Page 1

Ano XIX • N. 4.306

R$ 0,85

BELO HORIZONTE

Diário Oficial do Município - DOM

Comida di Buteco

Tiragem: 2.500 • 8/5/2013

reforça tradições de BH 45 bares participam da 14º edição do concurso

Referência no ramo de bares e restaurantes, Belo Horizonte entra na reta final do já tradicional Comida di Buteco. O concurso, que se encerra no domingo, dia 12, tem a missão de eleger o melhor bar da cidade, a partir das impressões dos clientes e de um corpo de jurados que não nega o espírito boêmio. Em sua 14ª edição, os 45 bares participantes têm o desafio de montar petiscos que casam os sabores típicos da mandioca e da linguiça. No site oficial do evento (www.comidadibuteco.com.br) é possível consultar os endereços dos bares participantes, conferir as combinações e participar das promoções. O evento que começou no dia 12 de abril tem o patrocínio da Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Belotur. Com o slogan “Buteco: A verdadeira rede social”, a organização se inspirou na comunicação via internet, um meio bastante popular de interação entre as pessoas atualmente. Essa ideia remete à tradição natural dos bares, de ser ponto de encontro entre amigos ou ambiente para se conhecer outros. Sem contar que o concurso cumpre um importante papel de fomento à cultura gastronômica através da boa cozinha dos botecos, além de legitimar tais estabelecimentos como um importantes ícones da cultura brasileira e local. Belo Horizonte é considerada a capital mundial dos botecos e é berço do concurso, que já se espalhou por várias outras cidades. A dinâmica do Comida di Buteco estabelece que cada um dos bares participantes crie um petisco com os ingredientes escolhidos em cada edição. O público e um corpo de jurados visitam os

dom 4306.indd 1

botecos e votam no próprio local. São avaliados com notas de zero a 10 a higiene, o atendimento, a temperatura da bebida e o tira-gosto, sendo que este último carrega 70% da nota final. O voto do júri e do público valem 50% cada um. O Instituto de Pesquisas Vox Populi é o responsável pela apuração dos votos e o vencedor será conhecido no sábado, dia 18, a partir do meio-dia, na festa de encerramento, conhecida também como Saideira. Neste ano, o evento será realizado no Largo da Saidera (avenida Cristiano Machado, 3.450, no bairro União) e terá como atrações musicais Aline Calixto, Mart’nália e Skank. Para o gastrônomo e também sócio do concurso Eduardo Maya, o Comida di Buteco tem a preocupação de valorizar a cozinha de raiz. “Na competição temos uma culinária voltada para o regional, a gastronomia de história, a comida da casa da avó. E para isso levamos as pessoas ao lugar mais genuíno, o boteco, ideal para vivenciar essa cozinha”, explica. A iniciativa também atua como uma plataforma de desenvolvimento socioeconômico. Na última edição, considerando as 16 cidades participantes, foi gerado cerca de 3.600 empregos diretos e aproximadamente 3,3 milhões de pessoas circulando pelos bares, sendo que só em Belo Horizonte foram 17 mil turistas. Além da capital mineira o evento acontece simultaneamente em outras 15 cidades do Brasil. São elas Belém, Campinas, Fortaleza, Goiânia, Ipatinga, Juiz de Fora, Manaus, Montes Claros, Poços de Caldas, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Rio Preto, São Paulo, Salvador e Uberlândia.

Fotos: Beto Eterovick

Concurso que termina no final desta semana reúne mais de 40 bares da cidade, reconhecida como capital mundial dos botecos, e elege o melhor estabelecimento com a ajuda do público Festival pitoresco

Em algumas de suas edições o Comida di Buteco lança aos concorrentes o desafio de utilizar na receita do tira-gosto um ou mais ingredientes específicos. A inserção desses insumos tem o objetivo de chamar atenção para elementos típicos da cozinha brasileira. Tanto que a mandioca foi uma das escolhidas para essa edição. Conhecida também como macaxeira ou aipim, a raiz que é também figura do folclore brasileiro, está inclusa em receitas de norte a sul do país, até mesmo na cachaça Tiquira, típica do Maranhão. A mandioca é originária do sudoeste da Amazônia e na era pré-colombiana foi levada por índios na América Central e outros lugares da América do Sul. Já a escolha da linguiça se deu por se tratar de um produto com raízes históricas muito antigas e que faz parte da culinária em praticamente todas as regiões do país. Existem diversas versões históricas acerca da sua origem. Uma delas defende que ela pode ter surgido 500 anos antes de Cristo, tendo sido inventada pelos gregos como forma prolongar a vida útil da carne. Outras fontes datam seu surgimento há 2 mil anos, depois que os romanos começaram a espalhar o cardápio deles pela atual Europa. Outro fator que colabora para a construção dessa identidade pitoresca do concurso é o conjunto dos botecos participantes. Todos os concorrentes têm em comum o fato de não pertencerem a uma rede ou franquia. São bares onde o proprietário, obrigatoriamente, administra o negócio. Sua história e seu dia a dia comungam com a identidade do dono, que na maioria das vezes conta com a força de trabalho de mais pessoas da família.

07/05/2013 18:39:19


BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município

2

Escola Municipal Professor José Braz comemora 30 anos tre funcionários, alunos e familiares. As comemorações se iniciaram com uma apresentação de canto preparada pelos alunos. Os convidados puderam participar de atividades como corte de cabelo, oficina de biscuit e massagem relaxante, além de diversos jogos

e brincadeiras como pula-pula, cama elástica e piscina de bolinhas. A massoterapeuta Janice Angélica de Oliveira atendeu mais de 30 pessoas. O encerramento foi marcado pela apresentação dos cães adestrados da Polícia Militar de Minas Gerais e pelo sorteio de

Quarta-feira, 8 de maio de 2013 brinquedos para as crianças. Com o intuito de divertir, mas também ensinar como melhorar a coordenação motora de crianças e adultos, foi realizada a oficina de biscuit. Isabel Cristina Nogueira, em estágio na escola, conta que a brincadeira com a massa, além de divertir, ativa o raciocínio e liberta a criatividade. Porteiro da escola, Sérgio Garcia Moreira aproveitou para levar a família e aprovou a atividade. “Foi a primeira vez que fiz biscuit e adorei.

