Page 1

· 1·

Edição 985 • 22 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

Edição 984 • Ano XIX • 15 de janeiro de 2013 • Semanário Gratuito • Sai à 3ª feira • Diretor: João Tavares Conceição • Siga-nos no

rna r Inte a l u c Cir

tro Cen Terminal Rodoviário

lar u rc a Ci tern In

ESCOLA SECUNDÁRIA • COM PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO • COM SEDE DE ASSOCIAÇÃO DE MORADORES • COM ÁREAS VERDES, DE LAZER E DESPORTIVAS • AO LADO DO TERMINAL RODOVIÁRIO E FERROVIÁRIO • JUNTO AO CENTRO DA CIDADE • COM

Legenda:

Lotes construídos

Tavares Santos e Lopes, SA Rua da Sé, 16 Rés-do-chão Castelo Branco

Lotes por construir

Malpica do Tejo

Monforte da Beira

967 804 133 914 311 061

LOTES DISPONÍVEIS A ESCRITURAR E CONSTRUIR


· 2·

Destaque

Povo da Beira • 22 de janeiro de 2013 • Edição 985

Termas de Monfortinho

Idanha-a-Nova afirma potencial do concelho na caça Afirmar o concelho de Idanha-a-Nova como capital portuguesa da caça maior foi um dos desígnios da 1ª Feira de Caça e Gastronomia, que decorreu no passado fim de semana em Termas de Monfortinho. POR TIAGO CARVALHO

A caça e a gastronomia do concelho de Idanha-a-Nova encantaram os muitos que, desafiando a inconstância do tempo, aproveitaram o fim de semana para visitar Termas de Monfortinho e desfrutar de um programa diversificado de atividades. Entre as atividades, a cinegética dominou as atenções, não fosse o município idanhense uma das maiores regiões de caça do país, com 120 mil hectares de área ordenada e 86 zonas de caça, envolvendo direta e indiretamente centenas de pessoas. Com a organização desta 1ª Feira de Caça e Gastronomia, a Câmara de Idanha-a-Nova e a Junta de Freguesia de Monfortinho, quiseram consolidar o potencial da cinegética na economia local, aliando-a ao turismo e gastronomia regionais. “O concelho de Idanha-a-Nova é uma referência em caça ordenada, muito por fruto dos esforços desenvolvidos nos últimos anos” e é a “capital portuguesa em caça maior”, afirma o vice-presidente da autarquia idanhense, Armindo Jacinto. O autarca defende que, nos próximos anos, o município deverá man-

Expositor da Federação de Caça e Pesca da Beira Interior

A falcoaria foi uma das atividades divulgadas na Feira

Palestra sobre o impacto da caça na economia e ambiente

O evento contou com sessões de ‘live cooking’

ter a aposta no desenvolvimento do potencial do território: “O futuro passa pela qualificação de todas as atividades desenvolvidas em Idanha-a-Nova, incluindo a cinegética, para que a qualidade dos produtos e dos serviços seja uma marca do concelho”.

Melhorar a gestão das populações de veado e javali O biólogo Carlos Fonseca, da Universidade de Aveiro, desafia Idanha-a-Nova a avançar com instrumentos de gestão das populações de veado, considerando esta espécie de caça maior como a “mais interessante” para o concelho raiano. “A população de veados, em número, é muito boa, mas em qualidade fica aquém do desejável e isso

deve-se a problemas de gestão”, disse o especialista, durante uma palestra sobre o impacto da caça no desenvolvimento económico e sustentável dos recursos naturais. Após a criação de áreas piloto para aplicação de planos de gestão para o veado, Carlos Fonseca aconselha que o mesmo procedimento seja tomado em relação ao javali. ■

O primeiro certame de caça e gastronomia em Termas de Monfortinho arrancou na manhã de sábado, com a participação de cerca de 160 atiradores na 10ª Montaria da Casa do Pessoal da RTP, nas freguesias de Rosmaninhal e Monfortinho. Ao longo do fim de semana, os visitantes assistiram a demonstrações de várias atividades ligadas ao setor cinegético, no recinto da feira, e, como não podia deixar de ser, saborearam iguarias tradicionais e conheceram os mais de 60 expositores de produtos regionais e de caça. António Salgado e José Manuel Alves homenageados A primeira edição da Feira de Caça e Gastronomia foi aproveitada para

homenagear António Salgado, do Grupo Espírito Santo, falecido em 2011, e José Manuel Alves, que se distinguiu pelo apoio ao concelho de Idanha-a-Nova enquanto presidente da Região de Turismo do Centro, também já falecido. “Algumas das vitórias de António Salgado são vitórias da região de Idanha. É o caso das Termas de Monfortinho, que foram totalmente requalificadas em termos de hotelaria e balneário termal”, referiu o vice-presidente da Câmara de Idanha-a-Nova. Armindo Jacinto recordou ainda que, além de ter canalizando para Termas de Monfortinho fortes investimentos do Grupo Espírito Santo, António Salgado foi um “amigo muito próximo dos empresários” locais, impulsionando a “dinâmi-

ca económica e social” da região. O tributo da Câmara de Idanha-a-Nova à obra de António Salgado tem motivado um conjunto de iniciativas que culmina em agosto, com a edificação de um busto na praça onde decorreu a Feira da Caça e Gastronomia, que passará a ter o nome do homena-

geado. A outra personalidade distinguida, José Manuel Alves, é um antigo deputado do PSD, entusiasta da natureza, da caça e da pesca, que apoiou o desenvolvimento turístico de Idanha-a-Nova e do Geopark Naturtejo, enquanto presidente da Região de Turismo do Centro. ■

“Jovens interessam-se pela caça” “Há cada vez mais jovens a interessarem-se pela caça, o que revela a vitalidade do setor”, disse António Alexandre, da direção da Federação de Caça e Pesca da Beira Interior. Esta organização, que tem cerca de 270 associados, ensinou aspirantes a caçadores a dar os primeiros passos, durante a 1ª Feira de Caça e Gastronomia.

Num outro expositor, António Barata, representante da empresa local de serviços cinegéticos Joaquim Chambino, que organizou a 10ª Montaria da Casa do Pessoal da RTP, disse ao POVO DA BEIRA que aconselha “toda a gente a experimentar a caça pelo menos uma vez na vida, para ganhar gosto e respeito pelos animais e pela natureza”. ■


Castelo Branco

Edição 985 • 22 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

Mau tempo causou estragos em todo o distrito POR CRISTINA VALENTE

Entre as 00h e as 24 horas de sábado, o Centro Distrital de Operações de Socorro tomou conta de 334 ocorrências: queda de árvores, desabamentos, deslizamen-

tos, inundações, queda de cabos elétricos e de estruturas foram as ocorrências que envolveram 1226 operacionais e 626 viaturas. Em todo o distrito várias povoações estiverem sem luz elétrica du-

rante várias horas. Árvores caídas, placas de sinalética de trânsito danificadas, caixotes do lixo caídos foram alguns dos problemas causados pelo mau tempo, registados pelo POVO DA BEIRA. ■

· 3·

EDITORIAL

C

ontinuamos a sentir um certo desnorte entre a coligação ao mesmo tempo que não vemos Seguro com propostas novas que o justifiquem como alternativa. A proposta de redução dos 4 mil milhões vai refletir-se nos bons pagadores, que são exatamente os que menos ganham e que mais sacrifícios terão de fazer. O aumento da idade de reforma, a redução do funcionalismo público (essencialmente na Educação), o corte definitivo dos subsídios de férias e de Natal são medidas absolutamente necessárias, se efetivamente o pagamento incidir sobre os mesmos. Para esta austeridade regeneradora ou refundadora, nacionalmente não se veem outras medidas a tomar. A terapêutica do FMI representa uma grande redução do nível de vida, levando à descida de mais uns degraus na escala do empobrecimento. Aguardamos com alguma ansiedade a decisão do Tribunal Constitucional, mas como os cortes preconizados são tantos, acreditamos que a sua decisão será sempre salomónica. As PUB

A Terapêutica DIRETOR JOÃO TAVARES CONCEIÇÃO

opiniões dividem-se e a janela de oportunidade deste Governo começa a esfumar-se. Qualquer remodelação governamental teria de passar pela substituição do férreo ministro das Finanças. Só que se tal ocorresse os juros saltariam para valores aparentemente ultrapassados, com uma repercussão bastante negativa na gestão da dívida. Para o Governo, satisfazer o estudo do FMI é a forma de agradar aos nossos credores e preparar o dito regresso aos mercados. No entanto este estudo, teoricamente bem construído, assenta em pressupostos errados, segundo diz Mota Soares, enquanto para Álvaro Pereira tem medidas de grande bondade, e para Carlos Moedas seria a base da refundação do Estado. Esta dificuldade de entendimento dos pontos de vista

começa a não passar em claro aos cidadãos. A grande vantagem que seria a não existência de uma oposição credível começa a desaparecer. O PS, que tem grande responsabilidade na situação em que o país se encontra, não apresenta alternativas às medidas preconizadas pelo FMI, confiante que está, em que o mais interessante para o povo não é gostar deles, mas sim recusar os que estão a governar. A alteração governativa que se poderia justificar pelas adversidades que estamos a sofrer, apenas irá protelar uma situação que necessariamente vai piorar. Não existem soluções internas para a situação. Não só não somos a Albânia, como pertencemos a uma União de Estados que pretendem ser o baluarte económico e social no mundo. Persistir no mesmo não nos leva a lado algum. ■

A. GEIRINHAS CRISÓSTOMO Médico Oftalmologista Retoma as Consultas

Clínica das Violetas Sábado de manhã

Oledo - Sábado à tarde Telem. 917 237 700

PUB

Prof. Darame

Astrólogo - Grande Médium Vidente ESPIRITUALISTA CIENTISTA INTERNACIONAL | Espiritualista de todos os trabalhos ocultos, resultados rápidos em apenas 3 dias. Você têm um problema? Venha consultar-me, 15 anos de experiência graças ao seu dom hereditário ele resolve todos os seus problemas mesmo os casos mais desesperados: amor, protecção, fidelidade absoluta entre casais, retorno imedato ao contacto com a pessoa que ama, impotência sexual, concurso, exames, cura de doenças desconhecidas. Facilidade de pagamento ou pagamento depois do resultado, depende da sua possibilidade.

Travessa 5 de Outubro, Nº1, 3º Esq. - 6000 - 290 Castelo Branco Telem.: 967 953 033


· 4·

Castelo Branco

Povo da Beira • 22 de janeiro de 2013 • Edição 985

Desemprego já é superior a 14 mil no distrito

Emigração jovem está a aumentar POR CRISTINA VALENTE

O número de desempregados no distrito de Castelo Branco já superou os 14 mil e a emigração jovem está a aumentar. Os dados são apresentados pelo coordenador da União de Sindicatos de Castelo Branco (USCB) da CGTP, Luís Garra. Com os números de novembro de 2012 em cima da mesa, Luís Garra alerta para o facto de o número de desempregados "já ultrapassar largamente os 14 mil" no distrito, outro numero que continua a aumentar é o numero de insolvências. “O aumento do número de insolvências é sustentado, no levantamento que fizemos verificámos que houve não só aumento de insolvências de empresas, mas também um aumento significativo das pessoas singulares” diz Luís Garra. Na analise dos dados de novembro, o sindicalista diz que o aumento do desemprego é uma realidade, mas "há uma diminuição do desemprego jovem, o

Sindicatos apelam à manifestação distrital do próximo dia 16

que poderia ser uma boa notícia", mas não é, acrescenta Luís Garra. "As ofertas de emprego foram diminutas, ou seja, não foi pela empregabilidade que o desemprego jovem diminuiu, mas sim pela emigração” uma situação que classifica de dramática para o país e em particular para o distrito, “um distrito

PSP detém dois homens e apreende 1838 doses de haxixe

A Polícia de Segurança Pública (PSP) de Castelo Branco deteve dois homens e apreendeu 1838 doses de haxixe, anunciou aquela força de segurança. Os dois indivíduos, de 21 e 36 anos, residentes na cidade de Castelo Branco, foram detidos na passada quinta-feira, dia 17, no âmbito de uma investigação levada a efeito pela Esquadra

de Investigação Criminal da PSP de Castelo Branco. Ambos os detidos já têm antecedentes criminais pelos crimes de roubo, furto e tráfico de estupefacientes. Para além da droga, na busca domiciliária realizada, a PSP apreendeu 250 euros em dinheiro, uma balança de precisão, material de corte e três telemóveis. ■

que já está desertificado, está constantemente a envelhecer a sua população, e a deixar sair aqueles que são uma mais valia, até porque estamos a falar de uma geração altamente qualificada” lamenta Luís Garra. Um problema que não será resolvido com medidas de apoio à contratação de jovens, como as que têm

sido lançadas pelo Governo, alerta Luís Garra, uma vez que "os patrões só contratam se precisarem, se houver vendas ou serviços para prestar" e que devido à recessão "não existem". Manifestação no distrito dia 16 Luís Garra que reu-

niu com a Comunicação Social, após uma reunião de sindicatos realizada em Castelo Branco, para analisar a situação económica e social no distrito, anunciou que a CGTP está a preparar uma manifestação para realizar no dia 16 de fevereiro, na Covilhã. O sindicalista diz que depois das iniciativas na-

cionais , em Lisboa, a CGTP quer dar visibilidade ao protesto a nível regional. “No dia 16 de fevereiro, haverá manifestações em todo o país, os sindicatos da CGTP do distrito de Castelo Branco vão juntar-se na Covilhã às 15:00, no Campo das Festas” uma manifestação que Luís Garra espera venha a ser "a maior manifestação dos últimos tempos no distrito". O sindicalista lança o apelo à participação, "de todos aqueles que não se revejam nas políticas" do Governo. “Sem preconceitos, queremos que todos os que estiveram nas manifestações de 12 de setembro, onde nós estivemos também, queremos que se juntem a nós". Para Luís Garra o objetivo desta iniciativa é claro, “exigir politicas económicas e sociais direcionadas para o crescimento, para o emprego e para o respeito pelos direitos “mas, acrescenta o sindicalista, “no atual quadro, com este governo, isto não é possível”.■

Cabazes de Natal para famílias carenciadas O Rotaract e Interact Clubs de Castelo Branco distribuíram em dezembro, vários cabazes de Natal, compostos por bens de primeira necessidade, a 53 famílias carenciadas do distrito. A ação contou com a presença da Representante Distrital para o Rotaract do Distrito de 1960 e com o apoio da APPACDM a nível logístico. Os produtos foram antecipadamente recolhidos no Centro Comercial Alegro. Nesta atividade esteve mais uma vez presente o desejo de ajudar o próximo e foi com este desejo e objetivo que foi possível proporcionar a estas famílias a oportunidade de terem um Natal

mais feliz. O Rotaract e Interact

agradecem uma vez mais a todas as pessoas e enti-

dades que contribuíram para esta causa. ■


Castelo Branco

Edição 985 • 22 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

· 5·

Lardosa celebra bodo com tradicionais cascoréis A população de Lardosa celebrou no sábado a festa de S. Sebastião, oferecendo ao santo os tradicionais cascoréis. POR TIAGO CARVALHO

O mau tempo que se fez sentir na manhã de sábado não permitiu que o tradicional cortejo dos tabuleiros dos cascoréis fosse realizado nos moldes habituais – transportados pelas mulheres na cabeça –, mas não quebrou a boa disposição da população de Lardosa. A procissão fez-se ainda assim. Carregados em carrinhas, os tabuleiros com estas iguarias semelhantes à filhós, empilhadas em cestinhos de verga decorados com toalhas bordadas e flores, desfilaram desde a Casa do Povo até à Capela de São Sebastião, onde foram abençoados. Como é tradição, o programa das festas pros-

Os cascoréis são uma iguaria distribuída no bodo da Lardosa

seguiu com um leilão de enchidos, borregos e outros produtos oferecidos pela população, e com a distribuição dos cascoréis. Conta a lenda que a festividade em honra de São Sebastião nasceu como forma de agradecer a proteção divida contra uma pra-

ga de gafanhotos. Diz-se que em resultado das preces do povo, os gafanhotos foram morrer onde foi edificada a capela. “É uma festa centenária que é importante manter viva, porque faz parte da identidade desta terra”, refere José Dâmaso, presi-

dente da Junta de Freguesia de Lardosa, realçando a quantidade de pessoas que participam anualmente nos festejos. A comissão de festas deste ano foi composta por seis mordomos, Carlos Barata, António Silva, Pinto Infante, José Carlos

