Page 1

PREFEITURA BELO HORIZONTE Ano XVIII • N. 4.020 • R$ 0,80

BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município - DOM

Campanha da BHTrans alerta motofretistas sobre o transporte seguro de carga

Um alerta aos motofretistas: “Entrega boa é entrega segura. E você volta pra casa tranquilo”. Esse foi o foco da campanha de educação no trânsito realizada ontem em frente ao Palácio das Artes, no Centro da capital. A campanha é da Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da BHTrans, e faz parte do programa “Andar de moto é legal. Arriscar a vida não”. Seu objetivo é alertar os motofretistas sobre as vantagens de cumprir a lei e orientá-los sobre como transitar com segurança, prevenindo riscos e evitando acidentes. Durante a blitz educativa, os motociclistas foram abordados e receberam adesivos e cartilha com dicas de segurança. No material, havia informações sobre dimensões do baú, peso e acondicionamento da carga, cargas proibidas, dispositivos que proporcionam mais segurança, como mata-cachorro, aparadores de linhas, além da obrigatoriedade do uso de colete com faixas refletivas. Ronaro Ferreira, coordenador das campanhas educativas da BHTrans, ressaltou que esse tipo de blitz de segurança dos motociclistas vem sendo realizada há um tempo. “Já fizemos blitzes educativas sobre velocidade, visibilidade e, agora, sobre transporte de carga”, contou. Segundo ele, a campanha será estendida para várias regiões da cidade. Alan Luis Rocha, motofretista há 12 anos, foi abordado por Pedro Henrique, agente mobilizador da campanha, que orientou Alan a fazer uma vistoria periódica no veículo. “É importante que os motofretistas cumpram a lei para realizar um trabalho com segurança”, alertou. A motofretista Liliane Dias também frisou a importância da blitz. “Essas dicas e

Regulamentação da atividade Em dezembro de 2011, a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da BHTrans, regulamentou o exercício da atividade de transporte de pequenas cargas remunerado ou vinculado ao trabalho de entrega em motocicleta, motoneta ou triciclo motorizado na capital mineira. O objetivo é garantir mais qualidade ao serviço e segurança aos motociclistas. Mais informações sobre a regula-

mentação podem ser obtidas no portal da BHTrans (www.bhtrans.pbh.gov.br). Para o presidente do Sindicato dos Motociclistas de Minas Gerais, Rogério dos Santos Lara, a regulamentação da atividade proporcionou melhoria nas condições de trabalho e na qualidade dos serviços prestados. “Outro benefício é que houve redução dos acidentes de trânsito”, destacou.

Fotos: Isabel Baldoni

Blitz educativa realizada ontem no Centro da capital faz parte do programa “Andar de moto é legal. Arriscar a vida não”

Tiragem: 2.500 • 1º/3/2012

Dicas aos motofretistas • Utilize todos os itens obrigatórios de segurança como refletivos, proteção de motor e pernas, colete e aparador de linha • Certifique-se de que o baú e a grelha estejam bem fixos na motocicleta e que não estejam bloqueando as luzes ou as peças móveis de suspensão • Faça uma vistoria periódica • Verifique os limites de dimensões e peso para que a carga a ser transportada seja compatível com o veículo.

Requisitos para ser um motofretista

Adesivos e cartilhas educativas foram distribuídos durante a ação

orientações dadas são fundamentais para que possamos trabalhar com segurança e, consequentemente, evitar acidentes no trânsito”, disse. O programa “Andar de moto é legal. Arriscar a vida, não” engloba uma série de campanhas, cada

uma com um tema diferente. A primeira campanha do programa, lançada em maio do ano passado, teve o objetivo de sensibilizar os motociclistas a respeitar os limites de velocidade como forma de reduzir seu risco de acidentes de trânsito.

A motofretista Liliane Dias aprovou a campanha e disse que este tipo de ação contribui para a segurança dos profissionais

• Ter no mínimo 21 anos e dois anos de habilitação na categoria A • Concluir o Curso Especializado para Motofretistas, que tem duração de 30 horas e é credenciado pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) • Ter motocicleta aprovada em inspeção técnica por empresa licenciada pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) • Possuir registro condutor expedido pela BHTrans; • Ter registro e licenciamento da motocicleta com placa vermelha em Belo Horizonte.


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Apesar da 38ª edição da Campanha da Popularização do Teatro e da Dança estar na reta final de suas apresentações, o Teatro Alterosa (av. Assis Chateubriand, 499, Floresta) recebe hoje a estreia da comédia “Sobre dinossauros, galinhas e dragões”. A atração promove o questionamento sobre a estética e a ética contemporâneas, com uma trilha sonora que vai de Elvis Presley a Lady Gaga. O ingresso custa R$ 10 e as apresentações começam às 21h. No palco, as atrizes Mariana Blanco, Marina Arthuzzi e Marina Viana constroem um almanaque de pós-modernidade repleto de citações, clichês e referências à cultura pop. A peça é realizada pelo grupo de teatro Primeira Campainha. A identificação do público é garantida, já que a atração abusa de referenciais que, de alguma maneira, fizeram parte da vida dos espectadores. Um detalhe curioso da atração é que as atrizes são responsáveis pela operação técnica de luz, som e vídeo. A classificação é de 12 anos.

EM CARTAZ NESTA QUINTA TEATRO ADULTO

Absurdo

· Alice ao Avesso – Palácio das Artes – Teatro João Ceschiatti (Av. Afonso Pena, 1.537, Centro), às 21h. R$ 10.

