Issuu on Google+

PREFEITURA BELO HORIZONTE Ano XVIII • N. 4.101 • R$ 0,80

Diário Oficial do Município - DOM

Tiragem: 2.500 • 30/6/2012

Saúde na capital é reforçada com a

Especialistas em diversas áreas vão atuar em cerca de 60 dias em vários equipamentos municipais

nomeação de 492 médicos Márcio Martins

Nomeação dos novos profissionais amplia o atendimento a toda a população e reforça a rede municipal

rios de saúde (ACS). Entre 2009 e 2012 o número de médicos em unidades públicas em Belo Horizonte subiu de 2.400 para 2.808. “Esse é um benefício direto para a área de saúde e, principalmente, para a qualidade de vida em Belo Horizonte”, disse o secretário municipal de Saúde, Marcelo Teixeira. De acordo com o secretário, a nomeação desses novos profissionais ampliará o atendimento a toda a população. “Esses médicos concursados vem para incorporar a rede. O importante é que cada vez mais pessoas poderão ser atendidas dentro da rede municipal de saúde”, afirmou.

Hospital Metropolitano Localizado no bairro Milionários, na região do Barreiro, o Hospital Metropolitano de Belo Horizonte vai beneficiar também moradores de cidades vizinhas como Ibirité, Nova Lima e Contagem. O objetivo da implantação do hospital é o reordenamento da atenção à urgência e emergência na região do Barreiro e também na Região Metropolitana, além da descentralização e ampliação da oferta de cirurgias eletivas e da descentralização dos serviços de internação. O hospital, que vai ocupar uma área de 42 mil metros quadrados, terá 12 andares, 320 leitos e poderá receber, em média, 500 atendimentos por dia. Serão 40 vagas no Centro de Tratamento Intensivo (CTI), outras 40 na Unidade de Cuidados Intermediários (UCI), 12 salas de cirurgia, equipamentos de diagnóstico por imagem, salas multiuso, bibliotecas, geradores auxiliares e, ainda, sistema que permite o reaproveitamento de 50% da água utilizada. A capacidade de atendimento será de dez mil consultas especializadas, 1,4 mil internações e 700 cirurgias mensais. No caso de atendimento descentralizado a traumas, o hospital terá capacidade de realizar 12 procedimentos simultâneos.

Breno Pataro

Márcio Martins

O prefeito Marcio Lacerda assinou na sexta-feira, dia 29, a nomeação dos 492 médicos e seis técnicos em próteses dentárias aprovados para preenchimento de todas as vagas que foram abertas para a categoria no concurso realizado em dezembro do ano passado. Em cerca de 60 dias os médicos já estarão trabalhando nos equipamentos de saúde da capital mineira. As nomeações foram assinadas no local onde estão acontecendo as obras do Hospital Metropolitano do Barreiro. Os médicos são especialistas em várias áreas e irão atuar nos serviços de atuação primária, rede complementar e urgência. Para Marcio, a nomeação representa o esforço que a Prefeitura de Belo Horizonte vem fazendo para que o serviço de saúde na cidade seja um dos melhores do país. “Esse momento representa o esforço para ter as unidades de saúde com os quadros de funcionários completos. Além disso, o objetivo dessa nomeação é trazer para o nossos centros de saúdes mais profissionais especializados”, disse. O prefeito ainda citou que será implementado um call center para que os cidadãos possam avaliar o atendimento nos centros de saúdes da capital mineira. Os profissionais nomeados serão encaminhados da seguinte forma: pela necessidade das equipes, direcionados àquelas que estão com um número menor de profissionais; para os centros de saúde que são formados por equipes que têm contratos administrativos com vínculo transitório e também para a montagem de novas equipes. Os profissionais também serão utilizados em plantões das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e das Unidades de Referência Secundária (URS). Além dos médicos nomeados na sexta-feira, outros 85 já haviam passado por esse processo no dia 5 de junho e passaram a compor as Equipes de Saúde da Família (ESF) da capital. Cada ESF é formada por um médico, um enfermeiro, um auxiliar de enfermagem e três agentes comunitá-

BELO HORIZONTE

Segundo Marcio, objetivo é colocar mais profissionais especializados nos centros de saúde


BELO HORIZONTE 2

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Sábado, 30 de junho de 2012

Mostra reúne produção artística e cultural de portadores de sofrimento mental sões de cinema, desfile e apresentações culturais são as atrações da

Fotos: Márcio Martins

Exposição de artes visuais, oficinas, rodas de conversa, ses-

3ª Mostra de Arte de Insensata de Belo Horizonte, iniciada na quarta, dia 27, às 19h, no Espaço CentroeQuatro (Praça Rui Barbosa, 104, Centro). Até sábado, dia 30, o público poderá conhecer a produção artística e cultural dos portadores de sofrimento mental atendidos pela Secretaria Municipal de Saúde (SMSA). Cerca de 200 obras, entre desenhos, pinturas, cerâmicas e fotografias poderão ser visitadas pelo público gratuitamente na exposição “Empresta-me teus olhos?”. O tema da mostra deste ano é “Tato, Trato e Retrato”. A mostra é realizada a cada dois anos. A primeira edição aconteceu em 2008 e reuniu mais de sete mil pessoas. Para o secretário municipal

de Saúde, Marcelo Teixeira, o evento é uma oportunidade de mostrar para cidade a afirmação do sujeito e dos direitos dos usuários como cidadãos. “A mostra é um processo de inclusão, pois é fundamental mantermos o diálogo constante com a cidade na defesa dos portadores de sofrimento mental”, disse. “Belo Horizonte tem a oportunidade de expor tudo o que conquistou. A mostra é uma marca muito importante para que o Brasil possa olhar para a experiência da capital mineira na luta antimanicomial”, afirmou o secretário nacional de Atenção à Saúde, Helvécio Magalhães. A exposição percorrerá seis estados brasileiros, agregando as obras dos usuários de Belo Hori-

