Page 1

· 1·

Edição 991 • 5 de março de 2013 • Povo da Beira

Edição 991 • Ano XIX • 5 de março de 2013 • Semanário Gratuito • Sai à 3ª feira • Diretor: João Tavares Conceição • Siga-nos no

Castelo Branco também mandou "lixar" a troika

Penamacor

Página 3

PSD inaugura sede no concelho, com olhos postos nas Autárquicas

Página 2

Destaque

Excesso de álcool associado a metade dos casos de violência doméstica

Página 5

Vila Velha de Ródão

Oleiros Luís Pereira candidato à câmara pelo PS

Página 13

PUB

Feira Quinhentista comemora 500 anos do foral manuelino

Página 15

Automobilismo Rali Cidade de Castelo Branco corre-se no próximo sábado

Página 18

Futebol

Sport Benfica e Castelo Branco vitória suada em tarde de inverno

Página 19


· 2·

Destaque

Povo da Beira • 5 de março de 2013 • Edição 991

Penamacor

PSD inaugura sede concelhia que foi recuperada pelos militantes A sede da concelhia de Penamacor do PSD e da JSD foi inaugurada na passada sexta-feira, na presença do secretário geral do partido. As instalações foram recuperadas pelos militantes, simbolizando o arranque de um projeto que quer pôr fim ao domínio autárquico do PS neste concelho. POR TIAGO CARVALHO

O Partido Social Democrata inaugurou na sexta-feira, dia 1, a sede da concelhia de Penamacor do PSD e da JSD. A inauguração das instalações dos sociais-democratas, localizadas no centro da vila, junto à Caixa Agrícola, contou com a presença do secretário geral do PSD, José Matos Rosa, e do presidente da distrital de Castelo Branco do PSD, António Carvalho. O momento ficou ainda marcado pela tomada de posse dos órgãos da reativada concelhia de Penamacor do partido – inexistente enquanto estrutura política organizada desde 2001 –, que é liderada por Vítor Gabriel. Vítor Gabriel, que foi candidato à Câmara de Penamacor em 2005 e 2009, edilidade onde desempenha funções de vereador da Coligação Todos por Penamacor, não confirmou ao POVO DA BEIRA se irá repetir a candidatura nas próximas eleições au-

“tem dado provas de que é uma alternativa credível no sentido de facultar a este munícipes os tão almejados índices de desenvolvimento e de qualidade de vida que merecem”. Secretário geral do PSD quer “projeto mobilizador”

PSD de Penamacor enfrenta autárquicas com nova sede

tárquicas. Utilizando como metáfora a requalificação do edifício onde se instalou o PSD, que se encontrava degradado mas foi recuperado pelos militantes do partido, Vítor Gabriel quer que o trabalho de reconstrução seja “transposto para a obra que é necessário de-

senvolver em Penamacor”. “Entendemos que os mais de 30 anos de poder do PS em Penamacor não trouxeram desenvolvimento a este concelho e que é chegada a hora dos munícipes escolherem outro caminho”, referiu o líder da concelhia social-democrata, acrescentando que o PSD

“Chega de governação socialista” em Penamacor, referiu o secretário geral do PSD, José Matos Rosa, encorajando as estruturas concelhia e distrital a criarem um “projeto mobilizador” que, nas eleições autárquicas deste ano, termine com os mais 30 anos de governação socialista naquele concelho. O dirigente garantiu, aos militantes locais, que irá “transmitir à direção nacional do partido que em Penamacor está um PSD que é unido, forte, motivado e essencialmente mobilizado” Os militantes “têm um trabalho muito importante em termos de eleições autárquicas, que é levar a nos-

Candidato será confirmado nas próximas semanas Todos os candidatos aos municípios do distrito, nas eleições autárquicas agendadas para outubro deste ano, serão conhecidos ainda este mês, disse ao POVO DA BEIRA o presidente da distrital de Castelo Branco do PSD, António Carvalho. Este responsável não adianta se Vítor Gabriel irá encabeçar a candidatura do PSD à Câmara de Penamacor, mas confirma que o partido deverá voltar

a concorrer coligado, repetindo, ao que tudo indica, a coligação com CDS-PP e Partido da Terra. Momentos antes, falando aos militantes na inauguração da sede do PSD em Penamacor, António Carvalho afirmou que o partido “contará com todos aqueles que queiram um virar de página neste concelho, para que possa atingir novos patamares de desenvolvimento”. ■

sa mensagem casa a casa, pessoa a pessoa”, acrescentou José Matos Rosa, durante a inauguração da sede da concelhia do PSD e JSD. “Ao contrário do que dizem muitos comentadores”, as eleições autárquicas de outubro “vão correr bem ao PSD no distrito de Castelo Branco, em Penamacor e a nível nacional, porque nós escolhemos os melhores, que são aqueles

que têm mais condições para, de forma independente, gerir os destinos dos nossos concelhos”, disse ainda Matos Rosa. O secretário geral do PSD lembrou ainda que, segundo orientações do conselho nacional, o combate ao desemprego, o desenvolvimento económico e as questões sociais são questões essenciais nas candidaturas autárquicas do partido. ■

Liatec ensina jovens a preservar o ambiente POR CRISTINA VALENTE

À Associação de Formação Ambiental e Florestal (AFAF) de Castelo Branco, Cibercentro e Câmara Municipal de Castelo Branco juntaram-se agora a Associação Amato Lusitano e a Fundação PT para promoverem o projeto “Liatec - Liga-te ao Ambiente Tecnológico”. O projeto pretende, durante um ano, colocar as novas tecnologias ao alcance de crianças e jovens desfavorecidos e promover a defesa do ambiente. “Pretendemos fazer uma ligação que achamos ter futuro, as novas tecnologias com o ambiente. Que-

remos mostrar aos jovens que podemos utilizar as novas tecnologias na defesa do ambiente” explica Paula Teixeira, presidente da AFAF. Arnaldo Brás, presidente da Amato Lusitano, destaca o fato de este projeto contribuir também para a inclusão de jovens com menos acesso a estas tecnologias. “São jovens que frequentam outros programas da Associação, com menos possibilidade de aceder a estas ferramentas, mas com apetência para estas temáticas” diz Arnaldo Brás. O Liatec vai reunir meia centena de jovens dos 06 aos 16 anos, em grupos,

Liatec junta várias entidades locais e Fundação PT

para realizar tarefas ligadas à reciclagem, biodiversidade ou combate à poluição. Cada grupo estará equipado com dispositivos móveis digitais fornecidos pela PT e o objetivo é que consigam difundir os trabalhos realizadas pelo maior número

possível de pessoas, promovendo a proteção do meio ambiente. Graça Rebôcho, Diretora - Cidadania Empresarial e Inclusão na Fundação PT, esteve em Castelo Branco na apresentação do projeto, e destacou o facto de

o Liatec juntar a educação, o ambiente as novas tecnologias e a inclusão social “por tudo isto faz todo o sentido apoiar este projeto. É um projeto inovador porque não há muitos projetos que unam a educação ao ambiente com recurso às

tecnologias”. O João Serrasqueiro, tem 17 anos, e não escondia o entusiasmo a mexer na tablet e espera ansiosamente que o projeto começa, “espero aprender muita coisa, não me tenho preocupado muito com o ambiente, mas vou começar a aprender e a preocupar-me”. “Aprender algumas regras para proteger o ambiente e conhecer aplicações que nos ajudem a promover boas práticas ambientais” é o que o José de 13 anos espera deste projeto. Este jovem já frequenta a Amato Lusitano há algum tempo, e está muito ansioso para começar a trabalhar. ■


Destaque

Edição 991 • 5 de março de 2013 • Povo da Beira

‘Que se lixe a troika’

Castelo Branco saiu à rua para gritar “Basta!” de austeridade A manifestação ‘Que se lixe a troika, o povo é quem mais ordena’ mobilizou centenas de albicastrenses, que se concentraram, na tarde de sábado, em frente à Câmara Municipal de Castelo Branco. POR TIAGO CARVALHO

“Não posso aceitar que em pleno século XXI, a vida de jovens e pensionistas seja mais difícil do que em 1974, quando em Lisboa lutei pelo 25 de Abril”, disse ao POVO DA BEIRA Leonor Alves, funcionária da EDP aposentada, uma das 600 a 700 pessoas que, na tarde de sábado, pediram a demissão do Governo e o fim das políticas de austeridade. Em frente à Câmara de Castelo Branco, ostentando um cartaz onde se lia “Mulher do 25 de Abril”, Leonor, 63 anos de idade, manifestava a sua indignação por “após 40 anos de descontos”, quase todos enquanto trabalhou em Lisboa, ter sido forçada a regressar à sua cidade natal. “Os pensionistas estão a ser obrigados a voltar às suas terras para receberem apoio familiar, porque as reformas não dão para sobreviver”, lamentou. O protesto foi convocado pelo movimento ‘Que se lixe a troika’ e decorreu simultaneamente em quatro dezenas de cidades, em Portugal e no estrangeiro. Em Castelo Branco, cantou-se ‘Grândola, Vila Morena’, canção de José Afonso que foi o mote da manifestação, mas também o hino nacional, finalizou o protesto. Entre as palavras de ordem gritadas pelos manifestantes, destaque para “Está na hora do Governo ir embora”, “É urgente correr com PUB

esta gente” e “Portugal sim, troika não”. Embora em Castelo Branco a multidão que se concentrou no centro cívico, entre as 16 horas e as 17h30, tenha sido ligeiramente inferior à que compareceu à manifestação de 15 de setembro do ano passado, convocada pelo mesmo movimento, repetiu-se a grande heterogeneidade dos manifestantes. Carina Caetano, 29 anos, expressou revolta pela falta de oportunidades de emprego para os jovens. Contou que há sete anos atrás, por não conseguir emprego como professora de matemática e ciências, encontrou uma alternativa de trabalho no ‘call center’ da PT, em Castelo Branco. Várias formações e um mestrado depois, a jovem mantém-se neste centro de contacto telefónico, sempre com contratos temporários, renovados anualmente.

“É muito complicado [planear a vida]”, afirmou, adiantando que por ter um emprego precário e auferir o salário mínimo, apenas com recurso a fiador conseguiu ter acesso a crédito bancário para compra de habitação. Carina lamentou, porém, continuar sem condições para ter um filho. Face aos baixos salários e ao desemprego, que roubam a muitos jovens a esperança de uma vida com condições dignas, a emigração tem crescido nesta faixa etária. Cristina Hipólito viu a sua única filha “obrigada a emigrar” para a Alemanha, de forma a arranjar emprego. “Não quero isso para os filhos de mais ninguém. Quero que haja condições para os nossos jovens regressarem e contribuírem para o desenvolvimento do seu país”, disse, usando da palavra durante a manifestação. ■

Prof. Darame

Astrólogo - Grande Médium Vidente ESPIRITUALISTA CIENTISTA INTERNACIONAL | Espiritualista de todos os trabalhos ocultos, resultados rápidos em apenas 3 dias. Você têm um problema? Venha consultar-me, 15 anos de experiência graças ao seu dom hereditário ele resolve todos os seus problemas mesmo os casos mais desesperados: amor, protecção, fidelidade absoluta entre casais, retorno imedato ao contacto com a pessoa que ama, impotência sexual, concurso, exames, cura de doenças desconhecidas. Facilidade de pagamento ou pagamento depois do resultado, depende da sua possibilidade.

Travessa 5 de Outubro, Nº1, 3º Esq. - 6000 - 290 Castelo Branco Telem.: 967 953 033

EDITORIAL

N

uma altura de crise, quando a ida para o estrangeiro deixa de ser uma mera miragem, para passar a ser a fuga para a frente de quem não tem condições nem vontade de fazer a travessia do deserto, eis que um dos maiores mercados de trabalho e grande investidor neste país nos ameaça por causa do funcionamento da nossa Justiça. E tudo porque se resolveu fazer eco de uma negociata com altas entidades desse país. O facto é que a situação andar nas bocas do povo, os irritou. E só isso, porque também sabem que a nossa Justiça funciona muito mal, principalmente quando estão em causa as grandes fortunas. Senão vejamos: o que se pode dizer dos processos do BPN, BPP, Face Oculta, compra dos submarinos, a corte dos sobreiros, os milhões do Feteira, Taguspark, Freeport. E o processo da Cova da Beira que terminou com a absolvição dos três arguidos dos crimes de corrupção e PUB

· 3·

A Justiça DIRETOR JOÃO TAVARES CONCEIÇÃO

branqueamento de capitais. E o caso Casa Pia que já terminou, mas não se percebe bem como. E Isaltino, que já esgotou os recursos para o Supremo Tribunal, mas parece ter ainda aberta a porta do Tribunal Constitucional, cujo recurso implica o efeito suspensivo da execução da pena. Ora os angolanos sabem, como qualquer outro estrangeiro, que em Portugal ninguém é punido. Quer dizer, os ricos não são punidos. Havendo dinheiro os advogados usam todos os subterfúgios possíveis e imagináveis para obstaculizar o livre curso da Justiça, nomeadamente quando recorrem ao arrolamento de centenas de testemunhas abonatórias, como senão fossem previsíveis as suas respostas. Todos os dias os tribunais julgam, na maior parte das vezes condenando,

quem pratica pequenos crimes, sem por vezes atender à motivação que os levou a cometer tal ato. E continuam com as suas instalações a abarrotar de processos que se vão arrastando no tempo. Precisa-se urgentemente uma Justiça mais justa e mais credível, que respeite e se faça respeitar. Apesar de todas as agruras que nos estão a acontecer esta Justiça serviria de luzinha no fundo do túnel. Mas, este processo que nos escusamos de comentar, deu-nos, mais uma vez, a oportunidade de ouvir clamar, na sua vetusta idade, o homem, que dizem saber das negociatas dos diamantes da UNITA, defender o MPLA. Mas é verdade que esta crise já está a causar problemas a quem está a trabalhar em Angola, além de que o investimento angolano em Portugal “é útil, necessário e bem-vindo”. ■

Consultas de Nutrição Consultório: Commédicos Rua Conselheiro Albuquerque, 4 r/c – Esquerdo 6000 -161 Castelo Branco Nutricionista

Joana Pimenta Oliveira

Telefone: 272 346 482 - Telemóvel: 96 184 3412 PUB

Acordos: ADSE, ADMG, C.G.D., EDP, PT-ACS Advancecare, Médis, Multicare, Cheque Dentista PUB

Orçamentos GRÁTIS

Limpeza e Inspeção

CHAMINÉS

Fornecimento da Declaração de Limpeza Fornecimento do Relatório de Inspeção Contatos: Tel.: 962 423 673 Email: geral.joao@hotmail.com


· 4·

Castelo Branco

Sábado no Cine-Teatro

Miguel Gameiro e UHF na Gala da Associação de Apoio à Criança A Associação de Apoio à Criança do Distrito de Castelo Branco (AACCB) vai realizar no próximo sábado, a 2º Gala de Solidariedade, na continuidade da campanha de angariação de fundos que tem vindo a desencadear desde 2010. Este evento surge no seguimento do Evento Solidário de 2011 e da Caminhada Solidária em 2012, onde foi lançada uma Pulseira Solidária com forte recetividade pela comunidade albicastrense. A segunda edição da Gala tem lugar sábado, às 21 horas, no Cine-Teatro Avenida e conta com um cartaz cheio de bons artistas nacionais e regionais, entre os quais se destacam Miguel Gameiro e os UHF. Também se quiseram juntar a esta causa, Hugo Sampaio, Jorge Guerreiro, a Escola Silvina Candeias,

Miguel Gameiro é um dos cantores que participa na Gala

os Cavaquinhos Sempre Frescos, os Tok´Avakalhar, Celina e o Grupo de música da câmara da ESART. Os bilhetes têm o valor simbólico de “10 amigos solidários” e poderão ser comprados diretamente na bilheteira do Cine Teatro Avenida de Castelo Branco ou na Associação de Apoio à Criança do Distrito de Castelo Branco. ■

Povo da Beira • 5 de março de 2013 • Edição 991

Colaboradores do ‘call center’ da PT ameaçam com greve POR TIAGO CARVALHO

Uma linha de atendimento que opera no ‘call center’ da PT em Castelo Branco convocou uma greve de 24 horas para o dia 12 de março, terça-feira. Os colaboradores, contratados pela empresa de recursos humanos Manpower, que presta serviços neste ‘call center’, protestam contra a alegada abertura de processos disciplinares para despedir dezenas de colaboradores e contra a substituição do subsídio de alimentação por cartões-refeição, refere Carina Caetano, colaboradora naquele serviço e membro do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (SNTCT). “Temos sido alvo de processos disciplinares” que conduzem ao despedimento “de muitas pes-

soas”, afirma Carina Caetano, revelando que o ano passado foram despedidos dezenas de trabalhadores com base em “falsas faltas injustificadas”. “Estamos contra esse tipo de despedimentos, que já foi provado que é ilegal”, mas a Manpower “continua a despedir assim as pessoas”, acrescenta. Neste momento decorrem três processos disciplinares a trabalhadores que, segundo a sindicalista, visam apenas facilitar o seu despedimento. Carina Caetano de-

nuncia ainda que os colaboradores desta linha de gestão de reclamações da PT (cerca de 70) são “alvo de pressões constantes para trabalharem mais”, de forma a assumirem as responsabilidades dos funcionários dispensados. “Há pessoas a trabalhar para além do horário de trabalho de 40 horas semanais, a serem pressionadas para fazerem horas extraordinárias nas suas folgas”, diz. Relativamente à substituição do subsídio de alimentação por cartões-refeição, uma medida

que terá sido imposta pela Manpower, Carina Caetano afirma que “penaliza os trabalhadores”. “No nosso contrato está explícito que o pagamento deve ser feito por cheque ou transferência bancária”, refere, explicando que a alteração faz com que os trabalhadores vejam o seu vencimento reduzido e tenham de alimentaram-se nos estabelecimentos comerciais determinados. Alguns dos trabalhos, adianta, não estão a receber subsídio de alimentação nem têm cartão-refeição. ■