O bonequinho que fiz vou dar de presente para o meu filho”, comentou. “Essa comemoração é uma conquista da comunidade. Preparamos tudo com muito amor, em agradecimento por tudo que a comunidade faz pela escola”, conta a professora Regina Ribeiro, que trabalha há 29 anos na Professor José Braz. “Já leciono para filhos de ex-alunos e isso, pra mim, é uma grande satisfação”, ressaltou a diretora Marília Vidal de Lima.

Fotos: Cátia Fraga

Com muita festa e brincadeiras a Escola Municipal Professor José Braz (rua José Zuquim, 210, bairro Santa Margarida, região do Barreiro) comemorou 30 anos no final de abril em um evento aberto à comunidade que contou com aproximadamente 700 pessoas, en-

Poder Executivo

Evento de comemoração foi aberto à comunidade e reuniu cerca de 700 pessoas

Gercom Pampulha

Estudantes de escolas municipais na Pampulha participam do Circuito Caixa de Maratoninha 2013

Cerca de 400 alunos de seis escolas representaram a região da Pampulha no evento

Estudantes de seis escolas municipais na Pampulha participaram da 10ª edição do Circuito Caixa de Maratoninha 2013, considerado o maior circuito de corrida infantil do país e realizado no final de abril. Cerca de 400 crianças das escolas municipais Aurélio Pires, Anne Frank, Alice Nacif, Carmelita Carvalho Garcia, Ignácio de Andrade Melo e Dom Orion participaram do evento, foi realizado na Praça Geralda da Mata Pimentel, no bairro São Luís.

dom 4306.indd 2

A corrida teve percursos de 100 metros para a categoria especial e 300 metros para os demais e reuniu aproximadamente 1.500 crianças de 6 a 12 anos, contemplando, inclusive, crianças com necessidades especiais. Os alunos Vitor Maciel (12 anos), Raquel Rodrigues (12) e Isabela Souza (11), da Escola Municipal Aurélio Pires, Eduardo Oliveira Ruela (10) e João Vitor da Silva (8), da Anne Frank, e Nicolas Christian Lemos de Paula (11), da

Professora Alice Nacif, foram alguns dos vencedores nas categorias em que participaram. A coordenadora do programa Escola Integrada na Pampulha, Marília Tavares, acompanhou a participação dos alunos e disse que foi emocionante ver as famílias apoiando a participação das crianças. Os vencedores em cada categoria foram premiados com bicicletas e todos os demais participantes ganharam camisetas, bonés e medalhas do evento.

07/05/2013 18:39:25


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Quarta-feira, 8 de maio de 2013

caipiras que contraem a dengue e contam o desconforto da doença com muito humor e música. Em seguida, um grupo de teatro formado por funcionários do Distrito Sanitário Venda Nova apresentou a peça “A Mosquita Dengosa”, que também fala da prevenção e do combate ao mosquito. O evento foi finalizado com um show de Mc Mister Black. A aluna Rafaela Queiroga Silva, do 3º ano do ensino fundamental, se divertiu com os shows. “Gostei muito do evento, pois teve teatro e show. Aprendemos brincando sobre a dengue, mas essa doença pode até matar. É preciso que cada um faça a sua parte, limpando seus quintais, pois é melhor prevenir do que pegar dengue”, afirmou.

Evento reuniu apresentações musicais e esquete do grupo Mobiliza SUS sobre a doença, entre outras atrações

Grupo Gestor de Promoção da Igualdade comanda trabalho de formação na Regional Pampulha (Educação), Raimundo Teles (Programas Sociais), Giovanini Giuseppe

MGS

A Regional Pampulha, por meio do Grupo Gestor de Promoção da Igualdade Racial (GGPIR), realizou no final de abril um trabalho de formação para funcionários da empresa MGS que trabalham na sede da regional (avenida Antônio Carlos, 7.596, bairro São Luís). A ação é parte integrante do Plano Anual de Trabalho do GGPIR, que contempla diversas ações de promoção da igualdade racial na região, com o acompanhamento da Coordenadoria de Promoção da Igualdade Racial (CPIR). Além de 12 funcionários da MGS, participaram alguns membros do GGPIR como Márcia Borges e César Vinícius (ambos da Gerência de Políticas Sociais), Rosane Pires

Escola de Venda Nova é palco de apresentações artísticas voltadas para o combate à dengue Avanilton Aguilar

A Escola Estadual Padre Lebret e o Centro de Saúde Andradas, que ficam em Venda Nova, promoveram na última semana um verdadeiro show contra o mosquito Aedes Aegypti na quadra da escola, que fica na rua São Benedito, 123. O evento, intitulado Todos Contra a Dengue, foi elaborado pelo Centro de Saúde Andradas, em parceria com as escolas estaduais Padre Lebret e Maria Muzzi Guastaferro. As ações do projeto começaram em fevereiro e acontecerão até o mês de setembro. Funcionários do Centro de Saúde Andradas e da Escola Estadual Padre Lebret, além de alunos, pais e representantes da comunidade local assistiram ao show da banda formada por alunos do turno da manhã do 1º ano do ensino fundamental. Outra apresentação foi promovida por alunos do 5º ano e mostrou uma paródia de ritmos sertanejos tendo como tema o combate à dengue. O grupo Mobiliza SUS apresentou o espetáculo “Vida na Cidade”, um esquete de dois

discussão. A seguir, os participantes leram textos que contavam lendas africanas, refletindo sobre dois pontos importantes em um ambiente de trabalho: a união de esforços para se alcançar um objetivo comum e o respeito às diferenças, quesito fundamental para quebrar preconceitos. Para finalizar, foi exibido o filme “O xadrez das cores”, que trata da questão do racismo e da discriminação racial. Após a confraternização, os participantes avaliaram o encontro. A auxiliar de serviços gerais Maria Lu-

