Issuu on Google+

PREFEITURA BELO HORIZONTE

Diário Oficial do Município - DOM

Ano XVIII • N. 4.068 • R$ 0,80

Tiragem: 2.500 • 12/5/2012

Parque das Mangabeiras comemora 30 anos com muita cultura Importante recanto da natureza da capital mineira festeja três décadas de vida com uma programação recheada de atrações e com atividades para todas as idades

Parque é patrimônio cultural de Belo Horizonte, fica ao pé da Serra do Curral e recebe 30 mil pessoas por mês

dação de Parques Municipais, mas como cidadão. É uma excelente oportunidade de curtir este espaço de BH” declara. De acordo com Homero

Programação de atividades Local: Palco da Seresta – Parque das Mangabeiras Sábado, dia 12 - Sábado do Jazz e Blues A partir das 10h • Apresentação do coral Pequenos Cantores da Serra • Bate-papo sobre a história do Parque das Mangabeiras com o jornalista e folclorista Carlos Felipe • Homenagem aos funcionários e ex-diretores. 13h – Grupo African Beat 14h – Banda Low Fi 15h – Banda Gerar Jazz Fusion 16h – Banda The Celtas (Irlanda) 17h – Banda Músicas do Espinhaço Nos intervalos dos shows acontecem apresentações do DJ Cubanito (Cuba) Domingo, dia 13 - Domingo Cultural - Aniversário do Parque das Mangabeiras 11h – Grupo de Dança Cigana 15h30 – Ale Magalhães (pop rock) 16h30 – Gabriel Guedes e Rodrigo Borges (MPB) Nos intervalos dos shows apresentação do DJ Leo Mogol

Atividades permanentes Sábado e domingo, dias 12 e 13, das 9h às 18h • Exposição com material informativo e produtos da Estrada Real • Orientações para a saúde: medição de pressão arterial, do índice de massa corporal, tipagem sanguínea e glicemia • Atividades de educação ambiental do projeto Quatis • Exposição de fotos do Parque das Mangabeiras realizadas pelo fotógrafo Jorge Rivera • Exposição de fotos do arquivo do Parque das Mangabeiras • Intervenção de palhaços • Sala de jogos eletrônicos - SAGA

Brasil presidente da FPM, o Parque das Mangabeiras pode ser bem mais aproveitado, pois sua capacidade de receber é muito grande e uma das metas dos 30 Fotos: Celso Santa Rosa

As comemorações pelos 30 anos do Parque das Mangabeiras não param. A festa, que começou semana passada, ainda não acabou, e para este final de semana estão programados mais shows e atividades. A programação de sábado, dia 12, tem muito jazz e blues. Já no domingo, dia 13, data do aniversário, diversas atividades culturais e homenagens irão marcar o dia, entre elas a apresentação do Coral Pequenos Cantores da Serra, um bate papo sobre a história do parque com o jornalista e folclorista Carlos Felipe e, ainda, shows de MPB e pop rock. As festividades começaram nos dias 5 e 6 de maio, com diversas atividades comemorativas a uma das mais importantes áreas de preservação ambiental e lazer de Belo Horizonte. Na sexta-feira, dia 11, aconteceu o Seresta ao Pé da Serra com o grupo Diamantina em Serenata. Inaugurado em 13 de maio de 1982, o parque é um recanto de natureza preservada próximo ao centro da cidade. “É sempre muito importante participar de eventos como este, que comemoram os 30 anos de um espaço onde se tem contato com o meio ambiente e se respira ar puro”, afirma Robson Ferreira, diretor administrativo e financeiro da Fundação de Parques Municipais (FPM). Os dois primeiros dias de festa foram marcados por muita música, com os visitantes curtindo o som de diversos artistas locais. “É importante celebrar o parque e valorizá-lo como um local de diversão e entretenimento da cidade. Gostei muito da festa”, disse Pegge Mendes, chefe de gabinete da FPM. Para Robson Ferreira, as comemorações são uma oportunidade de chamar a população para aproveitar a área de preservação dentro da capital mineira. “Participo deste evento não apenas como membro da Fun-

BELO HORIZONTE

anos é investir em medidas para atrair mais público. “Queremos proporcionar bons momentos de lazer e alegria aos belo-horizontinos”, ressaltou.

O Parque Localizado ao pé da Serra do Curral, patrimônio cultural de Belo Horizonte, o Parque das Mangabeiras, projetado pelo paisagista Roberto Burle Marx, conserva em sua área de 2,8 milhões de metros quadrados, 59 nascentes do Córrego da Serra, que integra a Bacia do Rio São Francisco. O parque fica a uma altitude de 1.000 a 1.300 metros, com clima ameno. A flora apresenta vegetação nativa composta de exemplares típicos de campo, como bromélias e canelas de ema, de Cerrado, barbatimão e pequi, vestígios da Mata Atlântica, como o jequitibá e o pau d’oleo, além de outras espécies, como o jacarandá, sucupira do cerrado, pau de tucano, aroeira, corticeira, pau-ferro, candeia, caviúna, pau-santo e gabiroba. A fauna é composta por 29 espécies de mamíferos, como esquilos, gambás, tapitis, micos, tatus e quatis, 160 espécies de aves, como andorinhas, bico de veludo, cambacicas, marias-pretas, sanhaços, caras sujas, azulões e pica-paus, 20 espécies de répteis e 19 anfíbios, como a rã Hylodes uai, que tem em seu nome uma homenagem a Minas Gerais. O Parque das Mangabeiras recebe cerca de 30 mil pessoas por mês. Os visitantes podem usufruir de recantos naturais, quadras de peteca, tênis e poliesportivas, pista de skate, brinquedos e atividades culturais. A entrada é gratuita e o horário de funcionamento é de terça-feira a domingo, das 8h às 18h. As entradas são por três portarias: na avenida José do Patrocínio Pontes, 580, bairro Mangabeiras, na Praça Cidade do Porto, 100, Serra e na rua Caraça, 900, Serra.


BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município

2

Poder Executivo Sábado, 12 de maio de 2012

Exposição “Mãe Natureza In Foco” é atração no Jardim Guanabara Foi inaugurada neste mês no Centro Cultural Jardim Guanabara (rua João Álvares Cabral, 277,

uma seleção de fotografias de animais e plantas, com ênfase nas peculiaridades das belezas naturais.

Fotos: Celso Santa Rosa

Floramar) a exposição “Mãe Natureza In Foco”. Na mostra, o fotógrafo Arlindo Silva apresenta

Propostas da mostra é apresentar a diversidade de espécies e a riqueza da natureza

Projeto Novos Registros apresenta estudo sobre Quarteirão do Soul gados para a periferia da cidade. Segundo a pesquisadora, a manifestação constitui uma forma de resistência e de afirmação da identidade de seus participantes, que se espelham no discurso de igualdade e ainda na vestimenta e na dança criados pelo movimento soul e na figura do cantor James Brown.

Após a palestra, a autora participará de um bate papo com o público. Os espectadores terão direito a um certificado de participação. O documento deve ser solicitado por meio do livro de presença disponível no dia do evento e a sua entrega acontecerá ao final do debate.

O Projeto O Novos Registros - Banco de Teses sobre Belo Horizonte é uma ação de difusão cultural e divulgação realizada pelo Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte desde 1993. Ao longo do ano, são convidados palestrantes que tenham feito trabalhos acadêmicos sobre a cidade em diversos campos do conhecimento ou acerca de temas afins à área cultural e à preservação de acervos para apresentações gratuitas e debates com o público. Os trabalhos que compõem o projeto Novos Registros podem ser consultados, pessoalmente, no Banco de Teses do Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte, localizado na rua Itambé, 227, no bairro Floresta. Rita Ribeiro

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação Municipal de Cultura e do Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte, apresenta na terça-feira, dia 15, a palestra “Identidade e Resistência no Urbano: o Quarteirão do Soul em Belo Horizonte” com a doutora em Geografia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Rita Aparecida da Conceição Ribeiro. A apresentação faz parte do projeto Novos Registros – Banco de Teses sobre BH, que a cada mês traz profissionais que tenham feito trabalhos acadêmicos sobre a cidade em diversos campos do conhecimento. O evento acontece às 19h no auditório do Centro de Cultura Belo Horizonte (rua da Bahia, 1.149, Centro). A entrada é gratuita. A tese de doutorado em Geografia intitulada “Identidade e Resistência no Urbano: o Quarteirão do Soul em Belo Horizonte”, defendida na UFMG em 2008, estuda o Quarteirão do Soul, movimento ligado a black music que, na época, acontecia nas tardes de sábado na região central da cidade, na rua Goitacazes, entre as ruas São Paulo e Curitiba. A pesquisa busca entender como as diversas identidades se constituem, passando a influenciar na apropriação e nos novos usos do espaço urbano. O Quarteirão do Soul surgiu como uma forma de reencontrar os amigos que frequentavam os chamados bailes black no centro da cidade nos anos 1970 e que, com o passar dos anos, foram sendo expur-

A proposta é convidar o visitante a se deparar com a diversidade de espécies e com a riqueza estética da mãe natureza. A mostra fica em cartaz até o dia 31 e pode ser vista de terça a sexta, das 9h às 17h, e aos sábados, das 9h às 13h. A entrada é gratuita. As 40 fotos expostas têm como objetivo mostrar a natureza que muitos não enxergam, seja pela vida corrida do cotidiano seja pelos detalhes, muitas vezes minúsculos. A maioria das fotos foi feita em Mariana, cidade natal de

Arlindo Silva. A seleção contempla imagens de animais maiores e macrofotografias, uma técnica usada para ampliar imagens que pode revelar detalhes do corpo de um inseto ou partes de uma flor. Arlindo Silva via a fotografia como um hobby, mas depois pegou tanto gosto pelo trabalho que fez disso sua profissão. Sobre as fotos da exposição ele disse que é uma maneira de lembrar a infância dele no interior, onde conviveu com muitos animais e com a natureza bem de perto.

Secretaria de Trabalho e Emprego divulga novas oportunidades através dos postos do Sine Auxiliar de pessoal, bombeiro hidráulico, promotor de vendas e supervisor comercial são algumas das vagas de emprego oferecidas nesta semana nos postos municipais do Sine. Dentre as oportunidades que não exigem experiência, destacam-se as vagas de atendente de balcão, auxiliar de linha de produção, operador de caixa e vendedor interno. O programa Melhor Emprego disponibiliza aos cidadãos cursos gratuito, em diversas áreas ocupacionais, proporcionando um aprendizado profissional coerente com as necessidades do mercado. A oferta de cursos abrange as áreas de alimentação, beleza, comércio, indústria, prestação de serviços e construção civil. Estão abertas as matrículas para as turmas de garçom/barman, aperfeiçoamento de rotinas fiscais, assistente administrativo e porteiro, entre outras. Os interessados deverão se dirigir a um dos quatro postos municipais do Sine, apresentando carteira de trabalho, CPF, carteira de identidade, PIS/Pasep/NIT/NIS e o comprovante de endereço.