IPCB

Semana de Engenharia aproxima alunos ao mercado de trabalho POR TIAGO CARVALHO

A Escola Superior de Tecnologia do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB) realiza durante a próxima semana, de 11 a 14 de março, a terceira edição da Semana de Engenharia @ ESTCB. O evento visa promover a aproximação de estudantes a empresas e investigadores de prestígio nas áreas de engenharia ministradas na ESTCB, abordando, durante quatro dias, diversas temáticas. O programa prevê, entre outras atividades, palestras proferidas por investigadores e representantes de empresas, visitas de estudo, expositores, mostras de projetos, apresentações de casos de empreendedorismo e concursos. Com a exceção da Engenharia Informática, que tem um evento de divulgação isolado (o Infotec), todas as restantes engenharias lecionadas na ESTCB têm as suas jornadas inte-

O evento foi apresentado pelos representantes das engenharias da ESTCB

gradas nesta semana: Engenharia das Energias Renováveis (dia 11), Engenharia Civil (dia 12), Engenharia Industrial (dia 13) e Engenharia Eletrotécnica e das Telecomunicações (dia 14). A Semana de Engenharia propõe-se a mostrar à comunidade o trabalho desenvolvido na ESTCB, convidando a participar empresas parceiras do Politécnico de Castelo Branco. “São empresas bem cotadas no mercado de trabalho e algumas delas têm

diplomados da Escola Superior de Tecnologia a ocupar lugares de destaque”, adiantou sexta-feira passada o presidente do IPCB, na conferência de imprensa para apresentação do evento. Carlos Maia realçou ainda que, “contrariamente ao que muitas pessoas pensam, grande parte das engenharias tem uma elevada empregabilidade”. O presidente do IPCB considera mesmo que as engenharias e as tecnologias são

“as áreas de que Portugal mais necessita”, defendendo “que se incuta nos jovens do ensino secundário a importância de optarem por estas áreas”. Programa recheado de atividades A sessão de abertura da III Semana de Engenharia está agendada para as 9h15 de dia 11, no auditório da ESTCB, dando-se início, logo de seguida, às II Jornadas de Engenharia

das Energias Renováveis. Destaca-se, nestas jornadas, a presença dos oradores António Sá da Costa, da Associação Portuguesa de Energias Renováveis; de Sílvio Mariano, professor na Universidade da Beira Interior (UBI); do meteorologista Costa Alves e de Tiago Gaio, da Arenatejo. Terça-feira decorrem as XV Jornadas de Engenharia Civil – as mais antigas –, onde irão ser reveladas oportunidades dentro do setor, em particular ao

nível da reabilitação, domótica, desempenho e materiais. Um dos momentos do dia promete ser o concurso de pontes, em que ganha o aluno que fizer uma estrutura mais resistente. Quarta-feira, a Engenharia Industrial (quartas jornadas), área com bons índices de empregabilidade no espaço europeu, segundo a organização do evento, irá, entre outras atividades, refletir sobre áreas emergentes de trabalho e promover visitas a empresas onde estão a estagiar alunos da licenciatura. Finalmente, na quinta-feira decorrem as XIV jornadas de Engenharia Eletrotécnica e das Telecomunicações. Os oradores são oriundos do Instituto Superior Técnico e da UBI, sendo que também marcam presença representantes de diversas empresas do setor. A Associação de Radioamadores da Beira Baixa vai ainda realizar uma série de experiências de comunicações com outros países. ■


Castelo Branco

Edição 991 • 5 de março de 2013 • Povo da Beira

· 5·

Autárquicas 2013

CDS apresentou candidatos a Castelo Branco Ana Camilo Martins, José Pedro Sousa e Diogo Botelho lideram as listas do CDS-PP à Câmara Municipal, Assembleia Municipal e Junta de Freguesia de Castelo Branco. POR CRISTINA VALENTE

O CDS-PP apresentou oficialmente os candidatos aos órgãos autárquicos de Castelo Branco, Câmara e Assembleia Municipal; e Junta de Freguesia. Ana Camilo Martins, encabeça a lista do CDS-PP à Câmara de Castelo Branco, um desafio que abraçou com orgulho, mas também responsabilidade, “sou o rosto de uma equipa capaz, coesa e que tem uma causa comum, a dedicação à nossa cidade e ao nosso concelho”. Uma equipa que diz Ana Camilo, tem uma visão de futuro, “que trilhará um caminho de exigência e permanente ambição com os albicastrenses”. Para a candidata Castelo Branco precisa de pessoas que tenham “verdadeiro conhecimento dos problemas sociais” e que acreditem numa sociedade

de maior “equidade e justiça”. Ana Camilo diz que uma cidade só avança se tiver pessoas e se souber fixar população com trabalho e destaca que o desemprego tem vindo a crescer no concelho. “Desde 2005 o desemprego aumentou 84% no concelho, só no ultimo quadriénio cresceu14,3% . Vivemos no concelho do interior onde este indicador mais aumentou e temos neste momento uma taxa de desemprego muito superior à média nacional” afirmou com preocupação Ana Camilo. Para contrariar esta tendência é preciso, afirma Ana Camilo, implementar algumas medidas de incentivos locais, “propomos reduzir a taxa de IRS que a autarquia recebe dos munícipes de 5 para 2%, propomos também a criação de programas para fixar

Diogo Botelho, Ana Camilo Martins e José Pedro Sousa os rostos do CDS-PP para as autárquicas 2013

jovens apoiando projetos inovadores” a agricultura e as empresas Agroindustriais merecem da parte do CDS-PP também incentivos especiais. Os grupos, mais vulneráveis à exclusão social, merecem também uma atenção especial da candidata do CDS-PP que se propõe criar um banco de ajudas técnicas, “que procurará atenuar a desvantagem com que vivem as pessoas com deficiência e suas famílias”.

A criação do Cartão família e do cartão social municipal, são mais duas das propostas do CDS-PP na vertente social. O candidato à Assembleia Municipal, o advogado José Pedro Sousa, refere que “lutar contra o poder instalado” é um desafio para o CDS-PP e para a equipa apresentada. “Vivemos no distrito com um cenário de desertificação, despovoamento e descapitalização. Vários executivos do distrito nada

fizeram para combater este fenómeno” afirmou o candidato. Pedro Botelho, volta a ser o candidato à Junta de Freguesia de Castelo Branco, pelo CDS-PP, agora como cabeça de lista. Desde dezembro de 2011 que Pedro Botelho, representa o CDS na Assembleia de freguesia e destaca o facto de os orçamentos de 2012 e 2013 daquele órgão não mostrarem grande preocupação pela ação social, “não é de todo admissível

que as Juntas de freguesia ignorem as dificuldades económicas das suas populações e destinem à rubrica da cultura valores quase idênticos aos atribuídos à ação social”. Oliveira Martins, Presidente da Concelhia, e também coordenador das autárquicas no distrito, destacou o facto de formarem uma equipa coesa e disposta a “tudo dar para melhorar a vida de todos os albicastrenses”. Para o responsável esta é uma equipa ganhadora, “que entendeu chegada a hora da mudança”. “Regozijamo-nos de ser o primeiro partido a apresentar os cabeça de lista a todos os órgãos autárquicos de Castelo Branco” afirmou Oliveira Martins, referindo-se ao facto de os outros partidos, nomeadamente PS e PSD, só terem apresentado o cabeça de lista à Câmara Municipal. ■

Castelo Branco

Excesso de álcool associado a metade dos casos de violência doméstica POR TIAGO CARVALHO

Metade dos casos de violência doméstica registados pelo comando territorial de Castelo Branco da GNR estão associados ao consumo excessivo de álcool. A informação foi revelada em Castelo Branco, na sexta-feira passada, pelo comandante da GNR distrital, Oliveira Gonçalves, durante uma tertúlia temática sobre o consumo de bebidas alcoólicas, organizada pela Rádio Beira Interior (RBI). Embora o total de crimes de violência doméstica registe uma tendência de queda, “não é não tão grande como seria desejável”, disse Oliveira Gonçalves, observando que mantém-se acima dos 50% a proporção de ocorrências em que o agressor está sob a influência do álcool. O ano passado a GNR registou 301 crimes de vio-

PSP deteve 114 por excesso de álcool

Dados foram apresentados durante um jantar temático

lência doméstica no distrito, sendo que em 153 dos casos (50, 83%) o agressor – regra geral do sexo masculino – estava alcoolizado. Ainda que apenas dois anos antes o total de crimes de violência doméstica fosse bastante superior, 364, em 51,92% das ocorrências o agressor ingerira bebidas alcoólicas em excesso. Também a sinistralidade resultante da condução sob influência do álcool tem descido. O número de

acidentes passou de 1506 em 2011, para 1397 em 2012. Em 2011 morreram 23 pessoas na sequência de acidentes envolvendo consumo excessivo de álcool e o ano passado morreram 16. Refira-se ainda que apesar de a GNR ter aumentado a fiscalização rodoviária em 2012, diminuiu o número de condutores apanhados com excesso de álcool no sangue (1002 em 2011 contra 883 em

2012). Problema é beber em excesso “O problema não é necessariamente a substância, porque se as pessoas beberem um copo de vinho à refeição, pode até ter efeitos terapêuticos; o problema é consumir bebidas alcoólicas em demasia”, referiu Joaquim Serrasqueiro, delegado de saúde de Castelo Branco.

Os dados da PSP relativos à cidade de Castelo Branco relevam que, no ano passado, foram realizadas 114 detenções por excesso de álcool. O número, apresentado na tertúlia por José Gaspar, comandante da Brigada de Trânsito de Castelo Branco, representa 71,6% do total de 159 detenções realizadas neste centro urbano (outras detenções comuns estão associadas aos crimes de deso-

bediência e de tráfico de droga). Este ano já foram detidas 12 pessoas por excesso de álcool, em Castelo Branco mais três do que nos dois primeiros meses do ano passado. Na cidade da Covilhã, das 68 detenções realizadas pela PSP em 2012, 39 foram por excesso de álcool. Este ano já foram detidas 6 pessoas, mais 3 do que em igual período do ano passado. ■

O médico lembrou que o alcoolismo é “uma doença”, que pode ter natureza e características diversificadas. “O alcoolismo social tende a ser o mais aceite socialmente, e consiste numa pessoa que ingere determinada quantidade de bebidas alcoólicas usando, como pretexto, o convívio

com familiares, amigos ou colegas”, explicou durante o jantar temático. Com o título “Um brinde à vida”, a tertúlia promovida pela RBI decorreu no Hotel Colina do Castelo e foi moderada por Maria de Lurdes Pombo, membro dos órgãos sociais desta rádio. ■


· 6·

Castelo Branco

Povo da Beira • 5 de março de 2013 • Edição 991

Assembleia Municipal de Castelo Branco

Morão avisa que “sem investimento público, não s O presidente da Câmara de Castelo Branco, Joaquim Morão, criticou na Assembleia Municipal, quinta-feira passada, os cortes no investimento público na região. POR TIAGO CARVALHO

“Sem investimento público, não se faz nada nesta região” afirmou na Assembleia Municipal de Castelo Branco, quinta-feira passada, o presidente do município, Joaquim Morão. O autarca criticou a suspensão da barragem do Alvito - investimento hidroelétrico da EDP que abrange os concelhos de Castelo Branco e Vila Velha de Ródão - e o encerramento do centro de atendimento telefónico da Segurança Social, em Castelo Branco. “Quando se decide não fazer a barragem do Alvito e quando o Estado tem a iniciativa de fechar o ‘call center’ porque não pode gastar quatro milhões de euros, está-se a destruir a nossa economia”, disse Joaquim M o rão, frisando q u e o in-

Avança construção de crematório na cidade A instalação de um crematório no cemitério de Castelo Branco foi aprovada por unanimidade em Assembleia Municipal. A curto prazo, será aberto o concurso para concessão da conceção, construção e exploração do equipamento, que envolve um investimento de 400 mil euros. O presidente da Câmara de Castelo Branco, Joaquim Morão, explicou que a opção por concessionar a obra deve-se a “questões ligadas ao funcionamento” do crematório, que tem “mecanismo especiais”. A autarquia apenas assumirá o empreendimento caso

não surjam interessados na concessão. Embora tenha votado favoravelmente à instalação do crematório, o deputado do CDS-PP, João

Salavessa, alerta para os efeitos poluentes do equipamento e exorta a autarquia a privilegiar soluções menos nocivas para o ambiente. ■

vestimento público é essencial ao desenvolvimento da região. Em termos de investimento público “não se pode colocar apenas a questão da rentabilidade” dos projetos, deve-se ter em conta “os problemas sociais que resolvem”, acrescentou o autarca, lembrando que a manutenção do ‘call center’ da Segurança Social daria emprego a centenas de pessoas. Morão reiterou que a criação de emprego e a fixação de pessoas são objetivos da autarquia a que preside, mas considera que isso “não se faz só com iniciativa privada”. Ainda durante a Assembleia Municipal, o presidente da Câmara de Castelo Branco criticou a introdução de portagens na A23. “Se não há gente” nas autoestradas, o Governo deve “recuar” e criar condições para que as pessoas utilizem as ex-scut, defendeu. Morão critica “caloteiros das Câmaras Municipais” Joaquim Morão criti-

cou a linha de crédito criada pelo Governo, no âmbito do Programa de Apoio à Economia Local (PAEL), para ajudar os municípios endividados a pagar aos fornecedores. “Acho um escândalo que o Governo dê [cerca de 800] milhões de euros aos caloteiros das câma-

ras municipais. Gastaram o que não tinham e agora dão-lhes dinheiro. Isto é uma coisa completamente inadmissível”, afirmou na Assembleia Municipal. O autarca salienta que a Câmara de Castelo Branco tem uma saúde financeira “como nenhuma outra câmara do país”. ■

Comunidade da Beira Baixa aguarda aprovação

A nova Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa “está em marcha e será aprovada brevemente”, adiantou o presidente da Câmara de Castelo Branco. Joaquim Morão reiterou que sempre defendeu a união da Beira Interior Sul com os quatro municípios do Pinhal Interior, que, no entanto,

acabaram por se dividir entre as comunidades da Beira Baixa e do Alto Tejo. O mapa da Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa reúne Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão, e tem cerca de 90 mil habitantes. ■

Câmara adquire ex-Governo Civil e envolventes por 1,4 ME A Câmara de Castelo Branco garantiu, na Assembleia Municipal, as condições necessárias para avançar definitivamente com a aquisição do edifício do ex-Governo Civil e imóveis envolventes. Os deputados municipais aprovaram por unanimidade a compra, pelo valor total de 1,4 milhões de euros, do conjunto de edifícios composto pelo antigo Solar dos Viscondes de Portalegre (ex-Governo Civil) e os imóveis das antigas instalações da Direção de Estadas, da PSP e do Instituto Português do Património Arquitetónico

(IPPAR). O valor da aquisição tem como referência uma “avaliação dos imóveis feita pela Câmara, que a Direção Geral do Património aceitou”, explicou o autarca Joaquim Morão. O objetivo é evitar “a de-

gradação” daqueles edifícios, localizados no centro da cidade, e colocá-los de novo ao serviço da comunidade. Esta aquisição faz parte do plano e orçamento da Câmara de Castelo Branco para 2013. ■


Castelo Branco

Edição 991 • 5 de março de 2013 • Povo da Beira

se faz nada nesta região” Centro de Arte Contemporânea é “atentado urbanístico”, diz CDU João Pedro Delgado, deputado municipal da CDU, questionou a pertinência do futuro Centro de Arte Contemporânea de Castelo Branco, em construção junto à Biblioteca Municipal e ao Cine Teatro Avenida, classificando o empreendimento como uma “volumetria de betão” que desafia o “bom senso e a leitura arquitetónica” do centro da cidade. “É um atentado urbanístico”, acrescentou na Assembleia Municipal João Paulo Delgado, que acusa o presidente da Câmara de ainda não ter fundamentado a construção do equipamento ou explicado em que moldes irá funcionar. A estrutura, orçamentada em cerca de seis milhões de euros e com comparticipação de fundos comunitários em 70 por cento do valor da obra, deverá abrir este ano. O edifício foi desenhado pelo arquiteto catalão Josep Lluis Mateo e é

composto por quatro pisos. Integra duas salas de exposições, auditório para concertos intimistas, uma sala de projeções e uma pista de gelo artificial exterior, considerada “ridícula” pelo deputado da CDU. Em resposta a João Paulo Delgado, o presidente da Câmara de Castelo Branco garantiu que o Centro de Arte Contemporânea é uma obra que “marcará o futuro” da cidade, e que irá tornar-se numa

referência cultural comparável ao Museu Cargaleiro, equipamento elogiado pelo deputado da CDU. “Esbateremos o ceticismo e a preocupação que existe”, disse Joaquim Morão, adiantando que a autarquia pretende estabelecer protocolos com o Museu Coleção Berardo, Fundação BCP e Fundação EDP, entre outras instituições que permitam ao Centro ter uma programação cultural regular. ■

Câmara comparticipa medicamentos a carenciados A Câmara de Castelo Branco vai comparticipar despesas de medicamentos a pessoas desfavorecidas económica e socialmente, com idade igual ou superior a 65 anos.´ Podem ser beneficiários desta iniciativa cidadãos residentes e eleitores no concelho de Castelo Branco, há mais de dois anos, cujo rendimento mensal ‘per capita’ do agregado familiar seja igual ou inferior ao valor do salário mínimo nacional. As despesas serão comparticipadas pelo município em 75% do valor não comparticipado pelo Estado, sendo que a com-

participação anual por beneficiário não pode exceder os 600 euros. No regulamento da iniciativa, aprovado por unanimidade na Assembleia Municipal da passada

quinta-feira, lê-se que o objetivo é “contribuir de forma concreta para a melhoria das condições de vida dos mais desfavorecidos e contribuir para a inclusão social”. ■

