__MAIN_TEXT__

Page 1

MANUAL DE

Boas Prรกticas EM CONTAS PรšBLICAS


Arthur VirgĂ­lio do Carmo Ribeiro Neto Prefeito de Manaus


Apresentação

A boa gestão do gasto público permite a redução de custos e a eliminação de desperdícios, gerando economia de recursos que podem ser redirecionados para investimentos em serviços e ações em saúde, educação, infraestrutura, entre outras áreas que a cidade precisa. Nas repartições da Prefeitura Municipal de Manaus, sob coordenação da Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão (Semad), trabalhamos com metas anuais de consumo para as contas de água, energia, combustível e telefonia fixa e móvel.

Para manter os gastos dentro da meta preestabelecida e promover o uso cada vez mais eficiente dos recursos públicos, é fundamental a participação de cada secretaria e de cada colaborador em especial, que, mantendo uma cultura de boas práticas no ambiente de trabalho, podem contribuir para grandes economias. Este Manual apresenta essas pequenas práticas que podem gerar grandes economias. Cada órgão pode implantar campanhas e ações que fomentem reduções de custos de modo eficaz e eficiente. Contamos com todos!

Arthur Virgílio do Carmo Ribeiro Neto Prefeito de Manaus


ARTHUR VIRGÍLIO DO CARMO RIBEIRO NETO Prefeito de Manaus

LUCAS CÉZAR JOSÉ FIGUEIREDO BANDIERA Secretário Municipal de Administração, Planejamento e Gestão

RICARDA PINHO GALVÃO

Subsecretária de Gestão de Processos

SÔNIA MARIA BEZERRA LIRA Diretora do Departamento de Controle de Contas Públicas


CAMPANHAS DE CONSCIENTIZAÇÃO DOS SERVIDORES Pequenas práticas podem gerar grandes economias! Em cada secretaria pública, podem-se promover ações que estimulem a redução dos gastos com água, energia, combustível e telefonia fixa e móvel. Além da efetiva economia das despesas, essa boa prática tem efeito pedagógico no sentido de conscientizar os servidores sobre a importância de zelar pelos recursos públicos. Não há impedimentos legais para a aplicação dessa medida.

Uso racional dos recursos não se faz com mero corte de gastos.

É preciso buscar eficiência!


BOAS PRÁTICAS para reduzir o consumo

DE ÁGUA


Boas práticas para reduzir o consumo de água

Optar sempre por equipamentos hidráulicos econômicos e com certificação de eficiência.

Monitorar o consumo com acompanhamento diário da leitura do hidrômetro para identificar a ocorrência de vazamentos em instalações hidráulicas ou furto por terceiros.


Boas práticas para reduzir o consumo de água Para as unidades que possuem poço artesiano, utilizar preferencialmente a água do mesmo, deixando a ligação da concessionária para ser usada em casos emergenciais.

Criar projetos de reaproveitamento de água da chuva para consumo em lavagem de calçadas, pátios de escolas, cuidados com o jardim, entre outras ações.


Boas prรกticas para reduzir o consumo de รกgua Fechar a torneira enquanto escova os dentes, ensaboa as mรฃos ou lava o rosto.

Fechar bem a torneira apรณs o uso. Uma torneira pingando gasta aproximadamente 45 litros de รกgua/dia.


Boas práticas para reduzir o consumo de água

Substituir torneiras tradicionais por outras com temporizadores, que reduzam o desperdício de água.

Nas unidades que possuem reservatórios, atentar para não deixar transbordar e manter sempre tampado.


BOAS PRÁTICAS para reduzir o consumo de

ENERGIA ELÉTRICA Que não requerem investimentos


Boas práticas para reduzir o consumo de energia elétrica De modo geral, as edificações públicas apresentam oportunidades significativas de economia e redução de custos de energia por meio de um melhor gerenciamento das instalações, adoção de equipamentos tecnologicamente mais avançados e eficientes, alterações de algumas características arquitetônicas, utilização de técnicas modernas de projeto e de construção, alterações dos hábitos dos usuários e de algumas rotinas de trabalho na edificação.


Boas práticas para redução do consumo de energia elétrica que não requerem investimentos Avaliar o serviço de manutenção predial dos sistemas de luz e climatização garantindo que as luminárias sejam mantidas limpas para permitir a reflexão máxima da luz.

Verificar se os filtros dos aparelhos de ar-condicionado são limpos de acordo com a periodicidade recomendada pelo fabricante, evitando que a sujeira comprometa o rendimento; se o termostato está funcionando corretamente e se as grelhas de circulação de ar estão mantidas desobstruídas, assim como a entrada de ar-condicionado.


