Issuu on Google+

· 1·

Edição 1017 • 3 de setembro de 2013 • Povo da Beira

Edição 1017 • Ano XIX • 3 de setembro de 2013 • Semanário Gratuito • Sai à 3ª feira • Diretor: João Tavares Conceição • Siga-nos no

Castelo Branco

Ga n nes he um Tem ta edi livro çã o ofe s 2 pa o! r Pág recer a ina 20

Página 2

Foto: www.miguelbarbosa.com

Filarmónica de Tinalhas comemora 185 anos no domingo

Autárquicas 2013 Cristina Granada apresenta candidatura a Alcains

Página 5

Castelo Branco BE lança a Obra esquecida...Da obra feita

Página 6 PUB

Escuderia de Castelo Branco garantiu presença de Miguel Barbosa

Baja TT Proença-Oleiros no fim de semana

Páginas 19

Idanha-a-Nova

Senhora do Loreto juntou profissionais da aviação Página 9

Desporto

Benfica CB entra a vencer na Taça de Portugal Página 19

Oleiros

Russos podem ocupar ex-instalações da Steiff

Página 15


· 2·

Destaque

Povo da Beira • 3 de setembro de 2013 • Edição 1017

Filarmónica de Tinalhas comemora domingo 185 anos de existência

“Em quase todas as ruas já houve uma casa de ensaios da banda” A Sociedade Filarmónica de Tinalhas comemora no próximo domingo o seu 185º aniversário. Fundada em 1828 pelo primeiro visconde de Tinalhas, a filarmónica tem mantido ao longo destes 184 anos de existência uma atividade ininterrupta, sobretudo, ligada a festas nas freguesias do concelho e a comemorações importantes da cidade de Castelo Branco e um pouco por todo o país e vizinha Espanha. Com um variado reportório que vai dos pasodobles, marchas e até música moderna, a filarmónica de Tinalhas não descurou o aspeto educativo e pensou sempre no futuro, um dos aspetos que certamente

muito têm contribuído para a sua longevidade e sucesso. Atualmente, a sociedade tem em funcionamento uma escola de música sendo de realçar que o número considerável de alunos que a frequentam, oriundos da própria freguesia e de freguesias vizinhas, não pagam qualquer valor monetário para frequentar a escola de música. Aliás, a escola é um dos motivos de orgulho da filarmónica e dos seus responsáveis que a consideram o futuro da coletividade. A funcionar desde 1999, a escola começou por lecionar em horário-pós laboral para candidatos masculinos e femininos a partir dos sete

anos de idade. Presentemente, funciona todas as sextas-feiras das 21 às 23 horas, com o maestro e professor, Pedro Ladeira e nos sábados, das 14 às 18 horas, com os professores Pedro Ladeira, Rui de Sousa e Vítor Ávila. Atualmente dirigida por Mário Apolinário, presidente da direção, a sociedade filarmónica de Tinalhas alcançou grande notoriedade nos anos 20 e 30 do século passado, cchegando inclusivamente a efetuar atuações em Espanha. Apesar disso, até aos anos 90 do século XX, a sociedade filarmónica nunca teve estatutos ou foi oficializada. Ao longo dos anos, o bairrismo dos próprios

executantes tem subsidiado a banda, além das receitas provenientes dos serviços que presta. Contudo, as dificuldades ao longo dos tempos têm sido muitas. Desde logo porque a coletividade não tinha local fixo para os executantes da banda efetuarem os seus ensaios. Durante anos a fio, a situação arrastou-se, sempre com soluções mais ou menos precárias. Os primeiros ensaios da filarmónica decorriam num quintal do visconde de Tinalhas e após a conclusão do solar do adro, em 1839, passaram a realizar-se no rés-do-chão. Seguiram-se palheiros, lojas, residências e até águas furtadas do edifício sede da junta de freguesia. ■

e em 2000, organizou em Tinalhas o 1º Encontro de Bandas do concelho de Castelo Branco. Neste mesmo ano, devido ao acentuado estado de degradação da sede da sociedade filarmónica, Mário Apolinário encetou diligências no sentido de recuperar e restaurar a sede. Após muito esforço e dedicação, o atual pre-

sidente da direção conseguiu arranjar o financiamento necessário para a recuperação da sede cuja inauguração decorreu em outubro de 2001. Presentemente, a sociedade filarmónica tem como maestro Pedro Ladeira sendo que o seu primeiro regente foi o primeiro Visconde de Tinalhas, D. José Coutinho Barriga ■

Finalmente a oficialização Só em 1996, depois de diligências feitas junto da Câmara de Castelo Branco pelo então presidente da junta de freguesia de Tinalhas, Hipólito Marques, foi então cedido a título provisório o edifício de uma escola desativada que apesar de degradada, passou a ser a sede da filarmónica de Tinalhas. Nesse mesmo ano,

graças ao esforço e dedicação do atual presidente da direção, Mário Apolinário, a sociedade foi finalmente oficializada e no ano seguinte, seguindo os estatutos, decorreram as primeiras eleições para os corpos sociais para o triénio 1998/2000. Em 1999, a sociedade filarmónica de Tinalhas adquiriu novos instrumentos e fardamento


Destaque

Edição 1017 • 3 de setembro de 2013 • Povo da Beira

Fundão

Chocalhos reforça aposta na componente ligada à pastorícia O Festival Chocalhos, que se realiza entre 13 e 15 de setembro em Alpedrinha, terá este ano "uma maior aposta" na componente ligada à pastorícia, revelou o presidente do município fundanense, na conferência de imprensa de apresentação do evento. "É com grande agrado que os vejo aqui, pois vocês são a alma e aquilo que justifica o festival da transumância e quero garantir-lhes que assim continuará a ser", referiu Paulo Fernandes, dirigindo-se aos pastores que, durante todo o dia, participaram na terceira edição do Encontro de Pastores. O festival, que todos os anos recebe milhares de pessoas, o ano passado foram cerca de 50 mil, pretende recordar o movimento sazonal que outrora era feito pelos rebanhos que se deslocavam à procura de pastos entre a montanha e a planície. Todavia, estava a "ser vítima do próprio sucesso" e "corria-se o risco de se perder a identidade",

assumiu o autarca. Para que isso não aconteça, a organização tem vido a apostar no "reforço cultural", que será "redobrado" na edição deste ano, com a dinamização do espaço temático dedicado às tradições pastorícias. Aí, os visitantes poderão ficar a conhecer um sem número de objetos e produtos utilizados na atividade, podem visitar as inúmeras exposições e participar em oficinas e demonstrações. No local haverá ainda, e pela primeira vez, com uma "rádio interna" que transmitirá "sons que estão intimamente ligados com mundo pastoril". As restantes componentes

que tornaram este certame "num dos mais reputados festivais de cultura popular", também "serão mantidas", esclareceu Paulo Fernandes. A animação também está garantida e, como sempre, privilegia os grupos de música popular e de animação de rua. Os primeiros atuarão rotativamente em seis palcos espalhados pela vila, os restantes farão o percurso de todas as ruas. Do programa consta ainda a já tradicional caminhada com as ovelhas, que se realiza domingo, dia 15, às 8:00 entre o centro do Fundão e a vila de Alpedrinha. ■

EDITORIAL

I

niciámos setembro, mês das autárquicas, ainda sem decisão do Constitucional, quanto aos candidatos mediáticos. Constitucional que por sua vez tornou a vetar medidas governamentais, nomeadamente a Lei de Mobilidade dos funcionários públicos. Já há muito tempo que se justifica tornar a Constituição mais flexível numa série de regras, oriundas de há quarenta anos, e que podem já estar pouco conforme com o período que atravessamos. E não serão com certeza as medidas contra função pública as mais prementes a serem modificadas. Só que qualquer alteração da Constituição exige entendimento entre os dois maiores partidos, que nesta questão nunca estão de acordo. Mas mesmo nada justifica que o Governo insista em lançar medidas anticonstitucionais, assim como tentar antagonizar quem tem de julgar em conformidade

PUB

PUB

PUB PUB

Acordos: ADSE, ADMG, C.G.D., EDP, PT-ACS Advancecare, Médis, Multicare, Cheque Dentista

· 3·

Novo Chumbo DIRETOR JOÃO TAVARES CONCEIÇÃO

com a lei. Não pode haver flexibilidade na aplicação da lei. Pois se é isso mesmo que criticamos abertamente quando a decisão judicial é dilatada no tempo, porque existe muito dinheiro em jogo. A lei não pode ser flexível, tem de ser rigorosamente aplicada quando está em causa a res pública. Mas o período complicado não se compadece com mesinhas. É necessário reformar o Estado, mais pelo lado da poupança do que pela austeridade. Já está visto que esta, se cumpriu a sua função, já não é passível de continuar a ser aplicada. Mas soa mal que a resposta ao chumbo do Constitucional se traduza numa ameaça de pedido de um segundo resgate. Temos cumprido, com todos os sacrifícios conhecidos, as exigências da troika. Não temos ouvido

discutir-se o eventual perdão parcial da dívida e começamos a ter dúvidas que a troika esteja devidamente informada sobre a nossa realidade económica. No entanto o sinal do PIB inverteu-se, aumentaram as exportações, diminuiu o desemprego, aumentou a poupança das famílias, diminuíram as importações e houve algum superavit na balança comercial. Ora senão foram as medidas tomadas que conduziram a este desiderato, mesmo que digam que são insuficientes, que interpretação se pode dar? A reforma do Estado é necessária, mas muito mais do que despedir pessoas, seria importante reduzir mordomias, serviços/institutos e quiçá ainda mais algumas fundações que vivem à custa do Estado, sem qualquer justificação para a sua existência. ■


· 4·

Castelo Branco

Povo da Beira • 3 de setembro de 2013 • Edição 1017

Centenas de albicastrenses assistiram Artesanato e animação de 5 a 8 de setembro ao espetáculo de rua no Centro Cívico

Fashion Garage regressa ao Alegro Castelo Branco

A Viagem do Elefante passou e encantou Castelo Branco

A Viagem do Elefante juntou centenas de albicastrenses na noite do passado sábado, no centro Cívico da cidade, onde se desenrolou este espetáculo de rua patrocinado pela Câmara Municipal de Castelo Branco, numa parceria com a Acert e a Fundação José Saramago. Tendo como base um romance escrito por José Saramago em 2008, a narrativa baseia-se na viagem de um elefante chamado Salomão, que no século XVI cruzou metade da Europa, de Lisboa a Viena, por extravagâncias de um rei e um arquiduque. D. João III, rei de Portugal e Algarves, casado com dona Catarina d’Áustria, resolveu oferecer ao arquiduque austríaco Maximiliano II, genro do imperador Carlos V, nada menos que um elefante. Esse facto histórico é o ponto de partida para José Saramago criar uma ficção em que se encontram pelos caminhos da Europa personagens reais de sangue azul, chefes de exército que quase vão às vias de facto e padres que querem exorcizar Salomão ou pedir-lhe um milagre. O elefante Solimão pertencia ao império português. O animal vivia em Lisboa, aos cuidados de Subhro, o cornaca (condutor de elefantes).

A viagem do elefante tem início quando o rei de Portugal, D. João III, precisava com urgência de uma presente de casamento para o herdeiro do trono dos Habsburgo, arquiduque austríaco Maximiliano II. Daí ele lembra-se de ter recebido um elefante indiano uns anos antes, que para ele já não tinha utilidade. Nessa nova etapa, Solimão e Subhro terão as identidades mudadas. O elefante passa por uma boa lavagem e recebe novas roupas. Ele e o seu condutor terão os nomes alterados. A mudança de identidade não os agrada. Passam a chamar-se Salomão e Fritz. Fritz é um nome comum na Áustria, mas será o único com um elefante. O cornaca tem grande carinho pelo elefante. Os dois viajam pela Europa de Lisboa a Espanha, de barco para Génova e atravessam as apertadas passagens dos Alpes no Inverno para chegar a Viena. A partir de então, o narrador passará a contar a história da longa viagem empreendida por Salomão e Fritz, primeiramente de Portugal a Espanha, onde se detinha a comitiva de Maximiliano II, e de Espanha a Áustria, incluindo-se aí uma perigosa viagem marítima pelo Mediterrâneo e uma quase suicida travessia dos Alpes. ■

O Centro Comercial Alegro Castelo Branco apresenta a segunda edição do Fashion Garage, que volta a oferecer aos albicastrenses as melhores promoções de fim de stock, artesanato e animação. A iniciativa decorre de 5 a 8 de setembro, de quinta a domingo, das 12horas às 20horas, no parque de estacionamento coberto. O Fashion Garage é um local acolhedor e com propostas diversificadas para um público que gosta de marcar a diferença e de estar a par das mais recentes tendências e propostas da cultura urbana. Esta iniciativa alia uma venda de garagem única à animação para toda a família, na qual

o artesanato assume um lugar de destaque, sendo possível encontrar objetos urbanos, desde artes decorativas à bijuteria, pinturas, materiais reutilizados e restaurados, ou artesanato dito tradicional.

Para além disso, é possível desfrutar de uma nova experiência ou simplesmente relaxar na zona lounge ao som de música pop. Este é um mercado que consiste em reprodu-

zir o conceito americano de uma venda de garagem assumindo-se como um evento agregador de tendências, sendo um ponto de encontro de vários públicos movidos pelos mesmos interesses. ■

Numa organização conjunta entre Retaxo e Cebolais de Cima

Feira das Maravilhas da Doçaria está de regresso As Juntas de Freguesia de Retaxo e Cebolais de Cima, com o apoio da Câmara Municipal de Castelo Branco, realizam pela terceira vez a Feira Maravilhas do Doçaria. Tendo como base a doçaria, e mais concretamente a tijelada, arroz doce, broa de mel e bolo de azeite, o evento contará com a participação de mais de três dezenas de expositores, e com uma diversidade de áreas industriais e comerciais. Três tasquinhas e dois espaços de restauração, vão estar igualmente à disposição de todos os visitantes nos dias 7 e 8 de Setembro,

os dois dias do certame, que tem a abertura oficial marcada para as 17 horas de dia 7, abertura esta, que irá contar com a presença do presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco, Joaquim Morão. Um concerto pela Filarmónica Retaxense, atuações do Grupo Ictus e Duo Rotação( no primeiro dia), Ranchos Folclórico de Retaxo e Etnográfico de Cebolais de Cima e Orquestra de Violas Beiroas( no segundo dia) é o programa de animação, em que estão ainda disponíveis insufláveis para os mais pequenos. Também a Filarmóni-

ca Retaxense, que este ano não marca presença com a sua tasquinha, atendendo a que é a organizadora dos festejos populares em Retaxo, irá mostrar, mais uma vez, o trabalho que é efetuado na sua escola de

música. A Feira tem como local o Campo dos Féis, e como principais objetivos mostrar as potencialidades das duas freguesias na culinária, tradições, associativismo e empreendedorismo. ■

PUB

PUB

PROFESSOR JIKINEH

CASTELO BRANCO

Iogurte Grego Danone

1,69

Iogurte Liq. Corpos Danone

Espremedor de Citrinos 1 lt € Jarro Elec.1,5 Lt. Varinha , Alisador, Secador de Cabelo (Adler)

9,

90unid€ .

