Page 1

Ano XIX • N. 4.323

R$ 0,85

BELO HORIZONTE

Diário Oficial do Município - DOM

Tiragem: 2.500 • 4/6/2013

Fotos: Suziane Fonseca

Confira a programação de aniversário Hoje, das 9h às 11h

• Mutirão de limpeza da FZB, no Jardim Zoológico.

Amanhã

• Das 9h às 11h - Lançamento do programa de recolhimento de óleo de cozinha na FZB. Local: Aquário. • Das 9h às 11h e das 14h às 16h Exposição temática “Biodiversidade brasileira: conhecer... se encantar”, na Zooboteca. • Às 8h30, 10h30, 13h30 e 15h30 – Palestra “Água – Nosso bem mais precioso”, no Parque Ecológico. • Das 9h às 11h e das 14h às 16h30 - Exposição de materiais reciclados e reutilizados no Parque Ecológico.

Quinta-feira, dia 6

• Às 10h, 10h30, 14h30 e 15h30 - Narração de História “O Cactus e a Margarida”, no Jardim Zoológico. • Das 9h às 11h e das 14h às 16h Exposição temática “Biodiversidade brasileira: conhecer... se encantar”, na Zooboteca. • Às 8h30, 10h30, 13h30 e 15h30 - Palestra “Práticas para diminuir nossa ‘Pegada Ecológica’”, no Parque Ecológico. • Das 9h às 11h e das 14h às 16h30 - Exposição de materiais reciclados e reutilizados, no Parque Ecológico.

Sexta-feira, dia 7

Fundação Zoo-Botânica comemora 22 anos com programação especial Diversas atividades culturais de educação ambiental são oferecidas a todos os visitantes até o final da semana Junho é o mês de aniversário da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte (FZB-BH) e, para comemorar 22 anos de história, a FZB-BH, que fica na avenida Otacílio Negrão de Lima, 8.000, na Pampulha, oferece uma programação recheada de atrativos para os visitantes se divertirem e aprenderem mais sobre o meio ambiente. Entre as principais atrações estão exposições, oficinas, narração de histórias, palestras, visita noturna ao Aquário, observação de aves no Parque Ecológico e apresentação de espetáculo do Grupo Galpão. Confira os detalhes da programação nesta página. De acordo com o presidente da FZB-BH, Jorge Espeschit, a programação diversificada é uma maneira de apresentar um pouco do universo de possibilidades oferecidas pela instituição, especialmente no que diz respeito ao lazer, à cultura, ao turismo e ao conhecimento ambiental. “A programação

DOM 4323.indd 1

contempla atividades que atendem demandas de um público variado. Ao completar 22 anos, a Fundação Zoo-Botânica reafirma seu papel na conscientização ambiental sem deixar de lado aspectos relacionados à cultura e ao lazer”, comentou.

História

Criada em 1991, a Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte integra a administração indireta da Prefeitura de Belo Horizonte e herdou uma história de mais de 30 anos, uma vez que passou a gerenciar, além do Jardim Zoológico, existente desde 1959, o Jardim Botânico e, a partir de 2004, o Parque Ecológico da Pampulha. A Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte é a segunda maior área verde pública da capital mineira, com 175 hectares, e recebe, anualmente, mais de um milhão de pessoas. Para isso, mantém projetos educativos, científicos e culturais que contribuem para a preservação

da fauna e da flora e também para a formação do cidadão. Sua área de visitação é um espaço ideal para lazer, turismo e conhecimento. Atualmente, a fundação é composta pelo Jardim Zoológico, pelo Jardim Botânico e pelo Parque Ecológico da Pampulha. Entre os equipamentos inaugurados desde 2008 estão o Jardim Japonês, o Memorial da Imigração Japonesa (no Parque Ecológico), o Aquário da Prefeitura – Bacia do Rio São Francisco (Jardim Zoológico) e o Centro de Pesquisa e Conservação da Flora (Ceflora). O acervo de animais do Jardim Zoológico inclui cerca de 1.200 animais de 269 espécies, sendo 131 de aves, 22 de répteis, 48 de mamíferos e 68 de peixes. No Jardim Botânico há mais de 3.500 espécies de plantas expostas nos sete jardins temáticos: Jardim de Folhagens, Jardim de Suculentas, Jardim de Bromélias, Jardim de Plantas Tóxicas e Medicinais, Jardim de Palmeiras, Jardim de Flores e Cores e Lago de Plantas Aquáticas. As quatro estufas implantadas – as Evolutivas, de Mata Atlântica, de Caatinga e de Campo Rupestre – também abrigam espécies que merecem ser admiradas.

• Às 10h, 10h30, 14h30 e 15h30 - Narração de história “O Cactus e a Margarida”, no Jardim Botânico. • Das 9h às 16h e das 14h às 16h Exposição temática “Biodiversidade brasileira: conhecer... se encantar”, na Zooboteca. • Das 9h às 11h e das 14h às 16h - Oficina Horta Vertical, no Parque Ecológico. • Das 9h às 11h e das 14h às 16h30 – Exposição “Materiais reciclados e reutilizados”, no Parque Ecológico. • Das 19h às 22h - Visita noturna ao Aquário.

Sábado, dia 8

• Às 10h, 10h30, 14h30 e 15h30 – Narração da história “O Cactus e a Margarida” no Jardim Botânico. • Das 10h às 14h - Oficina de pintura de rosto no Jardim Botânico • Das 9h às 16h e das 14h às 16h Exposição temática “Biodiversidade brasileira: conhecer... se encantar”, na Zooboteca. • Das 9h às 11h e das 14h30 às 16h30 - Exposição: Materiais reciclados e reutilizados, no Parque Ecológico. • Das 10h às 14h - Oficinas de papagaio e pintura, no Parque Ecológico. • Às 18h – Apresentação da peça “Os gigantes da Montanha”, com o Grupo Galpão, no Parque Ecológico.

Domingo, dia 9

• Das 9h às 16h e das 14h às 16h Exposição temática “Biodiversidade brasileira: conhecer... se encantar”, na Zooboteca. • Das 10h às 14h - Oficina de pintura de rosto, no Jardim Botânico. • Das 9h às 11h e das 14h30 às 16h30 - Exposição: Materiais reciclados e reutilizados, no Parque Ecológico. • Das 10h às 14h - Oficinas de papagaio e pintura, no Parque Ecológico. • Às 18h – Apresentação da peça “Os gigantes da Montanha”, com o Grupo Galpão, no Parque Ecológico.

