Issuu on Google+

PREFEITURA BELO HORIZONTE

Diário Oficial do Município - DOM

Tiragem: 2.500 • 23/2/2011

Fotos: Divino Advincula

Ano XVII • N. 3.773 • R$ 0,80

BELO HORIZONTE

Sacola Plástica Nunca Mais! Primeira capital do país a restringir o uso das sacolas plásticas, BH lança campanha para conscientizar e oferecer alternativas a lojistas e consumidores Em apoio à Lei Municipal 9.529/2008, que proíbe o uso de qualquer sacola plástica descartável que não seja compostável (aquelas feitas de material orgânico), e com o objetivo de conscientizar as empresas e os cidadãos, a Prefeitura de Belo Horizonte e entidades representantes do comércio varejista e da sociedade assinaram ontem um protocolo de intenções que firma o compromisso das instituições de colaborar com o sucesso da iniciativa. Além do prefeito Marcio Lacerda, assinaram o protocolo a presidente do Movimento das Donas de Casa e Consumidores de Minas Gerais (MDC-MG), Lúcia Pacífico, a coordenadora do Procon

municipal, Maria Laura Santos, o presidente da Associação Comercial de Minas Gerais (ACMinas), Roberto Fagundes, o presidente da Associação Mineira da Indústria de Panificação (Amipão), Antônio de Pádua, o presidente da Associação Mineira de Supermercados (Amis), José Nogueira, o presidente em exercício da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDLBH), Anderson Rocha, e o vice-presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais (Fecomércio-MG). Na solenidade de assinatura do protocolo, realizada na sede do MDC-BH, no Centro, a PBH e as

entidades lançaram a campanha educativa “Sacola Plástica Nunca Mais”, que busca orientar a população sobre as melhores alternativas para a substituição das sacolas plásticas descartáveis e incentiva a mudança de comportamento em relação ao uso de produtos descartáveis. Com a nova legislação, os pontos de varejo deverão incentivar o uso de alternativas sustentáveis como carrinhos, caixas de papelão, sacolas recicladas e sacolas retornáveis de tecido, TNT, palha e ráfia, entre outros materiais. Marcio Lacerda afirmou que o mais importante é que a população entenda a necessidade da lei e os benefícios que ela pode gerar para a sociedade. “Não basta ter uma lei, é preciso que haja consciência sobre a aplicabilidade dela. Estamos trabalhando para isso”, garantiu. O prefeito afirmou que, com as propostas da nova lei, a cidade está cumprindo seu dever com o planeta. Marcio também

A Campanha A campanha de conscientização começa no dia 13 de março, será realizada nos postos de venda das entidades associadas e terá duração de aproximadamente 45 dias. Além de campanha na mídia, os atendentes do varejo, que mantêm contato direto com os consumidores, serão treinados para que estejam aptos a esclarecer as dúvidas da população. A Lei Municipal, originária do Projeto de Lei 1.337/2007, de au-

Alternativas Para estimular a mudança de hábito na população, a campanha produzirá um modelo de sacola retornável que terá sua unidade vendida a R$ 1,98 (preço de custo) nos pontos de varejo participantes

Capital pioneira

Marcio ressaltou necessidade da lei e os benefícios que gera para sociedade

“Belo Horizonte foi contemplada com uma lei muito bem-vinda e será a primeira capital do país a restringir o uso das sacolas plásticas. Quanto menos descarte, mais saudável o ambiente”, destacou o coordenador da campanha e presi-

destacou que a restrição do uso de sacolas plásticas é mais um instrumento de benefícios a longo prazo. “Estamos dando um passo

a mais para a construção de uma cidade mais dinâmica, com qualidade de vida e, principalmente, sustentabilidade”, afirmou.

toria do vereador Arnaldo Godoy, exige a substituição de sacos e sacolas plásticas por soluções ecológicas. A legislação entrará em vigor no dia 1ª de março e, a partir do dia 19 de abril, lojas, supermercados, drogarias, padarias e outros estabelecimentos estarão proibidos de utilizar a tradicional sacolinha plástica. Lúcia Pacífico, presidente do Movimento das Donas de Casa e Consumidoras de Minas Gerais, destacou a importância da lei e garante que o Movimento está con-

tribuindo para a conscientização da sociedade e a criação de novas alternativas. “O meio ambiente agradece o fim das sacolas plásticas. Algumas necessidades do mundo moderno são incontestáveis e merecem o engajamento da população. Clamamos pelo fim das poluidoras sacolinhas e criamos alternativas, como oficinas de produção de novas sacolas”, garantiu. Lúcia também destacou a importância do trabalho em conjunto realizado entre Prefeitura, empresas privadas e sociedade.

do programa. Os consumidores também terão como alternativa as sacolas descartáveis compostáveis. Ainda novidade para o consumidor de Belo Horizonte, as sacolas se assemelham com a atual produzida de plástico, porém a matéria prima principal é o amido de mi-

lho. Por ser fabricada com o uso de material orgânico, a sua decomposição ocorre em até 180 dias, podendo servir de adubo para o solo. Assim como a sacola retornável, a compostável estará à venda no comércio varejista, ao valor fixo de R$ 0,19 a unidade.

dente da Amis, José Nogueira. Segundo ele, as ações propostas pela campanha buscam reduzir ao máximo o uso de sacolas descartáveis, portanto as sacolas compostáveis devem ser encaradas como uma forma de uso emergencial. José Nogueira enfatizou a importância da aplicação da Lei Municipal. “Por

mais de 25 anos adotamos a sacola plástica como a principal ferramenta de transporte de mercadorias adquiridas no varejo. Essas embalagens demoram até 400 anos para se decompor no meio ambiente. Não será fácil mudar nossos velhos hábitos, mas o planeta agradecerá nosso esforço”, afirmou.


