Issuu on Google+

· 1·

Edição 1044 • 11 de março de 2014 • Povo da Beira

Edição 1044 • Ano XX • 11 de março de 2014 • Semanário Gratuito • Sai à 3ª feira • Diretor: João Tavares Conceição • Siga-nos no

Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa mostra-se na BTL

Página 2

Página 13

Castelo Branco Página 4 IC31 continua a ser bandeira do PS

Idanha-a-Nova Página 9 Alcafozes já tem residência sénior Página 15 Oleiros Álvaro tem novo cais

Portagens podem Ba i x a r Carlos Almeida concorre às Europeias

Página 3

PUB

Castelo Branco

Valongo contra mudança dos transportes Página 5

Página 16 Proença Município preocupado com baixa natalidade Página 19 Futebol Empate em dérbi regional


· 2·

Destaque

Povo da Beira • 11 de março de 2014 • Edição 1044

Centro de Portugal mostra-se na BTL 2014

Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa vai estar presente A comunidade Intermunicipal da Beira Baixa vai estar presente na Feira Internacional de Turismo de Lisboa-BTL, ocupando um dos balcões do Turismo do Centro de Portugal. A Feira Internacional de Turismo de Lisboa – BTL’2014, vai decorrer de 12 a 16 na FIL. O espaço Centro de Portugal, localizado no pavilhão 1 da FIL, divide-se em oito áreas com destaque para os balcões das Comunidades Intermunicipais , e espaço empresas, onde estarão representadas 25 empresas. Para Pedro Machado, presidente da Turismo Centro de Portugal, “O turismo interno é o primeiro mercado emissor de turistas para a região Centro. A Feira Internacional de Turismo de Lisboa BTL, é o momento em que

apresentamos ao mercado interno a nova oferta turística. Além do contacto privilegiado com o grande público, a BTL é também o ponto de encontro do setor profissional, pelo que, durante os 3 primeiros dias de feira, o stand

Centro de Portugal é palco de múltiplas reuniões de trabalho.” O responsável destaca o facto de este ser o primeiro certame depois da reorganização administrativa das entidades regionais de turismo. “O

Centro de Portugal cresceu. É a maior região de turismo nacional, seja no número de municípios ou área territorial. Aos 100 municípios, oito comunidades intermunicipais, junta-se uma forte dinâmica empresarial. A região

ganhou massa crítica e melhor capacidade negocial.” Afirma Pedro Machado. A manhã de sexta-feira, dia 14, é dedicada à Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa (CIMBB), na abertura às 11 horas estarão

presentes o Presidente da CIMBB, João Paulo Catarino e Secretário Executivo, Joaquim Morão. Às 11:15 o humorista Nilton vai apresentar “Beira Baixa, Terras de Excelência”, e depois segue-se um momento musical com as Concertinas de Proença-a-Nova. Às 11:40 será a apresentação dos Eventos Beira Baixa 2014, seguida de mais um momento musical e às 12:10 haverá uma prova de produtos locais. Em paralelo entre as 11h00 e as 13h00 vão haverá trabalhos ao vivo, com os ,Bordados de Castelo Branco e a Cestaria. No sábado, dia 15, o Chef Leonel Barata vai realizar um Show-cooking “Do Tejo ao Zêzere", com a Trouxa de maranho em couve e Sopas de peixe de Vila Velha de Ródão.■

UGT promove colóquio no Dia Mulheres distinguidas com diploma Internacional da Mulher Associação Amato Lusitano

POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

Associação Amato Lusitano assinalou Dia da Mulher

POR CRISTINA VALENTE

A Associação Amato Lusitano, assinalou o dia da mulher com atividades , ontem (segunda-feira) e hoje (terça-feira) . O programa iniciou-se logo pela amanhã de segunda com a distribuição de diplomas de reconhecimento é mérito as mulheres. O presidente da associação percorreu o

Mercado Municipal para entregar os diplomas às senhoras que ia encontrando. “Provavelmente para muitos já não seria preciso estar com estas comemorações, mas são ainda causas importantes, e achamos que ainda se justifica a comemoração do dia da mulher , apesar das lutas encetadas no final do século XIX, e apesar de ao longo dos anos as

mulheres se terem vindo a afirmar em várias áreas, há ainda regiões do globo onde a mulher ainda não é vista como um ser com os mesmos direitos” afirmou Arnaldo Brás. Para o presidente da Amato Lusitano mesmo em Portugal, em “várias questões” ainda se vive uma “igualdade aparente” por isso considera que ainda há um trabalho a desenvolver nesta área. ■

"É importante mas não o suficiente, pelo que a luta passar pelo trabalho, alterando, as mentalidades", afirmou Lina Lopes, membro da Comissão de Mulheres da UGT que no passado sábado promoveu, na Biblioteca Municipal de Castelo Branco, uma conferência no âmbito do Dia Internacional da Mulher. Presentes neste evento, estiveram Celeste Paixão, do PSD, Maria José Batista, em reprsentação das Mulheres Socialistas, Isabel Maria Romano da Cunha, pró-reitora da Universidade da Beira Interior, que falaram sobre os problemas que afetam as mulheres na atual conjuntura. Também a diferença dos salários entre os homens e as mulheres, foi um dos temas abordados, tendo Lina Lopes, destacado que a diferença existente em Portugal subiu para 18 por cento. Sendo a primeira mu-

Lina Lopes esteve em Castelo Branco, em colóquio da UGT

lher do PSD a presidir á comissão de mulheres da UGT, Lina Lopes, lembrou ainda que, Portugal encontra-se na lista dos membros da OCDE com o maior agravamento na diferença salarial, dado que a média na Europa se encontra em 16,4 por cento. A propósito desta situação, a dirigente, chamou a atenção para a resolução do Conselho de Ministros

nº 18/2014, publicada no Diário da República no dia 7 de março. "Esta resolução é bastante importante pela igualdade que assume na condição esencial para um crescimento sustentável do emprego e da solidariedade", lembrou. Num debate rico, a fraca aderência de público, para este tema sobre a mulher, merecia mais pessoas a assistir. ■


Destaque

Edição 1044 • 11 de março de 2014 • Povo da Beira

PSD

Carlos Almeida na corrida das Europeias Carlos Almeida, membro da Comissão Política Distrital do PSD, integra as listas da coligação do CDS e PSD ao Parlamento Europeu. Da análise da lista concluiu-se que é o único representante do Distrito de Castelo Branco. Esta aposta é feita num dos quadros mais qualificados e promissores do PSD, tendo desempenhado vários cargos eletivos, nomeadamente de âmbito profissional. Contactado pelo POVO DA BEIRA o candidato remeteu declarações para mais tarde nomeadamente após apresentação do Programa Eleitoral. Carlos Almeida, professor do ensino básico e secundário, construiu uma boa parte do seu percurso profissional no desempenho de funções na gestão das Escolas. Para o bom exercício destas funções administrativas e financeiras, em parte, terá contribuído a pós graduação feita em Administração e Gestão Escolar. Esteve vários anos nos Conselhos Diretivos e Executivos da Escola José Sanches de Alcains. Exerceu as funções de Diretor do Agrupamento de Escolas João Roiz. Atualmente é o Vice-Presidente da Co-

missão Administrativa Provisória do Agrupamento de Escolas Amato Lusitano. Desempenhou outros cargos de relevo na administração pública como Coordenador da Área Educativa de Castelo Branco e representante, no Distrito de Castelo Branco, do Instituto para a Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, tendo operacionalizado o PNESST durante 3 anos. Na sua participação cívica destaca-se o trabalho desenvolvido na Direção da Associação de Futebol de Castelo Branco, durante 11 anos, o qual culminou

com um mandato de Presidente. Sublinha-se, ainda, o seu papel na fundação e presidência da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas João Roiz. No que concerne aos cargos políticos desempenhados realça-se a atividade autárquica, nomeadamente nos órgãos locais como deputado, primeiro na Assembleia de Freguesia (2005/2009), segundo na Assembleia Municipal (2009/2013). Nos órgãos internos do partido é membro da Comissão Política Distrital. ■

EDITORIAL

C

omo há dias alguém dizia, parece que estamos sujeitos a um qualquer diretório que achava (acha) que a classe média vivia acima das condições em que devia viver. Na realidade não sabemos quem decide ou quem possa impor limites à qualidade de vida, ou mesmo à sua ausência. Empobrecer, como diz Passos Coelho, é reduzir consumos, baixar salários e pensões, ir sobrevivendo com menos. No entanto, viver bem não é seguir as políticas de desanuviamento que rapidamente nos poderão colocar em pior posição. Há meia dúzia de anos que algumas áreas profissionais viram as suas carreiras congeladas, e de há quatro anos a esta parte só se ouve falar de austeridade e reformas, desemprego, direitos perdidos (que se julgavam garantidos), e de um êxodo de jovens licenciados e outros. Simultaneamente as desigualdades agravaram-se. No entanto Portugal conseguiu o maior crescimento na Zona Euro no

PUB

PUB

PUB

PUB

· 3·

Empobrecendo DIRETOR JOÃO TAVARES CONCEIÇÃO

último trimestre de 2013. Melhor do que a própria Alemanha. Ora as exportações aumentaram, os juros baixaram ligeiramente, permitindo que o Estado vá aos mercados, a estabilidade financeira começa a ser real. Mas toda esta situação é extremamente frágil. Em qualquer altura uma má noticia ou uma ligeira alteração da conjuntura externa pode deitar tudo por terra. Esta situação também se prende com a Europa. A dois meses das eleições pouco se discute sobre o futuro da integração europeia, principalmente no que diz respeito à projetada união bancária. A separação das dívidas soberanas das dívidas bancárias é um problema que não se resolverá nos próximos anos, quando se sabe que o apoio ao sistema bancário se traduziu em milhares de milhões de euros. A

intervenção do BCE, que poderia ajudar a salvar o euro, foi posta em causa pela Alemanha. A sua posição de liderança da Comunidade não nos augura medidas fáceis nem rápidas. Entretanto desenrola-se uma grave crise entre anteriores parceiros da URSS. A Rússia, a seu tempo obrigada a libertar uma série de repúblicas, sentiu-se melindrada com a hipótese de a Ucrânia poder aderir à Comunidade Europeia. Senhora do petróleo e do gás natural, que abastece não só a Ucrânia como parte da Europa, com a cumplicidade de líderes corruptos, e desculpando-se com as bases da Crimeia, está a complicar a alteração politica interna de uma nação soberana. A comunidade internacional lá vai pressionando, mas os resultados, no imediato, parecem ser ainda muito ténues.


· 4·

Castelo Branco

Povo da Beira • 11 de março de 2014 • Edição 1044

IC31 continuará a ser bandeira do PS POR CRISTINA VALENTE

Eleito recentemente, o secretariado do PS de Castelo Branco, coordenado por Arnaldo Brás, promete estar ao lado da autarquia socialista, e tudo fazer para defender o interior. “Pretendemos trabalhar em prol dos albicastrenses, apoiar a autarquia e o secretário geral do PS no combate politico que tem travado para desenvolver Portugal, nomeadamente nas politicas de defesa do interior, habitualmente marginalizado pelo governo.” afirmou Arnaldo Brás. Segundo Arnaldo Brás nos governos PS o interior sempre esteve na agenda da politica nacional, “com projetos importantes como o gaz natural, eletrificação da linha da Beira Baixa, construção da A23, Regadio da Cova da Beira” exemplificou o responsável, para quem o atual governo da coligação PSD/CDS tem esquecido o interior, “este governo cancelou vários projetos estruturantes para a nossa região, nomeadamente, a barragem do Alvito, o estabelecimento prisional e a requalificação da Escola Nun’Alvares”. Arnaldo Brás congratulou-se com o facto do PSD local, “vir agora defender os territórios de baixa densidade, ou seja o interior e o investimen-

Arnaldo Brás coordena Secretariado do PS de Castelo Branco

to público nesta região”. O próximo quadro Comunitário de Apoio, é para João Carvalhinho, membro do secretariado, o único instrumento de relevo que existirá nos próximos anos de apoio ao investimento público, por isso, diz, é a altura do PSD local mostrar a sua influência junto do governo para beneficiar a região “Tudo aquilo que nós necessitamos ainda, enquanto território de baixa densidade, o que dizemos é que o PSD tem condições agora para mostrar aquilo que vale e influenciar o governo no sentido de serem tomadas poli-

ticas de defesa e promoção do interior”, afirmou João Carvalhinho. Para os socialistas o IC 31 continuará a ser para uma bandeira a defender, aliás João Carvalhinho, acrescenta que esta é uma via estruturante não só para Castelo Branco, mas para toda a região Centro. “Não se percebe que no relatório que o governo se prepara para adotar como guião do investimento, se defenda a necessidade de investir no Porto da Figueira da Foz, e depois não se dê ao porto a via estruturante que coloca esse porto em ligação com Espanha,

passando ele, se existisse o IC31, a ser o porto de mar mais próximo de Madrid” acrescenta João Carvalhinho. Estudo diz que Castelo Branco é sexta melhor cidade da região centro para se viver Castelo Branco, é segundo o “Portugal City Brand Ranking” a sexta melhor cidade da região centro e a 25ª a nível nacional. Para Arnaldo Brás, esta classificação, num estudo realizado por uma empresa “independente” é “a nossa resposta, àqueles que põem em

causa a nossa estratégia de desenvolvimento”. João Carvalhinho destacou o facto de a nível nacional, os municípios melhores classificados serem do litoral, “com exceção de Évora” e na comparação feita pelo membro do secretariado do PS, Castelo Branco/Évora na variável negócios “Castelo Branco tem a 15ª posição, Évora tem a 19ª”. “Significa isto, que o nosso desempenho económico tem sido favorável, porque a autarquia tem tido a capacidade de investir e promover o desenvolvimento económico do concelho” afirmou

JS presta homenagem Repvblica “reina” há 22 anos A discoteca Repvblica a Joaquim Morão em Castelo Branco, come-

A Juventude Socialista de Castelo Branco homenageou, o antigo Presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco e Presidente da Federação Distrital do PS, Joaquim Morão. Esta homenagem, “em jeito de agradecimento pelos seus anos à frente da autarquia de Castelo Branco”, contou com a presença de muitos militantes da Concelhia da JS e ainda de dirigentes da Distrital da JS. Um jantar informal, onde o homenageado recebeu um retrato seu, da autoria de uma militante da JS, assinado pelos militantes da Concelhia

de castelo Branco da JS. O jantar, serviu ainda para discussão de alguns temas relacionados com a Juventude Socialista e onde também se falou dos 16 anos que passou como Presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco, perspectivando as mudanças que ocorreram na cidade ao longo desses anos. Joaquim Morão agradeceu à Juventude Socialista pela homenagem e pelo contributo e o papel activo que esta sempre desempenhou ao lado da autarquia, nos anos em que foi Presidente.■

morou no inicio do mês 22 anos de existência. A festa de aniversário começou com um jantar, que juntou cerca de três centenas de amigos, e seguiu até de madrugada, como é habitual com muita animação. A gerência convidou um conjunto de Dj’s de renome nacional para animar a noite, evento que ficou registado também para a TVI para o programa “Guest List”. António Mata, gerente da casa, afirma que “o espaço continua a marcar a noite de Castelo Branco”.■

João Carvalhinho. Este estudo foi realizado pela primeira vez pela Bloom Consulting em Portugal, é um projeto onde a eficácia de cada um dos 308 municípios portugueses foi avaliada e classificada de acordo com a sua “performance” nas vertentes de Investimento (negócio) Turismo (visitar) e Talento (viver). Ao longo dos últimos anos a Bloom Consulting tem desenvolvido diferentes estratégia de “Contry”, “Region” e “City Branding” por toda a Europa, EUA e Brasil. O estudo considera a região Centro a região mais atraente para se viver, as três cidades classificadas nos lugares de topo, marcam também presença no Top 10 nacional, Coimbra, Aveiro, Leiria. Coimbra e Aveiro apresentam “performances” bastante semelhantes nas 3 categorias. Leiria ocupa o 1º lugar na categoria de Viver na região. Coimbra ocupa uma posição superior em Digital Demand. No entanto fatores como a perda de população, taxa de desemprego e de criminalidade ditaram o resultado final conimbricense nesta categoria. Nos municípios de Torres Vedras, Castelo Branco e Caldas da Rainha, a “performance” geral coincide com o ranking do parâmetro Negócios.■


Castelo Branco

Edição 1044 • 11 de março de 2014 • Povo da Beira

· 5·

Moradores do Bairro do Valongo descontentes com mudanças nos transportes urbanos POR CRISTINA VALENTE

A população do Bairro do Valongo está descontente com as alterações efetuadas nos Transportes Urbanos. Os utilizadores dos autocarros, dizem que as alterações efetuadas deixaram sem transporte aquele bairro da cidade e prejudicam outros. “Nós queremos de volta o antigo itinerário, que servia o Bairro do Valongo, a Carapalha, Quinta do Amieiro e Boa Esperança” dizem os populares que acusam os responsáveis pelas alterações de estarem a prejudicar os moradores do bairro. “Não temos autocarro para o hospital, e centro de saúde, num bairro onde vive tanta gente ido-

