Page 1

PREFEITURA BELO HORIZONTE

Diário Oficial do Município - DOM

Tiragem: 2.500 • 14/3/2012

Divulgação

Ano XVIII • N. 4.029 • R$ 0,80

BELO HORIZONTE

Ensaio FIT Mostra reúne espetáculos que concorrem a vagas na programação oficial do tradicional evento, que terá, em junho deste ano, sua 11ª edição Dez destes espetáculos terão a chance de fazer parte da programação de junho. A escolha fica por conta da comissão de seleção, que assiste, presencialmente, e avalia todas as peças concorrentes em sessões abertas ao público. Os trabalhos podem ser vistos no Teatro Marília, no Oi Fu-

Peças como “Nesta Data Querida” estão sendo exibidas gratuitamente ou a preços populares Guto Muniz

O clima efervescente das atividades ligadas à 11ª edição do Festival Internacional de Teatro Palco e Rua de Belo Horizonte (FIT-BH), que acontece entre os dias 9 e 24 de junho, já contagia alguns pontos da cidade. Neste ano, o evento, que sempre acontece no segundo semestre, se antecipa com o projeto Ensaio FIT. A novidade promove uma mostra aberta com espetáculos mineiros que concorrem a vagas na programação oficial do festival. As apresentações começaram na última semana e vão até o dia 1° de abril, sempre gratuitas ou a preços populares (confira a programação das peças na página 2). O FIT-BH 2012 é uma realização da Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação Municipal de Cultura. A ideia de trazer este conjunto de espetáculos foi um desejo da curadoria do FIT-BH de estabelecer um diálogo com a produção teatral da cidade e fomentá-la em um período de pouca movimentação do mercado artístico. Ao todo, foram 20 montagens selecionadas para o Ensaio FIT, sendo 11 estreias e nove peças que já foram apreciadas durante as programações da 38ª Campanha de Popularização do Teatro e da Dança e do Verão Arte Contemporânea (VAC) 2012.

turo e em espaços alternativos de Belo Horizonte. O Teatro Municipal Manoel Frazen de Lima, em Nova Lima, também exibe algumas sessões. Os espetáculos de palco têm ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada), enquanto as apresentações nas ruas têm acesso gratuito. O público também tem a opção de acompanhar as últimas novidades sobre a programação do Ensaio FIT no site www.fitbh.com.br. Se preferir, o perfil no Facebook é o “fitbelo horizonte” e, no Twitter, @fitbh.

Divulgação

antecipa atividades do festival de teatro em BH

Amplas possibilidades O 11º Festival Internacional de Teatro Palco e Rua da capital tem como uma de suas propostas chamar a atenção dos belo-horizontinos para as inúmeras possibilidades de apropriação coletiva do espaço público. A cidade, território da circulação, do trabalho, da moradia e do lazer, deve ser também cenário permanente da fruição artística e cultural. O festival busca alimentar essa perspectiva que o teatro provoca pelo insólito, pelo encantamento, pela surpresa e pela perplexidade. Esta edição acentuará também os diálogos crescentes e múltiplos entre o teatro e as demais linguagens artísticas, como a música, o circo, a dança, o audiovisual e as artes visuais, entre outras possibilidades do fazer artístico. O FIT-BH atravessou com êxito as duas últimas décadas, se consolidando como um dos mais importantes festivais realizados na capital mineira, com amplo e crescente acolhimento dos moradores da cidade. Ao longo de sua história, passaram por Belo Horizonte grupos artísticos de 38 diferentes países, sempre mantendo a tradição do festival de reforçar e destacar, em sua grade de programação, o teatro de rua.

“Isso que chamamos, talvez por engano, de amor” será apresentada duas vezes na mostra


BELO HORIZONTE 2

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Quarta-feira, 14 de março de 2012

Confira a programação do Ensaio FIT • Naquele Bairro Encantado Episódio 1 / Estranhos Vizinhos – Espetáculo de Rua (ruas Itapecerica, Pedro Lessa e Além Paraíba, no bairro Lagoinha), às 17h. Gratuito. • Doce Ismênia– Teatro Manoel Frazen de Lima (Praça Bernadino de Lima, s/nº, Centro, Nova Lima), às 20h. Ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada).

Dia 17, sábado • Naquele Bairro Encantado Episódio 2 / Ensaio para uma serenata – Espetáculo de Rua (Praça XV de Junho, no final da rua Além Paraíba, no bairro Lagoinha), às 20h. Gratuito. • Palhaços à vista – Espetáculo de Rua (Praça do Trenzinho, no Parque Municipal), às 11h. Gratuito.

Dia 18, domingo • Palhaços à vista – Espetáculo de Rua (Praça do Trenzinho, no Parque Municipal), às 11h. Gratuito.

Dia 20, terça-feira • Isso que chamamos, talvez por engano, de amor – Espaço Alternativo (rua Maranhão, 65, Santa Efigênia). Ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada).

Dia 21, quarta-feira • Isso que chamamos, talvez

por engano, de amor – Espaço Alternativo (rua Maranhão, 65, Santa Efigênia). Ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). • Play It Again + Dressur – Teatro Oi Futuro (av. Afonso Pena, 4.001, Mangabeiras), às 21h. Ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada).

Dia 22, quinta-feira • Play It Again + Dressur – Teatro Oi Futuro (av. Afonso Pena, 4.001, Mangabeiras), às 21h. Ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada).

Ressonâncias – Espetáculo de Rua (Praça dos Patins, no Parque Municipal), às 16h. Gratuito.

Dia 25, domingo • A Filosofia na Alcova - Teatro Marília (Av. Alfredo Balena, 586,

Santa Efigênia), às 20h. Ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada).

Santa Efigênia), às 20h. Ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada).

