Page 1

PREFEITURA BELO HORIZONTE Ano XVII • N. 3.943 R$ 0,80

BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município - DOM

Tiragem: 2.500 • 4/11/2011

Breno Pataro

Belo Horizonte, a capital da cultura e da juventude

Para Marcio, mobilização da juventude para dar mais vida à cultura é importante para capital fazer um bom papel com turistas

Seminário BH de Portas Abertas para o Mundo constrói, em debates na PBH, identidade especial da cidade voltada para a Copa do Mundo

Debates Dois debates foram realizados ontem, na abertura do evento, e abordaram temas como “Cultura e Desenvolvimento – A Economia Criativa no Brasil hoje”, palestra ministrada pela secretária de Economia Criativa do Ministério da Cultura do Brasil, Cláudia Leitão, e “Arranjos Criativos, Juventudes e a Cidade”, comandado por Edgar Andrade, da Federação Nacional de Economia Criativa. Todos os assuntos debatidos diariamente têm a rodada de conclusões do dia feita pelo relator Fernando Vicário, da Espanha, que vai mostrar as conclusões definitivas ama-

nhã, no encerramento do evento. O prefeito Marcio Lacerda, que participou da abertura do evento, destacou que Belo Horizonte está diante de três importantes elementos para um processo de transformação, planejamento e evolução na qualidade de vida da cidade: a Copa do Mundo de 2014, a mobilização da juventude e a valorização da cultura como um eixo essencial para a cidade. “Tudo

o que for feito com relação à Copa do Mundo vai servir de base para o desenvolvimento futuro. Temos que aproveitar a mobilização da juventude para que a cultura ganhe mais vida e que a capital faça um belo papel para os turistas e os meios de comunicação de todo o mundo que vão estar na capital em 2013 (na Copa das Confederações) e 2014”, disse.

Origens

A presidente da Fundação Municipal de Cultura, Thaís Pimentel, explica que é preciso ter clareza e entendimento de que a cultura deve ser o ingrediente da massa do bolo e não a cereja do bolo. “Temos hoje um entendimento de que a cultura tem que ser pensada, entendida e sentida pelos governos como um ingrediente e, como ingrediente, ela precisa de apoio político e orçamento”, disse. Ela afirma ainda que a percepção das pessoas de que a cultura é ingrediente do dia a dia da vida e torna a rotina delas cada vez mais interessante e atraente. Todos os envolvidos no seminário contribuirão para a construção, em Belo Horizonte, do primeiro Arranjo Produtivo Local (APL) de Cultura e Juventude do Brasil. O APL é uma forma de organizar os setores econômicos da sociedade, coordenada pelo Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e pelas secretarias regionais de desenvolvimento econômico. Além disso, outra ideia do seminário é posicionar a cidade como capital cultural voltada ao turismo sustentável, para, através da economia criativa, criar ações de inclusão junto à juventude.

Adão de Souza

Segundo o coordenador da ONG Contato, Helder Quiroga, Belo Horizonte é uma referência internacional na produção cultural. Para ele, grandes representantes da cultura têm suas origens na capital como cantores, grupos de dança e teatro, poetas e estilistas. “E por que não impulsionar essa identidade para a nossa cidade? Cada capital do país, que vai receber os jogos da Copa do Mundo de 2014 vai ter a sua identidade. Salvador vai ser a cidade da diáspora africana, São Paulo, a capital dos negócios e oportunidades, Brasília, a representação nacional do país, o Rio de Janeiro como cartão postal do Brasil e Belo Horizonte, a capital da cultura e da juventude”, afirmou. Divulgação

Constituir a identidade de Belo Horizonte como a capital da cultura e da juventude visando à Copa do Mundo de 2014 é o principal objetivo do seminário “BH De portas abertas para o mundo”, promovido pela Prefeitura de Belo Horizonte e pela ONG Contato, com o apoio do Governo do Estado, dos ministérios da Cultura e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. O evento, que termina amanhã na sede da PBH (avenida Afonso Pena, 1.212, Centro), inclui uma série de debates, envolvendo o poder público, a sociedade civil e empresas. O seminário tem, também, a participação da Secretaria Geral Ibero Americana, que apoia a aproximação das relações multilaterais entre países através da cultura e da juventude. A programação completa, que pode ser conferida nesta página, mostra os desafios da Copa do Mundo voltados para as áreas de cultura e juventude, as possibilidades de geração de emprego e novos empreendimentos culturais, temas expostos por gestores e especialistas de diversos setores. Uma apresentação musical está entre as atrações do evento.


BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município

2

Poder Executivo Sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Adriana Porto

Comédia musical no Teatro Marília revive glamour da Era do Rádio

“Nas Ondas do Rádio” entra em cartaz hoje e terá apresentações até domingo

Representação visual da relação entre o homem e o cosmo, as mandalas ganham neste mês uma exposição só para elas no Centro Cultural Jardim Guanabara (rua João Álvares Cabral, 277, bairro Floramar). Intitulada “Mandalas – Esculturas em Papel Machê”, a mostra pode ser vista até o dia 30 deste mês, de terça a sexta, das 9h às 17h, e aos sábados, das 9h às 12h. Em cartaz, peças elaboradas com sementes, cordas, palhas e pedras. A entrada é gratuita. Símbolos do sagrado ou simples objetos de decoração, as mandalas sempre exerceram fascínio sobre Leon Passos, autor da exposição. Para criar suas peças, o artista utiliza como base a técnica de papel machê, uma mistura de papel picado, água e cola, que foi aprendida em uma oficina de reciclagem.

