Page 1

PREFEITURA BELO HORIZONTE Ano XVIII • N. 4.006 • R$ 0,80

BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município - DOM

Tiragem: 2.500 • 7/2/2012

Ampliação do benefício não refletirá no aumento das passagens dos transportes públicos em Belo Horizonte

transportes públicos. “A PBH está atuando de forma cautelosa na concessão desse benefício para que não haja uma incidência no preço da passagem”, disse. Além disso, para o secretário, o valor de R$ 4,5

Breno Pataro

O meio passe estudantil irá atender a partir de hoje todos os alunos da rede pública que estão matriculados no ensino médio e que residem a mais de um quilômetro de distância da escola. O benefício, que era oferecido, preferencialmente, aos alunos da rede pública do ensino médio que são beneficiários de programas sociais, foi estendido graças ao decreto assinado ontem pelo prefeito Marcio Lacerda, que altera a lei 14.295/ 11, que concede o auxílio de transporte escolar. A Prefeitura de Belo Horizonte estima que cerca de 13 mil alunos serão beneficiados e está investindo R$4,5 milhões. De acordo com o secretário municipal de Políticas Sociais, Jorge Nahas, todos os alunos que se encaixarem nos requisitos estabelecidos serão atendidos pelo auxílio. “É um compromisso da Prefeitura”, afirmou. O meio passe estudantil é um benefício oferecido pela PBH e corresponde a um desconto de 50% do valor da tarifa paga nos serviços de transporte coletivo de passageiros do município, no percurso entre a residência e a escola do estudante. O benefício foi instituído pela lei 10.106, de 21 de fevereiro de 2011, e é usufruído através do cartão BH BUS Benefício Estudantil e beneficia estudantes do ensino médio das escolas públicas da capital. Para isso, os estudantes devem preencher o Requerimento do Meio Passe no site da Prefeitura, no seguinte endereço: www.pbh.gov.br/meio passe. Autorizado o requerimento, os alunos devem se dirigir aos postos de atendimento, quando o requerimento do benefício será validado com a apresentação dos seguintes documentos: comprovante ou declaração de matrícula escolar original, constando o carimbo com registro da escola e assinatura com número do registro funcional (BM ou Masp) do responsável pela emissão do documento, original e cópia do documento de identidade do candidato ou do responsável legal, quando o estudante for menor de 18 anos, original e cópia de comprovante de residência (conta de água, luz ou telefone), emitido em até 90 dias e uma fotografia 3 x 4 colorida recente. Os documentos podem ser entregues nos endereços ao lado. Segundo Jorge Nahas, a ampliação do benefício não refletirá no aumento das passagens dos

milhões será o necessário para atender até 16 mil estudantes. Mas caso o valor seja insuficiente, será suplementado da mesma forma, ou seja, com recursos provenientes do Tesouro Municipal.

Endereços dos postos de atendimento

Jorge Nahas ressaltou que investimento feito pode atender até 16 mil estudantes

Barreiro

Região Norte

Rua Flávio Marques Lisboa, 345, 3º Andar, Barreiro. Telefone: 3277-5923

Rua Pastor Murilo Cassete, 25, São Bernardo. Telefone: 32777378

Região Centro-Sul

Região Oeste

Rua Tupis, 149, 8º andar , Centro. Telefone: 3277-6311

Isabel Baldoni

A partir de hoje todos os alunos do ensino médio da rede pública da capital terão direito ao benefício, que irá favorecer cerca de 13 mil estudantes

Breno Pataro

Prefeitura amplia o número de beneficiários do meio passe estudantil

Região Leste Rua Lauro Jaques, 20, 2º andar, Floresta. Telefone: 3277-4115

Região Nordeste Av. Cristiano Machado, 573, Bairro da Graça. Telefone: 3277-6113

Região Noroeste Marcio assinou, em 2011, lei que concede o auxílio de transporte escolar

Rua Peçanha, 144, Carlos Prates. Telefone: 3277-7153

Av. Silva Lobo, 1.280, 1º andar, Nova Granada. Telefone: 32776566

Pampulha Av. Antônio Carlos, 7.596, subsolo, Pampulha. Telefone: 3277-7905

Venda Nova Rua Padre Pedro Pinto, 1.055, Venda Nova.- Telefone: 32775531

BH Resolve Rua Caetés, 342, Centro


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

2

Terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Confira os destaques da programação da

Fundação Clóvis Salgado “Tudo Que Se Torna Um” A Cia. de Dança Palácio das Artes apresenta seu novo espetáculo,”Tudo Que Se Torna Um”, nos 9 e 10, quinta e sexta, no Sesc Palladium (rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro), dentro da programação do Verão Arte Contemporânea (VAC). O espetáculo transita por diversos estilos (clássico, moderno, experimental e contemporâneo) da companhia, evidenciando sua metamorfose ao longo de 40 anos. As criações cênico-coreográficas são assinadas pelos 22 bailarinos e levam ao palco suas experiências pessoais, afetivas e físicas, vividas dentro e fora da companhia. Experiências essas que, associadas coreograficamente, acabam revelando a história do grupo. Os ingressos para as apresentações, no valor de R$ 14 (inteira) e R$ 7 (meia), estão à venda na bilheteria do Sesc Palladium.

A 38ª Campanha de Popularização de Teatro e Dança apresenta hoje a peça “O Amor no Grande Sertão”. O texto é uma adaptação para o teatro do livro “Grande Sertão: Veredas”, de Guimarães Rosa. No palco, o público conhece Riobaldo, um velho fazendeiro que recebe um visitante a quem ele conta sua história. Amor, sofrimento, ódio e alegria são alguns dos elementos abordados pelo espetáculo. A peça fica em cartaz no Espaço Cultural Imaculada (rua Aimorés, 1.600, Lourdes) até o dia 15 de fevereiro. Pode ser vista nas terças e quartas, às 19h. O ingresso custa R$ 10. Neste ano, o espetáculo comemora dez anos de apresentações. O texto adaptado é de Ana Leonel Queiroz e conta com a interpretação do ator João Bosco Alves, que foi indicado ao prêmio Usiminas/Sinparc pelo papel do fazendeiro. O livro “Grande Sertão: Veredas” foi publicado em 1956 e tornou-se um dos mais importantes da literatura brasileira. Foi traduzido para diversas línguas e seu sucesso deve-se, sobretudo, às inovações formais, como a invenção de palavras e a riqueza peculiar de seus personagens.

