__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Bombas de Palhetas & motores Catálogo Técnico

Conteúdos Bombas de Palhetas Singular Bomba de Palhetas Singular Contínuas

13 53

Bomba de Palhetas Dupla

61

Bomba de Palhetas Tripla

83

Bomba de Palhetas Singular e Duplas 4 furos Flange ISO

91

Bomba de Palhetas Singulares com Fluxo de Controlo e Válvulas Prioritárias

Motores de Palhetas

99 105

Utilização, Manutenção e Guia de Reparação

115

ES 0303/1998

ES 2001/0353


INFORMAÇÃO Introdução Informação Geral: BH* & V* Informação Geral: DT6/7*

7

Bomba de Palhetas Singular BH*, V* e DT6/7* bombas de palhetas singular

13

Bomba de Palhetas Singular Contínuas V**T Bomba de Palhetas Singular

53

Bomba de Palhetas Dupla V* e DT6* bomba de palhetas duplas

61

Bomba de Palhetas Tripla DT6* bombas de palhetas tripla

83

Bomba de Palhetas Singular e Dupla 4 Furos T6GC e T6GCC para montagem directa em Tomada de Força

91

Bomba de Palhetas Singular com Fluxo de Controlo e Válvula Prioritária

99

Motores de Palhetas

105

MD4C & MH4D Motores


UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO E GUIA DE REPARAÇÃO 115 123 133 141

C/ Joaquín Costa, 10. 1º dcha. B 50001 Zaragoza (Spain) T.: +34 976 233 062 F: +34 976 235 557


A TDZ Hidráulica introduz a gama mais completa de bombas de palhetas com deslocamento fixo, útil para aplicações móbil e industrial. Hidraulicamente balançadas as nossas bombas, oferecem baixo nível de ruído e alta eficiência volumétrica. Fluxos: bombas singulares: 2 cm3 acima de 270 cm3, (0,6 acima de 85 galões). Bombas duplas: 10+10 cm3 up a 270+190 cm3, (6+1 acima de 85+61 galões). Bombas Triplas: 48+10+10 cm3 a 270+191+100 cm3, (14+3+3 gal. acima de 85+61+30 gal.) Pressão Máxima: 210 bar, (3.000 p.s.i.), em série VK, VS, VQ 280 bar, (4.000 p.s.i.) em série DT6.

PORTUGUÊS

TDZ Hydraulics stellt das vollständigste Programm von Flügelzellenpumpen mit festem Schluckvolumen für industrielle und mobile Anwendungen zur Verfügung, hydraulisch ausgeglichen bieten sie niedrige Geräuschpegel, sowie einen sehr hohen volumetrischen Wirkungsgrad. Schluckvolumen: Einzelpumpe von 2 cm3 bis 270 cm3, (von 0,6 bis 85 Gallonen). Doppelpumpe von 10+10 cm3 bis 270+190 cm3, (6+1 up to 85+61 Gallonen). Dreifachpumpe von 48+10+10 cm3 bis 270+191+100 cm3, (von 14+3+3 gal. bis 85+61+30gal.)

La TDZ Hydraulics presenta la piú completa serie di pompe a palette a portata fissa sia per applicazioni su macchinario mobile che industriale. Bilanciate idraulicamente, le nostre pompe garantiscono un basso livello sonoro ed un alto rendimento volumetrico. Portata: pompe singole da 2 cm3 a 270 cm3, (da 0,6 a 85 gallons). pompe doppie da 10+10 cm3 a 270+190 cm3, (da 6+1 a 85+61 gallons). pompe triple da 48+10+10 cm3 a 270+191+100 cm3, (da 14+3+3 gal. a 85+61+30 gal.) Pressione massima: 210 bar, (3.000 p.s.i.), per la serie VK, VS, VQ 280 bar, (4.000 p.s.i.) per la serie DT6. TDZ Hydraulics présente la gamme la plus complète de pompes à palettes à cylindrée fixe, tant sur applications mobiles qu’industrielles. Hydrauliquement équilibrées, nos pompes sont silencieuses et offrent un rendement volumétrique élevé. Débits: Pompes simples de 2 cm3/tr à 270 cm3/tr, (de 0,6 à 85 galons). Pompes doubles de 10+10 cm3 à 270+190 cm3/tr, (de 6+1 à 85+61 galons). Pompes triples de 48+10+10 cm3 à 270+191+100 cm3, (de 14+3+3 gal. á 85+61+30 gal.)

TDZ Hydraulics presenta la más completa serie de bombas de paletas de caudal fijo, tanto para aplicaciones móviles como industriales. Con un diseño equilibrado hidráulicamente, nuestras bombas ofrecen un bajo nivel sonoro y un alto rendimiento volumétrico. Caudales: Bombas simples de 2 cm3 hasta 270 cm3, (de 0,6 hasta 85 galones). Bombas dobles de 10+10 cm3 hasta 270+190 cm3, (de 6+1 hasta 85+61 galones). Bombas triples de 48+10+10 cm3 hasta 270+191+100 cm3 (de 14+3+3 hasta 85+61+30gal.) Presiones máximas:210 bar, (3.000 p.s.i.), en las series VK, VS, VQ - 280 bar, (4.000 p.s.i.) en la serie DT6.

DISTRIBUTED BY: PÓVOA HIDRÁULICA, LDA


Bombas de Palhetas & Motores de Palhetas


SINGULAR, DUPLA & TRIPLA BOMBA DE PALHETAS

BH*, V* & DT6 BOMBAS HIDRÁULICAS DE PALHETAS

INTRODUÇÃO

Todas as bombas TDZ tem um baixo poder de rácio de peso, uma alta eficiência, baixos níveis de ruído. A entrada e a saída dos portes é opcional, mantendo uma fácil manutenção. A fácil manutenção é conseguida através do design da bomba, onde os componentes mantém um cartucho que facilmente pode ser substituido sem desmontar a bomba. As bombas de palhetas da TDZ são hidraulicamente balanceadas para reduzir os ruídos da bomba. A opção de rotação a 90 graus, aumenta a flexibilidade e a fácil instalação. Dependendo da aplicação, existe 3 versões na gama, a singular, a dupla e a tripla bomba de palhetas, o baixo ruído dos modelos industriais VS e BHS, modelos móbil VQ e BHQ e modelos multi-aplicação DT6 (275 bar) Modelos VS, VQ e DT6 tem roscas UNC para os orifícios das flanges nos modelos BHS, BHQ. Nas bombas singulares a saída é no veio para os modelos VS, VQ, DT6 e nos BHS BHQ o orifício de saída é coberto no final.

bezares.com | tdz.com

7

INFORMAÇÃO

As bombas de palhetas TDZ são fabricadas em altas gamas de deslocamento de 2cc/r a 269cc/rev para bombas singulares, duplas 460cc/rev, e triplas 560cc/rev.


BOMBAS SINGULARES, DUPLAS & TRIPLAS BOMBAS PUMPS

INFORMAÇÃO

V* & BH* Bombas de Palhetas Hidráulicas

BOMBA DE ACIONAMENTO A unidade coaxial direta é recomendada via acoplamento flexível. Para unidades indiretas impondo uma carga radial no eixo. Consultar a TDZ ou o seu consultor mais próximo. ROTAÇÃO A direção da rotação pode ser revertida através do acionamento do anel e das palhetas com 180 graus. A direção de rotação é vista através da extremidade do eixo. COMEÇO As bombas de palhetas TDZ são auto priming, contudo, se possível, encha a bomba com óleo antes de começar ou lubrifique a porta da saída, enquanto a bomba está em funcionamento, para remover qualque ar preso. FILTRAÇÃO Para um serviço de vida mais satisfatório, encher o fluxo da filtração com um óleo limpo, conforme a ISO código 18/15 ou melhor é recomendado. FLUÍDOS HIDRÁULICOS Use óleos hidráulicos industriais antidesgaste com uma viscosidade de 25-49 CST ou acima recomendado. A temperatura ótima de trabalho é de 50°C com máximo de 70°C. A temperaturas mais altas de serviço de vida aumenta com degradação com os veios. Para resistência ao fogo, fluídos, de versão “F3” com veios especiais devem ser utilizados para reduzir as pressões e velocidades como indicado em baixo. MÁXIMA VELOCIDADE Com fluídos: 1800 a 2500 rpm (Dependendo do tipo de modelo. Ver desempenho gráfico). Com fluídos sintéticos, água glicóis e água em emulsão de óleo a velocidade máxima recomendada é de 1200 rpm. A versão especial da bomba BHP2 está disponível para velocidades acima de 5000 rpm. A velocidade é apresentada como um guia apenas baseado no fluído atual e na sua sucção correta das características como recomendado através das nossas informações técnicas. Longo ou restrito as linhas de sucção podem causar cavitação, antes da máxima velocidade deve ser reduzida. Evitando a utilização de 90º em linhas de sucção, utilizando curvas sempre que possível. Fluídos muito viscosos também causam cavitação. Quando utiliza-se bombas de baixo deslocamento dentro de um determinado tamanho, a bomba acelera ligeiramente, superior aos valores indicados na área de gráficos aceitáveis. Para anti-desgaste fluídos hidráulicos e água glicolis, a pressão de entrada não deve exceder os 0.2 bar em vácuo, para fluídos sintéticos e água em emulsão de óleos, a pressão de entrada não deve exceder 0.1 bar no vácuo. VELOCIDADE MINÍMA: 600 rpm Esta informação é para V*20, V*25, V*35, V*45, BH*4, BH*6, BH*7, bombas dupla e tripla. Para outras bombas verifique chart. A pressão intermitente apresenta que pode ser mantida por 10% do tempo, com máxima duração de 6 segundos/minuto.

8

tdz.com | bezares.com


SINGULAR, DUPLA & TRIPLA BOMBA DE PALHETAS

V* & BH* BOMBAS DE PALHETAS HIDRÁULICAS

INFORMAÇÃO

PRESSÃO MÁXIMA CONSTANTE Anti Óleo Hidráulico: de 175 a 210 Bar Óleo Sintético: de 175 a 210 Bar Água-Glycol Emulsão: 160 Bar Água- Óleo Emulsão: 70 Bar NÍVEL DE SOM Bombas Singular: VS25 and BHS4: 62 dB (A) VS35 and BHS6: 65 dB (A) VS45 and BHS7: 71 dB (A) BOMBAS DUPLAS: VS43: 68 dB (A) VS63: 69 dB (A) VS73: 71 dB (A) VS64: 69 dB (A) VS74: 71 dB (A) VS76: 72 dB (A) Níveis de som, medidos com 140 Bar, 1500 rpm e a vácuo de entrada da bomba a 0,17 Bar. TORQUES ADMITIDOS NO VEIO Todos os veios disponíveis para as bombas singulares e motores são suficientes para trabalho a máxima pressão especificando o modelo.

Em prática, o torque absorvido por cada cartucho/bomba pode ser calculado com a seguinte formula: T= P x V 59

Onde:

T = Torque em Nm. P = Pressão de Trabalho em Bars. V = Cubagem cm3/rev. Ou fluxo em lts/min a1.000 r.p.m.