Comédia

A Fundação Clóvis Salgado apresenta no Cine Humberto Mauro, no Palácio das Artes, de hoje até o dia 22 deste mês, a mostra ”Humor e Desencanto: O Cinema dos Irmãos Coen”. Serão exibidos os 15 filmes dos irmãos Ethan e Joel Coen, que compõem a retrospectiva completa de sua carreira. A entrada para as sessões é gratuita, com retirada dos ingressos na bilheteria meia hora antes do início. A programação completa, com dia e horário da exibição dos filmes, pode ser conferida no site da Fundação Clóvis Salgado (www.fcs.mg.gov.br). Gerente de Cinema da Fundação Clóvis Salgado, Rafael Ciccarini destaca a importância das obras dos irmãos. “O cinema dos irmãos Coen é o que há de mais autoral na produção norte-americana atualmente, refletindo, na maioria de suas obras, incertezas dessa sociedade”, destacou. Rafael explicou ainda que a obra dos cineastas é bastante variada. “É um privilégio poder ver sua filmografia em conjunto, pois é uma obra muito variada, mas ao mesmo tempo bastante coesa e representativa do que de mais importante se fez no cinema americano independente nas últimas décadas”, disse. Na lista de longas em cartaz estão ”Gosto de Sangue” (primeiro longa-metragem da carreira de ambos), ”Arizona Nunca Mais” (comédia de 1987, com Nicholas Cage e Holly Hunter), ”Ajuste Final” (primeiro filme de época dos irmãos), ”Barton Fink” (indicado ao Oscar e ao Globo de Ouro e ganhador da Palma de Ouro no Festival de Cannes), ”Fargo” (um dos mais premiados filmes dos irmãos, vencedor do Oscar, Independent Spirit Awards, Bafta, Prêmio Bodil e Festival de Cannes), ”O Grande Lebowski”(comédia de 1998, com Julianne Moore, Jeff Bridges e John Goodman, indicado ao European Film Awards), ”O Amor Custa Caro” (comédia romântica de 2003, estrelada por George Clooney e Catherine Zeta-Jones), “Queime Depois de Ler” (comédia de 2008, o primeiro filme dirigido pelos irmãos Coen que não tem Roger Deakins como diretor de fotografia). A mostra também vai apresentar os dramas “Na Roda da Fortuna” (de 1994, com Paul Newman e Peter Gallagher no elenco), ”O Homem Que Não Estava Lá” (de 2001, o sexto de sete filmes em que os irmãos trabalharam com a atriz Frances McDormand), ”E aí meu irmão, cadê você?” (estrelado por George Clooney, o filme recebeu duas indicações ao Oscar, além de um Globo de Ouro), ”Onde Os Fracos Não Têm Vez” (um dos mais conhecidos longas dos irmãos, inteiramente filmado no Texas e vencedor de quatro Oscars, dois Globos de Ouro e três Baftas) e ”Um Homem Sério” (drama de 2009 sobre a cultura judaica). Completam a programação ”Bravura Indômita” e ”Matadores de Velhinha”, que terão exibições em parceria com a mostra “História Permanente do Cinema”.

Programação da semana

Hoje

Domingo, dia 4

· Gosto de Sangue, às 19h30 · Arizona Nunca Mais, às 21h30

· O Homem que não Estava Lá, às 16h · O Amor Custa Caro, às 18h · Matadores de Velhinha, às 20h

Segunda-feira, dia 5 · Onde os Fracos não têm vez, às 17h · Queime Depois de Ler, às 19h15

Terça-feira, dia 6 · Um Homem Sério, às 17h · Bravura Indômita, às 19h · Gosto de Sangue, às 21h

Amanhã · Ajuste Final, às 17h · Barton Fink, às 19h · Na Roda da Fortuna, às 21h10 Divulgação

Divulgação

· 10 Maneiras Incríveis de Destruir seu Casamento - Teatro Monte Calvário (Rua Bernardo Guimarães, s/nº – esquina com Uberaba), às 20h30. R$ 12. · A eterna luta entre o homem e a mulher - Spetáculo Casa de Artes (Rua Pouso Alegre, 1.568, Sta Efigênia), às 21h. R$ 12. · A Virgem de 40 – Agora ou Nunca - Teatro Icbeu (Rua da Bahia, 1.723, Lourdes), às 21h. R$ 12. · Acredite, um espírito baixou em mim! – Sesc Palladium – Grande Teatro (Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro), às 21h. R$ 12. · Amar é... uma comédia! – Teatro Nossa Senhora das Dores (Av. Francisco Sales, 77, Floresta), às 21h. R$ 12. · Aqui se faz, aqui se casa – Teatro do Colégio Arnaldo (Rua Timbiras, 560, Funcionários), às 21h. R$ 12. · As Barbeiras – Espaço Cultura Imaculada (Rua Aimorés, 1.600, Lourdes), às 21h. R$ 12. · As Monas Lisas – Teatro Icbeu (Rua da Bahia, 1.723, Lourdes), às 19h. R$ 12. · Causos de Assombração – Palácio das Artes – Sala Juvenal Dias (Av. Afonso Pena, 1.537, Centro), às 21h. R$ 10. · Como se livrar de um defunto – Pátio Savassi (Av. do Contorno, 6.061, São Pedro), às 20h30. R$ 10. · Cuidado, o diabo também faz milagres – Teatro da Biblioteca Pública (Praça da Liberdade, 61, Funcionários), às 19h. R$ 12. · Meu Tio é Tia – Teatro Sagrado Coração de Jesus (Rua dos Inconfidentes, 500, Funcionários), às 20h30. R$ 12. · Parente não é gente – Teatro Arnaldo (Rua Vitória Marçola, 360, Anchieta), às 19h. R$ 12. · Perigo, Mineiros em Férias – Teatro da Maçonaria (Av. Brasil, 478, Santa Efigênia), às 21h. R$ 12. · Procura-se Bráulio Desesperadamente – Teatro Marília (Av. Alfredo Balena, 586, Centro), às 21h. R$ 12. · Sobre dinossauros, galinhas e dragões – Teatro Alterosa (Av. Assis Chateubriand, 499, Floresta), às 21h. R$ 10.