(Promoção de Eventos) e Andréa Moreira (Comunicação). O encontro foi prestigiado também pelo chefe de gabinete Cláudio Mota Campos. A ação formativa, conduzida por Rosane Pires, da Equipe Pedagógica da Gerência de Educação e uma das coordenadoras do GGPIR, foi dividida em três partes: a primeira foi uma dinâmica sobre os ditados, em que cada pessoa recebeu um ditado popular africano para

Conselheiros municipais participam de elaboração do PPAG 2014-2017

dom 4306.indd 3

lhada, Pier Senesi, Belo Horizonte sai à frente na participação social, dando um passo extremamente importante para iniciar a nossa caminhada de elaboração do PPAG. “Nos próximos meses, vamos discutir sobre o que nós, governo e sociedade civil, queremos que seja consolidado no plano ao final de sua elaboração”, afirmou. Durante a apresentação, o secretário municipal adjunto de Orçamento, Thiago Costa Grego, destacou que os conselhos ocupam um espaço relevante no processo de agenda das políticas públicas, e impactam positivamente o processo de alocação de recursos públicos e a dinâmica de desenvolvimento local. “Eles (conselhos) precisam ser bem orientados. A capacitação vem em um momento oportuno, evitando situações como, por exemplo, o envio de sugestões e alterações de

orçamento em períodos que não condizem com o especificado nas leis do município para encaminhamento das propostas orçamentárias”, afirmou. Denise Rezende Barcellos, gerente de Planejamento e Monitoramento das Ações Governamentais da Secretaria Municipal Adjunta de Orçamento, explicou que as propostas dos conselhos devem ser encaminhadas às secretarias aos quais estão vinculados, para que sejam avaliadas e consolidadas, de acordo com o cronograma apresentado. Gerente de Colegiados da Secretaria de Gestão Compartilhada, Maria de Fátima Abreu informou que outras atividades preparatórias serão oferecidas até a data prevista para encaminhamento das propostas, que será em 7 de junho. “Queremos enriquecer a participação”, frisou.

ciana aprovou a ação. “Fico feliz em participar. Acho que toda empresa deveria proporcionar estes momentos para os empregados”, disse. Para Rosane Pires, o objetivo do trabalho foi alcançado. “Queremos possibilitar momentos de reflexão e avançar no conhecimento efetivo, ou seja, aquele que traz mudança de atitude. Estamos empenhados em trabalhar muito para que o Plano Municipal de Promoção da Igualdade Racial ganhe cada vez mais espaço nos diversos setores da Prefeitura de Belo Horizonte”, disse.

Convite à participação

Para Gioconda Machado Campos, conselheira municipal de Educação, a iniciativa da Prefeitura de Belo Horizonte foi um convite à participação democrática. “O PPAG já traz na sua proposta a participação e o controle social. Essa aproximação é fundamental para que a sociedade se sinta cada vez mais atuante e que, inclusive, consiga democraticamente participar das ações governamentais. É nesse dialogo que a gente constrói um governo bom para todos”, disse. Mara Catarina Evaristo, do Conselho de Promoção da Igualdade Racial, reforçou que a tarefa agora é replicar a informação adquirida. “O papel dos conselheiros é de estimular toda a sociedade civil a acompanhar essas discussões, porque são elas que vão definir o orçamento da Prefeitura nos próximos anos”. Isabel Baldoni

Ampliar a participação da sociedade civil, organizada por meio dos conselhos municipais, no processo de elaboração do Plano Plurianual de Ação Governamental (PPAG) 2014-2017. Este foi o objetivo das reuniões ampliadas realizadas no final de abril, na Sala Multiuso da Prefeitura, no Centro, com representantes de 17 conselhos municipais e com técnicos e gerentes das áreas de planejamento dos órgãos que possuem vinculação a estes conselhos. Promovido pela Secretaria Municipal Adjunta de Gestão Compartilhada e pela Secretaria Municipal Adjunta de Orçamento, os encontros deram início à fase de coleta das demandas e diretrizes da sociedade civil organizada para o planejamento de médio prazo da esfera pública. Segundo o secretário municipal adjunto de Gestão Comparti-

3

Papel dos conselheiros é estimular a sociedade civil a acompanhar as discussões

07/05/2013 18:39:29


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

34

Quarta-feira, 8 de maio de 2013

Indicadores Econômicos de Belo Horizonte Taxas de Juros – Abril de 2013

Evolução dos Preços ao Consumidor IPCA(1)

IPCR(2)

Taxas médias praticadas(1)

Setores Menor

Maior

Diferença (%)

Média

3,95

6,00

51,90

5,56

Prefixada (montadoras)

0,89

2,02

126,97

1,40

Prefixada (multimarcas)

1,33

2,54

90,98

1,73

Prefixada (montadoras)

1,04

2,43

133,65

1,63

Prefixada (multimarcas)

1,14

2,64

131,58

1,84

Cartão de Crédito

4,14

20,48

394,69

12,69

(1) IPCA= Índice de Preços ao Consumidor Amplo: mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 40 salários mínimos na cidade de Belo Horizonte

Cheque Especial (2) (8)

3,95

10,04

154,18

7,84

(2) IPCR= Índice de Preços ao Consumidor Restrito: mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 6 salários mínimos na cidade de Belo Horizonte

Combustíveis

3,21

12,34

284,42

8,02

Imóveis Construídos

0,21

1,61

666,67

1,06

Imóveis na Planta

0,21

1,61

666,67

0,51

0,75

3,40

353,33

2,01

CDC - Financeiro (8)

2,93

4,72

61,09

3,85

CDC - Bens Alienáveis (8)