Dia 27, terça-feira

Dia 28, quarta-feira

• A Mulher sem Pecado – Teatro Marília (Av. Alfredo Balena, 586,

Fotos: Divulgação

Dia 16, sexta-feira

• A Mulher sem Pecado – Teatro Marília (Av. Alfredo Balena, 586, Centro), às 20h. Ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meiaentrada).

Dia 30, sexta-feira

• Naquele Bairro Encantado Episódio 1 / Estranhos Vizinhos – Espetáculo de Rua (ruas Itapecerica, Pedro Lessa e Além Paraíba, no bairro Lagoinha), às 17h. Gratuito. • Nossa Cidade – Teatro Marília (Av. Alfredo Balena, 586, Centro), às 20h. Ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada).

Dia 23, sexta-feira • Naquele Bairro Encantado Episódio 1 / Estranhos Vizinhos – Espetáculo de Rua (ruas Itapecerica, Pedro Lessa e Além Paraíba, no bairro Lagoinha), às 17h. Gratuito. • A Filosofia na Alcova - Teatro Marília (Av. Alfredo Balena, 586, Centro), às 20h. Ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada).

Dia 31, sábado

• Naquele Bairro Encantado Episódio 2 / Ensaio para uma serenata – Espetáculo de Rua (Praça XV de Junho, no final da rua Além Paraíba, bairro Lagoinha), às 19h. Gratuito. • Nossa Cidade – Teatro Marília (Av. Alfredo Balena, 586, Centro), às 20h. Ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada).

Dia 24, sábado

• Naquele Bairro Encantado Episódio 2 / Ensaio para uma serenata – Espetáculo de Rua (Praça XV de junho, no final da rua Além Paraíba, bairro Lagoinha), às 19h. Gratuito. • A Filosofia na Alcova - Teatro Marília (Av. Alfredo Balena, 586, Centro), às 20h. Ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada).

Dia 1º de abril, domingo

• Nossa Cidade – Teatro Marília (Av. Alfredo Balena, 586, Centro), às 20h. Ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada).

Orquestra Sinfônica e Coral Lírico de Minas Gerais abrem série de concertos didáticos em 2012 oportunidade de manter contato com o universo da música de orquestra e coral, conhecer de perto instrumentos, tipos vocais existentes, repertório e as particularidades dos corpos artísticos da Fundação Clóvis Salgado. Ao longo do concerto, os integrantes da orquestra e do coral apresentarão a história da música e definições de aspectos que envolvem a melodia clássica e a de coral. Além de despertar o interesse dos alunos pela música erudita, o projeto garante uma preparação dos professores que os acompanham durante as atividades. Um material didático especialmente preparado para os concertos será distribuído aos participantes. Para o maestro do Coral Lírico, Márcio Miranda Pontes, a realização de um encontro como esse é importante tanto para a ampliação de conhecimento quanto para a formação de público. “A aproximação com os jovens possibilita a formação de um futuro público e promove o conhecimento”, afir-

mou.

Maestro residente da Orquestra Sinfônica e regente desta edição, Gabriel Rhein-Schirato afirma que o projeto possibilita uma oportunidade relevante no processo de aprendizado. “É funFCS

A Orquestra Sinfônica e o Coral Lírico de Minas Gerais iniciam amanhã e na sexta-feira, dia 16, a temporada 2012 da série Concertos Didáticos, em apresentações às 9h no foyer do Grande Teatro do Palácio das Artes e na Sala do Coral. Realizados até a última edição do ano passado apenas com a Orquestra Sinfônica, o Concerto Didático com o Coral Lírico é a novidade deste ano. Apresentados a alunos de escolas previamente agendadas pela Diretoria de Ensino e Extensão da Fundação Clóvis Salgado, os concertos têm como principal objetivo aproximar o público infantil da música erudita. Em 2011, aproximadamente 3 mil crianças participaram das apresentações com a Orquestra Sinfônica. O agendamento de escolas que pretendem participar dos próximos Concertos Didáticos pode ser feito pelos telefones 3236-7322 e 3236-7389. O projeto atende gratuitamente alunos de escolas públicas estaduais e municipais, que têm a

damental que os jovens tenham acesso ao repertório de concerto para ampliação de sua cultura geral, refinamento e educação. A troca de informações entre a orquestra e os alunos é o foco e o projeto está se desenvolvendo de ma-

neira a tornar o encontro atraente e instrutivo, além de divertido”. O Concerto Didático contará com a participação de bailarinos da Companhia de Dança Palácio das Artes, em uma apresentação de conceitos de execução e estilo musical.

Concertos têm como objetivo principal aproximar o público infantil da música erudita


Poder Executivo Quarta-feira, 14 de março de 2012

Diário Oficial do Município

lo aqui no restaurante”, conta. O informativo é distribuído em todos os setores e afixado nos murais do restaurante, abordando assuntos que incluem metodologias de trabalho, datas comemorativas, apresentação de novos funcionários e até informações sobre o dia a dia e temas de interesse da equipe. Atualmente o informativo é enviado a duas universidades da região e se transformou em modelo para uma escola da cidade de Betim. Após o primeiro ano, passou a ser lido por todos os funcionários da Secretaria Municipal Adjunta de Segurança Alimentar e Nutricional. Antônio Roberto, um dos integrantes da equipe, atribui o sucesso do boletim à simplicidade com que são feitas as matérias. “Escrevemos de forma simples e não ter nenhum profissional nos orientando é um diferencial. A nossa linguagem chega mais perto da realidade das pessoas que leem o nosso boletim interno”, afirma. Segundo Rogério Pinto, a publicação é fruto de um trabalho em equipe, no qual cada participante apresenta as sugestões coletadas com os demais colegas durante o mês. “Realizamos uma reunião para decidirmos o que ire-