Alves, Joaquim Riscado e Osvaldo Moreno. Os ‘festeiros’ organizaram o bodo enquanto as esposas – as ‘festeiras’ – ajudaram três ‘veteranas’ da aldeia na confeção dos cascoréis. A preparação dos cascoréis começa na madrugada de terça-feira e envolve

Empresários Albicastrenses investem em vinha no Alentejo

Póvoa de Rio de Moinhos

Folha do Meio já é premiado e reconhecido internacionalmente POR CRISTINA VALENTE

Chama-se Folha do Meio e foi considerado por uma revista da especialidade, a melhor escolha de 2012, pela relação preço/ qualidade. Joaquim Louro é o principal impulsionador da empresa “Terrenus Veritae SA” constituída em 2009, com o objetivo de produzir e comercializar vinhos. “A nossa aposta é na qualidade, não queremos fazer quantidade, queremos apenas e só vinhos de qualidade” frisa Joaquim Louro. Atualmente a empresa tem 3 vinhos, branco, com as castas Arinto e Fernão Pinto, e os tintos Colheita com as três castas tradicionais alentejanas, Trincadeira, Alicante Bouschet e Aragonez e o reserva que além das três castas tradicionais é complementado com a Touriga Nacional e Syrah. Joaquim Louro destaca o facto de todos os vinhos serem maduros, “o

reserva tem 18 meses de estágio em barricas de madeira de carvalho francês e americano, e o colheita faz estágio em cubas”. A aposta da empresa é colocar o vinho em restaurantes de referencia e em lojas Groument, além da

aposta no mercado internacional, “estamos já no Brasil, Angola, Espanha, Inglaterra, Suíça, Noruega e Suécia”. Sem tradição familiar neste negócio o empresário diz que é um provador de vinhos, “sempre tive a ideia

de fazer um vinho com o meu paladar” e é isso que está a fazer. Restaurante Seara comemora três anos Para assinalar os três anos do seu restaurante, o

um grupo de mulheres da aldeia, que começa a trabalhar todos os dias às 3 horas da manhã. Mas o que é ao certo esta iguaria? “É um frito semelhante à filhós, mas que não é polvilhado com açúcar. Os ingredientes são ovos, farinha, azeite, aguardente, sumo de laranja e fermento”, explica Vera Infante, natural de Lardosa que, pela primeira vez, colaborou na confeção do doce. Manda ainda a tradição que o dinheiro angariado com o leilão das ofertas seja utilizado em obras de recuperação da Capela de São Sebastião que, depois da requalificação do altar, precisa agora de sanitários na envolvência do recinto.■

empresário Fernando Martins organizou uma prova de vinhos, com o objetivo de dar a conhecer o espaço e o vinho, “é uma forma diferente de comemorar os três anos do Seara e ao mesmo tempo proporcionar o convívio entre clientes e amigos, dando a conhecer este vinho de excelente qualidade” diz Fernando Martins à nossa reportagem. Numa altura de dificuldade é preciso ser diferente para cativar os clientes e Fernando Martins, diz que cada cliente é um amigo, “desde o dia que abrimos a porta até hoje, é o que tentamos fazer, queremos que os clientes se sintam aqui bem e que claro apreciem a nossa comida.” As dificuldades são muitas, mas o empresário luta diariamente para manter a sua atividade e preservar os 3 postos de emprego que o Restaurante Seara criou, “queremos que as pessoas voltem, se não podem vir mais vezes, venham menos, mas é importante que voltem”. ■

Arraial da Cerveja para angariar fundos para o Mash Up Festival A freguesia de Póvoa de Rio de Moinhos acolhe em agosto o Mash Up Festival, evento promovido pela Mash Up, uma organização constituída por jovens albicastrenses que tem como principal objetivo dinamizar e promover o distrito de Castelo Branco. Para angariar fundos para a realização deste festival, a Mash Up vai organizar diversas iniciativas no decorrer dos próximos meses, sendo que a primeira é já no próximo dia 9 de fevereiro, no Salão da junta de freguesia da Póvoa de Rio de Moinhos. Será o ‘1º Arraial da Cerveja’ e contará com animação musical. De acordo com a organização, o Mash Up Festival é sustentado numa ambivalência de conceitos: a promoção do comércio e serviços regionais durante o dia através de uma pequena feira e espetáculos musicais durante o período noturno. ■


· 6·

Castelo Branco

Povo da Beira • 22 de janeiro de 2013 • Edição 985

Infinifrutas “dá frutos” em Castelo Branco A contrariar a crise e os dados económicos, a Infinifrutas vai abrir portas ao público no dia 24. Dois jovens, que ficaram recentemente no desemprego, decidiram juntar-se para abrir a empresa. A aposta na produção regional e nacional será uma realidade e aspiram, no futuro, à criação de postos de trabalho Castelo Branco vai ver nascer uma nova empresa já no dia 24. Desde Outubro no desemprego, Luís Veloso e Luís Martins não perderam tempo e meteram mãos à obra para criar a Infinifrutas, empresa do comércio grossista de frutas e legumes. Os dois jovens empresários querem apostar num mercado que conhece poucas empresas do ramo na região. Primeiro, efectuaram um estudo de mercado e verificaram que o projecto tinha pernas

para andar. Depois, começaram a delinear o sonho e o projecto que vê a luz do dia nas próximas semanas.

Aos 85 anos António Ribeiro apresenta "Poesia Dispersa" Foi apresentado na passada semana na biblioteca de Castelo Branco o livro de poesia de António Ribeiro. A obra reune várias poesias que o autor foi escrevendo ao longo dos anos, e que agora viu publicadas. O livro foi uma surpresa que os familiares quizeram fazer ao autor, que "escrevia para a gaveta" e que agora no dia em que completou 85 anos, viu os seus poemas publicados em livro. O destaque vai para Usalbíadas, escrito ao estilo dos Lusiadas, e que retrata a vida dos alunos da USALBI.

O livro foi apresentado por Maria de Lurdes Barata, Maria José Ribeiro (esposa do autor), Fabião Batista, Pires Nunes e joão Carrea da RVJ Editores. ■

Kiosk Vidal comemora 50 anos O Kiosk Vidal, fundado em 1963, comemora este ano 50 anos de intensa atividade no coração da cidade de Castelo Branco. Maio, é o mês de referência da existência deste espaço que comemora as suas Bodas de Ouro. A gerência vai no dia 4 de maio (sábado de manhã) fazer uma pequena atividade, que brevemente divulgará, para assinalar a efeméride. Entretanto lança um concurso para eleger o melhor anúncio referente à efeméride.

A criatividade ficará a cargo dos concorrentes, o tema é: KIOSK VIDAL 50 ANOS. As provas serão recebidas no estabelecimento até ao dia 15 de Abril às 17 horas, sendo publicadas por ordem de chegada no Blog Passeio Verde. O vencedor, escolhido por um júri constituído para o efeito, terá um prémio de 120 euros em vale de compras no Kiosk Vidal. O trabalho selecionado, será publicado nos jornais regionais de Castelo Branco. ■

A aposta na produção nacional e regional vai ser uma realidade: “também queremos ajudar os pro-

dutores nacionais a escoar os seus produtos mas alguns dos produtos vêm do litoral. À partida será só produção nacional”, explicam. Para já, o objectivo é consolidar o projecto, ainda recém-nascido e manter os postos de trabalho dos dois empresários. Depois, com tempo, “ se possível”, gostariam de criar mais alguns, afirmam. Ainda assim, num distrito que conheceu 78 insolvências, só no ano passado, vendo o número crescer 16%, em relação

ao ano anterior, confessam que a aposta “é arriscada”. Apesar disso, a vontade é maior que o receio de falhar e mostram-se, igualmente, confiantes que o futuro lhes vai sorrir. Aposta na qualidade, diversidade e preços baixos Os dois jovens têm já experiência na área. Luís Veloso trabalhou 16 anos no ramo e Luís Martins leva, também, vários de experiência. Assim, garantem que a aposta tem que ser feita na “qualidade dos

produtos, com fruta e legumes sempre frescos”, a preços acessíveis. Além disso, o nome Infinifrutas foi escolhido porque os dois pretendem ter uma infinidade de frutas e legumes, apostando, assim, na diversidade dos seus produtos. Os concelhos vizinhos de Idanha-a-Nova, Penamacor e Vila Velha de Ródão, tal como o concelho de Castelo Branco são os escolhidos para projectar os produtos, numa fase inicial.■

Embaixador de Portugal em Roma visitou Dielmar

O Embaixador de Portugal em Roma, Manuel Lobo Antunes visitou a DIELMAR durante a apresentação da nova Colecção de Outono/Inverno para 2013, na Pitti Uomo, em Florença. Manuel Lobo Antunes, viu in loco as tendências que apresentam as maiores marcas italianas e mundiais, onde a DIELMAR ombreia já numa posição central, com estas grandes marcas no segmento médio alto de vestuário para Homem. Verificou como o “made in Italy” é forte e guinda as suas marcas pelo “top 10” do mundo. Os responsáveis da DIELMAR abordaram este tema e a necessidade de Portugal se virar de novo à conquista do mundo criando um “made in Portugal” que

possa ser uma verdadeira mais valia para as empresas, as marcas e os produtos portugueses. Esta marca portuguesa defende-se com a sua elevada qualidade e design e numa aposta de preço interessante. Falta a notoriedade de um “made in Portugal” forte que seja facilitador da conquista de novos mercados. Durante estes dias em que se abriram novos mercados e novos clientes a pergunta era constante: «Poderemos ter o vosso produto e a vossa marca DIELMAR mas colocarem o made in Italy?» Esta é uma questão central que os responsaveis da empresa consideram merece ser reflectida por todos. A DIELMAR promete continuar a trabalhar e a investir em concepção e de-

senvolvimento, em design e qualidade e a levar os seus produtos aos actuais mais de 20 mercados onde está presente. Durante estes dias na Pitti, uma verdadeira montra para o mundo, a DIELMAR abriu de novo novos mercados e novos clientes. A porta abriu-se também para a China que promete ser um mercado muito interessante para esta marca, onde a elevada qualidade do produto é reconhecida. Esta feira importa num elevadíssimo investimento que a empresa faz sem qualquer apoio ou incentivo. Mas é uma obrigação estar aqui. É nesta feira que os negócios acontecem. A Diplomacia comercial é uma ferramenta de trabalho que deve também ser reflectida e exponenciada e que o Ministério dos

Negócios Estrangeiros em colaboração com o Ministério da Economia devem considerar como estratégica para a abordagem aos mercados por parte dos produtos/ marcas e empresas portuguesas, pequenas, médias e grandes, com potencial de exportação de Marcas e produtos. Consideramos um dever de todos encontrar uma solução de interesse nacional para alavancar as marcas portuguesas com potencial de exportação, por forma a que, por efeito de arrasto, possam consigo levar o “made in Portugal” e arrastar outras empresas nacionais para o mundo da exportação. Este deve ser o principal foco de todos, já que a palavra de ordem é exportar. E a DIELMAR quer exportar pelo menos 80% da sua produção. ■


Fundão

Edição 985 • 22 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

· 7·

Secretário de Estado inaugurou exposição "Física no dia-a-dia" O Secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário, João Grancho, inaugurou na Biblioteca da Escola Secundária do Fundão, a exposição itinerante “A Física no dia-a-dia”. Esta exposição é uma iniciativa baseada no livro “A Física no dia-a-dia”, de Rómulo de Carvalho, sendo dinamizada pelo Ministério da Educação e Ciência e pelo programa O Mundo na Escola. Na mostra “A Física no dia-a-dia”, a interactividade vai para além de um simples botão. Utilizando objectos do quotidiano explicam-se inúmeros princípios da Física Clássica,

Ministro da economia visita o Fundão em fevereiro

trazendo uma nova visão do mundo que nos rodeia. Uma exposição surpreendente pela sua simplicidade. Na exposição não encontrará computado-

res, aparelhos electrónicos complexos nem tecnologia de ponta. São actividades com materiais simples, como clipes e pregos, espelhos e relógios, chaleiras e balanças de cozinha.

A exposição está organizada por divisões de uma casa – quarto, sala, escritório, despensa, cozinha e jardim – onde se exploram as principais áreas da Física clássica. ■

No último sábado de cada mês

Município do Fundão promove Mercado de Trocas e Usados O Município do Fundão irá organizar a partir do mês de janeiro, no último sábado de cada mês, entre as 8.30h e as 17.00h, na Praça Velha, na cidade do Fundão, o Mercado de Trocas e Usados. Este espaço que se pretende cultural e lúdico destina-se a promover a venda, compra e troca de artigos usados, nomeadamente: vestuário e calçado; postais, discos, calendários e livros; mobiliário; artesanato; nu-

mismática e filatelia. Esta iniciativa tem como objetivo promover a venda, compra e troca de objetos que as pessoas têm em casa e que já não querem, num convite à reutilização de materiais, procurando fomentar de forma pedagógica a partilha, o conceito de comunidade, o empreendedorismo, a negociação, a boa utilização do dinheiro e contribuindo ao mesmo tempo para aumentar a vida útil dos obje-

tos e materiais, assim como ajudar a repensar padrões de consumo. O Mercado de Trocas e Usados irá, ainda, incluir um espaço dedicado às crianças e respetivas famílias, com a designação de Mercadito, aberto à participação de crianças entre os 3 e os 15 anos, com o objetivo de promover a exposição, venda, compra e troca direta de brinquedos usados, tais como jogos, CD, DVD, livros, bonecos, carros, bo-

las, legos, cromos e outros artigos educativos. Pela ocupação de cada lugar de venda e por dia será devida a taxa de 2,20€ para lugares de venda no Mercado de Trocas e Usados e 1,10€ para os lugares no Mercadito. A inscrição deverá ser realizada na Secção de Taxas e Licenças da Câmara Municipal do Fundão, durante os 15 dias que antecedem a realização do mercado ou no local no último sábado de cada mês. ■

Sexta-feira, 25

“007 – Operação Skyfall” em exibição na Moagem O Município do Fundão irá promover a exibição do filme “007 – Operação Skyfall”, no próximo dia 25, sexta-feira, às 21.30h, no auditório d’ A Moagem – Cidade do Engenho e das Artes, no Fundão. Este filme, dirigido por Sam Mendes, é a 23ª película das aventuras de James Bond, contando com Daniel Craig com ator principal, num elenco que conta ainda com Judi Dench, Javier Bardem, Ralph Fien-

nes, Naomi Harris, Ben Whishaw, Bérénice Marlo-

he e Albert Finney. Na “Operação Skyfall”

a lealdade de James Bond a M será testada, quando esta é assombrada pelo seu passado. Quando MI6 é atacado 007 tem que encontrar e destruir a ameaça a qualquer custo, num thriller cheio de ação. Os bilhetes para a sessão terão o custo de quatro euros para o público em geral e dois euros e meio para estudantes e portadores do Cartão Social Municipal e poderão ser adquiridos na bilheteira da Moagem. ■

O Ministro da economia, Álvaro Santos Pereira vai estar no Fundão nos primeiros dias de fevereiro. A noticia avançada pela Rádio Cova da Beira (RCB) acrescenta que o ministro vai conhecer de perto uma empresa de polimentos de peças, na zona industrial do Fundão, e outra do sector têxtil, ainda a definir. Álvaro Santos Pereira encerra ainda a conferência sobre o sector agro-industrial, organizada pela CMF

e JF, informou o presidente da autarquia fundanense. Para Paulo Fernandes, no atual contexto, trata-se de uma visita importante para o concelho "Esta visita é uma boa notícia numa altura em que estamos a fazer esforços para atrair novas empresas e ajudar algumas das existentes a encontrar o caminho do empreendedorismo e internacionalização", refere o edil em declarações à RCB. ■

