Page 1

Ano XIX • N. 4.304

R$ 0,85

BELO HORIZONTE

Diário Oficial do Município - DOM

Tiragem: 2.500 • 4/5/2013

Parque Ecológico Renato Azeredo se contrapõe ao barulho e à correria do dia a dia dos moradores da região Nordeste

Espaço é pioneiro ao receber novos módulos de brinquedos para crianças, feitos com equipamentos mais resistentes e duráveis

dom 4304.indd 1

durante o período da tarde. Além de ter o contato com a natureza e desfrutar do ar puro, aqui é mais Fotos: Aline Emerick

Grande espaço para o lazer, dominado pelo verde e colorido pelas flores, o Parque Ecológico Renato Azeredo se contrapõe ao barulho do trânsito e à correria do dia a dia do belo-horizontino. Localizado na rua Antônio Peregrino Nascimento, s/nº, no bairro Palmares, na região Nordeste da capital, fica aberto todos os dias da semana, das 6h às 18h. Cerca de 100 pessoas aproveitam diariamente o local para praticar atividades físicas e também de recreação. Inaugurado em 1996, o Parque Ecológico Renato Azeredo possui uma área de cerca de 93 mil metros quadrados, e conta com uma estrutura que inclui quadra poliesportiva, barras de alongamento, mirante, espaços de convivência e uma pista de 300 metros para caminhada, além de banheiros e bebedouros. Para aproveitar ainda mais o amplo espaço, os usuários têm a permissão de entrar com bicicletas e bolas e soltar papagaio. Além disso, os frequentadores do parque têm mais um bom motivo para irem ao local. Em 2011 foram implantados novos módulos de brinquedos. Coloridos e com peças que mexem com a criatividade das crianças, os equipamentos de recreação instalados são mais bonitos, resistentes e duráveis do que os brinquedos comuns. Segundo o responsável pelo parque, Roberto Márcio da Silva, o Renato Azeredo foi o primeiro parque da capital que recebeu os novos módulos de brinquedos. Além disso, conta com equipamentos do projeto Academia a Céu Aberto.  O parque também é um espaço para contemplação da fauna. Quem passa por lá pode ver aves como sabiá, bem te vi, pica-pau, João de barro, assanhaço, pássaro preto, rolinhas e pombos. O parque também é habitat para micos. A flora é composta por mogno, pau ferro, pau mulato, sibipiruna, ipês nas cores amarelo, rosa e branco, sete cascas, oitis e pés de manga. Em sua vegetação, remanescente de Cerrado e Mata Atlântica, são encontradas espécies como o capim colonião e meloso, aroeira, angico rajado, caviúna, mutamba, goiaba brava e jacarandá. Para a psicóloga Alessandra Lanza, moradora do bairro Santa Cruz, que frequenta diariamente o parque, a área verde é um incentivo para a prática de atividades físicas. “Tenho diversas opções de academias e outros espaços abertos perto da minha casa, mas esse foi o local ideal que escolhi para me exercitar

agradável, muito seguro e atraente”, disse Alessandra, que utiliza o espaço há mais de dez anos.

Preservação do parque

Para preservar o patrimônio ambiental, a administração local conta com uma equipe de quatro guardas municipais que trabalham durante 24 horas. Faixas e placas afixadas em diversos pontos têm o objetivo de conscientizar e oferecer alternativas que visam envolver o público em um processo de valores e atitudes em relação ao meio ambiente. “Temos que orientar até mesmo as próprias mães, que não passam bons exemplos para seus filhos ao extrair flores e mudas. Além disso, chamamos a atenção em relação a lixo jogado no chão e pichações nos equipamentos do parque”, explica Roberto Marcio. É com muito carinho que o funcionário Abel dos Reis Ramião, que trabalha no parque há quatro anos, poda as plantas em formas ornamentais. “O objetivo da minha função é dar formas artísticas às plantas através do corte com tesouras de podar. Todos que passam por aqui ficam admirados com o resultado”, disse o jardineiro, ao fazer a topearia do fícus.

Parque fica aberto diariamente e atrai cerca de cem pessoas todos os dias

03/05/2013 18:23:00


BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município

2

Poder Executivo Sábado, 4 de maio de 2013

Fotos: Divulgação

Vencedores do prêmio BDMG Instrumental preparam shows em BH e em SP

Lucas Telles, Leo Eymard, Pablo Passini e Rafael Macedo foram selecionados pela comissão julgadora

A 13ª edição do Prêmio BDMG Instrumental apresentou no último final de semana, no Teatro Sesiminas, no bairro Santa Efigênia, os novos rostos do cenário instrumental em Minas Gerais. Entre os 12 músicos que concorreram ao prêmio, quatro já podem preparar o repertório para os shows em Belo Horizonte e em São Paulo. Os vencedores desta edição, Leo Eymard, Lucas Telles, Pablo Passini e Rafael Macedo, foram selecionados pela comissão julgadora, serão premiados com R$ 9 mil cada e, realizarão shows na capital mineira, no teatro da Biblioteca Pública Luiz de Bessa, na Praça da Liberdade, e na capital paulista, no programa Instrumental Sesc Brasil, gravado pelo Sesc TV e transmitido, ao vivo, pela internet. Na capital mineira os músicos terão a oportunidade de escolher um convidado especial para participar da apresentação. O primeiro show da série está previsto para junho. O júri também premiou o melhor instrumentista, o saxofonista

