteto alemão que se destacou na arquitetuta do seculo XX, seus projetos são marcados por linhas retas, panos de vidro, transmitindo leveza e suavidade. Poderia citar vários nomes que me atraem, pois acredito que acabamos adquirindo um pouco de cada e formando nosso próprio estilo. Não existe aquele propriamente dito pelo qual eu me espelhe, procuro sempre estar bem informada do que acontece no meu ramo e resgatar o que mais me agrada. Com isso vou fazendo meu próprio estilo: único, leve, prático, funcional, belo e sofisticado.   PRESENÇA: Caso não fosse arquiteta, que profissão escolheria para você? JP: Como havia dito, acredito muito que em todo arquiteto há um pouco de psicólogo, assim, sempre me interessei por Psicologia e, sem dúvida seria minha segunda opção. Quem sabe um dia eu venha a cursar, mas não para trabalhar no ramo da Psicologia, seria sim algo que me acrescentaria profissionalmente, mas é um desejo mais pessoal do que profissional.

www.marilenepaiva.com.br Revista Presença

21


UltraSociety por Marilene Paiva

Happy Hour no Tenda

30 edições. Os números falam. Credibilidade e aceitação no mercado marcam o crescimento da Revista Presença. Reunimos no Tenda Happy Hour convidados, anunciantes e colaboradores numa noite de muito alto astral.

22

Revista Presença

www.marilenepaiva.com.br


UltraSociety

www.marilenepaiva.com.br por Marilene Paiva

Emoção e Encanto.

Uma noite de muitas emoções. O casal Cornélio Alves e Maria Lucivam Fontes recebeu amigos e familiares para a festa de quinze anos da filha Daisy. Fábia Soares assinou a decoração dos salões Kiko’s. Buffet; Luzete Duarte, o bolo celebrativo, Marluce Bezerra vestiu a linda debutante.

02

03

05

09

04

06

10

01

07

08

11 14

12 28 Revista Presença

13


15

17

16 20

18

19 23

21

22 26

24 27

25

28

1. Daisy. 2. Cornélio, Lucivam, Milena e Daisy. 3. A família com Brunna e Brennda Fontes. 4. Com Márcio Oliveira e Roseana Maia. 5. Daisy e Alisson. 6. Daisy e Cornélio. 7. Daisy. 8. Com Véscio Bezerra. 9. Com Sebastião e Zoraide. 10. Com Paulo, Terezinha, Rosilda e Rosa Maria. 11. Com Jair Queiroz, Lucineide, Eduarda, Poliana, Mateus e Zuleide, 12. Com a família Holanda. 13. Com Cesimar, Morais, Irlanda, Danilo e Daniel. 14. Herval Sampaio e Cheina. 15. Com José e Soraya Vieira. 16. Dr. Seráphico e Luciana. 17. Lília, Oswaldo, Dantas, Zoraide, Matheus e Arthur. 18. Com os primos Douglas e Júnior Fontes. 19. Com João Dunga, Zuila, Arthur, Vinícius, Maria Eduarda, Corina e Cinthia. 20. Com as tias Zoraide e Zuila Azevedo. 21. Com a mãe e a tia Lucimar Fontes. 22. Zuila, Lucimar, Lucivam, Lenira e Luciene. 23. Priminhas Alane, Amanda e Denise. 24. Com o primo Vidal. 25. Alisson. 26. Daisy. 27. Com as irmãs Milena e Brennda, com Denis e Yasmin Fontes. FOTOS: Waltermberg Santos.

Revista Presença

29


Eventos


FICRO 2010

FICRO 2010


UltraSociety por Marilene Paiva

Festa de Júlia Escóssia Os papais Pedro Augusto e Mariana Ferreira, ao lado dos avós Weber Siqueira Chaves/Vera Escóssia e Carlos Ferreira/Aparecida receberam convidados para celebrar os 3 aninhos de Júlia. Com o tema Charlie e Lola, Edilene Benjamim desenvolveu a encantadora festa. Tereza Cristina assinou o bolo celebrativo, Fábia Soares doces e chocolates. Tudo lindo!!!

01

03

02

05

04

06

08

07

09

01. Júlia Escóssia. 02 e 03. Decoração. 04. Júlia com o padrinho João Augusto. 05. Júlia com a Madrinha Rafaela Ferreira. 06. Júlia com Weber Siqueira - Avô Paterno. 07. Avó paterna Vera Escóssia. 08. Avós maternos - Carlos Estevam e Aparecida Ferreira. 09. Júlia com seus pais Pedro e Mariana.

40

Revista Presença

www.marilenepaiva.com.br


UltraSociety por Marilene Paiva

Brindando a Inauguração As arquitetas Priscila Rodrigues e Ana Luiza Borges receberam convidados, amigos e familiares para o coquetel de inauguração do seu escritório de arquitetura. Kiko’s Festas e Eventos assinou o buffet e Carlos Adams o cerimonial. Fotos de Marcelo Bento.

01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

11

12

13

01. Ana Luiza e Priscila. 02. Gabriela, Élder, Zélia, Marilene, Célia e Iolanda. 03. Ana Luzia, Luiz Soares e Ana Borges. 04. Wallace e Priscila. 05 e 06. Priscila e Ana Luiza. 07. Priscila, Ana Luiza e Ramona Lins. 08. Priscila, Zilene e Ana Luzia. 09. Narjara, Priscila, Priscillyanna, Sara, Ana Estinóla, Doriana, Kelly e Ana Luiza. 10. Francisco Adalberto, Priscila e Niedja. 11. Cleide, Nara e Magna. 12 e 13. Decoração.

42 Revista Presença


InterView por Eduardo Rodrigues

O empreendedorismo está no sangue

A Revista Presença entrevista os diretores da Contrel Construções. Empresa de um grupo familiar que, em 25 anos cresceu bastante e hoje gera emprego e renda, oferecendo serviços e produtos de qualidade aos seus clientes. Na linha de frente está Antônio Conrado, responsável pelas obras de terraplenagem e locação de equipamentos. Pai de cinco filhos, todos mossoroenses, dos quais três atuam nas empresas, e são eles: Conrado Júnior, que é responsável pelas obras de construção civil; Marcelo Conrado que comanda a administração da empresa e André Conrado, médico recém formado que se prepara para atuar na gestão de pessoas. Revista Presença: Sr. Antônio, como surgiu a Contrel e seus primeiros projetos? Antônio Conrado: Em Natal me diplomei em “técnico em mineração”, e no início da década de 80, depois de alguns anos trabalhando em projetos de mineração

46

Revista Presença

na Amazônia, me casei e retornei para trabalhar na barragem Armando Gonçalves, de Assu. Lá financiei os dois primeiros caminhões, simples, mas que com o ritmo intenso da obra permitiu após três anos financiar mais dois. Ao mesmo tem-

po cursei direito na UERN de Mossoró, passei no teste da OAB, mas ao concluir a barragem não tinha trabalho na região. José Sarney era o presidente da época, e o mesmo levou muitas obras para o Maranhão. Não tive outra escolha, larguei a car-

reira, deixei a família em Mossoró e segui a procura de trabalho, assim se passaram quase 10 anos, alguns períodos no Maranhão, muitos na Bahia, e passagens por todos os estados no Nordeste. Poucas vezes tive a oportunidade de ficar perto dos filhos, foi www.contrelconstrucoes.com.br


entrevista uma época de muita luta e desafios. RP: Início difícil. Mas o que mais lhe incentivava a enfrentar tantos desafios? AC: Sempre que saia de casa, tinha a determinação de oferecer a melhor oportunidade aos meus filhos, educá-los dentro do princípio do trabalho, honestidade, determinação e perseverança, e dar-lhes a opção de estudar e se preparar. Além da necessidade, tinha que mostrar este exemplo. Ninguém escolhe passar por momentos difíceis, mas no fim acaba sendo muito importante, fortalece ainda mais estes princípios. Outro ponto é a gratidão, que deve ser sempre preservada. É importante lembrar que mesmo trabalhando longe, meu maior suporte estava em Mossoró. Muitas vezes precisei consertar um motor, comprar pneus ou fazer manutenções em cidades que nunca havia passado; sempre precisava recorrer aos amigos conterrâneos para me indicarem como bom pagador e liberar este crédito. Pessoas como Noguchi da Montec, Normando Pneus, Porcino Júnior da Povel entre outros a quem aproveito para agradecer. RP: E após tantos anos, como se deu a entrada dos filhos nos negócios? AC: Na década de noventa consegui diversificar as máquinas e, dessa forma obter obras maiores, pude escolher ficar mais perto de casa. Fizemos muitos açudes pelo interior, projetos de camarão, abertura

de estradas, reformas e etc. Enquanto isso o meninos estudavam fora. Com a graduação em mãos, resolveram voltar para casa e, logicamente a alegria e satisfação foi muito grande. Chegaram já mostrando serviço, implementando mudanças e pensando em projetos maiores. Na ver-

rando em Natal queria muito voltar, ter a companhia do meu pai, a quem sempre admirei muito. Tinha também um sentimento que precisava retribuir o esforço que ele fez e ajudá-lo de alguma forma na administração da empresa. Na verdade sou Médico, e antes de vir para Mossoró

dade a empresa tinha um potencial reprimido muito grande, uma vez que eu trabalhava praticamente só. Eu carregava a experiência de uma vida de trabalho e eles trouxeram os conhecimentos que faltava, aprimorando os planejamentos, expandindo a área comercial, tornando a empresa mais profissional e preparada para o crescimento. Hoje mantenho a minha mesma função e ritmo de trabalho, contudo cada um foi ocupando novas funções agregando assim mais valor, e o resultado é uma empresa mais sólida e organizada.

trabalhei em uma cidade do litoral norte chamada Pedra Grande. Lá morava no hospital, sem internet nem celular. Nas horas de folga comecei a ler sobre contabilidade, tributação, direito, economia. Foram dois anos nesse isolamento quando sem saber, acabei me preparando para o momento de hoje. Por telefone já tentava organizar alguma coisa e ao chegar em Mossoró foi como mão e luva. A empresa precisava de alguém para cuidar disso e eu naturalmente assumi esta função.

