Issuu on Google+

PREFEITURA BELO HORIZONTE Ano XVIII • N. 4.021 • R$ 0,80

BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município - DOM

PBH empossa conselho para formular e coordenar políticas antidrogas Fotos: Isabel Baldoni

Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas, que tomou posse ontem na sede da PBH, é composto por 42 integrantes do poder público e de instituições da sociedade civil

Tiragem: 2.500 • 2/3/2012

Membros O conselho é composto por 14 representantes das secretarias municipais de Saúde, Educação, Esporte, Adjunta de Trabalho e Emprego, Políticas Sociais, Governo e da Câmara Municipal da capital; 14 representantes do Ministério Público Estadual, das polícias Civil e Militar, do Conselho Estadual Antidrogas, da Subsecretaria Estadual de Políticas sobre Drogas e do Centro Mineiro de Toxicomania; e 14 representantes de instituições da sociedade civil, como a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a PUC-MG, a Pastoral da Sobriedade, a Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas (FEBRACT), a Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas Evangélicas do Brasil (Feteb), a Redução de Danos de Minas Gerais (Redamig) e a Associação Brasileira Comunitária e de Pais para a prevenção do Abuso de Drogas (Abraço). O conselho atuará em atividades planejadas por meio de critérios técnicos, econômicos e administrativos, tendo em vista as necessidades e peculiaridades das diferentes regiões do município, propondo a execução de atividades preventivas do uso e abuso de drogas, de tratamento e de reinserção social do dependente químico e de seus familiares.

Prefeito Marcio Lacerda deu posse ontem aos membros do Conselho, que terão a missão de propor diferentes ações na área

Propor a execução de atividades de prevenção do uso e abuso de drogas, de tratamento e de reinserção social do dependente químico e de seus familiares. Essa é a missão dos representantes do Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas, formado por membros do poder público e de instituições da sociedade civil, que foram empossados ontem na sede da Prefeitura, no Centro da capital. Além dos membros do órgão, a solenidade de posse contou com as presenças do prefeito Marcio Lacerda, da presidente do conselho, Márcia Cristina Alves, dos secretários municipais de Saúde, Marcelo Teixeira, de Governo, Josué Valadão, e de Políticas Sociais, Jorge Nahas, entre outras autoridades. O Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas é composto por 42 pessoas, entre titulares e suplentes, que terão mandato de dois anos, sendo permitida uma única recondução pelo mesmo período. O órgão tem

como principais funções fomentar pesquisas e levantamentos que propiciem uma análise capaz de nortear as políticas públicas sobre drogas. Além disso, visa estimular e promover junto aos órgãos competentes a capacitação profissional necessária para o desenvolvimento da política municipal sobre drogas, sempre com base em princípios científicos, éticos e humanísticos. De acordo com a presidente do conselho, Márcia Alves, o órgão visa não apenas o combate às drogas, mas principalmente à prevenção e ao tratamento do dependente químico. “Temos como missão buscar entender a motivação dos jovens se envolverem com as drogas”, destacou. Integrante do conselho, a tenente Audileia Maria da Silva ressaltou que o papel da Polícia Militar será fortalecer as bases de prevenção por meio do programa Educacional de Resistência às Drogas, que realiza ações dentro

das escolas. “Nas unidades de ensino, o nosso trabalho visa evitar que o aluno tenha o primeiro contato com substâncias lícitas e ilícitas”, contou. Segundo ela, as substâncias lícitas são mais usadas devido ao fácil acesso.

Atendimento aos usuários Para tratar os usuários de drogas e álcool, a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), possui o Centro de Referência em Saúde Mental, Álcool e outras Drogas (Cersam-AD), que fica na região da Pampulha. O centro funciona todos os dias da semana, 12 horas por dia, e está em fase de transição para o funcionamento em 24 horas. Desde sua inauguração, em 2008, 2.828 pessoas já deram entrada no Cersam-AD. A primeira abordagem aos pacientes pode ser feita em qualquer um dos 147 centros de saúde da capital e a rede conta com 191 psicólogos e 84 psiquiatras. Segundo dados da Secretaria de Saúde, cerca de 60% dos usuários do Cersam-AD é composta por dependentes de álcool, a maioria deles do sexo masculino, com média de idade entre 20 e 67 anos, e mulheres entre 21 e 58 anos. As crianças e os adolescentes usuários de álcool e outras drogas são atendidas por meio do Centro de Referência em Saúde Mental Infantil (Cersami), que conta com uma equipe multiprofissional que oferece a seus usuários atendimentos psicoterápico e medicamentoso, além de atividades culturais e de lazer.


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

2

Sexta-feira, 2 de março de 2012

Confira os espetáculos em cartaz no último final de semana da Campanha de Popularização do Teatro e da Dança

Teatro Infantil Clássico A Bela Adormecida – Espaço Cultural Imaculada (Rua Aimorés, 1.600, Lourdes). Amanhã e domingo, às 16h30. R$ 10. A Maior Flor do Mundo – Teatro Santo Agostinho (Rua Aimorés, 2.679, Santo Agostinho). Amanhã e domingo, às 16h. R$ 8. A Princesa Encantada – Teatro Sagrado Coração de Jesus (Rua dos Inconfidentes, 500, Funcionários). Amanhã e domingo, às 16h30. R$ 12. As Histórias do Lobo Mau – Teatro do Colégio Arnaldo (Rua Timbiras, 560, Funcionários). Amanhã e domingo, às 17h. R$ 10. Branca de Neve e os Sete Anões – Teatro da Maçonaria (Av. Brasil, 478, Santa Efigênia). Amanhã e domingo, às 16h30. R$ 12. De Olho no Clima – Teatro Nossa Sra. Das Dores (Av. Francisco Salles, 77, Floresta). Amanhã e domingo, às 16h. R$ 5. Jojô e Palito em: O Mágico de Oz – Teatro da Assembleia (Rua Rodrigues Caldas, 30, Santo Antônio). Amanhã e domingo, às 16h30. R$ 12. Jojô e Palito em: Chapeuzinho Vermelho - Schauspielhaus Luchini (Rua Osório Morais, 2.679, Santo Antônio). Domingo, às 10h30. R$ 12. Mogli o Menino Lobo – Teatro da Biblioteca Pública (Pça. da Liberdade, 61, Funcionários). Domingo, às 11h. R$ 8. Os 3 Porquinhos – Teatro SESI Minas (Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia). Amanhã e domingo, às 16h. R$ 12.