1,25

1,90

52,00

1,41

Eletroeletrônicos

1,99

5,05

153,77

3,48

Mobiliário

1,16

5,85

404,31

2,83

6,45

17,75

175,19

12,21

Nacional

0,90

2,34

160,00

1,46

Internacional

0,90

2,31

156,67

1,38

1,49

20,80

1.295,97

4,94

Período

Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

nov/12

386,42

0,43

5,21

Últimos 12 Meses 5,83

dez/12

388,35

0,50

5,74

jan/13

397,59

2,38

fev/13

396,80

-0,20

mar/13

398,78

abr/13

400,74

Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

390,26

0,22

4,85

Últimos 12 Meses 5,49

5,74

392,44

0,56

5,44

5,44

2,38

5,51

400,33

2,01

2,01

5,68

2,18

5,39

398,73

-0,40

1,60

5,24

0,50

2,69

5,60

401,12

0,60

2,21

5,36

0,49

3,19

5,75

403,29

0,54

2,76

5,35

Empréstimos pessoa física Alimentício Automóveis Novos

Automóveis Usados

Construção Civil (3) (7)

Evolução da inflação, salário mínimo e cesta básica Variação (%)

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Período

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

Cooperativas de Crédito (empréstimo)

Cesta Básica

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

IPCA(1)

Salário Mínimo

nov/12

386,42

960,02

Cesta Básica(2) 490,60

dez/12

388,35

960,02

496,54

0,50

0,00

1,21

5,74

14,13

7,84

5,74

14,13

7,84

jan/13

397,59

1046,46

544,68

2,38

9,00

9,70

2,38

9,00

9,70

5,51

9,00

13,66

Financeiras Independentes Turismo

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

0,43

0,00

-3,84

5,21

14,13

6,55

5,83

14,13

10,30

fev/13

396,80

1046,46

550,38

-0,20

0,00

1,05

2,18

9,00

10,84

5,39

9,00

20,64

mar/13

398,78

1046,46

563,60

0,50

0,00

2,40

2,69

9,00

13,51

5,60

9,00

25,42

abr/13

400,74

1046,46

578,77

0,49

0,00

2,69

3,19

9,00

16,56

5,75

9,00

29,20

Vestuário e Calçados

(1) IPCA= Índice de Preços ao Consumidor Amplo: mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 40 salários mínimos na cidade de Belo Horizonte (2) Cesta Básica: representa os gastos de um trabalhador adulto com a alimentação definida pelo Decreto-lei 399/38

Empréstimos pessoa jurídica

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

Desconto de Duplicatas (8)

0,92

2,53

175,00

1,89

Capital de Giro (8)

0,87

2,65

204,60

1,69

Conta Garantida (8)

1,94

4,13

112,89

2,76

Evolução do Mercado Imobiliário: Aluguéis Residenciais Período

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Comerciais

Variação (%)

out/12

436,90

0,37

6,13

Últimos 12 Meses 8,15

nov/12

439,43

0,58

6,74

dez/12

442,95

0,80

7,60

jan/13

446,22

0,74

0,74

No mês

No ano

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Captação

Variação (%)

CDB 30 dias (4)

0,51

8,68

Últimos 12 Meses 11,40

0,84

9,59

11,18

Poupança (5)

1,08

10,77

10,77

Taxa SELIC (6)

0,65

0,65

11,08

(1) Considera-se a média das taxas praticadas pelos informantes

(5) Taxa referente ao primeiro dia do mês subsequente

(2) Não são consideradas vantagens progressivas

(6) Média ponderada pela vigência

(3) Inclui a variação dos indexadores CUB, TR, INCC e IGP-M

(7) Novo cálculo considerando o período dos índices que compõem a estimativa (8) Dados coletados a partir de informações consolidadas no Banco Central do Brasil

No mês

597,38

1,00

7,82

602,40

7,60

608,91

8,08

612,87

No ano

fev/13

447,56

0,30

1,04

7,79

617,77

0,80

1,46

10,71

mar/13

450,11

0,57

1,62

7,37

623,70

0,96

2,43

10,87

Cooperativas de Crédito (aplicação)

0,60

Fundo de Investimento Curto Prazo

0,13

0,45

246,15

0,31

Fundo de Investimento Longo Prazo

0,39

0,57

46,15

0,48 0,41 0,59

(4) Taxa ANBID do primeiro dia útil do mês e projetada para 30 dias

.. Não se aplica dados numéricos

Tarifas Bancárias – Abril de 2013

Valores médios (em R$) dos aluguéis residenciais por classe de bairro(*) - Março de 2013

Forma de Cobrança

Produtos / serviços(1)

Imóveis

Apartamentos

Popular

Médio

Alto

Luxo

490,91 (11)

980,56 (18)

731,00 (28)

1258,74 (103)

Apartamento 2 Quartos

681,30 (49)

951,52 (76)

1101,35 (114)

2080,39 (152)

Apartamento 3 Quartos 1 Banho

813,00 (20)

961,90 (21)

1153,23 (16)

(3)

1165,52 (29)

1300,85 (59)

1550,37 (154)

2424,39 (258)

(1)

(1)

2025,00 (14)

2919,44 (18)

2250,00 (6)

(3)

2536,11 (18)

4496,71 (137)

422,50 (16)

577,14 (14)

675,00 (4)

(1)

558,46 (13)

662,50 (4)

(2)

-

(1)

-

(1)

(1)

763,20 (25)

882,35 (17)

1137,50 (8)

-

948,44 (16)

1187,50 (4)

(3)

(3)

1276,79 (28)

1702,50 (16)

2694,29 (21)

5933,33 (6)

Apartamento 3 Quartos 2 ou mais Banhos

Apartamento acima de 4 Quartos e 2 Banhos Barracão 1 Quarto Barracões Barracão 2 Quartos Casa 1 Quarto Casa 2 Quartos Casa 3 Quartos e 1 Banho Casa 3 Quartos e 2 ou mais Banhos

Casa 4 Quartos e 2 Banhos

Confecção de cadastro para início de relacionamento - CADASTRO

por evento

0,00

59,00

..

