Page 1

PREFEITURA BELO HORIZONTE Ano XVIII • N. 4.022 • R$ 0,80

BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município - DOM

Tiragem: 2.500 • 3/3/2012

Mercado Popular da Lagoinha Interessados podem escolher entre 40 opções de cursos, oferecidos por meio do Programa Municipal de Qualificação Emprego e Renda Na programação de 2012, a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio do Mercado Popular da Lagoinha (MPL), oferece 1.150 vagas distribuídas em 40 opções de cursos previstos para iniciar em abril, com inscrições abertas 20 dias antes do início das aulas. As oficinas são uma oportunidade para aqueles que desejam se qualificar para o mercado de trabalho na área da alimentação. Os interessados podem se cadastrar no Sine Centro/ Niat (rua Espírito Santo, 505) e no Sine Venda Nova (avenida Padre Pedro Pinto, 1.055). As aulas gastronômicas são gratuitas e os participantes recebem vale- transporte para o deslocamento. Para o secretário municipal adjunto de Segurança Alimentar e Nutricional, Flávio Duffles, as oficinas de qualificação da PBH possuem enorme importância para a população da capital. “Basta observar que o percentual do índice de desemprego tem caído. O mais importante destes cursos é que a Prefeitura, por meio deste equipamento, vem priorizando o direito de cidadania a todos os cidadãos e garantindo uma qualificação que lhes permita buscar uma melhor colocação no mercado de trabalho e, tudo isto, gratuitamente”, destacou. O projeto é uma parceria com a Cozinha Pedagógica Josefina Costa e a Padaria Escola Nicola Calicchio. Cada turma terá

no máximo 25 pessoas. São oferecidos os cursos de panificação, pizzaiolo, cozinha brasileira, auxiliar de cozinha, salgados tradicionais e pastéis, churrasqueiro, biscoitos caseiros, confeiteiro, panificação industrial, organização de festas e eventos, bolos decorados, frango desossado/ lingüiça e massas caseiras, garçom, cozinha internacional, salgados finos, doces de festas/ bombons e trufas, comida de boteco e confeitaria caseira. O pré-requisito para participar dos cursos é ser alfabetizado. A aluna do curso de Pizza e Salgados Leonice Ferraz já está em sua segunda oficina. Para ela, as aulas têm sido boas e proveitosas. “Estou achando as aulas perfeitas. Já até penso em fazer outros cursos”, afirmou. Além disso, Leonice disse que a opção por fazer esses cursos de culinária no Mercado da Lagoinha é uma forma de ampliar seus conhecimentos e de aumentar sua renda. As atividades serão realizadas no Mercado da Lagoinha, que fica na avenida Antônio Carlos, 821, São Cristovão e fazem parte do Programa Municipal de Qualificação Emprego e Renda (PMQER), que é uma parceria entre as secretarias municipais de Políticas Sociais (SMPS) e Educação (Smed), e as adjuntas de Segurança Alimentar e Nutricional (Smasan) e de Trabalho e Emprego (Smate).

Fotos: Divino Advincula

oferece mais de mil vagas para oficinas de gastronomia

As aulas gastronômicas são gratuitas e os participantes recebem vale-transporte para o deslocamento

Público-alvo Os cursos são destinados a pessoas acima de 16 anos, que possuem cadastro no Sine Centro/Niat e Sine Venda Nova. Em relação aos que possuem registro no Sine Centro/Niat, somente poderão se inscrever aqueles que são atendidos por programas sociais como Programa Pão Escola, Bolsa Família, Bolsa Escola, Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e residentes em áreas atendidas pelo BH Cidadania, entre outros. Já para os cadastrados no Sine Venda Nova, a prioridade é para as pessoas que comprovem o estado de vulnerabilidade social. Os interessados em fazer o curso com o objetivo de se profissionalizar e gerar renda podem também se cadastrar nestes cursos, mas, neste caso, a inscrição pode ser feita somente no Sine Venda Nova. O instrutor dos cursos de Pizza, Salgados, Pizzaiolo e Confeitaria Caseira, Paulo Baragli, disse que o principal motivo para a busca dos cursos no MPL é uma melhor qualificação. “Os nossos cursos fazem com que os alunos saem bem preparados, profissionais. Aqui é um suporte para alavancar a carreira deles”, afirmou.

Programa Pão Escola

Melhorias O Mercado Popular da Lagoinha passou por uma reforma interna, realizada nas salas cozinhas e na padaria escola, agregada à compra de novos equipamentos, como uma forma de acompanhar as inovações e exigências do mercado de trabalho. As melhorias foram feitas devido à preocupação com as questões de Saúde, Segurança Alimentar e Nutricional e a manipulação correta dos alimentos, fazendo com que o local tenha as condições mais próximas possíveis do ambiente de trabalho.