Tlm.: 969 402 867 - 911 095 838 Africano, grande cientista espirutualista, com super magia negra e branca mais forte. Resolve com rapidez no máximo de 4 dias qualquer que seja o seu caso, exemplo: Amor, Negócios, Impotência Sexual, Prender e Desviar, Afasta e Aproxima pessoas amadas, Exame, Jogo, Espirituais, Alcoolismo, Droga, Maus olhados, Inveja, etc... Lê a sorte, dá previsão da vida e do futuro pelo bom espírito e forte talismã. CONSIDERADO UM DOS MELHORES PROFISSIONAIS Não há problema sem solução - Consultas das 9H às 22H / Segunda a Domingo

Rua Duarte Pacheco Pereira Nº79, 5º F Damaia de Baixo 2720-213 Amadora


Castelo Branco

Edição 1017 • 3 de setembro de 2013 • Povo da Beira

· 5·

Cristina Granada lidera lista socialista à Assembleia de Freguesia de Alcains

“Vamos à luta pelo bem das nossas terras” “Este momento é o começo de uma nova caminhada e a manifestação do nosso empenhamento rumo a uma vitória eleitoral que desejamos seja a vossa, a de todos nós”. Foi com estas palavras que a cabeça de lista do Partido Socialista (PS) à Assembleia de Freguesia de Alcains iniciou o seu discurso durante a apresentação da lista que decorreu na passada sexta-feira, no auditório do Centro Cultural de Alcains. Cristina Granada fez questão de sublinhar que uma das maiores motiva-

ções do projeto autárquico passa por dar continuidade aquilo que apelidou de “legado grandioso para Alcains, o legado de Joaquim Morão”. A candidata do PS recordou depois o seu início e percurso na administração autárquica que remonta a 1998, precisamente quando Joaquim Morão ganhava a Câmara Municipal de Castelo Branco, “imprimindo desde então, uma dinâmica de crescimento imparável ao nosso concelho e à nossa vila”. Cristina Granada não tem dúvidas em referir que Alcains beneficiou como

nunca com o resultado da estratégia de Morão. “A nossa terra ficou dotada de estruturas e infraestruturas que há muito ansiava” e recordou algumas das mais emblemáticas como as piscinas, o Museu do Canteiro e de Artes e Ofícios, o centro cultural, a biblioteca, o novo quartel da GNR, entre muitas outras. Assumindo-se como uma alcainense convicta e orgulhosa da sua terra, Cristina Granada refere que do seu caminho pela política, retira uma única conclusão: sem entrega absoluta e trabalho afincado nada se consegue. E neste âmbito, acrescenta que pensar na minha entrega a esta candidatura à freguesia de Alcains “é também pensar nas horas de companhia e atenção de que vou privar a minha família, mas eles perdoam-me porque sabem que eu só a trabalhar de uma maneira, dedicando-me a cem por cento a esta causa pública”.

A candidata socialista diz ainda que é candidata porque sente que aprendeu muito de administração autárquica com Joaquim Morão e porque a candidatura de Luís Correia à Câmara de Castelo Branco “nos mantém abertos horizontes de esperança. Temos futuro em Alcains, porque acreditamos nos mais pequeninos, nos jovens, nos adultos e lhes queremos dar uma mão firme dentro do nosso espaço de ação”. Nunca baixamos os braços Em relação à estratégia que quer implementar em Alcains, caso vença as eleições, Cristina Granada destaca a defesa intransigente do desenvolvimento da vila e dos interesses de Alcains e dos alcainenses e compromete-se a continuar o trabalho executado ao longo dos últimos anos. Por outro lado, quer contribuir para a valorização social e cultural dos

alcainenses e promover o espírito cívico e de união entre todos. A candidata do PS compromete-se ainda a prolongar com Luís Correia na Câmara de Castelo Branco, a obra feita por Morão e levar por diante um programa de desenvolvimento global da freguesia. “Sabemos que não será tarefa fácil, porque

não há tarefas fáceis, só há trabalho, trabalho, trabalho”, referiu. E, recordando as dificuldades com que o país se debate atualmente, Cristina Granada fez questão de sublinhar que “somos daqueles que nunca baixam os braços. Somos daqueles que arregaçam as mangas e vão à luta pelo bem das nossas terras, das nossas gentes”, disse. ■

Lista à Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Escalos de Baixo e Mata

Romeu Fazenda é o candidato escolhido pelo PS O salão Multiusos da Freguesia de Escalos de Baixo e Escola do 1º ciclo da freguesia da Mata depressa se encheu de amigos e convidados que quiseram testemunhar o seu apreço e reconhecimento público das qualidades humanas e profissionais do candidato a presidente da união de freguesias de Escalos de Baixo e Mata, Romeu Filipe Gonçalves Fazenda. A cerimónia de apresentação, teve lugar no passado domingo, dia 25 de agosto, durante a tarde, contou com a presença do candidato do PS à Câmara Municipal de Castelo Branco, Luís Correia e com os atuais presidentes das Juntas de Freguesia de Escalos de Baixo, Victor Fazenda, e da Mata, Joaquim Faustino. Romeu Fazenda agradeceu a presença de todos,

sublinhando que não poderia deixar de responder entusiasticamente ao convite que lhe fora dirigido para encabeçar a lista candidata à Assembleia da união de freguesias, e que irá, com a colaboração de todos, honrar e dignificar tudo quanto fora feito, por Joaquim Morão, Victor Fazenda e Joaquim Faustino em benefício das freguesias de Escalos de Baixo e da Mata. Enunciou ainda as principais medidas e iniciativas que se propõem realizar nos próximos quatro anos. Luís Correia manifestou o seu entusiasmo e o orgulho por ter acompanhado Joaquim Morão ao longo dos últimos 16 anos, enquanto vice-presidente, e que continuará empenhadamente “a fazer do concelho uma terra de futuro e de prosperidade”,

porque esta será a melhor forma de honrar o legado que nos é deixado pelo presidente Joaquim Morão.

Tanto Luís Correia como Romeu Fazenda fizeram um forte apelo a todos os que ali estiveram presentes para que

partilhem com os amigos, família e todos os habitantes daquelas freguesias, os objetivos das candidaturas do PS à Câmara e à

Assembleia Municipal e à presidência da Junta e à Assembleia da união de Freguesias de Escalos de Baixo e da Mata. ■


· 6·

Castelo Branco

Povo da Beira • 3 de setembro de 2013 • Edição 1017

Candidatura autárquica questiona obras do executivo socialista e deixa sugestões

BE lança a Obra Esquecida...da Obra Feita A candidatura autárquica do Bloco de Esquerda (BE), realizou na passada sexta-feira, em pleno centro cívico de Castelo Branco, uma conferência de imprensa, onde os candidatos do BE aproveitaram para tecer críticas à atuação do executivo socialista liderado por Joaquim Morão. Luís Barroso, cabeça de lista do BE à Assembleia Municipal de Castelo Branco, foi o primeiro a usar a palavra, para explicar que aproveitando o frenesim das inaugurações pré-eleitorais que têm sido concretizadas nos últimos tempos pelo executivo socialista do município albicastrense, o BE “vem junto desta obra de arte, de referência mundial e com destaque no Museu de Arte Moderna de Nova Iorque, inaugurar a obra esquecida...da obra feita!”. Este é o slogan que o BE promete utilizar nos próximos tempos para alertar e dar a conhecer aos albicastrenses algumas das obras esquecidas pelo executivo camarário. Nesta primeira intervenção, os bloquista escolheram a estrutura de arte pública da autoria de Didier Faustino vencedor do prémio Tabaqueira 2001, um concurso que permitiu a instalação de uma peça

de arte pública no centro cívico da cidade. Recorde-se que Castelo Branco foi a quarta cidade a beneficiar da criação de uma peça de arte pública no âmbito do prémio Tabaqueira. Ora, segundo Luís Barroso, em outubro do ano passado, “na presença do autor da obra Didier Faustino e dos responsáveis da Tabaqueira, o presidente Joaquim Morão prometeu que esta estrutura de arte pública e a sua zona envolvente, seria terminada e aberta ao público até final de 2012. Estamos em finais de 2013, a obra continua exatamente no

mesmo estado em que foi implantada”, refere. Luís Barroso diz ainda que “o não cumprimento por parte deste executivo socialista, conhecido pela obra feita, leva-nos a concluir que estamos na presença de uma peça inacabada, abandonada, incompreendida pelos munícipes, ou seja, mais uma obra esquecida”. Por seu turno, Pedro Coelho, candidato do BE à Assembleia de Freguesia de Castelo Branco, falou sobre outras preocupações da candidatura “Castelo Branco é Gente” e deixou um conjunto de questões e sugestões sobre o Centro

de Arte Contemporânea, o parque de estacionamento da Devesa, o Cybercentro, edifício do antigo Governo Civil e sobre o próprio centro cívico da cidade. Questões e sugestões Em relação ao entro de arte contemporânea, Pedro Coelho pergunta qual a razão por que se deixou de falar na pista de gelo e quando é que vai ser inaugurada aquela estrutura. Por outro lado, no que diz respeito ao parque de estacionamento da Devesa, o candidato do BE questiona se o município

terá salvaguardado os custos inerentes à reparação das infiltrações que se verificam aquando da formalização da aquisição do parque de estacionamento. Além disso, pergunta, para quando o cumprimento da promessa da redução do tarifário do estacionamento. Mas, além das questões, deixa também algumas sugestões, nomeadamente que se estipule um bónus de gratuitidade em tempo de estacionamento, na relação com os valores gastos pelos utentes no comércio local. Sobre o Cybercentro, Pedro Coelho gostaria de

saber qual a atual função daquele espaço bem como a sua função futura e em relação ao centro cívico, questiona o facto de o espaço sob a pala (em frente à CGD) não ter funcionado nos últimos anos. Por último, em relação à aquisição do edifício do antigo Governo Civil de Castelo branco por parte do município, o candidato do BE pergunta qual será o destino funcional a dar ao edifício e deixa uma sugestão no sentido de que seja ali instalada a Assembleia Municipal, serviços de apoio, arquivo e salas de trabalho para os deputados municipais. ■

PUB

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE CASTELO BRANCO CONVOCATÓRIA

JOSÉ DIAS DOS SANTOS PIRES, Presidente da Assembleia de Freguesia de Castelo Branco, em cumprimento do nº1 do artigo 13° da Lei 169/99 de 18 de Setembro com as alterações constantes na Lei 5-A/2002 de 11 de Janeiro, e dentro da competência que me é atribuída pela alínea b) do artigo 19°, CONVOCO este órgão para uma sessão ordinária, a realizar na sede da Freguesia, dia 9 de setembro de 2013, pelas 21.00 horas, com a seguinte ordem de trabalhos: I - PERIODO DE ANTES DA ORDEM DO DIA 1. A preencher nos termos do Regimento II - PERIODO DA ORDEM DO DIA 1. Informações do Presidente da Freguesia. 2. Apreciação e votação da ata nº 2. Castelo Branco, 28 de agosto de 2013

O Presidente da Assembleia de Freguesia (José Dias Dos Santos Pires)

Secretário-Geral da JS visita Castelo Branco O Secretário-Geral da Juventude Socialista, João Torres, irá estar em Castelo Branco no âmbito de uma visita a vários Concelhos do Distrito, onde participará na apresentação pública da candidatura do Partido Socialista à Junta de Freguesia de Castelo Branco, na 5ª feira. O Secretário-Geral vai também reunir com o Presidente de Federação do PS e o candidato pelo PS à Câmara Municipal de Castelo Branco, bem como participar num jantar com

dirigentes da JS e do PS. Com o aproximar das eleições autárquicas, esta

é uma demonstração de apoio e incentivo do Secretário-Geral ao esforço de-

senvolvido pelas estruturas Concelhias da JS nas campanhas do PS. ■


Regional

Edição 1017 • 3 de setembro de 2013 • Povo da Beira

Vila Velha de Ródão é o concelho do distrito que mais vende genéricos

Distrito de Castelo Branco tem a menor quota de mercado de genéricos do país O distrito de Castelo Branco a par com Faro são os que apresentam a menor quota de consumo de medicamentos genéricos do país, com 35,9 por cento, uma média bastente inferior à média do país que se situa nos 38,6 por cento. Os dados constam no relatório do Infarmed relativamente à distribuição geográfica da quota de mercado de medicamentos genéricos. No lado oposto, aparecem Setubal, com 40,7 por cento, Évora, com 40,2 por cento e Beja, com 40,1 por cento. Analisando em pormenor a quota de genéricos em cada um dos 11 concelhos

do distrito de Castelo Branco, verifica-se que é em Vila Velha de Ródão que se regista o maior consumo deste tipo de medicamento que atinge naquele concelho um total de 42,6 por cento, seguindo-se Proença-a-Nova, com 41,6 por cento, Oleiros com 40 por cento. Seguem-se os concelhos de Belmonte, (39,6 por cento), Vila de Rei (39,5 por cento), Idanha-a-Nova (39 por cento), Fundão (36,4 por cento), Castelo Branco (36,3 por cento), Penamacor (35,2 por cento), Sertã (34,6 por cento) e no fundo da tabela, Covilhã (32,6 por cento). Por outro lado, no que diz respeito às farmácias

com uma quota de mercado de medicamentos genéricos superiores a 50 por cento, não consta nenhuma do distrito de Castelo Branco. A que vende mais genéricos no distrito é a farmácia Freitas, em Idanha-a-Nova (48,8 por cento), seguindo-se a farmácia

Cunha Gil de Penamacor (46 por cento) e a Progresso, em Castelo Branco (45,7 por cento). No fim da tabela, surgem três farmácias da Covilhã (Alameda, Parente e Crespo), com quotas de 26 por cento, 25,9 por cento e 25,2 por cento, respetivamente. ■

PUB

Sofia Pichel e Margarida Conceição vencem concurso

Campanha Nova Energia aposta em brindes artesanais Sofia Pichel e Margarida Conceição são as vencedoras do concurso de Brindes Artesanais lançado pela candidatura de Ana Rita Calmeiro à Junta de Freguesia de Castelo Branco. Segundo um comunicado da campanha Nova Energia, as duas jovens vencedoras estão empenhadas em cumprir o prazo de entrega do trabalho que lhes foi adjudicado e acrescenta que os materiais utilizados na confeção dos mesmos, “já esgotaram nas retrosarias da cidade”, facto com o qual a campanha Nova Energia se congratula, uma vez que “sentimos que esta iniciativa teve reflexos na economia local, como era nosso objetivo”. A campanha Nova Energia, liderada por Ana Rita Calmeiro, tem como objetivo “cons-

truir uma cidade para todos” e quer fazê-lo “lado a lado com cada albicastrense”. “Desejamos que cada albicastrense volte a acreditar numa comunidade justa e sustentável, que volte a acreditar nas suas próprias capacidades e aceite fazer parte da nossa causa”. A Nova Energia promete lutar por construir uma cidade solidária, uma comunidade unida e por uma atitude polí-

tica transparente e aberta. “Não queremos que a liberdade de opinião e de ação seja confundida com deslealdade. Não queremos empregos por favor, cunha ou pedido. Não queremos uma cidade artificial, com espaços novos mas mortos. Não queremos ir embora nem ver os nossos familiares e amigos partir em busca da esperança de concretizar as suas ambições”, refere o comunicado. ■

· 7·

Filme Gaiola Dourada exibido sexta-feira em Castelo Branco

O filme Gaiola Dourada do luso descendente Ruben Alves, vai ser exibido na próxima sexta-feira, dia 6, às 21:30 no Cine-Teatro Avenida de Castelo Branco. O filme conta a história de Maria e José Ribeiro um casal de portugueses emigrados em França há mais de três décadas. Ela sempre trabalhou como porteira de um prédio num dos melhores bairros parisienses e ele na construção civil. Todos gostam deles, quer pela sua simpatia e humildade, quer pela sua incansável boa

vontade para ajudar quem precisa. Quando recebem a notícia de uma herança em Portugal que lhes concretiza o velho sonho do regresso às raízes, tudo parece perfeito. Porém, a verdade é que ninguém está muito interessado em perder a sua amizade e, subtilmente, uns e outros começam a organizar-se de maneira a fazê-los mudar de ideias. Uma comédia de costumes que conta com a participação de Rita Blanco, Joaquim de Almeida, Chantal Lauby e Roland Giraud, entre outros. ■


· 8·

Regional

Vila Velha de Ródão

Passeio Pedonal do Enxarrique em execução

A ligação pedonal da zona do cais fluvial de Ródão à margem contrária do Enxarrique, mais concretamente na zona da Estação Arqueológica da Foz do Enxarrique, classificada como Imóvel de Interesse Público, está já em fase de conclusão. Integrada num plano mais abrangente de atuação estratégica, esta obra, em conjunto com o bar de apoio ao cais fluvial, vai proporcionar aos visitantes momentos culturais, de lazer, convívio e recreio. Esta obra integra, para

além do percurso propriamente dito, uma grande ponte em madeira, a qual se assumirá, certamente, no futuro, como uma estrutura de referência do género, tanto na região, como no país. Em projeto encontra-se ainda a segunda fase desta intervenção, que deverá ser alvo de execução posterior, e que prevê o alargamento e a pavimentação do atual caminho em terra batida que liga a zona da estação arqueológica à zona da Senhora da Alagada. ■