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

2

Quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Dez espetáculos se despedem hoje dos palcos da capital para assistir a peça, adaptada e dirigida por Joselma Luchini, custam R$ 10 e podem ser adquiridos em qualquer um dos postos de venda do Sindicato dos Produtores de Artes Cênicas de Minas Gerais (Sinparc). Outro espetáculo em destaque na programação de hoje da Campanha de Popularização é a comédia “Parente não é gente”, escrita e dirigida por Marx Barroso. A peça conta a história de uma família de trambiqueiros que, para fugir da polícia, se vê obrigada a morar no subúrbio, onde fica até encontrar o testamento desaparecido da falecida tia Minervosa. Sem perder a pose, essa divertida família terá que enfrentar as mais inusitadas situações para se adaptar à pobreza e enganar o fantasma da tia, que voltou para impedir que eles herdem sua fortuna. “Parente não é gente” já ganhou três troféus no Prêmio Sesc/ Sated, incluindo o de melhor espetáculo. A peça pode ser assistida às 20h, no Teatro João Ceschiatti do Palácio das Artes, por R$ 8.

Teatro adulto 2 casais em maus lençóis Teatro da Maçonaria, às 21h. A carteira do meu tio Sala Juvenal Dias (Palácio das Artes), às 20h30. Acredite, um espírito baixou em mim Grande Teatro (Palácio das Artes), às 21h. Amar é... Uma comédia! Teatro Pio XII, às 21h. Cabaret Brazil Bar Matriz, às 20h30 Coração safado Espaço Cultural Imaculada, às 21h. Esperando Godot Teatro da Biblioteca Pública, às 20h. Marido, matriz e filial Sala Juvenal Dias (Palácio das Artes), às 20h. Meu tio é tia Teatro Sagrado Coração de Jesus, às 20h30. Nas ondas do Rádio Teatro Icbeu, às 19h e às 21h. Noel feitio de uma vida Instituto de Educação, às 21h. O amor no Grande Sertão Teatro Sesi Holcim, às 19h. Parente não é gente Teatro João Ceschiatti (Palácio das Artes), às 20h. Pietá as sete dores de Maria Teatro Clube dos Oficiais, às 19h.

Te quero como queres, me queres como podes Teatro Sesi Holcim, às 21h. Tino Gomes – Cantoria, poesia e uns cauzim de safadeza Teatro da Cidade, às 20h30. Velório à brasileira Teatro Santo Agostinho, às 21h. Vila dos Mortos Teatro do Colégio Arnaldo, às 21h. Informações sobre preços, endereços dos teatros e as sinopses de todas as peças podem ser conferidas no site do Sinparc (www.sinparc.com.br).

Divulgação

Silvana Muniz

Hoje é o último dia para conferir dez dos 145 espetáculos teatrais oferecidos pela 37ª edição da Campanha de Popularização do Teatro e da Dança. “A carteira do meu tio”, “Coração Safado”, “Esperando Godot”, “Marido, matriz e filial”, “Nas ondas do Rádio”, “Noel feitio de uma vida”, “O amor no Grande Sertão”, “Parente não é gente”, “Pietá as sete dores de Maria” e “Vila dos Mortos” serão apresentados pela última vez neste ano a preços populares na capital, com ingressos que variam entre R$ 8 e R$ 12. Desses dez, sete espetáculos fizeram pela primeira vez parte da programação da Campanha de Popularização do Teatro. A sátira “A carteira do meu tio” será apresentado na Sala Juvenal Dias do Palácio das Artes (avenida Afonso Pena, 1.537, Centro), às 20h30. O espetáculo conta a história do livro de Joaquim Manuel de Macedo, escrito em 1845, que contém uma denúncia da política da troca de favores, do oportunismo, do individualismo e da arbitrariedade. Os ingressos

Confira a programação de hoje da Campanha de Popularização do Teatro e da Dança

A peça “Parente Não é Gente” será apresentada hoje no Palácio das Artes

Oficina no Vila Fátima mostra como contar histórias em linguagem jornalística ma) realiza no sábado, dia 26, às 10h, a oficina de audiovisual “Vida de Repórter”. Ministrada pela arteeducadora Jakeline Lins, a atividade tem como objetivo exercitar a

FMC

Em comemoração ao dia do repórter, celebrado no dia 16 de fevereiro, o Centro Cultural Vila Fátima (rua São Miguel Arcanjo, 215, Vila Nossa Senhora de Fáti-

Oficina estimula participantes a contar histórias e falar da sua realidade

arte de contar histórias em linguagem jornalística, observando o movimento de câmera, enquadramento, tratamento de texto, entre outros. A atividade tem duas horas de duração, é aberta a jovens e crianças a partir de dez anos e as vagas são limitadas. A entrada é gratuita. De acordo com Jakeline, a oficina estimula os participantes a contar histórias e a falar de sua realidade, sendo um espaço para troca de idéias e experiências. “A atividade é muito prática. A partir das histórias que os participantes desejam criar são dadas orientações sobre o uso da câmera e a melhor maneira de passar a informação, adaptando-a para o formato audiovisual”, esclarece. Para a arte-educadora, repórteres são contadores de histórias que recortam e editam fragmentos da realidade e a transformam em informação para o público. “Na oficina, mostramos que uma matéria no jornal é um texto que tem de seguir certas regras, sofre diversas interferências e modificações. É um trabalho feito a várias mãos e o leitor que passa a entender isso consegue ver o noticiário de maneira mais crítica”, afirmou.