O Mercado da Lagoinha, em uma parceria com as secretarias de Segurança Alimentar e Nutricional e de Educação, também oferece dois cursos na área de gastronomia, voltados para alunos da Rede Municipal de Ensino, incluindo os integrantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA). O Programa Municipal Pão Escola, que comemora dez anos em 2012, oferece cursos de qualificação industrial nas áreas de Auxiliar de Padaria e Auxiliar de Confeitaria, mas mediante ao bom desempenho nestes cursos, automaticamente o aluno estará também participando do curso de Salgados e Pizzas. Os alunos interessados pelos cursos do programa Pão Escola podem se inscrever na própria escola até a data de início do curso. Para o secretário adjunto de Segurança Alimentar e Nutricional, Flávio Duffles, a demanda nesta área do mercado de trabalho na capital facilita o rápido ingresso dos alunos recém-formados. “O mercado, neste setor de gastronomia, sempre existiu e há uma grande demanda de pessoas qualificadas para atuar nesse segmento. Nestes dez anos de existência do programa, foram qualificados mais de 26 mil alunos. Muitos destes já estão trabalhando em padarias, restaurantes, indústrias alimentícias, como também existem ex-alunos que montaram seu próprio negócio”, disse.


BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município

do a professora, a escola frequentemente investe no aprendizado artístico dos alunos, por meio de passeios culturais como visitas a museus da cidade.

Fotos: Gercom Centro-sul

figuras não precisam ser perfeitas e idênticas ao objeto real, que o artista pode inventar uma nova forma de retratar o mundo”, disse. Ainda segun-

Exposição pode ser visitada até o dia 23, das 8h às 20h

Campanha da Fraternidade é lançada na PUC Minas A Pastoral da PUC Minas e o Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde (ICBS) promovem nesta segunda-feira, dia 5, às 9h30, a abertura da Campanha da Fraternidade 2012 na PUC Minas. O evento será realizado no auditório 3 do prédio 43, no campus do Coração Eucarístico. Neste ano, o tema proposto pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para a campanha é ”Fraternidade e Saúde Pública”, com o lema ”Que a saúde se difunda sobre a terra”. Na abertura, haverá apresentação do vídeo da Campanha e, em seguida, será realizada mesa-redonda com os professores Edward Neves Monteiro de Barros Guimarães, Raul de Barros Neto e Gilberto Antônio Reis.

Museu Abílio Barreto inaugura exposição em homenagem às mulheres O Museu Histórico Abílio Barreto (MHAB) inaugura na quinta-feira, dia 8, Dia Internacional da Mulher, às 17h, a exposição “La vie en rose - Lingerie (Belo Horizonte, 1890/ 1990). Sedução e controle na intimidade feminina”. A mostra reúne lingeries usadas na capital desde a Belle Époque até meados do século 20 e propõe uma reflexão sobre a mulher e sobre as peças íntimas do vestuário feminino nesse período. A exposição fica em cartaz até o dia 6 de maio, no foyer térreo do edifício-sede, localizado na avenida Prudente de Morais, 202, bairro Cidade Jardim, e pode ser visitada às terças, sextas, sábados e domingos, das 10h às 17h, e às quartas e quintas, das 10h às 21h. A entrada é gratuita. A cor rosa é o tom que prevalece na mostra, que destaca curiosidades como um achatador de peito, espartilho usado no começo do século passado, e as divertidas anáguas dos anos 1950 e 1960. La vie en rose retrata a passagem da pro-

dução caseira, como a costura e o bordado à mão em tecidos preciosos como seda, renda e linho, para a produção industrial e o consumo em massa dos anos 1960, quando tecidos sintéticos como o nylon, o banlon e o jersey passaram a ser incorporados ao vestuário feminino.

A mostra também contextualiza os movimentos mundiais e seus desdobramentos na cidade de Belo Horizonte, contando a história dos costumes femininos vividos em cem anos na capital mineira. Nesse sentido, local e mundial são mostrados por meio do acervo.

Divulgação

Alunos da Rede Municipal de Educação participam de exposição na Rodoviária

Sábado, 3 de março de 2012

Divulgação

2

Cerca de 80 alunos do 1º e 2º ano do 1º Ciclo da Escola Municipal Padre Guilherme Peters, localizada no Aglomerado da Serra, região Centro-Sul da cidade, participam até o dia 23 deste mês da Exposição de Releituras dos artistas Romero Britto e Gustavo Rosa, realizada na Galeria de Arte da Rodoviária, aberta ao público das 8h às 20h. O trabalho foi coordenado pela professora de Arte da escola, Lucinéia Barbosa da Silva, com o objetivo de desenvolver a capacidade intelectual e aumentar a autoestima dos alunos, que têm entre 6 e 7 anos de idade. “Quis fazer com que eles percebessem que são capazes de produzir arte por meio da releitura desses artistas, que trabalham com traços simples e temas alegres”, explicou a professora. Além de serem nomes de destaque no campo da arte contemporânea brasileira, Romero Brito e Gustavo Rosa foram escolhidos como inspiração, segundo Lu c i n é i a , p o r q u e s u a s obras fazem referência ao universo infantil e ambos produzem telas lúdicas e bem humoradas. “As crianças perceberam que as

Poder Executivo

A mostra reúne lingeries usadas na capital até meados do século 20


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Sábado, 3 de março de 2012

3

Plano de saúde dos servidores tem valores reajustados O contrato de prestação de serviços de assistência médica e odontológica aos servidores e empregados públicos da Prefeitura de Belo Horizonte completa um ano de serviços executados e, conforme previsto em contrato, será reajustado. O reajuste é baseado em aumentos dos custos médicos e hospitalares, na ampliação do rol de procedimentos em saúde cobertos e no índice de utilização do contrato, ou sinistralidade, que é a relação entre as receitas do contrato e suas despesas para oferecer assistência à saúde. A Unimed-BH propôs um reajuste de 8,17% sobre todo o contrato e, em negociação, a Prefeitura obteve o índice de 6,18% para os planos médicos e reajuste zero em relação ao plano odontológico. O quadro abaixo apresenta os novos valores, que passaram a vigorar a partir de 1º de março e serão descontados no pagamento de março/2012, a ser recebido pelos servidores no quinto dia útil do mês de abril. Os subsídios serão proporcionalmente reajustados. A simulação dos novos valores pode ser feita no site www.pbh.gov.br, na sala do servidor.

