Issuu on Google+

· 1·

Edição 986 • 29 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

Edição 986 • Ano XIX • 29 de janeiro de 2013 • Semanário Gratuito • Sai à 3ª feira • Diretor: João Tavares Conceição • Siga-nos no

Sertã

Despiste de autocarro faz 11 mortos

Página 2

Paulo Moradias Candidato do PSD à Câmara de Castelo Branco

Regional

Comunidade da Beira Baixa une seis municípios

Página 5

PUB

Foto: Augustophoto

Página 9

Bombeiros atribuem Prémios de Mérito Distrital

Página 12

Página 3

Penamacor

Bombeiros suprimem falta do Centro de Saúde

Regional

São do Fundão os campeões regionais de Dança de Salão Página 13

Desporto

Benfica vence com excelente exibição

Página 19


· 2·

Destaque

Povo da Beira • 29 de janeiro de 2013 • Edição 986

Socorro atuou de imediato

Acidente com autocarro faz 11 mortos e 33 feridos

O despiste de um autocarro ao inicio da manhã de domingo, no IC-8 fez 11 mortos e mais de 30 feridos, alguns em estado grave. A excursão tinha saído de Portalegre de madrugada e dirigia-se a Santa Maria da Feira. O trágico fim desta viagem de lazer deixou o país mais uma vez em choque e levantou algumas questões. POR PAULO JORGE MARQUES E CRISTINA VALENTE

O trágico acidente de autocarro que aconteceu no domingo no concelho da Sertã fez 11 mortos, seis homens e quatro mulheres e 33 feridos, alguns deles graves. O acidente ocorreu cerca das 8:26 de domingo, junto ao cruzamento do Carvalhal. O motorista perdeu o controle da viatura que entrou em despiste e caiu por uma ravina com cerca de 30 metros. O local já tem um histórico de acidentes. Em poucos meses foi o 4º acidente. Num deles, um camião despistou-se espalhando a carga pela estrada. Depois um outro camião despistou-se com efeito tesoura e há também o registo de um particular que “desfez” uma viatura no local. O autarca José Farinha Neves, admitiu que se trata de um local perigoso, que se torna ainda mais perigoso com o mau tempo que se fazia sentir no domingo de manhã, chuva e algum nevoeiro, "este é um ponto que já está referenciado, porque é uma descida inclinada a seguir a uma curva. A Câmara promete estudar

o assunto e fazer uma intervenção no sentido de solucionar a questão e evitar a perigosidade" afirmou o autarca, que acompanhou no local toda a operação de socorro das vitimas. Socorro chegou rápido No local foi instala uma tenda de triagem dos feridos, onde foram estabilizados para depois serem evacuados para os hospitais. No terreno estiveram 228 bombeiros de 30 corporações e 86 viaturas, 1 helicóptero e 6 homens, 18 homens da Força especial de Bombeiros com 5 viaturas, 4 viaturas da PSP com 9 agentes, 11 viaturas da GNR com 32 homens e 16 viaturas do INEM com 34homens. A maior parte das vitimas foram transportadas para o Hospital de Castelo Branco e Coimbra, incluindo o pediátrico para onde foram encaminhadas algumas das 7 crianças que viajavam no autocarro. Os corpos de 10 vitimas foram transportados para o Instituto de Medicina Legal de Castelo Branco. A outra vitima mortal veio a falecer em Coimbra. Entre as vítimas mortais,

com idades entre os 40 e 65 anos, havia três casais. A excursão tinha saído de Portalegre cerca das 6 da manhã e dirigia-se a Santa Maria da Feira para ver o maior presépio português de sempre, bem como o museu da cortiça. O grupo era composto por pessoas de Portalegre, a maioria, mas também de Arronches, Nisa, Castelo de Vidas e Monforte. No autocarro viajam famílias inteiras incluindo 7 crianças. O autocarro pertencia à empresa espanhola Rabazo, mas o motorista tal como os passageiros era português. A administradora da empresa proprietária do autocarro, garantiu que o veículo estava em condições, admitindo, no entanto, desconhecer a data da matrícula. “Estava tudo bem, tudo seguro”, afirmou administradora da empresa Rabazo Autocares, de Badajoz, de Espanha. Célia Rabazo disse, no entanto, que não sabia qual a data da matrícula do autocarro, sendo que em Espanha só os veículos de longo curso posteriores a 2007 têm obrigação de ter cintos de segurança em todos os lugares, enquanto em Por-

tugal a imposição vigora desde 1999. De acordo com a administradora da espanhola Rabazo Autocares, é muito comum as empresas portuguesas daquela zona alugarem autocarros em Espanha devido à proximidade das localidades. Portalegre de luto A maior parte dos acidentados e 10 das vitimas mortais eram da cidade de Portalegre. As vítimas pertenciam a uma “comunidade muito pequena e conheciam-se todas” e a “dor é partilhada por todos”, disse a autarca Maria Adelaide Teixeira. A Câmara de Portalegre decretou dois dias de luto municipal. As vitimas mortais foram autopsiadas na segunda-feira em Castelo Branco, tendo para o efeito sido reforçado o Gabinete Médico Legal de Castelo Branco com uma equipa de Coimbra. Aos médicos do Hospital Amato Lusitano, em Castelo Branco, juntou-se uma equipa do Instituto Nacional de Medicina Legal (INML) de Coimbra, constituída por três técnicos e três médicos, entre os quais o presidente do INML, Duarte Nuno Vieira. ■

Destaque

Edição 986 • 29 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

Paulo Moradias é o candidato do PSD a Castelo Branco POR CRISTINA VALENTE

Paulo Moradias, engenheiro civil, será o candidato do PSD à câmara de Castelo Branco, nas próximas autárquicas. O POVO DA BEIRA sabe que o convite foi formulado pela concelhia e terá sido aceite. Paulo Moradias, é natural de Lisboa, mas vive em Castelo Branco há muitos anos. Tem 48 anos e é militante do partido desde 1990. João Paulo Benqueren-

ça, presidente da Concelhia do PSD, contactado pela nossa redação escusa-se a fazer comentários sobre o as-

sunto. Também Paulo Moradias nos disse que, neste momento prefere não prestar declarações. ■

Ministério distingue Bombeiros de Penamacor POR CRISTINA VALENTE

O Ministério da Administração Interna vai atribuir à Associação Humanitário dos Bombeiros Voluntários de Penamacor, no próximo dia 1 de junho, a Medalha de Mérito de proteção e socorro no grau prata e distintivo azul. Com a distinção o Mi-

nistério reconhece o exemplar percurso ao longo dos 75 anos da sua existência ao serviço da comunidade e da proteção e socorro de populações com uma atuação sempre caracterizada pelo heroísmo, abnegação e pela solidariedade para com o próximo. ■

EDITORIAL

N

uma semana marcada pela surpresa agradável (?) do regresso aos mercados, assistimos a alguma turbulência no maior partido da oposição. Se a emissão bem-sucedida de dívida pública é um reconhecimento formal do percurso levado a cabo por este Governo, também é verdade que chega a altura de dar a volta, escolhendo a via do crescimento da economia e do emprego, em detrimento da malfadada austeridade. A correção dos desequilíbrios, e a estabilidade que pretendem atingir, vai implicar a conservação dos compromissos assumidos, entre os quais os milhares de milhões de euros a curto prazo, mas o reescalonamento da dívida também é imperioso. No entanto ao pretender-se um cenário de grande estabilidade, esta terá de ser exigida a todos, tanto à governação como à oposição. Quando o Governo tenta passar uma boa

· 3·

A Estabilidade DIRETOR JOÃO TAVARES CONCEIÇÃO

imagem da recuperação económica, mesmo indo contra várias opiniões internas, começa a perceber-se que voltar à governação é um bom investimento. Os delfins do outro senhor voltam à ribalta, tentando entalar o líder que atravessou este deserto, beliscando a troika, mas sabendo que tinha que a aceitar, pois foi o seu Governo que assinou os memorandos. Indivíduos cuja imagem estava quase apagada da nossa memória deram uns passos em frente para as câmaras, à procura de protagonismo. Forçar a marcação do congresso para antes das eleições autárquicas supostamente diminui a influência do atual líder, quando se sabe que o PSD vai naturalmente ser penalizado por se encontrar no poder. O contínuo lança-

mento do nome de António Costa para a liderança desgasta quem pretende dar a imagem de alternativa credível. E Costa, mantendo o tabu com muitas ambiguidades, continua a dar bicadas a Passos Coelho, deixa a dúvida no ar quanto à sua participação na Comissão Politica Nacional, e faz futurismo com Carlos César, vislumbrando para os dois a ocupação de lugares de destaque a nível nacional. Como diz o secretário-geral do PS existem algumas deslealdades no partido, alimentadas por indivíduos que estão com medo de ficar de fora dos lugares de destaque. Enquanto as situações importantes são subvalorizadas por guerrilhas de lana-caprina, o país pouco avança. Mas que os abutres nos incomodam, é verdade. ■

PUB

Teixoso

Acidente de trabalho causa morte a um trabalhador Um acidente de trabalho na empresa de têxteis Fiper, no Teixoso, concelho da Covilhã, causou alegadamente a morte a um trabalhador que operava com uma carda. O acidente, que terá acontecido pelas 22 horas da passada sexta-feira, foi divulgado em nota de

imprensa pela direção do Sindicato Têxtil da Beira Baixa. “Não querendo apressar conclusões sobre este acidente mortal”, a direção deste sindicato pede “um inquérito rigoroso” sobre o sucedido, para que se “apurem responsabilidades”. “É certo que esta

morte já não se evita, mas o inquérito pode e deve apurar as causas que a motivaram para que se adotem medidas que evitem futuros acidentes”, acrescenta o comunicado. Revelando “profunda consternação”, o sindicato endereça as condolências à família e colegas do trabalhador. ■

PUB

Médico Oftalmologista Retoma as Consultas

Clínica das Violetas Sábado de manhã

Oledo - Sábado à tarde Telem. 917 237 700

PUB

PUB

Orçamentos GRÁTIS

Limpeza e Inspeção

CHAMINÉS

Fornecimento da Declaração de Limpeza Fornecimento do Relatório de Inspeção Contatos: Tel.: 962 423 673 Email: geral.joao@hotmail.com

A. GEIRINHAS CRISÓSTOMO

Prof. Darame

Astrólogo - Grande Médium Vidente ESPIRITUALISTA CIENTISTA INTERNACIONAL | Espiritualista de todos os trabalhos ocultos, resultados rápidos em apenas 3 dias. Você têm um problema? Venha consultar-me, 15 anos de experiência graças ao seu dom hereditário ele resolve todos os seus problemas mesmo os casos mais desesperados: amor, protecção, fidelidade absoluta entre casais, retorno imedato ao contacto com a pessoa que ama, impotência sexual, concurso, exames, cura de doenças desconhecidas. Facilidade de pagamento ou pagamento depois do resultado, depende da sua possibilidade.

Travessa 5 de Outubro, Nº1, 3º Esq. - 6000 - 290 Castelo Branco Telem.: 967 953 033


· 4·

Castelo Branco

Povo da Beira • 29 de janeiro de 2013 • Edição 986

Castelo Branco

Edição 986 • 29 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

Projeto visa promoção de estágios e formação

Novo ‘mapa' da região já está definido

A União Geral de Trabalhadores (UGT) está a constituir um grupo de 20 desempregados em Castelo Branco, que vão ser apoiados na procura de emprego e no aumento das qualificações.

Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão vão formar a Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa. Os autarcas consideram que o novo ‘mapa’ preserva a identidade da região.

UGT acompanha grupo de 20 pessoas na busca de emprego POR TIAGO CARVALHO

Um grupo de 20 desempregados vai participar numa ação da UGT Castelo Branco, que pretende apoiar estas pessoas na procura ativa de emprego e na melhoria das qualificações profissionais. Este projeto piloto, que a central sindical promove em vários pontos do país, é realizado em complementaridade com o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP). Através da colaboração de técnicos deste instituto e da UGT, os desempregados são apoiados individualmente na busca de soluções de empregabilidade. “Com esta iniciativa

A central sindical quer estar mais próxima dos desempregados

queremos conseguir cinco estágios e pretendemos que os restantes 15 desempregados do grupo de trabalho frequentem uma

Associação de Apoio a Criança cantou as janeiras Como é habitual, os amiguinhos e colaboradores da Associação de Apoio à Criança do Distrito de Castelo Branco (AACCB), saíram à rua para cantar as janeiras pela cidade de Castelo Branco. Passando por diversos sítios, em todos foram acolhidos com muito carinho e alegria, ficando todos sensibilizados com o amável gesto que a nossa Associação teve em presentear com o “Cantar das Janeiras”. Mantendo a tradição, com alguns instrumentos, desde tambores e pandeiretas, as músicas utilizadas, são por norma já conhecidas. “Tonicha - Zumba na Caneca”, com a letra criada com o espírito da

associação, sendo o mais importante sem duvida, manter a tradição bem viva. A todos os que os receberam e abriram as portas, deixaram um presentinho. Um bolo rei em miniatura com uma decoração bastante humorística, feita pelos clientes e colaboradores da AACCB. Para além de ser já uma tradição da casa, o grande objetivo é desejar a todas as pessoas um feliz ano 2013. As Janeiras fazem parte do Plano de Atividades da AACCB, à semelhança doutras festividades, sendo uma forma de preservar as tradições culturais e populares dos nossos antepassados. ■

ação de formação que vá ao encontro às suas áreas profissionais”, explica Valéria Gonçalves, secretária executiva da UGT Castelo

Branco. O projeto surge numa altura em que, segundo a sindicalista, “as pessoas estão descrentes e precisam

de ser motivadas” para não desistirem de procurar emprego. “É necessário reforçar o diálogo com os desempregados, estar próximo das pessoas, conhecer melhor as suas dificuldades”, acrescenta Valéria Gonçalves, não escondendo o desejo de que “desta operação resultem empregos”. A UGT encontra-se, neste momento, em conversações com empresas que possam acolher estágios e a constituir o grupo de desempregados, que se pretende heterogéneo, de várias faixas etárias e diferentes habilitações profissionais. A ação é aberta a pessoas que estão a receber

subsídio de desemprego (que mantêm todos os direitos e deveres perante o IEFP e a Segurança Social), mas também a desempregados que não beneficiam dessa proteção, incluindo jovens à procura do primeiro emprego. A formação, com direito a bolsa mensal, deverá arrancar em fevereiro. Os interessados em participar nesta ação deverão contactar a UGT Castelo Branco, que recentemente abriu um polo de atendimento na cidade, localizado na Avenida da Carapalha. O atendimento ao público é às terças e quintas-feiras, entre as 10 e 14 horas e das 15h30 às 19h30. ■

Conselho Diocesano avaliou Sínodo Diocesano em curso

Comunidade da Beira Baixa une seis municípios POR TIAGO CARVALHO

A formação da Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa foi acordada na semana passada, numa reunião que juntou à mesa os autarcas da região e o secretário de Estado da Administração Local e Reforma Administrativa, Paulo Júlio (que entretanto deixou o Governo). O mapa da nova comunidade junta Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão, mas uma primeira proposta, que acabou por ser descartada, previa a formação de uma comunidade mais alargada, que ia desde Idanha-a-Nova até Ourém. Dado que caiu por terra a união dos seis concelhos com os municípios da Comunidade do Médio Tejo, a Beira Baixa fica no limiar do mínimo de habitantes exigido pelo Governo para a formação de comunidades intermunicipais, 90 mil. “É importante que a dimensão territorial este-

nitários, é apenas “o início de uma reorganização administrativa” que irá abranger áreas como a “saúde, a educação e a economia regional”. Também para o autarca de Castelo Branco, Joaquim Morão, com esta solução é dada continuidade à identidade da Beira Baixa, já que Covilhã, Fundão e Belmonte tinham optado por integrar a Beira Interior Norte e Serra da Estrela. Pinhal dividido entre Beira Baixa e Médio Tejo

A Comunidade da Beira Baixa é constituída pela área a vermelho

ja presente, mas também é importante a identidade territorial de base e acho que se conseguiu chegar a uma boa solução", observou o secretário de Estado sobre a nova comunidade, cuja proposta de constituição terá de ser aprovada em Assembleia da República. Para os autarcas dos concelhos que formam a

Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa, a opção tomada é a que faz mais sentido para a região. Preservada a identidade cultural “A nossa identidade é a Beira Baixa”, diz ao POVO DA BEIRA o presidente da Câmara de Oleiros, José

Marques, que sempre defendeu que este município integraria “a comunidade a que pertencesse Castelo Branco”, dada a ligação do concelho do Pinhal a serviços localizados em Castelo Branco. José Marques considera que a nova comunidade, que une os seis concelhos na gestão de fundos comu-

CONVOCATÓRIA

APPACDM promete “novas respostas” para os paradigmas atuais bro, tendo-se apreciado a seriedade dos trabalhos e o resultado positivo dos mesmos, procurando assumir, desde já, uma maior comunicação e divulgação das atividades pastorais na Diocese, Arciprestados, Paróquias, Movimentos e Obras de Apostolado. Fez-se o ponto da situação sobre os grupos sinodais paroquiais e apontaram-se as datas possíveis para a segunda convocação da Assembleia Sinodal a realizar no início do próximo ano pastoral, 26 de outubro

e 9 de novembro. Partilharam-se as iniciativas que vão acontecendo nos Arciprestados e Paróquias no âmbito da vivência do Ano da Fé, do aprofundamento e receção dos documentos conciliares e do Catecismo da Igreja Católica bem como das ações de evangelização promovidas e a promover. Deram-se sugestões para os destinos a dar à renúncia quaresmal e sobre a organização da Peregrinação Diocesana a Fátima. A terminar, fez-se uma

avaliação sobre o desempenho pastoral dos Ministros Extraordinários da Comunhão e da Celebração da Palavra na ausência do Presbítero, nomeadamente quanto à formação, apresentação e idade dos mesmos. Abordou-se a questão dos inventários do património, da conservação e valorização dos mesmos. A Jornada Diocesana da Pastoral Social foi referida como um acontecimento a ter em conta, apelando à participação. ■