zonte aos trabalhos produzidos por usuários de Brasília, Goiânia, São Bernardo do Campo, Rio de Janeiro, Recife e Porto Alegre. “Por meio da mostra recusamos a ditadura da ausência da liberdade, para viver e criar e fazemos arte para melhorar a vida dos cidadãos”, afirmou a coordenadora de Saúde Mental da SMSA, Rosemeire Silva. O evento conta também com o Mercado Maluco, parte da mostra onde os visitantes podem conhecer a produção dos grupos de geração de trabalho e renda do Suricato e das oficinas dos centros de convivência. Bolsas, caixinhas, bonecas, cerâmicas, almofadas e panos de prato, entre outros produtos, estão disponíveis. O evento ainda apresenta uma programação cultural variada, com espetáculos de dança, teatro, circo e shows com os músicos Antonio Nóbrega, Jorge Mautner e Edy Star, que presta uma homenagem a Raul Seixas.

Evento mostra afirmação dos direitos dos usuários como cidadãos

Sine oferece novas oportunidades de qualificação e de emprego Inscrições abertas para o 2º PeRiFéRicO Rock no Centro Cultural São Bernardo Estão abertas as inscrições para o 2º PeRiFéRicO Rock, festival que irá acontecer no Centro Cultural São Bernardo (rua Edna Quintel, 320, bairro São Bernardo) no dia 26 de agosto e tem como principal objetivo o fomento da música independente e a divulgação do trabalho autoral de artistas da cidade. Para participar, é necessário ter um trabalho solo ou banda, cuja vertente seja o rock. Os interessados devem comparecer ao Centro Cultural São Bernardo munidos de foto, um texto de apresentação do músico ou banda e CD com pelo menos uma música autoral. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 31 de julho, de terça a sexta, das 9h às 17h, e sábado, das 9h às 13h. Também irá compor o festival uma mostra de clipes independentes com o trabalho de diversas bandas e artistas de destaque na cena musical independente, como os grupos Cartoon, S.O.M.B.A, O Melda e Ram, de Belo Horizonte, e a banda Os Outros, do Rio de Janeiro. Os músicos que desejarem ter seus trabalhos apresentados na mostra devem levar ao centro cultural, além dos materiais necessários para inscrição, também um DVD com o clipe ou o vídeo em formato AVI. O projeto PeRiFéRicO Rock foi criado neste ano no Centro Cultural São Bernardo e tem a intenção de circular em todos os centros culturais da Fundação Municipal de Cultura, difundindo e incentivando a música autoral.

A Secretaria Municipal de Trabalho e Emprego divulga novas oportunidades de qualificação, disponíveis aos moradores de Belo Horizonte. Na área da construção civil, os cursos oferecidos são os de pedreiro de acabamento e eletricista instalador geral e predial. No segmento de serviços, estão abertas as inscrições para os cursos de recepção com ênfase em hotelaria, recepcionista de eventos, cuidador de idosos e recepção hospitalar. Os documentos necessários para inscrição são carteira de trabalho, CPF, carteira de identidade, PIS/Pasep/ NIT/NIS e o comprovante de endereço. Para quem procura por uma vaga de emprego, as ofertas em destaque são as seguintes: ajudante de padeiro, auxiliar de escritório, auxiliar de limpeza, operador de caixa e subgerente de restaurante. Para aqueles que não possuem experiência no mercado de trabalho, há vagas para os cargos de atendente de balcão, auxiliar de linha de produção, operador de telemarketing e repositor de mercadorias, dentre outras. Os interessados devem comparecer ao posto portando os mesmos documentos citados acima. Confira os endereços dos Sines municipais: • Sine Barreiro: Rua Barão de Coromandel, 982, Barreiro, das 8h às 17h • Sine BH Resolve: Rua Caetés, 342, Centro, de 8h às 18h • Sine Niat: Rua Espírito Santo, 505, 1º andar, Centro, das 8h às 17h • Sine Venda Nova: Rua Padre Pedro Pinto, 1.055, Venda Nova, das 8h às 17h Para mais informações, a Prefeitura coloca à disposição dos cidadãos o telefone 156 e o site www.pbh.gov.br/melhoremprego. Centro Municipal de Referência do Artesanato Outro equipamento que oferta cursos ao cidadão de Belo Horizonte é o Centro Municipal de Referência do Artesanato (CMRA), que proporciona cursos variados para aprendizado inicial ou aperfeiçoamento. Dentre as opções disponíveis estão os cursos de cerâmica, bordados com linhas, confecção de bijuteria, mosaico e reciclagem. Todos os cursos são gratuitos e estão inclusos o material didático e o vale transporte. Os cursos ficarão disponíveis até que sejam preenchidos, portanto, os interessados devem comparecer o quanto antes ao CMRA para se cadastrarem e efetuarem a matrícula. Mais informações podem ser obtidas por meio dos telefones 3277-8799 e 3277-8798.