Comédia

Pipoca & Batatinha em: Tá Nervoso? Vai pescar! – Pátio Savassi (Av. do Contorno, 6.061, São Pedro). Amanhã e domingo, às 17h. R$ 10.

Contemporâneo

A Mansão Bem Assombrada – Teatro Sagrado Coração de Jesus (Rua dos Inconfidentes, 500, Funcionários). Amanhã e domingo, às 15h. R$ 12.

Fantástico

Chumbo Trocado Dói – Teatro do Colégio Arnaldo (Rua Timbiras, 560, Funcionários). Hoje e amanhã, às 19h. R$ 10. Como se livrar de um defunto – Pátio Savassi (Av. do Contorno, 6.061, São Pedro). Hoje e amanhã, às 20h30, e domingo, às 19h. R$ 12. Cuidado, o Diabo também faz milagre – Teatro da Biblioteca Pública (Praça da Liberdade, 61, Funcionários). Hoje, amanhã e domingo, às 19h. R$ 12. De Bêbado e Louco Todo Mundo tem um Pouco – Teatro do NET (Rua Timbiras, 1.605, Lourdes). Hoje e amanhã, às 19h30, e domingo, às 18h. R$ 12. Juca, um jeca em: Dura vida de solteiro – Centro Cultural UFMG (Av. Santos Dumont, 174, Centro). Hoje e amanhã, às 20h30, e domingo, às 19h. R$ 10. Marido de aluguel?! Nem pra ir pro céu?! – Teatro A.M.I. (Rua da Bahia, 1.450, Lourdes). Hoje e amanhã, às 19h. R$ 10. Meu Tio é... Tia! – Teatro Sagrado Coração de Jesus (Rua dos Inconfidentes, 500, Funcionários). Hoje e amanhã, às 19h e 21h, e domingo, às 19h30. R$ 12. O Marido da minha Mulher – Teatro Monte Calvário (Rua Bernardo Guimarães, s/ nº, esquina com a rua Uberaba). Amanhã, às 19h, e domingo, às 18h. R$ 12. Os Homens querem casar e as Mulheres querem sexo – Teatro Santo Agostinho (Rua Aimorés, 2.679, Santo Agostinho). Hoje, às 21h, amanhã, às 19h e 21h, e domingo, às 19h. R$ 12. Parente não é gente – Teatro Arnaldo (Rua Vitória Marçola, 360, Anchieta). Hoje e amanhã, às 19h, e domingo, às 20h30. R$ 10. Perigo, mineiros em férias! – Teatro da Maçonaria (Av. Brasil, 478, Santa Efigênia). Hoje, às 21h, amanhã, às 19h e 21h30, e domingo, às 20h. R$ 12. Procura-se Bráulio desesperadamente – Teatro Marília (Av. Alfredo Balena, 586, Santa Efigênia). Hoje e amanhã, às 21h, e domingo, às 19h. R$ 12. Quem rir por último é retardado – Teatro do NET (Rua Timbiras, 1.605, Lourdes). Hoje e amanhã, às 21h, e domingo, às 19h30. R$ 12. Sobre dinossauros, galinhas e dragões – Teatro Alterosa (Av. Assis Chateubriand, 499, Floresta). Hoje e amanhã, às 21h, e domingo, às 19h. R$ 10. Uma empregada quase perfeita – Teatro Arnaldo (Rua Vitória Marçola, 360, Anchieta). Hoje e amanhã, às 21h, e domingo, às 19h. R$ 10. Velório à Brasileira – Teatro da Biblioteca Pública (Praça da Liberdade, 61, Funcionários). Hoje, amanhã e domingo, às 21h. R$ 12.

Drama

É Só Uma Formalidade – Funarte MG (Rua Januária, 68, Floresta). Hoje e amanhã, às 19h, e domingo, às 18h. R$ 5.

Musical

Morte e Vida Severina – Teatro da Cidade (Rua da Bahia, 1.341, Centro). Hoje e amanhã, às 20h30, e domingo, às 19h. R$ 12.

Boi da Manta e Outros Mitos – Palácio das Artes – Sala Juvenal Dias (Av. Afonso Pena, 1.537, Centro). Amanhã e domingo, às 16h. R$ 10. A Vaquinha Lelé – Teatro Icbeu (Rua da Bahia, 1.723, Lourdes). Domingo, às 11h. R$ 12. O Casamento da Ararinha Azul – Teatro Icbeu (Rua da Bahia, 1.723, Lourdes). Amanhã e domingo, às 17h. R$ 12. Os Saltimbancos – Teatro Dom Silvério (Avenida Nossa Sra. do Carmo, 230, São Pedro). Amanhã e domingo, às 16h30. R$ 12. Participativo Vamos Brincar de Brincar – Palácio das Artes – Teatro João Ceschiatti (Av. Afonso Pena, 1.537, Centro). Domingo, às 16h30. R$ 10.

Teatro Adulto Absurdo Alice ao Avesso – Teatro Dom Silvério (Avenida Nossa Senhora do Carmo, 230, São Pedro). Hoje e amanhã, às 21h, e domingo, às 19h. R$ 10.