FCS

Clássico de Guimarães Rosa é apresentado no Espaço Cultural Imaculada

Em cartaz nesta terça Teatro Adulto Comédia A Comédia dos Defuntos sem Cova – Teatro Sagrado Coração de Jesus (Rua dos Inconfidentes, 500, Funcionários), às 20h. R$ 12. Ai Meu Deus! Sonhei com a empregada e acordei com o genro – Teatro do Colégio Arnaldo (Rua Timbiras, 560, Funcionários), às 20h30. R$ 10. Cada um tem a sogra que merece – Teatro da Maçonaria (Av. Brasil, 478, Santa Efigênia), às 20h. R$ 12. Comédia di Buteco no Teatro – Espaço Cultural Imaculada (Rua Aimorés, 1.600, Lourdes), às 21h. R$ 12. Mamãe, estou grávido! – Teatro Nossa Senhora das Dores (Av. Francisco Salles, 77, Floresta), às 21h. R$ 12. Marido, Matriz e Filial – Palácio das Artes – Sala Juvenal Dias (Av. Afonso Pena, 1.537, Centro), às 20h. R$ 12. Por Pouco – Teatro da Alterosa (Av. Assis Chateubriand, 499, Floresta), às 20h. R$ 12. Tudo o que você sempre quis saber sobre sexo está na hora de perguntar – Teatro Santo Agostinho (Rua Aimorés, 2.679, Santo Agostinho), às 21h. R$ 12.

Divulgação

Divulgação

O Amor no Grande Sertão – Espaço Cultural Imaculada (Rua Aimorés, 1.600, Funcionários), às 19h. R$ 10.

O Cine Humberto Mauro (avenida Afonso Pena, 1.537, Centro) apresenta, entre os dias 10 e 29 deste mês, uma junção de duas mostras de sucesso realizadas pela Fundação Clóvis Salgado ao longo dos últimos seis anos, ”Inéditos em BH” e ”Passou Batido em BH”. Com o objetivo de levar ao público mineiro obras que não foram exibidas ou que estiveram pouco tempo em cartaz na cidade, a “Inéditos/Passou Batido em BH” traz, em 19 dias de exibição, 15 filmes produzidos entre 2004 e 2011. Entre os longas em cartaz, estão ”As Canções”, de Eduardo Coutinho, ”As Praias de Agnes”, de Agnes Varda, ”Transeunte”, de Eryk Rocha, e ”A Alma do Osso”, de Cao Guimarães. As entradas para as sessões custam R$ 5 (inteira) e R$ 2,50 (meia) e já estão à venda na bilheteria do Palácio das Artes.

Divulgação

Drama

Mostras ”Inéditos em BH” e “Passou Batido em BH”

Exposição ”DUO” A Grande Galeria Alberto da Veiga Guignard, no Palácio das Artes (avenida Afonso Pena, 1.537, Centro), recebe até o dia 15 de abril a exposição “DUO”, uma mostra das produções recentes dos artistas Annie Rottenstein e José Alberto Nemer. Composta por 30 obras, 15 de cada artista, a exposição é uma correalização da Fundação Clóvis Salgado, que reafirma seu compromisso de atuar junto à comunidade e ao artista mineiro. A entrada é gratuita.

Concurso Retrato da Deriva O concurso cultural Retrato da Deriva continua em vigor. Fotógrafos profissionais ou amadores podem enviar fotografias que tenham sido realizadas em algum dos espaços administrados pela Fundação Clóvis Salgado (Palácio das Artes, Centro de Arte Contemporânea e Fotografia, Centro de Formação Artística, Centro Técnico de Produção – Marzagão e Serraria Souza Pinto). Através de um julgamento realizado por uma comissão especialmente designada pela fundação, são selecionadas por mês dez fotografias, que então passam a compor uma exposição virtual no site do Palácio das Artes. Dessas dez, o autor da mais votada pelo público receberá um prêmio de R$ 1.000. Iniciado em julho de 2011, o concurso continua até junho de 2012. O edital público com as informações sobre condições para participar do concurso pode ser conferido pelo link http://www.fcs.mg.gov.br/imagensDin/Arquivos/4657.pdf.


Poder Executivo Terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

BELO HORIZONTE

Diário Oficial do Município

Secretaria de Recursos Humanos divulga resultado de sorteio para cursos de línguas A Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos (Smarh), por meio da Escola Virtual de Governo (EVG), realizou na última semana, no 7° andar da Smarh, o sorteio das vagas rema-

nescentes para os cursos de línguas estrangeiras (Francês, Espanhol e Inglês). As matrículas estão sendo realizadas na Gerência de Desenvolvimento de Recursos Humanos

(rua Espírito Santo, 250, 7º andar), até amanhã, das 8h30 às 12h e das 13h às 17h. Os alunos deverão comparecer portando documento de identidade, uma foto 3x4, o último contracheque e declaração do horário de trabalho assinada pela gerência imediata. Os alunos veteranos, os repetentes e os que fizeram prova de nivelamento para os Cursos Básicos II e III, farão a matrícula no primeiro dia de aula com o próprio professor e os documentos necessários são os mesmos, exceto foto 3x4 para alunos veteranos e reprovados. As aulas começam na segunda-feira, dia 13 de fevereiro. O servidor sorteado que não comparecer até essa data com a documentação completa para efetivar a matrícula perderá a vaga e um suplente será convocado. Confira no site da Prefeitura de Belo Horizonte (www.pbh.gov.br), na Sala do Servidor, a lista com os contemplados.