20,68

CARTÃO - Fornecimento de 2º via de cartão com função débito

por cliente

5,35

10,00

86,92

6,83

CARTÃO - Fornec. de 2ª via de cartão com função mov. conta de poupança

por cliente

5,35

10,00

86,92

6,83

por Operação

28,50

52,00

82,46

42,45

CHEQUE - Contra-ordem e oposição ao pagamento de cheque

por cheque

10,35

15,00

44,93

11,75

CHEQUE - Fornecimento de folhas de cheque

por cheque

1,00

1,55

55,00

1,31

CHEQUE - Cheque Administrativo

por Cheque

20,00

30,00

50,00

23,89 10,50

CHEQUE - Exclusão do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo (CCF)

CHEQUE - Cheque Visado

por cheque

0,00

21,00

..

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE pessoal

por operação

2,00

3,00

50,00

2,18

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE Terminal

por operação

1,15

3,00

160,87

1,74

Saque de conta de dep. à vista e de poupança - SAQUE correspondente

por operação

1,15

2,15

86,96

1,57

DEPÓSITO - Depósito Identificado

por operação

0,00

3,00

..

1,90

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (P)

por operação

2,00

6,00

200,00

3,09

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (E)

por operação

1,35

3,00

122,22

2,01

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (C)

por operação

1,20

1,60

33,33

1,37

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período -EXTRATO(P)

por operação

1,45

6,00

313,79

3,16

Ext. mensal de conta de dep. à vista e Poup. p/um período - EXTRATO(E)

por operação

1,35

4,00

196,30

2,26

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período - EXTRATO(C)

por operação

1,20

4,00

233,33

2,06

Fornecimento de cópia de microfilme, microficha ou assemelhado

por operação

4,40

6,00

36,36

5,29

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(P)

por operação

0,00

19,00

..

13,07

Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(E)

por operação

0,00

9,50

..

7,08

Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(I)

por operação

6,50

8,60

32,31

7,58

Transferência entre contas na própria instituição- TRANSF. RECURSOS(P)

por operação

1,00

2,00

100,00

1,24

Transferência entre contas na própria instituição-TRANSF.RECURSOS(E/I)

por operação

0,00

1,20

..

0,91

Ordem de Pagamento - ORDEM PAGAMENTO

por operação

23,80

27,00

13,45

24,98

Transferência por meio de DOC - DOC Pessoal (3)

por evento

12,85

20,00

55,64

14,88

Transferência por meio de DOC - DOC eletrônico (3)

por evento

0,00

9,50

..

7,11

Transferência por meio de DOC - DOC internet (3)

por evento

6,50

8,60

32,31

7,56

Transferência por meio de TED - TED pessoal (3)

por evento

12,85

20,00

55,64

14,79

Transferência por meio de TED - TED eletrônico (3)

por evento

0,00

9,50

..

7,11

Transferência por meio de TED - TED internet (3)

por evento

0,00

8,60

..

7,59

por operação

30,00

51,80

72,67

43,09

por evento

9,50

18,00

89,47

12,22

a cada 365 dias

24,00

54,00

125,00

44,33

Fornecimento de 2ª via de cartão com função crédito

por evento

0,00

15,00

..

6,52

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no país

por evento

4,00

15,00

275,00

8,16

OPERAÇÕES DE CRÉDITO

2150,00 (8)

(2)

-

(2)

6155,56 (9)

3757,14 (7)

8127,27 (11)

(*) O valor entre parênteses representa o número de imóveis utilizados no cálculo da respectiva média. Na maioria das vezes, somente são publicados valores médios obtidos a partir de quatro imóveis pesquisados. Os casos em que não foi pesquisado nenhum imóvel são indicados por hífen (-). Os valores médios referentes a apartamentos de 1 e 2 quartos da classe luxo são influenciados pela oferta de Flats.

Concessão de adiantamento a depositante - ADIANT. DEPOSITANTE PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA CARTÃO DE CRÉDITO (3) Anuidade - cartão básico nacional

Pagamento de contas utilizando a função crédito em espécie

por evento

1,99

16,00

704,02

8,57

Avaliação emergencial de crédito

por evento

15,00

17,00

13,33

15,25

a cada 365 dias

0,00

90,00

..

86,67

por evento

7,90

30,00

279,75

14,56

Anuidade - cartão básico internacional Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no exterior

(2) Considera-se a média das tarifas praticadas pelos bancos pesquisados

(1) Não são consideradas vantagens progressivas

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

Fonte: Banco Central do Brasil / Bancos - Dados trabalhados pela Fundação IPEAD/UFMG

..

Não se aplica dados numéricos

Valores (em R$)

Contribuição na variação (p.p.)

No mês

Açúcar cristal

3,00 kg

4,19

-0,04

Arroz

3,00 kg

7,04

-0,06

Banana caturra

12,00 kg

24,39

0,65

Produto

No ano

Últimos 12 Meses

ICCBH(1)

IEE(2)

IEF(3)

