Issuu on Google+


O que é a Dislexia ? È um sindroma hereditário (o pai, avô, tio ou podem também

ser

disléxicos

em

alguns

casos),

pouco

conhecido e diagnosticado, que afecta uma área do sistema nervoso central, prejudicando a aprendizagem da leitura e da escrita, em diversos modos e graus. Para se ter uma noção, vários países, através de pesquisas realizadas, mostram que entre 5%

e

17%

da

mundial é disléxica.

população


Sinais de dislexia em crianças :  Inteligente e habilidosa em trabalhos manuais, mas no que se refere á leitura é lenta e cheia de erros;  Lê mas não entende o que está a ler;  Memória a curto prazo, ou seja, aprende alguma coisa mas em pouco tempo esquece;  Caligrafia feia e irregular no desenho;  Apresentam confusão com letras como : “b-d”, “d-P”, “b-q”, “d-p”, “d-q”, “n-u”, “a-e”, “d-t” e “c-q”;  Fazem inversão de sílabas ou palavras como: “sol-los” e “som-mos”;  Soletram mal;  Sofrem de discalculia (dificuldade em calcular), porque encontram dificuldades em compreender o enunciado das questões.


Consequências: A dislexia, é a maior causa do mau aproveitamento escolar das crianças afectadas, devido a todos os factores anteriormente descritos. Pais e educadores devem saber identificar os sinais que indicam que a criança é disléxica, pois a associam o mau aproveitamento á preguiça, má vontade e “burrice”, não dando conta que esta sofre de um problema real. Chegam mesmo a ser discriminadas pelos colegas da turma! Todos estes factores tornam-nas estas crianças frustradas, inseguras e deprimidas, resultando muitas vezes a comportamentos anti-sociais, agressividade e marginalização.


Tratamento: Os pais e professores, devem estar atentos a indicadores como os dados históricos da família e a história pessoal do aluno nas aulas, principalmente o professor que convive com os alunos durante o processo de aprendizagem. A detecção precoce da dislexia é muito importante pois poderá ser tratada e curada por completo, permitindo a estas crianças apresentar uma menor dificuldade a aprender a ler e até mesmo assemelhar-se a crianças que nunca tiveram qualquer dificuldade de aprendizagem. Caso isso não aconteça, os prejuízos das dificuldades típicas da dislexia, poderão reflectir-se na vida profissional destas crianças quando chegarem á idade adulta. Estes tratamentos processam-se lentamente, são muito laboriosos, sujeito a recaídas e fundamentalmente, requer um trabalho com a família e a escola.


Tratamento: E devem ser multiprofissionais, ou seja, com a assistĂŞncia de um mĂŠdico neurologista, fonoaudiologo, psicopedagogo e psicologo. Estes tratamentos procuram estimular a capacidade do cĂŠrebro de relacionar letras aos sons que apresentam e posteriormente, ao significado das palavras que ela formam.


Exemplos de famosos dislĂŠxicos

Walt Disney

Tom Cruise Agatha Christie


Reflexão Nunca esquecer que estas crianças, lá por sofrerem de dislexia, não quer

dizer

que

são

menos

inteligentes,

aliás,

muitas

delas

apresentam um grau de inteligência normal ou até superior ao da maioria da população.

Não podemos continuar a contribuir, para que a sociedade sofra com as consequências da falta de informação sobre problemas escolares!


Dislexia