Issuu on Google+

PREFEITURA BELO HORIZONTE Ano XVIII • N. 4.080 • R$ 0,80

BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município - DOM

Semana do Meio Ambiente incentiva combate a

FPM

incêndios florestais Programação Parque Municipal Fazenda Lagoa do Nado Rua Desembargador Lincoln Prates, 240, bairro Itapoã

• Campanha de mobilização – Dia 1º de junho, das 9h às 16h. • Cooperativismo e Arte nos Parques, com a apresentação da orquestra Musiart – Dia 2 de junho, das 9h às 12h30. • Apresentação de teatro de bonecos com a Turma do Foguinho, do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais – Dia 5 de junho, às 10h. • Caravana Parque Vivo: oficinas, exposições e atividades da campanha de prevenção a incêndio nos parques em parceria com Bombeiros Militares, Brigada 1, AMDA e Secretaria de Estado de Meio Ambiente – Dia 2 de junho, das 9h às 13h.

Parque das Mangabeiras Avenida José do Patrocínio Pontes, 580, bairro Mangabeiras

Promovidas pela Fundação de Parques Municipais, atividades do evento serão oferecidas até o dia 6 de junho em oito parques da capital “Incêndio florestal – apague essa ideia!” é o tema deste ano da Semana do Meio Ambiente, que será realizada entre os dias 2 e 6 de junho pela Fundação de Parques Municipais (FPM), em parceria com o Corpo de Bombeiros, ONG Brigada 1, Associação Mineira de Defesa do Ambiente (AMDA) e Secretaria de Estado do Meio Ambiente. Por meio de oficinas ambientais, apresentações teatrais e musicais, trilhas ecológicas, entre outras atividades, a programação, que será oferecida em oito parques da capital, visa à preservação do verde e à conscientização da população em prol da prevenção e do combate a incêndios nas matas e parques da cidade. De acordo com Gisele Mafra, turismóloga da Divisão de Eventos e Educação Ambiental da FPM, a intenção do evento é chamar a atenção da população para a importância da prevenção de incêndio florestal, principalmente nesta época de clima seco. “Durante o período de estiagem, aumenta o risco de incêndios. Cerca de 95% dos casos em florestas se dá por ação descuidada ou mesmo danosa do homem”, explicou. Além de destruir a vegetação, o incêndio pode provocar morte de muitos animais, empobrecimento do solo, poluição do ar, prejuízos financeiros e danos à saúde das pessoas. “Incêndios florestais, inclusive, chegam a interditar algumas áreas dos parques, restringindo o acesso da população ao lazer e ao convívio com a natureza exuberante destes espaços”, co-

mentou o chefe de Divisão de Eventos e Educação Ambiental da FPM, Robson Machado. Bitucas de cigarro, queima de lixo, velas acesas deixadas em meio à vegetação, faíscas de fogos de artifício, queda de balões, fogueiras, fagulhas provenientes de locomotivas ou do escapamento de veículos e ações criminosas são algumas das causas de incêndio nas matas e parques da capital.

Campanha Para fazer com que ainda mais pessoas sejam sensibilizadas sobre a prevenção e o combate a incêndios florestais, a Fundação de Parques Municipais inicia hoje uma mobilização social. Por meio da campanha “Parque Vivo: Diga não a incêndios em áreas florestais”, que vai até o dia 6 de junho, funcionários da FPM farão visitas a moradores que vivem próximos a parques que já sofreram queimadas, repassando informações sobre como prevenir e denunciar incêndios florestais. Confira nesta página a programação completa da Semana do Meio Ambiente e da campanha de mobilização. Também faz parte da programação da campanha um curso de treinamento e reciclagem de brigadistas de combate a incêndio, assim como as atividades em comemoração ao Dia do Meio Ambiente, celebrado no dia 5 de junho. “Ao longo de todo o período de estiagem, em todos os eventos promovidos pela FPM ou por terceiros, serão transmitidas mensagens de conscientização sobre prevenção de incêndios nas áreas verdes da cidade”, adianta Robson Machado.

• Campanha de mobilização – Amanhã, das 9h às 16h. • Caravana Parque Vivo: oficinas, exposições e atividades da campanha de prevenção a incêndio nos parques em parceria com Bombeiros Militares, Brigada 1, AMDA e Secretaria de Estado de Meio Ambiente – Dia 3 de junho, das 9h às 13h. • Atividades de Educação Ambiental do Projeto PreservAÇÃO pela biodiversidade: brincadeiras, oficinas e exposições – Dias 2, 3 e 5 de junho, das 9h às 13h. • Apresentação do teatro: “Semente Ecológica – As aventuras de João Sementinha e Lalá Natureza” – Dia 3 de junho, das 10h às 12h. • Apresentação de teatro de bonecos com a Turma do

Iclei

Tiragem: 2.500 • 30/5/2012

Foguinho, do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais – Dia 5 de junho, às 11h. • Oficinas ecológicas do Instituto Oksigeno: fabricação de objetos com material reciclável – Dia 3 de junho, das 11 às 12h. • Hora do conto na escola: teatro para estimular a leitura, apresentação musical, exposição de fotos e trabalhos, totem de muriqui para fotos das crianças, distribuição de mil exemplares do livro infantil “Eduarda e a floresta”, disseminação da educação ambiental – Dia 5 de junho, das 9h às 12h.

Parque Ecológico Roberto Burle Marx (Parque das Águas)

Avenida Ximango, 809, bairro Flávio Marques • Observação de aves no parque – Dia 2 de junho, das 9h às 13h. • Apresentação da banda Músicas do Espinhaço – Dia 3 de junho, às 15h.