A equipe de fiscalização integrada de Venda Nova, com atuação no território de gestão compartilhada VN4, que faz divisa com o município de Ribeirão das Neves, reuniuse na primeira quinzena de fevereiro com fiscais da Prefeitura de Ribeirão das Neves e com o gerente da Regional Justinópolis, Carlos Augusto de Souza, para discutir questões relativas à fiscalização na divisa dos dois municípios. De acordo com Júlio César Ferreira, gerente de Fiscalização Integrada e Licenciamento da Regional Venda Nova, a preocupação é como fiscalizar irregularidades no comércio, bota-fora clandestino e ocupação irregular do logradouro público, tendo em vista a diferença de legislação entre Belo Horizonte e Ribeirão das Neves. A reunião contribuiu para firmar posturas comuns entre as equipes de fiscalização dos dois municípios, além de estabelecer um acordo para utilizar meios de comunica-

Gercom Venda Nova

Regional Venda Nova e Prefeitura de Ribeirão das Neves programam ações integradas de fiscalização

Cine Humberto Mauro exibe mais uma edição do projeto Estéticas do Contemporâneo A Fundação Clóvis Salgado apresenta nesta segunda-feira, dia 5, às 21h, no Cine Humberto Mauro, a sessão de março do projeto Estéticas do Contemporâneo, com o filme A Viagem do Balão Vermelho, de Hou Hsiao-Hsien. Sessão realizada uma vez por mês oferecendo filmes que não tiveram a devida repercussão ou sequer foram exibidos e lançados comercialmente, o projeto Estéticas do Contemporâneo traz neste mês uma produção de uma das figuras-chave do novo cinema de Taiwan. A sessão tem entrada gratuita, com retirada dos ingressos na bilheteria meia hora antes do início. Hou Hsiao-Hsien, de origem Tawainesa, foi premiado em diversos festivais ao redor do mundo, contribuindo para fortalecer uma corrente asiática que tem ganhado destaque no cenário internacional. Sob sua direção, o filme A Viagem do Balão Vermelho, ambientado em Paris, apresenta a história de uma babá e de um garoto de sete anos, que juntos embarcam em um mundo imaginário, enquanto são perseguidos por um balão vermelho.

Ações pretendem reduzir atividades como o bota-fora clandestino e a ocupação irregular

ção para prevenir botafora clandestinos nos bairros Maria Helena, Mantiqueira, Tony e Letice. “As duas gerências farão monitoramento dos

territórios e ao sinal de qualquer irregularidade atuarão juntas para sanar o problema”, explicou Julio César. “Melhorar a qualidade de vida e desobstruir o

Comunicado

logradouro público, restabelecendo o direito de ir e vir dos cidadãos, é um dever do estado e uma obrigação da fiscalização regional”, concluiu.

123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 A Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Hu123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 Confira a data de início das aulas 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 manos informa aos servidores que as aulas de inglês 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 para cada turma: 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 do curso de língua estrangeira, promovido pela Ge123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 rência de Desenvolvimento Profissional, em parceria 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 Inglês Básico I – agosto (data a definir) 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 com a Escola Virtual de Governo, foram adiadas de123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 Inglês Básico II – 23 de abril 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 vido ao afastamento do professor por motivo de li123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 Inglês Básico III - 23 de abril 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 cença médica. 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456

Sinopse Suzanne, uma jovem encantadora, é também uma mãe mergulhada em obrigações. Tem um show de bonecos, dá aulas na escola e cuida dos dois filhos, Simon e Louise, que ela cria sozinha desde que foi deixada pelo marido. Assim, ela não tem um minuto para ela mesma. Para ajudá-la, Suzanne contrata uma jovem babá tailandesa chamada Song Fang, que é aluna na Universidade de Paris. Um dia, Song Fang está voltando para casa com Simon, que tem sete anos de idade, e juntos embarcam em um mundo imaginário, onde um estranho balão vermelho passa a persegui-los, até mesmo quando eles entram em uma exposição no Museu d’Orsay.


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

34

Sábado, 3 de março de 2012

INDICADORES ECONÔMICOS DE BELO HORIZONTE Evolução dos Preços ao Consumidor

Taxas de Juros – Janeiro de 2012

IPCA(1) Período

IPCR(2) Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

set/11

362,50

0,33

5,83

Taxas médias praticadas(1)

Setores

Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

7,55

367,44

0,28

4,76

6,86

Menor

Maior

Diferença (%)

Média

1,99

5,93

197,99

4,42

Empréstimos pessoa física Alimentício Automóveis Novos

out/11

363,55

0,29

6,14

7,16

367,66

0,06

4,82

6,03

Prefixada (montadoras)

1,03

2,27

120,39

1,56

nov/11

365,12

0,43

6,59

6,94

369,94

0,62

5,47

5,90

Prefixada (multimarcas)

