Issuu on Google+

Divino Advincula

Ano XVIII • N. 4.067 • R$ 0,80

BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município - DOM

Praça da Savassi

de volta e com visual renovado Tradicional ponto de BH é entregue à população após melhorias urbanísticas e com um novo paisagismo, que dão ao local uma nova identidade Um dos locais mais charmosos e movimentados de Belo Horizonte está de cara nova. A Praça Diogo de Vasconcelos, mundialmente conhecida como Praça da Savassi, na região Centro-Sul da capital, ganhou ares mais modernos com a nova iluminação, a ampliação do espaço e a instalação de jardins e fontes. A requalificação urbana, entregue ontem à população, beneficia toda a cidade e era uma antiga reivindicação dos comerciantes e moradores da região. As obras foram realizadas pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria

Municipal de Obras e Infraestrutura e tiveram um investimento de R$ 11,8 milhões. Além dessas intervenções, foram executados serviços de drenagem e requalificação na rua Pernambuco, entre as ruas Tomé de Souza e Fernandes Tourinho, na rua Antônio de Albuquerque, entre as ruas Alagoas e Paraíba, e nas avenidas Getúlio Vargas e Cristovão Colombo, dentro do quadrilátero formado pelas ruas Alagoas, Paraíba, Tomé de Souza e Fernandes Tourinho. Foram implantados também calçadões nos trechos adjacentes à praça, alargamento e execução de calçadas com revestimento de placas pré-fabricadas e pedra portuguesa e elevação de pista com execução de pavimentação em blocos

intertravados de concreto no cruzamento das avenidas Getúlio Vargas e Cristóvão Colombo. A revitalização inclui também implantação de rampas nas calçadas, assentamento de piso na rua Antônio de Albuquerque, na esquina com a rua Paraíba e na interseção da ruas Pernambuco e Fernandes Tourinho. Para adquirir a nova estética visual, foi necessário reformular os canteiros e os jardins da praça. Quatro fontes luminosas e o aumento dos assentos públicos deram mais beleza à praça, tornando-a um lugar mais agradável e confortável para todos. Também foram adequadas as redes de drenagem de água e esgoto, o sistema de irrigação e a adequação das redes lógicas das concessionárias de serviços públicos e privados, como telefonia e TV a cabo. A requalificação da praça integra o projeto Centro Vivo da Prefeitura, que nos últimos anos renovou a Praça Raul Soares e os quarteirões no entorno da Praça Sete e do Mercado Central.

História A Praça da Savassi

Tiragem: 2.500 • 11/5/2012 Arquivo PBH

PREFEITURA BELO HORIZONTE

A região da Savassi deve a origem do seu nome a uma tradicional padaria pertencente aos irmãos Hugo e Juca Savassi, descendentes de família italiana. O ponto comercial, localizado na esquina da rua Pernambuco com a avenida Cristóvão Colombo, foi instalado na década de 1940 e era famoso pela qualidade do seu pão. Posteriormente, se tornou um ponto de referência e de encontro de autoridades como Tancredo Neves, Milton Campos, Afonso Arinos e Bias Fortes, que debatiam política enquanto tomavam o chá das cinco. Os belo-horizontinos se referiam à padaria como Praça da Savassi. Na década de 1950, foi inaugurado o Cine Pathé, que marcou época na cidade. Os estudantes de classe mais alta, que estudavam em colégios da região, começaram a frequentar o local. Nos anos 1960, o famoso pirulito da Praça Sete foi levado para a Savassi, no cruzamento das avenidas Getúlio Vargas e Cristóvão Colombo, onde permaneceu até 1980, retornando ao seu lugar de origem nesse período. Durante a década de 80, a região sofreu intensas transformações, tornando-a predominantemente comercial. Atualmente, a região é um polo econômico e cultural que conta com hotéis, flats, centros de compras, galerias de arte, farmácias, academias, padarias, agências bancárias, lojas de redes de fast food e clínicas de serviços médicos, odontológicos e estéticos. Opções culturais não faltam no local, como cinemas, bares, boates e praças. O nome oficial da praça, Diogo de Vasconcelos, homenageia o político e historiador que se destacou como pioneiro na defesa do patrimônio histórico e artístico mineiro e nacional e é considerado o primeiro historiador de arte no Brasil.


BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município

2

Poder Executivo Sexta-feira, 11 de maio de 2012

O hip hop está de volta ao Barreiro. Pelo segundo ano consecutivo a região sedia o projeto Palco Hip Hop, que foi aberto na terça, dia 8, e acontece até domingo, dia 13. Na primeira edição, em 2011, mais de 6 mil pessoas compareceram aos shows, oficinas, palestras e debates com importantes nomes do ritmo, como o rapper carioca MV Bill. Neste ano a programação está ainda melhor. Depois de atrair um público de quase 2 mil pessoas em março, na etapa realizada no Morro das Pedras, o projeto dá continuidade às ações com oficinas, debates, palestras, workshops e shows. Nessa edição, o evento estabelece parceria com o 6º Festival de Arte Negra (FAN), a Famí-

lia de Rua e o Coletivo Bambata para promover a cultura hip hop e a pluralidade das suas manifestações e influências. Até amanhã serão realizadas nas escolas da região oficinas de grafite e de dança de rua. O debate intitulado “A Pichação e o Graffiti na Cidade” será realizado hoje no auditório da PUC Barreiro (avenida Afonso Vaz de Melo, 1.200). O hip hop também tem poesia na programação e um sarau na PUC Barreiro será realizado amanhã, às 15h30. No domingo, dia 13, às 14h, acontecem shows com os artistas Are.z.o.n.a, Brother Soul, CDR Trincamentes, Arte Favela, DJ Roger Dee, DJ Joseph, DJ Nedu Lopes e ainda um “duelo” entre os MCs Vinição X Destro e Mon-

Fotos: Divulgação

Barreiro valoriza a diversidade cultural com nova edição do Palco Hip Hop

Rapper populista Emicida fará o show de encerramento

ge Mc. E o grande show de encerramento será com rapper paulista Emicida. Mais informações podem ser obtidas pelo site www.palcohiphop.com.br. Para o gerente de Esporte e Eventos, Tito Lívio Moura Lima, esta é mais uma oportunidade de

mostrar a pluralidade do Barreiro, onde é possível fazer eventos diversos, sempre com grande aceitação do público. Para Tito Lívio, o apoio da Prefeitura de Belo Horizonte e da Regional Barreiro na realização nestas ações culturais é muito importante.