Poder Executivo Sábado, 30 de junho de 2012

BELO HORIZONTE

Diário Oficial do Município

Prefeitura promove seminário sobre desenvolvimento dos setores produtivos

SMPL

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio das Secretarias Municipais de Planejamento, Orçamento e Informação e de Desenvolvimento realizou na quartafeira, dia 27, o seminário de apresentação dos Diagnósticos das Cadeias Produtivas dos segmentos de Tecnologia da Informação, Saúde e Biotecnologia, Vestuário e do Comércio de Micro e Pequenas Empresas de BH. O estudo foi elaborado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead-UFMG) em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte, Fiemg, CDL-BH, Fecomércio-MG, AC Minas, Sebrae-MG e Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de BH. Anteriormente à criação da Secretaria de Desenvolvimento, as ações de desenvolvimento econômico na PBH estavam a cargo da Secretaria de Planejamento. “Constituímos a Secretaria Executiva do Conselho de Desenvolvimento Econômico e sentimos a necessidade de realizar um estudo para entender a dinâmica das cadeias produtivas. Fizemos um convênio com o Ipead-UFMG e construímos estes estudos. Estamos aqui para repassar estes diagnósticos para a Secretaria de Desenvolvimento, que será a respon-

tre outros. Os diagnósticos vão fornecer subsídios para que os gestores públicos e empresários possam pensar ações que objetivam o desenvolvimento destes setores. Paulo Bretas destacou a importância das parcerias no planejamento de ações para Belo Horizonte. “Estamos orgulhosos de firmarmos, há tempos, a parceria com o Ipead, e podermos entregar para a cidade um diagnóstico tão bem elaborado. O estudo destas cadeias produtivas é fundamental na geração de negócios e empregos e nas possibilidades de envolvimento destes setores uns com os outros. A cidade precisa

3

deste diálogo entre empresários, sociedade organizada, associações representativas e universidades para planejarmos uma cidade cada vez melhor”, disse. O secretário municipal de Desenvolvimento, Marcello Faulhaber, ressaltou que a pesquisa realizada pelo Ipead é um presente para os setores econômicos. “É fundamental que os setores privados e acadêmicos trabalhem juntos. A Prefeitura de Belo Horizonte sabe das dificuldades do mercado, mas é primordial que o mercado venha com pedidos e demandas concretas para que, de fato, consigamos estabelecer essa parceria”, afirmou.

Trabalho em parceria O trabalho em conjunto das secretarias municipais de Finanças, Planejamento e de Desenvolvimento foi destacado pelo secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico, Rafael Andrade. “Temos que trabalhar conjuntamente. De posse deste diagnóstico sobre as cadeias produtivas, encomendamos também um trabalho à Fundação João Pinheiro no sentido de estudar políticas e ações que devam ser realizadas e priorizadas para o desenvolvimento das cadeias produtivas”, explicou. Com esse diagnóstico, a Prefeitura pretende obter um melhor conhecimento da problemática das cadeias produtivas no município de Belo Horizonte que permita o desenvolvimento e a implementação de projetos econômicos e sociais. Além de permitir a contextualização dos diversos setores no cenário macroeconômico, o estudo possibilita a captação da percepção dos agentes que integram a cadeia, a partir da análise dos resultados de uma pesquisa de campo. As palestras dos diagnósticos foram apresentadas pelos pesquisadores do Ipead, os professores Nildred Stael Fernandes Martins e Fernando Batista Pereira, sob a coordenação do professor Wanderley Ramalho, que enfatizou que em todas as quatro câmaras pesquisadas há a necessidade de parcerias público-privadas para melhorar os resultados.

Importância das parcerias no planejamento das ações para BH foram ressaltadas

sável por desenvolver estas políticas de fomentação das cadeias dos setores produtivos na capital mineira”, explicou o secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Informação, Paulo Bretas.

Estes estudos visam compreender o funcionamento das cadeias produtivas, suas dificuldades, os insumos, quem são os fornecedores, quais os fatores de competitividade e produtividade, en-

Milhares de pessoas curtiram os dias de festa do Arraial do Belô em diversas regiões da capital durante a última semana. No Barreiro, por exemplo, cerca de 30 mil pessoas se reuniram na avenida Deputado Álvaro Antônio, que ganhou ares de cidade de interior no final de semana passada. Na Barragem Santa Lúcia, o Parque Jornalista Eduardo Couri recebeu mil pessoas e teve quem se divertiu também no bairro Nova Esperança, na região Noroeste, e na praça Santa Catarina Labouré, no bairro Dona Clara. No Barreiro a festa foi aberta na sexta-feira, com a apresentação da quadrilha Fogo de Palha e com o show da banda Chama Chuva. No sábado, destaque para a quadrilha da terceira idade e para as quadrilhas Forró de Minas, Arriba a Saia e Pega Fogo e para a dupla Douglas e Leon, da Vila Pinho. O Arraial da Regional Centro-Sul aconteceu no sábado, dia 23, e contou com a banda Bodocó, enquanto as quadrilhas

Pé Rachado e Jiló com Mel apresentaram a tradicional dança das festas juninas. As barraquinhas foram coordenadas pelos próprios moradores da região, que comercializaram comidas típicas. “Isso foi feito como uma forma de dar oportunidade de trabalho e mostrar que o poder público e a comunidade podem sempre trabalhar juntos”, disse Elina de Souza, gerente de Promoções e Eventos Esportivos de Recreação, Lazer e Feiras da Regional Centro-Sul.

Região Noroeste Pelo segundo ano consecutivo no bairro Nova Esperança, o Arraial de Belô Noroeste foi promovido pela Gerência Regional de Promoções e Eventos Esportivos, simultaneamente à 80ª edição do torneio de truco do Nova Esperança. O evento aconteceu na avenida Professor Milton Lage, entre as ruas 1º de Julho e Nova Friburgo, e teve participação especial do Trio Bodocó, da dupla

Calebe e Samuel e do Grupo Arraial do Kossaco, que levou coreografias cheias de energia e beleza para a avenida, fortalecendo as referências desta grande festa popular. Uma bela rua de lazer, promovida pelo Sesc-MG ajudou a animar a festança, prestigiada por mais de 4 mil pessoas.