RP: Marcelo, como foi voltar para Mossoró e poder trabalhar com seu pai? MC: Depois de 15 anos mo-

RP: Conrado Júnior, podese afirmar que o mesmo processo ocorreu com você? C.JR: Na verdade eu me comprometi com a em-

presa desde que entrei na fa-culdade de Engenharia Civil. Ao terminar tinha destino certo, voltar para Mossoró e trabalhar na minha área junto a meu pai. No início contribuía com a administração de locação de máquinas, depois passei a parte de compras, medição, contrato e funcionários, melhorando a gestão de tudo isso, passando a ter melhor controle sobre as obras e insumos. Aproveitando o crescimento do mercado da construção e por ter todo o conhecimento, fizemos um primeiro projeto de casas, o Residencial América. Na primeira obra tomamos gosto, tudo saiu dentro do previsto, obra de qualidade, entregue no prazo e clientes satisfeitos. Com a soma de força passamos a um projeto ainda maior, com 144 casas. E tudo o que veio depois é resultado deste trabalho. RP: André, você acabou de chegar, vai ficar mesmo em Mossoró? AC: Claro, estou colando grau em João Pessoa próximo mês. Vou atuar na minha área, mas me propus a cuidar das pessoas, da saúde ocupacional delas. Fazer a ligação entre a segurança do trabalho, a medicina do trabalho e o Recursos Humanos da empresa. Depois de 12 anos, estou ansioso para voltar a minha terra e começar a trabalhar e poder contribuir com o desenvolvimento da Contrel. Gostaria de lembrar uma passagem muito importante. Por 9 anos realizamos o JegueFolia em Marcelino Vieira, cidade com

Revista Presença

47


10 mil habitantes, mas que virou referência ao trazer 5 mil foliões de fora e levar grandes atrações nacionais. Hoje a micareta está arrendada, mas a experiência de planejar e executar um evento de grandes proporções, e comandar 300 colaboradores por noite, nos trouxe muito aprendizado. Quais são os novos projetos da Contrel? MC: Iniciamos um trabalho na região do Alto do Sumaré, uma excelente região localizada nas intermediações de importantes rodovias, para Natal, Fortaleza, Areia Branca e Upanema, completamente inserida no perítro urbano e com um vizinho ilustre, a base da Petrobrás. Só em

2010 quatro grandes empreendimentos foram ou serão lançados no local, o loteamento Cidade Jardim e o Condomínio Bella Residence da Contrel, além do Intecities Mossoró e do West Paradise, da BIB e Paiva Gomes respectivamente, que juntos lançaram mil unidade de apartamento e com enorme sucesso de vendas. Estamos trabalhando para dotar essa região de infra-estrutura, fazendo a manutenção das vias de acesso e mesmo limpezas. Ao mesmo tempo a CAERN anunciou a instalação de um reservatório na região. Em breve teremos o início das obras do asfalto de Upanema, e tenho certeza que a prefeitura de Mossoró e o governo do estado vão dar

sua contribuição para o desenvolvimento da região. RP: Como a Contrel tem cuidado da qualidade das Obras e de seus Clientes? C.JR: Nosso “slogan” é “Nosso compromisso, sua satisfação”. Isso é dito ao cliente e só teremos este resultado tratando-os como muita seriedade. Temos a obrigação de atender a ansiedade deles e retribuir a confiança quando compram um imóvel nosso. Estamos usando sempre material de primeira qualidade, métodos construtivos atualizados, controle técnicos através da implantação do Programa Brasileiro de Qualidade na construção civil, com muito cuidado em todos os detalhes. Ao mesmo tempo, mantemos os co-

laboradores entusiasmados com o trabalho e estamos aprimorando constantemente nossa equipe. Estaremos entregando a primeira etapa do condomínio agora em dezembro, sendo possível sentir os clientes bastante realizados com a compra e resultado da obra, e este é mesmo o nosso maior objetivo. Agradecemos a oportunidade de contar um pedacinho da nossa história nessa importante revista, e a todos que de alguma forma tem contribuído conosco. São muitos os amigos que acreditam no que estamos fazendo e propondo. Agradecer também aos clientes que apostam suas expectativas na CONTREL e agradecer a Deus pela saúde, paz e o trabalho de cada dia.


PresençaWork por Ceição Rodovalho

Cortinas em Quartos de Adolescentes

Empresária há 18 anos no segmento de decoração. Referência para os arquitetos. Atende a cidade de Mossoró, Natal e estados como Ceará e Pernambuco. rodovalho@mikrocenter.com.br (84) 3316.4940 I (84) 9951.9478

É importante que o usuário fique informado do que será feito no seu espaço. Muitos pais questionam a utilização de tecidos em cortinas quanto ao potencial alergênico. No mercado atual, para esta situação, estão disponíveis tecidos 100% antialérgicos com uma variedade imensa de opções. Antes da confecção da cortina do adolescente, devem ser consideradas informações importantes como a sua cor preferida, seu esporte, seu time, seu sonho e, a partir daí, idealizamos e sugerimos em sintonia com os pais, tomando bastante cuidado para não exagerar ou desagradar. Tudo pode ser criado: composês, listras, cores, pregas, usar cores do papel de parede, colocar um objeto de desejo ou simplesmente a cor preferida, como o preto e o prata, bastante pedido entre os meninos. As meninas preferem a personalização, utilizando muito rosa bebê, rosa lilás, pink, rosa seco, berinjela, wuino e o prata fazendo composição com todas as cores, utilizando inúmeras combinações com a preocupação de deixar em um padrão de beleza sem exageros ou simplesmente a beleza angelical do branco total.

50 Revista Presença


AluisioBarros por Aluisio Barros

Não se chora o leite derramado! 1. Antes que seja o fim... Novembro! E Mossoró fica buliçosa nos preparativos para a festa de Santa Luzia que já passeia, conforme a tradição, pelos lares e instituições da cidade. Adoro! 2. Tendo como vedete a música, o Teatro Riachuelo, no 3º piso do shopping Midway Mall, já incrementa as noites da Capital da Província. Inicialmente, os shows da cantante Elba Ramalho – 30 anos de carreira! – no dia 19, e de Jorge Vercílio, no dia 26, testam a capacidade da nova casa de espetáculo com seus 340 refletores e uma moderna mesa de som capaz de dar conta de toda e qualquer demanda. 3. Oficialmente, o show de inauguração vai acontecer no dia 09.12, quando o rei Roberto Carlos cantará para convidados. O palco do Teatro, de formato italiano, será móvel, a fim de permitir assento para 1.500 pessoas e até 3.800 em pé. De peças teatrais a desfile de modas e feiras, tudo pode ser realizado no Teatro Riachuelo. 4. De Índice de Desenvolvimento Humano, Mossoró e seus analistas são entendidérrimos. E logo já devem ter realizado várias leituras para os números que a ONU anunciou relacionados ao Brasil: estamos entre os dez mais ricos do mundo, mas ocupamos o 73° lugar, entre 169 países, no IDH de 2010. Na América Latina, o Chile (45°) e a Argentina (46°) estão bem melhores do que nós. Ainda estamos fraquíssimos em quesitos que tratam de distribuição de renda, saúde e educação. Quem está no topo do mundo neste ranking? A Noruega. O Zimbábue, na África austral, é o último país. 5. A crítica costuma franzir o nariz, mas o romance Leite Derramado, de Chico Buarque, acaba de faturar os dois prêmios de literatura mais importantes do país: o Prêmio Jabuti 2010 de Livro do Ano de Ficção, na categoria voto popular. O romance ficou em segundo na preferência do júri, perdendo para Se Eu Fechar os Olhos Agora, de Edney Silvestre. É a terceira vez que Chico recebe a honraria. O Tempo e o Cão, da psicanalista Maria

52

Revista Presença

Professor universitário e poeta. alu_oliveira@uol.com.br

Rita Kehl, foi eleito o melhor livro de não ficção pelo júri. Eles ganharão R$ 30 mil cada um. 6. O outro prêmio ganho por Chico Buarque foi o Prêmio Brasil Telecom de Literatura. Eram nove finalistas somente, pois o espólio de José Saramago não permitiu que Caim figurasse na lista. 7. Que os céus digam amém! Mossoró voltou outra vez a integrar o circuito nacional de cinema: as cinco salas do West Shopping já funcionam a pleno vapor. 8. Depois de emocionar o Brasil, a Europa e a Argentina, a filha de dona Canô lança em dvd Amor, Festa e Devoção. Dirigido por André Horta e Lizanne Paulo, o novo trabalho de Maria Bethânia está baseado nos cds Tua e Encanteria. 9. Bethânia - 45 anos de carreira! Está com um trabalho belíssimo e ainda restrito aos súditos cariocas: Bethânia e as palavras: leituras. Trata-se de um espetáculo composto por números de leituras de poemas, textos e músicas. É um recital. Por sinal, evento muito em voga nas noites quentes da Mossoró resistência. Ave, palavra! 10. “Ouve-se em cada canto a cozinha assobiar, / O teatro estremecer, a orquestra ressonar; / Nas mesas dos cafés, sonoras de remoques, / Vão conversando as cortesãs com os escroques...” Baudelaire. E Adorno sentencia: Aquilo que a ideologia esconde... a palavra letrada revela!

