Issuu on Google+

PREFEITURA BELO HORIZONTE

Diário Oficial do Município - DOM

Tiragem: 2.500 • 7/3/2012

Fotos: Isabel Baldoni

Ano XVIII • N. 4.024 • R$ 0,80

BELO HORIZONTE

BH Mais Verde reforça compromisso com arborização e planta árvore de número 10 mil

Programa da Prefeitura, coordenado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, tem o objetivo de plantar 54 mil árvores em todas as regiões da cidade, até 2014 O canteiro da avenida das Agulhas Negras, no bairro Mangabeiras, região Centro-Sul de Belo Horizonte, se tornou ontem um marco de arborização ao ganhar o plantio da árvore de número 10 mil do programa BH Mais Verde. A iniciativa da Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, tem como objetivo o plantio de 54 mil árvores em todas as nove regiões da capital mineira, até 2014. Para tornar Belo Horizonte mais verde e com melhor qualidade de vida, a Prefeitura vai investir cerca de R$ 17 milhões no programa. A árvore de número 10 mil, um ipê roxo, foi plantada pelo prefeito Marcio Lacerda, que ressaltou o quanto o verde embelezava as ruas e tomava conta dos quintais das casas da capital mineira antigamente. “Percebemos que o plantio de árvores não acompanhou a expansão urbana. Portanto, fizemos um programa que visa plantar 54 mil árvores em três anos, sendo 6 mil em cada região da cidade. A nossa expectativa é que até a Copa do Mundo de 2014 os corredores já tenham algumas árvores floridas”, ressaltou. Segundo Márcia Mourão, gerente de Gestão Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA), o plantio busca melhorar a arborização da cidade e, principalmente, a qualidade de vida. “Dessa forma, também vamos contribuir para a reposição de todos os espécimes que foram suprimidos em função das obras pela cidade”, disse. Ruas e avenidas com grande movimentação de

Inventário das Árvores A Prefeitura está realizando o Inventário das Árvores de BH, por meio de um importante convênio assinado no início de 2011 com a Cemig e a Universidade Federal de Lavras (Ufla), cujo objetivo é analisar e cadastrar de forma digital as cerca de 300 mil árvores existentes na capital. De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente, Vasco Araujo, serão estudadas todas as árvores localizadas nos logradouros públicos de Belo Horizonte e aquelas situadas em até 5 metros de afastamento a partir do alinhamento frontal do lote. “Estão sendo levantados 57 itens, contemplando informações como espécie, porte e estado fitossanitário das árvores, sua situação em relação à rede elétrica, ao mobiliário urbano e a edificações próximas, além da necessidade de execução de podas e supressões em galhos e raízes que podem implicar no seu comprometimento”, explicou. O gerente de Projetos Especiais da SMMA, Júlio de Marco, que coordena a execução do inventário, explica que, após analisadas, as árvores estão sendo cadastradas, diariamente, em um sistema que vai permitir o planejamento do manejo de modo mais inclusivo, permitindo, por exemplo, fazer a consulta das espécies que sejam mais passíveis de queda, associando diversas informações para se tomar medidas preventivas mais consolidadas e abrangentes.

Fase atual Um ipê roxo foi plantado na avenida das Agulhas Negras

pessoas receberão mudas de 2,5 metros de altura, contados do solo até a primeira ramificação dos galhos. Isso garante que as mudas peguem com mais facilidade e que tenham um crescimento facilitado. Mudas menores serão plantadas em locais de pouca movimentação de pessoas ou sem acesso, como ao longo de córregos canalizados, diminuindo a possibilidade de serem depredadas.

A coleta de dados vem sendo realizada diariamente, desde novembro, por técnicos da Ufla e da SMMA. Até o momento, mais de 20 mil árvores foram inventariadas pelos 17 técnicos responsáveis pelo projeto. Os dados são enviados para um sistema que fará a captação e os cruzamentos de todas as informações. Depois da conclusão dos serviços, os técnicos terão mais informações sobre cada árvore avaliada e farão a atualização imediata dos dados. Todo o processo e o volume de informações precisas e atualizadas irão permitir um melhor monitoramento e planejamento do plantio, poda e supressão de árvores na capital.


BELO HORIZONTE 2

Diário Oficial do Município

Projeto Horizontes Periféricos tem oficinas gratuitas em Venda Nova Com o objetivo de motivar a experimentação audiovisual na cidade, o Projeto Horizontes Periféricos realiza, este mês, oficina de Cinema nos Centro Cultural Venda Nova (rua José Ferreira dos Santos, 184, Novo Letícia). As aulas serão realizadas a partir do dia 26 de março, às segundas e quartas, das 19h às 22h, e aos sábados, das 9h às 13h. A oficina é gratuita e o interessado deve ter mais de 15 anos de idade para participar e se inscrever previamente pelo site www.horizontesperifericos.com.br, até o dia 20 de março. Ao longo da oficina, os participantes irão produzir vídeos a partir de aulas teóricas e práticas de cinema, que servirão de base para a elaboração de uma websérie documental sobre a di-