Dona Clara Os sons da viola e da sanfona do sertanejo e do forró embalaram a alegria da noite de São João na Pampulha. Muitas atrações e variedades levaram à Praça Santa Catarina Labouré, no bairro Dona Clara, mais de 5 mil pessoas, que se animaram com as atrações. Se apresentaram no local a quadrilha infantil Pena Branca, composta por 32 crianças entre 7 e 14 anos, e o grupo de quadrilhas que venceu mais vezes o Arraial de Belô, o Núcleo Mineiro de Cultura Feijão Queimado, fundado no bairro Urca. Outro destaque foi a apresentação dos jovens músicos Rodrigo e Yago, que apresentaram um repertório variado de forró e sertanejo, o show de viola de Guilherme Faria, a quadrilha Forró Alegre dos Cata Latas e o forró sertanejo da banda Caleb e Samuel.

Grupo de quadrilha Feijão Queimado se apresentou no bairro Dona Clara Lidiane Santana

Festas no Barreiro, na Barragem Santa Lúcia e nos bairros Nova Esperança e Dona Clara levam milhares de pessoas às ruas e praças

Nino Ballas

Arraial de Belô é sucesso em várias regiões da capital

Cerca de 30 mil pessoas se reuniram no Barreiro


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

46

Sábado, 30 de junho de 2012

INDICADORES ECONÔMICOS DE BELO HORIZONTE Taxas de Juros – Maio de 2012

Evolução dos Preços ao Consumidor IPCA(1) Período

IPCR(2) Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

376,82

2,60

2,60

7,67

jan/12

Taxas médias praticadas(1)

Setores Menor

Maior

Diferença (%)

Média

3,00

5,90

96,67

5,03

Prefixada (montadoras)

0,99

2,19

121,21

1,48

Prefixada (multimarcas)

1,40

2,67

90,71

2,09

1,82

Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

378,82

1,78

1,78

6,57

fev/12

376,52

-0,08

2,52

6,76

378,86

0,01

1,79

6,13

mar/12

377,65

0,30

2,83

6,41

380,72

0,49

2,29

5,87

abr/12

378,93

0,34

3,18

5,89

382,81

0,55

2,85

5,58

Empréstimos pessoa física Alimentício Automóveis Novos

Automóveis Usados

mai/12

380,18

0,33

3,52

5,62

384,84

0,53

3,40

5,44

Prefixada (montadoras)

1,38

2,30

66,67

3ª jun/12

385,30 (3)

0,21

3,82

5,67

389,57 (3)

0,40

3,64

5,35

Prefixada (multimarcas)

1,54

3,00

94,81

2,23

11,90

13,95

17,23

12,81

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte

Cartão de Crédito

(2) IP CR= Índice de P reço s ao Co nsumido r Restrito : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 6 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte

4,11

9,74

136,98

8,20

11,71

670,39

7,18

Imóveis Construídos

0,05

1,86

3.620,00

1,37

Imóveis na Planta

0,21

1,65

685,71

0,71

0,84

3,80

352,38

2,11

1,90

5,60

194,74

3,33

1,29

2,77

114,73

1,71

Eletroeletrônicos

1,64

5,81

254,27

3,72

Cheque Especial

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Combustíveis Construção Civil

Índice de Confiança do Consumidor Variação (%)

Índice de Base Fixa (Maio/04=100)

Período

No mês

ICCBH(1)

IEE(2)

IEF(3)

dez/11

138,86

193,54

jan/12

136,25

193,98

fev/12

136,23

mar/12 abr/12 mai/12

No ano

ICCBH

IEE

IEF

ICCBH

121,40

0,00

0,02

-0,02

3,50

3,54

117,79

-1,88

0,22

-2,97

-1,88

0,22

197,35

116,70

-0,02

1,74

-0,93

-1,90

1,96

137,04

198,94

117,26

0,59

0,81

0,48

-1,31

133,26

192,29

114,40

-2,76

-3,34

-2,44

-4,04

132,66

191,25

113,94

-0,45

-0,54

-0,40

-4,47

-1,18

Últimos 12 Meses

IEE

IEF

(2) (8)

1,52

(3) 3ª quadrissemana de julho /94 = 100

(3) (7)

Cooperativas de Crédito (empréstimo)

ICCBH

IEE

IEF

3,49

3,50

3,54

3,49

CDC - Financeiro (8)

-2,97

-0,93

0,29

-1,58

CDC - Bens Alienáveis

-3,87

0,23

0,71

0,00

2,79

-3,41

-1,35

1,45

-2,80

Mobiliário

1,35

6,93

413,33

3,15

-0,65

-5,77

-3,26

2,51

-6,10

Financeiras Independentes

9,65

14,67

52,02

12,54

-6,14

-0,59

6,01

-3,79

Turismo

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

(1) ICCB H: Índice de Co nfiança do Co nsumido r de B elo Ho rizo nte: trata-se de um indicado r que tem po r finalidade sintetizar a o pinião do s co nsumido res em B elo Ho rizo nte quanto ao s aspecto s capazes de afetar as suas decisõ es de co nsumo atual e futuro (2) IEE: Índice de Expectativa Eco nô mica: retrata a expectativa do co nsumido r em relação ao s indicado res macro eco nô mico s

(8)

Nacional

1,21

2,41

99,17

1,65

Internacional

1,21

2,41

99,17

1,81

1,49

6,90

363,09

3,69

1,05

3,83

264,76

2,21

0,99

4,12

316,16

2,09

1,47

7,66

421,09

4,53

Vestuário e Calçados

(3) IEF: Índice de Expectativa Financeira: retrata a co nfiança do co nsumido r a respeito de alguns indicado res micro eco nô mico s FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Empréstimos pessoa jurídica Desconto de Duplicatas

Evolução do Mercado Imobiliário: Aluguéis Residenciais Período Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Comerciais

Variação (%) No mês

Últimos 12 Meses

No ano

Conta Garantida

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

No mês

(8)

Capital de Giro (8)

No ano

(8)

Captação

Últimos 12 Meses

CDB 30 dias

(4)

0,71

Cooperativas de Crédito (aplicação)