Os novos órgão sociais da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental de Castelo Branco (APPACM), para o triénio 2013/2015, tomaram posse na passada quinta-feira. Maria de Lurdes Pombo, que continua na presidência da instituição, nomeia como principiais desafios a “sustentabilidade” da associação, projetando o futuro da APPACDM com “flexibilidade”, muita “inovação” e “qualidade”, para que sejam encontradas “novas respostas” aos paradigmas atuais. A tomada de posse

Maria de Lurdes Pombo continua à frente da associação

dos novos órgãos sociais, eleitos em outubro do ano passado, contou com a presença de três fundadores da APPACDM, que Maria de Lurdes Pombo enalte-

ceu durante a cerimónia. Joaquim Morão, presidente da Camara Municipal de Castelo Branco, foi convidado a fazer parte da nova direção desta associa-

Os municípios do Pinhal dividiram-se entre duas comunidades intermunicipais, com Sertã e Vila de Rei a optarem por integrar o Médio Tejo. A decisão é lamentada por João Paulo Catarino, presidente da Câmara de Proença-a-Nova, que, ainda assim, considera que a criação de uma comunidade com as características da Beira Baixa permite antever “uma gestão mais equitativa dos fundos”. A região tem um dos rendimentos

per capita mais baixos do país, sendo expectável uma “discriminação positiva”, afirma. João Paulo Catarino refere ainda que a integração de Proença-a-Nova na Beira Baixa respeita a identidade cultural do concelho e a ligação a serviços de proximidade com importância para as populações, como os serviços de saúde ou o Instituto Politécnico de Castelo Branco. Quando surgiu a possibilidade de os municípios do sul do distrito de Castelo Branco integrarem o Médio Tejo, Penamacor, considerando essa comunidade demasiado alargada, colocou a hipótese de integrar a Beira Interior Norte e Serra da Estrela. No entanto, o município ficou satisfeito com a nova solução encontrada para Beira Baixa, faltando apenas a adesão ser aprovada pela assembleia municipal local. A constituição da Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa foi também aplaudida pelos autarcas de Idanha-a-Nova e de Vila Velha de Ródão. ■

PUB

Tomaram posse os novos órgãos sociais

O Conselho Diocesano da Pastoral da Diocese de Portalegre-Castelo Branco reuniu, no sábado, dia 26 de janeiro na Casa Diocesana de Mem Soares, tendo como principais assuntos a avaliação do Sínodo Diocesano em curso, o Ano da Fé e a Peregrinação anual a Fátima, no último domingo de maio. Em relação ao Sínodo, avaliaram-se, sobretudo, as três sessões da primeira Assembleia Sinodal que decorreram em 17 de novembro, 1 e 29 de dezem-

· 5·

de Reunião Especial da ção, que hoje tem sete valências e 434 utentes. “Esta é uma instituição de referência na área da deficiência”, disse o autarca, que relembrou o trabalho realizado na área social ao longo dos quase 15 anos a que preside à edilidade: “Montámos uma estratégia para a cidade e para o concelho de Castelo Branco, temos tido um papel interveniente, estando sempre presentes”. Na cerimónia, marcaram ainda presença José Alberto Duarte, diretor geral dos Estabelecimentos Escolares e Melo Bernardo, diretor distrital da Segurança Social. ■

Assembleia Geral Convocam-se os Excelentíssimos accionistas da sociedade comercial por acções ACSVHLBT – Empreendimentos Urbanísticos, S.A., com o capital social de 615.740,00 € (seiscentos e quinze mil setecentos e quarenta Euros), matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Castelo Branco, com o número de matrícula e identificação fiscal 508 507 910, para uma reunião Especial da Assembleia Geral a realizar no dia 04 de Março de 2013, às 15 horas, na sede social sita na Rua da Sé número 16, r/c em Castelo Branco, com a seguinte Ordem do Dia: Ponto Único: Aprovar a alteração do artigo décimo do Contrato de Sociedade, passando o mesmo a ter a seguinte redação “As deliberações da Assembleia Geral serão tomadas nos termos previstos no Código das Sociedades Comerciais”; Castelo Branco, 25 de Janeiro de 2013. O Presidente da Mesa da Assembleia (João Carlos Tonilhas)


· 6·

Idanha-a-Nova

Povo da Beira • 29 de janeiro de 2013 • Edição 986

Avaliação dos Serviços de Informação de Gestão da qualidade no Município de Idanha-a-Nova

as informações prestadas pelos funcionários vão desde satisfatórias a muito

satisfatórias. Quanto aos itens simpatia/cordialidade dos

funcionários e tempo de espera, ambas atingiram um grau mínimo de satis-

fação de 89%. No que diz respeito ao perfil geral do munícipe

Festival de Música “Aragens” em Alpedrinha que procura os serviços da câmara, 86% são do sexo masculino, sendo 66% do concelho de Idanha-a-Nova e com uma idade maioritariamente a variar entre os 41 e os 65 anos. Refira-se que a presente avaliação se insere no âmbito do cumprimento da norma NP EN 9001:2008, estando a Câmara Municipal a proceder a uma avaliação sobre o sistema de gestão da qualidade desde o ano de 2008. ■

Geopark Naturtejo em Mostra na Assembleia da República Decorreu na Assembleia da República uma Mostra de Geoparques Portugueses, no âmbito do Fórum Português de Geoparques com uma exposição, um colóquio e animação cultural relativa a geoparques portugueses. O objetivo desta iniciativa levada a cabo em colaboração com a Comissão Nacional da UNESCO visou a promoção dos geoparques europeus existentes em Portugal, Naturtejo e Arouca e os projetos de geoparque em desenvolvimento, Açores e Terras de Cavaleiros. A Mostra foi aberta pelos deputados José Ribeiro e Castro, Pre-

sidente da Comissão de Educação, Ciência e Cultura e Maria José Castelo Branco. Durante toda a semana foram decorrendo dias dedicados aos vários geoparques com momentos culturais e degustação de produtos locais. O dia da inauguração da Mostra, foi dedicado ao Geopark Naturtejo, com mostra e prova de Produtos da Montanha e Geo-Doces de Oleiros, Produtos de Ródão e de Idanha-a-Nova. No stand do Geopark houve Artesanato ao Vivo, com o artesão António Pequito a executar a famosa Olaria Pedrada de Nisa para entusiasmo

de todos os participantes. Foi também homenageado o Professor Galopim de Carvalho, grande im-

Município recebe prova de Orientação

Ladoeiro

Idanha-a-Nova vai receber de 9 a 12 de fevereiro a prova de orientação "Portugal O' Meeting 2013", com uma das etapas a contar para o Ranking Mundial . A Federação Portuguesa de Orientação tem como parceira de organização a Delegação de Évora da Associação dos Deficientes das Forças Armadas. A escolha de Idanha surge no seguimento "da realização conjunta de outros eventos em anos anteriores

No passado dia 19 de Janeiro os idosos da Estrutura Residencial do MASCAL, Movimento de Apoio e Solidariedade Coletiva ao Ladoeiro, tiveram uma surpresa muito agradável. A fim de proporcionar uma tarde diferente, o Rancho Raia dos Sonhos, A.C.R. do Ladoeiro levou até aos Séniors uma tarde cheia de carinho e diversão através do cântico das Janeiras. Foi uma tarde muito animada e todos participa-

e devido aos terrenos", adequados à prática da modalidade de Orientação, refere o diretor técnico da prova, Mário Duarte. ■

pulsionador da defesa do Património Geológico em Portugal. No dia 16 decorreu o

Colóquio “Geoparques: Uma realidade de Desenvolvimento Sustentável” que contou com a presença

de Nickolas Zouros, coordenador da Rede Europeia de Geoparques, representantes dos quatros geoparques e da Comissão Nacional de UNESCO. Foram apresentados os territórios, as mais-valias patrimoniais e os projetos em desenvolvimento de cada geoparque, assim como os objetivos e atividades do Fórum Português de Geoparques. Armindo Jacinto representou o Geopark Naturtejo expondo os recursos endógenos e as estratégias de valorização do primeiro geoparque português, apresentando os projetos de desenvolvimento sustentável em curso. ■

O Teatro Clube de Alpedrinha, em parceria com o Município do Fundão, irá organizar a segunda edição do Festival de Música “Aragens”, que irá decorrer nos dias 8 e 9 de fevereiro, na vila de Alpedrinha, concelho do Fundão. Este festival coloca grandes desafios a todos os seus intervenientes, pretendendo conquistar novos públicos, com a apresentação, durante os dois dias, de diversos géneros musicais em várias salas/espaços, como o auditório e o salão multiusos do Teatro Clube de

do país, tendo já passado por este local: Norton, A Jigsaw, Long Way To Alaska,We Trust, Memória de Peixe, Noiserv,Best Youth, Utter, Filho da Mãe, Norberto Lobo, Emmy Curl, Capitão Fausto, entre outros. A par do Aragens, irá realizar-se, no âmbito do Living Lab Cova da Beira, a primeira edição do Pecha Kucha Fundão, no dia 9 de fevereiro, sábado, n’ A Moagem –Cidade do Engenho e das Artes, com organização do atelier Pedro Novo Arquitetos, com

Programa:

Sexta-feira, 8 22.00h The Weatherman 00.00h The Black Mamba 01.00h Warm up: DJ Xapas 02.00h DJ Lollipopz Sábado, 9 22.00h Trêsporcento 23.00h :Papercutz 00.30h Os Capitães da Areia 02.00h iD&sH

o apoio do Município do Fundão. Após o Pecha Kucha será disponibilizado transporte gratuito para Alpedrinha a todos os participantes nesta iniciativa. ■

Conhecidos os vencedores do Concurso de Árvores de Natal O Centro Assistencial Cultural e Formativo do Fundão e o Extra Aulas são os vencedores do Concurso de Árvores de Natal, organizado pelo Município do Fundão, com o apoio da Aqualia, da Generg, da Eurobig e da Resiestrela. Na primeira categoria venceu o Centro Assistencial Cultural e Formativo do Fundão, em segundo lugar ficou a Creche e Jardim de Infância da Casa de Nossa Senhora de Fátima e na terceira posição ficaram a EB1 Nossa Senhora da Conceição, o Projeto Escol(h)a Viva e o Jardim de Infância / EB1 do Castelejo. Na segunda categoria venceu o Extra Aulas,

APPACDM

mas tradicionais que fez as alegrias de todos . O MASCAL agradece a disponibilidade do Ran-

Alpedrinha, assim como o Palácio do Picadeiro. Com o Festival de Música “Aragens” pretende-se confirmar e reforçar o papel cultural do concelho do Fundão. O bilhete geral para os dois dias terá o custo de 15€ e o bilhete diário de 10€. As reservas poderão ser feitas através dos contatos 967 630 817 / 965 667 944 ou do e-mail teatroclubedealpedrinha@ gmail.com. O Teatro Clube de Alpedrinha é conhecido pela ajuda na divulgação de bandas portuguesas no interior

Centro Assistencial Cultural e Formativo do Fundão

Extra Aulas - Fundão

em segundo lugar ficou a APPACDM do Fundão e na terceira posição, em igualdade, o Externato Santiago de Carvalho de Alpedrinha, a turma 9º G do Agrupamento de Escolas do Fundão e a turma 8º

A da mesma instituição de ensino. Foram, ainda, distinguidas com uma Menção Honrosa as árvores do Abrigo de São José, “Abrigando de Natal”, pela sua originalidade, e da Creche e

Jardim de Infância da Casa da Nossa Serra de Fátima, da Aldeia Nova do Cabo, com a “Árvore dos Afetos”, pela primeira posição na votação na página do facebook do Município do Fundão. Este concurso de ideias para Árvores de Natal teve como principal objetivo sensibilizar a comunidade escolar e os cidadãos em geral para a preservação do ambiente, assim como fomentar a tradição de Natal, incentivando a criatividade da comunidade escolar. Os prémios a atribuir serão um computador portátil, uma máquina fotográfica e um leitor de CD portátil aos melhores projetos de cada categoria. ■

Apurados os vencedores do IX Concurso de Presépios

Janeiras no MASCAL

ram cantando as janeiras. Depois o Rancho ainda presenteou os presentes com a atuação de vários te-

· 7·

Dias 8 e 9 de fevereiro

Maioria dos munícipes satisfeitos com serviços prestados pela Câmara A maioria dos munícipes do concelho de Idanha-a-Nova estão satisfeitos com os serviços prestados pela Câmara Municipal. Após o tratamento de um inquérito levado a cabo na Divisão de Gestão de Informação e Serviços Administrativos, para avaliação de alguns itens, os resultados ditam que 95% estão, no mínimo, satisfeitos com a competência profissional prestada pelos funcionários. Também 91% acham

Fundão

Edição 986 • 29 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

cho Raia dos Sonhos em vir à nossa Estrutura Residencial e espera que a visita se repita. ■

O presépio da APPACDM foi o vencedor do IX Concurso de Presépios, organizado pelo Município do Fundão e inserido na iniciativa Natal Fundão 2012.

Centro Paroquial de Assistência das Donas

O primeiro classificado recebeu o prémio monetário de 150 euros. Em segundo lugar ficou a Escola João Franco, recebendo um prémio de 100 euros e o terceiro prémio, 75 euros,

Escola João Franco

foi entregue ao Centro Paroquial de Assistência das Donas. Este concurso teve como principais objetivos promover a manifestação artística e a criatividade,

mantendo assim viva a tradição secular da criação de presépios enquanto elemento de participação comunitária nas diversas freguesias do concelho do Fundão. ■

Sexta-feira, 1

“Aristides de Sousa Mendes, O Cônsul de Bordéus” em exibição na Moagem O Município do Fundão irá promover a exibição do filme “Aristides de Sousa Mendes – O Cônsul de Bordéus”, no próximo dia 1 de fevereiro, sexta-feira, no auditório d’ A Moagem – Cidade do Engenho e das Artes, no Fundão, às 15.00h, numa sessão destinada às escolas, e às 21.30h, para o público em geral. Aristides de Sousa Mendes salvou cerca de 30 mil vidas durante a II Guerra Mundial, incluindo a de 10 mil judeus. Como cônsul português na cidade de Bordéus, em França, emitiu vistos de entrada em Portugal a refugiados, sem olhar a nacionalidade, raça, religião ou opiniões políticas, desafiando dessa forma as ordens expressas do Governo de Salazar, tendo sido por este facto condenado à pobreza e ao esquecimento.

Este filme realizado por Francisco Manso e João Correa conta a história de Aristides Sousa Mendes através do testemunho de uma personagem que representa um sobrevivente à perseguição nazi graças à ação do cônsul de Portugal em Bordéus, testemunho esse que leva uma jornalista a recordar uma série de eventos passados no mês de junho de 1940. O elenco desta película conta com nomes como Vítor Norte, Miguel Borines, João Cabral, António Capelo, São José Correia, Pedro Cunha, Manuel de Blas, Joaquim Nicolau, Carlos Paulo, Leonor Seixas e Laura Soveral. Os bilhetes poderão ser adquiridos na bilheteira da Moagem, tendo o custo de um euro para a sessão das escolas e de quatro euros para a sessão destinada ao público em geral. ■

De 30 de janeiro a 3 de fevereiro, em Madrid

Clube de Produtores do Fundão presente na FITUR – Feira Internacional de Turismo No âmbito do programa de promoção da gastronomia portuguesa denominado Prove Portugal, diversos produtos do Fundão irão estar presentes no balcão de provas e degustação de produtos portugueses de excelência, no Stand do Turismo de Portugal presente na FITUR - Feira Internacional de Turismo, que irá decorrer de 30 de janeiro a 3 de fevereiro, em Madrid, Espanha. Ao longo da feira serão organizados diferentes momentos de degustação, nos quais serão apresentados os produtos de excelência

de cada região, sendo que no caso do Fundão serão apresentados os produtos do Clube de Produtores do Fundão. Esta ação de promoção organizada pelo Município, em articulação com a Associação Regional de Promoção do Turismo do Centro de Portugal e a empresa municipal Fundão Turismo e em parceria com o conjunto de empresários que integram o Clube de Produtores do Fundão, visa o reforço da estratégia de internacionalização da marca Fundão e dos seus produtos endógenos de excelência. ■


Regional

Povo da Beira • 29 de janeiro de 2013 • Edição 986

Idanha-a-Nova

Tribunal julga acusado do homícidio da presidente da junta de freguesia de Segura e marido 8 a 12 de fevereiro

Covilhã recebe Feira de Inverno A Câmara Municipal vai realizar, de oito a doze de Fevereiro, a quarta edição da Feira de Inverno da Covilhã. À semelhança das edições anteriores, todos os visitantes terão a oportunidade de conhecer, entre as 11:00 e as 20:00 horas, o requintado artesanato e provar inúmeros produtos regionais, próprios de uma cidade de montanha. Produtos alimentares

e gastronomia regional; vinhos e licores; doces, biscoitos e bolos; sopas e queijos; peças de decoração de interiores; roupa 100% lã e burel; pintura; arte sacra; bordados; diversos tipos de trabalhos manuais, artesanato e brindes são alguns dos produtos que irão preencher os mais de 30 stands desta quarta edição, que será, seguramente, um sucesso. ■

Biblioteca da Covilhã ao encontro da população A Biblioteca Municipal da Covilhã, em parceria com a Junta de Freguesia do Paul e com a Casa de Cultura José Marmelo e Silva, desenvolvem, no dia 30 de janeiro, uma ação intitulada "O Canto das Vogais". À semelhança da "Hora do Conto", que se realiza todas as terças-feiras na Biblioteca Municipal da Covilhã, a iniciativa

tem como objetivo "a valorização e a educação para a cultura literária como forma de ocupação dos tempos livres da população", refere nota do município. No dia 30 de janeiro, pelas 14:30, o destaque incide sobre os contos da tradição oral, adivinhas e provérbios e é dirigido especialmente à comunidade sénior do Paul. ■

O Tribunal de Idanha-a-Nova vai começar a julgar a 25 de fevereiro o empreiteiro de 62 anos acusado de assassinar a presidente da junta de freguesia de Segura e o marido. A primeira sessão do julgamento estáva marcada para as 09:00. José Torres está acusado de dois crimes de homicídio qualificado e aguarda o julgamento em prisão preventiva. O arguido entregou-se com uma caçadeira na manhã de 12 de

junho de 2012, no posto da GNR da Zebreira, depois de alegadamente ter disparado sobre Lurdes Sobreiro, de 55 anos, e o marido José Sobreiro, de 59. Os crimes terão acontecido no edifício da junta de freguesia de Segura, pelas 10:30.A autarca foi atingida com um tiro na cabeça, enquanto o marido, que estava também na sede da junta, foi alvejado no peito. Em causa estariam desentendimentos entre José Torres e a Lurdes Sobreiro

em relação à deposição de entulho de obras em locais indevidos, refere a acusação. Em setembro de 2011, o alegado homicida já tinha agredido a autarca devido a desavenças relacionadas com uma festa local, relatou José Lopes, presidente da assembleia de freguesia de Segura e cunhado das vítimas. Na altura, José Torres provocou ferimentos ligeiros a Lurdes Sobreiro ao atingi-la na cara com um livro de atas. ■

Covilhã vai ter Centro de Atendimento Turístico A Câmara Municipal da Covilhã iniciou as obras de construção do Welcome Center. Trata-se de um centro de atendimento turístico, localizado à entrada da cidade, na Alameda Pêro da Covilhã, cujo investimento ronda os 203 mil euros e se prevê esteja concluído no início do verão. A nova infra-estrutura será um espaço privilegiado de informação turística sobre o concelho e sobre a Região, no que diz respeito aos espaços museológicos, arquitectónicos e de lazer, à oferta hoteleira, cultural, desportiva e gastronómica. O Welcome Center terá uma construção exterior moderna e arrojada.