na de reflexologia tendo contato com aromas e ervas medicinais, além de receber massagens nos pés. Um dos destaques da programação foi a palestra de Lívia Linhares, da Defensoria da Mulher, que abordou o tema da violência contra as mulheres. Oficinas de cuidados e de promoção da beleza, dinâmicas de grupo, peça teatral e apresentações artísticas do Grupo das Meninas de Sinhá, da dupla Rick e Rone e do cantor Felipe Braga fizeram parte das atividades. O clima foi de confraternização e o carinho demonstrado pela equipe de trabalho foi referenciado

pelas manifestações de apoio à iniciativa. “Em toda a minha vida nunca havia tido tempo nem oportunidade para cuidar de mim do jeito que fiz nessa oficina”, relatou a usuária Marilene. Para o gerente do Centro de Saúde São Cristóvão, Julio Handam, a programação envolveu a intersetorialidade entre as áreas de Saúde e Políticas Sociais com a comunidade, moradores e comerciantes do entorno da área. “A saúde vai muito além da prevenção e do tratamento das doenças. É, sobretudo, oferecer condições para que todos possam ser tratados com atenção, respeito e dignidade”, dis-

Colaboradores O Restaurante Popular do Barreiro possui 80 colaboradores que, com esse veículo de comunicação, passaram a conhecer melhor as atividades fundamentais ao funcionamento do restaurante. O “Por dentro da Unidade IV” também já revelou músicos, artesãos e poetas na equipe. “É uma forma de interação muito boa, pois dificilmente temos oportunidade de conversar e conhecer as habilidades artísticas dos colegas no dia a dia”, disse a supervisora de atendimento, Bárbara Rodrigues. Juntamente com a assistente administrativa Jessica Aguiar, ela revisa as matérias que serão publicadas. Os colegas incentivam, aprovam e sugerem melhorias e pautas. “Faço coleção. Acho interessante saber que temos um novo colaborador, confiro os aniversariantes do mês e fico sabendo que um funcionário ganhou um filho,” conta a operadora de caixa Silvania de Cássia Mariano. Trabalhos sociais também são temas bem aceitos pelos leitores. “Sou voluntária em uma ONG com crianças que têm paralisia cerebral e minha sugestão foi divulgada. É muito bom saber que podemos compartilhar coisas boas que realizamos”, comemora Silvania. “Outro fato que me emocionou foi a honestidade de uma das funcionárias. Ela encontrou R$ 100 no banheiro e devolveu para a administração,” relembra. Animada com o informativo, ela adiantou sua próxima sugestão de pauta, que será a divulgação de receitas culinárias. Além do “Por dentro da Unidade IV”, o Restaurante Popular do Barreiro possui um blog que divulga o cardápio da semana, dicas de saúde e alimentação. Fotos e vídeos de eventos realizados no restaurante podem ser vistos no endereço http:// restaurantepopulardobarreiro.blogspot.com.

ramento, foi realizado um grande mutirão para a coleta de exame de prevenção do colo de útero.

Dias de beleza

des receberam tratamentos como corte de cabelos, alongamento de cílios, informações sobre técnicas de automaquiagem, limpeza de pele, spa para os pés, sobrancelha de henna e unhas decoradas, entre outros cuidados. Para a esteticista Daniela Brandão, uma das profissionais que trabalharam durante a semana, iniciativas como a da Regional Centro-Sul proporcionam

motivação para as mulheres. A auxiliar administrativa Ana Paula Rodrigues, funcionária da Gerência de Fiscalização Integrada II, participou do curso de automaquiagem e ficou satisfeita com o resultado. “Senti privilegiada com a atenção das orientadoras. Vou aproveitar todas as dicas para ficar mais bonita”, disse. Além das atividades de beleza, as servidoras também confe-

No prédio da Regional Noroeste, a Gerência de Recursos Humanos promoveu dois dias de beleza para as servidoras. Os eventos aconteceram nos dias 8 e 9 e contaram com a participação de 30 servidoras, que receberam dicas de cuidados com a pele, limpeza de pele e maquiagem, entre outros benefícios. A iniciativa visou a valorização das mulheres da região e o bem estar das servidoras. Para a servidora Gláucia Lilian Martins Drumond, a ação é um incentivo. “Elas saem da rotina e dedicam um pequeno espaço do seu tempo para se cuidarem no ambiente de trabalho”, disse.

se. Já a coordenadora do Cras Vila Senhor dos Passos, Janete Soares Campos, afirmou que o evento teve um saldo positivo, pois alcançou seus objetivos e propostas e, mais uma vez, reforçou a importância da parceria com a saúde. “A programação foi feita pensando em comemorar a data com momentos de lazer, descontração e reflexão sobre os direitos e deveres das mulheres. Foi um sucesso”, pontuou. A comunidade participou ativamente da programação. No encer-

Regional Centro-Sul realiza programação especial para a mulher Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, a Regional Centro-Sul preparou uma programação especial na última semana, ao promover, no auditório da regional, no Centro, a Semana da Mulher. Na terça-feira, dia 6, o secretário regional Centro-Sul Harley Andrade prestigiou o evento, que visou valorizar as servidoras municipais. As mulheres que participaram das ativida-

ples para interagir com os leitores”, conta.

riram de perto o trabalho de artesanato desenvolvido no programa Escola Aberta da Escola Municipal Ulysses Guimarães. A coordenadora das oficinas, Geny Gomes Labanca, avalia positivamente o trabalho. “O resultado das atividades oferecidas no programa mudou a vida de muitas mulheres. A produção de tapetes, cortinas, almofadas e de diversos produtos se tornou uma fonte de emprego e

