Issuu on Google+

O DIÁLOGO ENTRE COMUNIDADE-SERVIÇO-UNIVERSIDADE NA FORMAÇÃO E FORTALECIMENTO DE UM GRUPO COMUNITÁRIO PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE, UMA EXPERIENCIA NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA EM JOÃO PESSOA-PB O Projeto de Extensão “Práticas Integrais da Nutrição na Atenção Básica em Saúde – PINAB”, do Departamento de Nutrição da UFPB, vem há três anos desenvolvendo ações de Promoção da Saúde pautadas na Educação Popular nas comunidades Boa Esperança, Pedra Branca e Jardim Itabaiana, no bairro Cristo Redentor, João Pessoa-PB. Inicialmente as ações se realizavam na Unidade de Saúde da Família – USF Vila Saúde e na Escola Municipal de Ensino Fundamental Augusto dos Anjos, com o apoio da gestão destes serviços. Com o adensamento de seu envolvimento com a dinâmica das comunidades, o Projeto buscou conhecer a história de lutas sociais daquele povo e criar espaços mais sistemáticos de escuta comunitária e de participação popular. Através de diálogos estabelecidos e da participação em atividades da organização popular local, o PINAB pôde colaborar com a reativação do grupo comunitário denominado “Lá Vem Elas”. O grupo funcionou dois semestres em uma instituição religiosa na comunidade, organizado pelas extensionistas e por educadoras populares da própria comunidade e seus integrantes eram em sua maioria beneficiários do Programa Bolsa Família. No semestre seguinte a utilização do prédio foi vetada e o grupo tornou-se itinerante, acontecendo alternadamente nas casas das participantes. No quarto semestre as extensionistas buscaram articular a participação da gestão da USF e dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) no grupo. O PINAB avaliava que organizar o grupo deveria ser tarefa não exclusiva da universidade, para isto foram promovidas oficinas de integração e de educação popular em saúde com os membros da equipe, buscando incentivar sua participação mais ativa na estruturação do grupo. Ademais, o grupo demandava por maneiras de intensificar a participação da população e ainda encontrar um local para realização das atividades. Extensionistas e ACS promoveram visitas domiciliares convidando os moradores a participarem do grupo que passou a chamar-se “Saúde na Comunidade”. Para as extensionistas, as visitas e o grupo foram fundamentais para conhecer melhor os moradores e ainda contribuiu para a formação de profissionais mais conscientes da dimensão educativa e social do trabalho em saúde. Com o apoio de uma liderança local, passou-se a utilizar a associação dos moradores para a realização das reuniões, se tornando este um espaço dentro da comunidade onde todos têm vez e voz. Através de rodas de conversa e dinâmicas ativas, como música e teatro, eram discutidos assuntos de interesse dos participantes, como o cotidiano, violência, hipertensão e diabetes, estimulando o senso crítico e contribuindo para o fortalecimento da participação cidadã nos espaços de decisão comunitária e de gestão participativa da USF. Esta experiência nos permitiu observar o potencial do diálogo entre comunidade-serviço-universidade no desenvolvimento de propostas de Promoção e Educação Popular em Saúde, na busca de uma saúde digna, em meio a uma sociedade mais justa e igualitária. Dados dos Autores: > Adriana Maria Macêdo de Almeida - Almeida, A. M. M. - UFPB > Ana Karolina Gonzalez - Gonzalez, A. K. - UFPB > Nayara Gomes Cavalcanti - Cavalcanti, N. G. - UFPB > Tatiana de Pontes Silva - Silva, T. P. - UFPB > Pedro José Santos Carneiro Cruz - Cruz, P. J. S. C. - UFPB > Maria Beatriz Pragana Dantas - Dantas, M. B. P. - UFPB


O DIÁLOGO ENTRE COMUNIDADE-SERVIÇO-UNIVERSIDADE NA FORMAÇÃO E FORTALECIMENTO DE UM GRUPO COMUNIT