Poder Executivo Quarta-feira, 7 de março de 2012

Centros culturais celebram o Mês da mulher com atividades especiais No mês em que é comemorado o Dia Internacional da Mulher, celebrado no dia 8 de março, os centros culturais da Fundação Municipal de Cultura oferecem uma programação especial em homenagem às mulheres. A programação inclui exposições, saraus, exibição de filmes, rodas de conversa e apresentações musicais e de dança voltadas à temática feminina. Todas as atividades são gratuitas. Confira ao lado a programação completa do mês das mulheres. Um dos destaques é a exposição “Maria Maria”, em cartaz no Centro Cultural Jardim Guanabara. A mostra reúne obras resultantes do processo de criação de uma oficina desenvolvida pelo Centro de Referência da Assistência Social (Cras) Jardim Felicidade e pelo Centro de Saúde Felicidade. As obras representam plasticamente o processo de descoberta artística e pessoal das artistas participantes. A exposição pode ser visitada até o dia 29 deste mês, de terça a sexta, das 9h às 17h, e aos sábados, das 9h às 13h. Em outra exposição, o Centro Cultural Pampulha reúne poesias sobre o universo feminino. A mostra “Poemas” conta com a participação dos poetas Irineu Baroni, Regine Limaverde, Vanderlei Timóteo e Costaneto e tem curadoria de Márcia Araújo. A exposição fica em cartaz até o dia 31 de março, de terça a sexta, das 9h às 20h, e aos sábados, das 9h às 13h.

versidade cultural e social encontrada na periferia de Belo Horizonte. A oficina de cinema tem carga horária total de 48 horas/aula e não é necessário nenhum pré-requisito para se inscrever. Em cada oficina, serão produzidos três vídeos para compor a websérie. Depois, eles serão disponibilizados em site, além de editorados em DVD para doação aos centros culturais, escolas e bibliotecas. O projeto visa contribuir para a criação de grupos multiplicadores que trabalhem com as potencialidades da produção audiovisual, além de incentivar o reconhecimento e a valorização das atividades culturais, tradições religiosas, patrimônio e atividades sociais nas diversas regiões de Belo Horizonte.

Filmes e poesia

Nathália Turchetti

Divulgação

Os fãs da sétima arte poderão conferir sessões de cinema com filmes em homenagem às mulheres. Seis centros culturais prepararam mostras especiais, entre eles o Centro Cultural Venda Nova, que apresenta, nos dias 22, 23 e 24, sempre às 18h30, a mostra “Questões de Gênero na Perspectiva Feminina”, com os filmes “O Cárcere e a Rua”, de Liliana Sulzbach e “Visita Íntima”, de Joana Nin (dia 22), “A Musa do Cangaço”, de Rosemberg Cariry (dia 23) e o programa “Olhares Femininos” (dia 24), que traz uma série de curtas-metragens que mostram a condição feminina sob o olhar de seis mulheres cineastas. Saraus e encontros poéticos também fazem parte da programação especial dos centros culturais. No dia 14, às 19h, o Lindeia Regina realiza o “Sarau Literário”, reunindo o público para a leitura de prosas e poesias que abordam o universo feminino. Outra atração é o grupo Rosas do São Bernardo, composto por senhoras que apresentam cantigas de roda tradicionais e buscam recuperar a memória e promover o diálogo entre as gerações. O grupo se apresenta no Centro Cultural São Bernardo, amanhã, às 19h, e no Centro Cultural Vila Marçola, no dia 29, às 15h30.

Participantes irão produzir vídeos a partir de aulas teóricas e práticas de cinema

Centro Cultural Padre Eustáquio recebe exposição Chá Misto de Artes e Cores O Centro Cultural Padre Eustáquio (rua Jacutinga, 821) recebe a partir de sexta-feira, dia 9, a exposição “Chá Misto de Artes e Cores”. Trata-se de uma mostra coletiva dos trabalhos resultantes da oficina de Artes Plásticas, fruto das ações de formação do Arena da Cultura 2011/2012. Os trabalhos ficam expostos até o dia 29, e podem ser vistos de terça a sexta, das 8h às 17h, e aos sábados, das 9h às 12h. A entrada é gratuita. A oficina de Iniciação em Artes Visuais começou em setembro de 2011 no Centro Cultural Padre Eustáquio. Segundo Eduardo Bernardes, curador da exposição, em breve as oficinas vão ganhar mais espaço “Serão implantadas atividades como essa nos diversos centros culturais. As atividades são o primeiro passo dessa nossa nova proposta para formação artística, que tem duração de quatro anos” disse. A mostra, além de exibir os trabalhos dos alunos, propõe uma reflexão das práticas instrumentais, da inserção das imagens nos contextos sociais e do pensamento sobre as curadorias. Nas duas últimas aulas que antecedem a exposição, os alunos farão uma avaliação e seleção dos trabalhos, no qual será discutida a montagem da exposição e a concepção de portfólios.