Parque Municipal Américo Renné Giannetti Avenida Afonso Pena, 1.377, Centro

• Exposição de plantas medicinais e distribuição de mudas – Amanhã, das 9h às 15h. • Projeto Plantar Rio +20: Distribuição de mudas de Pau-Brasil e Ipês – Portaria da Afonso Pena – Dia 3 de junho, das 9h às 12h. • Caravana Parque Vivo: oficinas, exposições e atividades da campanha de prevenção a incêndio nos parques em parceria com Bombeiros Militares, Brigada 1, AMDA e Secretaria de Estado de Meio Ambiente – Dia 5 de junho, das 9h às 13h. • Plantio de árvores em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente – Dia 5 de junho, às 10h e às 14h. • Apresentação teatral: “Semente Ecológica – As aventuras de João Sementinha e Lalá Natureza” – Dia 5 de junho, às 9h e às 12h. • Esquete teatral “Dona Conceição e Taquinho”, com o grupo MobilizaSUS – Dia 5 de junho, às 10h. • Apresentação de teatro de

bonecos com a Turma do Foguinho, do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais – Dia 5 de junho, às 10h30. • Oficinas ecológicas do Instituto Oksigeno: fabricação de objetos com material reciclável – Dia 5 de junho, das 11h às 12h. • Apresentação da Banda de Música do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais – Dia 5 de junho, às 11h.

Parque Jacques Cousteau

Rua Augusto José dos Santos, 366, bairro Betânia • Campanha de mobilização – Hoje, das 9h às 12h. • Trilha monitorada, apresentação do grupo da terceira idade “Caminhando no Parque” e Oficina de plantar – Dia 6 de junho, das 9h às 12h. • Solenidade de inauguração do Pomar dos Pássaros, trilha monitorada, apresentação do Coral da Escola Príncipe da Paz, plantio simbólico de árvore e oficina de plantar – Dia 6 de junho, das 14h às 17h. • Rua de lazer com pulapula e piscina de bolinhas – Dia 6 de junho, das 9h às 17h.

Parque Nossa Senhora da Piedade

Rua Rubens de Souza Pimentel, 750, bairro Aarão Reis • Apresentação da Banda de Música da Guarda Municipal – Dia 5 de junho, às 14h. • Entrega da premiação do “Concurso Cultural Nome para o Mascote do Parque Nossa Senhora da Piedade” – Dia 5 de junho, às 14h30.

Parque Aggeo Pio Sobrinho

Avenida Mário Werneck, 2.691, bairro Buritis • Campanha de mobilização – Hoje, das 13h às 16h.

Parque Ursulina de Andrade Mello

Rua Doutor Sylvio Menicucci, bairro Castelo • Campanha de mobilização – Dia 4 de junho, das 9h às 16h.

A capital mineira vai sediar o Congresso Mundial do Iclei (Governos Locais pela Sustentabilidade), entre 14 e 17 de junho. Durante o congresso, participantes de diversos países estarão na capital mineira para debater a questão ambiental e sua interatividade com os aspectos políticos, econômicos, sociais e culturais, além de repensar o desenvolvimento sustentável. Belo Horizonte concorreu com mais 35 importantes cidades de todo o mundo para sediar o evento, que pela primeira vez ocorre em uma metrópole da América Latina.


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

2

Quarta-feira, 30 de maio de 2012

Museu Abílio Barreto apresenta concerto de música celta contemporânea O Museu Histórico Abílio Barreto (avenida Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim) apresenta hoje, às 19h30, um concer-

Janeiro, promovido pelo projeto Música no Museu. Formado pela soprano Helen Isolani e pela harpista Cecília Pacheco, o duo mos-

Alysson Rodrigues

to para harpa e voz com o duo Celtic Songs, espetáculo que integra a programação do 7º Festival Internacional de Harpas do Rio de

Duo é formado pela soprano Helen Isolani e pela harpista Cecília Pacheco

tra ao público o universo da música celta contemporânea, com arranjos e direção musical de Robério Molinari. O repertório abrange músicas tradicionais da Irlanda, Escócia, Inglaterra e do País de Gales. O espetáculo tem entrada gratuita, sujeito à lotação do auditório. O Celtic Songs começou há cinco anos, dedicando-se ao estudo da música tradicional dos países celtas. A soprano Helen, nascida em São Paulo, começou a estudar canto lírico em 2004, com a professora e preparadora vocal Neyde Ziviani. De 2005 a 2009, estudou no Centro de Formação Artística do Palácio das Artes, ingressando em 2010 no bacharelado em canto pela Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), sob a orientação de Elizete Xavier. Foi coralina e solista do coral “Sem Fronteiras”, sob regência de Robério Molinari, tendo participado também como solista da Missa de Mozart em Dó maior, Glória de Vivaldi (2006 a 2009) e Oratório de Natal de Camille Saint-Saens (2008), juntamente com o maestro Márcio Miranda. Integrou o

grupo “Voz & Cia”, sob a regência e direção cênica de Ernani Maletta, trabalhando na Ópera do Malandro e no Musical do Grande Circo Místico. Atualmente, desenvolve pesquisa musicológica e histórica dentro da cultura celta. A harpista Cecília Andrade Pacheco, nascida em Belo Horizonte, iniciou-se na música aos 5 anos, com aulas de piano. Aos 8, entrou para o Centro de Musicalização Infantil da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde conheceu a harpa. Em 2003, adquiriu experiência na música popular, ao participar do “Bossa Nova In Concert”, que contou com a presença de Célio Balona. Em 2009, foi vencedora do Concurso BDMG Jovem Músico e em 2010 conquistou o primeiro lugar no Concurso Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, na categoria harpa. Atualmente, é bacharelanda do curso de Música, habilitação em harpa, na UFMG. Participa da Orquestra Sinfônica da Escola de Música da UFMG, da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e de grupos de câmara.