Confira os endereços dos SINES municipais Sine Barreiro: Rua Barão de Coromandel, 982, Barreiro, das 8h às 16h30 Sine BH Resolve: Rua Caetés, 342, Centro, de 8h às 18h Sine Niat: Rua Espírito Santo, 505, 1º andar, Centro, das 8h às 16h30h Sine Venda Nova: Rua Padre Pedro Pinto, 1.055, Venda Nova, das 8h às 16h30 Para mais informações, a Prefeitura coloca à disposição dos cidadãos o telefone 156 e o site www.pbh.gov.br/melhoremprego. Pesquisa busca entendimento das constituições das identidades


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Sábado, 12 de maio de 2012

Ampliação da Rede de Atenção às Urgências e Emergências na região central do Estado vai favorecer BH O Cias permite implantar, implementar e desenvolver ações e serviços hospitalares de média e de alta complexidade, adquirir medicamentos, bens, estruturas e equipamentos, contratar serviços e executar obras para o uso compartilhado dos entes federados consorciados. Segundo o governa-

dor em exercício, Dinis Pinheiro, o objetivo é tornar o atendimento da saúde de todos os municípios da macrocentro mais rápido e humanizado. Para o secretário municipal de Saúde, Marcelo Teixeira, o projeto é fundamental para acabar com as diferenças nos atendimen-

tos dos municípios da macrocentro. “É preciso espalhar esse conceito de conjunto de forças para a saúde. Dessa forma, é possível ter uma estratégia de saúde conectada com esses municípios. Assim, não haverá diferenças no serviço”, afirmou. A implantação das redes re-

SMSA

Visando integrar os serviços de Saúde, o Governo de Minas desenvolveu o projeto Rede Regional de Atenção às Urgências e Emergências e, na quinta-feira, dia 10, na Cidade Administrativa, uma reunião com prefeitos, secretários municipais de Saúde e presidentes das câmaras municipais de cada cidade da região macrocentro para apresentar o projeto. O secretário municipal de Saúde, Marcelo Teixeira, e o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, estiveram presentes. Belo Horizonte e outras nove cidades já fazem parte do Consórcio Intermunicipal Aliança para a Saúde (Cias), que tem como objetivo ser um instrumento de ampliação da oferta dos serviços públicos de saúde das cidades participantes. A ideia do projeto é de que todos os municípios da macrocentro façam parte do consórcio.

Objetivo é tornar o atendimento da saúde de todos os municípios do macrocentro mais rápido e humanizado

3

gionais, aprovada junto ao Ministério da Saúde, prevê a implantação e a destinação de recursos mensais para auxiliar no custeio nas portas de entrada, os pronto-socorros. O Ministério da Saúde será responsável pelo aporte mensal de R$ 2,8 milhões, direcionados a 11 portas. Já a Secretaria de Estado de Saúde será responsável pelo aporte mensal de R$ 2,36 milhões, direcionados a 19 portas.

Benefícios Dos 30 hospitais beneficiados, cinco são em Belo Horizonte (Hospital de Pronto Socorro João XXIII, Hospital Risoleta Tolentino Neves, Hospital Odilon Behrens, Hospital João Paulo II e Hospital das Clínicas). O projeto tem ainda como proposta a criação de leitos de retaguarda (790 clínicos, 390 de longa permanência e 340 de UTI), distribuídos nos municípios da macrocentro. Segundo o secretário de estado de Saúde, Antônio Jorge, as metas deverão ser cumpridas até o fim do ano.

Caminhada Cultural pela Liberdade Religiosa e pela Paz ressalta importância das religiões africanas Realizada na sexta-feira, dia 11, a 4ª edição da Caminhada Cultural pela Liberdade Religiosa e pela Paz teve o objetivo de mobilizar e conscientizar a população de Belo Horizonte sobre a importância das religiões de matrizes africanas em relação às diversas manifestações religiosas e culturais existentes. Após os 122 anos de abolição da escravatura, negros e negras continuam sendo discriminados e são vítimas de racismo. Nesse contexto, a data também foi comemorada pelo movimento social negro como o Dia Nacional de Denúncia contra o Racismo, onde as Comunidades Tradicionais de Terreiros do Brasil e do Movimento Social Negro manifestam-se contra a discriminação, o preconceito, o racismo e todas as formas de intolerância que enfrentam as religiões de matrizes africanas.

Políticas Sociais. O secretário municipal adjunto de Direitos de Cidadania, José Wilson Ricardo, afirmou a importância de manifestações como esta para fortalecer e consolidar o envolvimento da sociedade e do poder público no processo de combate à discriminação, ao racismo e à intolerância religiosa. Segundo a coordenadora da CPIR, Denise Pacheco, a caminhada cultural é extremamente relevante, pois vem de encontro ao apoio à iniciativa do movimento social negro e dos objetivos do Plano Municipal de Promoção da Igualdade Racial, em seu eixo Cultura Afro-brasileira. Um dos objetivos do plano é articular e planejar as ações de promoção da igualdade racial que resultem em mudanças substantivas na vida da população negra e de outras etnias.