Quarta-feira, 30

Sessão de Recrutamento no Fundão No quadro de objetivos do Living Lab Cova da Beira, de captação de investimento, irá realizar-se uma sessão de recrutamento organizada pela Altran, em parceria com o Município do Fundão, para Engenheiros Informáticos, Eletrotécnicos e de Telecomunicações, Automóvel e Técnicos de Me-

catrónica, no próximo dia 30 de janeiro, no Fundão. Durante este processo de seleção serão ainda aceites candidaturas nas áreas de Economia, Gestão, Contabilidade e Finanças. As candidaturas deverão ser remetidas, até dia 25 de janeiro, para drh.recrutamento@altran.pt. ■

Póvoa da Atalaia

Cumpriu-se a tradição da Festa das Papas Nem a chuva e o vento afastaram a população da tradição, e a festa das papas da Póvoa da Atalaia voltou a ser um sucesso. Diz a lenda que na origem desta festa está o facto de uma praga de gafanhotos ter assolado as searas da região, tendo sido poupadas apenas as da Póvoa de Atalaia, por terem rezado a S. Sebastião. A Curiosidade prende-se com o facto dos gafanhotos terem sucumbido às portas da capela de São Sebastião, situada da aldeia. Como prova de gratidão, o povo prometeu todos os anos organizar uma festa,

que acontece sempre no terceiro domingo de Janeiro, onde são distribuídas papas de carolo à população e fiéis que aí se desloquem. As Papas têm a particularidade de ser confecionadas com milho branco e são acompanhadas de coscoréis (filhós), distribuídas gratuitamente no recinto da capela da aldeia. Envergando panos de linho bordados nos ombros e com a ajuda de açafates, também eles decorados com linho, procede-se à distribuição das papas, que são cortadas em pedaços e distribuídas pelos presentes. ■


· 8·

Covilhã

Snowboard Urban Festival no próximo sábado

A Covilhã recebe no próximo dia 26 de Janeiro, Sábado, a segunda edição do Snowboard Urban Festival. Esta competição possibilita aos atletas nacionais e internacionais da modalidade a oportunidade ímpar de participarem na Europa Cup de Snowboard para além da possibilidade de pontuarem para os Jogos Olímpicos de Sochi 2014. Esta será a segunda vez que uma competição da FIS - Federação Internacional de Esqui - tem lugar em Portugal, e a primeira vez em que uma prova da Taça da Europa é realizada em Portugal, pelo que o Festival contará com a participação de atletas europeus e portugueses, em duas provas, uma nacional e uma internacional. O Snowboard Urban Festival invadirá novamente o centro da cidade da Covilhã com toneladas de neve. Nos 10 mil metros quadrados do Jardim do Lago, atletas, amantes

deste desporto e população em geral poderão assistir às competições de snowboard, dar um passeio pelo Snowmarket (estrutura climatizada destinada a marcas e empresas relacionadas com a neve e turismo poderem mostrar os seus produtos aos visitantes), assistir a concertos, experimentar desportos radicais, provar os petiscos da região ou divertir-se nos insufláveis da zona destinada aos mais novos. Tudo com entrada livre e durante dois dias. De referir ainda que o Snowboard Urban Festival é uma competição de SBS (snowboard slopestyle) e será organizado pela FDI Portugal (Federação de Desportos de Inverno de Portugal) em conjunto com a Iberic Pro-Am Snowboard Tour e com o apoio do Instituto do Desporto de Portugal, da Câmara Municipal da Covilhã, do Turismo da Covilhã e da Federação Internacional de Esqui. ■

Misericórdia da Covilhã ajuda a criar projetos de autoemprego

A Santa Casa da Misericórdia da Covilhã vai criar uma "incubadora social" para apoiar projetos de autoemprego e dinamizar o centro histórico da cidade, afirmou o provedor da instituição, Pedro Paiva, à margem de um seminário sobre oportunidades para a economia social na Estraté-

gia Europa 2020, realizado no Parkurbis - Parque de Ciência e Tecnologia da Covilhã. Trata-se do terceiro de uma série de 12 seminários concebidos pela Associação Portuguesa de Gestão das Pessoas (APG) e que vão percorrer o país até 15 de fevereiro. ■

Povo da Beira • 22 de janeiro de 2013 • Edição 985

Freguesias

Presidente da Câmara da Covilhã lamenta promulgação da lei O presidente da Câmara da Covilhã, Carlos Pinto (PSD), lamentou a promulgação da lei sobre a Reorganização Administrativa do Território das Freguesias pelo Presidente da República, Cavaco Silva. O autarca divulgou uma carta aberta que endereçou na terça-feira de manhã ao Presidente da República e em que lhe pedia para não promulgar a lei. "Não compreendo [a promulgação]", disse Carlos Pinto à agência Lusa, referindo que "está nas mãos da Assembleia da República e do Governo" um derradeiro recuo.

Isto "se quiserem fazer a leitura correta do que se tem passado no país e evitar consequências que não são boas", explicou. Na carta enviada a Cavaco Silva, Carlos Pinto refere que se conseguiria maior eficiência criando "associações de freguesias, com mínimos de eleitores", à semelhança das comunidades intermunicipais. Para Carlos Pinto, ao promulgar a lei, Cavaco desperdiçou a oportunidade de "dar uma alegria ao povo, (…) verdadeiramente exausto pelos sacrifícios que estão a ser exigidos" e que por isso "bem merece um momento assim". ■

Misericórdia da Covilhã reclama 600 mil euros ao Estado pelo antigo hospital O provedor da Misericórdia da Covilhã pediu que o Ministério da Saúde encontre soluções para liquidar uma dívida de 600 mil euros do Estado à instituição, pelo uso de instalações onde funcionou o Hospital da Covilhã. Aquele responsável falava à margem de um seminário sobre oportunidades para a economia social na Estratégia Europa 2020, realizado no Parkurbis - Parque de Ciência e Tecnologia da Covilhã. Pedro Paiva colocou o assunto ao ministro da Saúde, Paulo Macedo, durante uma visita do governante à Covilhã, em fevereiro de 2012, e na qual terá prometido analisar o caso. No entanto e após outras insistências, "ainda não houve resposta". "Entendo que tenham muito que fazer, mas acho que merecemos mais atenção", referiu, alertando para a difícil situação financeira da Santa Casa da Misericórdia da Covilhã. Segundo Pedro Paiva, não há risco de salários em atraso, como já aconteceu com a anterior gestão, há cerca de um ano.

No entanto, "a situação continua a ser difícil e mesmo que haja sustentabilidade" nas valências da instituição, "o dinheiro é sempre absorvido pela banca", que tem financiado a Misericórdia e que agora leva muitas das receitas mensais.

O dinheiro reclamado ao Estado desde há 13 anos (e a que acrescem juros, atirando o valor para 700 mil euros), permitiria "aliviar esse esforço", agravado pela subida dos juros, sublinhou. Pedro Paiva não descarta a possibilidade de se

poder demitir do cargo de provedor caso a situação se arraste: "estamos empenhados, mas precisamos de respostas", reiterou. A Santa Casa da Misericórdia da Covilhã apoia 97 idosos em lar e cerca de 200 crianças em dois infantários.


Regional

Edição 985 • 22 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

· 9·

Vila Velha de Ródão em 1º lugar no distrito com melhor qualidade de vida

Foto: Miguel Lucena

Ranking dos Municípios Portugueses Qualidade de vida Lugar Município ICDES 41 Vila Velha de Ródão 44,869 50 Vila de Rei 42,779 55 Oleiros 41,569 81 Belmonte 39,303 91 Penamacor 38,3 95 Idanha-a-Nova 37,869 102 Castelo Branco 37,122 135 Sertã 34,323 181 Proença-a-Nova 31,335 202 Covilhã 29,941 238 Fundão 27,525

Vila Velha de Ródão é o concelho do Distrito de Castelo Branco que obteve a melhor classificação no estudo Os Municípios e a Qualidade de Vida (2012), da responsabilidade do Observatório para o Desenvolvimento Social e Económico da Universi-

Resultados segundo o Indicador de Desenvolvimento Económico e Social da UBI - Distrito de Castelo Branco

dade da Beira Interior. O estudo analisa a qualidade de vida nos 308 municípios portugueses e estabelece um ranking de Municípios, tendo em conta a sua qualidade de vida e o nível de desenvolvimento económico e social. Analisados os 308

concelhos participantes neste estudo, Vila Velha de Ródão ocupa o 41º lugar, num resultado que é o top do distrito e da Beira Interior, seguido dos concelhos de Vila de Rei (50º lugar) e Oleiros (55º lugar). Esta terceira edição do estudo foi elaborada no último tri-

mestre de 2012 e inclui 48 indicadores baseados em dados de 2010 do Instituto Nacional de Estatística (INE). Recorde-se que, segundo os estudos anteriores desta mesma entidade, a melhoria da qualidade de vida no concelho de Vila

Castelo Branco

Velha de Ródão tem vindo a aumentar exponencialmente na última década, já que em 2007, o concelho encontrava-se na 209ª posição a nível nacional, em 2009 subiu para o lugar 122 e, em 2012, para a 41ª posição no ranking nacional.

Este estudo, indicador do desenvolvimento económico e social e bem-estar dos municípios portugueses, teve em conta um grande número de variáveis, agrupadas sob as designações de condições sociais, materiais e económicas. ■

Penamacor

Ribeiro Sanches é tema de Tertulia

1ª Gala dos Bombeiros premeia mérito distrital POR TIAGO CARVALHO

A 1ª Gala dos Bombeiros do distrito de Castelo Branco realiza-se esta sexta-feira, dia 25, e irá homenagear bombeiros, personalidades e beneméritos que se distinguem no apoio às corporações. A cerimónia vai decorrer na Herdade do Regato, em Póvoa de Rio de Moinhos, e termina com um jantar de confraternização. Segundo o presidente da Federação dos Bombeiros do Distrito de Castelo Branco, que organiza o evento, vão ser reconhecidas “personalidades e entidades” que contribuíram para o “desenvolvimento das associações de bombeiros”. José Mariano acrescenta que esta gala deverá passar a realizar-se anualmen-

José Mariano, presidente da federação distrital dos Bombeiros

te, crescendo em amplitude. “Queremos fazer uma festa com mais impacto já a partir do próximo ano, com desfiles de bombeiros e via-

turas”, diz. “É importante que a comunidade compreenda que quanto melhor estiverem as associações de bom-

beiros, melhor serviço podem prestar à população”, frisa ao POVO DA BEIRA o presidente da federação distrital de Bombeiros. ■

A ADRACES, a Progestur e a Autarquia de Penamacor, realizam no próximo dia 26, às 15 horas, no Convento de Santo António uma Tertulia sobre o tema "Ribeiro Sanches - de Penamacor a São Peterburgo e Paris". A organização convidou para oradores, a professora Antonieta Garcia, que abordará o tema "António Ribeiro Sanches, a inquisição e a pátria perdida". Amélia Ricon Ferraz aborda o tema "Ribeiro Sanches, um pioneiro da higiene

politico-social", o professor António Rosa Mendes "Ribeiro Sanches - Beirão, Português e Europeu" e a António Tavares Proença cabe abordar o último tema "António Nunes Ribeiro Sanches e o mito judaico". O objectivo da organização é dar a conhecer o intelectual Penamacorense, médico e grande mestre pedagogo do pensamento Europeu. O evento contará com um momento musical a cargo da Academia de Música do Fundão. ■


· 10· Educação

Povo da Beira • 22 de janeiro de 2013 • Edição 985

Agrupamento Cidade de Castelo Branco realizou corta-mato Realizou-se na passada sexta-feira, dia 18, a tradicional prova de Corta-Mato Escolar, na área envolvente da Escola Cidade de Castelo Branco, tendo a organização do evento ficado a cargo do grupo de Educação Física e do clube do Desporto Escolar. Participaram 297 alunos, do 4º ao 9º ano de escolaridade, de todas as escolas do Agrupamento e também do Centro Social dos Padres Redentoristas. A atividade foi um êxito e gerou grande entusiasmo em todos os que assistiram à prova, bem como nos participantes. A Policia de Segurança Pública apoiou a realização

do evento, zelando pela segurança dos participantes. Os campeões escolares 12/13 foram os seguintes: Infantis A Femininos - Ma-

ria Mendonça; Infantis A Masculinos - Diogo Gonçalves; Infantis B Femininos - Inês Nunes; Infantis B Masculinos - António

Nabais; Iniciados Femininos - Beatriz Ramos; Iniciados Masculinos - João Rodrigues; Juvenis Femininos - Rute Capitão; Juvenis

Masculinos - Patrício Ramos; Juniores Masculinos - Emanuel Dias. Os seis primeiros classificados dos vários escalões

irão representar o Agrupamento no Campeonato Distrital do Corta-Mato Escolar, dia 4 de fevereiro, em Castelo Branco. ■

Crianças Vilarregenses cantam as “Janeiras”

Dias 1 e 3 de março

Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias realiza V Congresso de Análises Clínicas e de Saúde Pública A Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias (ESALD) organiza, entre os dias 1 e 3 de março, o V Congresso de Análises Clínicas e de Saúde Pública. Este evento científico conta, uma vez mais, com um conjunto de palestrantes de renome nacional e internacional, que irão, enriquecer os conhecimentos dos muitos participantes esperados. Para além das palestras, decorrerão ainda três cursos práticos (Diagnóstico citológico de hematopatias, Diagnóstico citológico de hematopatias, HPLC aplicado à indústria alimentar), que terão

lugar nos laboratórios da ESALD e onde os participantes poderão executar e aperfeiçoar algumas técnicas laboratoriais. O painel de palestrantes do V Congresso de Análises Clínicas e de Saúde Pública vai debater temas como “O Laboratório de Análises Clínicas e de Saúde Pública”, “Oncobiologia”, “Saúde Pública” e “Doenças Infeciosas Re-Emergentes”. A organização é da responsabilidade de docentes e estudantes do Curso de Licenciatura em Análises Clínicas e de Saúde Pública. ■

As crianças do 1º ciclo da E.B.I. do Centro de Portugal deslocaram-se, na tarde do dia 15 de Janeiro, ao edifício da Câmara Municipal de Vila de Rei, voltando a cumprir a tradição de cantar as “Janeiras”. Os jovens estudantes foram recebidos pelo executivo municipal, a quem renovaram os votos de esperança para o novo ano que agora teve início. Para Irene Barata, Presidente da Câmara Municipal de Vila de Rei,

“é sempre um motivo de orgulho e satisfação recebermos nas instalações da

Câmara Municipal estes jovens Vilarregenses que, desde pequenos, se juntam

para cumprir esta tradição local de cantar as Janeiras.” ■

Escola de Música do Centro de Cultura Pedro Álvares Cabral

Concerto de Ano Novo repetiu êxito do concerto de Natal Depois do sucesso que foi o Concerto de Natal da Escola de Música do Centro de Cultura Pedro Álvares Cabral, em dezembro de 2012, na Igreja Matriz de Belmonte, esta escola foi convidada a repetir este mesmo espetáculo em forma de Concerto de Ano Novo. No dia 5 de Janeiro apresentaram-se, na Igreja de Santa Maria em Manteigas cerca de 130 alunos e professores desta escola com este concerto que foi aplaudido com grande entusiasmo, por todos os que tiveram o prazer de estar presente, recebendo ainda o elogio por parte do Vice-Presidente da Câmara

Municipal de Manteigas, Dr. Fraga, que fez questão de mostrar que no interior também há cultura e formação com qualidade e que este concerto foi com certeza a verdadeira prova disso. Já no dia 6 de Janeiro,

estes mesmos alunos e professores foram até Celorico da Beira, onde foram muito bem recebido na belíssima Igreja de Santa Maria, que se encheu de música, com mensagens de paz, amor e esperança. Também este

espetáculo foi alvo de grandes elogios por parte do senhor Padre de Celorico da Beira, que referiu os grandiosos valores transmitidos pela letra, tão adequada aos nossos dias, da cantata apresentada. ■


Educação · 11·

Edição 985 • 22 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

1ª Fase decorre de 21 janeiro a 15 de março

Projeto 80 abre candidaturas para jovens com atitude Associações de Estudantes do Ensino Básico e do Ensino Secundário de todo o país podem realizar a candidatura dos seus projetos de sustentabilidade ao Projeto 80 entre 21 de janeiro e 15 de março. O Projeto 80 visa dinamizar o movimento associativo nas Escolas e promover a educação para a sustentabilidade, empreendedorismo e cidadania. A primeira fase de candidaturas ao Projeto 80 decorre entre 21 de janeiro e 15 de março. O Projeto 80, promovido pelo Governo de Portugal em parceria com a Agência Portuguesa do Ambiente, a Direção-Geral da Educação e o Instituto Português do Desporto e Juventude, bem como com a Quercus e o Green Project Awards, e apoiado pela ADENE, Amb3E e Sociedade Ponto Verde, é um projeto de âmbito nacional que visa dinamizar o movimento associativo nas Escolas e promover a educação para a sustentabilidade, empreendedorismo e cidadania democrática. Podem candidatar-se ao Projeto 80, as As-

sociações de Estudantes (AE´s) do Ensino Básico e do Ensino Secundário que desenvolvam um ou mais projetos de sustentabilidade, nomeadamente,

projetos que promovam a gestão eficiente de recursos, a diminuição da pegada carbónica e hídrica, a biodiversidade, o empreendedorismo, a economia verde e a

inovação social, bem como o voluntariado ou outras formas de cidadania e participação pública. Os alunos têm que apresentar os seus projetos

Agrupamento de Escolas Cidade de Castelo Branco

Concursos de Leitura entusiasmam alunos O Agrupamento de Escolas Cidade de Castelo Branco tem definido o seu projeto educativo na senda no desenvolvimento das literacias dos seus alunos. Para cumprir este desígnio, todos os anos se realizam uma série de atividades centradas na evolução da competência leitora e escrita dos nossos alunos. Ao nível da literacia da leitura, concretizou-se a 1ª fase dos Concursos de Leitura, tanto o concurso de âmbito nacional, para 3º Ciclo, como aquele de âmbito concelhio, para 2º ciclo. No mês de novembro, os alunos realizaram provas escritas sobre obras de referência indicadas pela Biblioteca Escolar: “O Rouxinol” de Christian Hans Anderson, o “ Tribunal na sala de aula”, de Maria Alice Sarabando, para 2º ciclo e “Um fio de fumo nos confins do mar” de Alice Vieira, para 3º ciclo. A adesão da escola foi imensa e os alunos compareceram à chamada de forma entusiástica: foram 144 os inscritos para realizarem a prova escrita.