03/06/2013 18:44:12


BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município

2

Poder Executivo Terça-feira, 4 de junho de 2013

SMED

Umei da região Noroeste resgata brinquedos e brincadeiras antigas em projeto

Projeto minimiza o uso do computador pelas crianças e resgata brinquedos, músicas e jogos que fizeram parte da infância de seus pais

A Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) Pituchinha, que fica no bairro João Pinheiro, na região Noroeste, está desenvolvendo com seus alunos o projeto Brinquedos e Brincadeiras. Iniciado no final de maio, o projeto tem como objetivo minimizar o uso do computador pelas crianças, resgatando brincadeiras, brinquedos, músicas e jogos que fizeram parte da infância de seus pais. De acordo com a professora Fabiane Aguiar, os alunos estão entusiasmados com a descoberta de novas opções de brincadeiras. “O tema foi escolhido no início do ano letivo e tem sido um sucesso. Trabalhamos atividades por meio da expressão e do movimento corporal das crianças e elas estão adorando”, afirmou. Além desta iniciativa, a Umei desenvolve outros dois projetos: o Sexta-Legal e o Cultura Afro-Indí-

gena. O Sexta-Legal, que acontece sempre na última sexta-feira de cada mês, é o momento de interação e avaliação do aprendizado na visão dos pequenos alunos, que apresentam as opiniões da turma a respeito do que está sendo trabalhado. Já o Cultura Afro-Indígena tem como foco o resgate das brincadeiras e da literatura afro-indígena com as crianças.

Teatro

Os professores de outra Umei da região Noroeste, a Vila Senhor dos Passos, realizaram no final de maio uma apresentação teatral para os alunos e famílias com o objetivo de mobilizar a comunidade escolar para o combate à dengue. A peça foi escrita pelos professores, que adaptaram o conto infantil de Chapeuzinho Vermelho para alertar as crianças e as famílias sobre o perigo da dengue.

Confira os destaques da programação da Fundação Clóvis Salgado • Ópera “Fedra e Hipólito”

O G r a n d e   Te a t r o   d o   Pa l á cio das Artes (avenida Afonso Pena, 1.537, Centro) recebe  a estreia mundial da ópera  “Fedra  e  Hipólito”,  de  autoria  do compositor  norte-americano  Christopher Park. As apresentações acontecem nos dias 15, 16, 18, 20 e 21 deste mês, com as participações da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, do  Coral Lírico de Minas Gerais, de corpos artísticos da  Fundação Clóvis Salgado  e da Sesc Cia. de Dança. Afrodite, como vingança por Hipólito não ter por ela a mesma devoção que tem por Ártemis e por ciúmes e inveja desta, provoca em Fedra uma paixão impossível por seu enteado. É neste cenário de paixão, sedução, traição e conflitos que se passa a história de Fedra e Hipólito. Nos dias 15, 18, 20 e 21, o espetáculo começa às 20h30 e, no dia 16, às 19h. Os ingressos já estão à venda na bilheteria do Palácio das Artes e no site ingresso.com.

• Mostra “Jean Vigo”

O Cine Humberto Mauro, que fica no Palácio das Artes, recebe a mostra “Jean Vigo”, dedicada a um dos principais cineastas franceses do século 20. No dia 14, o público poderá conferir filmes lançados entre 1930 e 1934. A entrada é gratuita, com a retirada do ingresso meia hora antes do início da sessão, na bilheteria do Cinema.

• Mostra “Maurice Pialat: Toda Tristeza do Mundo”

O Cine Humberto Mauro também recebe a mostra  “Maurice Pialat: Toda Tristeza do Mundo”, que apresenta trabalhos de um dos mais importantes nomes do cinema francês dos anos 1970. Até o dia 13 deste mês a mostra apresenta ao público obras do diretor lançadas entre 1951 e 1991. A seleção ainda conta com atividades de formação dedicadas à carreira do cineasta. No sábado, dia 8, o crítico e pesquisador Luiz Carlos Oliveira

Jr. ministra o curso “Maurice Pialat: um cineasta na contracorrente”. Já na terça, dia 11, o público poderá conferir a palestra “O realismo no cinema de Pialat”, com a pesquisadora Ana Siqueira.

• Curta no Almoço

No dia 7 de junho, o Cine Humberto Mauro exibe sessão do projeto Curta no Almoço, às 13h. Na programação, curtas-metragens exibidos no 14º Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte. O público poderá conferir os filmes “Mupepy Munatim”, de Pedro Peralta (Portugal) e “Epifânio”, de Glaucia Barbosa (Brasil). A entrada é gratuita, com retirada do ingresso meia hora antes do início da sessão.

• Entre Nebulosas e Girassóis

Entre quinta, dia 6, e o dia 23, o Palácio das Artes apresenta a peça “Entre Nebulosas e Girassóis”, da companhia Teatro Adulto, uma das selecionadas pelo Edital de

Quatro corais mineiros se apresentam gratuitamente quinta-feira, na Praça da Liberdade tro Cantos Coral na Praça. Neste 20º ano, o programa homenageia, ao final de cada apresentação, pessoas que passaram pelo projeto e que

apoiaram essa inciativa de divulgação da música coral e dos grupos mineiros que se dedicam ao gênero. O público poderá conferir,

Fotos: Divulgação

O BDMG Cultural apresenta na quinta, dia 6, às 19h30, na Praça da Liberdade, mais um concerto da temporada 2013 do programa Qua-

Ocupação do Teatro João Ceschatti. Com texto de Rafael Neumayr e direção de Cynthia Paulino, a peça tem como principais elementos o sonho, o imaginário e o amor platônico. O espetáculo pode ser visto sempre às quintas, sextas e sábados, às 21h, e aos domingos, às 19h.

aceita trabalhar para o ditador Mussolini. Ao aproximar-se de uma jovem do regime, consolida sua situação conformista. Em uma viagem a Paris recebe a missão de assassinar seu antigo professor, em defesa do fascismo. A sessão será comentada pelo crítico de cinema e diretor da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine), Paulo Henrique Silva.