A Associação de Municípios da Cova da Beira (AMCB) vai requalificar um edifício em Penamacor para instalar o Centro Municipal de Emergência e Proteção Civil. O serviço, que se encontra a funcionar em instalações da Câmara Municipal de Penamacor, vai ser transferido para um edifício a poucos metros da sede do município. A recuperação do imóvel, que se encontra degradado, deverá custar mais de 137 mil euros, estando

prevista a sua conclusão em abril. A Câmara Municipal de Penamacor já recebeu algum do equipamento de cartografia e tem uma técnica a trabalhar neste serviço. "O serviço já existe, mas agora será possível dotá-lo com um espaço capaz, que além do mais serve para requalificar este edifício que estava ali degradado", explica António Cabanas, o vice-presidente da Câmara de Penamacor.■

Bombeiros suprimem falta do Centro de Saúde Com o encerramento do Centro de saúde às 20 horas, e aos fins de semana, resta à população do concelho a ajuda dos bombeiros de Penamacor. Por isso a corporação vai implementar um sistema pioneiro em Portugal de triagem antes do encaminhamento para uma unidade de saúde. POR CRISTINA VALENTE

Com o novo horário, mais reduzido, do Centro de Saúde de Penamacor, os bombeiros da vila têm sentido um aumento “bastante significativo” do número de transportes de doentes. Por isso os soldados da paz vão celebrar um protocolo com diversas entidades de forma a implementarem no concelho, um sistema pioneiro em Portugal. Porfírio Saraiva, explica ao POVO DA BEIRA, que o que se pretende é que

os doentes não urgentes sejam tratados ao domicilio. “Na nova ambulância, equipada tipo INEM, vai ter uma equipa que inclui um enfermeiro e um bombeiro com curso TAS, que vão acorrer às chamadas e através de uma linha própria com as unidades de saúde, Cova da Beira e ULS, seja feita a avaliação do doente” explica Porfírio Saraiva. Na prática o enfermeiro fará no local uma 1º avaliação em conjunto com o médico, via telefone, e caso haja necessidade

o doente é encaminhado para a unidade de saúde se tal não for necessário são lhe prestados os cuidados pela equipa no local. Para o responsável dos

bombeiros o objetivo, é “colmatar a falta do centro de saúde e servir bem as populações”. Paralelamente Porfírio Saraiva diz que com este sistema, se vai re-

duzir o numero de doentes nas urgências hospitalares, “com a triagem feita no local, evitaremos de certeza muitas deslocações desnecessárias às urgências”

O protocolo será em breve celebrado com a Câmara Municipal, que vai suportar as despesas com o enfermeiro, com o INEM, Centro Hospitalar da Cova da Beira e ULS de Castelo Branco. Sem avançar com números Porfírio Saraiva adianta que o numero de transportes subiu “significativamente” desde o encerramento do Centro de Saúde á noite e aos fins de semana. “Há alturas em que não temos nenhuma ambulância no quartel” frisa o responsável. ■

Comemorações começaram com ações junto das crianças POR CRISTINA VALENTE

Um desafio ao conceito de arquitectura convencional em chapa de aço lacada a branco. O centro de atendimento turístico desenvolve-se num piso único com cerca de 150m², que se di-

vide em duas zonas, uma exterior coberta que funciona como hall de chegada e atendimento ao público, e uma área interior destinada a toda a informação turística com suportes multimédia e interactivos, espaços

com ligações à Internet e telefone e instalações sanitárias devidamente preparadas para pessoas com mobilidade condicionada. A infra-estrutura terá ainda uma área de estacionamento para 10 automóveis. ■

“Acordo Ortográfico” em 2013. Até ao mês de Maio estão ainda agendadas as ações de “Processador de Texto”, “Licenciamento Zero”, “Férias, Faltas e

Licenças”, “Implementação Prática do SIADAP”, ”Regime Jurídico das Contra Ordenações”, “Contabilidade para não financeiros” e “Código da Contratação Pública”.

A Associação Humanitários dos Bombeiros Voluntários de Penamacor está a comemorar 75 anos ao serviço da população. As comemorações da efeméride vão decorrer até junho, com três momentos distintos. No dia do aniversário, passado dia 24 de janeiro, a corporação desenvolveu várias ações junto da comunidade escolar, “realizámos uma ação de esclarecimento, seguida de um simulacro de incendio no

centro escolar, com 2 feridos”. Explicou o presidente da Associação Porfírio Saraiva. No dia 1 de abril a cor-

poração vai receber duas ambulâncias, que serão benzidas pelo Bispo da Guarda, no recinto de Sr.ª do Incenso.

“Uma foi oferecida com o equipamento, pela Junta de Freguesia, a outra foi oferecida também pela Junta, mas o equipamento, igual aos das INEM, foi oferecido pela Câmara Municipal.” Doações que se traduzem em mais de 67 mil euros. As comemorações dos 75 Anos terminam no dia do concelho, com as cerimónias mais solenes. Desde logo a atribuição à Associação da Medalha Mérito de proteção e socorro no grau prata e distintivo azul, pelo Ministério da

Administração Interna (ver Caixa). Nesse mesmo dia, os bombeiros de Penamacor vão entregar à câmara municipal o crachá de ouro da instituição. Para Porfírio Saraiva trata-se dum reconhecimento por todo o apoio que a autarquia tem dado à ação dos soldados da paz "o município tem-nos atribuído um apoio mensal sem o qual não conseguíamos sobreviver; ainda agora pelo aniversário nos ofereceu um conjunto de fatos de proteção individual e assegurou

o pagamento de 15% da VUCI e por isso é um reconhecimento da nossa parte por tudo o que tem feito pelos bombeiros". Nesse dia chega à corporação uma nova viatura urbana de combate a incêndios (VUCI) adquirida através duma candidatura a fundos comunitários, "trata-se dum equipamento que há muito a corporação necessitava; já que vai ter também a valência de desencarcerador e deixa-nos mais aptos a responder a qualquer situação que nos venha a ser colocada". ■

Tertúlia sobre Ribeiro Sanches ao serviço do turismo cultural da BIS

Comunidade Intermunicipal Associação de Municípios da promove formação para as Autarquias Cova da Beira requalifica imóvel A Comunidade Intermunicipal da Beira Interior Sul encontra-se a implementar um projeto formativo direcionado às autarquias de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Penamacor e Vila Velha de Ródão. Este projeto, financiado pelo POPH (Programa Operacional do Potencial Humano), tipologia 3.4 - Qualificação dos Profissionais da Administração Pública Local, integra ações em diversas áreas, tendo já sido realizadas “Folha de Cálculo” em Dezembro de 2012 e

· 9·

75 anos dos Bombeiros de Penamacor

Penamacor

para instalar Proteção Civil

Penamacor

Edição 986 • 29 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

Fotomontagem

· 8·

Numa iniciativa da ADRACES, em parceria com a Câmara Municipal de Penamacor e a Progestur, o Convento de Santo António, em Penamacor, acolheu, no passado dia 26 de Janeiro, a tertúlia "Ribeiro Sanches - de Penamacor a São Petersburgo e Paris".

Tendo em conta a adesão das autarquias abrangidas, a CIMBIS pretende dar continuidade a este projeto apresentando novas candidaturas durante o ano de 2013. ■

A reunião cultural inclui-se no projeto "CulBIS - 12 meses! 12 temas", um conjunto de tertúlias, 12 por ano, uma em cada mês, realizadas rotativamente nos quatro concelhos de intervenção da ADRACES (Penamacor, Idanha-a-Nova, Castelo Branco e Vila Velha de Ródão). Os encontros resultam na aposta de desenvolvimento de uma estratégia de valorização identitária do território, centrando-se em elementos imateriais, de riqueza ímpar e subaproveitados do

Património, Cultura e História da Beira Interior Sul, envoltos num caráter místico único que só encontramos neste território. Um dos objetivos fulcrais do projeto passa por "aproveitar o conhecimento transmitido nas tertúlias e documentá-lo em vários formatos para ser usado em estratégias de turismo na região", garante António Realinho, diretor da ADRACES. A primeira tertúlia versou sobre a vida e obra do intelectual penamacorense

Ribeiro Sanches, médico, grande mestre e pedagogo do pensamento europeu do século XVIII, propalador dos ideais de igualdade e fraternidade, sob a influência do pedagogismo da Ida-

de das Luzes. Distinguindo-se na venereologia, com valiosos contributos na Enciclopédia D'Alembert e Diderot, este beirão que nos honrou no mundo e engrandece a nossa identi-

dade, de Penamacor a Paris e São Petersburgo difundiu o “espírito beirão”, como referenciou a Imperatriz Catarina a Grande “nasceu para ser útil, não a si próprio, mas ao mundo todo”.

A mesa de oradores contou com especialistas académicos que dissertaram sobre as várias vertentes do cidadão ilustre, mas frequentemente esquecido e ostracizado. O próximo encontro está agendado para finais de Fevereiro e dedicará uma reflexão e amadurecimento intelectual sobre a forte influência dos templários na cidade de Castelo Branco durante os séculos XI e XII e, por inerência, em todo o território da Beira Interior Sul. ■


· 10· Educação Mais um aluno do IPCB selecionado para a Orquestra Mundial Mais um aluno do IPCB, da Escola Superior de Artes Aplicadas (ESART) foi aprovado para integrar a Orquestra Mundial, desta feita para a seção dos contrabaixos. Jorge Manuel Lima de Castro, aluno do 3º ano da Licenciatura da ESART em Música, variante Instrumento, Opção Contrabaixo, cuja candidatura foi aceite no passado dia 10 de Janeiro. Com esta decisão aumenta para cinco o número de alunos do IPCB que irão integrar a Orquestra Mundial na temporada de 2013, sob a orientação do maestro Josep Vicent. Recorde-se que a formação integra músicos de 54 países e tem por objetivo promover a interculturalidade e a solidariedade através da música. Jorge Manuel Lima de Castro, aluno da classe de

contrabaixo do professor Adriano Aguiar, junta-se assim aos violinistas Nuno Vasconcelos, Oksana Kurtash, Ana Catarina Pinto e Tiago Santos, também alunos do IPCB/ESART, que tinham sido selecionados em Dezembro. Natural de Braga, o aluno do IPCB/ESART agora aprovado fez parte da Fundação Orquestra Estúdio, Guimarães Capital Europeia da Cultura 2012 e é professor de contrabaixo na Academia Música Viana do Castelo. ■

Associação de estudantes da Escola Superior de Saúde tem novos órgãos sociais

Tomou posse no passado dia 4 a nova direção da Associação de Estudantes da Escola Superior de Saúde Dr. Jaime Lopes Dias de Castelo Branco. A cerimónia contou com a presença do Diretor Regional do Centro do IPDJ, José Cardoso; Subdiretor da Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, Prof. Vítor Pinheiro; Vereadora da Cultura e Educação, Câmara Municipal de Castelo Branco, Cristina Granada; Presidente do Instituto Politécnico de Castelo Branco, Carlos Maia; Presidente da Mesa da Assembleia Geral dos Alunos, Ana Pinhel; Subcomissário da PSP Castelo Branco; Administradora do SASE do Instituto Politécnico de

Castelo Branco, Conceição Venâncio e Representante da FACAB, Rui Correia. Na sua intervenção o José Cardoso cumprimentou a anterior direção elogiando o trabalho desenvolvido e desejou aos novos dirigentes felicidades para o seu mandato. Considerando que os alunos presentes frequentam um curso na área da saúde, o Diretor Regional do IPDJ realçou a importância da participação dos jovens no associativismo e particularmente na sua área de formação apelou à realização de mais actividades, como workshops, seminários, acções de informação e de divulgação que promovam hábitos de vida saudáveis. ■

Povo da Beira • 29 de janeiro de 2013 • Edição 986

Educação · 11·

Edição 986 • 29 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

Pedrógão Grande

Jornalistas no Agrupamento de Escolas de Cidade de Castelo Branco

No passado mês de Dezembro, a Escola Tecnológica e Profissional da Zona do Pinhal (ETPZP), em colaboração com o projeto de solidariedade Voluntarius, da Young VolunTeam, recolheu produtos de mercearia para apoiar localmente algumas famílias da região. O balanço foi bastante positivo.

No âmbito da comemoração do Dia Internacional dos Jornalistas e dos Escritores, a Biblioteca Escolar convidou António Tavares, António Farias, João Carrega e José Júlio, como jornalistas dos órgãos de comunicação regional, para partilharem com os alunos dos 3º, 4º e 6º anos da Escola sede e da EB1 da Boa Esperança, a sua experiência jornalística e de escrevedores de histórias. Nestas sessões foram abordados os problemas da informação hoje em dia e no passado, assim como a confiança que uma comunicação em linha exerce sobre os intervenientes

Escola Tecnológica e Profissional solidária No sentido de criar um verdadeiro espirito solidário e natalício, a Escola Tecnológica e Profissional da Zona do Pinhal (ETPZP), em colaboração com o projeto de solidariedade Voluntarius, da Young VolunTeam, recolheu, no âmbito das comemorações do Natal, produtos de mercearia (leite, massa, arroz, azeite, etc.) que foram posteriormente distribuídos pela Santa Casa da Misericórdia de Pedrógão Grande. Com o contributo de todos, esta acção possibilitou ajudar 6 famílias, mais especificamente 22 pessoas das quais 14 eram adultos e 8 eram crianças e jovens. Segundo António Figueira, director da ETPZP, “estas iniciativas pretendem fomentar o envol-

vimento da comunidade escolar no sentido de melhorar a cooperação entre os vários agentes, reforçando a motivação, o relacionamento entre os alunos, a restante comunidade esco-

lar e o próprio município. Com esta acção pretendeu-se também colaborar e promover os vários projectos de voluntariado promovidos pelo concelho.” Destaca-se por fim o facto de que

esta iniciativa ter sido dinamizada por professores e alunos dos cursos técnicos de Restauração, Gestão e Comunicação, Marketing, Relações Publicas e Publicidade. ■

IPCB assina protocolo de cooperação com ELCOS-Sociedade de Feridas

Carlos Maia e Kátia Furtado assinaram protocolo

O Instituto Politécnico de Castelo Branco, assinou no passado dia 22 com a ELCOS-Sociedade de Feridas, um protocolo de cooperação de base técnica e científica nos domínios da Ferida Cutânea. Esta parceria visa, “a realização de atividades conjuntas, de carácter formativo, segundo os mais modernos padrões internacionais, incluindo a promoção e/ou organização em comum, de congressos,

simpósios, seminários, colóquios, reuniões ou desenvolver formação em sala, em áreas ou temas do interesse comum; apoiar e promover a realização de atividades conjuntas com vista à concretização de ações/ projetos de investigação e desenvolvimento nos diversos campos de interesse; e apoiar e desenvolver a produção de documentos científicos de consenso entre as entidades. A cerimónia decor-

reu durante o seminário "STOP às Úlceras por Pressão", organizado pelo IPCB/ Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias (ESALD) em parceria com Conselho Regional da ELCOS-Sociedade de Feridas na Beira Interior e a Unidade Local de Saúde de Castelo Branco (ULSCB). O encontro teve por objetivos sensibilizar os profissionais de saúde para a problemática das Úlceras por Pressão, visando ga-

rantir a sua prevenção e a segurança do doente, divulgar as mais recentes diretrizes internacionais e atualizar conhecimentos de modo a garantir eficiência e eficácia no atendimento dos doentes com Úlcera por Pressão. O programa incluiu, ainda a assinatura de protocolos de parceria da ELCOS com a Unidade Local de Saúde de Castelo Branco e com a Sociedade Portuguesa de Cirurgia. ■

A Importância da Comunicação

no meio educativo, em particular nos pais e encarregados de educação. Foi chamada a atenção para os meios pelos

quais é distribuída a informação, em papel ou pela internet, e para o critério com que se deve selecionar a dita informação. Os

pais devem discutir com os seus filhos as notícias que são relevantes para a sua vivência no dia-a-dia, servindo não só de conse-

Repositório Científico do IPCB aumenta circulação do conhecimento científico e diminui probabilidades de plágio O Instituto Politécnico de Castelo Branco realizou, a 3.ª Conferência do IPCB sobre “O Livre Acesso ao Conhecimento”, celebrando, deste modo, o terceiro aniversário do Repositório Científico do IPCB (RCIPCB). Tendo como grande tema em debate “O desafio da publicação em meio científico: como, onde, porquê?”, a conferência permitiu realçar a ideia de que com a criação do RCIPCB e com o livre acesso ao conhecimento a circulação do conhecimento científico aumenta, assim como aumenta a reputação do investigador e da instituição, ao mesmo tempo que se reduzem as possibilidades de plágio, pois a comunidade científica fica mais conhecedora do que vai sendo publicado. Na abertura da cerimónia, o Presidente do IPCB, PUB

Carlos Maia, referiu que embora o RCIPCB seja bastante jovem “tem já um percurso bastante positivo”, tendo-se registado um aumento gradual da adesão dos docentes e investigadores, traduzido num crescimento real das obras depositadas. Carlos Maia relembrou a estratégia seguida para o desenvolvimento e consolidação do RIPCB, que assentou num conjunto de iniciativas com dois obje-

tivos: dinamizar o seu funcionamento e sensibilizar a comunidade académica para a necessidade de participar ativamente no RCIPCB. O Presidente do IPCB recordou ainda que o RCIPCB foi apresentado nos Serviços Centrais e, depois, em cada uma das Unidades Orgânicas; que em 2010 foi assinada a Declaração de Berlim relativamente ao Livre Acesso ao Conhecimento; que está a

ser publicada uma newsletter mensal dando conta da atividade do RCIPCB; que foi publicada a Política de Depósito de Documentos no RCIPCB e que foi instituído um prémio ao docente que mais publica no repositório. A 15 de janeiro deste ano o RCIPCB tinham já sido depositados 1648 documentos e efetuados 430.415 downloads sobre os documentos aí arquivados. ■

lheiros como criando-lhes o hábito da leitura, nomeadamente sobre os assuntos que dizem respeito a todos.