Comédia

10 Maneiras Incríveis de Destruir seu Casamento – Teatro Monte Calvário (Rua Bernardo Guimarães, s/nº, esquina com a rua Uberaba). Hoje, às 20h30, amanhã, às 21h, e domingo, às 20h. R$ 12. A eterna luta entre o homem e a mulher – Spetáculo Casa de Artes (Rua Pouso Alegre, 1.568, Santa Efigênia). Hoje e amanhã, às 21h, e domingo, às 19h. R$ 12. A Virgem de 40 – Agora ou Nunca – Teatro Icbeu (Rua da Bahia, 1.723, Lourdes). Hoje e amanhã, às 21h, e domingo, às 19h. R$ 12. Acredite, um espírito baixou em mim – SESC Palladium – Grande Teatro (Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro). Hoje e amanhã, às 21h, e domingo, às 19h. R$ 12. Alfredo Virou a Mão – Teatro Sesi Minas (Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia). Hoje e amanhã, às 21h, e domingo, às 19h. R$ 10. Amar é... Uma Comédia! – Teatro Nossa Senhora das Dores (Av. Francisco Salles, 77, Floresta). Hoje, às 21h, amanhã, às 19h, e 21h, e domingo, às 19h. R$ 12. Apartamento Um Sete Um – Teatro A.M.I. (Rua da Bahia, 1.450, Lourdes). Hoje e amanhã, às 21h. R$ 10. Aqui se faz, aqui se casa! – Teatro do Colégio Arnaldo (Rua Timbiras, 560, Funcionários). Hoje e amanhã, às 21h, e domingo, às 20h. R$ 12. As Barbeiras – Espaço Cultural Imaculada (Rua Aimorés, 1.600, Lourdes). Hoje e amanhã, às 19h e 21h, domingo às 19h. R$ 12. As Monas Lisas – Teatro Icbeu (Rua da Bahia, 1.723, Lourdes). Hoje e amanhã, às 19h, e domingo, às 21h. R$ 12. Causos de Assombração – Palácio das Artes – Sala Juvenal Dias (Av. Afonso Pena, 1.537, Centro). Hoje e amanhã, às 21h, e domingo, às 19h. R$ 10.

Coreografia de Cordel – Palácio das Artes – Grande Teatro (Av. Afonso Pena, 1.537, Centro). Domingo, às 19h. R$ 12. Paulo Lacerda

Musical

Danças Contemporâneo


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Sexta-feira, 2 de março de 2012

Breno Pataro

Livro sobre ofício dos lambe-lambes será lançado na Casa do Baile

para o Registro Imaterial do Ofício de Fotógrafo LambeLambe em 2008. O Registro como bem imaterial foi aprovado em dezembro de 2011 pelo Conselho Deliberativo do Patrimônio. Ao entrar para

3

o Livro do Registro dos Saberes, o ofício foi o primeiro bem cultural imaterial a ter sua legitimidade reconhecida, inaugurando uma nova e importante fase da política de proteção do patrimônio cultural

na capital mineira. Na mesma época, outras ações, como a realização de uma exposição e documentário sobre os lambe-lambes, também foram promovidas como medidas de salvaguarda ao ofício.

A Pesquisa Desde o início da elaboração do inventário sobre os lambe-lambes, a Diretoria de Patrimônio Cultural constatou que a trajetória do ofício revelava histórias do homem na cidade e suas relações, tratando-se não somente da história do ofício de fotógrafo lambelambe, mas também, da história construída por meio de um ofício. O documento foi desenvolvido ao longo dos anos em três etapas: levantamento preliminar, identificação e documentação. O sítio estudado foi a Zona Central de Belo Horizonte, sendo identificados o Parque Municipal Renné Giannetti e a Praça Rui Barbosa como as localidades no interior das quais o ofício continua se manifestando. Ao longo do estudo para aprovação do registro foram realizados encontros com os fotógrafos lambe-lambes a fim de conhecer a situação atual do ofício. Também foi feito um amplo levantamento bibliográfico sobre o processo histórico de ocupação do sítio e das localidades estudadas, bem como sobre a história da fotografia no Brasil, em Minas Gerais e em Belo Horizonte. Foram consultados livros, trabalhos acadêmicos e artigos de revista, jornal e publicações da internet. Além disso, a população colaborou fornecendo cópia de fotografias tiradas pelos lambe-lambes ou, ainda, relatando histórias e experiências referentes aos fotógrafos. Todo o material fornecido foi digitalizado e catalogado pela equipe da DIPC.

Os Fotógrafos

Os primeiros fotógrafos lambe-lambes chegaram à capital por volta de 1920

A Casa do Baile recebe amanhã, às 10h, o lançamento do livro “Fotógrafo Lambe-lambe: retratos do ofício em Belo Horizonte”. A obra é resultado de pesquisa realizada ao longo de três anos pela Diretoria de Patrimônio Cultural (DIPC) da

Fundação Municipal de Cultura para elaboração do dossiê de registro do ofício. A iniciativa está entre as medidas de salvaguarda tomadas pela Prefeitura de Belo Horizonte para evitar a extinção da atividade. O livro será distribuído para os convidados

durante o lançamento e vem acompanhado de documentário sobre o assunto. A entrada para o evento de lançamento é gratuita. O Conselho Deliberativo do Patrimônio Cultural de Belo Horizonte aprovou a abertura do inventário

Os primeiros fotógrafos lambe-lambes chegaram a Belo Horizonte por volta de 1920, período em que a cidade passou por um grande crescimento econômico, urbano e industrial, atraindo imigrantes em busca de novas oportunidades de trabalho. Vindos, sobretudo, da Europa, eles trouxeram consigo novas técnicas de fotografar e de revelar ao ar livre, tornando-se a primeira geração de fotógrafos lambe-lambes da cidade. A princípio, quando estes fotógrafos surgiram, eles documentavam a família, casais de namorados, noivos, crianças, pessoas que vinham para uma cidade grande e queriam registrar sua viagem ou, ainda, comprovar que estiveram em um determinado lugar da capital. Em seguida, foram profundamente favorecidos pelo aumento da demanda por fotografias para documentos, já que na época eram os únicos profissionais que revelavam as fotos, tiradas em chapas de vidro, em 20 minutos, enquanto os estúdios solicitavam um prazo de até três dias. Habilidosos na arte de se adaptar às novas realidades, tanto técnicas quanto sociais, esses fotógrafos souberam, ao longo do tempo, reinventar o seu próprio ofício e manteremse atuantes no interior do espaço urbano.