Boas práticas para redução do consumo de energia elétrica que não requerem investimentos Ligar sistema de iluminação somente onde não haja iluminação natural suficiente. O sistema de iluminação só deve ser ligado momentos antes do início do expediente.

Verificar o uso das lâmpadas (manter rotina de checagem de lâmpadas e equipamentos ao final do expediente).

Usar preferencialmente luminárias abertas, retirando, quando possível, o protetor de acrílico, o que possibilita a redução de até 50% do número de lâmpadas sem perda da qualidade de iluminação.


Boas práticas para redução do consumo de energia elétrica que não requerem investimentos Evitar incidência de raios solares em ambientes climatizados, pois aumenta a carga térmica para o ar-condicionado. Manter janelas e portas fechadas, evitando a entrada de ar externo nos ambientes climatizados.


Boas práticas para redução do consumo de energia elétrica que não requerem investimentos No inverno ou em dias frios, desligar o ar-condicionado ou mantê-lo somente na ventilação. Criar norma interna com regras de utilização de equipamentos: ligar os aparelhos de ar-condicionado apenas no horário do expediente.

Reduzir o consumo de ar-condicionado, adotando um limite de potência* por aparelho e conscientizando seus usuários a respeito do uso racional, de acordo com os períodos do dia e estações do ano. *O conforto térmico é uma combinação

de temperatura e umidade, sendo recomedado entre 22 e 24°C de temperatura e 50 e 60% de umidade relativa do ar.


Boas práticas para redução do consumo de energia elétrica que não requerem investimentos

Realizar campanhas de conscientização para orientar os funcionários a desligarem computadores e monitores, assim como lâmpadas sempre que possível e a não utilizar os elevadores para subir um andar ou dois. Desligar equipamentos elétricos (cafeteiras industriais, fornos de micro-ondas, entre outros) após o uso.


Boas práticas para redução do consumo de energia elétrica que não requerem investimentos Regular ao mínimo necessário a exaustão do ar nos banheiros adjacentes aos ambientes climatizados.

Monitorar o consumo com acompanhamento diário da leitura do medidor para identificar a ocorrência de alterações na leitura ou furto/desvios por terceiros.


Boas práticas para redução do consumo de energia elétrica que não requerem investimentos Verificar a regra de utilização de elevadores (deixar somente 01 elevador ativo no prédio). Manter os elevadores funcionando plenamente somente nos horários de muita movimentação (entrada, saída e hora de almoço).

Nos espaços externos reduzir, quando possível, e sem prejuízo à segurança, a iluminação em áreas de circulação, pátios de estacionamento e garagens.


BOAS PRÁTICAS para reduzir o consumo de

ENERGIA ELÉTRICA

Que requerem investimentos


Boas práticas para reduzir consumo de energia elétrica que requerem investimentos Adquirir e implantar um sistema de medição e monitoramento do consumo em tempo real, para controlar a demanda de energia. Realizar estudo sobre a viabilidade de implementação de sistemas de automação predial para redução no consumo dos sitemas elétricos.


Boas práticas para reduzir consumo de energia elétrica que requerem investimentos

Substituir aparelhos de ar-condicionado antigos por outros mais modernos e eficientes, preferencialmente com certificação PROCEL, consumindo menos energia, ou por um sistema de ar-condicionado central. Avaliar a viabilidade de instalação de sensores de presença em locais de trânsito de pessoas.


Boas práticas para reduzir consumo de energia elétrica que requerem investimentos Reduzir a quantidade de lâmpadas, estabelecendo um padrão por metro quadrado e estudando a viabilidade de trocar as calhas embutidas por calhas invertidas. 1

Instalar controladores de tráfego para evitar que uma mesma chamada desloque mais de um elevador.

7


Boas práticas para reduzir consumo de energia elétrica que requerem investimentos Eliminar o pagamento de energia reativa excedente e/ou demanda reativa excedente, reduzindo a quantidade de reatores ou adquirindo um bando de capacitores.

Instalar controlador de demanda, que permite desarmar cargas quando a demanda se aproximar do limite contratado.

Adquirir um gerador para uso durante o horário de ponta, diminuindo as possíveis multas por ultrapassagem de consumo e demanda nesta faixa horária.


@semadoficial

@semadmanaus

@semadmanaus

semad.manaus.am.gov.br

Profile for Prefeitura de Manaus

Manual de Boas Práticas em Contas Públicas  

Manual de Boas Práticas em Contas Públicas  

Advertisement