Breno Mendonça, e o melhor músico acompanhante, o contrabaixista Bruno Vellozo. O arranjo de Rafael Macedo para a composição de Tom Jobim, “Inútil Paisagem”, foi eleito o melhor de toda a premiação. Para o presidente da comissão julgadora, Cristóvão Bastos, ficou visível a personalidade dos músicos durante as apresentações, em especial em relação aos quatro contemplados pelo prêmio, com linguagens musicais diferentes. O músico e compositor ainda destacou a importância da premiação e a possibilidade de reunir, em um mesmo evento, candidatos estreantes e ganhadores de outras edições. “O festival é como se fosse uma escola. As pessoas se preparam muito e o nível está crescendo cada vez mais. É um exemplo que sai de Belo Horizonte para o país”, afirmou. Gerente de ações culturais do Sesc-SP, Henrique Rubin disse que esta oportunidade de levar os músicos mineiros para São Paulo é uma forma de descentralizar a produção artística no país. “Esta iniciativa é muito importante. Com o prêmio, passamos a ter um conhecimento maior do que se faz em Minas”, afirmou. Esta é a segunda vez que o representante do Sesc paulista vem à premiação e, para ele, os candidatos estão cada vez melhores e mais preparados.

Durante a abertura da 8ª edição do Brasil Sabor em Minas Gerais, no início da semana, no Espaço Meet, no bairro Estoril, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Minas Gerais (Abrasel-MG) oficializou a parceria com a Associação Municipal de Assistência Social de Belo Horizonte (Amas). Para oficializar essa parceria e ao mesmo tempo orientar o público deste segmento foi elaborado e distribuído o “Manual de Boas Práticas para Bares e Restaurantes”, que será entregue também nos restaurantes participantes na capital. Durante o festival serão feitas várias ações para a conscientização dos empresários quanto à importância de erradicar a violência física e sexual contra crianças e adolescentes. O evento se estende até o dia 19 de maio em 43 bares e restaurantes de Belo Horizonte. Mais informações sobre o Brasil Sabor podem ser encontradas no site www.brasilsabor.com.br.

Fotos: AMAS

Amas firma parceria com Abrasel durante nova edição do Brasil Sabor

Bruno Vellozo foi premiado como o melhor músico acompanhante

Evento acontece até 19 de maio em 43 bares e restaurantes de BH

A secretária municipal de Políticas Sociais, Gláucia Brandão, destacou a importância do envolvimento dos mais diversos setores da sociedade enquanto parceiros permanentes da campanha de enfrentamento à violência sexual

Manual de Boas Práticas para Bares e Restaurantes foi distribuído na abertura do evento

dom 4304.indd 2

contra crianças e adolescentes. “O apoio da Abrasel é fundamental. São cerca de 70 mil pessoas trabalhando em bares e restaurantes que podem ser verdadeiros defensores dos direitos de nossos meninos e meninas, denunciando e orientando clientes e também a sua rede pessoal de amigos e familiares”, disse. Segundo Gláucia, em Belo Horizonte existe um trabalho bem estruturado de atenção a quem vive esse tipo de violação de direitos. Além do Programa de Ações Integradas e Referenciais de Enfrentamento à Exploração Sexual Infanto-Juvenil no Território Brasileiro (Pair), responsável pela articulação da rede, mobilização, capacitações e formação de parceiras, a cidade conta com os Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) para o atendimento das vítimas e de suas famílias. “Nossa maior luta é para que nossos meninos e meninas não vivam o pesadelo da violência sexual e, para isso, contamos com a participação de toda a sociedade”, defendeu.

03/05/2013 18:23:06


Poder Executivo Sábado, 4 de maio de 2013

BELO HORIZONTE

Diário Oficial do Município

3

O direito digital é a evolução do próprio direito e representa o amadurecimento do papel do jurídico como elo entre inovação e gestão. Esse foi o tema da palestra ministrada pela advogada especialista em direito digital, Patrícia Peck Pinheiro, na última semana, no auditório da Prodabel, no bairro Caiçara. Segundo a advogada, a segurança da informação se baseia no uso de ferramentas adequadas, na disseminação dessa cultura dentro das organizações e no estabelecimento de normas e políticas adequadas. “Com as mudanças da

sociedade digital, surgem novas responsabilidades. É preciso, então, zelar pelos nossos atos e procurar sempre nos manter informados sobre os benefícios e riscos que a internet apresenta”, destacou. A palestrante ainda deu algumas dicas de posturas no ambiente digital, como ter responsabilidade com a liberdade de expressão, respeitar os direitos autorais, não furtar dados de outras pessoas e não permitir que sua máquina se transforme em uma arma. “Precisamos de mais tecnologia da informação para mudar a forma de se relacionar nas

redes sociais e para mudar a forma de proteção devemos educar com segurança. Diante das novas formas de relacionamento tecnológico que afetam toda a sociedade na era digital, não é apenas ensinar como usar os aparatos tecnológicos, mas preparar os indivíduos com habilidades que permitam lidar facilmente com a rapidez no fluxo de informações, acompanhando e fazendo parte responsável das transformações da sociedade”, disse. O tema é de grande interesse para a Prefeitura de Belo Horizonte, uma vez que, foi criado um grupo multidisciplinar, composto por servidores da Prodabel, da Corregedoria Geral do Municipio e da Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos com o objetivo de levantar as necessidades relativas à segurança da informação dos ambientes de tecnologia da informação e comunicação e contribuir para as ações de evolução da segurança da informação. De acordo com o coordenador do Grupo de Segurança da Informação da Prefeitura, Leandro Machado, a palestra agregou valor à massa crítica do grupo, que é integrado em sua maioria por recursos