Experiências espanholas em planejamento urbano serão apresentadas na PBH A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio das secretarias municipais adjuntas de Planejamento Urbano e Relações Internacionais, sedia hoje a palestra “Arquitetos de Madri: experiências em planejamento urbano”, ministrada pelos professores Joaquín Ibáñez Montoya e Maryan Alvarez-Builla. A palestra acontece às 9h, na Sala 1 do Espaço Municipal da Prefeitura de Belo Horizonte (avenida Afonso Pena, 1.212, Centro). A atividade conta com o apoio do Consulado Honorário da Espanha em Belo Horizonte e do Instituto Cervantes. A palestra é gratuita e aberta ao público. Para se inscrever, é necessário enviar um e-mail com nome, área de atuação e telefone de contato para aainter2@pbh.gov.br ou smari@pbh.gov.br. Os palestrantes apresentarão três grandes eixos da experiência da cidade de Madri (Espanha) em planejamento e desenho urbano: Habitação (com destaque para o programa de produção e gestão de moradias de interesse social); Mobilidade Urbana (com ênfase às políticas de integração entre tipos de transporte e alternativas de mobilidade) e Projetos de Requalificação Urbana (com destaque para recentes intervenções envolvendo o conceito de paisagem urbana e parques lineares).


Poder Executivo Quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

BELO HORIZONTE

Diário Oficial do Município

3

Nota de falecimento Seu primeiro trabalho na Prefeitura foi em 1993 como assistente do Serviço de Estudos Sociais Básicos. Em 2001, tornou-se gerente da Casa Benvinda, centro de referência e atendimento à mulher em situação de violência. Com um longo histórico de atuação em movimentos sociais, Maria das Graças foi encarregada pelo ex-prefeito Fernando Pimentel para conduzir a elaboração do Plano de Promoção da Igualdade Racial. Em abril de 2005, assumiu a Coordenadoria dos Assuntos da Comunidade Negra (Comacon), vinculada à Secretaria Municipal Adjunta de Direitos de Cidadania, que, em 2010, transformou-se em Coordenadoria de Promoção da Igualdade Racial, a partir da Lei 9.934, que institucionalizou a Política Municipal de Promoção da Igualdade Racial. Segundo o secretário municipal de Políticas Sociais, Jorge Nahas, durante os anos em que passou na Prefeitura, Graça honrou

Inventário das Árvores de BH começa a ser realizado Começaram oficialmente os trabalhos que vão resultar no Inventário das Árvores de Belo Horizonte. Ontem, equipes da Universidade Federal de Lavras (Ufla) e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA) lideradas pelo professor José Roberto Soares, pró-reitor da Ufla, saiu a campo para recolher as primeiras informações sobre as árvores da cidade, visando à elaboração do sistema de avaliação que será utilizado na realização do inventário. Outro grupo continuou na sede da SMMA, onde técnicos da secretaria,

Cemig e Prodabel deram continuidade à elaboração do sistema que permite a maior agilidade possível na alimentação do banco de dados e na troca e gestão das informações. Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente, Nívio Lasmar, a realização do inventário será muito importante. “Ele será essencial para o planejamento da capital, que possui, hoje, aproximadamente 300 mil árvores. Apesar da vigilância constante que é feita é impossível ter um mapeamento completo. É justamente o que este In-

Maria das Graças Rodrigues (à esquerda) era coordenadora de Promoção da Igualdade Racial da Prefeitura

a luta pela promoção da igualdade racial e deu o tom da militância à coordenadoria que comandou. “Para ela, essa luta era uma questão de fé, um objetivo na vida, um

ventário vai nos permitir. Será um trabalho de longo prazo, mas certamente será algo histórico no Brasil”, disse. Todo este processo terá um custo de R$ 3,4 milhões, divididos igualmente entre a Cemig e a Prefeitura de Belo Horizonte. Deve envolver a participação de 60 pessoas, entre técnicos das regionais, SMMA, Cemig e Ufla. A implantação do inventário tem previsão de duração de 30 meses. O desenvolvimento e a implantação do Sistema de Informação das Árvores de Belo Horizonte (SIIA-BH) devem ser concluídos em um prazo de seis meses, com o fornecimento dos equipamentos e softwares necessários para a instalação e operacionalização do sistema. Já a coleta de informações detalhadas e georreferenciadas de cada árvore existente nos logradouros públicos da cidade serão realizadas nos 12 meses subsequentes.

O Conselho Municipal de Meio Ambiente (Comam) promove uma reunião extraordinária hoje, às 13h30, no auditório da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (avenida Afonso Pena, 4.000, 7º andar). Entre os principais itens da pauta se destaca a avaliação a solicitação de alterações nas condicionantes das obras do Complexo Esportivo Mineirão e Mineirinho para a realização dos jogos da Copa do Mundo de 2014.

SMMA

Comam debate obras do Mineirão e do Mineirinho em reunião extraordinária O Comam analisa os impactos da realização das obras sobre o meio ambiente e a qualidade de vida na capital mineira, arbitrando os licenciamentos para sua realização, bem como as “providências condicionantes”, quando se fizerem necessárias, para liberação dos empreendimentos. Em 2010 o conselho, além de suas tradicionais 12 reuniões mensais, realizou mais sete reuniões extraordinárias para analisar

objetivo de vida”, afirma. Para o secretário interino de Direitos de Cidadania, o professor Antônio David de Souza Júnior, Graça foi uma mulher de fibra.

“Aprendi a admirá-la por sua força interior, crença profunda em um mundo mais igual, coragem, determinação e competência”, ressalta.