Programação Centro Cultural Jardim Guanabara • Maria Maria - Exposição que reúne obras resultantes do processo de criação da oficina Maria Maria, desenvolvida pelo Cras Jardim Felicidade e Centro de Saúde Felicidade. Até o dia 29 de março, de terça a sexta, das 9h às 17h, e aos sábados, das 9h às 13h. • Forró, com a participação do Trio Lampião. Sexta-feira, dia 9, às 19h Centro Cultural Lindeia Regina • Sarau Literário - Leitura de prosas e poesias que abordam o universo feminino. Dia 14, às 19h • Às Mulheres - Apresentação de dança e música. Dia 30, às 15h Centro Cultural Pampulha • Poemas - Mostra de poesias sobre o universo feminino, com participação dos poetas Irineu Baroni, Regine Limaverde, Vanderlei Timóteo e Costaneto e curadoria de Márcia Araújo. Até o dia 31, de terça a sexta, das 9h às 20h, e aos sábados, das 9h às 13h • Mulheres na Tela - Exibição de filmes. Dias 13 e 27, às 19h30 Centro Cultural Padre Eustáquio • Sarau Poético das Mulheres Com Neusa Souza. Sábado, dia 10, às 10h Centro Cultural São Bernardo • Rosas do São Bernardo - Apresentação de música e dança. Amanhã, às 19h • Rede BH Cineclube - Exibição de filmes. Dias 21 e 28, às 19h Centro Cultural Urucuia Rede BH Cineclube - Exibição de filmes. Hoje e no dia 21, às 19h Centro Cultural Venda Nova • Rede BH Cineclube – Questões de Gênero na Perspectiva Feminina - Exibição de filmes. Dias 22, 23 e 24, às 18h30 Centro Cultural Vila Fátima • Homenagem à Mulher - Apresentação de Cristiano Lima e Banda. Amanhã, às 15h • Exibição de Curta-metragem Amanhã, às 16h Centro Cultural Vila Marçola • Olhares Sobre a Violência Contra as Mulheres - Exposição de telas criadas por artistas durante ato realizado pela Coordenadoria de Direitos da Mulher na Praça Sete. Até o dia 31, de terça a sexta, das 9h às 17h, e aos sábados, das 9h às 12h • Rede BH Cineclube - Exibição de filme. Amanhã, às 14h30 • Rosas do São Bernardo - Apresentação musical com cantigas de roda tradicionais. Dia 29, às 15h30 Centro Cultural Zilah Spósito • Roda de Conversa - Valorização e medidas de proteção da mulher. Convidada: Lucia Helene Apolinária. Público: acima de 13 anos. Dia 14, às 17h


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Quarta-feira, 7 de março de 2012

Residências Médica e Multiprofissional do Hospital Odilon Behrens iniciam novas turmas Márcio Martins

Mais de 80 profissionais da área da Saúde deram início, no início deste mês, às novas turmas de residência médica e residência multiprofissional em saúde do Hospital Odilon Behrens (HOB). A aula inaugural foi realizada no auditório da Prefeitura de Belo Horizonte, com a presença de diversas autoridades. O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, deu boas-vindas aos residentes e destacou a importância do alto compromisso que eles estão assumindo com a saúde pública e com os cidadãos belorizontinos. O secretário municipal de Saúde, Marcelo Teixeira, falou sobre a importância das residências. “É uma aposta em uma rede que produz atendimento de alta qualidade, comprometido com o cidadão”, destacou. O secretário também incentivou os residentes desejando-lhes coragem ao assumir esse novo desafio na rede pública. As novas turmas contam com 64 médicos na residência médica e 83 profissionais da área de Saúde na residência multiprofissional, que terão formação voltada para os programas de Urgência/Trauma, Saúde da Criança, Saúde Mental, Saúde da Mulher, Atenção Básica/Saúde da Família e Saúde do Idoso. O programa de especialização oferece vagas para os profissionais de Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Nutrição, Odontologia, Psicologia, Serviço Social e Terapia Ocupacional. Pauline Toledo, 25 anos, recém-formada em Psicologia, fará residência multiprofissional em Urgência e Trauma. “É muito importante avaliarmos a questão psicológica também nos atendimentos de urgência e emergência. Acredito que o programa vai acrescentar muito em minha carreira”, afirmou.

Residência Multiprofissional em Saúde

Aula inaugural foi realizada no auditório da Prefeitura, no Centro

O programa de pós-graduação foi em 2009. A formatura da primeira turma foi realizada em março do ano passado e os 24 profissionais que integraram a primeira turma receberam formação nas áreas de Urgência e Emergência e Saúde da Mulher e do Recém Nascido. As turmas que tiveram início em 2010 e em 2011 são formadas por 13 profissionais, em cada uma. A incorporação dos

novos programas (Saúde Mental, Saúde da Mulher, Atenção Básica/ Saúde da Família e Saúde do Idoso) fez com que a nova turma contasse com um número maior de residentes. A residência multiprofissional em Saúde é uma modalidade de ensino de pós-graduação latu sensu, no formato de treinamento em serviço, com carga horária de 60 horas semanais, dedicação exclusiva e duração de 24 meses.

BH, aos serviços utilizados pelo servidor aderido e seus dependentes (exames, consultas, procedimentos), assim como os valores de coparticipação cobrados. Caso o dependente possua plano diferente do titular, também deverá ser cadastrado. O aplicativo garante o acesso com praticidade e a segurança de manter os dados em sigilo, além de obter mais agilidade nas informações. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone 32778690.

Divulgação

Tabela com os novos valores do plano de saúde já está disponível A Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos, por meio da Gerência do Programa de Atenção Integral à Saúde do Servidor, disponibilizou na Sala do Servidor, no Portal da PBH (www.pbh.gov.br), a tabela completa com os valores reajustados dos planos de saúde e dos subsídios oferecidos pela Prefeitura de Belo Horizonte aos seus servidores. Também está disponível no portal o passo a passo para a consulta, no site da Unimed

3

A Residência Multiprofissional em Saúde é um programa de pós-graduação elaborado pela SMSA/HOB com financiamento dos ministérios da Saúde e da Educação. Os residentes recebem bolsas no valor de R$ 2.384, financiadas diretamente pelo Ministério da Saúde por meio do Sig-Residências (Sistema de financiamento de residências do Ministério), garantindo que elas sejam pagas diretamente ao residente e renovadas automaticamente a cada ano. Cada programa de residência terá um coordenador e um núcleo estruturante para definir e colocar em prática o projeto proposto. Todos os programas são cadastrados na Comissão de Residência Multiprofissional (COREMU) do Hospital Municipal Odilon Behrens, que é a Instituição Executora, por ser intitulado como Hospital de Ensino. As práticas serão nos equipamentos da Secretaria Municipal de Saúde e das áreas afins dos eixos temáticos de cada programa, desde a atenção primária até a alta complexidade.