Quilombo na região Leste recebe visita de secretário de Direitos da Cidadania vo da Área de Risco da Regional Leste e pela Coordenadoria Municipal de Defesa Civil. Enquanto isso, as famílias foram acolhidas em outro local pela Regional Leste e pela Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel). Além de José Wilson Ricardo, participaram da visita a gerente da Coordenadoria da Promoção da Igualdade Racial, Valéria Regina, e representantes da Fundação Municipal de Cultura e da Urbel. Na visita, esclareceu-se, ainda, que a Prefeitura apoia a ação d a Fundação Palmares ao reconhecer a comunidade tradicional e certificála como Comunidade Quilombola Quilombo Urbano da cidade de Belo

SMADC

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal Adjunta de Direitos de Cidadania, organizou uma visita do secretário da pasta, José Wilson Ricardo, e de outros convidados ao Quilombo Urbano Manzo Ngunzo Kaiango, que fica na região Leste, também conhecido como Quilombo de Mameto Muiandê. O objetivo foi solucionar a questão do desalojamento de seus moradores devido ao risco de desabamento da edificação do referido quilombo. As famílias que ali viviam, totalizando 40 pessoas, deixaram o local no dia 13 de janeiro. A decisão de desalojar as vítimas só foi tomada após várias vistorias realizadas pelo Grupo Executi-

Questão do desalojamento por causa das chuvas foi debatida

Horizonte, mas ressaltou seu dever enquanto poder público municipal de preservar a vida dos moradores do local.

Igualdade racial Elaborado pela PBH com objetivos específicos que englobam os princípios da dignidade da pessoa humana, da igualdade, da transversalidade, da descentralização e da gestão democrática das políticas públicas, o Plano Municipal da Promoção da Igualdade Racial tem a função de garantir os direitos da população afrodescendente e consolidar políticas que garantam a oportunidade e a igualdade entre todos. O eixo Cultura Afro-brasileira prevê a recuperação, a proteção e tombamento de bens móveis e imóveis visando à preservação e a reurbanização dos espaços socioculturais dos afrodescendentes ameaçados pela especulação imobiliária e pela degradação ambiental. Assim, espera-se a valorização do patrimônio cultural da população negra e a reconstrução da memória afro-brasileira em Belo Horizonte. Outra ação importante da PBH no setor é o permanente apoio às religiões de matriz africana e às irmandades e guardas de congadeiros por meio da realização de oficinas regionais, bianuais e de um encontro municipal também bianual, bem como o apoio às festas religiosas do calendário oficial de eventos do município.

3

Fundação Municipal de Cultura oferece cursos gratuitos de cinema O projeto Horizontes Periféricos, aprovado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura, está levando oficinas gratuitas de cinema à população através dos 15 centros culturais de Belo Horizonte. O objetivo é oferecer aos participantes, cidadãos acima de 15 anos, conceitos teóricos e práticos sobre o universo do cinema independente, capacitando-os para desenvolverem projetos coletivos de produção audiovisual para a internet. A programação segue até o final do ano e cada centro cultural irá abrigar uma oficina, das quais sairão três curtas metragens. Os filmes serão reunidos em uma websérie que ficará disponível no site do projeto, www.horizontesperifericos.com.br. Segundo Valter Braga, da Diretoria de Bibliotecas e Centros Culturais (DIBCC), essa é uma boa oportunidade para a comunidade que vive no entorno dos centros. “Está provado que não basta dar acesso a um tipo de filme que o público normalmente não vê na televisão, apenas levando-o às salas de cinema, por exemplo. Para formar públicos novos, é necessário ‘por a mão na massa’, colocar o pessoal para fazer cinema. Além disso, é preciso que as pessoas se reconheçam na tela para que tenham uma boa visão dessas novas mídias”, disse. Na sua opinião, a iniciativa é proveitosa não só para a população, mas também para a própria Fundação Municipal de Cultura. “Por outro lado, para a DIBCC e para a cidade como um todo, trata-se de um bom incremento, uma força para que um outro projeto, o da Rede BH Cineclube tome corpo”, opinou Braga. Os centros culturais Alto Vera Cruz e Salgado Filho foram os primeiros a receberem o projeto. Neste último, foram recebidas 95 inscrições para um total de 15 vagas. “Tivemos que fazer uma préseleção em função da grande procura”, explicou a produtora cultural do centro, Aline Tavares.

Barreiro faz mutirão para combater a dengue A Regional Barreiro está realizando ações intensas de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. A Gerência Distrital de Saúde, juntamente com a equipe de limpeza urbana, iniciou ontem um grande mutirão de limpeza. O trabalho começou na área de abrangência do Centro de Saúde Santa Cecília, região onde foi confirmado um caso de dengue neste ano. O primeiro passo do mutirão é uma ação educativa. Desde ontem os agentes de zoonoses do centro de saúde estão percorrendo cerca de 3 mil imóveis, explicando a importância e a forma de participar do mutirão. Eles são orientados a recolher os objetos inservíveis que podem acumular água, como garrafas, latas e pneus, e a colocarem no passeio em frente ao imóvel na data em que o caminhão fará o recolhimento naquela área. O caminhão percorrerá a área de abrangência do Centro de Saúde Santa Cecília amanhã. O gerente de Zoonoses Bernard Meelhuysen explica o critério de escolha das primeiras áreas a receberem o mutirão. “Priorizamos esses bairros por eles apresentarem os maiores índices de larvas do mosquito”. Até o mês de julho o mutirão terá percorrido todas as regiões do Barreiro. No segundo semestre será iniciado outro mutirão. Confira no quadro abaixo o cronograma dos próximos mutirões Bairro Santa Cecília Itaipu Vale do Jatobá Regina

Mobilização Hoje 13 e 14/2 27 e 28/2 12 e 13/3

Recolhimento Amanhã 15/2 29/2 14/3

Ações complementares Além de mobilizarem os moradores dois dias antes das datas marcadas para o recolhimento em cada área, informando sobre os tipos de materiais a serem recolhidos, os agentes de zoonoses também vistoriam os imóveis. Cada espaço que tende a acumular água e contribuir para a proliferação do mosquito é avaliado e tratado. O tratamento focal antivetorial, com borrifação nos pontos estratégicos, foi iniciado na primeira semana de janeiro e também prioriza os quarteirões onde foram encontradas larvas do mosquito. Ao todo, foram confirmados sete casos de dengue na região do Barreiro neste ano, sendo que três deles são importados, ou seja, os doentes foram contaminados em outras cidades.