0,77

dez/11

411,68

1,01

10,48

10,48

549,68

1,45

13,49

13,49

Fundo de Investimento Curto Prazo

0,26

0,58

123,08

0,45

jan/12

412,87

0,29

0,29

10,16

551,72

0,37

0,37

12,63

Fundo de Investimento Longo Prazo

0,52

0,66

26,92

0,59

fev/12

415,22

0,57

0,86

9,56

558,01

1,14

1,51

12,17

Poupança (5)

mar/12

419,21

0,96

1,83

9,62

562,53

0,81

2,34

0,55

Taxa SELIC (6)

12,31

0,72

(1) Co nsidera-se a média das taxas praticadas pelo s info rmantes

(5) Taxa referente ao primeiro dia do mês subsequente (6) M édia po nderada pela vigência

(3) Inclui a variação do s indexado res CUB , TR, INCC e IGP -M

(7) No vo cálculo co nsiderando o perío do do s índices que co mpõ em a estimativa (8) Dado s co letado s a partir de info rmaçõ es co nso lidadas no B anco Central do B rasil

abr/12

420,80

0,38

2,22

9,26

565,00

0,44

2,79

11,80

(2) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

mai/12

425,85

1,20

3,44

9,89

572,40

1,31

4,13

12,31

(4) Taxa A NB ID do primeiro dia útil do mês e pro jetada para 30 dias

.. Não se aplica dado s numérico s

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Tarifas Bancárias – Maio de 2012

Valores médios (em R$) dos aluguéis residenciais por classe de bairro(*) - Maio de 2012

Forma de Cobrança

Produtos / serviços(1)

Imóveis

Popular

Médio

Alto

Luxo

491,00 (10)

557,50 (4)

647,89 (19)

1560,21 (47)

Conf ecção de cadastro para início de relacionamento - CADASTRO

CARTÃO - Fornecimento de 2º via de cartão com f unção débito

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,73

899,68 (79)

1031,46 (103)

1973,87 (106)

CARTÃO - Fornec. de 2ª via de cartão com f unção mov. conta de poupança

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,33

Apartamento 2 Quartos

612,17 (46)

CHEQUE - Exclusão do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo (CCF)

721,11 (27)

864,71 (17)

1098,00 (25)

1350,00 (8)

1063,02 (43)

1226,96 (79)

1463,39 (168)

2347,89 (279)

-

(3)

1775,00 (4)

2863,64 (11)

2350,00 (4)

2366,67 (6)

2364,47 (38)

4166,67 (171)

390,83 (12)

462,22 (9)

(2)

-

516,00 (5)

567,78 (9)

(2)

-

(2)

(3)

(1)

-

Apartamento 3 Quartos 2 ou mais Banhos Apartamento 4 Quartos e até 2 Banhos Apartamento acima de 4 Quartos e 2 Banhos Barracão 1 Quarto Barracão 2 Quartos Casa 1 Quarto

Casa 3 Quartos e 1 Banho

0,00

59,00

..

32,29

por Operação

30,00

52,00

73,33

42,70

CHEQUE - Contra-ordem e oposição ao pagamento de cheque

por cheque

11,00

15,00

36,36

11,77

CHEQUE - Fornecimento de f olhas de cheque

por cheque

1,00

1,55

55,00

1,39

CHEQUE - Cheque Administrativo

por Cheque

20,00

27,00

35,00

23,32

CHEQUE - Cheque Visado

por cheque

0,00

21,00

..

15,75

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE pessoal

por operação

2,00

3,50

75,00

2,33

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE Terminal

por operação

1,30

3,00

130,77

1,93

Saque de conta de dep. à vista e de poupança - SAQUE correspondente

por operação

1,30

2,30

76,92

1,83

DEPÓSITO - Depósito Identif icado

por operação

0,00

5,00

..

2,24

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (P)

por operação

2,00

6,00

200,00

3,25

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (E)

por operação

1,45

3,00

106,90

2,12

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (C)

por operação

0,00

2,00

..

1,27

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período -EXTRATO(P)

por operação

1,45

6,00

313,79

3,17

Ext. mensal de conta de dep. à vista e Poup. p/um período - EXTRATO(E)

por operação

1,45

5,00

244,83

2,39

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período - EXTRATO(C)

por operação

0,00

5,00

..

2,04

Fornecimento de cópia de microf ilme, microf icha ou assemelhado

por operação

4,50

6,00

33,33

5,69

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(P)

por operação

0,00

19,00

..

13,13

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(E)

por operação

0,00

12,50

..

7,80

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(I)

por operação

0,00

11,50

..

Transf erência entre contas na própria instituição- TRANSF. RECURSOS(P)

por operação

1,00

2,95

195,00

1,45

Transf erência entre contas na própria instituição-TRANSF.RECURSOS(E/I)

por operação

0,00

2,70

..

1,03

Ordem de Pagamento - ORDEM PAGAMENTO

por operação

24,00

27,00

12,50

25,72

por evento

13,40

20,00

49,25

14,85

Transf erência por meio de DOC - DOC Pessoal (3)

Casa 2 Quartos

por evento

CONTAS DE DEPÓSITOS

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS

Barracões

673,53 (17)

799,33 (15)

1078,57 (7)

-

872,50 (16)

991,67 (6)

1125,00 (4)

(3)

1203,64 (11)

1555,56 (9)

2547,50 (20)

5025,00 (4)

(3)

(1)

(3)

-

2633,33 (6)

(3)

3271,43 (7)

7942,86 (28)

Casas

7,40

Transf erência por meio de DOC - DOC eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,82

Transf erência por meio de DOC - DOC internet (3)

por evento

6,00

11,50

91,67

8,03

Transf erência por meio de TED - TED pessoal (3)

por evento

13,40

20,00

49,25

14,77

Transf erência por meio de TED - TED eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,82

Transf erência por meio de TED - TED internet (3)

por evento

0,00

8,60

..