• Inscrições para o 15º Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte

Na quinta, dia 6, o projeto História Permanente do Cinema  exibe o filme  “O Conformista”, do diretor  Bernardo Bertolucci, no Cine Humberto Mauro, às 17h. A trama acompanha a história de Marcello. Na Itália fascista, o protagonista

Termina na sexta, dia 7, o período de inscrições para o 15º Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte  (Festcurtas BH). Os interessados poderão inscrever, gratuitamente, curtas metragens finalizados em 2012 e em 2013 pelo site  shortfilmdepot.com. O resultado da seleção dos filmes que serão exibidos no festival será divulgado no dia  5 de agosto no site festcurtasbh.com.br.

neste concerto, as performances do Coral BDMG, com o maestro Arnon Oliveira, de Belo Horizonte, o Coral Tom Maior, de Mariana, com o maestro Adeuzi Batista Filho, o Coral da Almenara, com o maestro Manoel Gomes de Paula, e o Coral Musicanto, de Contagem, com o maestro Divino Francisco de Castro. Desde a sua criação, o programa realiza apresentações mensais e integradas ao calendário cultural de

Belo Horizonte. Reconhecido como um dos mais importantes eventos de canto coral em Minas e pioneiro neste formato, o Quatro Cantos Coral na Praça registra a participação de mais de 250 coros, de todo o estado, entre infantis, adultos, de formação recente e consagrados. Até setembro deste ano, 25 corais mineiros se apresentarão nos concertos da série, realizada sempre na primeira quinta-feira do mês.

• História Permanente do Cinema

O Coral BDMG é um dos que vão se apresentar na quinta, com o maestro Arnon Oliveria

DOM 4323.indd 2

03/06/2013 18:44:18


Poder Executivo Terça-feira, 4 de junho de 2013

BELO HORIZONTE

Diário Oficial do Município

3

Centro de Convivência Pampulha ganha novas instalações funcionários da Regional Pampulha participaram de um acolhedor café da tarde, realizado na última semana com a presença de alguns usuários e seus familiares (foto ao lado). O gerente regional de Serviços Gerais, José Tadeu Teixeira, aprovou o imóvel. “Esta casa foi um verdadeiro achado para todos nós. A Prefeitura foi muito feliz na escolha do local, que é adequado para atender as necessidades de clientes tão especiais”, disse.

Há 13 anos trabalhando no CCP como auxiliar administrativa, Júlia Mendes Pimenta falou que a mudança trouxe alegria para usuários e funcionários: “Os usuários estão mais felizes com esta nova sede. A casa é excelente, bem localizada e com mais espaço para eles. Conseguimos organizar melhor os locais para as oficinas. Tem usuário que chega aqui bem cedinho e quer ficar o dia inteiro”, comentou.

Inserção

O Centro de Convivência Pampulha é um órgão da rede de serviços substitutivos aos hospitais psiquiátricos e, juntamente com os Centros de Referência em Saúde Mental (Cersams), o Serviço Residencial Terapêutico (SRT), o Serviço de Urgência Psiquiátrica e os centros de saúde, contribui para a inserção social das pessoas portadoras de sofrimento mental. Atende uma média de 120 pessoas por mês, de 22 a 75 anos, geralmente encaminhadas pelos centros de saúde, pelos Cersams, Cersams-AD e psiquiatras particulares. No CCP, a exemplo dos oito demais distribuídos pela cidade, os usuários desenvolvem oficinas em mosaico, cerâmica, pinturas e desenho artístico, tapeçaria, corte e costura, teatro, música, literatura, pintura em tecido e aulas de alfabetização, por meio da Educação de Jovens e Adultos (EJA). A utilização da arte, em suas diversas linguagens, é um elemento potencializador para o trabalho de inclusão das pessoas portadoras de sofrimento mental, contribuindo para reduzir o preconceito. A gerente do Centro de Convivência Pampulha, Wilma dos Santos Ribeiro, explicou que a política de Belo Horizonte para os portadores de sofrimento mental é antimanicomial, promovendo o tratamento em liberdade. “Na rede de saúde mental do município, os centros de convivência trabalham para a inserção social dos usuários e têm a arte como recurso importante na interlocução com a sociedade. É importante não excluir, aceitando as diferenças e convivendo com elas”, pontuou. O atendimento no CCP é feito de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 17h. O telefone para contato é o 3277-7310.

Fotos: Andréa Moreira

Implantado na região da Pampulha há 17 anos para atender os portadores de sofrimento mental, o Centro de Convivência Pampulha (CCP) está de casa nova. O atual endereço (avenida Dom Orione, 220, bairro São Luís), é uma imponente casa de três andares, garagem ampla e espaço para lazer com churrasqueira, sauna e piscina. Para conhecer as novas instalações e os serviços oferecidos no CCP,

Casa tem três andares, ampla garagem e espaço de lazer, e é adequada para atender os usuários

Servidores da Coordenadoria Municipal de Direitos Humanos que atuam no Centro de Referência pelos Direitos Humanos e Cidadania de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais de Belo Horizonte (CRLGBT-BH) estão participando de um curso sobre gênero e diversidade na escola, organizado pelo Centro de Apoio à Educação a Distância (Caed), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e pelo Núcleo de Direitos Humanos e Cidadania LGBT

(NUH). As atividades estão previstas para acontecerem até o mês de outubro e, ao longo do curso, os participantes poderão ter acesso a textos, vídeos, fóruns de discussão e troca de informações entre alunos e tutores. A coordenadoria é vinculada à Secretaria Municipal Adjunta de Direitos de Cidadania. O objetivo do curso é promover debates e reflexões sobre a temática da diversidade para que os profissionais que atuam nas áreas social e de educação possam

compreender as diversas transformações políticas, econômicas e socioculturais, posicionando-se de forma crítica em relação a essas mudanças. Segundo o coordenador do Centro de Referência LGBT, Ramon Calixto, o curso amplia as condições de desempenho diante dos desafios no tocante às políticas de diversidade. “Acreditamos que, através do conhecimento, é possível projetarmos ações eficientes”, enfatiza Calixto.