Menores aprendizes participam de campeonato de futebol desde 2000, Julinho afirma que o torneio complementa a formação recebida por esses menores aprendizes nas empresas, uma vez que o incentivo ao esporte ajuda a combater a violência e o envolvimento com as drogas, além de estimular o trabalho em equipe e o cumprimento de regras, o que disciplina os participantes. Esta é a segunda vez que o menor aprendiz Luan Daniel Cunha, participa da competição. Segundo ele, o campeonato é uma ótima oportunidade para interagir com os colegas. “Aprendi a aceitar melhor as perdas e que nem sempre ganhar é o mais importante”,

completou o jovem. O atleta Victor Santana Silva, da superintendência de Finanças e Orçamentos, disse que se orgulha de poder participar de um campeonato de tradição. “Queremos jogar com muita garra para honrar o nome da Prodabel e trazer esse título para a instituição”, concluiu. Os jogos vão começar no sábado, dia 4. Serão 16 rodadas, com sorteios semanais para definição dos adversários de cada partida. Antes da composição dos times, os atletas passam por uma bateria de exames médicos. O palco da disputa será o campo Santa Cruz, no Cachoeirinha.

Prodabel

Não são apenas as grandes seleções mundiais que estão se preparando para grandes eventos esportivos. Desde janeiro deste ano, o assistente administrativo da gerência de Patrimônio da Prodabel, Júlio César Pinto, o Julinho, está treinando o time de menores aprendizes da Prodabel para os jogos da Copa União da Juventude do Terceiro Milênio, de futebol de campo masculino, da Associação Profissionalizante do Menor (Assprom). A abertura da copa aconteceu no último final de semana, no campo do Santa Cruz, no bairro Cachoeirinha. Treinador da equipe dos menores aprendizes da Prodabel

Fotos: Patricia Peck

Direito digital é tema de palestra na Prodabel

Palestra foi ministrada por Patrícia Peck, especialista em direito digital

especializados em áreas específicas, mas que não possuem experiência

prévia no processo de segurança da informação.

Postos municipais do Sine oferecem vagas para empregos e cursos Novas oportunidades de ingresso no mercado de trabalho são oferecidas nessa semana nos postos municipais do Sistema Nacional de Emprego (Sine). Os destaques são as vagas para ajudante de padeiro, almoxarife, auxiliar de linha de produção, auxiliar de escritório e fiscal de lojas, entre outras. As vagas de operador de telemarketing ativo, operador de caixa, auxiliar nos serviços de alimentação, repositor de mercadorias, técnico em farmácia e manobrista são ofertadas aos candidatos que não possuem experiência. Os cidadãos que desejam aprimorar seus conhecimentos profissionais, por sua vez, encontram as seguintes opções de cursos de qualificação: Quitandas e Biscoitos Caseiros, Bolos Decorados, Cozinha Dietética Hospitalar, Depilação, Maquiagem e Bordados: Ponto Cruz e Bainha Aberta. O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) também oferece diversos tipos de cursos, como os de Pintor de Imóveis, Almoxarife, Cuidador de Idoso, Instalador de Sistemas Eletrônicos de Segurança, Pedreiro de Revestimento em Argamassa, Carpinteiro de Obras e Vendedor. Todos os cursos são gratuitos e oferecem aos candidatos matriculados auxílio transporte, alimentação e material didático. Os interessados deverão se dirigir a um dos quatro postos municipais do Sine, onde poderão verificar outras oportunidades de emprego e de cursos. Os documentos necessários são carteira de trabalho, CPF, carteira de identidade, PIS/Pasep/NIT/NIS e o comprovante de endereço.

Endereços dos postos municipais do Sine: • Sine Barreiro: Rua Barão de Coromandel, 982, Barreiro, das 8h às 17h. • Sine BH Resolve: Rua Caetés, 342, Centro, das 8h às 18h. • Sine Niat: Rua Espírito Santo, 505, 1º andar, Centro, das 8h às 17h. • Sine Venda Nova: Rua Padre Pedro Pinto, 1.055, Venda Nova, das 8h às 17h.   Para mais informações, a Prefeitura coloca à disposição dos cidadãos o telefone 156 e o site www.pbh.gov.br/melhoremprego.