Mostra do programa Filme em Minas apresenta gratuitamente mais de 20 produções no Cine Humberto Mauro Centro), a mostra Filme em Minas. Ao longo dos sete dias, serão exibidos 15 longas metragens, duas médias metragens e 13 cur-

Fotos: Divulgação

A Cemig apresenta entre os dias 14 e 20 de maio, no Cine Humberto Mauro, no Palácio das Artes (avenida Afonso Pena, 1.537,

tas metragens, realizados por meio do programa de incentivo à produção de cinema da Cemig, o Filme em Minas. O evento, que faz parte das comemorações dos 60 anos da Cemig, tem a correalização da Fundação Clóvis Salgado. A entrada para as sessões da mostra Filme em Minas é gratuita, com retirada de senhas na bilheteria do cinema meia hora antes do início. Dentre os selecionados para a mostra, estão filmes contemplados nas cinco edições já concluídas do programa, incluindo produções premiadas em festivais nacionais e internacionais de cinema. A programação oferece, assim, um panorama do cinema que é produzido em Minas Gerais, re-

“Os Residentes” foi premiado no Festival de Tiradentes

velando cineastas já consagrados no cenário da produção nacional contemporânea. Destacam-se entre os filmes em cartaz, ”Acácio”, de Marília Rocha, vencedor do Festival É Tudo Verdade, em 2005, ”Os Residentes”, premiado no Festival de Tiradentes de 2010, e ”O Céu Sobre Os Ombros”, vencedor do Festival de Brasília de 2010. Merecem atenção, ainda, grandes nomes do cinema com longas metragens em cartaz, como Cao Guimarães, com “Andarilho” e ”A Alma do Osso”, Helvécio Ratton, com ”Batismo de Sangue”, Helvécio Marins Jr, com “Nascente”, e Sandra Kogut, com ”Mutum”. Para a exibição dos curtas metragens, foram montados três programas, variando entre quatro e cinco filmes em cada um deles. Entre os curtas escolhidos estão ”Nascentes”, de Helvécio Marins Jr., vencedor de 13 prêmios em festivais nacionais e internacionais, e ”Permanências”, de Ricardo Alves Jr., selecionado para a Semana dos Realizadores do Festival de Cannes de 2011.

Para o diretor de comunicação da Cemig , Luis Henrique Michalik, o projeto se tornou referência na produção audiovisual não apenas em Minas Gerais, mas por todo o Brasil. “Ao longo da realização do projeto, conseguimos um significativo incremento da indústria mineira, com a formação de mão de obra e descoberta de novos talentos”, disse.

O projeto Criado em 2005, o Filme em Minas – Programa de Estímulo ao Audiovisual é realizado pela Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais, em parceria com a Cemig. Busca fomentar as diversas formas de manifestação do setor audiovisual em Minas Gerais, contribuindo para o fortalecimento do mercado audiovisual no Estado. A seleção dos projetos inscritos é feito por uma comissão composta por pessoas de notório saber da área audiovisual, convidados pela Secretaria de Estado de Cultura. Ao longo de cinco edições realizadas, já foram investidos mais de R$ 17 milhões na produção de 143 filmes.

Cine Humberto Mauro exibe clássicos de Visconti, Bergman, Lean e Woody Allen pelo italiano Luchino Visconti. Vencedor de uma Palma de Ouro no Festival de Cannes e indicado ao Oscar e ao Globo de

Ouro, o longa é estrelado por Burt Lancaster, Alain Delon e Claudia Cardinale. A sessão terá comentários do crítico Leonardo Amaral.

Divulgação

O projeto História Permanente do Cinema, realizado pela Fundação Clóvis Salgado, apresenta em maio, no Cine Humberto Mauro, no Palácio das Artes (avenida Afonso Pena, 1.537, Centro), quatro longas metragens de importantes diretores internacionais. As sessões acontecem sempre às quintas-feiras, às 17h, e têm comentários de pesquisadores e críticos de cinema após o término da exibição. As sessões têm entrada gratuita e os ingressos podem ser retirados na bilheteria do cinema, meia hora antes de cada exibição. Abrindo a programação do mês, hoje será exibido o filme ”Leopardo”, de 1963, dirigido

“Manhattan”, de Woody Allen, é um dos destaques da programação

No dia 17 será a vez de ”O Sétimo Selo”, notável filme do dramaturgo e cineasta sueco Ingmar Bergman. Lançado em 1957, o longa é estrelado pelo ator Max von Sydow, que depois realizou muitos outros trabalhos com o diretor. A sessão será comentada pelo escritor e pesquisador Mário Alves Coutinho. “Desencanto”, filme de 1945 dirigido pelo inglês David Lean, é o escolhido para a quintafeira seguinte, dia 24. O longa foi vencedor do Grande Prêmio do Festival de Cannes, que equivale a atual Palma de Ouro do mesmo festival. A sessão terá comentários do pesquisador Fábio Feldman. No dia 31 de maio, encer-

rando a programação do mês, será exibido o longa “Manhattan”, do premiado diretor norte-americano Woody Allen. Clássico do cineasta, o filme apresenta dois aspectos comuns a muitos de seus filmes: é ambientado em Nova York e tem o jazz como destaque na trilha sonora. O filme terá comentários da cineasta Marília Rocha após o término. Realizada desde 2010 no Cine Humberto Mauro, a História Permanente do Cinema tem como foco os filmes em sua individualidade, reunindo obras das mais variadas escolas, tendências, períodos, países e diretores. Sua programação é inspirada em um projeto que leva o mesmo nome, realizado pela Cinemateca Portuguesa.


