Page 1

N潞 11- ano inverno 2013 E.C. Territ贸rio Tamoio


EXPEDIENTE Coletivo Editorial

PRANTO DA TERRa Ana Marques Cal Tamoio Luiz Felipe Ribeiro (Terra Molhada) Rafael Trilhadovento COLABORADORES: Calixto Circe Cency Lua Serena Lugus Dagda Brigante Karina Ártemis Afrodite Wagner Périco Camila Dias Carol Luanin Tyrfang Hollydragon Mauricio Melo Fred Cerdeira


index Notícias

Pág.04

Roda do Mundo: Wanen

Pág.06

Entrevista: Léo Artese Pág.18

Pág.10

Capa: Dia do Orgulho Pagão

Dia do Orgulho Pagão no Brasil Pág.24 Pág.30

Wicca e Sacerdócio na Era Digital

Tecnomagia

Pág.34

Magia Prática

Pág.36

Flauta de Pã

Pág.38 Pág.41

3

Artigo


JULGAMENTO DO CASO IRMÃ DOROTHY É ANULADO

APLICATIVO AVISA SE SUA COMIDA É «MONSANTO FREE» o Buycott mostra árvore genealógica corporativa dos produtos enquanto você faz compras. O aplicativo em si é o trabalho de um programador freelance de 26 anos, Ivan Pardo, que dedicou os últimos 16 meses para o projeto. Disponível para download no iPhone ou Android (e segundo os últimos updates, em 10° lugar na listas dos mais baixados) com o Buycott você pode digitalizar o código de barras de qualquer produto e o aplicativo gratuito vai traçar todo o caminho de volta até o topo da pirâmide corporativa, incluindo conglomerados como a Koch Industries e a Monsanto. Ao digitalizar uma caixa de adoçante Splenda, por exemplo, você verá que o fabricante, McNeil nutricionais, é uma subsidiária da Johnson & Johnson. Você ainda pode aderir a campanhas feitas por usuários para boicotar empresas que trabalham com transgênicos ou desmatam, ou mesmo verificar quais apóiam causas como o casamento gay e causas sociais. Consumo consciente!

Em 12 de fevereiro de 2005, a missionária americana Dorothy Stang, que fazia parte da Comissão Pastoral da Terra foi assassinada com seis tiros em Anapu, PA. O crime faz parte da campanha de terror que envolve disputas de terra, crises de falta d'água, trabalho escravo, estupros e outras violências dentro da Amazônia Legal. A missionária de 73 anos foi emboscada em uma estrada de terra e possuía apenas o seu livro sagrado para se defender se seu algoz. O julgamento do caso foi anulado. A decisão a favor do assassino se baseou no argumento de que o defensor público não teve tempo suficiente para defender adequadamente o réu. Mesmo assim, Vitalmiro Bastos de Moura continua preso. Defensora de uma reforma agrária justa e reflorestamento, Irmã Dorothy mantinha intensa agenda de diálogo com lideranças camponesas, políticas e religiosas, na busca de soluções duradouras para os conflitos relacionados à posse e à exploração da terra na Região Amazônica. A concentração de terras e os escassos avanços da reforma agrária no interior do país são recorrentes na Amazônia hoje, e casos como esse continuam a manchar o solo de sangue, deixando acossadas populações camponesas, ribeirinhas, indígenas, quilombolas e outras comunidades tradicionais, que são pressionadas por megaempreendimentos, indústrias, mineradoras e madeireiras interessadas em suas terras. São casos terríveis que ocorrem no interior do país, tão rico em recursos e desprovido de atenção das autoridades, que parecem ser coniventes com o modelo de desenvolvimento em vigor na região amazônica, baseada na violação dos direitos humanos e das leis ambientais.