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

22

Terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

INDICADORES ECONÔMICOS DE BELO HORIZONTE Taxas de Juros – Janeiro de 2012

Evolução dos Preços ao Consumidor IPCA(1) Período

IPCR(2) Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

ago/11

361,31

0,31

5,48

set/11

362,50

0,33

out/11

363,55

0,29

nov/11

365,12

dez/11

367,27

jan/12

376,82

Variação (%)

Menor

Maior

Diferença (%)

Média

1,99

5,93

197,99

4,42

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

7,63

366,42

0,31

4,47

7,27

5,83

7,55

367,44

0,28

4,76

6,86

Prefixada (montadoras)

1,03

2,27

120,39

1,56

6,14

7,16

367,66

0,06

4,82

6,03

Prefixada (multimarcas)

1,69

2,41

42,60

1,92

0,43

6,59

6,94

369,94

0,62

5,47

5,90

0,59

7,22

7,22

372,20

0,61

6,12

6,12

Prefixada (montadoras)

1,39

2,38

71,22

1,94

Prefixada (multimarcas)

1,63

3,18

95,09

2,27

11,90

13,95

17,23

12,81

2,60

2,60

7,67

378,82

1,78

1,78

Empréstimos pessoa física Alimentício Automóveis Novos

Automóveis Usados

6,57

Cartão de Crédito

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (2) IP CR= Índice de P reço s ao Co nsumido r Restrito : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 6 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte

Cheque Especial

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Combustíveis Construção Civil

Índice de Confiança do Consumidor Variação (%)

Índice de Base Fixa (Maio/04=100)

Período

Taxas médias praticadas(1)

Setores

No mês

ICCBH(1)

IEE(2)

IEF(3)

ICCBH

ago/11

135,79

190,13

118,43

set/11

135,66

190,00

118,31

No ano

Últimos 12 Meses

(2) (8)

0,09

1,79

1.888,89

1,16

0,11

1,79

1.527,27

0,54

1,20

3,90

225,00

2,37

2,51

5,89

134,66

3,74

1,70

3,00

76,47

1,98

Cooperativas de Crédito (empréstimo)

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

-0,12

0,76

-0,55

1,20

1,71

0,97

0,83

2,23

0,12

CDC - Financeiro (8)

-0,10

-0,07

-0,10

1,11

1,64

0,86

2,95

6,39

1,29

CDC - Bens Alienáveis

137,35

187,54

121,32

1,25

-1,30

2,54

2,37

0,32

3,42

4,36

1,07

6,05

193,50

121,42

1,10

3,18

0,08

3,50

3,51

3,51

1,93

-0,29

3,11

dez/11

138,86

193,54

121,40

0,00

0,02

-0,02

3,50

3,54

3,49

3,50

3,54

3,49

jan/12

136,25

193,98

117,79

-1,88

0,22

-2,97

-1,88

0,22

-2,97

-0,93

0,29

-1,58

8,47 9,48

Imóveis na Planta

ICCBH

138,86

5,96 614,20

(3) (7)

IEF

out/11

8,71 24,64

Imóveis Construídos

IEE

nov/11

8,22 3,45

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

(8)

Eletroeletrônicos

2,06

5,12

148,54

3,80

Mobiliário

0,90

4,92

446,67

2,63

Financeiras Independentes

8,44

11,87

40,64

10,15

Turismo

(1) ICCB H: Índice de Co nfiança do Co nsumido r de B elo Ho rizo nte: trata-se de um indicado r que tem po r finalidade sintetizar a o pinião do s co nsumido res em B elo Ho rizo nte quanto ao s aspecto s capazes de afetar as suas decisõ es de co nsumo atual e futuro (2) IEE: Índice de Expectativa Eco nô mica: retrata a expectativa do co nsumido r em relação ao s indicado res macro eco nô mico s

Nacional

2,18

2,21

1,38

2,20

Internacional

1,09

2,21

102,75

1,85

1,41

19,01

1.248,23

5,45

1,28

2,85

122,66

2,08

1,23

3,77

206,50

2,21

2,20

9,13

315,00

5,86

Vestuário e Calçados

(3) IEF: Índice de Expectativa Financeira: retrata a co nfiança do co nsumido r a respeito de alguns indicado res micro eco nô mico s

Empréstimos pessoa jurídica

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Desconto de Duplicatas

Evolução do Mercado Imobiliário: Aluguéis Residenciais Período Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Comerciais

Variação (%) No mês

Conta Garantida

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Últimos 12 Meses

No ano

(8)

Capital de Giro (8)

No mês

No ano

(8)

Captação

Últimos 12 Meses

CDB 30 dias

(4)

0,86

Cooperativas de Crédito (aplicação)

0,85

jul/11

394,78

0,82

5,94

10,21

519,40

0,55

7,24

13,18

Fundo de Investimento Curto Prazo

0,41

0,72

75,61

ago/11

398,53

0,95

6,95

10,30

526,10

1,29

8,62

13,40

Fundo de Investimento Longo Prazo

0,63

0,76

20,63

set/11

401,12

0,65

7,65

10,03

530,26

0,79

9,48

12,61

Poupança (5)

out/11

403,97

0,71

8,41

10,40

536,25

1,13

10,72

12,49

Taxa SELIC (6)

0,86

(1) Co nsidera-se a média das taxas praticadas pelo s info rmantes

(5) Taxa referente ao primeiro dia do mês subsequente (6) M édia po nderada pela vigência