Cine Humberto Mauro apresenta filmes dos irmãos Coen

Divulgação

Ícones e marcos da cultura pop inspiram espetáculo no Teatro Alterosa

Quinta-feira, 1º de março de 2012

Divulgação

2

Contemporâneo · Circo de Pulgas – Teatro Dom Silvério (Av. Nossa Senhora do Carmo, 230, São Pedro), às 21h. R$ 12.

Musical

· Morte e Vida Severina – Teatro da Cidade (da Bahia, 1.341, Centro), às 20h30. R$ 12.

Tragicomédia

· Quem tem medo da velhice – SESC Palladium – Júlio Mackenzie (Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro), às 20h30. R$ 10.

Sábado, dia 3 · Fargo, às 17h · O Grande Lebowski, às 19h · E aí meu irmão, cadê você?, às 21h

Quarta-feira, dia 7 · Arizona Nunca Mais, às 17h · Ajuste Final, às 19h · Barton Fink, às 21h


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Quinta-feira, 1º de março de 2012

Diversas ações contribuíram para o sucesso do projeto premiado

Projeto para diminuir a rotatividade de médicos nas equipes do Programa de Saúde da Família (PSF) rendeu à Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) o terceiro lugar no prêmio Inovação na Gestão do Trabalho na Saúde (InovaSUS), do Ministério da Saúde. A premiação foi feita durante o segundo Encontro Nacional dos Gestores do Trabalho em Saúde, em Brasília, na terça-feira, dia 28, e contemplou os 20 melhores projetos de todo o Brasil. A SMSA apresentou o projeto Estratégias Para a Fixação dos Médicos das Equipes de Saúde da Família, elaborado pela Gerência de Gestão do Trabalho e Educação em Saúde (GGTE), e recebeu a premiação de R$ 125 mil. “Este prêmio estimula a inovação na gestão do trabalho. Foram inscritos aproximadamente 200 projetos do Brasil inteiro.

Centro de Saúde Urucuia, animando trabalhadores e pacientes. “Inicialmente, fiquei assustada, mas depois que vi o que era, adorei a

Fotos: Érika Sanny

Quando vi, não resisti e entrei na festa,” confessa Rosa Rita Patrícia, moradora do bairro. O bloco levou o clima de festa para dentro do

Oficinas e apresentações marcaram a festa no Barreiro

Segundo Maria Inez, o conjunto de ações implementadas na SMSA/BH busca uma minuciosa avaliação da rotatividade dos médicos das equipes de Saúde da Família, com definição de estratégias para fixação desses profissionais nas equipes. Foram desenvolvidas ações como relatório mensal do quadro de médicos das equipes e abordagem de desligamento de médicos para apurar os motivos da desistência do posto profissional. Ainda de acordo com a gerente do GGTE, a criação de abono de fixação para pessoal lotado em unidades mais instáveis, à equiparação de salários de médicos contratados e efetivos, o reajuste no valor prófamília e a nomeação de clínicos, pediatras e ginecologistas para apoio matricial a equipe PSF também foram estratégias adotadas. Além disso, também foram realizadas ações como abertura de concurso público para área com 200 vagas para médico PSF, revisão do número de população por equipe de PSF e implantação de novas equipes, oficinas de qualificação da atenção primária e revisão dos critérios de classificação das unidades para o abono de fixação, com participação dos trabalhadores. A Secretaria Municipal de Saúde também ampliou de 18 para 38 o número de vagas de residência em medicina de família e comunidade, especializou 197 médicos em saúde da família, implantou o Programa de Aperfeiçoamento Permanente (PEP) para médicos em todas as unidades de saúde e apoiou a participação em eventos locais e nacionais para divulgação da produção das equipes de PSF. Também foram realizadas troca de experiências e negociação permanente da política de estágios junto às instituições de ensino e garantida a jornada de 40 horas para os profissionais da SMSA.

Para nós, o mais importante foi o reconhecimento do trabalho desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde. Outro aspecto importante é que a visibilidade que obteve o nosso trabalho estimula outros municípios a desenvolverem novas ações de gestão de trabalho em saúde”, disse a gerente Maria Inez Ribeiro Oliveira, que é autora do projeto em conjunto com Delmar Humberto Pereira Gomes. Apesar de reconhecer que manter médicos nas Equipes da Saúde da Família não é tarefa das mais simples, inclusive requerendo um significante esforço do governo, Maria Inez vibra ao dizer que a média atual de equipes que não contam com médicos é de apenas 6%. “Em 2006, a Secretaria Municipal de Saúde chegou à situação crítica de ter 20% das Equipes de Saúde da Família sem o médico”, ressaltou.

Bloco carnavalesco do Centro Cultura Urucuia percorre ruas do Barreiro “Cheguei meu povo, cheguei para cantar”. Assim entoava o bloco carnavalesco composto por usuários do Centro Cultural Urucuia e do Centro de Convivência Barreiro. Chamando atenção com bonecos coloridos, conduzidos com muita animação, o bloco percorreu o entorno do centro cultural, localizado n a Rua W5, 500, bairro Urucuia, na última semana. Também alegraram o baile, as apresentações dos usuários do Núcleo de Apoio à Saúde da Família dos bairros Urucuia e Lindéia, que participam da Oficina de Canto Livre, e o grupo Senhores e Senhoras Cantantes, que tocou e cantou várias marchinhas carnavalescas ensaiadas especialmente para a ocasião. Os foliões convidavam a comunidade para participar das atividades carnavalescas. Os bonecos gigantes abriam o cortejo, que reunia mais seguidores a cada rua percorrida. “Ouvi o barulho e vim ver o que estava acontecendo.