Sexta-feira, 11 de maio de 2012

BELO HORIZONTE

Diário Oficial do Município

Escola da região Noroeste promove concurso para escolher novo uniforme A Escola Municipal Monsenhor Artur de Oliveira realizou a eleição da nova camisa do uniforme e do novo emblema da escola, atividade que mobilizou profissionais da escola, alunos, familiares e a comunidade do entorno. A ideia surgiu dos próprios alunos, por julgarem que o uniforme atual estava ultrapassado. Eles, então, sugeriram um concurso. Outro objetivo foi impulsionar os alunos para o envolvimento nas atividades extracurriculares propostas pela escola. Além de divulgar entre os estudantes a participação coletiva e cidadã, expressas na manifestação do voto, a atividade

também serviu para estimular, através da criatividade, a percepção artística dos concorrentes. A eleição se deu em duas etapas, sendo que a primeira foi a apresentação de sugestão de uniformes, quando foram mostrados mais de 200 modelos, dos quais foram escolhidos 46. Em relação ao novo emblema, foram selecionados 33. Na segunda etapa, aconteceu a eleição com a participação quase que integral dos alunos e uma expressiva colaboração da comunidade e dos profissionais da escola. Ailton Alves Guimarães, diretor da escola, informou que desde que assumiu a direção, sempre teve

em mente a gestão participativa, envolvendo todos os segmentos. Segundo ele, em relação à confecção do uniforme não foi diferente. “A escola se mobilizou como um todo e os alunos, em especial, fizeram questão de votar, mesmo sabendo que o voto não era obrigatório”, disse. Para o diretor, outro fato que chamou atenção foi a participação de professores, funcionários e membros da comunidade local. “É muito bom perceber o envolvimento de todos. É um novo olhar para a nossa escola”, declara. Segundo a professora Sílvia Goulart, o processo foi democrático e envolveu os alunos, que de-

Seminário no Odilon Behrens alerta para doenças pediátricas comuns no inverno quiolite, asma e pneumonia) foram escolhidos pela organização por serem bastante frequentes no inverno. Nesta época do ano, o clima é mais seco e frio, o que dificulta algumas funções do sistema respiratório, como filtrar, aquecer e umidificar o ar, além do fato de as pessoas ficarem em ambientes fechados. As apresentações abordaram o diagnóstico, o tratamento e quais medidas devem ser tomadas em cada caso. “As doenças respiratórias de pediatria têm uma importância muito grande, tanto em relação aos números de atendimentos que o hospital realiza quanto em relação à gravidade que os casos podem representar”, disse Marcos Abreu, gerente da pediatria e responsável pelo seminário. Para todas as apresentações foi gerado um protocolo que será disponibilizado na intranet do hospital e nas pastas dos setores, podendo assim ser acessado por mais profissionais, inclusive aqueles que não participaram do seminário.

Doenças comuns As estatísticas do HOB mostram que nos últimos três anos o número de casos de doenças respiratórias em crianças aumentou entre 30% e 40% no inverno em relação aos meses de verão, o que é considerado muito significativo, uma vez que podem ser tomadas precauções básicas para evitar esse problema. Apenas nos últimos 40 dias (entre março e abril), 50% dos casos de internação no CTI Pediátrico foram decorrentes de doenças respiratórias. O seminário também buscou dar enfoque à importância dos profissionais estarem atualizados para informar melhor os pais sobre os cuidados para evitar a incidência destas doenças e como proceder para diagnosticar e tratar rapidamente as crianças infectadas, evitando assim o agravamento dos casos.

HOB

No intuito de sensibilizar e atualizar os profissionais de Saúde que trabalham com crianças no Hospital Municipal Odilon Behrens (HOB) para a incidência de doenças respiratórias nessa época do ano, foi realizado no hospital o Seminário de Doenças Pediátricas Mais Comuns no Inverno. O evento aconteceu no auditório do Centro de Ensino, Pesquisa e Desenvolvimento de Pessoas e foi destinado, em primeiro lugar, aos pediatras, residentes, enfermeiros, técnicos de enfermagem e demais profissionais da área. O evento também foi aberto às pessoas que têm interesse em se informar e conhecer mais sobre o assunto. Os palestrantes foram profissionais do próprio hospital, com experiência na rotina de atendimento a esses casos, tais como representantes da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), epidemiologistas, plantonistas do Pronto Socorro e otorrinolaringologistas. Os temas (coqueluche, laringite, síndrome gripal aguda, bron-

Palestrantes foram profissionais do hospital com experiência no atendimento a casos deste tipo

3

Gercom Noroeste

Poder Executivo

Impulsionar os alunos para o envolvimento de atividades extracurriculares foi um dos pontos positivos do evento

monstraram grande interesse e participação. “Eles se sentiram valorizados ao poder criar o emblema e a camisa da escola”, afirmou. Uma das participantes na criação de uma das camisas e emblemas da eleição, a aluna Ana Carolina Ferreira do Nascimento disse que foi muito importante a possibilidade de participar decisivamente de um acontecimento que ficará registrado na escola. “Foi muito legal

ver todos os alunos terem a oportunidade de participar do processo de escolha e, também, de ver os trabalhos daqueles que mostraram seus talentos por meio dos desenhos e emblemas para a nova camisa”, disse. O trabalho do aluno Daniel Felipe Andrade foi o vencedor da nova camisa do uniforme, enquanto a aluna Beatriz Reis Wendling teve seu desenho escolhido como novo emblema.