Os participantes da manifestação, que teve como tema ”É direito de todos escolher e praticar sua religião”, usaram branco pela paz, afirmando o respeito a diversidade religiosa, promovendo a solidariedade entre diversas manifestações religiosas e culturais. A concentração ocorreu na Praça Sete, e contou com apresentações artísticas, roda de Capoeira e participação de irmandades de congado, entre outras. A caminhada seguiu para a Praça da Estação, onde foram feitas intervenções dos diversos líderes religiosos. A caminhada contou com a parceria da Coordenadoria de Promoção da Igualdade Racial (CPIR), órgão da Secretaria Municipal Adjunta de Direitos de Cidadania, vinculada à Secretaria Municipal de

Membros do Comam conhecem programas inovadores da PBH relacionadas aos projetos implantados ou em implantação pela Prefeitura de Belo Horizonte. Na reunião de quarta-feira, dia 9, os membros do Comam ficaram a par dos programas de Certificação em Sustentabilidade Ambiental e o de Redução de Emissão de Gases de Efeito Estufa (Pregee). O programa de certificação Selo BH Sustentável consiste na promoção da redução do consumo de água e de energia, a redução e a reciclagem dos resíduos sólidos e das emissões de gases de efeito estufa nos empreendimentos na capital. O programa é uma garantia de performance, que exigirá o atendimento dos índices de efici-

ência estabelecidos para cada item (água, energia, resíduos e emissões), premiando os empreendimentos com os selos Bronze, Prata ou Ouro, segundo o número de objetivos atendidos, se um, dois

ou três, respectivamente. A participação é espontânea, mas despertou grande interesse depois de uma série de workshops realizados com os empreendedores. Assim, os primeiros certificados já

SMMA

Ao longo dos anos o Conselho Municipal de Meio Ambiente (Comam) tem realizado uma atuação de destaque em Belo Horizonte, sendo responsável por analisar os impactos das obras sobre o meio ambiente e a qualidade de vida na capital mineira, arbitrando os licenciamentos para sua realização, bem como as medidas condicionantes, quando se fizerem necessárias, para liberação dos empreendimentos. Diante disso, e atendendo a solicitação do conselheiro Raphael Tobias de Vasconcellos Barros, representante da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), desde a última reunião os membros do Comam assistem a apresentações

Comam analisa impactos das obras sobre o meio ambiente

serão entregues no dia 5 de junho, durante as comemorações do Dia Mundial do Meio Ambiente na sede da PBH. Já o Pregee tem a função de preparar BH para o futuro. “De posse dos resultados do programa, a PBH irá traçar um perfil das emissões da cidade e direcionar os esforços na realização de políticas públicas para a redução de gases de efeito estufa. Hoje, em Belo Horizonte, cada cidadão emite, em média, 1,32 toneladas de CO2 e nossa meta é que em 2030, mesmo com o crescimento da economia, essa emissão seja de 1,06 por habitante”, disse o secretário municipal de Meio Ambiente, Vasco Araujo.


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

30

Sábado, 12 de maio de 2012

INDICADORES ECONÔMICOS DE BELO HORIZONTE Taxas de Juros – Abril de 2012

Evolução dos Preços ao Consumidor IPCA(1) Período

IPCR(2) Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

nov/11

365,12

0,43

6,59

dez/11

367,27

0,59

jan/12

376,82

2,60

Taxas médias praticadas(1)

Setores

Variação (%)

Menor

Maior

Diferença (%)

Média

2,82

5,90

109,22

4,74

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

6,94

369,94

0,62

5,47

5,90

7,22

7,22

372,20

0,61

6,12

6,12

Prefixada (montadoras)

0,99

2,18

120,20

1,68

2,60

7,67

378,82

1,78

1,78

6,57

Prefixada (multimarcas)

1,41

2,38

68,79

1,94

Empréstimos pessoa física Alimentício Automóveis Novos

fev/12

376,52

-0,08

2,52

6,76

378,86

0,01

1,79

6,13

mar/12

377,65

0,30

2,83

6,41

380,72

0,49

2,29

5,87

Prefixada (montadoras)

1,38

2,28

65,22

1,90

abr/12

378,93

0,34

3,18

5,89

382,81

0,55

2,85

5,58

Prefixada (multimarcas)

1,50

2,93

95,33

2,21

11,90

13,95

17,23

12,81

4,75

9,76

105,47

8,33

1,42

11,71

724,65

6,33

Imóveis Construídos

0,02

1,61

7.950,00

1,08

Imóveis na Planta

0,18

1,61

794,44

0,52

1,77

4,00

125,99

2,52

1,95

5,37

175,38

3,33

1,35

2,68

98,52

1,77

Automóveis Usados

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte

Cartão de Crédito

(2) IP CR= Índice de P reço s ao Co nsumido r Restrito : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 6 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (3) 3ª quadrissemana de julho /94 = 100

Cheque Especial

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Combustíveis Construção Civil

Índice de Confiança do Consumidor Variação (%)

Índice de Base Fixa (Maio/04=100)

Período

ICCBH(1)

IEE(2)

No mês

IEF(3)

ICCBH

No ano

IEE

IEF

ICCBH

Últimos 12 Meses

IEE

IEF

ICCBH

IEE

(2) (8)

(3) (7)

Cooperativas de Crédito (empréstimo)

