Page 1

PREFEITURA BELO HORIZONTE Ano XVII • N. 3.964 R$ 0,80

BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município - DOM

Tiragem: 2.500 • 7/12/2011

Intervenções serão implantadas em até quatro anos e empresa responsável pelo projeto executivo será contratada até o final do ano que vem

O prefeito Marcio Lacerda e o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, anunciaram ontem, no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, que o edital de licitação para projeto do metrô da capital será lançado até o final de janeiro de 2012 e que a contratação da empresa responsável por apresentar o projeto executivo será feita até o final do ano que vem. Os recursos chegam a R$ 3,16 bilhões, incluindo intervenções na Região Metropolitana. Os valores serão utilizados na implantação e na revitalização de linhas do metrô da cidade, na construção de terminais metropolitanos em sete municípios e na complementação das obras do Complexo da Lagoinha. O edital prevê um prazo máximo de quatro anos para que todo o projeto esteja implantado. No ano que vem, alguns serviços já serão efetuados, como a reforma da linha 1, o que inclui a compra de trens, a modernização das estações, a melhoria dos acessos e a troca dos sistemas de sinalização. Também em 2012 serão iniciadas as obras na linha 2. O investimento no metrô de Belo Horizonte será de R$ 2,95 bilhões, sendo R$ 1,75 bilhão do Governo Federal, recursos do PAC Mobilidade Grandes Cidades. Veja nesta página mais informações sobre as linhas de metrô na capital. Segundo o prefeito Marcio Lacerda, desde a visita que marcou o anúncio da liberação do financiamento federal pela presidente Dilma Rousseff, em setembro, a Prefeitura vem se reunindo com o Governo do Estado. Marcio informou que o cronograma de obras está em dia. “Até o final do ano que vem, o edital de contra-

Divino Advincula

Edital de licitação do projeto do metrô será lançado no início de 2012

Recursos somam R$3,16 bilhões, incluindo intervenções na Região Metropolitana, e ampliará atendimento do metrô de 170 mil para 850 mil passageiros

tação das Parcerias Público Privadas estará fechado. Assim, quando o financiamento estiver assinado, já estaremos com o trabalho bem adiantado”, afirmou. O Governo do Estado e a Prefeitura de Belo Horizonte articulam a contratação de uma Parceria Público Privada (PPP), que vai proporcionar o investimento de R$ 1,2 bilhão. A empresa responsável pelos acordos e pela contratação das PPPs será a Metrominas, órgão controlado pelo Governo do Estado, que conta com o apoio dos municípios de Belo Horizonte e Contagem.

Intervenções A linha 1 será contemplada com obras de expansão e modernização, que incluem a construção das estações Novo Eldorado, em Con-

tagem, e Calafate II, para a conexão com a linha 2, além da melhoria dos acessos nas estações em operação. Ao término da obra, a linha 1 terá 30km de via dupla, 20 estações e 32 trens. Também serão implantadas as linhas 2 e 3. Na linha 2, será implementado o trecho Barreiro/ Calafate II, com 10 quilômetros de via, cinco estações e sete trens. Já na linha 3, será construído o trecho Savassi/Lagoinha, que terá 4,5 quilômetros de via, cinco estações e cinco trens. Com os investimentos, a capacidade de atendimento do metrô será ampliada de 170 mil para 850 mil passageiros. Os recursos do PAC também serão investidos na construção de 11 terminais metropolitanos de integração de transporte em sete municípios da Região Metropoli-

tana. Serão três terminais em Contagem, dois em Santa Luzia, dois em Ribeirão das Neves, um em Vespasiano, um em Sabará, um em Ibirité e um em Sarzedo. O valor total das obras é estimado em R$ 164 milhões, sendo R$ 29 milhões do Governo do Estado. Além dos terminais, os investimentos englobam a complementação do Complexo da Lagoinha, que interliga o Centro e as regiões Leste e Oeste da capital às avenidas Cristiano Machado, Antônio Carlos e Pedro II. Com a intervenção, o complexo passará a contar com um corredor de ônibus, visando facilitar o trânsito na região. Os investimentos para a obra são estimados em R$ 131 milhões, sendo que R$ 3 milhões são recursos da Prefeitura de Belo Horizonte.

Desenvolvimento O prefeito Marcio Lacerda afirmou que Belo Horizonte está passando por um processo de mudança muito positivo e contribuindo para que o Governo Federal cumpra o compromisso com o desenvolvimento do país. “Temos fatos concretos que nos deixam otimistas e entusiasmados com o processo de transformação pelo qual Belo Horizonte está passando. A presidente Dilma Rousseff tem conduzido o desenvolvimento econômico e a melhoria da infraestrutura de maneira muito adequada. Nossa contribuição para isso inclui oito obras de mobilidade urbana, cinco em plena execução e três em fase de contratação”, destacou.

6ª edição do FAN tem programação que se estende até maio do ano que vem A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação Municipal de Cultura, realiza entre este mês e maio de 2012 o 6º FAN – Festival de Arte Negra de Belo Horizonte, que será aberto com diversas atividades gratuitas entre sexta, dia 9, e domingo, dia 11, no Cine Santa Tereza. Com o tema “Territórios Móveis”, a nova edição do FAN ressalta o valor político e cultural de um percurso simbólico fundamental para o entendimento da experiência africana e afrodiaspórica: o que se inicia no corpo, expande-se para a casa, lugar das alianças afetivas, e transborda para a rua. “A programação que inicia o FAN traz uma dinâmica de escuta e diálogo entre a sociedade civil e os órgãos públicos, a partir de um questionamento feito pela própria comunidade – ‘que FAN queremos?’”, explica Ricardo Aleixo, um dos membros da comissão organizadora. Após as atividades de abertura, entre os meses de janeiro e fevereiro de 2012 estão previstos encontros quinzenais entre a comissão organizadora e representantes da sociedade civil para discutir ideias, sugestões e diretrizes a serem trabalhadas na formatação das

ações futuras do FAN. Além dos encontros presenciais, a comissão organizadora circulará por diversas regiões da cidade dialogando com o segmento organizado da comunidade negra interessado na discussão das políticas públicas de cultura em Belo Horizonte. Depois desse período de “coleta” e “escuta”, nos meses de março e abril, a comissão se reunirá para avaliar e documentar as propostas. O resultado desse diálogo será considerado insumo fundamental para a definição das atividades artísticas que terão curso no mês de maio de 2012, data em que ocorrerão shows musicais, performances e apresentações artísticas, além do Ojá, feira de comidas e artesanato típicos africanos. “De dezembro a maio, vamos seguir todo um cronograma, uma metodologia, a fim de que realmente possamos debater, construir e consolidar o FAN que todos nós queremos”, afirma a presidente da Fundação Municipal de Cultura, Thaïs Pimentel, adiantando que durante a programação de abertura será lançado o edital “Movimentos Urbanos”, voltado para a seleção pública de grupos artísticos de Belo Horizonte que queiram se apresentar no festival em maio.