Chico Buarque de Holanda


PresençaImobiliária por Deyvison Nery

Repav Carpe Diem – Duas belíssimas torres, localizadas na Avenida Dix-neuf Rosado - Leste Oeste - ao lado do Colégio Padrão e do Hiper Queiroz, são apartamentos de 2 e 3 quartos com perfil vip. Contrel O jovem empresário Marcelo Conrado vem costurando muito bem as negociações. Ele é responsável pelo avanço urbanístico da região do Sumaré e Bom Jesus, iniciou a empreender com o Bela Residence, viabilizou o West Paradise e o Inter Cities, e agora prepara o Loteamento Cidade Jardim. Negociação No último mês uma área de 20 hectares, nas mediações do posto fiscal da estrada para Governador Dix-sept Rosado foi comercializada para um grupo de três grandes empresas da capital, o grupo aposta num complexo de residências verticais e horizontais, pode anotar. Aliança Imobiliária Rubens Pinto é o novo empreendimento que será comercializado, mas a novidade é o Michael que foi contratado recentemente para gerenciar a empresa em Mossoró. O novo gerente já havia atuado anteriormente como corretor na Aliança. Sucesso a Luis Dias e sua equipe!!! Sede do CREA Dia 5 de novembro o mossoroense foi

54

Revista Presença

presenteado com a nova sede da inspetoria do CREA, o espaço físico tem 347m², muito confortável para os atendimentos e realização dos trabalhos. O presidente da entidade, o Engenheiro Adalberto Pessoa tem uma gestão ousada. Nosso estado, apesar de um dos menores em números de associados, a nossa arrecadação é uma das maiores, só nesse ano já foram emitidas 50 mil ART - Anotação de Registro Técnico. A entidade está localizada à Rua Wenceslau Braz, no bairro Paredões. Alphaville Uma marca de credibilidade. Tratando-se de qualidade em moradia, esse grupo faz com excelência. Nada é empecilho para eles. A empresa tem expertise em projetos e execução urbanística, podemos testemunhar a escavação de um poço profundo que irá abastecer aquele empreendimento. O investimento ultrapassa 2 milhões. Pontual Essa é prata da casa, comandada pelo corretor de imóveis e engenheiro civil Paulo Roberto, a empresa se preparou e agora alça vôos mais altos. Em breve entregará o Golden Park, prédio de bom gosto, diferenciado no bairro Boa Vista. Com perfil diferenciado, a Pontual tem “feeling“ próprio, investe em áreas que ninguém percebe o potencial. No evento Casa Mix apresentará ao público mais um empreendimento localizado próximo ao Conjunto Santa Delmira.

Arquitetas A dupla dinâmica Priscila Rodrigues e Ana Luiza disponibilizaram na última semana, um escritório de arquitetura. Todos serão acolhidos no novo espaço que está localizado na Rua Duodécimo Rosado. Parabéns!!! Encontro Imobiliário Todos estão convidados para participar desse evento, acontecerá no dia 27 de novembro, no Hotel Thermas. Os temas abordados serão: incorporações imobiliárias, contratos imobiliários, cálculos, correções, financiamentos, economia e estrutura monetária, além de motivação e vendas. As inscrições estão acontecendo pelo site www.deyvisonnery.com.br e as informações pelo fone 3316-7042. Palestrantes O I Encontro Imobiliário de Mossoró contará com autoridades nos seus respectivos assuntos, são eles: Dr. Marcos Araújo, Dra. Pâmela Maia, Prof. Hermínio Silva, Prof. Dr. Emanoel Nunes e Deyvison Nery. Scopel Esse é o nome da empresa que em breve lançará um empreendimento bacana, ao lado do Mossoró West Shopping. A empresa já tem maioridade no assunto e esse ano apostou na expansão em cidades com potencial como Mossoró.


Segunda Capa


ANO V - Nº 031 - NOV2010 - R$ 8,90

Enogastronomia Para todos os que apreciam um bom vinho.

pág. 67

Plural

E a crônica enriquecedora de George Carlin

pág. 63

Arquitetas,

Delicadeza e ousadia de mãos dadas!


87

ÍNDICE

Parceria Arquitetura e Inovação

83 77 73 69 67 Kids

Os pequenos em destaque

Noivas

Os novos vestidos

Olhar

Visão do mundo digital

Presença Cênica .............................. 91 Cartas e Leitores .............................. 89 InterView (Liana e Karisa) .............. 87 Ultrasociety (Kids) ............................ 83 Presença Masculina ....................... 81 Presença Feminina.......................... 79 Fashionismo ................................. 77 Moda Trend ................................... 75 House Of Mathws ........................ 73 ConViver (Dr. César) ......................... 71 Ultrasociety (Aldo e Larissa) ............ 69 Enogastrominia ............................... 67 Plural .............................................. 63 Diário de Bordo ................................ 61 Presença Lounge ............................ 59

Altar

Noivos em Foco

O Rio

Cidade Maravilhosa

Especial Casa Mix Habitáculo...................................12 Presença Office ................................. 18 InterView (Jayana Porcino) ................. 20 UltraSociety (Tenda) .......................... 22 UltraSociety (Daisy) .......................... 28 UltraSociety (Júlia ) .......................... 40 UltraSociety (Ana Luiza e Priscila) ........ 42 InterView (Contrel) ............................ 46 Presença Work .................................. 50 Aluísio Barros .................................. 52 Presença Imobiliária .......................... 54


PresençaCênica por Chico Windows

Michelli Fábia

Ficha Técnica: Fotografia: George Vale Luz: Damásio Costa Cabelo e Maquiagem: Michelli Fábia Tratamento de imagem: Romero Oliveira Agradecimento: Teatro Municipal Dix-Huit Rosado

91

Revista Presença


Fernando Pessoa

Falas de Civilização Falas de civilização, e de não dever ser, ou de não dever ser assim. Dizes que todos sofrem, ou a maioria de todos, Com as cousas humanas postas desta maneira. Dizes que se fossem diferentes, sofreriam menos. Dizes que se fossem como tu queres, seria melhor. Escuto sem te ouvir. Para que te quereria eu ouvir? Ouvindo-te nada ficaria sabendo. Se as cousas fossem diferentes, seriam diferentes: eis tudo. Se as cousas fossem como tu queres, seriam só como tu queres. Ai de ti e de todos que levam a vida A querer inventar a máquina de fazer felicidade! Alberto Caeiro

Revista Presença

90


acesse: www.marilenepaiva.com.br Marilene, sou mossoroense e moro a muitos anos em Pau dos Ferros, e fico muito feliz em vê que a minha terrinha querida tem ‘’presença’’ de uma profissional carismática e competente como você . Aqui da tromba do elefante, fico anciosa para ter a revista nas mãos, leio todos os artigos , e fico orgulhosa de ser mossoroense. Adorei a entrevista com dr. Thiago Abrantes, sobre cirurgia Bariátrica, que é um tema muito importante e bastante discutido atualmente . Valeu ! Rosimar Garcia , nutricionista Pau Dos Ferros /RN

Revista Presença, Parabéns para o Diário de Bordo da última edição! Estou planejando minha primeira viagem à Europa e, depois de ler tudo que foi descrito por Eloá Borges, me senti compelida e Roma já está dentro do roteiro. As dicas foram excelente. Quem sabe no futuro não escrevo um artigo para a revista também(risos). Paula Cristina - Pedagoga Fátima Carlos, Nota dez para “simplesmente lindas em tamanho GG.” Sempre fui um pouco acima das medidas “padrão” Gilese Büchen, contudo isso não me faz menos feliz, meu marido adora e, agora ver na REVISTA PRESENÇA mais um ponto de apoio, ual auto-estima a mil. Silvana Moraes - Nova Betânia, Mossoró/Rn


InterView por Izaira Thalita

Arquitetas de talento e fibra

Liana Suassuna e Karisa Pinheiro são arquitetas reconhecidas por seus talentos: Liana com atuação em escritório de arquitetura com mais de vinte anos de credibilidade; Karisa tem mestrado na área de urbanização, projetos e políticas físico-territoriais, e após 13 anos de atuação profissional em seu escritório de arquitetura, atualmente dedica-se à vida acadêmica, como professora do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia IFRN e diretora do curso de Arquitetura e Urbanismo em Mossoró pela Universidade Potiguar - UnP, alimentando o sonho de futuros arquitetos. Juntas, elas trabalham na defesa da atuação legal dos arquitetos como conselheiras do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura – CREA/RN e compartilham semelhanças de histórias de vida e de sucesso na carreira que abraçaram. PRESENÇA – Como se deu a escolha de vocês pela Arquitetura? O que lhes atraiu para essa profissão? LIANA SUASSUNA – A minha atração por Arquitetura começou muito em função da influência do meu pai João Rotílio Suassuna. Quando jovem, ele sempre gostou de construção. Nós conversávamos muito sobre construção e quando passávamos em alguns lugares onde tinha aquelas casas lindas e ele mostrava alguns detalhes super bonitos. Ficou de uma forma que qualquer construção que tivesse próximo de onde eu morava, eu estava dentro. Se sumisse

87

Revista Presença

da residência eu estava sempre dentro de uma construção, olhando, observando o trabalho dos pedreiros colocando piso, derrubando paredes, adorava ver isso. E isso começou a fazer parte do meu dia-a-dia até que optei estudar arquitetura, muito cedo com 16 anos comecei a fazer o curso. Naquela época havia muita influência dos filhos serem médicos, mas, eu não cheguei a pensar nisso, apesar de que minha mãe queria que optasse pela medicina. Quando comecei a entender o que queria como profissão sempre dizia que queria ser arquiteta. KARISA PINHEIRO – Coincidentemente a minha história se parece com a de Liana. Minha escolha teve muita influência do meu pai, o engenheiro agrônomo José Wilson Barbosa, que também gosta muito de obras. Eu sempre gostei muito de

desenhar quando criança, ele sempre comentava “gosta de desenhar, vai ser arquiteta”. Além disso, na adolescência, gostava muito das disciplinas que tinham cálculo, como matemática e física, que na época eram fundamentais para o vestibular de arquitetura. E também aos 16 anos, veio a opção pela arquitetura. P – Para vocês, a profissão de arquiteto se aproxima mais da técnica rigorosa dos detalhes ou da criatividade e da arte? KARISA – Hoje eu tenho uma opinião totalmente diferente de quando entrei na faculdade. Quando comecei os estudos, eu achava que o curso se aproximaria mais das artes, do desenho artístico. E durante o curso, foi que percebi que não era bem assim. O perfil do profissional é generalista, reúne conteúdos de três grandes áreas: social, tecnológica e www.marilenepaiva.com.br


entrevista das artes. Esse profissional irá atuar com arquitetura, paisagismo e urbanismo, três diferentes ramos de atuação. Inclusive, é importante ressaltar que no Brasil, o atual modelo de curso de Arquitetura e Urbanismo pertence à área tecnológica. Assim, são fortes os conteúdos referentes a cálculo e aos materiais e técnicas construtivas.