No início do 2º período, os alunos aprovados defrontaram ainda uma prova oral, em formato de debate, para se efetuar a ultima seleção daqueles que irão representar o Agrupamento no concelho e no distrito. Foi com enorme interesse que assistimos a um debate empolgante, primeiro sobre o valor da amizade na vida atual, no 2º ciclo, e depois sobre o papel da televisão e das tecnologias no quotidiano dos jovens, vantagens e desvantagens.

Os alunos vencedores da 1ª fase foram: 5ºC Daniela Matos; 5ºE Inês Calmeiro; 6ºA António Ferreira; 6ºA Inês Nunes; 6ºA Maria Inês Pinto 6ºA Mariana Galvão; 6ºA Miguel Rodrigues; 6ºC Gonçalo Sanches; 7ºD Judite Ramos; 8ºB Carolina Monteiro; 9ºA Beatriz Gonçalves; 9ºA Maria Varanda; 9ºA Maria Inês Mendes; 9ºC Ana Conceição. Os alunos vencedores da fase de debate, que irão às provas distritais,

são: 5ºC Daniela Matos; 5ºE Inês Calmeiro; 6ºA Maria Inês Pinto; 6ºA Mariana Galvão; 8ºB Carolina Monteiro; 9ºA Maria Varanda; 9ºA Maria Inês Mendes. Na opinião dos alunos, “os livros são muito importantes para a nossa aprendizagem e também para a nossa vida, pois ensinam-nos a saber tratar os outros e a respeitar os amigos. Este concurso deve continuar sempre porque é muito educativo”. ■

através das AE´s das suas escolas, formalmente constituídas ou em fase formal de constituição, podendo apresentar projetos desenvolvidos nos anos letivos 2011-2012 ou 2012-2013. O Projeto 80 desafia os jovens das AE´s, de todo o país, a darem o seu 80 incentivando-os a serem participativos na comunidade onde se integram e a contribuírem, de forma ativa, para o aumento do bem-estar social, ambiental e económico através da criação de iniciativas que visam a adoção de boas práticas em áreas transversais da sociedade. A segunda fase de candidaturas decorrerá entre 16 de março e 31 de maio

e será “acompanhada” pelo Roadshow Projeto 80, que visitará escolas das dezoito capitais de distrito. Em cada uma das fases são escolhidos três projetos finalistas, o que significa que seis projetos são candidatos ao prémio “Iniciativa Jovem” do Green Project Awards Portugal. Associações de Estudantes do 3º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário, jovens entre os 13 e 17 anos, comunidade escolar, Pais e encarregados de educação são os públicos do Projeto 80, que podem acompanhar o roteiro e desenvolvimento do Projeto 80 em www.projeto80. pt e http://www.facebook. com/Projeto80. ■

UBI

Associação Académica tem novos órgãos sociais Tomaram posse no passado dia 17 os novos órgãos sociais da Associação Académica da Universidade da Beira Interior. A cerimónia contou com a presença do Reitor da Universidade, João Queiroz; Diretor Regional do Centro do Instituto Português do Desporto e Juventude, José Cardoso; Vice Presidente da Câmara Municipal da Covilhã, Pedro Farromba; Presidente da Mesa da Assembleia geral de Alunos, Teresa Ferreira e Presidente da Federação Académica do Des-

porto Universitário, Bruno Baracosa. Na sua intervenção José Cardoso, diretor Regional do Centro do IPDJ, deu os parabéns aos novos dirigentes ressalvando o bom trabalho desenvolvido pela direção anterior e dirigindo-se aos jovens estudantes presentes neste acto público, sensibilizou-os para a importância do movimento associativo como um espaço de aprendizagem e de aquisição de novas competências para o exercício de uma cidadania activa. ■


· 12· Destaque

Povo da Beira • 22 de janeiro de 2013 • Edição 985

Eleita nova distrital do partido

CDS quer “conquistar terreno” nas eleições autárquicas Conduzir o partido na conquista de terreno autárquico nas eleições de outubro é o grande objetivo da nova distrital de Castelo Branco do CDS-PP, liderada por Rui Oliveira Guerra.

B. I. do novo presidente da distrital Nome: Rui Oliveira Guerra Idade: 43 anos Naturalidade: Coimbra (cresceu em Cernache do Bonjardim, concelho de Sertã) Estado Civil: Casado Profissão: Consultor de comunicação Concelhia: Militante de Sertã

Impugnada candidatura à Mesa da Assembleia Distrital

POR TIAGO CARVALHO

Rui Oliveira Guerra é o novo presidente da Comissão Política Distrital de Castelo Branco do CDS-PP, eleito com 105 votos, nas eleições que decorreram no passado fim de semana. O militante na Concelhia de Sertã liderou a única lista candidata à distrital de partido e substitui no cargo Pedro Martins. É acompanhado na direção da Comissão Política Distrital dos centristas por Ana Camilo Martins, Nuno

Reis, Aires Patrício e Francisco Oliveira Martins. Ana Paula Neves foi o nome escolhido para o secretariado. João Próspero dos Santos assume a presidência da Mesa da Assembleia Distrital, cuja eleição foi impugnada, e Marta Falcão a liderança do Conselho Distrital de Jurisdição. Concluído o ato eleitoral, Rui Guerra quer “arregaçar as mangas e começar a trabalhar”, dando prioridade à preparação das eleições autárquicas que se realizam em outubro, em

articulação com as estruturas concelhias do CDS. Até março deverão ser anunciadas as candidaturas aos principais municípios do distrito, onde o partido centrista ambiciona “consolidar eleitorado e mesmo conquistar terreno autárquico”, refere Rui Guerra. Ao longo dos próximos meses, vão ser fomentados fóruns de debate sectoriais com a sociedade civil, para que a região estude saídas para a crise que afeta o país.

A cabeça de lista da Lista B, candidata à Mesa do Plenário Distrital (único órgão em que a lista encabeçada por Rui Oliveira Guerra não corria sozinha), impugnou o ato eleitoral. “Pela falta de acesso aos documentos solicitados”, esta lista “ficou impedida de verificar” se Próspero dos Santos era “elegível”, refere em comunicado a candidata Maria Palmira Gonçalves. A impugnação, cujo parecer a Lista A diz “aguardar com serenidade”, está a ser apreciada pelo Conselho Nacional de Jurisdição do CDS-PP. ■

Entrevista Povo da Beira (PB): Quais são as principais linhas do seu projeto para a distrital do CDS? Rui Guerra (RG): Esta candidatura surgiu no âmbito de uma renovação que está a ser operada um pouco por todo o distrito de Castelo Branco. Pretende-se que o CDS seja mais forte e mais interventivo politicamente, que esteja presente e enraizado em todos os concelhos e freguesias. PB: Quais são as ambições distritais do partido para as eleições autárquicas? RG: O nosso desejo é manter o eleitorado onde ele está consolidado e conquistar terreno autárquico noutros concelhos. Não é um trabalho fácil, mas ambicionamos contribuir com propostas objetivas para que a região encontre soluções de progresso. PB: Existe um perfil preferencial para os candidatos aos municípios? RG: Um dos objetivos desta distrital é fomentar o recrutamento de novos quadros para o partido, de certo modo incrementar uma maior intervenção e liderança na política local. Isso faz-se com gente nova – não necessariamente jovem –, que traga novas

abordagens ao modo de fazer política. Nas concelhias que têm o trabalho mais avançado, o perfil do candidato enquadra-se neste aspeto. PB: O facto de o CDS fazer parte do Governo em tempos de recessão pode prejudicar o partido nas eleições autárquicas? RG: Espero que não. Localmente o partido tem a sua agenda própria, embora sem violentar a sua matriz ou orientação política. Vamos procurar que as candidaturas autárquicas sejam uma lufada de ar fresco, dinamizando fóruns de discussão sectoriais com a sociedade civil, sobre temas como a floresta, agricultura, turismo, as pequenas e médias empresas e a educação. PB: São esses setores que considera fulcrais? RG: Sim. E a estrutura distrital quer reivindicar os meios e recursos considerados necessários à região, contando com o empenho dos dirigentes nacionais do CDS-PP, com os deputados do partido e de alguns membros do Governo. Um exemplo é o apoio institucional que o CDS do Fundão deu ao investimento que a multinacional francesa Altran vai realizar nesse concelho. ■

Castelo Branco

Projeto ‘Hey You’ arranca para “mudar o mundo” POR TIAGO CARVALHO

O projeto de formação e criação teatral ‘Hey You’ arrancou em festa no sábado passado, com a primeira de cinco apresentações mensais a realizar no Cine Teatro Avenida, em Castelo Branco. A iniciativa tem como mentores a dupla de criadores Ana Gil e Nuno Leão, diretores artísticos da associação Terceira Pessoa, e envolve um gru-

po de 45 pessoas de todas as idades da zona de Castelo Branco. Em conjunto, colaboram desde dezembro último na construção de um espetáculo a estrear em junho deste ano, que convida a comunidade albicastrense a acompanhar o processo criativo e a participar ativamente nas apresentações informais do trabalho. “O formato das apresentações permite-nos par-

tilhar o processo criativo com o público e possibilita que o próprio público tenha uma participação ativa, não se limitando a assistir ao que o participante faz. São pequenas experiências que podem dar pistas para o espetáculo final”, explica Ana Gil. Os momentos partilhados permite que a comunidade esteja “em palco ao mesmo tempo que o teatro acontece e até

invadir os próprios objetos teatrais”, acrescenta Nuno Leão, que dá como exemplo o bolo que, no sábado, foi comido pelas cerca de 100 pessoas que compareceram à inauguração do projeto. Hey You ‘rouba’ o título a uma canção da banda inglesa Pink Floyd. Tal como a canção, o projeto é “um chamamento, parte da ideia de um individuo que chama outro com o objetivo de formar um co-

letivo”, diz Nuno Leão. Até junho, o espetáculo, subintitulado ‘Desculpem o incómodo, estamos a tentar mudar o mundo’, vai sendo construído pelo grupo de participantes (entre os 6 e os 60 anos de idade), que durante os ensaios semanais criam o material teatral e cénico. A iniciativa é uma coprodução da Terceira Pessoa e Câmara Municipal de Castelo Branco/Cultura Vibra.

‘Sonhadores’ precisam-se A próxima apresentação ao público, igualmente no Cine Teatro Avenida, está agendada para o dia 23 de fevereiro e tem como título ‘Sonhadores’. A comunidade é convidada a participar num simulacro de ato eleitoral, confiando em urnas de voto um sonho que poderá vir a integrar a construção do espetáculo. ■


Destaque · 13·

Edição 985 • 22 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

Penamacor

Lousa

Depois de 40 anos Igreja Igreja Matriz reabre e Convento de Stº António após recuperação não foram classificados Os processos demoraram 40 anos e tiveram finais diferentes. A fortaleza de Penamacor, foi classificada monumento nacional. O Convento e a Igreja de Sto. António, não. Uma situação que mereceu as criticas do vice-presidente da autarquia António Cabanas.

A Igreja Matriz de Lousa, no concelho de Castelo Branco, reabriu este domingo após obras de requalificação no valor de mais de 190 mil euros. A inauguração da requalificação da Igreja, dedicada a Nossa Senhora dos Altos Céus, foi

PUB

Igreja e Convento de St António não forma classificados de Interesse Nacional

POR CRISTINA VALENTE

A autarquia de Penamacor já recebeu o encerramento de um processo de classificação da fortaleza da vila. Processo que se iniciou em 1973 e terminou só em 2013. “Finalmente o Castelo e Fortaleza da vila foram classificados, mesmo na reta final”, afirmou na reunião pública do executivo o vereador António Cabanas, lamentando que igual sorte não tenha tido a Igreja e Convento de Sto. António, pertencentes à Santa Casa da Misericórdia de Penamacor. Segundo a Direção Geral do Património Cultural, devido a “deficiências de instrução consideradas insanáveis em tempo útil”, uma situação que António Cabanas considera “inacre-

ditável para um processo que teve inicio no ano de 1976 com uma proposta da Junta Nacional de Educação, em 2013 devolvem-nos o processo para que a câmara, se quiser, classifique o edifício de interesse municipal”. Em declarações ao POVO DA BEIRA o vereador diz que a autarquia vai classificar o monumento de interesse municipal e depois acompanhará a legislação para avaliar se reabre ou não o processo. “Estamos a falar de um monumento que foi restaurado pelo ministério da cultura e que tem uma talha dourada como não há na região, por isso não temos dúvidas que é um monumento de grande interesse” afirma o vice presidente da autarquia. Para António Cabanas

este é o exemplo de que “o Estado, no capítulo do património e da cultura é uma inutilidade e pior, empata muitas vezes aqueles que querem fazer alguma coisa”. O vice presidente lembra que ao longo destes anos houve várias restrições na área envolvente, “nomeadamente na construção, obras que não se fizeram e as que foram feitas tiveram que ser adaptadas e obter vários pareceres, tornando-as mais caras. Tudo para agora o monumento não ser classificado” lamenta António Cabanas. Penamacor tem agora dois monumentos nacionais: a ponte romano filipina de Meimoa, reconstruída em 1607, no reinado dos Filipes de Espanha, sobre dois arcos romanos, e a recém classificada Fortaleza da Vila. ■

celebrada com uma missa presidida pelo Bispo de Portalegre e Castelo Branco, Antonino Dias. A intervenção no templo religioso começou em 2006 com a recuperação do adro da igreja. A última fase foi dedicada à recuperação

da arte sacra. Os custos foram suportados em grande parte pela paróquia, com apoios da Câmara Municipal de Castelo Branco, da Junta de Freguesia de Lousa e das comissões de festas de Nossa Senhora dos Altos Céus. ■


· 14· Proença-a-Nova

Povo da Beira • 22 de janeiro de 2013 • Edição 985

Estrada nacional entre Moitas e Vale da Mua

IC8 desviou trânsito das localidades e da restauração POR PAULO JORGE MARQUES

Nem sempre se pode agradar a Gregos e a Troianos. Mas o desenvolvimento tem que prosseguir, neste caso a melhorias das vias de comunicação, dizem alguns. Outros calam a desgraça anunciada. Vem isto a propósito das conclusão do troço do IC8 que desviou o trânsito da estrada nacional entre Moitas e Vale da Mua. Restaurantes, comércios e outros estão a sofrer as consequências, com a perda de clientela. No horizonte estão mesmo despedimentos em restaurantes. A estrada nacional está agora mais vazia do que nunca, os engarrafamentos de camiões acabaram. Para as populações locais tal significa mais segurança. Mas

há sempre o lado negro. No restaurante Noite e Dia, em Vale da Mua, houve uma quebra significativa de clientela, tanto a nível dos camionistas como de outros veículos. Este café é a porta de entrada no Concelho para quem vinha do Perdigão. Preferem agora entrar no IC8 no Perdigão, e atravessam todo o conce-

lho de Proença num itinerário complementar, sem restaurantes e cafés plantados à beira, mas podem sempre sair nós de acesso de Peral e são Pedro. Junto ao restante Os Amigos, em Pedra do Altar, os camiões parados parece que se evaporaram. Desde portugueses e espanhóis e outros, ali era local

de paragem para comer e até dormir dentro do camiões, ou mesmo nos quartos disponibilizado pela unidade propriedade de Manuel Dias. Alguns camionistas ainda continuam a passar, pois têm que fazer uma paragem para almoçar, dormir, etc., clientela fiel. Mas o resto da “coluna” passa agora ao lago, no IC8.