Abertura Chico César abre as atividades na sexta, dia 9, às 19h, com a aula-espetáculo “Da Mama África à Mama Mundi”. No sábado, dia 10, às 15h, as políticas públicas para a cultura negra serão debatidas. Às 17h30, o FAN é tema de uma roda de conversa entre os membros da comissão organizadora. Exibição de videopoemas e aula-espetáculo fazem parte das atividades. A programação completa da abertura e detalhes sobre o festival podem ser conferidos no site www.pbh.gov.br/cultura.


BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município

2

Poder Executivo Quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Confira o funcionamento da PBH no feriado de amanhã Amanhã, dia 8, é feriado municipal em homenagem à Imaculada Conceição e não haverá expediente na Prefeitura de Belo Horizonte. A sexta-feira, dia 9, considerada ponto facultativo, de acordo com o decreto 14.679, publicado no dia 30 de novembro no Diário Oficial do Município (DOM). Confira o que funciona na PBH neste período:

Abastecimento • Mercado do Cruzeiro (rua Ouro Fino, 452, Cruzeiro) – Funciona amanhã, de 8h às 13h, e na sexta-feira, das 8h às 19h • Central de Abastecimento Municipal (rua Maria Pietra Machado, 125, bairro São Paulo) – Funciona amanhã, das 7h às 13h, e na sexta-feira, das 7h às 19h. • Feira Coberta do Padre Eustáquio (Rua Pará de Minas, 821, Padre Eustáquio) – Funciona amanhã, das 7h às 13h, e na sexta-feira, de 7h às 19h. • Sacolão ABC – Funciona amanhã, de 7h às 13h, e na sexta-feira, de 7h às 19h. • Feiras Livres – Funcionam amanhã, de 7h às 13h, e na sexta-feira, de 7h às 13h. • Feiras Modelo – Não funcionam amanhã e na sexta-feira. • Feiras de Orgânicos - Não funcionam amanhã. Na sexta-feira, funcionam de 7h às 12h • Direto da Roça – Será ponto facultativo amanhã e na sexta-feira. • Banco de Alimentos – Não funciona amanhã e na sexta-feira • Armazém da Roça (Rodoviária, 2º andar) – Não funciona amanhã e na sexta-feira. • Mercado da Lagoinha (Av. Antônio Carlos, 821, São Cristóvão) – Não funciona amanhã e na sexta-feira. • Restaurante Popular I (Av. do Contorno, 11.484, Centro, próximo à rodoviária) – Não funciona amanhã e na sexta-feira. • Restaurante Popular II (Rua Ceará, 490, São Lucas) – Não funciona amanhã e na sexta-feira. • Restaurante Popular III (Rua Padre Pedro Pinto, 2.777, Venda Nova, na estação do BH/Bus Venda Nova) – Não funciona amanhã e na sexta-feira. • Restaurante Popular IV – (Avenida Afonso Vaz de Melo, 1.001, Barreiro) – Não funciona amanhã e na sexta-feira.

Operação Rodoviária entra em vigor no São Gabriel

Adão de Souza

Em função das festas de final de ano começou na segunda-feira, dia 5, a Operação Rodoviária na estação BHBUS São Gabriel. A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Regional Centro-Sul e da BHTrans, transfere novamente o embarque e o desembarque de algumas viagens interestaduais do Terminal Rodoviário Governador Israel Pinheiro para o São Gabriel. A ação será desenvolvida até o dia 9 de janeiro, visando garantir maior conforto aos passageiros nas viagens e também minimizar os impactos no trânsito da área central. A Estação BHBUS São Gabriel irá receber os usuários com destino ao Espírito Santo, à região Nordeste, Brasília, São João da Barra-RJ e Campos dos GoytacazesRJ. Com a transferência, a demanda e a operação na rodoviária serão reduzidas em 20%. Os locais de embarque e desembarque dos usuários serão informados na passagem, que também terá anexado um folheto orientando sobre como chegar à estação BHBUS São Gabriel. Além de adquirir as passagens para essas localidades na rodoviária, os passageiros também poderão comprar seus bilhetes na Estação São Gabriel.

• Refeitório Popular da Câmara Municipal (Av. dos Andradas, 3.100, Santa Efigênia) – Não funciona amanhã e na sexta-feira.

Limpeza Urbana • Todos os serviços de limpeza urbana serão executados normalmente durante o feriado.

Museus e centros de cultura • Museu de Arte da Pampulha (avenida Otacílio Negrão de Lima, 16.585, Pampulha) – Não abre nos dois dias • Museu Histórico Abílio Barreto (avenida Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim) –Amanhã abre das 10h às 21h e, na sexta, sábado e domingo, das 10h às 17h. • Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte – Não funciona amanhã e na sexta-feira. • Centro de Cultura Belo Horizonte (rua da Bahia, 1.149, Centro) – Não abre amanhã e na sexta-feira.

Fundação Zoo-Botânica • Jardim Zoológico, Aquário e Jardim Botânico (avenida Otacílio Negrão de Lima, 8.000, Pampulha) – Funciona de terça-feira a domingo, das 8h às 17h (entrada permitida até 16h) • Parque Ecológico da Pampulha (avenida Otacílio Negrão de Lima, 6.061, Pampulha) – Funciona de quinta-feira a domingo, das 8h às 18h (entrada permitida até 17h) • Parque das Mangabeiras (Avenida José do Patrocínio Pontes, 580, Mangabeiras) - Funciona normalmente de quinta-feira a domingo, das 8h às 18h. • Parque Municipal Américo Renné Giannetti (Avenida Afonso Pena, 1.377, Centro) - Funciona normalmente de quinta-feira a domingo, das 6h às 18h. Os demais parques estarão abertos das 8h às 18h.

Postos de Informações Turísticas • Belotur (Rua Pernambuco, 282, Funcionários) – Não funciona amanhã e na sexta-feira. • Centro de Referência Turística de Belo Horizonte Álvaro Hardy – Veveco (Av. Otacílio Negrão de Lima, 855, São Luiz) – Funciona das 8h às 17h • Aeroporto Pampulha (Praça Bagatelli, 204, Aeropor-

Linhas interestaduais transferidas São Geraldo (Natal, Porto Seguro, Guarapari, Nova Almeida, Mossoró, Anchieta, Ilhéus, Marataízes, Prado e Eunápolis) Gontijo (Natal, Recife, Salvador, Vitória da Conquista, Porto Seguro, Vitória, Fortaleza, Conceição da Barra e Bom Jesus da Lapa) Itapemirim (Natal, Recife, Mossoró, Guarapari, Nova Almeida, São João da Barra, Campos dos Goytacazes e Brasília) Nacional (Salvador) Penha União (Vitória e Brasília) Águia Branca (Conceição da Barra)