Também do ponto de vista externo, referiram a importância da comunicação entre a escola e a família, seja a comunicação verbal, a ligação via web ou via facebook ou o lançamento de um jornal por período, meios que a escola utiliza e que ajudam ao esclarecimento, à intervenção e à divulgação de atividades e eventos. Os alunos sentiram-se muito agradados com o que ouviram, dado o interesse desta temática no seu quotidiano, e ao mesmo tempo tiveram a hipótese de ouvir falar da importância da comunicação por quem escreve as notícias. ■

Gil Vicente representado no Agrupamento Cidade de Castelo Branco O Clube de Teatro do Agrupamento de Escolas Cidade Castelo Branco levou à cena o “Auto da Barca do Inferno” de Gil Vicente em três sessões, duas delas destinadas ao 9ºAno de escolaridade e outra aberta à comunidade escolar. A representação deste auto, para além dos propósitos pedagógicos e didáticos evidentes, já que faz parte dos conteúdos programáticos da disciplina de Língua Portuguesa, teve também um propósito

lúdico. A peça, designada pelo dramaturgo como um “Auto de Moralidade”, retrata a clara oposição entre o bem e o mal sob a forma de um julgamento “post mortem”. Através da brilhante metáfora do tribunal divino, com o Anjo e o Diabo a sentenciarem a alma daqueles que deixaram a vida terrena e procuram a passagem para o paraíso, Gil Vicente denuncia a decadência da sociedade portuguesa do século XVI. ■

PUB

TRESPASSA-SE O Cometa - Serigrafia, Artes Gráficas e Publicidade, Lda c/ ou sem instalações Telefone: 93 50 87 460


Associação dos Bombeiros Voluntários de Oleiros, destaca um voluntário exemplar, com sentido de responsabilidade invulgar, é elemento da fanfarra e da Juvebombeiro. Dispensou sempre ao Corpo Ativo todos os seus tempos livres, tornando-se, apesar da sua juventude, um exemplo de dedicação, disponibilidade e entrega às causas humanitárias. O bombeiro de 3ª, Victor Filipe Martins Domingues, foi o escolhido pela Associação. ■ A Associação dos Bombeiros Voluntários do Fundão, propôs António Lourenço Marques, uma personalidade que se distingue por todo um percurso pessoal ligado a causas humanitárias, tendo exercido o lugar de adjunto de comando na Associação e membro da Assembleia Geral, lugar que ainda hoje exerce. É na sua continuada ação cívica, exemplo de cidadania, com uma permanente inquietação face ao saber e à condição humana. ■

Associação dos Bombeiros Voluntários da Covilhã, pelos valores de voluntariado a que estão permanentemente ligados, pela disponibilidade demonstrada, forte coesão, elevada capacidade profissional nas tarefas desempenhadas, pelo elevado espírito de grupo, camaradagem e vontade de servir e também pelos valores solidários na forma como agem, a Associação distinguiu o Corpo Ativo da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Covilhã. ■

Soldados da Paz entregam Prémios de Mérito Distrital

POR CRISTINA VALENTE

A Federação Distrital dos Bombeiros de Castelo Branco realizou na passada sexta-feira, a 1ª Gala dos Bombeiros do Distrito. Na ocasião foram distinguidos pelas corporações com o Prémio de Mérito Distrital, aqueles que mais se destacaram no apoio dado às corporações ou ao serviços das mesmas. Adriano Capote, Vice-presidente da Liga dos Bombeiros, destacou a unidade das corporações na região e desejou que essa mesma unidade seja uma realidade em relação A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Velha de Ródão distinguiu uma personalidade oriunda de Inglaterra-Chorley Lancashire – onde exerceu a profissão de Bombeiro e comandou um Corpo de Bombeiros profissional. Veio para Portugal, há cerca de 5 anos, residindo no concelho de Vila Velha de Ródão. A sua dedicação à causa do voluntariado é evidente e temse notabilizado pela enorme generosidade e notável capacidade de contribuição para a causa dos Bombeiros. Do seu vasto rol de ofertas destaca-se, 1 viatura VUCI, 1 Embarcação de Socorro, Motobombas, Equipamentos de Proteção Individual e muitos outros equipamentos necessários ao Corpo de Bombeiros. Desta forma foi distinguido David Marc Arends Captain. ■

à Liga que tem conseguido algumas conquistas , mas que precisa de força para conseguir vencer outras batalhas importantes. “Um bombeiro não é um cidadão contribuinte como outro qualquer, é um cidadão que dá mais a este país, e por isso achamos que merecem algumas exceção ” afirmou o responsável. José Mariano, Presidente da Federação, deixou clara a intenção da federação dar continuidade a esta iniciativa, “pretendemos que a Gala tenha lugar todos os anos e que a sua realização aconteça todos os anos em concelhos diferentes” Dâmaso Marques Associação dos Bombeiros Voluntários de Proença-a-Nova, destacou um bombeiro que apesar da doença que o afetou, desempenhou com extrema dedicação e competência as suas funções no Corpo de Bombeiros. A determinação contagiante, o labor e organização que empresta às tarefas que lhe são conferidas, têm contribuído para o aumento de rendimento e eficiência do corpo de Bombeiros. Pela permanente disponibilidade, abnegação, empenho e incontestável profissionalismo aliado a um invulgar espírito de sacrifício, foi distinguido pela Associação dos Bombeiros Voluntários de Proença-a-Nova, o Oficial Bombeiro de 2ª, José Manuel Francisco.■

Rito, Presidente da Assembleia Geral da Federação dos Bombeiros, fez um pequeno balanço da atividade realizada no ultimo ano, destacando o facto de as corporações estarem melhor equipadas, “com a aquisição de novas viaturas através do QREN e do POVT, e com a ajuda dos municípios”. Os parâmetros de qualidade do socorro aumentaram , uma vez que o distrito já possui 10 postos de emergência médica, faltando apenas encontrar solução para as situações de Vila de Rei e Cernache de Bonjardim. Durante 2012 a Federação e as corporações apostaram forte na formação dos bombeiros. “Nesta matéria o disAssociação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Sertã propôs uma individualidade que faz parte do Corpo Ativo desde 1966. Durante o ano de 2012, desempenhou missões de socorro e salvamento, com grande profissionalismo, dedicação e abnegação. Demonstrou um desempenho técnico e operacional de elevada competência. Revelou-se como um importante pilar na área da formação de novos elementos, sendo detentor de uma conduta exemplar, contribuindo para a dignificação do Corpo de Bombeiros e da Associação. Foi distinguido o Oficial Bombeiro Superior Álvaro Fernando Monteiro. ■

trito foi exemplar, com a colaboração do comandante distrital do CDOS foi possível formar mais de mil bombeiros nas mais variadas áreas” frisou Dâmaso Rito. A qualificação dos bombeiros é a aposta para o futuro, “para que possam desempenhar com qualidade todas as missões e satisfazer as necessidades das populações que servimos”. Para Rui Esteves, 1º Comandante Distrital do CDOS, com a Gala promovida pela Federação fez-se justiça aos bombeiros do distrito, “finalmente fez-se justiça e reconhece-se o trabalho, a dinâmica destes homens que vão ser homenageados”. “Não há gratidão que chegue para agradecer a dedicação destes homens” afirmou o autarca Joaquim Morão, que presidiu à Gala. ■ A Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila de Rei propõe uma autarca que demonstrou sempre um enorme afeto pelos Bombeiros. Em 2012, contribuiu para o engrandecimento da Associação e do seu Corpo de Bombeiros através de apoios financeiros, possibilitando a aquisição de uma viatura de combate a incêndios. Durante o seu exercício de cargos públicos foi sempre um grande apoio aos Bombeiros. Pela contribuição e dedicação à causa pública foi distinguida a autarca Maria Irene Barata. ■

Associação dos Bombeiros Voluntários de Cernache de Bonjardim, uma personalidade que foi importante para a criação do seu Corpo de Bombeiros e que desempenhou durante 23 anos, com enorme profissionalismo e dedicação, o seu lugar de Comandante do Corpo de Bombeiros e foi sócio fundador da Associação. Pelo precioso contributo, disponibilidade, entreajuda e espírito voluntário sempre demonstrado foi homenageado António José Bastinho, comandante do Quadro de Honra. ■ Associação dos Bombeiros Voluntários de Castelo Branco, um bombeiro que durante o ano de 2012, demonstrou enorme empenho e disponibilidade, colaborou com o Comando e foi um precioso contributo na organização do DECIF 2012, contribuindo desta forma para a dignificação e notoriedade do Corpo de Bombeiros. A forma proactiva de atuação, a humildade colocada nas suas relações com colegas, justificam a distinção do SubChefe João Folgado Salavessa.■ Associação dos Bombeiros Voluntários de Belmonte, pela contribuição financeira, logística e material, pela disponibilidade sempre presente no fornecimento de combustíveis e géneros alimentícios nos incêndios, com que tem apoiado os Bombeiros, homenageou a Empresa SuperMonte, Supermercados, SA. ■

Dançar com Alma Dos bailes populares aos campeonatos nacionais e regionais foram alguns anos de dedicação, esforço e muita entrega. Liliana Manique e João Barroso são Campeões Regionais de Dança de Salão. Um campeonato pouco conhecido, numa modalidade nada divulgada que em toda a região só tem dois pares praticantes. Porque o sonho comanda a vida a Liliana e o João investem tudo na dança e sonham viver da dança.

POR CRISTINA VALENTE

Natural do Fundão, Liliana Manique, de 22 anos é a atual Campeã Regional de Danças de Salão. Quando lhe perguntamos- Porque a dança de salão? A Resposta é pronta, - Porque não? Desde sempre que Liliana se lembra de dançar, “os meus pais sempre me motivaram, comecei nos bailes populares e depois o gosto por aprender e aperfeiçoar foi crescendo e procurei uma escola”. Os primeiros passos foram dados em casa, com os progenitores como professores, os filmes musicais com dança também influenciaram e hoje diz com um brilho nos olhos que a dança é a sua paixão. “Sempre gostei das danças de pares, e quando via filmes, como Darty Dancing, ficava encantada com a química existente entre os casais e sonhava um dia dançar assim” diz Liliana Manique. Admite que não é um tipo de dança que os jovens escolham, mas considera que teve sorte, “o

meu primo é o meu par, ele sempre gostou de dançar e começamos os dois juntos esta aventura, hoje não me imagino a dançar com outra pessoa”. A dança a par requer muita cumplicidade, e no caso da Liliana e do João essa cumplicidade é ainda maior devido aos laços familiares que os unem. A influência da dança na vida da Liliana é tal que a escolha do curso foi um pouco influenciada por esta paixão, “a escola de dança era qui em Castelo Branco, eu não queria ir para outro lado e decidi tirar o curso de educação física na ESE”. No Fundão, a única possibilidade de frequentar uma escola de dança era integrar a Escola Popolum, uma escola de Braga que se deslocava ao Fundão. “Depois de conseguir convencer os meus pais, porque as aulas era um pouco caras, foi uma grande alegria para mim, sentia-me muito bem, porque aquilo era mesmo o que eu queria” afirma Liliana Manique. Na Popolum o par Liliana Manique e João Bar-

roso esteve durante 3 anos, depois quis crescer e aprender mais, “adorei o tempo que lá estive, mas chegou a um ponto em que queremos mais e temos que seguir em frente e seguir o nosso sonho” e foi quando se mudou para Castelo Branco. “Viemos para a escola Silvina Candeias, onde crescemos um pouco mais e começamos a competir, que era o nosso grande objetivo”. Não há apoio para a competição e são os bailarinos suportam todas as despesas Sempre a pensar na competição, Liliana e João investiram tudo para chegar ao campeonato. “Pertencemos à escola, mas em termos de competição, somos muito autodidatas, a escola não investe na competição, é mais na vertente da dança como lazer” diz Liliana. “Vemos vídeos na internet, e vamo-nos ajudando um ao outro, corrigindo o que achamos estar mal” explica a jovem.

E para competir os dançarinos têm que investir; e muito, “não só na nossa formação, mas em tudo, desde a roupa ao calçado, maquilhagem e adereços, às inscrições na federação e no campeonato às deslocações tudo é suportado por nós” lamenta a jovem Campeão Regional. Liliana e João não esquecem quando o sonho se tornou realidade, “na primeira vez que competimos foi uma emoção muito grande, estávamos de mão dada à espera que nos chamasses e só dizíamos um ao outro – Conseguimos. Estamos a competir!” A classificação que a primeira dança em competição irei obter era para estes jovens o que menos importava, apenas queriam divertir-se e realizar sonhos. “Participar no campeonato é brutal” Liliana Manique Para poder participar no Campeonato o par tem que pertencer a uma escola, Escola Silvina Candeias, a uma Associação,

Associação de Dança Desportiva de Santarém, e ser atletas federados. O Campeonato Regional é composto por vários escalões, consoante a idade dos praticantes e cada escalão tem regras próprias. “São regras muito rigorosas, vão da roupa, maquilhagem e penteados que podemos utilizar até aos passos que temos que utilizar na coreografia” explica Liliana Manique. No escalão de Intermédios, onde são campeões Regionais 2012, o par tem que apresentar cinco coreografias, as cinco danças latinas, Samba, Cha Cha Cha, Rumba, Paso Doble e o Jive. Na avaliação o júri tem em conta não só a coreografia e a técnica, mas também a postura, a química do par, a roupa e a própria expressão dos bailarinos. “ A música tem que

ser vivida, só assim damos tudo de nós. Quando estamos a dançar esquecemos tudo e entregamo-nos a 100%.” Uma entrega recompensada com boas notas no final da atuação. ■

Foto: Augustophoto

Foi proposta pela Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Penamacor, pelo apoio incondicional da causa dos Bombeiros colaborando em permanência com a Associação, e pela oferta de 2 ambulâncias e de diversos apoios financeiros e logísticos. Destaca-se ainda por oferecer anualmente o jantar de Natal a Bombeiros e Famílias, a Junta de Freguesia de Penamacor. ■

1ª Gala dos Bombeiros

Destaque · 13·

Edição 986 • 29 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

Foto: Augustophoto

Associação dos Bombeiros Voluntários de Idanha-a-Nova, atribuiu a distinção à Autarquia Idanhense, que cumprindo mensalmente com os valores protocolados e permitindo à Associação uma boa saúde financeira. Colaborou ainda em 2012, ao nível do apoio financeiro para as obras, extremamente importantes, de recuperação e ampliação do Quartel. Contribuiu também no ano de 2012 com a oferta de 2 novas ambulâncias de transporte de doentes.■

Povo da Beira • 29 de janeiro de 2013 • Edição 986

Foto: Paulo Figueiredo

· 12· Destaque


· 14· Proença-a-Nova

Povo da Beira • 29 de janeiro de 2013 • Edição 986

Pinhal divide-se

Proença-a-Nova integra Comunidade da Beira Baixa POR PAULO JORGE MARQUES

O concelho de Proença-a-Nova vai ficar integrado na futura Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa, que irá reunir Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor e Vila Velha de Ródão. O desenho das novas comunidades foi aprovado, esta terça-feira, numa reunião em Lisboa. Sertã e Vila de Rei optaram por se juntar ao Médio Tejo. O presidente da Câmara de Proença-a-Nova, João Paulo Catarino, considera que esta solução respeita a identidade cultural do concelho e a ligação a

serviços de proximidade com importância para as populações, como os ser-

POR PAULO JORGE MARQUES

Pinhal na feira de turismo de Madrid As potencialidades turísticas do concelho de Proença-a-Nova vão ser apresentadas na Fitur, feira internacional de turismo que decorre entre 30 de janeiro e 3 de fevereiro, em Madrid. Pela primeira vez

a Pinhal Maior congrega os cinco concelhos associados num único pavilhão, em que será feita a degustação de produtos gastronómicos da região e a apresentação de vídeos e de outros materiais promocionais. ■