Analogicamente, as bombas contínuas, o torque absorvido para a segunda bomba será calculado sobre as mais complicadas condições, e deve ser verificado que não exceda os valores admissíveis do torque como indicada na tabela 2 para cada conexão. Tabela 1 Tabela 2 Bomba Tipo

Veio nº

Max. Torque Nm

V*42 V*43 V*4T V*63 V*64 V*6T

1 11 86 1 11 86

313 313 392 392 568 588

V*73 V*74 V*76 V*7T

1 11 86

588 803 803

Flange Traseira (Conexões)

Max. Torque Nm

130 A B C

bezares.com | tdz.com

315 440 (V*6TC) 700 (V*7TC)

9


BOMBAS SINGULARES, DUPLAS & TRIPLAS BOMBAS PUMPS

INFORMAÇÃO

DT6/7 BOMBAS HIDRÁULICAS PALHETAS A série DT de bombas de palhetas são bombas alta eficiência e de deslocamento fixo. Designadamente abaixo de SAE J744c 2 standard (excluíndo a bomba tripla T6EDC), que completa a gama incluí unidades duplas e triplas. Altas possibilidades de combinações de fluxo, configurações, possibilidades de uso de fluídos mais do que baseados em óleo de petróleo de um vasto número de diferentes veios. A gama DT é concebida com um design hidraulicamente balanceado. Qualidade e composição de materiais tem de ser verificados e testados várias vezes em ciclos no nosso banco de testes. Este facto, junto com um suporte rigído e alta resistência, faz com que esta unidade hidráulica consiga ter uma longa vida.

Modelo

DT7

Tamanho

B

C

D

E

de 2 a 15

de 3 a 31

de 14 a 61

De 42 a 85

320

275

240

240

Min.

600

500

500

500

Max.

3600

2800

2500

2200

Fluxo (Gpm) Max Pressão (bar) Velocidade

DT6

O alto fuxo também involve limitações de velocidade, como indicado na informação técnica do catálogo. Fluídos como anti-desgaste à base de Petróleo também aumenta o limite de velocidade, dependendo da escolha (consultar TDZ ou o seu vendedor). PRESSÃO Exceções são indicadas neste catálogo quando fluídos mais do que Anti-desgaste à base de petróleo são utilizados. Ambos continuadamente e intermitente são indicados neste catálogo. O máximo período de pressão intermitente deve ser considerado aceitável quando o tempo da pressão média é menos do que ou igual à pressão recomendada, para esse modelo em particular durante o ciclo de trabalho. ENTRADA MINÍMA DE PRESSÃO O minímo permitido na entrada da pressão é 0.95 bar por 1,800 rpm ou menos, 1.10 bar entre 1,800 e 2,300 rpm e 1.30 bar quando a velocidade é mais do que 2,300 rpm. Multiplica os valores acima mencionados a 1.40 quando fluído é anti-desgaste Petróleo à base de fluídos são utilizados. A diferença entre a pressão da entrada e a pressão atmosférica não deve exceeder 0.2 bar. A Pressão de entrada é considerada com a base de petroleo à base de fluídos a viscosidade entre 10 e 65 cSt. Nas bombas de palhetas BH* e V*, e o design do kit de cartrige permite o fácil serviço quando substituição for necessária, reduzindo a operação em alguns minutos. O design do Kit de Cartrige também oferece a possibilidade de rápida mudança de rotação por mudar a posição do anel. Quatro diferentes combinações de posições de orifícios são possíveis combinações são possíveis e 128 em bombas triplas.

em bombas singulares. Em bombas duplas 32

A capacidade de alta pressão reduz os custos de instalação e fornece uma longa vida a reduzir a pressão. A alta capacidade mecânica e eficiência volumétrica reduz o calor. Níveis de baixo ruído mais do que a maioria das bombas hidráulicas supõe uma vantagem de segurança. A série DT da TDZ são unidirecionais mas foram desenhadas para uma fácil mudança de rotação. Instruções do procedimento encontram-se no catálogo.

10

tdz.com | bezares.com


SINGULAR, DUPLA & TRIPLA BOMBA DE PALHETAS

DT6/7 BOMBAS HIDRÁULICAS DE PALHETAS

Características de operação apresentam no catálogo, o cálculo a considerer para a utilização de petróleo à base de fluídos Anti-desgaste. Sem Petróleo à base de fluídos anti-desgaste, Fluídos Sintéticos, Emulsão em água-óleo ou Água Glicolis são também aceitáveis. Nestes casos, velocidade e limites de pressão são fornecidos diretamente pelaTDZoudistribuidormaispróximo.

VISCOSIDADE Ótima viscosidade para máximo tempo de vida entre 30 e 40cSt. Viscosidade Mínima é 10cSt,(18 cSt para fluídos Petróleo à base de fluídos anti-desgaste). CONTAMINAÇÃO DE FLUÍDO O fluído deve ser limpo durante o tempo inteiro de trabalho e tempo de vida da bomba de forma a manter o nível de contaminação ISO 18/14 ou ainda melhor, se possível. Filtros com 25 microns são adequados mas não garantem a limpeza total necessária. A sucção deve ser adequada ao tamanho recomendado da pressão de entrada. Altos níveis de água, 0.10% em óleos minerais ou 0.05 em sintético ou fluíos biodegradável não são aceitáveis. Nesses casos, a água deve ser dreanada do circuito. TEMPERATURAS DE FLUÍDO Fluído de viscosidade deve ser selecionado dependendo da operação normal da temperatura da unidade.

bezares.com | tdz.com

11

INFORMAÇÃO

FLUIDOS RECOMENDADOS


INFORMAÇÃO

BOMBAS DE PALHETAS SINGULAR BH*, V* e DT6/7 Bombas de Palhetas Singular


BH* Bomba de Palhetas Singular

INFORMAÇÃO

BH* Bomba de Palhetas Singular Código Original

F3 BHQ 4 67 D 1 A 1

2

00

3 4 5 6 7 8

1- “F3” significa veios especiais para fluídos com resistência ao fogo. 2- Tipo da Bomba: BHP = 10 bomba palhetas, utilização industrial e móbil, roscas BSP, NPT & SAE. Apenas BHP1 e BHP2 BHS = 12 bomba palhetas, utilização industrial (muito silencioso), roscas métricas. BHQ = 10 bomba palhetas em pratos bronze, utilização móbil, roscas métricas. 3- Modelo Bomba: 1e 2 em tipo BHP; 4 , 6 e 7 em tipos BHS e BHQ. 4- Fluxo: BHP ,BHS e BHQ em litros por minuto a 1000 rpm e7 Bar. 5- D = Direita direção da rotação (ponteiros do relógio). Y = Esquerda direção da rotação. (contrário ponteiros do relógio). (Para conhecer melhor a rotação, por favor verifique melhor em baixo). 6- Tipo de Veio: Verique cada informação da bomba. 7- Posição saída, (vista do veio): A: Saída em linha com a entrada. B: 90° na direita da entrada (Ponteiros do Relógio). C: 180° da entrada. D: 90° da esquerda da entrada (90° ponteiros do relógio da entrada). 8- Características Especiais Omit não é requirido Exemplo: 02: BSP 03: UNF 04: NPT

14

tdz.com | bezares.com


BH* Bomba de Palhetas Singular

BH* BOMBA DE PALHETAS SINGULAR CARACTERÍSTICAS TDZ BOMBA DE PALHETAS DESIGN TIPO

Gal. At Redução Lts.at (1) 1000 rpm 1200 rpm

BHP1

2 3 4,5 5,5 6,5

0,6 0,9 1,2 1,7 2

0,18 0,18 0,36 0,36 0,36

BHP2

7 8 10 12 15

2,2 2,5 3,2 3,8 4,7

0,7 1,1 1,1 1,1 1,1

26 40 45 55 60 67 80 88*

8 12 14 17 19 21 24 27*

4,5 5,7 5,7 5,8 5,8 6 6,2 6,5

66 81 97 112 121 142

21 25 30 35 38 45

8,6 9 10 11,4 11,4 13,1

138 148 162 180 193 214 240

42 47 50 57 60 67 75

15 15,7 14,3 17,9 18,6 22 26

BHS4 BHQ4

BHS6 BHQ6

BHS7 BHQ7

PRESSÃO (Bar)

Mín.

600

600

600

600

600

Entr.

Máx. Contin. Intermit.

2500

2500

150

150

Saí.

175

(4)

(4)

1

175

1,8 2 2,5 3 3,7

(4)

(4)

3,6

6,9 10,4 11,6 13,8 14,6 16,8 20,3 22,4

Ø38

Ø26

14,5

16,8 20,3 24,3 27,4 29,3 33,3

Ø60

Ø32

26,3

32,3 36,3 37,9 43,2 46,1 51,2 57,4

Ø75

Ø38

38,3

175

210

1500

125

150

2400 1800 (BHS)

175

210

1500

125

150

155

PESO (Kgs.)

0,5 0,7 1 1,4 1,6

2500 1800 (BHS)

2200 1800 (BHS)

CONEXÃO

Nominal (2)

175

INFORMAÇÃO

VELOCIDADE

FLUXO

*27 galões (88 lts.) cartucho não montado em BHQ4 modelo bomba palhetas.

(1) Entrega da redução do fluxo em Ltrs./min. a 100 Bar. 22 cST de viscosidade de óleo a temperatura de trabalho. Para calcular a entrega do fluxo aproximado de uma dada pressão, utiliza-se a seguinte formula com redução de fluxo e valores de fluxo retóricos. Os valores de redução do fluxo são independentes ao veio. Aprox. Fluxo saída (Ltrs./min.) = Fluxo teórico x R.P.M - Redução x Pressão (Bar) 1000 1000 (2) Poder Nominal em H.P. a 100 Bar e 1000 RPM (para converter em Kw multiplique por 0.735). Para obter o real poder a entrada em diferentes pressões e revoluções, utilize a formula dos fluxos: Poder da entrada real= poder entrada x R.P.M x Pressure (Bar) 1000

1000

(3) Verifique as opções da página.

bezares.com | tdz.com

15


BH* Bomba de Palhetas Singular

INFORMAÇÃO

Bomba de Palhetas Singular Tipo BHP-1

Fluxo

Lts at 1000 rpm 2 Gal a 1200 rpm 0,6

Veloc.(rpm) 3 0,9

4,5 1,2

5,5 1,7

6,5 2

Mín.

Máx.

600

2500

Pres. (BAR)

Conexão

Contin. Intermit 175

210

DIMENSÕES EM MILIMETROS

Peso

Ent.

Saí.

(Kgs.)

Ø38

Ø26

1

1" = 25.4 mm

Verifique tipo veio e medidas Info Info

Conicalness 1:8

Entrada

Saída

BHP1 BOMBA E FRAME PARA CONECTAR AO ELÉTRICO

REF. GO 01007

16

tdz.com | bezares.com


BH* Bomba de Palhetas Singular

Bomba de Palhetas Singular TYPE BHP-1

INFORMAÇÃO

FLUXO E SAÍDA DIAGRAMA

bezares.com | tdz.com

17


BH* Bomba de Palhetas Singular

Bomba de Palhetas Singular Tipo BHP-2 VEL. (rpm)

INFORMAÇÃO

FLUXO

Lts at 1000 rpm 7 Gal at 1200 rpm 2,2

8 2,5

10 3,2

12 3,8

15 4,7

Mín.

Máx.

600

2500*

PRES. (BAR)

CONEXÃO

Contin. Intermi 150

175

Saí.