enta a mobilidade urbana, o direito de ir e vir do cidadão com acessibilidade e organização. Vê as questões sociais, o saneamento, a saúde pública e tudo que envolve a vida das pessoas. O planejamento urbano evita o caos que hoje vemos em muitas cidades. Por isso que o arquiteto e urbanista juntamente com uma equipe multidisciplinar elaboram

planos diretor para orientar o crescimento e desenvolvimento das cidades. KARISA – A figura do arquiteto é importantíssima tanto na elaboração das edificações quanto no planejamento da cidade, traçando diretrizes para a expansão urbana. As maiores dificuldades que vivenciamos hoje nas nossas cidades – pro-

LIANA – É na verdade a união da técnica e da arte com muita criatividade. Quando entrei na faculdade, achava que tudo seria ligado a arte, mas no início do curso muito cálculo nos espera e a partir passamos a ver coisas novas, muitas teorias, muito conhecimento técnico. Outra coisa interessante é quando se estudam os aspectos urbanísticos porque isso não é do conhecimento do estudante e no curso passamos a ver e entender melhor as cidades de uma forma geral. Na vida profissional, o conhecimento técnico está sempre em primeiro plano em conjunto com a teoria e a arte, e também na pesquisa de elementos novos. P – A questão do urbanismo é fundamental. De que forma a arquitetura melhora a vida das pessoas? LIANA – A questão do urbanismo é fundamental sim. O conhecimento dos problemas da cidade é de fundamental importância onde toda uma legislação traça as diretrizes e organiza com planejamento o espaço urbano. Este planejamento orienta as construções das edificações, das residências e dos espaços coletivos. Ori-

VISTA PANORÂMICA: Nome: Liana Graça Suassuna de França Filiação: Maria de Lourdes e João Suassuna Esposo: Luís Augusto de França Filhos: Leonardo, Rodolfo e Karina Livro: A Bíblia Viagem: A que fiz com Luís a Gramado/RS Estilo: Moderno Projeto de vida: A felicidade

blemas de segurança em prédios, de acessibilidade, de mobilidade urbana, drenagem, saneamento, entre outros - são decorrentes de uma cidade historicamente construída sem planejamento. Em geral, nossas cidades são caóticas por falta de políticas de planejamento urbano. Vale salientar que hoje a cidade brasileira, já conta com diversos instrumentos previstos no Estatuto da Cidade (2003) que visa à organização e expansão adequada do espaço urbano. Mas é uma realidade recente. Os maiores resultados só vão aparecer a médio e longo prazo. P – Essa falta de planejamento também leva a erros como a demolição de prédios históricos. É possível numa cidade que está crescendo como é o caso de Mossoró harmonizar a existência de espaços antigos com os espaços novos e modernos? KARISA – É perfeitamente possível e existem técnicas para isso. Técnicas de reforma, de restauração, de reutilização que podem aproveitar o antigo e recriar o novo. Mas é preciso se consolidar uma conjuntura de planejamento que respeite nosso patrimônio histórico – recursos, profissionais, conscientização, fiscalização – para se obter preservação. LIANA – Eu acho possível sim, harmonizar os prédios antigos com prédios novos. Um ponto importante que Karisa colocou é essa questão da nossa conjuntura, mas também nós enquanto arquitetos e formadores de opinião podemos

Revista Presença

86


InterView por Izaira Thalita ser mais atuantes e não deixar acontecer a destruição do nosso patrimônio histórico e cultural. Acho que realmente temos de nos unir como profissionais e mostrar para a sociedade a importância da nossa história e por que devemos preservá-la. Casos pontuais da nossa cidade me deixam muito preocupada, precisamos nos organizar e sermos mais agressivos a fim de exigirmos a preservação dos nossos monumentos.

uso sustentável dos recursos e a destinação de resíduos. Atualmente, nossa formação está diferenciada em relação à formação dos arquitetos de algumas décadas atrás e caminha para que o senso crítico da responsabilidade ambiental e social seja cada vez maior.

muitas coisas. Esse trabalho chamou muito a atenção do IAB RN e houve um convite para que tivéssemos um assento no plenário do CREA representando os arquitetos de Mossoró. Exerci por dois anos como suplente do arquiteto natalense Franscico Canindé e na renovação

P – Vocês acham que os novos profissionais que estão chegando ao mercado têm esse senso crítico? Como percebem a formação do arquiteto nas universidades no RN? LIANA – Não há dúvida que diante da realidade de que hoje se planeja mais, esse senso crítico tem de estar nas disciplinas de formação desde o início, para tanto temos de estar preparados. Numa cidade como Mossoró, que muda rapidamente em um curto espaço de tempo, a gente coloca isso como uma reflexão de que essa é uma realidade importante para os novos profissionais. KARISA – A formação do arquiteto tem sido construída ao longo de séculos. No último século, absorveu o conhecimento tecnológico da engenharia emergente o ferro, o vidro, o concreto – o conceito de sustentabilidade, e mais recentemente a questão social. Então, a nossa formação hoje é muito forte nas questões sociais, de se trabalhar o coletivo, a inclusão e a responsabilidade social, tendo em vista o

85

Revista Presença

P - Vocês estão fazendo parte da diretoria do CREA-RN como conselheiras. Como se deu essa participação? LIANA – Por um determinado período eu fui presidente Instituto de Arquitetos do Brasil – IAB – Núcleo Mossoró. Depois de criarmos o núcleo passamos a nos reunir e discutir e realizar

do terço assumi o segundo mandato como conselheira titular. O IAB solicitou que tivéssemos um segundo conselheiro para trabalhar conjuntamente. Então eu já tinha uma identificação com Karisa, sempre que a gente sentava e conversava nos entendíamos bem e ela já demonstrava esse seu lado acadêmico muito forte.

Assim, começamos a fazer esse trabalho que é importante dentro do CREA. P – O que faz o conselheiro do CREA? KARISA – O conselho do CREA é o órgão responsável pela regulação das atribuições dos profissionais e pelas deliberações acerca de suas atividades. No CREA, há o presidente e, em seguida, o conselho. O Conselho é subdividido em Câmaras que são especializadas nas diversas profissões do CREA como a Arquitetura, Engenharia Civil, Mecânica, Elétrica, Agronomia, Geologia, técnicos e etc., e cada câmara vai tratar dos pontos pertinentes a profissão no Estado. Aqui no RN, pertencemos a Câmara Especializada de Arquitetura e Urbanismo e por isso nós atuamos regulando atribuições, fiscalizando, resolvendo processos pertinentes às atividades dos profissionais não só de Mossoró, como de todo o RN. LIANA – Nas reuniões da Câmara de Arquitetura analisamos e deliberamos sobre processos relativos à fiscalização dos profissionais e dos leigos. Discutimos sobre assuntos que envolvi toda nossa área e nosso posicionamento. Nas reuniões plenárias, temos direito a voto, onde assuntos diversos são discutidos em todos os âmbitos da área de atuação do nosso Conselho. Exercemos essa atividade honorificamente (sem honorários) apenas acreditando que estamos fazendo o certo para a valorização dos profissionais do sistema.


entrevista P - Quais são os problemas mais freqüentes de irregularidades constatadas nas construções da cidade? LIANA – Os problemas mais freqüentes não estão diretamente ligados aos profissionais do sistema, mas sim ao exercício ilegal da profissão. Esse é um grande desafio para o conselho e não é só na arquitetura. Isso existe na engenharia, na agronomia e na área técnica. É interessante porque quando passamos a fazer parte do conselho é que a gente vê como essa atuação ilegal é grande. Você não vê pessoas se vestindo de médico e montando escritório para exercer a medicina ilegalmente, mas infelizmente na área da arquitetura e engenharia a gente vê isso de maneira muito freqüente. Existem sim as fiscalizações em cima de nossas atividades, porque é preciso trabalhar em conformidade com a legislação da nossa profissão.

no Brasil. Mais de 60% dos profissionais da Construção Civil trabalham no mercado informal (Fundação Getúlio Vargas, 2003). Isso significa que é uma atividade com um número expressivo de pessoas que exercem a profissão ilegalmente. São pessoas que constroem, projetam, fazem aterro, topografia, venda de materiais, aplicação de materiais com periculosidade, entre tantos outros serviços que, por vezes, oferecem até riscos à população. Menos de 40% teve formação específica para tal, seja curso superior, técnico, tecnólogo, treinamento, ou qualquer formação para o exercício legal. Inclusive, um grande desafio para os âmbitos público e privado, é oferecer educação de base profissional com qualidade, num país tão grande e desigual, onde a maioria da população atua na informalidade por falta de acesso à educação.