Na passagem de camiões houve uma redução de 80 por cento. Nos outros veículos, gente que por ali passava e aproveitava para comer ou tomar o pequeno almoço, beber um café, as funcionárias dos “Amigos” falam em reduções de 90 por cento. Logo pela manhã era um corrupio a vender bolos, sandes e cafés. Agora a situação mudou. Dos 50 almoços servidos, agora passou para os 15. As funcionárias temem agora pelos seus postos de trabalho. Das cinco efetivas, uma já saiu. “Não sabemos se ficamos ou não. O patrão não vai aguentar com tanta despesa. Custa-lhe mandar embora mas chega a um ponto limite, pois as vendas caíram muito”, refere uma funcionária, que realça que

a situação nunca mais será a mesma. A não ser que a abertura para breve no nó do Peral, ali próximo, possa levar mais pessoas a sair do IC8 e frequentar aquela unidade de restauração. “Só colocando portagem na viam, atira”, com um sotaque brasileiro. “Só autoestrada tem portagem, desilusão!!” No restaurante “Célia” também houve uma redução de refeições servidas, embora não tão acentuada, conta uma funcionária. Esta unidade dispõe igualmente de um espaçoso parque de estacionamento. Em Moitas já encerrou um café. Segundo o proprietário tal aconteceu devido à falta de clientela, o que “levou a que se ganhasse só para pagar impostos”. ■

perdizes. Para quem estas espécies sobrevivam e se

reproduzam, há que reduzir os predadores. Refira-se que esta atividade é muito apreciada pelos caçadores, muito pelo convívio gerado. Muitas vezes o almoço acontece em pleno campo. Acende-se uma fogueira com lenha de esteva. Assam-se chouriças e outras carnes. Partilha-se os assados e o vinho. No final da época acontece um almoço onde tradicionalmente servia-se chanfana. Atualmente confeciona-se feijoada. ■

Reduzir predadores

Batidas às raposas junta centenas de caçadores POR PAULO JORGE MARQUES

Janeiro e fevereiro são os meses que marcam o regresso da atividade cinegética das batidas às raposas. Peral, S. Pedro do Esteval, Moitas e Vale de Água são as localidades que recebem as batidas, organizadas pelas associações locais. Aos domingos, os caçadores reúnem-se logo pela manhã. Partem para as zonas a bater, caminhando sobre geadas e campos húmidos. A caça está-lhes

no sangue. Os caçadores são dispostos numa linha, nas chamadas esperas. Os batedores fazem rebentar bombas de pólvora para assustar as raposas e fazê-las caminhar em direção às esperas. Este mês já foram abatidos diversos exemplares. O convívio marca esta atividade cinegética que como objetivo reduzir os efetivos de raposas e saca-rabos, principais predadores de coelhos e perdizes. As batidas realizam-se nas

Mostra e venda de trabalhos de artesanato

Ex-biblioteca recebe Espaço Ribeiro Farinha POR PAULO JORGE MARQUES

O espaço onde funcionou até fevereiro de 2012 a Biblioteca Municipal de Sobreira Formosa, junto ao recinto de festas, vai tornar-se um centro de artes, abrangendo o Espaço Ribeiro Farinha, com mostra e venda de trabalhos de artesanato. O edifício está

a sofrer obras de adaptação. Após a deslocação da biblioteca para o edifício do Museu Etnográfico Isilda Martins, o Município decidiu que aquele imóvel se destinaria à dinamização da cultura e das artes, até porque fica situado junto ao Centro de Artes e Ofícios. ■

reservas de caça, quer associativas quer municipais,

onde são realizados repovoamentos com coelhos e

Município

Programação cultural de 2013 mantém a diversidade como nota dominante POR PAULO JORGE MARQUES O limão é o tema escolhido para a Festa do Município deste ano, que irá decorrer entre 7 e 10 de junho. A programação cultural de 2013 mantém a diversidade como nota dominante, reforçando a aposta em parcerias com as associações locais. A abertura do Espaço Ribeiro Farinha, em Sobreira Formosa, e a recolha do património imaterial são alguns dos novos projetos que

reforçam a oferta cultural e a valorização das tradições. Para dinamizar o Museu Isilda Martins, estão previstas recriações etnográficas em maio e setembro. No desporto, o crescimento do interesse pelo ténis traduz-se no lançamento, já este mês, do Proença Championship Tour, um torneio com cinco opens que irá estabelecer, a nível local, um ranking de pontos à semelhança do ranking ATP de ténis. Em junho está pre-

visto o II Sarau Desportivo. As tardes de férias para maiores de 12 anos, em julho e agosto, irão manter-se mas em dias seguidos (segunda e terça-feira), para facilitar a continuidade das atividades. Quarta-feira será dia de transporte gratuito para as praias fluviais, um serviço que em 2012 contou com elevada adesão. A animação nas noites de sábado, no parque urbano, será quinzenal. O Festival da Cereja é

um dos eventos que conquista um lugar fixo na programação, a par de feiras que têm vindo ano após ano a registar grande afluência de público, como é o caso da Feira da Tigelada (julho) e da Feira do Natal e da Filhó (dezembro). Estão calendarizados eventos em todas as freguesias do concelho, adequados às infraestruturas ou atividades predominantes – como é o caso da caça, com grande adesão na freguesia do Peral. ■


Pinhal · 15·

Edição 985 • 22 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

Vento forte arranca árvores

POR PAULO JORGE MARQUES

Mau tempo afeta Pinhal

Junto à ponte de Vila Velha de Ródão

Equipa de mergulhadores está a procurar no fundo do Rio Tejo

POR PAULO JORGE MARQUES

O mau tempo que se fez sentir um pouco por todo o país, levando a decretar o alerta vermelho, também atingiu a Zona do Pinhal. Ventos a soprar a mais de 100 quilómetros hora, com chuva intensa, provocou a queda de árvores, muros e destruiu alguns telhados, principalmente aqueles cobertos por chapas em alumínio. Muitas localidades ficaram sem luz elétrica devido à queda de árvores sobre a mesma ou mesmo o arranque dos postes. Os cursos de água

encheram e por pouco não provocaram inundações nos terrenos agrícolas. Em Oleiros, ficaram durante bastante tempo

sem o serviço MEO porque os cabos cederam à queda de um pinheiro. Em Cernache do Bonjardim, a situação foi de-

veras grave, com a queda de árvores, postes de eletricidade e de telefone e a acumulação de detritos florestais. ■

Do Carnaval às palestras

Mês de fevereiro recheado de atividades POR PAULO JORGE MARQUES

O município de Oleiros tem programadas diversas atividades para o mês de fevereiro. A 6 de fevereiro - Mega aula Hidro-Carnaval (traz o ter disfarce). Local: Piscinas Municipais de Oleiros; 8 de fevereiro – Carnaval Folião promovido -pelo Agrupamento de Escolas Padre António de Andrade; 9 de fevereiro – Festa de Carnaval promovida pela Casa da Comarca da Sertã. Atividade com início previsto para as 15H. Local: Casa da Comarca da Sertã (Lisboa); 10 de fevereiro – 4.º Mercado dos “Quintais nas Praças do Pinhal” promovido pela Pinhal Maior em parceria com os municípios de Mação, Oleiros, Proença-a-Nova, Sertã e Vila de Rei. Participação dos produtores do Pinhal Interior Sul. Local: Oleiros; 10 de fevereiro – Desfile de Carnaval 2013 subordinado ao tema “Agricultura e Cultura”, promovido pelo município de Oleiros e destinado a associações, grupos e população em geral. Início da atividade agendado para as 14H30. Local: Jardim Municipal de Oleiros; 11 a 16 de fevereiro – Entrada livre a casais no Ginásio

Uma equipa de mergulhadores está a vasculhar o fundo do Rio Tejo, junto à ponte de Vila Velha, no sentido de encontrar o homem que se presume ter desaparecido naquele local, como noticiou o POVO DA BEIRA em primeira mão. Recorde-se que a viatura foi encontrada junto à ponte, no espaço onde funcionava o antigo posto de combustível, e o casaco pendurado nas grades da ponte. Já decorreram buscas nas margens escarpadas da albufeira, mas nada foi encontrado. A família continua em grande sofrimento, pois não sabem se o familiar está vivo ou morto. A família já cancelou também as

contas bancárias. Quem conhecia António José Fernandes diz que não tinha qualquer razão para se atirar ao rio, até porque tinha mudado de viatura, conduzindo agora uma potente todo-o-terreno. A polícia parece já ter chegado a uma conclusão. O casaco não foi colocado por ele na ponte. É que os cães pegam no rasto do desaparecido junto à viatura, seguem até à entrada da ponte e regressam, ou seja, não entram na ponte, o que indicia que António José nunca entrou na ponte. Um possível avistamento do sujeito num distrito vizinho também foi relatado recentemente por alguém. ■

Aula aberta de Pilates nas Piscinas Municipais Está agendada para o próximo dia 24 de janeiro (quinta-feira), uma aula aberta de Pilates, destinada a todas as pessoas que queiram experimentar a

modalidade. Recorde-se que esta consiste num método de alongamento e exercício físico que utiliza o peso do próprio corpo. ■

Oleiros na FITUR 2013 em Madrid Municipal de Oleiros, pela comemoração do Dia dos Namorados. Local: Complexo Desportivo das Piscinas Municipais de Oleiros; 14 de fevereiro – Dia de S. Valentim dinamizado pelo Agrupamento de Escolas Padre António de Andrade.; 16 de fevereiro – Matança do Porco promovida pelo G. D. R. “União do Roqueiro”. Início da atividade pelas 8 H, seguindo-se almoço pelas 13H. Local: Sede da Associação; 19 de fevereiro – Palestra “Grandes Vultos da Comarca

da Sertã: Os Viscondes de Oleiros e os Condes do Casal – Ribeiro” promovida pela Casa da Comarca da Sertã. Atividade com início previsto para as 18H30. Local: Casa da Comarca da Sertã (Lisboa); 20 de fevereiro – Hora do Conto Infantil: “O casamento dos melros”, da autoria de Tony Wolf e destinada aos alunos do ensino pré-escolar do Concelho de Oleiros. Início da atividade agendado para as 10H. Local: Auditório da Casa da Cultura de Oleiros; 23 de feverei-

ro– 6.º Passeio turístico de Todo-o Terreno da Pinhal Total, este ano com o lema: “2013 - Ano Internacional para a Cooperação pela Água”. Atividade promovida pela associação Pinhal Total. Local: Oleiros; 27 de fevereiro – Hora do Conto Sénior: “Histórias de Entrudo”, da autoria de Ilda Nogueira e destinada aos idosos do Lar da Santa Casa da Misericórdia de Oleiros. Início da atividade agendado para as 10H. Local: Lar da Santa Casa da Misericórdia de Oleiros. ■

O município de Oleiros, conjuntamente com os outros quatro municípios que constituem o Pinhal Interior Sul (Mação, Proença-a-Nova, Sertã e Vila de Rei) e integram a Asso-

ciação de Desenvolvimento Pinhal Maior, vai fazer-se representar, de 30 de janeiro a 3 de fevereiro, em Madrid, numa das maiores Feiras Internacionais de Turismo: a FITUR 2013. ■

Lúcia Santos expõe no Posto de Turismo de Oleiros Está patente no Posto de Turismo de Oleiros, até ao dia 31 de janeiro, uma exposição de trabalhos em ponto de cruz e renda da autoria de Lúcia Santos.

A mostra pode ser visitada de terça-feira a sábado, durante o horário de funcionamento daquela infraestrutura municipal. ■


· 16· Sertã

Povo da Beira • 22 de janeiro de 2013 • Edição 985

Junta de Freguesia de Cernache do Bonjardim

Apoio social a jovens e famílias é aposta POR PAULO JORGE MARQUES

As atividades a realizar pela Junta de Freguesia de Cernache do Bonjardim vão ser reajustadas. “Todos os investimentos vão ser ponderados à luz da racionalidade e da eficiência”, realça o presidente da Junta Dimantino Calado Pina, que mostra também que o executivo da Junta encontra-se preocupado face ao futuro. Face à conjuntura, definimos uma estratégia onde o funcionamento global da autarquia vai ser totalmente reavaliado e racionalizado”, destaca. Mas o Executivo compromete-se a arranjar as melhores soluções e a tornar as melhores decisões que sejam adequadas aos interesses da população que serve. Quanto às atividades promovidas pela Junta serão constantemente ponderadas e limitadas, “não hesitaremos em suspender qualquer atividade que se nos afigure desadequada na altura da sua realização”, sublinha, informando que oss apoios concedi-

dos às coletividades vão de um modo análogo sofrer uma redução significativa. “Pese embora o facto de compreendermos a função importante que as coletividades desempenham na nossa comunidade, não dispomos de outra alternativa. Na ação social o executivo em parceria com o Banco Alimentar Contra a Fome de Abrantes e o Banco de Recursos da Sertãs

estaremos atentos como até aqui e disponíveis para colaborar ativa e constantemente e com os nossos parceiros na eventual resolução de problemas sociais decorrente do previsível agravamento da situação económica generalizada da freguesia”, frisa, relembrando que a atual situação vem alterar o caminho que “vínhamos a trilhar. Assim teremos que viver

com aquilo que podemos, não com o que queremos”. Entre os trabalhos e obras a levar a cabo refira-se dar continuidade aos transportes escolares; apoiar as famílias mais carenciadas, apoiar todos os programas dirigidos a jovens e idosos; dar continuidade aos passeios turísticos para reformados; apresentar a monografia da freguesia; realizar a

grande romaria a S. Nuno de Santa Maria; manter os protocolos com as coletividades; realizar a Mostra santo Condestável; criação de uma zona de lazer em Várzea de Pedro Mouro; construção de um parque de merendas em Vale da Ursa; colaborar na criação do novo parque de feiras e mercados e jardim público; construção de miradouro na Serra de S. Macário; re-

cuperação de fontanários púbicos antigos; reparação/conservação dos pontos de água; Criação de um ring de futebol; revitalizar a praça de táxis; construção de umas “almilhas” em Várzea de Pedro Mouro; melhorar a iluminação pública; pugnar pela criação de uma ou duas aldeias de xisto; promoção dos produtos regionais; pugnar pela ligação de Cernache à Rota Santo Condestável; dar continuidade à arborização da freguesia; abertura e conservação/reparação de estradões florestais; Colmatar algumas lacunas existentes a nível de sinalização e trânsito; criação de planos de ordenamento florestal; conservação e ordenamento do cemitério paroquial; dar continuidade à regulamentação e informatização do cemitério paroquial; dar continuidade à execução da toponímia e números e polícia das ruas da vila e algumas localidades; apoiar as iniciativas para os jovens em férias; e apoiar as coletividades na realização dos seus eventos. ■

balhos domésticos, os seus deveres da casa, trata dos seus inúmeros animais, da horta, pois é de tudo isto que recolhe. Dizem que é a alimentação saudável que lhe dá a longevidade. Apesar da idade conserva grande lucidez, uma memória, uma vitalidade e um sentido de humor invulgares. Com idade invulgar, apresenta a pele escurecida devido à excessiva exposição ao sol durante décadas a fio, no trabalho rural, a Tia Maria, como é carinhosamente chamada, é pessoa muito simpática, carinhosa e especial na região. Diamantino calado Pina destacou que “fazer aniversário é amadurecer um pouco e olhar a vida como uma dádiva de Deus, nesta data tão importante

que comemoramos, pois não é todos os anos que temos alguém na Freguesia a comemorar 100 anos”. “Trabalhar nesta idade só é possível porque felizmente tem saúde e porque lhe dá prazer. É um exemplo de vida. Tomara a muitos terem uma longevidade tão sã como proveitosa, pois tem a capacidade de realizar os sonhos que alimenta”, disse ainda. Ela é um exemplo que dá força a todos nós para acreditar como é possível viver, trabalhar, sonhar, ser otimista para além da idade que se tenha, acreditar que não há limites de idade para nada enquanto se está vivo. “Esperamos que nos brinde com muitos mais anos de vida e com a saúde que Deus lhe deu”. ■