Como acessar a estação São Gabriel • A estação fica na avenida Cristiano Machado, 5.600, entre o Anel Rodoviário e a Via 240, no bairro São Gabriel. Para oferecer um melhor atendimento, o metrô irá oferecer horário de funcionamento especial nos dias 23 e 30 de dezembro, das 5h15 às 23h45, para embarque e desembarque nas estações Eldorado, Lagoinha, Central, São Gabriel e Vilarinho. Nesses dias, as demais estações funcionarão das 23h às 23h45 somente para desembarque. O horário normal nos demais dias é das 5h15 às 23h. • As linhas de ônibus que param na estação são as seguintes: 80, 703, 705, 706, 707, 708, 711, 713, 714, 715, 716, 806, 807, 808, 809, 810, 811, 823, 4120,4135, 4145, 4150, 4185, 4385, 4445, 4690 e 8350. • Carro e táxi - Os veículos deverão seguir pela avenida Cristiano Machado até a rotatória do São Gabriel e acessar a Via 240, seguindo até a entrada do Setor Leste da Estação BHBUS São Gabriel. Os acessos estão sinalizados. • Estacionamento - A área de estacionamento da estação será disponibilizada apenas para os casos em que o viajante necessite de auxílio e acompanhamento para fazer o embarque (idosos, cadeirantes e deficientes).

to) – Funciona das 8h às 18h • Aeroporto de Confins (Rodovia MG – 10, Confins) – Funciona de 8h às 18h • Mercado Central (Av. Augusto de Lima, 744, Centro) – Amanhã, funciona de 8h às 13h. Na sexta-feira, de 8h às 18h. • Mercado das Flores (Parque Municipal - Av. Afonso Pena, 1.055, Centro) – Amanhã, funciona das 8h às 15h. Na sexta-feira, de 8h30 às 18h30. • Rodoviária (Praça Rio Branco, Centro) – Funciona diariamente de 8h às 18h. • BH Resolve (Rua Caetés, 342, Centro) – Não funciona amanhã e na sexta-feira.

Plantão Chuvas • O plantão da Defesa Civil funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana, inclusive aos domingos e feriados. O telefone é o 199.

Saúde • Amanhã, as Unidades de Pronto Atendimento (Upas), o Hospital Municipal Odilon Behrens, a Central de Internações e o Samu funcionam normalmente. Os Cersams funcionam com escala de feriado no horário diurno e com equipe completa no horário noturno. O Serviço de Urgência Psiquiátrica Noturno funciona com expediente normal. • Na sexta-feira, as Unidades de Pronto Atendimento (Upas), o Hospital Municipal Odilon Behrens, a Central de Internações e o Samu funcionam normalmente. Os Cersams funcionam com equipe de plantão no horário diurno e com equipe completa no horário noturno. O Serviço de Urgência Psiquiátrica Noturno funciona com expediente normal. Nas sedes de distrito e no nível central haverá expediente, com escala mínima, das 7h às 17h. Os centros de saúde funcionam de 7h às 17h, com um terço da equipe.

Transporte • O transporte coletivo de passageiros gerenciado pela BHTrans circula amanhã com o quadro de horários de domingos e feriados e, na sexta, com quadro de horário de dia atípico para algumas linhas.

Centro Cultural Vila Fátima exalta Declaração dos Diretos Humanos O Centro Cultural Vila Fátima (rua São Miguel Arcanjo, 215, Vila Nossa Senhora de Fátima) exibe neste mês páginas recolhidas do livro “Declaração dos Direitos Humanos”, de Ruth Rocha. A atividade de incentivo à leitura, intitulada Varal de Textos, pretende disponibilizar ao público trechos dessa obra literária, em comemoração ao dia 10 de dezembro, data em que a Declaração do Direitos Humanos foi adotada pela Organização das Nações Unidas. A exposição fica em cartaz até o dia 17 deste mês e pode ser vista de terça a sexta, das 10h às 17h, e aos sábados, das 9h às 12h. A entrada é gratuita. Segundo os coordenadores da atividade, o objetivo é fazer com que os usuários captem para si trechos do texto que julgarem mais interessantes e sejam multiplicadores na divulgação do mesmo. A Declaração Universal dos Direitos Humanos, documento firmado pela Organização das Nações Unidas em 1948, logo após os horrores da Segunda Guerra Mundial, é o maior acordo de convivência entre os povos da Terra. O documento foi adaptado por Ruth Rocha para que as crianças entendam que o caminho a ser trilhado pela humanidade passa pela paz, pelo respeito, pelo amor e pela igualdade. A escritora Ruth Rocha nasceu em 1931 em São Paulo, onde sempre viveu. Foi orientadora educacional e editora. Começou a escrever artigos sobre educação para a revista Cláudia em 1967. Em 1969, começou a escrever histórias infantis para a revista Recreio. Em 1976, teve seu primeiro livro editado. Tornou-se uma das maiores escritoras de literatura infantil do país, com 130 livros publicados e 10 milhões de exemplares vendidos, sendo 2 milhões no exterior, em 19 idiomas.


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

3

Música natalina, café da manhã, sorteio de nove cestas de Natal, muita emoção e simplicidade. Foi assim o clima da festa de confraternização de fim de ano dos voluntários dos Núcleos de Defesa Civil (Nudec), realizada no último final de semana, no auditório da Companhia Urbanizadora e de Habitação de Belo Horizonte (Urbel). Cerca de 90 voluntários marcaram presença, além de vários funcionários da Urbel. Na avaliação do líder comunitário e voluntário do Nudec da Vila Novo São Lucas, no Aglomerado da Serra, José Timóteo Severiano, os problemas de risco geológico nas vilas e favelas diminuíram. ”Vejo isso pelo exemplo do Aglomerado da Serra. Lá, com a atuação do Nudec, da Urbel e da Defesa Civil, quase não existem mais áreas de risco. Há muitos anos a Prefeitura vem fazendo um grande trabalho removendo as famílias em perigo e levando para outras casas, com aluguel pago pelo Bolsa Moradia”, comemorou. O secretário municipal de

Infraestrutura e Obras, Murilo Valadares, disse que o trabalho do Nudec é um exemplo para o país e também para outras políticas públicas. ”O Núcleo de Alerta de Chuva (Nac), criado pela Sudecap, foi inspirado no modelo e na metodologia do Nudec”, explicou. Valadares também agradeceu pelo empenho de todos os voluntários, técnicos e funcionários envolvidos no trabalho preventivo. “A palavra hoje aqui neste evento é de gratidão. Não tem equipamento ou máquina, por mais sofisticada que seja, capaz de substituir a confiança, a parceria e o trabalho maravilhoso que os voluntários fazem nas áreas de risco”, assinalou o diretor-presidente da Urbel, Claudius Vinicius Leite Pereira. Ele acrescentou que este período chuvoso deve ser mais intenso, o que implica em maior atenção. A confraternização foi finalizada com a apresentação do Coral Camerata Lux, regido pela maestrina Luzia Antoniol, que apresentou um repertório de músicas natalinas.