Moradores descontentes, reclamam pela “velha” linha

sa, é um enorme prejuízo” acrescentam revoltados. Os moradores dizem que para muitos as paragens existentes do bairro já são longe de casa, e agora as paragens na cidade, são menos e não servem os interesses da população. “Pago 25 euros por mês pelo passe para basi-

camente viajar da rotunda junto ao Mac’donalds até à rotunda dos Templários, depois tenho que fazer o resto do percurso a pé, e não é tão pouco assim, se fizer as contas pago 25 euros por mês para subir uma rua de autocarro, porque a maior parte do percurso faço-o a pé” acrescenta

uma das moradoras. Ao protesto de ontem dos moradores do Valongo, juntaram-se também alguns moradores da Carapalha, que além das mudanças de horários “que nunca são iguais” acrescentam o facto de terem que mudar de linha, ou seja mudar de autocarro , para

fazer um percurso que antigamente faziam num só autocarro. “Para ir da Carapalha ao meu trabalho, tenho que mudar de autocarro no centro da cidade, ou seja, quando antes gastava uma só senha em todo o percurso, agora gasto duas, além disso já aconteceu chegar

ao centro da cidade e o autocarro que deveria apanhar estar cheio” situação que causa grandes transtornos e atrasos, “há gente a chegar tarde ao trabalho, e às escolas, isto é brincar com a nossa vida”. Paulo Moradias, vereador do PSD, ao saber da manifestação , esteve no local para ouvir os moradores, e confirmar “in loco” aquilo que o PSD, diz, já suspeitava, “que os serviços iam piorar”. Recorde-se que na última Assembleia Municipal o PSD tinha levantado esta questão das alterações dos transportes urbanos, e Paulo Moradias, diz que uma coisa são os estudos outra é a realidade, “já não estamos a olhar para papeis estamos com a ouvir a experiência das pessoas”. ■

Rede Europeia anti-pobreza

Núcleo distrital alerta para a importância da escolarização da etnia cigana O Núcleo Distrital de Castelo Branco da EAPN (Rede Europeia Anti – Pobreza) tem vindo ao longo destes anos a realizar ações de sensibilização para a comunidade cigana, que vão de encontro ao Plano Nacional para a Inclusão da Comunidade de Etnia Cigana, aprovado pelo nosso governo, de modo a promover uma maior capacidade de adaptação e inclusão desta comunida-

de no distrito. Estas ações permitem promover o empowerment das famílias ciganas e inseri-los em todas as atividades da região. Para dar continuidade ao trabalho desenvolvido até agora, a EAPN Castelo Branco está a realizar esta terça e quarta-feira uma ação de sensibilização para as comunidades ciganas sob o tema A importância da escolarização no desenvolvimento pessoal

e social. No dia 11 a ação será realizada no Centro de Recursos Gente Raiana da Zebreira e no dia 12 no Agrupamento de Escolas Afonso de Paiva de Castelo Branco, ambos às 14 horas. Esta ação tem como principais objetivos averiguar a perceção que os participantes têm sobre a escola e sensibilizá-los para a importância desta, no desenvolvimento pessoal e social das suas crianças e

Escuteiros

refletir sobre as problemáticas inerentes à condição feminina nas comunidades ciganas, fomentando as capacidades destas mulheres. A ação, dirigida essencialmente às mulheres ciganas, contará com a presença de dois oradores: Maria José Vicente (técnica da EAPN e perita em questões de etnia cigana) e João Seabra (mediador intercultural de etnia cigana). ■

HM – Hugo Marcos Cabeleireiro

Aventura de Carnaval no Palvarinho Uma flor para assinalar dia O Agrupamento 160 plorar os encantos de Palde Castelo Branco, do Corvarinho e arredores e viver po Nacional de Escutas, três dias plenos de emoção da mulher viveu a sua aventura de Carnaval na aldeia de Palvarinho. O edifício da Associação Popular da localidade serviu de base, para que os 80 elementos das 4 secções, pudessem viver uma quadra carnavalesca em contacto com a natureza, vivendo em pleno a aventura de ser escuteiro. Um acampamento que serviu também para continuar a viver os 50 anos do

Agrupamento 160 e celebrar o nascimento do nosso fundador, Baden-Powell. Os imaginários criados e desenvolvidos pelas quatro secções permitiram ex-

e com a alegria e amizade escutas sempre presentes, dias que também animaram a povoação de Palvarinho que recebeu os jovens de braços abertos. Raides pela beleza natural da região, jogos de pista, jogos noturnos, nós e amarrações com a construção de mesa, cozinhas e oratórios, proporcionaram aos escuteiros por em prática os conhecimentos adquiridos. ■

No âmbito das comemorações do Dia Internacional da Mulher, HM - Hugo Marcos, Cabeleireiro, festejou o dia oferecendo flores a muitas das mulheres que, pela manhã, visitaram o centro da cidade, bem como todas as clientes que visitaram as suas instalações. Esta iniciativa foi assim uma forma simbólica de agradecer o papel relevante que a mulher desem-

penha na sociedade hoje em dia, sensibilizando os demais para a importância da luta contra o preconcei-

to (racial, sexual, político, cultural, linguístico ou económico) e da efectivação dos seus direitos. ■


· 6·

Castelo Branco

Povo da Beira • 11 de março de 2014 • Edição 1044

Ação de formação em Cuidados da Saúde no Idoso

Queijo de Castelo Branco conquista mercado

Valorizar as pessoas, e, ao mesmo tempo permitir-lhes a frequência de ações credenciadas, tem levado a Associação Cultural e Social Rancho Folclórico de Retaxo de há muitos anos a esta parte a promover formação certificada. Neste contexto, encontram-se abertas, na sede da coletividade, as inscrições para uma nova formação, desta vez dedicada aos Cui-

Mais de 15.000 visitantes tiveram oportunidade de, ao longo do fim de semana de 1 e 2 de março, conhecer, degustar e comprar Queijo de Castelo Branco, cujos produtores marcaram presença na 13ª Feira do Queijo do Alentejo, realizada em Serpa. Pelo 3º ano consecutivo, os Queijos de Castelo Branco estiveram representados pelos produtores Queijaria Almeida, Henrique Santiago, Herdade do Escrivão, Malpiqueijo e Queijaria da Soalheira, membros da Associação do Cluster Agroindustrial do Centro (InovCluster). A Feira do Queijo do Alentejo é um certame or-

Retaxo

dados da Saúde no Idoso. Na formação, que é uma parceria Associação/ Ciebi (Covilhã), podem inscrever-se maiores de idade, com o mínimo do 9º ano de escolaridade, ativos ou desempregados, decorrendo em horário pós-laboral. Para além da certificação credenciada, todos os formandos têm direito ao subsídio de alimentação por cada dia de frequência.■

ganizado pela Autarquia local, que este ano reuniu cerca de 70 expositores, 42 dos quais produtores de queijo, numa mostra muito representativa do que melhor se faz no que

respeita à produção de queijo no Alentejo e nas Beiras. A Câmara Municipal de Castelo Branco, para além do trabalho de sensibilização junto dos produ-

tores - motivando-os para participarem neste tipo de certames de promoção e venda directa - assegurou a instalação do stand e a produção de material de divulgação.■

por ele produzida. Convidamos todos a fazer parte da equipa deste jornal." - palavras de Marco Domingues e Nuno Leão (diretores da EcoGerminar e Terceira Pessoa, duas associações responsáveis pela dinamização do projeto). O projeto "Há Festa no Campo" pretende envolver as populações das aldeias na dinamização e revitalização destes territórios, "Acreditamos que juntos seremos mais fortes a enfrentar os desafios de um futuro comum, partilharemos memórias e saberes com festas, partilharemos esperança com paixão e

juntos criaremos de novo uma valorização da cultura rural". O início das oficinas está previsto para o dia 27 de março e estas acontecem durante os meses de abril, maio e junho, sendo que no último mês será lançado o primeiro número, numa festa aberta a todos os que a ela se queiram juntar. As inscrições para as referidas oficinas já se encontram abertas até ao dia 23 de março e podem ser feitas através do email: ha festanocampo@gmail. com ou através dos telefones: 917970214 ou 968431097.■

"Há festa no campo"

Propõe oficinas de jornalismo e fotografia Depois de ter iniciado, no mês de fevereiro, a recolha de entrevistas junto da população da União das Freguesias do Freixial e Juncal do Campo, o projeto "Há festa no campo" continua o seu caminho propondo uma primeira atividade de envolvimento das populações destas aldeias. Para o trimestre que vai de Março a Junho de 2014 propõe-se a constituição de uma equipa para a criação de um jornal das aldeias, em que o mesmo será construído e dinamizado pela própria população. Para tal serão

inicialmente desenvolvidas oficinas de jornalismo e fotografia no sentido de capacitar as populações com as ferramentas necessárias ao desenvolvimento do próprio jornal. As oficinas serão orientadas por jornalistas e fotógrafos profissio-

nais, proporcionando uma formação qualificada aos participantes e uma troca constante entre territórios formais e não-formais no sentido de os aproximar. "O jornal local foi sempre uma ferramenta de comunicação muito

presente na vida das comunidades rurais. Através dele se divulgavam atividades, acontecimentos e dinâmicas comunitárias. Era também através dele que se inscrevia a memória coletiva de um povo e se disseminava a cultura

Associação Perdigotos lança Curso de fotografia A AJUP, associação juvenil os perdigotos, vai promover a partir de 15 de março um curso de fotografia com duração de 20 horas. Este curso está em linha com o seu plano de atividades para o primeiro semestre de 2014, que tem como trave mestra a dinamização de atividades culturais, artísticas, formativas, lúdicas, sociais, educativas e de lazer. O curso é destinado a todos os que gostam de fotografia, desejem melhorar o seu desempenho fotográfico e ao mesmo tempo queiram rentabili-

zar os equipamentos que possuam. Para além de uma componente teórica, o curso terá também uma vertente eminentemente prática, que possibilitará aos participantes aplicar os conhecimentos adquiridos nas sessões teóricas. O curso decorrerá em regime pós laboral, mas também nas manhãs de sábado, com início previsto a 15 de março. Será orientado por Nuno Barroso, que recentemente dinamizou na AJUP dois workshops de iniciação à fotografia. Nuno Barroso nasceu

em Castelo Branco, 1981. É licenciado em Ciências do Ambiente pela Universidade Nova de Lisboa, e em 2010 estuda fotografia

documental com o coletivo de fotojornalistas da Kameraphoto, Lisboa, Portugal. Em 2011 é-lhe atribuída uma bolsa para

uma residência artística na Ucrânia, pela Fundação Izolyatsia e pelo fotógrafo Boris Mikhailov para o desenvolvimento de um projeto sobre a cidade de Donetsk. Em 2012 participa numa residência de 5 meses da Fundação Armando Álvares Penteado em São Paulo, Brasil. Mais recentemente em 2012/13 participou do programa de estudos em Fotografia, Projeto e Arte Contemporânea no Atelier de Lisboa onde atualmente se encontra a frequentar um curso tutorial de projeto em fotografia orientado por An-

tónio Júlio Duarte. O seu trabalho já foi mostrado em publicações e exposições nacionais e internacionais. Informações complementares e inscrições poderão ser efetuadas na AJUP – rua Comandante Filipe Trajano Vieira da Rocha, Lote 246, S-C Esq (junto ao mercado), todos os dias úteis entre as 15 e as 18 horas ou através dos telefones 963532927, 913497494, 936582909 e também do EMAIL: aju pcb@gmail.com. As inscrições decorrerão até 12 de março.■


Fundão

Edição 1044 • 11 de março de 2014 • Povo da Beira

Com diversas atividades culturais e religiosas

Quadragésima - Tradições da Quaresma e Semana Santa do Fundão Irá decorrer, até dia 21 de abril, a Quadragésima – Ciclo de Tradições da Quaresma e Semana Santa do concelho do Fundão, um dos mais importantes eventos culturais fundanenses. Este festival, dedicado à cultura e às tradições do sagrado na Quaresma e na Semana Santa, assenta num conjunto de atividades que irá reunir diversas linguagens artísticas ao calendário religioso que celebra a paixão, morte e ressurreição de Cristo, promovendo a redescoberta das tradições religiosas do território (festas, procissões, representações sacras, dramas litúrgicos, sermões medievais e orações antigas) e procurando valorizar o património artístico local. Irão decorrer diversos eventos em igrejas, aldeias e lugares emblemáticos do

concelho do Fundão, a partir do estudo das obras de arte e documentos literários que se conservam como testemunho de uma antiga devoção. Destacam-se diversas atividades, nomeadamente o concerto “As Sete Últimas Palavras de Cristo na Cruz”, de Joseph Haydn, pelo Quarteto Santa Cruz,

em Alpedrinha (12 de abril), e os roteiros Sacrae Rotae pelo património religioso de Castelo Novo (15 de março) e Alpedrinha (29 de março). A componente cultural associa-se, desta forma, ao calendário religioso, num conjunto de manifestações de carácter único em todo o concelho do Fundão, de onde se destacam no

dia 13 de abril, a Bênção e Procissão dos Ramos, no Fundão; no dia 17 de abril, as Ermidas, no Fundão, assim como a Procissão dos Penitentes, em Lavacolhos; no dia 18 de abril decorre a tradicional Procissão do Enterro do Senhor, no Fundão. A gastronomia é também um reflexo das tradições quaresmais no concelho do Fundão, que se reproduzem em cada casa e em cada família reunida nesta época, preservando a identidade gastronómica do Fundão. De forma a preservar este património imaterial, o Município do Fundão irá promover, entre os dias 11 e 27 de abril, a realização da mostra gastronómica “Fundão, Aqui come-se bem – Sabores da Páscoa”, contando com a participação de diversos restaurantes do Concelho.■

· 7·

De 11 de março a 11 de abril

Hora do Conto “A Bruxa Zanaga” O Município do Fundão irá organizar a Hora do Conto “A Bruxa Zanaga”, na Biblioteca Municipal Eugénio de Andrade, de 11 de março a 11 de abril, de segunda a sexta-feira às 10.30h e às 14.30h. O conto a “A Bruxa Zanaga” conta a história de uma bruxa que passa no exame final, a quem o Rei pede para arranjar um príncipe para sua casar com a sua filha, a princesa

Toleirona. A Bruxa Zanaga apressa-se logo a satisfazer o pedido do Rei, transformando um burro que por ali andava a pastar num belo Príncipe. Mas será que isto de colocar um burro no lugar de um príncipe vai dar certo? A Hora do Conto é destinada aos jardins-de-infância e às escolas básicas do concelho do Fundão, estando já inscritos cerca de 1300 alunos. ■

Sábado, 15

Marta Hugon atua na Moagem

No Pavilhão Municipal

Fundão recebe final do Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos Irá realizar-se, no dia 14 de março, a partir das 8.00h, no Pavilhão Municipal do Fundão, a final do 10º Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos. Encontram-se inscritas cerca de 340 escolas, num total de mais de 2500 alunos, dos quais cerca de 80 são amblíopes/invisuais. Estarão ainda cerca de 130 monitores para a organização deste campeonato. A par do Campeonato

Nacional serão realizadas diversas atividades paralelas, tais como mostras de atividades das escolas do concelho e desenvolvimen-

to de ateliers, de produtos regionais e de produtos educativos. A organização desta iniciativa estará a cargo

da Associação Ludus, Associação dos Professores de Matemática, Ciência Viva, Sociedade Portuguesa de Matemática, Câmara Municipal do Fundão, Agrupamento de Escolas do Fundão, Agrupamento de Escolas Gardunha e Xisto, Escola Profissional do Fundão, Escola de Hotelaria e Turismo e ACICF – Associação Comercial e Industrial do Concelho do Fundão. ■

Sexta-feira, 14

Apresentação do livro “Reflexos” Irá realizar-se, no próximo dia 14 de março, sexta-feira, às 19.00h, na Biblioteca Municipal Eugénio de Andrade, no Fundão, o lançamento do livro “Reflexos”, do escritor Ricardo Fonseca. “Reflexos” é uma coletânea de reflexões que foram publicadas, de forma avulsa, em diversos

espaços, desde redes sociais a revistas, tendo por objetivo orientar o leitor num processo de reconhecimento e desenvolvimento pessoal, assim como incentivar cada pessoa a olhar atentamente para o seu interior. Ricardo Fonseca nasceu em Lamego, em 1982, e é enfermeiro e escritor.

Desde muito cedo descobriu a escrita para expressar os seus sentimentos e, dessa forma, desbravar um caminho de conhecimento do seu interior. Escreveu dois livros num registo intimista e participou em três coletâneas de poesia e uma de histórias de amor, sendo “Reflexos” o seu terceiro livro.