Fotos: Divulgação

Mandalas em papel machê podem ser vistas no Jardim Guanabara

A feitura desses artefatos exige delicadeza e movimentos meticulosos. Algumas pessoas acreditam que o processo de construção da mandala é uma forma de meditação e que a sua gama de cores auxilia o autor a alcançar outros níveis de contemplação. Fato é que o objeto aparece em diversas culturas e religiões, o que tornou a mandala conhecida universalmente.

O Teatro Marília leva os espectadores a reviver a época de ouro do rádio com a peça “Nas Ondas do Rádio”, comédia musical que entra em cartaz hoje, às 20h30, e tem apresentações amanhã, também às 20h30, e domingo, às 19h. Os ingressos podem ser adquiridos nos postos do Sinparc por R$15 e na bilheteria do Teatro Marília (avenida Alfredo Balena, 586, Centro) por R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia entrada). A peça, com texto e direção de Pádua Teixeira, mostra toda a beleza e glamour da Rádio Nacional, a emissora líder de

audiência no Brasil nos anos 1950. Com muito humor, a deliciosa comédia promete fazer o público voltar no tempo e conhecer a programação que encantou uma geração. A Rádio Nacional tornouse famosa por seus programas de auditório repletos de cantores populares e novelas de elenco estrelado. O famoso Repórter Esso, o primeiro noticiário de radiojornalismo no Brasil, com os slogans “O Primeiro a dar as Últimas” e “Testemunha Ocular da História”, marcou época com a voz inconfundível de Heron Domingues.

Mostra História Permanente do Cinema apresenta três clássicos A Fundação Clóvis Salgado apresenta neste mês três filmes de diferentes épocas dentro da programação da Mostra História Permanente do Cinema, que será exibida no Cine Humberto Mauro (avenida Afonso Pena, 1.537, Centro). As sessões têm início às 17h e a entrada é gratuita, com retirada dos ingressos na bilheteria meia hora antes do início de cada exibição.

A programação foi aberta ontem com o filme “A Embriaguez do Sucesso” (Sweet Smell of Success, 1957), do diretor Alexander Mackendrick, com comentários do crítico Thiago Macedo após o término da sessão. Na quinta, dia 10, é a vez do clássico “O Pássaro das Plumas de Cristal” (L´Uccello dalle piume di cristallo, 1969), filme de estreia de Dario Argento, di-

retor italiano que ficou conhecido pelas suas obras de suspense policial, chamadas de “giallo”. A sessão será comentada pelo pesquisador e realizador Flávio Von Sperling. Fechando a programação de novembro, no dia 17 será exibido o filme “Weather Diary # 1” (1986), de George Kuchar, com comentários do realizador Lucas Bambozzi após o término da exibição.

Semana Literária reúne várias atividades em escola municipal da região Noroeste Para seduzir leitores fluentes e conquistar os iniciantes, vale apostar em quase tudo: enigma literário, narração de histórias, exibição de filmes, sarau de poemas e diversos outros jogos de leitura. Tudo isso faz parte da segunda Semana Literária da Escola Municipal Belo Horizonte, que fica no bairro São Cristóvão, na região Noroeste. A organização é uma iniciativa das equipes pedagógica e de biblioteca. O evento, com ênfase na cultura afro-brasileira, termina amanhã, tem na programação atividades lúdicas como boliche, jogo da memória e quebra-cabeça, todas interligadas a ações educativas de promoção à leitura. “Não foi por acaso que as festividades começaram no dia 31 de outubro, pois, nessa data, comemora-se o aniversário do patrono da biblioteca, o escritor mineiro Carlos Drummond de Andrade”, explica a professo-

ra e escritora Madu Costa. No jogo da memória e no boliche, foram utilizadas sinopses de livros retiradas de catálogos literários. “Além disso, o quebracabeça é feito com partes de livros reaproveitados”, conta Madu. Segundo ela, os alunos se sentem envolvidos com a proposta e, assim, procuram a biblioteca para ler mais e mais. Os estudantes do segundo ciclo ainda participam da oficina de teatro e letramento da Escola Integrada. Um dos principais atrativos é a Trilha Literária, de acordo com a bibliotecária Helena Biondi. “O aluno joga o dado e vai caminhando. Em alguns pontos, ele irá se deparar com as estações de leitura e seus desafios pedagógicos, como ler cantando, depressa, devagar ou o mais alto que conseguir”, explicou. Nessas estações, o leitor também se diverte com trava-línguas, poemas, cantigas e brincadeiras com rimas. Na opinião de Lucas Rodrigo, de 10 anos, “a trilha de lei-

tura desperta a vontade de ler”. Para João Pedro e João Vitor,“a trilha ajuda a desenvolver a mente e é uma ótima maneira de melhorar a leitura”. Alguns alunos como Max, de 9 anos, começaram a treinar no fim de semana, “para não fazer feio na frente dos colegas”. Já Lucas Gabriel, da mesma idade, garante que, ao conhecer os livros no jogo da Trilha Literária, corre à biblioteca para pegá-los. “Aí, eu leio em casa e, quando chego à escola, estou um craque”, afirma.


Poder Executivo Sexta-feira, 4 de novembro de 2011

BELO HORIZONTE

Diário Oficial do Município

Secretaria de Saúde participa do Breno Pataro

Congresso Nacional de Medicina

3

que Belo Horizonte trabalha com o conceito de cidade saudável, o que é possível, segundo ele, por meio da parceria entre as três esferas de governo, instituições e pela mobilização da população via conselhos e demais instrumentos de participação popular. “As políticas públicas de promoção da saúde operam por meio de intersetorialidade, reunindo ações nas áreas de infraestrutura, políticas sociais, esporte, cultura e educação, entre outras”, explicou. A cerimônia de abertura dos eventos contou com a presença de diversas autoridades, como o reitor da Universidade Federal de Minas Gerais, Clélio Campolina Diniz, o diretor da Faculdade de Medicina da UFMG e presidente do 2o Congresso Nacional de Saúde, Francisco José Penna, e o secretário Municipal de Saúde, Marcelo Teixeira.