Gercom Centro-Sul

Servidoras e usuárias de centro de saúde e Cras da região Noroeste são homenageadas

mos abordar em nosso informativo, que utiliza uma linguagem sim-

Gercom Noroeste

rotina dos intervalos e resolveu preencher esse momento de uma forma diferente. “Levei o projeto para a administração e, para minha surpresa, ele foi aprovado. Hoje me sinto realizado por completo”, disse Rodrigo, que disse sempre ter tido o sonho de escrever. “Trabalhei durante cinco anos no setor de faxina, hoje sou auxiliar de cozinha e sempre tive esse sonho. Achei ótimo poder realiza-

Coral formado pelos funcionários do restaurante se exibiu no local

A Regional Noroeste realizou várias atividades durante toda a semana em que se comemorou o Dia Internacional da Mulher. As atividades aconteceram no prédio da regional, no bairro Carlos Prates, e no Centro de Saúde São Cristóvão que, juntamente com o Centro de Referência da Assistência Social (Cras) Vila Senhor dos Passos, realizaram uma programação especial para suas servidoras e usuárias. Durante as manhãs a prática do lian gong precedia o café da manhã das participantes, que tiveram ainda a oportunidade de aprender a fazer sabonetes artesanais e participar de uma ofici-

3

Equipe do Restaurante Popular do Barreiro comemora um ano de informativo interno

Smasan

Funcionários do Restaurante Popular do Barreiro se reuniram na última semana para comemorar o aniversário de um ano do informativo interno “Por dentro da Unidade IV”. Como parte das comemorações, houve apresentação do coral formado pelos funcionários do restaurante, espetáculo de dança e distribuição da edição especial de aniversário do informativo. O boletim, que traz notícias do cotidiano dos funcionários, é coordenado pelo auxiliar de cozinha Rogério Pinto, que iniciou o trabalho sozinho e hoje conta com uma equipe de seis pessoas. De acordo com Rogério, a ideia surgiu ao perceber que os trabalhadores costumavam reclamar da

BELO HORIZONTE

de renda, principalmente para as mulheres da terceira idade”, salientou.


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

14

Quarta-feira, 14 de março de 2012

INDICADORES ECONÔMICOS DE BELO HORIZONTE Taxas de Juros – Fevereiro de 2012

Evolução dos Preços ao Consumidor IPCA(1) Período

IPCR(2) Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

set/11

362,50

0,33

5,83

Taxas médias praticadas(1)

Setores

Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

7,55

367,44

0,28

4,76

6,86

Menor

Maior

Diferença (%)

Média

3,00

5,92

97,33

4,95

Empréstimos pessoa física Alimentício Automóveis Novos

out/11

363,55

0,29

6,14

7,16

367,66

0,06

4,82

6,03

Prefixada (montadoras)

1,03

2,19

112,62

1,66

nov/11

365,12

0,43

6,59

6,94

369,94

0,62

5,47

5,90

Prefixada (multimarcas)

1,62

2,35

45,06

2,03

dez/11

367,27

0,59

7,22

7,22

372,20

0,61

6,12

6,12

jan/12

376,82

2,60

2,60

7,67

378,82

1,78

1,78

6,57

fev/12

376,52

-0,08

2,52

6,76

378,86

0,01

1,79

Automóveis Usados

6,13

Prefixada (montadoras)

1,48

2,39

61,49

2,08

Prefixada (multimarcas)

1,71

3,34

95,32

2,45

11,90

13,95

17,23

12,81

7,70

9,70

25,97

8,70

4,03

27,41

580,15

10,98

1,21

Cartão de Crédito

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (2) IP CR= Índice de P reço s ao Co nsumido r Restrito : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 6 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte

Cheque Especial

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Combustíveis Construção Civil

Índice de Confiança do Consumidor

Período

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

(3) (7)

Imóveis Construídos

-0,12

3,93

-3.375,00

Imóveis na Planta

-0,12

3,93

-3.375,00

1,37

1,20

3,90

225,00

2,35

2,26

5,84

158,41

3,49

1,52

2,85

87,50

1,81

Eletroeletrônicos

1,98

5,59

182,32

3,46

Mobiliário

1,65

4,92

198,18

2,83

Financeiras Independentes

8,44

13,37

58,41

11,28

Nacional

1,41

2,27

60,99

1,72

Internacional

1,41

2,27

60,99

1,84

1,41

10,19

622,70

4,99

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Maio/04=100)

(2) (8)

Cooperativas de Crédito (empréstimo)

ICCBH(1)

IEE(2)

IEF(3)

ICCBH

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

set/11

135,66

190,00

118,31

-0,10

-0,07

-0,10

1,11

1,64

0,86

2,95

6,39

1,29

CDC - Financeiro (8)

out/11

137,35

187,54

121,32

1,25

-1,30

2,54

2,37

0,32

3,42

4,36

1,07

6,05

CDC - Bens Alienáveis

nov/11

138,86

193,50

121,42

1,10

3,18

0,08

3,50

3,51

3,51

1,93

-0,29

3,11

dez/11

138,86

193,54

121,40

0,00

0,02

-0,02

3,50

3,54

3,49

3,50

3,54

3,49

jan/12

136,25

193,98

117,79

-1,88

0,22

-2,97

-1,88

0,22

-2,97

-0,93

0,29

-1,58

fev/12

136,23

197,35

116,70

-0,02

1,74

-0,93

-1,90

1,96

-3,87

0,23

0,71

0,00

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

(8)

Turismo (1) ICCB H: Índice de Co nfiança do Co nsumido r de B elo Ho rizo nte: trata-se de um indicado r que tem po r finalidade sintetizar a o pinião do s co nsumido res em B elo Ho rizo nte quanto ao s aspecto s capazes de afetar as suas decisõ es de co nsumo atual e futuro (2) IEE: Índice de Expectativa Eco nô mica: retrata a expectativa do co nsumido r em relação ao s indicado res macro eco nô mico s