Exposição apresenta a vida cotidiana de Minas Gerais refletida em produção fotográfica ologia, ao urbanismo, à economia e à cultura. Neste recorte, é importante destacar, ainda, registros de intervenções e performances na cidade de Belo Horizonte, durante o dia ou à noite, em pontos turísticos conhecidos por cada mineiro.

Pedro David

A exposição

para locação divulgado na internet, a descoberta de infrações à lei do trabalho nas minas, casamentos suntuosos da elite ou propagandas comerciais em áreas de prostituição na cidade. A mostra passa, também, por espaços urbanos deteriorados e populações que são raramente representadas, como os sem-teto ou os Maxacalis (grupo indígena brasileiro), e as jaulas de animais de abatedouros, abrindo um panorama sobre um dos estados mais ricos do Brasil. Longe da homogeneização da cultura contemporânea, com o fenômeno mundial dos shopping centers e salas de ginástica, “Segue-se ver o que quisesse” busca desenhar o retrato da região de Minas Gerais e de Belo Horizonte na atualidade, com suas possíveis diferenças, destacando a rica variedade dos modos de vida de seus habitantes. Assim, a mostra nos coloca em contato com a cena rock-punk dos anos 80, corposmáquina de atletas olímpicos brasileiros, a chegada da eletricidade em uma região negligenciada do Norte de Minais Gerais, os moradores de um hospital psiquiátrico ou a fotografia da Serra do Gandarela. A exposição permite que o visitante embarque em uma viagem por algumas regiões e bair-

ros pouco visitados, de onde surgem perguntas ligadas à ecologia, à etnografia, à arquitetura, à soci-

O curador Joerg Bader destaca o fato de que o desejo de propor a exposição ultrapassa o de deliciar-se com os temas por razões estéticas ou restringir-se somente a uma produção de arte local. “Buscamos uma maneira de abordar o meio fotográfico de um modo contemporâneo, criando uma ênfase sobre o conteúdo, no objetivo de captar os diversos aspectos da vida antropológica, social, cultural ou urbana, possibilitando a abertura de outros cami-

Museu Abílio Barreto abre inscrições para o projeto Brincando no Museu Já estão abertas as inscrições para o processo seletivo de grupos e artistas interessados em participar da atividade Brincando no Museu, realizada aos domingos no Museu Histórico Abílio Barreto (MHAB). Serão selecionadas até cinco propostas de artistas e grupos da área de artes cênicas, das subáreas circo e teatro, para realizar apresentações destinadas ao público infantil e infanto-juvenil. O edital foi publicado no Diário Oficial do Município (DOM) do dia 18 de maio e pode ser consultado na íntegra no site www.pbh.gov.br/ cultura. As inscriGilvan Rodrigues

A Fundação Clóvis Salgado apresenta até o dia 14 de julho a exposição “Segue-se ver o que quisesse”, um registro da vida cotidiana de Minas Gerais, feito por meio de produções fotográficas, incluindo um recorte dos anos 40, 50 e 60 e a produção contemporânea. Com curadoria do fotógrafo e diretor do Centre de la Photographie Genéve (Suíça), um dos principais espaços dedicados à imagem na Europa, Joerg Bader, as cerca de 470 obras expostas apresentam-se sobre as mais variadas formas (impressões digitais, cartazes, papéis de parede, projeções de arquivos digitais, áudios, livros, entre outros) e poderão ser vistas na Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard e nas galerias Arlinda Corrêa Lima e Genesco Murta, no Palácio das Artes, e no Centro de Arte Contemporânea e Fotografia. As galerias podem ser visitadas de terça a sábado, das 9h30 às 21h, e aos domingos, das 16h às 21h. A entrada é gratuita. Entre os 39 fotógrafos, projetos e coletivos (profissionais e amadores, artistas, fotojornalistas, artistas gráficos, grupos comunitários e outros profissionais da área), selecionados para a mostra, estão nomes reconhecidos no cenário nacional, como Rivane Neuenschwander, Rosângela Rennó, Mabe Bethônico, Cao Guimarães, Pedro Motta, Caio Reisewitz e André Hauck. A exposição busca enfatizar as representações mais diversas de Minas Gerais, em visões diferenciadas do que é retratado em panfletos turísticos e cartões-postais, vistos, normalmente, como símbolos identificadores do estado. A variedade dos suportes em que as imagens estarão dispostas equipara-se à diversidade dos temas tratados, como a vida de moradores do Vale do Jequitinhonha, pássaros em Belo Horizonte, moradores de uma favela ou um casal de namorados nos bancos da cidade. Pode ser, ainda, um apartamento

ções são gratuitas e devem ser realizadas no Museu Histórico Abílio Barreto, até o dia 5 de julho, de segunda a sexta-feira, das 10h às 12h e das 14h às 17h, exceto nos feriados e pontos facultativos. As apresentações serão realizadas no palco ao ar livre do museu, entre agosto e outubro deste ano, aos

nhos na produção fotográfica atual”, disse. O fato de a região de Minas Gerais ter uma pequena presença nos trabalhos dos fotógrafos estrangeiros, sendo abordada sempre pelo viés turístico, é um segundo fator relevante, segundo o curador. Gerente de Artes Visuais da Fundação Clóvis Salgado, Fabíola Moulin afirma que “Segue ver o que quisesse” revela um olhar atento da instituição para a produção em artes no estado de Minas Gerais e procura mostrar ao público a potência das experimentações existentes no campo da fotografia. Ela destaca, ainda, o fato da mostra aproximar criadores e manipuladores de imagens ao propiciar o encontro de diversos olhares e estabelecer intercâmbios simbólicos enfatizando a pluralidade de representações de um estado.

domingos, sempre às 11h30. Poderão se inscrever artistas individuais e grupos cênicos, sejam pessoas físicas ou jurídicas.