(Kgs.)

1/2" BSP

3,6

Ent. 3/4" BSP

PESO

* Para mais detalhes verifique gráfico

DIMENSÕES EM MILIMETROS

1" = 25.4 mm

97

20

2,2 Kp.m. 53

Ø10,2

40

93 112 11

80

18

ø50 f7

tdz.com | bezares.com

Num.

Entrada

Saída

02

3/4" BSP

1/2" BSP


BH* BOMBA SINGULAR PALHETAS

BOMBA PALHETAS SINGULAR TYPE BHP-2

INFORMAÇÃO

DIAGRAMA FLUXO E PODER ENTRADA l/min

US Gal/min

40

10,6

35

9,2

30

7,9

25

6,6

20

5,3

15

3,9

10

2,6

5

1,3

500

1000

1500

0 BAR

2000

2500 R.P.M.

175 BAR

HP

Kw

16

12,0

14

10,5

12

9,0

10

7,5

8

6,0

6

4,5

4

3,0

2

1,5

500

1000

1500

100 BAR

bezares.com | tdz.com

2000

2500 R.P.M.

175 BAR

19


BH* BOMBA DE PALHETAS SINGULAR

BOMBA DE PALHETAS SINGULAR TIPO BHS-4 & BHQ-4

VEL. (rpm)

FLUXO

INFORMAÇÃO

Lts at 1000 rpm 26 39 44 54 60 66 80* 85* Gal at 1200 rpm8 12 14 17 19 21 24* 27* * Para mais informações verifique o nosso gráfico

Mín.

Máx.

600

2500*

PRES. (BAR)

CONEXÃO

Contin.Intermit. Entr. 175

210*

DIMENSÕES EM MILIMETROS

Ø38

PESO

Saí. Ø26

1" = 25.4 mm

Verifique o tipo de veios e medidas

Nº1 Veio

Para outros tipos de veios

4

tdz.com | bezares.com

(Kgs.)

Nº2 Veio

14,5


BH* Bomba de Palhetas Singular

Bomba de Palhetas Singular Tipo BHS-21 & BHQ-4

INFORMAÇÃO

DIAGRAMA DE FLUXO E ENTRADA l/min

US Gal/min

160

42,3

140

37,0

120

31,7 60

60

100

54

54

26,4

80

44

44

21,1

39

39

60

15,9

40

10,6

20

5,3

500

1000

1500

0 BAR

2000

2500 R.P.M.

210 BAR

HP

Kw

80

59,7 66

52,2

70 60 54

60

44,7

44

50

37,3

39 66

40

29,8

60 54

30

44 39

22,4

20

14,9

10

7,5

500

1000

1500

100 BAR

bezares.com | tdz.com

2000

2500 R.P.M.

210 BAR

21


BH* Bomba de Palhetas Singular

Bomba de Palhetas Singular Tipo BHS-6 & BHQ-6

VEL. (rpm)

INFORMAÇÃO

FLUXO

Lts at 1000 rpm 66 Gal at 1200 rpm 21

81 25

97 30

112 35

121 142* 38 45*

* para mais informação verifique o nosso gráfico

PRES. (BAR)

CONEXÃO

Mín.

Máx. Contin.Intermit.

Ent.

600

2400*

Ø60

175

210*

DIMENSÕES EM MILIMETROS

6

tdz.com | bezares.com

Saí. Ø32

1" = 25.4 mm

Verifique o tipo de veio e as medidas

Nº1 Veio

PESO

Nº2 Veio

(Kgs.) 26,3


BH* Bombas de Palhetas Singular

Bombas de Palhetas Singular Tipo BHS-23 & BHQ-6

INFORMAÇÃO

DIAGRAMA DE FLUXO E ENTRADA

l/min

US Gal/min

320

84,5

280

74,0

240

63,4

200

52,8 94

94

78

78

66

66

160

42,3

120

31,7

80

21,1

40

10,6

500

1000

1500

0 BAR

2000

2500 R.P.M.

210 BAR

Kw

HP 160

119,3

140

104,4

120

89,5

100

74,6

80

59,6

60

94

44,7

78

40

66

29,8 14,9

20

500

1000

1500

100 BAR

bezares.com | tdz.com

2000

2500 R.P.M.

175 BAR

23


BH* Bomba Palhetas Singular

Bomba de Palhetas Singular Tipo BHS-7 & BHQ-7

INFORMAÇÃO

FLUXO

VEL. (rpm)

Lts at 1000 rpm138 148 162 180 193 214 240 Gal at 1200 rpm42 47 50 57 60 67 75

Mín.

Máx.

600

2200*

PRES. (BAR)

Contin. Intermit. 155

175

CONEXÃO

PESO

Ent.

Saí.

(Kgs.)

Ø75

Ø38

38,3

* Para mais informações verifique o gráfico

DIMENSÕES EM MILIMETROS

1" = 25.4 mm

Verifique o tipo de veio e medidas

Nº1 Veio

24

tdz.com | bezares.com

Nº2 Veio


BH* Bombas de Palhetas Singular

Bomba de Palhetas Singular Tipo BHS-7 & BHQ-7

l/min

US Gal/min

560

147,9

490

129,4

420

111,0

350

92,5

280

74,0

210

55,5

140

37,0

70

18,5

500

1000

1500

0 BAR

2000

2500 R.P.M.

175 BAR

Kw

HP 200

149,1

175

195

130,5

180

150

111,8 160 148

125

135

100

195 180 160 148 135

75

74,6 55,9

50

37,3

25

18,6

500

1000

1500

100 BAR

26

93,2

2000

175 BAR

tdz.com | bezares.com

2500 R.P.M.

INFORMAÇÃO

DIAGRAMA FLUXO E ENTRADA


V* Bomba de Palhetas Singular

Bombas de Palhetas Singular Características

INFORMAÇÃO

V* Bomba de Palhetas Pedido de Encomenda F3 VS 25 21 D 1 A 00 1 2 3 4 5 6 7 8 1 - "F3" significa veios especiais para fluídos anti-fogo. 2 – Tipo de Bomba: VC = 12 bomba palhetas (apenas VC10 and VC20), utilização móbil e industrial. VK = 10 bomba palhetas (only VK20), utilização industrial, UNC fios. VS = 12 bomba palhetas (VS25, VS35, VS45), utilização industrial (silencioso), UNC fio. VQ = 10 bomba palhetas e pratos de bronze (VQ20, VQ25, VQ35, VQ45), utilização móbil, UNC fio. 3 – Modelo Bomba: VC10, VC20; VK20, VQ20; VS25, VQ25; VS35, VQ35; VS45, VQ45. 4 - Fluxo: VC, VS e VQ em US galões por minute a 1200 rpm e 7 Bar. 5 - D = Direita rotação (Ponteiros do relógio). Y = Esquerda rotação (Contrário ponteiros do relógio). (Verificar do final do veio). 6 - Tipo de Veio : Verificar em cada modelo de bomba. 7 – Posição saída, (Verificar final do veio): A: Saída da linha pela entrada. B: 90° da direita para a entrada (Ponterios do relógio para entrada). C: 180 desde entrada. D: 90° da esquerda para a entrada (90° contrário ponteiros do relógio da entrada). 8- Características Especiais (Apenas para bombas VC10 / VC20) Omitir se não necessário Exemplo: 02 : BSP 3 : UNF 4 : NPT

bezares.com | tdz.com

25


V*BOMBAS PALHETAS SINGULAR

VELOC.

FLUXO

TIPO

Lts.a 1000 rpm

1200 rpm

Redução (1)

3 6 9 13 16 19 22

1 2 3 4 5 6 7

0,8 0,9 1,2 1,6 1,7 1,8 1,9

19 22 26 29 36 39 42

6 7 8 9 11 12 13

2,8 4,2 4,5 4,8 4,8 5,4 6,0

VK20 VQ20

8 18 27 29 36 39 46

2 5 8 9 11 12 14

0,9 2,1 2,8 3,5 4,3 4,3 5,3

VS25 VQ25

32 40 45 55 60 67 80 88*

10 12 14 17 19 21 24 27

5,1 5,7 5,7 5,8 5,8 6 6,2 6,5

66 81 97 112 121 142

21 25 30 35 38 45

8,6 9 10 11,4 11,4 13,1

138 148 162 180 193 214 240

42 47 50 57 60 67 75

15 15,7 14,3 17,9 18,6 22 26

VC10

VC20

VS35 VQ35

VS45 VQ45

Gal.a

(rpm) Mín. Máx.

600

600

4800 4500 4000 3400 3200 3000 2800 3400 3000 2800 2800 2500 2400 2400

PRESSÃO (Bar) Contin. Intermit.

155

180

140

155

180

140

175

210

600

2600

600

2500 1800 (VS)

175

210

1500

125

150

600

600

2400 1800 (VS)

175

210

1500

125

150

2200 1800 (VS)

155

175

Poder Nominal (2)

PESO

CONEXÃO

(Kgs.) Entrada

Saída

0,7 1,4 2,1 2,7 3,2 3,7 4,2

(3)

(3)

4,5

3,9 4,4 5,1 5,6 6,5 7,5 8,1

(3)

(3)

7,3

1,9 4 6,6 6,9 7,3 7,4 7,6

Ø1½"

Ø3/4"

12

Ø1½"

Ø1"

15

Ø2"

Ø1¼"

23

Ø3"

Ø1½"

35,5

8,6 10,4 11,6 13,8 14,6 16,8 20,3 21,1 16,8 20,3 24,3 27,4 29,3 33,3 32,3 36,3 37,9 43,2 46,1 51,2 57,4

INFORMAÇÃO

DESIGN DAS BOMBAS DE PALHETAS VICKERS

(1) Redução entrega fluxo em Ltrs./min. a 100 Bar. 22 cST de óleo viscosidade a temperatura de operação. Para calcular a informação do fluxo de pressão oferecida e velocidade, utilize a seguinte formula com redução de fluxo e valores de fluxo nominal verificados no gráfico. Valores de redução de fluxo são independentes da velocidade do veio. Aprox. Fluxo de saída (Ltrs./min.) = Fluxo Teórico x R.P.M - Redução x Pressão (Bar) 1000

1000

(2) Poder Nominal em H.P. a 100 Bar e 1000 RPM (para converter em Kw multiplicando por 0.735). Para obter o poder da entrada nominal a diferente pressões e revoluções, utilizando a formula seguinte: (3) Verifique as dimensões dos veios.

bezares.com | tdz.com

27


V* Bomba de Palhetas Singular

Bombas de Palhetas Singular Características

TYPE VC-10 INFORMAÇÃO

Dimensões em Milimetros. 1” = 25,4 mm FLUXO

PRESSÃO

VEL. (rpm)

Lts.at

Gal.at

Redução

1000 rpm

1200 rpm

(1)

3 6 9 13 16 19 22

1 2 3 4 5 6 7

0,8 0,9 1,2 1,6 1,7 1,8 1,9

(rpm )

(Ba r)

Mín.

Máx.

600

4800 4500 4000 3400 3200 3000 2800

Contin. Intermit.