Colabora, através da redação de artigos sobre diversificadas temáticas relacionadas com a área de desenvolvimento pessoal, com as revistas Progredir, Insights, Nova Era, Zen Energy e eOptimismo. A sessão de apresentação deste livro estará a cargo do professor Pedro Gomes. ■

O Município do Fundão irá promover, no dia 15 de março, sábado, às 21.30h, no auditório d’ A Moagem – Cidade do Engenho e das Artes, no Fundão, um concerto com o Quinteto de Marta Hugon. Na companhia de Marta Hugon estarão os músicos Filipe Melo, no piano, Bernardo Moreira, no contrabaixo, André Sousa Machado, na bateria, e Mário Delgado, na guitarra. Marta Hugon é dotada de um sólido conhecimento na tradição do jazz e manifesta uma constante necessidade de se reinventar musicalmente e de acompanhar o espírito dos tempos. “Beautiful melodies,

terrible things” são “histórias que contam o prazer de cantar e baladas de partir o coração. O jazz metido com a pop, a soul e a folk. Letras que contam segredos e músicas que escondem outras músicas. Ao piano e à guitarra, a voz ganha vida, e outras vidas entranham-se em nós”. Os bilhetes para o espetáculo poderão ser adquiridos na bilheteira da Moagem. O seu custo será de quatro euros para o público em geral, havendo um desconto de 25% para estudantes e portadores do Cartão Social Municipal e do Cartão Moagem. As reservas poderão ser feitas através do 275773032. ■


· 8·

Idanha-a-Nova

Povo da Beira • 11 de março de 2014 • Edição 1044

EPRIN assinala 21º aniversário em noite de gala A Escola Profissional da Raia (EPRIN), em Idanha-a-Nova, comemorou na passada sexta-feira, dia 7 de março, o seu 21º aniversário, numa festa que coincidiu com o jantar e o baile de gala dos alunos finalistas. A comunidade educativa da EPRIN – alunos, professores, dirigentes e funcionários – escolheu o restaurante “O Espanhol” para, como é tradição nesta data, se reunir e cantar os parabéns à escola. “É um dia de festa para a família EPRIN que, ano após ano, continua a sua missão de formar bons técnicos, num momento em que há uma nítida lacuna de quadros intermédios em Portugal”, referiu na ocasião Idalina Costa, diretora pedagógica da escola. Dirigente da EPRIN

há 12 anos, Idalina Costa deu o exemplo do trabalho realizado em Idanha-a-Nova para defender que “a aposta do país devia ser na valorização do ensino profissional”. “Numa altura em que muitos jovens portugueses são obrigados a sair do país para encontrar emprego, na EPRIN estamos atentos às necessidades do nosso concelho e da nossa região”, explicou. Idalina Costa falava perante a comunidade educativa momentos antes de cortar o bolo de aniversário da Escola Profissional da Raia, acompanhada do diretor do Centro Municipal de Cultura e Desenvolvimento de Idanha-A-Nova, João Carlos Sousa, por inerência presidente da EPRIN. João Carlos Sousa considera essencial “aca-

bar com o estigma menos positivo associado aos alunos que frequentam o ensino profissional”. O responsável sublinha que

“há jovens formados na EPRIN que são hoje excelentes enfermeiros ou ótimos técnicos de informática, de multimédia e

de outras áreas”, encorajando os alunos finalistas a continuarem o seu percurso académico. A EPRIN ministra

atualmente os cursos profissionais de Técnico de Turismo Ambiental e Rural e de Técnico Auxiliar de Saúde, e ainda um curso vocacional que abrange as áreas da hotelaria e restauração, produção agrícola, e audiovisuais e produção dos media. A escola está a solicitar autorização de funcionamento para três novos cursos profissionais, respetivamente de Técnico de Gestão Equina, de Técnico de Produção Agrária e, também, de Artes do Espetáculo, que a serem aceites, serão candidatados no próximo ano letivo. Tem ainda autorização de funcionamento para outros cursos, tais como Técnico de Multimédia, Técnico de Restauração, Técnico de Apoio à Infância e Técnico de Energias Renováveis. ■

Consignação do IRS a favor da rede social do concelho O Município de Idanha-a-Nova está a realizar uma campanha de sensibilização para a consignação do IRS a favor de Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), Misericórdias e pessoas coletivas de utilidade pública daquele concelho. A lei permite ao cidadão contribuinte fazer uma doação de 0,5% do seu IRS, já liquidado pelo Estado, a uma instituição que a tal se candidata, sem que pague mais imposto por isso. É uma prática simples de solidariedade, sem qualquer encargo para o contribuinte, que permite reforçar a intervenção realizada

pela rede social do concelho de Idanha-a-Nova. Para ajudar, basta preencher o quadro 9 do anexo H da declaração de IRS, colocando o número de contribuinte da instituição a que quer destinar 0,5% do valor do IRS. As instituições do concelho de Idanha-a-Nova que se candidataram a consignação do IRS são as seguintes: Associação Nossa Sra. da Consolação – Centro de Dia de Monfortinho (503 569 500), Centro de Dia de Oledo “O Ninho da Felicidade” (502 736 259), Centro de Dia de Proença-a-Velha (502 800 550), Centro de Dia e Apoio

Domiciliário de Idanha-a-Velha (506 318 370), Centro Social Paroquial de S. Miguel de Acha (502 799 668), Liga dos Amigos de Aldeia de Santa Margarida (502 769 718), Mascal – Movimento de Apoio e Solidariedade Colectiva do Ladoeiro (501 806 601), Santa Casa da Misericórdia de Alcafozes (503 221 104), Santa Casa da Misericórdia de Idanha-a-Nova (501 385 169), Santa Casa da Misericórdia de Monsanto (501 290 524), Santa Casa da Misericórdia de Segura (503 284 793), Santa Casa da Misericórdia de Rosmaninhal (501 709 550). ■

“Portugal City Brand Ranking”

Idanha-a-Nova em 122º lugar do ranking nacional Idanha-a-Nova ocupa o 36º lugar da região Centro e o 122º lugar nacional num ranking que mede a força da marca associada a cada um dos 308 municípios portugueses O concelho de Idanha-a-Nova é ainda o 4º muni-

cípio do distrito de Castelo Branco melhor posicionado no “Portugal City Brand Ranking”, elaborado pela empresa de consultoria Bloom Consulting. O estudo avalia e classifica a eficácia dos municípios portugueses de acor-

do com a atratividade nas áreas de Negócios (investimento), Visitar (turismo) e Viver (talento). O ranking “Portugal City Brand Ranking” foi elaborado através do cruzamento de diversos dados estatísticos, que permitem

compreender o clima de negócios, o desempenho hoteleiro, o nível de segurança e ainda as oportunidades oferecidas a novos residentes. Foi ainda considerada a comunicação e promoção publicada por cada Municí-

pio através do seu website e outros meios sociais Idanha-a-Nova conquista, neste estudo, um lugar entre os 100 melhores municípios na categoria Visitar (98º), resultado que premeia a estratégia de promoção turística.

São ainda conseguidos resultado muito satisfatórios nas categorias Negócios (118º) e Viver (181º), fruto do trabalho realizado na captação de investimento e na criação de condições de qualidade de vida para todas as gerações. ■


Idanha-a-Nova

Edição 1044 • 11 de março de 2014 • Povo da Beira

· 9·

Inaugurada Residência Sénior de Alcafozes A Santa Casa da Misericórdia de Alcafozes, no concelho de Idanha-a-Nova, tem uma nova residência sénior com dois quartos duplos, criada no edifício da antiga escola primária de Alcafozes, junto ao Centro de Dia local, em instalações cedidas pela Câmara Municipal de Idanha-a-Nova. Esta residência sénior foi inaugurada pelo presidente do Município, Armindo Jacinto, que saudou o empenho da Misericórdia de Alcafozes e sublinhou que o novo equipamento

enriquece as respostas sociais do concelho. O autarca valorizou ainda o investimento na área social, num concelho que prima por ser solidário com toda a população e por proporcionar soluções de bem-estar a todas as gerações desde os bebés aos idosos. A provedora da Misericórdia de Alcafozes, Emília Ribeiro Carreiro, mostrou-se satisfeita com a nova unidade de alojamento para idosos, que preenche lacunas identificadas pela instituição.

Antiga escola é agora residência sénior

Também o pároco da freguesia, Padre Adelino Lourenço, proferiu algumas palavras na inauguração oficial da Residência Sénior de Alcafozes: “As pessoas trabalham uma vida inteira e têm todo o direito a viver com dignidade numa fase mais adiantada da vida, em espaços de qualidade como este”, afirmou. O pároco enalteceu ainda o “espírito de serviço” manifestado na realização desta obra pela Misericórdia de Alcafozes e pela Câmara Municipal de Idanha-a-Nova. ■

Armindo Jacinto participa no programa “Portugal Português” O presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto, participou no programa da TVI24 “Portugal Português”, formato que semanalmente dá voz a representantes dos vários municípios do país. O programa, moderado pela jornalista Paula Magalhães, refletiu sobre o despovoamento do interior de Portugal e debateu estratégias de desenvolvimento daquele território. Armindo Jacinto começou por reconhecer a “impressionante coesão territorial” do país, conseguida ao longo dos 25 anos de integração de Portugal na União Europeia, mas defendeu a necessidade de políticas PUB

públicas que promovam também a coesão económica e social de todo o território. O combate ao despovoamento do interior, para desenvolvimento harmonioso do país, “tem de ser um desígnio nacional, independentemente do partido político que estiver no governo”, afirmou Armindo Jacinto na TVI24. O presidente da Câmara de Idanha-a-Nova sublinhou que existem 163 municípios — cerca de dois terços dos país —, com características de ruralidade (menos de 25 mil habitantes e menos de 100 habitantes/km2), que representam “uma enorme oportunidade” de desen-

volvimento. Dando o exemplo de Idanha-a-Nova, o autarca explicou a campanha

inovadora do município “Não Emigres, Migra!”, que apoia a captação de empreendedores oriundos PUB

de todo o país e do mundo. “O nosso objetivo é oferecer aos empreen-

dedores expetativas de criação de riqueza, o que por sua vez cria emprego, mostrando-lhes que podem constituir o seu projeto de vida em Idanha-a-Nova”, disse Armindo Jacinto. O autarca avisou, porém, que as famílias só se fixarão no mundo rural se tiverem uma oferta de saúde, educação e de serviços públicos de qualidade, apelando a políticas nacionais nesse sentido. Armindo Jacinto mostrou ainda alguns produtos inovadores desenvolvidos em Idanha-a-Nova, que provam que “o empreendedorismo e a inovação também acontecem no mundo rural”. ■


· 10· Europa

Povo da Beira • 11 de março de 2014 • Edição 1044

A Europa e Nós Novos estudos justificam o reforço da proteção contra cheias e uma fiscalidade mais ecológica Dois estudos publicados pela Comissão Europeia mostram como pode a política de ambiente fomentar o crescimento económico através do reforço da proteção contra cheias e de uma fiscalidade com maiores preocupações ambientais. Um dos estudos confirma os benefícios económicos gerais do investimento atempado em barreiras contra cheias; o outro sublinha as vantagens de deslocar o ónus fiscal do trabalho para a utilização de recursos e a poluição. O estudo sobre as possibilidades de favorecer uma fiscalidade mais ecológica, que se baseia em dados de 12 Estados-Membros, conclui que a deslocação do centro de gravidade da fiscalidade, do trabalho para a poluição (aumento da fiscalidade aplicada às causas da poluição atmosférica e aquática, por exemplo), geraria receitas efetivas de 35 000 milhões de euros em 2016 e 101 000 milhões de euros em 2025, sendo os números muito maiores se também forem tomadas medidas no sentido da abolição das subvenções prejudiciais ao ambiente. Consoante o Estado-Membro, as receitas potenciais em 2025 variariam entre um pouco mais de 1 % do PIB anual e um pouco mais de 2,5 % do PIB anual. O segundo estudo debruçou-se sobre várias interdependências entre o ambiente e a política económica, nomeadamente os efeitos macroeconómicos das cheias, boas práticas de apoio às PME, centradas na otimização dos recursos, e as despesas no domínio do ambiente em todos os Estados-Membros. No período 2002-2013, o custo total dos danos provocados por cheias na UE foi de aproximadamente 150 000 milhões de euros. O investimento em medidas de redução das cheias é muito produtivo. Em geral, representa cerca de 6 a 8 vezes menos do que o custo dos danos provocados pelas cheias. Acresce que o investimento em infraestruturas de cariz ambiental – ou seja, a restauração de características naturais que favoreçam a gestão e a contenção das águas das cheias – traz igualmente benefícios ao nível da biodiversidade e pode contribuir para reduzir os custos de construção.

A economia europeia das aplicações está em plena expansão. Emprega mais de 1 milhão de pessoas e prevê-se que gere 63 mil milhões de euros nos próximos cinco anos. De acordo com os dados da plataforma externa de análise das aplicações, Distimo, cerca de 80 % das receitas de um fornecedor num montante estimado de mais de 10 mil milhões de euros por ano provêm de compras efetuadas pelos consumidores dentro de uma aplicação que permitem aceder a conteúdos ou elementos especiais, habitualmente designadas compras «in-app». Para que o setor económico das aplicações possa desenvolver todo o seu potencial e continuar a inovar, é necessário que os consumidores confiem nos produtos. Atualmente, mais de 50 % do mercado de jogos em linha na UE consiste em jogos anunciados como «gratuitos», embora impliquem frequentemente compras dentro da própria aplicação, por vezes dispendiosas. Em muitos casos os consumidores não se dão plenamente conta de que estão a gastar dinheiro, porque os cartões de crédito são debitados por defeito. As crianças são particularmente vulneráveis à comercialização de jogos anunciados como «de descarregamento gratuito» que, no entanto, não são «para jogar gratuitamente». No seguimento de queixas apresentadas em toda a Europa, a Comissão esteve reunida com autoridades de execução nacionais e grandes empresas tecnológicas para debater estas preocupações. A indústria será instada a assumir o compromisso de encontrar soluções dentro de um calendário preciso, de modo a assegurar uma proteção adequada das pessoas que adquirem aplicações.

A Comissão Europeia executa as recomendações de auditoria de forma adequada Um relatório pelo Tribunal de Contas Europeu conclui que a Comissão Europeia dá seguimento e executa de forma adequada uma grande maioria das recomendações do TCE, o que contribuiu para a melhoria da gestão financeira em vários domínios do orçamento da UE. "O TCE oferece valor acrescentado aplicando os seus conhecimentos especializados para identificar formas de melhorar a gestão financeira", afirmou Henrik Otbo, o Membro do TCE responsável pelo relatório, "Quando a Comissão Europeia aceita os nossos conselhos e executa as nossas recomendações, concretizamos a nossa missão: ajudar a UE a funcionar melhor". O Relatório sobre o seguimento dos Relatórios Especiais do Tribunal de Contas Europeu, relativo ao exercício de 2012 avaliou se a Comissão deu um seguimento adequado às recomendações de auditoria formuladas pelo TCE nos seus relatórios especiais. O exame incluiu a análise de uma amostra de 62 recomendações formuladas em dez relatórios especiais de 2006 2010. O TCE avaliou as medidas tomadas pela Comissão em resposta a essas 62 recomendações, tendo constatado que83% foram executadas totalmente ou na maior parte dos aspetos,12% tinham sido executadas em alguns aspetos, enquanto 5% não tinham sido executadas. O exame mostrou igualmente que a Comissão dispõe de orientações e procedimentos adequados relativos às suas atividades de seguimento.

Europeus favoráveis à ação climática como fator de uma recuperação económica geradora de emprego De acordo com uma sondagem especial Eurobarómetro sobre as alterações climáticas hoje publicada, quatro em cada cinco pessoas na União Europeia reconhecem que a luta contra as alterações climáticas e a utilização mais eficaz da energia podem impulsionar a economia e o emprego. Este valor é ligeiramente superior ao da última sondagem, de 2011, em que 78 % dos sondados exprimiram essa opinião. Vários dos Estados-Membros que mais sofreram no contexto da crise económica e financeira contam-se entre aqueles em que o reconhecimento dos benefícios económicos da ação climática e da eficiência energética é mais elevado. Em nenhum Estado-Membro exprimiram o seu acordo menos de 65 % dos inquiridos. A sondagem revelou ainda que sete em cada dez cidadãos concordam que a redução das importações de combustíveis fósseis de fora da UE pode proporcionar benefícios económicos.

Novo apoio da UE às energias renováveis e à governação em Cabo Verde Durante a sua primeira visita ao país, o Comissário da UE responsável pelo Desenvolvimento, Andris Piebalgs, anunciou um novo apoio a Cabo Verde, no valor de 55 milhões de euros, para o período 2014-2020. O financiamento concentrar-se-á especificamente na luta contra a pobreza, no crescimento sustentável e inclusivo e na boa governação. O Comissário irá participar num seminário sobre energias renováveis, durante o qual anunciará a primeira implantação, que terá lugar em Cabo Verde, da Facilidade de Assistência Técnica no âmbito da Iniciativa Energia Sustentável para Todos. Trata-se de um novo instrumento de cooperação em matéria de energia, que abarcará todo o continente africano. A nova facilidade ajudará as autoridades cabo-verdianas a identificarem propostas de projetos novas e inovadoras no setor da energia. A União Europeia irá facultar os conhecimentos técnicos especializados (por exemplo, partilha das boas práticas e organização de ações de formação) necessários para alcançar o objetivo ambicioso de Cabo Verde para o setor da energia: que as energias renováveis contribuam em 50 % para o cabaz de eletricidade até 2020.