KARISA – Temos dados de que a Construção Civil é a atividade que mais emprega

P- Como funciona a representação regional do CREA? LIANA – Temos inspetorias

em Mossoró, Assu, Pau dos Ferros e Caicó, sendo a segunda maior a inspetoria de Mossoró. A sede fica em Natal. A IRM (Inspetoria Regional de Mossoró) tem como Gerente o Sr. Almir Mariano e três inspetores: Erinaldo Lima (Engenharia Civil), Priscila Rodrigues (Arquitetura) e Sebastião Vasconcelos (Agronomia). P – Chegando o finalzinho de ano, há os projetos de vida se renovando. Quais são seus próximos desafios e projetos pessoais? KARISA – Após treze anos de escritório, tomei a difícil decisão de me afastar para investir na carreira de docente à frente da implantação do curso de Arquitetura e Urbanismo em Mossoró, pela UnP. A docência nos dá a chance de fazer um algo a mais pela profissão, e também nos dá o sabor de enxergarmos no outro aqueles mesmos sonhos, ver neles uma semente que você plantou, percebendo seu crescimento, sem ciúmes, sem rivalidade. Já sou docente há nove anos, e sempre fico muito feliz quando tenho notícias boas dos alunos, ao saber que um está trabalhando em uma empresa, que passou num con-

curso ou que abriu o próprio negócio. Isso pra mim tem o mesmo sabor daquele projeto que a gente inaugura, corta a fita, tira a foto e depois vai para casa realizada. Estou realizando um sonho – o de formar pessoas, contribuir para seu sucesso. E o meu grande desafio é implantar o primeiro curso de arquitetura em Mossoró, pela UnP, e consolidá-lo de forma que os nossos profissionais sejam amplamente reconhecidos pelo mercado. LIANA – Meu desafio é ter um escritório cada vez melhor junto ao meu filho que hoje é arquiteto, no futuro com meu outro filho que terminará engenharia, constituir uma empresa de arquitetura e construção. Já fiz isso junto com meu marido há um tempo, paramos e agora esse pensamento voltou com muita força, como uma meta pessoal e da família. Outro grande desafio é que diante da responsabilidade que tenho como conselheira está no fortalecimento ainda maior, buscando cada vez mais a valorização profissional dos nossos arquitetos em Mossoró. Fortalecidos através do CREA/RN e IAB/RN.

VISTA PANORÂMICA: Nome: Liana Graça Suassuna de França Filiação: Maria de Lourdes e João Suassuna Esposo: Luís Augusto de França Filhos: Leonardo, Rodolfo e Karina Livro: A Bíblia Viagem: A que fiz com Luís a Gramado/RS Estilo: Moderno Projeto de vida: A felicidade

Revista Presença

84


UltraSociety por Marilene Paiva

Alegria, doces e muita diversão A Revista Presença lançou a edição Kids no Buffet Pirlim Pimpim de Carla Patrícia. Decoração de Kelly Mota e desfile das lojas, Littles, O Circo, Be Happy e Universo da Criança.

83

Revista Presença

www.marilenepaiva.com.br


MOSSORÓ WEST SHOPPING I LJ 123 I FONE: 84 34227066


PresençaMasculina por Augusto Sérgio Pinheiro Néo

Admirável: Deus Alegria: De viver Aniversário: 27/09 Ator: Lima Duarte Atriz: Fernanda Montenegro Bebida: Whisky Cantor: Cazuza (Agenor de Miranda Araújo Neto) Carinhoso: Meus filhos Comida: Nordestina Competente: Aquele que se dedica de corpo e alma no que faz Compositor: Francisco Buarque de Holanda Correto: Falar sempre a verdade, mesmo que esta possa ferir a outrem Difícil: Agradar a todos Dinheiro: Um mal necessário para se viver Do Lado esquerdo: Bate um coração apaixonado “Amanda Castro” Especial: Meus amigos Esporte: Futebol Estilo: Sempre na moda Filme: A vida é Bela (Roberto Benigni) Insuportável: A Falta de caráter

81 Revista Presença

Livro: Gêmeos não se amam (Robert Ludlun) Lugar: Meu quarto (meu mundinho) Música: A que toca o coração Paixão: Pela minha família Profissão: Engenheiro Civil Saudades: Meu Pai (meu melhor amigo) Saúde: Necessário para se viver bem Um Astro: O Sol (fonte de calor e luz para a vida) Um Defeito: Achar que não os tenho Um Dom: Amar incondicionalmente a todos Uma Frase: “Na vida cada um só dar o que tem”. Uma Hora: O amanhecer (pois sei que ainda estou vivo) Uma Qualidade: Ser amigo


PresençaFeminina por Priscyllianna Cinthya Alves Gondim Aniversário: 30/10 Profissão: Arquiteta Uma qualidade: Determinada Um defeito: Consumista Inesquecível: Minhas viagens Admirável: Minha mãe (Salete Gondim) Especial: Minhas tias (Sandra e Surlei Alves) Competente: Minha irmã (Priscylla Gondim) Lema: Eu quero! Eu posso!Eu consigo! Mania: Assistir seriados e filmes Um dom: Ver sempre o lado positivo das coisas Alegria: A felicidade e a saúde da minha família Ator: Hugh Laurie (Dr. House) Atriz: Demi Moore Esporte: Musculação Carinhoso: Meu primo (Samuel Alves) Comida: Frutos do Mar Saudades: Do tempo da faculdade Livro: Operação Cavalo de Tróia Música: Hotel California (The Eagles) Sonho: Explorar o mundo antes de morrer Dinheiro: Importante Saber Viver: Aproveitar o máximo que a vida nos oferece Cantor: Bon Jovi O filme é: Chamas da Vingança Diversão: Disney Lugar: Quartier Latin (Paris) Bebida: Tequila, limão e sal Estilo: De acordo com a ocasião Sempre: Positivismo Nunca: Baixo Astral Difícil: Ver a pessoa que a gente ama sofrendo Insuportável: Pessoas invejosas Paixão: Ambientação Do lado esquerdo: Meu irmão (Pablo Gondim) Ser arquiteta: Sentir a cada projeto a realização de um sonho

79 Revista Presença


Carmen Steffens West Shopping

África do SuldoAngola Argentina Brasil Canadá CanadáEspanha EspanhaEstados Estados Unidos França Paraguai Portugal África Sul Angola ArgentinaAustrália Austrália Bolívia Bolívia Brasil Unidos França Paraguai Portugal Uruguai Uruguai Verão 2011 Verão 2011 --Paris PariseeTóquio Tóquio


Fashionismo por Fátima Carlos

Noivas e o seu grande dia Com o passar dos anos temos observado que a maioria das noivas deixou de escolher o mês de maio para a realização do enlace matrimonial, passando a optar por outros meses do calendário anual. O mais curioso é que essa mudança vem sendo acompanhada também por modificações nos trajes e estilos das noivas. Atualmente os vestidos de noiva não acompanham o que dita a moda, mas sim, a silhueta. O estilo clássico continua sendo o preferido na hora da escolha, uma vez que não marca a fase da moda e nem faz parecer antiquadas as fotos do álbum de família. Não ousaria dizer que existe o vestido ideal para uma noiva, mas para se conseguir um bom resultado, é imprescindível a escolha de profissionais que estejam antenados com tudo o que acontece e até mesmo com o que está para acontecer no segmento “noivas”. Primeiramente, quanto mais íntimo for o casamento menos pomposo deverá ser o traje escolhido. Uma noiva poderá se apresentar de maneira simples e elegante usando um terninho com saia ou com tubo branco, pérolas e um buquê de copos de leite ou orquídeas. Tudo isso, claro, de acordo com o dia e horário escolhidos. Se os noivos optaram por se unir apenas civilmente durante uma recepção à noite, a noiva poderá usar um traje tradicional com o véu, e vestido longo branco ou marfim. Por outro lado, se o casamento civil for realizado no próprio cartório durante o dia, a noiva deverá optar por um vestido ou tailleur branco e curto, estilo clássico ou retrô. Se a noiva é de baixa estatura e magra, mas deseja parecer mais alta, deverá optar por um modelo de vestido sem mangas, com cintura alta pouco abaixo do busto, decote beatou e véu longo que acompanhe o comprimento do vestido. Já aquelas que se encontram com medidas um pouco acima dos padrões, devem fugir dos modelos com saias volumosas. As altas e magras ficam bem com saias que tenham a fluidez das sedas e o volume das organzas; e as que desejam parecer mais longilíneas, devem evitar os modelos com cortes horizontais, como as barras em tomas, já que as mesmas diminuem visualmente a estatura. Por fim, é muito importante que haja harmonia entre todos os itens componentes do visual da noiva: vestido, cabelo, maquiagem, véu, buquê e jóias. Do contrário, tudo poderá estar comprometido. Afinal, a noiva deverá brilhar de forma homogênea, completa, inteira.

77

Revista Presença


Fátima Carlos é graduada em Geografia pela UERN. Começou a trabalhar com moda aos treze anos, por influência da mãe, que era costureira. Em 1990, decidiu, após viagens ao exterior, criar seu próprio ateliê, que hoje é referência local.

Fotos: Eduardo Kenedy

fatimacarlos_estilo@hotmail.com

Revista Presença

76


ModaTrend por Georgiano Azevedo

Vem chegando o verão... A moda praia da DESPI, apresentada na última edição do Senac Rio Fashion Business, em maio, no Rio de Janeiro/RJ, já encontra-se nas vitrines de todo o país, inclusive em Mossoró, nos “corners” da Maison Tráfego, de Zoraide Azevedo, que trabalha com a marca há dois anos e garante que satisfaz a mulherada que anda das piscinas às praias quentes Brasil afora. Confira as apostas para o verão 2011.

Destaque para calcinha larga de frufrus à la Lolita, com estampa xadrez.

Estampa de cashmere tropical dá a ilusão de pavões e araras no maiô e biquíni. A calcinha com cintura alta remete aos anos 40. O óculos é Marc Jacobs para A Graciosa.

Renata usa biquíni com aplicação de pedraria, e Mariana, maiô com paetês. Os óculos são Diesel para A Graciosa.

Estampa de cobra no maiô e biquíni, que vem com aplicações de pedras.

75 Revista Presença


Sócio da Tráfego Models, produtor de desfiles e colunista de moda. georgianoazevedo@uol.com.br

Flores não pode faltar no verão 2011.

Biquínis com aplicações de couro.

FICHA – TÉCNICA Fotos: Marcelo Bento Produção: Equipe Tráfego Models Assistente de produção: Luis Henrique Azevedo Hair & make up: Salão Belarus (Mossoró West Shopping) Modelos: Renata Correia e Mariana Mendes (Tráfego Models) Agradecimentos: Maison Tráfego, A Graciosa e Elizenir Rosado. • Todos os acessórios são da Nobre Bijoux e sapatos Carmen Steffens.