1,69

2,41

42,60

1,92

dez/11

367,27

0,59

7,22

7,22

372,20

0,61

6,12

6,12

376,82

2,60

2,60

7,67

378,82

1,78

1,78

6,57

Prefixada (montadoras)

1,39

2,38

71,22

1,94

0,55

2,65

6,81

382,87 (3)

0,24

1,85

6,03

Prefixada (multimarcas)

1,63

3,18

95,09

2,27

11,90

13,95

17,23

12,81

jan/12 3ª fev/12

380,97

(3)

Automóveis Usados

Cartão de Crédito

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (2) IP CR= Índice de P reço s ao Co nsumido r Restrito : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 6 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte

8,71

5,96

8,47

3,45

24,64

614,20

9,48

Imóveis Construídos

0,09

1,79

1.888,89

1,16

Imóveis na Planta

0,11

1,79

1.527,27

0,54

1,20

3,90

225,00

2,37

2,51

5,89

134,66

3,74

1,70

3,00

76,47

1,98

2,06

5,12

148,54

3,80

Combustíveis

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Construção Civil

Índice de Confiança do Consumidor Variação (%)

Índice de Base Fixa (Maio/04=100)

Período

(2) (8)

8,22

Cheque Especial

(3) 3ª quadrissemana de julho /94 = 100

ICCBH(1)

IEE(2)

No mês

IEF(3)

ICCBH

Últimos 12 Meses

No ano

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

ICCBH

IEE

(3) (7)

Cooperativas de Crédito (empréstimo)

IEF

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

ago/11

135,79

190,13

118,43

-0,12

0,76

-0,55

1,20

1,71

0,97

0,83

2,23

0,12

CDC - Financeiro (8)

set/11

135,66

190,00

118,31

-0,10

-0,07

-0,10

1,11

1,64

0,86

2,95

6,39

1,29

CDC - Bens Alienáveis

out/11

137,35

187,54

121,32

1,25

-1,30

2,54

2,37

0,32

3,42

4,36

1,07

6,05

nov/11

138,86

193,50

121,42

1,10

3,18

0,08

3,50

3,51

3,51

1,93

-0,29

3,11

dez/11

138,86

193,54

121,40

0,00

0,02

-0,02

3,50

3,54

3,49

3,50

3,54

3,49

jan/12

136,25

193,98

117,79

-1,88

0,22

-2,97

-1,88

0,22

-2,97

-0,93

0,29

-1,58

Eletroeletrônicos

(2) IEE: Índice de Expectativa Eco nô mica: retrata a expectativa do co nsumido r em relação ao s indicado res macro eco nô mico s

Residenciais

Comerciais

Últimos 12 Meses

446,67

2,63

11,87

40,64

10,15

Nacional

2,18

2,21

1,38

2,20

Internacional

1,09

2,21

102,75

1,85

1,41

19,01

1.248,23

5,45

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

(8)

1,28

2,85

122,66

2,08

Capital de Giro (8)

1,23

3,77

206,50

2,21

Conta Garantida (8)

2,20

9,13

315,00

5,86

Desconto de Duplicatas

Evolução do Mercado Imobiliário: Aluguéis

No ano

4,92

8,44

Empréstimos pessoa jurídica

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

No mês

0,90

Financeiras Independentes

Vestuário e Calçados

(3) IEF: Índice de Expectativa Financeira: retrata a co nfiança do co nsumido r a respeito de alguns indicado res micro eco nô mico s

Período Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Mobiliário

Turismo

(1) ICCB H: Índice de Co nfiança do Co nsumido r de B elo Ho rizo nte: trata-se de um indicado r que tem po r finalidade sintetizar a o pinião do s co nsumido res em B elo Ho rizo nte quanto ao s aspecto s capazes de afetar as suas decisõ es de co nsumo atual e futuro

Variação (%)

(8)

Captação (4)

0,86

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

Cooperativas de Crédito (aplicação) Fundo de Investimento Curto Prazo

0,41

0,72

75,61

0,59

Fundo de Investimento Longo Prazo

0,63

0,76

20,63

0,72

ago/11

398,53

0,95

6,95

10,30

526,10

1,29

8,62

13,40

set/11

401,12

0,65

7,65

10,03

530,26

0,79

9,48

12,61

CDB 30 dias

0,85

Poupança (5)

out/11

403,97

0,71

8,41

10,40

536,25

1,13

10,72

12,49

nov/11

407,56

0,89

9,38

10,12

541,83

1,04

11,87

12,57

dez/11

411,68

1,01

10,48

10,48

549,68

1,45

13,49

13,49

jan/12

412,87

0,29

10,80

10,16

551,72

0,37

13,91

12,63

0,59

Taxa SELIC (6)

0,86

(1) Co nsidera-se a média das taxas praticadas pelo s info rmantes

(5) Taxa referente ao primeiro dia do mês subsequente

(2) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

(6) M édia po nderada pela vigência

(3) Inclui a variação do s indexado res CUB , TR, INCC e IGP -M

(7) No vo cálculo co nsiderando o perío do do s índices que co mpõ em a estimativa (8) Dado s co letado s a partir de info rmaçõ es co nso lidadas no B anco Central do B rasil

(4) Taxa A NB ID do primeiro dia útil do mês e pro jetada para 30 dias

.. Não se aplica dado s numérico s

ND - não dispo nível

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Valores médios (em R$) dos aluguéis residenciais por classe de bairro(*) - Janeiro de 2012 Imóveis