Menores aprendizes que trabalham na Prodabel vão participar do evento no campo do Santa Cruz

dom 4304.indd 3

03/05/2013 18:23:10


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

38

Sábado, 4 de maio de 2013

Indicadores Econômicos de Belo Horizonte Taxas de Juros – Abril de 2013

Evolução dos Preços ao Consumidor IPCA(1)

IPCR(2)

Taxas médias praticadas(1)

Setores Menor

Maior

Diferença (%)

Média

3,95

6,00

51,90

5,56

Prefixada (montadoras)

0,89

2,02

126,97

1,40

Prefixada (multimarcas)

1,33

2,54

90,98

1,73

Prefixada (montadoras)

1,04

2,43

133,65

1,63

Prefixada (multimarcas)

1,14

2,64

131,58

1,84

Cartão de Crédito

4,14

20,48

394,69

12,69

(1) IPCA= Índice de Preços ao Consumidor Amplo: mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 40 salários mínimos na cidade de Belo Horizonte

Cheque Especial (2) (8)

3,95

10,04

154,18

7,84

(2) IPCR= Índice de Preços ao Consumidor Restrito: mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 6 salários mínimos na cidade de Belo Horizonte

Combustíveis

3,21

12,34

284,42

8,02

Imóveis Construídos

0,21

1,61

666,67

1,06

Imóveis na Planta

0,21

1,61

666,67

0,51

0,75

3,40

353,33

2,01

CDC - Financeiro (8)

2,93

4,72

61,09

3,85

CDC - Bens Alienáveis (8)

1,25

1,90

52,00

1,41

Eletroeletrônicos

1,99

5,05

153,77

3,48

Mobiliário

1,16

5,85

404,31

2,83

6,45

17,75

175,19

12,21

Nacional

0,90

2,34

160,00

1,46

Internacional

0,90

2,31

156,67

1,38

1,49

20,80

1.295,97

4,94

Período

Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

nov/12

386,42

0,43

5,21

Últimos 12 Meses 5,83

dez/12

388,35

0,50

5,74

jan/13

397,59

2,38

fev/13

396,80

-0,20

mar/13

398,78

abr/13

400,74

Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

390,26

0,22

4,85

Últimos 12 Meses 5,49

5,74

392,44

0,56

5,44

5,44

2,38

5,51

400,33

2,01

2,01

5,68

2,18

5,39

398,73

-0,40

1,60

5,24

0,50

2,69

5,60

401,12

0,60

2,21

5,36

0,49

3,19

5,75

403,29

0,54

2,76

5,35

Empréstimos pessoa física Alimentício Automóveis Novos

Automóveis Usados

Construção Civil (3) (7)

Evolução da inflação, salário mínimo e cesta básica Variação (%)

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Período

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

Cooperativas de Crédito (empréstimo)

Cesta Básica

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

IPCA(1)

Salário Mínimo

nov/12

386,42

960,02

Cesta Básica(2) 490,60

dez/12

388,35

960,02

496,54

0,50

0,00

1,21

5,74

14,13

7,84

5,74

14,13

7,84

jan/13

397,59

1046,46

544,68

2,38

9,00

9,70

2,38

9,00

9,70

5,51

9,00

13,66

Financeiras Independentes Turismo

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

0,43

0,00

-3,84

5,21

14,13

6,55

5,83

14,13

10,30

fev/13

396,80

1046,46

550,38

-0,20

0,00

1,05

2,18

9,00

10,84

5,39

9,00

20,64

mar/13

398,78

1046,46

563,60

0,50

0,00

2,40

2,69

9,00

13,51

5,60

9,00

25,42

abr/13

400,74

1046,46

578,77

0,49

0,00

2,69

3,19

9,00

16,56

5,75

9,00

29,20

Vestuário e Calçados

(1) IPCA= Índice de Preços ao Consumidor Amplo: mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 40 salários mínimos na cidade de Belo Horizonte (2) Cesta Básica: representa os gastos de um trabalhador adulto com a alimentação definida pelo Decreto-lei 399/38

Empréstimos pessoa jurídica

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

Desconto de Duplicatas (8)

0,92

2,53

175,00

1,89

Capital de Giro (8)

0,87

2,65

204,60

1,69

Conta Garantida (8)

1,94

4,13

112,89

2,76

Evolução do Mercado Imobiliário: Aluguéis Residenciais Período

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Comerciais

Variação (%)

out/12

436,90

0,37

6,13

Últimos 12 Meses 8,15

nov/12

439,43

0,58

6,74

dez/12

442,95

0,80

7,60

jan/13

446,22

0,74

0,74

No mês

No ano

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Captação

Variação (%)

CDB 30 dias (4)

0,51

8,68

Últimos 12 Meses 11,40

0,84

9,59

11,18

Poupança (5)

1,08

10,77

10,77

Taxa SELIC (6)

0,65

0,65

11,08

(1) Considera-se a média das taxas praticadas pelos informantes

(5) Taxa referente ao primeiro dia do mês subsequente

(2) Não são consideradas vantagens progressivas

(6) Média ponderada pela vigência

(3) Inclui a variação dos indexadores CUB, TR, INCC e IGP-M

(7) Novo cálculo considerando o período dos índices que compõem a estimativa (8) Dados coletados a partir de informações consolidadas no Banco Central do Brasil

No mês

597,38

1,00

7,82

602,40

7,60

608,91

8,08

612,87

No ano

fev/13

447,56

0,30

1,04

7,79

617,77

0,80

1,46

10,71

mar/13

450,11

0,57

1,62

7,37

623,70

0,96

2,43

10,87

Cooperativas de Crédito (aplicação)

