Issuu on Google+

PrecariAcções Julho 2011

2

Boletim organizativo e de luta dos precários

Editorial Solução? Suspensão! O Governo PSD/CDS anunciou as primeiras medidas de “combate à crise”. Como era de esperar estas medidas vão de encontro aos anseios da burguesia internacional. Passos Coelho surge como um mero porta-voz do plano que a troika quer impor ao povo Português. O anúncio do corte de subsídio de Natal para todos os trabalhadores evidenciou que o programa do PSD/CDS em nada se diferencia da agenda neo-liberal que caracterizou o Governo Sócrates que levou o país à ruína. As políticas são as mesmas e a forma também. A difícil relação com a verdade também une Passos Coelho e Sócrates. Relembramos que poucos meses antes de Passos Coelho assumir a presidência do Governo, tinha dito, taxativamente, que não cortaria o subsídio de Natal, dizendo inclusive que era um “disparate”. Esta medida está englobada num plano de austeridade que irá aumentar os preços da electricidade, da água, do IVA, alterar o código laboral facilitando os despedimentos, reduzir o tempo (de 24 meses para 18) e o valor do subsídio de desemprego. Estas medidas, ao contrário do que nos dizem, não são para todos nem para salvar o País. Então vejamos: a redução da taxa social única irá permitir ao patronato descontar menos para a segurança social, deteriorando desta forma o que resta do estado social. A banca recebeu esta crise como uma bênção em 2010 pagou menos 63% de IRC! Todas estas medidas são-nos impostas com a justificação da dívida. Mas afinal quem criou esta dívida? Foram os trabalhadores? Os reformados? Os desempregados? Não, quem criou esta dívida são os mesmos que estão a ganhar com o pagamento desta. A dívida deve-se fundamentalmente ao dinheiro que o estado “enterrou” nas parcerias público privadas, ao capital injectado na banca para salvar a gestão ruinosa destas instituições e às verbas pagas à segurança social para cobrir as dívidas do patronato. Fartos de sacrifícios de uma dívida que não é nossa, exigimos a suspensão do pagamento!

AVALIAÇÃO DE QUALIDADE Como nos roubam 50€ no salário Os advisors da IBM Braga estão permanentemente sujeitos à avaliação “qualitativa” das chamadas que recebem. Embora nos enviem todos os dias um ficheiro com métricas da nossa performance, a maior parte delas não serve para absolutamente nada, visto que o único critério que realmente importa é o CSAT (survey de Costumer SATisfaction, enviado por e-mail ao cliente), tanto para o prémio de qualidade como para mantermos o nosso posto de trabalho. O CSAT supostamente é a forma como o cliente avalia a prestação do advisor durante a chamada, tendo em conta a atitude do advisor e o seu conhecimento técnico do assunto. No entanto, esta avaliação, muitas vezes não reflecte a prestação do advisor, pois o cliente avalia de tudo menos a performance. Pelos comentários vemos que os clientes fazem desde queixas sobre os produtos, opções de suporte e reparação da Apple, até queixas de outras chamadas e até de outros departamentos. O cliente usa este survey como “bolinha antistress” de tudo aquilo que o deixa insatisfeito na Apple já que é a primeira forma do cliente de dar algum tipo de feedback. Estes sureys que claramente não reflectem o nosso trabalho, não podem ser usados para nos avaliar, muito menos devem contar para a atribuição do prémio de 50€ da qualidade. Para além desta avaliação injusta, a forma como os surveys são atribuídos tem critérios bastante duvidosos. Primeiro temos duas plataformas onde nos mostram os surveys: o PQMS, da Apple; e os Daily Survey Updates, enviados pelos coaches; que muitas vezes não coincidem, e se perguntarmos aos coaches qual está correcto não nos é dada uma resposta directa e clara, podendo até variar “consoante a situação”. E que dizer dos surveys negativos que recebemos sem comentário, em que quando pedimos para ouvir a chamada, nos dizem que não foi gravada? Outros em que o nosso nome não estava sequer no caso, ou o e-mail do cliente estava incorrecto ou em branco. E aqueles que nós sabemos que foram respondidos e nunca chegam? Há respostas para isso? São coerentes? Ou a culpa é sempre do servidor da Apple? Quantas vezes já usaram esse bode-expiatório para justificar tudo aquilo que “aparentemente não tem justificação”? O servidor, que envia e recebe os e-mails dos clientes está sempre a falhar, não só nestes casos esporádicos, como muitas vezes fica dias e dias sem funcionar... E nós sem receber surveys! Já o mês passado tivemos cerca de 10 dias sem surveys e, este mês, aquando este texto é escrito já passa de duas semanas! Então querem-nos avaliar e nem condições para isso têm? Estando a nossa avaliação como advisors dependentes do número de CSATs positivos que recebemos, é mais que justo exigir uma maior transparência na forma como somos avaliados, estas situações irregulares e dúbias não podem estar presentes na nossa avaliação. Os 50€ do prémio de qualidade são parte do nosso salário e não uma oferta da empresa pelo nível de prestação do nosso serviço, como tal devem ser incorporados no salário. INCORPORAÇÃO IMEDIATA DO PRÉMIO DE QUALIDADE NO SALÁRIO! EXIGIMOS JUSTIÇA E TRANSPARÊNCIA NA NOSSA AVALIAÇÃO!

“Sir, are you Satisfied with the service provided today?”