Ações estratégicas

animação do pessoal”, conta Gorete Felipe, enfermeira e moradora do bairro. Ela aproveitou para destacar a importância de ações como essa. “Trazer cultura para o bairro é sempre muito bom”, disse. Depois de passar pelas ruas e pela unidade de saúde do bairro, o cortejo retornou ao centro cultural. “O importante disso tudo é articular a relação entre a comunidade e os projetos realizados no centro cultural”, justificou a gerente da unidade, Cristina de Oliveira. As crianças da oficina de música do Centro Cultural deram um brilho a mais ao baile. Elas apresentaram o Rap da Felicidade e um arranjo da música Bandeira Branca, tocando percussão em ritmo de funk. Jogando confete e mostrando que tinha as letras das músicas na ponta da língua, Jean Oliveira Costa, 10 anos, contou que sempre participa das atividades do centro cultural e que gosta muita das comemorações de Carnaval promovidas pela unidade.

Baile carnavalesco anima idosos em Venda Nova Animação, fantasia e serpentina marcaram as comemorações carnavalescas promovidas pelo Centro de Apoio Comunitário (CAC) Venda Nova, localizado no bairro Paraúna. Na semana que antecedeu o feriado de Carnaval, foi realizado o Pré-carnaval dos usuários da Academia da Cidade, com um baile carnavalesco na quadra esportiva, e o baile da terceira idade, no auditório do CAC, para os idosos frequentadores do equipamento. Durante o baile, o entusiasmo dos foliões atingiu o auge no concurso de fantasia, que teve como vencedora a fantasia de bruxa, criada por Idalina Damázio Martins. “O Carnaval é muito bom, anima, levanta o astral e aumenta nossa alegria”, contou. Em segundo lugar, ficou Marisa Campos com a fantasia de Pedrita e, em terceiro, Geraldo Generoso, com a fantasia de havaiano. Os idosos participaram de um sorteio de panos de prato produzidos durante as oficinas, em meio a confetes, serpentinas e muita descontração. A animação da festa ficou por conta do grupo Trem Chic, da Secretaria Municipal de Esporte, e do Coral “Os Rouxinóis”, formado por usuários da terceira idade do CAC, que cantou uma série de marchinhas carnavalescas antigas, fazendo a alegria dos animados foliões. Maura Lúcia da Silva, moradora do bairro Maria Helena, elogiou a festa. “Estou aqui há 12 anos e participo de tudo do CAC. Este baile parece que foi o melhor. Eu achei ótimo”, concluiu. Avanilton de Aguilar

Márcio Martins

Projeto da Secretaria de Saúde conquista terceiro lugar em prêmio nacional

3


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

30

Quinta-feira, 1º de março de 2012

INDICADORES ECONÔMICOS DE BELO HORIZONTE Evolução dos Preços ao Consumidor

Taxas de Juros – Janeiro de 2012

IPCA(1) Período

IPCR(2) Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

set/11

362,50

0,33

5,83

Taxas médias praticadas(1)

Setores

Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

7,55

367,44

0,28

4,76

6,86

Menor

Maior

Diferença (%)

Média

1,99

5,93

197,99

4,42

Empréstimos pessoa física Alimentício Automóveis Novos

out/11

363,55

0,29

6,14

7,16

367,66

0,06

4,82

6,03

Prefixada (montadoras)

1,03

2,27

120,39

1,56

nov/11

365,12

0,43

6,59

6,94

369,94

0,62

5,47

5,90

Prefixada (multimarcas)

1,69

2,41

42,60

1,92

dez/11

367,27

0,59

7,22

7,22

372,20

0,61

6,12

6,12

376,82

2,60

2,60

7,67

378,82

1,78

1,78

6,57

Prefixada (montadoras)

1,39

2,38

71,22

1,94

0,55

2,65

6,81

382,87 (3)

0,24

1,85

6,03

Prefixada (multimarcas)

1,63

3,18

95,09

2,27

11,90

13,95

17,23

12,81

jan/12 3ª fev/12

380,97

(3)

Automóveis Usados

Cartão de Crédito

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (2) IP CR= Índice de P reço s ao Co nsumido r Restrito : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 6 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte

8,71

5,96

8,47

3,45

24,64

614,20

9,48

Imóveis Construídos

0,09

1,79

1.888,89

1,16

Imóveis na Planta

0,11

1,79

1.527,27

0,54

1,20

3,90

225,00

2,37

2,51

5,89

134,66

3,74

1,70

3,00

76,47

1,98

2,06

5,12

148,54

3,80

Combustíveis

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Construção Civil

Índice de Confiança do Consumidor Variação (%)

Índice de Base Fixa (Maio/04=100)

Período

(2) (8)

8,22

Cheque Especial

(3) 3ª quadrissemana de julho /94 = 100

ICCBH(1)

IEE(2)

No mês

IEF(3)

ICCBH

Últimos 12 Meses

No ano

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

ICCBH

IEE

(3) (7)

Cooperativas de Crédito (empréstimo)