No Auditório dos Paços do Concelho

Exposição interativa Educação + financeira Inserida num projeto de educação financeira que tem levado workshops e conferências a diferentes pontos do país, a exposição propõe atividades interativas que colocam os visitantes perante desafios, confrontando-os com as escolhas relativas à gestão do dinheiro. Está organizada

em três núcleos: “Dinheiro para quê?”, direcionada para o 1º e 2º ciclos, “Como gastar o dinheiro?”, orientada para o 3º ciclo, e “Compro ou não compro?”. Este último módulo trabalha as disciplinas de Matemática e Filosofia / Cidadania e destina-se ao público em geral. ■

Aconteceu no CCVFloresta Produtos naturais como o azeite, a cera de abelha ou o mel são ideais para desenvolver cosméticos eficazes no cuidado do nosso corpo. Numa oficina que teve de ser desdobrada em duas sessões, devido à elevada procura, foram desvendados os segredos para tirar partido de ingredientes naturais. No Centro Ciência Viva da Floresta, pode ver a mostra “Visões na floresta”, de Antonieta Henriques. Espé-

cies e paisagens de África, que integram a quinta edição do Diário da Natureza, inspiram Luísa Ferreira Nunes nos seus trabalhos de ilustração científica, patentes na galeria municipal. No auditório municipal há uma mostra de Cavaleiros Medievais, da coleção de Francisco Cabral, enquanto o posto de turismo tem artesanato urbano criado por diversos artesãos do concelho ■

viços de saúde ou o Instituto Politécnico de Castelo Branco. Lembra ainda que,

sendo um dos motivos para a criação das comunidades a gestão dos fundos

comunitários, a criação de uma comunidade com as características da apresentada permite antever “uma gestão mais equitativa dos fundos”. A região tem um dos rendimentos per capita mais baixos do país, sendo expectável uma “discriminação positiva”. “Temos pena que Sertã e Vila de Rei tenham optado por se juntar ao Médio Tejo, mas naturalmente esta é uma decisão da responsabilidade dos seus representantes”, afirma o autarca, acrescentando que o objetivo será manter a associação Pinhal Maior, a menos que a administração central venha a exigir a alte-

ração da configuração destas associações gestoras de projetos comparticipados. Com uma dimensão muito mais alargada, a Comunidade do Médio Tejo irá integrar, além de outros concelhos de menor dimensão, quatro cidades que dificultariam a afirmação de territórios periféricos como seria Proença-a-Nova. Por outro lado, o concelho não partilha dos traços culturais da Lezíria e Ribatejo. A nova configuração das comunidades intermunicipais, que prevê uma redução do número de estruturas existentes, deverá entrar em vigor após as eleições autárquicas. ■

Para proteger comerciantes

Câmara Municipal bateu-se pelo nó do Peral, no IC8 POR PAULO JORGE MARQUES

A Câmara Municipal de Proença-a-Nova teve sempre em mente proteger os estabelecimentos comerciais, de restauração e outros que iam perder clientela com a conclusão do IC8 e o desvio do tráfego na estrada que liga Moitas a Vale da Mua. O autarca João Paulo Catarino diz que “betemo-nos desde a primeira hora para incluir um nó na estrada do Peral para que o tráfego pudesse circular entre o nó de São Pedro e

do Peral e ter desta forma acesso aos estabelecimentos comercia”. E tal foi conseguido. Refere ainda que a Câmara fará tudo o que estiver ao seu alcance para ajudar

a mitigar os prejuízos destas famílias, “mas é uma consequência do desenvolvimento e a conclusão do IC8 aproxima-nos da A23 e Coimbra, potenciando a nossa centralidade geográ-

fica em relação a Portugal e entrada de Espanha”. O nó do Peral está neste momento em construção. Procede-se à mobilização de terras, mas os trabalhos estarão prontos em abril. ■

Câmara atenta aos problemas sociais Embora Proença seja um concelho em que não se registam casos críticos de fome, a Câmara está atenta e a área social é

uma prioridade. Isso mesmo refere João Paulo Catarino, ao frisar que “não há razões para ninguém no nosso concelho viver abaixo do limiar da dignidade-bastará que quem

precise se desloque ao Banco solidário”. Realça depois que a abertura da Loja Social foi um passo importante permitindo uma resposta diversificada,(incluindo

na área alimentar) e facilitando o acesso das famílias aos meios de ajuda, de uma forma discreta e ajustando mais facilmente a oferta à procura. ■

Câmara de Proença oferece 58 lotes industriais A Câmara de Proença-a-Nova tem disponíveis vários pavilhões no parque empresarial que podem ser cedidos a quem quiser

POR PAULO JORGE MARQUES

Os Quintais nas Praças do Pinhal passam por Oleiros no Carnaval POR PAULO JORGE MARQUES

A realização do 4.º mercado do projeto “Os Quintais nas Praças do Pinhal” tutelado pela associação Pinhal Maior, em parceria com os cinco municípios que integram o Pinhal Interior Sul, irá decorrer em Oleiros pela primeira vez, no próximo dia 10 de fevereiro, coincidindo com o Domingo de Carnaval. Num périplo com periodicidade mensal que já passou pelos concelhos de Mação, Sertã, Proença-Nova, a iniciativa passa agora por Oleiros, seguindo depois para Vila de Rei. Recorde-se que o objetivo do projeto passa pelo aproveitamento dos excedentes agrícolas provenientes dos pequenos produtores do Pinhal, estimulando a atividade agrícola, potenciando a criação de novas dinâmicas geradoras

de riqueza no território e fomentando uma imagem positiva de toda a região, criando uma marca global de prestígio e passível de retorno turístico. A iniciativa está a ser um sucesso, verificando uma adesão significativa de produtores e visitantes em cada “praça”. Para além do artesanato local, a animação é outro argumento que não tem faltado e pelos palcos das “praças” têm passado os vários grupos de danças e cantares, ranchos folclóricos e bandas filarmónicas do Pinhal, numa mostra cultural do território. Em Oleiros, um dos pontos altos da animação será o Desfile de Carnaval, pelas 14H30, este ano dedicado à AgriCULTURA, em perfeita sintonia com a realização do mercado que estará em funcionamento das 10H às 18H. Este promete ser um dia mobiliza-

dor e repleto de acontecimentos. Fica a sugestão, Cultive esta ideia! Carnaval deste ano dedicado à agriCULTURA O município de Oleiros, como é tradição, irá promover o já mítico Desfile de Carnaval, no dia 10 de fevereiro (domingo), pelas 14H30, em frente ao edifício dos Paços do Concelho. Em simultâneo com

esta atividade, irá decorrer na vila, entre as 10H00 e as 18H00, a primeira edição de Oleiros do projeto intermunicipal tutelado pela Pinhal Maior, “Os Quintais nas Praças do Pinhal”, sendo este o 4.º mercado desta iniciativa que pretende promover o reaproveitamento de diversos produtos vindos diretamente dos quintais da região (Oleiros, Sertã, Mação, Vila de Rei e Proença-a-Nova). Numa perfeita harmonia e articulação entre os

Ligação à capital de distrito ditou escolha da comunidade

dois eventos, o Desfile de Carnaval deste ano será dedicado à “AgriCULTURA”, pelo que se sugere que os participantes deem largas à sua imaginação explorando vestuário, alfaias, danças, cantares e brincadeiras, dentro do tema em destaque. Os dois acontecimentos complementam-se e esta é assim uma ótima sugestão para um dia muito bem passado, cheio de animação. Divirta-se e leve o que de melhor a terra lhe dá. ■

instalar empresas. Só em área coberta existem 20 mil metros quadrados, a que se juntam 58 lotes industriais, além de uma incubadora de empresas que funciona no antigo edifício administrati-

Requalificação do mercado municipal POR PAULO JORGE MARQUES

A Câmara de Oleiros vai iniciar a requalificação do mercado municipal. Já foi aberto o procedimento. Esta é uma obra que tem sido adiada. O edifício necessita de conservação e manutenção. Os trabalhos incidem na cobertura e fechar de portas de abrir com caixaria de alumínio. Pretende-se também que se torne um

vo e que está já a acolher os primeiros projetos de empreendedores do concelho. O autarca João Paulo Catarino realça que enquanto a maioria das zonas industriais oferece lotes,

nós temos pavilhões” que facilitam a instalação e um conjunto de serviços associados, estando em curso investimentos significativos em redes de drenagem e telecomunicações”. ■

espaço mais acolhedor de inverno. Vão ser gastos 250 mil euros. Numa primei-

ra fase vão ser fechadas as portas e numa segunda fase far-se-à a recuperação das

paredes, com pinturas e recuperação da cobertura. A Câmara de Oleiros vai avan-

çar também com obras de pavimentação em diversos locais e continuar a alargar a rede de abastecimento de água. Na área da água alguns trabalhos estão completos, enquanto outros vão avançar. Na Silvosa e na Vinha estão terminados. Em conclusão está a intervenção no Carujo. Outras povoações: Raposeira, Muro e Rebouceira vão avançar gradualmente. ■

Associação Cultural Estudantina de Castelo Branco propõe

Festival de Tunas pode acontecer em abril POR PAULO JORGE MARQUES

Oportunidade única para investidores POR PAULO JORGE MARQUES

Associação Pinhal Maior

Gastos 250 mil euros

Banco Solidário aberto a todos POR PAULO JORGE MARQUES

Oleiros · 15·

Edição 986 • 29 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

A Associação Cultural Estudantina de Castelo Branco pretende realizar um festival de tunas em Oleiros, em finais de abril, início de junho. O projeto foi apresentado ao executivo a câmara de Oleiros que agora vai estudar a viabilidade da proposta e

dar resposta. Caso a resposta seja negativa, a Estudantina vai fazer posposta outro concelho do distrito. Isso mesmo explicou Daniel Nogueira, da Estudantina, que disse a que a realizar-se, o evento acontece no coreto em frente à Câmara, pois não há espaço fechado que garanta a qualidade do som.

A política da Estudantina passa por realizar festivais em todos os concelhos do distrito, como forma de descentralizar este evento eu se realiza sempre em Castelo Mranco. “Mas como nem toda gente pode vir a Castelo Branco, pretendem realizar o mesmo espetáculo pelos concelhos”, explica

o estudante. A aposta em Oleiros deve-se ao facto deste concelho estar com grande dinamismo, e este espetáculo traz movimento e alegria. Além de atrair pessoa ao concelho, é também uma oportunidade para mostrar a cultura e os produtos típicos de Oleiros, divulgando o turismo

rural e a gastronomia. Isto pode dinamizar a economia e proporcionar futuros negócios aos comerciantes locais. No espetáculo vão estar cinco tunas. Do programa faz parte a receção às tunas, desfile pelas ruas e o espetáculo à noite, com continuação do arraial até alta noite. ■

O vereador da Câmara de Oleiros, Vítor Antunes, manifesta o seu agrado pela adesão de Oleiros à comunidade onde fica Proença, Castelo Branco e outros. “Faz todo o sentido. Sempre tivemos ligação à capital de distrito. Faz mais sentido do que juntarmo-nos ao Médio Tejo, com quem não temos tantas afinidades”. ■

Candidato do PSD à Câmara de Oleiros não definido O candidato do PSD à Câmara de Oleiros ainda não está definido. Não há ainda um nome. Está-se a trabalhar nesse assunto, estabelecendo reuniões e fazendo contactos, mas não há nada de concreto”. ■

Câmara de Oleiros atenta A câmara de Oleiros tem sido incansável na procura de uma solução para a empresa Steiff, procurando novos negócios para ocupar as instalações que ficam vagas a 15 de março, com a deslocalização da empresa para a Tunísia. ■

Lúcia Santos expõe no Posto de Turismo de Oleiros Está patente no Posto de Turismo de Oleiros, até ao dia 31 de janeiro, uma exposição de trabalhos em ponto de cruz e renda da autoria de Lúcia Santos. A mostra pode ser visitada de terça-feira a sábado, durante o horário de funcionamento daquela infraestrutura municipal. ■


· 16· Sertã

Povo da Beira • 29 de janeiro de 2013 • Edição 986

Criadas zonas verdes e zonas pedonais

“Melhor forma de defender e promover o progresso e o desenvolvimento do Concelho”

Requalificação paisagística da Carvalha POR PAULO JORGE MARQUES

A Câmara da Sertã vai avançar com uma obra extremamente importante-a requalificação paisagística da Carvalha- que se prende com a requalificação junto ao convento, em toda aquela ampla zona agora. Os acessos ao convento, que está a ser transformado em hotel, vão ser melhorados, reabilitando a escadaria central de acesso ao edifício. Na Carvalha vão ser criadas zonas verdes, zonas pedonais, plantadas árvores, e a atual estrada junto à ribeira, desde o bar, passando pelo parque infantil, passa a estrada pedonal. Haverá também uma zona de tendas para eventos, um local para colocar um palco por altura de festas, uma zona

relvada e o trânsito vai circular pelas traseiras do tribunal; haverá ainda um local para estacionamento junto ao arvoredo; ao lado do futuro hotel passa uma caminho pedonal, que liga

POR PAULO JORGE MARQUES

500 anos da atribuição do Foral à Vila da Sertã Neste ano de 2013, cumprem-se os 500 anos da atribuição do Foral à Vila da Sertã. Composto por normas de Direito público, o Foral da Sertã foi atribuído pelo Rei D. Manuel I a 20 de outubro de 1513. A Câmara Municipal da Sertã preparou para o

presente ano um variado leque de atividades como forma de assinalar a efeméride. A cerimónia de Apresentação Pública das Comemorações dos 500 anos do Foral da Sertã, realizou-se no passado domingo, 27 de janeiro de 2013, na Casa da Cultura da Sertã, às 15 horas. ■

Repavimentações e saneamento O município da Sertã tem a decorrer diversos trabalhos a nível de repavimentações e saneamento. No Cabeçudo, está a ser colocada rede de saneamento numa extensão de 600 metros.

As traseiras no campo de futebol é o local onde incidem os trabalhos. A rua principal já tinha sido contemplada. Em Milheirós, Cernache do Bonjardim, os trabalhos estão quase prontos. ■

Atividade de animação turística A turma do Curso de Especialização Tecnológica de Técnicas de Gestão em Turismo realizou na passada 4ª feira, uma atividade de animação turística, tendo sido realizado uma maratona de fotografia noturna, pela vila da Sertã. Esta atividade, realiza-

da em ambiente noturno, serviu para incentivar o gosto pela fotografia noturna, sensibilizar os participantes pela preservação da natureza e de aspetos culturais ligados a Vila, incutir nos alunos a utilização de ambiente noturno para organização de atividades de animação turística. ■

à rua da sede da Banda Filarmónica. O repuxo existente junto ao parque infantil vai ser requalificado. As obras acontecem por administração direta.

Largo do Município da Sertã vai ser requalificado Os Largo do Município da Sertã vai ser requalificado, estando previsto

gastar cerca de 259 mil euros. Os trabalhos passam por a repavimentação do anel rodoviário, com a colocação de calçada em granito. O piso encontra-se degradado em toda a envolvente do edifício da Câmara, o que nada dignifica o local. Melhorar os acessos, renovar as faixas pedestres e as áreas verdes, são outras intervenções previstas. O edifício dos Paços do Concelho vai igualmente sofrer obras, desde a substituição da cobertura; a aposta na eficiência energético do edifício e no isolamento térmico também não será descurada. Requalificação da Praça da República O plano de atividades da Câmara da Sertã para

2013 contempla a requalificação da Praça da República, recentemente livre de automóveis. Criar áreas verdes, nivelar o recinto e deslocalizar os sanitários públicos, podem ser medidas a tomar, embora o projeto urbanístico não tenha sido divulgado. Prevê-se gastar 134 mil euros. Antiga Casa Guimarães O espaço da antiga Casa Guimarães também deverá receber uma requalificação urbanística, prevendo gastar 140 mil euros. Nas intervenções deverá ser criado um pequeno jardim com estacionamento anexo, no espaço do imóvel já demolido. Poderá surgir ainda uma área de lazer e recreio de linhas simples. ■

Casa da Comarca da Sertã

Recital de piano em homenagem a Joaquim Mateus POR PAULO JORGE MARQUES

A Casa da Comarca da Sertã foi palco de um recital de piano em homenagem a Joaquim Mateus, a que se dignou assistir o Presidente da Câmara Municipal de Oleiros, Comendador José dos Santos Marques, tendo entregue a medalha do município à família do homenageado. Através da referida iniciativa, ocorrida no dia 21 de janeiro, foi prestada uma singela homenagem a Joaquim Mateus, antigo dirigente da Casa da Comarca da Sertã, falecido a 4 de julho de 1995, dan-

do nota pública do restauro do piano por si oferecido à Casa da Comarca da Sertã e que foi recentemente restaurado com o apoio da Câmara Municipal de Oleiros. Joaquim Mateus nasceu a 8 de janeiro de 1908

na Gaspalha, localidade da freguesia de Álvaro, no concelho de Oleiros. Foi sócio-fundador e dirigente da Casa da Comarca da Sertã, tendo desempenhado, nomeadamente, o cargo de representante de

Oleiros no Conselho Regional e de Vice-Presidente da Direção.Joe Coronado, da Orquestra Gulbenkian, interpretou magistralmente as seguintes peças musicais: “1ère Arabesque”, de Claude Debussy, “Samba de Uma Nota Só”, de António Carlos Jobim, “Bésame Mucho”, de Consuelo Velazquez, e “I’ve Got You Under My Skin”, de Cole Porter. No final foi servido um beberete com o apoio da Pastelaria Suiça, propriedade do sócio Fausto Roxo, natural da freguesia de Mosteiro, município de Oleiros.” ■

Série filmada na Sertã A RTP1 exibiu o segundo episódio da série “Odisseia”, o primeiro de alguns episódios que foram filmados no Concelho da Sertã, em julho de 2012. A série é composta por duas narrativas que se cruzam. Na primeira temos Bruno Nogueira e Gonçalo Waddington (representando-se a si mesmos), dois amigos que partem

numa viagem por Portugal em autocaravana. Ambos sentem necessidade de se afastarem das suas vidas profissionais e familiares e

Vila de Rei vai integrar a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo POR PAULO JORGE MARQUES

O executivo camarário (PSD/PS) por unanimidade vir a integrar a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, comunidade onde já esteve integrada no passado, mas também, de acordo com o decidido em reunião do Conselho Executivo da Comunidade Intermunicipal do Pinhal Interior Sul, em que os municípios que a compõem decidiram por unanimidade uma integração conjunta na comunidade do Médio Tejo. Salienta-se ainda que a integração do Município de Vila de Rei na Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo já fora alvo de uma aprovação por parte daquela comunidade, em reunião conjunta realizada entre as Comunidades

Mini-entrevista Vereador Paulo César

“O Médio Tejo é a escolha natural” Povo da Beira.-Porquê a adesão ao Médio Tejo? Vereador Paulo César - O Médio Tejo é a escolha natural uma vez que já pertencemos no passado àquela Comunidade. Dadas as nossas ligações culturais, económicas, sociais, e de acesso à saúde constitui a opção mais vantajosa para os Vilarregenses.