Fotos: Cátia Fraga

Pré-conferência da Juventude reúne mais de 200 pessoas no Barreiro

Exposição “Simples Cidade” fez parte do evento, e dividiu jovens em cinco eixos temáticos para discussão

DOM 4323.indd 3

SMADC

Servidoras participam de curso sobre gênero e diversidade

Atividades acontecerão até o mês de outubro

Com o tema “Jovem, sua voz pode fazer a diferença”, a Pré-conferência da Juventude da Regional Barreiro, realizada no ginásio poliesportivo da Escola Municipal Professora Isaura Santos (rua Hoffman, 80, bairro Miramar), reuniu cerca de 250 jovens. Participaram da solenidade o secretário regional adjunto, Cláudio Vilela, o gerente regional de Políticas Sociais, Enelson Maia, e o gerente do Centro de Referência da Juventude, Gelson Leite. Cláudio Vilela ressaltou a importância da participação dos jovens e afirmou que eles devem ocupar cada vez mais os espaços públicos para discussões como estas. A abertura do evento contou a com a apresentação de grupos de vários estilos, como rap, funk e dança contemporânea. Representantes

do projeto Fica Vivo da Vila Cemig apresentaram a exposição “Simples Cidade”, na qual retrataram os cartões postais da cidade. Os jovens foram divididos em grupos com cinco eixos temáticos para discussão: cultura, direitos humanos, educação, qualidade de vida e trabalho e renda. Apresentaram propostas que foram validadas na assembleia e serão levadas para a 4ª Conferência Municipal da Juventude, que acontece nos dias 7 e 8 deste mês. Na ocasião, foram eleitos delegados 14 delegados que terão direito a voto na Conferência Municipal, além dos dois representantes da juventude do Barreiro no Conselho Municipal, Genilda e Jonathan Alex, respectivamente titular e suplente.

03/06/2013 18:44:28


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

26

Terça-feira, 4 de junho de 2013

Indicadores Econômicos de Belo Horizonte Taxas de Juros – Abril de 2013

Evolução dos Preços ao Consumidor IPCA(1) Período

IPCR(2) Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

dez/12

388,35

0,50

5,74

Últimos 12 Meses 5,74

jan/13

397,59

2,38

2,38

Taxas médias praticadas(1)

Setores

Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

392,44

0,56

5,44

Últimos 12 Meses 5,44

5,51

400,33

2,01

2,01

5,68

Menor

Maior

Diferença (%)

Média

3,95

6,00

51,90

5,56

Prefixada (montadoras)

0,89

2,02

126,97

1,40

Prefixada (multimarcas)

1,33

2,54

90,98

1,73

1,63

Empréstimos pessoa física Alimentício Automóveis Novos

fev/13

396,80

-0,20

2,18

5,39

398,73

-0,40

1,60

5,24

mar/13

398,78

0,50

2,69

5,60

401,12

0,60

2,21

5,36

Prefixada (montadoras)

1,04

2,43

133,65

abr/13

400,74

0,49

3,19

5,75

403,29

0,54

2,76

5,35

Prefixada (multimarcas)

1,14

2,64

131,58

1,84

3ª mai/13

407,31 (3)

0,33

3,43

5,93

407,96 (3)

0,28

2,86

5,14

Cartão de Crédito

4,14

20,48

394,69

12,69

(1) IPCA= Índice de Preços ao Consumidor Amplo: mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 40 salários mínimos na cidade de Belo Horizonte

Cheque Especial (2) (8)

3,95

10,04

154,18

7,84

(2) IPCR= Índice de Preços ao Consumidor Restrito: mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 5 salários mínimos na cidade de Belo Horizonte

Combustíveis

3,21

12,34

284,42

8,02

Imóveis Construídos

0,21

1,61

666,67

1,06

Imóveis na Planta

0,21

1,61

666,67

0,51

0,75

3,40

353,33

2,01

CDC - Financeiro (8)

2,93

4,72

61,09

3,85

CDC - Bens Alienáveis (8)

1,25

1,90

52,00

1,41

Eletroeletrônicos

1,99

5,05

153,77

3,48

Mobiliário

1,16

5,85

404,31

2,83

6,45

17,75

175,19

12,21

Nacional

0,90

2,34

160,00

1,46

Internacional

0,90

2,31

156,67

1,38

1,49

20,80

1.295,97

4,94

Automóveis Usados

Construção Civil (3) (7)

Evolução da inflação, salário mínimo e cesta básica Variação (%)

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Período

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

Cooperativas de Crédito (empréstimo)

Cesta Básica

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

IPCA(1)

Salário Mínimo

nov/12

386,42

960,02

Cesta Básica(2) 490,60

dez/12

388,35

960,02

496,54

0,50

0,00

1,21

5,74

14,13

7,84

5,74

14,13

7,84

jan/13

397,59

1046,46

544,68

2,38

9,00

9,70

2,38

9,00

9,70

5,51

9,00

13,66

Financeiras Independentes Turismo

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

0,43

0,00

-3,84

5,21

14,13

6,55

5,83

14,13

10,30

fev/13

396,80

1046,46

550,38

-0,20

0,00

1,05

2,18

9,00

10,84

5,39

9,00

20,64

mar/13

398,78

1046,46

563,60

0,50

0,00

2,40

2,69

9,00

13,51

5,60

9,00

25,42

abr/13

400,74

1046,46

578,77

0,49

0,00

2,69

3,19

9,00

16,56

5,75

9,00

29,20

Vestuário e Calçados

(1) IPCA= Índice de Preços ao Consumidor Amplo: mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 40 salários mínimos na cidade de Belo Horizonte (2) Cesta Básica: representa os gastos de um trabalhador adulto com a alimentação definida pelo Decreto-lei 399/38

Empréstimos pessoa jurídica

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

Desconto de Duplicatas (8)

0,92

2,53

175,00

1,89

Capital de Giro (8)

0,87

2,65

204,60

1,69

Conta Garantida (8)

1,94

4,13

112,89

2,76

Evolução do Mercado Imobiliário: Aluguéis Residenciais Período

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Comerciais

Variação (%)

nov/12

439,43

0,58

6,74

Últimos 12 Meses 7,82

dez/12

442,95

0,80

7,60

jan/13

446,22

0,74

0,74

fev/13

447,56

0,30

1,04

No mês

No ano

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Captação

Variação (%) No mês

CDB 30 dias (4)

Últimos 12 Meses 11,18

No ano

0,51

Cooperativas de Crédito (aplicação)

0,60

Fundo de Investimento Curto Prazo

0,13

0,45

246,15

0,31

Fundo de Investimento Longo Prazo

0,39

0,57

46,15

0,48

602,40

0,84

9,59

7,60

608,91

1,08

10,77

10,77

Poupança (5)