IEF

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

nov/11

138,86

193,50

121,42

1,10

3,18

0,08

3,50

3,51

3,51

1,93

-0,29

3,11

CDC - Financeiro

dez/11

138,86

193,54

121,40

0,00

0,02

-0,02

3,50

3,54

3,49

3,50

3,54

3,49

CDC - Bens Alienáveis

jan/12

136,25

193,98

117,79

-1,88

0,22

-2,97

-1,88

0,22

-2,97

-0,93

0,29

-1,58

Eletroeletrônicos

0,74

4,76

543,24

2,98

fev/12

136,23

197,35

116,70

-0,02

1,74

-0,93

-1,90

1,96

-3,87

0,23

0,71

0,00

Mobiliário

1,04

5,70

448,08

2,62

mar/12

137,04

198,94

117,26

0,59

0,81

0,48

-1,31

2,79

-3,41

-1,35

1,45

-2,80

Financeiras Independentes

8,44

16,03

89,93

12,38

Nacional

1,21

2,39

97,52

1,64

Internacional

1,15

2,43

111,30

1,60

1,48

8,29

460,14

4,07

abr/12

133,26

192,29

114,40

-2,76

-3,34

-2,44

-4,04

-0,65

-5,77

-3,26

2,51

(8)

Turismo

-6,10

(1) ICCB H: Índice de Co nfiança do Co nsumido r de B elo Ho rizo nte: trata-se de um indicado r que tem po r finalidade sintetizar a o pinião do s co nsumido res em B elo Ho rizo nte quanto ao s aspecto s capazes de afetar as suas decisõ es de co nsumo atual e futuro (2) IEE: Índice de Expectativa Eco nô mica: retrata a expectativa do co nsumido r em relação ao s indicado res macro eco nô mico s

Vestuário e Calçados

(3) IEF: Índice de Expectativa Financeira: retrata a co nfiança do co nsumido r a respeito de alguns indicado res micro eco nô mico s FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Empréstimos pessoa jurídica

Residenciais Período Índice de Base Fixa (Jul/94=100) nov/11

407,56

dez/11 jan/12

Comerciais

Variação (%) No mês

Últimos 12 Meses

No ano

0,89

9,38

411,68

1,01

10,48

10,48

412,87

0,29

0,29

10,16

415,22

0,57

10,12

0,86

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

No mês

541,83

9,56

No ano

1,04

11,87

549,68

1,45

551,72

0,37

558,01

1,14

(8)

1,14

3,54

210,53

2,14

Capital de Giro (8)

1,14

4,10

259,65

2,24

Conta Garantida (8)

1,56

9,03

478,85

5,43

Desconto de Duplicatas

Evolução do Mercado Imobiliário: Aluguéis

fev/12

(8)

Captação

Últimos 12 Meses

CDB 30 dias

(4)

0,77

Cooperativas de Crédito (aplicação) Fundo de Investimento Curto Prazo

0,33

0,55

66,67

0,46

13,49

13,49

Fundo de Investimento Longo Prazo

0,51

0,71

39,22

0,60

0,37

12,63

Poupança (5)

1,51

419,21

0,96

1,83

9,62

562,53

0,81

2,34

12,31

abr/12

420,80

0,38

2,22

9,26

565,00

0,44

2,79

11,80

0,52

Taxa SELIC (6)

12,17

mar/12

0,75

(1) Co nsidera-se a média das taxas praticadas pelo s info rmantes

(5) Taxa referente ao primeiro dia do mês subsequente

(2) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

(6) M édia po nderada pela vigência

(3) Inclui a variação do s indexado res CUB , TR, INCC e IGP -M

(7) No vo cálculo co nsiderando o perío do do s índices que co mpõ em a estimativa (8) Dado s co letado s a partir de info rmaçõ es co nso lidadas no B anco Central do B rasil

(4) Taxa A NB ID do primeiro dia útil do mês e pro jetada para 30 dias

.. Não se aplica dado s numérico s

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Tarifas Bancárias – Abril de 2012 Forma de Cobrança

Produtos / serviços(1)

Popular

Imóveis

Médio

Alto

Luxo

480,00 (5)

(1)

636,25 (8)

1606,25 (24)

Conf ecção de cadastro para início de relacionamento - CADASTRO

Apartamento 1 Quarto

CARTÃO - Fornecimento de 2º via de cartão com f unção débito

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,73

885,07 (75)

1017,24 (91)

1943,50 (103)

CARTÃO - Fornec. de 2ª via de cartão com f unção mov. conta de poupança

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,33

Apartamento 2 Quartos

609,52 (42)

CHEQUE - Exclusão do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo (CCF)

712,50 (16)

853,75 (8)

1083,33 (9)

1340,00 (7)

1051,43 (35)

1201,30 (77)

1446,69 (181)

2313,44 (276)

Apartamento 4 Quartos e até 2 Banhos

(1)

1187,50 (4)

1792,86 (7)

2826,67 (15)

Apartamento acima de 4 Quartos e 2 Banhos

(1)

2320,00 (5)

2341,38 (29)

4113,81 (181)

385,00 (4)

451,00 (10)

(1)

(Z)

(Z)

566,67 (6)

(Z)

(1)

450,00 (4)

(Z)

(1)

(Z)

668,42 (19)

790,83 (12)

1040,00 (10)

(2)

868,18 (11)

985,71 (7)

(2)

(Z)

1160,00 (8)

1564,29 (14)

2521,43 (14)

4942,86 (7)

Apartamento 3 Quartos 1 Banho Apartamento 3 Quartos 2 ou mais Banhos

Barracão 1 Quarto Barracão 2 Quartos Casa 1 Quarto Casa 2 Quartos Casa 3 Quartos e 1 Banho

por evento

Casa 4 Quartos e 2 Banhos

59,00

..