Revista Presença

74


House Of Mathws

73

Revista Presenรงa


ConViver por Dr. César Pinheiro

ENDOMETRIOSE O inimigo silencioso. A Endometriose é uma doença do mundo moderno. Afeta cerca de dez por cento das mulheres em geral, e pode comprometer até 40% das pacientes inférteis. As suas causas não são bem estabelecidas, acredita-se que predisposição genética, imunológica e fatores da vida moderna como conservantes alimentares, dietas ricas em gorduras, substâncias tóxicas são fatores que associados predispõem algumas mulheres a desenvolverem o problema. As queixas mais comuns são menstruações dolorosas, dor ao evacuar, dor na relação sexual, dor ao urinar e a infertilidade. Atualmente consideram-se edometriose que afeta a pélvis da mulher, podendo envolver as

trompas, os ovários (o chamado endometrioma); a endometriose profunda, que pode comprometer o intestino, e a endometriose que compromete o músculo do útero, também chamada de adenomiose. Esses tipos podem se apresentar de maneira leve até acentuada. Para mulheres que desejam engra-vidar é fundamental saber o grau de severidade da endometriose para realizar o planejamento a-dequado para facilitar a gravidez. Em casos leves tratamentos mais simples podem ajudar na ocorrência de gestação de maneira espontânea. Em outras situações o casal poderá necessitar realizar a inseminação intra-uterina. Casos mais severos poderão necessitar

Mestre em ginecologia obstetrícia, pós-graduado em reprodução humana em Montreau Canadá; aperfeiçoamento na mesma área na Universidade de Melbourne, na Austrália. Estagiou no hospital St. John’s, em Ilinouis, Estados Unidos. Atualmente, é membro da Sociedade Americana de Reprodução Humana e membro da Sociedade Européia de Reprodução Humana.

de técnicas mais avançadas como a fertilização in vitro. A endometriose afeta não apenas a anatomia dos órgãos genitais internos da mulher, mas influenciam de maneira negativa na qualidade dos óvulos das pacientes. É fundamental uma discussão clara, compreensível e objetiva do casal com o especialista antes de se iniciar qualquer tratamento para que as etapas e as expectativas sejam bem compreendidas. O fundamental é que os avanços médicos atuais propiciam a grande maioria dos casais a conseguirem formar sua família. ACREDITEM, VOCÊS PODEM!

Informações - Dr.César Pinheiro- (85) 9111 5445 - Mossoró (84)3321 2368 (falar com Manuela- às tardes) - cesar.med@terra.com.br

71 Revista Presença


UltraSociety por Marilene Paiva

Felizes para sempre

Fotos: Waltermberg Pereira

A Imagem Formaturas e Eventos promoveu no último dia 06 de novembro de 2010 a cerimônia de casamento de Larissa Yorñ e Aldo Jr, realizada no Meryká Buffet. Os pais de Larissa Yorñ e Aldo Jr. receberam os convidados com grande estilo e elegância. A noiva vestiu Maison Elegance, decoração, doces e chocolates por Fábia Soares, fotos por Waltermberg Pereira, maquilagem e cabelo por Marinaldo Rocha, filmagens Fagner Sales, celebrantes prs. Alex Gadelha e Antônio Ricardo, cerimonialista Fátima Matos, iluminação W.E. Iluminações e sonoplastia Ministério de Música da Igreja Batista Regular da Fé e com a assessoria de comunicação por Berlene Belmont - BB Assessoria de Marketing.

69 Revista Presença


www.marilenepaiva.com.br

Revista Presenรงa

68


Enogastronomia por Restaurante Trattoria

SOFISTICAÇÃO E REQUINTE NO PRIMEIRO ENCONTRO DO CLUB DO VINHO TRATTORIA Um jantar harmonizado, regado a boa conversa e diversos segredos sobre o surpreendente mundo do vinho. Um mundo de cores, aromas e sabores. Foi assim que se deu o primeiro jantar harmonizado do Club do Vinho Trattoria. O restaurante, localizado no bairro Nova Betânia - Mossoró, recebeu amigos, colunistas sociais e convidados no dia 20 de outubro, para dar início as atividades do Club do Vinho, seu mais novo serviço oferecido para associados e clientes da casa. O primeiro encontro harmonizado aconteceu em uma noite super agradável, sendo uma ótima opção aos iniciantes e apreciadores de vinhos da cidade. Divulgando sua mais nova carta, que além da Vinhedos agora conta com a qualidade LD – Licínio Dias, o Trattoria preparou-se especialmente para encantar os convidados, unindo as cores, aromas e sabores dos Vinhos a sua surpreendente gastronomia. Todos os presentes estiveram bastante atentos às palavras do palestrante convidado - o Enólogo Carlos Giacometti, que falou a respeito dos segredos do mundo vinícola, desde o processo de seleção de uvas, suas castas e variedades, elaboração da bebida, armazenamento até a maneira correta de degustar. Carlos veio de São Paulo especialmente ao Trattoria para participar do encontro, em companhia da equipe executiva da Licínio Dias, importadora dos vinhos apresentados no jantar. Para todos os presentes, independente do nível de conhecimento - desde o básico aos mais experientes, através das informações repassadas pelo enólogo, o vinho tornou-se mais saboroso e estimulante, ganhando uma nova visão e um novo sentido ao ser degustado. “Eu já tinha algum conhecimento sobre vinho, pois tenho amigos que frequentam vários restaurantes e adegas em diversos países. Agora posso escolher o vinho que agrada mais meu paladar, conversar melhor com meus amigos sobre a bebida e degustar da forma correta. O Trattoria está de parabéns! Recomendo.”, confessou a colunista Lizana Lima, que acompanhou de perto todas as dicas de Carlos Giacometti.

67 Revista Presença

Participaram do evento, integrantes da CAVIM – Confraria Amantes do Vinho de Mossoró, além de distribuidores, fornecedores, imprensa local e equipe de jornalistas da revista de gastronomia potiguar, Deguste. O consultor Gilvan Passos também esteve coordenando o encontro, junto a empresária Neves Li Causi, proprietária do restaurante, e Patrícia Guimarães, representante On-Trade da Importadora Licínio Dias na região Nordeste. Quatro pratos foram criados exclusivamente para a ocasião, em acompanhamento de vinhos brancos e tintos. O jantar harmonizado teve como entrada o Tartar de Filé - com alcaparras, mostarda e limão siciliano, acompanhado dos vinhos brancos: León de Tarapacá Sauvignon Blanc (chileno) e o Alta Vista Classic Torrontés (argentino). O primeiro prato da noite foi o Bacalhau Degaine - cozido no azeite extra virgem, com cebola refogada, alecrim, caminha de pão italiano e molho aveludado de batata, acompanhado dos vinhos tintos: Gran Tarapacá Cabernet Sauvignon (chileno) e Rapariga da Quinta (português). Já o segundo prato servido na harmonização foi o Risoto de Funghi Secchi - arroz arbóreo, funghi seco e rúcula fresca, saboreado com o vinho argentino Alta Vista Premium Malbec. Para finalizar, a sobremesa degustada foi um delicioso Cheese Cake Neves Li Causi e Carlos Giacometti


com calda de morango - escoltada pelo vinho do Porto Dow’s Tawny. Cada prato traduzia uma proposta gastronômica específica, sendo o Tartar de filé da culinária francesa, o Bacalhau Degaine de natureza portuguesa e o Risoto Funghi Secchi de origem italiana. Os que marcaram presença no Trattoria saíram maravilhados com os sabores e combinações dos pratos e vinhos oferecidos no encontro. “Estamos muito satisfeitos e felizes pela receptividade dos convidados em nosso encontro. Nossa meta é incentivar o consumo moderado do vinho na cidade, através de atividades enogastronômicas com conteúdo histórico em nosso restaurante”, frisou Neves Li Causi. A empresária do restaurante destaca que os encontros do Club do Vinho acontecerão em datas previamente agendadas e trará outros profissionais para ministrar palestras e minicursos sobre diversas variedades de vinhos e espumantes – todos coordenados pelo Consultor Gilvan Passos. O próximo jantar de harmonização tem previsão para ser realizado no final de novembro e promete trazer mais surpresas aos amantes dessa histórica e encantadora bebida.

Cheese Cake de Morango Bacalhau Degaine

Consultor Gilvan Passas, o enólogo Carlos Giacometti e Frank Felisardo

Para adquirir seu convite, basta tornar-se associado ao Club, visitando o site do restaurante www.trattoria.net.br e clicando na opção cadastre-se aqui do Club do Vinho Trattoria.

Restaurante Trattoria | www.trattoria.net.br | (84) 3312-6591 Revista Presença

66


Plural por Carlos Augusto

O que você não vai fazer em 2011? Em todo começo de ano, muitas pessoas fazem listas de coisas a fazer. Algumas são mais organizadas e separam as metas em áreas como dinheiro, família, trabalho, saúde e por ai vão. Outras são mais focadas e escolhem apenas três grandes metas ou uma única meta enorme – no resultado, na sua carga emocional ou simplesmente na vontade de alcançar aquilo. Na minha lista particular, coloco sempre duas coisas que considero diferentes do restante das pessoas que conheço: fazer algo que nunca fiz na vida e escolher uma área do conhecimento para me aprofundar. Tenho certeza de que estas duas coisas têm sido fundamentais para o sucesso no meu dia a dia, para tornar a vida mais interessante e talvez mais importante, para moldar e aprimorar de maneira contínua o meu caráter, personalidade e relacionamentos. Afi-

nal de contas, já faço isso há 22 anos comecei aos 18 - e nesses anos, fiz 22 coisas diferentes. Coisas que nunca tinha feito e também estudei 22 assuntos que nunca tinha estudado. Este ano vou implementar uma novidade na minha lista, por influência do Jill Collins*: vou acrescentar uma ou duas coisas que preciso parar de fazer. Isso mesmo, invés de colocar mais coisas para fazer, vou é parar de fazer coisas. A verdade é que acumulamos coisas sem valor, tarefas desnecessárias, atividades ultrapassadas, relacionamentos improdutivos. Enfim, uma série de correntes que arrastamos pela vida mais por força do hábito que por outro motivo. São todas aquelas coisas que, se você pudesse escolher, provavelmente tiraria da sua vida, mas que por uma razão ou outra elas estão lá. Jill Collins se viu defrontando com

isso quando uma professora lhe deu o desafio 20/10. Funciona assim: num certo dia pela manhã você recebe dois telefonemas. No primeiro avisam que ganhou 20 milhões de reais. No segundo que você tem 10 anos de vida. O que faria de diferente? Pouca gente pensa profundamente sobre isso e vai deixando a vida passar. As correntes vão se acumulando e um dia a pessoa acorda e se descobre sufocada, vivendo uma vida que não queria. Aliás, existe gente que acorda e descobre que não é mais ela mesma e está vivendo uma vida falsa, vazia, vivida pelos outros e para os outros. Uma forma simples de resolver isso é parando de fazer coisas. Simplesmente aprender a dizer “não.” As próprias empresas precisam aprender a fazer isso – dizer “não” a alguns produtos ou serviços, a alguns clientes, fornecedores, parcerias e a alguns funcionários.