· 7·

Câmara já tem chaves do ‘Call Center’ O Instituto de Segurança Social já devolveu à Câmara de Castelo Branco as chaves do edifício onde funcionou o ‘call center’ daquele serviço. A entrega das chaves foi feita na última semana, na Câmara de Castelo Branco, pelo vice-presidente do Instituto de Segurança Social, um mês e meio depois de o autarca ter exigido essa devolução. Na origem dessa exigência da Câmara está o encerramento do serviço nacional Via Segurança Social, em Castelo Branco, que ocorreu no início de dezembro. O presidente da Câmara lamentou a decisão do Instituto de Segurança Social e do Governo, extinguindo um serviço que chegou a empregar 400 funcionários em Castelo Branco. A instalação do centro de atendimento em Castelo Branco, em 2008, resultou de um protoloco celebrado entre o Instituto de SeguPUB

rança Social e a Câmara, que previa o funcionamento desse serviço durante 15 anos, em instalações construídas e cedidas pelo município. A Câmara está a procurar uma alternativa para a utilização do edifício. O encerramento definitivo do Centro de Contacto da Segurança Social em Castelo Branco foi anunciado pelo próprio Instituto de Segurança Social, no início

de dezembro, que não efetivou a concessão daquele serviço ao grupo RHmais, vencedor do concurso internacional. O Instituto de Segurança Social justificou o não funcionamento dessa concessão com uma "significativa redução de custos", passando o atendimento telefónico a ser assegurado por funcionários da Segurança Social espalhados pelo país. ■


· 8·

Castelo Branco

Povo da Beira • 5 de março de 2013 • Edição 991

Apesar de recomendação do Parlamento ao Governo

Unidade de Cuidados Continuados não abre este ano A Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC) vai disponibilizar mais 279 camas em cuidados continuados integrados na região. Mas apesar de uma recomendação do Parlamento ao Governo, as unidades de Castelo Branco e Idanha-a-Nova não abrem este ano. POR TIAGO CARVALHO

A ARSC, em articulação com os serviços distritais da Segurança Social, “prevê disponibilizar este ano mais 279 camas em cuidados continuados integrados em novas unidades localizadas em Porto de Mós, Oliveira do Bairro, Cantanhede, Pampilhosa da Serra e Manteigas”, refere um comunicado deste organismo. Fonte da ARSC confirmou ao POVO DA BEIRA que a calendarização definida para 2013, não contempla a abertura de nenhuma outra unidade de cuidados continuados na região. “Em princípio”, as unidades de Castelo Branco e Idanha-a-Nova “não abrem nesta fase”, adiantou a mesma fonte. No comunicado, datado de 28 de fevereiro, lê-se que “com a abertura faseada de novas unidades de cuidados continuados integrados ao longo de 2013”, a ARSC continua “a concretizar a sua aposta na implementação de cuidados de

Misericórdia paga 15 mil euros por mês

Unidade de Castelo Branco está pronta, mas sem “luz verde” para abrir

saúde de proximidade do Serviço Nacional de Saúde”. Este ano vão ser disponibilizadas mais 279 camas em cuidados continuados integrados na região centro, que passará a contar com 1.945 camas, traduzindo assim um aumento na oferta de quase 17%, refere a ARSC. A abertura das novas unidades implica um esforço financeiro superior a 1,5 milhões de euros. As expectativas em torno da abertura da Unidade de Cuidados Continuados de Castelo Branco ainda em este ano cresce-

ram na sequência de uma resolução do Parlamento, publicada em Diário da República do dia 26 de fevereiro, que recomenda ao Governo a abertura, a partir do início de 2013 e com “caráter de urgência”, de um conjunto de unidades de cuidados continuados já concluídas ou em fase de conclusão. Entre estas unidades, são referidas as de Castelo Branco e Idanha-a-Nova. Castelo Branco é “situação premente” Noutra resolução, tam-

bém publicada terça-feira passada em Diário da República, a Assembleia da República recomenda ao Governo que, durante este ano, proceda “à abertura das unidades de cuidados continuados julgadas tecnicamente necessárias”, uma condição que é cumprida pela unidade albicastrense, segundo o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Castelo Branco, instituição responsável pelo empreendimento. “É uma unidade de cuidados continuados grande, num concelho que não tem nenhum equipamento

Vário furtos em Castelo Branco Alma Azul assinala Dia Internacional da Mulher

No decorrer do último fim-de-semana ocorreram diversos furtos no interior de estabelecimentos comerciais da cidade de Castelo Branco. O POVO DA BEIRA tomou conhecimento de

perto de uma dezena, vários no bairro da Carapalha, incluindo na sede da associação do bairro. Segundo comunicado da PSP, os autores dos furtos já estão identificados. ■

A Alma Azul, pelo terceiro ano consecutivo, assinala o Dia Internacional da Mulher, no próximo dia 8 de março, às 14,30 horas, no Lar Major Rato, em Alcains, com a sessão As Donas da Casa. Este ano conta com a parceria do Grupo de Teatro Váatão, e como sempre, com o apoio inexcedível dos que trabalham e gerem o Lar Major Rato. Trata-se de uma Conversa informal que convoca à participação de todos sobre o trabalho das mulheres: doméstico, no campo e na fábrica. A meio da conversa e no final haverá Leituras de poemas de vários autores, entre eles António Gedeão,

Atriz Maria Tavares participa na iniciativa

Natália Correia, Eugénio de Andrade, que nasceu há precisamente 90 anos, em Póvoa de Atalaia, Fundão, entre outros. As Leituras estarão a cargo da conhecida actriz Maria Tavares. Uma iniciativa que visa homenagear o trabalho árduo, ao longo de toda uma vida, das mulheres que residem actualmente no Lar Major Rato, em Alcains. ■

Entretanto, a Santa Casa da Misericórdia de Castelo Branco continua a pagar 15 mil euros por mês pelo empréstimo para a construção da sua unidade. “É um sacrifício grande que fazemos para manter tudo em dia”, diz Cardoso Martins, lembrando que a indefinição do Governo também “não permite avançar com a aquisição de equipamentos”. Isto porque, se ficar sem efeito a implementação do serviço de cuidados continuados, a obra terá de ter

outra finalidade, como lar de terceira idade ou para pessoas com demência. A Misericórdia de Castelo Branco investiu cinco milhões de euros na construção do edifício, com uma capacidade de 53 camas. Dois milhões de euros foram assegurados através de crédito bancário e o Governo comparticipou a obra com 750 mil euros. O restante valor foi assegurado pela Câmara Municipal de Castelo Branco e as doações dos beneméritos. ■

destes”, diz Cardoso Martins, que desafia os governantes a “terem o bom senso de decidir a favor desta situação premente”. À semelhança de cerca de outras 20 unidades de cuidados continuados já concluídas, num total aproximado de mil camas, as unidades de Castelo Branco e Idanha-a-Nova foram construídas ao abrigo do

Programa Modelar, em resposta a um apelo do Governo socialista para que o setor social ajudasse a ampliar a RNCCI. A maioria destes empreendimentos está concluída, mas ainda não abriu as portas por falta de contrato assinado com o Estado, que liberte as verbas necessárias para a comparticipação do seu funcionamento. ■

“48h de voluntariado”

Escuteiros dos Cebolais de Cima ajudam a valorizar Parque Infantil O Agrupamento 624 dos Cebolais de Cima, do Corpo Nacional de Escutas, pintou e valorizou os muros do Parque Infantil dos Lavadouros, numa atividade inserida na iniciativa 48 horas de Voluntariado. A atividade permitiu a recuperação e avivamento dos desenhos dos muros da antiga sede do Agrupamento 624, por isso, com forte ligação efetiva aos escuteiros. A boa disposição e o entusiasmo, ajudados pela música ambiente, permitiram um dia alegre e bem passado, com o sentido do dever cumprido, inclusive

com algumas das crianças e dos jovens mais pintados que os próprios muros. No decorrer das pinturas, foram sendo partilhadas histórias vividas dentro daqueles muros, enquanto miúdos e escuteiros, visto ter sido ali a primeira sede do Agrupamento 624 dos Cebolais de Cima. ■


Fundão

Edição 991 • 5 de março de 2013 • Povo da Beira

· 9·

Patrões e municípios assinam no Fundão protocolo com o Governo Três confederações empresariais e a Associação Nacional de Municípios saudaram o lançamento do programa Valorizar, dotado de 256 milhões de euros até final de 2014, para combater o despovoamento do interior. Representantes das diferentes instituições celebraram com o Governo um protocolo de colaboração institucional no âmbito do programa, durante uma cerimónia realizada no Fundão. Assinaram o documento a Confederação Empresarial de Portugal (CIP), a Confederação do Comércio e Serviços de Portugal e a Confederação do Turismo Português. O objetivo do protocolo é que "em cada [sub-região] NUT III seja

criada uma parceria entre associações empresariais, autarquias e sistema científico e tecnológico para preparação do novo Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN)", até 2020, referiu o secretário de Estado Adjunto da Economia e Desenvolvimento Regional, Almeida Henriques. António Marques, representante da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), fez as felicitações mais abertas ao Governo. Acredita que o Valorizar "só peca por tardio: poderá ser a ignição para a competitividade das empresas e empregabilidade". "O país só sai da crise de tivermos melhores empresas e mais empresas e, às vezes, parte da classe política de Portugal passa ao lado disto", referiu.

João Vieira Lopes, presidente da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal, também saudou o programa, mas pediu aos governos para ouvirem mais os empresários: "se nos ouvirem, farão menos erros". Alertou ainda para a necessidade de "mudar de

modelo económico, para não se voltar a ter outra fase [de ajustamento] como esta", que o país atravessa, com recurso a ajuda externa. No mesmo sentido, Joaquim Moura, da Confederação do Turismo Português, pediu mais cuidado nos apoios concedidos,

Martírios de Cristo dão origem a peça musical Os antigos martírios, cantos religiosos sobre o sofrimento de Jesus, deram origem a uma peça musical que foi apresentada no sábado na Igreja Matriz de Aldeia de Joanes. O espetáculo "A Eterna Vida do Mundo" faz parte da Quadragésima - Ciclo de Tradições da Quaresma e Semana Santa, programa cultural e turístico organizado pelo município com base nas manifestações religiosas da época. Partindo da tradição do canto dos Martírios durante a Quaresma, o compositor fundanense João Clemente apresenta uma peça musical, dividida em

três partes, que envolve as cantadeiras tradicionais num contexto musical contemporâneo. A primeira parte centra-se no Antigo Testamento e "num sentido de desespero universal", enquanto

a segunda aborda o significado da Páscoa. A terceira parte é dedicada "às várias resoluções" de Cristo. O protagonista, João Clemente, tem formação em guitarra clássica, com diversos projetos ligados à

improvisação, bandas sonoras para peças de teatro, curtas-metragens e composição moderna. O espectáculo contou com a participação do Grupo Coral da Soalheira. ■

Integrada no projeto “Bilingual Bookworm”

Peça de Teatro “Chicken Little” na Biblioteca Municipal Integrada no projeto “Bilingual Bookworm”, a turma bilingue da Escola Escola Básica com 1º Ciclo Nossa Senhora da Conceição, vai apresentar, no próximo dia 8, às 18.30h, na Biblioteca Municipal Eugénio de Andrade, no Fundão, a peça de teatro “Chicken Little”. O projeto “Bilingual Bookworm” teve início no passado dia 11 de

Outubro de 2012, numa iniciativa conjunta entre o Município do Fundão e a Escola Básica com 1º Ciclo Nossa Senhora da Conceição, com o objetivo de apresentar atividades como a “Hora do Conto” em inglês, entre diversas outras atividades que fomentem a leitura e conversação numa língua estrangeira por parte dos mais novos. ■

para que não se gastem "recursos que custam caro em duplicação de iniciativas e investimentos que não acrescentam valor". "Até por não sabermos o futuro dos fundos comunitários depois de 2020, temos que ser mais assertivos na definição de prioridades do próximo quadro", acres-

centou. Por entre os empresários, o presidente da ANMP, Fenando Ruas, presidente da Câmara de Viseu, mostrou acreditar no Valorizar, que classificou como um programa "com uma componente pragmática muito intensa". "Espero que, com o diagnóstico já feito, as medidas sejam efetivas", para "acabar com a fatalidade de que as gentes do interior tenham sempre que ir para o litoral". O Valorizar foi aprovado pelo Governo em dezembro e tem como objetivo combater o despovoamento do interior do país, através de incentivos ao investimento e à atividade produtiva no valor de 256 milhões de euros a atribuir até final de 2014. ■

IV Feira do Livro Infantil e Juvenil na Biblioteca do Fundão O Município do Fundão promove, pelo quarto ano consecutivo, a Feira do Livro Infantil e Juvenil, até 23 de março, na Biblioteca Municipal Eugénio de Andrade, no Fundão. É a oportunidade de encontrar diversos livros especializados na área infanto-juvenil, estando representadas neste evento as principais editoras de referência nessa área, nomeadamente: Kalandra, OQO, Grupo Leya, Porto Editora,

entre outras. Os preços dos livros serão mais reduzidos, favorecendo a compra de obras de referência. Para esta feira existiu ainda a preocupação de escolher obras de acordo com a lista de recomendação do Plano Nacional de Leitura. A Feira do Livro decorre de terça a sexta-feira, das 9.30h às 13.00h e das 14.00h às 18.00h, assim como à segunda-feira e ao sábado, entre as 14.00h e as 18.00h. ■

De 6 a 10 de março

Clube de Produtores do Fundão presente no ITB Berlim No âmbito do programa de promoção da gastronomia portuguesa denominado Prove Portugal, diversos produtos do Clube de Produtores do Fundão irão estar presentes no balcão de provas e degustação de produtos portugueses de excelência, integrado no stand do Turismo de Portugal presente na ITB Berlim, que decorre entre os dias 6 e 10 de Março, na Alemanha. À semelhança das últimas presenças vão ser organizados diferentes momentos de degustação

de produtos portugueses, apresentando produtos genuínos e de excelência de cada região. Esta ação de promoção organizada pela Associação Regional de Promoção do Turismo do Centro de Portugal, em articulação com o Município do Fundão e em parceria com o conjunto de empresários que integram o Clube de Produtores do Fundão, visa o reforço da estratégia de internacionalização da marca Fundão e dos seus produtos endógenos de excelência. ■


· 10· Educação Escola Superior Agrária realiza II Jornadas de Enfermagem Veterinária A Escola Superior Agrária realiza nos dias 9 e 10 de março, as II Jornadas de Enfermagem Veterinária da ESACB, dedicadas ao tema “Oncologia e Geriatria em Animais de Companhia”. O primeiro dia do encontro abordará o tema da oncologia com as palestras dos médicos veterinários Joaquim Henriques (“A oncologia”, “Métodos de diagnóstico” e “Tratamento”), Daniela Silva (“Neoplasias mais comuns em animais de companhia”), Pedro Cardoso (“Controlo da dor”), Margarida Tomé (“Nutrição em pacientes

oncológicos”) e ainda com o testemunho da enfermeira veterinária Fátima Ferro. O tema geriatria em animais de companhia terá destaque no dia 10 de Março com as palestras dos médicos veterinários Hugo Brancal sobre as “patologias do paciente geriátrico”, Carla Teixeira (Roayal Canin) sobre “Nutrição em gatos e cães geriátricos”, e ainda da enfermeira veterinária Isabel Gonçalves sobre “Cuidados de enfermagem no paciente geriátrico. No final haverá ainda o testemunho do enfermeiro veterinário Bruno Madeira. ■

PUB

Edital Venda do lote n.° 1 da Zona industrial do Carrascal (antigo lote da frutinatura) Hasta Pública Maria Irene da Conceição Barata Joaquim, Presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, torna público que ao abrigo da deliberação tomada em Assembleia Municipal de 25 de Fevereiro de 2013, se deliberou adjudicar através de hasta pública a venda do lote n.° 1 da Zona industrial do Carrascal, inscrito na matriz predial urbana com o artigo 5557 do Concelho de Vila de Rei, com uso para industrial/ armazém/comércio/serviços/equipamento, composto por um pavilhão de estrutura metálica porticada, constituído por R/C e 1o piso, destinados a actividade industrial com habitações de função (T1 e T3), com área coberta de 2110,66 m2 e com capacidade para ampliar mais 6090,66 m2. Os possíveis interessados deverão apresentar as suas propostas em invólucro fechado e lacrado com indicação no exterior da identificação da hasta pública, do nome do Lote, a denominação “Proposta” bem como a identificação do concorrente, devendo as mesmas dar entrada na secretaria da Câmara Municipal de Vila de Rei até às 16 horas do dia 25 de Março de 2013. A abertura de propostas será feita em sessão pública, na Sala das Sessões do Edifício dos Paços do Concelho, na Praça Matos Silva Neves, 6110-174 Vila de Rei, pelas 10 horas do dia 26 de Março de 2013, sendo posteriormente analisadas por um Júri. Na referida sessão pública apenas poderão intervir/licitar os concorrentes/ou seus representantes devidamente mandatados, que tenham apresentado proposta escrita. O preço base de licitação para a venda imediata do lote de terreno é de € 438.623,18 (quatrocentos e trinta e oito mil euros e seiscentos e vinte e três euros e dezoito cêntimos). O critério de adjudicação para a venda dos edifícios será o do preço mais elevado. A participação na hasta pública implicará a aceitação por parte dos licitantes do facto de serem conhecedores do conteúdo do Programa de Procedimento e do Caderno de Encargos bem como dos documentos anexos e a declaração de vontade de os pretender cumprir integralmente. Para constar se publica o presente edital e outros de igual teor, que vão ser afixados nos lugares públicos de costume. Paços do Município de Vila de Rei, 4 de Março de 2013 A Presidente da Câmara ( Maria Irene da Conceição Barata Joaquim)

Povo da Beira • 5 de março de 2013 • Edição 991

Vila Velha de Ródão

Agrupamento de Escolas participou no nacional dos Jogos Matemáticos Alunos apurados:

Realizou-se nas tardes de quarta e sexta-feira de fevereiro, o campeonato escolar de jogos matemáticos, onde foram selecionados os alunos representantes do agrupamento no campeonato nacional destes jogos,

a teve lugar na passada sexta-feira em Évora. Os cerca de 70 alunos envolvidos, em representação do 1º, 2º e 3º ciclos, disputaram as eliminatórias e as respetivas finais dos seguintes jogos: Semá-

foro, Gatos & Cães, Hex e Avanço. As competições foram bem disputadas, sinal de que estes jogos, que estimulam o raciocínio e promovem o gosto pela matemática, despertam interesse

1º ciclo Semáforo – Rúben Esteves Gatos & Cães – Leonor Araújo 2º ciclo Gatos & Cães - Beatriz Ribeiro Hex - Henrique Lopes 3º ciclo Hex - Filipe Caetano Avanço – Iolanda Tavares ■ nos alunos, o que também explica a significativa adesão. ■

IPCB realiza Sessão Poliempreende “Como empreender?” Amanhã, dia 6 de março, pelas 14h30, decorrerá no Auditório da Escola Superior de Educação a Sessão Poliempreende“ Como empreender?”. Organizada no âmbito do 10º Concurso Poliempreende, esta sessão contará com a presença de especialistas na área do empreendedorismo, nomeadamente Miguel Gonçalves da GesEntrepreneur, bem como de jovens empreendedores que criaram o seu

próprio negócio - Edgar Silva (PuroDesign), António Pires (Collectivus) e Gonçalo Henriques (Fisioalbi). Será também apresentado o Roteiro Nacional do Em-

preendedorismo, uma iniciativa do Instituto Empresarial do Minho. Criado em 2003 pelo IPCB e posteriormente alargado a todos os Politéc-

nicos do país e ainda a outras instituições de ensino superior, o Poliempreende é um concurso de ideias e projetos de vocação empresarial do ensino superior politécnico, cujo objetivo é o de incutir e estimular o empreendedorismo e proporcionar saídas profissionais através da criação do próprio emprego O Seminário é de entrada livre e aberto a toda a comunidade. ■

Entre os dias 11 a 18 de março

Escola Agrária com nova ação de formação em "Proteção dos Animais em Transporte de Curta Duração" Entre os dias 11 a 18 de março, vai decorrer na Escola Superior Agrária um curso de formação em Proteção dos Animais em Transporte de Curta Duração (Bovinos, Ovinos, Caprinos, Equinos e Suínos). O curso visa capacitar os formandos com os conhecimentos técnicos e normativos relativos ao bem-estar animal durante o transporte de animais, de uma dada espécie ou espécies, em viagens de curta duração (inferior a 8 horas) (Reg. (CE) 1/2005 do Conselho, de 22 de dezembro de 2004).