0,60

Fundo de Investimento Curto Prazo

0,13

0,45

246,15

0,31

Fundo de Investimento Longo Prazo

0,39

0,57

46,15

0,48 0,41 0,59

(4) Taxa ANBID do primeiro dia útil do mês e projetada para 30 dias

.. Não se aplica dados numéricos

Tarifas Bancárias – Abril de 2013

Valores médios (em R$) dos aluguéis residenciais por classe de bairro(*) - Março de 2013

Forma de Cobrança

Produtos / serviços(1)

Imóveis

Apartamentos

Popular

Médio

Alto

Luxo

490,91 (11)

980,56 (18)

731,00 (28)

1258,74 (103)

Apartamento 2 Quartos

681,30 (49)

951,52 (76)

1101,35 (114)

2080,39 (152)

Apartamento 3 Quartos 1 Banho

813,00 (20)

961,90 (21)

1153,23 (16)

(3)

1165,52 (29)

1300,85 (59)

1550,37 (154)

2424,39 (258)

(1)

(1)

2025,00 (14)

2919,44 (18)

2250,00 (6)

(3)

2536,11 (18)

4496,71 (137)

422,50 (16)

577,14 (14)

675,00 (4)

(1)

558,46 (13)

662,50 (4)

(2)

-

(1)

-

(1)

(1)

763,20 (25)

882,35 (17)

1137,50 (8)

-

948,44 (16)

1187,50 (4)

(3)

(3)

1276,79 (28)

1702,50 (16)

2694,29 (21)

5933,33 (6)

Apartamento 3 Quartos 2 ou mais Banhos

Apartamento acima de 4 Quartos e 2 Banhos Barracão 1 Quarto Barracões Barracão 2 Quartos Casa 1 Quarto Casa 2 Quartos Casa 3 Quartos e 1 Banho Casa 3 Quartos e 2 ou mais Banhos

Casa 4 Quartos e 2 Banhos

Confecção de cadastro para início de relacionamento - CADASTRO

por evento

0,00

59,00

..

20,68

CARTÃO - Fornecimento de 2º via de cartão com função débito

por cliente

5,35

10,00

86,92

6,83

CARTÃO - Fornec. de 2ª via de cartão com função mov. conta de poupança

por cliente

5,35

10,00

86,92

6,83

por Operação

28,50

52,00

82,46

42,45

CHEQUE - Contra-ordem e oposição ao pagamento de cheque

por cheque

10,35

15,00

44,93

11,75

CHEQUE - Fornecimento de folhas de cheque

por cheque

1,00

1,55

55,00

1,31

CHEQUE - Cheque Administrativo

por Cheque

20,00

30,00

50,00

23,89 10,50

CHEQUE - Exclusão do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo (CCF)

CHEQUE - Cheque Visado

por cheque

0,00

21,00

..

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE pessoal

por operação

2,00

3,00

50,00

2,18

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE Terminal

por operação

1,15

3,00

160,87

1,74

Saque de conta de dep. à vista e de poupança - SAQUE correspondente

por operação

1,15

2,15

86,96

1,57

DEPÓSITO - Depósito Identificado

por operação

0,00

3,00

..

1,90

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (P)

por operação

2,00

6,00

200,00

3,09

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (E)

por operação

1,35

3,00

122,22

2,01

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (C)

por operação

1,20

1,60

33,33

1,37

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período -EXTRATO(P)

por operação

1,45

6,00

313,79

3,16

Ext. mensal de conta de dep. à vista e Poup. p/um período - EXTRATO(E)

por operação

1,35

4,00

196,30

2,26

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período - EXTRATO(C)

por operação

1,20

4,00

233,33

2,06

Fornecimento de cópia de microfilme, microficha ou assemelhado

por operação

4,40

6,00

36,36

5,29

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(P)

por operação

0,00

19,00

..

13,07

Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(E)

por operação

0,00

9,50

..

7,08

Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(I)

por operação

6,50

8,60

32,31

7,58

Transferência entre contas na própria instituição- TRANSF. RECURSOS(P)

por operação

1,00

2,00

100,00

1,24

Transferência entre contas na própria instituição-TRANSF.RECURSOS(E/I)

por operação

0,00

1,20

..

0,91

Ordem de Pagamento - ORDEM PAGAMENTO

por operação

23,80

27,00

13,45

24,98

Transferência por meio de DOC - DOC Pessoal (3)

por evento

12,85

20,00

55,64

14,88

Transferência por meio de DOC - DOC eletrônico (3)

por evento

0,00

9,50

..

7,11

Transferência por meio de DOC - DOC internet (3)

por evento

6,50

8,60

32,31

7,56

Transferência por meio de TED - TED pessoal (3)

por evento

12,85

20,00

55,64

14,79

Transferência por meio de TED - TED eletrônico (3)

por evento

0,00

9,50

..

7,11

Transferência por meio de TED - TED internet (3)

por evento

0,00

8,60

..

7,59

por operação

30,00

51,80

72,67

43,09

por evento

9,50

18,00

89,47

12,22

a cada 365 dias

24,00

54,00

125,00

44,33

Fornecimento de 2ª via de cartão com função crédito

por evento

0,00

15,00

..