Penamacor

Unidade de Cuidados Continuados abre em dezembro

A unidade de cuidados continuados (UCC) de Penamacor vai começar a funcionar no dia 1 de Dezembro de 2013. A estrutura faz parte da lista publicada em Diário da República para aumentar a rede nacional desta área do sector da saúde. A publicação foi feita em Diário da República já com os valores para os anos 2013, 2014 e 2015. É uma estrutura que tem que ser paga. Só depois com a gestão por parte da unidade da rede de cuidados continuados poderemos ter em Penamacor pes-

soas conduzidas pelo sector da saúde. Os familiares de pessoas que aqui vão estar internadas vão deslocar-se ao concelho e ganhamos com isso. A estratégia correu bem", refere à RCB o presidente da direcção do lar Dona Bárbara Tavares da Silva. Para Domingos Torrão, a unidade é um marco importante na vida da instituição e uma mais valia para o concelho, A batalha foi longa mas valeu a pena "Foi uma luta enorme e sempre acreditámos que uma valência destas no lar, para além da parte da residência sénior a nível de internamento, era fundamental. O concelho de Penamacor é merecedor de uma unidade destas", conclui. A unidade de cuidados continuados de Penamacor vai ter 30 camas, todas de longa duração. ■

Povo da Beira • 3 de setembro de 2013 • Edição 1017

Campeonato de carrinhos de rolamentos promove Aldeias do Xisto Aquele que é o primeiro campeonato de carrinhos de rolamentos, uma espécie de ‘Fórmula 1’ tradicional portuguesa, arrancou no fim de semana em Figueiró dos Vinhos com o objetivo de promover as Aldeias do Xisto, no centro do país. A organização estima uma média de meia centena de participantes e várias centenas de pessoas entre o público num desporto maioritariamente masculino e que tanto junta precoces corredores do asfalto, de cinco anos, como saudosos cinquentões de um dos desportos radicais de infância. Até 03 de novembro, estes ‘radicais do asfalto’ que até têm carros preparados para corridas noturnas, participam numa prova que se reali-

za no âmbito do plano de animação promovido pela Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto e que é organizada pela empresa Trilhos do Zêzere. A organização, com este campeonato, quer também diminuir distâncias, entre as pessoas e as aldeias, promo-

vendo “uma iniciativa no interior do país em que não acontece grande coisas e numa época que começa a ser um deserto de gente’, assinala Luís Brasileiro, da Trilhos do Zêzere. “Recebemos pessoas desde Sintra a Aveiro. São estes pequenos eventos que podem dar a

conhecer esta região. Este é o primeiro campeonato: vamos ver se pega”, afirma, esperançado. A prova, que dura até 03 de novembro, irá percorrer oito aldeias nos concelhos de Pedrógão Grande, Sertã, Oleiros, Proença-a-Nova, Góis, Arganil, Covilhã e Oliveira do Hospital. ■

Câmara da Covilhã melhora mobilidade com elevador e funicular A Câmara da Covilhã inaugurou no domingo, um elevador e um funicular urbanos que têm como objetivo "melhorar" a mobilidade pedonal na cidade, disse o presidente da Câmara, Carlos Pinto. As duas infraestruturas, que implicam um investimento de mais de dois milhões de euros, permitirão vencer as ruas íngremes, bem como ligar as zonas de expansão ao centro da cidade. "Como sabemos, somos uma cidade de montanha, que ainda por cima tem duas zonas cavadas junto às ribeiras, o que implica que a cidade não tenha estradas retilíneas. Estes equipamentos têm exatamente a função de mudar essa realidade: melhorar a mobilidade para os nossos cidadãos", referiu Carlos Pintos.

Carlos Pinto melhora mobilidade pedonal da cidade

Entre as mais-valias contam-se os "benefícios ambientais" e para "a saúde das pessoas", implícitos ao facto de se poder abdicar da utilização de veículos, bem como o fator tempo. Em média, e tendo como base o ponto de partida da zona de expansão para o centro da cidade, quem usar um dos novos equipamentos gastará pouco mais de oito minutos a chegar à câmara, quando atualmente, se tivesse de fazer o percurso a pé, demora-

ria mais de 45 minutos. "Isto é de facto revolucionário e estou convencido que vai ser um exemplo para o futuro e para outras cidades", assumiu Carlos Pinto. O autarca recorda ainda que os dois equipamentos integram o plano de mobilidade da cidade, que se baseia no total de cinco obras. Duas dessas infraestruturas - Elevador de Santo André e Ponte da Carpinteira - já foram construídas e disponibilizadas ao público.

Agora, desde domingo, ficaram também acessíveis o Elevador da Goldra - liga o Parque da Goldra até à Rua Marquês d'Avila e Bolama (junto à Biblioteca Central da UBI) - e o Funicular de São João, que liga a Rua Mateus Fernandes ao Largo São João de Malta. O elevador da Goldra tem cabine panorâmica, capacidade para 11 pessoas e a viagem dura menos de dois minutos. O investimento foi de 500 mil O Funicular de São João tem capacidade para 15 pessoas e a viagem também dura cerca de dois minutos. O investimento foi de um milhão e meio de euros. Para que o plano fique totalmente concretizado, depois destas duas inaugurações, fica apenas a faltar a conclusão do Elevador do Jardim Público. ■


Idanha-a-Nova

Edição 1017 • 3 de setembro de 2013 • Povo da Beira

· 9·

Senhora do Loreto junta profissionais da aviação em Alcafozes Os profissionais da aviação estiveram mais uma vez representados ao mais alto nível em Alcafozes, concelho de Idanha-a-Nova, onde durante quatro dias decorreram as festas em honra da padroeira universal da aviação, Nossa Senhora do Loreto. Todos os anos, milhares de devotos e representantes da aviação militar e civil rumam até ao Santuário de Nossa Senhora do Loreto, uma tradição que envolve a Força Aérea Portuguesa (FAP), companhias aéreas, aeroclubes, associações e sindicatos de pilotos, pessoal de voo e tripulantes de cabine. Mais do que apenas um evento religioso, esta romaria “apresenta um cariz diferenciador e uma riqueza cultural de que a aldeia de Alcafozes e o município de Idanha-a-Nova se devem orgulhar”, refere o presidente da autarquia idanhense, Armindo Jacinto. Os festejos, iniciados na sexta-feira, dia 23 de

agosto, tiveram o seu ponto alto no último dia, segunda-feira. Conforme dita a tradição, a procissão em honra de Nossa Senhora do Loreto foi sobrevoada por uma esquadrilha de F-16 da FAP, seguida por aviões do Aeroclube de Castelo

Branco, com largada de flores sobre o andor. Este momento foi antecedido por uma missa campal, no santuário da padroeira, celebrada pelo pároco de Alcafozes, Padre Adelino Lourenço, coadjuvado pelo capelão

adjunto da FAP e pelo capelão adjunto da Marinha Portuguesa, entidade que pela primeira vez se associou aos festejos, num ano em que celebra os 20 anos da esquadrilha de helicópteros. A cerimónia contou ainda com guarda de honra

Tradições de Alcafozes dão origem a três livros Os usos, costumes e tradições de Alcafozes são o tema central de três livros apresentados no passado dia 25 de agosto, por ocasião das Festas de Nossa Senhora do Loreto, padroeira universal da aviação, romaria que anualmente se realiza naquela aldeia do concelho de Idanha-a-Nova. As obras “Cancioneiro da Velha Aldeia”, “O Mistério da Senhora do Loreto” e “Crónicas de uma Aldeia Esquecida” têm autoria e registo diferenciados, mas todas contribuem para preservar e valorizar o passado de Alcafozes. A cerimónia de lançamento dos livros, que decorreu na Casa da Cultura de Alcafozes, contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto. O autarca enalteceu

as virtudes da literatura ao perpetuar memórias que concorrem para o aumento da autoestima das populações e que são, ao mesmo tempo, um instrumento de desenvolvimento do concelho, por servirem de base à implementação de projetos futuros. Dois dos livros são, neste sentido, editados pela Câmara Municipal de Idanha-a-Nova. “Cancioneiro da Velha Aldeia”, que se inspira nesta tradição lírica portuguesa, é da autoria de Vasco dos Santos, alcafozense a residir há mais de 50 anos no Brasil. Com esta obra, diz o autor, intentou-se “exercitar a memória, preservá-la para que nunca morram as histórias, costumes e folclore de Alcafozes”. A autarquia de Idanha-a-Nova editou ainda “O Mistério da Senhora

do Loreto”, segundo livro de uma coleção infantil dedicada às lendas do concelho idanhense, escrita e ilustrada pela historiadora Joaquina Celestino. A nova obra dá continuidade ao projeto iniciado com “A Lenda de Água Murta”, livro que transporta para o universo das crianças a lenda da Senhora do Almortão, editado na Páscoa. Joaquina Celestino, que é natural de Idanha-a-Nova, está a investigar

as lendas das diferentes freguesias do concelho, cruzando-as com aspetos relevantes da história de Portugal. O terceiro livro lançado durante as Festas de Nossa Senhora do Loreto, “Crónicas de uma Aldeia Esquecida”, reúne textos do alcafozense António Santos Carreiro. Nele, o autor, que é médico dentista e reside em Almada, recorda “vivências de uma infância passada em Alcafozes”. ■

e terno de clarins da FAP, e foi acompanhada pelo grupo coral da TAP. Desde há 45 anos que a TAP marca presença nas celebrações de Alcafozes e, na representação deste ano, esteve o presidente da companhia aérea. Para Fer-

nando Pinto, este evento é “uma demonstração de fé e de união entre a família da aviação”, num “cenário maravilhoso proporcionado pelas paisagens rurais”. Entre as novidades deste ano refira-se que, no sábado, o programa da RTP "Aqui Portugal" emitiu durante seis horas a partir de Alcafozes. Esta emissão em direto bateu os recordes de share e audiência do programa, um feito que, segundo Armindo Jacinto, demonstra que “o mundo rural é uma temática que capta o interesse do povo português”. Outro momento importante das Festas de Nossa Senhora do Loreto foi o lançamento de três livros que abordam as tradições de Alcafozes: “Cancioneiro da Velha Aldeia”, de Vasco dos Santos, “O Mistério da Senhora do Loreto”, de Joaquina Celestino (ambos editados pela Câmara Municipal de Idanha-a-Nova) e “Crónicas de uma Aldeia Esquecida”, de António Santos Carreiro. ■

Zebreira

Música e recortadores na festa da Senhora da Piedade A freguesia de Zebreira, no concelho de Idanha-a-Nova, acolhe nos dias 6, 7 e 8 de setembro, as tradicionais festas em honra de Nossa Senhora da Piedade, que este ano envolvem um espetáculo de recortadores portugueses. Os festejos arrancam na sexta-feira, dia 6, com a atuação do conjunto musical DRT, pelas 21 horas, seguida de uma garraiada com toiros da ganadaria Luís Miguel. No sábado, o destaque vai para as atuações do grupo F4 e do artista Zé do Pipo, pelas 22 horas, que antecedem um espetáculo da Pirotecnia

Oleirense. O momento alto do programa religioso acontece na manhã de domingo, às 11 horas, com a missa campal em honra de Nossa Senhora da Piedade, seguida de procissão. O dia prossegue com uma garraiada dinamizada pelo grupo de recortadores portugueses "Arte & Aficion", pelas 17 horas. O espetáculo terá ainda uma demonstração de pegas a cargo dos Jovens Forcados da Zebreira. A noite será animada pelo grupo musical 2ª Geração e por novo espetáculo da Pirotecnia Oleirense. ■


· 10· Covilhã

UBI mantém valor das propinas Valor das propinas na Universidade da Beira Interior (UBI), não sobe no próximo ano lectivo. De acordo com o presidente da associação académica da UBI os alunos que estão a matricular-se desde o inicio deste mês estão a pagar 1037 euros anuais; o mesmo valor cobrado em 2012/2013. Em declarações à RCB, o presidente da direcção da AAUBI refere que “esta decisão foi tomada pela equipa reitoral cessante e aquilo que sabemos é que os alunos que estão a matricular-se desde o inicio deste mês estão a pagar o mesmo valor do ano passado que é de 1037 euros; consideramos que isto é uma vitória de toda a comunidade académica e não apenas da AAUBI”. Pedro Bernardo

acrescenta que apesar desta situação a AAUBI vai manter-se atenta a outras situações “sabemos que as dificuldades económicas são um dos principais factores que levam os alunos a abandonar o ensino superior e por isso vamos estar atentos a outras propostas que venham a ser apresentadas, como o aumento do preço das refeições ou de emolumentos nos serviços académicos; na actual conjuntura quaisquer aumentos vão dificultar muito a vida aos estudantes, sobretudo num ano em que o impacto da crise se vai sentir de forma muito acentuada”. Sobre estas preocupações, a RCB sabe que a nova equipa reitoral deu indicações aos SASUBI para não subir os preços da alimentação e do alojamento. ■

Povo da Beira • 3 de setembro de 2013 • Edição 1017

José Flávio defende reflorestação para a Covilhã O comandante operacional municipal da Covilhã considera que o concelho deve ser alvo duma intervenção séria na reflorestação da floresta consumida pelos incêndios na última semana. José Flávio sublinha que a área florestal do concelho "não se pode transformar numa mancha de eucaliptal" e considera que há várias espécies que devem ser introduzidas "temos de fazer uma reflorestação pensada para que a anarquia acabe; temos espécies como o pinheiro e o castanheiro que fazem parte da morfologia do nosso território e é nesse sentido que devemos caminhar". Nos incêndios das duas últimas semanas arderam em todo o concelho mais de 2.500 hectares

de floresta e José Flávio adverte que essa situação vai trazer consequências "nomeadamente ao nível da manutenção dos lençóis friáticos e também da erosão dos solos, sendo que neste último caso pode deixar de haver retenção de água e dai resultarem alguns problemas que vamos

ter que resolver". O comandante operacional municipal rejeita ainda a ideia de que, com a manutenção em funcionamento do antigo aeródromo municipal, a extinção destes incêndios seria feita duma forma mais rápida. "Isso é mentira e quem diz isso não sabe o que está a di-

zer porque o tipo de aviões que estava no aeródromo era para abastecimento em terra e isso agora está proibido; o heliporto que foi construído em Cortes do Meio encontra-se num local estratégico e pode chegar a qualquer ponto do nosso concelho em cinco minutos", referiu. ■

Covilhã

Novo Reitor da UBI toma posse dia 5 António Fidalgo, eleito reitor da UBI no passado dia 5 de julho, irá tomar posse na próxima quinta-feira, dia 5 de setembro. A cerimónia terá lugar no Grande Auditório da Faculdade de Ciências da Saúde. António Fidalgo, Professor Catedrático da UBI, é desde 2002 diretor do Labcom – Laboratório de Comunicação Online. Com formação em filosofia e comunicação, passou por várias universidades nacionais e estrangeiras, Universidade de Lisboa, Universidade de Würzburg, Universidade de Colónia, Universidade Católica Portuguesa, Universidade de Harvard e Universidadade Federal da Bahia Dos diversos cargos que ocupou na academia e nos projetos que empreendeu, destacam-se a criação

do jornal online urbi@ orbi e da bocc – biblioteca online de ciências da comunicação, referência no mundo das ciências da comunicação no espaço lusófono e ibérico. Vice-reitor da UBI nos mandatos dos antigos reitores Cândido Passos Morgado e Manuel José dos Santos Silva, António Fidalgo foi o primeiro Presidente da Faculdade de Artes e Letras (2000-2008) e será a partir do dia 5 de setembro de 2013 o quarto Reitor da Universidade da Beira Interior. ■