Fonte: Europe direct Beira Interior Sul

Comissão e Estados-Membros apelam à indústria das aplicações para que responda às preocupações dos consumidores


Educação · 11·

Edição 1044 • 11 de março de 2014 • Povo da Beira

IPCB já se candidatou a diversas ações

Erasmus+ o novo programa da UE para a educação, formação, juventude e desporto para 2014-2020 A União Europeia tem, desde o dia 1 de Janeiro de 2014, um novo programa para a Educação, Formação, Juventude e Desporto, o Erasmus+. O programa tem o horizonte de 2020 e substitui os atuais programas de financiamento da Comissão Europeia para as áreas da Educação, Formação, Juventude e Desporto, nomeadamente, o Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida, o Programa Juventude em Ação e outros programas internacionais, incluindo o Jean Monnet e o Erasmus Mundus. Neste contexto, o IPCB já se candidatou a diversas ações proporcionadas pelo Erasmus+, estando já reconhecido pela Agência Nacional para a respetiva promoção e im-

plementação do programa. Os alunos poderão beneficiar de períodos de estudo e de estágio durante a sua formação, assim como poderão beneficiar de estágios profissionais na qualidade de recém-diplomados do IPCB. Por seu lado, os docentes e os não docentes poderão igualmente beneficiar de bolsas Erasmus+ para a realização de mobilidades de ensino ou formação no estrangeiro. É intenção ainda do IPCB desenvolver Alianças Estratégicas de Cooperação com diversas instituições europeias, no domínio do

ensino e da formação. O programa Erasmus+ é destinado a apoiar as atividades de educação, formação, juventude e desporto em todos os setores da aprendizagem ao longo da vida, incluindo o Ensino Superior, Formação Profissional, Educação de Adultos, Ensino Escolar e Atividades para jovens. O programa Erasmus+ visa aumentar as competências e empregabilidade, bem como modernizar os setores da Educação, Formação, Juventude e o mercado de trabalho jovem. O programa tem a duração de

sete anos e um orçamento de 14,7 mil milhões de euros, um aumento de 40% em relação aos compromissos anteriores da UE nessas áreas. O Erasmus+ oferecerá oportunidades para mais de 4 milhões de europeus poderem estudar, estagiar, ganhar experiência de trabalho e fazerem voluntariado no estrangeiro. Os alunos que pretendam efetuar um mestrado completo no estrangeiro serão agora beneficiados com um novo esquema de garantia de empréstimo efetuado pelo Fundo

Europeu de Investimento. O Erasmus+ fornecerá, igualmente, financiamento para a educação e formação de pessoal, trabalhadores jovens e parcerias entre universidades, faculdades, escolas, empresas e organizações não-lucrativas. O Erasmus+ é um programa integrado, o que significa que será sustentado em torno de Ações. Algumas atividades financiadas ao abrigo da Aprendizagem ao Longo da Vida e Juventude em Ação irão desaparecer e outros irão ser traduzidos na nova estrutura do Erasmus+. O

Erasmus+ reúne sete programas comunitários que existem nos domínios da Educação, Formação, Juventude e, pela primeira vez, vai apoiar ações na área do Desporto. Como programa integrado, o Erasmus+ oferece mais oportunidades de participação em todos os setores do Desporto, Educação, Formação e Juventude, é mais fácil de aceder do que seus antecessores e tem regras de financiamento mais simplificadas. O Erasmus+ apoiará parcerias transnacionais de instituições e organizações juvenis nas áreas da Educação e Formação para promover a cooperação e aproximar essas áreas do mercado de trabalho, a fim aumentar a competitividade da Europa. ■

rotécnicos e informados sobre as medidas a tomar, sempre que encontrem

alguém a manusear tais produtos. Por fim, foi sublinhada a importância do Número Europeu de Emergência e os inconvenientes da sua má utilização. Esta foi mais uma atividade de parceria com a PSP que se revestiu da maior importância para o Agrupamento de Escolas Afonso de Paiva, pelo contributo fundamental no esclarecimento, sensibilização e responsabilização dos alunos relativamente à atitude cívica e aos comportamentos que todos devem adotar para garantir a segurança quer individual, quer coletiva.■

PSP na Escola Básica Afonso de Paiva

Ação de sensibilização sobre segurança No dia 14 de fevereiro de 2014, decorreu, no auditório do Agrupamento de Escolas Afonso de Paiva, uma ação de sensibilização desenvolvida pela Polícia de Segurança Pública (PSP), no âmbito do “Dia Europeu do Número de Emergência - 112” (assinalado a 11 de fevereiro), tendo sido uma oportunidade para refletir sobre importantes questões de segurança, nomeadamente no contexto da comemoração do Carnaval. A ação, destinada a alunos dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico, foi desenvolvida por agentes da PSP afetos ao Programa

Integrado de Policiamento de Proximidade e elementos das Equipas de Inativação de Engenhos Explosivos e Segurança em Subsolo, com o objetivo de alertar os alunos para o perigo do manuseamento de materiais pirotécnicos e/ou explosivos e minimizar o uso indevido dos mesmos. Pretendeu-se ainda incrementar o sentimento de segurança junto dos estabelecimentos de ensino e divulgar o “Dia Europeu do Número de Emergência – 112”. Durante a ação, foram distribuídos panfletos onde se explica o que são bombas de Carnaval e

em que locais podem ser utilizadas. Os alunos foram ainda alertados para

os acidentes relacionados com a aquisição e manuseamento de produtos pi-

Acreditada pela A3ES por cinco anos

IPCB tem nova licenciatura - Desenho e Construção Sustentável

O Instituto Politécnico de Castelo Branco vai abrir, no ano letivo 2014/2015, uma nova licenciatura - Desenho e Construção Sustentável. O curso recebeu o parecer favorável da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES) que o acreditou por cinco anos. Com a nova formação

em Desenho e Construção Sustentável, o IPCB reforça a aposta na formação para a sustentabilidade. Este curso terá já vagas no ano letivo 2014/15 e pretende formar profissionais dinâmicos, motivados e capazes de implementar os princípios da sustentabilidade nos mais diversos setores da atividade. Os diplomados em Desenho

e Construção Sustentável serão profissionais capazes de apoiar o processo de projeto, gestão, manutenção e intervenção no património edificado com especial ênfase na sustentabilidade ambiental das soluções, tecnologias e processos. O parecer favorável da A3ES para o IPCB/Escola Superior de Tecnologia mi-

nistrar o curso refere como ponto forte desta formação “a reconversão profissional, inovação e preocupações ambientais, representam temas atuais e de grande importância para o desenvolvimento de curto prazo das nações”. O plano curricular envolve áreas como o desenho sustentável, a arquitetura

bioclimática, a modelação com ferramentas informáticas, os sistemas de informação em edifícios, os materiais e as soluções inovadoras, a sustentabilidade aplicada aos vários domínios do ambiente construído. A acreditação do curso por 5 anos, além de um reconhecimento do carácter

inovador de uma formação única a nível europeu, certifica a qualidade do corpo docente e a adequação dos recursos existentes, assim como reforça a necessidade de encontrar novas áreas de mercado que contribuam para os objetivos da Europa e para a sustentabilidade social, económica e ambiental da sociedade. ■


· 12· Destaque

Povo da Beira • 11 de março de 2014 • Edição 1044

Modernização da linha da Beira Baixa é de “interesse nacional” - presidente da CP O presidente do conselho de administração da CP, Manuel Queiró, considerou que a modernização da linha da Beira Baixa, no troço Guarda-Covilhã é de "interesse nacional". "Há um interesse nacional e há um interesse da própria CP e da CPCarga e não temos problema nenhum em reafirmar isso", afirmou Manuel Queiró, no final de uma reunião de trabalho com os presidentes das Câmaras da Guarda e da Covilhã. Segundo o responsá-

vel, a economia nacional "tem a ganhar" com a modernização da linha, "porque a saída da fronteira de Vilar Formoso, do ponto de vista do transporte de ferrovia serve o país todo e é aquela que o serve com maior quantidade de transporte de comboios". Manuel Queiró disse, ainda, que projetos como o da linha da Beira Baixa "têm um profundo impacto na competitividade nacional, na sustentabilidade futura e na viabilidade futura" do país.

O autarca da Guarda, Álvaro Amaro, considerou que a modernização da linha "é crucial para o interesse da economia do país porque ajuda a valorizar aquela que é hoje a maior fronteira de mercadorias, que é a fronteira de Vilar Formoso". O presidente da Câmara da Covilhã, Vítor Pereira, lembrou que o troço está encerrado há cinco anos, situação que "tem causado graves danos à economia local e regional". Segundo o autarca, "é

incompreensível" que a linha continue encerrada. "Ela não pode ficar para as calendas gregas. Este projeto tem que avançar rapidamente, em força", afirmou. Recorde-se que em fevereiro de 2009, foi decidida a suspensão da circulação na linha da Beira Baixa, entre as duas cidades para obras de renovação do troço, mas após o investimento em pontes, túneis e dez quilómetros de linha, a REFER parou os trabalhos. ■

que o futuro apenas se pode construir em igualdade. Uma iniciativa que contou com a presença de cerca de 80 pessoas, onde o convívio, a animação e a partilha dos ideais de igualdade se prolongaram noite dentro. Estas iniciativas foram organizadas pela

União dos Sindicatos de Castelo Branco, Comissão de Igualdade entre Mulheres e Homens de Castelo Branco e fazem parte da Semana Nacional de Protesto e Luta, que a CGTP-IN levará a efeito, tendo como objetivo central a demissão do Governo e a convocação de eleições antecipadas, questão decisiva e inadiável para parar a ofensiva contra as Funções Sociais do Estado, o Poder Local Democrático e os serviços públicos e para defender as conquistas da Revolução de Abril, a Constituição da República e o Regime Democrático. ■

Dia da Mulher

CGTP abordou assédio moral A União dos Sindicatos de Castelo Branco (USCB), assinalou o dia Internacional da Mulher com iniciativas nas cidades de Castelo Branco, Covilhã e Fundão. Na sexta-feira dia 7 de Março, na cidade de Castelo Branco decorreu o debate sobre assédio moral no local de trabalho, que contou com um momento musical e onde se trabalharam as situações em que se verifica o assédio moral em articulação com as formas de combate deste tipo de violência exercida pelo patronato nos locais de trabalho. A iniciativa contou

com a presença de Fátima Messias, membro da Comissão Executiva da CGTP-IN e responsável pela Comissão de Igualdade entre Mulheres e Homens da CGTP-IN, de Catarina Sales Oliveira, professora na UBI. Coordenadora do projeto “UBIgual: Plano de Igualdade de géne-

Comissão de Moradores do Bairro do Valongo POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

Tomou posse a Associação de Moradores do Bairro do Valongo, cerimónia que decorreu, numa das salas do restaurante Romeu, contando com a presença dos empossados e cerca de uma centena de residentes do bairro. José Gomes, é o presidente da direção da comissão de moradores, deixando a garantia que esta instituição foi formada para tentar junto das entidades, "resolver os assuntos que mais preocupam os moradores outros do bairro, relacionados com estradas, passeios e outros

problemas a necessitarem de resolução". Para o responsável, foi necessário, juntar o maior número de moradores, para que a representação seja mais forte, junto das entidades competentes. "Espero que nos ajudem nas nossas reivindicações, pois temos uma base de suporte para sermos ouvidos". Todos aqueles que pretendem inscrever-se na nova Comissão de Moradores, poderão fazê-lo na Rua Estado do Paraná, 92, no Bairro do Valongo. A inscrição mais a jóia custa 5 euros até final do ano de 2014. ■

ro da UBI”, e de Carina Menchero, psicóloga no Hospital Amato Lusitano de Castelo Branco. Este evento foi realizado no Cine-Teatro de Castelo Branco onde também foi aberta uma exposição. No sábado dia 8, dia da mulher, foram realizadas duas iniciativas a Ca-

minhada pela Igualdade com saída do Jardim Público da Covilhã e percurso por várias ruas e bairros da Cidade. E como é habitual as comemorações foram encerradas com Jantar comemorativo do Dia Internacional da Mulher, um jantar de Mulheres e Homens dado

Museu recria enterro do entrudo POR CRISTINA VALENTE

O Museu Francisco Tavares Proença Júnior recriou na passada quinta-feira a tradição do enterro do entrudo. A iniciativa partiu de um grupo de funcionários, que se organizaram para durante a pausa escolar do Carnaval animar o Museu com várias iniciativas chamando até lá várias dezenas de crianças. Para a diretora do Museu, Aida Rechena, isto demostra o espirito de colaboração, e abertura criativa que se vive no museu, “foram eles que fizeram as propostas e as colocaram em prática. Os colaboradores

têm liberdade para dar sugestões e para colocar iniciativas em prática”. Teatro, ateliers e a terminar o enterro do entrudo, foram algumas das atividades desenvolvidas por este grupo de cola-

boradores, “com a extinção da antiga delegação da direção regional de cultura, ganhámos um grupo de colaboradores mais jovens, com outro espirito, e que se reflete neste tipo de atividades”

acrescenta Aida Rechena. Ao enterro do Entrudo assistiram as escolas do 1º ciclo, da Mina e do Castelo, e também idosos de várias valências da Misericórdia de Castelo Branco. ■


Destaque · 13·

Edição 1044 • 11 de março de 2014 • Povo da Beira

A23

Fotomontagem (Foto JF)

Redução de portagens é possível se houver mudança do regime de concessão

Scutvias negoceia mudança de regime de concessão

O diretor-geral da Scutvias afirmou, à margem da apresentação do Festival de Música da Beira Interior, que a empresa está a negociar com o Estado a mudança do regime de concessão da autoestrada da Beira Interior (A23), que pode permitir uma redução nas portagens. Com este novo regime, a empresa passa a ficar com a receita do valor cobrado nas portagens, disse Pinho Martins. O diretor-geral da Scutvias disse, no entanto, que o valor da tarifa da portagem "depende sempre da aprovação do Estado português", mas admitiu que esse valor "vai baixar" com o novo regime de concessão que está a ser negociado. "Toda a gente tem consciência de que é preciso fazer alguma coisa sobre esta matéria. A própria Secretaria de Estado dos Transportes já está a pensar nisso", disse Pinho Martins. O diretor-geral da Scutvias explicou aos jornalistas que, no caso da Scutvias, a empresa não vai ficar ao abrigo do regime da disponibilidade ao qual as restantes concessionárias estão sujeitas. "No nosso caso, va-

mos ter um regime diferente, em que as portagens [receitas] vão ser nossas. Ficamos com o risco de tráfego e temos um papel mais ativo do que as outras concessionárias", nas quais o Estado é que decide o que vai fazer. "Até ao final do primeiro semestre deste ano, podemos ter assinado o novo regime de concessão, mas nunca antes. O segundo semestre será para estudar todo o processo. Cabe-nos propor e estudar todas as medidas que forem necessárias para trazer mais algum tráfego para dentro da autoestrada", referiu. Pinho Martins mostrou-se cauteloso em relação ao processo negocial em curso, até porque disse que em 2011 houve “um conjunto de pacotes de contratos rubricados que depois o Estado não assinou”. A A23 registou, desde o dia 08 de dezembro de 2011, data da introdução de portagens, uma quebra do volume de tráfego de 50%. Atualmente, há dois regimes típicos de remuneração de uma concessionária. Um é o regime de disponibilidade em que a

empresa recebe consoante a disponibilidade da infraestrutura e independentemente do tráfego que circula. No outro regime, para o qual a Scutvias está a negociar a mudança, toda a gestão dos custos operacionais ficam a cargo e risco da concessionária, que passa a receber o valor das portagens. Para empresários medida peca por tardia O Movimento Empresários Subsistência do Interior considerou que o anúncio de uma eventual redução do valor das portagens na autoestrada da Beira Interior (A23) é uma "medida que peca por tardia". Luís Veiga, porta-voz do movimento formado depois de a ex-Scut ter sido portajada, em declarações dadas à Lusa e já divulgadas por vários órgãos de comunicação Social, mostrou-se "moderadamente satisfeito com o que poderá ser uma boa notícia", mas também apresentou algumas "cautelas e reservas" quanto à aplicação da mesma. "Se a redução do valor das portagens, se vier a concretizar, é medida

que peca por tardia, porque será uma decisão para consumar durante o ano, mas não se sabe quando, e entretanto todo o mal já foi feito", sublinhou. O porta-voz do movimento recordou que a introdução das portagens nas ex-Scut foi "altamente negativa para a região do Interior", porque contribuiu para "eliminar muitas empresas", bem como para a "deslocalização de outras para o Litoral". "O mal está feito e durante os últimos dois anos a região esteve, e está, a definhar por causa dessa decisão que é antieconómica e não sabemos, sequer, se a nova medida chegará a tempo de mudar alguma coisa, apesar de termos sempre esperança de que isso aconteça", referiu. Luís Veiga também assumiu "cautelas e reservas" quanto ao novo modelo de negócio a aplicar na concessão da A23, por desconhecer "quando e como" é que o mesmo será aplicado. "Para nós, isto é uma incógnita, porque não sabemos como é que essa redução vai ser aplicada. Não sabemos se é por quilómetro, se é por tempo. Enfim, temos de esperar para ver o que é que isto

implica e se trará efetiva redução de custos", disse. Estes empresários explicaram ainda que desconhecem se a "ideia peregrina" de colocar pórticos em cada saída e entrada é para avançar, mas defendem que tal não deveria acontecer. O facto de a medida poder ficar restrita a essa autoestrada é outra das questões que preocupa o movimento de empresários, que defende que a redução dos preços deveria abranger todas as vias estruturantes para o Interior. "Para nós, é igualmente preocupante que as restantes autoestradas da região, designadamente a A25, mantenham os preços, mantendo assim esta região com um nível de competitividade muito baixo face a outras áreas do país", afirmou Luís Veiga. Comissão de utentes fala de propaganda Para Francisco Almeida da Comissão de Utentes Contra as Portagens na A25, A23 e A24 o anúncio da eventual redução das portagens na A23 é "uma grande operação de propaganda”. Francisco Almeida recorda que há eleições

em maio e que algumas das notícias "até têm essa coincidência temporal, como seja o relatório das infraestruturas de elevado valor acrescentado que vem dizer que a proposta para a redução das portagens deve ser aplicada já em maio". Francisco Almeida não acredita que a aplicação do novo modelo de negócios permita eventuais poupanças. "Isto tem de ser lido em simultâneo com a declaração do secretário de Estado dos Transportes que, recentemente, defendeu que era preciso acabar com os pequenos troços que são gratuitos. Ou seja, dão por um lado, tiram por outro. Na verdade, estão a tratar de enganar as pessoas porque dizem que baixam cinco cêntimos aqui e acolá, mas simultaneamente colocam pórticos em todo o lado. Ora, a relevância que isso pode vir a ter é a de pagar mais” afirmou o responsável. “Para nós, uma boa notícia seria a de que o Governo ganhou juízo e que decidiu acabar com as portagens nas autoestradas que não têm alternativa, que são as da nossa região", reitera o porta-voz da Comissão de utentes. ■


· 14· Vila de Rei

Povo da Beira • 11 de março de 2014 • Edição 1044

Aperfeiçoar os serviços prestados à comunidade

“Encontros Documentais” reuniu 50 profissionais POR PAULO JORGE MARQUES

da Direcção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, Nuno Marçal, da Bibliomóvel de Proença-a-Nova, e do professor e escritor Carlos Alberto Silva. A iniciativa, organizada pela Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, Arquivo Municipal e Museu Municipal de Vila de Rei, permitiu o debate de temas e problemáticas relacionadas com a leitura, o livro, a acção das bibliotecas e a sua relação com a comunidade. O Vice-Presidente da Autarquia, Paulo César, considera que “a enor-