155

180

140

Poder Nominal( 2)

0,7 1,4 2,1 2,7 3,2 3,7 4,2

CONEXÃO

(Kgs.) Entrada

1/2" NPT

1" BSP

1/2" BSP

Verifique o tipo de veio e medidas

02 03 04

Entrada 1" BSP

Saída 1/2 BSP

Nº1 Veio

1"5/16-12 UNF 3/4"-16 UNF

1" NPT

1/2" NPT

Contacte a TDZ ou o seu distribuidor mais próximo Para mais informações

28

tdz.com | bezares.com

Saída

1" NPT

(1) & (2) Verificar pág. 27.

Num.

PESO

4,5


V*Bombas de Palhetas Singular

INFORMAÇÃO

Diagrama de Fluxo e Entrada l/min.

Max. pressão (180 bar) Pressão (7 bar) CV

Kw

20

14,9

18

13,4

16

11,9

14 12

10,4

10

7,4

8,9

10

34

9

30

8

27

7

23

6

19

5

15 11

3

8

2

4

1

ar)

0

0 0

8

6 4,5

6 4

3 1,5

2

(7 bar)

0 0

800

1600

2400

3200

4000

4800 R.P.M. Kw

CV

19,4

26

6 gal (180 bar)

24

17,9

22

16,4

4 gal (180 bar)

20

14,9

Gal./min.

38

800

1600

2400

3200

4000

l/min.

4800 R.P.M. Gal./min.

61

16

57

15

53

14

49

13

45

12

42

11

38 34 30

10 9

18

13,4

27

16

11,9

23

bar8 )

7 6

0 bar)

10,4

19

5

12

8,9

15

4

10

7,4

11

8

6

3 2

6

4,5

4

3

2 gal (180 bar)

14

6 gal (7 bar)

2

4 gal (7 bar)

0 0

800

1600

2400

3200

4000 Kw

CV 24 5 gal (180 bar)

8 4 0 0

1,5

800

1600

2400

3200

4000

bar) 2 gal (7

4800 R.P.M.

l/min. 64 61

7 gal (7 bar)

Gal./min. 17 16

7 gal (180 bar)

17,9

57 53

15 14 5 gal (7 bar)

16,4

49

13

20

14,9

45

12

18

13,4

42

11

16

11,9

38

10

14

10,4

34

12

8,9

30

10

7,4

27

7

8

6

23

6

6

4,5

19

5

3

15

4

1,5

11

3

22

7 gal (180 bar)

4 7 gal (7 bar)

2

5 gal (7 bar)

0

800

1600

2400

3200

5 gal (180 bar)

R.P.M.

0

bezares.com | tdz.com

9 8

8

0

1 0 4800 R.P.M.

800

1600

2400

3200

2 R.P.M.

29


V* Bomba de Palhetas Singular

Bombas de Palhetas Singular Tipo VC-20

INFORMAÇÃO

DIMENSÕES EM MILIMETROS. 1” = 25,4 mm FLUXO

Lts.at 1000 rpm

VEL. (rpm )

Gal.at Redução (1) 1200 rpm

19 22 26 29 36 39 42

6 7 8 9 11 12 13

2,8 4,2 4,5 4,8 4,8 5,4 6,0

PRES (BAR)

Poder

CONEXÃO

PESO

(Kgs.)

Nominal

Min.

Max.

600

3400 3000 2800 2800 2500 2400 2400

Contin. Intermit.

(2) 3,9 4,4 5,1 5,6 6,5 7,5 8,1

155 180

140

Entr.

Saída

1 1/4" NPT

3/4" NPT

1 1/4" BSP

3/4" BSP

7,3

(2) & (3) Verifique pág. 27.

Verifique tipos de veios e medidas Dimensão

Galão

Num. 02 03 04

Entrada 1" 1/4 BSP

Saída 3/4" BSP

1" 5/8-12 UNF 1" 1/16 UNF 1" 1/4 NPT

3/4" NPT

Nº1 Veio

Contacte a TDZ ou o distribuidor mais próximo

30

tdz.com | bezares.com


V*Bombas de Palhetas singular

INFORMAÇÃO

DIAGRAMA DE FLUXO E ENTRADA Max. pressão (180 bar)

Min. Pressão (7 bar)

CV

Kw

CV

Kw

40

29,8

40

29,8

35

26,1

35

26,1

30

22,4 18,6

30 20

15

14,9 11,2

10

7,5

10

25

7 gal (180 bar)

20

13 gal (7 bar) 9 gal (7 bar) 11 gal (7 bar) 3,7 )

5

4

25

6

6 gal (180 bar)

14,9 11,2

15

7,5 12 gal (7 bar) 8 gal (7 bar)

5 0

0 400

800

1200

1600

2000 2400

Gal./min.

l/min.

400

2800 R.P.M.

800

1200

1600

2000 2400

2800

3200

R.P.M.

Gal./min.

l/min.

106

8

1

98

6

26

91

4

24

2

22

0

20

28

)

83 76

bar)

8

68

18

bar) 6 gal (7 bar)

61

16

61

16

7 gal (180 bar)

6 gal (180 bar)

53

14

53

14

45

12

45

12

38

10

38

10

30

8

30

8

23

6

23

6

15

4

15

4

8

2

8

2

0 400

800

1200

1600

2000

2400

0 2800 R.P.M.

0 400

800

bezares.com | tdz.com

1200

1600

2000

2400

0 2800 3200 R.P.M.

31


V* Bomba de Palhetas Singular

BOMBA DE PALHETAS SINGULAR TIPO VK-20 Y VQ-20

INFORMAÇÃO

DIMENSÕES EM MILIMETROS 1” = 25,4 mm FLUXO

Lts.at 1000 rpm 8 Gal.at 1200 rpm 2

18 5

VEL. (rpm) 27 29 8 9

36 39 11 12

46 14

PRES (BAR)

Min.

Max. Contin. Intermit.

600

2500

175

210

CONEXÃO

Ent. Ø 1 1/2"

Saí.

PESO

(Kgs.)

Ø 3/4"

Verifique os tipo de veios

Nº1 Veio

Nº151 Veio

Diâmetro: 16/32 Núm. De dentes: 13

32

tdz.com | bezares.com

12


V*Bombas de Palhetas Singular

INFORMAÇÃO

DIAGRAMA FLUXO E ENTRADA Max. pressão (210 bar) Min. Pressão (7 bar)

l/min.

Gal/min.

l/min.

90

23,78

90

80

21,13

Gal/min. 23,78 14 gal (7 bar)

80

21,13 14 gal (210 bar)

12 gal (7 bar)

70

18,49

70

18,49

12 gal (210 bar)

60

15,85 8 gal ( 7 bar)

50

13,21

11 gal (7 bar)

15,85

60

11 gal (210 bar) 9 gal (7 bar)

13,21

50

9 gal ( 210 bar)

8 gal ( 210 bar)

40

10,58 5 gal ( 7 bar)

30

7,93

5 gal ( 210 bar)

20

5,28 2 gal ( 7 bar)

10

2,64

40

10,58

30

7,93

20

5,28

10

2,64

2 gal ( 210 bar)

400

800

1200

1500

R.P.M.

2000

400

800

1200

1500

2000

R.P.M.

Kw

CV

24

32,18

9 gal ( 210 bar)

20

26,28

CV

Kw

12 gal (210 bar)

37,55

28

16

21,46

11 gal (210 bar)

5 gal ( 210 bar)

16,09

24

32,18

12

14 gal (210 bar)

26,28 10,73

8

5,36

4

20 8 gal (210 bar)

21,46

16

12 gal (7 bar) 5 gal (7 bar)

16,09

12

7,5

10,73

8

9 gal (7 bar)

0 10

2 gal ( 210 bar)

5

3,75

5,36

4 (7 bar) (7 bar) (7 bar)

2 gal ( 7 bar)

400

800

1200

1500

2000

R.P.M.

bezares.com | tdz.com

400

800

1200

1500

2000

R.P.M.

33


V*Bombas de Palhetas Singular

Bomba de Palhetas Singular VS-25 & VQ-25 INFORMAÇÃO

Dimensões em Milimetros 1” = 25,4 mm FLUXO

VEL. (rpm)

Lts.at 1000 rpm 32 40 45 55 60 67 80* 88* Min. Gal.at 1200 rpm 10 12 14 17 19 21 24* 27* 600

PRES (BAR)

Max. 2500*

Contin. 175

CONEXÃO

PESO

Intermit.

Entr.

Saída

210*

Ø1”1/2

Ø1”

(Kgs.) 15

*Verifique pág. 27 DIMENSÕES EM MILIMETROS

Verifique o tipo de veio e medidas

Nº1 Veio

34

Nº11 Veio

tdz.com | bezares.com

Nº86 Veio

1" = 25.4 mm


V*BOMBAS DE PALHETAS SINGULAR

INFORMAÇÂO

DIAGRAMA DE FLUXO E ENTRADA

l/min

US Gal/min

160

42,3

140

37,0

120

31,7 19

19

100

17

17

26,4

80

14

14

21,1

12

12

60

15,9

40

10,6

20

5,3

500

1000

1500

0 BAR

2000

2500 R.P.M.

210 BAR

Kw

HP 80

59,7 21

52,2

70 19 17

60

44,7

14

50

37,3

12

40

21 19 17

30

29,8 22,4

14 12

20

14,9

10

7,5

500

1000

1500

100 BAR

2000

2500 R.P.M.

210 BAR

bezares.com | tdz.com

35


V*BOMBA PALHETAS SINGULAR

BOMBA PALHETAS SINGULAR TIPO VS-35 & VQ-35 INFORMAÇÃO

DIMENSÕES EM MILIMETROS. 1” = 25,4 mm FLUXO O

Lts.at 1000 rpm 66 Gal.at 1200 rpm 21

81 25

VEL. (rpm) 97 30

112 121 142* 35 38 45*

Min.

Max.

600

2400*

PRES (BAR)

Contin. Intermit. 175

210*

CONEXÃO

Ent. Ø2"

PESO

Saí. (Kgs.) Ø1"1/4

23

*Verifique pág. 27 DIMENSÕES EM MILIMETROS

Verifique todo o tipo de medidas do veio

Nº1 Veio

36

Nº11 Veio

tdz.com | bezares.com

Nº86 Veio

1" = 25.4 mm


V*BOMBA PALHETAS SINGULAR

INFORMAÇÃO

DIAGRAMA DE ENTRADA E FLUXO

l/min

US Gal/min

320

84,5

280

74,0

240

63,4

200

52,8 30

30

25

25

21

21

160

42,3

120

31,7

80

21,1

40

10,6

500

1000

1500

0 BAR

2000

2500 R.P.M.

210 BAR

HP

Kw

160

119,3

140

104,4

120

89,5

100

74,6

80

59,6

60

30

44,7

25

40

21

20

29,8 14,9

500

1000

1500

100 BAR

bezares.com | tdz.com

2000

2500 R.P.M.

175 BAR

37


V* Bomba de Palhetas Singular

BOMBA DE PALHETAS SINGULAR TIPO VS-45 & VQ-45 INFORMAÇÃO

DIMENSÕES EM MILIMETROS. 1” = 25,4 mm VEL. (rpm)

FLUXO

Lts.a 1000 rpm 138 148 162 180 193 214 240 Gal. a 1200 rpm 42 47 50 57 60 67 75

Mín.

Máx.

600

2200*

PRES (BAR)

CONEXÃO

Contin. Intermit.