Seu dinheiro. Está chegando 2011 e com ele todas as famosas perspectivas e planejamentos para o novo ano que se inicia. Abrir um novo negócio? Comprar ou trocar o carro? Viajar para o exterior com a família? Bom, independente do que você está pensando em fazer, para você que sabe ou não sabe planejar bem suas finanças, mas mesmo assim acha que vai precisar de auxílios de bancos, aí vai uma boa dica. Se você sonha em montar o próprio negócio, mas pretende contar com a ajuda de um banco, pode ir tratando de acordar. Bancos não querem sócios. Bancos não apostam em sonhos. Sem respaldo financeiro ou sem garantias reais para oferecer é pouco provável que o seu projeto saia do papel. Cansei de ver projetos condenados que eram altamente viáveis. E o pior é que na maioria dos casos a condenação não era por falta de viabilidade técnica. Resumia-se apenas no fato de o avalista da operação não possuir o lastro financeiro desejado. Existe uma confusão muito grande em relação ao que serve ou não de garantia para respaldar uma operação financeira. A maioria pensa que oferecendo o próprio negócio já justifica o projeto. Dependendo da en-

63 Revista Presença

trada, isso até vale para aquisição de veículos ou equipamentos. Mas para a implantação de uma indústria ou hospital, com certeza essa regra não se aplica. Há 05 anos negociava com um cliente a construção de um hotel. Ele pagou uma fortuna para a confecção do projeto. No papel, todos os indicativos eram favoráveis. Quando perguntei sobre as garantias, ouvi dele que seria o próprio negócio. Foram várias tentativas até a desistência. Sem respaldo financeiro ou sem garantias reais, imóveis, terrenos ou recebíveis, por mais viável que o projeto seja, nunca

Dizer “NÃO” pode ser altamente libertador. Muitas vezes parar de fazer algo errado é a única forma de começar a fazer o certo. Então diga: “Basta! Chega!”. E corte assim algo negativo e improdutivo da sua vida. Coloque “o que não fazer” em sua lista de começo de ano e tenha um excelente 2011. Feliz Ano Novo. *Jim Collins é um estudioso do comportamento de grandes empresas, formador de líderes empresariais, orador e autor de vários artigos e livros sobre gestão.

Bancos não apoiam sonhos.

terão seu crédito aprovados. Banco nenhum aposta em sonhos ou projetos. Pergunte a qualquer empresário que tenha passado por esta experiência e constate. Adoraria me retratar apontando um único projeto que tivesse sido plenamente financiado sem garantias, sem contrapartidas financeiras ou sem interesses políticos envolvidos. Contudo, é preciso destacar que pequenos investimentos são vistos de forma diferenciada. Um profissional liberal talvez encontre mais facilidade para montar um escritório ou consultório. Isso porque os valores e os prazos envolvidos são

menores. Além do mais, nesses casos, geralmente o profissional tem como comprovar outros rendimentos que justifiquem o endividamento a ser contraído. A exceção, de fato, se aplica nas cooperativas de crédito. Na verdade estas são as únicas organizações que realmente apostam em sonhos. Um pequeno produtor de farinha, uma costureira, um barbeiro, estes profissionais, buscando no lugar certo, ainda conseguem o apoio financeiro que precisam. E pode-se dizer ser este o perfil que apresenta o melhor índice de adimplência. Continue firme em seus objetivos. Contudo, repense as estratégias. Tente buscar parcerias comerciais, faça uma poupança ou opte por um projeto que se encaixe em seu orçamento. Considere como última alternativa a busca de um financiamento bancário. Obviamente que nada disso se aplica nos casos onde garantias e respaldo financeiro não sejam problemas. Ainda assim, por mais que se tenha lastro, a formalização de um financiamento de longo prazo leva quase o mesmo tempo da gestação de um elefante. Isso também é fato. Fonte : WENDERSON WANZELLER atuário, consultor financeiro


Você sabe beijar bem?

Pós-graduado em Ciências Econômicas, franqueado do CCAA Mossoró e Diretor da Cia do Intercâmbio Mossoró.

A primeira coisa que você deve saber para aprender a beijar bem é:

1. A menos que você beije como a Austin Powers, quase engolindo a cabeça do parceiro, você poderá beijar bem. 2. Treinar com a laranja, beijar no espelho e beijar na mão são soluções paliativas que funcionam mais do ponto de vista psicológico do que outra coisa. 3. O beijo perfeito só existe com amor. 4. A coisa da qualidade do beijo está muito mais na sua cabeça (e na cabeça do seu parceiro) do que dentro das bocas. Está relacionado ao que você sente e a carga de adrenalina liberada na hora H. Mas é preciso compreender que muito da qualidade do bom beijo na boca está relacionado a forma, movimentos musculares e velocidade com que você se aproxima do parceiro. Para beijar, o ser humano movimenta 29 músculos (doze dos lábios e dezessete da língua). As batidas do coração sobem, em média, de 70 para 150 vezes por minuto durante o amasso. O beijo apaixonado pode significar a

aplicação de uma pressão de 12 quilos sobre os lábios. Um beijo caliente, que dure 10 segundos, é capaz de queimar até 12 calorias. Mas calma aí. Você não pode assustar o parceiro. A pior coisa que existe é encontrar alguém que vai te beijar como se fosse te engolir. Dá o maior medo. Tem que se aproximar com calma e inteligência. Abrir pouco ou excessivamente a boca, estar mascando bala, chiclete, cigarro, excesso

de saliva, o mau hálito ou mesmo ter um caroço de feijão no seu dente vai inevitavelmente destruir seu beijo. Falta de dentes então é triste. Então quem for preguiçoso e avesso a higiene, tome vergonha na cara e escove bem os dentes antes de sair tentando beijar por aí. Ah, também vá ao dentista regularmente. Além disso, escolha CRITERIOSAMENTE quem você vai beijar. Sei que na hora do tesão você vai

esquecer completamente disso, mas em certos casos o beijo, além de ruim, pode ser perigoso. Um beijo pode repassar 250 vírus e bactérias diferentes. Quando se beija alguém, resíduos de sua saliva permanecem em sua boca por até três dias! Então, escolha com cuidado e não saia por aí beijando qualquer um(a) que aparece. (ajudou na matéria o R3 notícias.)

E não é que já está chegando O Natal... Ninguém precisa me dizer da falta de originalidade deste título. Mas nesta época não quero novidades, e a versão gravada pela Simone da música “Então é Natal” é bem exemplo disso. Todos os anos eu a ouço dezenas de vezes e todos os anos espero por ela tão logo dezembro começa a se anunciar, como agora. Quero as repetições de praxe: a música, os parentes e os amigos de sempre - mesmo que alguns “in memoriam” - a árvore empoeirada e a comida de sempre, os abraços e as palavras de sempre. Quero as carências de sempre. Quero as carências que unem, que jogam todos os humanos no mesmo barco. Embora muito se fale em religião e os motivos da festa sejam religiosos, não é

a religião que une. A religião divide porque os homens se dividem em religiões. A magia está em que todos esquecem as fronteiras de sua religião. Os sorrisos e cumprimentos destes dias dispensam saber a quem se dirigem. Uma couraça se rompe e ensaiamos reconhecer uns nos outros a fragilidade humana. O fechamento de um ciclo e a abertura de outro nos obriga a refletir sobre o que estamos fazendo aqui. Refletimos sobre como foi o nosso ano e também como foi o ano dos amigos, dos cariocas, dos paulistas, dos mineiros, dos paraibanos, dos norte rio grandenses, brasileiros, dos terráqueos enfim. Refletimos sobre como será 2011, sabendo que o nosso futuro e o dos outros estão

entrelaçados. Sabemos nesta época que o que acontecer com o vizinho vai nos afetar. Depois esquecemos e só cuidamos do próprio umbigo. Esquecemos que uma contaminação, por exemplo, não vai se contentar com um único umbigo. Quero continuar pensando tudo isso em dezembro, contudo quando janeiro chegar, que eu não esqueça as promessas, das dietas e das ninharias de Copenhague. A camada de ozônio não está grande coisa, mas é a que temos. Os animais estão alguns extintos, outros ameaçados, mas são os que temos. Os humanos, como sempre, muitos miseráveis, poucos locupletados. Mas são o que temos. Ou são o que somos.

Mas voltemos a Lennon e Simone. E à festa cristã, para o rico, para o pobre, o ano termina, harehama, e nasce outra vez, hiroshima, meu amor, o que você fez, nagasaki, mururoa, copenhague, hare!

Uma linda crônica do mestre George Carlin Nós bebemos demais, fumamos demais...