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

38

Sexta-feira, 11 de maio de 2012

INDICADORES ECONÔMICOS DE BELO HORIZONTE Taxas de Juros – Abril de 2012

Evolução dos Preços ao Consumidor IPCA(1) Período

IPCR(2) Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

nov/11

365,12

0,43

6,59

dez/11

367,27

0,59

jan/12

376,82

2,60

Taxas médias praticadas(1)

Setores

Variação (%)

Menor

Maior

Diferença (%)

Média

2,82

5,90

109,22

4,74

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

6,94

369,94

0,62

5,47

5,90

7,22

7,22

372,20

0,61

6,12

6,12

Prefixada (montadoras)

0,99

2,18

120,20

1,68

2,60

7,67

378,82

1,78

1,78

6,57

Prefixada (multimarcas)

1,41

2,38

68,79

1,94

Empréstimos pessoa física Alimentício Automóveis Novos

fev/12

376,52

-0,08

2,52

6,76

378,86

0,01

1,79

6,13

mar/12

377,65

0,30

2,83

6,41

380,72

0,49

2,29

5,87

Prefixada (montadoras)

1,38

2,28

65,22

1,90

abr/12

378,93

0,34

3,18

5,89

382,81

0,55

2,85

5,58

Prefixada (multimarcas)

1,50

2,93

95,33

2,21

11,90

13,95

17,23

12,81

4,75

9,76

105,47

8,33

1,42

11,71

724,65

6,33

Imóveis Construídos

0,02

1,61

7.950,00

1,08

Imóveis na Planta

0,18

1,61

794,44

0,52

1,77

4,00

125,99

2,52

1,95

5,37

175,38

3,33

1,35

2,68

98,52

1,77

Automóveis Usados

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte

Cartão de Crédito

(2) IP CR= Índice de P reço s ao Co nsumido r Restrito : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 6 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (3) 3ª quadrissemana de julho /94 = 100

Cheque Especial

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Combustíveis Construção Civil

Índice de Confiança do Consumidor Variação (%)

Índice de Base Fixa (Maio/04=100)

Período

ICCBH(1)

IEE(2)

No mês

IEF(3)

ICCBH

No ano

IEE

IEF

ICCBH

Últimos 12 Meses

IEE

IEF

ICCBH

IEE

(2) (8)

(3) (7)

Cooperativas de Crédito (empréstimo)

IEF

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

nov/11

138,86

193,50

121,42

1,10

3,18

0,08

3,50

3,51

3,51

1,93

-0,29

3,11

CDC - Financeiro

dez/11

138,86

193,54

121,40

0,00

0,02

-0,02

3,50

3,54

3,49

3,50

3,54

3,49

CDC - Bens Alienáveis

jan/12

136,25

193,98

117,79

-1,88

0,22

-2,97

-1,88

0,22

-2,97

-0,93

0,29

-1,58

Eletroeletrônicos

0,74

4,76

543,24

2,98

fev/12

136,23

197,35

116,70

-0,02

1,74

-0,93

-1,90

1,96

-3,87

0,23

0,71

0,00

Mobiliário

1,04

5,70

448,08

2,62

mar/12

137,04

198,94

117,26

0,59

0,81

0,48

-1,31

2,79

-3,41

-1,35

1,45

-2,80

Financeiras Independentes

8,44

16,03

89,93

12,38

Nacional

1,21

2,39

97,52

1,64

Internacional

1,15

2,43

111,30

1,60

1,48

8,29

460,14

4,07

abr/12

133,26

192,29

114,40

-2,76

-3,34

-2,44

-4,04

-0,65

-5,77

-3,26

2,51

(8)

Turismo

-6,10

(1) ICCB H: Índice de Co nfiança do Co nsumido r de B elo Ho rizo nte: trata-se de um indicado r que tem po r finalidade sintetizar a o pinião do s co nsumido res em B elo Ho rizo nte quanto ao s aspecto s capazes de afetar as suas decisõ es de co nsumo atual e futuro (2) IEE: Índice de Expectativa Eco nô mica: retrata a expectativa do co nsumido r em relação ao s indicado res macro eco nô mico s

Vestuário e Calçados

(3) IEF: Índice de Expectativa Financeira: retrata a co nfiança do co nsumido r a respeito de alguns indicado res micro eco nô mico s FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Empréstimos pessoa jurídica

Residenciais Período Índice de Base Fixa (Jul/94=100) nov/11

407,56

dez/11 jan/12

Comerciais

Variação (%) No mês

Últimos 12 Meses

No ano

0,89

9,38

411,68

1,01

10,48

10,48

412,87

0,29

0,29

10,16

415,22

0,57

10,12

0,86

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

No mês

541,83

9,56

No ano

1,04

11,87

549,68

1,45

551,72

0,37

558,01

1,14

(8)

1,14

3,54

210,53

2,14

Capital de Giro (8)

1,14

4,10

259,65

2,24

Conta Garantida (8)

1,56

9,03

478,85

5,43

Desconto de Duplicatas

Evolução do Mercado Imobiliário: Aluguéis

fev/12

(8)

Captação

Últimos 12 Meses

CDB 30 dias

(4)

0,77

Cooperativas de Crédito (aplicação) Fundo de Investimento Curto Prazo

0,33

0,55

66,67

0,46

13,49

13,49

Fundo de Investimento Longo Prazo

0,51

0,71

39,22

0,60

0,37

12,63

Poupança (5)

1,51

419,21

0,96

1,83

9,62

562,53

0,81

2,34

12,31

abr/12

420,80

0,38

2,22

9,26

565,00

0,44

2,79

11,80

0,52

Taxa SELIC (6)