Banco de dados O SIIA-BH contará com um banco de dados, a ser instalado no DataCenter da Prodabel, para o armazenamento das informações. Permitirá não só o gerenciamento dessas informações, como a atualização ou complementação permanente e continuada das mesmas. Essas novas informações serão relacionadas, por exemplo, ao registro de intervenções ou outros tipos de ocorrências sofridas pelas árvores (podas, acidentes, doenças, pragas, etc.), de demandas recebidas e de indicações de novos serviços a serem realizados. SMMA

Faleceu na segunda-feira, dia 21, a coordenadora de Promoção da Igualdade Racial da Prefeitura de Belo Horizonte, Maria das Graças Rodrigues que, desde 2005 atuava na área pelo combate à desigualdade sociorracial e à discriminação, além da preservação da memória, cultura e identidade étnica da comunidade negra. Maria das Graças deixa dois filhos, Felipe Rodrigues de Souza, 22, e Mayra Gabriela Rodrigues Mota, 16. Maria das Graças foi enterrada ontem à tarde no Cemitério da Paz. O prefeito Marcio Lacerda compareceu ao enterro e lamentou a morte da coordenadora. “A Graça era uma incansável lutadora pela igualdade de direitos entre todos. Uma perda irreparável para toda a população de Belo Horizonte e, principalmente, para a comunidade negra da nossa capital, que fica sem a militante, mas segue o caminho com os grandes exemplos deixados por ela durante sua vida”, disse Marcio.

Representantes de entidades envolvidas no trabalho se reuniram ontem

mais de 333 projetos. Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente e presidente do Comam, Nívio Tadeu Lasmar (foto ao lado), este aumento de demanda não se limitou à quantidade, mas elevou também a importância dos projetos serem discutidos e votados para o futuro da capital mineira. Além dos membros indicados pelas secretarias municipais e órgãos diretamente envolvidos com a aprovação de empreendimentos, o conselho, com 15 membros titulares, é composto também por representantes dos mais significativos segmentos sociais. Cada um dos processos administrativos de licenciamento ambiental de empreendimentos de impacto dirigidos ao Comam, nos casos de licenciamento integral, passam por três avaliações do

conselho. A primeira para deliberação sobre a chamada Licença Prévia, momento em que se analisa o empreendimento “em tese”, estabelecendo os requisitos básicos a serem atendidos nas fases de elaboração dos projetos executivos. Cumprida a demanda estabelecida nesta parte, o processo volta a ser analisado em nova reunião, para deliberação sobre a Licença de Implantação. Esta se refere à execução das obras necessárias, determinando o cumprimento, se for o caso, de condicionantes e medidas compensatórias. O último passo, já com o projeto executado, será a análise em nova reunião do conselho, após vistoria no local, sobre a deliberação da Licença de Operação para que o empreendimento entre em funcionamento.


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

38

Quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

INDICADORES ECONÔMICOS DE BELO HORIZONTE Taxas de Juros – Janeiro de 2011

Evolução dos Preços ao Consumidor IPCA(1) Período

IPCR(2) Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

set/10

337,05

0,40

3,98

Taxas médias praticadas(1)

Setores

Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

5,43

343,86

0,67

3,14

4,23

Menor

Maior

Diferença (%)

Média

3,00

6,90

130,00

5,44

Empréstimos pessoa física Alimentício Automóveis Novos

out/10

339,27

0,66

4,67

5,80

346,75

0,84

4,01

5,00

Prefixada (montadoras)

1,38

1,87

35,51

1,61

nov/10

341,41

0,63

5,33

5,81

349,35

0,75

4,79

5,19

Prefixada (multimarcas)

1,49

2,41

61,74

1,85

dez/10

342,54

0,33

5,68

5,68

350,74

0,40

5,20

5,20

jan/11

349,97

2,17

2,17

5,92

355,48

1,35

1,35

5,89

Prefixada (montadoras)

1,58

2,94

86,08

1,88

1,91

2,62

6,05

1,07

1,74

6,01

Prefixada (multimarcas)

1,66

2,48

49,40

1,96

11,40

13,70

20,18

12,60

6,54

8,74

33,64

7,82

1,92

17,65

819,27

8,08

Imóveis Construídos

0,07

5,17

7.285,71

1,25

Imóveis na Planta

0,33

5,17

1.466,67

1,32

1,37

4,20

206,57

2,44

2,23

4,88

118,83

3,47

1,51

1,91

26,49

1,74

1ª fev/11

369,48

(3)

374,92

(3)

Automóveis Usados

(1) IPCA= Índice de Preços ao Consumidor Amplo: mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 40 salários mínimos na cidade de Belo Horizonte (2) IPCR= Índice de Preços ao Consumidor Restrito: mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 6 salários mínimos na cidade de Belo Horizonte

Cartão de Crédito

(3) 1ª quadrissemana de julho/94 = 100

Cheque Especial

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

Combustíveis Construção Civil

Índice de Confiança do Consumidor Variação (%)

Índice de Base Fixa (Maio/04=100)

Período

No mês

Últimos 12 Meses

No ano

ICCBH(1)

IEE(2)

IEF(3)

ICCBH

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

ago/10

134,66

185,98

118,29

2,97

2,72

3,12

-2,03

0,21

-3,10

0,31

7,98

-3,14

set/10

131,77

178,59

116,81

-2,15

-3,97

-1,25

-4,13

-3,77

-4,32

-2,43

2,28

-4,58

(2) (8)

(3) (7)

Cooperativas de Crédito (empréstimo) Crédito Direto ao Consumidor (CDC) CDC - Financeiro

(8)