Joaquim Matias quer videovigilância da floresta Foi uma das propostas deixadas pelo presidente da direcção dos bombeiros da Covilhã na conferência de imprensa que serviu para apresentar alguns números: os prejuízos da corporação da Covilhã com os incêndios de 15 e 23 de agosto estão ainda a ser apurados mas durante este ano os bombeiros já foram chamados a intervir em mais de 6.450 ocorrências, 60 das quais incêndios no concelho. Este número de ocorrências envolveu cerca de 15 mil bombeiros e a utilização de 7.052 viaturas que percorreram mais de 618 mil quilómetros. Até ao passado dia 27 de agosto a corporação da Covilhã já tinha gasto mais de 77. 500 litros de combustível. Os números foram apresentados por Joaquim Matias durante uma conferência de imprensa enquanto presidente da direcção

dos bombeiros voluntários da Covilhã. "O levantamento ainda não está totalmente feito, mas nós tivemos no terreno oficinas ambulantes a dar apoio a viaturas, tivemos pneus queimados, mangueiras queimadas, tudo isso está a ser calculado mas a ANPC, hoje mesmo, transferiu-nos 3.900 euros, de adiantamento, para uma pequena ajuda ao combustível", referiu. O presidente da direcção dos bombeiros da Covilhã pediu uma reunião ao ministro da Administração Interna para lhe dar conta destes prejuízos, e garante, "apesar das tentativas de bloqueio ao encontro", que reuniu na passada semana com o secretário de estado das florestas e desenvolvimento rural "esse encontro efectuou-se, pedi ao Dr. Carlos S. Martinho que me marcasse essa reunião, e fi-lo por imperativo da urgência que devemos ter naquilo

que são as diligências que devemos efectuar, sem passar por cima de ninguém, na defesa dos interesses da associação, porque fomos muito penalizados nestes fogos, e também alertar a quem de direito, segundo o nosso ponto de vista, daquilo que devemos implementar no terreno". No terreno, Joaquim Matias defende a criação de um sistema de videovigilância da floresta a partir da Serra da Estrela para toda a Cova da beira, à semelhança do que acontece já nos concelhos de Castelo Branco, Idanha e Proença a Nova, "tendo em conta a proximidade de Belmonte e Fundão, eu não sei se eventualmente um sistema de videovigilância montado na Serra da Estrela podia cobrir ou não estes conc elhos, e seriam repartidos estes custos". Para Joaquim Matias há também algumas lições a retirar dos dois grandes in-

cêndios de 15 e 23 de agosto "tem que haver mais interligação, porque eu constatei que tínhamos bocas de incêndio que não tinham água, tem que haver uma interligação mais profunda entre as instituições, todas elas, as Águas da Covilhã, a Câmara municipal, os bombeiros, todos nós temos que nos interligar mais". À semelhança de Carlos Pinto, Joaquim Matias também não tem dúvidas que há mão criminosa por detrás de grande parte dos incêndios que fustigaram o concelho. Dos 60 fogos que ocorreram até agora, metade deflagraram durante a noite ou de madrugada. ■


Fundão · 11·

Edição 1017 • 3 de setembro de 2013 • Povo da Beira

DIA HISTÓRICO PARA PÓVOA DE ATALAIA

Fundão

PS apresenta candidatos

Com a presença do bispo da Guarda, foi lançada e benzida a primeira pedra do centro social e paroquial de Sto. Estevão, uma obra à muito aguardada pela população COM RÁDIO COVA DA BEIRA

É uma obra há muito aguardada pela população e que segundo Paulo Fernandes, autarca do Fundão, foi "arrancada a ferros”. ”Primeiro por questões relativamente ao terreno e à localização, depois por questões de classificação do património, depois, para além de centro de dia, quisemos colocar umas camas para centro de noite e um salão para dar apoio à comunidade, o que em termos de programa nos trouxe algumas exigências, pelo meio tivemos candidaturas que não obtiveram sucesso, e finalmente, passados alguns anos, e com o esforço de todos, aqui estamos", explica o presidente da autarquia fundanense. O protocolo entre a câmara do Fundão e o

Bispo da Guarda lança primeira pedra do Centro Social e Paroquial

centro paroquial já foi assinado, à autarquia compete o pagamento de um terço da obra, num valor nunca superior a 100 mil euros. A câmara do Fundão ofereceu o projeto, adquiriu as casas antigas, no centro da aldeia, e demoliu-as para ceder o terreno ao centro que em breve vai começar a obra com verbas próprias "quer o centro quer a paróquia têm uma quantia boa

para o início da obra, não é todo mas dá para começar a obra, estamos a prever no espaço de um mês começar em pleno". Para o presidente do centro social e paroquial Sto. Estevão, esta obra simboliza um novo paradigma na cooperação entre instituições e união da aldeia. O padre Luís Nobre salienta ainda a melhoria na qualidade de prestação de

serviços e apoio aos utentes do centro que esta obra vai proporcionar "temos o centro a funcionar na casa paroquial, numa instalação provisória e que não tinha, em termos técnicos e de espaço condições para que esse serviço fosse desempenhado com dignidade, necessitávamos não só de um espaço mais digno para esse efeito social, mas também para preencher uma lacuna que todos sentimos ao nível comunitário". Para além de centro de dia, a nova casa terá capacidade para 12 camas em centro de noite e um salão polivalente aberto à comunidade. Uma obra que deverá custar cerca de 300 mil euros e além do centro, da igreja e da câmara municipal terá que contar com o apoio da população para estar pronta dentro de dois anos. ■

Executivo visita Souto da Casa O executivo do Fundão visitou, no passado dia 31 de agosto, sábado, a freguesia do Souto da Casa, onde assinou um protocolo para cedência do Largo de São Gonçalo à Junta de Freguesia.

Caso vença as próximas eleições autárquicas no concelho do Fundão, José António Domingues quer fazer uma auditoria às contas da câmara municipal. O objectivo traçado pelo cabeça de lista do PS à liderança da autarquia durante a apresentação pública dos candidatos à autarquia, assembleia municipal e juntas de freguesia do concelho foi sublinhado na passada sexta-feira. O candidato socialista considera que "basta de despesismo, vamos fazer a consolidação das contas, exigir uma auditoria e fazer um plano de sustentabilidade das contas; são medidas fundamentais para a situação financeira do municipio". José António Domingues propõe-se ser "o desconhecido mais famoso do concelho" e elege como outra das prioridades a transformação da avenida da liberdade numa via ecoefi-

Colisão fatal mata jovem

Durante a visita o executivo acompanhou o decorrer das obras da Praia Fluvial, da Estrada Nacional e do Lar e participou no almoço de angariação de fundos do Centro Paroquial e Assistencial. ■

Uma colisão entre um veículo ligeiro e um motociclo provocou a morte do condutor do motociclo. O homem de 34 anos, ainda foi transportado com vida

PUB

ciente "é um sonho de futuro; trazer para o centro da cidade a identidade e a genuinidade da nossa terra, das suas gentes e dos seus produtos". Se for eleito para o cargo, o candidato do PS promete desenvolver uma política assente em quatro pilares essenciais "desenvolvimento com preocupação social e sustentabilidade; investimentos e incentivos à fixação de pessoas e à qualidade de vida; património urbano suportada na ecoeficiencia e redes de cooperação e parcerias com outras autarquias e instituições". A elaboração dum plano estratégico a vinte anos para o futuro do concelho e a aposta nas novas tecnologias de informação, através duma rede de fibra óptica que abranja todo o concelho são outras das promessas que José António Domingues pretende concretizar se for eleito para o cargo. ■

para o hospital da Covilhã onde acabou por falecer no bloco operatório. O jovem, bombeiro na corporação do Fundão, deixa dois filhos menores . ■

Faça compras no Intermarché e ganhe vales desconto no combustível. CASTELO BRANCO

PROMOÇÃO de 3 de Setembro a 9 de Setembro Bacalhau Graúdo da Noruega

5,

99 €/Kg

Batata Nova Branca/ Roxa

0,45

€/Kg

Preços baixos e descontos nos combustiveis = faça as suas contas Carapau plim

1,99

Porco Bifanas

€/Kg

1,89

€/Kg


· 12· Destaque

Povo da Beira • 3 de setembro de 2013 • Edição 1017

Promete trabalho, seriedade, rigor, transparência e solidariedade

Paulo Cardoso é o candidato à Junta de Freguesia de São Pedro do Esteval POR PAULO JORGE MARQUES

Paulo Cardoso é o candidato à Junta de Freguesia de São Pedro do Esteval, pelo PS. Acompanham-no Luís António A. Gonçalves, Carlos António M. Cardoso, Nuno Manuel C. Sabino, Maria Do Carmo C. Bento, José António Cardoso Claro, João António T. Cardoso, João Pires Cardoso, Manuel Sequeira Martins, Susana Da Conceição F. Balau, Manuel Martins Esteves, Fernando Cardoso Farinha, Luís Carlos Pires Martins, Fernando Cardoso Pires, Marta Isabel Candeias Alves, Sofia Martins Dias, Luís Marques Cardoso, Fábio Miguel T. Esteves, Fernando Luís Dias Martins, Sérgio Gonçalo D. De Matos, Luís Miguel Pires Tavares, Manuel Cardoso Marques, Adelino Ribeiro Esteves, Luís Manuel Ribeiro Dias, Jorge Alberto Dias Delgado, Adelino Cardoso Martins, Manuel Cardoso Cristóvão, Joaquim Lopes Cardoso, Adelino Ribeiro Cristóvão, Adelino Martins Dias, Marcelo Manuel Cardoso Dias, Joaquim Car-

doso Dias, José Marques Alves, João Alberto Dias Pires, Diamantino Cardoso Dias, António Marques Fernandes, Filipe Miguel Martins Dias, Carlos Alberto Alves Pereira, Carlos Manuel Ribeiro Fernandes, Álvaro Dias, Carlos Alberto C. Dias, José Ribeiro Martins, Gonçalo José M. Cardoso e Adelino Branco Dias. Paulo Cardoso, que diz que se vai reger pelos princípios de trabalho, de seriedade, de rigor, de transparência, de solidariedade e de democracia, salientou na sua intervenção que “aceitei o desafio que me foi lançado pelo amigo João Paulo Catarino, de ser o candidato à Junta de Freguesia de S. Pedro do Esteval, porque desde a primeira hora que integro a sua equipa e o seu projeto de desenvolvimento para o nosso concelho”, realçando “que poder continuar a servir a nossa terra, nos próximos quatro anos como Presidente da Junta é uma responsabilidade e um desafio que muito me honram”. Salientou ainda que “a

candidatura que hoje apresento a todos vós é uma candidatura da vontade da Determinação, da Competência do Rigor e da Continuidade do Trabalho realizado nos últimos anos. É uma candidatura de diálogo, abrangente e inclusiva, sem exceção”. O candidato manifestou depois que “ o caminho que sigo com João Paulo Catarino e com Luís Gonçalves, equipa da qual me orgulho de pertencer, tem transformado o nosso concelho e a nossa terra. Sabemos que o desenvolvimento é um processo sempre inacabado e em constante evolução, e, por isso: o desafio futuro são as pessoas. Especialmente os idosos e os jovens. Prometemos que vamos continuar atentos aos seus problemas. Continuamos também atentos às necessidades dos que cá estão e vamos convencer aqueles que partiram à procura de uma vida melhor, uma vida com mais oportunidades, a voltar à nossa Freguesia sempre que possível e a ficar após a aposentação”. Paulo Cardoso salien-

tou ainda que “sabemos que o nosso espaço agrícola, atividade de que se ocupa a maioria das nossas gentes não é competitiva, mas o que tem para oferecer não tem preço. As atividades ligadas à natureza como a (caça e a pesca) sempre foram pioneiras por estes lugares, mas também a gastronomia (onde o cabrito, queijo de cabra o mel e o azeite da Ocreza) são os tais mimos que para nós se tornam únicos, assim como as festas e tradições. É por isto que privilegiamos e amamos o nosso mundo rural, a nossa terra e suas gentes. Apoiamos as nossas associações, o centro de dia e as coletividades porque é aqui que os nossos continuam a fazer o seu ponto de encontro e de convívio, mas também a partilhar os problemas e as dificuldades do quotidiano”. Acrescentou ainda que “a nossa equipa está determinada, prometemos acima de tudo que somos defensores da nossa terra e que tudo faremos para que se executem as obras que são da competência da Junta de

Freguesia e se mostrem necessárias para o bem-estar das nossas populações”. Luís Gonçalves, o presidente cessante, por já ter cumprido três mandatos, vai em 2º lugar na lista. Bastante emocionado, falou da obra feita. Disse que toda a área da freguesia foi intervencionada. Fizeram pontões, pontes, aquedutos, pequenas passagens, abriram de caminhos em grande escala, limpeza e conservação dos mesmos, alargamento de ruas, dentro das aldeias, porque havia carros prioritários que não passavam, como por exemplo o carro dos bombeiros e os carros do lixo. “ Apoiamos todos os lagares desta freguesia. Apoiámos todas as instituições, coletividades e associações. Apoiámos todos os eventos que se realizarão

nas nossas terras. Apoiámos e ajudámos todas as pessoas que se dirigiram a nós em todo o tipo de assuntos e a qualquer hora. Apoiámos na parte espiritual e sentimental, igrejas, capelas. No cemitério houve uma grande modificação. Criámos uma capela para velar seus entes queridos. Trabalhámos na parte cultural, como passagem de muitos cursos de víria ordem. Entrámos num projeto para conservação do património, que foi aprovado e apoiado pela DRABI”, salientou. O presidente da Câmara, João Paulo Catarino, elogiou os candidatos, destacando o seu empenho, dedicação e vontade de trabalhar em prol da freguesia. Na apresentação da candidatura estiveram centenas de pessoas. ■

Música e animação foram constantes

Mostra Santo Condestável visitada por milhares de pessoas POR PAULO JORGE MARQUES

Cernache do Bonjardim recebeu mais uma edição da Mostra Santo Condestável, visitada por milhares de pessoas. Cernache do Bonjardim assumiu-se como destino das gentes desta região, onde a música e a animação foram constantes. Foram três dias em que se potenciou a auto estima de ser cernachense, com momentos de convívio e encontro entre gentes de toda a região e onde os agentes económicos tiveram êxito. O tema da Mostra voltou a ser a agricultura, cuja finalidade passa por despertar o interesse dos agentes, produtores

locais e da comunidade em “geral para a importância e valorização dos nossos produtos agrícolas, de forma a contribuirmos para o futuro que se quer sustentável”, como referiu o presidente da Junta, Diamantino Calado Pina. O autarca do PSD salientou depois que, recentemente realizou-se na freguesia uma formação de 10 meses em Agricultura, com 22 formandos com idades diversificadas, o qual teve êxito e a curto prazo dará frutos. “Entendo que o futuro deste país está na agricultura pois, assim, além de evitarmos muitos incêndios que ocorrem todos os anos, por exemplo, evitá-

vamos de comprar alhos à China. Outro exemplo é a hortelã que no concelho é consumida em grande quantidade e não é cá produzida”, frisou Calado Pina. Nesse sentido, diz que esta iniciativa pretende informar e incentivar todos os produtores agrícolas e não só que a agricultura é um trabalho tão digno como qualquer outro, aliás, ainda mais digno, pois a terra e “os produtos que dela retiramos são o nosso sustento”. “Podemos orgulhar-nos da nossa Mostra porque tem excelentes expositores e custos reduzidos. Não perdeu qualidade, procuramos patrocinado-

res para reduzir encargos, tivemos em consideração a questão orçamental e fizemos um programa que motiva o interesse de todos os visitantes”, disse ainda. José Farinha Nunes, Presidente da Câmara da Sertã, referiu que a realização da 6ª edição deste certame é um sinal muito positivo que Cernache do Bonjardim dá a toda a nossa região.O autarca aproveitou para assegurar de forma perentória e categórica que o Jardim de Cernache vai mesmo ser em breve uma realidade. “A Junta de Freguesia ao aliar um tema como a agricultura a esta manifestação de cariz lúdico e

económico que é a Mostra Santo Condestável, está a contribuir de forma muito positiva para a divulgação de uma atividade que pode e deve ter outro relevo na economia do Concelho e da região”, frisdou. A terminar, realçou o facto do programa destes três dias de festividades ter

sido elaborado em conjunto com todas as associações da Freguesia de Cernache do Bonjardim sendo que também a Freguesia vizinha do Nesperal colaborou nesta mostra. Destacou ainda o rumo agrícola conferido à Mostra Santo Condestável. ■