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

30

Quarta-feira, 7 de março de 2012

INDICADORES ECONÔMICOS DE BELO HORIZONTE Taxas de Juros – Fevereiro de 2012

Evolução dos Preços ao Consumidor IPCA(1) Período

IPCR(2) Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

set/11

362,50

0,33

5,83

Taxas médias praticadas(1)

Setores

Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

7,55

367,44

0,28

4,76

6,86

Menor

Maior

Diferença (%)

Média

3,00

5,92

97,33

4,95

Empréstimos pessoa física Alimentício Automóveis Novos

out/11

363,55

0,29

6,14

7,16

367,66

0,06

4,82

6,03

Prefixada (montadoras)

1,03

2,19

112,62

1,66

nov/11

365,12

0,43

6,59

6,94

369,94

0,62

5,47

5,90

Prefixada (multimarcas)

1,62

2,35

45,06

2,03

dez/11

367,27

0,59

7,22

7,22

372,20

0,61

6,12

6,12

jan/12

376,82

2,60

2,60

7,67

378,82

1,78

1,78

6,57

fev/12

376,52

-0,08

2,52

6,76

378,86

0,01

1,79

Automóveis Usados

6,13

Prefixada (montadoras)

1,48

2,39

61,49

2,08

Prefixada (multimarcas)

1,71

3,34

95,32

2,45

11,90

13,95

17,23

12,81

7,70

9,70

25,97

8,70

4,03

27,41

580,15

10,98

1,21

Cartão de Crédito

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (2) IP CR= Índice de P reço s ao Co nsumido r Restrito : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 6 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte

Cheque Especial

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Combustíveis Construção Civil

Índice de Confiança do Consumidor

Período

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

(3) (7)

Imóveis Construídos

-0,12

3,93

-3.375,00

Imóveis na Planta

-0,12

3,93

-3.375,00

1,37

1,20

3,90

225,00

2,35

2,26

5,84

158,41

3,49

1,52

2,85

87,50

1,81

Eletroeletrônicos

1,98

5,59

182,32

3,46

Mobiliário

1,65

4,92

198,18

2,83

Financeiras Independentes

8,44

13,37

58,41

11,28

Nacional

1,41

2,27

60,99

1,72

Internacional

1,41

2,27

60,99

1,84

1,41

10,19

622,70

4,99

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Maio/04=100)

(2) (8)

Cooperativas de Crédito (empréstimo)

ICCBH(1)

IEE(2)

IEF(3)

ICCBH

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

set/11

135,66

190,00

118,31

-0,10

-0,07

-0,10

1,11

1,64

0,86

2,95

6,39

1,29

CDC - Financeiro (8)

out/11

137,35

187,54

121,32

1,25

-1,30

2,54

2,37

0,32

3,42

4,36

1,07

6,05

CDC - Bens Alienáveis

nov/11

138,86

193,50

121,42

1,10

3,18

0,08

3,50

3,51

3,51

1,93

-0,29

3,11

dez/11

138,86

193,54

121,40

0,00

0,02

-0,02

3,50

3,54

3,49

3,50

3,54

3,49

jan/12

136,25

193,98

117,79

-1,88

0,22

-2,97

-1,88

0,22

-2,97

-0,93

0,29

-1,58

fev/12

136,23

197,35

116,70

-0,02

1,74

-0,93

-1,90

1,96

-3,87

0,23

0,71

0,00

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

(8)

Turismo (1) ICCB H: Índice de Co nfiança do Co nsumido r de B elo Ho rizo nte: trata-se de um indicado r que tem po r finalidade sintetizar a o pinião do s co nsumido res em B elo Ho rizo nte quanto ao s aspecto s capazes de afetar as suas decisõ es de co nsumo atual e futuro (2) IEE: Índice de Expectativa Eco nô mica: retrata a expectativa do co nsumido r em relação ao s indicado res macro eco nô mico s

Vestuário e Calçados

(3) IEF: Índice de Expectativa Financeira: retrata a co nfiança do co nsumido r a respeito de alguns indicado res micro eco nô mico s

Empréstimos pessoa jurídica

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Residenciais Período Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Comerciais

Variação (%) No mês

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Últimos 12 Meses

No ano

Variação (%) No mês

ago/11

398,53

0,95

6,95

10,30

526,10

1,29

set/11

401,12

0,65

7,65

10,03

530,26

out/11

403,97

0,71

8,41

10,40

536,25

nov/11

407,56

0,89

9,38

10,12

541,83

No ano

(8)

1,13

2,80

147,79

1,99

Capital de Giro (8)

1,36

3,47

155,15

2,03

Conta Garantida (8)

2,26

9,13

303,98

5,67

Desconto de Duplicatas

Evolução do Mercado Imobiliário: Aluguéis

Captação

Últimos 12 Meses

CDB 30 dias

(4)

0,82

Cooperativas de Crédito (aplicação)

13,40

Fundo de Investimento Curto Prazo

0,33

0,59

78,79

0,49

0,79

9,48

12,61

Fundo de Investimento Longo Prazo

0,53

0,64

20,75

0,60

1,13

10,72

12,49

1,04

11,87

Poupança (5)