Urbel

Voluntários dos Nudec fazem confraternização de fim de ano na Urbel

Trabalho do Nudec é exemplo para o país e para outras políticas públicas

as atingidas pelas chuvas. “Antigamente era muito sofrimento. Depois veio o Nudec e graças a Deus agora estão acontecendo poucos acidentes. A gente faz a prevenção e, nos casos de situação de risco alto, a gente manda o pessoal sair. Hoje tem o Centro de Referência em Área de Risco (Crear), onde a família pode passar a noite, se for preciso. Com as obras de urbanização da Urbel e da Prefeitura, centenas de famílias foram removidas e as áreas de risco di-

Voluntários que fazem a diferença e salvam vidas Uma das participantes da confraternização, Ilda Maria Pereira, de 68 anos, residente no Aglomerado Cabana Pai Tomás há mais de 40 anos, ilustra bem o exemplo de dedicação e solidariedade ao próximo que marca a atuação dos voluntários dos Núcleos de Defesa Civil (Nudec). Antes mesmo da criação do Nudec, na década de 90, ela já auxiliava famíli-

minuíram, mas ainda existem algumas”, disse. Ilda estreou no trabalho preventivo nas chuvas de 1997, quando ocorreu um deslizamento de encosta perto da casa dela. “Eu estava com os pés quebrados e andando de muletas. Com dificuldade, cheguei no local e havia uma senhora soterrada e outras pessoas feridas. Gritei por ajuda até os vizinhos ajudarem a tirar o pessoal de qualquer jeito. Felizmente não morreu ninguém. Isso me marcou muito e a partir daí comecei a participar”, conta. Além de atuar como voluntária no Nudec, ela faz parte também da Associação Comunitária, da Comissão de Saúde e é capitã da Guarda de Congo Nossa Senhora Aparecida. Nas vilas e favelas existem 47 Núcleos de Defesa Civil organizados, com cerca de 400 voluntários capacitados pela Urbel. Ao lado da Prefeitura, eles contribuem de forma decisiva para evitar acidentes graves e perdas de vidas ocasionadas pelas chuvas.

Escolas do Barreiro promovem mostra de cultura afro-brasileira Pedro Nava e União Comunitária participaram do evento e produziram apresentações especiais. Exposições de trabalhos de arte e apresentações de dança foram promovidas nas escolas da região desde o dia 17 de novembro e puderam ser conferidas nos centros culturais Urucuia, Vila San-

ta Rita e Lindéia Regina entre 29 de novembro e ontem. “O que eu mais gostei foi da exposição das máscaras”, disse Mateus Barbosa, de 13 anos, aluno da Escola Municipal Dinorah Magalhães Fabri. Além das máscaras de papelão, que chamavam atenção pelas cores e riqueza de

detalhes, a habilidade dos alunos da Escola Municipal Pedro Aleixo

ao jogar capoeira foi outro grande destaque da mostra.

Conselho de Saúde elege diretoria na Pampulha O Conselho Distrital de Saúde da Pampulha (Codisap) conta com nova mesa diretora para organizar os trabalhos a serem feitos no plenário, como viabilizar e executar as deliberações e criar comissões de trabalho para o bom desempenho do conselho. A nova mesa diretora cumprirá gestão até novembro de 2012. Coordenada por Silvana

Maria Lopes Guimarães, a reunião contou com a presença de 52 pessoas, entre conselheiros distritais, secretários e representantes dos usuários. A nova mesa é composta por Ana Lúcia Silva Santos (presidente), Janete Silva Santos (secretária geral), Edna Nunes Gomes (primeira secretária) e Leonardo Marques de Carvalho (segundo secretário).

Gercom Pampulha

Empunhando uma faixa com os dizeres “somos todos afrodescendentes”, os alunos da Escola Municipal Pedro Nava encerraram o desfile afro da 2ª Mostra de Cultura Afro-brasileira, na última semana, no Centro Cultural Urucuia. Cerca de 150 alunos das escolas Pedro Aleixo, Dinorah Magalhães,

Nova mesa diretora cumprirá mandato até 2012


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

22

Quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

INDICADORES ECONÔMICOS DE BELO HORIZONTE Taxas de Juros – Novembro de 2011

Evolução dos Preços ao Consumidor IPCA(1) Período

IPCR(2) Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

jun/11

359,83

-0,03

5,05

Taxas médias praticadas(1)

Setores

Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

7,26

364,70

-0,08

3,98

6,76

Menor

Maior

Diferença (%)

Média

3,00

5,99

99,67

5,30

Empréstimos pessoa física Alimentício Automóveis Novos

jul/11

360,19

0,10

5,16

7,28

365,28

0,16

4,15

6,91

Prefixada (montadoras)

1,03

2,16

109,71

1,62

ago/11

361,31

0,31

5,48

7,63

366,42

0,31

4,47

7,27

Prefixada (multimarcas)

1,55

2,38

53,55

1,86

set/11

362,50

0,33

5,83

7,55

367,44

0,28

4,76

6,86

out/11

363,55

0,29

6,14

7,16

367,66

0,06

4,82

6,03

nov/11

365,12

0,43

6,59

6,94

369,94

0,62

5,47

Automóveis Usados

5,90

Prefixada (montadoras)

1,41

2,91

106,38

2,04

Prefixada (multimarcas)

1,55

3,31

113,55

2,13

11,90

13,95

17,23

12,81

7,82

9,70

24,04

8,74

5,26

18,18

245,63

9,40

Imóveis Construídos

0,06

1,66

2.666,67

1,15

Imóveis na Planta

0,17

1,57

823,53

0,34

0,88

3,90

343,18

2,31

2,29

5,73

150,22

3,56

1,55

2,99

92,90

1,90

5,00

151,26

3,43

Cartão de Crédito

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (2) IP CR= Índice de P reço s ao Co nsumido r Restrito : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 6 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte

Cheque Especial

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Combustíveis Construção Civil

Índice de Confiança do Consumidor Variação (%)

Índice de Base Fixa (Maio/04=100)

Período

No mês

ICCBH(1)

IEE(2)

IEF(3)

ICCBH

IEE

jun/11

135,84

187,28

119,40

1,80

jul/11

135,94

188,70

119,09

0,08

ago/11

135,79

190,13

118,43

-0,12

No ano

Últimos 12 Meses

IEF

ICCBH

IEE

IEF

3,81

0,82

1,24

0,18

0,76

-0,26

1,32

0,95

0,76

-0,55

1,20

1,71

0,97

(2) (8)

(3) (7)

Cooperativas de Crédito (empréstimo)

ICCBH

IEE

IEF

1,79

0,15

1,74

-0,62

CDC - Financeiro (8)