8,08

612,87

0,65

0,65

11,08

Taxa SELIC (6)

7,79

617,77

0,80

1,46

10,71

(1) Considera-se a média das taxas praticadas pelos informantes

(5) Taxa referente ao primeiro dia do mês subsequente

(2) Não são consideradas vantagens progressivas

(6) Média ponderada pela vigência

(3) Inclui a variação dos indexadores CUB, TR, INCC e IGP-M

(7) Novo cálculo considerando o período dos índices que compõem a estimativa (8) Dados coletados a partir de informações consolidadas no Banco Central do Brasil

mar/13

450,11

0,57

1,62

7,37

623,70

0,96

2,43

10,87

abr/13

452,00

0,42

2,04

7,42

627,57

0,62

3,08

11,08

0,41 0,59

(4) Taxa ANBID do primeiro dia útil do mês e projetada para 30 dias

.. Não se aplica dados numéricos

Tarifas Bancárias – Abril de 2013

Valores médios (em R$) dos aluguéis residenciais por classe de bairro(*) - Abril de 2013

Forma de Cobrança

Produtos / serviços(1)

Imóveis

Apartamentos

Popular

Médio

Alto

Luxo

484,55 (11)

962,50 (8)

737,39 (23)

1273,91 (64)

Apartamento 2 Quartos

681,88 (80)

953,56 (90)

1111,86 (118)

2057,55 (147)

Apartamento 3 Quartos 1 Banho

820,43 (23)

960,30 (23)

1173,33 (15)

1600,00 (10)

1168,79 (33)

1312,79 (62)

1557,54 (144)

2429,31 (274)

(1)

(2)

2075,00 (8)

2921,88 (16)

2237,50 (4)

2057,14 (7)

2556,25 (24)

4528,98 (137)

424,12 (17)

576,67 (15)

690,00 (4)

(1)

562,67 (15)

666,25 (8)

(Z)

(1)

(1)

(Z)

(Z)

(Z)

765,81 (31)

888,64 (22)

1150,00 (4)

9600,00 (6)

942,00 (15)

1200,00 (5)

(3)

(Z)

1280,36 (28)

1742,31 (13)

2752,50 (12)

6025,00 (12)

Apartamento 3 Quartos 2 ou mais Banhos

Apartamento acima de 4 Quartos e 2 Banhos Barracão 1 Quarto Barracões Barracão 2 Quartos Casa 1 Quarto Casa 2 Quartos Casa 3 Quartos e 1 Banho Casa 3 Quartos e 2 ou mais Banhos

Casa 4 Quartos e 2 Banhos

Confecção de cadastro para início de relacionamento - CADASTRO

por evento

0,00

59,00

..

20,68

CARTÃO - Fornecimento de 2º via de cartão com função débito

por cliente

5,35

10,00

86,92

6,83

CARTÃO - Fornec. de 2ª via de cartão com função mov. conta de poupança

por cliente

5,35

10,00

86,92

6,83

por Operação

28,50

52,00

82,46

42,45

CHEQUE - Contra-ordem e oposição ao pagamento de cheque

por cheque

10,35

15,00

44,93

11,75

CHEQUE - Fornecimento de folhas de cheque

por cheque

1,00

1,55

55,00

1,31

CHEQUE - Cheque Administrativo

por Cheque

20,00

30,00

50,00

23,89 10,50

CHEQUE - Exclusão do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo (CCF)

CHEQUE - Cheque Visado

por cheque

0,00

21,00

..

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE pessoal

por operação

2,00

3,00

50,00

2,18

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE Terminal

por operação

1,15

3,00

160,87

1,74

Saque de conta de dep. à vista e de poupança - SAQUE correspondente

por operação

1,15

2,15

86,96

1,57

DEPÓSITO - Depósito Identificado

por operação

0,00

3,00

..

1,90

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (P)

por operação

2,00

6,00

200,00

3,09

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (E)

por operação

1,35

3,00

122,22

2,01

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (C)

por operação

1,20

1,60

33,33

1,37

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período -EXTRATO(P)

por operação

1,45

6,00

313,79

3,16

Ext. mensal de conta de dep. à vista e Poup. p/um período - EXTRATO(E)

por operação

1,35

4,00

196,30

2,26

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período - EXTRATO(C)

por operação

1,20

4,00

233,33

2,06

Fornecimento de cópia de microfilme, microficha ou assemelhado

por operação

4,40

6,00

36,36

5,29

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(P)

por operação

0,00

19,00

..

13,07

Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(E)

por operação

0,00

9,50

..

7,08

Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(I)

por operação

6,50

8,60

32,31

7,58

Transferência entre contas na própria instituição- TRANSF. RECURSOS(P)

por operação

1,00

2,00

100,00

1,24

Transferência entre contas na própria instituição-TRANSF.RECURSOS(E/I)

por operação

0,00

1,20

..

0,91

Ordem de Pagamento - ORDEM PAGAMENTO

por operação

23,80

27,00

13,45

24,98

Transferência por meio de DOC - DOC Pessoal (3)

por evento

12,85

20,00

55,64

14,88

Transferência por meio de DOC - DOC eletrônico (3)

por evento

0,00

9,50

..

7,11

Transferência por meio de DOC - DOC internet (3)

por evento

6,50

8,60

32,31

7,56

Transferência por meio de TED - TED pessoal (3)

por evento

12,85

20,00

55,64

14,79

Transferência por meio de TED - TED eletrônico (3)

por evento

0,00

9,50

..

7,11

Transferência por meio de TED - TED internet (3)

por evento

0,00

8,60

..

7,59

por operação

30,00

51,80

72,67

43,09

por evento

9,50

18,00

89,47

12,22

a cada 365 dias

24,00

54,00

125,00

44,33

OPERAÇÕES DE CRÉDITO Concessão de adiantamento a depositante - ADIANT. DEPOSITANTE PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

2218,18 (11)

(2)

(3)

5816,67 (6)

CARTÃO DE CRÉDITO (3)

Fornecimento de 2ª via de cartão com função crédito

por evento

0,00

15,00

..