411,68

1,01

10,48

10,48

549,68

1,45

13,49

13,49

jan/12

412,87

0,29

10,80

10,16

551,72

0,37

13,91

12,63

0,50

Taxa SELIC (6)

12,57

dez/11

0,84

(1) Co nsidera-se a média das taxas praticadas pelo s info rmantes

(5) Taxa referente ao primeiro dia do mês subsequente

(2) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

(6) M édia po nderada pela vigência

(3) Inclui a variação do s indexado res CUB , TR, INCC e IGP -M

(7) No vo cálculo co nsiderando o perío do do s índices que co mpõ em a estimativa (8) Dado s co letado s a partir de info rmaçõ es co nso lidadas no B anco Central do B rasil

(4) Taxa A NB ID do primeiro dia útil do mês e pro jetada para 30 dias

.. Não se aplica dado s numérico s

Tarifas Bancárias – Fevereiro de 2012

Valores médios (em R$) dos aluguéis residenciais por classe de bairro(*) - Janeiro de 2012

Forma de Cobrança

Produtos / serviços(1)

Popular

Imóveis

Médio

Alto

Luxo

414,38 (16)

619,51 (61)

1547,50 (40)

Conf ecção de cadastro para início de relacionamento - CADASTRO

CARTÃO - Fornecimento de 2º via de cartão com f unção débito

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,73

596,13 (62)

867,50 (70)

1015,76 (125)

1901,51 (98)

CARTÃO - Fornec. de 2ª via de cartão com f unção mov. conta de poupança

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,33

CHEQUE - Exclusão do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo (CCF)

por Operação

30,00

52,00

73,33

40,90

CHEQUE - Contra-ordem e oposição ao pagamento de cheque

por cheque

11,00

15,00

36,36

11,77

695,00 (10)

827,78 (9)

1066,67 (18)

1316,67 (6)

CHEQUE - Fornecimento de f olhas de cheque

por cheque

1,00

1,55

55,00

1,39

CHEQUE - Cheque Administrativo

por Cheque

20,00

27,00

35,00

23,32

1031,88 (27)

1186,00 (75)

1427,38 (183)

2263,05 (223)

-

(2)

1733,33 (12)

2742,50 (36)

(1)

(1)

2357,14 (21)

4006,29 (143)

367,65 (17)

448,67 (15)

-

(1)

461,11 (9)

540,00 (5)

-

432,50 (4)

(1)

(3)

(1)

618,00 (15)

781,43 (7)

1062,50 (8)

-

(2)

1013,33 (15)

(3)

(1)

Casa 3 Quartos e 2 ou mais Banhos

1108,33 (12)

1510,00 (10)

2481,25 (16)

4611,11 (9)

Casa 4 Quartos e até 2 Banhos

1841,67 (6)

(2)

(1)

(1)

Casa 4 Quartos e 2 Banhos

2875,00 (4)

(3)

3300,00 (6)

7664,71 (17)

Apartamento 2 Quartos Apartamento 3 Quartos 1 Banho Apartamento 3 Quartos 2 ou mais Banhos Apartamento 4 Quartos e até 2 Banhos Apartamento acima de 4 Quartos e 2 Banhos Barracão 1 Quarto Barracões Barracão 2 Quartos Casa 1 Quarto Casa 2 Quartos Casa 3 Quartos e 1 Banho

(2)

CHEQUE - Cheque Visado

0,00

21,00

..

15,75

3,50

75,00

2,33

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE Terminal

por operação

1,30

3,00

130,77

1,93

Saque de conta de dep. à vista e de poupança - SAQUE correspondente

por operação

1,30

2,30

76,92

1,83

DEPÓSITO - Depósito Identif icado

por operação

0,00

5,00

..

2,24

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (P)

por operação

2,00

6,00

200,00

3,25

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (E)

por operação

1,45

3,00

106,90

2,12

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (C)

por operação

0,00

2,00

..

1,27

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período -EXTRATO(P)

por operação

1,45

6,00

313,79

3,17

Ext. mensal de conta de dep. à vista e Poup. p/um período - EXTRATO(E)

por operação

1,45

5,00

244,83

2,39

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período - EXTRATO(C)

por operação

0,00

5,00

..

2,04

Fornecimento de cópia de microf ilme, microf icha ou assemelhado

por operação

4,50

6,00

33,33

5,69

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(P)

por operação

0,00

19,00

..

13,13

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(E)

por operação

0,00

12,50

..

7,80

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(I)

por operação

0,00

11,50

..

7,40

Transf erência entre contas na própria instituição- TRANSF. RECURSOS(P)

por operação

1,00

2,95

195,00

1,45

Transf erência entre contas na própria instituição-TRANSF.RECURSOS(E/I)

por operação

0,00

2,70

..

1,03

Ordem de Pagamento - ORDEM PAGAMENTO

por operação

24,00

27,00

12,50

25,72

Transf erência por meio de DOC - DOC Pessoal (3)

por evento

13,40

20,00

49,25

14,85

Transf erência por meio de DOC - DOC eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,82

Transf erência por meio de DOC - DOC internet (3)

por evento

6,00

11,50

91,67

8,03

Transf erência por meio de TED - TED pessoal (3)

por evento

13,40

20,00

49,25

14,77

Transf erência por meio de TED - TED eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,82

Transf erência por meio de TED - TED internet (3)

por evento

0,00

8,60

..