32,29

por Operação

30,00

52,00

73,33

42,70

CHEQUE - Contra-ordem e oposição ao pagamento de cheque

por cheque

11,00

15,00

36,36

11,77

CHEQUE - Fornecimento de f olhas de cheque

por cheque

1,00

1,55

55,00

1,39

CHEQUE - Cheque Administrativo

por Cheque

20,00

27,00

35,00

23,32

CHEQUE - Cheque Visado

por cheque

0,00

21,00

..

15,75

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE pessoal

por operação

2,00

3,50

75,00

2,33

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE Terminal

por operação

1,30

3,00

130,77

1,93

Saque de conta de dep. à vista e de poupança - SAQUE correspondente

por operação

1,30

2,30

76,92

1,83

DEPÓSITO - Depósito Identif icado

por operação

0,00

5,00

..

2,24

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (P)

por operação

2,00

6,00

200,00

3,25

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (E)

por operação

1,45

3,00

106,90

2,12

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (C)

por operação

0,00

2,00

..

1,27

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período -EXTRATO(P)

por operação

1,45

6,00

313,79

3,17

Ext. mensal de conta de dep. à vista e Poup. p/um período - EXTRATO(E)

por operação

1,45

5,00

244,83

2,39

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período - EXTRATO(C)

por operação

0,00

5,00

..

2,04

Fornecimento de cópia de microf ilme, microf icha ou assemelhado

por operação

4,50

6,00

33,33

5,69

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(P)

por operação

0,00

19,00

..

13,13

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(E)

por operação

0,00

12,50

..

7,80

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(I)

por operação

0,00

11,50

..

7,40

Transf erência entre contas na própria instituição- TRANSF. RECURSOS(P)

por operação

1,00

2,95

195,00

1,45

Transf erência entre contas na própria instituição-TRANSF.RECURSOS(E/I)

por operação

0,00

2,70

..

1,03

Ordem de Pagamento - ORDEM PAGAMENTO

por operação

24,00

27,00

12,50

25,72

Transf erência por meio de DOC - DOC Pessoal (3)

por evento

13,40

20,00

49,25

14,85

Transf erência por meio de DOC - DOC eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,82

Transf erência por meio de DOC - DOC internet (3)

por evento

6,00

11,50

91,67

8,03

Transf erência por meio de TED - TED pessoal (3)

por evento

13,40

20,00

49,25

14,77

Transf erência por meio de TED - TED eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,82

Transf erência por meio de TED - TED internet (3)

por evento

0,00

8,60

..

7,92

por operação

30,00

49,00

63,33

42,78

por evento

10,50

18,00

71,43

13,35

a cada 365 dias

24,00

54,00

125,00

44,33

Fornecimento de 2ª via de cartão com f unção crédito

por evento

0,00

15,00

..

6,53

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no país

por evento

4,00

15,00

275,00

8,16

Pagamento de contas utilizando a f unção crédito em espécie

por evento

1,99

15,00

653,77

10,40

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS

Concessão de adiantamento a depositante - ADIANT. DEPOSITANTE PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

(2)

(2)

2575,00 (4)

(Z)

2666,67 (6)

(Z)

(2)

7895,45 (22)

(*) O valo r entre parênteses representa o número de imó veis utilizado s no cálculo da respectiva média. Na maio ria das vezes, so mente são publicado s valo res médio s o btidos a partir de quatro imóveis pesquisado s. Os caso s em que não fo i pesquisado nenhum imó vel são indicados po r hífen (-). Os valo res médio s referentes a apartamentos de 1e 2 quarto s da classe luxo são influenciado s pela oferta de Flats.

CARTÃO DE CRÉDITO (3) Anuidade - cartão básico nacional

Avaliação emergencial de crédito Anuidade - cartão básico internacional Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no exterior

por evento

0,00

15,00

..

13,13

a cada 365 dias

0,00

90,00

..

86,67

por evento

7,90

30,00

279,75

13,99

(2) Co nsidera-se a média das tarifas praticadas pelo s banco s pesquisado s

(1) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Fo nte: B anco Central do B rasil / B anco s - Dado s trabalhado s pela Fundação IP EA D/UFM G

.. Não se aplica dado s numérico s

IPCA(1)

No mês

Salário Mínimo

Cesta Básica (2)

IPCA

No ano

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Últimos 12 Meses

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

365,12

841,18

444,78

0,43

0,00

1,70

6,59

6,86

6,59

6,94

6,86

2,75

dez/11

367,27

841,18

460,44

0,59

0,00

3,52

7,22

6,86

10,34

7,22

6,86

10,34

960,02

Valores (em R$)

Contribuição na variação (p.p.)

3,00 kg

5,00

-0,03

Arroz

3,00 kg

5,76

-0,01

Banana caturra

12,00 kg

25,56

0,83

Batata inglesa

6,00 kg

8,82

0,46

Café moído

0,60 kg

7,52

-0,03

Chã de dentro

6,00 kg

95,16

-1,29

Farinha de trigo

1,50 kg

3,12

0,00

Feijão carioquinha

4,50 kg

23,71

1,02

7,50 lt

15,15

0,06

750,00 gr

14,63

-0,07 0,02

Produto

nov/11

376,82

Quantidade

Açúcar cristal

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

479,24

2,60

14,13

4,08

2,60

14,13

4,08

7,67

15,19

13,77

fev/12

376,52

960,02

456,21

-0,08

0,00

-4,81

2,52

14,13

-0,92

6,76

15,19

6,28

Leite pasteurizado

mar/12

377,65

960,02

449,38

0,30

0,00

-1,50

2,83

14,13

-2,40

6,41

14,13

-1,28

Manteiga

abr/12

378,93

960,02

447,96

0,34

0,00

-0,31

3,18

14,13

-2,71

5,89

14,13

3,41

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (2) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