ICCBH

nov/12

134,77

202,40

113,14

-0,82

1,21

-1,96

-2,95

4,58

-6,80

-2,95

4,60

-6,82

Batata inglesa

6,00 kg

22,61

0,82

dez/12

138,81

203,31

118,23

3,00

0,45

4,49

-0,04

5,05

-2,61

-0,04

5,05

-2,61

Café moído

0,60 kg

7,89

-0,06

jan/13

131,64

192,46

112,19

-5,16

-5,33

-5,10

-5,16

-5,33

-5,10

-3,39

-0,78

-4,75

Chã de dentro

6,00 kg

103,00

0,27

Farinha de trigo

1,50 kg

3,81

0,03

Feijão carioquinha

4,50 kg

29,31

0,86

7,50 lt

16,41

0,08

750,00 gr

15,71

0,00

Óleo de soja

1,00 un

3,30

-0,08

Pão francês

6,00 kg

47,44

0,17

Tomate Santa Cruz

9,00 kg

50,17

0,05

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

fev/13

127,73

188,57

108,28

-2,97

-2,02

-3,49

-7,98

-7,25

-8,41

-6,24

-4,44

-7,22

mar/13

127,44

182,14

117,42

-0,22

-3,41

8,44

-8,19

-10,41

-0,68

-7,00

-8,45

0,14

Leite pasteurizado

abr/13

127,26

186,24

114,73

-0,14

2,25

-2,30

-8,32

-8,40

-2,96

-4,50

-3,15

0,29

Manteiga

(1) ICCBH: Índice de Confiança do Consumidor de Belo Horizonte: trata-se de um indicador que tem por finalidade sintetizar a opinião dos consumidores em Belo Horizonte quanto aos aspectos capazes de afetar as suas decisões de consumo atual e futuro (2) IEE: Índice de Expectativa Econômica: retrata a expectativa do consumidor em relação aos indicadores macroeconômicos (3) IEF: Índice de Expectativa Financeira: retrata a confiança do consumidor a respeito de alguns indicadores microeconômicos FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

dom 4306.indd 34

Quantidade

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Maio/04=100)

ND: não disponível

Custo da Cesta Básica(*) – Abril de 2013

Índice de Confiança do Consumidor

Período

Média(2) (R$)

CONTAS DE DEPÓSITOS

PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

Casa 4 Quartos e até 2 Banhos

Menor (R$) Maior (R$) Diferença (%)

CADASTRO

Apartamento 1 Quarto

Apartamento 4 Quartos e até 2 Banhos

Casas

ND - não disponível

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

(*) Cesta Básica: representa os gastos de um trabalhador adulto com a alimentação definida pelo Decreto-lei 399/38 FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

07/05/2013 18:39:31


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Quarta-feira, 8 de maio de 2013

Mais de 3 mil pessoas se reúnem em passeata contra a dengue no Barreiro Com o intuito de mobilizar os moradores, mais de 3 mil alunos das 28 escolas municipais do Barreiro realizaram uma passeata no final de abril pelas ruas da região. A caminhada teve como lema “Sempre é hora de combater a dengue!” e faz parte de uma ação que visa

frente à Escola Municipal Isaura Santos e a Ruas das Petúnias, na Escola Municipal Professor Melo Cançado. Durante a passeata, os alunos foram acompanhados por um carro de som e agentes de controle de endemias. A agente de combate a en-

Cátia Fraga

conscientizar a população a manter uma vigilância constante para o combate à dengue. A passeata contra a dengue partiu de cinco pontos estratégicos, como o parque ecológico da Vila Pinho, a avenida Perimetral II, no Vale do Jatobá, a rua Hoffman, em

demias do Centro de Saúde Santa Cecília, Suellem Stefanie Martins, conta que este tipo de evento com as crianças é muito bom. “Elas conseguem fazer com que os pais mudem hábitos em casa e fiquem mais vigilantes”, ressaltou. A proposta era mostrar, juntamente com os alunos, que a dengue é uma virose resultante do comportamento das sociedades urbanas e independentemente da classe social à qual o indivíduo pertença, ele pode adoecer. Fazer a conscientização da população sobre o papel essencial de cada um no combate aos criadouros do mosquito Aedes aegypti e demonstrar que atitudes concretas e cotidianas tornam possíveis a erradicação desse vetor foram as estratégias adotadas pelos organizadores do evento.

Premiação

Passeata partiu de cinco pontos estratégicos da região

O projeto, de ação integrada de combate à dengue, foi promovido pela Gerência Regional de Educação em parceria com a Gerência Regional de Saúde e sua equipe de zoonoses, que além da passeata promoveu nas escolas o 1º Concurso Escolar sobre a dengue, que premiou os melhores slogan, redação e desenho. O primeiro lugar na categoria Desenho Nível 1 da Educação

Gerências de Educação e de Políticas Sociais estão lado a lado no combate à dengue na região Noroeste

dom 4306.indd 35

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos (Smarh), em parceria com a Unimed-BH ofereceu aos funcionários da Sudecap na sexta, dia 3, a oportunidade de se vacinarem gratuitamente contra a gripe. A iniciativa da Saúde Mais - Programa de Atenção à Saúde e Segurança do Servidor atendeu todos os empregados que tiveram interesse em receber a imunização. A vacinação aconteceu na sede da Sudecap, no bairro Funcionários. A assistente administrativa Ludmila Freire comentou sobre a campanha de vacinação para os empregados. “É importante porque mantém a saúde dos funcionários. Assim eles podem ter um desempenho melhor no trabalho. É sempre bom poder evitar uma gripe”, disse. Enfermeira responsável pela aplicação da vacina, Albanira Pereira Viana acredita que todos deveriam tomar essa vacina. “A gripe chega para todos e, com a vacina, esse vírus pode ser evitado” afirmou. A vacina não protege contra o resfriado comum, nem sintomas de alergia que podem surgir no período de inverno. Além disso, a vacina leva algumas semanas para produzir anticorpos. Dessa forma, o recém-vacinado pode ainda estar vulnerável. Após um período de duas semanas, a maioria das pessoas já estará protegida por um ano. 

teatro, assembleia, oficinas de reciclagem e reutilização de materiais, contribuem para conscientizar a comunidade escolar da importância da participação de todos no combate à dengue.