IEF

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

ago/11

135,79

190,13

118,43

-0,12

0,76

-0,55

1,20

1,71

0,97

0,83

2,23

0,12

CDC - Financeiro (8)

set/11

135,66

190,00

118,31

-0,10

-0,07

-0,10

1,11

1,64

0,86

2,95

6,39

1,29

CDC - Bens Alienáveis

out/11

137,35

187,54

121,32

1,25

-1,30

2,54

2,37

0,32

3,42

4,36

1,07

6,05

nov/11

138,86

193,50

121,42

1,10

3,18

0,08

3,50

3,51

3,51

1,93

-0,29

3,11

dez/11

138,86

193,54

121,40

0,00

0,02

-0,02

3,50

3,54

3,49

3,50

3,54

3,49

jan/12

136,25

193,98

117,79

-1,88

0,22

-2,97

-1,88

0,22

-2,97

-0,93

0,29

-1,58

Eletroeletrônicos

(2) IEE: Índice de Expectativa Eco nô mica: retrata a expectativa do co nsumido r em relação ao s indicado res macro eco nô mico s

Residenciais

Comerciais

Últimos 12 Meses

446,67

2,63

11,87

40,64

10,15

Nacional

2,18

2,21

1,38

2,20

Internacional

1,09

2,21

102,75

1,85

1,41

19,01

1.248,23

5,45

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

(8)

1,28

2,85

122,66

2,08

Capital de Giro (8)

1,23

3,77

206,50

2,21

Conta Garantida (8)

2,20

9,13

315,00

5,86

Desconto de Duplicatas

Evolução do Mercado Imobiliário: Aluguéis

No ano

4,92

8,44

Empréstimos pessoa jurídica

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

No mês

0,90

Financeiras Independentes

Vestuário e Calçados

(3) IEF: Índice de Expectativa Financeira: retrata a co nfiança do co nsumido r a respeito de alguns indicado res micro eco nô mico s

Período Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Mobiliário

Turismo

(1) ICCB H: Índice de Co nfiança do Co nsumido r de B elo Ho rizo nte: trata-se de um indicado r que tem po r finalidade sintetizar a o pinião do s co nsumido res em B elo Ho rizo nte quanto ao s aspecto s capazes de afetar as suas decisõ es de co nsumo atual e futuro

Variação (%)

(8)

Captação (4)

0,86

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

Cooperativas de Crédito (aplicação) Fundo de Investimento Curto Prazo

0,41

0,72

75,61

0,59

Fundo de Investimento Longo Prazo

0,63

0,76

20,63

0,72

ago/11

398,53

0,95

6,95

10,30

526,10

1,29

8,62

13,40

set/11

401,12

0,65

7,65

10,03

530,26

0,79

9,48

12,61

CDB 30 dias

0,85

Poupança (5)

out/11

403,97

0,71

8,41

10,40

536,25

1,13

10,72

12,49

nov/11

407,56

0,89

9,38

10,12

541,83

1,04

11,87

12,57

dez/11

411,68

1,01

10,48

10,48

549,68

1,45

13,49

13,49

jan/12

412,87

0,29

10,80

10,16

551,72

0,37

13,91

12,63

0,59

Taxa SELIC (6)

0,86

(1) Co nsidera-se a média das taxas praticadas pelo s info rmantes

(5) Taxa referente ao primeiro dia do mês subsequente

(2) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

(6) M édia po nderada pela vigência

(3) Inclui a variação do s indexado res CUB , TR, INCC e IGP -M

(7) No vo cálculo co nsiderando o perío do do s índices que co mpõ em a estimativa (8) Dado s co letado s a partir de info rmaçõ es co nso lidadas no B anco Central do B rasil

(4) Taxa A NB ID do primeiro dia útil do mês e pro jetada para 30 dias

.. Não se aplica dado s numérico s

ND - não dispo nível

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Valores médios (em R$) dos aluguéis residenciais por classe de bairro(*) - Janeiro de 2012 Imóveis

Popular

Apartamentos

Apartamento 3 Quartos 1 Banho Apartamento 3 Quartos 2 ou mais Banhos

Luxo 1547,50 (40)

Conf ecção de cadastro para início de relacionamento - CADASTRO

CARTÃO - Fornecimento de 2º via de cartão com f unção débito

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,68

596,13 (62)

867,50 (70)

1015,76 (125)

1901,51 (98)

CARTÃO - Fornec. de 2ª via de cartão com f unção mov. conta de poupança

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,28

CHEQUE - Exclusão do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo (CCF)

por Operação

30,00

52,00

73,33

39,61

por cheque

11,00

15,00

36,36

11,77

695,00 (10)

827,78 (9)

1066,67 (18)

1316,67 (6)

CHEQUE - Fornecimento de f olhas de cheque

por cheque

1,00

1,55

55,00

1,39

CHEQUE - Cheque Administrativo

por Cheque

20,00

27,00

35,00

23,32

por cheque

0,00

21,00

..

14,50

1031,88 (27)

1186,00 (75)

1427,38 (183)

2263,05 (223)

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE pessoal

por operação

2,00

3,50

75,00

2,33

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE Terminal

por operação

1,30

3,00

130,77

1,92

Saque de conta de dep. à vista e de poupança - SAQUE correspondente

por operação

1,30

2,30

76,92

1,83

1733,33 (12)

2742,50 (36)

DEPÓSITO - Depósito Identif icado

por operação

0,00

5,00

..

2,14

-

(2)

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (P)

por operação

1,90

6,00

215,79

3,30

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (E)

por operação

1,45

3,00

106,90

2,08

(1)

(1)

2357,14 (21)

4006,29 (143)

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (C)

por operação

0,00

2,00

..