Entrada

155

175

Ø3"

DIMENSÕES EM MILIMETROS

Verifique o tipo de veio e medidas

Nº1 Veio

38

tdz.com | bezares.com

PESO

Saída

(Kgs.)

Ø1"1/2

35,5

1" = 25.4 mm


DT6/7 BOMBA DE PALHETAS SINGULAR

DT6/7 BOMBA DE PALHETAS PEDIDO DE ENCOMENDA

INFORMAÇÃO

DIAGRAMA FLUXO E ENTRADA

l/min

US Gal/min

560

147,9

490

129,4

420

111,0

350

92,5

280

74,0

210

55,5

140

37,0

70

18,5

500

1000

1500

0 BAR

2000

2500 R.P.M.

175 BAR

HP

Kw

200

149,1

175

130,5

150

111,8

125

93,2

100

74,6 50 47 42

75

55,9

50

37,3

25

18,6

500

1000

1500

100 BAR

2000

2500 R.P.M.

175 BAR

bezares.com | tdz.com

39


V* Bomba Palhetas Singular

INFORMAÇÃO

Bomba De Palhetas Singular VS-45 & VQ-45

DT* - C - ** - B - 17 - 1 - R - 00 - B - 1 - *

P & S orifícios montagem variável Classe Veio 1: NBR 2: VITON Design Combinação de orifícios (verifique em baixo) R: Ponteiros do relógio

Direção da rotação L: contrário ponteiros relogio Tipo do Veio (verifique o modelo da bomba particular)

Fluxo (Verifique o modelo particular da bomba)

Bidirecional Sem Código: 1 Kit de Vedantes P: 2 Kit de Vedantes Y: Metricas

Tamanho (B, C, D, E) DT6 (Alta pressão – acima de 275 bar) DT7 (Alta pressão – acima de 320 bar)

00

01

02

03

P

P-S

P

P S

S

40

tdz.com | bezares.com

S


DT6/7 BOMBA DE PALHETAS SINGULAR

DT6/7 BOMBA DE PALHETAS SINGULAR – CARACTERÍSTICAS GERAIS Bombas Singulares

DT7BS

DT6C

Cartucho Mod.

Desl. Teórico (cm3/rev)

002 003 004 005 006 007 008 009 010 011 012 014 015

5.8 9.8 12,8 15.9 19.8 22.5 24.9 28 31.8 35 41 45 50

003 005 006 008 010 012 014 017 020 022 025 028 031

10.8 17.2 21.3 26.4 34.1 37.1 46.0 58.3 63.8 70.3 79.3 88.8 100

Máx. Pressão int./cont. (bar)

320/290

300/275

Max. Min. Peso Velocidade Velocidade (Kg) (rpm) (rpm)

3600

Flange Standard SAE j744c ISO 3019-4

SAE 4 furos flange Sucção

Pressão

S

P

SAE B

1 ½"

INFORMAÇÃO

Mod. Bomba

¾"

500 200(1)

23

500

15

SAE B

1 ½"

1"

24

SAE C

2"

1 ¼"

3"

1 ½"

1"

3000

280/240

275/240

2800

210/160

2500

DT6CP Modelo de bomba B14 a B31 cartuchos

DT6D

DT6E

014 020 024 028 031 035 038 042 045 050 061

47.6 66.0 79.5 89.7 98.3 111.0 120.3 136.0 145.7 158.0 190.5

042 045 050 052 062 066 072 085

132.3 142.4 158.5 164.8 196.7 213.3 227.1 269.8

240/210

2500

2200 500

210/160 120/80

1800

240/210

2200

90/75

44

SAE C

2000

(

bezares.com | tdz.com

41


DT6/7 BOMBA DE PALHETAS SINGULAR

INFORMAÇÃO

FLUXO

VEL. (rpm)

Lts/min.at 1000 rpm 6 10 13 16 20 22 25 28 32 35 41 45 50 Gal/min.at 1200 rpm 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 14 15

PESO

PRESSÃO (bar)

Mín.

Máx. Intermit. Contin.

500

3600*

320

(Kgs.)

290*

23

* Verifique a página 41 para mais informação

30

160 15 140 14

POTENCIA / POWER (kW)

CAUDAL / FLOW (G.P.M.)

25

15

12

120

10 11

100

9 8 7

80

6 60

5 4

40

14 12

20

11 10

15

9 8 7 6

10

5

3

4 5

2

20

3 2

0 0

500

1000

1500

2000

2500

3000

3500

0

4000

0

500

VELOCIDAD / SPEED (r.p.m.)

1000

1500

2000

2500

3000

3500

4000

VELOCIDAD / SPEED (r.p.m.)

Fluxo Teórico (0 Bar)

Entrada Teórica at 300 Bar

Para calcular o fluxo real das operações de pressão subtrai a fuga interna da válvula para a sua pressão (verifica diagrama abaixo) do fluxo teórico. (Verifique diagrama abaixo)

Para calcular a entrada teórica a outras pressões e velocidades. Utilize a formula.

P(Kw)

Q(L/min.)x P(Bar) 600

Quando Q é o fluxo teórico (diagrama à esquerda) e P é a pressão de trabalho. Para calcular a entrada, adicione a teórica á hidromecânica (verifique diagram abaixo)

n = 1000 RPM n = 1500 RPM [24 cSt]

24 cSt 10 cSt

1,4

Perda Poder Ps [Kw]

8

Fuga Interna qVs [l/min.]

7 6 5 4 3 2 1

1,2 1 0,8 0,6 0,4 0,2 0

0 0

40

80

120

160

200

240

280

320

0

Pressão p [bar]

40

80

120

Pressão p [bar]

Não coloque a trabalhar uma bomba mais de 5 segundos, a qualquer velocidade ou viscosidade. Se a fuga lateral é mais do que 50% do fluxo teórico.

42

160

tdz.com | bezares.com

200

240

280

320


DT6/7 BOMBA DE PALHETAS SINGULAR

DIMENSÕES – BOMBA PALHETAS SINGULAR DT7BS DIMENSÕES EM MILIMETROS. 1” = 25,4 mm

146

INFORMAÇÃO

174, 5 40, 7

73 7, 9 24, 5

Cód. Veio 3 S AE B Veio Estriado 1 - J 4 9 8 b 1 6 / 3 2 d. p. -

1 3 dentes

30 o Pressão

o Montagem W/Variáveis Conexão 4 furos SAE flange (J518C) 172

UNC DT7BS 00 01

121

1”

P S

38

Montagem Torque 1 8 7 Nm

1 ½”

¾”

9, 7 ø 22, 2

6, 2

ø 101 ,6

Cód. Veio 1 ( Chaveado S AE B)

A

COD.

00

01

P

25, 4

19, 1

A

26, 2

22, 2

B

52, 4

47, 6

B

6 9,8 5

35, 7

2 5 Ma x .

ø 51

150

+ 0 - 0 ,0 5

7 6,5

38, 1

Torque veio [ m l/ rev. x ba r]

13, 4

bezares.com | tdz.com

Veio

Vi x p m a x .

1

1 6500

3

2 0600

43


DT6/7 BOMBAS PALHETAS SINGULAR

INFORMAÇÃO

DIMENSÕES – BOMBAS PALHETAS SINGULAR DT6C

FLUXO

VEL. (rpm)

Lts/min.at 1000 rpm 11 17 21 26 34 37 46 58 64 70 79 89 100 Gal/min.at 1200 rpm 3 5 6 8 10 12 14 17 20 22 25 28

31

PRESSÃO (bar)

Mín.

Máx. Intermit. Contin.

500

2800*

275

240*

PESO (Kgs.)

15

* Verifique a página 41 para mais informação sobre velocidade e pressão. L/min

US Gal/min

Kw.

HP

300

79,36

90

120,6

250

66,13

107,2

80 31

70 52,91

200

150

60

25

50

22 20 17

39,68 40

100

26,45

50

13,22

80,4 67,0 53,6

14

30

40,2

12 10

20

26,8

6 5 3

10 0

93,8

28

13,4

0 0

1000

2000

R.P.M.

3000

1000

0

2000

3000

R.P.M.

Fluxo Teórico (0 Bar)

Entrada Teórica a 200 Bar

Para calcular o fluxo real a um trabalho de pressão, substrai a fuga interna e o valor da pressão (verificar no diagram abaixo) do fluxo teórico (verifique o diagrama acima)

Para calcular a entrada teórica outras pressões e velocidades, utilize a formula:

.

P(Kw)

Q(L/min.)x P(Bar) 600

Onde o Q é fluxo teórica (acima diagrama) e o P é a pressão de trabalho. Para calcular o ponto de entrada real, adicione o poder teórico da hidromecânica (verifique diagram abaixo)

N=2800 N=2500

24 cSt 10 cSt

24

5 4

18

Perda Ps [Kw]

Fuga interna qVs [l/min.]

21

24 cSt

N=1000

15 12 9 6 3

3 2 1 0

0 0

35

70

105

140 160175190 210

240

275

0

Pressão p [bar]

35

70

105

140 160 175190 210 240

Pressão p [bar]

Não trabalhe com a bomba mais do que 5 segundos, a qualquer velocidade ou viscosidade na fuga interna em mais de 50% do fluxo teórico.

44

tdz.com | bezares.com

275


DT6/7 BOMBA DE PALHETAS SINGULAR

DT6C CARACTERÍSTICAS DE TRABALHO DIMENSÕES EM MILIMETROS. 1” = 25,4 mm 40,7

146,0

7,9

73,0

INFORMAÇÃO

45,5 174,5

7,9 24,5

24,5

1,5 x 45º 1,5 x 45º

Ø14,2

Veio Cód. 3

Veio Cód. 4

SAE B Veio Estriado 1-J498b 16/32 d.p. - 13 dentes 30º Ângulo Pressão

SAE BB Splined shaVeio Estriado ft1-J498b 16/32 d.p. - 15 30º Ângulo Pressão

71,4

161,5 38,1 9,7

Montagem Torque 159Nm

38,1

7,9 6,35 Max

1,3 x 45º

Ø 51,3

24,54 Max

Ø22,22 / 22,20

1,5 x 45º

M8 x 16,0

134,6

76,2

Chave 6,35/6,30

Ø 101,60/101,55

82,3

Veio Código 1

3/8-16 UNC x 19.05 Prof. 12,7 35,7 17,85

1/2-13 UNC x 22.35 Prof.

26,2 13,10

58,2 7,9 31,8

Ø38,1 Sucção

Ø22,22 / 22,20

1,5 x 45º

24,54 Max

52,4 26,2

69,86 34,93

Key 4,762/4,712

Ø25,4 Pressão

bezares.com | tdz.com

45


INFORMAÇÃO

DT6/7 Bombas de Palhetas Singular

FLUXO

VEL. (rpm)

Lts /min.at 1000 rpm 48 66 80 90 98 111 120 136 146 158 191 Gal/min.at 1200 rpm14 20 24 28 31 35 38 42 45 50 61

PRESSÃO(bar)

Mín.

Máx. Intermit.

500

2500*

240

PESO

Contin.

(Kgs.)

210

24

* Verifique a página 41, para mais informação sobre a velocidade e pressão

L/min

US Gal/min

Kw.