Secretaria de Meio Ambiente promove atividades de educação ambiental A programação do mês de março dos Centros de Extensão em Educação Ambiental, mantidos pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA), começam na próxima quinta-feira, dia 8. As atividades educativas são voltadas para a comunidade, que realizam práticas que possibilitam conhecer, debater e buscar encaminhamentos para as questões socio-

ambientais. A ação que dará abertura às atividades será realizada na Sala Verde (avenida Afonso Pena, 4.000, 6° andar, bairro Cruzeiro) e inclui uma oficina de customização de camisetas. Entre as atividades previstas para março, vale destacar ainda a realização de visita orientada à Estação de Tratamento de Água (ETA) Morro Redondo, da Co-

pasa.

A programação é oferecida todos os meses e divulgada no site da Prefeitura de Belo Horizonte (www.pbh.gov.br), na página da Secretaria de Meio Ambiente. Os interessados em participar das atividades podem entrar em contato pelo telefone 3277-5199 ou comparecer diretamente no Centro de Educação Ambiental.

Fotos: SMMA

BH Itinerante Neste mês, também será realizada a abertura da 24ª edição do “BH Itinerante”, curso semestral em educação ambiental promovido pela SMMA. O evento será na quarta-feira, dia 7, às 14h, no teatro da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, na Praça da Liberdade.

Programação inclui atividades como oficinas, visitas orientadas e ações culturais voltadas para diversos públicos


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

46

Sexta-feira, 2 de março de 2012

INDICADORES ECONÔMICOS DE BELO HORIZONTE Evolução dos Preços ao Consumidor

Taxas de Juros – Janeiro de 2012

IPCA(1) Período

IPCR(2) Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

set/11

362,50

0,33

5,83

Taxas médias praticadas(1)

Setores

Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

7,55

367,44

0,28

4,76

6,86

Menor

Maior

Diferença (%)

Média

1,99

5,93

197,99

4,42

Empréstimos pessoa física Alimentício Automóveis Novos

out/11

363,55

0,29

6,14

7,16

367,66

0,06

4,82

6,03

Prefixada (montadoras)

1,03

2,27

120,39

1,56

nov/11

365,12

0,43

6,59

6,94

369,94

0,62

5,47

5,90

Prefixada (multimarcas)

1,69

2,41

42,60

1,92

dez/11

367,27

0,59

7,22

7,22

372,20

0,61

6,12

6,12

376,82

2,60

2,60

7,67

378,82

1,78

1,78

6,57

Prefixada (montadoras)

1,39

2,38

71,22

1,94

0,55

2,65

6,81

382,87 (3)

0,24

1,85

6,03

Prefixada (multimarcas)

1,63

3,18

95,09

2,27

11,90

13,95

17,23

12,81

jan/12 3ª fev/12

380,97

(3)

Automóveis Usados

Cartão de Crédito

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (2) IP CR= Índice de P reço s ao Co nsumido r Restrito : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 6 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte

8,71

5,96

8,47

3,45

24,64

614,20

9,48

Imóveis Construídos

0,09

1,79

1.888,89

1,16

Imóveis na Planta

0,11

1,79

1.527,27

0,54

1,20

3,90

225,00

2,37

2,51

5,89

134,66

3,74

1,70

3,00

76,47

1,98

2,06

5,12

148,54

3,80

Combustíveis

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Construção Civil

Índice de Confiança do Consumidor Variação (%)

Índice de Base Fixa (Maio/04=100)

Período

(2) (8)

8,22

Cheque Especial

(3) 3ª quadrissemana de julho /94 = 100

ICCBH(1)

IEE(2)

No mês

IEF(3)

ICCBH

Últimos 12 Meses

No ano

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

ICCBH

IEE

(3) (7)

Cooperativas de Crédito (empréstimo)

IEF

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

ago/11

135,79

190,13

118,43

-0,12

0,76

-0,55

1,20

1,71

0,97

0,83

2,23

0,12

CDC - Financeiro (8)

set/11

135,66

190,00

118,31

-0,10

-0,07

-0,10

1,11

1,64

0,86

2,95

6,39

1,29

CDC - Bens Alienáveis

out/11

137,35

187,54

121,32

1,25

-1,30

2,54

2,37

0,32

3,42

4,36

1,07

6,05

nov/11

138,86

193,50

121,42

1,10

3,18

0,08

3,50

3,51

3,51

1,93

-0,29

3,11

dez/11

138,86

193,54

121,40

0,00

0,02

-0,02

3,50

3,54

3,49

3,50

3,54

3,49

jan/12

136,25

193,98

117,79

-1,88

0,22

-2,97

-1,88

0,22

-2,97

-0,93

0,29

-1,58

Eletroeletrônicos

(2) IEE: Índice de Expectativa Eco nô mica: retrata a expectativa do co nsumido r em relação ao s indicado res macro eco nô mico s

Residenciais

Comerciais

Últimos 12 Meses

446,67

2,63

11,87

40,64

10,15

Nacional

2,18

2,21

1,38

2,20

Internacional

1,09

2,21

102,75

1,85

1,41

19,01

1.248,23

5,45

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

(8)

1,28

2,85

122,66

2,08

Capital de Giro (8)

1,23

3,77

206,50

2,21

Conta Garantida (8)

2,20

9,13

315,00

5,86

Desconto de Duplicatas

Evolução do Mercado Imobiliário: Aluguéis

No ano

4,92

8,44

Empréstimos pessoa jurídica

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

No mês

0,90

Financeiras Independentes

Vestuário e Calçados

(3) IEF: Índice de Expectativa Financeira: retrata a co nfiança do co nsumido r a respeito de alguns indicado res micro eco nô mico s