6,52

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no país

por evento

4,00

15,00

275,00

8,16

OPERAÇÕES DE CRÉDITO

2150,00 (8)

(2)

-

(2)

6155,56 (9)

3757,14 (7)

8127,27 (11)

(*) O valor entre parênteses representa o número de imóveis utilizados no cálculo da respectiva média. Na maioria das vezes, somente são publicados valores médios obtidos a partir de quatro imóveis pesquisados. Os casos em que não foi pesquisado nenhum imóvel são indicados por hífen (-). Os valores médios referentes a apartamentos de 1 e 2 quartos da classe luxo são influenciados pela oferta de Flats.

Concessão de adiantamento a depositante - ADIANT. DEPOSITANTE PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA CARTÃO DE CRÉDITO (3) Anuidade - cartão básico nacional

Pagamento de contas utilizando a função crédito em espécie

por evento

1,99

16,00

704,02

8,57

Avaliação emergencial de crédito

por evento

15,00

17,00

13,33

15,25

a cada 365 dias

0,00

90,00

..

86,67

por evento

7,90

30,00

279,75

14,56

Anuidade - cartão básico internacional Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no exterior

(2) Considera-se a média das tarifas praticadas pelos bancos pesquisados

(1) Não são consideradas vantagens progressivas

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

Fonte: Banco Central do Brasil / Bancos - Dados trabalhados pela Fundação IPEAD/UFMG

..

Não se aplica dados numéricos

Valores (em R$)

Contribuição na variação (p.p.)

No mês

Açúcar cristal

3,00 kg

4,19

-0,04

Arroz

3,00 kg

7,04

-0,06

Banana caturra

12,00 kg

24,39

0,65

Produto

No ano

Últimos 12 Meses

ICCBH(1)

IEE(2)

IEF(3)

ICCBH

nov/12

134,77

202,40

113,14

-0,82

1,21

-1,96

-2,95

4,58

-6,80

-2,95

4,60

-6,82

Batata inglesa

6,00 kg

22,61

0,82

dez/12

138,81

203,31

118,23

3,00

0,45

4,49

-0,04

5,05

-2,61

-0,04

5,05

-2,61

Café moído

0,60 kg

7,89

-0,06

jan/13

131,64

192,46

112,19

-5,16

-5,33

-5,10

-5,16

-5,33

-5,10

-3,39

-0,78

-4,75

Chã de dentro

6,00 kg

103,00

0,27

Farinha de trigo

1,50 kg

3,81

0,03

Feijão carioquinha

4,50 kg

29,31

0,86

7,50 lt

16,41

0,08

750,00 gr

15,71

0,00

Óleo de soja

1,00 un

3,30

-0,08

Pão francês

6,00 kg

47,44

0,17

Tomate Santa Cruz

9,00 kg

50,17

0,05

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

fev/13

127,73

188,57

108,28

-2,97

-2,02

-3,49

-7,98

-7,25

-8,41

-6,24

-4,44

-7,22

mar/13

127,44

182,14

117,42

-0,22

-3,41

8,44

-8,19

-10,41

-0,68

-7,00

-8,45

0,14

Leite pasteurizado

abr/13

127,26

186,24

114,73

-0,14

2,25

-2,30

-8,32

-8,40

-2,96

-4,50

-3,15

0,29

Manteiga

(1) ICCBH: Índice de Confiança do Consumidor de Belo Horizonte: trata-se de um indicador que tem por finalidade sintetizar a opinião dos consumidores em Belo Horizonte quanto aos aspectos capazes de afetar as suas decisões de consumo atual e futuro (2) IEE: Índice de Expectativa Econômica: retrata a expectativa do consumidor em relação aos indicadores macroeconômicos (3) IEF: Índice de Expectativa Financeira: retrata a confiança do consumidor a respeito de alguns indicadores microeconômicos FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

dom 4304.indd 38

Quantidade

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Maio/04=100)

ND: não disponível

Custo da Cesta Básica(*) – Abril de 2013

Índice de Confiança do Consumidor

Período

Média(2) (R$)

CONTAS DE DEPÓSITOS

PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

Casa 4 Quartos e até 2 Banhos

Menor (R$) Maior (R$) Diferença (%)

CADASTRO

Apartamento 1 Quarto

Apartamento 4 Quartos e até 2 Banhos

Casas

ND - não disponível

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

(*) Cesta Básica: representa os gastos de um trabalhador adulto com a alimentação definida pelo Decreto-lei 399/38 FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

03/05/2013 18:23:11


Poder Executivo Sábado, 4 de maio de 2013

BELO HORIZONTE

Diário Oficial do Município

39

Técnicos de organizações internacionais conhecem programas de segurança alimentar da PBH Hamburgo, na Alemanha, que se dedica a estudar e disseminar boas práticas de segurança alimentar e nutricional. Eles vieram conhecer os programas desenvolvidos nessa área pela Prefeitura de Belo Horizonte, com o propósito de implantar as experiências bem sucedidas em outros países.