O projeto Criado em 1999, o projeto Brincando no Museu foi concebido com o objetivo de promover o universo da cultura infantil, por meio de espetáculos teatrais e de circo, contação de história e muita brincadeira, reafirmando o papel do museu como lugar de disseminação e valorização da produção cultural local. O projeto é realizado quinzenalmente, alternando-se com o Domingo no MHAB, que promove apresentações musicais destinadas ao público adulto.


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Secretaria de Direitos de Cidadania promove diálogo com povos ciganos A Secretaria Municipal Adjunta de Direitos de Cidadania, por meio da Coordenadoria de Promoção da Igualdade Racial, em parceria com a Associação Guiemos Kalon, promove hoje, das 14h às 17h, o projeto Diálogo com os Povos Ciganos na Cidade de Belo Horizonte. O evento será realizada no auditório da Secretaria Municipal de Políticas Sociais, que fica na rua Espírito Santo, 505, 18º andar, Centro. Em 2006, o dia 24 de maio foi decretado como o Dia Nacional do Cigano, em reconhecimento à importância da contribuição dessa etnia no processo de formação da história e da identidade cultural brasileira. No Brasil, existem as comunidades ciganas

Rom, Kalon e Sinti, que vieram para o país em diferentes momentos e possuem origens, costumes, tradições e condições sociais diversas. Um ponto em comum entre esses povos têm sido o preconceito vivenciado quando se identificam ou são identificados como ciganos. A Coordenadoria de Promoção da Igualdade Racial tem efetuado visitas, em parceria com a Associação Guiemos Kalon e as regionais onde estão localizados os acampamentos, no intuito de identificar as necessidades e compreender a diversidade cultural e as transformações pelas quais esses povos vêm passando. De acordo com o secretário municipal ad-

3

SMADC

Diário Oficial do Município

Quarta-feira, 30 de maio de 2012

junto de Direitos de Cidadania, José Wilson Ricardo, o diálogo tem o intuito de aprimorar o conhecimento mútuo entre poder público e comunidades ciganas residentes em Belo Horizonte, que têm se mantido afastada da sociedade, com pouco espaço para o convívio e a troca de experiências. “Fazse necessário conhecer melhor os diversos grupos ciganos pertencentes a nossa cidade para que se possam formular e executar políticas que assegurem seus direitos”, afirmou. A partir da lei 9.934, com a mudança de Coordenadoria de Assuntos da Comunidade Negra (Comacon) para Coordenadoria de Promoção da Igualdade Racial

Encontro visa aprimorar o diálogo entre as comunidades ciganas e o poder público

(CPIR), as comunidades ciganas são incluídas na Política de Promoção de Igualdade Racial e atualmente também estão representadas no Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial

Prodabel promove curso de AutoCAD

(Compir), trazendo demandas pela efetivação de seus direitos. Mais informações relativas às ações da Coordenadoria de Promoção da Igualdade Racial podem ser obtidas pelo telefone 3277-4693.

Prodabel

A Empresa de Informática e Informação do Município (Prodabel), em parceria com a Escola Virtual do Governo (EGV), promoveu o curso de AutoCAD para os funcionários da empresa. A capacitação, com carga horária de 28 horas/aula, foi ministrada neste mês pelo instrutor Rogério Pires de Albuquerque Jacques, na sede da Prodabel. AutoCAD é um aplicativo que, por sua concepção, modo de operar e ferramentas disponíveis, tem grande importância na elaboração de projetos. Rogério destacou a importância do curso. “Acredito que vai ajudar muito os alunos que trabalham na elaboração de projetos ou nas atividades de detalhamento em geoprocessamento”, afirmou. Francis Harley Marinho Gonzaga, analista de Informática da Gerência de Infraestrutura dos Data Centers da Prodabel, participou do curso e aprovou a iniciativa. “Gostei muito porque aprendi a utilizar melhor as ferramentas do AutoCAD. Como nunca tinha feito esse curso, descobri alguns recursos disponíveis para elaboração e modificação de projetos de engenharia dos quais utilizo. A forma com que o curso foi conduzido também ajudou muito na assimilação dos comandos abordados”, frisou.

O doutor em Ciências Econômicas pela Unicamp e professor titular da universidade, Wilson Cano, encerrou o curso de Macroeconomia e Desenvolvimento, promovido pela Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Informação, em parceria com o Instituto de Pesquisas Aplicadas (Ipea) e Centro Internacional Celso Furtado. O professor Wilson Cano é membro vitalício do Conselho Curador da Fundação de Economia de Campinas e consultor da Fundação de Amparo à Pesquisa do