Apple policy turns Helpdesk into Hotline [1]

“Please don’t send me a DSAT”


ASSIDUIDADE Como nos roubam mais 50€ no salário Os advisors da Apple recebem um prémio de assiduidade mensal de 50€ que se perde em caso de atrasos aos longo do mês. O acesso a este prémio, que já era bastante difícil, torna-se ainda mais complicado com as novas regras impostas. Há uns meses atrás tínhamos 20 minutos para gerir ao longo do mês os nossos atrasos, agora já só temos 15 minutos, menos de 1 minuto por dia! Para além disso, retiraram-nos a possibilidade de compensar atrasos no mesmo dia, que antes era possível. Agora até os Aux servem para nos retirar o prémio, o Aux 0 (que muitos de nós usam para completar as notas, pois 1 minuto de After-Call é uma vergonha) em caso de estarmos mais de 10 minutos por dia, e o Aux 3 também que, veja-se a imbecilidade, é directamente necessário ao nosso trabalho! O tempo em Aux 3 que não estamos em chamada conta para atraso! Com estas alterações fica quase impossível obter o prémio.

impossível ter acesso ao prémio, pois ninguém pode prever o futuro: atraso no autocarro (ou no comboio); doenças, tanto para o advisor, como para menores a seu cargo; e um sem fim de imprevistos que rodeiam o nosso dia-a-dia. É inadmissível que as faltas ou atrasos dos advisors que sejam devidamente justificados sirvam para retirar 50€ do nosso salário. Até em situações de Greve a empresa aproveita para chantagear os advisors com o prémio de assiduidade, ISTO É ILEGAL E VAI DIRECTAMENTE CONTRA O CÓDIGO DO TRABALHO! Quando uma trabalhador faz Greve apenas pode ser retirado o seu vencimento desse dia! Este prémio é só mais uma forma da Adecco e da Randstad se apropriarem de um pouco do que é nosso por direito. Assim ao nos atrasarmos 30 minutos durante o mês perdemos não o valor desses 30 minutos (1,44€), mas mais de dois dias de trabalho (51,44€)!

Para os colegas que têm família, principalmente os com filhos a seu cargo, e também os que vêm para o trabalho de transporte público fica

Exigimos que este “prémio” de 50€ seja incorporado no nosso ordenado, exigimos receber aquilo a que temos direito!

TRABALHAR AO DOMINGO NA IBM BRAGA E ainda nos exigem mais uma hora? Como é normal, o domingo, por ser o dia em que a maior parte da população não trabalha, é um dia por excelência para dedicar à nossa vida pessoal/familiar. O trabalhar ao domingo não é como trabalhar nos outros dias, tem custos maiores para as nossas vidas quer a nível pessoal quer também a nível prático, ou seja a nível de transportes e de encontrar sítios para almoçar. Neste sentido, era de esperar que como em muitas outras empresas se pagasse os domingos a dobrar o que não acontece na IBM-Braga. Quando temos de trabalhar ao domingo, devido ao facto de nesse dia só haver um turno de 7 horas, é-nos exigido que compensemos a hora que falta num qualquer outro dia da semana. Como se já não bastasse a má distribuição dos horários fazendo com que haja um grande desequilíbrio no numero de domingos livres de cada trabalhador, podendo por exemplo alguém trabalhar 3 domingos num mês e outra pessoa nenhum, ainda nos forçam a prescindir de mais uma hora das nossas vidas para dar à empresa. Como muitos sabemos, esta hora de compensação é uma dor de cabeça pois torna-se uma carga psicológica que já só aguenta quem ainda não perdeu o prémio de assiduidade. É certo que o turno de domingo tem menos uma hora que os outros mas também é verdade que é um dia mais desgastante devido

às constantes actualizações do servidor que fazem com que durante horas não tenhamos acesso a todas as ferramentas necessárias para desempenharmos a nossa função e devido ao facto de se estar a trabalhar num Domingo. Não temos que compensar essa hora. 7 Horas de trabalho são o número de horas que o turno tem, o advisor presta o seu serviço cumprindo o turno, porque carga de água devia ter de dar uma hora a mais? É obvio que a isto a empresa responde que no contrato estão previstas 40 horas semanais, mas este também diz que o horário diário é de 8 horas, se trabalharmos 1 hora extra num dia qualquer da semana vamos também estar a violar o contrato pois estaremos a trabalhar 9 horas num dia. Temos de exigir a anulação desta hora extra sem prejuízo no nosso ordenado e nas nossas obrigações contratuais e encarar isso como o primeiro passo para reduzirmos a nossa jornada de trabalho.

Este boletim tem origem na IBM Braga, no entanto é fundamental alargar este projecto a outros call centers de forma a também poder exprimir os problemas com que os trabalhadores de outras empresas se deparam.

Finalmente, a pedido de muitas famílias, a Adecco e a Randstad começam a entregar com alguma antecedência os horários. No entanto, esta situação ainda está muito aquém daquilo a que o contracto obriga que é 1 mês!

Apelamos aos colegas da Vodafone que nos contactem e ajudem a enriquecer este boletim e a sua luta por melhores condições laborais.

Não nos contentamos com migalhas!

Unidos somos mais fortes!

Exigimos a planificação mensal imediatamente!

A precariedade faz com que a incerteza e a falta de perspectivas de futuro muitas vezes coloquem demasiada pressão sobre nós. Cada vez mais há razões para que nos juntemos na reivindicação das nossas vidas mas o nosso posto de trabalho está constantemente em risco. Colega, desabafa as angústias, exorciza os receios, partilha a opinião, escreve-nos. A informação é confidencial. Este boletim existe para que te possas organizar na defesa dos teus direitos, para que possas ter um espaço onde anonimamente exponhas os teus problemas e denúncias, onde te possas exprimir.

Contacta-nos através de:

Email: precariaccoesbraga@gmail.com Blog: precariaccoesbraga.blogspot.com [2]


Precariacções 2