12,17

mar/12

0,75

(1) Co nsidera-se a média das taxas praticadas pelo s info rmantes

(5) Taxa referente ao primeiro dia do mês subsequente

(2) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

(6) M édia po nderada pela vigência

(3) Inclui a variação do s indexado res CUB , TR, INCC e IGP -M

(7) No vo cálculo co nsiderando o perío do do s índices que co mpõ em a estimativa (8) Dado s co letado s a partir de info rmaçõ es co nso lidadas no B anco Central do B rasil

(4) Taxa A NB ID do primeiro dia útil do mês e pro jetada para 30 dias

.. Não se aplica dado s numérico s

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Tarifas Bancárias – Abril de 2012 Forma de Cobrança

Produtos / serviços(1)

Popular

Imóveis

Médio

Alto

Luxo

480,00 (5)

(1)

636,25 (8)

1606,25 (24)

Conf ecção de cadastro para início de relacionamento - CADASTRO

Apartamento 1 Quarto

CARTÃO - Fornecimento de 2º via de cartão com f unção débito

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,73

885,07 (75)

1017,24 (91)

1943,50 (103)

CARTÃO - Fornec. de 2ª via de cartão com f unção mov. conta de poupança

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,33

Apartamento 2 Quartos

609,52 (42)

CHEQUE - Exclusão do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo (CCF)

712,50 (16)

853,75 (8)

1083,33 (9)

1340,00 (7)

1051,43 (35)

1201,30 (77)

1446,69 (181)

2313,44 (276)

Apartamento 4 Quartos e até 2 Banhos

(1)

1187,50 (4)

1792,86 (7)

2826,67 (15)

Apartamento acima de 4 Quartos e 2 Banhos

(1)

2320,00 (5)

2341,38 (29)

4113,81 (181)

385,00 (4)

451,00 (10)

(1)

(Z)

(Z)

566,67 (6)

(Z)

(1)

450,00 (4)

(Z)

(1)

(Z)

668,42 (19)

790,83 (12)

1040,00 (10)

(2)

868,18 (11)

985,71 (7)

(2)

(Z)

1160,00 (8)

1564,29 (14)

2521,43 (14)

4942,86 (7)

Apartamento 3 Quartos 1 Banho Apartamento 3 Quartos 2 ou mais Banhos

Barracão 1 Quarto Barracão 2 Quartos Casa 1 Quarto Casa 2 Quartos Casa 3 Quartos e 1 Banho

por evento

Casa 4 Quartos e 2 Banhos

59,00

..

32,29

por Operação

30,00

52,00

73,33

42,70

CHEQUE - Contra-ordem e oposição ao pagamento de cheque

por cheque

11,00

15,00

36,36

11,77

CHEQUE - Fornecimento de f olhas de cheque

por cheque

1,00

1,55

55,00

1,39

CHEQUE - Cheque Administrativo

por Cheque

20,00

27,00

35,00

23,32

CHEQUE - Cheque Visado

por cheque

0,00

21,00

..

15,75

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE pessoal

por operação

2,00

3,50

75,00

2,33

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE Terminal

por operação

1,30

3,00

130,77

1,93

Saque de conta de dep. à vista e de poupança - SAQUE correspondente

por operação

1,30

2,30

76,92

1,83

DEPÓSITO - Depósito Identif icado

por operação

0,00

5,00

..

2,24

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (P)

por operação

2,00

6,00

200,00

3,25

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (E)

por operação

1,45

3,00

106,90

2,12

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (C)

por operação

0,00

2,00

..

1,27

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período -EXTRATO(P)

por operação

1,45

6,00

313,79

3,17

Ext. mensal de conta de dep. à vista e Poup. p/um período - EXTRATO(E)

por operação

1,45

5,00

244,83

2,39

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período - EXTRATO(C)

por operação

0,00

5,00

..

2,04

Fornecimento de cópia de microf ilme, microf icha ou assemelhado

por operação

4,50

6,00

33,33

5,69

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(P)

por operação

0,00

19,00

..

13,13

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(E)

por operação

0,00

12,50

..

7,80

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(I)

por operação

0,00

11,50

..

7,40

Transf erência entre contas na própria instituição- TRANSF. RECURSOS(P)

por operação

1,00

2,95

195,00

1,45

Transf erência entre contas na própria instituição-TRANSF.RECURSOS(E/I)

por operação

0,00

2,70

..

1,03

Ordem de Pagamento - ORDEM PAGAMENTO

por operação

24,00

27,00

12,50

25,72

Transf erência por meio de DOC - DOC Pessoal (3)

por evento

13,40

20,00

49,25

14,85

Transf erência por meio de DOC - DOC eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,82

Transf erência por meio de DOC - DOC internet (3)

por evento

6,00

11,50

91,67

8,03

Transf erência por meio de TED - TED pessoal (3)

por evento

13,40

20,00

49,25

14,77

Transf erência por meio de TED - TED eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,82

Transf erência por meio de TED - TED internet (3)

por evento

0,00

8,60

..

7,92

por operação

30,00

49,00

63,33

42,78

por evento

10,50

18,00

71,43

13,35

a cada 365 dias

24,00

54,00

125,00

44,33

Fornecimento de 2ª via de cartão com f unção crédito

por evento

0,00

15,00

..

6,53

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no país

por evento

4,00

15,00

275,00

8,16

Pagamento de contas utilizando a f unção crédito em espécie

por evento

1,99

15,00

653,77

10,40

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS

Concessão de adiantamento a depositante - ADIANT. DEPOSITANTE PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

(2)

(2)

2575,00 (4)

(Z)

2666,67 (6)

(Z)

(2)

7895,45 (22)

(*) O valo r entre parênteses representa o número de imó veis utilizado s no cálculo da respectiva média. Na maio ria das vezes, so mente são publicado s valo res médio s o btidos a partir de quatro imóveis pesquisado s. Os caso s em que não fo i pesquisado nenhum imó vel são indicados po r hífen (-). Os valo res médio s referentes a apartamentos de 1e 2 quarto s da classe luxo são influenciado s pela oferta de Flats.