1,27

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período -EXTRATO(P)

por operação

1,45

6,00

313,79

3,13

Ext. mensal de conta de dep. à vista e Poup. p/um período - EXTRATO(E)

por operação

1,45

5,00

244,83

2,35

367,65 (17)

448,67 (15)

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período - EXTRATO(C)

por operação

0,00

5,00

..

1,94

-

(1)

Fornecimento de cópia de microf ilme, microf icha ou assemelhado

por operação

4,50

7,00

55,56

5,78

461,11 (9)

540,00 (5)

(2)

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(P)

por operação

0,00

19,00

..

12,94

-

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(E)

por operação

0,00

12,50

..

7,76

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(I)

por operação

0,00

11,50

..

7,35

432,50 (4)

(1)

(3)

(1)

Transf erência entre contas na própria instituição- TRANSF. RECURSOS(P)

por operação

1,00

2,95

195,00

1,45

Transf erência entre contas na própria instituição-TRANSF.RECURSOS(E/I)

por operação

0,00

2,70

..

1,03

Ordem de Pagamento - ORDEM PAGAMENTO

por operação

24,00

27,00

12,50

25,52

618,00 (15)

781,43 (7)

1062,50 (8)

Transf erência por meio de DOC - DOC Pessoal (3)

por evento

13,40

20,00

49,25

14,70

-

Transf erência por meio de DOC - DOC eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,78

Transf erência por meio de DOC - DOC internet (3)

por evento

6,00

11,50

91,67

7,99

(2)

1013,33 (15)

(3)

(1)

Transf erência por meio de TED - TED pessoal (3)

por evento

13,40

20,00

49,25

14,70

Transf erência por meio de TED - TED eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,78

Transf erência por meio de TED - TED internet (3)

por evento

0,00

8,60

..

7,85

1108,33 (12)

1510,00 (10)

2481,25 (16)

4611,11 (9)

por operação

30,00

49,00

63,33

41,63

por evento

10,50

18,00

71,43

13,35

Barracões

Casa 1 Quarto Casa 2 Quartos Casa 3 Quartos e 1 Banho Casas

Casa 3 Quartos e 2 ou mais Banhos Casa 4 Quartos e até 2 Banhos

1841,67 (6)

Casa 4 Quartos e 2 Banhos

2875,00 (4)

(2) (3)

(1)

(1)

3300,00 (6)

7664,71 (17)

CHEQUE - Contra-ordem e oposição ao pagamento de cheque

CHEQUE - Cheque Visado

Concessão de adiantamento a depositante - ADIANT. DEPOSITANTE

IPCA(1)

No mês

Cesta Básica (2)

Anuidade - cartão básico nacional

a cada 365 dias

24,00

56,00

133,33

46,33

Fornecimento de 2ª via de cartão com f unção crédito

por evento

0,00

15,00

..

6,54

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no país

por evento

4,00

15,00

275,00

8,16

Pagamento de contas utilizando a f unção crédito em espécie

por evento

1,99

15,00

653,77

10,40

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no exterior

por evento

0,00

15,00

..

13,13

a cada 365 dias

0,00

90,00

..

86,67

por evento

7,90

30,00

279,75

13,99

(1) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

(2) Co nsidera-se a média das tarifas praticadas pelo s banco s pesquisado s

Fo nte: B anco Central do B rasil / B anco s - Dado s trabalhado s pela Fundação IP EA D/UFM G

.. Não se aplica dado s numérico s

IPCA

Cesta Básica

IPCA

ND: não dispo nível

Custo da Cesta Básica (*) – Janeiro de 2012 Produto

No ano

Salário Mínimo

30,63

CARTÃO DE CRÉDITO (3)

Variação (%)

Salário Mínimo

..

PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

Evolução da inflação, salário mínimo e cesta básica Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

59,00

OPERAÇÕES DE CRÉDITO

Anuidade - cartão básico internacional

FONTE: Fundação IP EAD/UFM G

0,00

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS

Avaliação emergencial de crédito

(*) O valo r entre parênteses representa o número de imóveis utilizado s no cálculo da respectiva média. Na maioria das vezes, so mente são publicado s valo res médio s o btido s a partir de quatro imó veis pesquisado s. Os caso s em que não fo i pesquisado nenhum imó vel são indicado s po r hífen (-). Os valo res médio s referentes a apartamento s de 1e 2 quarto s da classe luxo são influenciado s pela o ferta de Flats.

por evento

CONTAS DE DEPÓSITOS

PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

Período

Menor (R$) Maior (R$) Diferença (%) Média (2) (R$)

619,51 (61)

Apartamento acima de 4 Quartos e 2 Banhos

Barracão 2 Quartos

Forma de Cobrança

CADASTRO

414,38 (16)

Apartamento 4 Quartos e até 2 Banhos

Barracão 1 Quarto

Alto

(1)

Apartamento 1 Quarto Apartamento 2 Quartos

Médio

Tarifas Bancárias – Janeiro de 2012 Produtos / serviços(1)

Últimos 12 Meses

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

Quantidade

Valores (em R$)

Contribuição na variação (p.p.)