CDC - Bens Alienáveis

(8)

out/10

131,61

185,55

114,40

-0,12

3,90

-2,06

-4,25

-0,02

-6,29

-2,11

3,69

-4,85

Eletroeletrônicos

2,61

6,37

144,06

4,09

nov/10

136,23

194,06

117,75

3,51

4,59

2,93

-0,89

4,56

-3,54

-0,21

7,23

-3,72

Mobiliário

1,73

6,41

270,52

3,69

dez/10

134,17

186,93

117,30

-1,51

-3,67

-0,38

-2,39

0,72

-3,91

-2,39

0,72

-3,91

Financeiras Independentes

6,08

15,51

155,10

10,31

jan/11

137,53

193,41

119,69

2,51

3,47

2,04

2,51

3,47

2,04

-1,66

2,87

-3,84

Turismo Nacional

0,94

3,95

320,21

2,07

Internacional

0,94

3,95

320,21

2,07

2,08

7,15

243,75

4,74

1,71

2,55

49,12

2,03

1,78

2,56

43,82

2,19

2,18

8,10

271,56

5,22

(1) ICCBH: Índice de Confiança do Consumidor de Belo Horizonte: trata-se de um indicador que tem por finalidade sintetizar a opinião dos consumidores em Belo Horizonte quanto aos aspectos capazes de afetar as suas decisões de consumo atual e futuro (2) IEE: Índice de Expectativa Econômica: retrata a expectativa do consumidor em relação aos indicadores macroeconômicos (3) IEF: Índice de Expectativa Financeira: retrata a confiança do consumidor a respeito de alguns indicadores microeconômicos

Vestuário e Calçados

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

Empréstimos pessoa jurídica Desconto de Duplicatas

Evolução do Mercado Imobiliário: Aluguéis Residenciais Período

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Variação (%) No mês

Capital de Giro

Comerciais Últimos 12 Meses

No ano

Conta Garantida

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

No mês

(8)

Captação

Últimos 12 Meses

No ano

(8)

(8)

ago/10

361,30

0,86

9,60

13,47

463,92

1,09

11,59

18,33

set/10

364,55

0,90

10,59

13,44

470,88

1,50

13,27

out/10

365,90

0,37

11,00

13,01

476,72

1,24

nov/10

370,11

1,15

12,27

13,10

481,35

dez/10

372,63

0,68

13,04

13,04

jan/11

374,79

0,58

0,58

12,43

CDB 30 dias

(4)

0,84

Cooperativas de Crédito (aplicação)

0,88

Fundo de Investimento Curto Prazo

0,39

0,77

97,44

0,59

18,86

Fundo de Investimento Longo Prazo

0,62

0,76

22,58

0,70

14,67

18,59

Poupança

0,97

15,78

17,43

Taxa SELIC

484,33

0,62

16,50

16,50

489,85

1,14

1,14

16,82

(5)

0,57 (6)

0,87

(1) Considera-se a média das taxas praticadas pelos informantes

(5) Taxa referente ao primeiro dia do mês subsequente (6) Média ponderada pela vigência

(2) Não são consideradas vantagens progressivas (3) Inclui a variação dos indexadores CUB, TR, INCC e IGP-M

.. Não se aplica dados numéricos

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

Popular

Imóveis

Médio

Alto

Tarifas Bancárias – Janeiro de 2011 Produtos / serviços

Luxo

(3)

615,83 (24)

1515,72 (53)

Apartamento 2 Quartos

520,00 (28)

752,43 (70)

890,54 (92)

1716,86 (86)

Apartamento 3 Quartos 1 Banho

592,50 (16)

735,71 (7)

944,62 (13)

(2)

Apartamento 3 Quartos 2 ou mais Banhos

930,42 (24)

1079,76 (84)

1249,45 (127)

2009,05 (201)

-

(3)

2520,00 (5)

Apartamento 4 Quartos e até 2 Banhos Apartamento acima de 4 Quartos e 2 Banhos

2162,50 (4)

1800,00 (4)

2395,24 (21)

3778,18 (110)

328,75 (16)

393,75 (8)

(2)

(1)

Barracão 1 Quarto Barracões Barracão 2 Quartos

409,29 (14)

507,50 (4)

(1)

Casa 1 Quarto

350,00 (5)

(2)

415,00 (4)

-

525,71 (14)

698,75 (16)

886,36 (11)

1760,00 (5)

Casa 2 Quartos

1016,67 (6)

(3)

(2)

1167,39 (23)

1260,00 (10)

2138,46 (13)

4142,86 (7)

Casas Casa 3 Quartos e 2 ou mais Banhos

-

752,73 (11)

Casa 3 Quartos e 1 Banho

Casa 4 Quartos e até 2 Banhos

(2)

Casa 4 Quartos e 2 Banhos

3600,00 (4)

Forma de Cobrança

(1)

(3)

Apartamento 1 Quarto

3150,00 (4)

-

3677,78 (9)

7713,33 (30)

Confecção de cadastro para início de relacionamento - CADASTRO

por evento

59,00

..

24,11

CARTÃO - Fornecimento de 2º via de cartão com função débito

por evento

0,00

10,00

..

6,97

CARTÃO - Fornec. de 2ª via de cartão com função mov. conta de poupança

por evento

0,00

10,00

..

6,63

CHEQUE - Exclusão do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo (CCF)

por evento

20,00

52,00

160,00

35,29

CHEQUE - Contra-ordem e oposição ao pagamento de cheque

por evento

6,00

15,00

150,00

11,40

CHEQUE - Fornecimento de folhas de cheque

por evento

0,60

1,70

183,33

1,33

CHEQUE - Cheque Administrativo

por evento

0,00

25,00

..

20,42

CHEQUE - Cheque de transferência bancária_(TB e TBG)

por evento

0,00

1,50

..

0,85

CHEQUE - Cheque Visado

por evento

0,00

21,00

..

11,60

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE pessoal

por evento

0,00

3,50

..

2,14

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE Terminal

por evento

0,00

3,00

..

1,73

Saque de conta de dep. à vista e de poupança - SAQUE correspondente

por evento

0,00

2,30

..

1,34

DEPÓSITO - Depósito Identificado

por evento

0,00

5,00

..

1,95

Forn. de ext. mensal de conta de dep. à vista e de poup.- EXTRATO(P)

por evento

1,45

6,00

313,79

3,17

Forn. de ext. mensal de conta de dep. à vista e de poup.- EXTRATO(E)

por evento

0,00

3,00

..