1,53

3,95

4,22

3,82

CDC - Bens Alienáveis

0,83

2,23

0,12

Eletroeletrônicos

1,99

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

(8)

set/11

135,66

190,00

118,31

-0,10

-0,07

-0,10

1,11

1,64

0,86

2,95

6,39

1,29

Mobiliário

1,65

6,41

288,48

3,09

out/11

137,35

187,54

121,32

1,25

-1,30

2,54

2,37

0,32

3,42

4,36

1,07

6,05

Financeiras Independentes

8,11

12,77

57,46

10,44

nov/11

138,86

193,50

121,42

1,10

3,18

0,08

3,50

3,51

3,51

1,93

-0,29

3,11

Nacional

1,31

2,38

81,68

1,85

Internacional

1,10

2,38

116,36

1,74

0,56

12,39

2.112,50

4,32

Turismo

(1) ICCB H: Índice de Co nfiança do Co nsumido r de B elo Ho rizo nte: trata-se de um indicado r que tem po r finalidade sintetizar a o pinião do s co nsumido res em B elo Ho rizo nte quanto ao s aspecto s capazes de afetar as suas decisõ es de co nsumo atual e futuro (2) IEE: Índice de Expectativa Eco nô mica: retrata a expectativa do co nsumido r em relação ao s indicado res macro eco nô mico s (3) IEF: Índice de Expectativa Financeira: retrata a co nfiança do co nsumido r a respeito de alguns indicado res micro eco nô mico s

Vestuário e Calçados

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Empréstimos pessoa jurídica

Residenciais Período Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Comerciais

Variação (%) No mês

Últimos 12 Meses

No ano

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

No mês

1,36

2,84

108,82

2,04

1,28

3,70

189,06

2,05

Conta Garantida (8)

2,23

9,19

312,11

5,84

Captação

Últimos 12 Meses

No ano

(8)

Capital de Giro (8)

Desconto de Duplicatas

Evolução do Mercado Imobiliário: Aluguéis

mai/11

387,54

0,62

4,00

11,04

509,68

0,85

5,23

13,98

jun/11

391,57

1,04

5,08

10,78

516,56

1,35

6,65

jul/11

394,78

0,82

5,94

10,21

519,40

0,55

ago/11

398,53

0,95

6,95

10,30

526,10

1,29

CDB 30 dias

(4)

0,90

Cooperativas de Crédito (aplicação)

0,84

Fundo de Investimento Curto Prazo

0,42

0,70

66,67

14,16

Fundo de Investimento Longo Prazo

0,63

0,76

20,63

7,24

13,18

Poupança (5)

8,62

13,40

401,12

0,65

7,65

10,03

530,26

0,79

9,48

12,61

out/11

403,97

0,71

8,41

10,40

536,25

1,13

10,72

12,49

Taxa SELIC (6)

0,91 (5) Taxa referente ao primeiro dia do mês subsequente

(2) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

(6) M édia po nderada pela vigência

(3) Inclui a variação do s indexado res CUB , TR, INCC e IGP -M

(7) No vo cálculo co nsiderando o perío do do s índices que co mpõ em a estimativa (8) Dado s co letado s a partir de info rmaçõ es co nso lidadas no B anco Central do B rasil

(4) Taxa A NB ID do primeiro dia útil do mês e pro jetada para 30 dias

.. Não se aplica dado s numérico s

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Tarifas Bancárias – Novembro de 2011 Forma de Cobrança

Produtos / serviços(1)

Imóveis

Popular

Médio

Alto

Luxo

412,50 (4)

548,46 (13)

649,51 (41)

1532,55 (55)

Apartamento 2 Quartos

574,04 (47)

844,00 (80)

992,97 (114)

1829,53 (107)

Apartamento 3 Quartos 1 Banho

663,08 (13)

793,08 (13)

1032,61 (23)

(3)

Apartamento 3 Quartos 2 ou mais Banhos

994,41 (34)

1150,75 (80)

1386,05 (171)

2195,62 (249)

(3)

(2)

1616,67 (6)

2711,54 (26)

2295,00 (10)

1900,00 (8)

2430,93 (28)

3951,28 (141)

363,33 (18)

426,15 (13)

(2)

-

412,50 (8)

537,50 (8)

(1)

-

(3)

(1)

(2)

-

Casa 2 Quartos

598,00 (15)

748,57 (7)

1094,44 (9)

(2)

Casa 3 Quartos e 1 Banho

764,29 (7)

(3)

(2)

-

Apartamento acima de 4 Quartos e 2 Banhos Barracão 1 Quarto

Casa 1 Quarto

Conf ecção de cadastro para início de relacionamento - CADASTRO

por evento

0,00

59,00

..

30,63

CARTÃO - Fornecimento de 2º via de cartão com f unção débito

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,68

CARTÃO - Fornec. de 2ª via de cartão com f unção mov. conta de poupança

por cliente

5,50

10,00

81,82

7,28

CHEQUE - Exclusão do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo (CCF)

por Operação

30,00

52,00

73,33

39,61

CHEQUE - Contra-ordem e oposição ao pagamento de cheque

por cheque

11,00

15,00

36,36

11,85

CHEQUE - Fornecimento de f olhas de cheque

por cheque

1,00

1,70

70,00

1,41

CHEQUE - Cheque Administrativo

por Cheque

20,00

27,00

35,00

23,32 14,50

CONTAS DE DEPÓSITOS

CHEQUE - Cheque Visado

por cheque

0,00

21,00

..

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE pessoal

por operação

2,00

3,50

75,00

2,33

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE Terminal

por operação

1,30

3,00

130,77

1,92

Saque de conta de dep. à vista e de poupança - SAQUE correspondente

por operação

1,30

2,30

76,92

1,83

DEPÓSITO - Depósito Identif icado

por operação

0,00

5,00

..

2,14

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (P)

por operação

1,90

6,00

215,79

3,30

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (E)

por operação

1,45

3,00

106,90

2,08

Forn. de ext. de um periodo conta dep. à vista e poup. - EXTRATO (C)

por operação

0,00

2,00

..

1,27

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período -EXTRATO(P)

por operação

1,45

6,00

313,79

3,13

Ext. mensal de conta de dep. à vista e Poup. p/um período - EXTRATO(E)

por operação

1,45

5,00

244,83

2,35

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período - EXTRATO(C)

por operação

0,00

5,00

..

1,94

Fornecimento de cópia de microf ilme, microf icha ou assemelhado

por operação

4,50

7,00

55,56

5,78

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(P)

por operação

0,00

19,00

..

12,94

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(E)

por operação

0,00

12,50

..

7,76

Transf erência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(I)

por operação

0,00

11,50

..

7,35

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS

Barracões Barracão 2 Quartos

Casas

Transf erência entre contas na própria instituição- TRANSF. RECURSOS(P)

por operação

1,00

2,95

195,00

1,45

Transf erência entre contas na própria instituição-TRANSF.RECURSOS(E/I)

por operação

0,00

2,70

..