ND: não dispo nível

Custo da Cesta Básica (*) – Abril de 2012

Evolução da inflação, salário mínimo e cesta básica

jan/12

0,00

CONTAS DE DEPÓSITOS

OPERAÇÕES DE CRÉDITO

Casa 3 Quartos e 2 ou mais Banhos Casa 4 Quartos e até 2 Banhos

Período

Menor (R$) Maior (R$) Diferença (%) Média (2) (R$)

CADASTRO

Barracões

Casas

ND - não dispo nível

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Valores médios (em R$) dos aluguéis residenciais por classe de bairro(*) - Abril de 2012

Apartamentos

0,79

12,57

Óleo de soja

1,00 un

3,08

Pão francês

6,00 kg

37,14

0,05

Tomate

9,00 kg

14,85

-1,31

(*) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Sábado, 12 de maio de 2012

31

Avenida Santos Dumont passará por várias alterações para receber o BRT Em função das obras do BRT, o Transporte Rápido por Ônibus, serão realizadas algumas intervenções na avenida Santos Dumont, na área central, a partir de terçafeira, dia 15. As calçadas serão preservadas para a circulação de pedestres e o acesso ao comércio. Cento e sessenta linhas de ônibus (67 linhas gerenciadas pela BHTrans e 93 pelo DER/MG) terão seus itinerários modificados em função da interdição. No trecho interditado serão desativados 14 pontos de embarque e desembarque do transporte coletivo e criados outros sete. Cartazes serão afixados nos pontos de embarque e desembarque e no interior dos ônibus para informar os usuários sobre as alterações. Monitores irão distribuir 250 mil informativos aos passageiros, pedestres, motoristas, comerciantes e operadores do transporte coletivo da região. Confira o que vai acontecer no local:

Interdição A avenida Santos Dumont, entre as ruas da Bahia e São Paulo, será interditada nos dois sentidos. Os cruzamentos da avenida com as ruas São Paulo, Espírito Santo e Bahia irão permanecer abertos.

Desvios

Itinerários propostos

• Sentido Praça da Estação/ Rodoviária: Rua Guaicurus, rua São Paulo, avenida Santos Dumont. • Sentido Rodoviária/ Praça da Estação: Avenida Santos Dumont, rua São Paulo, rua Caetés. • Acesso ao viaduto Leste para veículos que vêm da avenida do Contorno (em direção à região Leste): Avenida do Contorno, rua da Bahia, rua Guaicurus, rua Espírito Santo.

Em função das alterações, a BHTrans sugere os seguintes trajetos aos motoristas:

Os locais serão sinalizados com faixas de tecido para orientação aos condutores. Agentes da Unidade Integrada de Trânsito e da Guarda Municipal irão operar o tráfego na região.

Intervenções no trânsito Para diminuir os impactos da interdição, desde o dia 21 de abril foram realizadas as seguintes alterações: • A rua Guaicurus, entre as ruas da Bahia e Rio de Janeiro, passou a operar em mão única direcional no sentido Praça da Estação/ Rodoviária. A rua Guaicurus atualmente opera em toda a sua extensão, da rua da Bahia até a rua Curitiba, no sentido Praça da Estação/ Rodoviária. • Foi liberado o acesso à direita da rua da Bahia para a rua Guaicurus. Desta forma, os veículos que vêm da avenida do Contorno com destino à rodoviária podem acessar a rua Guaicurus pela rua da Bahia. • Foi proibido o estacionamento a 90 graus no quarteirão da rua Guaicurus, entre a rua da Bahia e a rua Espírito Santo. No lado esquerdo da rua Guaicurus (no sentido de circulação da via) foi implantado estacionamento paralelo e, no lado direito, ponto de embarque e desembarque do transporte coletivo. • Para os veículos que circulam pela rua Rio de Janeiro não é possível atravessar a avenida Santos Dumont, já que as faixas de trânsito da avenida, próximas ao canteiro central, serão interditadas. Desta forma, no quarteirão da rua Rio de Janeiro, entre a rua Guaicurus e a avenida Santos Dumont, é permitido apenas trânsito local. O acesso é realizado pela rua São Paulo, que teve sua circulação mantida. • Foi proibida a conversão à direita da rua Espírito Santo para a rua Guaicurus e foi permitida a conversão à esquerda no mesmo local. • Foram implantados semáforos no cruzamento das ruas Guaicurus com São Paulo e das ruas Guaicurus e Curitiba, e o semáforo já existente na interseção das ruas Guaicurus e Espírito Santo foi remanejado.

• Para os veículos que vêm da avenida do Contorno com destino à avenida Cristiano Machado e à avenida Antônio Carlos: avenida do Contorno (sentido Praça da Estação), rua da Bahia, rua Guaicurus, rua Espírito Santo, avenida do Contorno (sentido Rodoviária), viaduto Leste. • Os veículos que estiverem na rua Rio de Janeiro deverão entrar à direita na rua Guaicurus e seguir o trajeto: rua São Paulo, rua dos Caetés, rua Espírito Santo, avenida do Contorno (sentido Rodoviária), viaduto Leste.