(3) Inclui a variação do s indexado res CUB , TR, INCC e IGP -M

(7) No vo cálculo co nsiderando o perío do do s índices que co mpõ em a estimativa (8) Dado s co letado s a partir de info rmaçõ es co nso lidadas no B anco Central do B rasil

nov/11

407,56

0,89

9,38

10,12

541,83

1,04

11,87

12,57

dez/11

411,68

1,01

10,48

10,48

549,68

1,45

13,49

13,49

(4) Taxa A NB ID do primeiro dia útil do mês e pro jetada para 30 dias

.. Não se aplica dado s numérico s

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Popular

Imóveis

Médio

Alto

Tarifas Bancárias – Janeiro de 2012 Forma de Cobrança

Produtos / serviços(1)

Luxo

Menor (R$) Maior (R$) Diferença (%) Média (2) (R$)

CADASTRO

413,33 (12)

561,00 (10)

636,32 (57)

1535,37 (54)

Conf ecção de cadastro para início de relacionamento - CADASTRO

Apartamento 1 Quarto

CARTÃO - Fornecimento de 2º via de cartão com f unção débito

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,68

863,43 (83)

1014,73 (113)

1884,09 (102)

CARTÃO - Fornec. de 2ª via de cartão com f unção mov. conta de poupança

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,28

Apartamento 2 Quartos

587,60 (50)

CHEQUE - Exclusão do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo (CCF)

por Operação

30,00

52,00

73,33

39,61

CHEQUE - Contra-ordem e oposição ao pagamento de cheque

por cheque

11,00

15,00

36,36

11,77

690,00 (14)

823,08 (13)

1060,00 (20)

1293,64 (11)

CHEQUE - Fornecimento de f olhas de cheque

por cheque

1,00

1,55

55,00

1,39

CHEQUE - Cheque Administrativo

por Cheque

20,00

27,00

35,00

23,32

por cheque

0,00

21,00

..

14,50

1022,19 (32)

1171,52 (79)

1426,27 (177)

2262,28 (202)

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE pessoal

por operação

2,00

3,50

75,00

2,33

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE Terminal

por operação

1,30

3,00

130,77

1,92

Saque de conta de dep. à vista e de poupança - SAQUE correspondente

por operação

1,30

2,30

76,92

1,83

(1)

(2)

1695,00 (10)

2724,17 (24)

DEPÓSITO - Depósito Identif icado

por operação

0,00

5,00

..

2,14

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (P)

por operação

1,90

6,00

215,79

3,30

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (E)

por operação

1,45

3,00

106,90

2,08

2225,00 (4)

-

2452,50 (20)

3979,22 (128)

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (C)

por operação

0,00

2,00

..

1,27

367,50 (20)

446,36 (11)

(2)

-

455,00 (10)

560,00 (5)

(1)

-

(2)

(2)

766,67 (6)

-

606,43 (14)

775,00 (14)

1081,25 (8)

(2)

797,50 (12)

1018,46 (13)

(2)

(3)

1085,00 (10)

1510,00 (10)

2527,27 (11)

4511,11 (9)

Apartamento 3 Quartos 1 Banho Apartamento 3 Quartos 2 ou mais Banhos Apartamento 4 Quartos e até 2 Banhos Apartamento acima de 4 Quartos e 2 Banhos Barracão 1 Quarto Barracão 2 Quartos Casa 1 Quarto Casa 2 Quartos Casa 3 Quartos e 1 Banho Casa 3 Quartos e 2 ou mais Banhos

CHEQUE - Cheque Visado

1833,33 (6)

(2)

(1)

(3)

(3)

(3)

3570,00 (10)

7558,82 (17)

Casa 4 Quartos e 2 Banhos

1,45

6,00

313,79

3,13

1,45

5,00

244,83

2,35

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período - EXTRATO(C)

por operação

0,00

5,00

..

1,94

Fornecimento de cópia de microf ilme, microf icha ou assemelhado

por operação

4,50

7,00

55,56

5,78

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(P)

por operação

0,00

19,00

..

12,94

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(E)

por operação

0,00

12,50

..

7,76

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(I)

por operação

0,00

11,50

..

7,35

Transf erência entre contas na própria instituição- TRANSF. RECURSOS(P)

por operação

1,00

2,95

195,00

1,45

Transf erência entre contas na própria instituição-TRANSF.RECURSOS(E/I)

por operação

0,00

2,70

..

1,03

Ordem de Pagamento - ORDEM PAGAMENTO

por operação

24,00

27,00

12,50

25,52

Transf erência por meio de DOC - DOC Pessoal (3)

por evento

13,40

20,00

49,25

14,70

Transf erência por meio de DOC - DOC eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,78

Transf erência por meio de DOC - DOC internet (3)

por evento

6,00

11,50

91,67

7,99

Transf erência por meio de TED - TED pessoal (3)

por evento

13,40

20,00

49,25

14,70

Transf erência por meio de TED - TED eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,78

Transf erência por meio de TED - TED internet (3)

por evento

0,00

8,60

..

7,85

OPERAÇÕES DE CRÉDITO Concessão de adiantamento a depositante - ADIANT. DEPOSITANTE

por operação

30,00

49,00

63,33

41,63

por evento

10,50

18,00

71,43

13,35

PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA CARTÃO DE CRÉDITO (3) Anuidade - cartão básico nacional

a cada 365 dias

24,00

56,00

133,33

46,33

Fornecimento de 2ª via de cartão com f unção crédito

por evento

0,00

15,00

..

6,54

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no país

por evento

4,00

15,00

275,00

8,16

Pagamento de contas utilizando a f unção crédito em espécie

por evento

1,99

15,00

653,77

10,40

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no exterior

por evento

0,00

15,00

..

13,13

a cada 365 dias

0,00

90,00

..

86,67

por evento

7,90

30,00

279,75

13,99

(2) Co nsidera-se a média das tarifas praticadas pelo s banco s pesquisado s

Fo nte: B anco Central do B rasil / B anco s - Dado s trabalhado s pela Fundação IP EA D/UFM G

.. Não se aplica dado s numérico s

Quantidade

Valores (em R$)

Contribuição na variação (p.p.)