HP

350

92,59

120

160,8

110

147,4

300

79,36

250

134,0

66,13

200

52,91

150

39,68

100

26,45

50 0

100

13,22

0

1000

500

1500

2000

2500

90

120,6

80

107,2

70

93,8

60

80,4

50

67,0

40

53,6

30

40,2

20

26,8

10

13,4

0

R.P.M.

0

1000

500

1500

2000

2500

R.P.M.

Entrada Teórica 200 Bar

Fluxo Teórico (0 Bar)

Para calcular a entrada teórica a outras pressões e velocidades utilize a fórmula:

Para calcular o fluxo real numa pressão de operação, subtrai a fuga interna (verifique o diagrama abaixo), desde o fluxo teórico (verifique o diagrama abaixo)

P(Kw)

Q(L/min.)x P(Bar) 600

Onde Q é o fluxo téorico (acima diagram esquerdo) e P a pressão da operação. Para calcular a entrada, adicione o poder teórico do hidromecânico. (Verifique o diagrama).

N=2400 N=1500 N=1000

32

6

28

5

Perda Poder Ps [Kw]

Fuga interna qVs [l/min.]

24 cSt 10 cSt

24 20 16 12 8 4

4 3 2 1 0

0 0

35

70

105

140 160 175 190 210

240

0

Pressão [bar]

46

24 cSt

35

70

105

140 160175 190 210

Pressão [bar]

tdz.com | bezares.com

240


DT6/7 BOMBAS DE PALHETAS SINGULAR

DT6D CARACTERÍSTICAS DE TRABALHO DIMENSÕES EM MILIMETROS. 1” = 25,4 mm

INFORMAÇÃO

55,1 7,9

212,4 181,0

38,1

90,5 2,3 x 45º

Código do Veio 3 SAE C Veio Estriado 1-J498b 12/24 d.p. - 14 dentes 30º Ângulo de pressão

184,9

83,6 87,4

38,1 7,9 6,35 Max

12,7 49,3

Código de Veio 1 77,7 Key 7,94/7,89

7,9

82,6

48,0 2,3 x 45º

2,3 x 45º

Ø127,00/126,95

35,27 Max

Ø31,75/31,70

Ø64,3

156,7

M10 x 20,0

1,3 x 45º

Código do Veio 4 7/16-14 UNC x 22.35 42,9

No SAE veio estriado -J498b 12/24 d.p. - 14 dentes 30º Ângulo Pressão

73,2

30,2 38,1

77,7

58,7

2,3 x 45º

bezares.com | tdz.com

35,27 Max

Chave 7,94/7,89

Montagem torque 187 Nm

Ø 31,75/31,70

4 Orifícios1/2-13 UNC x 23.88

15,7

47


INFORMAÇÂO

DT6/7 Bomba de Palhetas SIngular

FLUXO Lts/min.at 1000 rpm

44

Gal/min.at 1200 rpm 14

55 17

66 20

70 22

81

VEL. (rpm)

90

24

28

99

113

121

138

146

158

Min.

31

35

38

42

45

50

600

Max. 3000*

PRE SSÃO (bar) Intermit. Contin. 300*

250

PESO (kgs)

29

* Verifique mais informações na página 41

200

268

400 422)

300

381) 351)

250 200 150

31 28 24 22 20 17 14

POTENCIA / POWER (kW)

160 504) 45 3)

350 CAUDAL / FLOW (G.P.M.)

241

100 50 0

1)

381)

4 )

35 / 50

140

2)

31 28

3 )

42 / 45 120

24 22 20 17

100 80

161 134 107

14

60

500

1000

1500

2000

2500

54

20

27

3000

0

500

1000

1500

2000

2500

3000

Speedn[RPM]

FLUXO TEóRICO (0 Bar) ENTRADA TEÓRICA A 300 Bar

Para calcular o fluxo real de uma pressão do trabalho, subtrai o valor da fuga interna para esta pressão (verificar diagrama abaixo) do fluxo teórico (verifica diagrama acima).

Para calcular a entrada teórica de cada pressão e velocidade utilize a formula:

P(Kw)

Q(L/min.)x P(Bar) 600

B35 - B38 = 280 bar max. int. / 2800 rpmmax. B42 = 260 bar max. int. / 2500 rpmmax. 3)045 = 240 bar max. int. / 2200 rpmmax. 4)050 = 210 bar max. int. / 2200 rpmmax.

1) 2)

Onde Q é o fluxo teórico (diagrama esquerda) e P a pressão da operação. Para calcular a real entrada, adicione o poder teórico, o hidromecânico (verifique diagrama abaixo).

24cS t

n = 1000 RPM n = 1500 RPM [24 cS t]

10cS t

30

3,5

Power los s Ps [Kw]

27 24 21 18 15 12 9 6 3

3 2,5 2 1,5 1 0,5

0 0

50

100

150

200

250

300

80

40

Speedn[RPM]

Fuga Interna qVs [l/min.]

188

0 0

0 0

Pressão [bar]

48

215

50

100

150

200

Pressão p [bar]

tdz.com | bezares.com

250

300

Power Ps [HP]

180


DT6/7 Bombas de Palhetas Singular

DIMENSÕES – BOMBAS DE PALHETAS SINGULAR DT7D

83,6 38,1

113

12,7

KEY 7,94

P64,5

35,225

CÓDIGO VEIO 1

7,9

Montagem de torque 187 Nm

P127

91,5

54

166,5

168,5

150

114,5

91,5

P31,75

114,5

INFORMAÇÃO

211,5

DT7DSW

(Chaveado SAE C)

C.G. 88,4

150

DT7DS 211

30,2

D

55,2

181

C

58,7

38

CÓD. VEIO 3 SAE C Veio Estriado 1-J498b 12/24 d.p. - 14 dentes 30º ângulo

7,9

77,2

72,7

Modelo

7,4

7,4 P31,75

48 KEY 7,94

40

00

PA

1/2" - 13 81&

PB

7/16" - 14 81&

M0 012 012

T7DSW 00

Y0 1) 012

1/2" - 13 81&

010

7/16" - 14 81&

M0 012 012

C

77,8

88,9

D

42,9

50,8

S

50,8

63,5

Y0 1) 012 010

250 EDU PD[. LQW.

34,3

1)

T7DS

Cod.

Limites Veio [ml/rev. x bar]

CÓD. VEIO 2 (Não Chaveado SAE C)

CÓD. VEIO 4

Veio 1

Sem SAE C Veio Estriado 1-J498b 12/24 d.p. – 14 dentes 30º pressão ângulo

2 3 4

Métrica M0 Y0 1) M0 Y0 1) 1) 250 bar max. int. T7DSW T7DS

bezares.com | tdz.com

Vi x p max. 43240 34590 61200 61200

UNC 00 00

49


INFORMAÇÃO

DT6/7 Bomba de Palhetas Singular

FLUXO

Lts/min.at 1000 rpm Gal/min.at 1200 rpm

VEL. (rpm)

132 142 156 197 213 227 270 42 45 50 62 66 72 85

PRESSÃO (bar)

Mín.

Máx.

500

2200*

Intermit. Contin. 240

210

PESO (Kgs.)

44

* Verifique a página 41 para mais informação. US Gal/min

L/min

Kw.

145,50

180 170

500

132,27

450

119,04

160 150 140 130 120 110 100 90 80 70 60 50 40

550

400

72 66

350

62

105,82 92,59

300

79,36 50 45 42

250

66,13

200

52,91

150

39,68

100

26,45

50

13,22 0

1000

500

1500

2000

85 72 66 62 50 45 42

30 20 10

R.P.M.

2500

HP 241,2 227,8 214,4 201,0 187,6 174,2 160,8 147,4 134,0 120,6 107,2 93,8 80,4 67,0 53,6 40,2 26,8 13,4

0

Fluxo Teórico (0 Bar)

1000

500

1500

2000

2500

R.P.M.

Entrada Teórica a 200 Bar Para calcular a entrada teórica, a outras pressões e velocidades, utilize e formula:

Para calcular o fluxo real da pressão de trabalho, subtrai o valor da fuga interna para esta pressão (verifique o diagrama abaixo) para o fluxo teórico (verifique diagrama acima)

P(Kw) Q(L/min.)x P(Bar) 600 Onde Q é o fluxo teórico (diagrama acima) e P a pressão do trabalho. Para calcular a entrada real, adicione o poder teórico do poder hidromecânico de perda (verifique o diagrama abaixo) N=2200

24 cSt 10 cSt

6 5

28 24

Perda Ps [Kw]

Fuga interna qVs [l/min.]

36 32

N=1500 24 cSt N=1000

20 16 12 8 4 0

4 3 2 1 0

0

35

70

105

140 160175190 210

240

0

Pressão p [bar]

50

35

70

105

140 160175 190 210

Presão p [bar]

tdz.com | bezares.com

240


DT6/7 BOMBA DE PALHETAS SINGULAR

DT6E CARACTERÍSTICAS OPERAÇÃO DIMENSÕES EM MILIMETROS. 1” = 25,4 mm 55,9

62,2

7,9

90,5

INFORMAÇÃO

213 181

7,9 38,1

31,5

Ø 147,6

2,3 x 45º

2,3 x 45º

3

Cód. Veio 4 SAE C-C Veio estriado 1-J498b 12/24 d.p. 17 Dentes 30º Ãngulo de Pressão

SAE C Veio estriado 1-J498b 12/24 d.p. - 14 Dentes 30º Ãngulo Pressão

Montagem torque 187 Nm

90,9

225,3 110

12,7

52,3

7,9 6,35 Max

50,8

98,6

Chave 9,52/9,47

Ø 76,2

187,5

2,3 x 45º

Ø127,00/126,95

M10 x 20

1,3 x 45º

Código Veio 1 SAE C-C

4 Orifícios 5/8-11 UNC x 23.88

61,9

35,7

17,5

61,9

38,1

106,4

Chave 7,94/7,89

2,3 x 45º

Código Veio 2 4 Orificíos 1/2-13 UNC x 23.37

bezares.com | tdz.com

51


DT6/7 Bomba de Palhetas Singular

INFORMAÇÃO

BOMBA DE PALHETAS CONTÍNUO V**T Bomba de Palhetas Singular Contínuo

Verifique as bombas singular V* bombas para deslocamento & diagramas Pag. 35, 37.39) V*7TC bomba contínua V*64 dupla bomba 52

tdz.com | bezares.com


BOMBAS DE PALHETAS SINGULAR CONTÍNUA

INFORMAÇÃO

V* Bomba de Palhetas Singular Contínua Pedido Encomenda F3 VS 7T C 60 D 86 A A 1 2 3 4 5 6 7 8 9

1 - "F3" Significa veios especiais para fluídos resistente ao fogo. Omitir se não pedido 2 – Tipo de Bomba: VS = 12 bomba de palhetas, uso industrial (silencioso), UNC VQ = 10 bomba com pratos de bronze e palhetas, utilização móbil, UNC 3 – Modelo Bomba: 4T, 6T e 7T. 4 – Montagem traseira da bomba: Com SAE montagem flange, 2-parafusos. A: SAE-A mont. flange B: SAE-B mont. flange C: SAE-C mont. flange 5 - Fluxo: Em US galões por minuto a 1200 rpm e 7 bar.