Açúcar cristal

3,00 kg

5,41

-0,08

Arroz

3,00 kg

5,65

-0,02

Banana caturra

12,00 kg

22,80

0,18

Batata inglesa

6,00 kg

8,70

0,40

ago/11

361,31

841,18

439,66

0,31

0,00

2,82

5,48

6,86

5,36

7,63

6,86

18,17

Café moído

0,60 kg

7,52

-0,01

set/11

362,50

841,18

435,81

0,33

0,00

-0,88

5,83

6,86

4,43

7,55

6,86

14,39

Chã de dentro

6,00 kg

104,70

0,45

Farinha de trigo

1,50 kg

3,06

0,02

Feijão carioquinha

4,50 kg

21,11

1,71

Leite pasteurizado

7,50 l

14,78

-0,11

Manteiga

750,00 g

14,33

-0,03

Óleo de soja

1,00 un

2,87

-0,01

Pão francês

6,00 kg

37,44

0,07

Tomate

9,00 kg

29,25

1,52

out/11

363,55

841,18

437,34

0,29

0,00

0,35

6,14

6,86

4,80

7,16

6,86

5,08

nov/11

365,12

841,18

444,78

0,43

0,00

1,70

6,59

6,86

6,59

6,94

6,86

2,75

dez/11

367,27

841,18

460,44

0,59

0,00

3,52

7,22

6,86

10,34

7,22

6,86

10,34

jan/12

376,82

960,02

479,24

2,60

14,13

4,08

2,60

14,13

4,08

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (2) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

7,67

15,19

13,77

(*) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Quinta-feira, 1º de março de 2012

Graça Sabóia é homenageada em evento na Secretaria de Políticas Sociais racial e à discriminação de gênero, além da preservação da memória, da cultura e da identidade étnica da comunidade negra. O evento de homenagem contou com a presença de familiares, autoridades, integrantes da Coordenadoria de Promoção da Igualdade Racial

(CPIR) da Secretaria Municipal Adjunta de Direitos de Cidadania e de diversos grupos ligados às manifestações culturais afro-brasileiras, como o grupo Odum Orixá. Secretário de Políticas Sociais, Jorge Nahas exaltou a trajetória de vida de Graça e leu uma mensagem

vação da memória, cultura e identidade étnica”, destacou o prefeito. Na ocasião, também se manifestaram o secretário municipal adjunto de Direitos de Cidadania, José Wilson Ricardo, a coordenadora da CPIR, Denise Pacheco, e o ex-secretário de Direitos de Cidadania, Antônio David de Souza Júnior.

Fotos: SMPS

O auditório do 18º andar da Secretaria Municipal de Políticas Sociais foi tomado pela emoção durante a homenagem a Maria das Graças Rodrigues, a Graça Sabóia, que faleceu há um ano. Graça atuava desde 2005 na Prefeitura no combate à desigualdade sócial e

envidada pelo prefeito Marcio Lacerda. Na mensagem, o prefeito ressaltou o engajamento da servidora. “A determinação e a vontade política fizeram de Graça Sabóia uma incansável lutadora pela igualdade de direitos entre todos, em especial da comunidade negra, onde atuou com afinco na preser-

31

Durante o evento, foram exaltadas qualidades de Graça Sabóia, que lutou para combater a desigualdade social e racial e a discriminação de gênero

A Escola Municipal Francisco Magalhães Gomes, que fica na região Norte, promoveu na última semana uma festa de Carnaval para alunos, funcionários e familiares. Cerca de 600 pessoas participaram do encontro, que contou com várias atividades de lazer, diversão e cultura. O intuito é promover a interação entre os diversos atores por meio de uma ação conjunta entre escola e família. Os alunos, fantasiados com roupas típicas da festa, se divertiram e dançaram as músicas tocadas. De acordo com Márcia Cristina, auxiliar da secretaria da escola, o encontro foi muito divertido e alegre. “A atividade desenvolvida atendeu toda expectativa da direção da escola, que ttinha o objetivo de fazer uma

Fotos: Gercom Norte

Escola da região Norte promove festa de carnaval para alunos e funcionários

Evento contou com atividades de lazer, diversão e cultura

integração de dos alunos dos dois ciclos”, explicou. O grupo de percussão Batuque Integral, composto por alunos da escola, tocou marchinhas de carnaval. Para Giovana Tiegos, aluna do 3° ciclo do turno da tarde, a festa valeu à pena. “Foi muito animado. Encontrei com amigos, pulamos, dançamos e jogamos confete. Espero que no próximo ano tenha mais”,

declarou. Já para a aluna Kelly Vieira, foi um encontro ótimo. “ Foram distribuídos confetes e óculos. Gostei também das marchinhas”, contou. A próxima atividade de socialização nas escolas será realizada no dia 12 deste mês, quando a Escola Municipal Hilda Rabelo, localizada no bairro Heliópolis, região Norte da capital, promove atividades culturais e recreativas em comemoração aos 33 anos da unidade.

Regional Oeste promove campanha educativa durante festas de Carnaval anças participaram do concurso de fantasias animados pelo DJ Danilo, e o Baile da Terceira Idade, com a

banda Sarau Brasileiro sob o comando do maestro Acir Antão. O grande baile popular também agitou os foli-

ões na avenida, que dançaram ao som da banda Uai Minas e assistiram

à apresentação da Corte Real Momesca.

Fotos: Gercom Oeste

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Regional Oeste, promoveu durante as comemorações de Carnaval na região, uma campanha educativa contra a exploração sexual de crianças e adolescentes. A mobilização, parte do Programa de Ações Integradas e Referenciais de Enfrentamento à Violência InfantoJuvenil (Pair), consistiu na distribuição de preservativos e materiais informativos, que alertavam sobre a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e o combate à dengue. A festa de Carnaval na região, realizada na avenida Costa do Marfim, em frente ao Parque Estrela Dalva, no bairro Havaí, reuniu cerca de 5 mil pessoas e contemplou a matinê infanto-juvenil, onde as cri-

Cerca de 5 mil pessoas participaram do pré-carnaval da região, realizado na avenida Costa do Marfim, no bairro Havaí


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

32 32

Quinta-feira, 1º dedemarço Quinta-feira, 1º de março 2012de 2012

Parque Jacques Cousteau produz plantas ornamentais Parque Jacques Cousteau atraem a atenção de todos por suas formas e beleza.