Nós bebemos demais, fumamos demais, gastamos sem critérios, dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito tarde, acordamos muito cansados, lemos pouco, assistimos TV demais e rezamos raramente. Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores. Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos freqüentemente. Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos. Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho. Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio. Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores. Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo, mas

não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos menos; planejamos mais, mas realizamos menos. Aprendemos a nos apressar e não a esperar. Construímos mais computadores para armazenar mais informação, produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos menos. Estamos na era do “fast-food” e da digestão lenta; do homem grande e de caráter pequeno; lucros acentuados e relações vazias. Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados. Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas “mágicas”. Um momento de muita coisa na vitrine e muito

pouco na despensa. Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar ‘delete’. Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão aqui para sempre. Lembre-se dar um abraço carinhoso num amigo, pois não lhe custa um centavo sequer. Lembre-se de dizer “eu te amo” à sua companheira(o) e as pessoas que ama, mas em primeiro lugar, ame... Ame muito. Um beijo e um abraço curam a dor, quando vêm de lá de dentro. O segredo da vida não é ter tudo que você quer, mas AMAR tudo que você tem! Por isso, valorize o que você tem e as pessoas que estão ao seu lado. George Carlin

Revista Presença

62


DiáriodeBordo por Eloá Figueiredo

Rio de Janeiro, fevereiro e sempre. Minha Cidade Maravilhosa, aquele abraço! Terra do samba e das lindas canções, que permanece no coração de quem te conhece.

Empresária e viajante de plantão eloa.figueiredo@gmail.com

“Este foi o mais desafiador Diário de Bordo. Há muito que se falar de um lugar que se conhece tão intimamente. Relembrar minha história e colocar todo sentimento em poucas palavras. Este será então o diário em que contarei alguns dos muitos passeios realizados em minha cidade, no decorrer da minha vida.”

Top

10

Fazíamos passeios aos quais chamávamos “Rio por cariocas”. Nos finais de semana escolhíamos um ponto turístico para visitar, alguns já nos eram íntimos, como o Pão de Açúcar e o Jardim Zoológico onde as crianças esbanjavam energia e alegria. Lembro de um sábado que levamos nossos filhos Renan e Daniela para conhe-cer o Morro da Urca e o Pão de Açúcar. Os dois estavam entusiasmadíssimos já no embarque do bondinho. A travessia que dura alguns minutos (3 minutos cada travessia) é fantástica e inesquecível. Ao chegar ao alto da primeira montanha, o Morro da Urca, já se tem uma vista impressionante. Mais uma subida e... Pão de Açúcar! A Magia está feita. Num dia ensolarado uma das mais belas paisagens do mundo. Dali pode-se ver a Praia Vermelha e a Urca logo abaixo, Copacabana, o Aeroporto Santos Dumont e o Corcovado. Ah, o Cristo Redentor... Essa paixão carioca nos foi dada pelos franceses, é um símbolo nacional e passeio obrigatório de turistas. Na descida, uma volta pela Lagoa e almoço em uma das churrascarias mais freqüentada pelos cariocas, o Porcão. Aliás nada é mais carioca que churrasco e futebol. Por falar em futebol, uma lembrança inesquecível foi alegria do meu filho em assistir seu primeiro jogo no Maracanã: Um feliz Vasco 1 x 0 Fluminense, Vasco da Gama campeão estadual. O jogo no “Maraca” é emocionante mesmo que você não goste de futebol, pode acreditar! As praias cariocas são maravilhosas, porém cada uma tem sua particularidade. Minha praia preferida é a de Grumari, além de ser a mais bela da cidade é muito boa para quem deseja a tranqüilidade de um paraíso tropical, com suas belas montanhas, vegetação abundante e um mar de azul turquesa indescritível. Parte dessa praia, chamada praia do Abricó, se destina apenas aos naturistas e só é permitida a entrada de adeptos. Se você quer badalar, uma água de côco em Ipanema à tarde ou um chope em “Copa” à noite é parada o-

61

• Pão de açúcar e Cristo Redentor • Centro da Cidade – Confeitaria Colombo e Teatro Municipal • Jardim Zoológico e Museu da Quinta da Boa Vista • Jardim Botânico e Lagoa Rodrigo de Freitas • Clássicos no Maracanã

Revista Presença

brigatória. Na época natalícia, íamos onde brilha a mais bela árvore de natal da cidade, a encantadora Lagoa Rodrigo de Freitas. As crianças amam! O Réveillon de Copacabana é um “show” a parte. Você pode se misturar aos milhares de moradores e turistas do mundo inteiro nas areias e curtir a mais famosa queima de fogos de artifícios do mundo, ou ter a sorte de estar hospedado num hotel a beira mar, ou sorte maior ainda e assistir a tudo junto aos amigos na varanda de um apartamento brindando a entrada do novo ano, o que sempre foi minha alternativa preferida. Claro, nunca deixei de ir até a praia pular sete ondinhas. Como boa carioca, não poderia deixar de desfilar no Carnaval da Marquês de Sapucaí. A primeira vez que desfilei, não imaginava o turbilhão de emoções que sentiria, mas já na concentração dava pra perceber. O coração bate forte e rápido. A emoção aumenta quando o intérprete, os componentes da escola e as milhares de pessoas das arquibancadas populares entoam o mesmo samba enredo. Essa experiência vale a pena ser vivida. Se quiser, pode comprar sua fantasia pela internet e curtir essa aventura no próximo carnaval, ainda dá tempo. Se você gosta de compras não faltam opções. Desde os melhores “shoppings”, Barra shopping e Rio Sul ao mercado mais popular, o Saara que fica no centro da cidade. Um dos meus passeios preferidos é a imperdível Confeitaria Colombo. Deliciar-me com as iguarias criadas no tempo do império, em um ambiente que mantém todas as características daquela época. Logo ali pertinho está um dos mais belos teatros do mundo. O Teatro Municipal do Rio de Janeiro já é por si só um espetáculo, vale ser visitado mesmo se não houver algum evento em cartaz. Não deixe de visitá-lo. O Rio agrada a todo público e continua indubitavelmente lindo!!!

• Praia do Leblon, Ipanema e Copacabana • Os arcos da Lapa e sua boemia • Pôr-do-sol no Arpoador • Carnaval do Rio • Locais mais distantes: Búzios, Petrópolis, Vassouras, Angra dos Reis e Parati.


LAZER, TRANQUILIDADE E RELAXAMENTO. ATÉ SUA PELE VAI AGRADECER. São outros mares e novos ares que você vai respirar no Hotel Casa do Mar. Paisagens paradisíacas e a diversidade natural do lugar garantem um clima de lazer perfeito. Além de tudo isso, o Spa Revivare, mais um de nossos serviços, inspira momentos de puro relaxamento. Um verdadeiro presente para a sua pele. Se a natureza daqui caprichou para estar em sintonia com sua qualidade de vida, você tem mais é que agradecer: vivendo.

Praia de Tremembé – Icapuí/CE RESERVAS:

88 34324149 / 34324155 www.hotelcasadomar.com.br


PresençaLounge por Rafaella Costa

REALIZAR

Colunista social do Gazeta do Oeste, funcionária pública e estudante de Pedagogia da UERN. rafaellarcosta@gmail.com

Lizana Lima está há seis anos nas páginas sócias de O Mossoroense. É jovem e exalta com maior freqüência os eventos teens, da turma mais jovem, dosando sempre com assuntos sérios e colocando os tais em evidência também. Por passear nas diferentes rodas, tem uma porção de amigos distintos e resolveu reuni-los em uma noite de alegria e glamour, para brindar o sexto ano de coluna, e o seu aniversário, ou seja, motivos de sobra para comemorar. O nome da festa já diz tudo, foi batizada de Celebre, exaltamos todos, o bom da vida, e o dom de Lizana ao escrever sobre fatos, sejam eles sociais ou não, brindemos também, a sua mudança de idade, o amadurecimento faz parte da etapa que nos engrandece. Celebre aconteceu no último dia 05 de novembro, no Kiko’s Eventos, ao som de Diego e Daiane Nunes, Radiola Club e Valber & Vitor, com bolo de Luzete Duarte e ambientação de Fábia Soares e Lenilson Marques. 01. Lizana Lima com seus pais Portela e Vânzia. 02. Karen Praxedes, Andrea Farias e Carol Praxedes, com Lizana Lima. 03. Lizana Lima com Esppedito Júnior e Katriny Rêgo. 04. Lizana Lima com Valber e Vitor. 05. Raphael Soares e Lara, Lizana e Luana e Leopoldo

02

03

01

04

O VERÃO ESTÁ CHEGANDO

... E o fim de ano também. As lojas de roupas, acessórios e calçados de um modo geral estão sendo invadidas. Cada um que quer uma roupa para as festas de fim de ano ou para “bombar” na estação mais quente do ano. Clássica, moderninha, cheia de estilo? Seja qual for o seu tipo de guarda-roupas, a BM Prates lhe presenteia com peças arrojadas que mudam o seu visual, tornando-a mais feminina e de bem com o espelho, sem contar com a assessoria exclusiva das maravilhosas Da Paz e Bárbara Prates.

ALTA COSTURA

O ateliê e Maison Fátima Carlos está mais disputado do que nunca. Esse ano de 2010 Fátima contabilizou inúmeras noivas, debutantes, formandas e socialites em geral, que ganharam as festas do mundo todo usando modelitos com

59 Revista Presença

05 sua assinatura. Claudinha Vieira, Luciana Barbosa e Fátima Tereza, são algumas das noivas que vestiram modelos exclusivos de FC, em seus casamentos. Lizana Lima em sua festa Celebre, também barbarizou num classudo Fátima Carlos. Cláudia Leite, está entre as ladies alinhadérrimas que adoram os cortes da estilista “number one” do estado. MOSSORÓ EM ALTA Tudo bem que tenhamos alguns retrocessos no que diz respeito a desenvolvimento, mas Mossoró de uns tempos pra cá deu um pulo grande. Vejamos o exemplo das opções de lazer que tem surgido, a quantidade de condomínios

sendo construídos, os cursos oferecidos nas universidades, dentre outras coisas. Só entre os meses de outubro e início de novembro, tivemos a inauguração de duas grande lojas, a Americanas e a Marisa, sendo ambas, a segunda loja no município. E vem outras por aí. Outro bom exemplo de desenvolvimento é o Tenda Gastronomia & Lazer, espaço que chegou pra ficar, unindo variedade, conforto e diversão, em um ambiente pra lá de aconchegante. É Mossoró seguindo em frente.



Revista Presença_Ed31