Junta promoveu jantar

Os 100 anos de Maria de Jesus POR PAULO JORGE MARQUES

A Junta de Freguesia de Cernache associou-se aos festejos dos 100 anos de Maria de Jesus, uma mulher muito modesta, residente em Paparia. Para tal foi organizado um jantar promovido pela Junta. Maria de Jesus nasceu no Castanheiro Pequeno, em 1912, com as grandes dificuldades da época. Chegou a Cernache do Bonjardim aos 12 anos para servir na casa de Carolina Girão, tempos difíceis mas fáceis para uma jovem que trabalhava com empenho, dedicação e alegria. Casou aos 30 anos com Jaime Farinha, por isso ficou conhecida como “Ti Maria do Jaime”; os seus filhos, os seus netos,

seus bisnetos e a sua tetraneta são a alegria da sua vida. Viúva há 13 anos, pas-

sa o tempo no seu quintal bem tratado, na Paparia, a cuidar dos seus inúmeros animais, entre eles, seis ca-

bras. Ainda faz do trabalho a matriz da sua vida e da dedicação a felicidade que a reveste. Faz todos os tra-


Vila de Rei · 17·

Edição 985 • 22 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

Por proximidade cultural, história e social

Vila de Rei vai para o Médio Tejo POR PAULO JORGE MARQUES

Decorrente das alterações legislativas referentes às comunidades intermunicipais, que introduzem a obrigatoriedade de 90 mil habitantes, originam que os municípios que hoje compõem a Comunidade Intermunicipal do Pinhal Interior Sul (Vila de Rei, Sertã, Proença a Nova e Oleiros) venham a integrar uma outra comunidade que preencha estes requisitos. Perante tal facto, aprovou o executivo camarário (PSD/PS) por unanimidade vir a integrar a Comunidade Inter-

municipal do Médio Tejo, comunidade onde já esteve integrada no passado, mas também, de acordo

com o decidido em reunião do Conselho Executivo da Comunidade Intermunicipal do Pinhal

Interior Sul, em que os municípios que a compõem decidiram por unanimidade uma integração

Implementação da “Volta da Moita”

POR PAULO JORGE MARQUES

Abrunheiro Grande

POR PAULO JORGE MARQUES

A Autarquia de Vila de Rei, através da aquisição de uma nova carrinha de transportes em Setembro de 2012, vai agora alargar a sua rede de transporte gratuito a mais aldeias, através da implementação da “Volta da Moita”. Este alargamento fará com que os munícipes de Pisão Cimeiro, Pisão Fundeiro, Cabecinha, Brejo Fundeiro, Cercadas, Aveleira, Macieira, Vilar, São Martinho, Trutas, Malhada, Valadas, Valadinhas, Paredes, Vale Velido, Es-

conjunta na comunidade do Médio Tejo. Salienta-se ainda que a integração do Município

de Vila de Rei na Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo já fora alvo de uma aprovação por parte daquela comunidade, em reunião conjunta realizada entre as Comunidades Intermunicipais do Pinhal Interior Sul e Médio Tejo. Para Ricardo Aires, vice-presidente da autarquia Vilarregense “esta escolha, que considero natural, tem muito que ver com a nossa proximidade cultural, história e social. Mas também, e sobretudo por ela constituir a melhor forma de defender e promover o progresso e o desenvolvimento do nosso Concelho”. ■

Antiga escola primária pode ser vendida A Câmara Municipal levou a hasta pública a alienação de diversos edifícios de antigas escolas primárias, incluindo um situado em Abrunheiro Grande, tendo por preço base o respetivo valor apurado por relatório de um

tevais e Azenhas possam também usufruir de transporte gratuito até à sede

do Concelho. O transporte das aldeias da “Volta da Moita”

teve início no dia 18 de Janeiro e é realizado todas as sextas-feiras. ■

perito. Como não houve propostas, impossibilitou-se a alienação. No entanto, o munícipe Manuel Domingos veio agora propor 24 mil euros. A Câmara aprovou no executivo esta proposta. ■

Idosos de Vila de Rei cantam as Janeiras

No antigo posto de internet

Clínica de oftalmologia em Vila de Rei POR PAULO JORGE MARQUES

O médico oftalmologista Luís Cardiga pretende alugar o edifício do antigo posto de internet de Vila de Rei, no Parque de Feiras, no sentido de ali instalar uma clínica. Para tal foi celebrado um protocolo com a autarquia vilarregense. O facto do edifício estar a degradar-se; o não haver nenhuma clínica de oftalmologia na vila nem consultas; o facto da rede de transportes de Vila de Rei até aos centros

urbanos não ser acessível às pessoas mais desfavorecidas ou com dificuldades de locomoção; e a rede de transporte regular permitir a vinda das pessoas à sede de concelho uma vez por semana de forma gratuita, são fatores que pesam na cedência daquele espaço por parte da autarquia. Mas considera-se ainda que numa perspetiva mais preventiva, a realização de rastreios de saúde visual em todas as idades, é essencial para a promoção e manutenção de uma

excelente visão ao longo da vida; estas doenças podem também influenciar de forma negativa o desenvolvimento infantil, especialmente se não detetadas durante os três primeiros anos de vida; o diagnóstico precoce destas situações é o passo que melhor permite o sucesso do tratamento; as pessoas mais carenciadas têm dificuldade em aceder a este tipo de medicina preventiva. Assim, o medico Luís Cardiga manifesta

interesse em proporcionar consultas gratuitas de oftalmologia, a crianças, idosos e famílias carenciadas. Possui os devidos equipamentos para usar nessas consultas. O consultório estará preparado para diagnosticar, tratar e acompanhar as diferentes condições clínicas que podem afetar a visão. O executivo aprovou por unanimidade a celebração do protocolo, uma vez que é uma atividade de interesse municipal de natureza social. ■

Os idosos da Santa Casa da Misericórdia de Vila de Rei, da Casa do Idoso e da Casa da Infância, Juventude e 3ª Idade do Milreu cantaram as Janeiras, na manhã de 16 de Janeiro, continuando assim a cumprir uma tradição já antiga.

A Câmara Municipal foi, uma vez mais, um dos palcos onde os idosos do concelho se deslocaram. A tradição das Janeiras é cumprida em Vila de Rei há já muitos anos, sendo com agrado que o Município apoia a sua continuidade. ■


· 18· Desporto

Povo da Beira • 22 de janeiro de 2013 • Edição 985

Judo | Irmãs Milheiro em destaque

Escola de Judo Ana Hormigo no Open de Cadetes e Sub23 em Góis POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

A Escola de Judo Ana Hormigo viajou mais uma vez até ao distrito de Coimbra, desta feita até à vila de Góis, no passado dia 12 de janeiro, para participar no Open de Cadetes e Sub23 realizado no pavilhão municipal da vila situado na zona do pinhal interior norte. No que respeita à equipa do escalão de Cadetes destaque para a atleta Beatriz Milheiro a participar na categoria de -70 Kg que alcançou o 1° Lugar, com dois combates e duas vitórias, a atleta albicastrense esteve irrepreensível e não deu qualquer hipótese às suas adversárias vencendo os seus dois encontros pela pontuação máxima (ippon). Ainda no escalão de Cadetes, Inês Ascensão na categoria de -52 Kg esteve

Beatriz e Mariana Milheiro subiram ao pódio do 1º lugar no escalão Cadetes e Sub-23, respetivamente

também em grande plano, demonstrando uma boa atitude e qualidade sendo que este é o seu primeiro ano no escalão etário de Cadetes. Inês Ascensão alcançou assim o 2° Lugar do pódio, com três vitórias e duas derrotas, participa-

Homenagem a Carlos Farromba POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

Carlos Farromba será homenageado no próximo dia 8 de fevereiro, pelas 20 horas, durante um jantar que decorrerá, no Hotel Rainha D. Amélia, numa iniciativa da Associação de Futebol de Castelo Branco (AFCB), instituição onde o homenageado trabalhou durante 33 anos, tendo cessado as suas funções. A participação no mencionado jantar, poderá ser assegurada mediante o

O Indústria Futebol Clube Cebolense promove, no próximo dia 17 de março, a terceira edição do Encontro de BTT que, decorrerá, nos trilhos dos concelhos de Castelo Branco e Vila Velha de Ródão.

tas, Vítor Geirinhas, José Carvalho e Ovidiu Bejan ambos a participar em -60 Kg ficaram não classificados, esteve presente mas sem adversárias na sua categoria Diana Vinheiras em -44 Kg. No escalão Sub-23

grande destaque para a outra mana, Mariana Milheiro na categoria de -70 Kg esteve em evidência ao alcançar o 1° Lugar do pódio vencendo os seus dois combates pela pontuação máxima (ippon). Mariana Carrega na

Futsal | Seleção Sub/20

Futsal no inter-associações POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

pagamento de 12,50 euros com a inscrição a ser efetuada nos serviços administrativos da AFCB, através dos telefones: 272341238 / 962321524 ou do e-mail: geral.afcb@fpf.pt, até 31 de janeiro. ■

Indústria Cebolense promove Encontro de BTT POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

ram ainda Tiago Manteigas em -55 Kg conquistando um honroso 5° Lugar com duas vitórias e duas derrotas, Horácio Carvalhinho a participar na categoria de -73 Kg consegui alcançar o 7° Lugar com uma vitória e duas derro-

categoria de -57 Kg alcançou o 3° Lugar do pódio, João Serrasqueiro em -60 Kg alcançou o 5° Lugar conseguindo duas vitórias e duas derrotas ao longo da sua prova, Sílvio Monteiro também a participar na categoria de -60 Kg ficou em 9° Lugar. Destacamos a excelente qualidade da competição e dos clubes presentes na mesma, sendo uma prova aberta de qualificação para o ranking nacional, foram poucos os grandes clubes nacionais que faltaram ou não estiveram presentes. A Escola de Judo Ana Hormigo como vem sendo hábito neste tipo de competição foi a única representante do distrito de Castelo Branco, para além da importante divulgação que a instituição sempre fez ao longos dos anos na região. ■

A prova terá dois percrusos, um de 35 quilómetros (dificuldade média/baixa) e outro de 65 quilómetros (dificuldade média/alta). Os acompantes também poderão participar num passeio pedestre num percurso de cerca de 10 quilómetros que se realiza neste dia. ■

O inter-associações de futsal sub/20 masculinos decorreu, entre os dias 11 e 13 de janeiro, em Fornos de Algodres. A seleção do distrito de Castelo Branco, participou mais uma vez neste torneio, que visa o recrutamento de atletas para a seleção nacional de futsal sub/20 com jogadores presentes neste inter-associações. Também a promoção da modalidade está associada neste evento. O combinado de Castelo Branco esteve no grupo 2 da zona norte, com as congéneres de Vila Real, Braga e Porto. No primeiro jogo Castelo Branco venceu Vila Real por 2-1, no segundo, perdeu com o Porto por 9-0 e no último da fase de grupos, empatou com Braga a duas bolas. Já no jogo de classificação entre terceiros, perdeu por 6-2 com Aveiro.

Seleção distrital de futsal sub/20

Para o selecionador distrital, Bruno Travassos, “podemos afirmar que a participação da seleção da A.F.C.B. foi positiva. Apesar dos resultados não o evidenciarem, a equipa mostrou muita qualidade face à qualidade dos jogos de júniores do nosso distrito, o que realça que existe qualidade individual que necessita ser potenciada em termos coletivos. Os resultados não espelham de todo o que aconteceu den-

tro de campo. Realizámos dois jogos em grande nível tendo conseguido inclusivamente um empate com uma das seleções que conseguiu o apuramento (Braga). No entanto, este nível não foi conseguido em todos os jogos devido à falta de capacidade competitiva dos nossos jogadores. Este torneio vem reforçar que é necessário trabalhar ainda mais em termos locais para potenciar o trabalho que é realizado nos clubes

e no nosso campeonato em geral", afirmou o responsável. Os jogadores convocados para o Torneio foram Daniel Parente, Igor Alves (AC Alcaria), Dani Rodrigues, Fábio Ramalho, Fábio Salvado, João Madeira, José Martinho, Paulo Henriques (AD Fundão) Emanuel Reixa, Frederico Almeida, Gonçalo Belo (ADR Retaxo) e Gonçalo Gonçalves (ARB.º Boa Esperança). ■


Desporto · 19·

Edição 985 • 22 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

Futebol | Campeonato Nacional da 2ª Divisão - Zona Centro

Encarnados lutaram pela vitória Benfica CB 1 Sp. Clube Bustelo 1

Estádio Municipal de Castelo Branco Árbitro: Carlos Espadinha (AF Portalegre) Auxiliares: Paulo Paiva e Vitor Silva Benfica CB: Hélder Cruz, André Cunha, Tarzan (81, Álvaro), Vasco Guerra, João Afonso, Luís Graça, Ronan, Tomás Sousa, Patas (62, Fixe), Telmo (62, Filipe Fernandes) e Dani Matos Treinador: Ricardo António Marcador: Tomás Sousa (58) Cartão amarelo: Patas (19), André Cunha (65) e Álvaro (83)

POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

Certamente que não estaria nas expetativas da equipa do Benfica e Castelo Branco, este empate frente ao Bustelo, equipa perfeitamente ao alcance dos encarnados, mas que neste jogo na capital da Beira Baixa, soube ser o conjunto mais matreiro, nomeadamente quando a equipa ficou reduzida a dez elementos, por expulsão de Bruno

aos 48 minutos, por acumulação de cartões amarelos. Começando logo no início a carregar sobre a defesa visitante, os albicastrenses tiverem inúmeras oportunidades de inaugurar o marcador, mas alguma infelicidade, permitiu não alcançar o seu objetivo, pelo que o intervalo chegaria com o resultado em branco, respirando-se alguma injustiça para os donos da casa que mereciam estar a

vencer pelo menos, pela diferença mínima, sobretudo quando Luís Graça, num remate fulminante bem poderia ter melhor sorte. Para a segunda parte, surgiu logo aos 48 minutos, o cartão vermelho mostrado a Bruno, por acumulação de amarelos, ficando os encarnados em vantagem numérica. Aproveitando este fator, os donos da casa, intensificaram ainda mais o ataque, surtindo o devido

Futsal | Campeonato Nacional 3ª Divisão - Série C

Boa Esperança - 5 ABC Nelas - 5

efeito aos 56 minutos com um golo apontado por Tomás Sousa. Em vantagem no marcador, esperava-se que os visitantes sofressem mais golos, mas num ápice começaram a esplanar o seu potencial, vindo a empatar a marcha do marcador ao minuto 64, com Renato bastante oportuno a levar a bola ao fundo da baliza defendida por Hélder Cruz. A partir deste momento, os nortenhos

Torneio de sueca POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

O Núcleo de Castelo Branco da Liga dos Combatentes, irá realizar várias atividades sócio-culturais durante o ano de 2013 e nesse sentido no próximo dia 26 de janeiro, pelas 14h30, promove, à semelhança dos últimos anos um Torneio de Sueca, que vai na sua 4ª edição. O evento decorrerá na sede do Núcleo, na Rua de