4


ONG PREGA SEXO LIVRE PARA PROTEGER A NATUREZA «Salvar o planeta é sexy" e "Por que não ter tesão por uma boa causa?" são os lemas da ONG Fuck For Forest (algo como "transe pela floresta"). Criada por um casal norueguês em 2004, a FFF é objeto de um documentário recém-lançado que tem causado polêmica em festivais nos Estados Unidos e na Europa e que deve estrear por aqui no próximo Festival do Rio. "Queremos chamar a atenção para questões importantes: ecologia e sexualidade, a nossa 'natureza' como seres humanos", diz o norueguês Tommy Hol Ellingsen, 36, e Leona, 29, são namorados, mas não monogâmicos. São predominantemente heterossexuais, abertos a novas experiências. A fórmula é simples: no site da ONG, fuckforforest.com, o grupo oferece fotos e vídeos deles mesmos e de voluntários, nus e em performances amadoras de sexo explícito, na maioria das vezes, no meio do mato. Você pode aderir sendo ativista erótico e doando fotos e vídeos mensalidade. Também estão à venda no site camisetas, pôsteres e calcinhas e cuecas usadas O dinheiro arrecadado vai para projetos ecológicos em países como o Peru, a Costa Rica e o Brasil. "Sexo ainda é um tabu para muita gente. E um dos nossos objetivos é ajudar as pessoas a entenderem melhor a sua sexualidade, não tratar o sexo como produto. Não fazemos pornografia e não dizemos para os voluntários o que fazer, como agir. Encorajamos a experimentação e a diversão. Queremos que seja natural, como se estivessem fotografando a natureza", diz Tommy. Cerca de 1.300 militantes já experimentaram, divertiram-se e doaram suas imagens eróticas em nome da causa ecológica, que, eles dizem, rendeu cerca de R$ 800 mil até hoje (aproximadamente R$ 89.000 anuais). Na lista de projetos apoiados pelo grupo, há iniciativas na Eslováquia, no Peru, no Equador e na Costa Rica, além de dois projetos no Brasil. Um deles é chamado de "Nature and Indian Reserve"; outro é o Centro Holístico Aldeia da Mata Atlântica, que eles conheceram no Fórum Social Mundial. Tommy e Leona explicam que sempre investem em projetos pequenos, que não têm visibilidade, com dificuldades de conseguir patrocínio e com filosofia parecida com a deles. Em suas visitas ao Brasil, o casal chegou à conclusão de que as pessoas por aqui têm a cabeça bem aberta, sexualmente falando. "Principalmente no Rio", diz Tommy. "Lá, as pessoas ficavam sempre felizes em participar das atividades eróticas que a gente propunha." A dupla gostou tanto do Brasil que pretende morar um tempo na América do Sul, para estar mais perto das entidades que precisam de ajuda, e busca iniciativas interessantes para receber os fundos do FFF. Trailer do documentário http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=ayEnf9pvA5A Página do Facebook www.facebook.com/FFFTHEMOVIE

Sítio arqueológico indígena é descoberto em meio às obras da Nova Tamoios

Imagem: divulgação

Vestígios do grupo indígena Aratu foram encontrados em uma área próximo às margens do Reservatório de Paraibuna, no Vale do Paraíba, em São Paulo. O local fica próximo as obras da construção da Nova Tamoios. De acordo com a DERSA, além de inúmeras urnas funerárias, foram encontrados fragmentos de utensílios cerâmicos e material lítico lascado, predominantemente em sílex e quartzo, utilizados geralmente como ferramentas de corte e perfuração. Pela quantidade de peças encontradas, trata-se de uma grande aldeia, com centenas de pessoas. A descoberta surpreendeu arqueólogos, pois a presença do Grupo Aratu, cuja população indígena mais comum era a Tupiguarani, é rara na região do Vale do Paraíba. Estima-se também que os índios tenham vivido nessa região antes do período de colonização do Brasil, por volta de 1400. Ainda de acordo com o estudo realizado pela Dersa, os vestígios encontrados não apontam indícios de que a tribo tinha contato com portugueses, que chegaram ao país em 1500. Os trabalhos de prospecção e resgate arqueológicos foram realizados pela DERSA como parte das obras da Nova Tamoios. A Dersa afirma que a área em que os vestígios foram encontrados não será afetada diretamente pelas obras, por isso será preservada e utilizada para pesquisas. A partir de sua descoberta ela passa a ser patrimônio arqueológico da União. Fonte: Último Segundo - IG


Os Sedutores Gatos de

MARDOLL por Wagner Perico


fres).


8


10


11


12


13


14


15


16


18


19


Os Quatro Elementos do PPP

20


22


23


Mテウ NATUREZA

25


26


27


28


29


Temperanรงa, Pagan Tarot (Lo Scarabeo Public.)

31


32


PINTURA EM TELA * TAMBORES * RUNAS * DRINKING HORNS * OBJETOS MÁGICOS Trilhadovento-Artes-OfíciosMagias/245527408918545

email: trilhadovento@gmail.com


Smartphone

34


35


36


37


38


39


40


A Grande

TEIA

por Ana Marques

41

Pranto da Terra #11  

O PODER DA COMUNIDADE Vivemos tempos de união. Pessoas unem as mãos para congregar sua fé, para reivindicar mudanças, para afirmar votos, pa...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you