A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires recebeu, no dia 6 de Março, a segunda edição da iniciativa “Encontros Documentais”, numa iniciativa que contou com a presença de cerca de 50 profissionais ligados à área da biblioteconomia e leitura pública. Subordinado ao tema “Centro de Leitura(s): A Comunidade”, o evento contou com a presença do Vice-Presidente da Autarquia de Vila de Rei, Paulo César, e dos oradores Vera Oliveira,

Primeira edição do Festival gastronómico "Tajo/Tejo Vivo"

me adesão de profissionais ligados às áreas da Biblioteca e da leitura a esta segunda edição dos «Encontros Documentais» comprovam o sucesso da iniciativa, que pretende criar um espaço de debate e troca de ideias com o objectivo de aperfeiçoar os serviços prestados à comunidade.” A organização do evento prepara já a terceira edição dos “Encontros Documentais”, que terá lugar no dia 10 de Abril, sobre o tema “Museus: Conservar e Divulgar”.■

Medida preventiva de bastante utilidade

Autarquia de Vila de Rei alarga Rede Primária de Faixa de Gestão de Combustíveis POR PAULO JORGE MARQUES

POR PAULO JORGE MARQUES

Restaurante “Paraíso do Zêzere”, situado na aldeia de Zaboeira, em Vila de Rei, participa, de 1 a 31 de Março, na primeira edição do Festival gastronómico “Tajo/Tejo Vivo”. A iniciativa, organizada pela plataforma associativa Tajo/Tejo Vivo,

vai envolver mais de 50 restaurantes portugueses e espanhóis, além de produtores de vinho, azeite, enchidos e fumeiro, numa acção que pretende promover a gastronomia ibérica e os produtos ribeirinhos e que conta com a participação de seis associações de desenvolvimento local portuguesas e 11 espanholas. ■

O Município de Vila de Rei, através do Gabinete de Protecção Civil, tem, ao longo dos últimos quatro anos, reforçado a sua Rede Primária de Faixa de Gestão de Combustíveis, numa medida preventiva de bastante utilidade no combate a possíveis fogos florestais. Neste sentido, encontra-se em fase de conclusão o troço de Rede Primária entre a aldeia de Palhota e Vila de Rei, numa acção executada pelos serviços dos Sapadores Florestais. Esta Rede Primária de Faixa de Gestão de Combustíveis tem como objectivo a redução ou interrupção de combustíveis, procurando garantir condições favorá-

veis para a diminuição da superfície percorrida por grandes incêndios, permitindo uma intervenção directa de combate. Ao longo de 2014 e durante o próximo ano, está já

prevista a execução de novos troços de Rede Primária de Faixa de Gestão de Combustíveis. Simultaneamente, estão também a ser executadas Faixas de Gestão de Rede

Secundária, com a limpeza das zonas florestais junto às linhas de distribuição de energia eléctrica, pelos serviços da E.D.P., com orientações da Comissão de Defesa da Floresta de Vila de Rei. ■

Concurso “Leitura na Ponta dos Dedos” na Biblioteca Municipal POR PAULO JORGE MARQUES

A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, em Vila de Rei, promove, pelo terceiro ano consecutivo, o Concurso de Leitura “Leitura na Ponta dos Dedos”. A iniciativa, que irá decorrer de 17 de Março a 30 de Maio, é aberta a todas as pessoas, sendo que cada participante é desafiado a ler um mínimo de 3 livros, de temática livre. A cada lei-

tor é entregue um Mapa de Leitura onde deverá registar as leituras realizadas e classificá-las quanto ao prazer retirado da sua leitura. Os leitores que lerem três obras receberão um prémio no final do concurso. A Biblioteca Municipal José Cardoso Pires continua assim o seu trabalho de promoção da leitura e do livro, desenvolvendo a competência e o gosto pela leitura.■


Oleiros · 15·

Edição 1044 • 11 de março de 2014 • Povo da Beira

Plataforma é composta por um passadiço com seis fingers

Zona balnear de Álvaro beneficia de novo cais de embarque

POR PAULO JORGE MARQUES

Foi colocado na zona balnear da Aldeia do Xisto de Álvaro um novo cais flutuante, o qual favorecerá a navegabilidade do rio Zêzere naquele local da albufeira do Cabril, assim como um adequado embarque. Esta plataforma é composta por um passadiço com seis fingers e está ligada à rampa de acesso por uma ponte, sendo que a estrutura de todo este equipamento é em liga de alumínio e o seu convés em madeira exótica imputrescível. A outra plataforma existente naquela zona balnear, em cubos de jet float, passa a assegurar o apoio a embarcações não motorizadas, kayaks e gaivotas, para além de ter acoplada uma piscina flutuante do mesmo material. Com a requalificação desta zona balnear situada em pleno Vale do Zêzere,

Novo cais vem beneficiar zona balnear

classificado pela UNESCO, potencia-se a capacidade de atração turística daquele lugar, permitindo a navegabilidade de vários tipos de embarcações em pleno geomonumento natural Meandros do Rio Zêzere. Por outro lado, favorece-se a ligação fluvial entre duas Aldeias do Xisto: Álvaro e Pedrógão

Pequeno. Este é assim o primeiro passo de uma intervenção que se enquadra no projeto Grande Rota do Zêzere e que passa para além do plano de água, estendendo-se a toda a zona balnear, como é o caso da envolvente das instalações panorâmicas “Olhar o Zêzere”, propriedade

da Junta de Freguesia de Álvaro, as quais possuem uma sala ampla e estão devidamente equipadas com cozinha industrial. O município de Oleiros vê assim a concretizar-se a sua estratégia de valorização das margens do Zêzere, tirando partido deste ponto forte natural que limita o concelho a norte.■

“Programa Oleiros Jovem”

Município apoia famílias e comércio local

Primeiras Jornadas do Vinho Callum

Cabrito Estonado, Maranho e Vinho Callum em destaque na Páscoa Oleirense O arranque do 6.º Festival Gastronómico do Cabrito Estonado e do Maranho, no dia 12 de abril, vai ficar marcado pela realização das primeiras Jornadas do Vinho Callum. Confirmados estão já os maiores especialistas na matéria, os quais pretendem sensibilizar os produtores locais para uma produção com escala e qualidade. O acontecimento irá debruçar-se sobre aspetos ligados à produção, valorização, certificação e branding do Vinho Callum. Recorde-se que este vinho, exclusivo de Olei-

ros, é o acompanhante de excelência do Cabrito Estonado em destaque no Festival, pelo que as duas iniciativas da autarquia Oleirense vêm dar continuidade a uma estratégia de valorização dos produtos endógenos. Entretanto, durante os dois fins-de-semana ligados às celebrações pascais, nos dias 12, 13, 19 e 20 de abril, nos 7 restaurantes aderentes do concelho*, poderá degustar não só aquela que é a mais famosa especialidade gastronómica Oleirense, como também os mais genuínos maranhos do Pinhal. ■

*7 Restaurantes aderentes: Oleiros:

Callum (272 680 010), Casa Peixoto (272 682 250), Ideal (272 682 350), Maria Pinha (965 586 477), Prontinho (272 682 338), Regional (272 682 309).

Ponte de Cambas: Slide (965 720 287).

POR PAULO JORGE MARQUES

Inserido no âmbito do Regulamento de Atribuição de Apoios Sociais, aprovado em Reunião de Câmara a 24 de janeiro e publicado em Diário da República a 7 de fevereiro, foi apresentado ao comércio local, no dia 6 de março, no auditório da Casa da Cultura de Oleiros o Este programa pretende apoiar a fixação de jovens e famílias, contribuindo para a melhoria das condições de vida dos jovens casais do concelho de Oleiros, com o intuito de fomentar o aumento da taxa de natalidade, bem como a fixação e atração de novos agregados. A sessão de hoje incidiu sobre uma medidas deste programa: o Apoio à 1.ª Infância, a qual se traduz num incentivo à natalidade que consiste na atribuição de um apoio monetá-

POR PAULO JORGE MARQUES

Divulgar e promover o concelho

Website do município regista 4 milhões de visitas

rio (no montante máximo de 5.000 euros) que deverá ser gasto no comércio local. São abrangidas por esta medida todas as famílias que residam e estejam recenseadas no concelho de Oleiros há, pelo menos, 2 anos e no seio da qual tenha nascido ou sido adotado um filho desde o dia 18 de outubro de 2013, o

qual em caso de nascença, convém que seja registado com naturalidade no concelho de Oleiros. O apoio é atribuído de forma faseada, durante os três primeiros anos de vida da criança (no caso de adoção, nos três primeiros anos a contar da data de adoção), da seguinte forma: 1.750 euros no primeiro ano, 1.750 euros no segundo

ano e 1.500 euros no terceiro ano. Estes valores têm de ser gastos em bens alimentares ou materiais (essenciais para as crianças) em estabelecimentos comerciais do concelho de Oleiros que adiram a esta iniciativa, assim como no pagamento das mensalidades devidas às Instituições Particulares de Solidariedade Social do concelho. ■

O website do Município de Oleiros ultrapassou esta semana os quatro milhões de visitas. Este é um estimulante resultado que reflete o interesse do público, assim como o trabalho que tem sido feito no sentido de informar quem por aqui navega e de divulgar e promover o concelho de Oleiros. A justificar esta afluência de visitas estará a sua dinâmica e constante atualização, com várias notícias diárias e a preocupação de tornar a informação cada vez mais acessível a todos, sempre a pensar na satisfação de uma procura crescente a cada dia. Entendido como uma

ferramenta de divulgação importante para o Município, o website presta um serviço público a toda a população. Os números que agora se revelam constituem um incentivo para que se continue a comunicar e divulgar de uma forma eficaz todo o potencial concelhio, chegando a todas as partes do mundo e aos mais diferentes públicos. Desta forma e seguindo a aposta de dinamismo deste website, estão a ser operadas algumas melhorias do ponto de vista da sua modernização e funcionalidade, o que irá garantir que toda a informação chegue a todos quantos a ela recorrem. ■


· 16· Proença-a-Nova

Povo da Beira • 11 de março de 2014 • Edição 1044

Comemorações do Dia da Proteção Civil

Bombeiros montam quartel no parque urbano POR PAULO JORGE MARQUES

Os Bombeiros Voluntários de Proença-a-Nova vão estar no próximo dia 16 no parque urbano, no “Dia do quartel aberto”, que pretende dar a conhecer à população os meios de assistência e a atividade desenvolvida. A iniciativa integra as comemorações do Dia da Proteção Civil 2014, cujo programa contempla igualmente um simulacro de acidente rodoviário com incêndio – que decorreu hoje na Escola Pedro da Fonseca – e um dia de treino técnico

de salvamento e desencarceramento. Alertar a comunidade para a importância da prevenção e socorro e

Aprovada pelo executivo camarário

dar a conhecer as potencialidades da corporação são objetivos das comemorações, que resultam da colaboração entre o

Agrupamento de Escolas, Corpo de Bombeiros Voluntários e Serviço Municipal de Proteção Civil. O simulacro de acidente ro-

doviário hoje promovido envolve os alunos do 2º ano do CEF-Bombeiros e simula a colisão frontal de dois veículos de passageiros. No próximo dia 16 serão montadas bancas com exposição de diversas valências de socorro, dos incêndios urbanos aos florestais, passando pela emergência pré-hospitalar, transporte de doentes e outras. Durante esse dia, se os veículos expostos forem acionados para uma ocorrência sairão diretamente do parque urbano, podendo a população per-

ceber melhor as missões reais da corporação. Quanto ao dia de treino técnico de salvamento e desencarceramento, marcado para 29 de março na Zona Industrial de Proença-a-Nova, serão abordados vários tipos de cenários e exploradas novas técnicas e procedimentos. Embora se trate de uma ação mais vocacionada para os elementos do corpo de bombeiros, a população é convidada a assistir, existindo sempre um elemento destacado para explicar o que está a ser feito.■

Durante o mês de março

Bolsas de mérito para Festival ibérico une 57 restaurantes visitas guiadas a instalaUniversidade de Verão POR PAULO JORGE MARQUES ções, vinhas e olivais. A POR PAULO JORGE MARQUES

Seis alunos inscritos no 10º e 11º anos, em escolas do concelho de Proença-a-Nova, vão poder participar gratuitamente na Universidade de Verão em Coimbra. A atribuição de seis bolsas de mérito foi hoje aprovada pelo executivo camarário, com o objetivo de contribuir para uma maior igualdade de oportunidades no acesso e sucesso escolares. Será a sexta edição da iniciativa na Universidade de Coimbra, entre 20 e 25 de julho. Dirigida a estudantes do ensino secundário, a Universidade de Verão proporciona atividades pedagógicas e científicas em

diferentes áreas do saber, além de atividades culturais e desportivas no sentido de promover uma maior interligação com a cidade de Coimbra. As bolsas a atribuir pelo Município incluem todas as atividades a desenvolver, alojamento, refeições e transportes durante a semana. A atribuição de bolsas pretende reconhecer os alunos que se destaquem pelos resultados obtidos, estando prevista a proporcionalidade face ao número de inscritos nas áreas de Tecnologias e Línguas e Humanidades, tanto no Agrupamento de Escolas de Proença-a-Nova como no Instituto de São Tiago.■

Durante o mês de março está a decorrer um festival gastronómico ibérico em 57 restaurantes dos territórios situados nas margens do Tejo. Promover a gastronomia e os produtos associados ao rio, envolvendo os estabelecimentos de restauração, produtores de vinho, azeite, enchidos e fumeiro locais é um dos objetivos deste evento português e espanhol, em que a Casa Ti Augusta, na aldeia do xisto de Figueira, é a representante do concelho de Proença-a-Nova. A atividade surge no âmbito do Tajo/Tejo Vivo e pretende a valorização e promoção não só da gastronomia associada ao rio, como também a típica das

regiões junto ao Tejo e os seus produtos. Pimientos de piquillo rellenos de boletos com crema de morcilla, ensalada de hiros, revuelto de morcilla conpiñones e presa ibérica são alguns dos pratos castelhanos. Já no território nacional a restauração apresenta maranhos, bucho, cabrito as-

sado, ensopado de borrego, sopa de peixe do rio, pratos de sável, fataça, achigã, enguias, lúcio, lampreia e pratos de caça. Neste festival desafiam-se também os produtores de vinho, azeite e enchidos que durante o mês da ação poderão realizar provas dos seus produtos,

empresa Lagares da Catraia, sedeada no Parque Empresarial de Proença-a-Nova, é uma das participantes. O Tajo/Tejo Vivo é um projeto de cooperação ibérica, apoiado pela abordagem LEADER do Programa de Desenvolvimento Rural (ProDeR), e assenta numa estratégia comum de forma a contribuir para o aumento da competitividade e desenvolvimento social, económico e ambiental desses locais, abrangendo municípios desde Castilla (Espanha) ao Ribatejo (Portugal). Mais informações nos sites dos parceiros (entre os quais a associação Pinhal Maior) ou em www.tagus-ri.pt. ■

Necessidade de fixar pessoas

Baixa natalidade preocupa Assembleia Municipal POR PAULO JORGE MARQUES

A necessidade de fixar pessoas e promover o aumento da natalidade esteve em foco na sessão da Assembleia Municipal de Proença-a-Nova, que se realizou na sexta-feira passada. O tema foi lançado no período antes da ordem do dia e de imediato suscitou a intervenção das diferentes bancadas, que sublinharam o cruzamento deste problema com outros sentidos na

região, como o despovoamento e a dificuldade de captação de empresas geradoras de emprego. O presidente da Câmara, João Paulo Catarino, lembrou que o problema de diminuição da taxa de natalidade é transversal ao país, exigindo medidas de fundo. Informou ainda os deputados quanto ao facto de ter solicitado junto da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, na qualidade

de presidente da Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa, que o próximo quadro comunitário contemple fundos para permitir medidas com im-

pacto, sobretudo ao nível do emprego. O deputado António Gil Dias foi eleito, por voto secreto, para integrar a Comissão Local

de Toponímia. Na sessão foram igualmente indicados os representantes das diferentes bancadas no Conselho Municipal da Juventude. Cristina Catarino (PS), Conceição Alves (PSD) e Marcolino Farinha Jorge (CDS) são os membros que integram esta estrutura. Outro ponto em apreciação foi o relatório da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens, tendo Francisco Grácio, em nome da bancada social-

-democrata, destacado o “trabalho meritório” desenvolvido. Também a moção de apoio a doentes oncológicos, no seguimento de uma proposta enviada pela Câmara de Elvas a todas as autarquias, mereceu a aprovação unânime da Assembleia, embora com uma declaração de voto do deputado André Março, que alertou para a necessidade de maior “fundamentação técnica” da matéria.■


Sertã · 17·

Edição 1044 • 11 de março de 2014 • Povo da Beira

Torneio Luís Gouveia

POR PAULO JORGE MARQUES

A primeira fase do torneio decorre até 3 de maio. A 17 de maio inicia-se a segunda fase que decorre até 14 de junho. As meias finais têm lugar a 21 de junho. O Apuramento do terceiro e quarto lugares e a Final realizam-se a 24 de junho. O Torneio de Futsal Luís Gouveia foi criado em memória de Luís Manuel Farinha Gouveia.

Nasceu na Sertã a 2 de Fevereiro de 1969. Com 12 anos ingressou no escalão de iniciados do Sertanense Futebol Clube. No primeiro ano em que alinha pela equipa sénior esta sobe pela primeira vez à Terceira Divisão Nacional de Futebol. Decorria o ano de 1987 quando Luís Gouveia se candidatou ao Ensino Superior, tendo sido admitido no curso de Engenharia Mecânica, na Universidade Coimbra.