Rute de Santa

Objetivo é mobilizar e conscientizar a comunidade sobre os cuidados necessários

gue junto com os setores de Saúde e Políticas Sociais”, disse. Para Maria Helena, professora e coordenadora da Escola Integrada da Escola Municipal Carlos Góis, atividades como palestra,

Infantil, foi conquistado pelo aluno Arthur Mendonça, da Escola Municipal José Braz. Na categoria Desenho Nível 2, a vencedora foi a aluna Maria Eduarda de Souza Santos, da Escola Municipal Ana Alves Teixeira. Com o slogan “Água parada é Dengue na jogada!” o aluno Adryan Henrique de Oliveira Matos, da Escola Municipal União Comunitária ficou com o primeiro lugar. Na categoria Redação – 3º Ciclo, a vencedora foi a aluna Sarah dos Santos Silva Lima, da Escola Municipal CIAC Lucas Monteiro Machado. Os trabalhos foram avaliados por uma comissão, constituída pelos organizadores, considerando os critérios definidos anteriormente em regulamento. Para Jeane Botinha, coordenadora de projetos especiais da Gerência Regional de Educação, o projeto tem caraterísticas de intersetorialidade, e começou com um ciclo de palestras para que as crianças realmente compreendam o que é a dengue, como é o mosquito causador e como nos prevenir. “O resultado deste projeto foi um sucesso, pois para a realização deste evento aconteceu uma junção de ideias, opiniões e esforços, que deu certo”, ressaltou.

Funcionários da Sudecap são imunizados contra a gripe

Gercom Noroeste

A Gerência de Educação da Regional Noroeste e o BH Cidadania Pedreira Prado Lopes realizaram na última semana uma passeata pelas ruas e vielas do aglomerado com o objetivo de mobilizar e conscientizar a comunidade sobre os cuidados necessários para evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti e ajudar na erradicação da dengue na região. A concentração aconteceu no Centro de Saúde da Pedreira Prado Lopes (rua Escravo Isidoro, 601). Alunos da Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) Pedreira Prado Lopes e das escolas municipais Carlos Góis e Belo Horizonte iniciaram a caminhada pela rua Serra Negra e desceram a avenida José Bonifácio. Durante a caminhada alunos e professores das escolas municipais Honorina de Barros e José Diogo de Almeida Magalhães se uniram aos demais e seguiram até a praça do Conjunto IAPI. Cerca de 200 crianças participaram do evento, que contou com o apoio da Polícia Militar de Minas Gerais, do Mobiliza SUS e de representantes da área da saúde. Para Elaine Campos, da Gerência Regional de Educação, as crianças, quando passam pela rua, chamam atenção. “Ninguém resiste em receber um panfleto das mãos de uma criança ou adolescente e quando estão em uma passeata uniformizados, o impacto ainda é maior. Por isso, acho fundamental a participação da Educação nesta campanha de enfrentamento à den-

35

Ponto de partida

No início do ano, a Gerência Regional de Educação desenvolveu o projeto “Prevenir e Mobilizar para a Dengue acabar”. O projeto foi discutido e enriquecido pelas escolas com o objetivo de efetivar ações relacionadas ao combate à dengue envolvendo alunos, professores e membros da comunidade escolar. Deste projeto nasceram trabalhos interessantes como confecção de máscaras, cartazes e cartilhas, além de atividades de caráter lúdico e informativo. Os alunos envolvidos ainda desenvolveram e assistiram a várias peças teatrais que abordavam o tema e participaram de palestras e passeatas coordenadas pelos BH Cidadania/ Centros de Referência da Assistência Social (Cras) Pedreira Prado Lopes e Vila Senhor dos Passos.

07/05/2013 18:39:37


BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município

36

Região Oeste oferece várias opções de Academias a Céu Aberto equipamentos. O programa Academia a Céu Aberto proporciona condições adequadas para a prática de atividades físicas para pessoas de todas as idades, mas, prioritariamente, para o público da terceira idade, por meio da disponibilização de um conjunto de equipamentos de ginástica adaptados e implantados em espaços de fácil acesso.

Além de aumentar os locais de convivência, as academias criam uma rotina de prática de exercícios e estes espaços deixam de ser ociosos, contribuindo para uma vida mais saudável e para a melhoria da qualidade de vida de seus usuários. Atualmente, monitores de programas da Smel como Vida Ativa, Caminhar e BH Cidadania, utilizam também as academias como ponto para suas atividades.

Gercom Oeste

A Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Smel), por meio do programa Academia a Céu Aberto, oferece em cinco praças da região Oeste espaços de lazer para a população com o intuito de promover e fomentar a prática esportiva, além de contribuir para o melhor aproveitamento dos parques e praças. Em Belo Horizonte já são 54 academias espalhadas por toda a cidade, com mais de 200 tipos de

Poder Executivo Quarta-feira, 8 de maio de 2013 Academias a Céu Aberto na região Oeste

• Rua Santarém, 320, Praça Arco Verde, no bairro Nova Cintra • Rua Theófilo Vieira, 63, Praça do Ensino, no bairro Jardim América •Pista de Cooper na esquina das avenidas Presidente Juscelino Kubitschek com Tereza Cristina, no bairro Coração Eucarístico •Praça da avenida Tereza Cristina, 1.176, no bairro Nova Suíça •Parque do Lixão, na rua Alice, 192, no Morro das Pedras

Equipamentos do programa

O programa oferece diversos equipamentos. Confira os detalhes de cada um e as respectivas finalidades • Simulador de cavalgada - Aumenta a mobilidade dos membros inferiores e desenvolve a coordenação motora. • Esqui - Aumenta a flexibilidade dos membros inferiores, quadris e membros superiores e melhora a função cardiorrespiratória. • Simulador de caminhada - Aumenta a mobilidade dos membros inferiores e desenvolve a coordenação motora. • Alongador - Alonga articulações dos membros superiores, cintura escapular, tronco e cintura pélvica. • Multi exercitador - Fortalece, alonga e aumenta a flexibilidade dos membros superiores e inferiores. • Rotação dupla diagonal e rotação vertical - Fortalece os membros superiores, melhora a flexibilidade das articulações dos ombros e aumenta a mobilidade das articulações dos ombros e dos cotovelos. • Simulador de remo - Fortalece a musculatura das costas e ombros • Pressão de pernas - Fortalece a musculatura das coxas e quadris, melhora a flexibilidade e a agilidade dos membros inferiores, quadris e região lombar. • Rotação vertical triplo - Fortalece os membros superiores e melhora a flexibilidade das articulações dos ombros. • Pressão de pernas triplo - Fortalece a musculatura das coxas e dos quadris. • Desenvolvimento - Fortalece as costas • Supino - Fortalece os grupos musculares dos peitorais e ombros e articulações dos ombros e braços.