Açúcar cristal

3,00 kg

5,41

-0,08

Arroz

3,00 kg

5,65

-0,02

Banana caturra

12,00 kg

22,80

0,18

Batata inglesa

6,00 kg

8,70

0,40

0,60 kg

7,52

-0,01

Produto

Variação (%)

Cesta Básica (2)

IPCA

Últimos 12 Meses

No ano

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

ND: não dispo nível

Custo da Cesta Básica (*) – Janeiro de 2012

Evolução da inflação, salário mínimo e cesta básica

Salário Mínimo

30,63

por operação

(1) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

IPCA(1)

..

por operação

Anuidade - cartão básico internacional

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

No mês

59,00

Ext. mensal de conta de dep. à vista e Poup. p/um período - EXTRATO(E)

Avaliação emergencial de crédito

(*) O valor entre parênteses representa o número de imó veis utilizados no cálculo da respectiva média. Na maio ria das vezes, so mente são publicados valo res médios o btido s a partir de quatro imó veis pesquisados. Os caso s em que não fo i pesquisado nenhum imóvel são indicados po r hífen (-). Os valo res médios referentes a apartamentos de 1e 2 quarto s da classe luxo são influenciados pela o ferta de Flats.

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

0,00

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período -EXTRATO(P)

PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

Casa 4 Quartos e até 2 Banhos

por evento

CONTAS DE DEPÓSITOS

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS

Barracões

Período

ND - não dispo nível

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Valores médios (em R$) dos aluguéis residenciais por classe de bairro(*) - Dezembro de 2011

Casas

0,72 0,59

(2) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

Apartamentos

0,59

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

ago/11

361,31

841,18

439,66

0,31

0,00

2,82

5,48

6,86

5,36

7,63

6,86

18,17

Café moído

set/11

362,50

841,18

435,81

0,33

0,00

-0,88

5,83

6,86

4,43

7,55

6,86

14,39

Chã de dentro

6,00 kg

104,70

0,45

Farinha de trigo

1,50 kg

3,06

0,02

Feijão carioquinha

4,50 kg

21,11

1,71

Leite pasteurizado

7,50 l

14,78

-0,11

Manteiga

750,00 g

14,33

-0,03

Óleo de soja

1,00 un

2,87

-0,01

Pão francês

6,00 kg

37,44

0,07

Tomate

9,00 kg

29,25

1,52

out/11

363,55

841,18

437,34

0,29

0,00

0,35

6,14

6,86

4,80

7,16

6,86

5,08

nov/11

365,12

841,18

444,78

0,43

0,00

1,70

6,59

6,86

6,59

6,94

6,86

2,75

dez/11

367,27

841,18

460,44

0,59

0,00

3,52

7,22

6,86

10,34

7,22

6,86

10,34

jan/12

376,82

960,02

479,24

2,60

14,13

4,08

2,60

14,13

4,08

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (2) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

7,67

15,19

13,77

(*) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G


Poder Executivo Terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Diário Oficial do Município

Medidas de prevenção contra a leishmaniose no dia a dia • Limpar os ambientes, com a retirada de matéria orgânica de qualquer tipo, como folhas, troncos apodrecidos, frutos caídos e fezes de animais. Depois da limpeza, ensacar e retirar do local. • Fazer capina de mato rasteiro e aparar os gramados. • Podar as árvores e os arbustos para diminuir o sombreamento excessivo de jardins e quintais e a umidade excessiva do solo. • Embalar e armazenar o lixo corretamente. Não jogá-lo em lotes vagos ou barrancos. • Evitar produzir e armazenar adubo orgânico (esterco, folhas, restos de vegetais) em área urbana. Se não for possível, o ideal é cobrir o adubo com uma camada de terra, cal ou lona plástica. Caso a pessoa precise usar adubo orgânico em hortas, pomares ou jardins, o correto é cobrir o material com uma camada de terra ou cal. • Evitar alojar os animais próximo ao domicílio, como canis e galinheiros, pois estes locais podem funcionar como abrigo e alimento para o mosquito palha. Incidência da doença nos cães diminuiu 37,33% em um ano

dos movimentos das patas traseiras. No cão, a doença ainda não tem cura. Nos humanos, a maioria das pessoas infectadas desenvolve sintomas da doença em um período de dois a sete meses, chamado de período de incubação. Os principais sintomas são febre, prolongada por muitos dias, perda de apetite e emagrecimento, palidez, fraqueza e tosse seca. Com o passar do tempo, o doente apresenta aumento do fígado e do baço.

Ao perceber os primeiros sintomas, a orientação é procurar rapidamente o centro de saúde mais próximo para avaliação médica. A doença afeta, principalmente, crianças menores de 10 anos e adultos acima de 50 anos. Caso o dono desconfie da doença no animal, o exame sorológico pode ser pedido por meio do número 156, no Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) ou pelo site da Prefeitura de Belo Horizonte, www.pbh.gov.br.

Crianças dos abrigos da Prefeitura conhecem Cavalaria da Polícia Militar A Prefeitura de Belo Horizonte, através da Supervisão das Unidades de Acolhimento Institucional da Criança e do Adolescente, e o Regimento de Cavalaria Alferes Tiradentes (RCAT) da Polícia Militar, promoveram um evento com 30 garotos de 7 a 12 anos na última semana no qual eles conheceram toda a unidade e as atividades dos militares. A iniciativa integra o projeto Cidadania no RCAT, cujo objetivo é aproximar a população do regimento. No primeiro evento promovido pelo projeto, foram convidadas todas as crianças das unidades de recolhimento institucional dos bairros Copacabana e Lindéia. Segundo o idealizador do evento, o tenente Paulo Roberto, a cavalaria sentiu a necessidade de levar para algumas crianças de creches e crianças de abrigos uma atividade diferenciada durante as férias. “Ao retornar das férias elas terão história pra contar e poderão dizer aos seus colegas que conheceram a cavalaria de Minas Gerais”, disse. Entre as atividades, foi realizado um passeio com as crianças pela unidade, com direito a conhecer a veterinária e as baias dos animais, a apresentação musical da Banda de Música da Polícia Militar, a apresentação de salto com os militares da seção de equitação e a exibição de um vídeo da instituição. Robson, de 10 anos, que já estuda flauta doce no Palácio das Artes, gostou da versão da Banda da Polícia Militar para “Have you ever seen the rain”, da banda Creedence Clearwater Revival, tocada sob a batuta do maestro Tarcísio. “A atividade pretende inserir as crianças na comunidade através de lazer e da oportunidade de ampliar suas informações e ter contato com outras pessoas” afirmou Maria Lúcia Gomes Dutra, técnica da Gerência de Promoção e Proteção Especial. As crianças ou adolescentes que vivem nas unidades de acolhimento institucional da Prefeitura de Belo Horizonte foram afastadas de seu convívio familiar por sofrer algum tipo de violação de direito, seja abandono, agressão física ou psicológica e até mesmo abuso sexual. Essa medida protetiva é uma forma dos conselhos tutelares assegurarem os direitos desses cidadãos.