Neste ano ingressou no Grupo Desportivo Vitória de Sernache, onde permaneceu durante o tempo que estudou em Coimbra. Posteriormente regressou ao Sertanense Futebol Clube. Uma doença impediu-o de continuar a sua caminhada, tendo desaparecido em 1996. Foi um atleta dinâmico, com elevada capacidade de liderança e motivação, características estas que se refletiam nos resul-

PUB

tados obtidos. É de relembrar o seu carácter íntegro, a lealdade, a solidariedade, a disponibilidade e a vontade de vencer, qualidades fundamentais para o sucesso obtido em vida. Em 1996 foi criado, em sua memória, o “Torneio Luís Gouveia”, que este ano conta já com a 17.ª edição. O troféu deste torneio foi concebido por Luís Salgueiro, um artista plástico sertaginense e seu amigo de infância. ■

POR PAULO JORGE MARQUES

No comércio tradicional

“Carnaval em Papel”

Jornada técnica da Sertã

“A Cultura do Castanheiro” POR PAULO JORGE MARQUES

Realiza-se hoje no dia 11 de março a jornada técnica intitulada “A Cultura do Castanheiro”, no Auditório da Sede da Pinhal Maior, na Sertã, a partir das 13h30m. Com organização conjunta da Câmara Municipal da Sertã e da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro, a jornada técnica irá incidir em diversos temas: “Instalação e manutenção do souto”, “Pragas e doenças do castanheiro”, “Importância dos cogumelos micorízicos no souto”, entre outros. ■

Até 14 de março, está patente a exposição “Carnaval em Papel” em diversos estabelecimentos de comércio tradicional do Concelho da Sertã. A exposição é composta por diversos trabalhos efetuados pelos alunos do 1.º ciclo do ensino básico, tendo o Carnaval como tema base. Desenvolvido no âmbito da INSER@Co-

Exposição

11 de março - Auditório da Pinhal Maior Programa: 13H30m – Recepção dos participantes 14H – Abertura e boas vindas Presidente da Câmara Municipal da Sertã Directora Regional de Agricultura e Pescas do Centro Moderador: Eng.º Jorge Luís Marques Comes 14H45M – Instalação e manutenção do souto Eng.ª Catarina de Sousa (DRAP Centro) 15H30M – “Pragas e doenças do castanheiro - as velhas e

mércio, o “Carnaval em Papel” almeja a troca de sinergias entre a comunidade escolar e o comércio tradicional, criando comportamentos de valorização do tecido comercial, ao mesmo tempo que se potenciam as lojas enquanto espaços expositivos e potenciadores das vivências e práticas positivas do concelho da Sertã. ■

as novas ameaças. Como lidar com elas” Eng.ª Jorge Sofia (DRAP Centro) 16H – “Importância dos cogumelos micorízicos no souto” 16H30M – “Apoio ao investimento” Eng.º Fernando Delgado (DRAP Centro) 17H – “A Bolsa de Terras” Eng.º Alcindo Cardoso (DRAP Centro) 17H30M – Discussão técnica final e conclusão

“All Together” De 4 a 31 de março, a Casa da Cultura da Sertã terá patente a exposição de pintura “All Together”, do projecto AMARTE. A diversidade cultural, património comum da humanidade é fonte de criatividade. Este é o ponto de partida dos trabalhos artísticos dos alunos/artistas da escola de

artes AMARTE. Esta exposição percorre as diferenças do outro em busca da tolerância e do diálogo interculturais, promovendo, com esta manifestação artística, um clima de entendimento e respeito mútuos. É a melhor garantia para a paz: “ALL TOGETHER” é uma questão de atitude. ■


· 18· Desporto Nacional de Futsal 1ªDivisão 21ª Jornada - 8/3/2014

Benfica 6-1 SC Braga Póvoa Futsal 5-1 Boavista AD Fundão 0-2 Rio Ave Académica 2-8 Cascais Sporting 10-0 Belenenses Modicus 1-5 Leões Porto Salvo SL Olivais 3-2 Vila Verde 1 Sporting 2 Benfica 3 SC Braga 4 Leões Porto Salvo 5 Boavista 6 AD Fundão 7 Rio Ave 8 Belenenses 9 Cascais 10 Póvoa Futsal 11 Modicus 12 SL Olivais 13 Académica 14 Vila Verde

Jgs 21 21 21 21 21 21 21 21 21 21 21 21 21 21

Pts 56 53 48 47 29 28 27 27 22 21 19 18 15 9

22ª Jornada - 15/3/2014

SC Braga - SL Olivais Sporting-Póvoa Futsal Rio Ave -Boavista Cascais -Modicus Vila Verde -Académica Belenenses - Benfica Leões Porto Salvo - AD Fundão Nacional de Futsal 3ªDivisão-Série C 13/14 18ª Jornada - 8/3/2014

Caldas 6-5 Os Patos MTBA 4-3Bairro Boa Esperança Alhadense 2-2 Quiaios GR Vilaverdense 2-3 Olho Marinho GARECUS 3-6Eléctrico São Bento 2-4Retaxo Jgs 17 1 Olho Marinho 2 Bairro Boa Esperança 17 16 3 Eléctrico 17 4 Retaxo 16 5 MTBA 17 6 Alhadense 17 7 Quiaios 16 8 Caldas 17 9 Os Patos 16 10 GR Vilaverdense 16 11 GARECUS 16 12 São Bento 16 13 Belhó

Pts 42 40 33 32 31 30 24 22 16 16 12 12 0

19ª Jornada - 15/3/2014

Retaxo - GARECUS Os Patos- MTBA Bairro Boa Esperança - Belhó Eléctrico-Caldas Quiaios -GR Vilaverdense Olho Marinho- São Bento

Povo da Beira • 11 de março de 2014 • Edição 1044

Torneio Circuit Termas de Monfortinho POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

Realizou-se durante o fim de semana passado o Torneio Wildcard ITF PRO CIRCUIT TERMAS DE MONFORTINHO, que para além de atribuir um Wildcard para o quadro principal do Torneio Future com Prize Money de 10 000 dólares, contava também para o franking nacional. Apesar de o número de participantes ter ficado aquém das expetativas, principalmente de atletas da região, uma vez que dos 12 participantes apenas Guilherme Rosa, reperesentante do Riba Clube marcou presença. Dos participantes faziam parte o nº 2 nacional, Gonçalo Pereira, que

já é um fiel participante em torneios na região, o número 28 David Monteiro da Figueira da Foz e seis atletas do Clube de Ténis das Caldas da Rainha (Clube do já famoso jovem tenista Frederico Silva ou mais conhecido

por KIKO), para além outros vindos um pouco de todo o País. A Final foi disputada entre Diogo Lourenço, que apesar de estar a vencer na meia final, beneficiou da desistência do nosso representante

Fundão

Paulo Bento participa em debate MTBA 4 na Orca A Associação RecreaBoa Esperança 3 tiva e Cultural da Orca (ARCO) vai levar a efeito no próximo dia 15 de março, sábado, pelas 15:00 horas, no salão do povo da freguesia de Orca, um evento sobre futebol, com as presenças de Paulo Bento, selecionador nacional, Leonel Pontes, adjunto do selecionador nacional, Carlos Rias, jornalista do jornal "A Bola" e Carlos Xistra, árbitro internacional. ■

POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

Futsal/Liga Sportzone - 21ª jornada

AD Fundão 0-2 Rio Ave Árbitros: Hugo Marques e Luís Graça

14ª Jornada - 8/3/2014

Carvalhal Formoso 4-6 Alcaria Ladoeiro 5-10 CB Belmonte CB Oleiros 2-4 CP Ferro Proença-a-Nova 2-2 Penamacorense Jgs Cariense 12 CB Oleiros 12 CB Belmonte 13 Ladoeiro 12 Alcaria 12 CP Ferro 13 Proença-a-Nova 13 Carvalhal Formoso 13 Penamacorense 12

ADFundão: André Sousa, Couto, André Nabais, Lileu e Mário Freitas Jogaram ainda: Miguel Silva, Noé Pardo, Anilton e Davide Treinador : Joel Rocha

Pts 33 25 23 23 17 15 14 9 3

15ª Jornada - 15/3/2014

Penamacorense -Carvalhal Formoso Alcaria -Ladoeiro CB Belmonte -CB Oleiros Cariense- ADC Proença-a-Nova

final, acabando por vencer por 6-3 e 6-0. No Final Gonçalo Pereira, ficou contente por ganhar uma entrada direta para o Quadro Principal do ITF PRO CIRCUIT TERMAS DE MONFORTINHO. ■

Futsal Campeonato Nacional 3ª Divisão

Distritais de Futsal

1 2 3 4 5 6 7 8 9

regional Guilherme Rosa, por Lesão, e Gonçalo Pereira, que afastou na meia final Manuel Almeida do Clube de Ténis do Porto por 6-2 6-2. A experiência de Gonçalo Pereira, um Tenista mais maduro, foi marcante durante toda a

Tal como se previa a equipa de Castelo Branco sentiu algumas dificuldades nesta sua deslocação ao reduto do MTBA. Num jogo pleno de emoção e incerteza no resultado até ao final, os albicastrenses tiveram quase a conquistar um resultado

positivo. No entanto, os locais viriam a alcançar uma vitória, com algum sabor amargo pela sua injustiça. A Boa Esperança com esta derrota, deixou a sua condição de líder da série C do Campeonato Nacional da 3ª Divisão, dando lugar ao Olho Marinho que venceu na casa do adversário. ■

Futsal Campeonato Nacional 3ª Divisão

São Bento 2 Retaxo 4

Rio Ave: Vítor Hugo, Formiga, Fábio Lima, Coelho e Renato Pontes Jogaram ainda: Tiago, Jander, Eskerda e Israel Treinador: Raul Moreira

POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

A equipa de Vila do Conde nesta sua deslocação ao Fundão, conquis-

tou uma brilhante vitória perante os donos da casa que nunca facilitaram. A Desportivo do Fundão intensificou vários lances

de contra-ataque, mas pela frente tiveram a bem delineada defesa, que susteve o maior ímpeto local. ■

POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

Excelente vitória da equipa do Retaxo, que demonstrou uma vez mais toda a sua qualidade téc-

nica, num jogo nada fácil, mas que acabou por vencer. Com este resultado a turma do concelho de Castelo Branco está agora classificada em quarto lugar. ■


Desporto · 19·

Edição 1044 • 11 de março de 2014 • Povo da Beira

Campeonato Nacional Seniores - Fase Subida

Campeonato Distrital

Três expulsões num jogo sem casos

16ª Jornada 2/3/2014

POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

Sertanense

0

Bastante público para assistir ao dérbi regional entre as equipas do Benfica e Castelo Branco e o Sertanense, dignas representantes do distrito de Castelo Branco nesta fase de subida à segunda liga. E se as expetativas criadas foram as maiores, as mesmas foram concretizadas num jogo pleno de emoção e com a incerteza no resultado até final da partida. Na primeira partr, apesar de algum domínio da equipa local, foram os encarnados a abrir às hostilidades quando aos 10 minutos Marocas quase que fazia o primeiro golo, não fosse a boa intervenção do guardião Tiago Martins. Apercebendo-se que o seu antagonista criava perigo contsnate junto da sua baliza, os homens da Sertã começaram a assentar o seu

Benfica CB

0

Campo de Jogos Dr Marques dos Santos

Foto: Francisco Afonso

Árbitro: André Gralha Auxiliares: Carlos Covão e Helder Pardal (AF Santarém)

Dérbi acabou sem golos

jogo, e aparecer mais junto da baliza albicastrense, sem que no entanto, conseguissem nalguns momentos criar algum perigo, valendo Hidalgo, para se impor nalguns lances na sua área. Na etapa complementar, o Benfica e Castelo Branco desenvolveu melhor o seu jogo, e em joga-

Campeonato Nacional de Seniores - Fase de Manutenção - Série E 4ª Jornada

das bem estudadas, conseguiu pelos flancos vários cruzamentos, sendo o mais flagrante aos 56 minutos, com André Cunha a rematar forte, com a defesa da tarde a ser excecutada por Tiago Martins, que viria a ser o melhor jogador em campo. Num jogo sem lances

polémicos, bem disputado, mas onde imperou o fair-play, foram mostrados três cartões vermelhos, por acumulação de amarelos, a Bruno Cardoso e Dino por parte do Sertanense e a Amoreirinha do Benfica e Castelo Branco. Arbitragem com trabalho razoável. ■

Sertanense: Tiago Martins, Dino, Alex, Leandro (78, Barrento), Rafael Silveira (70, Lukinha), Kiki, Hugo Simões, Traquina, Nuno Teixeira (45, Lucas), António e Bruno Cardoso Treinador: João Sousa Cartão amarelo: Bruno Cardoso (23 e 62), Lucas (60) e Dino (72 e 78) Cartão vermelho: Bruno Cardoso (62) e Dino (78) Benfica CB: Hidalgo, André Cunha, João Afonso, Tomás (68, Hugo Seco), Guilherme, Patas, Amoreirinha, Marocas, João Rui, Telmo (80, Ricardo Sousa) e Dani Matos Treinador: Ricardo António Cartão amarelo: Amoreirinha (22 e 80), Dani Matos (25), João Rui (39) e Marocas (77) Cartão vermelho: Amoreirinha (80)

Campeonato Distrital de Infantis - Nível B

Encarnados mais fortes somam Estreito 3 Naval 1º Maio 4 nova vitória Estádio Municipal de Oleiros

Belmonte 1-1Ac. Fundão ARC Oleiros 4-2 Teixosense A. do Campo 1-1 Proença-a-Nova Vit. Sernache 0-1 Alcains AD Estação 2-1 Vila V. Ródão Jgs Pts 1 Alcains 15 36 2 Vit. Sernache 14 34 3 Proença-a-Nova 15 29 4 AD Estação 14 25 5 Atalaia do Campo 15 23 6 ARC Oleiros 14 17 7 Teixosense 15 16 8 Vila Velha de Ródão 15 13 9 Ac. Fundão 14 12 10 Belmonte 15 12 11 Pedrogão 14 6 17ª Jornada 16/3/2014

Ac. Fundão -Teixosense ARC Oleiros -Atalaia do Campo ADC Proença-a-Nova -Vit. Sernache Alcains -AD Estação Vila Velha de Ródão -Pedrogão Campeonato Nacional Seniores - Série E - Zona Sul 4ª Jornada - 9/3/2014

U. Leiria 1-2 Oriental Mafra 1-0 Pinhalnovense Sertanense 0-0 Benf.C.Branco Loures 0-3 Ferreiras

1 Oriental 2 U. Leiria 3 Mafra 4 Loures 5 Sertanense 6 Ferreiras 7 Benf.C.Branco 8 Pinhalnovense

Sertanense- U. Leiria Oriental - Mafra Pinhalnovense - Loures Benf.C.Branco -Ferreiras

POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

Num jogo impróprio para cardíacos, carregado de motividade e incerteza no resultado até ao final, foi a equipa de Oleiros que esteve em vantagem por duas vezes durante o encontro. Ao minuto 15, Custódio sancionou uma grande penalidade, colocando a sua equipa em vantagem. Decorridos apenas sete minutos sobre este lance, os visitantes empataram a marcha do marcador, também através de um penalti, com Leo a marcar. Ainda antes do intervalo, a Naval colocou-se em vantagem aos 37 minutos, quando Patrick desfeitou o guardião local. Na segunda parte, o jogo ganhou ainda mais emoção, e a equipa do

Águias do moradal faria o empate, novamente por Custódio, e através de mais uma grande penalidade. Os locais ganharam motivação com este tento, e viriam a apontar o terceiro golo, por intermédio de Amar. A partir desta altura, o Estreito baixou algum do seu rendimento, e os visitantes aproveitando este pormenor, empataram a partida, com um tento de Costinha, que alegadamente estaria em posição de fora de jogo, mas que o árbitro validou, apesar dos protestos. Mesmo em cima do tempo regulamentar, a Naval conseguiu alcançar a vitória, com Leite a marcar um livre da melhor maneira, e a colocar a bola pela quarta vez no fundo da baliza do Estreito. ■

Campeonato Nacional Seniores - Série E 4ª Jornada - 9/3/2014

Águias do Moradal 2-4 Naval Tourizense 0-0 Carapinheirense AD Nogueirense 1-1 Manteigas Sourense 2-0 Pampilhosa

terem-se de forma briosa. Diogo Gonçalves aumentou a vantagem para 2-0, e perto do final João Pereira a reduzir para o Desportivo. Estava assim feito o resultado final deste derby albicastrense, numa vitória pela margem mínima dos

Desportivo C.B: Diogo Pereira (gr) Lucas Pires Rodrigo Passos Maria Rodrigues João Pereira ( 1 golo) Dinis Vida

Pts 10 9 7 6 5 4 2 1

5ª Jornada - 16/3/2014

Desportivo Castelo Branco 1 Sport Benfica de Castelo Branco 2

A manhã do passado sábado trouxe um derby albicastrense com o Desportivo a receber o vizinho Benfica no escalão de infantis B. O jogo foi de sentido único, com domínio total da equipa encarnada que ia criando e desperdiçando ocasiões de golo. Os pequenos alvinegros tentavam responder como podiam, mas foi sem surpresa que os benfiquistas se colocaram em vantagem através de Diogo Gonçalves que cobrou de forma irrepreensível uma grande penalidade. Na 2ª parte manteve-se a toada com os jovens do Benfica a controlarem o jogo apesar de não realizarem uma exibição de encher o olho, e os atletas do Desportivo a ba-

Jgs 4 4 4 4 4 4 4 4

encarnados que, apesar de inquestionável castiga a sua falta de eficácia. O golo de honra do Desportivo é um justo prémio para os seus jovens atletas por nunca terem desistido e resistirem ao maior poderio encarnado. ■

Benfica C.B: Nuno Castro Rodrigo Pombo Guilherme Antunes Tomás Branco Pedro Nabais José Afonso

Diogo Jacinto (gr) Tomás Catarino Diogo Sanches(2 golos) Guilherme Nisa Luis Valência

Tiago Pires Julio Souza Ruben Martins Rodrigo Lopes Francisco Bonacho Pedro Nascimento João Pedro Silva

1 2 3 4 5 6 7 8

Jgs Pampilhosa 4 Naval 4 Tourizense 4 AD Nogueirense 4 Sourense 4 Águias do Moradal 4 Carapinheirense 4 Manteigas 4

Pts 20 18 18 17 15 15 13 12

5ª Jornada - 16/3/2014

Águias do Moradal -Tourizense Carapinheirense -AD Nogueirense Manteigas - Sourense Naval - Pampilhosa

Siga o nosso jornal


· 20· Cultura

Povo da Beira • 11 de março de 2014 • Edição 1044

Castelo Branco Dia 15 de março

11º Laboratório – LUPA Celebrar o Cargaleiro Com o objetivo de celebrar o próximo aniversário do artista Manuel Cargaleiro, e por conseguinte a sua obra, o LUPA organizou um laboratório especial. Partindo da análise e reflexão da sua obra, propõe-se aos participantes deste laboratório representá-la através de diferentes metodologias, analógicas (desenho e escrita) e tecnológicas (aplicações educativas para tablets) tendo, por um lado, o objetivo de aproximar a comunidade ao Museu e à obra artística de Manuel Cargaleiro, por outro, promover e estimular a construção de um olhar mais atento e conciliador de novas e diferentes perspetivas em relação à obra do artista e, por fim, promover a utili-

Dia 15 às 16:30 - Junta de Freguesia de Almaceda Dia 16 às 17:30 - Igreja de Nossa Srª das Preces - Benquerenças

Orfeão e Viola Beiroa em digressão pelas freguesias

zação de novas tecnologias no processo criativo. Podem participar crianças, jovens e adultos, a pré inscrição é obrigatória via email - laburbanopelarte@gmail.com. A iniciativa vai decorrer das 14 às 18 horas, no Museu Cargaleiro. Participação limitada a 20 participantes.