Fotos: SMASAN

Belo Horizonte recebeu na semana passada a visita técnica de representantes da Food and Agriculture Organization of the United Nations (FAO), organização das Nações Unidas que atua no combate à fome no mundo, e da World Future Council (WFC), instituição sem fins lucrativos com sede em

Ideia é implantar experiências bem-sucedidas em BH em outros países

Economista do WFC, Lorena Fischer, que coordena o levantamento sobre os programas da PBH, visitou feiras livres, hortas comunitárias e de plantio alternativo em escolas da Rede Municipal de Educação, nas quais os próprios alunos cuidam da produção – que é utilizada na merenda escolar –, sob a supervisão de técnicos da Prefeitura e da Emater. A economista foi ao Mercado da Lagoinha conhecer o programa Pão Escola, voltado ao ensino de panificação aos alunos do projeto Educação de Jovens e Adultos (EJA), e o Programa Municipal de Qualificação, Emprego e Renda, que oferece cursos profissionalizantes na área de culinária para os quais os interessados se inscrevem por meio do Sistema Nacional de Emprego (Sine). Lorena Fischer foi, ainda, ao Banco de Alimentos da PBH, no bairro Padre Eustáquio, região

Noroeste da capital, onde conheceu a central de recebimento e seleção de alimentos doados por sacolões e supermercados, que são distribuídos a 45 instituições não governamentais de assistência cadastradas na Prefeitura. A representante do WFC

provou e aprovou a comida dos restaurantes populares Central e do Barreiro. “Tudo é muito limpo e bem organizado e a comida é saborosa e bem balanceada”, elogiou. A economista concluiu a série de visitas no Centro de Referência para Moradores de Rua (Crem), na região Leste da cidade, que fornece café da manhã para pessoas em situação de rua e almoço para migrantes. Ela registrou cada detalhe dos programas em um relatório que servirá de base para uma próxima prospecção, em agosto, quando retornará à capital mineira em companhia de prefeitos de cidades africanas da Tanzânia. Belo Horizonte concorrerá ao Future Polices Award, prêmio concedido pelo WFC que a PBH já ganhou em 2009, como reconhecimento pela implementação de políticas públicas voltadas à segurança alimentar e nutricional da população.

Fórum de Atenção à Criança e ao Adolescente debate rede de proteção

Equipe de BH vence Campeonato Mineiro de Futebol para Surdos

SMEL

O estádio Mário Ferreira Guimarães, o popular Baleião (rua Santa Rita, 4.250, Vila Fazendinha), sediou no último final de semana o Campeonato Mineiro de Futebol para Surdos 2013. O torneio foi realizado pela Federação Mineira Desportiva dos Surdos (FMDS), em parceria com o programa Superar, da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer. O Campeonato Mineiro de Futebol para Surdos 2013 contou com a participação de quatro equipes. A capital foi representada pela Sociedade dos Surdos de Belo Horizonte. As outras três equipes foram a Associação dos Surdos de Contagem, a Associação dos Surdos de Betim e a Associação dos Surdos de Montes Claros. A Sociedade dos Surdos de Belo Horizonte ficou com o título ao derrotar a Associação dos Surdos de Contagem por 5 a 0 na decisão. Além do título, a Sociedade dos Surdos de Belo Horizonte também garantiu vaga no Campeonato Brasileiro de Futebol de Surdos, que acontece no mês de outubro, em Goiânia.

legenda

dom 4304.indd 39

ao adolescente” e apontou a importância de um bom trabalho de assistência, que inclui o atendimento a tempo, acolhimento humanizado, definição de funções dos funcionários com responsabilidades e competências, vigilância, coordenação de projetos terapêuticos, vagas em abrigos e Unidades Municipais de Educação Infantil (Umeis) para as vítimas e a notificação de todos os casos. Para Núbia, a melhor forma de identificar que uma criança ou adolescente foi abusada fisicamente, psicologicamente ou sexualmente é uma escuta cuidadosa, desprovida de preconceitos e valores. “Assim é possível entender o que está acontecendo. Muitas vezes a violência não deixa marcas. É importante valorizar as informações trazidas pelas crianças”, destacou. O Fórum de Atenção à Criança e Adolescente é um espaço de

discussão e formação que busca fortalecer o trabalho em rede e de forma integrada. Nestes encontros, reúnem-se diversos profissionais e agentes sociais que atuam no

atendimento à criança e ao adolescente, tais como assistentes sociais, psicólogos, pedagogos, professores, gestores, integrantes de ONGs, lideranças comunitárias, entre outros.

SMSA

semana, no Centro Cultural São Bernardo (rua Edna Quintel, 320, São Bernardo), o Fórum de Atenção à Criança e ao Adolescente. A coordenadora de Saúde da Criança e Adolescente da Secretaria Municipal de Saúde, Núbia Cruz, abordou o tema “Como construir uma rede de proteção à criança e

Fórum é um espaço de discussão que busca fortalecer o trabalho em rede e de forma integrada

Fórum Paradesportivo de BH reúne atletas e treinadores e debate psicologia do esporte A Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Smel) realizou no início da semana mais um encontro do Fórum Paradesportivo de Belo Horizonte. O evento foi realizado no auditório da Smel (avenida Afonso Pena, 550, 17° andar, Centro) e contou com a participação de atletas, treinadores e da mestre em psicologia do esporte, Dalva Rosa dos Anjos, que ficou responsável pela palestra, cujo tema foi “a dinâmica para equipes esportivas e a psicologia do esporte”. Além da palestra, o fórum apresentou também a aprovação da Cartilha de Modalidades Paradesportivas do Município de Belo Horizonte, que terá em seu conteúdo, além de informações sobre as modalidades, os endereços de associações e entidades ligadas ao esporte, separadas por região da capital.