Popular

Apartamentos

Apartamento 3 Quartos 1 Banho Apartamento 3 Quartos 2 ou mais Banhos

Luxo 1547,50 (40)

Conf ecção de cadastro para início de relacionamento - CADASTRO

CARTÃO - Fornecimento de 2º via de cartão com f unção débito

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,68

596,13 (62)

867,50 (70)

1015,76 (125)

1901,51 (98)

CARTÃO - Fornec. de 2ª via de cartão com f unção mov. conta de poupança

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,28

CHEQUE - Exclusão do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo (CCF)

por Operação

30,00

52,00

73,33

39,61

por cheque

11,00

15,00

36,36

11,77

695,00 (10)

827,78 (9)

1066,67 (18)

1316,67 (6)

CHEQUE - Fornecimento de f olhas de cheque

por cheque

1,00

1,55

55,00

1,39

CHEQUE - Cheque Administrativo

por Cheque

20,00

27,00

35,00

23,32

por cheque

0,00

21,00

..

14,50

1031,88 (27)

1186,00 (75)

1427,38 (183)

2263,05 (223)

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE pessoal

por operação

2,00

3,50

75,00

2,33

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE Terminal

por operação

1,30

3,00

130,77

1,92

Saque de conta de dep. à vista e de poupança - SAQUE correspondente

por operação

1,30

2,30

76,92

1,83

1733,33 (12)

2742,50 (36)

DEPÓSITO - Depósito Identif icado

por operação

0,00

5,00

..

2,14

-

(2)

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (P)

por operação

1,90

6,00

215,79

3,30

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (E)

por operação

1,45

3,00

106,90

2,08

(1)

(1)

2357,14 (21)

4006,29 (143)

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (C)

por operação

0,00

2,00

..

1,27

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período -EXTRATO(P)

por operação

1,45

6,00

313,79

3,13

Ext. mensal de conta de dep. à vista e Poup. p/um período - EXTRATO(E)

por operação

1,45

5,00

244,83

2,35

367,65 (17)

448,67 (15)

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período - EXTRATO(C)

por operação

0,00

5,00

..

1,94

-

(1)

Fornecimento de cópia de microf ilme, microf icha ou assemelhado

por operação

4,50

7,00

55,56

5,78

461,11 (9)

540,00 (5)

(2)

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(P)

por operação

0,00

19,00

..

12,94

-

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(E)

por operação

0,00

12,50

..

7,76

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(I)

por operação

0,00

11,50

..

7,35

432,50 (4)

(1)

(3)

(1)

Transf erência entre contas na própria instituição- TRANSF. RECURSOS(P)

por operação

1,00

2,95

195,00

1,45

Transf erência entre contas na própria instituição-TRANSF.RECURSOS(E/I)

por operação

0,00

2,70

..

1,03

Ordem de Pagamento - ORDEM PAGAMENTO

por operação

24,00

27,00

12,50

25,52

618,00 (15)

781,43 (7)

1062,50 (8)

Transf erência por meio de DOC - DOC Pessoal (3)

por evento

13,40

20,00

49,25

14,70

-

Transf erência por meio de DOC - DOC eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,78

Transf erência por meio de DOC - DOC internet (3)

por evento

6,00

11,50

91,67

7,99

(2)

1013,33 (15)

(3)

(1)

Transf erência por meio de TED - TED pessoal (3)

por evento

13,40

20,00

49,25

14,70

Transf erência por meio de TED - TED eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,78

Transf erência por meio de TED - TED internet (3)

por evento

0,00

8,60

..

7,85

1108,33 (12)

1510,00 (10)

2481,25 (16)

4611,11 (9)

por operação

30,00

49,00

63,33

41,63

por evento

10,50

18,00

71,43

13,35

Barracões

Casa 1 Quarto Casa 2 Quartos Casa 3 Quartos e 1 Banho Casas

Casa 3 Quartos e 2 ou mais Banhos Casa 4 Quartos e até 2 Banhos

1841,67 (6)

Casa 4 Quartos e 2 Banhos

2875,00 (4)

(2) (3)

(1)

(1)

3300,00 (6)

7664,71 (17)

CHEQUE - Contra-ordem e oposição ao pagamento de cheque

CHEQUE - Cheque Visado

Concessão de adiantamento a depositante - ADIANT. DEPOSITANTE

IPCA(1)

No mês

Cesta Básica (2)

Anuidade - cartão básico nacional

a cada 365 dias

24,00

56,00

133,33

46,33

Fornecimento de 2ª via de cartão com f unção crédito

por evento

0,00

15,00

..

6,54

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no país

por evento

4,00

15,00

275,00

8,16

Pagamento de contas utilizando a f unção crédito em espécie

por evento

1,99

15,00

653,77

10,40

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no exterior

por evento

0,00

15,00

..

13,13

a cada 365 dias

0,00

90,00

..

86,67

por evento

7,90

30,00

279,75

13,99

(1) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

(2) Co nsidera-se a média das tarifas praticadas pelo s banco s pesquisado s

Fo nte: B anco Central do B rasil / B anco s - Dado s trabalhado s pela Fundação IP EA D/UFM G

.. Não se aplica dado s numérico s

IPCA

Cesta Básica

IPCA

ND: não dispo nível

Custo da Cesta Básica (*) – Janeiro de 2012 Produto

No ano

Salário Mínimo

30,63

CARTÃO DE CRÉDITO (3)

Variação (%)

Salário Mínimo

..

PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

Evolução da inflação, salário mínimo e cesta básica Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

59,00

OPERAÇÕES DE CRÉDITO

Anuidade - cartão básico internacional

FONTE: Fundação IP EAD/UFM G

0,00

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS

Avaliação emergencial de crédito

(*) O valo r entre parênteses representa o número de imóveis utilizado s no cálculo da respectiva média. Na maioria das vezes, so mente são publicado s valo res médio s o btido s a partir de quatro imó veis pesquisado s. Os caso s em que não fo i pesquisado nenhum imó vel são indicado s po r hífen (-). Os valo res médio s referentes a apartamento s de 1e 2 quarto s da classe luxo são influenciado s pela o ferta de Flats.

por evento

CONTAS DE DEPÓSITOS

PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

Período

Menor (R$) Maior (R$) Diferença (%) Média (2) (R$)

619,51 (61)

Apartamento acima de 4 Quartos e 2 Banhos

Barracão 2 Quartos

Forma de Cobrança

CADASTRO

414,38 (16)

Apartamento 4 Quartos e até 2 Banhos

Barracão 1 Quarto

Alto

(1)

Apartamento 1 Quarto Apartamento 2 Quartos

Médio

Tarifas Bancárias – Janeiro de 2012 Produtos / serviços(1)

Últimos 12 Meses

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

Quantidade

Valores (em R$)

Contribuição na variação (p.p.)

Açúcar cristal

3,00 kg

5,41

-0,08

Arroz

3,00 kg

5,65

-0,02

Banana caturra

12,00 kg

22,80

0,18

Batata inglesa

6,00 kg

8,70

0,40

ago/11

361,31

841,18

439,66

0,31

0,00

2,82

5,48

6,86

5,36

7,63

6,86

18,17

Café moído

0,60 kg

7,52

-0,01

set/11

362,50

841,18

435,81

0,33

0,00

-0,88

5,83

6,86

4,43

7,55

6,86

14,39

Chã de dentro

6,00 kg

104,70

0,45

Farinha de trigo

1,50 kg

3,06

0,02

Feijão carioquinha

4,50 kg

21,11

1,71

Leite pasteurizado

7,50 l

14,78

-0,11

Manteiga

750,00 g

14,33

-0,03

Óleo de soja

1,00 un

2,87

-0,01

Pão francês

6,00 kg

37,44

0,07

Tomate

9,00 kg

29,25

1,52

out/11

363,55

841,18

437,34

0,29

0,00

0,35

6,14

6,86

4,80

7,16

6,86

5,08

nov/11

365,12

841,18

444,78

0,43

0,00

1,70

6,59

6,86

6,59

6,94

6,86

2,75

dez/11

367,27

841,18

460,44

0,59

0,00

3,52

7,22

6,86

10,34

7,22

6,86

10,34

jan/12

376,82

960,02

479,24

2,60

14,13

4,08

2,60

14,13

4,08

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (2) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

7,67

15,19

13,77

(*) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Sábado, 3 de março de 2012

reuniram na quarta-feira, dia 29, com o Comitê de Enfrentamento à Tuberculose Distrital. A região está entre as localidades com maior número de casos identificados da cidade. Só em 2011, foram 79 casos confirmados, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde. A tuberculose é uma doença infecciosa causada pelo Mycobacterium tuberculosi. Ela afeta, princi-

Reunião discute enfrentamento à tuberculose na região Norte ma da tuberculose na região Norte, profissionais da Gerência de Atenção à

Saúde, do Núcleo de Apoio à Saúde da Família e da farmácia distrital se

Gercom Norte

Com intuito de propor e traçar estratégias para solucionar o proble-

35

palmente, os pulmões, rins, órgãos genitais, intestino delgado e ossos. A transmissão é direta, ocorre de pessoa para pessoa via gotículas de saliva contendo o agente infeccioso, sendo maior o risco de transmissão durante contatos prolongados em ambientes fechados e com pouca ventilação. O diagnóstico é feito via análise dos sintomas e radiografia do tórax. Exames laboratoriais das se-

creções pulmonares e escarro do indivíduo são procedimentos confirmatórios. O tratamento é feito à base de antibióticos, com duração de aproximadamente seis meses. É imprescindível que o tratamento não seja interrompido, fato que pode ocorrer, principalmente, devido aos efeitos co laterais, tais como enjoos, vômitos, indisposição e mal-estar.

Medicamentos Os medicamentos são distribuídos gratuitamente pelo Sistema de Único de Saúde e pode ser adquirido no centro de saúde mais próximo da residência do paciente. A vacina BCG é utilizada na prevenção da tuberculose e deve ser aplicada em todos os recémnascidos. Os pacientes em tratamento de tuberculose e que estão em condições sociais desfavoráveis recebem, por meio de uma parceria da Prefeitura, o vale-refeição. Cada usuário tem o direito ao recebimento de 24 vales, no período de tratamento da doença, que é de seis meses. O agente comunitário de saúde faz o monitoramento diário do paciente no tratamento. De acordo com a enfermeira da Gerência de Atenção à Saúde Norte, Lorena Guimarães Antonini, o intuito do comitê é diminuir a taxa de abandono dos usuários em tratamento da doença, já que em 2011, apenas 62% dos pacientes foram adimplentes. “O nosso objetivo é melhorar o percentual de cura, chegando aos 85%, que é o número considerado satisfatório pelo Ministério da Saúde”, explicou.