7,92

por operação

30,00

49,00

63,33

42,78

OPERAÇÕES DE CRÉDITO

Casa 3 Quartos e 2 ou mais Banhos

Casa 4 Quartos e 2 Banhos

Concessão de adiantamento a depositante - ADIANT. DEPOSITANTE PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

Casa 4 Quartos e até 2 Banhos

(*) O valo r entre parênteses representa o número de imó veis utilizado s no cálculo da respectiva média. Na maio ria das vezes, so mente são publicado s valo res médio s o btidos a partir de quatro imóveis pesquisado s. Os caso s em que não fo i pesquisado nenhum imó vel são indicados po r hífen (-). Os valo res médio s referentes a apartamentos de 1e 2 quarto s da classe luxo são influenciado s pela oferta de Flats.

por evento

10,50

18,00

71,43

13,35

a cada 365 dias

24,00

54,00

125,00

44,33

Fornecimento de 2ª via de cartão com f unção crédito

por evento

0,00

15,00

..

6,53

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no país

por evento

4,00

15,00

275,00

8,16

Pagamento de contas utilizando a f unção crédito em espécie

por evento

1,99

15,00

653,77

10,40

CARTÃO DE CRÉDITO (3) Anuidade - cartão básico nacional

Avaliação emergencial de crédito Anuidade - cartão básico internacional Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no exterior

por evento

0,00

15,00

..

13,13

a cada 365 dias

0,00

90,00

..

86,67

por evento

7,90

30,00

279,75

13,99

(2) Co nsidera-se a média das tarifas praticadas pelo s banco s pesquisado s

(1) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Fo nte: B anco Central do B rasil / B anco s - Dado s trabalhado s pela Fundação IP EA D/UFM G

.. Não se aplica dado s numérico s

Quantidade

Valores (em R$)

Contribuição na variação (p.p.)

Açúcar cristal

3,00 kg

4,91

-0,04

Arroz

3,00 kg

5,93

0,07

Banana caturra

12,00 kg

24,60

-0,37 -0,09

Produto

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

No mês

ND: não dispo nível

Custo da Cesta Básica (*) – Maio de 2012

Evolução da inflação, salário mínimo e cesta básica

Período

Menor (R$) Maior (R$) Diferença (%) Média (2) (R$)

CADASTRO

Apartamento 1 Quarto

Apartamento 3 Quartos 1 Banho Apartamentos

ND - não dispo nível

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

No ano

Últimos 12 Meses

IPCA(1)

Salário Mínimo

Cesta Básica (2)

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

Batata inglesa

6,00 kg

8,58

dez/11

367,27

841,18

460,44

0,59

0,00

3,52

7,22

6,86

10,34

7,22

6,86

10,34

Café moído

0,60 kg

7,56

0,02

jan/12

376,82

960,02

479,24

2,60

14,13

4,08

2,60

14,13

4,08

7,67

15,19

13,77

Chã de dentro

6,00 kg

94,62

-0,21

fev/12

376,52

960,02

456,21

-0,08

0,00

-4,81

2,52

14,13

-0,92

6,76

15,19

6,28

mar/12

377,65

960,02

449,38

0,30

0,00

-1,50

2,83

14,13

-2,40

6,41

14,13

abr/12

378,93

960,02

447,96

0,34

0,00

-0,31

3,18

14,13

-2,71

5,89

14,13

mai/12

380,18

960,02

459,94

0,33

0,00

2,67

3,52

14,13

-0,11

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (2) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

5,62

14,13

Farinha de trigo

1,50 kg

3,08

-0,02

Feijão carioquinha

4,50 kg

25,61

0,73

-1,28

Leite pasteurizado

7,50 lt

15,45

0,12

3,41

Manteiga

750,00 gr

15,04

0,16

Óleo de soja

1,00 un

3,20

0,05

Pão francês

6,00 kg

37,62

0,18

Tomate

9,00 kg

20,25

2,08

3,03

(*) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Sábado, 30 de junho de 2012

47

Capina, poda e obras na parte administrativa dão outro aspecto ao local

trativa e de atendimento ao público estão em andamento, como pintura, reformas hidráulicas, tro-

PBH remove pichação do Pirulito

Sérgio Luiz Pereira

A pichação do Pirulito, feita no último fim de semana, já foi retirada. Na noite de terça-feira, dia 26, cinco garis limparam o monumento da Praça Sete, no centro de Belo Horizonte. Para a limpeza, foram utilizados sabão e água. O trabalho durou uma hora e desta vez não foi aplicado nenhum produto especial, uma vez que o monumento já havia recebido em fevereiro a aplicação de um verniz antipichação, o que permitiu que as pichações fossem removidas com facilidade.

Monumento recebeu verniz antipichação em fevereiro

ca de portas e esquadrias, recuperação de canteiros e do passeio do entorno da administração buscam garantir a acessibilidade e a segurança dos usuários. Outra boa notícia é a modernização e a informatização não só do Cemitério da Paz, mas também dos outros três cemitérios municipais, Bonfim, Saudade e Consolação. Com o apoio da Prodabel, do Arquivo Público Municipal e da Secretaria Municipal Adjunta de Modernização, ao invés de fichas de papel, o controle de inumados destas necrópoles ocorrerá por meio de um programa informa-

tizado, que deve ser implantado até setembro deste ano. Entre as ações realizadas para que esta informatização seja realizada estão a digitalização dos

livros e das fichas de controle dos cemitérios, a aquisição de equipamentos e melhorias no sistema de rede de telefonia, além de treinamento e capacitação de pessoal.