Pioneirismo

Durante a abertura, Marcio destacou a importância do congresso para o intercâmbio de conhecimento

Com o objetivo de debater e discutir as políticas de promoção da saúde desenvolvidas em empresas, universidades, na mídia, em esferas governamentais e na sociedade, a Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) realiza, no Minascentro (avenida Augusto de Lima, 785, Centro), o segundo Congresso Nacional de Saúde. O

evento, aberto na quarta-feira, dia 2, acontece simultaneamente com a 10a Conferência Internacional de Saúde Urbana e se estende até amanhã. A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), participa de forma efetiva do congresso. O estande da PBH reúne diversos órgãos municipais, é coordenado pela Belotur

são significativos para o intercâmbio de conhecimento. “Eventos como esses são muito importantes para ouvir experiências e conhecer práticas exitosas de políticas de promoção da saúde. É um amplo espaço para difusão do conhecimento. Temos aqui a oportunidade de aprender com outras cidades e outros países”, observou. Marcio também assinalou

e tem a participação de Guarda Municipal, da Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel) e da BHTrans. A SMSA divulga no local ações como os programas BH pelo Parto Normal, Posso Ajudar?, e Academia da Cidade, entre outros. Na abertura do encontro, o prefeito Marcio Lacerda destacou que o congresso e a conferência

Belo Horizonte é a primeira cidade da América Latina a receber a Conferência Internacional de Saúde Urbana, fato que irá proporcionar para a capital mineira uma divulgação internacional da cidade e das políticas púbicas municipais em várias áreas. A conferência e o congresso funcionam como uma vitrine para divulgação das experiências municipais e pode contribuir com as iniciativas de captação junto às agências internacionais de financiamento, para recursos destinados aos diversos programas de intervenções urbanas. O evento internacional serve também como um preparativo da cidade para a Copa de 2014, principalmente nas atividades de recepção de turistas estrangeiros e para avaliação da capacidade da rede hoteleira.

Secretaria de Planejamento capacita servidores no uso de ferramentas utilizadas pelo planejamento de políticas públicas acesso a dados como os coletados no Censo 2010, que servem de apoio para o planejamento e direcionamento das políticas públicas. “Tudo que fazemos na Prefeitura tem que partir de um diagnóstico e de um planejamento, que são baseados justamente nas informações do IBGE. Mantemos sempre uma comunicação com o instituto e, com o tempo, ficou evidente a necessidade dessa capacitação”, explica o gerente de Indicadores da SMPL, Rodrigo Nunes. Os cursos foram ministrados pela técnica do IBGE, Luciene Longo. Três turmas foram organizadas, totalizando 45 servidores. Para o gerente de Cadastro da Secretaria

Municipal Adjunta de Regulação Urbana, Michel Davis Curvelano, a aplicação das ferramentas em sua área será feita para a obtenção de dados geográficos. “Esses dados serão usados nos mapas de definição de parâmetros urbanísticos para o município, o que é muito importante no atendimento ao cidadão, como ferramenta de planejamento e gestão urbana”, afirmou. Técnico em Contabilidade na Regional Barreiro, Jorge Rosa conta que a partir de agora será mais fácil realizar os trabalhos na região. “Quando precisávamos, por exemplo, de dados estatísticos sobre Índice de Desenvolvimento Humanos (IDH) por bairro, fazía-

mos uma busca no site do IBGE, o que era muito penoso. Essas ferramentas vão ser muito úteis e mi-

nha missão agora é divulgar para os demais setores da regional”, comentou.

SMPL

Servidores de diversos órgãos da Prefeitura, incluindo as nove regionais, participaram na última semana do curso “Ferramentas Digitais para acesso a dados do IBGE”, promovido pela Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Informação (SMPL), em parceria com a unidade estadual do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Eles foram capacitados no uso de duas ferramentas de acesso rápido aos dados disponibilizados pelo IBGE, o Sistema de Recuperação Automática (Sidra) e o Sistema de Recuperação de Informações Georreferenciadas (EstatCart). Essas ferramentas facilitam o

Servidores foram capacitados no uso de duas ferramentas que facilitam acesso aos dados disponibilizados pelo IBGE


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

34

Sexta-feira, 4 de novembro de 2011

INDICADORES ECONÔMICOS DE BELO HORIZONTE Taxas de Juros – Outubro de 2011

Evolução dos Preços ao Consumidor IPCA(1) Período

IPCR(2) Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

mai/11

359,94

0,58

5,08

7,27

jun/11

359,83

-0,03

5,05

jul/11

360,19

0,10

5,16

Variação (%)

5,90

96,67

4,93

4,06

6,84

7,26

364,70

-0,08

3,98

6,76

Prefixada (montadoras)

1,33

2,16

62,41

1,67

7,28

365,28

0,16

4,15

6,91

Prefixada (multimarcas)

1,63

2,58

58,28

1,98

0,31

5,48

7,63

366,42

0,31

4,47

7,27

5,83

7,55

367,44

0,28

4,76

6,86

7,16

367,66

0,06

4,82

Empréstimos pessoa física Alimentício Automóveis Novos

Automóveis Usados

6,03

Prefixada (montadoras)

1,47

2,84

93,20

2,05

Prefixada (multimarcas)