6,52

(Z)

(2)

3950,00 (8)

8062,96 (27)

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no país

por evento

4,00

15,00

275,00

8,16

(*) O valor entre parênteses representa o número de imóveis utilizados no cálculo da respectiva média. Na maioria das vezes, somente são publicados valores médios obtidos a partir de quatro imóveis pesquisados. Os casos em que não foi pesquisado nenhum imóvel são indicados por hífen (-). Os valores médios referentes a apartamentos de 1 e 2 quartos da classe luxo são influenciados pela oferta de Flats.

Anuidade - cartão básico nacional

Pagamento de contas utilizando a função crédito em espécie

por evento

1,99

16,00

704,02

8,57

Avaliação emergencial de crédito

por evento

15,00

17,00

13,33

15,25

a cada 365 dias

0,00

90,00

..

86,67

por evento

7,90

30,00

279,75

14,56

Anuidade - cartão básico internacional Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no exterior

(2) Considera-se a média das tarifas praticadas pelos bancos pesquisados

(1) Não são consideradas vantagens progressivas

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

Fonte: Banco Central do Brasil / Bancos - Dados trabalhados pela Fundação IPEAD/UFMG

..

Não se aplica dados numéricos

Valores (em R$)

Contribuição na variação (p.p.)

No mês

Açúcar cristal

3,00 kg

4,19

-0,04

Arroz

3,00 kg

7,04

-0,06

Banana caturra

12,00 kg

24,39

0,65

Produto

Últimos 12 Meses

No ano

ICCBH(1)

IEE(2)

IEF(3)

ICCBH

nov/12

134,77

202,40

113,14

-0,82

1,21

-1,96

-2,95

4,58

-6,80

-2,95

4,60

-6,82

Batata inglesa

6,00 kg

22,61

0,82

dez/12

138,81

203,31

118,23

3,00

0,45

4,49

-0,04

5,05

-2,61

-0,04

5,05

-2,61

Café moído

0,60 kg

7,89

-0,06

jan/13

131,64

192,46

112,19

-5,16

-5,33

-5,10

-5,16

-5,33

-5,10

-3,39

-0,78

-4,75

Chã de dentro

6,00 kg

103,00

0,27

Farinha de trigo

1,50 kg

3,81

0,03

Feijão carioquinha

4,50 kg

29,31

0,86

7,50 lt

16,41

0,08

750,00 gr

15,71

0,00

Óleo de soja

1,00 un

3,30

-0,08

Pão francês

6,00 kg

47,44

0,17

Tomate Santa Cruz

9,00 kg

50,17

0,05

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

fev/13

127,73

188,57

108,28

-2,97

-2,02

-3,49

-7,98

-7,25

-8,41

-6,24

-4,44

-7,22

mar/13

127,44

182,14

117,42

-0,22

-3,41

8,44

-8,19

-10,41

-0,68

-7,00

-8,45

0,14

Leite pasteurizado

abr/13

127,26

186,24

114,73

-0,14

2,25

-2,30

-8,32

-8,40

-2,96

-4,50

-3,15

0,29

Manteiga

(1) ICCBH: Índice de Confiança do Consumidor de Belo Horizonte: trata-se de um indicador que tem por finalidade sintetizar a opinião dos consumidores em Belo Horizonte quanto aos aspectos capazes de afetar as suas decisões de consumo atual e futuro (2) IEE: Índice de Expectativa Econômica: retrata a expectativa do consumidor em relação aos indicadores macroeconômicos (3) IEF: Índice de Expectativa Financeira: retrata a confiança do consumidor a respeito de alguns indicadores microeconômicos FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

DOM 4323.indd 26

Quantidade

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Maio/04=100)

ND: não disponível

Custo da Cesta Básica(*) – Abril de 2013

Índice de Confiança do Consumidor

Período

Média(2) (R$)

CONTAS DE DEPÓSITOS

PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

Casa 4 Quartos e até 2 Banhos

Menor (R$) Maior (R$) Diferença (%)

CADASTRO

Apartamento 1 Quarto

Apartamento 4 Quartos e até 2 Banhos

Casas

ND - não disponível

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

(*) Cesta Básica: representa os gastos de um trabalhador adulto com a alimentação definida pelo Decreto-lei 399/38 FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

03/06/2013 18:44:28


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Terça-feira, 4 de junho de 2013 A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da BHTrans, implantou na quarta-feira, dia 29, a segunda etapa do projeto de melhorias do trânsito na região da rua Conceição do Mato Dentro, no bairro Ouro Preto. A terceira das quatro etapas vai começar amanhã. O projeto tem como principais objetivos aumentar a segurança para os pedestres, melhorar a circulação viária, aumentando a capacidade das principais vias do bairro e melhorar a fluidez do tráfego de passagem na região. A quarta etapa está em fase de análise. As melhorias atendem solicitações da comunidade e foram amplamente discutidas em reuniões com os moradores. O projeto começou em dezembro de 2010, quando foi implantada uma série de medidas em prol da melhoria operacional e de segurança da rua Conceição do Mato Dentro por meio da redução dos conflitos na circulação de veículos na região. As mudanças estão sinalizadas com faixas de pano para orientar os motoristas e pedestres. Folhetos informativos estão sendo distribuídos aos moradores e comerciantes e agentes da BHTrans monitoram o trânsito na região. Veja abaixo as novidades.

27

PBH implanta novas etapas do projeto de melhorias da rua Conceição do Mato Dentro

Confira as melhorias implantadas Desde quarta, dia 29

A partir de amanhã • Com a implantação do projeto, o sistema viário principal passará a operar em mão única de direção com consequente aumento de capacidade viária e fluidez.

Alteração de circulação (implantação de mão única):

• Rua Mantena, entre Praça Mohamed e rua Expedicionário Celso Raccioppi, neste sentido • Rua Estanislau Fernandes, entre rua Expedicionário Celso Raccioppi e avenida Fleming, neste sentido

• Rua Sena Madureira, entre

avenida Fleming e rua Apucarana, neste sentido • Rua Apucarana, entre ruas Sena Madureira e Pedro Moreira de Abreu, neste sentido • Rua José Moura Peçanha, entre ruas Sena Madureira e Deputado André de Almeida, neste sentido • Rua Monteiro Lobato, entre ruas Apucarana e Conceição do Mato Dentro, neste sentido • Rua Brasiléia, entre avenida Fleming e rua Monteiro Lobato, neste sentido • Rua Pérsio Babo de Rezende, entre ruas Apucarana e Desembargador Pedro Licínio, neste sentido • Rua Funchal (praça), entre ruas Brasiléia e Monteiro Lobato, neste sentido (retorno para acesso ao

comércio da rua Monteiro Lobato) • Rua Zilah Côrrea Araújo (praça), entre Praça Alberto Lobato Neto e rua Monteiro Lobato, neste sentido (retorno para acesso ao comércio da rua Monteiro Lobato) • Rua Chehade Nasser, entre ruas Desembargador Pedro Licínio e Monteiro Lobato, neste sentido.