bilitados ao Programa Bolsa Família e a base do Sistema de Gestão do Programa Família na Saúde, do Ministério da Saúde. O Benefício Variável à Gestante será concedido em nove parcelas consecutivas de R$ 32, independentemente do mês em que a informação entrar na base. Por exemplo, se a mulher foi identificada como gestante no quarto mês de gestação, receberá os cinco meses seguintes da gravidez, e receberá por mais quatro meses completando, assim, as nove parcelas. Nos casos de aborto, o benefício não será cancelado, como forma de apoiar a recuperação da mulher. Para receber o benefício, é necessário a realização do exame pré-natal, ou seja, comparecer às consultas e fazer os exames soli-

citados. Além disso, as beneficiárias ainda recebem um vale social no valor de R$ 50 para ajuda de custo durante o pré-natal. Para o Benefício Variável Nutriz serão seis parcelas no mesmo valor do Benefício Variável que estiver em vigência. As parcelas começam a ser pagas a partir do mês imediatamente subsequente ao de identificação das informações cadastrais do recém-nascido no Cadastro Único. Em Belo Horizonte já estão cadastradas 1.730 mulheres, sendo 1.026 gestantes e 704 nutrizes, com pagamentos previstos para este mês de fevereiro. O intuito dos benefícios são garantir uma gestação saudável, evitando assim a mortalidade infantil, e também a nutrição da criança após o nascimento, com a amamentação nos primeiros seis meses de vida. “O projeto é um incentivo ao pré-natal e pretende garantir a qualidade da gestação e da amamentação após o nascimento do bebê, pois o leite materno é o melhor alimento para a criança, sem falar na ligação afetiva decorrente desse momento”, afirma a coordenadora do Programa Bolsa Família no município, Márcia Teixeira.

Divino Advincula

Bolsa Família vai conceder novos benefícios a 1.730 mulheres, gestantes e nutrizes de BH A Gerência de Coordenação Municipal de Programas de Transferência de Renda, da Secretaria Municipal de Políticas Sociais, está divulgando informações e procedimentos sobre a implantação do benefício variável destinado a unidades familiares que tenham em sua composição gestantes (Benefício Variável à Gestante) e crianças menores de 6 meses (Benefício Variável Nutriz), implantado pelo Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome e pelo Ministério da Saúde em novembro de 2011. O Benefício Variável à Gestante e o Benefício Variável Nutriz têm como objetivo aumentar a proteção à mãe e ao bebê durante a gestação e os primeiros meses de vida da criança, elevando a renda familiar em duas fases essenciais ao crescimento e ao desenvolvimento da criança. Para viabilizar a identificação das famílias elegíveis para receber os benefícios, serão realizados cruzamentos mensais entre as informações da base do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (Cadastro Único), a folha de pagamentos do Programa Bolsa Família (PBF), a base de ha-

23

Casos de leishmaniose visceral apresentam maior redução em quatro anos na capital Márcio Martins

Em 2011, o número de casos de leishmaniose visceral em humanos apresentou a maior queda dos últimos quatro anos em Belo Horizonte. Foram registrados 78 casos no último ano contra 161 em 2008, uma redução de 51,55%. A política adotada pelo município, apoiada na prevenção e na conscientização, tem sido responsável por essa redução. Quem garante é a gerente do Centro de Controle de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), Maria do Carmo Araújo Ramos. “A secretaria promove diversas ações de combate à doença. São palestras em escolas públicas que abordam os cuidados básicos com os animais e o seu habitat, distribuição de panfletos explicativos e borrifação de imóveis”, disse Maria do Carmo, ao lembrar que, no último ano, foram borrifados 81.964 imóveis na cidade. Em 2010, foram 66.801, um aumento de 22,69%. O número de óbitos também caiu entre 2008 e 2011. Foram 20 contra 11, respectivamente. Entre os cães, a incidência da doença também diminuiu. Em 2011, foram 9.710 cachorros infectados contra 15.494 em 2010, redução de 37,33%. A leishmaniose visceral é uma doença transmitida pelo mosquito flebótomo, mais conhecido como palha. O inseto mantém ativo o ciclo da doença ao picar os cães ou o homem. As áreas borrifadas para combater o mosquito são definidas a partir de uma classificação epidemiológica. Os sintomas mais comuns da doença nos cães são a perda de apetite, o emagrecimento rápido, aparecimento de feridas na pele (em especial no focinho e nas orelhas), queda de pelos e crescimento exagerado das unhas. Pode também ocorrer diarréia e perda

BELO HORIZONTE

Crianças dos bairros Lindéia e Copacabana visitaram o RCAT


BELO HORIZONTE

Poder Executivo Terça-feira, 7 de fevereiro Terça-feira, 7 de fevereiro de 2012de 2012

Diário Oficial do Município

24 24

Belo Horizonte ganha sua quinta ciclovia nida Afonso Vaz de Melo, em frente ao Restaurante Popular, em evento que contou com as presenças do prefeito Marcio Lacerda, do diretor-presidente da BHTrans,

Ramon Victor Cesar, de autoridades municipais e representantes de associações e de grupos de ciclistas da capital. O prefeito Marcio Lacerda

Breno Pataro

Belo Horizonte ganhou no sábado, dia 4, sua quinta ciclovia, que liga a avenida do Canal ao Via Shopping, na região do Barreiro. A inauguração aconteceu na ave-

ressaltou que Belo Horizonte deve ter 120 quilômetros de ciclovias até o fim deste ano. “É um incentivo para que as pessoas percebam que a bicicleta é um meio de locomoção. Eu só ando de bicicleta”, disse Simoni Rodrigues Alves, psicóloga e membro do grupo Pedal de Salto Alto. A Ciclovia Barreiro tem 2,20 km de extensão e 2,50 m de largura. Parte da ciclovia foi implantada no nível da calçada e parte foi segregada da pista de automóveis por separadores físicos. A ciclovia possui mão dupla de direção e sinalização horizontal na cor verde ao longo das calçadas e cor vermelha nas aproximações das interseções e pontos de conflitos, como faixas de pedestres e baias de ônibus.