Estado de São Paulo e o tema de sua palestra, que integrou o ciclo de atividades “Planejamento em Diálogo”, foi “Desenvolvimento Econômico e Regional Brasileiro”. O professor abriu sua palestra falando sobre um momento histórico do Brasil. “Foi a crise de 1929 e a revolução de 1930 que imprimiram uma série de revoluções sociais e econômicas. Nesta época, em São Paulo, o café instituiu o capitalismo no país com base no trabalho assalariado. Houve também o desenvolvimento e a expan-

são da rede ferroviária e o excedente da cafeicultura permitiu a geração de um parque industrial. Esta época foi um divisor de águas em nossa economia”, explicou. Wilson Cano disse que a partir desta década o estado brasileiro foi se montando, com articulações inter-regionais que fizeram nascer a economia nacional. Ele destacou também o governo de Juscelino Kubistchek, com seu Plano de Metas, e o desenvolvimento das regiões Nordeste e Norte do Brasil.”Depois veio o

30 servidores da PBH participaram do curso de capacitação que abordou diversos temas

Fotos: SMPL

Desenvolvimento econômico é tema de palestra em curso para servidores

Golpe de 1964, com centralização de poder. Nas décadas de 80 e 90, vivemos períodos complicados com a inflação altíssima. Houve uma renegociação das dívidas públicas e criou-se a Lei de Responsabilidade Fiscal”, afirmou. A partir de 2007, segundo o professor, inicia-se uma guerra fiscal entre os estados nacionais, que atingiu um nível de intransigência. Hoje, para ele, é preciso construir um pacto federativo. “Além disto, temos que retomar a industrialização em nosso país, que é condição para o desenvolvimen-

to. Devemos aplicar integralmente as regras do Estatuto da Cidade e repensar os males da urbanização. E o cerne disto é político e não econômico”, completou. O curso foi realizado entre os dias 21 e 24 deste mês. O objetivo foi a capacitação e a formação profissional de 30 gestores e servidores públicos lotados nas secretarias municipais de Planejamento, de Finanças, de Desenvolvimento e de regionais da administração municipal. As aulas versaram sobre macroeconomia, desenvolvimento econômico e regional.


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

34

Quarta-feira, 30 de maio de 2012

Festa da Família em Venda Nova busca integração com a comunidade escolar das atividades do evento. Várias oficinas foram disponibilizadas para aqueles que se

inscreveram durante a semana. “Cartão de Quiling”, “Artesanato com material reciclado”, “Fuxico”

Fotos: Gercom Venda Nova

A Escola Municipal Professor Pedro Guerra, localizada no bairro Mantiqueira, região de Venda Nova, recebeu na última semana pais, alunos e professores para a Festa da Família. A festa teve o objetivo de comemorar o Dia das Mães e o Dia do Amigo, ambos celebrados no mês de maio. Comemorando as duas datas, a escola buscou a união entre os alunos e o estreitamento dos laços entre os vários segmentos da comunidade escolar. A abertura da Copa dos 31 anos da escola, que pretende descobrir novos talentos para o mercado esportivo, foi uma

Diversas oficinas foram oferecidas durante o evento

e “Pintura em Latinhas” foram algumas das oficinas ofertadas pelos professores para pais e alunos. Em um espaço cultural organizado no saguão da escola, houve apresentação das alunas candidatas a Garota Simpatia, dança

com a Academia Grupo de Forró e apresentações musicais com Mc Dulu e Mc Bracinho. Além das apresentações culturais, o público presente teve a oportunidade de participar do Festival de Sorvete, organizado pela escola.

O Conselho Municipal de Esportes (CMES/BH) realizou sua segunda reunião geral, na sexta-feira, dia 25, no auditório da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Smel). Os participantes discutiram o regimento interno do conselho e a preparação de um seminário de esporte e lazer, previsto para julho, com o objetivo de promover a discussão entre a sociedade e o poder público para a construção da política de esporte e lazer de Belo Horizonte, a partir do planejamento estratégico elaborado pela Smel. Criado pela lei municipal 10.259 do ano passado, regula-

mentado pelo decreto 14.877/ 2012 e empossado no dia 18 de abril, o conselho é presidido pelo secretário municipal de Esporte e Lazer, Zito Vieira, e composto por 22 membros, sendo 11 representantes do poder público municipal e 11 representantes da sociedade civil. O CMES/BH possui caráter consultivo e tem a missão de colaborar na elaboração da política de esporte e lazer do município, acompanhar as ações da administração no setor e promover a articulação entre as instâncias municipal, estadual e federal em relação ao esporte e ao lazer.

SMEL

Conselho Municipal de Esportes define ações e discute regimento interno

Participantes discutiram regimento interno do conselho

Durante a reunião, coordenada pelo assessor da Smel, José Rodrigues, ficou definido que o seminário de julho, em data ainda a ser definida, abordará dois temas relevantes: o papel do esporte e do lazer no projeto de desenvolvimento nacional e o sistema municipal de esporte e lazer de Belo Horizonte. Após a discussão sobre o evento, os participantes debateram o regimento interno do conselho, apresentando várias sugestões. As sugestões foram registradas em ata e serão analisadas em nova reunião para que o regimento seja aprovado.

Bazar ofereceu diversos produtos artesanais

O hall de entrada da Regional Oeste recebeu neste mês mais uma edição do Bazar Social Dia das Mães, que teve o objetivo de celebrar o Dia das Mães, divulgando o artesanato local e gerando renda para as famílias da região. O bazar contou com a presença de várias expositoras, inclusive beneficiárias do Programa Bolsa Família, que desenvolvem e criam diversos produtos artesanais como bordados e pinturas feitos à mão, bolsas e sacolas, toalhas, panos de prato, blusas, caixas e bandejas em decoupagem, tricô, chinelos e sandálias (bordados), fuxico, bijouterias e chocolates. Walkyria Verdolin Camisassa participou pela primeira vez do bazar. Ela expôs seu trabalho artístico desenvolvido em terços e artigos religiosos. “Não estou apenas vendendo artigos religiosos, mas sim transmitindo uma mensagem espiritual, para que as pessoas possam viver melhor no dia a dia”, contou. O evento já faz parte do calendário fixo da Regional Oeste desde o ano de 2006, sempre com grande participação da comunidade que integra os programas sociais da PBH.