7,92

por operação

30,00

49,00

63,33

41,95

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS

OPERAÇÕES DE CRÉDITO Concessão de adiantamento a depositante - ADIANT. DEPOSITANTE PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA por evento

10,50

18,00

71,43

13,35

a cada 365 dias

24,00

56,00

133,33

46,33

Fornecimento de 2ª via de cartão com f unção crédito

por evento

0,00

15,00

..

6,53

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no país

por evento

4,00

15,00

275,00

8,16

Pagamento de contas utilizando a f unção crédito em espécie

por evento

1,99

15,00

653,77

10,40

CARTÃO DE CRÉDITO (3) Anuidade - cartão básico nacional

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no exterior

por evento

0,00

15,00

..

13,13

a cada 365 dias

0,00

90,00

..

86,67

por evento

7,90

30,00

279,75

13,99

(2) Co nsidera-se a média das tarifas praticadas pelo s banco s pesquisado s .. Não se aplica dado s numérico s

Salário Mínimo

Cesta Básica (2)

Quantidade

Valores (em R$)

Contribuição na variação (p.p.)

Açúcar cristal

3,00 kg

5,29

-0,04

Arroz

3,00 kg

5,77

0,04

Banana caturra

12,00 kg

23,40

0,22

Batata inglesa

6,00 kg

8,04

-0,24

Café moído

0,60 kg

7,61

0,03

Chã de dentro

6,00 kg

99,06

-2,03

Farinha de trigo

1,50 kg

3,10

0,01

Feijão carioquinha

4,50 kg

20,66

-0,16

Produto

Variação (%)

IPCA

No ano

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

ND: não dispo nível

Custo da Cesta Básica (*) – Fevereiro de 2012

Evolução da inflação, salário mínimo e cesta básica

IPCA(1)

32,29

2,00

Fo nte: B anco Central do B rasil / B anco s - Dado s trabalhado s pela Fundação IP EA D/UFM G

No mês

..

por cheque

(1) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

59,00

por operação

Anuidade - cartão básico internacional

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

0,00

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE pessoal

Avaliação emergencial de crédito

(*) O valo r entre parênteses representa o número de imó veis utilizado s no cálculo da respectiva média. Na maio ria das vezes, somente são publicados valores médio s o btido s a partir de quatro imó veis pesquisado s. Os caso s em que não fo i pesquisado nenhum imó vel são indicado s po r hífen (-). Os valores médio s referentes a apartamento s de 1e 2 quarto s da classe luxo são influenciado s pela o ferta de Flats.

por evento

CONTAS DE DEPÓSITOS

PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

Período

Menor (R$) Maior (R$) Diferença (%) Média (2) (R$)

CADASTRO

(1)

Apartamento 1 Quarto

Casas

ND - não dispo nível

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Apartamentos

0,81

8,62

Últimos 12 Meses

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

set/11

362,50

841,18

435,81

0,33

0,00

-0,88

5,83

6,86

4,43

7,55

6,86

14,39

out/11

363,55

841,18

437,34

0,29

0,00

0,35

6,14

6,86

4,80

7,16

6,86

5,08

nov/11

365,12

841,18

444,78

0,43

0,00

1,70

6,59

6,86

6,59

6,94

6,86

2,75

dez/11

367,27

841,18

460,44

0,59

0,00

3,52

7,22

6,86

10,34

7,22

6,86

10,34

Leite pasteurizado

7,50 l

15,08

0,11

jan/12

376,82

960,02

479,24

2,60

14,13

4,08

2,60

14,13

4,08

7,67

15,19

13,77

Manteiga

750,00 g

14,55

0,08

Óleo de soja

1,00 un

2,92

0,02

Pão francês

6,00 kg

36,84

-0,22

Tomate

9,00 kg

21,96

-2,63

fev/12

376,52

960,02

456,21

-0,08

0,00

-4,81

2,52

14,13

-0,92

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (2) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

6,76

15,19

6,28

(*) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Quarta-feira, 7 de março de 2012

Regional Noroeste realiza limpeza em área de bota-fora clandestino peza em área de bota-fora clandestino na rua Porto Velho, no bairro Glória. O local, que estava com grande quantidade de entu-

voltou a preocupar os moradores que, ameaçados pela infestação de roedores e insetos nocivos à saúde, solicitaram a limpeza em caráter de urgência. Duas equipes com oito homens cada estão realizando a limpeza do local, que recebeu apoio de uma máquina retroescavadeira para remoção do lixo mais pesado, como placas de concreto. Para um dos coordenadores da ação de limpeza pela Regional Noroeste, Dariovani Neiva Amorim, esse tipo de atividade interfere não só no planejamento de limpeza em outros locais, onde a ação deve ser constante, como também na vida das pessoas que

lho, eletrodomésticos, galhos de árvores e restos de material de construção civil, já havia sido limpo no final do ano passado, mas

Gercom Noroeste

A Regional Noroeste, por meio da Gerência Regional de Limpeza Urbana, iniciou na sexta-feira, dia 2, uma ação de lim-

31

residem nas proximidades. A Gerência Regional de Fiscalização de Limpeza Urbana Noroeste informou que vários trabalhos de conscientização são feitos periodicamente com os cidadãos. A comunidade pode também contribuir para a qualidade de vida da região ao denunciarem ações clandestinas de bota-fora, pelo telefone 156. No ano passado, foram feitas várias apreensões em função do descumprimento da lei vigente. São realizadas operações em dias alternados para coibir e autuar os infratores. A equipe da Regional trabalha em parceira com a BHTrans, a Polícia Militar e a Guarda Municipal.