ção, com 18 pontos. O líder é a equipa do Mendiga, com 23 pontos. Na próxima jornada, dia 26 de janeiro, a turma de Castelo Branco joga no reduto do Caldas, encontro marcado para as 17h30. ■

Santa Maria, 104 em Castelo Branco. As inscrições podem ser efectuadas até ao dia 25 de janeiro, através de email:castelo.branco@ligacombatentes.org.pt ou do telefone 272 323 757. Haverá prémios para as equipas 1ª, 2ª e 3ª classificadas e no final realizár-se-à um lanche, de forma a manter o salutar convívio, que tem sido apanágio de todos os torneios anteriores. ■

12ª Jornada - 20/1/2013

Estação 1 - 2 Belmonte Oleiros 3 - 0 Teixosense Pedrógão 0 - 1 Alcains Proença-a-Nova1-1At.doCampo V.V. Ródão 0 - 3 Águias Moradal Jgs 1 Alcains 12 2 Águias Moradal 12 3 Atalaia do Campo 12 4 Belmonte 12 5 Estação 12 6 Oleiros 12 7 Proença-a-Nova 12 8 Teixosense 12 9 Vila Velha Ródão 12 10 Pedrógão 12

Pts 29 29 22 20 19 15 13 12 5 4

13ª Jornada - 3/2/2013

Alcains - V.V. Ródão Belmonte - Pedrógão Teixosense - Águias Moradal At. do Campo - Estação Oleiros - Proença-a-Nova Campeonato Nacional da 2ª divisão - Zona Centro 16ª Jornada - 20/1/2013

AD Nogueirense 1 - 0 Cinfães Anadia 2 - 0 S. João Ver Benfica C.B. 1 - 1 Sp. Bustelo Cesarense 0 - 2 Ac. Viseu Lusitânia - Coimbrões Operário 3 - 0 Tocha Pampilhosa 1 - 0 Tourizense Sousense 1 - 1 Sp. Espinho 1 Anadia 2 Cinfães 3 Ac. Viseu 4 Sp. Espinho 5 S. João Ver 6 Pampilhosa 7 Operário 8 Benfica C.B. 9 Tourizense 10 Sousense 11 Coimbrões 12 AD Nogueirense 13 Cesarense 14 Sp. Bustelo 15 Lusitânia 16 Tocha

Jgs 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 15 16 16 16 15 16

Pts 31 30 29 27 25 25 24 23 21 21 19 19 17 11 10 9

17ª Jornada - 27/1/2013

Sp. Espinho - Anadia S. João Ver - Cesarense Ac. Viseu - Operário Tocha - Lusitânia Coimbrões - AD Nogueirense Cinfães - Pampilhosa Tourizense - Benfica C.B. Sp. Bustelo - Sousense Campeonato Nacional da 2ª divisão - Zona Sul 16ª Jornada - 20/1/2013

Casa Pia 0 - 0 1º Dezembro Fut. Benfica 0 - 1 Farense Louletano 2 - 0 Mafra Oeiras 0 - 4 Oriental Pinhalnovense 0 - 1 Torreense Ribeira Brava 1 - 3 Carregado Sertanense 1 - 0 Fátima U. Leiria 4 - 0 Quarteirense 1 Mafra 2 Farense 3 Torreense 4 U. Leiria 5 Oriental 6 Sertanense 7 Fátima 8 Casa Pia 9 Carregado 10 1º Dezembro 11 Fut. Benfica 12 Quarteirense 13 Pinhalnovense 14 Louletano 15 Oeiras 16 Ribeira Brava

Jgs 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16 16

17ª Jornada - 27/1/2013

Foto de arquivo

Jogo disputado no passado sábado no Pavilhão da Boa Esperança, em Castelo Branco, com os albicastrenses a fazerem uma boa exibição perante a equipa do

Nelas, que conseguiu suster o maior ímpeto local, num jogo emocionante, presenciado por razoável número de público. Com este empate, a Boa Esperança, mantém o quarto lugar na classifica-

remeteram-se praticamente à defesa, e por vezes abusaram do anti-jogo, com constantes alegadas lesões, em que nalguns casos, foram para queimar tempo, com o árbitro a permitir esta situação. ■

Organizado pelo Núcleo de Castelo Branco da Liga dos Combatentes

Equipa da Boa Esperança

POR JOSÉ MANUEL R. ALVES

Bustelo: Jorge, Azevedo, Tiago Filipe, Dani, Rafa (85, Luís II), Marcelo (79, Márcio), Zé Pedro, Gustavo (58, António), Pedrinho, Bruno e Renato. Treinador: Miguel Oliveira Marcador: Renato (64) Cartão amarelo: Bruno (7 e 48) e Marcelo (78) Cartão vermelho: Bruno

Campeonato Distrital

Pts 36 32 31 31 29 27 23 22 20 17 16 15 13 13 12 9

Oriental - Sertanense Fátima - Louletano Mafra - Casa Pia 1º Dezembro - Ribeira Brava Carregado - U. Leiria Quarteirense - Fut. Benfica Farense - Pinhalnovense Torreense - Oeiras


· 20· Cultura

Povo da Beira • 22 de janeiro de 2013 • Edição 985

Sugestões de Cristina Valente

Castelo Branco – Cine-Teatro Avenida Dia 22 às 21:30

Cinema, Deste lado da ressurreição

Castelo Branco – Cine-Teatro Avenida Dia 24 às 21:30

Livros & Leituras

NOITES AZULADAS com José Pedro Coelho

O Mundo depois do fim

Esta sessão de cinema vai contar com a presença do realizador do filme, “Deste lado da ressurreição”, Joaquim Sapinho. O filme conta a história de uma família e lança a questão; Será que são os limites que unem uma família? Inês descobre que o irmão voltou da Austrália. Quer ser surfista como ele, e foge de casa. Rafael surfa no Guincho como quem quer morrer. Mas já não lhe interessa o surf, só o céu, como se

buscasse o céu dentro de água. Inês percebe que, ao contrário do que a mãe lhe disse, o irmão afinal esteve num convento, e vai voltar para lá. Ela não tem com quem ficar no Guincho. Volta para a mãe e para a escola, sente-se perdida. Já não consegue viver como vivia. Rafael no convento não encontra a paz que procurava, não consegue sair do lado de cá da Ressurreição. A mãe não sabe, mas ela é quem verdadeiramente atingiu o limite.

Castelo Branco – Cine-Teatro Avenida Dia 26 às 17 horas

ENCONTRO DE DANÇA por Silvina Candeias

Neste dia participarão os Professores e Alunos de todas as idades da Escola Silvina Candeias. Estarão presentes Escolas de outras localidades a participar no

concurso para a melhor Coreografia, com votação do público, em que a vencedora receberá um prémio monetário. Dançar é uma Arte!

José Pedro Coelho Quinteto apresenta em Castelo Branco o seu primeiro trabalho discográfico, Clepsydra. Constituído por músicos de grande versatilidade, figuras emergentes de sua geração, este quinteto dá vida às composições de José Pedro Coelho que se apresenta agora enquanto líder. Uma sonoridade forte e densa, que apesar de claramente jazzística, nunca prescinde de outras influências como o rock, a música erudita ou a livre improvisação.

Músicos: José Pedro Coelho: saxofone tenor, soprano; Miguel Moreira: guitarras; Hugo Raro: piano; Demian Cabaud: contrabaixo; Marcos Cavaleiro: bateria.

Passatempo

Ganhe um dos 3 bilhetes simples que temos para oferecer, envie os seus dados, nome, telefone e número do BI ou CC para passatempopovodabeira@gmail.com. Os vencedores serão contactos via email, fique atento.

Covilhã - Tinturaria Até 3 de fevereiro

"Habitantes de um pequeno mundo" por Sílvia Marieta Está patente na Galeria de Exposições Tinturaria a primeira exibição do ano 2013, que poderá ser visitada de terça-feira a domingo, das 14:00 às 20:00 horas, até ao dia 3 de Fevereiro. Sílvia Marieta é a artista em destaque com uma exibição de pintura e desenho intitulada “Habitantes de Um Pequeno Mundo”. Estas técnicas surgem nesta exposição como janelas para um outro mundo, em que alguns “humanos” são os protagonistas, no seu estado mais puro, praticamente desprovidos de adereços, numa tentativa de

transmissão de sentimentos apenas com um olhar, com uma pose ou através de elementos simbólicos. Trata-se de representações realistas, ao nível da figura humana, por vezes introduzidas em cenários algo surreais, de modo a provocar sensações. Um universo pictórico que reflecte estados interiores mediante um processo muito pessoal que aqui consiste na materialização de pensamentos, a sua transmutação para imagens, muitas vezes através da “apropriação da imagem” de outros, ou da representação da própria imagem da pintora.

O que se faz quando se sobrevive ao fim do mundo? E se o apocalipse não fosse como pensamos mas algo mais estranho, mais inexplicável, com o desaparecimento de milhões de pessoas em todo o mundo? Velhos, jovens, homens, mulheres, santos, pecadores, todo o tipo de pessoas… simplesmente desaparecidas, de um momento para o outro. Como poderão aqueles que ficaram reconstruir as suas vidas? Esta é a questão que têm de enfrentar os cidadãos de Mapleton, uma comunidade suburbana outrora tranquila que perdeu mais de uma centena de pessoas no dia que ficou conhecido como a Partida Súbita. Kevin Garvey, o presidente da câmara, tenta renovar a esperança e dar algum alento aos habitantes da cidade, mas a sua família está a desintegrar-se. A mulher, Laurie, deixou o marido e os filhos para se juntar a uma seita chamada Os Remanescentes Culpados, cujos membros fazem um voto de silêncio mas deixam pelas ruas mensagens sobre o juízo divino. O filho, Tom, desistiu da universidade para se juntar a uma outra seita, liderada pelo «Santo Wayne», um suposto profeta que afirma ser capaz de curar a dor dos que perderam aqueles que amavam. Jill, a filha adolescente, é a única família que resta a Kevin, mas o peso da tragédia comunitária fez com que ela se afastasse cada vez mais. Perrotta oferece em O Mundo Depois do Fim uma alegoria da sociedade contemporânea, marcada pela perda sem sentido e pelo medo de um futuro cada vez mais imprevisível. Uma distopia inteligente, perspicaz e memorável.

Tom Perrotta É autor de vários romances, incluindo Joe College e Abstinência (Contraponto, 2010). Os seus títulos Election e Pecados Íntimos (Bico de Pena, 2007) foram adaptados com sucesso ao cinema. Vive em Belmont, no Massachusetts, com a mulher e dois filhos. Género: Romance Tradutor: Raquel Dutra Lopes Formato: 15 x 23,5 cm páginas: 320 PVP: 16,60€


Desporto · 21·

Edição 985 • 22 de janeiro de 2013 • Povo da Beira PUB

CB CUP, Castelo Branco International Squash 2013

Domínio castelhano no CB CUP Squash de alto nível, competitivo, ambiente fair-play e umas instalações de grande qualidade, foram estas as palavras mais mencionadas no final da maior prova de Squash alguma vez realizada em Castelo Branco.

Carlos Cornes em destaque

Hugo Varela em destaque

Carlos Cornes com a organização

Os Finalistas Carlos Cornes e Hugo Varela

O Squash albicastrense está de parabéns, conseguiu proporcionar aos seus atletas e ao público em geral um fim-de-semana repleto de interesse competitivo. De salientar ainda que esta esteve sob a égide da Federação Nacional de Squash, representada pelo director da prova Tiago Marques e pelo director técnico nacional, José Aguiar, e pela PSA-Professional Squash Association (Federação Mundial de Squash). Em termos de resultados competitivos, esta

prova foi dominada pelos espanhóis presentes, Carlos Cornes e Hugo Varela, ambos conseguiram alcançar as 2 primeiras posições. No entanto, já nas meias-finais havia grande expectativa para ver o que os mais cotados jogadores nacionais pudessem fazer, Cláudio Pinto, Campeão Nacional 2012 e Rui Soares, Bicampeão nacional 2010-2011. Cláudio Pinto, por ter encontrado o 1.º cabeça de série do CB CUP, não teve qualquer hipótese diante de Cornes que foi irrepreensí-

vel com um claro 3-0 com os parciais de 11/6, 11/2, 11/8. Em relação a Rui Soares, aqui sim, residia maior esperança de conseguir uma presença portuguesa na grande final. No entanto Soares o melhor que conseguiria diante de Varela foi ganhar-lhe um set, perdeu por 1-3 com os parciais de 6/11, 11/8, 2/11, 9/11. Na atribuição do último lugar do pódio, o actual campeão nacional de apenas 17 anos, Cláudio Pinto, não cedeu perante Rui So-

ares vendendo-o por claros 3-0 (11/6, 11/3, 12/10). Na final, Cornes e Varela que nos últimos campeonatos disputados têm vindo a proporcionar grandes espectáculos exibicionais, previa-se um grande encontro entre os atletas da Federação Galega (Cornes) e Federação Catalã (Varela). E assim foi, apesar de Carlos Cornes ter vencido por 3-0, a partida foi disputada com grande interesse e equilíbrio como se pode verificar nos parciais de 11/8, 11/5, 11/9, com a duração

de uma hora de encontro. Os restantes quadros, a placa A foi ganha pelo júnior portuense de apenas 15 anos, Afonso Silva que bateu na final o seu treinador (ironia do destino) José Aguiar por 3-0 (11/6, 11/3, 11/8). A placa B foi ganha pelo lisboeta Tiago Guedes que, num encontro de grande equilíbrio, venceu o albicastrense Tiago Marques por um renhido 3-2 com os parciais de 11/9, 11/9, 4/11, 3/11, 11/5. Assim, uma vez mais, Marques foi o melhor albicastrense clas-

sificado, seguindo-se Paulo Silveira que viria a perder justamente com Marques na meia-final deste quadro, e António Lopes que também havia cedido na mesma ronda, mas desta feita perante Guedes. Vasco Soares foi o 4.º albicastrense em prova que viria a ser contemplado com uma raquete do sponsor Dunlop. Finalmente, o troféu Fair-Play foi atribuído ao algarvio Pedro Pina pelo seu desempenho extraordinário dentro e fora do court. ■


· 22· Opinião

Povo da Beira Diretor João Tavares Conceição Redação: (povodabeira@gmail.com) Coordenação: Cristina Valente (CP2370) Jaime Pires (CP4484) José Manuel R. Alves (CP8361) Tiago Carvalho (CO1015) Colaborador Permanente: Paulo Jorge Marques Conceção gráfica: Cristina Levita Martins (paginacaopbeira@gmail.com) Colaboradores: Álvaro Baptista Ana Paula Atanásio Ângela Gonçalves Armando Soares Carlos Vale César Amaro Clementina Leite Cristina Granada Eduardo Bastos Fernando Jorge Filipe Antunes Guilherme Almeida João Carlos Nunes Luís Malato Mário Marinho Nuno Figuinha Patrícia André Pedro Pitté Ricardo Portugal Sónia Carreira Vanessa Cruz Publicidade: Gustavo Teixeira (publicidadepbeira@gmail. com) José Carlos Marques (publicidadepovodabeira@ gmail.com) Secretária de Administração: Florinda Cruz (secretariapovodabeira@ gmail.com) Sede: Press Ibérica Comunicação Social, Lda Av. Gen. Humb. Delgado, Lote 58 - 1º andar 6000-081 CASTELO BRANCO NIF: 506 583 023 Tel: 272 324 432 Fax: 272 327 732 Impressão: Coraze - Oliveira de Azeméis Telf.: 910252676 / 910253116 / 914602969 geral@coraze.com Registo no ICS: 117 501 Depósito Legal: 74145/94 Empresa Jornalística: 218 326 Tiragem Semanal: 10.000 exemplares Distribuição gratuita Este jornal escreve segundo o novo Acordo Ortográfico Todos os artigos de opinião e assinados pelos respetivos autores, são da sua inteira responsabilidade não podendo em circunstância alguma o Povo da Beira ser responsabilizado pelo conteúdo dos mesmos. Reservamo-nos no direito de não publicar, caso os artigos enviados não respeitem a legislação em vigor e o Estatuto Editorial do jornal.