“O nosso objetivo é enriquecer o paradesporto com esta cartilha, pois não temos tanto conhecimento da prática. Sendo assim, poderemos dar mais ênfase à prática melhorando o rendimento’’,

esclareceu Dalva Rosa. Esta foi a quarta edição do Fórum Paradesportivo, que é realizado sempre na última semana de cada mês. A próxima reunião está marcada para o dia 27 de maio.

Larissa Souza

Com o intuito de valorizar e intensificar as redes públicas e sociais de atendimento integral à criança e ao adolescente, a Prefeitura de Belo Horizonte, através da Regional Norte, por meio das gerências de Políticas Sociais, Saúde e Educação e da Comissão Operativa Local (COL), realizou na última

Fórum Paraesportivo é realizado mensalmente

03/05/2013 18:23:18


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Servidor da SLU avança em ranking internacional de tênis

Luiz Carlos Ferreira, servidor da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), subiu 108 posições no ranking da Federação internacional do Tênis (ITF), após participar, em abril, de dois torneios internacionais de tênis para cadeirantes, o Blumenau Wheelchair Tennis Open e o DF Wheelchair Tennis Open. O atleta saltou da 296º posição no ranking mundial para a 188º na categoria individual. No torneio de Blumenau, em Santa Catarina, realizado entre os dias 10 e 14 de abril, Luiz chegou

à semifinal na modalidade individual e na final de duplas, junto ao tenista colombiano Fábio Padilha, conquistando o vice-campeonato. Já na capital federal, no DF Wheelchair Tennis Open, nos dias 17 a 21 de abril, o atleta chegou às quartas de final, quando foi eliminado por um jogador australiano e depois perdeu na fase de duplas também para competidores australianos. Luiz agora se prepara para a Copa Butija Wheelchair Tennis, que será disputada de 25 a 28 de julho, em Belo Horizonte.

Sábado, 4 de maio de 2013

SLU

40

Luiz Carlos Ferreira subiu 108 posições após participar de dois torneios internacionais

Secretaria de Esporte e Lazer realiza encontro para formação de supervisores técnicos evento aconteceu no auditório da Smel (avenida Afonso Pena, 550, 17°andar, Centro) e contou com a participação dos supervisores téc-

Fabrício Calazans - SMEL

A Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Smel) realizou na terça, dia 30, o encontro de formação de supervisores técnicos. O

Novas diretrizes de trabalho foram discutidas no encontro

nicos do programa BH Cidadania e com analistas de políticas públicas da Gerência de Esporte Educacional. Os analistas da Equipe Intersetorial do BH Cidadania debateram o realinhamento dos programas BH Cidadania e Esporte Esperança, as novas diretrizes de trabalho e também o reordenamento das equipes de trabalho nas áreas do BH Cidadania. De acordo com Cláudia Calhau e Tarcila Bretas, analistas da Equipe Intersetorial do BH Cidadania. O objetivo do encontro é formar os supervisores para atuarem de acordo com as novas diretrizes dos programas da Gerência de Esporte Educacional no processo de realinhamento da Smel. A princípio, o realinhamento se dará com a entrada do Esporte Esperança nas áreas de BH Cidadania, com início previsto para este mês e, posteriormente, nos demais programas da Smel.

Secretaria de Saúde assina o termo de adesão ao Cartão Aliança pela Vida

Fotos: Larissa Souza

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Teixeira, assinou na terça, dia 30, na Cidade Administrativa, o termo de adesão ao Cartão Aliança pela Vida. O programa tem como proposta o financiamento de tratamento para dependentes químicos em comu-

dom 4304.indd 40

nidades terapêuticas. A iniciativa permite uma parceria entre o Estado de Minas Gerais e seus municípios, para custeio das despesas de internação voluntária do usuário em entidades especializadas e credenciadas. Até o momento, 113

municípios já aderiram ao Cartão Aliança pela Vida e o objetivo é atingir todos os 853 municípios do estado. De acordo com Marcelo Teixeira, a adesão permite que mais uma iniciativa entre para a rede de cuidado preventivo da Secretaria Municipal de Saúde. O secretário lembrou que o debate sobre as drogas deve começar nas escolas. “Com o Programa Saúde na Escola (PSE) temos agentes de saúde atuando dentro das escolas. Este assunto é muito discutido para evitar que os jovens entrem no mundo das drogas”, expôs. Para o subsecretário de Políticas Sobre Drogas de Minas Gerais, Clóves Benevides, a adesão de Belo Horizonte ao programa é um passo muito importante. “A simbologia de Belo Horizonte em qualquer ação pública é muito forte, isso representa um grande avanço. A entrada das comunidades terapêuticas nas políticas sobre

drogas também é fundamental. Minas Gerais está em posição de vanguarda”, disse. O secretário estadual de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques, frisou a importância da

participação da sociedade na luta contra as drogas. “As comunidades terapêuticas têm papel importante neste processo. É a sociedade civil atuando ativamente junto com o governo”, comentou.

Para Marcelo Teixeira, adesão é mais uma iniciativa que entra na rede de cuidado preventivo da Secretaria de Saúde

03/05/2013 18:23:26

DOM - 04/05/2013  

Diário Oficial do Município

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you