Quem pensa que os talentos dos funcionários do Restaurante Popular do Barreiro se resumem à culinária está muito enganado. Eles também se interessam por outra arte: a dança. Um concurso interno de forró mudou a rotina no refeitório da unidade neste mês. A estagiária de nutrição da unidade e professora de dança Isabela Mol foi a responsável por ensaiar os colegas e promover o concurso. “A aula foi um momento de descontração e integração”, contou a assistente administrativo, Jessica Aguiar. A auxiliar de atendimento Regina Ramos concorda. “Aqui, formamos uma grande família. O concurso só reforçou essa união”, afirmou.

Fotos: Gercom Barreiro

Gercom Oeste

Regional Oeste Funcionários do Restaurante Popular do promove bazar social Barreiro promovem concurso de dança

Casal vencedor do concurso foi parabenizado pela professora de dança Isabela Mol

Estagiários e a técnica em nutrição Alessandra de Moura foram escolhidos para avaliar as apresentações. Foram considerados quatro quesitos: entusiasmo, integração, figurino e técnica de forró. “Avaliamos todos os quesitos com a ajuda da Isabela. Muitos nem tinham conhecimento de dança e se apresentaram muito bem e com muita animação” revelou a jurada Alessandra de Moura. O casal vencedor, Elciney Pires e Danielle Gomes, ganhou uma cesta básica. “Adorei ter participado e a cesta básica veio na hora certa”, disse a auxiliar de cozinha Danielle Gomes. O segundo e terceiro colocados receberam chocolates, como uma lembrança simbólica. Classificado em segundo lugar, o auxiliar de cozinha Gilson Araújo aprovou a iniciativa. “Foi um aprendizado muito grande. O concurso foi uma maneira de unir ainda mais os servidores. Quase todo mundo participou”, afirmou.


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Quarta-feira, 30 de maio de 2012

35

A Regional Leste, por meio de suas gerências de Manutenção, Limpeza Urbana e Jardins e Áreas Verdes, está trabalhando, desde o mês de março, na manutenção integrada das avenidas Silviano Brandão e Petrolina e da rua Conselheiro Lafaiete, nos bairros Horto e Sagrada Família. Podas e supressão de árvores, pintura de meio-fio, limpeza, varrição, capina, raspagem de vias, limpeza de pontos clandestinos de lixo, desobstrução de bocas de lobo, tapa-buraco e ações de fiscalização são alguns dos serviços executados nos locais, como parte das ações do programa Bairro Vivo. A Regional também está realizando a abordagem social da população de rua, ação permanente que envolve técnicos da Assistência Social, que trabalham na perspectiva de oferecer melhores condições para que este público retorne para suas famílias. “Vejo com bons olhos todo este trabalho que a Prefeitura está realizando. As ruas estão ficando bonitas e arejadas. Fico feliz de saber que meu IPTU está sendo bem

Fotos: Gercom Leste

Vias da região Leste recebem ação integrada do Bairro Vivo

Serviços incluem podas de árvore, pintura de meio-fio, desobstrução de bocas de lobo e varrição dos locais

aplicado”, disse Solange de Assis, 62 anos, professora aposentada e moradora do bairro. O programa Bairro Vivo tem como principal objetivo trabalhar para levar ao cidadão os serviços de manutenção de forma integrada, nas praças, corredores e canteiros centrais. “Queremos uma cidade mais lim-

Rua do bairro Buritis tem circulação alterada

12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 A circulação na rua Professora Bartira Mourão, entre as 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 ruas Paulo Diniz Carneiro e Walter Guimarães Figueiredo, no 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 bairro Buritis, que era feita em mão dupla, passou a ser feita 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 em mão única nesse sentido. O projeto de mudança, implan12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 tada desde ontem, foi aprovado pela comunidade e tem como 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 objetivo melhorar a segurança no trânsito, a circulação de 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 veículos e a oferta de estacionamento na via. 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 A alteração está sinalizada com faixas de tecido para 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 orientar os motoristas e pedestres. Agentes da BHTrans 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 monitoram o trânsito na região. Informações sobre o Trânsito 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 e Transporte Coletivo podem ser obtidas na Central de Rela12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 cionamento Telefônico da Prefeitura, pelo número 156, no 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 portal da empresa (www.bhtrans.pbh.gov.br) e pelo 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 twitter.com/OficialBHTRANS. 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901

pa, bonita e bem cuidada, mas precisamos também contar com o apoio de todos”, destacou Rita Margarete Rabelo, secretária regional Leste. Segundo Maria Consuelita

de Oliveira, gerente regional de Manutenção Leste, os serviços de revitalização destes trechos foram programados de acordo com cronograma elaborado pelas gerências e devem ser finalizados até

o final deste mês. De acordo com a metodologia estabelecida pelo programa, as equipes retornam aos mesmos locais, a cada 45 dias, com o objetivo de vistoriar os serviços e executar possíveis reparos.