BHTrans apresenta projeto de intervenção para moradores do entorno do Independência Com o objetivo de apresentar o plano operacional de trânsito que será implantado nos bairros Sagrada Família e Horto, especialmente no entorno do Estádio Independência, a BHTrans realizou na última semana reunião com lideranças e moradores do local. O encontro foi realizado no auditório da Regional Leste e contou com as presenças do diretor-presidente da BHTrans, Ramon Victor César, de diretores e técnicos da empresa, além de representante da Comis-

são da Copa 2014 e de gerentes da regional Leste. Durante a apresentação, Ramon Victor enfatizou que a equipe responsável pela elaboração do projeto teve o cuidado de pensar em detalhes importantes e destacou alguns destes aspectos, como a mudança de acesso de algumas ruas, a implantação de mão única, a colocação de semáforos e a definição de locais para embarque e desembarque de torcedores. Além disso, Ramon também falou sobre a reserva de vagas para es-

tacionamento, a ampliação de pontos de táxis, o acesso restrito aos moradores com credenciamento prévio, o reforço de linhas especiais em dias de jogos e o plano operacional de controle, definido de acordo com o porte do evento. “Confesso que fiquei surpresa com os detalhes do projeto, pois está acima de minha expectativa. A comunidade será beneficiada com as melhorias e, com certeza, as adaptações serão realizadas à medida que surgirem as necessidades”, ressaltou Rita Margarete Rabelo, secretária regional Leste.

Ações Para otimizar as ações, será reforçada a presença de agentes de trânsito da BHTrans, da Polícia Militar e da Guarda Municipal, responsáveis pelo controle, fiscalização de veículos e orientação aos torcedores e moradores. Algu-

Fotos: Gercom Leste

Ações integradas visam o aumento no percentual de cura da doença

Ramon Victor destacou que o projeto pretende proporcionar tranquilidade e conforto a moradores e torcedores

mas sugestões foram apresentadas pelos participantes e serão avaliadas por técnicos da BHTrans, como a implantação de um número de telefone específico para a população, que serviria para sugestões, críticas e reclamações, a colocação de câmeras de monitoramento para aumentar a segurança, além do desenvolvimento de um projeto que incentive as pessoas a deixarem os veículos em casa e utiliza-

Governo de Minas autoriza concurso público para corpos artísticos da Fundação Clóvis Salgado O Governo do Estado de Minas Gerais concedeu autorização para realização de concursos públicos para a Fundação Clóvis Salgado, com o objetivo de atender à Orquestra Sinfônica de Minas Gerais (OSMG) e ao Coral Lírico de Minas Gerais (CLMG).

Para a Orquestra, serão ofertadas 38 vagas, sendo 34 para a carreira de Músico Instrumentista, três para a carreira de Técnico de Gestão Artística e uma para a carreira de Analista de Gestão Artística. “A recomposição dos corpos artísticos rea-

firma o compromisso do Governo de Minas com a política pública para a música erudita e com a Orquestra Sinfônica e o Coral Lírico de Minas Gerais, patrimônios do Estado e do Brasil”, afirma Solanda Steckelberg, Presidente da Fundação Cló-

vis Salgado. Os procedimentos internos para a execução dos concursos já foram iniciados. As regras do processo seletivo estarão contidas no edital regulador, que será publicado no Órgão Oficial dos Poderes do Estado e divulga-

rem metrô, táxi ou ônibus, o que já está sendo estudado pela empresa. “O projeto de intervenção pretende proporcionar tranquilidade e conforto aos torcedores e à vizinhança nos dias de jogos, mas também no dia a dia. Contamos com a compreensão e a ajuda de todos e estamos à disposição para corrigir possíveis falhas”, destacou o presidente da BHTrans. A empresa man-

tém plantão na Regional Leste toda quarta-feira, das 9h às 12h, para atendimento ao público. Além disso, toda terceira terça-feira de cada mês a Comissão Regional responsável pelas mudanças de Transporte e Trânsito (CRTT) se reúne na Regional com representantes da BHTrans, com os conselheiros eleitos, com representantes de empresas de ônibus e da Setra. A reunião é aberta ao público.

do no site da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão. A previsão de

publicação do edital é para o fim do primeiro semestre de 2012.

Concurso para jovens O fomento à carreira de jovens artistas se dará por meio do primeiro Concurso Jovem Músico do CLMG, que selecionará jovens talentos para apresentação com o Coral Lírico em concertos da programação oficial de 2012. Serão contempladas as categorias solista, pianista-correpetidor, regente e compositor. O CLMG também participará da ópera que será encenada em junho no Grande Teatro do Palácio das Artes, com a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais. Em outubro, participará de mais uma montagem com a Orquestra.