Esta formação destina-se, especialmente, a agricultores, quer sejam proprietários ou trabalhadores agrícolas, detentores de veículos registados ou licen-

ciados pela Direção-Geral de Veterinária, seus condutores e ajudantes, e a gestores de empresas que se dedicam à produção animal e que realizem transportes de

animais em percursos com duração inferior a 8 horas. Posteriormente, os alunos poderão frequentar o curso de complemento em proteção dos animais em transporte de curta duração (aves). Durante o curso, os formandos terão oportunidade de adquirir conhecimentos sobre o “bem-estar animal e stress”, a “fisiologia e comportamento animal”, a “legislação aplicável ao transporte de animais”, o “transporte de animais”, “qualidade da carne” e “segurança e condições de trabalho”. ■


Educação · 11·

Edição 991 • 5 de março de 2013 • Povo da Beira

Investigadores do IPCB desenvolvem modelo para calcular preço de referência para o leite nacional

lhes compram o leite. O modelo desenvolvido pela equipa do IPCB inclui onze variáveis independentes e permite estimar o preço do leite a pagar aos produtores portugueses em função de variáveis como os preços do leite dos 5 países da União Europeia que mais leite e produtos lácteos exportam para Portugal (Alemanha, França, Holanda a Espanha e a Polónia), os preços de alguns produtos lácteos (queijo e manteiga) à saída da fábri-

ca e os preços, no mercado nacional, de duas matérias-primas muito importantes no alimento composto (soja 44 e milho) e ainda o preço do combustível (gasóleo), que nos últimos anos tem tido uma curva ascendente. Para o docente António Moitinho Rodrigues, também investigador do International Farm Comparison Network (IFCN), desde 2007, “o modelo agrega um conjunto de informações estatísticas que nos permite dizer que o modelo é fiável.

Quando o testámos relativamente ao ano de 2010 e 2011, a sua eficácia mostrou-se impecável – houve momentos em que estava acima da curva dos preços reais pagos aos produtores e houve momentos do ano em que esteve abaixo. Já quando o aplicámos aos preços praticados em 2012, o modelo estimou valores mais elevados para o preço do leite do que os preços reais, o que nos indica que os produtores estão a produzir leite abaixo dos custos de produção”. Concretizando, o investigador refere que “aplicando o modelo aos preços de outubro de 2012, em que o preço médio do leite pago aos produtores nacionais foi de 30,0 cêntimos/litro, o preço mínimo a pagar pelos recolhedores/transformadores aos produtores, para assegurar a sustentabilidade da produção, deveria ter sido de 33,9 cêntimos/ litro”. ■

Buraka Som Sistema e Blasted Mechanism na Semana Académica da Covilhã Buraka Som Sistema e Blasted Mechanism encabeçam o cartaz da Semana Académica da Universidade da Beira Interior (UBI), na Covilhã, que este ano vai decorrer entre 19 e 23 de março. A Associação Académica da UBI já anunciou o programa preenchido por bandas portuguesas, que arranca no dia 19 com uma serenata junto à Capela do Calvário com o grupo de fados da universidade. As noites seguintes, no pavilhão de exposições da Associação de Lanifícios (ANIL), começam todas

com a animação de tunas académicas. Depois das tunas, no dia 20 sobe ao palco o organista e acordeonista Virgílio Faleiro, enquanto no dia 21 há concerto com a banda Paus. Para as duas últimas

noites estão marcados os espetáculos com as bandas com mais discos vendidos. No dia 22, a Semana Académica da Covilhã recebe Blasted Mechanism e Oh!Boys e, no dia 23, o encerramento cabe às ban-

das Triz e Buraka Som Sistema. No final de cada noite há animação com DJs e para o dia 23 está ainda marcada a apresentação do vencedor de um concurso de bandas. ■

Penamacor

Agrupamento de Escolas assinala dia do Patrono Integrada nas comemorações do dia do Patrono do Agrupamento de Escolas Ribeiro Sanches de Penamacor que irão ter lugar no próximo dia 7 de março, vai realizar-se a conferência Ribeiro Sanches 2013 sobre o tema:

"O turismo religioso como indutor do desenvolvimento". A conferencia vai ter lugar, a partir das 10:30, no auditório da Escola Básica e Secundária e conta com a participação de vários especialistas.

Elisha Salas, Rabino da comunidade Judaica de Belmonte, é um dos convidados da iniciativa onde participam também, Jorge Patrão, secretário Geral da Rede de Judiarias de Portugal, Isabel Almeida técnica do Museu

Francisco Tavares Proença Júnior, João Cunha, Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Penamacor e Ângelo Amaral e Rafael Tavares alunos do Curso profissional técnico de turismo ambiental e rural. ■

Foto: http://solicitador-solicitadoria.blogspot.pt

Uma equipa de docentes/investigadores do Instituto Politécnico de Castelo Branco (IPCB), da Escola Superior Agrária, António Moitinho Rodrigues, Deolinda Alberto e Edgar Vaz, tem vindo a testar, desde setembro de 2012, um modelo estatístico que permite calcular um preço de referência para o leite nacional. O trabalho, encomendado em junho de 2012 pela APROLEP – Associação dos Produtores de Leite de Portugal, tem por objetivo fornecer à produção valores de referência para o leite nacional que possam ser utilizados nos contratos com as empresas compradoras e transformadores já a partir de 1 de abril de 2013, no âmbito do chamado “Pacote Leite da União Europeia”. Com esta medida comunitária pretende-se que os produtores tenham um contrato, com uma duração mínima de seis meses, com as empresas que

Marinho Pinto vai estar na UBI

António Marinho e Pinto, Bastonário da Ordem dos Advogados, vai estar na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da UBI, no dia 12 de março, pelas 17H00, proferir a conferência intitulada “De-

mocratização da Justiça”. O evento, de entrada livre, é organizado pelo Grupo de Estudos Políticos com o apoio da Comissão de Curso do 1º Ciclo em Ciência Política e Relações Internacionais. ■

Concurso de Leitura

Vencedores do distrito serão conhecidos dia 6 A Biblioteca Municipal José Baptista Martins, Vila Velha de Ródão recebe no próximo dia 6 a final do Concurso de Leitura. Concluído que está o apuramento dos finalistas locais, que se submeteram a provas nos 6 Agrupamentos envolvidos, é agora a vez de conhecer os vencedores. A prova partirá da leitura obrigatória de duas obras selecionadas em função do nível etário dos alunos e incluirá, de acor-

do com o regulamento, uma etapa escrita e uma eliminatória oral para seleção dos vencedores. A organização está apostada em fazer desta iniciativa um momento de festa e de celebração do livro, sublinhando e dando primazia ao lado divertido e formativo da leitura, para que se aprofunde e prolongue, entre os mais novos, o gosto por esta coisa dos livros que neles se mostra já tão forte e genuína. ■

Academia Minorca promove exposição de Espantalhos A Academia Minorca vai promover uma exposição de espantalhos elaborados por adultos e crianças, não só da Academia Minorca, mas de toda a comunidade de Castelo Branco que pretenda participar. Os espantalhos estarão em exposição no Centro Comercial Alegro de Castelo Branco de 8 a 17 de março. No dia 10 as crianças da Academia Minorca vão atuar das 15:30 às 16:30

com uma canção alusiva ao tema "espantalho". ■


· 12· Castelo Branco

Povo da Beira • 5 de março de 2013 • Edição 991

"Era uma vez a Informática" exposição interativa no Cybercentro POR CRISTINA VALENTE

O Cybercentro de Castelo Branco recebe até 31 de maio a exposição "Era uma vez a Informática". Na inauguração esteve o autarca albicastrense, Joaquim Morão, do Diretor do Centro Internazional de Tecnologías Avanzadas da Fundación Germán Sánchez RuiPérez, Joaquín Pinto e o Presidente del Desarrollo del Território y Sociedad del Conocimiento, Juan ToPUB

más Martin. Fruto da parceria entre a autarquia albicastrense e a Fundaçcion Germán, esta exposição foi desenvolvida com o intuito de proporcionar aos seus visitantes uma experiência interativa sobre a evolução das tecnologias da informação até aos nossos dias, levando-os a efetuar o percurso evolutivo de toda a história da informática, relacionando a tecnologia à educação. De acordo com o Di-

retor do Cybercentro, Lino Galvão, "a exposição é uma oportunidade única para Castelo Branco, e desafia todos, dos 8 aos 80, a interagirem com as novas tecnologias, nomeadamen-

te no que diz respeito, por exemplo a legendas em códigos QR, e que vem precisamente ao encontro da nova imagem de reposicionamento do Cybercentro". Joaquim Morão des-

tacou o facto deste projeto dar continuidade a um outro "Este não é um projeto individual. É uma parceria que vem dar continuidade ao projeto Skool. Este novo projeto procura dotar

o Cybercentro de tecnologia e equipamento de topo de gama, dando assim resposta às necessidades atuais da população". A exposição estará aberta à comunidade escolar com desenvolvimento de atividades educativas, dirigidas desde o 1° ciclo ao Ensino Superior, de terça a quinta-feira, até 31 de maio. Para mais informações, contate o Cybercentro através do 272 348 790, ou cybercentro.castelobranco@gmail.com ■

Indústria Futebol Clube Cebolense comemora 69º aniversário POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

O Indústria Futebol Clube Cebolense comemora, no próximo dia 9 de março, o seu 69º aniversário, com um jantar nas instalações da Fábrica, próximas da capela de S. João, a partir das 20 horas, esperando-se a presença de cerca de 300 pessoas. A noite será animada pelo

Grupo "Retalhos do Fado" que também celebra o seu segundo aniversário, e com um conjunto musical intitulado "Um motivo para regressar à terra". A partir da meia-noite, acontecerá o momento mais alto das comemorações com o partir do bolo de aniversário, e o tradicional cântico de parabéns a você. ■

Sábado

Colheita de sangue no Salão Paroquial da Igreja do Cansado

A Associação de Dadores de Sangue da Beira Interior Sul vai realizar na próxima semana mais uma brigada para recolha de sangue. A iniciativa decorre no próximo sábado, dia 9, no Salão Paroquial da Igreja Do Cansado, em Castelo Branco, entre as 9 e as 13 horas. Podem ser dadores de

sangue todas as pessoas saudáveis dos 18 aos 65 anos. Note-se que antes de efetuar a sua dádiva, o candidato a dador é observado por um médico especialista nesta área, que dará, ou não, o seu aval para ser submetido à colheita de sangue. Em caso negativo o candidato a dador será encaminhado para o seu médico de família. ■


Vila Velha de Ródão · 13·

Edição 991 • 5 de março de 2013 • Povo da Beira

Luís Pereira candidato pelo PS a Vila Velha de Ródão

Fixar população e atrair investimento são algumas das apostas do candidato POR PAULO JORGE MARQUES

Luís Pereira é o candidato do PS à Câmara de Vila Velha de Ródão. Maria do Carmo Sequeira não pode voltar a candidatar-se pela limitação de mandatos, logo avança o vice-presidente, vereador Luís Pereira. A apresentação da candidatura decorreu no salão dos bombeiros de Vila Velha, perante centenas de pessoas, desde militantes, amigos, e algumas figuras ilustres como João Soares, Joaquim Morão, Maria do Carmo Sequeira, António Carmona, Hortense Martins, entre outros, que vieram prestar apoio. Realçando que o compromisso que quer assumir com os munícipes baseia-se na experiência, no conhecimento profundo que tem da realidade do concelho, sublinhou que o maior desafio que temos pela frente é o de combater o despovoamento. “ Sermos capazes de atrair e fixar pessoas no nosso concelho. Muito temos feito nesta área ao longo dos últimos anos, mas vamos ter que fazer mais, não podemos continuar esta rota descendente, sob pena de todo o resto não fazer sentido”, destacou, acrescentando que “temos que inverter esta tendência, temos que conter este fenómeno, não podemos ficar impávidos e serenos a assistir ao crescimento deste indicador”. Ainda neste domínio, Luís Pereira acredita que as politicas de apoio à juventude são um instrumento importante e em que podemos e devemos ir mais longe. Assim, diz ser importante focar a atenção no lançamento de novas medidas e mais apoios que possibilitem atrair e fixar os jovens para o nosso concelho. “Sabemos que se queremos ter um concelho de Futuro, é nos jovens que vamos ter de apostar, não vamos deixar de fazer esta aposta”, salientou, não es-

quecendo que perante população envelhecida, “temos também bem presente a necessidade de reforçar as políticas sociais”, disse, prometendo acompanhar com preocupação o evoluir desta situação e o surgimento de dificuldades crescentes que as instituições enfrentam no seu dia a dia, “sabemos bem a importância destas instituições para a vida económica e social do concelho e não deixaremos de estar atentos a esta situação e a colaborar na procura de soluções para a sua sustentabilidade”. Depois de dar conta das preocupações na área social, falou da estratégia para o desenvolvimento. Prosseguimos na última década uma estratégia de desenvolvimento clara e bem definida, cujos resultados são bem visíveis. O rumo que querem manter Passa por diversas acções: captar mais investimentos para o concelho, criar mais postos de trabalho, e atrair investimentos que respeitem as premissas do desenvolvimento sustentável. Aos pequenos comerciantes, aos empresários locais e aos dirigentes das cooperativas, disse estarem disponíveis para procurar soluções que A floresta é um recurso natural na preservação do qual vão também concentrar os n esforços. “Este recurso tem que ser valori-

zado” Luís Pereira disse acreditar que o desenvolvimento só é sustentável quando acompanhado por investimento na cultura e na educação. “Temos nesta área uma obra feita notável. Vamos manter esta aposta, envolvendo as associações, a escola e, os jovens numa acção articulada com todos os interlocutores que nos permita dinamizar as excelentes estruturas que temos e desta forma promover o nosso concelho e a sua qualidade de vida”. Em relação ao património, quer natural, quer edificado é também uma área em que querem continuar a trabalhar no sentido de o recuperar e preservar, temos bem presente a sua importância, como elemento histórico, mas também como elemento diferenciador. A recuperação do centro histórico da sede do concelho e das sedes de freguesias, serão alvo da nossa prioridade no sentido de preservar a sua identidade, impedir a sua degradação e tornar atractiva a sua ocupação. A terminar disse que “conto com uma equipa, coesa, disponível, experiente e mobilizada, sem falsas modéstias, não tenho dúvidas que tenho uma grande equipa”. Investimento na área da hotelaria no valor superior a 1 milhão de euros

Está neste momento prestes a iniciar-se um investimento na área da hotelaria no valor superior a 1 milhão de euros, o que PUB

para além ser um claro sinal de confiança no futuro do concelho é também um sinal da “nossa capacidade de mesmo em tempos de

crise, sermos capazes de motivar os investidores a investir no concelho”, anunciou o ainda vereador Luís Pereira. ■


· 14· Proença-a-Nova

Povo da Beira • 5 de março de 2013 • Edição 991

Alarga para dez os concelhos que beneficiam

Novos municípios aderem ao Centro Intermunicipal de Recolha de Animais Errantes POR PAULO JORGE MARQUES

Cinco novos municípios vão passar a estar associados ao Centro Intermunicipal de Recolha de Animais Errantes (CIRAE), localizado em Proença-a-Nova. O protocolo de colaboração foi assinado esta manhã nos Paços do Concelho de Proença e alarga a dez os concelhos que beneficiam dos serviços prestados pela infraestrutura, gerida pela Pinhal Maior, estando ainda em análise a adesão de mais

um município Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Idanha-a-Nova, Pedrógão Grande e Penamacor são

os cinco novos parceiros do CIRAE, que servia até agora, além de Proença-a-Nova, os concelhos de Mação, Oleiros, Sertã e Vila Velha

de Ródão João Paulo Catarino, presidente da Câmara de Proença-a-Nova e na qualidade de presidente da

Pinhal Maior, explica que o alargamento permite “rentabilizar uma estrutura que estava subaproveitada”, numa altura em que vários concelhos da região se viam obrigados a resolver os problemas de saúde pública decorrentes da existência de animais vadios. Havendo uma maior partilha dos custos de manutenção do CIRAE, acaba por baixar o custo do serviço. Cada Município passa a comparticipar a exploração com quatro mil euros por ano. “Com a adesão de no-

vos parceiros, estão criadas as condições para fazer novos investimentos”, explica João Paulo Catarino. A possibilidade de introduzir novos serviços, como seja a disponibilização de um hotel de cães, é um dos cenários em estudo. “O poder local dá, uma vez mais, o exemplo de como se podem rentabilizar os recursos disponíveis, trabalhando em equipa.” O protocolo assinado vigora por cinco anos, podendo vir a ser renovado após aquele período. ■