Intermunicipais do Pinhal Interior Sul e Médio Tejo. Para Ricardo Aires, vice-presidente da autarquia Vilarregense “esta

escolha, que considero natural, tem muito que ver com a nossa proximidade cultural, história e social. Mas também, e so-

de pensarem uma solução para os seus dramas pessoais. Na segunda narrativa, contada como um making of ficcionado, existem os

autores da própria série: os já citados Bruno Nogueira e Gonçalo Waddington e um terceiro elemento - Tiago Guedes - o realizador. No Concelho da Sertã, as filmagens da referida série realizaram-se em diversos locais: Casa da Cultura da Sertã, Moinho das Freiras (Pedrógão Pequeno), Chão da Telha (junto à Ribeira da Isna) e Pedrógão Pequeno, entre outros. ■

bretudo por ela constituir a melhor forma de defender e promover o progresso e o desenvolvimento do nosso Concelho.” ■

P.B.-Porquê esta divisão do Pinhal Interior Sul, com a Sertã e Vila de Rei a separarem-se de Proença e Oleiros? P.C. - Havendo a necessidade de os municípios do Pinhal de opta-

rem por outras comunidades que cumprissem os requisitos, os mesmo optaram em função daquilo que entenderam melhor para os seus munícipes. P.B.-Que consequências para a região trará esta divisão? P.C. - No que respeita as nossas características nada ira mudar. Considerando ainda que todos os municípios integram a Pinhal Maior, uma associação de desenvolvimento local que se ira manter. Contudo, no que respeita à dinâmica de desenvolvimento supramunicipal a região ficará dividida entre duas estratégias diferenciadas. ■

Sessão escolar do Parlamento dos Jovens

Deputado Carlos Costa Neves em diálogo com jovens Vilarregenses POR PAULO JORGE MARQUES

O deputado do círculo eleitoral de Castelo Branco, Carlos Costa Neves, esteve presente, na manhã do dia 21 de janeiro, na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires, para a sessão escolar do Parlamento dos Jovens, numa iniciativa onde esteve também presente o Vice-Presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei, Ricardo Aires. A sessão contou com

30 alunos do Agrupamento de Escolas de Vila de Rei, entre o 8º e o 12º ano, que tiveram a oportunidade de ouvir as explicações, pela voz de um deputado, sobre o que é a Assembleia da República e qual o papel dos deputados enquanto representantes do povo. O Parlamento dos Jovens é, este ano, subordinado aos temas “Ultrapassar a Crise!”, para o Ensino Básico, e “Jovens e o Emprego: que Futuro?”,

para o Ensino Secundário, tendo sido sobre estas te-

Restabelecida toda a rede elétrica

POR PAULO JORGE MARQUES

Vila de Rei · 17·

Edição 986 • 29 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

Proteção Civil de Vila de Rei restaura danos causados pelo mau tempo POR PAULO JORGE MARQUES Na sequência dos estragos causados pelo mau tempo dos últimos dias, que colocou o distrito de Castelo Branco em Alerta Laranja, o Gabinete de Proteção Civil da Câmara Municipal de Vila de Rei está, de momento, a proceder aos últimos arranjos dos estragos causados.

Durante o fim de semana foi restabelecida toda a rede elétrica no Concelho, faltando apenas, atualmente, resolver outras pequenas situações pontuais ainda pendentes. Ricardo Aires, Vice-Presidente da Autarquia e responsável pelo pelouro da Proteção Civil, adianta que “os problemas causados pelo

mau tempo estão a ser resolvidos com a maior brevidade possível, sendo de assinalar o esforço de todas as entidades envolvidas, nomeadamente os Bombeiros Voluntários de Vila de Rei, Guarda Nacional Republicana, Sapadores Florestais e funcionários do Município de Vila de Rei e das Juntas de Freguesia do nosso Concelho.” ■

máticas as perguntas que os jovens Vilarregenses di-

recionaram a Carlos Costa Neves.

Com os assuntos relacionados com a crise financeira como pano de fundo, o deputado Carlos Costa Neves acabou por elogiar “a política de apoio aos idosos que o Concelho de Vila de Rei tem vindo a aplicar, que garante emprego e, consequentemente, fixação de população”, despedindo-se depois dos jovens com uma palavra de esperança e desejos da melhor sorte para as suas formações. ■

Câmara Municipal de Vila de Rei

Implementar sistema de gestão documental POR PAULO JORGE MARQUES

A Câmara Municipal de Vila de Rei vai implementar um sistema de gestão documental que permitirá visualizar e controlar os documentos existentes na organização através de qualquer computador interno. As

vantagens desta implementação são a eliminação de custos através da eliminação das cópias de papel, aumento da produtividade na procura, cumprimentos de prazos, diminuição da perda de documentos, assim como a possibilidade de otimização dos prazos de res-

posta aos requerentes e/ ou solicitações Isto permite também uma simplificação de processos e a utilização de ferramentas informáticas de automatização, que são fundamentais na melhoria do funcionamento de uma organização. ■


· 18· Desporto

Povo da Beira • 29 de janeiro de 2013 • Edição 986

Andebol Feminino

Casa do Benfica em Castelo Branco com resultados positivos

Desporto · 19·

Edição 986 • 29 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

Futebol | Campeonato Nacional da 2ª Divisão - Zona Centro

Encarnados realizaram excelente exibição

Tourizense 0 Benfica C.Branco 1

Campo de Jogos Visconde Vinhal Árbitro: Rui Patrício Auxiliares: Bruno Silva e Alberto Diogo (AF Aveiro) Tourizense: Guedes, Fábio, Cristiano, Maurício, Telmo, Tiago Ronaldo (83, Miguel Martinho), Soro, Alemão (83, Marco Grilo), Jony (62, Paulo Roberto), Daniel e Perdigão. Treinador: André David Cartão amarelo: Telmo (49), Maurício (50 e 55), Guedes (91) e Daniel (92 e 94) Cartão vermelho: Maurício (55) e Daniel (94).

Equipa de Infantis

POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

Após uma primeira fase difícil para as equipas de formação (infantis/iniciadas e juniores), a Casa do Benfica em Castelo Branco (CBCB) iniciou a segunda fase dos respetivos campeonatos nacionais de forma muito positiva. No que respeita o escalão de infantis, iniciaram

Equipa de Juniores

a segunda fase levando já três jogos com duas vitórias (Nazaré – 5-20 e Bac (batalha – 13-6) e um a derrota com o Colégio J. Barros por 11-12 o que coloca a equipa nesta fase em 1º lugar do grupo. Sendo uma equipa de primeiro ano, e tendo por objetivo a permanência no Campeonato, tem evoluído de forma considerável.

Futebol | Taça AFCB Infantis - Nível B

Infantis B são Campeões

Contribuiu para a sua evolução a presença no 27º Torneio Internacional de Kaky Gaia onde jogando no escalão superior, fez jogos equilibrados, que ajudaram o crescimento do grupo, e que claramente influenciaram esta entrada na segunda fase. É uma equipa com muito potencial e com um percurso ainda longo.

Relativamente às iniciadas, entrando agora na segunda fase, após uma primeira fase difícil, grande parte das equipas de último ano no escalão (dois anos de diferença em relação à maioria das atletas) fez um jogo (Cister 23 – 21) equilibrado, e dando bons inícios para esta fase. Destaque também para as juniores, que receberam

a equipa do LAC – Aveiro, vencendo por 26-25, num jogo complicado, disputado taco-a-taco, com o resultado mantendo-se até ao final sempre com a diferença de um golo, conseguindo as jogadoras da casa ganhar superioridade vencendo por diferença mínima. A captação de novas atletas, minis/bâmbis, está em curso, agendando a

CBCB um Festand já para fevereiro. Este será um evento aberto a todas as raparigas entre os 7 e 10 anos que queiram experimentar a modalidade. Os treinos deste escalões decorrem na segunda-feira às 19 horas no pavilhão Afonso Paiva e à quarta-feira às 17h30 pavilhão municipal e sábado ás 10h30 no pavilhão municipal. ■

Judo

Inês e São Pedro são Campeões de Cadetes e Juniores POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

A equipa de Infantis B do Sport Benfica e Castelo Branco garantiu a conquista da Taça AFCB da categoria após bater, no derby albicastrense, o Desportivo de Castelo Branco, por 5-0. Num jogo de sentido único, os atletas encarnados, não queriam deixar

Benfica CB: Hélder Cruz, André Cunha, Tarzan, Vasco Guerra, João Afonso, Luís Graça (63, Álvaro), Ronan, Tomás Sousa, Patas (87, Fábio Barata), Dani Matos e Filipe Fernandes (74, Gonçalo Guerra). Treinador: Ricardo António Marcador: Tomás Sousa (95, gp) Cartão amarelo: Tarzan (35)

escapar a oportunidade de garantir desde já o primeiro troféu da época, e não deram quaisquer hipóteses ao adversário. Quando ainda faltam disputar dois jogos, fica assim o excelente registo desta equipa que ainda não somou qualquer derrota nos 12 jogos já disputados. ■

O Zonal de Cadetes e Juniores que envolveu judocas dos distritos de Castelo Branco, Portalegre e Evoradecorreu, no dia 20 de janeiro em Campo Maior. Inés Fernandes -57kg e Guilherme São Pedro +81/-90 da Academia de Judo Castelo Branco sagraram-se Campeões Zonais de Cadetes e Juniores, vencendo as duas provas. Estas vitórias dão assim acesso direto a campeonato nacional de cadetes e juniores a realizar em Lisboa nos dias 2 de fevereiro e 3 de março Da Academia de Judo de Castelo Branco foram tabém Campeões da Zona Centro Sul André Pinho -50 kg em Cadetes e Pedro Faustinho -81 kg em Juniores. João Lopes -60 Kg e Ruben Bispo -66 Kg cadetes embora no pódio, não

Benfica e Castelo Branco dominou jogo

POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

Foi debaixo de uma chuva copiosa que se iniciou o jogo, notando-se logo nos primeiros minutos o domínio absoluto da equipa do Benfica e Castelo Branco, conseguindo arrastar o adversário para a sua defesa, que em apuros, tudo fazia para travar a enorme avalanche dos albicastrenses. Este pormenor está relacionado com o intenso trabalho que ao longo da semana os comandados de Ricardo António tiveram nas vertentes físico e tática, verificando-se nesta partida a forte influência dos dois últimos reforços, Dani Matos e Filipe Fer-

nandes, que vieram trazer mais experiência à equipa, notando-se uma melhoria significativa. Logo aos 10 minutos, Filipe Fernandes, fora da área, rematou forte, valendo a boa intervenção do guardião local. O Tourizense dando uma imagem pálida daquilo que será capaz, não conseguia travar o maior ímpeto dos visitantes, que ao minuto 26 tiveram o ensejo de inaugurar o marcador, com André Cunha a aproveitar um passe magistral de Ronan, e a rematar bem colocado, para mais uma vez, Guedes, defender para canto. Reagindo a estes lances, os homens de Touriz come-

çaram a assentar melhor o seu jogo, aparecendo com mais intensidade na área albicastrense, e aos 41 minutos, foi a vez de Telmo, criar perigo junto da baliza encarnada, tendo pela frente Hélder Cruz, que evitou o pior, com uma excelente defesa. Mesmo ao cair do pano da primeira parte, João Afonso, em excelente forma, quase que marcava, quando num remate de cabeça, o guardião da casa teve que se impor para evitar que a sua baliza fosse violada. Bastante diferente da primeira parte, a etapa complementar foi recheada de alguns casos, que causaram mau estar dentro e

Futsal | Campeonato Nacional da 3ª Divisão - Série C

Caldas 3 - Boa Esperança 3

outros treinadores / árbitros que marcaram presença nesta competição, realizada no Baixo Alentejo pela Associação Distrital de Judo de Portalegre. No dia anterior 19 de janeiro os treinadores / ábitros Jorge Fernandes e João Nunes em representação da Academia de Judo e Associação Distrital de Judo de

Castelo Branco, participaram no Estágio Nacional de Arbritagem que se realizou em Lisboa promovido pela Federação Portuguesa de Judo. Foram apresentadas algumas alterações nas regras de arbitragem, tendo assim a consequente alteração na logistica da organização da prova e funcionamento do combate. ■

Equipa da Boa Esperança

POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

A equipa de Castelo Branco nesta sua deslocação no sábado a Caldas, obteve um empate 3-3, frente

a um adversário nada fácil de defrontar, demonstrando ser uma equipa bastante aguerrida. Embora os albicastrenses oferecessem uma ex-

clente reação, não foi suficiente para obterem os três pontos da vitória. Com este empate, a Boa Esperança desceu para o quinto lugar da classificação. ■

xiliar do lado da bancada, deu sinal ao árbitro, para que sancionasse o respetivo castigo, tendo expulsado o jogador prevaricador, pormenor que provocou ainda mais protestos. Tomás Sousa, encarregue de apontar o castigo, fê-lo da melhor maneira. No entanto, o árbitro, mandou repetir o lance sem que vislumbrássemos qualquer falta. Novamente Tomás Sousa, transformou a grande penalidade, sem hipótese de defesa para o guardião local. Após este lence, Rui Patrício apitou para o final do encontro. Embora com alguns erros, a equipa de arbitragem não teve influência no resultado final. ■

Circuito Albi Sport 2013 POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

Judocas campeões

conseguiram o apuramento direto. Vai estar também no Campeonato Nacional de Cadetes Andreia Mesquita -63 a representar o Extrenato Cap. Santiago de Carvalho de Alpedrinha, judoca também aluna de Jorge Fernandes. Fernando Lopes, João Nunes e Nuno Rosa foram

fora do retângulo de jogo, nomeadamente quando o árbitro, mostrou o segundo cartão amarelo a Maurício, por alegadamente após estar lesionado, e ser assistido fora do campo, ter entrado no mesmo, sem que o juíz da partida autorizasse, motivo que levou aos fortes protestos dos jogadores e público local. Indiferentes a este ambiente, a equipa da capital da Beira Baixa, continuou na senda de bem jogar, onde o coletivo funcionou em pleno, com todos os setores a trabalharem para a vitória, que viriam a alcançar precisamente no último minuto. Daniel, meteu a mão à bola na grande área, e prontamente o au-

Após o sucesso do circuito Albi Sport 2012, iniciou-se este fim de semana a segunda edição deste evento nas instalações do Albi Sport Clube. O sucesso alcançado no ano transato com a 1ª edição, "dá-nos a certeza de que este ano o circuito irá ser mais competitivo e empolgante, pois o nível tenístico dos alunos aumentou consideravelmente em relação ao ano passado", consideram Luís Carronda e Pedro Semião, responsável técnicos. No circuito 2013 os alunos foram enquadrados em grupos competitivos de acordo com a sua idade e nível técni-

co, estando o calendário das provas já definido. Na primeira etapa realizada no sábado, dia 26 de janeiro, estiveram em competição 20 atletas. No quadro principal, a final de singulares foi vencida por João Filipe que ganhou na final a Manuel Santos. Na final da variante de pares, a dupla mais forte foi Frederico Cardoso/ António Filipe que venceram o par Miguel Ribeiro/ Dário Caetano na final do torneio. Os atletas que perderam na primeira ronda do quadro principal de singulares disputaram ainda um quadro de consolação. Os finalistas do quadro de consolação foram Yan Almeida e António Filipe. ■

Campeonato Distrital 12ª Jornada - 20/1/2013

Estação 1 - 2 Belmonte Oleiros 3 - 0 Teixosense Pedrógão 0 - 1 Alcains Proença-a-Nova1-1At.doCampo V.V. Ródão 0 - 3 Águias Moradal Jgs 1 Alcains 12 2 Águias Moradal 12 3 Atalaia do Campo 12 4 Belmonte 12 5 Estação 12 6 Oleiros 12 7 Proença-a-Nova 12 8 Teixosense 12 9 Vila Velha Ródão 12 10 Pedrógão 12

Pts 29 29 22 20 19 15 13 12 5 4

13ª Jornada - 3/2/2013

Alcains - V.V. Ródão Belmonte - Pedrógão Teixosense - Águias Moradal At. do Campo - Estação Oleiros - Proença-a-Nova Campeonato Nacional da 2ª divisão - Zona Centro 17ª Jornada - 27/1/2013