1,81

2,69

48,62

2,20

11,90

13,95

17,23

12,81

7,83

9,70

23,88

8,72

5,26

14,08

167,68

8,92

Imóveis Construídos

0,06

1,61

2.583,33

0,84

Imóveis na Planta

0,14

1,61

1.050,00

0,27

1,20

4,20

250,00

2,44

2,30

4,80

108,70

3,32

1,55

1,80

16,13

1,67

6,08

205,53

3,71

Cartão de Crédito

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (2) IP CR= Índice de P reço s ao Co nsumido r Restrito : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 6 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte

Cheque Especial

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

(2) (8)

Combustíveis Construção Civil

Índice de Confiança do Consumidor

Período

3,00

No ano

0,67

0,33

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Maio/04=100)

Média

No mês

361,31

6,14

Diferença (%)

364,99

362,50

0,29

Maior

Últimos 12 Meses

set/11

363,55

Menor

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

ago/11

out/11

Taxas médias praticadas(1)

Setores

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

(3) (7)

Cooperativas de Crédito (empréstimo)

ICCBH(1)

IEE(2)

IEF(3)

ICCBH

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

mai/11

133,44

180,41

118,43

-3,12

-3,82

-2,79

-0,54

-3,49

0,97

0,57

0,82

0,44

CDC - Financeiro (8)

jun/11

135,84

187,28

119,40

1,80

3,81

0,82

1,24

0,18

1,79

0,15

1,74

-0,62

CDC - Bens Alienáveis

jul/11

135,94

188,70

119,09

0,08

0,76

-0,26

1,32

0,95

1,53

3,95

4,22

3,82

Eletroeletrônicos

1,99

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

(8)

ago/11

135,79

190,13

118,43

-0,12

0,76

-0,55

1,20

1,71

0,97

0,83

2,23

0,12

Mobiliário

1,48

5,25

254,73

3,08

set/11

135,66

190,00

118,31

-0,10

-0,07

-0,10

1,11

1,64

0,86

2,95

6,39

1,29

Financeiras Independentes

8,82

11,46

29,93

10,14

out/11

137,35

187,54

121,32

1,25

-1,30

2,54

2,37

0,32

3,42

4,36

1,07

6,05

Nacional

1,26

2,43

92,86

1,67

Internacional

1,30

2,39

83,85

1,66

1,48

18,91

1.177,70

4,99

1,87

Turismo

(1) ICCB H: Índice de Co nfiança do Co nsumido r de B elo Ho rizo nte: trata-se de um indicado r que tem po r finalidade sintetizar a o pinião do s co nsumido res em B elo Ho rizo nte quanto ao s aspecto s capazes de afetar as suas decisõ es de co nsumo atual e futuro (2) IEE: Índice de Expectativa Eco nô mica: retrata a expectativa do co nsumido r em relação ao s indicado res macro eco nô mico s

Vestuário e Calçados

(3) IEF: Índice de Expectativa Financeira: retrata a co nfiança do co nsumido r a respeito de alguns indicado res micro eco nô mico s FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Empréstimos pessoa jurídica

Residenciais Período Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Comerciais

Variação (%) No mês

Últimos 12 Meses

No ano

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

No mês

1,26

2,27

80,16

1,23

2,22

80,49

1,83

Conta Garantida (8)

2,14

8,53

298,60

5,65

Captação

Últimos 12 Meses

No ano

(8)

Capital de Giro (8)

Desconto de Duplicatas

Evolução do Mercado Imobiliário: Aluguéis

abr/11

385,15

0,71

3,36

11,64

505,38

0,90

4,35

14,37

mai/11

387,54

0,62

4,00

11,04

509,68

0,85

5,23

jun/11

391,57

1,04

5,08

10,78

516,56

1,35

jul/11

394,78

0,82

5,94

10,21

519,40

0,55

CDB 30 dias

(4)

0,94

Cooperativas de Crédito (aplicação)

0,93

Fundo de Investimento Curto Prazo

0,44

0,72

63,64

13,98

Fundo de Investimento Longo Prazo

0,65

0,75

15,38

6,65

14,16

Poupança (5)

7,24

13,18

0,59 0,71 0,56

Taxa SELIC (6)

0,93

(1) Co nsidera-se a média das taxas praticadas pelo s info rmantes

(5) Taxa referente ao primeiro dia do mês subsequente

ago/11

398,53

0,95

6,95

10,30

526,10

1,29

8,62

13,40

(2) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

(6) M édia po nderada pela vigência

(3) Inclui a variação do s indexado res CUB , TR, INCC e IGP -M

set/11

401,12

0,65

7,65

10,03

530,26

0,79

9,48

12,61

(4) Taxa A NB ID do primeiro dia útil do mês e pro jetada para 30 dias

(7) No vo cálculo co nsiderando o perío do do s índices que co mpõ em a estimativa (8) Dado s co letado s a partir de info rmaçõ es co nso lidadas no B anco Central do B rasil .. Não se aplica dado s numérico s

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

ND - não dispo nível

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Valores médios (em R$) dos aluguéis residenciais por classe de bairro(*) - Setembro de 2011 Imóveis

Popular

Médio

(1)

Apartamento 1 Quarto

Alto (3)

Tarifas Bancárias – Outubro de 2011 Produtos / serviços

Luxo

660,00 (35)

Forma de Cobrança

(1)

1559,32 (59)

Menor (R$) Maior (R$) Diferença (%) Média (2) (R$)

CADASTRO Confecção de cadastro para início de relacionamento - CADASTRO

por evento

0,00

59,00

..