ção foi aprovada por unanimidade, com uma declaração de voto do deputado Jorge Tomé (PSD), que lamentou o desfecho do

processo numa fase em que as condições de mercado e a lei não deixam margem para outras soluções. Na sessão foi também aprovada por unanimidade a aceitação da doação da parte do capital social da Santa Casa da Misericórdia de Proença-a-Nova, a favor do Município. Recordando que foi também por doação que a Misericórdia entrou na Proençatur, as duas bancadas foram unânimes em considerar que “com essa doação se faz justiça”. ■

Base de licitação é de 700 mil euros

Hotel da Amoras foi alienado POR PAULO JORGE MARQUES

A Assembleia Municipal do Município de Proença-a-Nova aprovou sexta-feira a alienação da empresa municipal Proençatur, estando fixado em 700 mil euros o valor base de licitação. A decisão decorre da imposição prevista no novo regime jurídico da atividade empresarial local, que prevê a extinção de empresas que apresentem prejuízo em três anos consecutivos. Na mesma sessão, foi aprovado o rela-

tório de liquidação e contas finais da PEPA EM, cuja extinção tinha sido aprovada na sessão de dezembro. A exploração e dinamização do parque serão feitas diretamente pelo Município. Para estudar os diferentes cenários possíveis face ao novo quadro legal, foi solicitado um estudo a uma empresa de consultoria, cujo relatório aponta a alienação como solução mais favorável. Está em causa não apenas o imóvel do Hotel das Amoras

POR PAULO JORGE MARQUES

Largada de perdizes, faisões e patos O município de Proença promoveu mais uma edição da Largada de Aves. Foram largadas cerca de duas mil peças, numa iniciativa que além de promover o convívio entre caçadores contribui para o

repovoamento cinegético do concelho. Este ano o número de portas foi inferior ao ano passado, mas ainda assim estiveram presentes mais de uma centena de caçadores.■

Proença Championship Tour Acontece nos campos de ténis municipais, no sábado dia 9, pelas 9 horas, o torneio de ténis Proença Championship Tour. Depois da estreia, em janeiro, chega o segundo de cinco opens abertos a todos os praticantes de ténis que

queiram inscrever-se. As inscrições para o Open Óptica Jacinto podem ser feitas na Piscina Municipal, junto da equipa de Desporto (desporto@ cm-proencanova.pt) ou na página do Facebook do Torneio. ■

como a empresa no seu todo, ficando salvaguardados os direitos de antiguidade dos funcionários. Entre as obrigações contra-

tuais de compra, prevê-se a manutenção da classificação do hotel pelo período mínimo de cinco anos. A proposta de aliena-

Centro Ciência Viva da Floresta

Amicos Silvestris - 2º Encontro de primavera POR PAULO JORGE MARQUES

O Centro Ciência Viva da Floresta recebe no dia 6 de abril o 2º Encontro de primavera do Movimento Amigos dos Tartulhos Amicos Silvestris. O programa inclui um passeio micológico e um almoço temático para além da apresentação e planeamento de atividades. Do programa conta: Encontro no Centro Ciência Viva da Floresta; Receção e pagamento; Visita à exposição do Centro Ciência Viva da Floresta; Visita à exposição do Centro Ciência Viva da Floresta;

Saída para passeio micológico nas proximidades; Almoço temático no Hotel das Amoras, em Proença-a-Nova, com animação musical. Da ementa conta: aperitivos: pleurotus ostreatus panados, patê de cogumelos (boletus, Amanita ponderosa, cantarelos), croquetes (Pleurotus ostreatus, Amanita ponderosa e shitake); entrada-bolsita de massa filo recheada com ragout de cogumelos; sopa-Aveludado de cogumelos; prato-lombo de javali (ou veado) com molho de cogumelos, acompanhado com puré de castanhas; sobremesa; gelado

de medronho com frutos vermelhos e cogumelos; vinho, sumo e água, café e digestivo. Do Programa faz ainda parte: cozinha ao vivo, apresentação das atividades dos amigos, apresentação das atividades desenvolvidas pelo Centro Ciência Viva da Floresta na área da micologia inscritos, apresentação e votação das propostas para a 3ª Reunião de outono de 2013, exposição e apresentação das espécies de cogumelos apanhadas. Amicos silvestris Movimento amigo dos tartulhos” é um grupo

de pessoas que se propõe trocar e divulgar conhecimentos sobre os cogumelos no sentido de preservar e promover este recurso e em simultâneo proporcionar sinergias aos membros amigos nas atividades que desenvolvem nesta área. Este Movimento pretende ser uma forma associativa simples mas com alguma responsabilidade por parte dos seus amigos, pelo que não serão cobradas quaisquer quotas, mas também não serão aceites duas ausências consecutivas nas Reuniões semestrais (é possível fazer-se representar). ■


Oleiros · 15·

Edição 991 • 5 de março de 2013 • Povo da Beira

Dias 31 de maio, 1 e 2 de junho

Feira Quinhentista comemora os 500 anos da atribuição do foral manuelino POR PAULO JORGE MARQUES

da efeméride em epígrafe. Este é um evento diferenciador que se revelou um estrondoso sucesso na sua primeira edição e que retrata a Era de Quinhentos, correspondente aos Descobrimentos, ao Renascimento e ao nascimento do Padre António de Andrade – patrono do Agrupamento, ilustre oleirense que descobriu o Tibete em 1624. A Feira Quinhentista está a envolver toda a comunidade escolar e local, sendo um acontecimento com um caráter diferente dos seus congéneres,

A exemplo de 2011 e no ano em que se comemoram os 500 anos da atribuição do foral manuelino a Oleiros, em 1513, o Município de Oleiros, juntamente com o Agrupamento de Escolas Padre António de Andrade e a Companhia de Teatro Viv´Arte, volta a promover a Feira Quinhentista, nos próximos dias 31 de maio, 1 e 2 de junho de 2013. O evento integra o programa de acontecimentos que decorrerão ao longo do ano, comemorando o quingentésimo aniversário

atraindo muitas pessoas a este concelho. Por todos os motivos envolvidos, este é um evento de extrema importância para a região e do qual envio uma imagem em anexo. Vimos assim por este meio solicitar a V. especial atenção na divulgação da efeméride assinalada, nomeadamente ao nível da realização da Feira Quinhentista. Do mesmo modo, seria de todo importante contar com a V. presença nos dias em que decorre o evento, podendo fazer uma merecida cobertura do mesmo. ■

Em feiras da especialidade

Município de Oleiros promove pacote turístico Rota das Montanhas POR PAULO JORGE MARQUES

O município de Oleiros irá promover, uma vez mais, o seu pacote turístico Rota das Montanhas. Desta vez será a Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL) o espaço eleito para a sua divulgação. Sob o lema “A evasão da rotina”, este pressupõe uma estadia no concelho de Oleiros de dois dias, duas noites, pretendendo que os turistas desfrutem ao máximo de um amplo e genuíno território com cerca 500 Km2, envolvido

pelas míticas montanhas onde no séc. XVI nasceu o “escalador dos Himalaias e descobridor do Tibete”, Padre António de Andrade. Os turistas que pretendam realizar esta Rota, terão como suporte um mapa onde é sugerido um percurso viário pelo concelho e pelos seus 33 pontos de interesse, entre monumentos históricos e naturais, praias fluviais, manchas florestais, aldeias típicas e em xisto, locais de artesanato ao vivo, miradouros, parques de merendas e

percursos pedestres de pequena e grande rota. Para além da sugestão dos oito empreendimentos turísticos de alojamento existentes no

concelho, a gastronomia e os produtos típicos de montanha não são esquecidos, havendo ainda informação sobre os restaurantes e ofi-

6.º Passeio turístico TT Pinhal Total

cinas de artesanato do concelho. O pacote turístico “Rota das Montanhas” resulta de um roteiro ideali-

zado em articulação com o Geopark Naturtejo, numa estratégia que visa promover a cultura de montanha do território e ao mesmo tempo, captar fluxos turísticos interessantes e geradores de riqueza para a região. A ideia passa por atrair novos públicos, nomeadamente os adeptos do montanhismo e da evasão da rotina, assim como diversos operadores turísticos que pretendam desvendar novas vertentes do turismo de montanha. ■

Eleito no passado dia 22 de fevereiro

Evento reuniu um número record de 320 participantes Nelson Matos Presidente POR PAULO JORGE MARQUES

Oleiros recebeu a sexta edição do já mítico passeio turístico de todo-o-terreno promovido pela associação Pinhal Total. Este ano com o tema alusivo à celebração de 2013 – Ano Internacional para a Cooperação pela Água, o evento reuniu um número record de 320 participantes, 120 dos quais estreantes, tendo percorrido um total de 52 quilómetros por paisagens deslumbrantes, com o S. Pedro a colaborar, onde não faltou o elemento água. O passeio

reuniu ao todo 150 veículos (120 jipes e 30 motos). A gastronomia e o

saber-receber foram outros argumentos importantes e os participantes puderam

apreciar as genuínas iguarias do concelho. Após uma primeira paragem nas Charcas da Lontreira para um pequeno-almoço, os participantes almoçaram na sede da associação Isna Sport Club e Alvélos, na Isna, tendo ainda degustado de uma merenda no Parque de Campismo de Oleiros. Após as exibições na já famosa pista de obstáculos, os 320 participantes terminaram a jornada retemperando forças com um jantar no Hotel Santa Margarida, onde não faltou a animação. ■

da Comissão Política de Oleiros do CDS-PP POR PAULO JORGE MARQUES

Nelson Matos é o novo presidente da Comissão Política de Oleiros do CDS-PP. Foi eleito no passado dia 22 de fevereiro. É licenciado em Relações Internacionais e, atualmente, desempenha as funções de consultor financeiro numa multinacional britânica. Acompanham o novo presidente da comissão política os militantes José Libério Alves (Vice.

Presidente), Joaquim Farinha Alves (Secretário), Anabela Figueiredo Alves (Vogal) e José Rodrigues de Jesus (Vogal). A Assembleia Concelhia é presidida por composta por Floriano Jesus Alves e tem António Farinha Luís, como Vice-Presidente, e Manuel Fernandes enquanto Secretário. O militante Joaquim Farinha Alves foi eleito delegado da concelhia à Assembleia Distrital de Castelo Branco.■


· 16· Sertã

Povo da Beira • 5 de março de 2013 • Edição 991

Assembleia Municipal da Sertã

“Vila de Cernache está a ser menosprezada” Na Assembleia Municipal estiveram diversos assuntos em debate. A primeira sessão deste ano teve de tudo: pedidos de demissão, críticas duras ao executivo e discussões acesas. Cheira a eleições na Sertã. POR PAULO JORGE MARQUES

António Guerra, do CDS-PP começou em tom de ataque, pedindo ao presidente da Câmara que “não estrague mais a Carvalha”, aludindo ao facto de ao lado do Convento estarem a ser erguidos “10 apartamentos de cimento que desvirtuam o convento. Quem está fazer esta obra, onde se gasta o dinheiros publicos? perguntou. Sobre a vila de Cernache disse esgar a ser menosprezada por este executivo. “Há passeios degradados, buracos na estrada, tampas de esgoto soltas, o estacionamento é caótico, o Jardim público de Cernache não existe, o parque de feiras está desordenado, com muito lixo e degradação”. Disse que o presidente da Câmara prometeu a requalificação do mercado de Cernache. “Tudo prometeu e anda fez. Está a votar Cernache ao abandono”, criticou. António Guerra voltou à carga, referindo que o Presidente não respeita a oposição, pois há deputados do PSD “que têm informação privilegiada e nós não”. Sobre a questão da adesão ao Médio Tejo e a extinção de freguesias, em que a Assembleia Municipal da Sertã, nunca tomou posição, afiram que vão afetar de forma profunda as próximas gerações. “Integrando esta comunidade, vamos continuar a ter Tribunal e Centro de Saúde”?, perguntou “Ponte pedonal da Carvalha foi investimento inoportuno, inútil e sem utilidade” Paulo Cavalheiro, do PS, realçou que o investimento na ponte pedonal da Carvalha foi “inoportuno, inútil e sem utilidade, um investimento desastroso para o concelho”. Perguntou ainda quem em tempos falou-se da colocação, na dita ponte, de um painel

dio Tejo não terá qualquer influência na criação do SUB na Sertã nem no tribunal, pois não se pode confundir as situações. “Por pertencer a esta comunidade não ficamos sem centro de saúde nem deixamos de servir-nos do hospital de Castelo Branco”, sossegou. “Os mercados da Sertã e Cernache, logo que haja fundos disponíveis, vão ser melhorados” publicitário de uma entidade bancária, para encaixar algumas verbas, que não se concretizou. Relembrando palavras de José Farinha Nunes que disse que o SUB da Sertã é uma questão de justiça, serviria 100 mil pessoas, perguntou se o autarca mantém a decisão de instalar o SUB na Sertã. “Agora que a Sertã integrou outra comunidade e separou-se de Proença e Oleiros, estarão estes concelhos na disponibilidade de integrar o SUB da Sertã”?, perguntou. Passagem sobre o IC8 na Senhora dos Remédios José Nunes, presidente de Junta da Sertã voltou a relembrar a questão da construção da passagem sobre o IC8 na Senhora dos Remédios. Perguntou se já houve reunião com o diretor de Estradas. Sobre os projetos de colocação de toponímia quis saber se vão ser implementados, e se tal está para breve, uma vez que as pessoas têm solicitado muito. Apelou também para a necessidade da reorganização dos sinais de trânsito na Sertã, alguns em falta na freguesia. Diamantino Calado Pina concorda adesão ao Médio Tejo Diamantino Calado Pina, presidente junta de Cernache elogiou o facto da Sertã ter aderido ao

Médio Tejo, “uma região com escala, chegando aos 247 mil habitantes. Esta comunidade é das mais populosas da região centro. Juntos caminharemos para o desenvolvimento”. Sobre a não adesão à comunidade da Beira Baixa Sul diz que “tem apenas 88 mil habitantes, sem, escalas, um pequeno quintal”, como lhe chamou. Disse ainda que os concelhos têm que ter voz forte na busca da qualidade de vida das pessoas e no desenvolvimento dessas regiões. No caso da tempestade que afetou a Sertã, com ventos fortes que arrancaram árvores, levantaram telhados, derrubaram muros, elogiou a prontidão dos bombeiros e proteção civil municipal que foram de imediato para o terreno. Sobre o corte de luz elétrica em Cernache, por causa da dita tempestade, disse que a EDP esqueceu-se dos seus clientes. Só houve luz ao fim de cinco dias. A respeito das obras no IC8 que tem tido avanços e recuos, disse serem um perigo para o tráfego, como aconteceu com o despiste do autocarro que fez 12 mortos, no nó do Carvalhal. Realçou que a câmara deve pedir a finalização das obras junto da Ascendi e da Estradas de Portugal. Sobre a estrada nacional 238, entre Cernache e Ferreira de Zêzere, disse esperar que o secretário de estado venha ao terreno ver o estado

da via, conforme se pedia numa carta que a Junta enviou aquele membro do governo. Perguntou ainda pelo projeto do jardim público para Cernache. Disse esperar também que venha para Cernache uma médica de medicina geral. “Só reivindicando se consegue alguma coisa”, confluiu. Sobre o projeto de requalificação do Santuário de São Macário realçou que a câmara deve intervir junto da Pinhal Maior que é a responsável por aquele projeto. O mercado municipal de Cernache telhado sofreu com o temporal e mete água. “Não podemos usar plásticos a fazer de telha”, sublinhou. “Aderiram ao Médio Tejo sem que ninguém soubesse” Álvaro Monteiro, do PS criticou a falta de democracia do Presidente da Câmara que não ouve a oposição, nem responde às perguntas dos deputados. Como exemplo, disse que aderiram ao Médio Tejo sem que ninguém soubesse. “Foi uma decisão tomada de forma unilateral” criticou. Presidente da Assembleia Municipal não quer falar de demissão O presidente da Assembleia Municipal respondeu a Vítor Martins, do

CDS-PP, que tinha pedido a sua demissão por não ter convocado uma Assembleia para discutir a questão da extinção de freguesia”. Defendeu-se, alegando que assume responsabilidade de não ter sido suficientemente ativo para resolver a questão da extinção das freguesias, mas tal não considera ser suficiente para pedirem a sua demissão. “Esta decisão não tinha que passar pela reunião do executivo nem pela assembleia, segundo a lei” José Farinha Nunes justificou a adesão ao Médio Tejo, dizendo que aconteceram muitas reuniões onde isso foi tratado. No final de uma delas cada concelho indicou a comunidade a que aquela pertencer. “Ouvi muita gente sobre isto, mas esta decisão não tinha que passar pela reunião do executivo nem pela assembleia, segundo a lei. Senão tê-lo-íamos feito. “Não sabemos ainda se isto vai ser aceite pela Assembleia da República e pela União Europeia”, alertou. Como resposta a Paulo Cavalheiro, disse que foi pensada a colocação de publicidade de um banco na ponte, mas tal não assentava bem e desvirtuava o local. Sobre a unidade básica de saúde disse que continua a lutar por ela. Esclareceu depois que a adesão ao Mé-

Na resposta ao presidente da Junta da Sertã, disse que a construção na passagem na Nossa Senhora dos Remédios tem sido falada com o diretor de Estradas de Portugal, mas esta entidade não tem capacidade financeira para avançar com a obra. Sobre a toponímia na freguesia disse estar concluída, mas no concelho não. “Será dado andamento a esse processo”. Sobre o pedido de António Guerra, disse que vão fornecer os dados pedidos que constam na contabilidade. Sobre as obras na Carvalha informou que foram projetadas. Há projeto aprovado e legal. Sobre o convento, disse que o que consta no caderno de encargos é da responsabilidade da firma que ganhou o concurso e não da Câmara. Já os mercados da Sertã e Cernache, logo que haja fundos disponíveis vão ser melhorados. “Logo que haja fundos vamos iniciar as obras do Jardim de Cernache. Foi aberto concurso para a vinda de médicos para Cernache e Sertã, mas não apareceu nenhum interessado. O santuário de São Macário aguarda aprovação na Pinhal Maior. O projeto vai ser apreciado brevemente”, informou ainda. Sobre acusação de que alguns deputados do PSD têm informação privilegiada, disse que é mentira. “Não a dou a ninguém, nem o processo passou por mim”. ■