6 - D = Direção de rotação mão direita (sentido ponteiros relógio) Y = Direção de rotação mão esquerda (Contrário ponteiros relógio). (Para verificar a rotação dos ponteiros de relógio ver final do veio). 7 - Tipo de Veio: 1: Paralelo Chaveado 11: Estriado 86: Pesados Paralelo Chaveado 8 – Posição de Saída, (vista do veio): A: Na linha da entrada B: 90 na direita da entrada (Ponteiros do relógio da entrada) C: 180° desde entrada D: 90° na esquerda da entrada (Contrário ponteiros do relógio desde entrada) 9- Posição Flange Traseira, (vista da flange): SAE A flanges: A: 45º na direita (Ponteiros do Relógio) B: 45º na esquerda (Contrário Ponteiros Relógio) SAE-B e SAE-C flanges: A: Na linha com a flange B: 90° rotação

54

tdz.com | bezares.com


BOMBAS PALHETAS SINGULARES CONTÍNUA

CARACTERÍSTICAS BOMBAS DE PALHETAS SINGULARES CONNTÍNUAS FLUXO

Velocidade

Gal. At Redução Lts.at (1) 1000 rpm 1200 rpm 26 40 45 55 60 67 80 88*

8 12 14 17 19 21 24 27

4,5 5,7 5,7 5,8 5,8 6 6,2 6,5

VS6T VQ6T

66 81 97 112 121 142

21 25 30 35 38 45

8,6 9 10 11,4 11,4 13,1

VS7T VQ7T

138 148 162 180 193 214 240

42 47 50 57 60 67 75

15 15,7 14,3 17,9 18,6 22 26

VS4T VQ4T

(rpm) Mín.

PRESSÃO (Bar)

Poder Nominal

(2)

600

600

175

1500

125

150

2400 1800 (VS)

175

210

125

150

1500

2200 1800 (VS)

600

175

155

(Kgs.) Saí.

Ø64

Ø25,4

19,5

16,8 20,3 24,3 27,4 29,3 33,3

Ø76

Ø31,8

29,5

32,3 36,3 37,9 43,2 46,1 51,2 57,4

Ø89

Ø38,1

38

6,9 10,4 11,6 13,8 14,6 16,8 20,3 23,8

210

PESO

Ent.

Máx. Contin. Intermit. 2500 1800 (VS)

CONEXÃO

INFORMAÇÃO

TIPO

(1) Entrega da redução do fluxo em Ltrs./min a 100 bar. 22cST a óleo de viscosidade a temperatura de trabalho. Para calcular a entrega aproximada da pressão e do velocidade, utilizar a seguinte formula com redução de fluxo e fluxo teórico, apresentados no gráfico. A redução do fluxo são independents à velocidade do veio. Aprox. fluxo (Ltrs./min.) = Fluxo teórico x R.P.M - Redução Pressão (bar) 1000 100 (2) Poder nominal em H.P. a 100 Bar e1000 RPM (para converter em Kw multiplicar por 0.735). Para obter a entrada real utilize a seguinte formula: Poder real entrada = poder entrada x R.P.M x Pressão (bar) 1000 100

Montagem Traseira Bomba A bomba montada V**T* deve apresentar no veio: Modelo

Veio de Montagem Bomba

V**TA

16/32

Dente 9s

V**TB

16/32

V**TC

12/24

DP estriado

Flange

Angulo Pressão

30º

SAE-A

13

30º

SAE-B

14

30º

SAE-C

MÁXIMO TORQUE TRANSMISSÍVEL

V*4T

V*6T

V*7T

Veio

Max. Torque Nm

Veio

Max. Torque Nm

Veio

1 11 86

313 313 392

1 11 86

392 568 588

1 11 86

bezares.com | tdz.com

Max. Torque Nm 588 803 803

55


BOMBAS DE PALHETAS SINGULAR CONTÍNUA

INFORMAÇÃO

FLANGE DE FIXAÇÃO TRASEIRA DE V**T* DIMENSÕES DIMENSÕES EM MILIMETROS

V*4TA, V*6TA & V*7TA Torque para parafuso 65 Nm. (conexão)

V*4TB, V*6TB & V*7TB Torque para parafuso 65 Nm.

V*6TC & V*7TC Torque para parafuso 65 Nm.

56

tdz.com | bezares.com

1" = 25.4 mm


BOMBAS DE PALHETAS SINGULAR CONTÍNUA

Bombas Contínuas VS4T & VQ4T

Nº1 Veio

1" = 25.4 mm

INFORMAÇÃO

DIMENSÕES EM MILIMETROS

Nº11 Veio

Nº86 Veio

6/32

bezares.com | tdz.com

57


BOMBAS DE PALHETAS SINGULAR CONTÍNUA

INFORMAÇÃO

Bombas Contínuas VS6T & VQ6T

DIMENSÕES EM MILIMETROS

Model

58

A

V*6TA

20

V*6TB

30

V*6TC

38

Nº1 Veio

1" = 25.4 mm

Nº11 Veio

tdz.com | bezares.com

Nº86 Veio


BOMBAS DE PALHETAS SINGULAR CONTÍNUA

Bombas Contínuas VS7T & VQ7T

Model

A

V*7TA

20

V*7TB

30

V*7TC

38

Nº1 Veio

1" = 25.4 mm

INFORMAÇÃO

DIMENSÕES EM MILIMETROS

Nº11 Veio

bezares.com | tdz.com

Nº86 Veio

59


INFORMAÇÃO

BOMBA DE PALHETAS DUPLA

VQ, VS e DT6 Dupla (Verifique bombas singulares para deslocamento & diagramas) Pag. 35, 37 e 39 para VQ & VS Pag. 42,44 e 46 para DT6


V* Bomba de Palhetas Duplas

V* BOMBA DE PALHETAS DUPLAS PEDIDO DE ENCOMENDA

INFORMAÇÃO

F3 VS 43 21 8 D 1 A A 1 2 3 4 5 6 7 8 9 1 - "F3" Significa veios especial para fluídos resistentes ao fogo. Omitir se não pedido 2 – Tipo de Bomba: VC = 12 Bomba Palhetas, Aplicação media pressão. VS = 12 Bomba de Palhetas, (exceto para cobrir o cartrige bomba VS*3), utilizações industrial (silicencioso), UNC. VQ = 10 Bomba de Palhetas, Pratos de bronze, utilizações , UNC. 3 – Modelo de Bomba: 2010,2020,43,63,64,73,74 e 76. 4 – Bomba de Fluxo e Veio: Todos os modelos US gallons por minute a 1200 rpm e 7 Bar. (Verificar gráfico fluxo). 5 – Fluxo de Bomba: Todos os modelos gallons por minuto a 1200 rpm e 7 Bar. (Verificar gráfico fluxo). 6 - D = Direito-Rotação (Sentido ponteiros relógio) Y = Esquerdo-rotação (Contrário Ponteiros do relógio). (Verificação do final do veio). 7 - Tipo de Veio: 1: Chaveado Paralelo 11: Estriado 86: Chaveado Paralelo forte 8 – Posição de Saída do Veio, (visto do veio): A: Saída da linha da entrada B: 90° ponteiros do relógio entrada C: 180° para entrada D: 90° contrario ponteiros do relógio para saída (Visto do veio) 9- Posição de Saída Cobertura, (visto do veio) A: 45º ponteiros do relógio entrada B: 135º ponteiros do relógio desde entrada C: 135° Contrário ponteiros relógio desde entrada D: 45° Contrário ponteiros do relógio desde entrada (Visto do veio)

Final do veio da bomba

Cobertura final bomba

62

tdz.com | bezares.com


V* Bomba de Palhetas Duplas V* Características Bomba de Palhetas Duplas COBERTURA FINAL

TIPO

Reducc. Lts.at Gal. At (1) 1000 rpm 1200 rpm

VC2010

VC2020

VS43 VQ43

VS63 VQ63

VS64 VQ64

VS73 VQ73

VS74 VQ74

VS76 VQ76

16 20 23 27 30 34 36 39 42

5 6 7 8 9 10 11 12 13

2 2,8 4 4,2 4,5 4,8 4,8 5,4 6,0

16 20 23 27 30 34 36 39 42

5 6 7 8 9 10 11 12 13

2 2,8 4 4,2 4,5 4,8 4,8 5,4 6,0

32 40 45 55 60 67 80 88*

10 12 14 17 19 21 24 27

4,5 5,7 5,7 5,8 5,8 6 6,2 6,5

66 81 97 112 121 142

21 25 30 35 38 45

8,6 9 10 11,4 11,4 13,1

66 81 97 112 121 142

21 25 30 35 38 45

8,6 9 10 11,4 11,4 13,1

138 148 162 180 193 214 240

42 47 50 57 60 67 75

15 15,7 14,3 17,9 18,6 22 26

138 148 162 180 193 214 240

42 47 50 57 60 67 75

15 15,7 14,3 17,9 18,6 22 26

138 148 162 180 193 214 240

42 47 50 57 60 67 75

15 15,7 14,3 17,9 18,6 22 26

MAX. rpm

PRESSÃO (Bar)

Poder Nominal

Contin. Interm.

(2)

3,2 3,9 4,4 5,1 5,6 6,1 6,5 7,5 8,1

16 20 23 27 30 34 36 39 42

5 6 7 8 9 10 11 12 13

2 2,8 4 4,2 4,5 4,8 4,8 5,4 6,0

6,9 10,4 11,6 13,8 15,2 16,8 20,3 22,4

8 18 27 29 36 39 46

2 5 8 9 11 12 14

0,9 2,1 2,8 3,5 4,3 4,3 4,3

16,8 20,3 24,3 27,4 29,3 33,3

8 18 27 29 36 39 46

2 5 8 9 11 12 14

0,9 2,1 2,8 3,5 4,3 4,3 4,3

16,8 20,3 24,3 27,4 29,3 33,3

32 40 45 55 60 67 80 88*

10 12 14 17 19 21 24 27

4,5 5,7 5,7 5,8 5,8 6 6,2 6,5

175

32,3 36,3 37,9 43,2 46,1 51,2 57,4

8 18 27 29 36 39 46

2 5 8 9 11 12 14

0,9 2,1 2,8 3,5 4,3 4,3 4,3

32 40 45 55 60 67 80 88*

10 12 14 17 19 21 24 27

4,5 5,7 5,7 5,8 5,8 6 6,2 6,5

2500 1800 (VS)

175

210

175

32,3 36,3 37,9 43,2 46,1 51,2 57,4

1500

125

150

32,3 36,3 37,9 43,2 46,1 51,2 57,4

66 81 97 112 121 142

21 25 30 35 38 45

8,6 9 10 11,4 11,4 13,1

2400 1800 (VS)

175

210

1500

125

150

180

140

3000 155

180

2500 2400 140

2500 1800 (VS)

175

1500

125

150

2400 1800 (VS)

175

210

1500

125

150

210

2400 1800 (VS)

175

210

1500

125

150

2200 1800 (VS)

2200 1800 (VS)

2200 1800 (VS)

155

155

155

Contin. Interm.

0,8 0,9 1,2 1,6 1,7 1,8 1,9

3400

2800

PRESSÃO (Bar)

1 2 3 4 5 6 7

2500 2400

rpm

3 7 10 13 16 20 23

3000 155

MAX.