CARTÃO DE CRÉDITO (3) Anuidade - cartão básico nacional

Avaliação emergencial de crédito Anuidade - cartão básico internacional Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no exterior

por evento

0,00

15,00

..

13,13

a cada 365 dias

0,00

90,00

..

86,67

por evento

7,90

30,00

279,75

13,99

(2) Co nsidera-se a média das tarifas praticadas pelo s banco s pesquisado s

(1) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Fo nte: B anco Central do B rasil / B anco s - Dado s trabalhado s pela Fundação IP EA D/UFM G

.. Não se aplica dado s numérico s

IPCA(1)

No mês

Salário Mínimo

Cesta Básica (2)

IPCA

No ano

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Últimos 12 Meses

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

365,12

841,18

444,78

0,43

0,00

1,70

6,59

6,86

6,59

6,94

6,86

2,75

dez/11

367,27

841,18

460,44

0,59

0,00

3,52

7,22

6,86

10,34

7,22

6,86

10,34

960,02

Valores (em R$)

Contribuição na variação (p.p.)

3,00 kg

5,00

-0,03

Arroz

3,00 kg

5,76

-0,01

Banana caturra

12,00 kg

25,56

0,83

Batata inglesa

6,00 kg

8,82

0,46

Café moído

0,60 kg

7,52

-0,03

Chã de dentro

6,00 kg

95,16

-1,29

Farinha de trigo

1,50 kg

3,12

0,00

Feijão carioquinha

4,50 kg

23,71

1,02

7,50 lt

15,15

0,06

750,00 gr

14,63

-0,07 0,02

Produto

nov/11

376,82

Quantidade

Açúcar cristal

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

479,24

2,60

14,13

4,08

2,60

14,13

4,08

7,67

15,19

13,77

fev/12

376,52

960,02

456,21

-0,08

0,00

-4,81

2,52

14,13

-0,92

6,76

15,19

6,28

Leite pasteurizado

mar/12

377,65

960,02

449,38

0,30

0,00

-1,50

2,83

14,13

-2,40

6,41

14,13

-1,28

Manteiga

abr/12

378,93

960,02

447,96

0,34

0,00

-0,31

3,18

14,13

-2,71

5,89

14,13

3,41

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (2) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

ND: não dispo nível

Custo da Cesta Básica (*) – Abril de 2012

Evolução da inflação, salário mínimo e cesta básica

jan/12

0,00

CONTAS DE DEPÓSITOS

OPERAÇÕES DE CRÉDITO

Casa 3 Quartos e 2 ou mais Banhos Casa 4 Quartos e até 2 Banhos

Período

Menor (R$) Maior (R$) Diferença (%) Média (2) (R$)

CADASTRO

Barracões

Casas

ND - não dispo nível

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Valores médios (em R$) dos aluguéis residenciais por classe de bairro(*) - Abril de 2012

Apartamentos

0,79

12,57

Óleo de soja

1,00 un

3,08

Pão francês

6,00 kg

37,14

0,05

Tomate

9,00 kg

14,85

-1,31

(*) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G


Poder Executivo Sexta-feira, 11 de maio de 2012

BELO HORIZONTE

Diário Oficial do Município

O Distrito Sanitário de Venda Nova, com apoio da Faminas BH, promoveu na última semana, no rua Érico Veríssimo, 1.428, a 1ª Ação à Saúde do Trabalhador, com o objetivo de prevenir doenças e promover a saúde nos funcionários da Regional Venda Nova. O evento foi aberto pela secretaria regional Flávia Mourão, que se envolveu nas atividades promovidas, como o lian gong, prática oriental desenvolvida para prevenir e tratar dores no corpo e restaurar a movimentação natural. A prática foi orientada pela psicóloga Vanessa Ribeiro, da Gerência de Gestão do Trabalho, que explicou os benefícios para a saúde do trabalhador. Iara Aguiar, gerente interina do Distrito Sanitário Venda Nova, avaliou a importância do

Compromisso oferece garantia para jovens em bares, restaurantes e lanchonetes

casos de exploração de crianças e adolescentes através do disque 100 ou do conselho tutelar regional. O guia será distribuído gratuitamente em lugares estratégicos como aeroportos, postos de informações turísticas, hotéis e cinemas, além dos próprios restaurantes. Coordenadora da equipe de assessoria executiva do Pair-BH, Célia Nahas destacou que o termo é uma importante ferramenta de mobilização. “Essa é uma forma de

Centro de Convivência Barreiro realiza oficina para criação de adereços sem esquecer os detalhes. Aproximadamente 40 pessoas se reuniram para a criação dos adereços, entre eles as fantasias que representam o oceano, em diversos tons de azul. As gotas serão representadas por fantasias brancas, com tiaras azuis, que simbolizam os profissionais da saúde na imensidão do Sistema Único de Saúde. O desfile de luta antimanicomial acontece anualmente no dia 18 de maio na Praça Sete. Belo Horizonte cumpre todo ano esse calendário, provocando a sociedade a pensar sobre a saúde mental.