Vila de Rei · 17·

Edição 991 • 5 de março de 2013 • Povo da Beira

Utilizado para os serviços de piquete de água

No próximo dia 10 de março

Vila de Rei com nova viatura para os serviços de Água

“Os Quintais nas Praças do Pinhal” chegam a Vila de Rei POR PAULO JORGE MARQUES

POR PAULO JORGE MARQUES

A Autarquia de Vila de Rei tem ao seu dispor, desde o dia 26 de Fevereiro, um novo veículo que será utilizado para os serviços de piquete de água, nomeadamente na resolução de problemas relacionados com possíveis roturas nas redes de água e na construção de novos ramais de abastecimento de água e de saneamento. Este serviço estava, até ao momento, a ser realizado pelo antigo veículo da presidência, que não se encontrava já em condições de assegurar a

tarefa por todo o Concelho. Para Ricardo Aires, Vice-Presidente da Câmara Municipal, “atra-

vés da aquisição desta nova viatura, a Autarquia de Vila de Rei vai certamente prestar um melhor serviço a todos os muní-

Realização de um Passeio Pedestre

cipes, garantindo uma mais rápida e eficiente resolução de anomalias nas redes de água e de saneamento.” ■

PUB

Casa dos Beirões no Ribatejo em visita a Vila de Rei POR PAULO JORGE MARQUES

A Casa dos Beirões no Ribatejo, associação sediada em Santarém e que representa 88 municípios das Beiras, esteve, no passado dia 24 de Fevereiro, em Vila de Rei para a realização de um Passeio Pedestre e de uma visita pelos pontos mais emblemáticos do Concelho. Cerca de 30 elementos desta associação realizaram um Passeio Pedestre

pela “Rota das Conheiras”, entre a aldeia de xisto de Água Formosa e a Praia Fluvial do Penedo Furado, num percurso que une dois dos principais pontos turísticos Vilarregenses e onde, ao longo do trilho, se podem avistar variadas conheiras, resultantes da exploração mineira da época romana. Durante a tarde, e acompanhados por um guia da Câmara Municipal, os participantes visitaram

outros pontos de interesse turístico e cultural, com destaque para o Centro Geodésico de Portugal, Museu da Geodesia, Museu Municipal e Museu das Aldeias. Esta acção contou com o apoio da Câmara Municipal de Vila de Rei, numa iniciativa que mostrou alguns dos pontos turísticos emblemáticos do Concelho e que deixou os seus participantes com vontade de conhecer mais em novas visitas. ■

Na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires

Inaugurada exposição “Rosto de um Povo” POR PAULO JORGE MARQUES

Teve lugar na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires a inauguração da exposição de pintura a óleo “O Rosto de Um Povo”, numa iniciativa que contou com a presença da Presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, Irene Barata, e do autor das obras, Tó Carvalho. Em exibição encontram-se dezenas de quadros alusivos ao mundo rural português, onde, através de

uma pintura naturalista e figurativa, estão presentes os rostos do povo de diversos locais do país, desde Alentejo, Ribatejo, Estremadura, Trás-os-Montes, Minho, Beira Litoral e Beira Baixa. Rostos que o autor diz espelharem a alma dos locais

O Mercado “Os Quintais nas Praças do Pinhal” chega a Vila de Rei no próximo dia 10 de Março, numa iniciativa organizada pela Pinhal Maior em colaboração com os municípios de Mação, Oleiros, Proença-a-Nova, Sertã e Vila de Rei. O certame, que irá decorrer no Parque de Feiras de Vila de Rei entre as 10:00 e as 18:00 horas, pretende que os pequenos produtores da zona do Pinhal possam vender os seus produtos em mercados periódicos, a realizar em cada um dos cinco concelhos, permitindo o escoamento dos seus excedentes agrícolas.

São esperados em Vila de Rei cerca de 60 expositores, onde se incluem comerciantes de produtos agrícolas, artesanato, cosmética natural e pequenos produtores licenciados de produtos tradicionais. Está garantida a animação durante todo o evento, através da participação de vários grupos musicais, de dança e de cantares da zona Centro do País: Grupo de Concertinas da Casa do Benfica de Vila de Rei, Grupo de Cantares “A Bela Serrana”, Rancho Folclórico e Recreativo do Clube Bonjardim, Rancho Folclórico e Etnográfico de Oleiros, Grupo de Cantares da Serra e Rancho “Os Resineiros de Corgas”. ■

onde vivem. Durante a cerimónia, a Presidente da Autarquia Vilarregense, Irene Barata, salientou “a importância de receber, em Vila de Rei, obras de tão elevada qualidade, que vêem reforçar as valências que a Biblioteca Municipal José Cardoso Pires oferece a todos os que a visitam.” A exposição “O Rosto de um Povo” ficará patente na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires até ao dia 6 de Abril. ■

CONVOCATÓRIA DA ASSEMBLEIA GERAL No uso da competência que me é conferida pelo nº 2 do artº 22º e nos termos do disposto nos artigos 19º, 20º, 21º, 23º, 24º e 25º dos Estatutos da CAIXA DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO DA BEIRA BAIXA (SUL), CRL, matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Idanha-a-Nova, sob o número único de matrícula e pessoa colectiva 500.918.910, com o capital social mínimo e variável de 3.500.000,00€ (três milhões e quinhentos mil euros) convoco os Associados a CAIXA, no pleno gozo dos seus direitos, a reunirem-se, em Assembleia Geral Ordinária, no próximo dia 21 de Março de 2013, pelas 10,30 horas, na sua sede social, sita no Largo do Município em Idanha-a-Nova, para discutir e votar as matérias da seguinte, ORDEM DE TRABALHOS 1. Apreciar, discutir e votar o Relatório e Contas do Conselho de Administração e Parecer do Conselho Fiscal referentes ao Exercício de 2012; 2. Apreciar e votar a proposta do Conselho de Administração para aplicação dos resultados do exercício de 2012; 3. Apreciar e votar a proposta do Conselho de Administração da utilização da Reserva Legal para cobertura dos Resultados Transitados no valor de 6.087,42€; 4. Apreciar e votar a proposta de aumento de Capital Social a subscrever em nome da CCAM, por incorporação de reservas no montante total de 1.153.420,00€, que resulta do seguinte forma: - Reserva Legal ----------------------------------------------------------------------------- 881.980,00€ - Reserva Estatutária para Reforço da Situação Líquida -------------------------- 251.420,00€ - Reserva especial de Outras Reservas ------------------------------------------------ 20.020,00€ 5. Apreciação de outros assuntos de interesse para a Instituição. Os elementos sujeitos a apreciação em relação aos pontos 1 e 2, encontrar-se-ão disponíveis, a partir do próximo dia 06 de Março de 2013. Se à hora marcada não estiver presente mais de metade dos Associados, a Assembleia reunirá, com qualquer número, uma hora depois, conforme determina o número 2 do artigo 25º dos Estatutos. Idanha-a-Nova, 27 de Fevereiro de 2013. O Presidente da Mesa da Assembleia Geral Nota:

(Dr. João Filipe Giraldes Pereira de Figueiredo)

É admitido o voto por correspondência, sob a condição de o seu sentido ser expressamente indicado em relação ao ponto ou pontos da ordem de trabalhos e de a assinatura do Associado ser reconhecida nos termos legais. Advertem-se os Associados que pretendendo votar por correspondência, o poderão fazer através de carta fechada, dirigida ao Presidente da Mesa da Assembleia, com a indicação “Voto por correspondência para a Assembleia Geral da Caixa de Crédito Agrícola da Beira Baixa (Sul), CRL de 21 de Março de 2013”, dentro do qual deverá ser introduzido: - Declaração de envio do voto por correspondência, com assinatura reconhecida nos termos legais. - Tantos envelopes fechados quanto os pontos da Ordem de Trabalhos, contendo o respectivo voto [expresso em boletins próprios que deverão ser levantados antecipadamente na CCAM] Só serão considerados os votos expressos e inequívocos que sejam recepcionados até às dezasseis horas do segundo dia útil anterior ao da Assembleia. Os votos por correspondência valem como votos negativos relativamente a propostas apresentadas posteriormente à data em que esses votos tenham sido emitidos.


· 18· Desporto

Povo da Beira • 5 de março de 2013 • Edição 991

Rali Cidade de Castelo Branco no próximo fim de semana POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

Margarida Cavaca é vice-campeã nacional de triatlo POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

Margarida Cavaca, atleta do GCA Donas, em representação da Associação de Atletismo de Castelo Branco, sagrou-se vice-campeã nacional na prova do triatlo, conseguindo o melhor resultado por atletas do clube nas provas combinadas. A atleta que ja tinha vencido o triatlo das Beiras, voltou a melhorar as suas marcas

estabelecendo novo máximo distrital com 1.854 pontos, para tal contribuiu os 10,52s nos 60mbarreiras, 1,52m na altura e o novo recorde no lançamento do peso com 11,09m. "Estamos esperançados que a atleta consiga manter estes bons resultados nas provas combinadas e que no nacional desta especialidade possa obter ai mais uma medalha", avança a coletividade do concelho do Fundão. ■

Desportivo de Rochas de Baixo iníciou época desportiva POR JOSÉ MANUEL R. ALVES O Desportivo de Rochas de Baixo iniciou no passado dia 24 de fevereiro, a sua época desportiva, com a realização do primeiro jogo com a equipa do Salgueiro do Campo, vencendo por 3-2. O encontro disputado no reduto de Rochas de

Baixo, constituiu ao mesmo tempo. um convívio entre os jogadores das duas equipas e a população local. "Será importante salientar, que se não fossem estas tardes desportivas que as populações tanto gostam, estes eventos já teriam caído no esquecimento", disse Gabriel Martins, presidente da coletividade. ■

Torneio de Pesca na barragem dos Tamujais POR JOSÉ MANUEL R. ALVES A exemplo do que tem vindo a acontecer anualmente, um grupo de pescadores, pertencentes ao forum fundado em 2010, destinado a promover a modalidade desportiva intitulada "Pesca com pato ao achigã" realiza, no próximo dia 9 de março, a segunda prova do terceiro torneio, na barragem dos Tamujais em Vila Velha de Ródão. A concentração dos concorrentes terá lugar junto às bombas de gasolina próximo da rotunda à entrada de Vila Velha de Rodão, seguindo-se pelas 9 horas o início da prova com uma duração de cerca de cinco horas. No final cada

pescador apresentará os peixes que capturou, e perante o júri, serão medidos, pesados e libertados. Este torneio à semelhança dos outros anos, é composto por seis provas, onde cada participante só vai aproveitar quatro para classificação final. Assim, se um participante, gradar numa prova ou tiver que faltar, não será penalizado em relação aos outros, pois há sempre duas provas que cada uma vai ter de eliminar. O almoço será realizado no recinto da Senhora da Alagada. Os prémios serão distribuídos aos três melhores concorrentes do torneio no jantar de natal.

Arranca no próximo fim-de-semana o Rali Cidade de Castelo Branco, prova integrada no Campeonato Open de Ralis 2013. O evento integra vários percursos no concelho albicastrense, integrando as formas de "sprint" e "regularidade". Os troços escolhidos passam por antigas estradas de terra utilizadas em edições anteriores, agora em asfalto. Estas escolhas permitiram à Escuderia

solicitar a FAPK, a inspeção da prova, com vista à integração em 2014, no Campeonato de Portugal de Ralis. Como vem sendo habitual, na véspera da prova, 8 de março, decorrem as verificações documentais e técnicas, na Zona de Lazer. No dia seguinte, terá início pelas 8h30, a partida do rali, com passagem pela Rapoula (1ª Prova Especial), Sobrainho da Ribeira (2ª prova Especial), Rapoula (3ª Prova Especial) e novamente Sobrainho da

Ribeira (4ª Prova Especial), regressando posteriormente à zona de partida. O início da 2ª seção está aprazado para as 13 horas, com destino a Lameirinha e Azenha, para as provas 5ª, 6ª, 7ª e 8ª provas especiais. No parque de assitência da Zona de Lazer, decorrerá, às 16h58, a prova especial espetáculo. Segue-se a entrega dos prémios no pódio instalado no local. Durante o evento, será prestada uma homenagem a Manuel Rolo, piloto albicastrense que se tem distingui-

do pelos importantes feitos ao longo da história da Escuderia de Castelo Branco. António Sequeira, em declarações ao POVO DA BEIRA, mostra-se esperançado no êxito desta prova, acreditando que será "importante" para o concelho de Castelo Branco e a região, dado que para além da vertente desportiva, a divulgação do rico património, cultura e gastronomia beirã, serão também relevantes neste acontecimento que trará à capital da Beira Baixa, inúmeras pessoas. ■

Canoagem no lago artificial de Castelo Branco POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

A Associação de Clubes de Canoagem da Região da Beira Baixa, em parceria com o Clube Náutico de Castelo Branco, Clubes Náutico de Vila Velha de Ródão e Associação Clube Raia Aventura realizaram, um convívio de canonistas no lago artificial de Castelo Branco, onde contou com a presença de cerca de 20 atletas do distrito. Para além dos treinos de canoagem houve também oportunidade para colocar as gaivotas na água que deliciaram vários visitantes que puderam assim tirar partido destes equipamentos. Estas embarcações, assim como os barcos a remos que são propriedade da Câmara Municipal e que estão agora sob a responsabilidade da Associa-

ção de Canoagem, estarão à disposição de todos interessados e serão ainda reforçados com canoas turísticas, de forma a agradar a todos os gostos. No mês de março, estes equipamentos estarão disponíveis aos fins-de-semana e no Verão todos os dias. Esta foi apenas uma das várias iniciativas que esta associação tem programado para aquele espaço. A Federação Portuguesa de Canoagem também já demonstrou o interesse

pelo trabalho que a modalidade está a desenvolver no distrito, e que deixou bem patente na visita que o vice-presidente fez no passado dia 15 de fevereiro, em que pode observar as novas instalações que o distrito dispõe. Assim, quer em termos de infra-estruturas como de equipamentos, aliado aos dinamismo desta nova equipa, estão reunidas todas as condições para projetar a modalidade a nível nacional como trazer eventos nacionais para o distrito. Para já está marca-

do um estágio regional em Vila Velha de Ródão, e na mesa um estágio da Seleção Nacional em Idanha-a-Nova onde estarão presentes os medalhados Olimpicos Emanuel Silva e Fernando Pimenta para alem de outros elementos da Seleção Nacional, assim como o apuramento regional de cadetes, também em Castelo Branco. Já na vertente de formação, está-se a estudar uma forma de realizar um curso de arbitragem também em Castelo Branco. ■

Judo

Treino associativo para judocas juvenis POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

No âmbito do calendário de atividades da Associação Distrital de Judo Castelo Branco decorreu, no dia 22 de fevereiro, um treino associativo destinado a judocas a partir de juvenis 2. Os atletas pertencentes a parte dos clubes do distrito reuniram-se nas instalações da Academia de Judo Ginásio de Castelo Branco, onde durante duas horas deram

cumprimento ao proposto pelos técnicos intervenientes, nomeadamente Jorge Fernandes, André Duarte, Fernando Lopes, Nuno Mateus, Nuno Rosa, João Nunes e Bruna Borges. Esta iniciativa aberta a todos os clubes realiza-se várias vezes durante o ano, habitualmente em locais diferentes, aproximando assim os vários judocas competidores, transmitindo experiência e melhorando também o ritmo compe-

titivo. Neste treino foram ainda referenciados alguns aspetos técnicos, táticos e ainda relacionados com a arbitragem. O “Randori” luta com resistência foi a base deste treino Associativo. A Academia de Judo de Castelo Branco, Clube Raia Aventura, Escola João Roiz, Bombeiros Voluntários de Idanha-Nova e Externato Cap. Santiago Carvalho de Alpedrinha foram os clubes representados,

não podendo comparecer os clubes afetos á cidade do Fundão e Covilhã, cujos respetivos concelhos receberam recentemente, uma iniciativa similar. Muitos outros clubes não participaram nesta ação devido ao seu trabalho ser dirigido sobretudo a crianças pequeninas. O empenhamento foi a palavra de ordem transmitida e que foi acatada pelos inúmeros judocas presentes. ■


Desporto · 19·

Edição 991 • 5 de março de 2013 • Povo da Beira

Futebol | Campeonato Nacional da 2ª Divisão - Zona Centro

Justiça no resultado mesmo no final POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

Foi debaixo de uma chuva copiosa, que o jogo teve o seu início, lançando-se o Benfica e Castelo Branco ao ataque, sobrecarregando a defesa visitante, que se viu forçada a empenhar-se fortemente para evitar que os albicastrenses concretizassem as oportunidades deparadas, nomeadamente aos 27 e 30 minutos por Telmo e Tomás Sousa, obrigando o guardião Saul, a duas excelentes defesas. Embora a equipa nortenha, tentasse chegar junto da área encarnada, nunca criou oportunidades que pudessem gerar algum perigo para a baliza defendida por Hélder Cruz. Nitidamente superior à equipa de São João de Ver, os donos da casa, passearam a sua classe, demonstrando uma vez mais, que o seu único objetivo seria a vitória. Mesmo ao cair

Benfica CB São João de Ver

Estádio Municipal de Castelo Branco Árbitro: Pedro Vilaça Auxiliares: Tiago Leandro e José Silva (AF Porto)

2 1

Benfica CB: Hélder Cruz, André Cunha, João Afonso, Tomás Sousa, Delmiro, Álvaro (63, Fixe), Marocas, Patas, Telmo (85, Luís Graça), Dani Matos (90+2, Gonçalo Guerra), e Filipe Fernandes. Treinador: Ricardo António Marcadores: Telmo (49) e Luís Graça (90+4 gp) Cartão amarelo: Dani Matos (32), André Cunha (65), Delmiro (70), Marocas (80) e Luís Graça (90+5)