Período Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Mobiliário

Turismo

(1) ICCB H: Índice de Co nfiança do Co nsumido r de B elo Ho rizo nte: trata-se de um indicado r que tem po r finalidade sintetizar a o pinião do s co nsumido res em B elo Ho rizo nte quanto ao s aspecto s capazes de afetar as suas decisõ es de co nsumo atual e futuro

Variação (%)

(8)

Captação (4)

0,86

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

Cooperativas de Crédito (aplicação) Fundo de Investimento Curto Prazo

0,41

0,72

75,61

0,59

Fundo de Investimento Longo Prazo

0,63

0,76

20,63

0,72

ago/11

398,53

0,95

6,95

10,30

526,10

1,29

8,62

13,40

set/11

401,12

0,65

7,65

10,03

530,26

0,79

9,48

12,61

CDB 30 dias

0,85

Poupança (5)

out/11

403,97

0,71

8,41

10,40

536,25

1,13

10,72

12,49

nov/11

407,56

0,89

9,38

10,12

541,83

1,04

11,87

12,57

dez/11

411,68

1,01

10,48

10,48

549,68

1,45

13,49

13,49

jan/12

412,87

0,29

10,80

10,16

551,72

0,37

13,91

12,63

0,59

Taxa SELIC (6)

0,86

(1) Co nsidera-se a média das taxas praticadas pelo s info rmantes

(5) Taxa referente ao primeiro dia do mês subsequente

(2) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

(6) M édia po nderada pela vigência

(3) Inclui a variação do s indexado res CUB , TR, INCC e IGP -M

(7) No vo cálculo co nsiderando o perío do do s índices que co mpõ em a estimativa (8) Dado s co letado s a partir de info rmaçõ es co nso lidadas no B anco Central do B rasil

(4) Taxa A NB ID do primeiro dia útil do mês e pro jetada para 30 dias

.. Não se aplica dado s numérico s

ND - não dispo nível

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Valores médios (em R$) dos aluguéis residenciais por classe de bairro(*) - Janeiro de 2012 Imóveis

Popular

Apartamentos

Apartamento 3 Quartos 1 Banho Apartamento 3 Quartos 2 ou mais Banhos

Luxo 1547,50 (40)

Conf ecção de cadastro para início de relacionamento - CADASTRO

CARTÃO - Fornecimento de 2º via de cartão com f unção débito

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,68

596,13 (62)

867,50 (70)

1015,76 (125)

1901,51 (98)

CARTÃO - Fornec. de 2ª via de cartão com f unção mov. conta de poupança

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,28

CHEQUE - Exclusão do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo (CCF)

por Operação

30,00

52,00

73,33

39,61

por cheque

11,00

15,00

36,36

11,77

695,00 (10)

827,78 (9)

1066,67 (18)

1316,67 (6)

CHEQUE - Fornecimento de f olhas de cheque

por cheque

1,00

1,55

55,00

1,39

CHEQUE - Cheque Administrativo

por Cheque

20,00

27,00

35,00

23,32

por cheque

0,00

21,00

..

14,50

1031,88 (27)

1186,00 (75)

1427,38 (183)

2263,05 (223)

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE pessoal

por operação

2,00

3,50

75,00

2,33

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE Terminal

por operação

1,30

3,00

130,77

1,92

Saque de conta de dep. à vista e de poupança - SAQUE correspondente

por operação

1,30

2,30

76,92

1,83

1733,33 (12)

2742,50 (36)

DEPÓSITO - Depósito Identif icado

por operação

0,00

5,00

..

2,14

-

(2)

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (P)

por operação

1,90

6,00

215,79

3,30

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (E)

por operação

1,45

3,00

106,90

2,08

(1)

(1)

2357,14 (21)

4006,29 (143)

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (C)

por operação

0,00

2,00

..

1,27

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período -EXTRATO(P)

por operação

1,45

6,00

313,79

3,13

Ext. mensal de conta de dep. à vista e Poup. p/um período - EXTRATO(E)

por operação

1,45

5,00

244,83

2,35

367,65 (17)

448,67 (15)

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período - EXTRATO(C)

por operação

0,00

5,00

..

1,94

-

(1)

Fornecimento de cópia de microf ilme, microf icha ou assemelhado

por operação

4,50

7,00

55,56

5,78

461,11 (9)

540,00 (5)

(2)

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(P)

por operação

0,00

19,00

..

12,94

-

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(E)

por operação

0,00

12,50

..

7,76

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(I)

por operação

0,00

11,50

..

7,35

432,50 (4)

(1)

(3)

(1)

Transf erência entre contas na própria instituição- TRANSF. RECURSOS(P)

por operação

1,00

2,95

195,00

1,45

Transf erência entre contas na própria instituição-TRANSF.RECURSOS(E/I)

por operação

0,00

2,70

..

1,03

Ordem de Pagamento - ORDEM PAGAMENTO

por operação

24,00

27,00

12,50

25,52

618,00 (15)

781,43 (7)

1062,50 (8)

Transf erência por meio de DOC - DOC Pessoal (3)

por evento

13,40

20,00

49,25

14,70

-

Transf erência por meio de DOC - DOC eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,78

Transf erência por meio de DOC - DOC internet (3)

por evento

6,00

11,50

91,67

7,99

(2)

1013,33 (15)

(3)

(1)

Transf erência por meio de TED - TED pessoal (3)

por evento

13,40

20,00

49,25

14,70

Transf erência por meio de TED - TED eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,78

Transf erência por meio de TED - TED internet (3)

por evento

0,00

8,60

..