Fórum gerencial debate questões sobre a vivência dos gestores da saúde Motivação. Esse foi o tema do 1º Fórum Gerencial da Gerência Regional de Saúde Barreiro, realizado neste mês, no Parque das Águas Roberto Burle Marx. Iniciado às 8h com uma apresentação do coral dos praticantes de Lian Gong e dos agentes comunitários de saúde do Centro de Saúde Miramar, o fórum seguiu até às 17h. A importância de mudar foi um alerta recorrente na fala dos palestrantes. A psicóloga e enfermeira Eliane Machado falou sobre liderança, autoconhecimento e mediação de conflitos. “É preciso mudar, mesmo que seja aos poucos. As mudanças acontecem com o tempo”, disse. Na plateia, a gerente de Epidemiologia, Informação e Regulação, Fabiana Ribeiro completou dizendo que é preciso valorizar o que as pessoas fazem e não o que deixam de fazer. A conversa sobre mudança teve sequência com

a psicóloga Regina Lacerda, mulher do prefeito Marcio Lacerda, que falou sobre a motivação na busca de algo novo. “Temos que viver em ciclo e cada dia deixar o novo fazer parte da vida”, disse. A partir de exemplos de situações corriqueiras, Regina deu lições sobre motivação. “O primeiro passo para a motivação é a pessoa querer. Motivar pessoas que não querem ser motivadas é impossível”, frisou. Regina afirmou ainda que gostar de mudança é essencial, pois é preciso estipular metas, saber aonde quer chegar e, às vezes, abrir mão de algo. O médico especialista em Medicina de Família e Comunidade e residente em psiquiatria, Luciano Carneiro, e a enfermeira Maria Terezinha Oliveira promoveram uma roda de terapia comunitária e encerraram com uma aula de Biodança. “Os gerentes puderam falar sobre as vivências e as questões que mais os afligem”, explicou a gerente distrital de saúde Barreiro, Renata Mascarenhas.

Regional Centro-Sul destrói mercadorias apreendidas pela fiscalização A apreensão dos produtos foi realizada em cumprimento ao Código de Posturas do Município, que proíbe a comercialização irregular na via pública. O material estava no depósito da Regional Centro-Sul, para onde são levados todos os produtos apreendidos durante ações fiscais. Para retirá-los, o responsável deve pagar as multas e taxas devidas, além de comprovar a autenti-

Fotos: Gercom Centro-Sul

A Regional Centro-Sul realizou na quinta-feira, dia 24, a destruição de 1.420 quilos de mercadorias apreendidos durante ações da Fiscalização Integrada da Regional. O material foi levado ao aterro sanitário de Sabará, onde foram destruídos CDs, DVDs, cigarros, bebidas e perfumes, que eram comercializados irregularmente nas ruas e não eram passíveis de doação.

Ação destruiu 1.420 quilos de produtos que eram comercializados irregularmente na região

cidade dos objetos. No caso de materiais perecíveis, eles permanecem no depósito por até 24 horas e, se não houver nenhuma reivindicação, os produtos são doados.

O depósito da Regional Centro-Sul recebe, diariamente, diversos tipos de materiais apreendidos em ações fiscais desenvolvidas em cumprimento à legisla-

ção municipal. Apenas este ano, já foram realizadas 1.442 apreensões de produtos, entre mesas, cadeiras, faixas, materiais de construção e panfletos, entre outros.


BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município

Regional Noroeste revitaliza espaço verde para educação ambiental de crianças A Regional Noroeste entregou mais uma obra de grande relevância para a comunidade. Trata-se da revitalização da Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) Nova Esperança, realizada em parceria com a diretoria da unidade e a Gerência Regional de Manutenção Noroeste que desenvolveram um projeto para potencializar o espaço verde da creche com a conscientização e participação das crianças. A intervenção incluiu o plantio de 32 mudas de árvores na parte interna e na parte externa e a criação de um jardim na parte central da escola. O sucesso do projeto marcou uma iniciativa para expandir a ação para as demais unidades existentes na região. Para Rosemar Cossenzo

Quarta-feira, 30 de 2012 maio de 2012 Quarta-feira, 30 de maio Breno Pataro

36 36

Poder Executivo

Intervenção incluiu o plantio de 32 mudas de árvores na unidade

Gea, gerente regional de Manutenção Noroeste, o objetivo da

intervenção na arborização da Umei Nova Esperança foi desper-

tar nas crianças o interesse pela questão ambiental. Criada pela lei 8.679 de 2003, dentro do Programa Primeira Escola, a Unidade Municipal de Educação Infantil veio atender a um anseio da popula-

ção de Belo Horizonte, que até então não contava com escola infantil pública em horário integral. A região Noroeste da capital possui atualmente oito Umeis, que buscam atender a comunidade do bairro na qual está situada.

Prefeitura promove debate sobre políticas públicas para idosos Mais de 300 pessoas se inscreveram para o primeiro encontro intersetorial “Consolidando Políticas Públicas para a Pessoa Idosa”, que será realizado hoje, no auditório da Fumec (rua Cobre, 200, bairro Cruzeiro). Dos inscritos, 25 vão apresentar projetos ou relatos de experiências. O público é diversificado e inclui servidores públicos municipais de Belo Horizonte e da Região Metropolitana, funcionários de universidades públicas e privadas, bem como representantes de instituições diversas. O evento está sendo coordenado pelo Grupo de Trabalho (GT) responsável pelo planejamento, execução e avaliação do Projeto Sustentador de Políticas Intersetoriais para a Pessoa Idosa,

coordenado pela Secretaria Municipal de Políticas Sociais, envolvendo as secretarias de Educação, Esporte e Lazer e Saúde, além das secretarias adjuntas de Assistência Social, Segurança Alimentar e Nutricional, Direitos de Cidadania e da Fundação Municipal de Cultura. O objetivo do evento é discutir, fomentar e divulgar ações e projetos intersetoriais de pesquisa e extensão, desenvolvidos por diferentes instituições de ensino e por servidores públicos, voltados para a política pública de atendimento ao idoso. Quatro linhas temáticas serão abordadas: envelhecimento ativo, intersetorialidade na política de atendimento ao idoso, ações inovadoras e instituições de longa permanência.