Castelo Branco – Sala da Nora Até 23 de Março

Exposição - Ensaio sobre

a cegueira de Igor da Silva

"Ensaio Sobre a Cegueira", é o título da exposição fotográfica de autoria de Igor Silva, com a participação da atriz albicastrense Laura Frederico, inaugurada no passado sábado na Sala da Nora, sendo esta mosta considerada como o mote para um ciclo de exposições neste espaço, dedicado aos novos valores locais, na área das artes plásticas, fotografia, escultura e novos media. Igor Silva apresenta um conjunto de fotografias fruto do seu recente trabalho de pesquisa em ambiente urbano da cidade de Castelo Branco. "Fica-nos na memória,

Livros & Leituras

para sempre, aquele toque no rosto, vendo em cada uma das fotografias, os próprios sentimentos que lhes deram origem", reitera o artista que frequentou a Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART) onde concluiu o curso de repórter de imagem. A imprescindível colaboração de Laura Frederico, foi relevante, pois a atriz soube neste trabalho fotográfico, interpretar os verdadeiros sentimentos do artista na arte de fotografar. A exposição pode ser visitada nos horários habituais, até ao dia 30 de março, na Sala da Nora do Cine-Teatro Avenida de Castelo Branco.

Neste mês de março, o Orfeão de Castelo Branco, regido pelo maestro Rui Barata e o projeto Viola Beiroa, dirigido por Miguel Carvalhinho e Alísio Saraiva, vão realizar uma pequena digressão por

quatro freguesias do concelho. O objetivo é divulgar projetos apoiados pela Câmara Municipal e alargar a agenda cultural às restantes freguesias.

Castelo Branco – Cine-Teatro Avenida Dia 14 de março às 21:30

O melhor de Camané Com uma carreira iniciada há mais de década e meia, com a gravação, em 1995, do disco “Uma noite de fados”, Camané conquistou rapidamente um lugar muito próprio no clube restrito dos grandes intérpretes portugueses e, em particular, no difícil, exigente e concorrido mundo da chamada “Canção nacional”. Basta percorrer a já extensa discografia do cantor, desde o referido disco de estreia, passando por obras como “Na linha da vida”, “Pelo dia dentro” ou “Sempre de mim”, até ao último trabalho de estúdio, “Do amor e dos dias”, para perceber as razões que levaram Camané a integrar o reduzido leque de fadistas intemporais, ao lado de Amália Rodrigues, Alfredo Marceneiro ou Carlos do Carmo.

Mas é tempo agora para uma reflexão musical, com o lançamento de “O Melhor – 1995/2013” que reúne grandes clássicos da sua carreira. Mas como a arte de Camané é a procura constante de boas canções, de contar histórias e o que nelas está escondido, este trabalho contempla também alguns temas novos, inéditos e surpreendentes.

Passatempo-O melhor de Camané Ganhe um dos três bilhetes simples que temos para oferecer, envie os seus dados, nome, BI/CC e contacto telefónico para:

passatempopovodabeira@gmail.com.

Sugestões de Cristina Valente

O Fim do Império –

Memória de um Soldado Português Esta é uma história real que tem por fundo a colonização, a guerra colonial e a descolonização – e tem por centro o 7 de Setembro de 1974, dia em que os brancos extremistas de Lourenço Marques assaltaram o Rádio Clube de Moçambique na tentativa de impedir a promulgação dos Acordos de Lusaka. Tais acordos, assinados horas antes por representantes de Portugal e da Frelimo, estabeleciam os mecanismos da transferência de poderes que levariam à independência de Moçambique – o que certos brancos não aceitavam. O assalto à Casa da Rádio, que durou três longos dias, foi efectuado com a cumplicidade da Polícia e o desnorte das cúpulas das Forças Armadas em Lourenço Marques, com Spínola mexendo os cordelinhos a partir de Lisboa.Num primeiro momento, os assaltantes viveram uma euforia balofa, difundido via rádio desejos e boatos como realidades – com os seus membros mais exaltados entregando-se, ao som do Rádio Clube de Moçambique ocupado, a uma autêntica orgia de sangue negro nas ruelas sem esgoto do caniço. Porém, ao terceiro dia, o medo que se havia apoderado da população negra, que ouvia a rádio apelando à intervenção sul-africana e rodesiana, transformou-se em levantamento geral sob a forma de uma marcha de catanas sobre a cidade branca. O feitiço virara-se contra o feiticeiro. Chegara a hora da população branca ser tomada pelo medo, primeiro, e pelo pânico, depois. Polícia incluída, quando as suas comprometidas chefias descobriram, tarde demais, que não tinham capacidade para enfrentar muitos milhares de negros em fúria. Ao mesmo tempo, muitos daqueles brancos perceberam que tinham um pesado preço a pagar: a fuga, o adeus doloroso a uma terra amada mas onde só aceitavam viver com as regras iníquas que sempre os favoreceram e permitiram que, de forma abjecta, vivessem à custa da exploração do negro. Fugiram - ironia da vida! - com o peso de uma última humilhação: a cidade branca só se salvou graças à intervenção da Frelimo e de um seu militante que, à pressa, PSP e Exército fardaram e levaram aos microfones do RCM para transmitir a senha que faria parar os negros em fúria. Com este haraquíri, talvez alguns dos brancos mais extremistas tenham então compreendido que nunca houve, nem podia haver, uma colonização justa – e muito menos uma descolonização perfeita. Mas poderia ter sido bem melhor do que foi se não se tivesse criminosamente lançado gasolina na fogueira.

Ribeiro Cardoso

Nasceu no Porto em Maio de 1945. Licenciado em Filologia Germânica, é jornalista profissional desde 1971. Iniciou-se no Diário de Lisboa e foi sócio fundador do semanário O Jornal e redator-fundador dos quotidianos O Diário e Europeu. De 1989 a 1992 foi diretor-adjunto do semanário O Comércio de Macau, tendo permanecido até 1993 naquele território chinês sob administração portuguesa como freelancer e correspondente para a Ásia do Jornal de Notícias e da RDP-Antena Um. Regressado a Portugal, foi redator do Tal&Qual, director de publicações da TV Guia Editora (RTP) e coordenador da revista Autores, da Sociedade Portuguesa de Autores. Em 1987, com o documentário televisivo O Pinta do Intendente, ganhou o prémio Gazeta, do Clube de Jornalistas.Em 1995 foi co-autor, com Rogério Beltrão Coelho, do filme Exílio Dourado em Macau.De 2001 e 2004 integrou os quadros da RTP e de 2004 a 2009 foi responsável editorial e um dos moderadores do programa Clube de Jornalistas, emitido da RTP 2. Em 2011 publicou, na Editorial Caminho, o livro Jardim, a Grande Fraude.


Lazer · 21·

Edição 1044 • 11 de março de 2014 • Povo da Beira PUB

PUB

CARTÓRIO NOTARIAL DO FUNDÃO A Cargo da Notária: Aida Maria Porfírio Mendes

Almeirim e Sertã

EXTRACTO Certifico narrativamente, para efeitos de publicação, que foi lavrada, hoje, 21/02/2014, no Cartório Notarial do Fundão, sito na freguesia e concelho do Fundão, perante mim, Aida Maria Porfírio Mendes, notaria privada, no livro de notas para escrituras diversas número 129 a folhas 9 e seguintes, escritura de Justificação, na qual, A) MARIA CARMINDA SEQUEIRA AFONSO, divorciada, residente na Rua Eugenio Campos, nº 11, em Louriçal do Campo, e, B) MARIA GRACIETE SEQUEIRA AFONSO, e marido, MANUEL DA FONTE PIRES, residentes na Rua do Castelo, nº 6, em Louriçal do Campo, se declararam, donos e legítimos possuidores em comum na proporção de metade para os outorgantes da alínea A) e metade para os outorgantes da alínea B), do seguinte prédio, sito na freguesia de Louriçal do Campo, concelho de Castelo Branco: Urbano sito na Rua Eugenio de Campos, numero 11, composto de casa de rés do chão, primeiro andar e logradouro, destinada a habitação, com a superfície coberta de cento e quatro metros quadrados, e a superfície descoberta de cento e quarenta e quatro metros quadrados, a confrontar do norte com Rua, do sul e nascente com Herdeiros de Felicidade Sequeira e do poente com Jose Maria Patricio, descrito na Conservatória do Registo Predial de Castelo Branco sob o número trinta e cinco - Louriçal do Campo, e ai inscrito a favor de Joaquim Mendes Sequeira e mulher, Irene de Albuquerque Sena Corte Real Sequeira, pela apresentação dez de vinte e quatro de Julho de mil novecentos e oitenta e seis, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 622. Que os justificantes são possuidores do prédio atrás descrito por o terem adquirido no ano de novecentos e oitenta e sete, por doação verbal, efectuada por Felicidade Sequeira, e que esta por sua vez, havia adquirido o predio por compra verbal, ou seja de forma não titulada, efectuada aos referidos titulares inscritos, Joaquim Mendes Sequeira e mulher, Irene de Albuquerque Sena Corte Real Sequeira, que na referida data a escritura publica não foi celebrada por os titulares inscritos, não terem o prédio devidamente legalizado em seu nome, o que só veio a ocorrer no ano de mil novecentos e oitenta e seis. Que os titulares inscritos e primitivos vendedores, já eram pessoas idosas com residência em Lisboa, que entretanto, foi perdido o contacto com os mesmos, desconhecendo actualmente, se são vivos ou qual o seu paradeiro, ou residência. Que não possuem assim titulo que lhes permita estabelecer o trato sucessivo dos titulares inscritos, ate eles actuais possuidores. Que os ora requerentes, não tem qualquer titulo que lhes permita proceder á inscrição no registo do prédio, mas que desde o ano de mil novecentos e oitenta e sete que entraram na posse efectiva do predio, quanto a sua totalidade. Notifiquei previamente os herdeiros dos titulares inscritos, nos termos do artigo noventa e nove do Código de Notariado. Esta conforme o original. Cartório Notarial do Fundão, 21 de Fevereiro de 2014. A Notária: Aida Maria Porfírio Mendes

Aquário 21/1 a 19/2 Carta Dominante: o Eremita, que significa Procura, Solidão. Amor: Tente adaptar-se a uma nova vida, não esteja dependente de ninguém. Que o seu sorriso ilumine todos em seu redor! Saúde: Lembre-se que se não estiver de boa saúde dificilmente conseguirá atingir os seus objetivos, cuide mais de si! Dinheiro: Pense bem antes de pôr em marcha qualquer tipo de projeto. Números da Sorte: 9, 26, 28, 31, 39, 47 Pensamento positivo: Encontro as respostas de que preciso dentro do meu coração.

Ar

Água

Fogo

Terra

Gémeos 22/5 a 21/6 Carta Dominante: 4 de Espadas, que significa Inquietação, agitação. Amor: A paixão poderá invadir o seu coração. O otimismo é próprio de quem procura estar bem com a vida fazendo com que os outros também estejam. Saúde: Estável. No entanto, esteja atento. Dinheiro: Seja cauteloso, não gaste de mais. Números da Sorte: 9, 11, 22, 36, 44, 47 Pensamento positivo: Sossego o meu coração através da Fé. Balança 24/9 a 22/10 Carta Dominante: o Papa, que significa Sabedoria. Amor: Invista e dê mais de si na sua relação. A sua felicidade depende de si! Saúde: Não se desleixe e zele por si. Dinheiro: Pense bem antes de pôr em causa o seu dinheiro. Números da Sorte: 3, 6, 19, 35, 47, 48 Pensamento positivo: A minha intuição é a mais sábia conselheira!

Peixes 20/2 a 20/3 Carta Dominante: a Imperatriz, que significa Realização. Amor: Apague de uma vez por todas as recordações do passado que não o fazem feliz, esteja em paz consigo. Olhe em frente e verá que existe uma luz ao fundo do túnel! Saúde: Não se automedique, procure o seu médico. Dinheiro: boa altura para fazer um investimento desde que analise bem a situação. Números da Sorte: 8, 12, 19, 25, 33, 44 Pensamento positivo: Sei que posso realizar os meus projetos, eu acredito em mim!

Cartomante - Vidente

Trinta anos de experiência feita com sinceridade e acredite, olhando bem fundo e apenas nos seus olhos, leio toda a carta da sua vida se preciso for e ajudo a resolver todos os vossos problemas de negocios, amor, inveja, mau olhado, desactivação de magía negra, aconselhamentos e outros problemas de difícil solução, para que tenha a vida que sempre sonhou! Honestidade, sigilo e caracter são outro dom que fazem a verdade da minha vida!

Telem.: 918 283 485 PUB

Siga o nosso jornal em recortes.pt

Carneiro 21/3 a 20/4 Carta Dominante: Valete de Espadas, que indica uma pessoa Vigilante. Amor: Vai precisar muito do carinho do seu par. Procure ter uma vida de paz e amor. Saúde: Estará cheio de energia. Dinheiro: Esteja atento pois poderá ter boas oportunidades de trabalho. Números da Sorte: 11, 25, 26, 38, 44, 49 Pensamento positivo: Estou atento às oportunidades que surgem.

Carta Dominante: 7 de Ouros, que significa Trabalho. Amor: Tenha paciência com os defeitos dos outros. Lembre-se que também os tem. Por muitos erros que os outros possam cometer, não os critique, dê-lhes antes a oportunidade de os corrigirem! Saúde: Poderá sofrer de dores de cabeça. Dinheiro: Nada o preocupará. Números da Sorte: 2, 29, 31, 36, 44, 49 Pensamento positivo: Empenho-me com trabalho na conquista dos meus objetivos.

Leão 24/7 a 23/8 Carta Dominante: Rei de Copas, que significa Poder de Concretização, Respeito. Amor: A sua relação estará em profunda harmonia. Olhe tudo com amor, assim a vida será uma festa! Saúde: Cuidado com o sistema nervoso. Dinheiro: A sua vida financeira tem tendência para melhorar significativamente. Números da Sorte: 9, 17, 19, 25, 33, 39 Pensamento positivo: Sei que tenho o poder de concretizar os meus sonhos.

Escorpião 23/10 a 22/11 Carta Dominante: 7 de Copas, que significa Sonhos Premonitórios. Amor: Estará muito sensível. Levará a mal certas coisas que lhe digam. Não dê tanta importância a assuntos triviais. Dê sempre em primeiro lugar um bom exemplo de conduta! Saúde: Imponha um pouco mais de disciplina alimentar a si próprio. Dinheiro: Tendência para gastos excessivos. Números da Sorte: 2, 11, 19, 26, 29, 34 Pensamento positivo: Eu acredito nos meus sonhos!

Sagitário 23/11 a 21/12 Carta Dominante: 5 de Espadas, que significa Avareza. Amor: Não seja mal-humorado para os que lhe são queridos. Plante hoje sementes de otimismo, amor e paz. Verá que com esta atitude irá colher mais tarde os frutos da alegria. Saúde: Faça alguns exercícios físicos mesmo em casa. Dinheiro: Não deixe para amanhã aquilo que pode fazer hoje. Números da Sorte: 4, 10, 15, 22, 29, 36 Pensamento positivo: Eu sei dar valor a tudo o que tenho!

Caranguejo 22/6 a 23/7

Touro 21/4 a 21/5 Carta Dominante: 6 de Copas, que significa Nostalgia. Amor: Poderá sentir saudades da sua infância. Ao aceitar o passado todas as mágoas se dissiparão e você viverá em paz! Saúde: Cuidado com o aparelho digestivo. Dinheiro: Tenha cuidado com os falsos amigos, pois nem sempre as pessoas que nos sorriem são as mais verdadeiras. Números da Sorte: 1, 5, 17, 22, 36, 40 Pensamento positivo: Concentro-me mais no presente!

Virgem 24/8 a 23/9 Carta Dominante: 2 de Copas, que significa Amor. Amor: Antes de falar, pense bem naquilo que vai dizer. Não julgue o seu próximo, procure não pensar mal das pessoas! Saúde: Faça análises com maior regularidade. Dinheiro: Poderá ter a oportunidade de aumentar a sua capacidade financeira. Números da Sorte: 8, 11, 29, 36, 44, 49 Pensamento positivo: O Amor ilumina o meu coração.