Vestuário e Calçados

(3) IEF: Índice de Expectativa Financeira: retrata a co nfiança do co nsumido r a respeito de alguns indicado res micro eco nô mico s

Empréstimos pessoa jurídica

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Residenciais Período Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Comerciais

Variação (%) No mês

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Últimos 12 Meses

No ano

Variação (%) No mês

ago/11

398,53

0,95

6,95

10,30

526,10

1,29

set/11

401,12

0,65

7,65

10,03

530,26

out/11

403,97

0,71

8,41

10,40

536,25

nov/11

407,56

0,89

9,38

10,12

541,83

No ano

(8)

1,13

2,80

147,79

1,99

Capital de Giro (8)

1,36

3,47

155,15

2,03

Conta Garantida (8)

2,26

9,13

303,98

5,67

Desconto de Duplicatas

Evolução do Mercado Imobiliário: Aluguéis

Captação

Últimos 12 Meses

CDB 30 dias

(4)

0,82

Cooperativas de Crédito (aplicação)

13,40

Fundo de Investimento Curto Prazo

0,33

0,59

78,79

0,49

0,79

9,48

12,61

Fundo de Investimento Longo Prazo

0,53

0,64

20,75

0,60

1,13

10,72

12,49

1,04

11,87

Poupança (5)

411,68

1,01

10,48

10,48

549,68

1,45

13,49

13,49

jan/12

412,87

0,29

10,80

10,16

551,72

0,37

13,91

12,63

0,50

Taxa SELIC (6)

12,57

dez/11

0,84

(1) Co nsidera-se a média das taxas praticadas pelo s info rmantes

(5) Taxa referente ao primeiro dia do mês subsequente

(2) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

(6) M édia po nderada pela vigência

(3) Inclui a variação do s indexado res CUB , TR, INCC e IGP -M

(7) No vo cálculo co nsiderando o perío do do s índices que co mpõ em a estimativa (8) Dado s co letado s a partir de info rmaçõ es co nso lidadas no B anco Central do B rasil

(4) Taxa A NB ID do primeiro dia útil do mês e pro jetada para 30 dias

.. Não se aplica dado s numérico s

Tarifas Bancárias – Fevereiro de 2012

Valores médios (em R$) dos aluguéis residenciais por classe de bairro(*) - Janeiro de 2012

Forma de Cobrança

Produtos / serviços(1)

Popular

Imóveis

Médio

Alto

Luxo

414,38 (16)

619,51 (61)

1547,50 (40)

Conf ecção de cadastro para início de relacionamento - CADASTRO

CARTÃO - Fornecimento de 2º via de cartão com f unção débito

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,73

596,13 (62)

867,50 (70)

1015,76 (125)

1901,51 (98)

CARTÃO - Fornec. de 2ª via de cartão com f unção mov. conta de poupança

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,33

CHEQUE - Exclusão do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo (CCF)

por Operação

30,00

52,00

73,33

40,90

CHEQUE - Contra-ordem e oposição ao pagamento de cheque

por cheque

11,00

15,00

36,36

11,77

695,00 (10)

827,78 (9)

1066,67 (18)

1316,67 (6)

CHEQUE - Fornecimento de f olhas de cheque

por cheque

1,00

1,55

55,00

1,39

CHEQUE - Cheque Administrativo

por Cheque

20,00

27,00

35,00

23,32

1031,88 (27)

1186,00 (75)

1427,38 (183)

2263,05 (223)

-

(2)

1733,33 (12)

2742,50 (36)

(1)

(1)

2357,14 (21)

4006,29 (143)

367,65 (17)

448,67 (15)

-

(1)

461,11 (9)

540,00 (5)

-

432,50 (4)

(1)

(3)

(1)

618,00 (15)

781,43 (7)

1062,50 (8)

-

(2)

1013,33 (15)

(3)

(1)

Casa 3 Quartos e 2 ou mais Banhos

1108,33 (12)

1510,00 (10)

2481,25 (16)

4611,11 (9)

Casa 4 Quartos e até 2 Banhos

1841,67 (6)

(2)

(1)

(1)

Casa 4 Quartos e 2 Banhos

2875,00 (4)

(3)

3300,00 (6)

7664,71 (17)

Apartamento 2 Quartos Apartamento 3 Quartos 1 Banho Apartamento 3 Quartos 2 ou mais Banhos Apartamento 4 Quartos e até 2 Banhos Apartamento acima de 4 Quartos e 2 Banhos Barracão 1 Quarto Barracões Barracão 2 Quartos Casa 1 Quarto Casa 2 Quartos Casa 3 Quartos e 1 Banho

(2)

CHEQUE - Cheque Visado

0,00

21,00

..

15,75

3,50

75,00

2,33

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE Terminal

por operação

1,30

3,00

130,77

1,93

Saque de conta de dep. à vista e de poupança - SAQUE correspondente

por operação

1,30

2,30

76,92

1,83

DEPÓSITO - Depósito Identif icado

por operação

0,00

5,00

..

2,24

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (P)

por operação

2,00

6,00

200,00

3,25

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (E)

por operação

1,45

3,00

106,90

2,12

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (C)

por operação

0,00

2,00

..

1,27

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período -EXTRATO(P)

por operação

1,45

6,00

313,79

3,17

Ext. mensal de conta de dep. à vista e Poup. p/um período - EXTRATO(E)

por operação

1,45

5,00

244,83

2,39

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período - EXTRATO(C)

por operação

0,00

5,00

..

2,04

Fornecimento de cópia de microf ilme, microf icha ou assemelhado

por operação

4,50

6,00

33,33

5,69

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(P)

por operação

0,00

19,00

..