Nasser • Novo semáforo na rua Monteiro Lobato com as ruas Apucarana e Pérsio Babo de Rezende • Reprogramação dos semáforos na avenida Fleming com a rua Estanislau Fernandes, sendo proibidos alguns movimentos nesse cruzamento.

Sinalização

Outros benefícios

• Implantação de sinalização (pla-

• Melhoria no cruzamento da rua Mantena com a rua Expedicionário Celso Raccioppi • Criação de faixa adicional de conversão à esquerda da avenida Fleming para a rua Brasiléia • Adequações em duas praças da rua Monteiro Lobato, facilitando o acesso ao comércio

cas e pintura de solo) • Novo semáforo para veículos e pedestres na avenida Fleming com rua Brasiléia • Novo semáforo na rua Monteiro Lobato, esquina com a rua Brasiléia • Novo semáforo na rua Monteiro Lobato, esquina com a rua Chehade

Intervenções culturais marcam Seminário de Igualdade Racial na Regional Nordeste As ações afirmativas desenvolvidas em defesa da igualdade racial na região Nordeste tiveram mais uma importante etapa na última semana, com a realização do 4º Seminário Regional de Promoção da Igualdade Racial. O auditório da secretaria, no bairro São Paulo, recebeu dezenas de estudantes, professores, lideranças comunitárias e gestores públicos com atuação reconhecida na luta contra o preconceito e a discriminação racial. Além dos debates e das intervenções feitas pelos participantes, o seminário contou com uma série de apresentações artísticas protagonizadas por alunos e professores

DOM 4323.indd 27

da Escola Municipal Francisco Bressane de Azevedo, que fica no bairro São Paulo. Bruna Letícia, de apenas 6 anos, inaugurou a programação cantando o Hino Nacional Brasileiro. Em seguida, alunos do primeiro ciclo encenaram a peça “Mundo Colorido”, dirigida pela professora Edilaine Guimarães. Para encerrar, duas turmas do segundo ciclo interpretaram e dançaram a música “Zumbido”, composta pela professora Silvana Vieira em homenagem a Zumbi dos Palmares. Após as apresentações, participaram de um debate sobre a importância da atuação permanente em busca da igualdade racial o

secretário regional, Geraldo Magela, o secretário regional adjunto, Claudiney Alves, Silvia Helena, secretária municipal adjunta de Direitos de Cidadania, Rosângela Silva, coordenadora de Promoção da Igualdade Racial de Belo Horizonte, e Rosângela Pastana, gerente regional de Assistência Social. O seminário foi encerrado com uma mesa de debates composta por Graça Madureira, gerente do Centro de Referência da Assistência Social (Cras) Vila Arthur de Sá, e Isabel Casimira, presidente da Guarda de Moçambique 13 de Maio de Nossa Senhora do Rosário. As duas palestrantes falaram sobre

• Inserção de ciclovia/ciclofaixa (bidirecional) na avenida Fleming, no trecho entre a rua Sena Madureira e avenida Otacílio Negrão de Lima (toda extensão). A ciclovia faz parte do programa Pedala BH • Implantação de nova sinalização de trânsito • Implantação de medidas de acessibilidade • Melhorias na praça Mohamed • Mais segurança e conforto nas travessias de pedestres. Transporte Coletivo Com as alterações de circulação as seguintes linhas terão pontos de ônibus modificados: S-51, S-52, S-53, S-54, 533, 535, 639, 2140, 3301A e B, 3302A,B e D e 3503A.

Gercom Nordeste

• Redução de quatro para dois estágios nos semáforos na avenida Tancredo Neves, com a rua Manoel Elias de Aguiar e a avenida Miguel Perrela. Assim, ficam proibidas as conversões à esquerda e retornos nesse cruzamento.

Seminário contou com uma série de apresentações artísticas

suas experiências e ouviram dos participantes do encontro propostas destinadas ao aprofundamento das

políticas de promoção da igualdade na região Nordeste e em toda a cidade.

03/06/2013 18:44:35


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

28

Trabalho de fiscalização integrada de Belo Horizonte é referência para Fortaleza Associação dos Fiscais do Município de Fortaleza (Afim). Durante três dias, de 27 a 29 de maio, a equipe observou de perto ações administrativas e o trabalho de campo, como a Operação Oxigênio, de controle da poluição veicular, e uma vistoria em estabelecimento comercial na qual foram conferidas questões de posturas e limpeza. O grupo ainda se inteirou do Sistema Informatizado da Fiscalização (SIF), que está em desenvolvimento. “Tivemos uma recepção generosa e transparente, com a oportunidade de conhecer desde o modelo da carteira de identificação do fiscal

tal, atividades em vias urbanas e limpeza urbana. O próximo desafio do grupo é estudar as experiências obtidas em visitas técnicas e pes-

integrado e as planilhas de monitoramento até a legislação”, pontuou a fiscal municipal do Procon de Fortaleza e integrante do GT, Maria Auxiliadora Garcia. Fiscal municipal de Meio Ambiente e diretora de Relações Públicas da Afim, Weslenya Maria Cardoso Godinho explicou que hoje a fiscalização da capital cearense é dividida em seis temas e os fiscais ficam lotados em áreas afins. Em Belo Horizonte, a estrutura por área foi substituída pela fiscalização integrada, na qual um fiscal é habilitado a observar regras de posturas, obras, controle ambien-

quisas diversas e consolidar uma proposta a ser apresentada para o governo de Fortaleza e para a categoria profissional.