Capricórnio 22/12 a 20/1 Carta Dominante: Cavaleiro de Copas, que significa Proposta Vantajosa. Amor: Um amigo poderá declarar uma paixão por si. Domine a sua agitação, permaneça sereno e verá que tudo corre bem! Saúde: Cuide melhor da sua alimentação. Dinheiro: Pode ter uma nova proposta de trabalho. Números da Sorte: 1, 4, 17, 21, 29, 33 Pensamento positivo: O meu coração ajuda-me a escolher aquilo que é melhor para mim.


· 22· Lazer

Povo da Beira • 11 de março de 2014 • Edição 1044

Dia da Mulher

PASSATEMPOS

Povo da Beira Diretor: João Tavares Conceição

A Mulher A Mulher Poemas, Trocando Poemas, Trocando Olhares Olhares

Coordenação: Cristina Valente (CP2370) (povodabeira@gmail.com)

Ó Mulher! Como fracaés e como Ó Mulher! Como és fracaés e como forte! és forte! Como ser sabes doce e desgraçada! Como sabes doceser e desgraçada! Como fingir sabes fingir em quando em teu peito Como sabes quando teu peito A tua alma se estorce amargurada! A tua alma se estorce amargurada!

Redação: José Manuel R. Alves (CP8361) Colaborador Permanente: Paulo Jorge Marques

SOLUÇÕES

Labirinto

Sudoku

4 1 5 7

3 7 8 1

9 6 2 4

8 3 1 6

6 4 9 2

2 5 7 9

7 8 3 5

9 4 8 5 7 1 2 6 3

7 1 6 3 2 5 9 4 8

1 -Roda da bicicleta

Todos os artigos de opinião e assinados pelos respetivos autores, são da sua inteira responsabilidade não podendo em circunstância alguma o Povo da Beira ser responsabilizado pelo conteúdo dos mesmos. Reservamo-nos no direito de não publicar, caso os artigos enviados não respeitem a legislação em vigor e o Estatuto Editorial do jornal.

1 - Qual é coisa, qual é ela, que é redonda como o Sol, tem mais raios do que uma trovoada e anda sempre aos pares?

Florbela Espanca - Trocando Florbela Espanca - Trocando olhares olhares

6 2 1 9 4

Este jornal escreve segundo o novo Acordo Ortográfico

ADIVINHAS

que faria a felicidade. PaixãoPaixão que faria a felicidade. Dum rei;deamor dee sonho e de saudade, Dum rei; amor sonho de saudade, see esvai e que foge num lamento! Que seQue esvai que foge num lamento!

8 5 3 7 1

Impressão: Coraze - Oliveira de Azeméis Telf.: 256040526 / 910253116 / 914602969 geral@coraze.com Registo no ICS: 117 501 Depósito Legal: 74145/94 Empresa Jornalística: 218 326 Tiragem Semanal: 10.000 exemplares Distribuição gratuita

9 2 4 1 3 8 7 9 3 1 2

Estavam dois alentejanos sentados à sombra de uma oliveira quando passa um elefante a voar. Os dois olham com cara estranha ao sucedido mas não dizem nada. Passado algum tempo passa outro, e continuam a passar até ao fim da tarde. Diz então um alentejano para o outro: - Ó compadre, só há uma explicação... - E qual é? - diz o outro. - O ninho deve ser aqui perto!

paixão e amor vezes têm QuantaQuanta paixão e amor às vezesàs têm Sem onunca o confessarem a ninguém Sem nunca confessarem a ninguém Docedealma dor e sofrimento! Doce alma dor ede sofrimento!

1 3 4 6 8

Sede: Press Ibérica Comunicação Social, Lda Av. Gen. Humb. Delgado, Lote 58 - 1º andar 6000-081 CASTELO BRANCO NIF: 506 583 023 Tel: 272 324 432 Fax: 272 327 732

3

9 3

ANEDOTA

4 7 5 2 9

Secretária de Administração: Florinda Cruz (secretariapovodabeira@ gmail.com)

2

7 1 5

3 8 7 1 5

Publicidade: Gustavo Teixeira (publicidadepbeira@gmail. com)

8 1 5

4 1 6 3 5 7 7 4 6 4 1 3 7 1 9

2 6 9 8 3

Conceção gráfica: Leticia Ramos Pina (paginacaopbeira@gmail. com)

Quantas duma imagem. Quantas morremmorrem saudosasaudosa duma imagem. Adorada que amaram doidamente! Adorada que amaram doidamente! Quantas e quantas almas endoidecem Quantas e quantas almas endoidecem Enquanto a boca rir alegremente! Enquanto a boca rir alegremente!

5 9 2 4 6

Colaboradores: Álvaro Baptista Ana Paula Atanásio Armando Soares Carlos Vale César Amaro Clementina Leite Cristina Granada Eduardo Bastos Fernando Jorge Filipe Antunes Guilherme Almeida João Carlos Nunes Luís Malato Mário Marinho Nuno Figuinha Patrícia André Pedro Pitté Ricardo Portugal

CLASSIFICADOS PUB

PUB

PUB

VENDE-SE

Peugeot 106 Ano 1994 Muito estimado IPO e Selo em dia

Telf.: 272 654 517 964 576 771

PUB

Tel: 927138620 - 965802491 Email: reisnuno@hotmail.com http://hinvoiz.blogspot.pt/ https://www.facebook.com/ Astrologia.espiritual.e.Ajuda Ajudamos no que mais necessita

PUB

Senhor 35 anos divorciado, culto, sério e honesto procura senhora para futura relação Distrito Castelo Branco

Tel: 964 576 771

Quinta Dr. Beirão lote 4 nº27 lj 18 sala G PUB

PUB

PUB

OFERECE-SE PARA: Ajudante de cozinha e copa

Em Castelo Branco ou arredores Telf.: 272 654 517 / 964 576 771 PUB

VENDE-SE TÁXI

Escalos de Cima

Tel: 962 673 925


Opinião · 23·

Edição 1044 • 11 de março de 2014 • Povo da Beira

Falar claro

A Guerra só Interessa ao Capitalismo e ao Imperialismo

A verdade vai tardando, Mas a seu tempo chegará

POR CARLOS VALE *

POR CÉSAR AMARO *

* Por decisão pessoal, o autor do texto não escreve segundo o Novo Acordo Ortográfico

E

m Portugal continua-se a viver a situação da demagogia, passando pela situação caricata do faz de conta. A atual Governação, bem como outros Órgãos Instituídos, insistem na afirmação de que o País está melhor. Depende do ponto de vista como é analisada a situação. O País poderá estar melhor, obviamente para alguns, que aliás, continuam a melhorar. A verdade é que a maioria do Povo Português cada vez mais está pior, em todos os aspetos da vida quotidiana, na medida em que, uma coisa é o essencial (que vai diminuindo), outra coisa é o acessório, que pretende nada mais, nada menos deturpar toda e qualquer realidade, inerente à situação preocupante em que o País se encontra. É escandaloso e até insultuoso o que se está a passar, entre outros, e são muitos, o caso “Jardim Gonçalves” em que lhe foi perdoado uma multa de um milhão de euros, pelo facto do Processo Judicial ter prescrito; a gestão danosa nos sectores da Saúde, da Educação; e ainda com os negócios pouco claros em relação às PPP (Parecerias Público Privadas) etc.etc. Como pode o País estar melhor, quando a produtividade e o crescimento diminuem; quando a economia está cada vez mais atrofiada; quando o desemprego aumenta, atingindo as camadas mais jovens; quando o poder de com-

A

formação profissional é hoje um dos aspetos mais importantes nas relações laborais. Consciente dessa relevância, a ACICB – Associação Comercial, Industrial e Serviços de Castelo Branco, Idanha-a-Nova e Vila Velha de Ródão disponibiliza gratuitamente aos seus Associados as mais diversas formações que permitem a aquisição de conhecimentos em determinadas áreas consideradas fundamentais para o desenvolvimento do indivíduo. De acordo com os art.º 130 e 131 da Lei 7/2009, do Código do Trabalho as empresas têm a obrigação legal de proporcionar aos seus co-

V

pra dos bens essenciais, das famílias mais permentes baixa, originado pelo aumento do custo de vida, entre tantos outros casos negativos? O Governo refere com euforia a saída da Troika e do seu braço de ferro sobre Portugal, a partir do mês de Maio próximo. Nas pergunta-se a partir dessa data como vai ser a doutrina imposta no País aos Portugueses? Mais austeridade? Mais cortes nos parcos rendimentos, que atingem a maioria das populações, pelo aumento nos impostos; com cortes nos salários da função pública, e ainda mais cortes nas reformas da CGA? Fala-se na criação do Plano Cautelar. Como vai funcionar? Não irá impor mais sacrifícios e mais responsabilidades, àqueles que já nada têm? O Senhor Presidente da Republica Aníbal Cavaco Silva lançou um desafio aos mais jovens para se fixarem no seu País, investindo principalmente na agricultura, e não optarem pela emigração, na procura de eventuais melhorias de vida. Resta porém saber quem os incentiva nessa estratégia.! Aproxima-se a data das Eleições Europeias. Os principais Partidos Políticos (PSD- CDS PS) estão embrenhados numa campanha de intrigas e de acusações mútuas, que não deixa de ser lamentável; porquanto, estão preocupados tão-somente quem vai ganhar as referidas

eleições, relevando para segundo plano a discussão de matérias estratégicas para a defesa dos interesses de Portugal. Neste contexto, até já referem que quem ganhar as eleições europeias poderá ser o trampolim para as Legislativas de 2015. Ou seja, por um lado o Governo insistindo no — eu posso quero e mando — está convencido de que tudo o que faz é que tem de ser feito (conceda-se-lhe o benefício da dúvida). Por outro lado, os Partidos Políticos na Oposição, em particular o Partido Socialista, pela voz do seu Secretário-Geral António José Seguro, no convencimento de que ganhando as Europeias será Governo em 2015, já vai fazendo promessas, “na sua imaginação” que tudo vai mudar para melhor, entre outras coisas, vai abolir os cortes nos salários e os cortes nas reformas etc. Na verdade quem ouve estas promessas tão vagas, gostaria de facto que tal fosse uma realidade na prática. Provavelmente o Secretário-Geral António José Seguro não deverá ter avaliado os prós e os contras. Por fim, as estratégias (ou a falta delas) são de tal ordem tão inconsequentes, no sentido de recuperar, ainda que lentamente, a melhoria do País, que dificilmente se poderá acreditar nas promessas do poder Político, seja ele qual for. Não basta nem chega só as boas intenções; é preciso prová-las no terreno da realidade.

i e ouvi, ainda que algo perplexo. Na véspera de viajar para Kiev (Ucrânia), José Rodrigues dos Santos ainda disse, com razão, que os EUA e os países que integram a UE tinham aberto um procedente grave quando forçaram a independência do Kosovo, território considerado berço da Sérvia. Comparou este facto com a situação que se vive na Crimeia, o que, na sua opinião, contradizia os argumentos evocados por EUA e UE. Ainda utilizou a mesma argumentação no dia seguinte, quando já se encontrava em Kiev. A partir desse momento, mudou a conversa. Fazendo da Praça Maidan o centro do Globo, nunca mais se lembrou do que disse em Lisboa e na chegada a Kiev. O seu verbo é uma desavergonhada afronta à verdade. Ele escamoteia factos essenciais que o mundo conhece, como se não soubesse que outros órgãos de imprensa também fazem a cobertura dos acontecimentos. Nada diz sobre o golpe de estado executado pela direita e com ajuda de grupos nazis, pagos com milhares de milhões de dólares dos EUA (confirmado pela imprensa mundial). Não fala dos atiradores furtivos; e muito menos da sua já conhecida identidade; não presta a informação sobre a composição do poder político saído da Praça Maidan, quando todos já conhecem o curriculum dos participantes do governo saído do golpe, e do que pensam fazer aos que os não apoiam. Há muito que não se via nada igual nas televisões. As duas guerras mundiais foram originadas pelos superiores interesses das maiores potências capitalistas

laboradores um mínimo de 35 horas de formação anual. Esta norma, para além de garantir a formação contínua dos trabalhadores, visa igualmente promover o desenvolvimento da qualificação do funcionário e, consequentemente, aumentar a produtividade e a competitividade da empresa. Um dos serviços que a ACICB disponibiliza aos seus Associados é a realização de Formações Modulares Certificadas em parceria com a entidade formadora ETEPA - Escola Tecnológica e Profissional Albicastrense. As Formações Modulares constituem uma oferta de Unidades de Formação de Curta Duração que

permitem às empresas cumprir o disposto legal de prestar formação aos funcionários. De forma a chegar a todos os seus Associados, a ACICB colocou à disposição 10 áreas de formação com ações tão diversas como Gestão do Tempo e Organização do Trabalho, Primeiros Socorros ou ainda Ambiente, Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho – conceitos básicos. Sempre atenta às necessidades da sociedade em que se encontra, a ACICB decidiu também apostar na formação para jovens e adultos que se encontrem em situação de desemprego através da Medida Vida Ativa – Emprego Quali-

ACICB em ação

e imperialistas. As guerras, os conflitos de influências e as divergências regionais, sempre foram fortemente fomentadas e mais tarde superiormente alimentadas pelas grandes potências do capitalismo e imperialismo. Dotados de colossos industriais e ávidos de grandes encomendas que lhes permitem arrecadar lucros colossais, mesmo que para isso, tenham que adiantar sobre a forma de empréstimo, elevadas quantias. Claro, garantidas as contrapartidas financeiras em dinheiro ou em espécie, ou seja, da repartição de bens, boas terras e riquezas nacionais, dos melhores negócios, ou seja, torná-los o mais dependentes possível. Para tentar superar as suas ´crises` económicas, isto é, para debelar o seu desemprego, vender seus ´stoks` e para conquistar novos mercados, o capitalismo nunca conheceu outro remédio que não fosse a guerra. Por isso Jaurès disse: “O capitalismo trás em si a guerra como a nuvem traz a tempestade.” Lenine provou-o no livro “O imperialismo, estádio supremo do capitalismo”. Como se sabe, o período entre as duas guerras confirmou largamente estas teses. Em 1933, Hitler disse: “Mais canhões, menos manteiga” e lança-se numa política armamentista e sobre diversas presas para liquidar o desemprego.” Em 1935, Mussolini diz: “Um soldado custa-me mais barato que um desempregado.” E lança-se sobre a Etiópia. Em 1948, a revista americana LIFE escreve: “Entre a crise e a guerra, escolheremos a guerra.” É o que têm feito. Entre 1931 e 1939, deixaram que a Alemanha e o Japão se armassem, na Europa deixaram Hitler ocupar

a Áustria, Checoslováquia e Polónia. Que Mussolini invadisse a Albânia, e que o Japão fizesse o mesmo à China e à Manchúria. Negaram alianças com a União Soviética. Assistiram impávidos à sua invasão em Junho de 1941 e só reagiram quando a URSS susteve, rechaçou e perseguiu o exército alemão até à vitória final em 1945. Quando da Guerra Fria, o fim era derrotar a União Soviética e o comunismo. Agora que a Rússia é capitalista, porquê esta perseguição sem fim? Antes havia dois blocos que se opunham. Um extinguiu-se, a Leste já não há pacto de Varsóvia. Mas a Oeste continua a existir a NATO, até se ampliou, tanto no número de membros como no seu campo de actuação. Hoje é composta por 28 Estados, quando na Guerra Fria eram 16. Ou seja, dos 12 novos que agora a integram, 10 pertenciam ao Pacto de Varsóvia. Estranho cerco. É que apesar do fim da União Soviética, os EUA, UE e NATO nunca mais deixaram de pressionar os países que fazem fronteira com a Rússia (Báltico, centro, leste e sul europeu, e no Cáucaso), jogaram sempre na desestabilização, como é claro na Ucrânia. Financiam e conspiram com os incitadores da violência, instrumentalizam os grupos da extrema-direita e nazi-fascistas com o objectivo no golpe de Estado, atente-se no tal financiamento astronómico dos EUA, traduzido no sofisticado armamento e equipamento usado nas ruas de Kiev. Afinal, quem é o inimigo? Já agora, uma pergunta: onde está a Carta das Nações Unidas e a Acta de Helsínquia?

Atividades com os empresários POR PAULA MINHÓS - Secretária-geral da ACICB

ficado. Esta medida pretende consolidar, integrar e aperfeiçoar um conjunto de intervenções orientadas para a ativação dos desempregados, favorecendo a aprendizagem ao longo da vida, o reforço da empregabilidade e a procura ativa de emprego. Ainda sem data prevista para o início, Técnico de Contabilidade e Empregado Comercial são os dois cursos que a ACICB irá ministrar em parceria com o CEC - Conselho Empresarial do Centro/

CCIC - Câmara de Comércio e Indústria do Centro. A formação profissional deverá sempre ser encarada com uma oportunidade de progressão e evolução pessoais, principalmente quando inseridas no contexto laboral. As empresas necessitam de profissionais qualificados que estejam capacitados para o empreendimento de novas técnicas conduzindo a um aumento da produtividade. Por seu lado, os funcionários beneficiam

com o aprofundamento dos conhecimentos já adquiridos e a aprendizagem constante de novas temáticas. A ACICB acredita que a formação é uma das mais importantes ferramentas ao dispor das empresas e seus funcionários, oferecendo-lhes melhores condições para o desempenho das suas funções e é por este motivo que irá continuar a apostar nesta área tão relevante para o desenvolvimento da economia regional.


· 24· Última

Povo da Beira • 11 de março de 2014 • Edição 1044

PUB

Av. 1º de Maio nº 95 6000-086 Castelo Branco

Telf: 272 348 130

www.SGH-LING.com

Telm: 968 700 810


Edição nº 1044