Programação • 9h – Esquete: “Um acorde uma vida”- Grupo de Teatro do Centro de Referência da Pessoa Idosa – SMADC/SMPS. Abertura e Composição da Mesa • 9h30 - Lançamento da Revista Pensar BH, Edição Especial nº 31 - Sobre Políticas Públicas Intersetoriais Voltadas Para a População Idosa • 9h45 – Mesa Redonda: “A Importância da Intersetorialidade para a Consolidação das Políticas Públicas Para a Pessoa Idosa”, “Os Desafios do Envelhecimento para as Políticas Públicas”, com Mariana

Tradicional festa do bairro Pompéia tem apoio da Regional Leste

SLU amplia frota de caminhões na coleta de lixo em Venda Nova

Alterações nos horários e dias da coleta Com a implantação do projeto, houve mudanças de horários e dias de coleta em parte dos bairros Europa, Serra Verde, Jardim Comerciários, Santa Mônica, São João Batista, Jardim Leblon, Copacabana, Piratininga, Lagoa e Céu Azul. Nestes locais, os moradores foram informados por meio de campanha educativa realizada pela equipe de Mobilização Social da SLU, que visitou aproximadamente quatro mil residências entre os dias 3 e 9 de maio. A equipe de Fiscalização da Regional Venda Nova também está orientando os moradores dos locais sobre as mudanças de dia da coleta. De acordo com a chefe da Divisão de Projetos de Coleta, Daniela Wilken, é preciso que o morador fique atento para que a adaptação aos novos dias e horários da coleta aconteça sem dificuldades.

Mais uma edição da tradicional festa Comida de Preto, que neste ano comemora seus 25 anos, foi realizada neste mês, com o apoio da Regional Leste. O evento, na Escola Municipal Padre Francisco, no bairro São Geraldo, contou com a presença de mais de 500 pessoas. A festa, sempre comemorada no segundo sábado de maio, é organizada pela família de Vó Hilda, moradora do bairro Pompéia, e tem como objetivo home-

nagear a abolição da escravatura, marco na história da raça negra em 1888. O Comida de Preto teve início na década de 80 no quintal da casa de Vó Hilda, tendo como fundadores Jaime Sabino, Gilson Severiano, José Salomão e o amigo da família Eriosvaldo Feitosa. Com cardápio variado e ao som do samba de raiz, os participantes saborearam a tradicional comida feita com ora-pro-nobis, carne de

Breno Pataro

A Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) implantou um novo projeto de coleta de lixo na região de Venda Nova. Desde segunda-feira, dia 28, foram criados oito novos roteiros, com a inclusão de quatro caminhões compactadores à frota utilizada na execução do serviço. Assim, a frota passou a contar com 15 veículos. A implantação do novo projeto de coleta de lixo em Venda Nova vai dar mais agilidade à operacionalização do serviço e promover o equilíbrio entre os roteiros, evitando a sobrecarga das equipes. A coleta será concluída mais cedo, em horários próximos uns dos outros, e o lixo ficará menos tempo exposto. O objetivo da mudança é melhorar ainda mais a qualidade do serviço prestado ao cidadão.

de Sousa Machado Neris, coordenadora do Serviço de Acolhimento do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, e “O Idoso nas Políticas Sociais: os Desafios e os Avanços na Construção de uma Abordagem Intersetorial”, com o secretário municipal e coordenador da Câmara Intersetorial de Políticas Sociais da PBH, Jorge Raimundo Nahas. • 11h – Debate e considerações finais dos expositores • 12h – Intervalo para Almoço • 13h30 – Apresentação do Grupo de Teatro Cia de Arte e Mobilização da Secretaria Muni-

Festa Comida de Preto comemora 25 anos em 2012

cipal de Assistência Social • 14h – Apresentação dos pôsteres dos trabalhos inscritos com ênfase no relato de experiências sobre o envelhecimento ativo, a intersetorialidade no atendimento à pessoa idosa, as ações inovadoras para a população idosa e reflexões sobre as instituições de longa permanência para idosos. • 16h45 – Café de Encerramento Mais informações sobre a programação podem ser obtidas no site da Prefeitura (www.pbh. gov.br) ou pelo telefone 32774436.

porco, frango com quiabo, couve, angu, entre outros ingredientes. A comida foi acompanhada por uma boa cachaça mineira, conhecida desde os tempos das senzalas, servida após o momento mais importante da confraternização, quando todos rezaram, acompanhando Vó Hilda. Hilda Salustiano Conrado, conhecida como Vó Hilda e que neste ano completa 87 anos, disse estar muito feliz com o evento. ”Estou satisfeita com a festa, que neste ano completa seus 25 anos, e, mesmo não muito bem de saúde, espero poder estar aqui mais algumas vezes. O importante é a união”, disse. A festa Comida de Preto tem apoio da Regional Leste, que por meio do Grupo de Trabalho de Promoção da Igualdade Racial, tem o objetivo de fortalecer as ações educativas, eventos culturais e outros movimentos que possam contribuir para a luta contra o racismo e para a valorização da cultura afro-brasileira na região. O estudante Douglas de Assis contou que participou do evento pela segunda vez e que sempre fica muito ansioso para a chegada da festa. “Me sinto importante no meio de tanta gente bacana e feliz por ter a oportunidade de participar. Já estou reservando meu convite para o próximo ano” afirmou.


DOM - 30/05/2012