Inserção O Centro de Convivência Barreiro realiza atividades para

conseguirmos entrar nesse meio do turismo e mostrar aos donos dos estabelecimentos de alimentação a importância de não aceitarem o trabalho infantil e a exploração sexual dentro ou perto dos seus estabelecimentos”, disse. Segundo o presidente da Abrasel, Fernando Júnior, muita coisa acontece em bares e restaurantes e é importante a conscientização dos donos dos restaurantes para inibir esse tipo de atitude.

evento. “Ainda temos um grande déficit na saúde do trabalhador da Prefeitura de Belo Horizonte, assim como no Estado e no país. Precisamos valorizá-lo e dedicar este momento à sua escuta, a fim de verificar quais são as práticas para melhorar sua saúde”, concluiu. A psicóloga Suzana Pimenta Freire, responsável pela palestra sobre distúrbios mentais e o trabalho, abordou a instabilidade da natureza humana com relação ao estresse. Outra palestra abordou a função social do trabalho, potencialmente produtor de sentido quando inventivo e participativo, porém passível de produzir sofrimento e desgaste quando burocratizado e centralizado. A ação foi finalizada com aferição de pressão e orientação ergonômica individual para os participantes.

valorizar o portador de sofrimento mental. Por meio da arte eles circulam pela cidade e participam da vida social. O objetivo é promover a inserção social como forma de substituir a internação em manicômios. Com atividades relacionadas à cultura e visando a interação dos usuários entre eles e em sociedade, são realizadas oficinas de canto, redação de texto e teatro, além de uma rádio na qual eles mesmos fazem a programação.

18 de Maio A história da luta antimanicomial veio de um encontro dos trabalhadores de saúde mental em Bauru-SP, em 1987, quando os militantes escolheram o lema “Por uma Sociedade sem Manicômios”. Ficou estabelecido o dia 18 de Maio como o Dia Nacional da Luta Antimanicomial. Em 1997, aconteceu pela primeira vez em Belo Horizonte a manifestação político cultural no formato de carnaval e assim é até hoje.

Gercom Barreiro

Para ressaltar o tema “É tempo de não mais se contentarem com essas gotas no oceano”, os usuários do Centro de Convivência Barreiro mostraram seu talento no Centro Cultural Urucuia, quando promoveram uma oficina para a preparação e a confecção de adereços para a Ala 5, setor no qual os usuários do centro desfilarão no Dia de Luta Antimanicomial, no dia 18 de maio. A ala é uma homenagem às pessoas essenciais no processo de construção e consolidação do SUS: os trabalhadores da saúde. A proposta é ilustrar o tema com um grande oceano pontilhado por “gotas” que representam os trabalhadores e usuários do SUS, que juntos formam um grande oceano. ”É muito bom homenagear as pessoas que cuidam da saúde da gente”, disse Fátima Maria do Rosário, usuária do Centro de Convivência Barreiro, sobre a sua participação na oficina que homenageia os trabalhadores da saúde. Gerente do centro de convivência, Marise Hilbert ficou satisfeita com o resultado obtido na confecção das fantasias. “Acredito que as fantasias e adereços ficaram muito bonitos e o efeito da ala com todos os componentes vai ficar lindo”, disse. A alegria e a vontade de fazer parte tomaram conta de todos na preparação da oficina. Como inclusão é palavra de ordem para essa turma, foram feitos ornamentos, todos com muito entusiasmo,

Ação à Saúde do Trabalhador mobiliza servidores em Venda Nova

Gercom Venda Nova

Bares, restaurantes, lanchonetes e outros segmentos que oferecem refeições assumiram zelar pela garantia dos direitos de crianças e adolescentes de Belo Horizonte. Esse compromisso aconteceu através da assinatura de um termo de compromisso público entre a Associação Municipal de Assistência Social (Amas) e a Associação Brasileira de Bares e Restaurante (Abrasel) que aconteceu na última semana durante o lançamento do Festival Gastronômico Brasil Sabor 2012, realizado no Espaço Meet Porcão, na avenida Raja Gabaglia. O festival, que tem como slogan “Quem tem boca vai a Roma”, homenageia a cultura italiana e acontece até o dia 3 de junho em 83 estabelecimentos, com pratos que unem a culinária italiana à mineira. O termo tem o objetivo de implementar ações de promoção dos direitos e prevenção à violência sexual contra crianças e adolescentes. Através da parceria os restaurantes participantes do Brasil Sabor e o público serão mobilizados. Com a campanha Asas para a Infância e Adolescência Seguras e Protegidas, serão distribuídos nos restaurantes bolachas de chope, folderes e cartazes, além de anúncio no guia do festival, que alerta para a importância de denunciar os

Rafaela Vilela

Amas e Abrasel assinam termo de compromisso pela garantia dos direitos de crianças e adolescentes

39

Adereços serão usados em desfile na Dia de Luta Antimanicomial

Prevenir doenças e promover a saúde dos funcionários foi o foco do evento

Ruas do bairro Anchieta têm circulação alterada

1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 Cinco ruas do bairro Anchieta tiveram ontem a circulação 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 alterada, com o objetivo de proporcionar mais segurança para 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 pedestres e veículos e melhorar a fluidez na circulação de veí1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 culos. As alterações estão sinalizadas com faixas de pano para 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 orientar motoristas e pedestres. Agentes da BHTrans monitoram 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 o trânsito na região. 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 Confira as alterações 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 • A rua Bambuí, entre as ruas Cabo Verde e Rogério 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 Fajardo, deixou de ser mão dupla para operar em mão única 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 direcional neste sentido. 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 • A rua Eugênio Murilo Rubião, entre as ruas Francisco 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 Deslandes e Samuel Pereira, que era mão única direcional nes1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 te sentido, passou a operar em mão dupla neste trecho. 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 • A rua Professor Norton Kaiserman, entre as ruas Fran1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 cisco Deslandes e Engenheiro Amaro Lanari, não é mais mão 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 dupla e opera em mão única direcional neste sentido. 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 • A rua Samuel Pereira, entre as ruas Eugênio Murilo 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 Rubião e Paulo Fagundes Penido, deixou de ser mão dupla para 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 operar em mão única direcional neste sentido 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 • A rua Engenheiro Amaro Lanari, entre as ruas Caratinga 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 e Eugênio Murilo Rubião, que era mão dupla, opera agora em 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 mão única direcional neste sentido. 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890 1234567890123456789012345678901212345678901234567890