Destaque · 13·

Edição 1017 • 3 de setembro de 2013 • Povo da Beira

Associação da Carapalha comemorou 15º aniversário

Motas antigas ressuscitam e fazem furor

Por José Manuel R. Alves

A Associação Desportiva e Cultural da Carapalha comemorou, no passado domingo, o seu 15º aniversário, com um passeio de motos antigas, por várias aldeias do concelho albicastrense e um almo��o convívio, para assinalar a efeméride com a presença de várias entidades e associados da coletividade. José Perquilhas, presidente da direção da associação, manifestou a sua satisfação pela efeméride, que ao longo dos anos tem tido um conjunto variado de atividades culturais, lúdicas e desportivas, mo-

vimentando inúmeros atletas e praticantes das várias vertentes. "Somos uma coletividade que nos enche de orgulho, pelo seu passado, presente e sempre a pensar no futuro", sublinhou o dirigente, que homenageou a seguir o presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco, Joaquim Morão, "pelos importantes e relevantes serviços prestados à coletividade, ao longo dos anos, sendo merecedor dos mais rasgados agradecimentos e elogios de toda a coletividade, que diariamente luta em prol do associativismo". Por sua vez, Jorge Neves, presidente da

Junta de Freguesia de Castelo Branco, realçou a importância da Associação da Carapalha, pelo sua luta no meio associativo, sendo credora de todo o apoio e carinho da autarquia. "Nas comemorações do 15º ano desta magnífica associação, será importante lembrar todo o esforço desenvolvido pelos seus dirigentes, nomeadamente o seu presidente, em prol do bem estar de todos aqueles que estão ligados à coletividade, desenvolvendo um excelente trabalho". A concluir as intervenções, Joaquim Morão, agradecendo as palavras dirigidas, elo-

giou o "excelente trabalho" da coletividade de Castelo Branco, que com o esforço dos seus responsáveis, tem sido um baluarte no mundo associativo. "As instituições apenas conseguem movimentar-se com pessoas como aquelas que dirigem esta coletividade, que tem realizado um trabalho notável, merecendo todo o nosso respeito e carinho, pelo que em nome da Câmara Municipal endereço os parabéns à Associação da Carapalha, situada num bairro agradável e com qualidade de vida, como é do conhecimento público", concluiu. ■


· 14· Proença-a-Nova

Povo da Beira • 3 de setembro de 2013 • Edição 1017

Ponta de seta e uma conta verde de um colar

Primeiros achados na escavação arqueológica POR PAULO JORGE MARQUES

Uma ponta de seta e uma conta verde de um colar foram as primeiras peças de interesse encontradas nas escavações arqueológicas que decorrem na mamoa do Cabeço da Anta, nas Moitas. A equipa coordenada por João Caninas, responsável pelo campo internacional que junta um total de 40 participantes, considera positivo que não surjam, nesta fase, muitos objetos de relevo: a expetativa é de que a câmara no interior da anta permaneça intacta e possa vir a revelar vestígios histó-

ricos de interesse. O primeiro turno das escavações, em que além de portugueses participam espanhóis e uma investigadora brasileira, termina no próximo domingo, dia do passeio pedestre inaugural do novo percurso do PR1. Após as obras do IC8 o percurso sofreu alguns ajustamentos e a estreia será uma oportunidade para ver de perto o trabalho desenvolvido pelos arqueólogos no estudo da mamoa que é, até agora, a maior estrutura do género identificada no distrito de Castelo Branco, com cerca de 40 metros de diâmetro.

Segunda-feira um novo grupo de participantes prossegue os trabalhos, que puseram já a descoberto o topo das pedras laterais da anta, do período Neolítico. As escavações foram precedidas de estudos geofísicos dos terrenos e dão motivo de estudo

para um largo período de tempo, como explica João Caninas, que sublinha não ser possível terminar durante as próximas duas semanas. Iniciado em 2012, o trabalho de parceria entre a Associação de Estudos do Alto Tejo (AEAT) e a Câmara Municipal de

Proença-a-Nova terá, por isso, muita matéria-prima para prosseguir. Na receção ao grupo que integrou o primeiro turno do campo, o presidente da Câmara, João Paulo Catarino, sublinhou a importância do trabalho desenvolvido pela associação, valorizando o património local. As escavações iniciam-se todos os dias às 7 da manhã, havendo ainda um programa de visitas culturais e três tertúlias semanais de frequência obrigatória pelos participantes e também abertas ao público em geral. “Não dá para descansar. Mas não se tra-

ta de um campo de férias: é um campo de trabalho”, brinca João Carlos Caninas. O concelho de Proença-a-Nova parece corresponder a uma das mais densas manchas de sepulturas megalíticas do distrito, mas após o levantamento das estruturas nunca tinha sido aprofundado o estudo sobre as características e artefactos. No dia 7 de setembro realiza-se um colóquio em que serão abordados alguns destes temas. A execução dos trabalhos está aprovada pela Direção Regional de Cultura do Centro. ■

da água, passando pela escola primária e pelo apoio que os moradores davam ao ensino. Para o presidente da Câmara, o livro é um testemunho do “dinamismo da associação” e do “orgulho que a aldeia demonstra ter nos seus pais, avós e costumes”. Recordando que a iniciativa contou com

o apoio do Proder, João Paulo Catarino salientou também a verba de 86 mil euros que este programa aprovou para a remodelação da sede da associação: “Para o ano teremos aqui outras condições”. Vera Dias António recordou que a ideia do livro nasceu num dia do Vit’ó Maio. A tradição

de as crianças se enfeitarem com coroas e colares de flores, correndo as casas a cantar uma quadra e a pedir doces, mantém-se viva no dia 1 de maio. Não sendo natural das Atalaias, a autora destacou o quanto foi “interessante descobrir” estas e outras tradições que marcam a identidade da aldeia. ■

Associação Cultural Recreativa e Desportiva das Atalaias

Livro retrata tradições das Atalaias POR PAULO JORGE MARQUES

Encerrado um capítulo, a Associação Cultural Recreativa e Desportiva das Atalaias já está a pensar em escrever uma nova página da história da aldeia e suas tradições. Sexta-feira, no início da festa anual, foi feita a apresentação do livro “Um

povo, uma memória, o futuro”, da autoria de Vera Dias António, e lançado desde já o desafio para um novo volume. Para isso foram preparados questionários que estão disponíveis no polo local da biblioteca, a que toda a população é convidada a responder. Organizado em três

áreas, o livro recorda a história da aldeia e caracteriza os costumes locais, conta a história da associação e aborda ainda histórias de vida de moradores. Presentes na apresentação, os entrevistados partilharam alguns dos temas focados nas histórias de vida – do casamento às disputas pelo uso

Entender a evolução do aproveitamento da energia das águas correntes

CCVFloresta apresenta Engenharia no Verão POR PAULO JORGE MARQUES

A força da energia motriz da água foi o tema apresentado, no último sábado, pelo CCVFloresta no âmbito do projeto Ciência Viva no Verão. O objetivo foi ajudar a entender a evolução do aproveitamento da energia das águas correntes dos ribeiros e dos rios ou contida em albufeiras ou represas, em que a força da água impelida pela força da gravidade e pelo desnível do solo faz girar as pás das turbinas ou rodas das azenhas, gerando energia mecânica para mover mós ou geradores elétricos. Em Alvito da Beira, guiados por António Alber-

to, os participantes visitaram um lagar tradicional e um moinho de rodízio que utilizam a força da água (energia cinética) para produzir azeite e moer cereais, um processo com poucas alterações ao longo de dois mil anos, usada inicialmente pelas civilizações grega e romana. Na barragem do Fratel, um complexo hidroelétrico pertencente ao grupo EDP inaugurado em 1974, o grupo acompanhado do eng. Gustavo pôde tomar conhecimento da importância desta fonte de energia renovável, aproveitada para a produção de eletricidade e com muita importância pelo baixo nível de emissões de CO2 e

por ser um recurso nacional. Trata-se de uma barragem do tipo gravidade, equipada com tecnologias modernas de produção e controlo. Possui três grupos geradores de 50MW acoplados a turbinas Kaplan que aproveitam um caudal máximo de 250 m3 por segundo, produzindo energia elétrica que pode alimentar cerca de 130 000 habitações familiares. A dimensão do complexo é enorme e o seu impacto ambiental é significativo pela área inundada e pelas gravuras rupestres que ficaram submersas – um reflexo das necessidades da vida moderna de que todos desfrutamos. ■

Festival de talentos com nove participantes

Segunda edição com maior diversidade de participações instrumentais POR PAULO JORGE MARQUES

À segunda edição, o festival infanto-juvenil de talentos comprovou ter conquistado o entusiasmo do público e renovou-se nas participações e instrumentos apresentados. Apesar do número de inscritos – nove no total – ter sido idêntico ao do ano passado, mais de metade participaram pela primeira vez e além do piano houve interpretações em violino e concertina. Referindo-se ao papel difícil do júri, a vereadora Helena Mendonça aplaudiu todos os participantes pela coragem de subirem ao palco, na noite de sábado. O professor de música

Mário Cardoso e o responsável pela Companhia de Teatro dos Montes da Senhora, Daniel Alves, completaram o trio de jurados. O concurso prevê dois escalões etários, um dos 6 aos 11 anos e outro dos 12 aos 18, podendo ser escolhida a modalidade de canto – com um máximo de quatro intérpretes em palco – ou instrumental. Na categoria de voz, Rita Felício conquistou o primeiro lugar no escalão dos 6 aos 11 anos, com o tema “Chamar a música”, enquanto Carolina Rodrigues se destacou no escalão 12-18, com o “Fado Toninho” dos Deolinda. O som do violino de Leonor Simões arrecadou o pri-

meiro prémio da categoria instrumental, no escalão dos mais novos, enquanto Francisco Simões, ao piano, liderou no escalão dos 12 aos 18. Além de procurar estimular o gosto pela música, a iniciativa visa reconhecer o trabalho desenvolvido por projetos de educação musical promovidos localmente, como a Escola de Música que funciona nas instalações anexas aos Paços do Concelho. O festival integrou o programa de animação de verão deste ano, com iniciativas que têm vindo a desdobrar-se entre o parque urbano, campos de ténis municipais e, neste caso, auditório municipal. ■


Oleiros · 15·

Edição 1017 • 3 de setembro de 2013 • Povo da Beira

Grupo Russo pode ocupar instalações da ex-Steiff em Oleiros Instalações da ex-steiff podem ser ocupadas em breve POR PAULO JORGE MARQUES

O presidente da Câmara de Oleiros, José Santos Marques, anunciou hoje que o problema das instalações da antiga Steiff, até agora desocupadas, pode ser resolvido brevemente. O autarca conta que há diversos empresários e grupos económicos interessados em ocupar as instalações, instalando ali um negócio e criando, assim, postos de trabalho. Marques falava da

vinda de um grupo russo a Oleiros, que reuniu na Câmara. Deixaram o compromisso de brevemente apresentar por escrito um documento onde vão referir que tipo de negócio

querem instalar e quantos postos de trabalho pretendem criar. José Marques avisa que só cedem as instalações se foram criados no mínimo 50/60 postos de trabalho. No entanto,

o grupo russo informou que até seriam mais do que esses, tanto homens como mulheres. Alguns empresários portugueses também já vieram a Oleiros ver as instalações. Caso os russos fiquem com as instalações, o Embaixador e um membro do governo russo virão a Oleiros presidir à assinatura do contrato. “ Independentemente das eleições, essa cerimónia vai acontecer”, promete o autarca oleirense. ■

Implementação da GRZ

Oleiros cada vez mais na rota dos grandes percursos POR PAULO JORGE MARQUES

Para além da Rota Moradal - Pangeia, uma Grande Rota que está a ser implementada no concelho por via do Geopark Naturtejo e com a chancela do International Appalachian Trail (IAT) - o mais famoso percurso pedestre de mundo, Oleiros assume uma posição cada vez mais estratégica no âmbito do desporto de natureza, nomeadamente no que se refere ao pedestrianismo e especificamente, na tipologia das Grandes

Rotas. Recorde-se que no concelho está a ser implementada a Grande Rota do Zêzere (GRZ), um projeto intermunicipal que permitirá percorrer as margens deste rio exclusivamente português, da nascente até

à foz, num total de 358,5 km. Só em Oleiros, serão percorridos 52,5 Km, sendo este o concelho com maior número de quilómetros contemplados, dos 14 que integram o projeto. Com a implementação da GRZ, vai ser possí-

vel atravessar longitudinalmente a Grande Rota das Aldeias do Xisto (GR21) e permitir assim a interseção entre os dois trajetos; possibilitando aos mais afoitos, ampliar a sua área de expedição; ou a separação do trajeto em duas partes, para os que assim o entenderem ou necessitarem. A interface das duas Rotas será assim feita no concelho de Oleiros, ao longo da envolvente da Serra do Moradal, passando pela Aldeia do Xisto de Álvaro e pelos Meandros do Zêzere. ■

Doação de Sangue nos Bombeiros Voluntários Vai realizar-se no dia 28 de setembro, durante o período matinal, uma doação de sangue pelo

Instituto Português do Sangue, com o apoio da Juvebombeiro de Oleiros. ■

Teresa Garcia Afonso volta a expor na Junta de Freguesia Está patente pela segunda vez na Junta de Freguesia de Oleiros uma exposição de pintura da autoria de Teresa Garcia Afonso, natural

de Oleiros. A mostra de pintura a óleo e acrílico pode ser vista de 26 de agosto a 28 de setembro na sede daquela autarquia. ■

Campanha de Reciclagem de Radiografias da AMI Vai decorrer, de 10 de setembro a 8 de outubro, a 18.ª Campanha de Reciclagem de Radiografias da Fundação AMI. Durante

esse período, entregue as suas radiografias antigas em qualquer farmácia, defendendo o ambiente e colaborando com a AMI ■

Concentração de Motorizadas da Pinhal Total no dia 15 Vai realizar-se no próximo dia 15 de setembro a 6.ª edição da já mítica Con-

centração de Motorizadas organizada pela Associação Pinhal Total. ■

Passeio do Centenário dia 22 de setembro O Grupo Desportivo e Recreativo “União do Roqueiro” vai dinamizar no próximo dia 22 de setem-

bro o Passeio do Centenário – em comemoração dos 100 anos da ponte de Vale de Ouzanda. ■

PUB

Internet gratuita nas imediações da Câmara Municipal POR PAULO JORGE MARQUES

O serviço Wi-Fi que permite o acesso gratuito à internet nas imediações do edifício dos Paços do Concelho está a atrair muitas pes-

soas até aquele local e envolvente do Jardim Municipal, tanto de dia como de noite. Este foi implementado pela Câmara Municipal de Oleiros no

ano de 2008 e traduz-se numa tecnologia sem fios, de curto alcance (até 300 m), que permite o acesso em banda larga (até 11 Mbps) via rádio. O próprio edifício dos Paços do

Concelho irá funcionar como Hotspot e para aceder a este serviço, será apenas necessário possuir um PC portátil, PDA ou qualquer equipamento compatível com Wi-Fi. ■

CENTRO SOCIAL DA FREGUESIA DE MOSTEIRO IPSS UP CONVOCATÓRIA ASSEMBLEIA ELEITORAL Nos termos do disposto nos Art°s 20° dos Estatutos deste Centro de Dia ponto 3. e ao abrigo do Dec-Lei N°119/83 de 25 de Fevereiro - art° 58° - convoca-se a Assembleia Eleitoral, para o próximo dia 22 de Setembro de 2013, pelas 16 horas, para a realização das eleições dos Corpos Gerentes para o triénio 2013/2015, na Sede da Instituição. A Assembleia Geral é constituída por todos os Associados no pleno gozo dos seus direitos sociais. As regras procedimentais, aplicáveis são as que constam dos Estatutos. Se não houver número legal de Associados na hora marcada, a Assembleia reunirá com qualquer número, dentro do prazo mínimo de uma hora. Mosteiro, 03, de Setembro, de 2013 A Presidente da Mesa da Assembleia Geral (Dra. Ana Cristina M. Jesus)


· 16· Sertã

Povo da Beira • 3 de setembro de 2013 • Edição 1017

POR PAULO JORGE MARQUES

Últimas datas

“Há Cinema nas Freguesias” O programa “Há Cinema nas Freguesias” aproxima-se a passos largos das últimas exibições de cinema. Desde 17 de fevereiro foram exibidos em itinerância filmes clássicos do cinema português, tendo percorrido todas as freguesias do Concelho da Sertã. As últmas exibições realizam-se a 8 de setembro (“A Canção de Lisboa”, 16 horas, Casa da Cultura da Sertã), 22 de setembro (“Aldeia da Roupa Branca”, 16 horas, Salão do Centro Social do Troviscal) e 6 de outubro (“A Menina da Rádio”, 16 horas, Salão da Junta de Freguesia da Várzea dos Cavaleiros).