Voluntários dos Núcleos de Defesa Civil visitam o Abrigo Granja de Freitas Fotos: Pedro Rocha

O Cemitério da Paz, que fica no bairro Caiçara, está passando por uma limpeza geral. Durante toda a semana, um mutirão, com cerca de 30 funcionários da Fundação de Parques Municipais (FPM) está capinando e podando os cerca de 300 mil m² do cemitério. De acordo com o presidente interino da FPM, Homero Brasil Filho, as chuvas atípicas de maio e deste mês de junho aceleraram o crescimento das plantas invasoras, tipo colonião e braquiária, em todo o cemitério, criando um impacto negativo na paisagem. “A limpeza garantirá um espaço mais harmônico e acessível para seus frequentadores”, disse. Além desse mutirão, para aperfeiçoar os serviços prestados pelo Cemitério da Paz melhorias no espaço físico da parte adminis-

Fotos: Celso Santa Rosa

Cemitério da Paz recebe melhorias

Voluntários dos Núcleos de Defesa Civil (Nudec) de vilas e favelas visitaram na semana passada o Abrigo Municipal Granja de Freitas, na região Leste. Ele é destinado ao acolhimento de famílias removidas pela Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel) de áreas de risco geológico, situadas em áreas de interesse social. As famílias permanecem nele até ingressarem no programa Bolsa Moradia ou poderem retornar à residência de origem. A visita foi mais uma das atividades da Urbel de capacitação dos voluntários para o próximo período chuvoso. Desde quando foi criado, em 1996, as instalações do abrigo melhoraram muito. “Antigamente os cômodos eram de madeirite, os banheiros eram coletivos, as janelas não tinham grades, a entrada não era pavimentada e nem havia segurança 24 horas da Guarda Municipal”, explicou a assistente social Kátia Aparecida Parreiras aos visitantes. Hoje, o local conta com um Centro de Referência de Assistência Social (Cras) para melhor atendimento às famílias, além da Casa de Brincar, usada no trabalho de socialização e fortalecimento de vínculos entre as crianças e os pais. As crianças também têm vagas garantidas nas escolas da região. Antes de serem acolhidas, as famílias fazem uma visita ao abrigo, onde ficam por dentro das normas de funcionamento. “Não pode ter animais e nenhum tipo de comércio. Visitantes não podem ser recebidos depois das 22 horas e deve-se respeitar a lei do silêncio, mas o abrigado pode entrar e sair a qualquer hora”, expôs a assistente

social. “Aqui a gente cria condições para que alcancem cidadania”, completou.

Melhorias José de Magalhães é voluntário do Nudec Cercadinho, que fica no bairro Havaí, na região Oeste, e já conhecia o abrigo há mais tempo. De acordo com ele, a situação melhorou muito. “Tinha vidros quebrados e oferecia poucas condições. Agora, as pessoas ficam melhor acomodadas até irem para nova moradia através do Bolsa Moradia”, assinalou. Segundo Cleusa Maria Vieira da Silva, integrante do Nudec da Vila Conceição no Aglomerado da Serra, a família de uma de suas filhas já ficou alojada no abrigo, depois de ser removida de área de risco. “Na época vim aqui e não gostei, era desorganizado. Hoje está parecendo um céu. Tem até o Cras que encaminha as pessoas para empregos e cursos, uma vida melhor”, comentou. Para a técnica social da Urbel, Valdete Bontempo, a visita propiciou aos voluntários conhecer melhor a importância de abrigar as famílias retiradas de áreas de risco pela Prefeitura, uma ação preventiva que ajuda a preservar vidas. ”Eles adquirem mais argumentos para nos ajudar no trabalho preventivo nas vilas, principalmente junto aos que resistem à remoção”, explicou. O Abrigo Granja de Freitas é gerenciado pela Secretaria Municipal Adjunta de Assistência Social e tem capacidade para alojar até 102 famílias. Os cômodos, simples e duplos, são privativos para cada família, possibilitando mais privacidade.


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

48 48

Divino Advincula

PBH fortalece combate ao crack com adesão a programa do Governo Federal

30 2012 de junho de 2012 Sábado, 30 deSábado, junho de Craque só na Bola A Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Smel) lançou na sexta-feira, dia 29, no Estádio do Baleião, a campanha Craque só na Bola. O objetivo da ação é fomentar os benefícios do esporte e do lazer para a prevenção ao uso do álcool e de outras drogas. O lançamento foi feito pelo secretário mu-

nicipal de Esporte e Lazer, Zito Vieira, e contou com a participação de ex-jogadores e artistas. Nomes como Piazza, Paulo Roberto Prestes, Nonato, Evanílson, Moacir, Paulo Isidoro, Sérgio Araújo, Irênio, Evaldo, Jair Bala e Palhinha estiveram presentes no estádio. A campanha é uma iniciativa da Smel e do Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas.

Breno Pataro

Saúde em Festa reúne usuários de centros de saúde da Regional Nordeste

Novas ações serão criadas e as já existentes serão fortalecidas através do programa “Crack, é preciso vencer”

Fortalecer as ações de prevenção, repressão e atendimento aos dependentes de crack. Esse é o principal objetivo do programa “Crack, é preciso vencer” lançado pelo Governo Federal em dezembro de 2011 e ao qual a Prefeitura de Belo Horizonte e o Governo do Estado de Minas Gerais aderiram na sexta-feira, dia 29. Por meio do programa, a capital mineira vai receber R$ 18,5 milhões do Ministério da Saúde, sendo R$ 3,17 milhões em 2012. Com a parceria entre as três instâncias do governo, novas ações serão criadas e as já existentes serão fortalecidas para aumentar a oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários de drogas, para enfrentar o tráfico e as organizações criminosas e para ampliar atividades de prevenção. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, e o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, assinaram o termo de adesão ao programa.