13,13

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(E)

por operação

0,00

12,50

..

7,80

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(I)

por operação

0,00

11,50

..

7,40

Transf erência entre contas na própria instituição- TRANSF. RECURSOS(P)

por operação

1,00

2,95

195,00

1,45

Transf erência entre contas na própria instituição-TRANSF.RECURSOS(E/I)

por operação

0,00

2,70

..

1,03

Ordem de Pagamento - ORDEM PAGAMENTO

por operação

24,00

27,00

12,50

25,72

Transf erência por meio de DOC - DOC Pessoal (3)

por evento

13,40

20,00

49,25

14,85

Transf erência por meio de DOC - DOC eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,82

Transf erência por meio de DOC - DOC internet (3)

por evento

6,00

11,50

91,67

8,03

Transf erência por meio de TED - TED pessoal (3)

por evento

13,40

20,00

49,25

14,77

Transf erência por meio de TED - TED eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,82

Transf erência por meio de TED - TED internet (3)

por evento

0,00

8,60

..

7,92

por operação

30,00

49,00

63,33

41,95

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS

OPERAÇÕES DE CRÉDITO Concessão de adiantamento a depositante - ADIANT. DEPOSITANTE PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA por evento

10,50

18,00

71,43

13,35

a cada 365 dias

24,00

56,00

133,33

46,33

Fornecimento de 2ª via de cartão com f unção crédito

por evento

0,00

15,00

..

6,53

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no país

por evento

4,00

15,00

275,00

8,16

Pagamento de contas utilizando a f unção crédito em espécie

por evento

1,99

15,00

653,77

10,40

CARTÃO DE CRÉDITO (3) Anuidade - cartão básico nacional

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no exterior

por evento

0,00

15,00

..

13,13

a cada 365 dias

0,00

90,00

..

86,67

por evento

7,90

30,00

279,75

13,99

(2) Co nsidera-se a média das tarifas praticadas pelo s banco s pesquisado s .. Não se aplica dado s numérico s

Salário Mínimo

Cesta Básica (2)

Quantidade

Valores (em R$)

Contribuição na variação (p.p.)

Açúcar cristal

3,00 kg

5,29

-0,04

Arroz

3,00 kg

5,77

0,04

Banana caturra

12,00 kg

23,40

0,22

Batata inglesa

6,00 kg

8,04

-0,24

Café moído

0,60 kg

7,61

0,03

Chã de dentro

6,00 kg

99,06

-2,03

Farinha de trigo

1,50 kg

3,10

0,01

Feijão carioquinha

4,50 kg

20,66

-0,16

Produto

Variação (%)

IPCA

No ano

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

ND: não dispo nível

Custo da Cesta Básica (*) – Fevereiro de 2012

Evolução da inflação, salário mínimo e cesta básica

IPCA(1)

32,29

2,00

Fo nte: B anco Central do B rasil / B anco s - Dado s trabalhado s pela Fundação IP EA D/UFM G

No mês

..

por cheque

(1) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

59,00

por operação

Anuidade - cartão básico internacional

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

0,00

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE pessoal

Avaliação emergencial de crédito

(*) O valo r entre parênteses representa o número de imó veis utilizado s no cálculo da respectiva média. Na maio ria das vezes, somente são publicados valores médio s o btido s a partir de quatro imó veis pesquisado s. Os caso s em que não fo i pesquisado nenhum imó vel são indicado s po r hífen (-). Os valores médio s referentes a apartamento s de 1e 2 quarto s da classe luxo são influenciado s pela o ferta de Flats.

por evento

CONTAS DE DEPÓSITOS

PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

Período

Menor (R$) Maior (R$) Diferença (%) Média (2) (R$)

CADASTRO

(1)

Apartamento 1 Quarto

Casas

ND - não dispo nível

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Apartamentos

0,81

8,62

Últimos 12 Meses

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

set/11

362,50

841,18

435,81

0,33

0,00

-0,88

5,83

6,86

4,43

7,55

6,86

14,39

out/11

363,55

841,18

437,34

0,29

0,00

0,35

6,14

6,86

4,80

7,16

6,86

5,08

nov/11

365,12

841,18

444,78

0,43

0,00

1,70

6,59

6,86

6,59

6,94

6,86

2,75

dez/11

367,27

841,18

460,44

0,59

0,00

3,52

7,22

6,86

10,34

7,22

6,86

10,34

Leite pasteurizado

7,50 l

15,08

0,11

jan/12

376,82

960,02

479,24

2,60

14,13

4,08

2,60

14,13

4,08

7,67

15,19

13,77

Manteiga

750,00 g

14,55

0,08

Óleo de soja

1,00 un

2,92

0,02

Pão francês

6,00 kg

36,84

-0,22

Tomate

9,00 kg

21,96

-2,63

fev/12

376,52

960,02

456,21

-0,08

0,00

-4,81

2,52

14,13

-0,92

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (2) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

6,76

15,19

6,28

(*) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Quarta-feira, 14 de março de 2012