1,86

Forn. de ext. mensal de conta de dep. à vista e de poup. - EXTRATO(C)

por evento

0,00

2,00

..

1,06

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período -EXTRATO(P)

por evento

0,00

6,00

..

2,83

Ext. mensal de conta de dep. à vista e Poup. p/um período - EXTRATO(E)

por evento

1,00

5,00

400,00

2,20

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período - EXTRATO(C)

por evento

0,00

5,00

..

1,62

Fornecimento de cópia de microfilme, microficha ou assemelhado

por evento

3,00

7,00

133,33

5,42

Transferência por meio de DOC/TED - DOC/TED pessoal

por evento

13,40

40,00

198,51

16,64

Transferência por meio de DOC/TED - DOC/TED eletrônico

por evento

1,60

12,50

681,25

7,91

Transferência de recursos por meio de DOC/TED - DOC/TED internet

por evento

1,60

11,50

618,75

7,50

Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(P)

por evento

0,00

40,00

..

14,11

Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(E)

por evento

0,00

12,50

..

7,25

Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(I)

por evento

0,00

11,50

..

6,87

Transferência entre contas na própria instituição- TRANSF. RECURSOS(P)

por evento

0,00

2,95

..

1,33

Transferência entre contas na própria instituição-TRANSF.RECURSOS(E/I)

por evento

0,00

2,70

..

0,94

Ordem de Pagamento - ORDEM PAGAMENTO

por evento

16,00

27,00

68,75

24,34

por evento

11,00

49,00

345,45

29,00

por evento

0,00

18,00

..

12,75

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS

OPERAÇÕES DE CRÉDITO Concessão de adiantamento a depositante - ADIANT. DEPOSITANTE

PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA (1) Não são consideradas vantagens progressivas Fonte: Banco Central do Brasil / Bancos - Dados trabalhados pela Fundação IPEAD/UFMG

(2) Considera-se a média das tarifas praticadas pelos bancos pesquisados .. Não se aplica dados numéricos ND: não disponível

Custo da Cesta Básica(*) – Janeiro de 2011 Quantidade

Valores (em R$)

Contribuição na variação (p.p.)

Açúcar cristal

3,00 kg

5,84

0,09

Arroz

3,00 kg

5,77

0,02

Banana caturra

12,00 kg

20,04

0,00

Batata inglesa

6,00 kg

8,40

0,10

Produto

Variação (%) No mês

0,00

CONTAS DE DEPÓSITOS

Evolução da inflação, salário mínimo e cesta básica Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Menor (R$) Maior (R$) Diferença (%) Média(2) (R$)

CADASTRO

PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

(*) O valor entre parênteses representa o número de imóveis utilizados no cálculo da respectiva média. Na maioria das vezes, somente são publicados valores médios obtidos a partir de quatro imóveis pesquisados. Os casos em que não foi pesquisado nenhum imóvel são indicados por hífen (-). Os valores médios referentes a apartamentos de 1 e 2 quartos da classe luxo são influenciados pela oferta de Flats. FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

Período

ND - não disponível

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

Valores médios (em R$) dos aluguéis residenciais por classe de bairro(*) - Janeiro de 2011

Apartamentos

(7) Novo cálculo considerando o período dos índices que compõem a estimativa (8) Dados coletados a partir de informações consolidadas no Banco Central do Brasil

(4) Taxa ANBID do primeiro dia útil do mês e projetada para 30 dias

No ano

Últimos 12 Meses

ago/10

335,70

787,16

Cesta Básica(2) 372,04

-0,01

0,00

0,49

3,57

9,68

-2,66

5,07

9,68

-3,61

Café moído

0,60 kg

5,68

0,02

set/10

337,05

787,16

381,00

0,40

0,00

2,41

3,98

9,68

-0,32

5,43

9,68

-1,99

Chã de dentro

6,00 kg

95,04

-1,04

out/10

339,27

787,16

416,20

0,66

0,00

9,24

4,67

9,68

8,89

5,80

9,68

5,67

nov/10

341,41

787,16

432,87

0,63

0,00

4,01

5,33

9,68

13,26

5,81

9,68

9,37

Leite pasteurizado

dez/10

342,54

787,16

417,30

0,33

0,00

-3,60

5,68

9,68

9,18

5,68

9,68

9,18

Manteiga Óleo de soja

IPCA(1)

jan/11

349,97

Salário Mínimo

833,46

421,24

IPCA

2,17

Salário Mínimo

5,88

Cesta Básica

IPCA

0,94

2,17

Salário Mínimo

5,88

(1) IPCA= Índice de Preços ao Consumidor Amplo: mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 40 salários mínimos na cidade de Belo Horizonte (2) Cesta Básica: representa os gastos de um trabalhador adulto com a alimentação definida pelo Decreto-lei 399/38 FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

Cesta Básica

IPCA

0,94

5,92

Salário Mínimo

Cesta Básica

5,88

12,90

Farinha de trigo

1,50 kg

2,93

0,01

Feijão carioquinha

4,50 kg

12,38

-0,74

7,50 L

14,18

0,03

750,00 g

13,50

0,17

1,00 un

2,81

0,05

Pão francês

6,00 kg

35,58

-0,02

Tomate

9,00 kg

21,87

2,27

(*) Cesta Básica: representa os gastos de um trabalhador adulto com a alimentação definida pelo Decreto-lei 399/38 FONTE: Fundação IPEAD/UFMG


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Regional Oeste retira seis árvores no Anel Rodoviário