7,85

1108,33 (12)

1510,00 (10)

2481,25 (16)

4611,11 (9)

por operação

30,00

49,00

63,33

41,63

por evento

10,50

18,00

71,43

13,35

Barracões

Casa 1 Quarto Casa 2 Quartos Casa 3 Quartos e 1 Banho Casas

Casa 3 Quartos e 2 ou mais Banhos Casa 4 Quartos e até 2 Banhos

1841,67 (6)

Casa 4 Quartos e 2 Banhos

2875,00 (4)

(2) (3)

(1)

(1)

3300,00 (6)

7664,71 (17)

CHEQUE - Contra-ordem e oposição ao pagamento de cheque

CHEQUE - Cheque Visado

Concessão de adiantamento a depositante - ADIANT. DEPOSITANTE

IPCA(1)

No mês

Cesta Básica (2)

Anuidade - cartão básico nacional

a cada 365 dias

24,00

56,00

133,33

46,33

Fornecimento de 2ª via de cartão com f unção crédito

por evento

0,00

15,00

..

6,54

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no país

por evento

4,00

15,00

275,00

8,16

Pagamento de contas utilizando a f unção crédito em espécie

por evento

1,99

15,00

653,77

10,40

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no exterior

por evento

0,00

15,00

..

13,13

a cada 365 dias

0,00

90,00

..

86,67

por evento

7,90

30,00

279,75

13,99

(1) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

(2) Co nsidera-se a média das tarifas praticadas pelo s banco s pesquisado s

Fo nte: B anco Central do B rasil / B anco s - Dado s trabalhado s pela Fundação IP EA D/UFM G

.. Não se aplica dado s numérico s

IPCA

Cesta Básica

IPCA

ND: não dispo nível

Custo da Cesta Básica (*) – Janeiro de 2012 Produto

No ano

Salário Mínimo

30,63

CARTÃO DE CRÉDITO (3)

Variação (%)

Salário Mínimo

..

PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

Evolução da inflação, salário mínimo e cesta básica Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

59,00

OPERAÇÕES DE CRÉDITO

Anuidade - cartão básico internacional

FONTE: Fundação IP EAD/UFM G

0,00

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS

Avaliação emergencial de crédito

(*) O valo r entre parênteses representa o número de imóveis utilizado s no cálculo da respectiva média. Na maioria das vezes, so mente são publicado s valo res médio s o btido s a partir de quatro imó veis pesquisado s. Os caso s em que não fo i pesquisado nenhum imó vel são indicado s po r hífen (-). Os valo res médio s referentes a apartamento s de 1e 2 quarto s da classe luxo são influenciado s pela o ferta de Flats.

por evento

CONTAS DE DEPÓSITOS

PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

Período

Menor (R$) Maior (R$) Diferença (%) Média (2) (R$)

619,51 (61)

Apartamento acima de 4 Quartos e 2 Banhos

Barracão 2 Quartos

Forma de Cobrança

CADASTRO

414,38 (16)

Apartamento 4 Quartos e até 2 Banhos

Barracão 1 Quarto

Alto

(1)

Apartamento 1 Quarto Apartamento 2 Quartos

Médio

Tarifas Bancárias – Janeiro de 2012 Produtos / serviços(1)

Últimos 12 Meses

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

Quantidade

Valores (em R$)

Contribuição na variação (p.p.)

Açúcar cristal

3,00 kg

5,41

-0,08

Arroz

3,00 kg

5,65

-0,02

Banana caturra

12,00 kg

22,80

0,18

Batata inglesa

6,00 kg

8,70

0,40

ago/11

361,31

841,18

439,66

0,31

0,00

2,82

5,48

6,86

5,36

7,63

6,86

18,17

Café moído

0,60 kg

7,52

-0,01

set/11

362,50

841,18

435,81

0,33

0,00

-0,88

5,83

6,86

4,43

7,55

6,86

14,39

Chã de dentro

6,00 kg

104,70

0,45

Farinha de trigo

1,50 kg

3,06

0,02

Feijão carioquinha

4,50 kg

21,11

1,71

Leite pasteurizado

7,50 l

14,78

-0,11

Manteiga

750,00 g

14,33

-0,03

Óleo de soja

1,00 un

2,87

-0,01

Pão francês

6,00 kg

37,44

0,07

Tomate

9,00 kg

29,25

1,52

out/11

363,55

841,18

437,34

0,29

0,00

0,35

6,14

6,86

4,80

7,16

6,86

5,08

nov/11

365,12

841,18

444,78

0,43

0,00

1,70

6,59

6,86

6,59

6,94

6,86

2,75

dez/11

367,27

841,18

460,44

0,59

0,00

3,52

7,22

6,86

10,34

7,22

6,86

10,34

jan/12

376,82

960,02

479,24

2,60

14,13

4,08

2,60

14,13

4,08

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (2) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

7,67

15,19

13,77

(*) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Regional Centro-Sul e Polícia Militar avaliam trabalho conjunto na região O secretário regional CentroSul, Harley Andrade, recebeu em seu gabinete, na terça-feira, dia 28, representantes da Policia Militar para avaliar o trabalho conjunto dos dois órgãos em várias ações na região Centro-Sul da capital. O encontro contou com a participação da secretária adjunta da Regional, Nilda Xavier, dos gerentes de Manutenção, Políticas Sociais e Licenciamento e Fiscalização Integrada, policiais do 1º

e do 22º Batalhão, além de representantes da 3ª, 4ª, 6ª e 127ª companhias. Durante a reunião, foram abordados assuntos referentes à parceria entre os dois órgãos, principalmente nas ações de fiscalização da Regional Centro-Sul, além de discutir a possibilidade de ampliação desse importante trabalho para a cidade. O secretário Harley Andra-

de acredita que discussões que envolvam o trabalho da Prefeitura de Belo Horizonte e o da Polícia Militar são fundamentais na definição de medidas e ações para o cumprimento das normas. “Esse encontro também visa agregar o trabalho das duas instituições, pois ambas têm o mesmo propósito, que é o bem-estar dos cidadãos”, destacou. O Tenente Coronel Cícero,

do 1º Batalhão de Polícia Militar, concordou com o secretário. Para ele, o apoio da Prefeitura é um au-

47

xílio muito importante nas atividades de policiamento, pois contribui para a concretização dos serviços.