Com objetivo de proporcionar saúde, educação e a melhor qualidade de vida dos alunos, a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio das secretarias municipais de Saúde e Educação, promoveu a Semana Nacional Saúde na Escola na região Norte. A atividade aconteceu na Escola Municipal Professor Daniel Alvarenga, entre os dias 5 e 9. Cerca de 800 alunos foram atendidos nas diversas ações proporcionadas durante a semana. Os estudantes fizeram cartazes e viseiras com o tema, participaram de uma caminhada pela saúde, de avaliação antropométrica que aponta o índice de massa corporal (IMC), além de apresentações de judô, teatro, rua de lazer e palestras com temas como bullying, prevenção contra doenças sexualmente transmissíveis (DST), gravidez na adolescência e muito mais. Além do estado nutricional, os alunos passaram por outras avaliações como

acuidade visual, saúde bucal e situação vacinal. Os estudantes avaliados são encaminhados, se necessário, para a equipe de saúde da família do centro de saúde. De acordo com a gerente de Atenção à Saúde, Marina Rocha Braz, o evento é uma ótima oportunidade de ter contato com os jovens. “Esse público raramente procura as unidades de saúde. É uma forma de potencializar as ações de promoção à saúde para essa faixa etária”, afirma. De acordo com um dos organizadores da ação e técnico do Programa Família Escola Norte, Charles Rodrigues Pereira, todos os estudantes da escola participaram das atividades durante a semana. “Foi muito positivo o trabalho. Precisamos alertar as famílias em relação à condição de saúde de seus filhos. A Prefeitura desenvolve essas ações visando melhorar a qualidade de vida de todos”, disse.

Gercom Norte

Semana Nacional Saúde na Escola atende mais de 800 alunos na região Norte

15

PSE Na região Norte foram atendidos no último ano 7.810 alunos através do Programa Saúde na Escola (PSE). De acordo com a gerência do Programa Família Escola Norte, a meta para 2012 é aumentar cerca de 20%, ultrapassando a marca de 9 mil atendimentos. O PSE é um programa intersetorial dos setores de Educação e Saúde que desenvolve ações de promoção e assistência à saúde dos estudantes da Rede Municipal de Educação. Na capital, o PSE atende toda a rede escolar do ensino fundamental diurno (169 escolas), além dos 147 centros de saúde, um número que cresceu bastante nos últimos anos. Em 2009, eram 36 escolas e 61 centros de saúde atendidos. Em 2011 foram feitas 82.290 avaliações de saúde, 6.375 consultas oftalmológicas, 2.437 óculos oferecidos, 645 alunos atendidos no projeto de Dietas Especiais e 63.146 atendimentos de saúde bucal. Todos os estudantes do ensino fundamental diurno das escolas municipais de Belo Horizonte, autorizados pela família, podem participar.

Encontro permitiu contato de jovens com ações de promoção à saúde

Fórum do Idoso comemora Dia Internacional da Mulher na Regional Leste Gercom Leste

Na última semana o Fórum do Idoso da região Leste comemorou o Dia Internacional da Mulher no auditório da regional, no bairro Floresta. O encontro, que contou com a participação de representantes dos grupos de convivência da região, foi promovido pela Gerência de Políticas Sociais e foi um grande sucesso. O evento teve a presença de Janice Rodrigues de Souza, representante do fórum no Conselho Muni-

cipal do Idoso, que prestou homenagem às mulheres, e a participação do cantor Beto, do grupo Trem Chic, que presenteou as idosas com belas músicas e brincadeiras. As participantes receberam mudas de plantas oferecidas pela Gerência Regional de Jardins e Áreas Verdes e, em um ambiente descontraído, a coordenadora do Grupo Alegria e Servir, Júlia Isabel de Jesus, também prestou home-

nagens às aniversariantes do mês. Maria da Conceição Figueiredo, responsável pela organização do encontro, ressaltou a importância de reforçar e incentivar a participação dos grupos de convivência na política municipal do idoso. “Eles ficam felizes e com sua autoestima valorizada”, disse. O Fórum da Terceira Idade acontece toda primeira segunda-feira de cada mês no auditório da Regional Leste, sempre às 14h30.

Professores da região Leste são capacitados para enfrentar a violência sexual infanto-juvenil

Centro de Saúde Jardim dos Comerciários promove Sábado da Criança Feliz O Centro de Saúde Jardim dos Comerciários (rua Maria da Paz Maia, 96, bairro Jardim dos Comerciários), em Venda Nova, promove no sábado, dia 17, das 8h às 15h, o Sábado da Criança Feliz, evento que tem o objetivo de rastrear crianças obesas e de baixo peso, bem como atualizar cartões de vacina. O evento foi programado para atrair as crianças da região. Para isso, a equipe do centro de saúde vai se vestir de personagens do imaginário infantil, como Minnie e Sininho. Palhaços estarão realizando pesagem e medição das crianças, além de controle de vacina e problemas dentários. Se houver necessidade, serão emitidos pedidos de exames clínicos para as crianças atendidas. Aliado ao atendimento da saúde, as crianças e familiares receberão informações sobre a dengue, diretamente do mosquito Aedes Aegypti, outro personagem do evento. Durante todo o evento, haverá distribuição de pipoca, algodão doce e balões para as crianças.

selho Municipal da Criança e do Adolescente de Belo Horizonte, que aprovou a Ficha de Notificação de Suspeita de Violência contra Crianças e Adolescentes, que será utilizada por todos os órgãos governamentais e instituições não governamentais que atendam crianças e adolescentes no município. Após o encontro foi distribuído material de divulgação, como sacolas, adesivos, folders e pochetes.

Os encontros devem acontecer em todas as escolas da rede até o final deste ano, segundo Palma de Paula Braga, coordenadora da Comissão Operativa Local. Além do trabalho realizado pelos técnicos com as vítimas e suas famílias, a comissão tem aproveitado espaços de eventos públicos para distribuição de material e abordagem da população para aumentar a possibilidade de denúncias.