28,27

CONTAS DE DEPÓSITOS

Apartamento 2 Quartos

Apartamentos

Apartamento 3 Quartos 1 Banho Apartamento 3 Quartos 2 ou mais Banhos

566,86 (51)

838,80 (75)

974,59 (98)

1807,81 (96)

643,50 (20)

792,31 (13)

1029,41 (17)

(3)

986,97 (33)

1142,63 (80)

1375,06 (155)

2172,68 (220)

(3)

2188,89 (9)

1636,36 (11)

2704,00 (25)

Apartamento 4 Quartos e até 2 Banhos Apartamento acima de 4 Quartos e 2 Banhos Barracão 1 Quarto

2314,29 (7)

1850,00 (4)

2464,64 (25)

3923,66 (157)

359,17 (24)

423,75 (8)

(1)

-

420,00 (11)

597,50 (8)

-

-

Barracões Barracão 2 Quartos

(2)

(2)

(3)

-

588,89 (9)

733,75 (8)

1033,33 (9)

-

Casa 1 Quarto Casa 2 Quartos Casa 3 Quartos e 1 Banho Casas

754,62 (13)

(2)

(3)

(1)

CARTÃO - Fornecimento de 2º via de cartão com função débito

por evento

0,00

10,00

..

7,08

CARTÃO - Fornec. de 2ª via de cartão com função mov. conta de poupança

por evento

0,00

10,00

..

6,72

CHEQUE - Exclusão do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo (CCF)

por evento

20,00

52,00

160,00

38,10

CHEQUE - Contra-ordem e oposição ao pagamento de cheque

por evento

6,00

15,00

150,00

11,40

CHEQUE - Fornecimento de folhas de cheque

por evento

0,60

1,70

183,33

1,35

CHEQUE - Cheque Administrativo

por evento

16,00

27,00

68,75

22,71

CHEQUE - Cheque de transferência bancária_(TB e TBG)

por evento

ND

ND

ND

ND

CHEQUE - Cheque Visado

por evento

0,00

21,00

..

11,60

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE pessoal

por evento

0,00

3,50

..

2,15

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE Terminal

por evento

0,00

3,00

..

1,77

Saque de conta de dep. à vista e de poupança - SAQUE correspondente

por evento

0,00

2,30

..

1,56

DEPÓSITO - Depósito Identificado

por evento

0,00

5,00

..

1,95

Forn. de ext. mensal de conta de dep. à vista e de poup.- EXTRATO(P)

por evento

1,90

6,00

215,79

3,27

Forn. de ext. mensal de conta de dep. à vista e de poup.- EXTRATO(E)

por evento

0,00

3,00

..

1,92

Forn. de ext. mensal de conta de dep. à vista e de poup. - EXTRATO(C)

por evento

0,00

2,00

..

1,06

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período -EXTRATO(P)

por evento

0,00

6,00

..

2,88

Ext. mensal de conta de dep. à vista e Poup. p/um período - EXTRATO(E)

por evento

1,00

5,00

400,00

2,25

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período - EXTRATO(C)

por evento

0,00

5,00

..

1,62

Fornecimento de cópia de microfilme, microficha ou assemelhado

por evento

3,00

7,00

133,33

5,56

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS Transferência por meio de DOC/TED - DOC/TED pessoal

por evento

ND

ND

ND

ND

Transferência por meio de DOC/TED - DOC/TED eletrônico

por evento

ND

ND

ND

ND

Transferência de recursos por meio de DOC/TED - DOC/TED internet

por evento

ND

ND

ND

ND

Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(P)

por evento

0,00

19,00

..

11,76

Casa 3 Quartos e 2 ou mais Banhos

1067,86 (14)

1491,67 (12)

2326,67 (15)

4250,00 (4)

Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(E)

por evento

0,00

30,00

..

9,61

Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(I)

por evento

0,00

30,00

..

9,24

Casa 4 Quartos e até 2 Banhos

1762,50 (8)

(2)

(1)

8025,00 (4)

Transferência entre contas na própria instituição- TRANSF. RECURSOS(P)

por evento

0,00

2,95

..

1,33

Transferência entre contas na própria instituição-TRANSF.RECURSOS(E/I)

por evento

0,00

2,70

..

0,95

Ordem de Pagamento - ORDEM PAGAMENTO

por evento

16,00

27,00

68,75

24,65

(3)

(1)

3825,00 (12)

7855,56 (9)

por evento

11,00

49,00

345,45

38,05

por evento

10,50

18,00

71,43

13,35

Casa 4 Quartos e 2 Banhos

(*) O valo r entre parênteses representa o número de imóveis utilizado s no cálculo da respectiva média. Na maioria das vezes, so mente são publicado s valores médio s obtido s a partir de quatro imó veis pesquisado s. Os caso s em que não fo i pesquisado nenhum imóvel são indicados por hífen (-). Os valores médios referentes a apartamento s de 1e 2 quarto s da classe luxo são influenciado s pela o ferta de Flats.

OPERAÇÕES DE CRÉDITO Concessão de adiantamento a depositante - ADIANT. DEPOSITANTE PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

(1) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

(2) Co nsidera-se a média das tarifas praticadas pelo s banco s pesquisado s

Fo nte: B anco Central do B rasil / B anco s - Dado s trabalhado s pela Fundação IP EA D/UFM G

.. Não se aplica dado s numérico s

Evolução da inflação, salário mínimo e cesta básica

Período

Quantidade

Valores (em R$)

Contribuição na variação (p.p.)