Sp. Espinho 3 - 0 Anadia S. João Ver 1 - 0 Cesarense Ac. Viseu 2 - 0 Operário Tocha 2 - 2 Lusitânia Coimbrões 3 - 1 AD Nogueirense Cinfães 3 - 1 Pampilhosa Tourizense 0 - 1 Benfica C.B. Sp. Bustelo 0 - 0 Sousense 1 Cinfães 2 Ac. Viseu 3 Anadia 4 Sp. Espinho 5 S. João Ver 6 Benfica C.B. 7 Pampilhosa 8 Operário 9 Sousense 10 Coimbrões 11 Tourizense 12 AD Nogueirense 13 Cesarense 14 Sp. Bustelo 15 Lusitânia 16 Tocha

Jgs 17 17 17 17 17 17 17 17 17 16 17 17 17 17 16 17

Pts 33 32 31 30 28 26 25 24 22 22 21 19 17 12 11 10

18ª Jornada - 3/2/2013

AD Nogueirense - Tocha Benfica C.B. - Cinfães Cesarense - Anadia Lusitânia - Ac. Viseu Operário - S. João Ver Pampilhosa - Coimbrões Sousense - Tourizense Sp. Bustelo - Sp. Espinho Campeonato Nacional da 2ª divisão - Zona Sul 17ª Jornada - 27/1/2013

1º Dezembro 2 - 0 Ribeira Brava Oriental 2 - 3 Sertanense Fátima 0 - 1 Louletano Mafra 3 - 2 Casa Pia Carregado 1 - 2 U. Leiria Quarteirense 1 - 0 Fut. Benfica Farense 1 - 0 Pinhalnovense Torreense 0 - 2 Oeiras 1 Mafra 2 Farense 3 U. Leiria 4 Torreense 5 Sertanense 6 Oriental 7 Fátima 8 Casa Pia 9 Carregado 10 1º Dezembro 11 Quarteirense 12 Louletano 13 Fut. Benfica 14 Oeiras 15 Pinhalnovense 16 Ribeira Brava

Jgs 17 17 17 17 17 17 17 17 17 17 17 17 17 17 17 17

18ª Jornada - 3/2/2013

Pts 39 35 34 31 30 29 23 22 20 20 18 16 16 15 13 9

Casa Pia - Fátima Fut. Benfica - Carregado Louletano - Sertanense Oeiras - Farense Pinhalnovense - Quarteirense Ribeira Brava - Mafra Torreense - Oriental U. Leiria - 1º Dezembro


· 20· Cultura

Povo da Beira • 29 de janeiro de 2013 • Edição 986

Lazer · 21·

Edição 986 • 29 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

ASTROLOGIA

PASSATEMPOS Preencha usando os números de 1 a 9 Grau de dificuldade: Fácil

"The Elements" pelo Quorum Ballet

Solidão

Castelo Branco – Cine-Teatro Avenida Dia 5 de fevereiro às 21:30 (público em geral)

Aristides de Sousa Mendes, o cônsul de Bordéus Com a invasão de França pelas tropas nazis, dezenas de milhares de refugiados começam a formar-se junto do consulado português em Bordéus, na esperança de aí obterem um visto para Portugal. Obrigado a respeitar a circular de Salazar que determinava a proibição ex-

pressa de concessão de vistos a quaisquer refugiados judeus, Sousa Mendes viveu, então, um terrível dilema: se concedesse vistos, arriscava a carreira diplomática e o sustento da sua família; se não o fizesse, todos aqueles milhares de pessoas teriam como destino os campos de concentração nazis.

Idanha-a-Nova- Centro Cultural Raiano Dia 3 de fevereiro às 17 horas

Né Ladeiras à Flor da pele A cantora Né Ladeiras vai estar no próximo domingo em Idanha-a-Nova, para um espetáculo único, integrado nas comemorações dos 16 anos do Centro Cultural Raiano e no 30º Aniversário do Rancho Folclórico de Penha Garcia. Né Ladeiras que apresenta o seu “À Flor da pele” vai ter em palco o Grupo de Adufes do Rancho de Penha Garcia, numa homenagem à Ti Catarina Chitas. A entrada é gratuita, os

Emily White É formada em Direito. Trabalhou vários anos em direito ambiental e como docente universitária. Embora o seu fascínio pela escrita e pela leitura a tenha acompanhado desde sempre, foi só quando começou a investigar o fenómeno da solidão e a escrever sobre a sua própria experiência que decidiu dedicar-se por inteiro à escrita. Solidão está publicado em mais de 10 idiomas e presentemente Emily colabora com media de destaque como The Guardian, Daily Mail, Elle, New York Post e The Huffington Post.

interessados devem no entanto reservar o seu bilhete, uma vez que a entrada é limitada à capacidade do auditório.

Género: Desenvolvimento Pessoal Tradutor: Rita Figueiredo N.º de páginas: 320 PVP: 16,60€

A semana é positiva, desde que contorne algumas influências negativas da Lua, que só se farão sentir se se isolar.

Peixes 20/2 a 20/3

Deve traçar objectivos ousados, novas metas e procurar sem cessar os instrumentos que o levarão onde quer chegar.

Carneiro 21/3 a 20/4

Esta semana não está particularmente protegido pela sorte; tente inverter situações, nunca se dando por derrotado.

Touro 21/4 a 21/5

A sua forte energia aliada à conjuntura permite-lhe modificar e conduzir a semana da forma que mais lhe agrada.

Gémeos 22/5 a 21/6

A semana perspectiva-se tranquila e sem lugar a acontecimentos surpreendentes, aproveite para tirar partido desta harmonia.

Caranguejo 22/6 a 23/7

Tire alguns momentos para si e para reflectir um pouco mais, não é bom momento para tomar atitudes ou mesmo decisões.

Leão 24/7 a 23/8 Está na sua mão enfrentar a semana com determinação. A discussão de ideias será saudável e recomendável.

Virgem 24/8 a 23/9

O IMPERADOR define uma conjuntura forte e de vitórias; defina metas e objectivos; adeqúe estratégias e nada poderá falhar.

Balança 24/9 a 22/10

Semana fértil em dúvidas e contradições. A desorganização que paira à sua volta tende a afectá-lo e não lhe conseguirá por cobro.

Escorpião 23/10 a 22/11

Povo da Beira vento

Ganha um dos 3 bilhetes simples que temos para oferecer. Envie os seus dados, nome, BI ou CC e número de telefone para passatempopovodabeira@gmail.com. No assunto coloque qual o espetáculo que quer assistir.

Apesar de ter um trabalho interessante, bons amigos e uma família dedicada, a advogada Emily White passava a maior parte do seu tempo livre absolutamente só. Ao longo dessas noites e fins de semana tão vazios, tentava compreender porque se sentia tão desconectada das outras pessoas. Na busca introspetiva por compreender aquilo que, nos nossos dias, continua a ser um tema tabu – a solidão -, White reconstrói, de coração aberto, a sua luta pessoal por apreender a natureza deste fenómeno e desenvolver estratégias para viver com ele. A solidão, conclui, é algo de que se sofre, um transtorno mental que deve ser levado tão a sério como a depressão (com a qual tantas vezes é erradamente confundida). Ao longo destas páginas, a narrativa em primeira pessoa da autora e o seu caso pessoal entrelaçam-se com as mais recentes descobertas científicas acerca desta doença crónica, silenciosa e debilitante. Emily apresenta ainda outros testemunhos, comoventes e emocionais, de casos de solidão. O resultado é um retrato rigoroso e profundo de um estado de que tantas pessoas padecem – e do qual tão pouco falamos.

3 - Passeia na praça, não é estudante; canta na missa, sem ser sacristão; sabe da hora, mas da morte não.

2 - Céu, nuvem, sol e

Passatempo

«A solidão é um estado que poucas pessoas estão dispostas a assumir. Este silêncio não tem razão de ser, não há motivo para criar tanta vergonha e culpa. Não há nada de errado com a solidão.» Emily White

1 - Galo

Graça Sardinha, João Machado e Margarida Damásio. Nesta tertúlia, os oradores farão uma abordagem reflexiva acerca do tema “Leitura e Literacias”, salientando o papel dos mediadores do livro na criação de hábitos de leitura, a compreensão leitora e a prática de leitura e cidadania.

lac a conduzir os seus companheiros por uma história de trabalho e de sucesso, de baladas e canções capazes de desafiar o tempo e relevantes para mais do que uma geração. Olavo Bilac, Pedro Almeida, Pedro Cunha, Artur Santos, Pascoal Simões e Rui Martins prometem não dar descanso aos fãs, recordar os seus melhores momentos e ainda assinar algumas surpresas que reforçam a ideia de que estes são uns Santos & Pecadores como nunca antes os ouviu.

Adivinhas:

Troca de palavras com... Graça Sardinha, João Machado e Margarida Ferreira

É provavelmente a mais intensa forma de ouvir a música dos Santos & Pecadores: quando está a ser debitada a partir de um palco, quando a energia voa entre a banda e o seu público e o sentimento de comunhão é genuíno. Foi ao vivo que os Santos & Pecadores construíram a sua sólida carreira. Recentemente, registaram no CCB um DVD que assinala duas décadas de um percurso cheio de sucessos e conduziram nessa prestigiada sala uma viagem por uma fantástica carteira de clássicos: de “Não Voltarei a Ser Fiel”, “Momento Final”, “Horas de Prazer” e “Fala-me de Amor” até “Caixa dos Segredos” ou “Quando se Perde Alguém”, tudo temas apresentados em roupagens sofisticadas e acústicas. São 20 anos de completa união, com Olavo Bi-

2 - Campo redondo, ovelhas ao longo, pastor formoso, cadelo raivoso.

Sudoku:

Passatempo

Ganha um dos 3 bilhetes simples que temos para oferecer. Envie os seus dados, nome, BI ou CC e número de telefone para passatempopovodabeira@gmail.com. No assunto coloque qual o espetáculo que quer assistir.

Covilhã - Biblioteca Municipal Dia 31 às 21:30

Como tem vindo a acontecer em todas as últimas Quintas-feiras de cada mês, a Biblioteca Municipal da Covilhã recebe convidados especiais para trocar palavras sobre um tema da actualidade. A “Troca de Palavras” do mês de Janeiro terá lugar no próximo dia 31, pelas 21:30 horas e conta com a presença dos professores

Santos & Pecadores 20 anos de carreira

Livros & Leituras

SOLUÇÕES

Daniel Cardoso apresenta mais uma nova criação para o Quorum Ballet: “The Elements”. “The Elements” pretende levar o espectador numa viagem à essência de cada um, demonstrando que a terra, o ar, o fogo e a água são imprescindíveis para a harmonia e equilíbrio do nosso ser e, como facilmente o ser humano esquece a importância desses elementos perante o fascínio e preferência pelo materialismo oriundo da evolução tecnológica. Mas, será que esse materialismo é a realidade final de cada um?

Castelo Branco – Cine-Teatro Avenida Dia 2 de fevereiro às 21:30

1 - À meia-noite se levanta o francês, sabe das horas e não sabe do mês, tem esporas e não é cavaleiro, tem serra e não é carpinteiro, tem picão e não é pedereiro, cava no chão e não acha dinheiro.

Sugestões de Cristina Valente

3 - Galo

Castelo Branco – Cine-teatro Avenida Dia 31 de janeiro às 21h30

ADIVINHAS

Aquário 21/1 a 19/2

PUB

O seu Jornal GRÁTIS às Terças-feiras PUB

PROFESSOR JIKINEH

Rua Duarte Pacheco Pereira Nº79, 5º F Damaia de Baixo 2720-213 Amadora PUB

Cartomante - Vidente Almeirim e Sertã

Trinta anos de experiência feita com sinceridade e acredite, olhando bem fundo e apenas nos seus olhos, leio toda a carta da sua vida se preciso for e ajudo a resolver todos os vossos problemas de negocios, amor, inveja, mau olhado, desactivação de magía negra, aconselhamentos e outros problemas de difícil solução, para que tenha a vida que sempre sonhou! Honestidade, sigilo e caracter são outro dom que fazem a verdade da minha vida!

Telem.: 918 283 485

Sagitário 23/11 a 21/12

Conjuntura de boas evoluções sobretudo porque permite que alguns assuntos se encaminhem da melhor forma.

Capricórnio 22/12 a 20/1

Esta semana algumas tensões e excessos poderão tornar-se uma fonte de preocupações, tente manter a cabeça fria.

Previsão semanal de Maya em astral.sapo.pt

CARTOMANTE - CASTELO BRANCO

Ajudo a resolver qualquer tipo de problema, graças ao meu dom hereditário e fé. Trabalho de 2ª feira a domingo | Marcações pelo Telm.: 965 245 573

Tlm.: 969 402 867 - 911 095 838 Africano, grande cientista espirutualista, cim super magia negra e branca mais forte. Resolve com rapidez no máximo de 4 dias qualquer que seja o seu caso, exemplo: Amor, Negócios, Impotência Sexual, Prender e Desviar, Afasta e Aproxima pessoas amadas, Exame, Jogo, Espirutuais, Alcoolismo, Droga, Maus olhados, Inveja, etc... Lê a sorte, dá previsão da vida e do futuro pelo bom espírito e forte talismã. CONSIDERADO UM DOS MELHORES PROFISSIONAIS Não há problema sem solução - Consultas das 9H às 22H / Segunda a Domingo

A conjuntura alerta-o para estar atento a tudo o que se passa à sua volta, não tome nenhuma atitude sem antes reflectir.

PUB


· 22· Opinião Diretor João Tavares Conceição Redação: (povodabeira@gmail.com) Coordenação: Cristina Valente (CP2370) Jaime Pires (CP4484) José Manuel R. Alves (CP8361) Tiago Carvalho (CO1015) Colaborador Permanente: Paulo Jorge Marques Colaboradores: Álvaro Baptista Ana Paula Atanásio Ângela Gonçalves Armando Soares Carlos Vale César Amaro Clementina Leite Cristina Granada Eduardo Bastos Fernando Jorge Filipe Antunes Guilherme Almeida João Carlos Nunes Luís Malato Mário Marinho Nuno Figuinha Patrícia André Pedro Pitté Ricardo Portugal Sónia Carreira Vanessa Cruz Conceção gráfica: Cristina Levita Martins (paginacaopbeira@gmail. com) Publicidade: Gustavo Teixeira (publicidadepbeira@gmail. com) José Carlos Marques (publicidadepovodabeira@ gmail.com) Secretária de Administração: Florinda Cruz (secretariapovodabeira@ gmail.com) Sede: Press Ibérica Comunicação Social, Lda Av. Gen. Humb. Delgado, Lote 58 - 1º andar 6000-081 CASTELO BRANCO NIF: 506 583 023 Tel: 272 324 432 Fax: 272 327 732 Impressão: Coraze - Oliveira de Azeméis Telf.: 910252676 / 910253116 / 914602969 geral@coraze.com Registo no ICS: 117 501 Depósito Legal: 74145/94 Empresa Jornalística: 218 326 Tiragem Semanal: 10.000 exemplares Distribuição gratuita Este jornal escreve segundo o novo Acordo Ortográfico Todos os artigos de opinião e assinados pelos respetivos autores, são da sua inteira responsabilidade não podendo em circunstância alguma o Povo da Beira ser responsabilizado pelo conteúdo dos mesmos. Reservamo-nos no direito de não publicar, caso os artigos enviados não respeitem a legislação em vigor e o Estatuto Editorial do jornal.