tuguês: “O Costa do Castelo”, “O Leão da Estrela” e “O Pátio das Cantigas”. Inserido nas comemorações dos 500 anos do Foral da Sertã, o programa “Há Cinema nas Freguesias” pretende descentralizar o cinema, tornando-o mais acessível a todos, não esquecendo a sua componente sociológica e de lazer. A entrada é gratuita. ■

Para além dos filmes acima referidos, estiveram também em exibição outros títulos do cinema por-

De 2 a 28 de setembro

Exposição “O Estado Novo e a Mulher” De 2 a 28 de setembro, a Casa da Cultura da Sertã terá patente a exposição “O Estado Novo e a Mulher” que espelha o género feminino como elemento essencial de veiculação e da mobilização política por parte do Estado Novo. À semelhança de outras ditaduras fascistas, é retratado nesta exposição a condição e o enquadramento social e cultural da Mulher.

apreciada de 2 a 28 de setembro, na Casa da Cultura da Sertã, de segunda a sexta-feira, das 9 às 18 horas e sábados, domingos e feriados das 10 às 13 horas e das 14 às 18 horas. ■

Constituída por 23 painéis, cedidos pela Rede Municipal de Bibliotecas de Lisboa, esta exposição poderá ser

PUB

PUB

Complexo de bem-estar e conforto

Novo Centro de Dia do Centro Social e de Bem-Estar da Freguesia da Várzea dos Cavaleiros POR PAULO JORGE MARQUES

Na cerimónia de inauguração do novo Centro de Dia do Centro Social e de Bem-Estar da Freguesia da Várzea dos Cavaleiros, o Presidente da Câmara da Sertã, José Farinha Nunes, destacou que este excelente complexo de bem-estar e conforto é um exemplo do que de melhor se faz no âmbito das valências para terceira idade. “Congratulando-nos com novas obras e equipamentos com os quais vamos dotando as populações do nosso Concelho, esta obra nasce da vontade e do esforço dos cidadãos desta Freguesia, não sem que antes a fase de construção tenha passado por algumas adversidades, felizmente entretanto venci-

das”, frisou. Referiu ainda que, fruto da perseverança e determinação da sua direção, o Centro Social e de Bem-Estar da Várzea dos Cavaleiros soube vencer os obstáculos que se lhe depararam pelo caminho e pode concretizar este equipamento que muito engrandece e enobrece a Freguesia. “A obra que hoje se inaugura é uma resposta social que vem colmatar uma necessidade sentida nesta Freguesia, necessidade essa de resto já identificada pelo Diagnóstico Social e pela Carta Social da Sertã”, sublinhou ainda, destacando que o empreendedorismo Social encontra neste Centro Social com a criação do novo

Centro de Dia um dos seus melhores exemplos. Cumprindo a sua função social objetiva no apoio à população sénior, o Centro Social e de Bem-Estar da Freguesia da Várzea dos Cavaleiros cumpre ainda outras funções relevantes, das quais se desta três: é gerador de emprego; é fator potenciador da economia local e é muito relevante no combate que travamos contra a desertificação humana no Concelho da Sertã. “Pela parte do Município da Sertã faremos tudo o que estiver ao nosso alcance para que essas ajudas se continuem a concretizar, colaborando direta e efetivamente na medida das nossas possibilidades”, disse ainda, sublinhando que quipamentos sociais

como este Centro de Dia são de enorme valor e importância para as nossas populações, e neste caso para toda a Freguesia da Várzea dos Cavaleiros, mas também para as populações vizinhas. Referiu ainda que todas “estas ações relacionadas com o bem-estar social são importantes. Principalmente o bem-estar daqueles que por contingências da vida mais necessitam da nossa atenção. Esta obra e a sensibilidade que nela empregaram, vai tornar esta Freguesia mais próxima dos valores que devemos instituir e manter na nossa sociedade. Solidariedade e espírito de entreajuda são valores que devemos ter sempre presentes no nosso dia-a-dia”. ■

2.ª e 3.ª etapas

Volta a Portugal do Futuro passa pela Sertã POR PAULO JORGE MARQUES

Nos dias 5 e 6 de setembro, o Concelho da Sertã recebe a 2.ª e 3.ª etapas da 21.ª Volta a Portugal do Futuro em Bicicleta, prova por etapas exclusiva para as jovens promessas do ciclismo. Na etapa a iniciar na próxima quinta-feira, 5 de setembro, em Águeda, a caravana chegará à Sertã, cerca das 16 horas, à Avenida 25 de abril, onde estará instalada a

meta. No dia seguinte, 6 de setembro, a partir das 12 horas, a Alameda da Carvalha, na Sertã, é o local escolhido para a partida da 3.ª etapa rumo ao Bombarral sendo, à semelhança do ano anterior, a etapa mais longa da prova, com cerca de 160,5 quilómetros. Este evento realizado pela Podium Events, SA, com a escolha da Sertã para nova passagem dos jovens ciclistas, resulta de anteriores parcerias de apoio ao desporto, PUB

promoção e divulgação do Concelho da Sertã, bem como da boa adesão e colaboração manifestada pela população do Concelho e que muito tem agradado à entidade promotora. A passagem da 21.ª Volta a Portugal do Futuro/Liberty Seguros no Concelho da Sertã a organização contará com a colaboração do Município em articulação com o Destacamento da GNR da Sertã, contando ainda com a colaboração PUB

do Clube Roda Livre, Selinda BTT e Vespa Clube da Sertã, na manutenção da segurança durante o percurso. ■


Vila de Rei · 17·

Edição 1017 • 3 de setembro de 2013 • Povo da Beira

No antigo edifício da Escola Primária

Museu Escola da Fundada abre portas POR PAULO JORGE MARQUES

O Museu Escola da Fundada foi inaugurado na tarde do passado dia 24 de Agosto, cerimónia marcada por uma enorme afluência de pessoas que quiseram marcar presença. A presidir a comemoração esteve a Presidente da Autarquia, Irene Barata, acompanhada por representantes da Câmara, da Assembleia Municipal e

da Junta de Freguesia da Fundada, bem como de diversos antigos professores, alunos e funcionários das escolas primárias deste concelho. Implantado no antigo edifício da Escola Primária da Fundada, esta freguesia vê assim nascer um novo espaço cultural que certamente transportará os visitantes a tempos remotos, quando a realidade do ensino era bem diferente da

que temos hoje. Para Irene Barata, “é de elevada importância a criação deste espaço de memória que nos transporta a tempos passados, quando a realidade do ensino era bem diferente da que temos hoje, e por se justificar requalificar/reabilitar este espaço central na Fundada, pois assim se preserva o edifício, as suas memórias como pólo interpretativo e educativo com novas pro-

postas culturais e turísticas para o concelho.” ■

Mais-valia para quem vende

Município incentiva venda de excedentes no Mercado Municipal POR PAULO JORGE MARQUES

Os produtos agrícolas excedentes produzidos no nosso concelho são de qualidade superior, que por vezes não chegam ao mercado, e podem ser uma mais-valia para quem vende, dado que o produtor recuperaria parte do investimento, e para quem compra, porque adquiria produtos de qualidade superior.

Para o efeito o Município de Vila de Rei alterou o Regulamento do Mercado Municipal, para que os seus munícipes possam ir vender os seus produtos no nosso Mercado. Desta forma serão aceites vendedores no Mercado Municipal, desde que sejam considerados “produtores agrícolas locais”, e cuja produção não tem carácter regular e comercial,

constituindo a sua produção destinada à venda dos excedentes do consumo próprio. Para isto basta atestar esta qualidade de produtor local. Os produtores agrícolas locais só poderão fazer ocupação diária dentro dos lugares reservados pelo Município de Vila de Rei para o efeito. Todas as pessoas interessadas em comercializar

os seus produtos no Mercado Municipal de Vila de Rei deverão dirigir-se à Câmara Municipal de Vila de Rei, através do número 274 890 010 ou do correio electrónico floresta@cm-viladerei.pt Com isto, beneficiaria a economia local sendo uma forma de dar a conhecer ao público em geral a qualidade dos produtos do Concelho de Vila de Rei. ■

Na Biblioteca Municipal

Jornadas Europeias do Património com Exposição “Cheiros e Sabores” POR PAULO JORGE MARQUES

A Câmara Municipal de Vila de Rei vai, uma vez mais, juntar-se ao IGESPAR para as comemorações oficiais das Jornadas Europeias do Património, que este ano se realizam nos dias 20, 21 e 22 de Setembro,

sob o tema “Lugares”. Nesse seguimento, será inaugurada, no dia 19 de Setembro, a Exposição de Fotografia “Cheiros e Sabores”, de Jorge Menezes, que contará com dezenas de fotografias de chaminés do concelho de Vila de Rei.

A exposição ficará patente na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires até ao dia 31 de Dezembro, podendo ser visitada de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 18h30, e aos sábados, das 15h00 às 18h00. As Jornadas Europeias do Património

são uma iniciativa do IGESPAR que pretende sensibilizar os cidadãos Europeus para a importância da salvaguarda do Património, através da organização de actividades dirigidas ao público e relacionadas com o tema que é anualmente definido. ■

Grupo de Cantares A Bela Serrana a banda Sem Filtro

Vila de Rei comVida anima noite Vilarregense POR PAULO JORGE MARQUES

Iniciativa do Município de Vila de Rei, realizou-se o evento Vila de Rei comVida, no Largo do Mercado Municipal, um espectáculo que contou

com a adesão de muitos Vilarregenses que buscaram alguma animação naquela quente noite de Verão. A actuar estiveram o Grupo de Cantares A Bela Serrana, e ainda a banda

Sem Filtro, que animaram os convivas até bem perto das duas da manha. Para Paulo César, vereador da Cultura, “a realização deste evento buscou essencialmente devolver um pouco de animação à

noite de muitos Vilarregenses, num local, que outrora foi a localização privilegiada para a realização destes eventos, e com isto, trouxemos animação ao Largo do Mercado, promovendo o comercio local.” ■

POR PAULO JORGE MARQUES

Muita animação Largo do Mercado de Vila de Rei O Largo do Mercado de Vila de Rei recebeu muita animação através das atuações dos grupos musicais a “Bela Serrana” e os “Sem Filtro”. Aquele que foi outrora o espaço eleito para a realização de festas e momentos culturais, voltou agora a ser palco para este evento que o Município denominou de “Vila de Rei comVida”. Para Paulo César, ve-

reador da cultura e turismo, “o objectivo deste evento é trazer mais vida, dinamismo e alegria ao interior da vila, à semelhança do atingido com eventos como as Praças do Pinhal e o Mercado Medieval.” Registou-se uma grande enchente e que esta iniciativa seja mais um sucesso neste lugar marcante para os vilarregenses. ■

CDS-PP recria jantar romano No Sábado, 7 de Setembro de 2013, das 18 às 22 horas, o CDS-PP de Vila de Rei, através do seu candidato à Câmara Municipal, Carlos Batata, organiza, na conheira de Barroca d’Água, uma de-

monstração de: Sistema de exploração do ouro; recolha do ouro à bateia; trajes romanos (escravo, centurião, senhor e senhora, senador romano) e jantar com comidas romanas. ■

Apresentação da Candidata a Presidente da Câmara Municipal No dia 7 de Setembro pelas 13 horas, no restaurante ”Cobra” em Vila de Rei, tem lu-

gar a apresentação da Candidata a Presidente da Câmara Municipal. ■

Imagem mais moderna e atractiva

Junta de Freguesia de Vila de Rei com novo website A Junta de Freguesia de Vila de Rei irá lançar no próximo dia 2 de Setembro, o novo website da Junta de Freguesia. Os visitantes de www.jf-viladerei.pt podem agora consultar uma página com uma imagem mais moderna e atractiva, com conteúdos actualizados e que permite uma navegação mais fácil e acessível. Este novo website permitirá a consulta de todas as notícias e trabalhos desenvolvidos,

apresentando ainda uma completa galeria fotográfica de todas as actividades. Para João Bernardino, Presidente da Junta de Freguesia de Vila de Rei, “este novo website vem melhorar em muito a divulgação de todas as actividades realizadas neste espaço, dando, ao mesmo tempo, uma imagem mais jovem e atractiva do site a todos os que procuram informação sobre a freguesia de Vila de Rei.” ■


· 18· Desporto

Squash/Encontro Solidário

Povo da Beira • 3 de setembro de 2013 • Edição 1017

Entroncamento vence em Castelo Branco Torneio Mário Vale Por José Manuel R. Alves

Por José Manuel R. Alves

As instalações do Hotel Tryp Colina do Castelo acolheu, no passado sábado, organizado em parceria com a ADIANTE, Associação de Dinamização do Interior Apostando nas Novas Tecnologias e no Empreendedorismo, um Encontro de Squash com o intuito de recolha de alimentos para crianças e famílias carenciadas. Estes alimentos serão doados a uma organização de caridade da cidade albicastrense. Como tal, o espírito deste encontro estava traçado, conviver de forma descontraída e competitiva para uma causa superior. Pelo sucesso deste primeiro encontro, já estão definidas outras etapas com este intuito e, junto ao Natal de 2013, irá realizar-se um Encontro com uma maior dimensão em associação com uma organização de caridade nacional. Em termos competitivos, o grande vencedor deste encontro foi o albicastrense António Lopes que surpreendeu na final o seu colega de

treino Tiago Marques por 2/1. Em 3.º e 4.º lugares ficaram Henrique Duarte e Rogério Regalo que proporcionaram grandes momentos de squash e fair-play. A época competitiva do squash está de regresso com a 3.ª prova do Circuito Regional Centro Interior Sul no próximo dia 22 de setembro no Hotel Segredos de Vale Manso (Castelo de Bode). Este circuito é integrado nas provas da Federação Nacional de Squash e apurará um atleta para o Campeonato Nacional de 2.ª categoria que por sua vez colocará os primeiros oito classificados diretamente no Campeonato Nacional Absoluto. Esta é sem dúvida uma das grandes apostas do atleta albicastrense Tiago Marques, líder destacado deste circuito. Finalmente, este encontro também serviu para definir algumas estratégias e possíveis candidaturas de organização de provas nacionais. Aqui o destaque vai para o Campeonato Nacional Absoluto em que se espera o total apoio por parte da autarquia local. ■

O Desportivo de Castelo Branco (DCB) promoveu, no Parque Urbano da Zona de Lazer albicastrense, a sua terceira edição do "Torneio Mário Vale". Este prova, que serve de preparação para o Campeonato Nacional de Iniciados que se avizinha, contou com a presença das equipas da AD Estação, CA Fundão, CAD Entroncamento além do anfitrião DCB. Prestando mais uma

Por José Manuel R. Alves

Já neste mês de setembro inicia-se um novo ciclo de atividade no Centro Equestre da Escola Superior Agrária de Castelo Branco (ESACB) sob orientação do monitor João Afonso Baptista. É mais uma iniciativa do jovem agricultor albicastrense que continua a apostar no desenvolvimento da sua região. Trata-se de um novo projeto profissional que conta com algumas ideias para vir a dinamizar a atividade equestre no concelho, nomeadamente: realização de poules de ensino,

IX Triatlo Cidade do Fundão Capinha, com os atletas a terem que nadar 750 metros. A prova de ciclismo, com 20.900 metros, decorreu entre a barragem e o Fundão, passando na Capinha, Fatela e Valverde. Por fim, a prova de corrida com uma distancia de 5.000 metros decorreu na cidade do Fundão. Duarte Marques, um dos atletas consagrados nesta modalidade, impôs-se a toda a concorrência, vencendo a prova. Nas senhoras a mais forte foi

dicação e amor à causa, deste enorme atleta, devendo estes lutar sempre pelos seus sonhos e não desistirem ao primeiro contratempo, provando