Gercom Leste

Idosas foram presenteadas com músicas e brincadeiras

A Comissão Operativa Local do Programa de Enfrentamento à Violência Sexual Infanto-Juvenil (Pair) realizou na última semana a primeira oficina de capacitação para os professores da rede municipal de Educação da região Leste. A oficina foi realizada na Escola Municipal Professor Lourenço de Oliveira (Emplo), no bairro Floresta, e teve como objetivo sensibilizar e capacitar os professores para o enfrentamento deste fenômeno. Os temas abordados foram conselho tutelar e suas intervenções, canais de denúncia, orientações para o primeiro acolhimento da vítima e as redes de prevenção e atendimento e de defesa e responsabilização. Andréa Francisca de Passos, gerente de Assistência Social da Regional Leste e membro da Comissão Operativa, chamou a atenção para o que prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente sobre a obrigatoriedade de os profissionais dos setores de Educação e Saúde comunicarem os casos suspeitos de maus tratos. No dia 4 de janeiro foi publicada a resolução 89/11, do Con-

Temas como canais de denúncia foram abordados durante oficina


BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município

16 16

Poder Executivo Quarta-feira, 14 de demarço Quarta-feira, 14 de março 2012de 2012

Debater políticas públicas de prevenção e combate às drogas. Essa foi a missão dos participantes do seminário “Políticas Públicas sobre Drogas: o papel dos municípios”, realizado nos dois últimos dias pela Frente Mineira de Prefeitos (FMP) na sede da Prefeitura de Belo Horizonte, no Centro, evento que reuniu uma equipe multidisciplinar das áreas de Assistência Social, Saúde, Educação, Segurança Pública e antidrogas, vindas das cidades polo de Minas Gerais e dos governos estadual e federal. Além do prefeito de Belo Horizonte e vice-presidente da FMP, Marcio Lacerda, o seminário contou ontem com as presenças dos prefeitos de Betim, Maria do Carmo, e de Divinópolis, Vladimir Azevedo, do subsecretário estadual de Políticas sobre Drogas, Cloves Benevides, do coordenador geral de projetos estratégicos da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas, Robson Robin, entre outras autoridades. O mediador foi Luis Flávio Sapori, professor da PUC Minas, Luis Flávio Sapori. Marcio Lacerda ressaltou que algumas das ações de enfrentamento às drogas da PBH cabem ao Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas, empossado na semana passada. O órgão tem como objetivo propor a execução de atividades de prevenção do uso e do abuso de drogas, de tratamento e de reinserção social do dependente químico e de seus familiares. “Outra política importante a ser implantada é a ampliação dos ambulatórios e dos centros de atendimento ao usuário. Tudo, claro, sem esquecer do nosso principal foco, que é a prevenção”, salientou. O prefeito de Divinópolis, Vladimir Azevedo, que também é presidente da FMP, contou que, para combater a cracolândia em sua cidade, foi realizada uma força-tarefa no local, quando 40 usuários foram abordados. “Destes, apenas 14 aceitaram fazer um tratamento de recuperação. Paralelamente a esse trabalho, fizemos

Breno Pataro

Políticas públicas de prevenção e combate às drogas são debatidas na PBH

parcerias com algumas universidades de Divinópolis para que fosse feito um inventário das casas e centros de recuperação ao dependente. O objetivo foi realizar um diagnóstico da situação desses locais”, disse. O seminário contou com a participação de setores envolvidos direta ou indiretamente no trabalho com drogas, na prevenção, na repressão ou no tratamento das dependências químicas como a Secretaria Municipal Adjunta de Assistência Social (Smaas), a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), por meio da Subsecretaria de Políticas Antidrogas, e a Secretaria Nacional Antidrogas (Senad). Além disso, estiveram envolvidos no encontro representantes das secretarias municipais de Saúde dos municípios mineiros e de várias instituições governamentais e não-governamentais que conduzem as ações nesta área.

Prefeitura oferece tratamento aos dependentes

Marcio reforçou o principal foco da PBH no combate à droga, que é a prevenção

Em prol da segurança no local, eucaliptos são retirados das margens do Anel Rodoviário

Para tratar os usuários de drogas e álcool, a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), possui o Centro de Referência em Saúde Mental, Álcool e outras Drogas (Cersam-AD), que fica na região da Pampulha. O centro funciona todos os dias da semana, 12 horas por dia, e está em fase de transição para o funcionamento durante 24 horas diárias. Desde sua inauguração, em 2008, 2.828 pessoas já deram entrada no local. A primeira abordagem aos pacientes pode ser feita em qualquer um dos 147 centros de saúde da capital. A rede conta com 191 psicólogos e 84 psiquiatras. Segundo dados da Secretaria de Saúde, cerca de 60% dos usuários do Cersam-AD são dependentes de álcool, a maioria deles do sexo masculino, de 20 a 67 anos, e mulheres entre 21 e 58 anos. As crianças e os adolescentes usuários de álcool e outras drogas são atendidas por meio do Centro de Referência em Saúde Mental Infantil (Cersami), que conta com uma equipe multiprofissional que oferece a seus usuários atendimentos psicoterápico e medicamentoso, além de atividades culturais e de lazer.

Roger Victor

123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 A Prefeitura de Belo Horizonte iniciou no domingo, 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 dia 11, em conjunto com outros órgãos, a supressão de três 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 eucaliptos às margens do quilômetro 7 do Anel Rodoviário. 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 A ação preventiva visa evitar possíveis acidentes com danos 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 aos moradores do entorno e contou com a participação de 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 integrantes do Corpo de Bombeiros Militar, da Polícia Mili123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 tar Rodoviária, da Guarda Municipal, da Regional Oeste e 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec). Ao 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 todo, cerca de 40 pessoas participaram com ações típicas 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 de suas responsabilidades. Para garantir a segurança, os 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 moradores de casas localizadas próximas às árvores foram 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 orientados a não permanecer em suas residências durante 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 o processo de supressão. 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567 123456789012345678901234567890121234567890123456789012345678901212345678901234567890123456789012123456789012345678901234567890121234567

DOM - 14/03/2012  

Diário Oficial do Município

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you