Açúcar cristal

3,00 kg

5,63

-0,04

Arroz

3,00 kg

5,44

0,01

Banana caturra

12,00 kg

23,40

0,00 0,67

Produto

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

No mês

ND: não dispo nível

Custo da Cesta Básica (*) – Outubro de 2011

No ano

Últimos 12 Meses

IPCA(1)

Salário Mínimo

Cesta Básica (2)

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

Batata inglesa

6,00 kg

8,22

mai/11

359,94

841,18

446,42

0,58

0,00

3,05

5,08

6,86

6,98

7,27

6,86

7,60

Café moído

0,60 kg

7,07

0,13

jun/11

359,83

841,18

430,92

-0,03

0,00

-3,47

5,05

6,86

3,26

7,26

6,86

8,58

Chã de dentro

6,00 kg

97,02

0,95

jul/11

360,19

841,18

427,61

0,10

0,00

-0,77

5,16

6,86

2,47

7,28

6,86

15,50

ago/11

361,31

841,18

439,66

0,31

0,00

2,82

5,48

6,86

5,36

7,63

6,86

18,17

Leite pasteurizado

set/11

362,50

841,18

435,81

0,33

0,00

-0,88

5,83

6,86

4,43

7,55

6,86

14,39

Manteiga Óleo de soja

out/11

363,55

841,18

437,34

0,29

0,00

0,35

6,14

6,86

4,80

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (2) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

7,16

6,86

5,08

Farinha de trigo

1,50 kg

3,01

-0,02

Feijão carioquinha

4,50 kg

14,90

-0,16

7,50 l

15,75

-0,09

750,00 g

13,99

0,03

1,00 un

2,91

0,03

Pão francês

6,00 kg

36,30

-0,12

Tomate

9,00 kg

19,71

-1,03

(*) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G


Poder Executivo Sexta-feira, 4 de novembro de 2011

BELO HORIZONTE

Diário Oficial do Município

Fórum mensal mobiliza a terceira idade na região Centro-Sul

35

Gercom Centro-Sul

O auditório da Regional Centro-Sul, que fica na rua Tupis, no Centro, recebeu na semana passada o Fórum Mensal do Idoso. Organizado pela equipe da Gerência Regional de Políticas Sociais, o encontro, além de abordar a importância do envolvimento da terceira idade nas políticas públicas, foi também uma oportunidade para os idosos presentes trocarem experiências e conhecerem melhor os trabalhos desenvolvidos pela Prefeitura em benefício da terceira idade. O auditório foi decorado com um varal de memórias, onde foram pendurados os trabalhos artísticos feitos pelos idosos envolvidos nos programas e serviços sociais da região Centro-Sul. Em cada trabalho, era possível conhecer um pouco da história de vida de cada pessoa presente no fórum. Cada participante, no início da reunião, teve a oportunidade de se exercitar e alongar por meio da dança sênior, formada por um conjunto de coreografias baseado em danças folclóricas de

Idosos conheceram melhor na última semana os trabalhos desenvolvidos pela PBH em benefício da terceira idade

diversos povos, especialmente adaptadas às possibilidades e necessidades da pessoa idosa. Por meio dessas reuniões mensais, os coordenadores e os participantes dos grupos de convivência da terceira idade da região trocam experiências, discutem seus direitos e a realidade social na qual estão inseridos. O gerente de Políticas Sociais da Regional Centro-Sul, Aloysio Guedes Barra, ficou satisfeito com a participação dos idosos. “É gratificante ver a animação e o interesse de cada idoso em conhecer mais sobre os seus direitos e lutar para que os mesmos sejam cumpridos”, afirmou. Para a integrante do grupo de convivência da terceira idade do espaço BH Cidadania Vila Nossa Senhora de Fátima, Geralda Amaro, o encontro foi muito produtivo. “Eu gostei de todos os assuntos abordados. Este é o segundo fórum do qual participo e em cada um encontro eu aprendo mais”, declarou.

to Participativo. A Umei Jardim dos Comerciários fica na rua Sete de Outubro, 600, no bairro Jardim dos Comerciários. Ambas estão vinculadas a uma escola núcleo, a primeira à escola municipal Professor Moacyr Andrade, e a segunda à escola municipal Vicente Guimarães, no bairro Letícia.

Critérios de matrícula As Umeis seguem critérios rígidos para o preenchimento das vagas, conforme determina a portaria 175/2011, da Secretaria Municipal de Educação. Pelos critérios vigentes, a matrícula na educação infantil é compulsória para crianças com deficiência e sob medida de proteção, ou seja, essas crianças têm prioridade de atendimento nas instituições da Prefeitura. São destinados ao público mais vulnerável da cidade 70% das vagas, 10% são por

Belotur capacita funcionários e profissionais envolvidos no setor de turismo Termina hoje, nos auditórios da Rodoviária e do BH Resolve, mais uma iniciativa da Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Belotur, para aprimorar a capacitação dos funcionários que trabalham nos Postos de Informação, além daqueles profissionais envolvidos no setor do turismo, entre recepcionistas, porteiros e concierges. Em hotéis, o concierge é responsável por assistir os hóspedes em suas solicitações, como chamar um táxi, dar informações sobre a cidade e seus pontos turísticos, locação de carros, reservas e indicações de restaurantes, entre outros serviços. Durante o curso, que começou na terça-feira, dia 1º, os profissionais estão tendo mais conhecimento sobre o concei-

to de turismo, atendimento, história e curiosidades de Belo Horizonte e seus atrativos. Uma oportunidade para esses profissionais estarem mais qualificados para o mercado de trabalho e atender melhor a população e o turista.