Gercom Oeste

12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 A Prefeitura de Belo Horizonte, em luções emergenciais para minimizar o risco de 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 consonância com as propostas para redução acidentes no local, pois os galhos das árvores 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 do número de acidentes do Anel Rodoviáestavam muito próximos da rede elétrica e di12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 rio, suprimiu seis árvores no canteiro da marficultavam a visualização das placas de sinali12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 ginal no bairro Betânia, em uma ação conzação do local. 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 junta da Regional Oeste com o DepartamenPara a secretária regional Oeste, Neusa 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 to Nacional de Infraestrutura de Transportes Fonseca, ações conjuntas como estas contri12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 (Dnit), Corpo de Bombeiros Militar, Polícia buem para maior segurança dos motoristas 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 Militar Rodoviária de Minas Gerais e que trafegam pelo trecho e para a comuni12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 Coordenadoria Municipal de Defesa Civil dade local, reafirmando o compromisso da 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 (Comdec). Prefeitura de Belo Horizonte em priorizar in12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 A intervenção foi priorizada na primeira tervenções que de fato reduzam o número 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 reunião do Comitê do Anel, como uma das sode acidentes no Anel Rodoviário. 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456 12345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567890123456

Rua do bairro São Pedro tem circulação alterada Foi alterado ontem o sentido de circulação da rua São João Evangelista, no bairro São Pedro, na região Centro-Sul da capital. A alteração atende solicitação da comunidade e tem como objetivo melhorar a fluidez e facilitar a circulação dos veículos, a fim de proporcionar mais segurança ao trânsito. A rua São

João Evangelista, entre as ruas Lavras e Viçosa, que era mão dupla, passa a operar em mão única direcional neste sentido. As mudanças estão sinalizadas com faixas de pano para orientar os motoristas e pedestres. Agentes da BHTrans monitoram o trânsito na região.

Gerco m Norte

Prótese dentária é tema de fórum na região Norte

Unidades básicas da região Norte aderiram ao projeto de implantação de próteses

A Prefeitura de Belo Horizonte está iniciando nos centros de saúde da capital o projeto de implantação de próteses parciais ou totais. Na região Norte, seis unidades básicas de saúde aderiram ao programa. Com o objetivo de ampliar a adesão, a Gerência Regional de Saúde Norte escolheu para o sexto Fórum Integrado de Saúde o tema “A oferta da prótese dentária pela Atenção Primária em Saúde e suas implicações nas áreas de Nutrição e Fonoaudiologia”. Para falar sobre o assunto, a equipe convidou o coordenador de Saúde Bucal da Secretaria Municipal de Saúde, Carlos Tenório Cavalcanti, que ressaltou o déficit que o poder público tem com a camada mais

39

SLU realiza diagnóstico sobre serviços da limpeza urbana em 19 vilas da Pampulha Fotos: SLU

Quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Agentes e técnicos percorreram vilas e levantaram problemas e desafios

Quais os problemas, desafios e condições atuais da limpeza urbana nas vilas e favelas da Pampulha? Para responder estas questões, técnicos da equipe de Mobilização Social da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), agentes comunitários de saúde e técnicos da Zoonoses e da Regional Pampulha percorreram 19 vilas da região nos meses de janeiro e fevereiro com o objetivo de produzir um diagnóstico sobre a realidade destas comunidades. O diagnóstico mapeou áreas críticas de deposição clandestina de lixo e apontou as diretrizes para o bom funcionamentos dos serviços da limpeza. Durante as visitas, os técnicos monitoraram a situação dos cestos comunitários e dos serviços de capina, varrição e coleta. Irregularidades praticadas pelos moradores como a queima de lixo e a deposição inadequada de resíduos também foram anotadas. De acordo com a chefe do Departamento de Políticas Sociais e Mobilização da SLU, Maria Vitória Cavalieri, o diagnóstico é fundamental para a promoção de uma maior qualidade de vida dos moradores. “Este trabalho irá mostrar a realidade das vilas e promover ações que transformem pontos críticos em locais saudáveis”, afirmou. As vilas contempladas no diagnóstico foram Indaiá, 7070, Suzana I, Suzana II, Real I, Real II, Paquetá I , Paquetá II, Francisco das Chagas, Trevo, Novo Ouro Preto, São Tomás, Santa Rosa, do Índio, Stola, rua Batalha e Santa Cruz (Aeroporto), beco São Miguel e a comunidade Dandara. Segundo o chefe da Seção de Operação Pampulha, Clarício de Aguiar, o diagnóstico irá nortear as ações da Prefeitura na região. “Será uma limpeza ampla e bem feita. Vamos ter muito serviço”, antecipa. carente da população e afirmou que o objetivo desta proposta é promover a inclusão social, proporcionando uma melhoria na qualidade de vida das pessoas “Restabelecer a saúde bucal vai além da questão estética, tão importante para as relações sociais, mas abrange a questão da saúde, pois a falta de dentes prejudica a função mastigatória e compromete a nutrição do indivíduo”, afirmou Carlos Tenório. Além da palestra, o fórum trouxe ainda relatos de experiências exitosas realizadas nas regionais Pampulha e Norte. O cirurgião dentista Carlos Inácio Andrade, que

atua no Centro de Saúde Providência, falou do trabalho de reabilitação progressiva desenvolvido por ele. “Atualmente, 90% do meu atendimento é voltado para a implantação de próteses. É um grande desafio para a equipe atender a estes pacientes, mas sabemos que com a prótese o paciente é reinserido socialmente. A reabilitação não é só uma ciência, mas um compromisso social”, destacou. O Fórum Integrado de Saúde é um encontro mensal que busca reunir profissionais da área para debater assuntos pertinentes e melhorar a integração entre os diversos setores.