1,03

Ordem de Pagamento - ORDEM PAGAMENTO

por operação

24,00

27,00

12,50

25,52

Transf erência por meio de DOC - DOC Pessoal (3)

por evento

13,40

20,00

49,25

14,80

Transf erência por meio de DOC - DOC eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,80

Transf erência por meio de DOC - DOC internet (3)

por evento

6,00

11,50

91,67

8,03

Transf erência por meio de TED - TED pessoal (3)

por evento

13,40

20,00

49,25

14,80

Transf erência por meio de TED - TED eletrônico (3)

por evento

0,00

12,50

..

7,80

Transf erência por meio de TED - TED internet (3)

por evento

0,00

8,60

..

7,91

por operação

27,00

49,00

81,48

40,30

OPERAÇÕES DE CRÉDITO

Casa 3 Quartos e 2 ou mais Banhos

1092,00 (15)

1483,33 (6)

2508,33 (12)

4287,50 (8)

Casa 4 Quartos e até 2 Banhos

1806,25 (8)

(2)

(1)

(3)

(3)

(1)

3809,09 (11)

7468,57 (35)

Casa 4 Quartos e 2 Banhos

Concessão de adiantamento a depositante - ADIANT. DEPOSITANTE PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA

por evento

10,50

18,00

71,43

13,35

a cada 365 dias

24,00

56,00

133,33

46,33

Fornecimento de 2ª via de cartão com f unção crédito

por evento

0,00

15,00

..

6,54

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no país

por evento

4,00

15,00

275,00

8,16

Pagamento de contas utilizando a f unção crédito em espécie

por evento

1,99

15,00

653,77

10,40

CARTÃO DE CRÉDITO (3) Anuidade - cartão básico nacional

Avaliação emergencial de crédito

(*) O valo r entre parênteses representa o número de imóveis utilizado s no cálculo da respectiva média. Na maioria das vezes, so mente são publicado s valores médio s obtido s a partir de quatro imó veis pesquisado s. Os caso s em que não fo i pesquisado nenhum imóvel são indicados por hífen (-). Os valores médios referentes a apartamento s de 1e 2 quarto s da classe luxo são influenciado s pela o ferta de Flats.

Anuidade - cartão básico internacional

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Fo nte: B anco Central do B rasil / B anco s - Dado s trabalhado s pela Fundação IP EA D/UFM G

Utilização de canais de atend. para retirada em espécie - no exterior

por evento

0,00

15,00

..

13,13

a cada 365 dias

0,00

90,00

..

65,00

por evento

0,00

30,00

..

16,00

(2) Co nsidera-se a média das tarifas praticadas pelo s banco s pesquisado s

(1) Não são co nsideradas vantagens pro gressivas

.. Não se aplica dado s numérico s

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

IPCA(1)

Salário Mínimo

Cesta Básica (2)

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

Salário Mínimo

Cesta Básica

jun/11

359,83

841,18

430,92

-0,03

0,00

-3,47

5,05

6,86

3,26

7,26

6,86

8,58

jul/11

360,19

841,18

427,61

0,10

0,00

-0,77

5,16

6,86

2,47

7,28

6,86

15,50

ago/11

361,31

841,18

439,66

0,31

0,00

2,82

5,48

6,86

5,36

7,63

6,86

18,17

set/11

362,50

841,18

435,81

0,33

0,00

-0,88

5,83

6,86

4,43

7,55

6,86

14,39

out/11

363,55

841,18

437,34

0,29

0,00

0,35

6,14

6,86

4,80

7,16

6,86

5,08

365,12

841,18

444,78

0,43

0,00

1,70

6,59

6,86

6,59

(1) IP CA = Índice de P reço s ao Co nsumido r A mplo : mede a evo lução do s gasto s das famílias co m renda de 1a 40 salário s mínimo s na cidade de B elo Ho rizo nte (2) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Quantidade

Valores (em R$)

Contribuição na variação (p.p.)

Açúcar cristal

3,00 kg

5,70

0,03

Arroz

3,00 kg

5,52

0,03

Banana caturra

12,00 kg

21,84

-0,62

Batata inglesa

6,00 kg

6,84

-0,54

Café moído

0,60 kg

7,32

0,10

Chã de dentro

6,00 kg

98,52

0,59

Produto

Variação (%)

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

ND: não dispo nível

Custo da Cesta Básica (*) – Novembro de 2011

Evolução da inflação, salário mínimo e cesta básica

nov/11

Menor (R$) Maior (R$) Diferença (%) Média (2) (R$)

CADASTRO

Apartamento 1 Quarto

Apartamento 4 Quartos e até 2 Banhos

Período

ND - não dispo nível

FONTE: Fundação IP EA D/UFM G

Valores médios (em R$) dos aluguéis residenciais por classe de bairro(*) - Outubro de 2011

Apartamentos

0,71 0,56

(1) Co nsidera-se a média das taxas praticadas pelo s info rmantes

set/11

0,56

6,94

6,86

2,75

Farinha de trigo

1,50 kg

3,05

0,02

Feijão carioquinha

4,50 kg

14,94

0,02 -0,12

Leite pasteurizado

7,50 l

15,45

Manteiga

750,00 g

14,25

0,10

Óleo de soja

1,00 un

2,91

0,00

Pão francês

6,00 kg

36,66

0,14

Tomate

9,00 kg

24,66

1,95

(*) Cesta B ásica: representa o s gasto s de um trabalhado r adulto co m a alimentação definida pelo Decreto -lei 399/38 FONTE: Fundação IP EA D/UFM G


Poder Executivo Quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

BELO HORIZONTE

Diário Oficial do Município

Alunos da Academia da Cidade do bairro Universitário revivem clima dos anos 60 Fotos: Gercom Pampulha

Saudosismo e animação marcaram o encontro dos alunos da Academia da Cidade no bairro Universitário, na região da Pampulha. Eles reviveram o clima charmoso dos anos dourados com muita descontração. As turmas se uniram e promoveram uma festa que teve como tema os anos 60, com desfile de roupas da época, música, decoração a caráter, cartazes destacando os artistas, poetas, músicos e outros personagens importantes daquele momento. A repressão característica da ditadura militar também foi lembrada. Para Ana Rita Maia, a festa proporcionou a melhor volta ao passado que ela já experimentou. “Meu sonho era vestir a caráter como estou agora, mas na época eu não tinha condições financeiras e meus pais também não permitiam. Hoje sim, estou vivendo meu sonho com tudo que tenho direito”, comemorou. Já Elenice Germânia Zico afirma que a tecnologia mudou

Turmas se uniram e promoveram uma festa com desfile de roupas da época, música e decoração típica

23

muito as coisas, principalmente o modo de vestir das mulheres. Para ela, as mulheres eram mais românticas e charmosas. “Estou amando estar com esse look”, disse. Lenir Castro Alves disse que a festa mexeu muito com seus sentimentos. “Fiquei muito emocionada com as lembranças boas e ruins da época. Revivi um sonho e foi maravilhoso”, comentou. A festa ofereceu aos presentes de todas as idades um show de cultura e histórias. Os professores e coordenadores ficaram agradecidos com a colaboração de todos e já estão cheios de ideias para a próxima festa.