‘Azuizinhos’ e taxistas A Belotur já capacitou neste ano uma turma de 80 agentes auxiliares de Apoio de Fiscalização, conhecidos como ‘Azuizinhos e se prepara para começar amanhã o curso de capacitação para taxistas de Belo Horizonte. O curso tem duração diária de duas horas, será ministrado em três horários diferentes e vai até o dia 15 de dezembro, no auditório da Rodoviária de Belo Horizonte

sorteio para moradores do entorno da unidade de educação, que vivem em um raio de um quilômetro do local, e outros 20%, também por meio de sorteio, são destinadas ao público geral inscrito em busca de vaga. Todas as crianças ficam cadastradas, por ordem de classificação, e são chamadas quando surgem novas vagas. Reny Augusta da Silva, mãe de Victoria Maria da Silva, de 3 anos, contemplada com uma vaga na Umei Lagoa, ficou satisfeita e elogiou o processo. “A escola está muito bonita, organizada e estruturada. É uma ajuda muito grande para a gente que precisa trabalhar e não tem com quem deixar os filhos”, disse. Com as duas novas unidades, a região de Venda Nova passa a contar com seis Umeis, totalizando mais de duas mil crianças atendidas.

Regional Venda Nova se reuniu com pais e responsáveis pelas crianças inscritas

Secretária de Educação recebe Regimento dos Estabelecimentos de Ensino A secretária municipal de Educação, Macaé Evaristo, recebeu dos diretores de escolas municipais, no início dessa semana, o Regimento Escolar dos Estabelecimentos de Ensino de Belo Horizonte. A solenidade aconteceu no auditório Paulo Freire, no bairro Santo Antônio. O documento, aprovado pelos colegiados e assembleias escolares, passa a vigo-

rar em 1º de janeiro de 2012 em todas as escolas da rede municipal e marca o fim de um processo que começou na Constituinte Escolar, há cerca de 11 anos. Os atuais regimentos foram construídos coletivamente, com a participação de professores, educadores infantis, pais, mães, estudantes, entidades parceiras e gestores municipais desde 2010.

SMED

A Regional Venda Nova, por meio da gerência de Educação, promoveu no final de outubro duas reuniões com pais e responsáveis pelas crianças inscritas nas Unidades Municipais de Educação Infantil (Umeis) Lagoa e Jardim dos Comerciários com o objetivo de debater o preenchimento das vagas nas unidades que começam a funcionar ainda no mês de novembro. Cada Umei oferece 440 vagas para crianças de zero e 6 anos. Quarenta vagas são destinadas para o berçário e maternal 1 e 2, em horário integral, para crianças de zero a 3 anos. As 400 vagas restantes são destinadas a crianças de 3 a 5 anos e 8 meses, com atendimento em horários parciais durante a manhã e a tarde. A Umei Lagoa fica na rua Hélcio Pereira Fortes, 62, no bairro Lagoa, e foi conquistada pela comunidade através do Orçamen-

Avanilton Aguilar

Novas Umeis da região de Venda Nova começam a ter vagas preenchidas

Estudantes de escola municipal vivenciam atividades esportivas na UFMG Estudantes da Escola Municipal Zilda Arns, que fica em Venda Nova, realizaram no mês de outubro excursões ao ginásio de ginástica artística e à sala de lutas da Escola de Educação Física da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). As visitas fizeram parte dos conteúdos planejados na disciplina de Educação Física do 3° ciclo. Na ocasião, os alunos vivenciaram as atividades de ginástica artística, tae kwon do e Judô. Além da diversão, a visita foi uma oportunidade para que as turmas explorassem os aparelhos disponíveis na escola.


BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município

36 36

Caminhada Rosa reforça importância dos cuidados para evitar câncer de mama Kátia Gaspar

Dia Rosa No Barreiro, durante o todo o dia 31, foram realizadas várias atividades que aumentam a autoestima das mulheres. As consultoras de beleza da Boticário e da Mary Kay realçaram a beleza das servidoras com um leve toque de maquiagem. As unhas foram cuidadosamente pintadas em tons de rosa, e vários penteados, coques e tranças foram feitos pelas profissionais da Arte Sol Escola de Cabeleireiros. As profissionais Jucileide Menezes e Nilandia Pereira, da Arte Sol Escola de cabeleireiro, mostraram como é importante um toque de cuidado nas unhas e cabelo. “As mulheres saíram daqui com um sorriso diferente, pois estão mais bonitas. É muito bom se descobrir a cada dia”, afirmou Jucileide.

Medo e preconceito

Cristo Redentor do bairro Milionários ganhou iluminação rosa

tivo Milionários à Praça do Cristo. A caminhada foi acompanhada pela Guarda Municipal e pelo Samu. Para Cláudia Gomes, usuária da Academia da Cidade, é muito bom mobilizar a comunidade para este tema. “Muitas pessoas deixam de ir ao médico para a prevenção e quando percebem alguma coisa pode ser tarde demais”, disse. Após o abraço simbólico ao Cristo, a Banda da Guarda Municipal executou músicas de seu repertório eclético e encantou o público presente. Outra atração muito aplaudida foi o Grupo Cantares, do Centro de Apoio Comunitário (CAC), do Barreiro.

Erika Sanny

Sob os braços da estátua do Cristo Redentor, no bairro Milionários, a Regional Barreiro encerrou as atividades em comemoração ao mês de conscientização no combate ao câncer de mama com a Caminhada Rosa, realizada com a participação de mais de 150 pessoas, entre usuários das Academias da Cidade, moradores da região e servidores da regional. As atividades se iniciaram no dia 19, com a iluminação em rosa do Cristo Redentor, no bairro Milionários. Com um percurso de aproximadamente 800 metros, as pessoas percorreram com muita animação o trajeto do Centro Espor-