Boa exibição dos encarnados

do pano da primeira parte, Marocas, num remate pleno de imaginação, fez golo na baliza contrária, que prontamente foi anulado pelo árbitro, por uma falta sobre o guarda-redes, que não descortinamos. Para a segunda parte, os encarnados voltaram novamente a abrir as hostilidades, e Telmo aos 49 minutos, viria a inaugurar o marcador, com um ponta-

pé bem colocado levando a bola ao fundo da baliza contrária, tento festejado com bastante euforia, e aguardado ansiosamente pelo público afeto ao Benfica e Castelo Branco. Com esta vantagem, os albicastrenses fortemente motivados, continuaram a dominar a partida. No entanto, os minutos finais, foram decisivos para o resultado, com os visitantes a empatarem

S. João Ver: Saul, Cancela, Ruben Gomes, João Pedro, Rui Lopes (48, Ricardo Sousa), Chapinha (48, Fredy), Vitor Hugo, Amilcar, Rui Silva, João Marques e Cândido Costa (71,Ministro). Treinador: Jorge Lima Marcador: Ricardo Sousa (90+3) Cartão amarelo: Rui Lopes (7) e João Pedro (90+4)

no último minuto, através de um canto direto apontado por Ricardo Sousa. Reagindo de imediato, os locais iniciaram no meio-campo um lance bem concebido, que viria a culminar no segundo golo, através de uma grande penalidade, assinalada pelo árbitro, após falta na área visitante. Luís Graça, encarregue de sancionar o castigo, fê-lo impecavelmente, fazendo com que a

sua equipa arrecadasse três pontos, e subisse ao 7º lugar da classificação. Arbitragem com alguns lapsos, nomeadamente na anulação do golo aos albicastrenses. ■

por objetivo a captação e a competição para estes escalões. A organização deste evento permite simultaneamente o treino das competências das estagiárias a

par de possibilitar ao Departamento o alargamento da sua base de atletas em formação, uma vez que qualquer criança pode participar. Em maio o Departamento organizará o seu último festand da época, tendo por objetivo trazer a Castelo Branco mais equipas de fora mas sobretudo conseguir trazer as escolas do 1º Ciclo da Cidade à sua festa. ■

Festa do Andebol Festand Março 2013 POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

O Departamento de Andebol, através do seu núcleo de estágio (alunas do Curso Tecnológico de Desporto da Escola Secundária Amato Lusitano Ana Catarina e Maria Filomena) levou a cabo, no passado sábado, o segundo Festand do ano sob a designação Festand – Março 2013. Contando com a presença da equipa do ADA e

da Casa do Benfica do Entroncamento, num total de 75 crianças, (11 equipas) o evento dirigido aos escalões de bambis (7 e 8 anos) e Minis (9 e 10 anos), decorreu durante toda a manhã

proporcionado a estes jovens a prática da modalidade. Estes eventos enquadram-se no planeamento anual da época desportiva do Departamento, e tem

Associação de Karaté Wado de Castelo Branco

Futsal | Campeonato Nacional da 3ª Divisão - Série C

A convite da Seção Espanhola Wado Kay, S.E.W.K , o diretor técnico da Associação de Karaté Wado de Castelo Branco, Joaquim Salgueiro participou no último fim de semana em Madrid, num curso de aperfeiçoamento, estudo e revisão em profundidade da técnica de katas (forma) superiores para cintos negros e mestres da Wado Kay.

POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

A próxima ação de formação para treinadores decorre dia 16 de março, aprofundando as téc-

nicas de “Karatéquipa” Dinâmicas, Grupais, Gestão de conflitos e traço de personalidade. ■

Boa Esperança - 6 Casal Velho - 2 A equipa albicastrense, não sentiu dificuldades para derrotar a turma de Casal Velho, num jogo onde a sua superioridade foi nítida, realizando uma boa exibição, para gaudio do público presente nas bancadas do pavilhão. Com esta vitória, a equipa dirigida por António Amaral, subiu ao 6º lugar com 26 pontos, menos oito que o

líder do campeonato. Na próxima jornada, dia 9 de março, a Boa Esperança desloca-se a Ribeira de Frades, onde habitualmente a equipa da casa cria dificuldades aos adversários. No entanto, é bem possível que a turma de Castelo Branco consiga arrecadar os três pontos tão necessários para ainda acalentar atingir a meta dos lugares cimeiros na tabela classificativa. ■

Campeonato Distrital 15ª Jornada - 24/2/2013

At. do Campo 1 - 1 V.V. Ródão Belmonte 0 - 2 Águias Moradal Oleiros 2 - 2 Pedrógão Proença-a-Nova 3 - 0 Estação Teixosense 0 - 6 Alcains Jgs Pts 1 Alcains 15 36 2 Águias Moradal 15 36 3 Atalaia do Campo 15 26 4 Belmonte 15 26 5 Estação 15 23 6 Oleiros 15 20 7 Proença-a-Nova 15 19 8 Teixosense 15 12 9 Vila Velha Ródão 15 6 10 Pedrógão 15 5 16ª Jornada - 10/3/2013

Águias Moradal - At. do Campo Alcains - Belmonte Estação - Teixosense Pedrógão - Proença-a-Nova V.V. Ródão - Oleiros Campeonato Nacional da 2ª divisão - Zona Centro 22ª Jornada - 3/3/2013

AD Nogueirense 1 - 1 Cesarense Benfica C.B. 2 - 1 S. João Ver Cinfães 3 - 0 Sp. Espinho Lusitânia 5 - 0 Operário Pampilhosa 5 - 0 Anadia Sousense 1 - 1 Ac. Viseu Sp. Bustelo 3 - 3 Tocha Tourizense 0 - 2 Coimbrões 1 Cinfães 2 Ac. Viseu 3 Sp. Espinho 4 Pampilhosa 5 Operário 6 Anadia 7 Benfica C.B. 8 S. João Ver 9 Coimbrões 10 Sousense 11 AD Nogueirense 12 Tourizense 13 Cesarense 14 Lusitânia 15 Sp. Bustelo 16 Tocha

Jgs 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22

Pts 46 41 37 35 34 33 33 32 31 30 28 21 21 19 19 12

23ª Jornada - 10/3/2013

Lusitânia - Sp. Espinho Ac. Viseu - Sp. Bustelo Anadia - Benfica C.B. Cesarense - Pampilhosa Coimbrões - Cinfães Operário - AD Nogueirense S. João Ver - Sousense Tocha - Tourizense Campeonato Nacional da 2ª divisão - Zona Sul 22ª Jornada - 3/3/2013

Farense 2 - 1 Carregado Fut. Benfica 2 - 5 Sertanense Oeiras 0 - 1 Mafra Pinhalnovense 2 - 0 Fátima Quarteirense 1 - 1 Oriental Ribeira Brava 0 - 1 Casa Pia Torreense 0 - 1 1º Dezembro U. Leiria 1 - 0 Louletano 1 Mafra 2 Farense 3 U. Leiria 4 Torreense 5 Sertanense 6 Oriental 7 1º Dezembro 8 Fátima 9 Casa Pia 10 Louletano 11 Quarteirense 12 Fut. Benfica 13 Pinhalnovense 14 Carregado 15 Oeiras 16 Ribeira Brava

Jgs 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22 22

23ª Jornada - 10/3/2013

Pts 49 46 41 38 38 33 33 29 28 25 25 23 22 22 17 10

1º Dezembro - Farense Carregado - Quarteirense Casa Pia - U. Leiria Fátima - Oeiras Louletano - Fut. Benfica Mafra - Torreense Oriental - Ribeira Brava Sertanense - Pinhalnovense


· 20· Cultura

Povo da Beira • 5 de março de 2013 • Edição 991

Castelo Branco – Cine-Teatro Avenida Dia 8 às 21:30

Melech Mechaya prometem surpreender albicastrenses

Sugestões de Cristina Valente

Covilhã - Loja Pono JÁ Até final do mês

Paixão de Cristo em exposição

Livros & Leituras

Era Uma Vez… Tu Formados no final de 2006 com João Graça no violino, Miguel Veríssimo no clarinete, André Santos na guitarra, João Novais no contrabaixo e Francisco Caiado na percussão, os Melech Mechaya são hoje apontados como a primeira e mais proeminente banda de música Klezmer em Portugal. A sonoridade do grupo de Lisboa e Almada inspira-se ainda na músicas portuguesa, balcânica e árabe, e Salvatore Esposito, da revista italiana BlogFoolk, considerou-os

“um dos casos mais interessantes da cena musical portuguesa”. Depois de dois discos lançados em 2008 e em 2009 lançaram em Outubro de 2011 o álbum “Aqui Em Baixo Tudo É Simples”, que foi editado internacionalmente em Maio de 2012.

Passatempo

Ganhe um dos três bilhetes que temos para oferecer. Envie um email com os seus dados, nome e BI / CC, para passatempopovodabeira@gmail.com

Penamacor - Paços do Concelho De 6 a 31 de março

A Loja Ponto Já da Covilhã tem patente até final do mês uma exposição intitulada “Quadros da Paixão de Cristo”, da autoria de Nataniel Rosa. Trata-se de uma exibição de obras em acrílico sobre tela, com imagens

alusivas à Paixão de Cristo, e acrílico sobre barro, com 15 peças representativas da Via Sacra. A exposição retrata o modo religioso como algumas terras da Beira celebram esta época da Páscoa.

Vila Velha de Ródão - Casa de Artes e Cultura do Tejo - Até 31 de março

Exposição de fotografia “Ressaltos de Beleza”, de Domingos Belo

Exposição presta homenagem à Mulher ecorre de 6 a 31 de Março uma exposição de escultura em homenagem a todas as mulheres, uma vez que no dia 8 de Março se celebra o dia internacional da mulher. As peças são da autoria de Fátima Nina. Fátima Nina, tirou o curso de design de Moda em Lisboa no CITEM, tendo efectuado estágio em Paris na Esmod Guerre Lavigne. Trabalhou como estilista em Lisboa e no Porto, participando em diversos certames de moda. Nos últimos anos tem-se dedicado à exploração de várias técnicas no do-

Cursos de água, açudes, velhos moinhos, esculturas naturais de pedra rasgadas pela água é assim a natureza no seu esplendor. mínio da arte têxteis, reutilizando materiais como a lã em rama, o fio de algodão, de seda e de lã, restos de tecidos, rendas e pasamanaria, criando telas e esculturas ricas em diversidade material e estética. Para visitar nos Paços do Concelho, em horário laboral.

Movimentos captados pela objetiva de um amante das maravilhas naturais da nossa região. Patente ao público até 31 de março.

Vila Velha de Ródão - Biblioteca Municipal Até final de março

Exposição fotográfica Cultura e Tejo Esta patente na Biblioteca Municipal José Batista Martins uma mostra de treze fotógrafos amadores e profissionais obtidas no passeio fotográfico que decorreu em outubro de

2012, organizado pela BMJBM e magnificamente dinamizado pelo fotógrafo de natureza Pedro Martins. Uma exposição para ver até final de março.

Um romance inesquecível acerca do poder do amor, dos inabaláveis laços familiares e da beleza das segundas oportunidades. Até no próprio dia do casamento, John e Irene sentiram que estavam prestes a cometer um erro. Anos mais tarde, divorciados, a saírem com outras pessoas e a viverem em regiões diferentes do país, parecem não ter absolutamente nada em comum. Isto é, exceto a pessoa mais importante da vida de cada um: Sadie, a filha de dezoito anos. Sentindo-se asfixiada pela mãe e afastada do pai, Sadie sente-se cada vez mais ligada ao namorado, Ron. Quando a tragédia bate à porta, Irene e John unem-se para apoiar a filha que tanto adoram. O que demora mais algum tempo é a lembrarem-se daquilo que realmente sentem um pelo outro.

Elizabeth Berg Foi enfermeira durante dez anos, e foi esse contacto humano tão intenso que lhe deu inspiração para a escrita. É autora de vinte títulos, entre os quais Segredo de Família, Quando Estiveres Trise, Sonha e O Ano dos Prazeres, e presença assídua nas listas de best-sellers do New York Times. Já viu um livro seu escolhido para o clube de livros da Oprah Winfrey, e conquistou o New England Booksellers Award 1997 pelo conjunto da sua obra. Elizabeth Berg está traduzida para várias línguas e é uma das escritoras norte-americanas mais admiradas pelas leitoras atuais. Género: Romance Tradutor: Fernanda Oliveira N.º de páginas: 272 Data de lançamento: 1 de março PVP: 16,60€


Publicidade · 21·

Edição 991 • 5 de março de 2013 • Povo da Beira PUB

Faleceu no dia 26/02/2013, Dinis Afonso Cardoso, de 82 anos de idade, natural dos Arcos, distrito de Évora e residente em Castelo Branco.

CARTÓRIO NOTARIAL DA SERTÃ DE TERESA VALENTINA SANTOS JUSTIFICAÇÃO Certifico que por escritura de vinte e cinco de Fevereiro de dois mil e treze, no Cartório Notarial da Sertã de Teresa Valentina Cristóvão Santos, lavrada de folhas oitenta e oito a folhas oitenta e nove, do livro de notas para escrituras diversas número cento e cinquenta e sete - F, compareceram: JOÃO DOS SANTOS ALVES FIGUEIREDO e mulher MARIA DE LURDES NOGUEIRA ALVES FIGUEIREDO, casados sob o regime da comunhão geral de bens, naturais da freguesia de Troviscal, concelho da Sertã, onde residem habitualmente no lugar de Macieira, E DECLARARAM: Que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, do prédio rústico, sito em Açafal, freguesia e concelho de Vila Velha de Ródão, composto de leito de curso de água, olival e solo subjacente de cultura arvense em olival, com a área de mil e oitocentos metros quadrados, a confrontar do norte e nascente com Engenheiro Camilo, sul e poente com a Ribeira do Açafal, inscrito na matriz sob o artigo 124 da secção BB, omisso na Conservatória do Registo Predial de Vila Velha de Ródão. Que eles justificantes possuem em nome próprio o referido prédio desde mil novecentos e setenta e dois, por compra meramente verbal a António Gonçalves Duarte e mulher Isabel Carmona Dias, residentes no lugar de Atalaia, freguesia e concelho de Vila Velha de Ródão, cujo título não dispõem, Está conforme. Cartório Notarial da Sertã, 25 de Fevereiro de 2013 A COLABORADORA, (Maria Helena Teixeira Marques Xavier, colaboradora n° 322/3 do Cartório Notarial da Sertã, no uso das competências conferidas pela Notária Teresa Valentina Cristóvão Santos, através de autorização publicitada em 30/12/2011 no sítio da Ordem dos Notários.)

Agradecimento

Sua esposa, filhos, nora, genro, netos e bisnetos, na impossibilidade de o fazerem pessoalmente como seria seu desejo, vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que participaram na eucaristia e acompanharam o seu ente querido à sua última morada, ou que de qualquer outro modo lhes manifestaram o seu pesar. A todos bem-haja. PUB

CAFÉ ESTRELA Dormidas

Telef.: 275 971 380 - Av 1º Maio Nº78 Telem.: 969 344 641 - 6215-517 Unhais da Serra PUB

CARTOMANTE - CASTELO BRANCO

Ajudo a resolver qualquer tipo de problema, graças ao meu dom hereditário e fé. Trabalho de 2ª feira a domingo | Marcações pelo Telm.: 965 245 573 PUB

ARTE-DA-ALMA

É parte da cura o desejo ser curado Resolvemos seus problemas Tel.: 927 535 902 PUB

PROFESSOR JIKINEH

PUB

Tlm.: 969 402 867 - 911 095 838 Interia D o r a r emo Para com ulher, o Restauia da M em parcer nacional a h n u d r a al G ai sortear v , A R rante Rur I E VO DA B todas as com o PO e flores por dia, a das, que d a h s n o a m p a r m aco dois próximos inhas ou s z o o s n , s e e t r n e ura mulh ao Resta r a t n a j forem de março. 9 e 8 s ia d 22 horas. s à l a c o ol Sorteios n

Africano, grande cientista espirutualista, cim super magia negra e branca mais forte. Resolve com rapidez no máximo de 4 dias qualquer que seja o seu caso, exemplo: Amor, Negócios, Impotência Sexual, Prender e Desviar, Afasta e Aproxima pessoas amadas, Exame, Jogo, Espirutuais, Alcoolismo, Droga, Maus olhados, Inveja, etc... Lê a sorte, dá previsão da vida e do futuro pelo bom espírito e forte talismã. CONSIDERADO UM DOS MELHORES PROFISSIONAIS Não há problema sem solução - Consultas das 9H às 22H / Segunda a Domingo

Rua Duarte Pacheco Pereira Nº79, 5º F Damaia de Baixo 2720-213 Amadora PUB

PUB

PUB

PUB

Cartomante - Vidente Almeirim e Sertã

Trinta anos de experiência feita com sinceridade e acredite, olhando bem fundo e apenas nos seus olhos, leio toda a carta da sua vida se preciso for e ajudo a resolver todos os vossos problemas de negocios, amor, inveja, mau olhado, desactivação de magía negra, aconselhamentos e outros problemas de difícil solução, para que tenha a vida que sempre sonhou! Honestidade, sigilo e caracter são outro dom que fazem a verdade da minha vida!

Telem.: 918 283 485


· 22· Opinião

Povo da Beira

Diretor João Tavares Conceição Redação: (povodabeira@gmail.com) Coordenação: Cristina Valente (CP2370) Jaime Pires (CP4484) José Manuel R. Alves (CP8361) Tiago Carvalho (CO1015) Colaborador Permanente: Paulo Jorge Marques Colaboradores: Álvaro Baptista Ana Paula Atanásio Ângela Gonçalves Armando Soares Carlos Vale César Amaro Clementina Leite Cristina Granada Eduardo Bastos Fernando Jorge Filipe Antunes Guilherme Almeida João Carlos Nunes Luís Malato Mário Marinho Nuno Figuinha Patrícia André Pedro Pitté Ricardo Portugal Sónia Carreira Vanessa Cruz Conceção gráfica: Cristina Levita Martins (paginacaopbeira@gmail. com) Publicidade: Gustavo Teixeira (publicidadepbeira@gmail. com) José Carlos Marques (publicidadepovodabeira@ gmail.com) Secretária de Administração: Florinda Cruz (secretariapovodabeira@ gmail.com) Sede: Press Ibérica Comunicação Social, Lda Av. Gen. Humb. Delgado, Lote 58 - 1º andar 6000-081 CASTELO BRANCO NIF: 506 583 023 Tel: 272 324 432 Fax: 272 327 732 Impressão: Coraze - Oliveira de Azeméis Telf.: 910252676 / 910253116 / 914602969 geral@coraze.com Registo no ICS: 117 501 Depósito Legal: 74145/94 Empresa Jornalística: 218 326 Tiragem Semanal: 10.000 exemplares Distribuição gratuita Este jornal escreve segundo o novo Acordo Ortográfico Todos os artigos de opinião e assinados pelos respetivos autores, são da sua inteira responsabilidade não podendo em circunstância alguma o Povo da Beira ser responsabilizado pelo conteúdo dos mesmos. Reservamo-nos no direito de não publicar, caso os artigos enviados não respeitem a legislação em vigor e o Estatuto Editorial do jornal.