Centro Equestre da Agrária têm novo monitor

Dia 1 de setembro O Município do Fundão e o Clube de Triatlo do Fundão, em parceria com a Federação de Triatlo de Portugal, realizaram domingo, dia 1 de setembro, o IX Triatlo Cidade do Fundão. O triatlo realizou-se na distância Sprint e é pontuável para o Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo, desenrolando-se entre a Barragem da Capinha e o Fundão. A prova de natação decorreu na Barragem da

vez homenagem ao seu capitão, Mário Vale, o presidente da coletividade alvinegra, Luís Caiola, aconselhou os mais jovens a seguir o exemplo de de-

que têm valor e que querem "ganhar o lugar na equipa". Quanto a resultados, o vencedor do torneio veio do Entroncamento, derrotando na final a equipa da AD Estação por seis bolas sem resposta, num jogo onde foram claramente superiores. Para os 3º e 4º lugares a equipa da casa levou de vencida a equipa do CA Fundão por 2-0. No final foram entregues os troféus às equipas participantes bem como aos árbitros do torneio. ■

a jovem Melani Santos, do Alhandra Sporting Clube. Em cadetes femininos venceu Erica Cardigo, do Águias de Alpiarça, em cadetes masculinos o vencedor foi Tomás Azevedo dos Cai na Água, em Juniores Masculinos o vencedor foi Pedro Gaspar do Benfica. Melani Santos, venceu em juniores e seniores. Clube de Triatlo do Fundão apresentou-se com oito dos seus atletas em prova. ■

de obstáculos e equitação de trabalho; organização de um festival equestre inter-escolas. A curto prazo as atividades a empreender serão: aulas de equitação para jovens desde os seis anos de idade, desbastes e ensino de cavalos para diferentes

modalidades, promover a abertura do centro equestre à comunidade, colaboração com a AERID nas aulas de hipoterapia. Num contexto em que a equitação, além de atividade desportiva, é reconhecida com um veículo de desenvolvimento

físico e psicomotor dos jovens e adultos praticantes, e apesar de por vezes erradamente ser considerada elitista, João Afonso Baptista propõe-se assentar a sua atividade na prática de preços ajustados aos tempos difíceis que atravessamos, podendo assim, disponibilizar atividades hípicas ao um maior número de famílias possível. As condições de inscrição e funcionamento podem ser tratadas diretamente com o próprio ou no Centro Equestre da ESACB situado nas instalações da Escola Agraria de Castelo Branco. ■


Desporto · 19·

Edição 1017 • 3 de setembro de 2013 • Povo da Beira

Baja TT Proença-Oleiros no próximo fim-de-semana Por José Manuel R. Alves

O Campeão Nacional em título - Miguel Barbosa - já garantiu a sua participação nas duas provas, tal como alguns dos principais

Foto: TodoTerreno.pt

A Baja TT Proença-Oleiros decorre, nos dias 7 e 8 de setembro, prova organizada pela Escuderia Castelo Branco, assegurando a continuação do Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno e dos Campeonatos Nacionais de Todo-o-Terreno, sendo que no que no que respeita aos automóveis, o título absoluto deverá ficar entregue já em Proença-Oleiros, ou, na pior das hipóteses, na Baja TT Idanha-a-Nova. A Escuderia Castelo Branco aproveita sempre os meses de verão, para asse-

gurar a preparação das suas duas Bajas, que marcam a "rentrée" automobilística de Setembro, com a qualidade de uma organização, cada vez mais reconhecida por todos os concorrentes, que ano após ano beneficiam ainda de uma série de facilidades na hora da inscrição, nomeadamente se segurarem a participação nas duas provas, como está previsto no mais do que conhecido "Pack 2special". intervenientes no TT Nacional, e mesmo alguns dos participantes no Desafio Total Mazda, solicitaram a sua inscrição na primeira

Sporting da Covilhã vence Académico de Viseu pela margem mínima Um golo de Báta, aos 38 minutos, deu a vitória ao Sporting da Covilhã sobre o Académico de Viseu, em jogo na quinta jornada da II Liga portuguesa de futebol. Três minutos após o golo serrano os viseenses ficaram em inferioridade numérica, por expulsão de Capela, e só nos minutos finais conseguiram esboçar uma reação, insuficiente para dar a volta ao marcador.

Logo aos dois minutos Godinho defendeu em esforço o cabeceamento de Gilberto. No contra-ataque, João Alves atirou ao lado do poste. Forbes e Carlos Manuel tentaram pôr os "leões da serra" em vantagem, mas foi Báta quem o conseguiu, aos 38 minutos. Três minutos depois, nova contrariedade para o Académico de Viseu: Capela viu cartão verme-

lho direto, devido uma entrada dura sobre Gilberto. No reatamento a equipa orientada por Chaló, a ganhar e em superioridade numérica, só teve de gerir o jogo e Paulico, Edgar e Báta podiam ter aumentado a contagem, mas desperdiçaram e foi o Académico de Viseu a aumentar a pressão na reta final da partida, com um futebol mais direto. ■

AD Fundão arranca com escalões de formação Por José Manuel R. Alves

O arranque dos treinos dos escalões de formação da AD Fundão (ADF) será, no próximo dia 5 de setembro, pelas 21 horas, no auditório da Escola Profissional, onde decorrerá uma reunião com todos os atletas e encarregados de educação. Neste dia vão ser apresentados os objetivos, para a nova época desporti-

va, bem como as condições (direitos e deveres) para os atletas frequentarem a escola de formação. O início dos treinos está marcado para o dia 9 de 9etembro com os seguintes horários: Fraldinhas: 2ª feira - 18:00h às 19:00; Traquinas: 3ª e 6ª feira - 18:00h às 19:00h. Benjamins: 3ª e 6ª feira - 19:00h às 20:00h Iniciados: 2ª feira 19:00h às 20:30h | 4ª feira

- 18:00h às 19:30h. Juvenis "A": 4ª feira 19:30h às 21:00h | 5ª feira - 19:30h às 21:00h. Juvenis "B": 2ª feira - 20:30h às 22:00h | 6ª feira - 20:00h às 21:30h. Juniores: 3ª - 20:30h às 22:00h | 5ª feira - 21:00h às 22:30h A ADF está recetiva à entrada de novos atletas, portanto quem estiver interessado pode aparecer nos respetivos treinos. ■

das provas, ainda que esta não faça parte das que integram aquela competição monomarca. A prova de Proença-

-Oleiros já se encontra perfeitamente definida e está disponível no site da Escuderia Castelo Branco, um completo TT Guia, já

com horários e distancias definidos - consulte www. escuderiacastelobranco. pt - assim como toda a documentação relativa às categorias admitidas à partida - carros, motos, quads e buggies - a Escuderia albicastrense está a ultimar a definição da prova de Idanha-a-Nova, que vai decorrer nas vésperas do ato eleitoral de 29 de setembro e vai apresentar algumas novidades relativas ao seu percurso e principalmente ao seu horários, de forma a garantir um maior espetáculo na segunda volta pelo habitual percurso comum de cerca de 150 Km. ■

Taça de Portugal - 1ª Eliminatória

Benfica e Castelo Branco vence com 2 golos de Marocas quase no final

Por José Manuel R. Alves

Foram necessários 117 minutos de jogo para que a eliminatória ficasse resolvida, no Estádio Municipal albicastrense, com a presença de razoável número de espetadores. Os visitantes que dominaram o primeiro quarto de hora, ameaçando a baliza defendida por Hélder Cruz, viriam com o decorrer dos minutos, a ser superiorizados pelos encarnados, que por várias vezes criaram oportunidades para concretizar, nomeadamente ao cair da primeira parte, com André Cunha, frente ao guardião forasteiro, a rematar por cima da barra, gorando-se deste modo que o Benfica e Castelo Branco estivesse na frente do marcador, ao intervalo.

Luta até final do jogo

Benfica CB Na segunda parte, Carregado

os encarnados continuaram a dominar a partida, mas pela frente tinham a bem organizada defesa do Carregado, que conseguiu suster o ímpeto albicastrense, mantendo o equilíbrio até final do jogo. Com as equipas empatadas a zero bolas, foi necessário recorrrer ao prolongamento para apurar o vencedor. Com os encarnados mais acutilantes, e bastante lutadores, viriam o seu esforçao coroado com a obtenção de dois golos, aos 117 e 119 minutos por Marocas, perante o entusiasmo dos sócios e adeptos do Benfica e Castelo Branco, que no final tributaram uma calorosa salva de palmas à sua equipa. Trabalho da arbitragem com alguns lapsos. ■

2 0

Estádio Municipal de Castelo Branco Árbitro:António Matias (Portalegre) Árbitros auxiliares: Paulo Quinto e Manuel Azeitona Benfica CB: Hélder Cruz, André Cunha, João Afonso, Graça (72, Álvaro), João Rui (108, Bruno Santos), Tomás, Patas, Marocas, Ricardo Carvalho, Dani Matos e Hugo Seco (85, Fábio Brito). Treinador: Ricardo António Marcador: Marocas(117 e 119) Cartão amarelo: Dani Matos (80), João Rui (97) e Marocas (119)

Carregado: Miguel Pinto, Valentim (18, Arcanjo), Henrique, Artur (72, Rafael), Maurício, Paulino, Xico, Apolinário, Cesário, Rolo e Angola (82, Carlos). Treinador: Sérgio Ricardo Cartão amarelo: Xico (62)


· 20· Lazer

Povo da Beira • 3 de setembro de 2013 • Edição 1017

ANEDOTAS

PASSATEMPOS Descubra as 8 diferenças: por A. Trigo

Um assaltante principiante vai assaltar um banco. Entra e abre o 1º cofre... 1º Cofre: - O quê??? Um iogurte ?? GLup, glup, glup. Bem, vou continuar em busca do dinheiro. 2º Cofre: - Outro iogurte??? Glup, glup... 3ºCofre: - Já estou farto de iogurtes. Vou-me embora... Ao sair o assaltante lê: BANCO DE ESPERMA!! -- Esta bola é tua menino ? - Estragou alguma coisa? - Não! - Então é! -O Manuel arranja emprego como ajudante numa oficina mecânica. O dono chama-o para a primeira tarefa: - Tô concertando o piscapisca deste carro. Vai lá atrás e me diz se tá funcionando. E o Manuel, olhando com atenção para a lanterna traseira: - Tá funcionando, não tá funcionando, tá funcionando, não tá funcionando...

E Depois, a Paulette… Uma história em que a idade não importa e que tem apaixonado os leitores de todo o mundo. Ferdinand vive sozinho na sua grande quinta vazia, coisa que não o deixa muito feliz. Um dia, depois de uma violenta tempestade, passa com os netos pela vizinha e descobre que o teto da casa dela está a ponto de desabar. Claramente, a vizinha não tem para onde ir. E com grande naturalidade, os meninos, de seis e oito anos, sugerem ao avô que a convide para ficar na quinta. Mas a realidade não é assim tão simples, há certas coisas que se fazem, e outras que não… Depois de uma longa noite de reflexão, ele acaba por ir procurá-la na mesma. Uma coisa leva à outra e a quinta começa a encher-se, a agitar-se, recomeça a funcionar. Um amigo de infância agora velho, duas senhoras muito velhas em estado de pânico, estudantes que andam um pouco perdidos, um amor que nasce, animais. E depois, a Paulette…

Barbara Constantine Barbara Constantine, nasceu em Nice em 1955. É guionista, ceramista e escritora. Em 2010 venceu o prémio Charles Exbrayant com Tom, Petit Tom, Tout Petit Homme, Tom. Autora fala sobre o livro: http://www.youtube.com/watch?v=klUOrRci_6Y

Género: Romance Tradutor: Patrícia Xavier N.º de páginas: 216 PVP: 15,50€

Diferenças:

SOLUÇÕES

PUB

Livros & Leituras

Horários Semanais do Expresso

CASTELO BRANCO LISBOA

A Alma Azul está a assinalar, durante os meses de agosto e setembro, o seu 14º aniversário. Em Castelo Branco comemorará este evento através do seu projeto 'Em nome da Beira', estando a oferecer aos leitores do POVO DA BEIRA a possibilidade de ganharem livros, publicações que marcaram os 14 anos da Alma Azul. Os primeiros dois leitores a dirigirem-se às nossas instalações, com esta edição ganham um livro.

Livro da semana

Partida

Chegada

5h00 8h00 8h42 10h06 13h00 14h42 15h51 18h36

8h30 11h45 11h31 12h53 16h45 17h31 18h38 21h23

LISBOA CASTELO BRANCO Partida

8h00 9h50 13h00 14h00 16h30 17h15 18h45 19h00

Chegada

10h47 12h20 16h35 16h30 19h19 20h50 21h25 22h35

Malcata 7 Geografias J. Cardoso Dias, Pedro SenaLino, J. Mário Silva... 3 de Setembro

Siga o nosso jornal em recortes.pt


Lazer · 21·

Edição 1017 • 3 de setembro de 2013 • Povo da Beira PUB

PUB

PUB

CAFÉ ESTRELA Dormidas

Telef.: 275 971 380 Telem.: 969 344 641 Av 1º Maio Nº78 6215-517 Unhais da Serra PUB

Povo da Beira O seu Jornal GRÁTIS às Terças-feiras

Cartomante - Vidente Almeirim e Sertã

Trinta anos de experiência feita com sinceridade e acredite, olhando bem fundo e apenas nos seus olhos, leio toda a carta da sua vida se preciso for e ajudo a resolver todos os vossos problemas de negocios, amor, inveja, mau olhado, desactivação de magía negra, aconselhamentos e outros problemas de difícil solução, para que tenha a vida que sempre sonhou! Honestidade, sigilo e caracter são outro dom que fazem a verdade da minha vida!

Telem.: 918 283 485 Previsão Semanal

Aquário 21/1 a 19/2

Carta Dominante: 5 de Ouros, que significa Perda/ Falha. Amor: Evite deixar-se abater por uma discussão com o seu par. Período em que está muito sensível. Saúde: É possível que venha a ter alguns problemas ao nível ocular. Dinheiro: Não se esperam alterações significativas. Saiba resolver situações complicadas. Números da Sorte: 3, 6, 5, 2, 4, 1 Pensamento positivo: O meu coração está disponível para o Amor.

Gémeos 22/5 a 21/6

Ar

Água

Fogo

Terra

Carta Dominante: 6 de Paus, que significa Ganho. Amor: Faça uma surpresa agradável a um familiar muito querido. Saúde: O seu bem-estar físico depende da sua disponibilidade para descansar. Cuidado com as correntes de ar. Dinheiro: Não haverão grandes alterações neste campo. Evite desperdiçar dinheiro em coisas que não lhe fazem falta. Números da Sorte: 26, 3, 41, 10, 25, 5 Pensamento positivo: Eu tenho Fé para ultrapassar todos os momentos.

Balança 24/9 a 22/10

Carta Dominante: 9 de Copas, que significa Vitória. Amor: Período em que estará mais virado para si. Evite ser agressivo e demasiado possessivo com o seu par. Saúde: Cuidado com as indigestões. Poderão surgir problemas digestivos. Dinheiro: Proteja as suas economias. Não efetue gastos supérfluos. Números da Sorte: 33, 36, 39, 28, 27, 40 Pensamento positivo: Eu valorizo os meus amigos.

Peixes 20/2 a 20/3 Carta Dominante: A Temperança, que significa Equilíbrio. Amor: Seja mais compreensivo com a sua cara-metade. Cuidado com os falsos amigos. Saúde: Imponha um pouco mais de disciplina a si próprio. Atenção ao excesso de exercício físico. Dinheiro: Período favorável à concretização de um negócio. O seu poder financeiro estará estável. Números da Sorte: 2, 5, 4, 10, 11, 13 Pensamento positivo: Eu venço os meus medos!

Caranguejo 22/6 a 23/7

Carta Dominante: Ás de Copas, que significa Princípio do Amor, Grande Alegria. Amor: As crianças da sua família necessitam da sua atenção e do seu carinho. Saúde: O seu organismo poderá ressentir-se de uma dieta alimentar desadequada. Dinheiro: O seu esforço no trabalho poderá vir a ser recompensado. É uma boa altura para pedir um aumento, não tenha receio. Números da Sorte: 10, 20, 1, 4, 7, 11 Pensamento positivo: Tenho cuidado com o que digo e com o que faço para não magoar as pessoas que amo.