Povo da Beira • 22 de janeiro de 2013 • Edição 985

N

ão, não vou falar de ter juízo, nem de tomar atitudes só quando se tem a certeza absoluta, mas dos pés propriamente ditos. Dessa parte do nosso corpo que assenta diariamente no chão. O pé é formado por várias estruturas que são responsáveis pela sua forma e funções. É composto, nomeadamente, por 26 ossos (14 falanges, 5 metatarsos e 7 tarsos), por músculos, por tendões, por fáscia, por nervos, por vasos sanguineos, entre outras estruturas como a pele. Estas estruturas coordenam-se entre si (articulam, permitem mover, não deixam deslocar do sitio, transmitem informação, etc.) e com o resto do corpo. De uma forma muito simples e à vista desarmada, podemos dizer que o pé é composto pela planta do pé, pelo dorso do pé,

por cinco dedos e pelo calcanhar, articulando com a perna na articulação tibiotársica – mais vulgarmente conhecida por tornozelo ou “artelhos”, como já ouvi chamar-lhes. Os pés, como base da estrutura corporal, têm como principais funções suportar o peso do corpo e amortecer o impacto do corpo no chão. Estas funções verificam-se quer quando o corpo está parado de pé (estático), quer quando o corpo está em movimento (dinâmico). Assim, quando se está de pé (parado, a andar, a dançar, a subir escadas, ...), os pés possibilitam que o homem se mantenha em equilibrio e que se mova. Ao interagirem com o chão em que nos movimentamos os pés captam vários estímulos provenientes desse meio exterior (sentem a irregularidade do piso,

Pés bem assentes no chão! POR ÂNGELA GONÇALVES - fisioterapeuta detectam mudanças de piso,...) e isso influencia o equilíbrio de toda a estrutura corporal. Para além disto, as estruturas do pé (principalmente os músculos e as articulações) permitem dar estabilidade ou mobilidade ao pé e consequentemente ao resto do corpo. Por outras palavras, a forma como o pé se mexe ou fica parado faz com que o corpo não se desiquilibre. Por outro lado o pé tem um formato anatómico que permite que este se adapte ao meio ambiente de acordo com as necessidades do momento. Por exemplo, que seja flexivel, quando andamos em pisos irregulares como a areia da praia, e/ou que seja rigido,

comportando-se como uma espécie de alavanca que dá impulso ao corpo, quando precisamos de andar, correr ou saltar. Claro está que o corpo funciona como um todo, logo, é o correcto funcionamento das várias partes do corpo humano responsáveis pelo equilibrio (dos pés, do ouvido,...) e a conjugação dos movimentos do pé com os movimentos de todo o corpo (membro inferior, postura do tronco,...) que permitem ter equilibrio para estar quieto de pé ou para se movimentar (de pé movimentando só o tronco, caminhar, correr, etc.). O pé tem também uma função amortecedora. Quando o homem caminha, corre ou salta, o im-

pacto causado pelo pousar do pé no chão é em parte absorvido pelo próprio pé graças ao seu formato. Apenas uma parte chega às estruturas mais acima como os joelhos, anca e coluna vertebral, protegendo-as de impactos que iriam aumentar a tensão naquelas e provocar maior desgaste, e simultaneamente “libertando-as” para que tenham mais movimento. O correto apoio dos pés no chão e distribuição do peso do corpo assegura uma posição bipede (postura de pé) funcional que permita ao corpo movimentar-se como precisa para desempenhar as actividades do dia-a-dia. Continua: “Pés bem assentes no chão! (2ª parte)”

Gelado no forno POR MÁRIO MARINHO - chef *

Modo de preparação: Ingredientes: • 1 Bolo de chocolate • 1 Lata de ananás em calda • 1 Lata de pêssego em calda • 1 Maçã • 1 Laranja • 5 Bolas de gelado (sabores à escolha) PUB

Calda: • 1dl.água • 200g.açúcar Merengue: • 3 Claras de ovo • 90g.de açúcar • raspas de limão.

Comece por fazer a calda, fervendo a água com o açúcar, até obter uma calda amarelada, fervendo 3-4 minutos. Corte o bolo em fatias não muito grossas e comece por forrar uma casola de barro por dentro com o bolo, depois de forrada embeba um pouco as fatias do bolo dentro da casola com a calda e leve ao congelador cerca de 20 minutos, entretanto, corte as frutas todas em pedaços, bata as claras em castelo bem firmes, vá juntando o açúcar colher a colher sem parar de bater e até obter picos bem firmes e junte as raspas de limão. Coloque uma camada de frutas espalhadas em cima do bolo, de seguida as bolas de gelado e para finalizar decore com o merengue, com um saco pasteleiro e boquilha ou com a ajuda de uma espátula, levando de seguida ao forno pré-aquecido entre 250-300ºC., 2-3minutos, até o merengue começar a tomar uma cor dourada. Nota: Se a casola for bem gelada para o forno e com a ajuda das frutas e do merengue, o gelado não derreterá!

PROFESSOR JIKINEH Tlm.: 969 402 867 - 911 095 838

Africano, grande cientista espirutualista, cim super magia negra e branca mais forte. Resolve com rapidez no máximo de 4 dias qualquer que seja o seu caso, exemplo: Amor, Negócios, Impotência Sexual, Prender e Desviar, Afasta e Aproxima pessoas amadas, Exame, Jogo, Espirutuais, Alcoolismo, Droga, Maus olhados, Inveja, etc... Lê a sorte, dá previsão da vida e do futuro pelo bom espírito e forte talismã. CONSIDERADO UM DOS MELHORES PROFISSIONAIS Não há problema sem solução - Consultas das 9H às 22H / Segunda a Domingo PUB

Rua Duarte Pacheco Pereira Nº79, 5º F Damaia de Baixo 2720-213 Amadora

Cartomante - Vidente Almeirim e Sertã

Trinta anos de experiência feita com sinceridade e acredite, olhando bem fundo e apenas nos seus olhos, leio toda a carta da sua vida se preciso for e ajudo a resolver todos os vossos problemas de negocios, amor, inveja, mau olhado, desactivação de magía negra, aconselhamentos e outros problemas de difícil solução, para que tenha a vida que sempre sonhou! Honestidade, sigilo e caracter são outro dom que fazem a verdade da minha vida!

Telem.: 918 283 485

PUB

CARTOMANTE CASTELO BRANCO

Trabalho de 2ª feira a domingo Marcações pelo Telm.: 965 245 573 PUB


Opinião · 23·

Edição 985 • 22 de janeiro de 2013 • Povo da Beira

Carta Aberta

Os Privilegiados da Nação POR JOSÉ MATEUS - economista *

* Por decisão pessoal, o autor do texto não escreve segundo o Novo Acordo Ortográfico

E

m qualquer organização, independentemente da sua dimensão, os responsáveis pelo bom ou mau funcionamento e pelos resultados, são os que detêm o poder de decisão. Quem assume responsabilidades sabe que é assim. E, numa sociedade democrática estes responsáveis podem ser chamados à responsabilidade por actos, omissões ou decisões que ponham em risco a respectiva instituição. Isto, provando-se a existência de dolo, desleixo ou afim! Quando isto acontece, normalmente, os autores não ficam em bons lençóis!. Politicamente, as coisa não são assim. Pelo menos no nosso país, não são!. Na América e na Islândia, são!. Lembro os casos Madoff e Primeiro Ministro Islandês, Geir Haard. É evidente que a situação em que o país se encontra não se deve unicamente à crise que toda a Europa atravessa. Deve-se, também, a erros no passado em que os governantes de então tiveram a sua quota parte de responsabilidade. O único a admiti-lo, publicamente, foi o Eng. António Guterres. Os outros não o admitem, mas sabem que sim. A maior dose, em minha opinião, cabe aos governantes após a entrada de Portugal na CEE. Para além dos erros de gestão criaram obrigações sociais vitalícias (subvenções) e outras mordomias, a favor de titulares de determinados cargos públicos, que pesam bastante no Orçamento.

A

construção da União Europeia, tal como a vivemos hoje, decorreu do esforço e convicção de numerosos cidadãos, políticos, dos países envolvidos, que, ao longo de anos, têm projetado na estruturação da União a solução para viabilizar, cultural e civilizacionalmente, a Europa. 27 Países, de uma ponta à outra do Continente Europeu prosseguem diariamente a consubstanciação dos princípios orientadores originais. Depois de uma Segunda Guerra Mundial de má memória,

Olhando para a situação do país e para a situação desses ex-governantes é caso para reflectir e pensar um pouquinho!. Começo pelo Dr. Mário Soares. Foi o grande impulsionador da entrada de Portugal na Comunidade, foi Primeiro Ministro e foi Presidente da República. De várias formas teve o poder na mão. Com ele tivemos cá o FMI. Portanto as coisas não correram bem! E, como está ele agora?. Mesmo que viva só da pensão ou subvenção (certamente generosa) basta saber das mordomias de que beneficia, por ter sido Presidente da República, para saber que está bem!. O Dr. Cavaco Silva foi Primeiro Ministro na Presidência do Dr. Mário Soares. Nessa altura entrou dinheiro a rodos!. Era subsidio atrás de subsidio destinados ao desenvolvimento do país. Se tivessem sido bem aplicados, provavelmente, ainda hoje sentiríamos os seus efeitos positivos. Devido ao descontrolo ou controlo ineficiente, os resultados não foram os esperados. No entanto, o primeiro responsável é hoje Presidente da República. O Eng. António Guterres, o único a admitir responsabilidades, como já disse, é, actualmente o Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados. Embora em contacto com muita miséria e pobreza, está bem posicionado. O Dr. Durão Barroso encontrou o país de “tanga”!. Para o tirar da “tanga” mexeu logo nos impostos, seguindo o exemplo dos an-

teriores. Mas, de “tanga” o deixou quando abandonou o governo. É Presidente da Comissão Europeia e tudo indica que não podia estar melhor!. O Eng. José Socrates entusiasmou-nos, fazendo acreditar de que tudo iria mudar. Iniciou a época dos PEC´s que ainda temos na nossa memória e foi o impulsionador das novas tecnologias e das PPP´s. Qual foi o resultado? Para o país foi mau. Para ele que foi viver para Paris não pode ter sido tão mau assim! Não falo nos Ministros, Secretários de Estado e outros, desses tempos, também eles responsáveis!. Não sei onde nem como estão! Mas, adivinho que não estão no desemprego nem na situação, dramática, da maioria dos portugueses. Agora temos o Dr. Cavaco Silva como Presidente da República, o Dr. Passos Coelho como Primeiro Ministro e o Dr. Victor Gaspar como Ministro das Finanças. Todos eles conhecem os erros do passado. E, continuam apostados em fazer pagar quem não teve culpas da situação a que se chegou! Tal como os outros não vão ter coragem de mexer nas feridas!. Os gemidos seriam muitos! E, à semelhança dos outros, as soluções são penalizar os mais fracos. Não correm riscos! Governar bem ou mal, é o mesmo!. Quando saírem, cá dentro ou na Europa, com crise ou sem crise todos têm o futuro garantido. Enquanto assim for, o poder será sempre apetecível e compensador! Candidatos não vão faltar!...

fundando a relação entre povos numa melhoria dos tratos económicos e comerciais, prontamente se entendeu que, pelo primado da cidadania, deveria passar a substância da Europa. Uma Europa que se quer evoluída nas vertentes económica, agrícola, ambiental (etc.), que prossegue a estabilidade no que respeita à vida (sociocultural) dos seus povos, lhes proporciona normas e tratados que regem a livre circulação de pessoas e bens, necessita indubitavelmente de estabilidade política para evoluir na preservação dos

seus objetivos fundacionais. Esta Europa comprometeu-se em 2009, com a assinatura da “Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia” – parte integrante do Tratado de Lisboa – a promover, em todos os domínios, a cidadania europeia. Tal como se obriga, pela mesma via, a respeitar os direitos dos cidadãos, nas mais diversas áreas que a Carta abrange. Com a celebração dos 20 anos do Tratado de Maastricht, promulgado a 1 de Novembro de 1993, documento que difundiu pela primeira vez, à escala

Sobre homenagem a Luís Raposo promovida pela SAMFPJ *

N

a impossibilidade de estar hoje presente, por motivos de ordem profissional que me afastam temporariamente do meu país, o que não é independente desta crise que vivemos, não quis deixar de prestar a minha pública homenagem, deixando algumas palavras, pedindo ao comum Amigo Pedro Salvado que as leia. Hoje, dia 12 de Janeiro de 2013, a Sociedade dos Amigos do Museu FTPJ promove uma justa homenagem ao Dr. Luís Raposo, arqueólogo, pré-historiador, museólogo e professor, Director do MNA desde 1996 a 2012, Presidente do ICOM-Portugal, amigo de Castelo Branco e da Beira Baixa, figura importante na arqueologia e a museologia regional, nomeadamente para o “nosso” Museu. Na nossa região, concelhos como o Fundão, Castelo Branco e Vila Velha de Ródão, em especial sabem bem o que ganharam com

o seu contributo, seja no plano da arqueologia, seja no plano da museologia. Faz muito bem a Sociedade Civil albicastrense, através da Sociedade dos Amigos do Museu Francisco Tavares Proença Jr. em prestar esta homenagem ao Dr. Luís Raposo. Esta homenagem nasceu faz um ano, por ocasião da última Assembleia Geral (2012) da SAMFTPJ, sob proposta feita pelo sócio Dr. Pedro Miguel Salvado, de imediato por mim secundada e por vários sócios, sendo bem acolhida pelos órgãos sociais, tendo-se decidido levar avante a homenagem. A título pessoal, não esqueço o professor de Arqueologia, nem o de Pré-História, nem o arqueólogo que me ensinou os primeiros passos nas escavações arqueológicas, na Foz do Enxarrique, nem esqueço a total acolhimento de vários pedidos que lhe fiz no contexto de actividades da Casa Comum

das Tertúlias e já mais recentemente ao aceitar prefaciar um meu primeiro livro… ainda sem saber do seu conteúdo. O exemplo que para mim tem sido e a generosidade que me tem demonstrado não poderia levar-me a ficar no silêncio no dia de hoje! Ao Professor e ao Amigo, espero que me desculpe a ausência forçada, os milhares de quilómetros a que me encontro no momento da leitura desta carta-aberta não me fazem esquecido, nem indiferente ao que se passa na minha cidade. Neste bonito dia para a cidadania albicastrense, deixo estas breves palavras e um especial abraço para o homenageado e uma saudação para todos os presentes. *Luís Norberto Fidalgo da Silva Trindade Lourenço Guadalajara, Jalisco, México, 12 de Janeiro de 2013

2013 – Ano Europeu dos Cidadãos POR CRISTINA GRANADA da União, a noção de uma igualdade em “cidadania”, a Comissão Europeia, como se pode ler no Portal da UE (vide internet), sugeriu que o ano 2013 fosse considerado como “Ano Europeu dos Cidadãos”. Nada mais atual, nada mais necessário. Desde o direito a residir noutro Estado da União, de circular livremente, à melhoria da participação na elaboração

de procedimentos e políticas estruturantes para todo o território, passando pelo estímulo ao debate sobre a própria prossecução da construção e consolidação do projeto europeu basilar, tudo concorre para a aspiração a uma Europa mais “cidadã”. É minha convicção, que a solução para as crises económica, social, cultural e civilizacional, que

atormentam todos na esfera europeia, passa por um aprofundamento da “europeidade” (passem-me o neologismo) de cada cidadão deste velho continente! Possa este “Ano Europeu dos Cidadãos” multiplicar-se em debates consistentes para os quais cada um queira dar o seu melhor contributo. A cidadania é uma questão política nobre que a todos compromete.


· 24· Última PUB

68

Povo da Beira • 22 de janeiro de 2013 • Edição 985

PREÇOS DE VENDA

LOTES DE MORADIAS terna n I r ula Circ

tro Cen Terminal Rodoviário

lar u c r a Ci tern In

Um bom investimento Malpica do Tejo

A ZONA B ZONA C ZONA D ZONA E ZONA

27.500,0 € 32.500,0 € 37.500,0 € 42.500,0 € 47.500,0 €

Tavares Santos e Lopes, SA Rua da Sé, 16 Rés-do-chão Castelo Branco

Monforte da Beira

967 804 133 914 311 061

FACILIDADES DE PAGAMENTO AO FIM DE 25 LOTES VENDIDOS SERÁ SORTEADO UM LOTE ENTRE OS COMPRADORES

edição 985  

edição 985

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you