Atividades de conscientização começaram no dia 19 de outubro no Barreiro

“É preciso coragem, alegria, delicadeza e amor próprio e não podemos deixar o medo nos paralisar”. Estas palavras deram o tom da palestra realizada pela ginecologista Lorena Oliveira, referência técnica em Saúde da Mulher no Barreiro, sobre o câncer de mama. Segundo a médica, muitas mulheres deixam de fazer o diagnóstico correto e consequentemente o tratamento por medo, preconceito e até tabu. A prevenção continua sendo a melhor forma de prevenção e tratamento. O câncer de mama normalmente é indolor no primeiro estágio e por isso muitas mulheres só procuram ajuda profissional quando a doença já está em estágio mais avançado, diminuindo as chances de cura. A visita regular ao médico é fundamental. A mamografia aliada ao autoexame é a forma mais segura de detectar a doença ainda no estágio inicial, com alto índice de cura. Lorena Oliveira ressalta ainda que é preciso aumentar a conscientização para o autoconhecimento. No autoexame é possível verificar se houve alguma alteração na mama, mas tem que ser hábito. “Temos que ser especialistas em nós mesmas. Você só percebe alguma modificação se conhece bastante seu corpo”, reforça a ginecologista.

Poder Executivo Sexta-feira, 4 de novembro Sexta-feira, 4 de novembro de 2011de 2011

Operação Rodoviária começa no dia 7 na Estação São Gabriel Começa na segunda-feira, dia 7, a Operação Rodoviária na Estação BHBUS São Gabriel, em função do feriado de Proclamação da República. A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Regional Centro-Sul e da BHTrans, transfere novamente o embarque e o desembarque de algumas viagens interestaduais do Terminal Rodoviário Governador Israel Pinheiro para o São Gabriel. A ação será desenvolvida até o dia 16, visando garantir maior conforto aos passageiros nas viagens e também minimizar os impactos no trânsito da área central. A Estação BHBUS São Gabriel irá receber os usuários com destino ao Espírito Santo, à região Nordeste, Brasília, São João da Barra-RJ e Campos dos Goytacazes-RJ. Com a transferência, a demanda e a operação na rodoviária serão reduzidas em 20%. O local de embarque e desembarque do usuário será informado na passagem, que também terá anexado um folheto orientando sobre como chegar à Estação BHBUS São Gabriel. A partir do dia 7, além de adquirir as passagens para essas localidades na rodoviária, os passageiros também poderão comprar seus bilhetes na Estação São Gabriel.

Linhas interestaduais transferidas São Geraldo (Natal, Porto Seguro, Guarapari, Nova Almeida, Mossoró, Anchieta, Ilhéus, Marataízes, Prado e Eunápolis) Gontijo (Natal, Recife, Salvador, Vitória da Conquista, Porto Seguro, Vitória, Fortaleza, Conceição da Barra e Bom Jesus da Lapa) Itapemirim (Natal, Recife, Mossoró, Guarapari, Nova Almeida, São João da Barra, Campos dos Goytacazes e Brasília) Nacional (Salvador) Penha União (Vitória e Brasília) Águia Branca (Conceição da Barra)

Operação Rodoviária Estação BHBUS São Gabriel A Estação A Estação BHBUS São Gabriel, Setor Leste fica na avenida Cristiano Machado, 5.600, entre o Anel Rodoviário e a Via 240, no bairro São Gabriel. Para oferecer um melhor atendimento o metrô irá oferecer horário de funcionamento especial no dia 11 de novembro, das 5h15 às 23h20, para embarque e desembarque nas estações Eldorado, Lagoinha, Central, São Gabriel e Vilarinho. Nesse dia, as demais estações funcionarão das 23h às 23h20 somente para desembarque. O horário normal nos demais dias é das 5h15 às 23h. As linhas de ônibus que param na Estação BHBUS São Gabriel são as seguintes: 80, 703, 705, 706, 707, 708, 711, 713, 714, 715, 716, 806, 807, 808, 809, 810, 811, 823, 4120,4135, 4145, 4150, 4185, 4385, 4445, 4690 e 8350. Para quem vai de carro ou táxi, os veículos deverão seguir pela avenida Cristiano Machado até a rotatória do São Gabriel e acessar a Via 240, seguindo até a entrada do setor leste da Estação BHBUS São Gabriel. Os acessos estão sinalizados. A área de estacionamento da estação será disponibilizada apenas para os casos em que o viajante necessite de auxílio e acompanhamento para fazer o embarque, caso de idosos, cadeirantes e deficientes.

Avenida Afonso Pena recebe corrida rústica para portadoras de deficiência A Prefeitura de Belo Horizonte realiza amanhã a 18ª edição da Corrida Rústica para Pessoas Portadoras de Deficiência. Sob a coordenação da Secretaria Municipal Adjunta de Esportes (Smaes), por meio da equipe do programa Superar, o

evento pretende promover e estimular a prática desportiva entre as pessoas com deficiência. A corrida começa na avenida Afonso Pena, 1.212, em frente à Prefeitura. A concentração será às 15h e a corrida vai começar às 15h30. Estão inscritas 1.400 pessoas com

deficiência, frequentadoras do programa Superar e de 30 escolas e instituições que atendem esse público em Belo Horizonte e no interior do estado. Os participantes possuem deficiências físicas, intelectuais, auditivas ou visuais e disputarão provas com percursos

de 50, 100 e 200 metros, conforme as condições de cada um. Todos os atletas que completarem suas provas receberão medalhas de participação. É importante ressaltar que a avenida Afonso Pena estará fechada ao trânsito entre as ruas da Bahia e

Guajajaras, no sentido Centro/ bairro, e entre as ruas Pernambuco e Bahia, no sentido bairro/Centro, assim como a avenida Álvares Cabral, nos dois sentidos, entre a avenida Afonso Pena e a rua Goiás, das 14h às 19h.

DOM - 04/11/2011  

Diário Oficial do Município

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you