No Domingo, a Rua é Nossa

Cinco praças da região Oeste oferecem diversos equipamentos à população

Pré-conferência da Juventude atrai jovens da região Nordeste para a discussão de políticas públicas para o setor

dom 4306.indd 36

anos. Em Belo Horizonte, vivem hoje 632 mil jovens, 26,6% da população, segundo dados do IBGE de 2010. Para discutir de forma ampla temas variados referentes às políticas públicas para a juventude, a pré-conferência contou com cinco grupos temáticos, através das quais os jovens debateram direitos humanos, trabalho e renda, cultura, qualidade de vida e educação. Os debates foram mediados por estudantes de Administração Pública

da Fundação João Pinheiro e por alunos de Ciências Sociais da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Os participantes assistiram também a uma apresentação de percussão de jovens do bairro Ribeiro de Abreu que são integrantes do projeto Fica Vivo. No final do encontro foram eleitos os conselheiros e delegados setoriais que irão representar a Regional Nordeste na Conferência Municipal da Juventude, que será realizada nos dias 21 e 22 de junho.

Gercom Nordeste

Atrair os jovens para a discussão dos temas referentes à construção de uma cidade cada dia mais participativa e inclusiva para todos. Com este objetivo, a 4ª Pré-Conferência da Juventude da região Nordeste reuniu jovens de diversos bairros no sábado, dia 4, na quadra da Escola Municipal Anísio Teixeira, no bairro União. Sob o tema “Jovem, sua voz pode fazer a diferença”, o encontro reuniu representantes de movimentos culturais, associações comunitárias e projetos sociais, buscando integrar diferentes iniciativas e coordenar ações coletivas destinadas a melhorar a qualidade de vida dos jovens que vivem e trabalham na região. Participaram da mesa de abertura Claudiney Alves, secretário regional adjunto, e José Gomes, gerente regional de Políticas Sociais, além de João Paulo Freire, representante da Coordenadoria Municipal da Juventude. Durante todo o dia, estudantes, gestores públicos e professores discutiram alternativas para atender as demandas da crescente parcela da população jovem da região e de toda a cidade. Com uma população de pouco mais de 300 mil pessoas, a Nordeste tem atualmente cerca de 35 mil habitantes de 15 a 29

Outro projeto de destaque na região Oeste e que inclui atividades esportivas e de lazer é o No Domingo, a Rua é Nossa, também realizado pela Smel. O projeto oferece aos cidadãos um local livre de convivência, onde possam caminhar, correr, andar de bicicleta ou praticar outras formas de lazer. Na região Oeste as atividades acontecem no bairro Buritis, na avenida Senador Lima Guimarães, entre a rua José Rodrigues Pereira e o fim da via, e no bairro Nova Granada, na avenida Silva Lobo, entre as ruas Xapuri e Garret. Nestes espaços a população pode caminhar, correr, andar de patins e de bicicleta e se divertir com a família e amigos. Nestes momentos, as vias movimentadas e de trânsito intenso são temporariamente fechadas aos domingos, das 8h às 12h, para os veículos e abertas ao livre trânsito de pessoas.

Mutirões de limpeza na região CentroSul ajudam a combater a dengue A equipe de Limpeza Urbana da Regional Centro-Sul realizou no último mês uma série de mutirões na região. O objetivo foi intensificar as ações corretivas e preventivas de combate ao mosquito transmissor da dengue. As atividades foram realizadas nas vilas Santa Rita de Cássia, Barragem Santa Lúcia, Nossa Senhora de Fátima, Marçola, Aparecida, Novo São Lucas, Cafezal e Conceição. Foram retiradas 18 toneladas de lixo desses locais. Entre os entulhos recolhidos havia muito lixo doméstico, como geladeiras, fogões, tanquinhos, colchões, vaso sanitário, televisores, portas, pias e armários, entre outros. As avenidas Mem de Sá e Agulhas Negras, localizadas na Vila Cafezal e no bairro Mangabeiras, respectivamente, também foram beneficiadas pelos mutirões de limpeza. Na avenida Mem de Sá os trabalhos foram executados por 16 garis e foram necessárias duas viagens de caminhão para remoção de mil toneladas de lixo. Já na avenida Agulhas Negras foi necessária a força de trabalho de 24 garis para remoção de todo o entulho depositado irregularmente no local. Para o gerente regional de Limpeza Urbana, Denílson Pereira de Freitas, os mutirões atingiram os seus objetivos. “O resultado foi satisfatório, trabalhamos da melhor maneira possível para deixar a cidade limpa, mas a colaboração da população é imprescindível para a manutenção da limpeza nos espaços públicos”, ressaltou.

Pinturas

Com o intuito de manter a cidade limpa e bonita, a equipe de Limpeza Urbana da Regional Centro-Sul realizou, além dos mutirões de limpeza, a pintura de meios-fios, piso e guarda-corpo em ruas, praça e avenidas da região. As ruas beneficiadas pelos serviços foram Montevidéu com rua Venezuela, Buenos Aires com rua Venezuela, Colômbia com avenida Nossa Senhora do Carmo, Venezuela com Val Paraíso, José Viriato Bahia com avenida Nossa Senhora do Carmo e as avenidas José do Patrocínio e Nossa Senhora do Carmo com Beco Santa Efigênia, além da Praça Dimas Perim. Região Nordeste tem cerca de 35 mil habitantes de 15 a 29 anos

07/05/2013 18:39:40

DOM - 08/05/2013  

Diário Oficial do Município

Advertisement