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

40 40

Quarta-feira, de fevereiro de 2011 Quarta-feira, 23 de23fevereiro de 2011

Kim Brasil

Afonso Vaz de Melo recebe programação pré-carnavalesca do Barreiro A avenida Afonso Vaz de Melo, no Barreiro, vai receber no sábado e no domingo, dias 26 e 27, os foliões do pré-carnaval. Sábado, a festa começa às 19h. A Banda Cheb promete tocar diversos estilos musicais para animar o público. No domingo será a vez dos foliões mirins se divertirem com música e brincadeiras preparadas sob medida para eles, das 14h às 18h. A partir das 19h a Banda Cheb sobe ao palco novamente. O rei mono, a princesa e a rainha do Carnaval de BH 2011 já garantiram presença na festa. A segurança dos foliões será garantida por policiais e profissionais contratados. A Prefeitura também está atenta aos cuidados com a saúde do público. As barracas de alimentação têm rigorosa vistoria da vigilância sanitária e a equipe organizadora do evento vai distribuir 90 mil camisinhas. Na sexta-feira, dia 25, a agitação fica por conta do Baile da Terceira Idade, na sede da Regional Barreiro (rua Flávio Marques Lisboa, 345), às 17h30.

Rock e música sertaneja No último final de semana, mais de 70 mil pessoas lotaram a avenida Afonso Vaz de Melo para assistir a dois grandes shows. No sábado, dia 19, a dupla Alan e Alex embalou o público com canções próprias e clássicos do sertanejo. O show foi promovido pela Rádio Liberdade FM, com apoio da Prefeitura e da Belotur. Na tarde de domingo, foi a vez do rock. A Banda L6 foi a primeira a subir ao palco, às 15h. A partir das 16h30, a avenida ficou pequena para os fãs da banda NX Zero. O show foi uma promoção da Rádio Mix FM, e também contou com o apoio da Prefeitura e da Belotur. Banda NX Zero foi o grande destaque da programação cultural do Barreiro no último final de semana

tuições para a implantação da coleta seletiva no ambiente de trabalho. As atividades iniciaram na segunda-feira, dia 21, na Unidade de Educação Ambiental (UEA) e terminam no próxima segunda, dia 28, na sede da SLU, no bairro

SLU

Reduzir a quantidade de lixo, minimizar impactos no meio ambiente e gerar economia. É dentro desse contexto que a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) está capacitando um grupo de 20 trabalhadores de três insti-

Meta é reduzir lixo, minimizar impacto no meio ambiente e gerar economia

Santa Efigênia. Neste ano, mais cinco oficinas sobre o tema estão na programação da autarquia. O curso é dividido em dois módulos. No primeiro, são explicadas informações gerais sobre resíduos sólidos, materiais recicláveis, formas de armazenamento e aspectos econômicos e sociais relacionados à prática da reciclagem. No segundo módulo, os participantes aprendem a desenvolver um projeto de implantação da coleta seletiva e a monitorá-lo, de acordo com as características do local em que trabalham. Segundo o facilitador do curso, o técnico Antônio Marcos Martins, do Departamento de Políticas Sociais e Mobilização da SLU, a capacitação dessas pessoas é extremamente necessária para a implantação do programa. “Além de evitar erros, essas pessoas passam a ter melhores condições para participar do processo” , esclarece.

PBH abre processo de seleção de livros literários para kit escolar 2012 Divino Advincula

SLU capacita instituições para implantação de coleta seletiva

A Prefeitura publicou no Diário Oficial do Município (DOM) do dia 19 de fevereiro a portaria que regulamenta o processo de seleção de livros literários para composição do kit escolar 2012, que será destinado a alunos da Rede Municipal de Educação e das creches conveniadas com a Secretaria Municipal de Educação. Cada kit será composto de dois títulos, exceto o kit destinado a alunos de 0 a 2 anos e 11 meses, que ficarão com apenas um. O período para as indicações de títulos pelas editoras será de 1º a 18 de março. Os títulos deverão ser entregues para análise na rua Carangola, 288, 8º andar, sala 827, na Coordenação do Programa de Bibliotecas. Cada editora poderá indicar, no máximo, dez títulos para o processo de seleção. No caso de coleções, cada livro será contado como um título. Mais informações podem ser obtidas no DOM, através do portal da Prefeitura (www.pbh.gov.br)

Profissionais de laboratórios retomam oficinas de capacitação A capacitação dos profissionais que trabalham nos laboratórios da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) foi retomada em janeiro. As oficinas se dividem em duas etapas. A primeira foi realizada em 2010 e a segunda acontece em 2011. Segundo a gerente de Apoio Diagnóstico, Geralda Rufino, o intuito das oficinas é qualificar o processo de trabalho dos profissionais que atuam nos laboratórios da rede municipal de

saúde. “O planejamento das ações se deu em parceria com a Vigilância sanitária na identificação de pontos críticos a serem modificados. Com as oficinas, podemos aprimorar a gestão da qualidade e padronizar fluxos e processos internos de trabalho”, explica. As oficinas de capacitação começaram em junho do ano passado, quando foi traçado um plano de ação, com prazos e me-

tas. Em outubro, um segundo encontro foi realizado para monitoramento das ações e definição de adequações necessárias. A partir de dezembro, a Vigilância Sanitária visitou cada serviço para verificação das condições de funcionamento e os resultados foram expressivos. Na oficina, realizada em 16 de fevereiro, foram apresentados os resultados da primeira etapa, identificadas as novas metas a se-

rem trabalhadas e desencadeado o planejamento das próximas ações a serem desenvolvidas em 2011. Segundo a gerente de Apoio Diagnóstico, Geralda Rufino, paralelamente às oficinas um grupo para melhoria de qualidade na rede de laboratórios foi criado, composto por uma referência técnica de cada um dos 13 laboratórios da rede municipal de saúde. “Esse grupo tem a função

de levar aos demais profissionais a padronização de fluxo e documentos do processo de trabalho dos laboratórios”, ressaltou Rufino. Também está programado um curso de qualificação em gestão da qualidade para os profissionais que atuam nos cinco laboratórios distritais, no laboratório municipal de referência e nos laboratórios das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).


DOM - 23/02/2011