Gercom Centro-sul

Sexta-feira, 2 de março de 2012

Encontro teve o objetivo de agregar o trabalho das duas instituições

Fórum LGBT da Regional Norte aborda ações para melhoria do atendimento sobre treinamento da equipe do BH Resolve para atendimento específico e articulações com diversos órgãos públicos e privados, ações que são realizadas para melhorar o acesso aos trabalhos governamentais para o público LGBT na cidade. De acordo com o secretário municipal adjunto de Direitos de Cidadania, José Wilson Ricardo, é necessário resgatar a valorização e avançar em relação aos direitos humanos. “A homofobia é um atraso e deve ser eliminada da cultura das pessoas. É importante que se discuta este tema nas escolas, nas famílias e na sociedade. O que precisa ser discutido é a homofobia e a violência contra a classe LGBT”, destacou. De acordo com a psicóloga do Centro de Referência pelos Direitos Humanos e Cidadania LGBT, Dalcira Ferrão Fiori, primeiramente é necessário informar as pessoas sobre o serviço. “Quando o usuário é atendido, ele é bem recebido e acaba divulgando o serviço para outras pessoas que não conhecem. Com isso, a expectativa é que o atendimento seja ampliado. Dar visibilidade ao serviço é nosso primeiro desafio”, explicou.

Gercom Norte

A construção de políticas públicas que atendam a todos. Com este intuito, a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Regional Norte, através da gerência de Políticas Sociais, em parceria com o Centro de Referência dos Direitos Humanos e Cidadania de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais de Belo Horizonte (CRLGBT-BH), promoveu na terça-feira, dia 28, o 1° Fórum LGBT da região. O tema do encontro, “O que é a coordenadoria LGBT e o que faz?”, abrangeu o atendimento feito pela equipe composta por supervisor técnico, advogada e psicóloga. Trata-se de um serviço da Coordenadoria Municipal de Direitos Humanos, vinculada à Secretaria Municipal Adjunta de Direitos de Cidadania. Ações estratégicas como a produção de um banco de dados, apoio aos movimentos sociais, como a parada do orgulho LGBT que reúne mais de cem mil pessoas, atendimento e orientação jurídica e psicossocial às vítimas de discriminação ou violência física e psicológica por orientação sexual e identidade de gênero foram discutidas durante o encontro. Além disso, os participantes também debateram

Encontro foi o primeiro realizado na região

Formação Profissional em Saúde é tema de livro que será lançado hoje Cássia Beatriz Batista e Letícia Gonçalves. No lançamento, haverá a conferência “Apoio Matricial e Práticas Ampliadas e Compartilhadas em Redes de Atenção”, ministrada pelo professor Gastão Wagner de Souza Campos, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp-SP). O objetivo principal do Pró-saúde é a reorientação de formação profissional na área da Saúde, ao

proporcionar ao aluno um melhor conhecimento sobre o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS) no cotidiano, assegurando uma compreensão global do processo saúde-doença e promovendo transformações na geração de conhecimento, ensino e aprendizagem e na assistência à saúde da população. São desenvolvidas atividades de ensino, estágio, pesquisa e de extensão, além de traba-

Crianças e adolescentes de Venda Nova se divertem nas matinês carnavalescas

Nely Aquino

Mais de 500 pessoas entre crianças, adolescentes, adultos e idosos se divertiram nas matinês carnavalescas promovidas pela Regio-

nal Venda Nova nos três Centros Regionais de Assistências Social (CRAS) existentes na região. A matinê do Cras Mantiqueira foi re-

alizada na Praça Geraldo Araújo, que fica em frente ao equipamento. A Corte Momesca do Carnaval 2012 de Belo Horizonte, composta pelo rei momo, Rafael Eduardo, a rainha, Renata Ribeiro, e a princesa, Yaralis Renata Teles, prestigiaram o evento. Mais de 300 jovens e adolescentes, a maioria composta por alunos das escolas municipais Milton Campos e Moysés Kalil, se divertiram na festa que teve pipoca e algodão doce de graça, recreação, pintura e até banho de mangueira. No Cras Lagoa, o

evento teve início com o grupo Até Tu SLU, que fez uma apresentação teatral relacionada à limpeza urbana alertando sobre doenças endêmicas. Outra atividade foi a oficina de dança afro brasileira, promovida por Leo de Jesus, mestre sala da Escola de Samba Acadêmicos de Venda Nova, que ficou em 3º lugar no Carnaval deste ano. Além disso, o evento ofereceu música eletrônica, marchinhas e músicas carnavalescas, algodão doce e pipoca. Já no Cras Jardim Leblon, contagiados pela

lhos conjuntos de capacitação dos profissionais da Rede de Saúde Municipal para a integração desses estudantes em suas equipes. A PUC Minas participa desde a primeira etapa do Pró-saúde, em 2005, com os cursos de Enfermagem, do núcleo universitário de Betim, e Odontologia, do campus Coração Eucarístico, em Belo Horizonte, focada na atenção primária à saúde, que engloba, entre outros, acolhi-

mento, urgência e emergência, vacinação, prevenção de doenças, consultas de enfermagem e grupos de discussão, prevenção e educação. Já na segunda fase do Programa, participa, desde 2008, com os cursos de Enfermagem (Coração Eucarístico e Betim), Fisioterapia, Fonoaudiologia e Psicologia (Coração Eucarístico e São Gabriel), atuando nos diversos níveis de atenção à saúde do município.