Alternativa De acordo com o Código de Posturas do Município, a multa para quem é flagrado depositando lixo em local público é de R$ 573,75 para carroceiros e R$ 2.029,14 para demais veículos. Uma das ações que podem minimizar a ação de despejar lixo em locais impróprios é a utilização das Unidades de Recebimento de Pequenos Volumes. A região Noroeste contra com três dessas unidades, uma no final da avenida Amintas Jacques, outra no cruzamento entre a avenida Dela e a Via Expressa e mais uma na interseção da avenida Pedro II com o Anel Rodoviário. Anualmente, é realizado o credenciamento obrigatório dos carroceiros para descarte de entulhos nas Unidades de Recebimento de Pequenos Volumes. Para obter a licença é necessário que a pessoa leve o documento de identidade, CPF e comprovante de endereço. Nenhum valor é cobrado para o cadastro, que tem cronograma divulgado pela Superintendência de Limpeza Urbana (SLU).

Duas equipes estão realizando a limpeza no local desde a última semana

Rua do bairro Havaí tem Equipe da Regional Centro-Sul mobiliza circulação alterada para cerca de 3.500 pessoas no Parque Municipal obras de pavimentação rência de Atenção à Saúde da Regional Centro-Sul, Lucianne Radespiel, o evento teve como objetivo mostrar para a população os principais serviços desenvolvidos pela Prefeitura na área da Saúde. “Esse encontro mostrou para a po-

pulação a importância de manter os cuidados básicos com a saúde. Além disso, foi uma grande oportunidade para os participantes conhecerem os trabalhos desenvolvidos pela equipe de Saúde da Regional Centro-Sul”, destacou.

Fotos: Gercom Centro-Sul

12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 Em função das obras de pavimentação da rua José Jorge 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 Fonte Boa, entre a Estrada do Cercadinho e a rua Maria Beatriz, 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 no bairro Havaí, realizadas pela Superintendência de Desen12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 volvimento da Capital (Sudecap), algumas alterações no trânsi12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 to e do transporte coletivo da região passaram a funcionar on12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 tem. O local está sinalizado com faixas de tecido para orienta12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 ção aos condutores. Agentes da Unidade Integrada de Trânsi12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 to, BHTrans e Polícia Militar e Guarda Municipal, operam o 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 tráfego nas regiões. Informações sobre o trânsito e o transporte 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 coletivo podem ser obtidas na Central de Relacionamento Te12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 lefônico da Prefeitura de Belo Horizonte, pelo 156, ou no Por12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 tal da BHTrans (www.bhtrans.pbh.gov.br). 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 Confira as alterações 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 • Interdição total da rua José Jorge Fonte Boa, entre as 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 ruas Olenka Dias Bicalho e Arminda Morengola; 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 • Interdição parcial da rua José Jorge Fonte Boa (no sen12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 tido Buritis), entre as ruas Arminda Morengola e Maria Beatriz. 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 Desvios 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 Sentido Buritis: 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 ..., rua Maria Beatriz, rua Joaquim Monteiro, rua Arminda 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 Morengola, rua Olenka Dias Bicalho, ... 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 Sentido Betânia: 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 ..., rua Olenka Dias Bicalho, rua Arminda Marengola, rua 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 José Jorge Fonte Boa, rua Maria Beatriz, ... 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 Transporte coletivo 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 As linhas 9211 (Caetano Furquim/ Havaí), 206 (Circular 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 Oeste), 3051 (Flávio Marques Lisboa/ Savassi - Via Nossa Se12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 nhora Do Carmo) e 3052 (Estação Diamante/ BHShopping 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 Via Havaí) terão seus itinerários alterados e deverão seguir os 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 desvios descritos anteriormente. Cartazes serão afixados nos 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 pontos de embarque e desembarque e no interior dos ônibus 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 para informar os usuários sobre as alterações. 12345678901234567890123456789012123456789012345678901 12345678901234567890123456789012123456789012345678901

A Regional Centro-Sul, por meio da Gerência de Atenção à Saúde, realizou no domingo, dia 4, no Parque Municipal Américo Renê Giannetti, o evento “Mulher em evidência. Saúde é atitude”. O objetivo do encontro, que contou com a parceria do Sesc, da BHTrans e da Secretaria Municipal de Saúde, foi comemorar o Dia Internacional da Mulher e divulgar a Campanha da Fraternidade 2012, que tem como finalidade debater assuntos relacionados à Saúde pública no Brasil. Aproximadamente 3.500 pessoas passaram no local, se exercitaram sob a coordenação dos professores da Academia da Cidade e participaram de diversas atividades promovidas pelo grupo Mobiliza SUS, como ginástica Lian Gong e apresentações musicais das bandas “Uns e Outros” e “SUScesso”. Os presentes também tiveram a oportunidade de conferir o nível de glicose no sangue, medir a pressão arterial e o Índice de Massa Corporal (IMC), além de receberem avaliações dermatológicas, ginecológicas e odontológicas. No encontro, a equipe de Atenção à Saúde da Regional Centro-Sul também expôs, nas 20 tendas montadas no local, os trabalhos desenvolvidos em cada unidade de assistência à saúde da região. Durante o evento, a equipe da BHTrans abordou os participantes e orientou os mesmos sobre a importância da educação no trânsito para a preservação da vida. Para a enfermeira da Ge-

Presentes participaram de diversas atividades, como ginástica lian gong e a avaliação dermatológica