P

C

omo é sabido, no final do ano, o Sr. Presidente da República, promulgou o Orçamento do Estado para 2013. O orçamento que já fez correr tanta tinta e pelos vistos ainda vai fazer correr mais alguma. Não há entidade ou quadrante político que não o tenha contestado. Excepto, claro, a minoria senhora da verdade que não escuta nem ouve quem quer que seja. Mais claramente os seus mentores e apoiantes. O “burburinho” à volta deste documento é gritante! Começou logo na sua elaboração, discussão e aprovação na Assembleia da República. O governo não parece aprender com os erros cometidos. Todos estamos lembrados que o Orçamento de 2012 violou a constituição. A confusão gerada foi grande, embora o Tribunal Constitucional fizesse vista grossa! O governo pode vir com mil e uma argumentação que não consegue alterar a má figura

um exemplo simples que ilustra precisamente o que estou a dizer. Imagine que tem 10 pares de meias e que, apesar de todo o cuidado, 6 meias desaparecem. A questão que se coloca é o que é mais provável? Que tenha sorte e fique com 7 pares completos, ou seja, as 6 meias desaparecidas pertencem todas a 3 pares, ou que tenha não tenha sorte e fique apenas com 4 pares completos, isto é, que as 6 meias em falta sejam de 6 pares diferentes? A resposta surpreendentemente é que a probabilidade de chegar que fez! Pessoalmente, fico pasmado quando vejo que este ano cometeu o mesmo erro!. Das duas uma, ou fazem que não percebem ou é jogada igual à do ano anterior! Ou então, pior que isto é provocação! Qualquer das formas só é justificada, de facto, pela politica do “custe o que custar” e do “quero, posso e mando”! Quanto ao envio do documento para o Tribunal Constitucional, acho bem. Devia ter sido antes! Se havia dúvidas, eram esclarecidas e só depois seria aprovado. Foi depois!. Não é tarde se houver coragem e vontade política. As clausulas inconstitucionais podem perfeitamente ser tratadas no decorrer do exercício. A minha preocupação e a de muita gente é se não vai acontecer o mesmo que aconteceu com o de 2012!. O precedente pode muito bem ter sido o incentivo do governo!... Uma coisa é analisar um documento de números em que o 2+2=4, outra é analisar subjectivi-

Ingredientes:

A Lei de Murphy

Bem-vindo ao Passado

Golpes e contragolpes…

RICARDO PORTUGAL - professor de matemática

POR NUNO DUARTE M. FIGUINHA

POR CARLOS VALE *

ao resultado pior (apenas 4 pares) é 100 vezes superior à de obter o melhor resultado possível (7 pares). Mais precisamente, a probabilidade de ficar com 7 pares é 0,003, de 6 pares é 0,130, 5 pares é de 0,520 e de 4 pares é de 0,347. A solução (cujos detalhes vou omitir aqui) resulta da noção de interdependência estatística, isto é, quando 2 acontecimentos são independentes a

ocorrência de um deles não torna a ocorrência do outro mais ou menos provável. Por exemplo, se atirar uma moeda ao ar duas vezes, os lançamentos são independentes um do outro porque a probabilidade de sair face europeia ou nacional não se altera de lançamento para lançamento. Portanto, a tendência para as meias se perderem é certamente a lei de Murphy a vingar-se de nós! No

O Orçamento do Estado POR JOSÉ MATEUS - economista * dades. Em qualquer análise subjectiva as crenças e ideologias são fundamentais. O governo diz que tem que ser assim e não há inconstitucionalidades. Os constitucionalistas dizem que sim. O Presidente da República teve dúvidas. Vamos ver o que o Tribunal decide. O mais provável é que a “montanha vá parir um rato”. Não ficarei surpreendido se assim for! Um dia destes fiz um artigo em que referi a insensibilidade do governo. Na altura já se falava na austeridade e nos sacrifícios que o orçamento contemplava. Sem certezas já se adivinhava que coisa boa não vinha, mas tanto não contava!. Como querem estes governantes que acreditemos nas suas palavras?. Dizem que estão preocupados com os mais desfavorecidos e com

os que vivem no limiar da pobreza!. Pura demagogia!. Não fossem os organismos de solidariedade social e milhares de cidadãos comuns a ajudar esta gente, que o governo logo ajudava!. Não há dinheiro, dizem eles. Mas há milhões para injectar no Banif. Dizem que se preocupam com a série de insolvências de pequenas e médias empresas. Não parece! Essas podem falir mas os bancos não. Já em dada altura fiz referencia à pouca imaginação do governo. Mais uma vez está latente e acompanhada por um acto, que na minha opinião, é cobardia!. Porquê a contribuição de solidariedade imposta aos pensionistas? Foram eles os causadores da crise? Eles sabem que não, mas é fácil ir buscar uns milhões a esta gente, que com as pensões têm de se sustentar,

pagar IMI´s agravados e em algumas situações sustentar filhos e netos. Será que esses senhores não sabem ou não querem saber que foram os impostos destes pensionistas, enquanto activos, que financiaram a segurança, educação e saúde de que beneficiaram enquanto cresceram? Com estes podem romper os direitos adquiridos mas com os grandes grupos económicos não podem alterar ou rescindir contratos ruinosos!. Pois!. Os grupos económicos têm força e “batem o pé”. Os pensionistas, coitados!. Podem manifestar-se á vontade, que para o governo não é mais do que uma passeata para quebrar a rotina. Eles também serão velhos, um dia! Se vierem a sentir na pele o que estão a fazer sentir, não vão gostar!

Bacalhau exótico tropical

• 3 Postas de bacalhau

• 1 Pimento verde

• 2 Mangas

• 1 Pimento amarelo

• 300g.camarão

• 1 Pimento vermelho

Modo de preparação:

• 1 Pacote batata palha

• 200g.manteiga

• 2dl.água

• 1/5 Azeite

• 1/5 Chávena de leite

• 1 Cebola

• 1 Chávena de água

• 4 Dentes de alho

• 1/5 C. (sopa) farinha

• Sal, pimenta, coentros e

• 50g. Açúcar

gengibre em pó

Corte as mangas em pedaços e leve a cozer na água com o vinagre e o açúcar durante 5 minutos, leve o bacalhau a cozer ao lume na manteiga, temperado com muito pouco sal, pimenta e um pouco de pó de gengibre, com cuidado para não deixar queimar o bacalhau. Entretanto coza também o camarão com um pouco de água e sal, faça um refogado com o alho, a cebola e o azeite, incorpore o camarão descascado, a farinha e envolva, vá regando com o leite e a chávena de água, acrescente a batata palha e os ovos batidos, retire do lume e transfira o bacalhau e este preparado para um pirex de ir ao forno e termine esta operação no forno a 160ºC, cerca de 10-12 minutos. Chamusque os pimentos no lume e corte-os em tiras. Sirva o bacalhau sobre a manga, decore com os pimentos e os coentros.

• 1/5dl.vinagre

Bem-vindo ao Passado” é o título de uma música do conhecido grupo GNR, que se pode bem adaptar ao nosso país. É que, apenas após ano e meio do pedido de resgate financeiro ao FMI, feito pelo então 1º ministro, José Sócrates, por risco de falência iminente do nosso país, eis que vemos Portugal de volta aos mercados financeiros! Foi um regresso um pouco “protegido”, mas o certo é que a procura excedeu largamente a oferta inicialmente prevista! As ordens para comprar obrigações portuguesas a cinco anos totalizaram mais de 12 mil milhões de euros! Para servir de termo de comparação, foram mais cinco mil milhões que o registado no regresso da Irlanda aos mercados. Ou seja, a prova de que em apenas ano e meio, Portugal conseguiu recuperar a credibilidade externa, que estava perdida desde o tempo das desastrosas políticas do anterior governo. Para além disso, Portugal fechou o ano de 2012 com um défice de 5%, ou seja, 700 milhões de euros abaixo do limite imposto pela troika! Contudo, tal não significa que a crise já acabou, pois ainda há muito a fazer para consolidar efectivamente as contas públicas e evitar deitar por terra o trabalho já feito. Porém, parece que há

entanto, devemos esperar que isso aconteça sem responsabilizarmos a má sorte pelos nossos pares de mais incompletos. É certo que isto não é fácil aceitar, especialmente quando achamos que o mundo conspira contra nós, mas a matemática ajuda a desfazer essa ilusão. Como sempre aguardo os seus comentários e sugestões em Portugal.pt@ sapo.pt.

POR MÁRIO MARINHO - chef *

C * Por decisão pessoal, o autor do texto não escreve segundo o Novo Acordo Ortográfico

Povo da Beira

rovavelmente já ouviu falar neste nome estranho, especialmente nos momentos atuais em que tudo parece correr mal. Na verdade o que esta lei diz é que sempre que algo possa correr mal então correrá mal. Esta afirmação mais parece preconizar o azar, mas o facto é que, em muitas situações, em que as coisas não correm bem não é resultado da má sorte pessoal, mas consequência da complexidade e interdependência de muitos sistemas. Vou apresentar

Opinião · 23·

Edição 986 • 29 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

Povo da Beira • 29 de janeiro de 2013 • Edição 986

ertamente que não se deverá ignorar os gravíssimos problemas que Portugal e a maioria do Povo Português atravessam, com tendência, infelizmente, a agravarem-se a cada dia que passa. Envolvem três componentes fundamentais – Economia; Finanças, e de modo mais acentuado o Estado Social. Contrariamente ao que se verifica, deveriam funcionar em sintonia. Mas tal não acontece. Aliás, que o diga a maioria do Povo Português, que continua a sofrer na pele, o trauma de tal situação. Não obstante destas realidades, parece que num ápice tudo se alterou com o slogan – “tudo vai melhorar !!”, tendo em linha de conta as noticias veiculadas na Comunicação Social, durante a passada semana, Assim: o Senhor Ministro das Finanças Vítor Gaspar, com um ar de satisfação, mas também com alguma imponência, o que há muito

quem já não pense nem em crise, nem nas dificuldades dos portugueses, nem na economia, nem em nada….a não ser, em eleições! E não em eleições para o governo mas sim em eleições internas! Refiro-me, claro está, à situação que vive actualmente o Partido Socialista. Mal sentiram “cheiro” a “poder”, mesmo que só um ténue aroma (sondagens favoráveis), foi logo posta em causa a frágil liderança de António José Seguro! Ou seja, assim que o PS viu mera hipótese de voltar a governar…. que o PSD até já tinha feito o trabalho “sujo” de endireitar as contas do país (logo, o PS acha que já poderia voltar a esbanjar alegremente)… mas que mesmo assim, com Seguro, não era seguro que lá fossem pois este não teria “estofo” sequer para liderar um condomínio, quanto mais um país, foi engraçado ver o antigo “braço direito” de Sócrates, Pedro Silva Pereira (mais um vindo diretamente do passado), pôr logo em causa a actual liderança do PS! E toca de pressionar António Costa para avançar com uma candidatura à liderança. Este, até já foi visto a jantar com muitos notáveis do PS, entre os quais…José Sócrates! Parece que o retiro parisiense se está a acabar…. Agora, falta decidirem se “despacham” Seguro antes

ou depois das eleições autárquicas! Mas que Partido preocupado com Portugal e os portugueses, hã? O governo até tem tido resultados positivos em menos tempo que o esperado? Não interessa! Interessa é eleições internas para pôr à frente do partido uma pessoa que faça efectiva oposição! Os portugueses não querem saber disso pois ainda não esqueceram quem os levou à falência? Não interessa! Enfim… Mas já que falei de eleições autárquicas, finalizo com uma pequena nota sobre as opções de algumas autarquias do concelho em tempo de crise. Foi recentemente anunciada a criação de 120 empregos, qualificados (e não um “call-center”!), num certo concelho que faz fronteira a norte com Castelo Branco. Excelente notícia nos tempos que correm! Noutro concelho que faz fronteira também com Castelo Branco, nomeadamente Idanha-a-Nova, descobre-se que andou a gastar dinheiro a patrocinar a Casa dos Segredos! Fantástica prioridade, hã? Crise? Investir dinheiro em políticas sociais ou a criar empregos? Não! Gastar em patrocínio à “Casa dos Segredos”! Enfim… Só espero é que não sejam tantos milhões como irá custar um certo Centro Cultural, “fundamental” para a nossa cidade! Ai… opções…opções…

tempo já não se lhe notava, referiu que o défice orçamental respeitante ao ano de 2012 se situou nos 5%, ficando abaixo dos 5,4% estabelecidos pelo Programa de Ajustamento Económico e Financeiro. Apesar de tal “feito”, o buraco financeiro das contas do Estado, ainda se cifra no valor astronómico de 8,3 mil milhões de euros. O Senhor Ministro das Finanças reconheceu no entanto que esta diferença (milagrosa) se deve à venda da ANA-Aeroportos de Portugal, e, à suspensão dos subsídios de Férias, e de Natal – diga-se em abono da verdade, efetuada abusiva e escandalosamente – o que resultou numa quebra de 17,9% nos gastos com remunerações sic..sic..Naturalmente que não é difícil alcançar estes brilharetes, enquanto houver Património do Estado para vender, ainda que a qualquer preço; porquanto, em qualquer altura do ano se podem fazer saldos.

Os anéis vão indo; resta porém saber se os dedos não irão também. Lá diz a lenda. Os bens imóveis não mudam do seu lugar, obviamente, mas mudam de dono. Outro grande feito alcançado foi Portugal ter regressado aos mercados financeiros, tendo emitido 2.5 mil milhões de euros em Obrigações do Tesouro, em condições de taxas de juro vantajosas de 4,89%, contra 6,4% da emissão que foi operada em 2011. Partindo do princípio que o regresso aos mercados financeiros trará vantagens e benefícios para o País, e esperamos que sim, inclusivamente na recuperação da credibilidade de Portugal, não deixa de ser contraditório, e até de merecer alguma curiosidade, as declarações vindas a público pela Senhora Secretária de Estado do Tesouro Maria Luís Albuquerque, referindo que o Estado não precisava da emissão dos 2.5 mil milhões de euros nas

O

governo PSD/CDS não merece a confiança do povo português. Age sempre de má-fé. Quando apresenta um “plano”, já tem no bolso um “plano” B. Quando pensa aplicar o golpe já tem em vista o contragolpe. A campanha eleitoral de Passos Coelho foi uma monumental fraude. Assentou num extenso rol de promessas que nunca cumpriu e jamais cumprirá. Aliás, fez precisamente o contrário. Assim sendo, Passos Coelho e o Governo PSD/CDS não tem legitimidade para governar. Nestes tempos difíceis que vivemos, em que os trabalhadores e a mole imensa do povo são confrontados com agravamentos consecutivos do custo de vida; ataques à legislação laboral; despedimentos individuais e colectivos; falências e mais falências; lay-off com o não pagamento de salários e subsídios; ataques sistemáticos e sucessivos às reformas e pensões; aumentos escandalosos dos preços de bens de primeira necessidade; levando assim ao empobrecimento geral dos portugueses; ou seja, levando a pobreza, a miséria, a fome, a angústia, a milhões e milhões de famílias. Situações dramáticas que ninguém ignora, pois a violência gerada passou a fazer parte do nosso quotidiano. A evidência é de tal ordem, que nem mesmo a todo-poderosa imprensa dominante, ousa ocultar. Tudo isto provocado por um governo que armadilhou todo o Orçamento de Es-

tado para 2013 com medidas que são verdadeiros atentados de terrorismo social, a fazer lembrar os velhos tempos do fascismo. Grande parte das acções deste governo entram em confronto aberto com a Constituição da República, apontam para a destruição de importantes funções sociais do Estado, para o aumento dos custos e quebra de rendimentos dos cidadãos, para a destruição do emprego público e outros direitos dos trabalhadores, para o aumento escandaloso da exploração, tudo em flagrante contraste com o alargamento das benesses, privilégios e lucros do grande capital. Afinal, quem deve a quem? Para melhor se entender o clima de terror social que se vive em Portugal, atente-se no contraste escandaloso entre as benesses encaminhadas para os mais ricos e a enorme quebra de rendimentos e direitos da população trabalhadora. Enquanto o grande capital financeiro e especulativo aumenta diariamente suas enormes fortunas, que se serve da ilegalidade para fugir ao fisco, não pagando as dívidas aos trabalhadores que perderam os seus postos de trabalho, que ultrapassam já os 316 milhões de euros, prejudicando mais de 43 mil trabalhadores. Dados há muito ultrapassados. (São os disponíveis). Quando se fala de reformados e pensionistas, diga-se que há uma permanente

ocultação da verdade sobre o aumento das pensões mínimas por parte deste Governo, que visa enganar e manipular a opinião pública, pois as pensões mínimas entre 254 e 404 euros, que englobam um milhão e 200 mil pensionistas não tiveram qualquer aumento desde 2010. Lembrar que segundo contas da própria Segurança Social, em 2010, “cerca de um milhão e 17 mil reformados recebiam pensões entre 246 e 419 euros, 223 mil recebiam entre 628 e 2500 euros e apenas 11 mil recebiam pensões superiores a 2500 euros”. Não podemos esquecer que além do abaixamento dos rendimentos, os pensionistas e reformados são confrontados com a subida dos preços de bens essenciais, que deverá ser superior a nove por cento. Aumentos da energia, gás, combustíveis e transportes, etc. A prioridade deste governo não é recuperar a economia real, e sim satisfazer os credores externos de Portugal. O principal objectivo é procurar extorquir o máximo que pode ao povo, a qualquer custo e com manigâncias. Ao “diluir” ao longo do ano os subsídios de Férias e de Natal dos trabalhadores, reformados e pensionistas, o plano não confessado do Governo é vir a extingui-los. Por isso, derrotar este Governo, correr com esta gente, é uma exigência nacional. Quebrar as amarras das troikas é um imperativo de sobrevivência nacional.

Apontamentos CÉSAR AMARO * obrigações do Tesouro, para garantir as necessidades de financiamento para 2013. Será que já se voltou ao tempo das vacas gordas? Refira-se também a propósito quais foram os investidores, na compra das referidas Obrigações do Tesouro. Os EUA e o Reino Unido arrebataram 1.500 milhões de euros (60%). A Ásia, Alemanha, Suíça, Áustria e a França investiram 22%. Quanto aos Portugueses investiram 175 mil euros, o que demonstra a falta de capacidade financeira, e/ou a falta de confiança. As grandes engenharias financeiras continuam a dominar os mercados. Ao longo dos últimos tempos, o Governo tem vindo a anunciar cortes de milhões e milhões de euros na despesa

do Estado, sacrificando violentamente com a austeridade imposta, a maioria do Povo Português, ignorando cegamente a aplicação da Justiça Social. Notícia de última hora. O Secretário-Geral do Partido Socialista Dr. António José Seguro, esteve há poucas horas no encerramento do Congresso Regional dos Açores daquele Partido. Num estilo de reparos e preocupações a que os Partidos Políticos da Oposição já nos habituaram, relativamente à atuação do Governo, que nem por isso deixam de ter algum significado, o Secretário-Geral do PS num tom de preocupação e consternação, envoltas em demagogias, referiu as condições drásticas que o Povo Português atravessa, por-

que não tem dinheiro para pagar a renda da casa, a prestação da habitação que adquiriu, o pagamento dos medicamentos e outras despesas com a saúde e também de outras situações de subsistência. Fica a dúvida em se saber se falava somente do Povo Açoriano, ou de todo o Povo Português. Mas então onde estaria o Dr. António José Seguro, quando integrava os últimos Governos liderados pelo Partido Socialista? Então nesses tempos não existiam dificuldades? Quem contribuiu para que o País tivesse chegado ao caos em que se encontra. Resta-nos perguntar, não se sabe bem a quem. – Que futuro nos estará reservado? É o PAÍS que temos, quiçá, o PAÍS que merecemos!!


· 24· Última

Povo da Beira • 29 de janeiro de 2013 • Edição 986

PUB

ESCUDOS INCUMPRIMENTO DE CRÉDITO, NÓS RESOLVEMOS…

Cartão MAXFINANCE R OFE

TA

Maximize o seu tempo e dinheiro. MaxFinance - Escudos Av.ª Nuno Álvares N.º 2 C Loja Esquerda 6000-083 Castelo Branco Telm: 91 755 41 29 | Telef: 272 342 584 E-mail: escudos@maxfinance.pt URL: http://www.maxfinance.pt


PB_986