Avanilton de Aguilar

Relatos de experiência na atuação da PUC Minas no Programa Nacional de Reorientação da Formação Profissional em Saúde (Pró-saúde) do Governo

Federal estão organizados no livro ”Universidade e Serviços de Saúde: interfaces, desafios e possibilidades na formação profissional em saúde”. A obra, publicada pela Editora PUC Minas, será lançada hoje, às 15h30, no Teatro João Paulo II (prédio 30), do campus Coração Eucarístico (avenida Dom José Gaspar, 500). As organizadoras do livro são as professoras da universidade Luciana Kind,

Mais de 500 pessoas participaram dos eventos promovidos pela Regional

animação da música eletrônica de cunho carnavalesco, crianças, adolescentes, adultos e idosos caíram no samba, com máscaras, colares havaianos e camisetas estilizadas. A folia foi alternada com apresentação de teatro de bonecos do grupo

Até Tu SLU, dança do grupo de meninas de 8 a 14 anos, atendidas no equipamento, além de oficina de dança afro brasileira, com Leo de Jesus. Também no Cras Jardim Leblon, a Regional Venda Nova ofereceu pipoca e algodão doce aos presentes.


BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município

48 48

março de 2012 Sexta-feira,Sexta-feira, 2 de março2 de 2012

BH ganha reforço no tratamento do câncer infantil Fotos: Divino Advincula

Com objetivo de humanizar o atendimento em pacientes infanto-juvenis do Sistema Único de Saúde (SUS), a Santa Casa de Belo Horizonte inaugurou ontem a Unidade de Oncologia Pediátrica Dr. Eduardo Nascimento, que conta com 17 novos leitos de enfermaria voltados às crianças, pacientes da rede pública de saúde. O espaço dá continuidade ao projeto Santa Casa Mil Leitos SUS, um cofinanciamento entre a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), a Santa Casa e o Ministério da Saúde. Em parceria com o Instituto Ronald McDonald e com a Fundação Sara Albuquerque Costa, os novos leitos foram financiados com a verba arrecadada nas edições de 2009 e 2010 do McDia Feliz, por meio da campanha dos cofrinhos, que recebe doações de troco de clientes da rede McDonald’s, e com recursos próprios do Grupo Santa Casa BH. Eles estão localizados na ala C do terceiro andar do Hospital Central e oferecem alto padrão de acomodação. O nome da unidade é uma homenagem ao onco logista pediátrico Dr. Eduardo Nascimento, um dos fundadores do serviço de tratamento ao câncer infanto-juvenil da Santa Casa. Ele foi o primeiro brasileiro especializado na área e é conhecido por contribuir para que a humanização do tratamento das crianças e adolescentes com câncer seja uma realidade. No evento, ele re lembrou alguns momentos do ano de criação do serviço de oncologia pediátrica do Hospital e revelou que, antes de qualquer título que marca sua carreira, o que mais lhe traz orgulho foi ter sido o primeiro Papai Noel da Oncologia Pediátrica do país. “Foi o momento em que proporcionei às crianças a maior alegria, a maior felicidade e quando eu fui mais feliz”, disse emocionado. Durante a solenidade, o prefeito Marcio Lacerda demonstrou satisfação pela Prefeitura de Belo Horizonte fazer parte deste projeto e destacou a importância de se investir na saúde da criança e do adolescente. “É importante que nossas crianças recebam um tratamento oncológico pediátrico adequado, dando conforto e tranquilidade a suas famílias em um momento delicado. Temos muito orgulho de sermos parceiros neste projeto”, disse.

Poder Executivo

Novo setor de Oncologia conta com 17 leitos e modernos equipamentos hospitalares, que permitem atendimento mais humanizado e qualificado

Projeto Santa Casa Mil Leitos SUS

Atendimento humanizado Segundo o provedor da Santa Casa, Saulo Levindo Coelho, as novas instalações possuem modernos equipamentos hospitalares, permitindo atendimento mais humanizado e especializado para

Prefeito destacou a importância da parceria entre a PBH e a Santa Casa

essas crianças, que precisam de assistência diferenciada. “Todas as enfermarias permitem maior comodidade aos nossos pacientes e aos seus acompanhantes. Outro grande diferencial da Unidade é a equipe assistencial formada por corpo clínico e de enfermagem altamente qualificado”, destacou. Durante o tempo de internação, os pequenos pacientes também poderão usufruir de uma brinquedoteca móvel. A solenidade de inauguração contou com as presenças do prefeito Marcio Lacerda, do secretário municipal de Saúde, Marcelo Teixeira, do provedor da Santa Casa de BH, Saulo Levindo Coelho, do embaixador do Instituto Ronald McDonald em Belo Horizonte e franqueado McDonald’s, Edmundo Massoni, da analista de projetos do Instituto Ronald McDonald, Carla Lettieri, do presidente da Fundação Sara, Álvaro Gaspar Costa, do homenageado Dr. Eduardo Nascimento, além da diretoria, lideranças, colaboradores e corpo clínico do Hospital, entre outras autoridades.

O projeto é um cofinanciamento entre Santa Casa, Ministério da Saúde e Secretaria Municipal de Saúde e otimiza a capacidade de internação, com ativação de todos os leitos para assistir, de forma integral, os pacientes da rede pública de saúde. A iniciativa representa um aumento de 1.600 internações na rede pública de Saúde, saindo das atuais 1.800 internações por mês para 3.400, sendo 40% da assistência voltada para o atendimento de pacientes de outros municípios. Com o projeto, foram criadas enfermarias para atender de dois a quatro pacientes, em substituição às enfermarias de até seis pacientes. Tal ação vai humanizar e gerar ainda mais qualidade no atendimento. Para a realização do projeto, a Santa Casa está passando por reformas em todos os andares. Com a inauguração dos novos leitos, a Santa Casa passa a contar com 1.103 leitos que atendem pacientes do SUS, sendo 1.054 ativos e 49 em reforma. Dos 1.054 ativos, 914 são de enfermaria e 140 são de CTI (20 neonatais, 20 pediátricos, 40 coronarianos, 40 pós-operatórios e 20 clínicos). Antes do lançamento do projeto, em 2009, o grupo Santa Casa possuía 773 leitos para atendimento à rede pública de saúde.


DOM - 02/03/2012