U

m dia destes, num transporte público, assisti ao cumprimento de dois amigos, que iam reiniciar o trabalho, depois de um fim de semana, que deduzo, ter sido prolongado. Então, foi assim: Eh! pá, então que tal o fim de semana? Foi bom? – Diz um, enquanto cumprimentava o outro com um aperto de mão. – Foi ótimo. E o teu? – O meu, também foi bom. Consegui abstrair-me de tudo. Consegui descansar … O diálogo continuou, até que ouço um deles dizer: - Quem é que há-de aguentar aquele “tormento”!. Se pudesse, não punha lá mais os pés… Obviamente estava-se a referir ao trabalho. O termo “tormento”, forte como é, dito em relação ao trabalho e ver o aspeto desolador e angustiante de quem o dis-

A

importância da chaminé estar limpa é o facto de evitar obstruções na conduta e futuros incêndios, pois estes causam ainda mais danos no futuro e fica mais barato fazer uma limpeza anual do que andar nas seguradoras e empreiteiros para fazer obras na chaminé e no entanto os custos vão aumentar. Atualmente existem muitas empresas e técni-

Povo da Beira • 5 de março de 2013 • Edição 991

se, impressionou-me. Penso, que se vivêssemos numa sociedade perfeita e justa, o trabalho seria visto, sentido e entendido como uma componente da vida. Contribuiria para a felicidade das pessoas, á semelhança do lazer, convívios ou passeios e consequentemente permitiria qualidade de vida. Que bom, que era, se assim fosse. Mas, não é. Na conjuntura atual, entendo que as relações de trabalho não podem ser generalizadas!. Com frequência, assistimos a manifestações de desagrado dos trabalhadores que nada têm a ver com o ambiente de trabalho. E, há situações, em que o ambiente de trabalho é mau e os trabalhadores não se manifestam. De facto, nas condições em que se realiza, atualmente, o trabalho, em certos locais, torna-se incos, as a escolha é fácil, escolha alguém que se responsabilize verdadeiramente pela sua chaminé no futuro, alguém que lhe passe Fatura e uma Declaração de Limpeza, pois em caso de acidente, as seguradoras irão pedir esses documentos para comprovar que o proprietário da chaminé não tem culpa e que afinal a limpeza foi mal feita e aí a(o) empresa/técnico terá que se responsabilizar, pois

O trabalho, a crise e a vida POR JOSÉ MATEUS - economista * compatível com o direito constitucional á felicidade, liberdade e bem estar dos trabalhadores. É desenvolvido debaixo de opressão, em que, quem o desenvolve se sente preso e explorado, e só aceita tais condições, porque necessita dos magros recursos que lhes permitem sobreviver. Os altos níveis de desemprego consequentes da crise que atravessamos são a causa principal! Um posto de trabalho, mesmo que seja mau, é seguro com unhas e dentes!... Horários superiores aos permitidos por lei, falta de apoio á família, ambientes em que só são valorizados os que passam muito tempo nos seus postos de trabalho, atropelos nas carreiras profissionais,

concorrência desleal, promoções duvidosas, são simples exemplos, reais, da violência que ataca a própria dignidade humana. Tais procedimentos são justificados pela ambição, sucesso, eficiência, produtividade e, claro, a competitividade, que não é conseguida, porque estas condições de trabalho, de certa forma escravizantes, são contrárias ao que é racionalmente recomendável; Mas, entretanto, exigem o sacrifício de certos valores humanos, como o convívio, respeito e consideração pelos outros. Quem acredita que seja possível manter um trabalho proveitoso e rentável, em períodos diretos, acima de dez ou doze horas!?.

Quem acredita na qualidade do trabalho de uma pessoa desmotivada!?. Quem acredita no trabalho sobre pressão!?. Penso, que só aqueles que, com autoridade, permitem e fomentam tais práticas. No interesse de todos, patrões e trabalhadores, é preciso criar condições de trabalho, universais, em que cada um se sinta útil, realizado e feliz. Quando isto acontecer, as pessoas sentirão e entenderão o trabalho como parte da vida. A sua dedicação será maior, a famigerada “competitividade” será conseguida sem opressão e violência psicológica e não ouviremos mais alguém referir-se ao trabalho como um “tormento”.

Correio do Leitor

Importância da Limpeza na Chaminé

POR JOÃO SILVA – Técnico em Chaminés qualquer técnico que faça bem o seu trabalho não terá problemas nenhuns em se responsabilizar pela limpeza das condutas. Estamos no seculo mais avançado da história da humanidade, hoje em dia já existem inúmeras tecnologias para limpar

chaminés que de facto não sujam o local (ex. Sala), salientando que a limpeza é mais rápida e eficaz. Não vá em cantigas de técnicos que dizem que têm mais de 20 anos de experiencia, acidentes acontecem sempre (é por isso que a Arca foi feita

pelo amador Noé e o Titanic feito por Profissionais e no entanto viu-se qual deles naufragou). Salvaguarde-se sempre, peça sempre os documentos legais para não ter que pagar mais no futuro, peça a Fatura e Declaração de Limpeza.

Choux com recheio de limão (Receita Bimby)

POR MÁRIO MARINHO - chef *

Modo de preparação:

Ingredientes: Para a massa:

limão

• 170g. de manteiga

• 150g. de açúcar

• 2 Chávenas de água

• 2 Ovos inteiros

• 1 Pitada de sal

• 2 Gemas

• 250g. de farinha

• 120g. de manteiga (fria

• 7ovos

e cortada em pedaços pequenos)

Para o recheio:

• Raspas de limão

• 130ml. de sumo de

• 1 Pitada de sal.

Coloque no copo da bimby a manteiga, a água, e a pitada de sal, ajuste para 8 minutos na velocidade 1 e a 100ºC.adicionar a farinha velocidade 8 durante 1 minuto, de seguida remover a tampa e deixar repousar por 10 minutos. Fixar a tampa e misturar na velocidade 3 adicionando gradualmente os ovos, misturando até que os ovos estejam bem incorporados na massa, aumentar a velocidade para 10 durante um minuto. A massa está pronta para passar para o saco pasteleiro e fazer as peças de choux em formato redondo, sobre um tabuleiro forrado com papel vegetal, leve ao forno previamente aquecido a 200ºC.cerca de 25-30 minutos, durante o processo de cozedura não abrir a porta do forno, pelo menos até que comece a ter cor. Prepare o recheio colocando os ingredientes no copo, regule para 12 segundos na velocidade 8, raspe os lados para baixo e coloque a borboleta regulando para 70ºC.velocidade 4, durante 5 minutos. Regule para 2 minutos, velocidade 2 a 70ºC e vá adicionando a manteiga fria e em pedaços pequeninos pelos orifícios. Remover a borboleta, fixar a tampa e regule para 20 segundos na velocidade 9. Transfira o recheio para um recipiente, mantendo-o tapado com papel aderente para não criar pelicula, corte com uma faca os choux ao meio, recheie e pode polvilhar com açúcar em pó. Para os amantes da bimby aqui fica esta receita, nunca usei a bimby, a não ser numa pequena formação, mas diz ser de grande utilidade hoje em dia na cozinha, quem me deu umas aulas deste mágico robot de cozinha.


Opinião · 23·

Edição 991 • 5 de março de 2013 • Povo da Beira

Ignorantes ou distraídos?

É o POVO quem mais ordena

POR CRISTINA GRANADA

POR CARLOS VALE *

D

izem as notícias que um milhão e meio de Portugueses saiu à rua para manifestar o seu descontentamento no dia dois de Março de 2013. Ainda bem! Espero que não nos fiquemos depois só pela estatística. Atendendo a que me movem sempre mais as causas que as quantidades, acredito no protesto, nem que seja de um cidadão só. Quando no meu local de trabalho, (isto é, como autarca, no Concelho todo) alguém protesta contra algo eu oiço, tomo nota e vejo o que posso fazer para alterar o que está mal, encontrar uma solução. Isto sou eu, humildemente, procurando soluções uma a uma. O mesmo aguardo do país, ou da sua governação! A exemplo do que digo, falarei de uma atividade na qual participei na sexta-feira passada. Organizado por uma rádio local (RBI) – e fica aqui o meu reconhecimento a toda a comunicação local que se esforça quotidianamente – houve um debate sobre um tema que merece destaque: o consumo exagerado de ál-

* Por decisão pessoal, o autor do texto não escreve segundo o Novo Acordo Ortográfico

C

iclicamente, revivem-se “hits” musicais de outros tempos. Ressurgem coletâneas de “ABBA”, “Bee Gees” e afins. Mas o “hit” musical “ressuscitado” mais popular, tem sido a música de Zeca Afonso, intitulada “Grândola, Vila Morena”! Tem-se ouvido não em qualquer programa de tv mas nas ruas, mais ou menos sempre pelos mesmos, com alguns adeptos que de vez em quando “vão na onda”. Curioso é, nos tempos atuais, cantar-se para protestar (supostamente) contra políticas económicas, uma música que outrora se usou para cantar a favor da liberdade e contra a opressão. Faz sentido? Para alguns, quiçá…o resto, apenas vão por arrasto, sem pensar muito bem no que efetivamente estão a

cool, nas faixas etárias mais jovens, mas não só. Aproveito para saudar a Ana Belo, que mediou de forma exemplar aquele debate. Pois bem, na presença do Comandante da GNR, do representante do Comando da E.T., do Delegado de Saúde, e de uma alta responsável pela RBI, discutiu-se o facto do necessário equilíbrio entre consumos e consumidores (de álcool, no caso) e das diversas implicações sociais que esse consumo representa. Não é normal que crianças de 12, 13, 14 anos bebam até à bebedeira. Não é normal que quem bebe conduza e causa desastres. Não é feliz que os casos de alcoolismo degenerem em violência, doméstica e outra, etc. Tenho de ser sintética, mas toda a gente sabe do que falo. A que se deve o alheamento da sociedade perante um flagelo? Acreditamos que a responsabilidade é dos outros? Pois eu acredito que é de todos. Das famílias, das escolas, dos grupos de amigos, de quem vende, da sociedade de consumo, de cada indivíduo. E minha. Eu quero mudar o mundo? Começo por mim. Assumo

a minha parte! Contudo, daquele debate, ficou-me uma nota positiva, como disse uma amiga que muito prezo, nos anos 60 do séc. XX ensinava-se às mães a deixarem de pôr aguardente com açúcar no trapinho que punham na boca o bebé (o que até os acalmava). Ensinou-se que o vinho não é alimento, mas sim um produto a consumir para deleite, na idade certa. Aprendemos que pode ser um fator de riqueza porque pode gerar recursos económicos. Nos dias de hoje afastámos o consumo de álcool da pequena infância. As pessoas aprenderam na família, na escola, nos meios de comunicação, etc., que isso era nefasto. Temos de continuar, agora é afastar dos 12 anos, para muito mais tarde e com equilíbrio. Continuemos a manifestar o nosso descontentamento! Continuemos a agir para que o mundo se modifique mesmo. Continuemos a procurar soluções porque os problemas estão mais que elencados … e vamos pôr em prática! Eu vou mudar o mundo e começo por mim

protestar, como, porquê e mais importante, com que finalidade ao certo? Sou a favor de manifestações, sim, mas se as mesmas tiverem conteúdo! Se no fim do “passeio” se apresente mais alguma coisa para além de fotos no Facebook com o Instagram! Os problemas do país devem ser abordados com discussões que apresentem alternativas para o futuro do país. Não é apenas a cantarolar Grândolas Vilas Morenas que se resolve nada! O que mais me deixou boquiaberto foi o caso de uma tal Joana Manuel, suposta atriz e subscritora do movimento "Que se Lixe a Troika", que disse que “cantando a Grândola não precisamos de dizer mais nada. O protesto está completo!” – sem comentários…

Ou melhor, imagino que esta senhora, quando tenha de pagar a prestação da casa ao banco, vá lá cantar umas “grândolas” e a prestação se pague por obra e graça! Ou quando recebe a conta da EDP, cante umas “grândolas” e a conta “puff ”! Desaparece! Ou vai ao supermercado, mostra os seus dotes vocais “grândoleses” e passa sem ter de pagar as compras! Faz sentido? Não! Mas faz mais do que o nome desse suposto movimento “Que se Lixe a Troika”! É que devem-se esquecer que se não fosse a Troika, chamada ao nosso país pelo (e por culpa de) “novo Delegado de Propaganda Médica”, José Sócrates (sem ofensa aos verdadeiros profissionais da área), não haveria dinheiro nem para salários, nem para estado so-

À

hora que escrevo, ainda não são conhecidos os números totais das manifestações realizadas por todo o País. Todavia, as televisões anunciaram cerca de 500 mil pessoas em Lisboa e 400 mil no Porto. Sabendo-se que se realizaram dezenas de manifestações em todo o território, é perfeitamente lógico afirmar que estamos perante uma situação em que a grande maioria dos portugueses está contra este tipo de governação e, obviamente, contra o Governo PSD e CDS. É igualmente justo dizer, que o Governo, há muito que perdeu toda e qualquer legitimidade para governar, uma vez que toda a sua argumentação eleitoral assentou em promessas que não foram e jamais serão cumpridas. De resto, como a história comprova, mais uma vez, será o povo o elemento decisivo para derrotar estas políticas catastróficas e quem as pratica. Quando acontecer, será feita, enfim, a justiça do POVO. Foi assim em 1383. Em 1640. Nas três invasões francesas. Na Revolução de 1820. Na implantação da República de 1910. Por

fim, na Revolução de Abril de 1974. Em todos estes acontecimentos esteve em perigo a nossa independência, a nossa soberania. Sempre que os interesses de alguns foram colocados acima dos interesses da maioria do povo. Também, porque interesses estrangeiros foram colocados acima dos nacionais. Ainda, porque as grandes potências e o grande capital financeiro internacional colocaram nos lugares chave do poder os seus homens de mão para favorecer os seus interesses, em prejuízo dos interesses e do bem-estar da grande maioria da população. Eramos invadidos por tropas francesas que salteavam e devastavam o nosso património, cá ficavam os nossos “amigos” ingleses, que se faziam pagar a si próprios o “tributo” retirado do melhor que havia da nossa já débil economia. Mais recentemente, em períodos áureos do capitalismo europeu, lançaram o isco da CEE. Incentivaram-nos a viver só dos serviços, do turismo e do folclore. Como tinham montanhas de excedentes agrícolas, milhões de tone-

ladas de carne, igualmente de produtos lácteos, manteigas, leite, queijos etc., prestes a serem destruídos por estarem à beira do limite de validade, logo nos convenceram a adquiri-los, abrindo, até, linhas de crédito para os pagar. Daí a incitarem-nos a abandonar a agricultura e as pescas, foi um instante que, Cavaco Silva servilmente aceitou, como todos sabemos. Foi a debandada do interior, o despovoamento e a desertificação. Foi o fim da indústria naval, da metalo-mecânica e muitas outras. Foi também o fim da nossa independência e soberania. – É publico, que o Banco Central Europeu-BCE lucrou 1.000 milhões de euros com juros dos títulos da divida grega, portuguesa, italiana, irlandesa e espanhola, a juntar aos 14 mil milhões que teve de lucros – Conclusão: Um banco a abarrotar de dinheiro e um conjunto de países com milhões de pessoas a viverem na miséria. O POVO não aguenta mais. Fora com os migueis de vasconcelos. Está chegado outro momento de ser o POVO A ORDENAR.

“Grândolados” POR NUNO DUARTE M. FIGUINHA cial, nem para nada! Ou seja, se não fosse o dinheiro da Troika, certamente esses “indignados” que a mandam “lixar”, não teriam dinheiro sequer para “esbanjar” em cartazes! Mas imaginemos que os seus intentos iam avante? A seguir, o quê? A "moção de censura popular" aprovada no “cortejo” considera o Governo ilegítimo e "obviamente demitido", mas não apela ao Presidente que o demita, nem exige que se realizem eleições! Curioso que mesmo que estas se realizassem, daria com quase toda a certeza, nova maioria aos partidos que subscreveram o memo-

rando da Troika! Com o risco acrescido de, caso fosse eleito António Seguro, virmos a muito breve prazo ser alvo de um novo resgate, e ainda mais austeridade, caso ele fosse fazer o que irresponsavelmente e irrealisticamente, apregoa! Assim, apenas se constata que muitas pessoas estão revoltadas com o Governo…já não acreditam no sistema democrático… mas nenhumas parecem saber efetivamente o que fazer! Realisticamente, para o nosso país não há uma solução simples. Mas quando se sabe que até um ex-presidente do BCP tem a desfaçatez de ser

líder dos “Reformados Indignados” está tudo dito. Todos estamos a perder dinheiro, ou regalias e muitos chegaram ao desemprego e à miséria. Mas até agora ninguém deu uma alternativa que não passe por negociar com a Troika! A retificação de erros de estratégia dura muito tempo e somos ainda um país sem dinheiro e com um longo caminho pela frente para viver sem ser à conta de dívida! Portugal é mais que um “pátio das cantigas”, por isso deixemo-nos de meras “cantorias” e tomemos um papel ativo no desenvolvimento do nosso país!


· 24· Última

Povo da Beira • 5 de março de 2013 • Edição 991

PUB

Telefone: 272 348 130 | Telemóvel: 918 880 200 Morada: Av. 1ºde Maio, Nº 95, 6000-086 Castelo Branco

PB_991  

edição 991

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you