“O programa visa alcançar a reconstrução dos valores e dos projetos de vida de cada uma das pessoas que sofrem de dependência química. A visão de que o crack é um problema do morador de rua é falha e não consegue alcançar a realidade”, destacou o ministro Alexandre Padilha, reforçando que o programa, no âmbito do Governo Federal, envolve os ministérios da Saúde, da Justiça e do Desenvolvimento Social, além da Secretaria Nacional de Direitos Humanos. O ministro disse que situações diferentes levam à dependência química e, portanto, a solução é criar um modelo de atendimento personalizado, que possa abranger todos os casos. “Ou o poder público e a sociedade se unem ou não será possível vencer o crack. O programa é resultado da nossa crença de que essa união é efetiva no combate à droga”, disse Padilha, enfatizando a importância da parceria dos governos federal, estadual e municipal.

Programa na capital Com os recursos liberados pelo Governo Federal, Belo Horizonte ampliará as unidades de atendimento ao dependente, passando a ter seis Consultórios nas Ruas, seis Centros de Referência em Saúde Mental para adultos e mais dois para crianças, além de 12 leitos de enfermaria especializados em álcool e drogas. Marcelo Teixeira, secretário municipal de Saúde, reforçou a importância da adesão ao programa federal, alertando que as políticas de combate ao crack também envolvem integração dentro da Prefeitura. “O desafio da dependência química envolve ações integradas entre as três instâncias de governo e entre os diversos setores do poder público municipal, incluindo, além da Secretaria de Saúde, as secretarias de Educação, Assistência Social, Trabalho e Emprego, entre outras”, afirmou.

Cerca de 250 pessoas, entre funcionários e usuários dos centros de saúde Marcelo Pontel, Goiânia, Capitão Eduardo e Vila Maria e do Centro de Referência da Assistência Social (Cras) Vila Maria participaram do Saúde em Festa, na quarta-feira, dia 28, na Escola Estadual Henriqueta Lisboa, no bairro Vitória, na região Nordeste. O encontro teve como tema as festas juninas, com direito a canjica e pipoca. De acordo com a gerente do Centro de Saúde Marcelo Pontel, Alice Maria Veiga Macedo, eventos que têm como objetivo a integração da unidade de saúde e a comunidade são realizados no centro de saúde desde a sua inauguração. “Desde a inauguração da unidade, a gente realiza eventos que tratam de temas relacionados à saúde. O tema do evento de hoje é mudança de hábito para uma vida mais saudável”, disse. A gerente do Centro de Saúde Capitão Eduardo, Gláucia Simões da Silva, destacou a importância da integração entre as unidades de saúde. “Percebo que é muito interessante a integração dos centros de saúde para trabalhar em conjunto a questão da promoção à saúde, inclusive com a participação efetiva do próprio usuário do centro de saúde”, afirmou. Luciana de Oliveira Costa, que é gerente adjunta do Centro de Saúde Goiânia, ressaltou a participação de pelo menos 70 pessoas do bairro Goiânia no evento. “É bacana ver esta integração e a disposição destas pessoas. É muito gratificante participar de um evento como este”, frisou.

Point Barreiro é inaugurado e vai atender 5 mil crianças vai utilizar o espaço para as atividades do programa Escola Integrada e, a partir do segundo semestre, oferecerá cursos profissionalizantes. De acordo com a secretária municipal de Educação, Macaé Evaristo, o espaço irá atender 5 mil crianças. O espaço é aberto a toda a comunidade e oferece atividades de educação, formação profissional, cidadania e inclusão. Com área de 45 mil m², o Point Barreiro possui salas com isolamento acús-

Fotos: Breno Pataro

A Prefeitura de Belo Horizonte e o Governo do Estado entregaram na sexta, dia 29, o Polo de Integração do Barreiro, conhecido como Point Barreiro, um novo espaço para atividades educativas, culturais e de esporte e lazer. Localizado no terreno onde era funcionava a antiga Febem (avenida Menelick de Carvalho, s/nº, bairro Flávio Marques Lisboa), o Point foi construído pelo Governo do Estado e, a partir de agora, será administrado pela PBH. A Prefeitura

Espaço será utilizado para atividades do programa Escola Integrada

tico, apropriadas à formação musical, salas multiuso e estúdio de rádio. Além disso, funcionará no local uma biblioteca escolar, que receberá mobiliário, computadores para consultas e pesquisas com acesso à internet, além de itens para o acervo bibliográfico, com livros, revistas e jornais. O programa Escola Integrada realizará no local oficinas nas áreas de esportes, artes, lazer, cultura e pedagogia, atendendo estudantes de cinco escolas municipais localizadas nas proximidades. Já o programa Escola Aberta funcionará nos finais de semana, com formação de professores, agentes culturais e monitores, além de atividades culturais e artísticas voltadas à comunidade. A secretária municipal de Educação, Macaé Evaristo, explicou que o Point irá garantir educação em tempo integral para um número maior de crianças e será um espaço de apoio para as atividades do Escola Integrada. “A proposta é ofertar no local uma série de atividades que incluem oficinas, reforço escolar e aula de música”, salientou.

Point vai funcionar onde era a antiga Febem

Para atender os trabalhadores e a comunidade local, o Point Barreiro funcionará em três turnos diariamente e nos finais de semana. Para o prefeito Marcio Lacerda, que participou da inauguração, esse espaço melhora a qualidade de vida dos cidadãos da região. “Esse é um grande projeto para todos, principalmente para as crianças e adolescentes”, disse. Além disso, o prefeito reforçou a importância do trabalho feito em conjunto. “Esse espaço é a união dos

trabalhos da Prefeitura e do Governo do Estado. O resultado é muito positivo, porque atende os desejos da população”, reforçou. O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, ressaltou os pontos positivos da inauguração. “Restauramos um imóvel que era a antiga Febem. É muito bom ver essa transformação de um lugar que recebia serviços do sistema prisional para um local que oferece liberdade, inclusão social e oportunidade”, disse.


DOM - 30/06/2012