Issuu on Google+

30

A

Há 30 anos, no mês de julho, os holofotes de Minas se voltam para a cidade-coração do Estado. Curvelo, a Capital do Forró, honra seu título e cumpre, com louvor, a missão de realizar uma festa inesquecível a cada ano. Em 2010, o 30º Forró de Curvelo foi um marco na história da festa e da cidade. O trabalho, a dedicação e organização do evento estavam estampados em cada detalhe da estrutura e se refletiram com orgulho nos corações dos curvelanos. A Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Cultura, demonstrou coragem ao inovar e investir na festa, cartão de visita da cidade. Muito bem estruturada, a agenda do evento permitiu aos visitantes e aos anfitriões experimentar com prazer cada instante. Os quatro dias de forró reverenciaram a democracia musical. As bandas escolhidas atenderam a todos os públicos, sem descaracterizar a festa, e fizeram com que o evento ficasse muito mais atrativo e interativo. Shows como o de Dominguinhos, no dia 8, emocionaram a platéia. Para deleite dos apaixonados por forró, Dominguinhos abriu a festa com a força de sua sanfona e a suavidade de suas melodias, cantando músicas memoráveis, como “De volta pro meu aconchego” e “Gostoso demais”. Daniel, principal atração do dia 9, parecia incansável e fez um show que ficou marcado como uma das melhores apresentações já vistas na cidade. O show longo e dançante causou

anos FORRÓ

A

de

Há 30 anos, no mês de julho, os holofotes de Minas se voltam para Curvelo, a cidade-coração do Estado.

frisson nos espectadores e fez a Praça Central do Brasil fervilhar. Assim, também, os shows de Guilherme e Santiago e Eduardo Costa enlouqueceram uma multidão que contabilizou recordes históricos, propiciando imagem inesquecível da praça completamente lotada. A brilhante organização arquitetou inovações que permitiram a todos aproveitar a festa sem os costumeiros intervalos longos. Um palco adjacente foi montado e, antes das atrações principais, shows no palco secundário deram o tom ao 30º Forró. Bandas

como Mocidade do Samba, Fuguetão Baiano, Vitor e Guilherme, Hugo e Nando, Thiago e Rafael e o inesperado e espetacular show do Grupo Rhass, não deixaram o frio intimidar o público e colocaram mais de cem mil pessoas pra dançar. O Forró foi enraizado como uma festa beneficente e, a cada ano, esse caráter mais se solidifica. Em 2010, a população foi mimoseada com barracas espetaculares, que valorizaram

a cultura regional, dando um brilho genuíno à megaestrutura. Novidades, como a Vila do Forró, prestaram serviços à população, que pode retirar o CPF na barraca dos Correios, comprar objetos artesanais e degustar especialidades locais. A Vila do Forró foi uma bela surpresa aos curvelanos; o novo anexo, decorado pela equipe do PRONAV, composta de competentes artistas plásticos, imprimiu charme e elegância ao evento.

Os 30 anos do Forró homenagearam a população curvelana. A festa é o espelho de uma sociedade solidária, calorosa e receptiva. A nitidez com que os valores curvelanos se refletem nessa festa é o que a faz ser tão esperada e amada por todos. Apresentar uma cultura fértil, abraçar os visitantes calorosamente e manter o cunho social faz da maior festa curvelana a melhor representação do povo mineiro. DA REDAÇÃO


Matéria Forró de Curvelo