BELO HORIZONTE

Poder Executivo de março de 2012 Sábado, 3 de Sábado, março de3 2012

Diário Oficial do Município

36 36

Urbel e Regional Norte Fotos: Adão de Souza

removem famílias de área de risco

perigo. As mudanças começaram a ser realizadas na primeira quinzena de janeiro. A técnica social da Urbel, Valdete Bomtempo, declarou que três famílias já residem em novos imóveis alugados com o auxílio aluguel de R$ 400 do programa Bolsa Moradia. “Outras duas estão no abrigo, quatro em imóveis alugados por conta própria e duas em casa de paren-

te. Estamos agindo para que elas acessem o benefício o mais rápido possível”, completou. Já a abordagem das três famílias resistentes está a cargo da Gerência Social da Regional Norte. O geólogo da Urbel, Ruzimar Tavares, disse que blocos de rochas atingiram uma moradia vários dias após a família ter se mudado e que estilhaços causaram danos leves, sem vítimas, em um casa ao lado que ainda estava ocupada. “O uso intensivo de explosivos na pedreira abandonada provocou fraturas de rochas, que com o tempo vão se soltando devido à dilatação e compressão causadas pela variação de temperatura. A existência de raízes entre as fraturas é outro fator para o desprendimento”, explicou. De acordo com José Colares, gerente de Áreas de Risco da Regional Norte, já foram demolidas nove moradias. Ele acrescentou ainda que estão sendo estudadas medidas alternativas para evitar a reocupação e a potencialização de acidentes.

Famílias viviam em imóveis com risco muito alto de serem atingidos por quedas de blocos

Onze famílias já deixaram os imóveis localizados na rua Áurea Rocha Madeira, depois da indicação da necessidade de remoção feita por técnicos da Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel) e da Regional Norte. Durante as fortes chuvas que caíram na cidade na segunda quinzena de dezembro, os técnicos detectaram a necessidade de remoção de 14 famílias na

rua, dentro da cava abandonada da Pedreira do Tupi, na região Norte. As famílias viviam em imóveis com risco muito alto de serem atingidos por queda de blocos. A diretora de Manutenção e de Área de Risco da Urbel, Isabel Volponi, disse que a ação preventiva foi desencadeada a partir de solicitação do Ministério Público Federal.”Apesar de não ser uma área sob a res-

ponsabilidade da Urbel, fomos até lá e fizemos um diagnóstico da situação que apontou a necessidade da retirada de famílias sob risco muito alto de acidente com queda de blocos no talude (paredão) da pedreira”, as sinalou. Segundo ela, em razão do perfil socioeconômico de baixa renda dos moradores, o diretor presidente da Urbel, Claudius Vinicius Pereira, orientou a remoção imediata das famílias em

O programa Voluntários da Cidadania formou na sexta-feira, dia 2, no pátio da Academia de Bombeiros Militar (ABM), no bairro Funcionários, a primeira turma do curso de bombeiro civil, composta por 19 jovens alunos. Com iniciativa da Prefeitura de Belo Horizonte, em parceira com o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), da Vara In fracional da Infância e da Juventude e da Fundação Guimarães Rosa, o projeto tem objetivo de resgatar valores sociais e de cidadania de jovens em conflito com a lei. O curso foi iniciado em novembro do ano passado e contou com uma carga horária de 240 horas-aula, com duração de três meses. Lições que abordam conteúdos de cidadania, ética, direitos humanos, disciplina, preparação para o mercado de trabalho, atividades de educação física e outras atividades extracurriculares, além das matérias específicas do ofício de bombeiro são oferecidas aos alu-

Fotos: Divino Advincula

Programa Voluntários da Cidadania forma primeira turma Continuidade Com a experiência desta primeira turma piloto, o Voluntários da Cidadania dá continuidade às suas atividades. No final de fevereiro, foi anunciada a abertura de quatro novas turmas do programa, que terá a participação de 150 jovens, com idade entre 18 e 21 anos. Os participantes são convidados e indicados pela Seção de Atendimento ao Adolescente em Situação Especial (Saase), ligado à Vara Infracional da Justiça da Infância e da Juventude de Belo Horizonte. Além da presença do prefeito Marcio Lacerda, o evento contou com a participação dos secretários municipais de Desenvolvimento, Marcelo Faulhaber, e d o a d j u n t o d e Tr a b a l h o e E m p r e g o , A y r e s Mascarenhas. Também estiveram presentes o Comandante Geral do CBMMG, Sílvia Antônio de Oliveira Melo e o chefe de departamento de ensino da Fundação Guimarães Rosa, Cel. PM Antônio Assunção de Oliveira, entre outras autoridades. Alunos fizeram o curso de bombeiro civil durante três meses

nos. Eles também recebem uma bolsa auxílio de R$ 350 por mês. Com a qualificação, os jovens estão aptos a preencher vagas das unidades do Corpo de Bombeiros Civil de combate a incêndio e primeiros socorros em shopping centers, casas de shows, espetáculos, hiper mercados, grandes lojas de departamentos, campus

universitários, empresas de grande porte instalada em imóvel com áreas superior a três mil metros quadrados e estabelecimentos que recebem grande concentração de pessoas. Convidado para ser paraninfo da turma, o prefeito Marcio Lacerda disse que o momento é de muita alegria e celebração, mas que também

é uma ótima oportunidade para refletir. O prefeito ainda disse que o conjunto de atividades oferecidas pelo curso vai muito além de formar bombeiros civis. “Essa escolha contribuiu muito na preparação cidadã de vocês e abriu para todos novas perspectivas, deu novas chances para que decidam o destino e o futuro que desejam”, destacou.

Marcio Lacerda destacou o momento de celebração

DOM - 03/03/2012  

Diário Oficial do Município

Advertisement