Fiscalização integrada

Para aprimorar o trabalho fiscal na capital mineira, foi criada em 2011 a Secretaria Municipal Adjunta de Fiscalização e, em seguida, instituído o modelo de fiscalização integrada, em novembro do mesmo ano. As atividades práticas começaram em 2012 e os primeiros resultados apontam para um saldo positivo, tanto em ações planejadas quanto no atendimento de rotina às demandas do cidadão. Ao comparar o primeiro trimestre deste ano com o mesmo perío­do de 2012, houve um incremento de 32% no número de vistorias, que passou de 27,8 mil para 36,8 mil. O volume de documentos fiscais lavrados (notificações, multas, autos de apreensão, embargos e interdições) aumentou em 10%, de 11,5 mil para 12,6 mil. Observa-se, ainda, que, no período, diversas ações tiveram cunho educativo e não resultaram em emissão de autos de fiscalização. Outro dado positivo é referente ao Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC). Do total de demandas recebidas de janeiro a março deste ano, em média, 68% foram atendidas dentro do prazo previsto para cada tipo de solicitação, enquanto em 2012 esse percentual ficou em 54%. Considerando pedidos atendidos no prazo e em atraso, a média de retorno sobre para 98%. Aproximadamente 5 mil novos registros são captados mensalmente. De janeiro a março de 2013, as vistorias mais recorrentes foram para verificar deposição irregular de resíduos (11,3 mil), conservação de lotes vagos (4,8 mil), conferência de licenciamento de atividade não residencial (3,9 mil), condições dos passeios (3,5 mil) e regularidade de obras (2,6 mil).

AFIM

Com o objetivo de conhecer o trabalho da fiscalização integrada do município, seis fiscais de Fortaleza, capital do Ceará, acompanharam a rotina de atuação e de gestão da modalidade instituída em Belo Horizonte há aproximadamente um ano e meio. A ideia dos representantes cearenses é propor um novo sistema de fiscalização local e, por isso, busca experiências para que seja estudada uma política própria e adequada à sua realidade. Participaram da visita três representantes do Grupo de Trabalho (GT) criado pela administração municipal da cidade cearense e três membros da

Terça-feira, 4 de junho de 2013

Informatização

Visando otimizar ainda mais o trabalho fiscal em Belo Horizonte, está em fase de implantação o Sistema Informatizado da Fiscalização (SIF). Os fiscais integrados passam por treinamento e a previsão é que até o último trimestre deste ano o SIF esteja em vigor. Os profissionais contarão com aparelhos smartphones para a comunicação com os demais técnicos, consulta à legislação e registro das ações fiscais, além de impressoras portáteis para impressão imediata dos autos no local da ação.

Estudantes da Escola Municipal Daniel Alvarenga visitam parque Lagoa do Nado A Escola Municipal Professor Daniel Alvarenga, que fica no bairro Zilah Spósito, promoveu para os seus alunos na última semana uma visita orientada ao Parque Lagoa do Nado, no bairro Itapoã. O passeio contou com a participação de aproximadamente 80 estudantes, de 10 a 14 anos, e teve como objetivo conhecer um pouco do patrimônio natural e cultural do parque. Segundo a coordenadora do programa Escola Integrada, Cristiane da Silva, as visitas aos espaços externos são importantes para a socialização dos alunos e para que

eles reconheçam a cidade onde moram. “As visitas têm como objetivo levar os alunos para conhecer e se apropriar dos espaços públicos e privados da cidade”, disse. Organizados em grupos e acompanhados por monitores, os alunos, matriculados no 2º e no 3º ciclos, visitaram a lagoa que dá nome ao parque e o espaço dedicado às apresentações. O aluno Matheus Filipe de Sousa, de 11 anos, se entusiasmou com a aula fora da sala. “A visita ao parque vale a pena porque possibilita conhecer o ambiente e os novos colegas da escola. A natureza

local me chamou muito a atenção”, disse. Gustavo Nunes Cecílio, de 12 anos, também sentiu que o contato com natureza é um diferencial. “Ter aula fora da escola, ao ar livre, é muito legal. É diferente porque não estamos dentro da sala e aqui a gente pode ter um contato direto com animais como micos, patos e peixes”, comentou. A Escola Municipal Professor Daniel Alvarenga possui 281 alunos que participam ativamente das oficinas oferecidas pelo programa Escola Integrada, como as de informática, grafite, artesanato e esportes.

Gercom Norte Divulgação

Fiscais da capital cearense acompanharam durante três dias o trabalho dos profissionais da capital mineira

Cerca de 80 estudantes participaram do passeio

Pampulha promove seminário para discutir o enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes

Rosínia Simões

Com o objetivo de sensibilizar os participantes sobre a complexidade que envolve o fenômeno da violência sexual contra crianças e adolescentes e fomentar a adesão de novos atores para o seu enfrentamento na região da Pampulha, a Comissão Operativa Local do Pair Pampulha (Col-P) realizou na última semana o semi-

DOM 4323.indd 28

nário temático “Violência Sexual Infanto-juvenil: Os espectros da perversão”. Cerca de cem pessoas, entre comunidade local, estudantes universitários e representantes de conselhos, de associações e da rede local de proteção da criança e do adolescente, entre outros convidados, compareceram ao auditório Sônia Viegas, na Fafich,

na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), no bairro São Luís. Para sensibilizar o público presente sobre a temática, seis alunos da Escola Municipal Júlia Paraíso apresentaram a esquete teatral “A bailarina” que aborda de forma lúdica os sonhos, as brincadeiras de roda e a infância interrompida após a criança ser

violentada sexualmente. O secretário regional Humberto Pereira de Abreu Júnior ficou impactado com o talento dos estudantes na encenação da peça. “Precisamos estar atentos ao que acontece com nossas crianças e adolescentes e fazer o que for preciso para evitar este tipo de situação”, disse. A professora Cassandra Perei-

ra França, coordenadora do projeto Cavas/UFMG, projeto de pesquisa e extensão com crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual, relatou um caso de violência sexual ocorrido na Inglaterra, destacando que a criança abusada passa a ter uma erotização excessiva do corpo, o que pode ser um caminho fácil para a prostituição. Para a estudante de Psicologia e estagiária do programa Bolsa Família na Pampulha, Sara Carmona Figueiredo, o seminário trouxe um conteúdo denso e importante. “Este é um assunto complexo que nos remete a pensar sobre a temática e, como profissionais atuantes, ter um novo posicionamento perante as vítimas que sofrem violência sexual”, disse.

03/06/2013 18:44:41

DOM - 04/06/2013  

Diário Oficial do Município