Transporte Rápido por Ônibus O BRT (Transporte Rápido por Ônibus) é um meio de transporte de alta capacidade, mais rápido e eficiente. Inicialmente, o BRT em Belo Horizonte irá circular em dois corredores exclusivos – avenidas Antônio Carlos/ Pedro I/ Vilarinho e Avenida Cristiano Machado – e será integrado à área central pelas avenidas Paraná e Santos Dumont, onde serão implantadas seis modernas estações de transferência para embarque e desembarque de passageiros. Nessas duas avenidas, o tráfego será exclusivo para o BRT, porém serão mantidas travessias para pedestres, faixas para bicicletas e para o acesso do trânsito local. Nessa fase inicial, o pavimento asfáltico da avenida Santos Dumont será substituído por concreto armado, adequando toda a infraestrutura da drenagem e de serviços públicos, de forma que a via possa suportar os novos veículos articulados de grande porte do BRT, que irão proporcionar um transporte mais rápido e seguro. As obras serão executadas pela Sudecap. Através da implantação do BRT na área central, o novo sistema de transporte dos corredores será integrado no hipercentro, melhorando a mobilidade urbana na capital, priorizando o transporte coletivo e garantindo, assim, uma cidade melhor e mais sustentável.


BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município

32 32

Poder Executivo de maio de 2012 Sábado, 12 deSábado, maio de122012

Dilma entrega moradias e inaugura creche na Região Metropolitana de Belo Horizonte Divino Advincula

A presidente Dilma Rousseff e a prefeita de Betim, Maria do Carmo Lara entregaram na sextafeira, dia 11, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, 1.160 unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida, no bairro Sítio dos Poções, e inauguraram o Centro Infantil Municipal Wilma Costa Pinto Afonso, localizado também no mesmo bairro. O evento foi acompanhado pelo prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda. As novas moradias receberam investimentos de R$ 53,7 milhões e irão beneficiar cerca de 4.640 famílias. O centro infantil tem capacidade para atender 300 crianças e recebeu R$ 1,3 milhão do Programa Nacional de Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância). “O principal caminho da inclusão social é a educação. E a creche é o vestibular através do qual a criança tem maior garantia de uma vida de oportunidades”, ressaltou Dilma. A solenidade contou também com as presenças dos ministros da Educação, Aloizio Mercadante, de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, e das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, entre outras autoridades.

Novas moradias irão beneficiar 4.640 famílias no bairro Sítio dos Poções em Betim

Estudantes de Patos de Minas visitam Parque 1º de Maio e conhecem trabalho do Drenurbs por esclarecer dúvidas e falar sobre os processos de implantação do parque. O Parque Primeiro de Maio é resultado da transformação de um terreno baldio e com esgoto a céu aberto em uma área de preservação e lazer. A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio do

Drenurbs, atendendo revindicações da população, promoveu a revitalização dos 48 hectares da bacia e entregou em 2008 uma área com espaço para contemplação e práticas esportivas, além de redes de esgoto e bacias de detenção com barragem e iluminação.

O Parque do Córrego Primeiro de Maio foi inaugurado em maio de 2008, beneficia diretamente três mil pessoas e é considerado símbolo do programa Drenurbs. Os 48 hectares da bacia do córrego Primeiro de Maio foram revitalizados. Redes de esgotamento, interceptores, bacias de detenção com barragem e iluminação foram implantadas, além da urbanização das ruas Juscelino Ferreira Diniz e Angelina Ferreira Diniz. O parque, que fica na rua Joana D´Arc, 190, no bairro Primeiro de Maio, funciona de terça a domingo das 8h às 18h, tem uma área aproximada de 33,5 m² e está localizado na macrobacia do Onça, na bacia da Pampulha e na sub-bacia Embira. A entrada no parque é gratuita.

Fotos: Celso Santa Rosa

Um grupo de estudantes do 3º ao 7º períodos de Engenharia Ambiental do Centro Universitário Patos de Minas (Unipam) realizou no início desta semana uma visita ao parque Primeiro de Maio. Eles puderam ver de perto como o trabalho realizado pelo Drenurbs, o programa de recuperação ambiental de Belo Horizonte que mudou a realidade do córrego Primeiro de Maio. A visita foi acompanhada pelos professores Elton e Marco Túlio, que mostraram aos alunos como um projeto de recuperação de uma bacia é implantado e os efeitos deste procedimento para o meio ambiente e para a população. “O principal objetivo de uma aula como essa é sair da teoria pura e olhar a prática. Os alunos podem ver como é a implantação, o que deu certo e também o que deu errado”, disse. Renato Pires, engenheiro da Sudecap, acompanhou o grupo e foi o responsável

Parque

Professores mostram bons resultados do projeto de recuperação ambiental

SLU amplia frota de caminhões de coleta de lixo na Pampulha A partir de segunda-feira, dia 14, a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) implanta um novo projeto de coleta de lixo na Pampulha. Serão criados quatro novos roteiros com a inclusão de dois caminhões

compactadores à frota utilizada na execução do serviço. Assim, a frota passará a contar com 13 veículos. A implantação do novo projeto de coleta de lixo na Pampulha vai dar mais agilida-

de à operacionalização do serviço e também vai promover o equilíbrio entre os roteiros, evitando a sobrecarga das equipes. A coleta vai ser concluída mais cedo, em horários próximos uns dos outros, e o lixo ficará me-

nos tempo exposto. O objetivo é melhorar ainda mais a qualidade do serviço prestado ao cidadão. Não haverá mudança nos dias de execução da coleta, mas é necessário que a população da

Pampulha fique atenta às possíveis mudanças nos horários da passagem do caminhão da coleta. A SLU recomenda que os moradores coloquem seu lixo para ser recolhido pela manhã, entre 7h e 8h.


DOM - 12/05/2012