Segundo Margareth Ávila, paisagista da FPM, por estar passando por uma

revitalização, o parque ainda ganhará outro jardim ornamental.

Fotos: Edanise Reis

Quem visitar o Parque Jacques Cousteau, no bairro Betânia, vai se encantar com os diferentes jardins de plantas ornamentais logo que chegar. Isso porque estas espécies que começaram a ser cultivadas com a produção de mudas, atividade desenvolvida no parque desde a década de 1970, se multiplicaram e hoje ornamentam os parques municipais localizados em diferentes regiões de Belo Horizonte. Agapanto, hera roxa, azaléia e bromélia são alguns exemplos que podem ser vistos por lá. A última ganhou um destaque especial em um jardim só para ela. Utilizadas na manutenção e na implantação de jardins nos parques administrados pela Fundação de Parques Municipais (FPM), as plantas ornamentais, produzidas no

Espécies são utilizadas na manutenção e na implantação de jardins nos parques da capital

Histórico O Parque Municipal da Vila Betânia, atualmente Parque Jacques Cousteau, foi criado por meio do decreto municipal 2065, de 21 de setembro de 1971. Este mesmo decreto também transformou a área em Reserva Biológica do Horto e anexou o parque a ela. O local então foi destinado para a produção de mudas para a ornamentação de canteiros, ruas e jardins de BH. Em 1984, havia aproximadamente um milhão de mudas no local. As que demoraram mais tempo a saírem de lá firmaram raízes e foram responsáveis pela arborização do parque. As instalações do Horto Municipal permaneceram no local até 1999, quando a construção de sua sede, de responsabilidade do Jardim Botânico, foi concluída, na região da Pampulha.

O sonho da casa própria está cada dia mais próximo para 106 famílias de baixa renda de várias regiões da cidade. Isto se deve à previsão da entrega, até o mês de maio, dos conjuntos residenciais Santa Rosa I e II, no bairro São Francisco, região da Pampulha. De acordo com o engenheiro Dirceu Sasdelli Perez, da diretoria de Obras da Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel), as obras estão na reta final. “Estamos apenas aguardando a Copasa fazer o reforço da rede d’água da região para regularizar o abastecimento e, assim, o conjunto poder ser entregue. O órgão prometeu iniciar este serviço em 13 de fevereiro e concluí-lo em 45 dias”, informou. Os dois residenciais estão sendo construídos com recursos de R$ 4 milhões oriundos do programa Crédito Solidário, do governo federal. O terreno de 4.724 metros quadrados foi doado pela Prefeitura e a área construída de cada apartamento varia de 45,8 a 48,8 metros quadrados. Distribuídos em blocos de quatro e cinco andares, as

Fotos: Danilo Viegas

Urbel prevê entrega dos residenciais Santa Rosa I e II até maio

Novas moradias vão beneficiar mais de 100 famílias da capital

unidades possuem dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço, além de contar com hidrômetros individualizados, estacionamento com piso intertravado e gramados. Sasdelli disse que o projeto le-

vou em conta a nova legislação que assegura a acessibilidade aos portadores de necessidades especiais. As 106 famílias beneficiadas integram, obrigatoriamente, um dos 184 Núcleos

de Sem Casa, organizados no município. Segundo a chefe da Divisão Social da Diretoria de Habitação da Urbel, Juliana Santos Ribeiro, cada núcleo tem autonomia sobre a forma de indicação dos contemplados. “Alguns usam o critério do tempo de participação, enquanto outros realizam sorteio”, explicou. A Caixa Econômica Federal também analisa a capacidade de crédito das famílias para averiguar se atendem os critérios do Crédito Solidário. Os residenciais Santa Rosa I e II fazem parte do Orçamento Participativo da Habitação e as famílias beneficiadas são das regiões Nordeste, Noroeste, Pampulha, Barreiro e Venda Nova.

Azaléia e Bromélia são algumas das espécies que podem ser vistas no parque

Realização A agente comunitária de saúde, Marilene Bispo Pereira, de 59 anos, não vê a hora de mudar para o residencial Santa Rosa. Com o marido, dois filhos e um neto, há 28 anos mora de favor num barracão no lote da mãe, no bairro Palmares, região Nordeste da capital. “Mudar para o apartamento é meu maior sonho, vai evitar a gente ouvir certas coisas”, contou. A batalha pela casa própria vem de longe. Há 12 anos, participa das reuniões da Associação dos Moradores de Aluguel do bairro Santa Cruz. Assim

que mudar, Marilene pretende colocar piso de cerâmica no apartamento. “Depois vou pensar nos móveis”, planeja. O residencial fica a apenas 400 metros da av. Antônio Carlos e conta com comércio, supermercado e universidade próxima, além de mais opções de ônibus. Outro exemplo de satisfação é o de Edna de Castro Martins, de 59 anos. Ela sempre viveu no bairro Cachoeirinha, onde aluga um barracão por R$ 400, com um quarto, copa que serve de sala e quarto para o filho, além de cozinha e banheiros bem pequenos. “Estamos igual sardinha na lata. O imóvel foi vendido há um ano e o novo dono está pedindo pra gente sair, senão vai aumentar o aluguel. Não vejo a hora de ir para o apartamento”, disse. Edna entrou para o movimento pela moradia há nove anos e tem planos para o novo lar: por cerâmica no piso e azulejo na cozinha e banheiro. “Vou pagar condomínio e prestação do que é meu”, comemora.

DOM - 03/01/2012  

Diário Oficial do Município

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you