Zoonoses, Mônica Guerra Maia proferiu uma palestra no Centro Cultural Padre Eustáquio sobre a importância da ação de cada um no combate à dengue e apresentou procedimentos corretos para receber e atender as orientações dos agentes de Zoonoses em visitas domiciliares. Para o secretário regional adjunto Noroeste, Nildo Taroni, essa atividade é estratégica no desenvolvimento das ações de prevenção contra a dengue em toda

BH Digital é apresentado na 10ª Oficina para Inclusão Digital A Prodabel participa desde segunda-feira, dia 5, da 10ª Oficina para Inclusão Digital (OID), apresentando o programa BH Digital, desenvolvido pela Prefeitura de Belo Horizonte. Promoção do Governo Federal, a OID, que termina hoje e está sendo realizada em Vitória-ES, reúne tanto agentes públicos quanto a população atuante em espaços que oferecem o acesso às tecnologias da informação e de novas propostas para a política de inclusão digital no país. O programa BH Digital tem contribuído para que as ações de inclusão digital na capital mineira promovam a inclusão social de todos os cidadãos, principalmente os mais carentes. Criado em 2005, o programa, por meio de parcerias, tem colaborado para a ampliação do número de centros públicos de inclusão digital, que atendam diretamente a população. O educador e coordenador do BH Cidadania, Rafael Froes, e o coordenador pedagógico, Thiago de Jesus, participam de um debate com o tema “tratamento e descarte de resíduos eletrônicos”, com a participação do superintendente de Inclusão Digital, Samir Haddad. A gerente Erika Cerciane apresenta o funcionamento da oficina de

a região. Apesar da diminuição dos criadouros do mosquito Aedes aegypti, de acordo com o último Levantamento de Índice Rápido Aedes aegypti (LIRAa), realizado em outubro, Taroni afirma que os trabalhos devem ser intensificados para que esses índices continuem abaixando. Também foram realizadas ações de resgate, como vistorias em imóveis anteriormente fechados na visita do controle de dengue. As ações promoveram a conscientização da população quanto ao risco de ocorrência de uma epidemia da doença na região e as medidas a serem tomadas, em parceria com a comunidade local, para eliminação dos criadouros.

Atividades foram realizadas em vários pontos da região

Prodabel participa da Tecnofeira 2011 recondicionamento de computadores. Jovens monitores do programa BH Digital também participam da Oficina para a Inclusão Digital.

Oficina A oficina é um espaço de discussão de políticas públicas, estratégicas e diretrizes de ações que promovem a apropriação das tecnologias digitais pela população, tendo como objetivo fundamental a inclusão social. Além dos envolvidos diretamente com as tecnologias da informação e comunicação, o evento também é aberto a todos os interessados que buscam mais informações ou, até mesmo, aprimorar seus conhecimentos práticos na área. A programação inclui plenárias, palestras, debates e oficinas práticas em uma área montada com computadores com acesso à internet para o uso dos participantes.

Pela terceira vez consecutiva, a Prodabel, em parceria com a Associação Municipal de Assistência Social (Amas), participou da Tecnofeira, a maior feira estudantil de tecnologia de Minas Gerais, que aconteceu na última semana. Na edição deste ano, a 18ª da história, foram apresentados 59 projetos, desenvolvidos por 400 formandos do curso técnico de Informática do Colégio Cotemig. Segundo a presidente do Grupo Cotemig, Ilva de Bessas, a feira tem como objetivo principal incentivar o empreendedorismo, promovendo a interação entre os profissionais de informática, empresários e educadores. “Os jovens partem em busca de patrocínio para os trabalhos e têm que estruturar bem suas apresentações, buscando ir além da exposição na feira. É uma forma de preparar melhor esses estudantes para o que o mercado espera deles”, afirmou Ilva. Dentre os vários projetos, dois tiveram mais destaque: o Mer-

cado Mineiro e o Easy Market. O primeiro é um site que pretende facilitar a vida dos frequentadores da Feira de Artesanato de BH (Feira Hippie), por meio de um mapa e de informações de cada um dos 2.500 expositores. O segundo é um software que promete simplificar as compras dos cadeirantes nos supermerca-

dos, proporcionando mais autonomia e acessibilidade. Usando um tablet, o cadeirante seleciona os produtos desejados enquanto percorre o estabelecimento e, depois, pode receber os produtos em casa. A Prodabel montou em seu estande uma oficina de recondicionamento de computadores, um dos pilares do programa BH Digital da Prefeitura de Belo Horizonte. Segundo o superintendente de Inclusão Digital da Prodabel, Samir Haddad, o objetivo da oficina é dar informações sobre hardware e software de forma mais técnica para que, assim, o computador tenha sua vida útil prolongada.

Prodabel

A Regional Noroeste realizou no final do mês de novembro o “Dia D” de combate à dengue, com atividades que foram realizadas em vários pontos da região. Cerca de 110 agentes e coordenadores participaram da programação, que começou na Feira Coberta do Padre Eustáquio, onde foi realizada uma blitz em quatro pontos, com faixas e entrega de panfletos e brindes para mobilizar os moradores. Coordenadora de área de

Gercom Noroeste

Regional Noroeste envolve mais de 100 servidores no Dia D de combate à dengue

Oficina de recondicionamento de computadores foi montada no estande da Prodabel


BELO HORIZONTE Diário Oficial do Município

24 24

Fotos: Breno Pataro

Alunos da capital embarcam amanhã para Montevidéu Luana ainda não decidiu se vai ser professora ou modelo, mas ela já sabe que, independentemente da profissão que seguir, o estudo é fundamental. A aluna é destaque na Escola Municipal Antônia Ferreira, que fica no bairro São João Batista, na região de Venda Nova, e, após ter um bom resultado no Avalia-BH 2010, foi premiada com o direito de participar do Acampamento Mercocidades 2011. O encontro será realizado de amanhã até segunda-feira, dia 12, em Montevidéu, capital do Uruguai, e vai contar com 60 crianças e adolescentes argentinos, brasileiros e uruguaios. Para Luana Prudêncio Maia, de 11 anos, o prêmio é uma motivação para continuar se dedicando aos estudos. A estudante contou que vai realizar diferentes atividades em Montevidéu, inclusive uma apresentação sobre as ações que a Prefeitura de Belo Horizonte realiza para cumprir o sétimo Objetivo do Milênio estabelecido pela Organização das Nações Unidas (ONU): garantir a sustentabilidade ambiental. Luana disse que os pais ficaram muito felizes com a viagem e que está com uma grande expectativa para o acampamento. A aluna vai levar na bagagem um kit com 16 agendas, produzidas por funcionários da própria escola, para presentear estudantes de outras nacionalidades.