Em todas as interseções foram implantadas rampas com rebaixos para ciclistas e pedestres. Além disso, toda sinalização vertical foi revitalizada. Também foram implantados cinco paraciclos, dispositivos para estacionamento de bicicletas, em frente ao Restaurante Popular do Barreiro. No projeto foram investidos cerca de R$ 400 mil. A Ciclovia Barreiro faz parte do Pedala BH, programa de incentivo ao uso da bicicleta que está implantando uma rede de ciclovias na capital mineira. O diretor-presidente da BHTrans, Ramon Victor César, assinalou que o objetivo do Pedala BH é oferecer condições seguras e adequadas para a circulação de ciclistas. O programa propõe ações que abrangem, desde a definição e implantação de rotas cicloviárias e estacionamentos para bicicletas, até campanhas de educação e de segurança no trânsito.

Confira as outras ciclovias de Belo Horizonte Via 240 – liga a ciclovia da avenida Saramenha à Estação BHBus São Gabriel. Tem 2,20 km Savassi – Liga a avenida Professor Morais ao Centro de Especialidades Médicas. Tem 2,80 km Américo Vespúcio – Conecta as avenidas Antônio Carlos e Carlos Luz. Tem 2 km Boulevard Arrudas – Liga a avenida Barbacena à avenida Carijós. Tem 1,1 km

Ciclovia Barreiro liga a avenida do Canal ao Via Shopping e foi testado pelo prefeito Marcio Lacerda

Prefeito visita obras de prevenção de cheias e intervenção escolhida através do OP Digital ridades municipais e membros da comunidade. A obra na bacia Olaria Jatobá, que fica no bairro Tirol, começou em 2009 e evitou prejuízos para moradores e comerciantes do entorno da avenida Tereza Cristina nas últimas chuvas. Com capacidade de contenção de 250 mil metros cúbicos, as obras já estão beneficiando mais de 200 mil pessoas com a prevenção de cheias. A obra inclui também a construção de dois reservatórios de detenção para controle de inundações, a implementação de sistema viário ao longo dos canais e bacias, a execução de redes coletoras e interceptadores de esgoto sanitário e a construção de rede de drenagem, sarjetas e bocas de lobo, além da implementação de uma praça no encontro dos córregos Jatobá e Olaria e construção de quatro prédios para reassentamento de famílias.

Obras do OP

Obras já estão beneficiando mais de 200 mil pessoas

A revitalização da avenida Antônio Eustáquio Piazza, no bairro Tirol, foi a obra mais votada na 3ª edição do OP Digital, realizada em 2011, com 7.052 votos. Esta obra, que está em fase de preparação de edital, prevê a revitalização da avenida no trecho entre a rua Bráulio Gomes Nogueira e a avenida Vaz de Melo. As obras de urbanização da rua Seis, no bairro Urucuia, e de requalificação da rua Base, no bairro Jardim Industrial, incluem pavimentação, sinalização, terraplenagem, paisagismo, sarjeta e contenções nas três ruas. As obras foram iniciadas em março de 2011 e concluídas no último mês de dezembro.

A região do Barreiro vai ganhar ainda neste ano duas novas unidades educacionais. A Escola Municipal Independência e a Unidade de Educação Infantil (Umei) Independência estão sendo construídas em um mesmo terreno e vão atender 960 alunos do ensino fundamental e 440 de educação infantil. No sábado, dia 4, o prefeito Marcio Lacerda visitou as obras das duas unidades. A Escola Municipal Independência terá cerca de 2.780 metros quadrados de área construída em uma área de 6.760 metros quadrados. A construção, já iniciada, inclui dois andares com auditório, 11 salas de aula, salas de computação, multiuso e audiovisual, laboratório, sala de professores e da diretoria, cozinha, refeitório, pátio coberto e almoxarifado, além de vestiários masculino e feminino, quadra esportiva coberta com arquibancada e estacionamento com vagas reservadas para deficientes. A obra foi iniciada em abril de 2011 e deve ser entregue em outubro deste ano. Estão sendo investidos nesta obra R$ 5.440.090,72. A Umei Independência terá dois pavimentos com recreio coberto, salas de aulas e de atividades, fraldário e repouso, banheiros infantis, cozinha, refeitório, área de serviço, vestiários, banheiros para o público, secretaria, coordenação e sala de reuniões, além de playground e estacionamento. A construção foi iniciada em dezembro de 2011 e deve ser concluída em dezembro deste ano. Os investimentos chegam a R$ 2.679.822,26. Breno Pataro

cipou da entrega das obras de urbanização da rua Seis, no bairro Urucuia, e da rua Base, no bairro Brasil Industrial, que fazem parte do Orçamento Participativo, todas na região do Barreiro. Estiveram presentes na visita o secretário regional Barreiro Sylvio Malta, auto-

Fotos: Breno Pataro

O prefeito Marcio Lacerda visitou no sábado, dia 4, a obra do entorno da bacia dos córregos Olaria e Jatobá, além da obra vencedora do Orçamento Participativo Digital, a revitalização da avenida Antônio Eustáquio Piazza, no bairro Tirol. O prefeito também parti-

Região do Barreiro vai receber nova escola e nova Umei

Unidades atenderão 960 alunos do ensino fundamental e 440 de educação infantil


DOM - 07/02/2012  

Diário Oficial do Município

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you