Escorpião 23/10 a 22/11

Carta Dominante: O Sol, que significa Glória, Honra. Amor: Tenha calma e evite tomar atitudes precipitadas. Pense bem antes de entrar de cabeça numa relação. Saúde: A semana decorrerá sem grandes problemas a nível de saúde. Dinheiro: Uma inesperada entrada de capital poderá fazer com que consiga pagar uma dívida. É um bom momento para negócios. Números da Sorte: 9, 8, 1, 2, 5, 22 Pensamento positivo: Vivo cada momento com felicidade.

Carneiro 21/3 a 20/4

Carta Dominante: Valete de Ouros, que significa Reflexão, Novidades. Amor: É possível que reencontre um amigo muito chegado que já não via há algum tempo e que passem bons momentos juntos. Saúde: Evite enervar-se demasiado com problemas pouco importantes. Dinheiro: É possível que durante esta semana sinta uma pequena quebra no setor financeiro. Números da Sorte: 4, 5, 9, 7, 3, 6 Pensamento positivo: Eu valorizo os meus amigos.

Leão 24/7 a 23/8 Carta Dominante: 9 de Espadas, que significa Mau Pressentimento, Angústia. Amor: Deixe-se levar pelos seus sentimentos. Poderão ocorrer algumas mudanças no seu relacionamento. Saúde: É provável que se sinta um pouco indisposto. Dinheiro: Evite falar com os seus colegas sobre assuntos que não lhe dizem respeito. Poderá solidificar as suas finanças se confiar mais em si. Números da Sorte: 6, 8, 4, 1, 2, 10 Pensamento positivo: Eu sei que mereço ser feliz.

Sagitário 23/11 a 21/12

Carta Dominante: A Lua, que significa Falsas Ilusões. Amor: Colabore em atividades familiares. Pense um pouco mais na sua relação e reflita bem se é realmente feliz. Saúde: Procure ser mais cuidadoso com o seu sistema gástrico. Evite situações de stress, estas poderão trazer-lhe alguns problemas de saúde. Dinheiro: Evite deixar-se intimidar por ameaças infundadas de um colega. Números da Sorte: 3, 6, 9, 7, 4, 1 Pensamento positivo: A alma não tem idade, jamais envelhece!

Touro 21/4 a 21/5

Carta Dominante: 4 de Paus, que significa Ocasião Inesperada, Amizade. Amor: Lute sempre pela sua felicidade, não se deixe vencer pelos obstáculos. É possível que conheça uma pessoa muito especial. Saúde: Procure estar mais atento aos sinais que o seu organismo lhe envia. Dinheiro: Todos os projetos que apresentar durante esta semana estarão favorecidos. Números da Sorte: 8, 5, 2, 7, 4, 1 Pensamento positivo: Estou atento a tudo o que se passa à minha volta.

Virgem 24/8 a 23/9

Carta Dominante: 7 de Ouros, que significa Trabalho. Amor: Durante esta semana vai conseguir colocar as suas ideias no lugar. Saúde: Tome conta da sua saúde e evite exceder-se. Cuide da sua mente. Dinheiro: Proteja-se de um colega com más intenções. Período de dúvidas profissionais. Números da Sorte: 9, 6, 3, 7, 4, 1 Pensamento positivo: Dedico-me às pessoas que amo.

Capricórnio 22/12 a 20/1

Carta Dominante: 2 de Espadas, que significa Afeição, Falsidade. Amor: A semana promete ser marcada por muito romantismo. Saúde: Período sem grandes problemas ao nível da saúde. Dinheiro: Seja ousado e faça uma proposta arrojada ao seu chefe. Poderá surgir um crescimento inesperado do seu poder material. Números da Sorte: 25, 28, 14, 17, 3, 39 Pensamento positivo: Procuro manter-me sereno e ouvir a voz de Deus!


· 22· Opinião

Povo da Beira Diretor: João Tavares Conceição Coordenação: Cristina Valente (CP2370) (povodabeira@gmail.com) Redação: Jaime Pires (CP4484) José Manuel R. Alves (CP8361) Colaborador Permanente: Paulo Jorge Marques Colaboradores: Álvaro Baptista Ana Paula Atanásio Ângela Gonçalves Armando Soares Carlos Vale César Amaro Clementina Leite Cristina Granada Eduardo Bastos Fernando Jorge Filipe Antunes Guilherme Almeida João Carlos Nunes Luís Malato Mário Marinho Nuno Figuinha Patrícia André Pedro Pitté Ricardo Portugal Sónia Carreira Vanessa Cruz

C

ientistas britânicos descobriram que as plantas têm capacidade para fazer cálculos matemáticos sofisticados com o objetivo de regularem as suas reservas de amido. Modelos matemáticos usados por uma equipa de cientistas provaram que a quantidade de amido consumido pelas plantas de noite é calculada com precisão através de operações de matemática! Durante a noite, quando esta planta não pode usar a energia solar para converter o dióxido

Povo da Beira • 3 de setembro de 2013 • Edição 1017

de carbono em açúcares e amido, regula as suas reservas de amido através de operações de divisão para garantir que estas se mantêm até ao nascer do sol. Os cientistas defendem que este processo é mediado por concentrações de dois tipos de moléculas: S para o amido e T para o tempo. As moléculas S estimulam o consumo de amido, enquanto as moléculas T evitam que tal aconteça. Então a taxa de consumo de amido é calculada pela planta através de uma operação em que S é dividida

Ingredientes: • 85g. farinha de arroz

• 90g. amêndoa p alitada • Açúcar q.b.

Publicidade: Gustavo Teixeira (publicidadepbeira@gmail. com) José Carlos Marques (publicidadepovodabeira@ gmail.com)

laranja

Secretária de Administração: Florinda Cruz (secretariapovodabeira@ gmail.com) Sede: Press Ibérica Comunicação Social, Lda Av. Gen. Humb. Delgado, Lote 58 - 1º andar 6000-081 CASTELO BRANCO NIF: 506 583 023 Tel: 272 324 432 Fax: 272 327 732 Impressão: Coraze - Oliveira de Azeméis Telf.: 910252676 / 910253116 / 914602969 geral@coraze.com Registo no ICS: 117 501 Depósito Legal: 74145/94 Empresa Jornalística: 218 326 Tiragem Semanal: 10.000 exemplares Distribuição gratuita Este jornal escreve segundo o novo Acordo Ortográfico Todos os artigos de opinião e assinados pelos respetivos autores, são da sua inteira responsabilidade não podendo em circunstância alguma o Povo da Beira ser responsabilizado pelo conteúdo dos mesmos. Reservamo-nos no direito de não publicar, caso os artigos enviados não respeitem a legislação em vigor e o Estatuto Editorial do jornal.

• Umas gotas de sumo de

• Canela q.b.

POR RICARDO PORTUGAL - professor de matemática por T."É o primeiro exemplo concreto na biologia de tal cálculo aritmético sofisticado", afirmou à BBC o matemático Martin Howard, um dos membros da equipa."Estas experiências não provam que as plantas têm inteligência, mas sugerem antes que as plantas têm um mecanismo concebido para regular automaticamente o ritmo a que

queimam os hidratos de carbono de noite", O investigador da Universidade de Londres acrescenta que "as plantas não fazem operações matemáticas de forma voluntária e com um objetivo em mente como nós, humanos, fazemos".Aliás, os cientistas dizem que os pássaros usam métodos matemáticos semelhantes para conservar os seus ní-

veis de gordura durante as migrações.Ora quem diria que afinal plantas e pássaros afinal sabem fazem cálculos matemáticos…e ainda por cima divisões que é logo um das operações mais complicadas e que tantas dores de cabeça dão aos nossos alunos! Como sempre fico a aguardar as suas sugestões em portugal. pt@sapo.pt

Doce delícia POR MÁRIO MARINHO - chef

• 1l. leite

Conceção gráfica: Leticia Ramos Pina (paginacaopbeira@gmail. com)

Plantas fazem cálculos para controlar alimentos

Modo de preparação: Num recipiente coloca-se a farinha de arroz e, a pouco e pouco, vai-se juntando o leite ao que se reserva do litro de leite uma chávena, desfazendo muito bem a farinha no leite. Coloca-se a amolecer na chávena de leite reservada 50g.de amêndoa. Junta-se a amêndoa já amolecida à farinha desfeita, coloca-se açúcar ao gosto e umas gotas de sumo de laranja. Vai ao lume num tacho, mexendo sempre, quando engrossar e estiver pronto, retira-se do lume e mexe-se mais um pouco para arrefecer. Torra-se a restante amêndoa. Coloca-se o doce em taças e espalha-se amêndoa torrada por cima e um pozinho de canela.

FAÇA VOCÊ MESMO O SEU ANUNCIO - RECORTE E ENVIE


Opinião · 23·

Edição 1017 • 3 de setembro de 2013 • Povo da Beira PUB

“Ó Febra! Chega Aqui À Brasa!” POR NUNO DUARTE M. FIGUINHA

* Por decisão pessoal, o autor do texto não escreve segundo o Novo Acordo Ortográfico

R

e c e n t e m e n t e, duas militantes do Bloco de Esquerda, resolveram apresentar num debate, algo que pretende vir a acabar com o que elas, ao que parece, consideram um flagelo na sociedade portuguesa. E que flagelo é esse? O desemprego? A “troika”? A fome? A miséria? As PPP? A violência doméstica? Programas estúpidos na TV? Não! Para estas duas militantes do Bloco de Esquerda, o maior flagelo da sociedade portuguesa atual é…O PIROPO!!! Sim, o piropo! Tremei, “trolhas” deste país, pois estas duas valentes militantes bloquistas querem silenciar os “andaimes” de Portugal! Ora, se por um lado creio que ouvir piropos seja algo que não deve incomodar muito as militantes bloquistas, (pela pouca frequência com que imagino que lhes deva acontecer, salvo a honrosa exceção de Joana Amaral Dias!)… por outro lado, acho que Portugal tem mais (e verdadeiros) problemas com que nos devemos preocupar! Ora, segundo uma dessas militantes bloquistas, Adriana Lopera, o piropo é “assédio sexual e consiste tanto em comportamentos e ameaças, como em palavras ou atitudes de caráter sexual. O homem que manda o piropo não se importa nada com a mulher”! Caríssima, se o homem não se importa-se mesmo nada com a mulher… NÃO lhe mandava nenhum piropo, ok? Ou foi

devido a alguma militante bloquista que passou por uma qualquer obra de construção civil e, vindo dos andaimes, não ouviu sequer um singelo “Ó febra, anda cá à brasa!” ou um mais badalhoco “És boa como o milho, anda cá que eu transformo-te já em pipoca!”! E certamente depois dela, passou alguma loira (ou morena) alta e espadaúda, que fez os “trolhas” vociferarem o dicionário dos piropos de A a Z! Assim, perante a inveja latente, compreende-se a disparatada questão destas duas bloquistas…ou não! Mas as próprias autoras da iniciativa não querem, para já, que isto passe do debate para a legislação! Adriana Lopera explicou que "Não estamos a discutir legislação, estamos a discutir o piropo como violência de género. Temos de começar devagar." Violência de género? Acaso nunca ninguém lhes ensinou que uma rapariga ouvir “Abençoados pais que fizeram uma filha assim” não tem nada de violento? Ou a essas duas senhoras só mandavam piropos do género “Bem, tu deves ter caído do céu… Pena foi teres caído mesmo de cara!”? Mas mudando de “piropos”, Pedro Passos Coelho “mandou” recentemente uns ao Tribunal Constitucional…e este, tal como as senhoras do BE, não deve ter gostado, logo, toca de atestar mais um chumbo a uma medida do governo! Curiosamente, Passos Coelho não foi o único a mandar “piropos” ao T.C., pois também

Bombeiros - Castelo Branco Hospital Amato Lusitano GNR - Castelo Branco PSP - Castelo Branco Câmara Municipal - Castelo Branco Centro de Saúde - Castelo Branco Proteção Civil

a conhecida socialista, Edito Estrela, disse recentemente que “o primeiro-ministro, em vez de "entrar em confronto verbal" e de atacar o Tribunal Constitucional, já devia ter acabado "com os privilégios injustificados" dos juízes do Palácio Ratton”! PUMBA! O Partido Socialista tem vindo a criticar Passos Coelho pelas relações ríspidas com o Tribunal Constitucional e afinal sabemos agora que o PS ainda lhes quer PIOR que o PSD! Fantástico, hã? No Palácio Ratton devem ter adorado este “piropo” de Edite Estrela… Mas o PS não faz só “piropos” constrangedores para fora…fá-los bem “doces” para dentro! Nomeadamente, no site do PS, onde em tempos a herança de José Sócrates tinha sido apagada, agora aparece glorificada! O primeiro-ministro que deixou o país em resgate financeiro torna-se agora, no registo atual, campeão da consolidação orçamental! Porreiro, pá! A ‘narrativa’ deixa de fora o resto da governação de Sócrates, período em que as contas públicas derraparam (o défice orçamental em 2010 era de 9,9%) e no site, ignora-se a intervenção da troika, sugerindo-se que, não fora o trabalho feito entre 2005 e 2008 e a realidade seria mais negra! Hã? Assim, termino com uma adaptação de um “piropo” típico, mas dedicado às senhoras do BE e aos senhores de memória seletiva do site do PS e que é: “São Católicos? É que têm umas ideias que valha-me Deus!”

Telefones Úteis 272 342 122 272 000 272 272 340 900 272 340 622 272 330 330 272 340 290 272 337 733

Táxis CP Rodoviária Correios EDP SMAS Avarias PT

Fim de Verão POR CRISTINA GRANADA

R

egresso ao mundo Real! Acabaram-se os Festivais de Verão, as visitas à família, as noites nas esplanadas, as idas à praia … não quero ser derrotista, mas com o fim do Verão é preciso voltar ao mundo real. Acenam-nos com uma guerra por eclodir, desemprego a disparar, colocações que não vai haver, função pública a minguar (mas muitos sonham com um lugar na função pública – sejamos honestos e hipocrisias fora!). Currículos em catadupa de jovens que não vão ter a primeira oportunidade. Pensões a serem recalculadas. Vencimentos que o FMI quer baixar, baixar, baixar … Podemos convidá-los depois a mudarem-se para cá e fazerem a experiência “excêntrica” – para eles seria – de viverem abaixo de um limiar que já nem é médio, nem mínimo. O consumo interno já nem existe. Os tradicionais anúncios de regresso às aulas, carrinhos cheios de materiais, mochilas e outros apetrechos escolares, que surgiam em meados

de Agosto, já nem ocupam a parte principal dos anunciantes. Pena minha! Sim lamento mesmo, porque ainda assim era sinal de que a classe média se mantinha à tona, é a classe média que alimenta o consumo interno, a economia nacional. Lamento que estejamos a matar a vontade de ficar por cá. Porque quem fica mantém a opção – talvez louca – de fazer alguma coisa pelo país. Deixamos ir embora os jovens e perdemos o empreendedorismo, a criatividade. Alguns dizem que nos fica por cá um país de velhos que já não se consegue “espremer” mais. De política ninguém quer saber! Mas vamos a votos com mais listas candidatas do que nunca, às próximas autárquicas. Vamos a votos para gerir dissabores, para gerir desilusões. Os políticos que vão acreditando no seu papel mantêm a chama, querem dar o seu contributo, todos eles, de todos partidos, das Câmaras às Freguesias, às Uniões de Freguesias.

272 342 012 808 208 208 272 340 120 272 340 840 272 004 700 272 340 500 16 208

E as pessoas perguntam para quê?! Porque ainda assim, pior que tudo seria não ir a votos! Pior que tudo seria haver alguém, alguma imposição que nos dissesse acabaram-se os votos, acabou-se a Democracia! Não! Vamos a votos Sim! Todas as listas, todos os partidos, porque é um direito cívico, uma obrigação responsável. Vamos a votos e vamos votar, porque acreditamos na voz do povo, nós todos somos povo, eu sou povo! E com muito orgulho. Vamos a votos e convidamos todos a estimular o seu vizinho a ir votar, em quem quiser, em quem o convencer melhor, no homem bonito, ou na mulher com experiência política e trabalho feito, ou na rapariga bonita, ou no homem feio, ou no rapaz atraente, ou nos políticos que merecerem a confiança de cada um, mas vamos votar. Não votar é baixar os braços, desistir. É abdicar de um direito que há 39 custou muito a conquistar!

Povo da Beira


· 24· Última PUB

Povo da Beira • 3 de setembro de 2013 • Edição 1017


Edição nº1017