Poder Executivo Quarta-feira, 7 de dezembro de 2011 Quarta-feira, 7 de dezembro de 2011 la Municipal Eloy Heraldo Lima, foi um dos 41 vereadores mirins em 2011 e, devido ao bom desempenho na função, foi selecionado para fazer parte da comitiva que vai ao Uruguai. Eduardo contou que tomou posse na Câmara Municipal em março e, desde então, vem participando de diversas atividades dos poderes legislativo, executivo e judiciário. “Eu levo para a Câmara propostas de mudanças na minha comunidade. A melhoria da sinalização de trânsito no bairro foi uma das ações sugeridas”, explicou. O aluno destacou que aprendeu muito durante as atividades e que o projeto fez nascer nele uma nova visão política. “Antes eu não gosta-

Seminário na PBH enfoca programa BH Cidadania e a prática da intersetorialidade O vereador mirim Eduardo e a estudante Luana se preparam para a viagem

Gisele Oliveira Pedersoli, diretora da Escola Municipal Antônia Ferreira desde 2009, se diz apaixonada pela área de Educação e acredita que prêmios como o de Luana são um reconhecimento ao esforço e à dedicação dos profissionais. “Os professores da escola estão se sentindo honrados. É como se todos tivessem sido premiados”, contou. Gisele destacou que Luana sempre foi ótima aluna e que a família dela faz questão de comparecer a todos os eventos da escola. “A família ser tão presente contribui ain-

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Políticas Sociais, realiza hoje, das 13h30 às 18h30, no auditório Juscelino Kubitschek (avenida Afonso Pena, 1.212, Centro), o lançamento do livro “O Programa BH Cidadania: teoria e prática da intersetorialidade”. O livro será lançado durante um seminário, que pretende discutir a temática da intersetorialidade como um desafio para a gestão pública e que será comandado pelo professor Carlos Aurélio Pimenta de Faria, da PUC Minas. Além disso, serão discutidos os temas “participação da sociedade civil nos governos democráticos – há uma crise?”, a partir da apresentação da professora Léa Guimarães Souki, PUCMinas e, ainda, “Os desafios do Programa BH Cidadania”, cuja apresentação será realizada pelo secretário municipal de Políticas Sociais, Jorge Nahas. O livro coloca em evidência o que tem sido produzido pela Prefeitura de Belo Horizonte nos últimos dez anos, com a implementação do programa BH Cidadania, cujo foco é trabalhar a intersetorialidade na construção das políticas públicas. A meta desta obra é resgatar em poucas pinceladas a história e a trajetória do programa BH Cidadania, trazendo à tona parte de sua memória, e também sua realização como política governamental elaborada e implementada. A obra trata da teoria e da prática da intersetorialidade na esfera do BH Cidadania e está organizado em três partes: A intersetorialidade como princípio do programa BH Cidadania e as reformas políticas e administrativas da Prefeitura e a sua interface com o programa; a territorialização do programa, a eficácia do uso de sistemas integrados de gestão e o geoprocessamento, recurso fundamental para o planejamento intersetorial das políticas públicas e a intersetorialidade do ponto de vista teórico-conceitual, sendo apontados os principais desafios para a sua execução.

da mais para que ela tenha sempre um bom desempenho”, disse.

Vereador Mirim A participação efetiva de alunos no Câmara Mirim, projeto de educação cidadã da Escola do Legislativo da Câmara Municipal de Belo Horizonte em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e com a Escola Judiciária do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais, também garantiu presença no Acampamento em Montevidéu. Eduardo Duarte, de 13 anos, aluno do 7º ano da Esco-

de Ipatinga, no Centro Cultural Usiminas, e foi apresentada em 15 escolas estaduais e municipais do Vale do Aço e de Timóteo. Também foi realizada uma apresentação em Montes Claros, no Centro Cultural Hermes de Paula, em maio de 2010. Em Belo Horizonte, cumpriu temporada no Teatro Dom Silvério e no Teatro Marília em 2009 e 2010. O grupo também se apresentou no 16º Festival Alterosa de Teatro Infantil, no Teatro Oi Futuro Klauss Vianna e no Grande Teatro do Palácio das Artes. Até o momento, calcula-se que o espetáculo tenha sido visto por mais de 13 mil espectadores.

Divulgação

Na montagem do Encena, a obra de Ziraldo é explorada através de jogos e brincadeiras que buscam aproximar o tema à linguagem própria das crianças. A história é intercalada por músicas do período em que o texto foi escrito, como “Banho de Lua” e “Biquini Amarelinho”, cantadas pelos atores em cena. A ideia do grupo é fugir do lugar comum das histórias de contos de fada e referências muito próximas ao cinema, levando o público à discussão de temas pertinentes aos dias de hoje, como os preconceitos existentes em relação ao que é diferente. “Flicts” estreou em 2009 no Festival Estadual de Teatro Infantil

“Flicts” foi escrita por Ziraldo em 1969 e apresenta história de uma cor diferente

Divulgação

Centro Cultural Salgado Filho apresenta peça com texto de Ziraldo e recebe oficina teatral gratuita O grupo teatral Encena leva hoje ao Centro Cultural Salgado Filho (rua Nova Ponte, 22, bairro Salgado Filho) uma oficina de inciação teatral, seguida de apresentação da peça “Flicts”. A oficina é voltada para o público acima de 12 anos e será realizada das 15h às 18h. Mais tarde, às 19h, acontece a apresentação da montagem, com texto escrito por Ziraldo. As duas atividades são gratuitas. Para participar da oficina é necessário se inscrever no Centro Cultural Salgado Filho pelo telefone 3277-9625 ou pelo e-mail ccsf.fmc@pbh.gov.br. Serão disponibilizadas 20 vagas. Os alunos serão convidados a criar improvisações a partir de situações vivenciadas na oficina. Por meio de jogos teatrais e do aprendizado da linguagem cênica, os participantes terão a chance de desenvolver a capacidade comunicativa e a sua expressão corporal. Logo depois, é a vez do público conhecer flicts, uma cor muito esperta que, por ser diferente das outras sete cores, precisa usar sua inteligência e coragem para conquistar seu lugar no mundo. A peça tem texto do autor mineiro Ziraldo e foi feita no ano em que o homem pisou pela primeira vez na lua, em 1969.

va e agora sei que a política é a base de tudo”, afirmou. Segundo ele, o pior analfabeto político é aquele que ignora a política. “Ignorar a política é permitir que alguém decida por você o que você mesmo pode decidir”, destacou. Quanto à viagem para o Uruguai, Eduardo se diz totalmente preparado. “Vou apresentar para os participantes as ações da Prefeitura para combater a pobreza e a fome, como as unidades do sacolão ABC e os quatro restaurantes populares da capital”, disse. Eduardo, que é o mais velho entre os alunos premiados, contou que a maior curiosidade em relação à viagem ao Uruguai é o desafio que vai enfrentar para se comunicar com os estrangeiros.

DOM - 07/12/2011  

Diário Oficial do Município