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

32 32

Quarta-feira, 7 dedemarço Quarta-feira, 7 de março 2012 de 2012

O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda, deu posse ontem aos membros do Conselho de Ética Pública da capital mineira, criado em novembro de 2011. O evento realizado no auditório da PBH, nomeou o presidente do conselho, o advogado Jason de Albergaria Filho, além de três membros titulares, dois suplentes e mais 202 representantes indicados para as Comissões de Ética, todos eles responsáveis por assegurar a transparência dos atos praticados na condução do serviço público e zelar pelo cumprimento dos princípios éticos. Para Marcio Lacerda, a formação do Conselho de Ética é um avanço na administração pública. “A criação do conselho traz para o serviço público mais qualidade, eficiência e maior transparência no uso e no gasto dos recursos. Principalmente, pelo fato de Belo Hori-

Fotos: Adão de Souza

Novo conselho da PBH visa assegurar a transparência no serviço público

Marcio Lacerda deu posse ontem aos membros do novo conselho

zonte ter uma população que participa cada vez mais da gestão da cidade e vai poder utilizar essa ferramenta para contribuir para uma cidade melhor para todos”, disse.

No desenvolvimento do trabalho, os conselheiros vão se basear no Código de Ética do Agente Público Municipal e da Alta Administração Municipal, criado,

Fotos: Breno Pataro

Parceria entre PBH e governo da Bahia qualifica serviço da Ouvidoria

Convênio assinado ontem prevê instalação de um sistema que deve agilizar o trabalho da Ouvidoria

A Prefeitura de Belo Horizonte e o Governo do Estado da Bahia firmaram ontem, em evento realizado na sede da PBH, um convênio de cooperação técnica que prevê a cessão para a implantação do Sistema de Ouvidoria e Gestão Pública - TAG. A iniciativa tem como objetivo a articulação, a integração e o intercâmbio entre os participantes, visando à cooperação mútua para que todos

cumpram suas finalidades institucionais, especialmente no âmbito de suas respectivas ouvidorias, por meio do licenciamento de uso do software do sistema. O convênio foi assinado pelo prefeito Marcio Lacerda, pelo ouvidor-geral do estado da Bahia, Jones de Oliveira Carvalho, pelo ouvidorgeral de Belo Horizonte, Saulo Luiz Amaral, e pela controladorageral da capital, Cristiana Fortini.

Para Marcio Lacerda, a cessão do Sistema de Ouvidoria e Gestão Pública é uma impor-

junto com a implantação do conselho, por meio do decreto 14.635, em novembro do ano passado. O código é um instrumento que orientará o padrão de comportamento ético e profissional, indispensável à boa conduta do agente público, tendo em vista que sua atividade deve estar comprometida com o bem comum. Para o presidente do Conselho de Ética Pública, Jason de

tante ferramenta que permitirá processar as informações, demandas, sugestões e reclamações. “É necessário divulgar esse instrumento de ouvidoria, principalmente aos turistas, em hotéis, aeroportos e em outros locais da cidade, pois queremos que essa ferramenta atenda pelo menos 20 mil demandas por mês”, disse. Ouvidor-geral do estado da Bahia, Jones de Oliveira Carvalho ressaltou que a nova ferramenta vai agilizar o funcionamento da ouvidoria. “Temos que trabalhar com o novo sistema como instrumento de gestão, para que possamos avaliar o que podemos melhorar na prestação de serviço. Quando o cidadão faz uma denúncia, ele está nos prestando uma informação”, afirmou. De acordo com o ouvidorgeral da capital, Saulo Amaral, a nova ferramenta irá facilitar a manifestação dos usuários. “O manifestante receberá um protocolo para o acompanhamento da demanda. Ele também poderá escolher a forma que irá receber a sua resposta, seja por envio de correspondência ou por e-mail. O prazo de resposta é de até 15 dias, dependendo da complexidade da demanda”, explicou.

Albergaria Filho, a criação do órgão é de fundamental importância para a cidade. “A responsabilidade é de zelar pela ética da administração pública, o que o torna muito importante. Qualquer cidadão que tiver conhecimento de alguma infração poderá se dirigir ao conselho pedindo providências que acharem necessárias. Servirá como uma ponte entre o governo e a população” explicou.

Mais duas vias da capital podem receber controladores de velocidade Dois novos trechos de via na capital estão aptos desde ontem para receber os controladores estáticos para fiscalização de excesso de velocidade (radar móvel). A sinalização viária encontra-se devidamente implantada, com placas regulamentando a velocidade máxima permitida e indicando a presença de “Fiscalização Eletrônica”. Faixas de pano alertando para o início da fiscalização foram instaladas no local. O equipamento foi verificado e aprovado pelo Instituto de Pesos e Medidas do Estado de Minas Gerais (Ipem/MG). Nos locais, foram constatadas práticas de velocidades excessivas por parte de alguns condutores, comprometendo a segurança dos demais usuários da via. A BHTrans continua monitorando os corredores viários da cidade, de forma a coibir os abusos que possam contribuir para o incremento dos acidentes de trânsito n capital. Confira os trechos que podem receber os controladores de velocidade.

Novos trechos de fiscalização

Ouvidor-geral da Bahia, Jonas de Oliveira Carvalho, ressaltou a importância da ferramenta

• Avenida José Cândido da Silveira, 1.647, bairro União - Sentido Bairro/Centro (velocidade máxima permitida: 60 km/h) • Avenida Cristiano Machado, 10.795, bairro Planalto - Sentido Bairro/ Centro (velocidade máxima permitida: 70 km/h)


DOM - 07/03/2012