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

40 40

maio de 2012 Sexta-feira,Sexta-feira, 11 de maio11dede2012

As inscrições para o primeiro “Encontro Intersetorial: Consolidando Políticas Públicas para a Pessoa Idosa” se encerram na terça, dia 15. Em apenas uma semana de divulgação, 120 pessoas se inscreveram e foram inscritos 12 projetos ou relatos de experiências para apresentação oral ou pôster. O público é formado por servidores públicos de Belo Horizonte e da Região Metropolitana, representantes de universidades públicas e privadas e de instituições diversas. O encontro vai acontecer no dia 30 deste mês, das 8h às 17h, no auditório da Universidade Fumec (rua Cobre, 200, bairro Cruzeiro). O objetivo central é discutir, fomentar e divulgar ações e projetos intersetoriais de pesquisa e extensão, desenvolvidos por diferentes instituições de ensino e pesquisa e por servidores públicos e voltados para a política pública

Divino Advincula

Inscrições para encontro intersetorial de políticas públicas para a pessoa idosa se encerram na terça-feira

Objetivo do encontro é divulgar ações e projetos intersetoriais de pesquisa e extensão desenvolvidos por instituições de ensino e por servidores públicos

de atendimento ao idoso. O evento está sendo coordenado pelo grupo de trabalho responsável pelo planejamento, execução e avaliação do projeto sustentador de Políticas Intersetoriais para a Pessoa Idosa, formado pelas secretarias municipais de Políticas Sociais, Educação, Saúde e Esporte e Lazer, e pelas secretarias adjuntas de Assistência Social, Segurança Alimentar e Nutricional, Direitos de Cidadania, além da Fundação Municipal de Cultura. A proposta é a discussão de quatro linhas temáticas: envelhecimento ativo, intersetorialidade na política de atendimento ao idoso, ações inovadoras e instituições de longa permanência. Mais informações sobre programação, regulamento e formulário de inscrição podem ser obtidos no site da Prefeitura de Belo Horizonte, www.pbh.gov.br ou pelo telefone 3277-4436.

Quinze famílias foram retiradas de área de risco no último mês no bairro Tupi Mirante, na região Norte por motivo de segurança. O local apresentava alto risco de queda e rolamento de blocos de pedras e as famílias foram incluídas no programa Bolsa Moradia. Na última semana, técnicos da Gerência Regional de Área de Risco vistoriaram o local, onde será instalada uma área de convivência. No local onde estavam localizadas as 15 moradias, a Prefeitura de Belo Horizonte vai implantar uma área de lazer, onde serão instalados brinquedos infantis, uma área verde espaço para academia aberta. Além disso, também será promovida a melhoria do acesso viário. Existe ainda um projeto de instalação de uma horta comunitária. Para Mariza Borges, moradora do local, a implantação de uma horta comunitária seria importante para

Fotos: Gercom Norte

Famílias são retiradas de área de risco na região Norte

Melhoria do acesso viário ao bairro Tupi Mirante, implantação de área de lazer e área verde fazem parte dos benefícios que virão

comunidade. “Isso ajudaria no sustento das famílias aqui do bairro”, disse. As famílias retiradas da área de risco geológico foram incluídas no programa Bolsa Mo-

radia da Urbel, que começou a funcionar em agosto de 2003 e atualmente garante um auxílio aluguel no valor de R$ 500. Ele atende famílias removidas de áreas de risco geológico ou para

a execução de obras públicas, como também a população moradora de rua em situação de risco social. Para o gerente de Área de Risco da região Norte, Adeílson

Colares, a idéia é revitalizar o local e evitar acidentes. “Assim vamos proporcionar melhor qualidade de vida para a população através de um espaço de convivência e lazer”, destacou.

BH prepara o maior banner humano para comemorar o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes Belo Horizonte se prepara para vivenciar no dia 18 de maio a maior mobilização de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes já realizada na capital. Para isso uma grande rede de proteção à criança e ao adolescente, composta por entidades do governo e da iniciativa privada, constituiu o Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes, que organiza pela segunda vez em Belo Horizonte um banner humano. Desta vez, a ação será realizada em virtude do Dia

Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A comissão organizadora do evento pretende marcar a história de BH com o maior banner humano já feito em homenagem aos direitos das crianças e adolescentes e todos estão convidados a participar. A ideia de fazer o banner foi inspirada em uma ação de 2011, quando, em comemoração aos 21 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), centenas de pessoas se reuniram na Praça da Estação, no Centro, e se organizaram em fileiras, formando a frase ECA 21 Anos.

O evento será realizado na sexta-feira, dia 18, em praças, parques, praias e amplos espaços em cidades brasileiras e a frase formada será 18 de Maio. Em Belo Horizonte, o diferencial será a utilização de sombrinhas coloridas na formação do banner. Para a formação do banner humano será preciso o envolvimento de aproximadamente 2 mil pessoas. O banner será composto por seis letras e dois números e para participar basta comparecer à Praça da Estação às 9h do dia 18 de maio. A ação reivindicará a revogação da sentença do Supremo

Tribunal de Justiça (STJ), que no dia 27 de março divulgou a decisão de inocentar um homem acusado de estuprar três crianças de 12 anos sob o argumento de que elas já estavam envolvidas com a exploração sexual. A revogação fortalecerá o significado do dia 18 de maio e será uma vitória em nome da proteção das crianças e adolescentes brasileiros. Além disso, tais solicitações são fundamentais para garantir a responsabilização dos agressores e evitar a revitimização de crianças e adolescentes vítimas de violência sexual, física e psico-

lógica, entre outras. Segundo a promotora Andréa Carelli, coordenadora do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça da Infância e Juventude do Estado de Minas Gerais, grande parte dos crimes contra crianças e adolescentes permanecem impunes pela dificuldade de reunir provas contra os suspeitos. Nesse sentido, os principais avanços a serem conquistados em nome das crianças e adolescentes serão o fomento às estruturas do estado que trabalham na responsabilização dos violadores.


DOM - 11/05/2012