Lts.a Gal. a Reducc. (1) 1000 rpm 1200 rpm

3,2 3,9 4,4 5,1 5,6 6,1 6,5 7,5 8,1

3400

2800

FLUXO

175

3000

2400

155

180

3,2 3,9 4,4 5,1 5,6 6,1 6,5 7,5 8,1

15.9

1,9 4 6,6 6,9 7,3 7,4 7,6

21

1,9 4 6,6 6,9 7,3 7,4 7,6

31

140

155

2500 2400 140

2500

175

175

210

210

2500 1800 (VS)

175

210

1500

125

150

2500 1800 (VS)

175

(Kgs.)

(2)

180

3000

2500

Power

0,7 1,4 2,1 2,7 3,2 3,7 4,2

3400

2800

Nominal Peso

210

INFORMAÇÃO

FINAL VEIO FLUXO

6,9 10,4 11,6 13,8 15,2 16,8 20,3 22,4 1,9 4 6,6 6,9 7,3 7,4 7,6 6,9 10,4 11,6 13,8 15,2 16,8 20,3 22,4 16,8 20,3 24,3 27,4 29,3 33,3

13.6

33

46

45

55

* 27 gallons (88lts.) cartucho não montado em VQ 42,VQ 43, VQ 64, VQ 74 modelo bomba palhetas. (1), (2) & (3) Por favor verifique página seguinte

(1) Redução Fluxo em Ltrs./min.a100 Bar. 22 cST de viscosidade de óleo a temperatura em trabalho. Para calcular a entrega aproximada do fluxo de pressão dada a velocidade, utilize a formula com a redução de fluxo e fluxo teórico, valores apresentados na tabela. Fluxo de saída aprox. (Ltrs./min.) = Fluxo teórico x R.P.M - Redução x Pressão (Bar) 1000 1000 (2) Poder Nominal em H.P. a 100 Bar e 1000 RPM (para corretoem Kw multiplique por 0.735). (3) Verifique as dimensões dos veios.

bezares.com | tdz.com

63


INFORMAÇÃO

Bomba de Palhetas Duplas VC2020

Saída Fim do Veio 1.0625"-12UN-2B or .750"-NPT or .750"-BSP

35.7 (1.41)

.500"-13UNC-2B 22.4 (.88) Prof.

Orifício Saída .750"-16UNF-2B or .500"-NPT or .500"-BSP 45˚

55.6 (2.19) DIA 101.6 (DIA 4.00)

69.8 (2.75)

Orifício Entrada DIA 38.1 (DIA 1.50)

111.2 (4.38)

60.5 (2.38)

12.7 (.50) 58.7 (2.31)

A B

174.6 (6.88)

26.9 (1.06)

C

Veio 1 Chaveado 4.75 (1.87) SQ x 31.8 (1.25) Chave Longa

6.2 (3.00)

DIA 146 (DIA 5.75)

66.5 (2.62)

10˚ 50.8 (2.00)

DIA 22.23/22.20 (DIA .875/.874) 9.4 (.37)

DIA 24.54/24.41 (DIA .966/.961)

DIA 14.2 (DIA .56) DIA 121 (DIA 4.75)

Nº1 Veio 41.15 (1.62) 33.32 (1.312) 3.96 (.156)

DIA 17.86 (DIA .703)

DIA 29.2 (DIA 1.15)

Veio 11 Veio Estriado

64

Entrega@ 1200 rpm & 7 bar (100 psi) Veio Final Cobertura 7, 8, 9 1,Final 2, 3 7, 8, 9 4, 5 13 Dentes- 30 Angulo de Pressão 7, 8, 9 6, 7 16/32 10, 11 1, 2, 3 Diâmetro Maior 22.17/22.15 (.873/.872) Do 10, 11 4, 5 Diâmetro 19.03 (.749) 10, 11 6, 7 Diâmetro Menor 18.63/18.35 (.734/.723) 12, 13 1, 2, 3 Diâmetro Ajuste 12, 13 4, 5 12, 13 6, 7

tdz.com | bezares.com

A 213.1 (8.39) 219.5 (8.64) 224.5 (8.84) 218.2 (8.59) 224.5 (8.84) 229.6 (9.04) 221.7 (8.73) 227.8 (8.97) 232.9 (9.17)

Dimensão B 75.9 (2.99) 82.3 (3.24) 87.4 (3.44) 75.9 (2.99) 82.3 (3.24) 87.4 (3.44) 75.9 (2.99) 82.3 (3.24) 87.4 (3.44)

C 86.4 (3.40) 86.4 (3.40) 86.4 (3.40) 91.2 (3.59) 91.2 (3.59) 91.2 (3.59) 94.7 (3.73) 94.7 (3.73) 94.7 (3.73)


V* Bomba de Palhetas Duplas

42.8 (1.69)

Orifícios de Saída do Veio 1.0625"-12UN2B or .750"-NTP or .750"-BSP

.500"-13UNC-2B 23.8 (.94) Prof.

50.8 (2.00)

50.8 (2.00)

74.7 (2.94)

DIA 101.6 (DIA 4.00)

77.8 (3.06)

55.6 (2.19)

Conteúdo Orifício 1.0625"-12UN-2B or .750"-NTP or .750"-BSP

Orifícios de Entrada DIA 50.8 (DIA 2.00)

12.7 (.50) 58.7 (2.31)

A B

111.2 (4.38)

174.8 (6.88)

26.9 (1.06)

C

Veio Chaveado 4.75 (1.87) SQ x 31.8 (1.25) LONG KEY

69.8 (2.75)

50.8 (2.00)

DIA 22.23/22.20 (DIA .875/.874) 9.4 (.37)

66.5 (2.62) 10˚

DIA 146 (DIA 5.75)

DIA 24.54/24.41 (DIA .966/.961)

DIA 14.2 (DIA .56) DIA 121 (DIA 4.75)

Nº1 Veio 41.15 (1.62) 33.32 (1.312) 3.96 (.156)

DIA 17.86 (DIA .703)

DIA 29.2 (DIA 1.15)

entrada @ 1200 rpm & 7 bar (100 psi) Veio Final Cob. Final 7, 8, 9 5, 6 7, 8, 9 7, 8, 9 10, 11 5, 6 10, 11 7, 8, 9 10, 11 10, 11 12, 13 5, 6 12, 13 7, 8, 9 12, 13 11

A 213.6 (8.41) 220.0 (8.66) 218.7 (8.61) 225.0 (8.86) 229.9 (9.05) 222.3 (8.75) 228.3 (8.99) 233.4 (9.19)

Dimensão B 73.7 (2.90) 80.0 (3.15) 73.7 (2.90) 80.0 (3.15) 85.1 (3.35) 73.7 (2.90) 80.0 (3.15) 85.1 (3.35)

C 87.1 (3.43) 87.1 (3.43) 92.2 (3.63) 92.2 (3.63) 92.2 (3.63) 95.5 (3.76) 95.5 (3.76) 95.5 (3.76)

13 Dentes - 30 Deg Pressão 16/32 Maior Diâmetro 22.17/ 22.15 (.873/.872) Forma Diâmetro 19.03 (.749) Diâmetro Menor 18.63/18.35 (.734/.723) Diâmetro Maior

Veio 11 Veio Estriado

bezares.com | tdz.com

65

INFORMAÇÃO

Bomba de Palhetas Dupla VC2010


BOMBA DE PALHETAS DUPLAS VS-63 Y VQ-63 VEL.(rpm)

VEIO FINAL E FLUXO

INFORMAÇÃO

Lts.at 1000 rpm 32 Gal.at 1200 rpm 10

40 12

45 14

55 17

60 19

67 80* 88* Min. 21 24* 27* 600

COBERTURA FINAL FLUXO

Lts.at 1000 rpm 8 Gal.at 1200 rpm 2

18 5

27 29 8 9

DIMENSÕES EM MILIMETROS

38

Max. 2500*

VEL. (rpm)

36 39 46 11 12 14

PRES (BAR)

CONEXÃO

Contin. Intermit. Entr. 175

210*

PRES (BAR)

Min.

Max. Contin. Intermit.

600

2500

175

210

Saí.

Ø2.5”

Ø1”

CONEXÃO

Ent.

Saí.

Ø2.5”

Ø 3/4"

1" = 25.4 mm

101,5

89,5

84

76,3

64 76,3

9,5

250

10,5 6,5

3/8"x16 UNC 13 Ø25,4 Saída

Ø64 Entrada

1/2"x13 UNC Ø14,3 Ø101,6

3/8"x16 UNC

89

52,4

Ø121

47,6 146 26,2

22,2

50,8 Ø19 Saída

Nº1 Veio

175 3/4"BSP (Saída opcional)

Nº11 Veio

Núm. dentes: 13

Diâmetro: 16/32

Diferentes veios disponíveis

66

tdz.com | bezares.com

Nº86 Veio


V* Bomba de Palhetas Duplas

BOMBA DE PALHETAS DUPLAS VS-43 Y VQ-43

81 25

97 30

112 121 142* 35 38 45*

Max.

600

2400*

COBERTURA FINAL FLUXO

Lts.at 1000 rpm 8 Gal.at 1200 rpm 2

18 5

27 8

29 9

36 11

VEL. (rpm)

39 46 12 14

DIMENSÕES EM MILIMETROS

PRES (BAR)

Min.

Contin. Intermit. 175

210*

PRES (BAR)

Min.

Max. Contin. Intermit.

600

2500

175

210

CONEXÃO

Saí.

Entr. Ø3"

INFORMAÇÃO

VEL.(rpm)

VEIO FINAL FLUXO

Lts.at 1000 rpm 66 Gal.at 1200 rpm 21

Ø1.25”

CONEXÃO

Entr. Ø3"

Saí. Ø 3/4"

1" = 25.4 mm

7/16"x14 UNC 16

Ø76 Entr.

Ø31,8 5/8"x11 UNC

Ø127 58,7

3/8"x16 UNC

106,3

47,6

30,2

22,2

61,9 Ø19 Saí.

Nº1 Veio

Nº11 Veio

bezares.com | tdz.com

Nº86 Veio

67


BOMBA DE PALHETAS DUPLA VS-73 Y VQ-73

INFORMAÇÃO

81 25

97 30

112 121 142* 35 38 45*

Max. Contin. Intermit.

Ent.

Saí.

600

2400*

Ø3"

Ø1.25”

40 45 55 60 67 80* 88* Min. 12 14 17 19 21 24* 27* 600

DIMENSõES EM MILIMETROS

38

CONEXÃO

Min.

175

VEL. (rpm)

COBERTURA FINAL FLUXO

Lts.at 1000 rpm 32 Gal.at 1200 rpm10

PRES (BAR)

VEL. (rpm)

VEIO FINAL FLUXO

Lts.at 1000 rpm 66 Gal.at 1200 rpm 21

Max.

210* PRES (BAR)

CONEXÃO

Contin. Intermit.

2500*

175

210*

Ent.

Saí.

Ø3”

Ø1”

1" = 25.4 mm

116,9

110

89,5

82,5

78 75

291

9,5

22,5 10,5

7/16"x14 UNC 16 Ø31,8 Saída

Ø76 Entrada

5/8"x11 UNC Ø17,5 Ø127

3/8"x16 UNC

106,3

58,7

Ø148

52,4 181 30,2

26,2

61,9

213

Ø25,4 Saída 3/4"BSP (Saída Final) (Opcional)

Nº1 Veio

Nº11 Veio

Nº86 Veio

Diâmetro: 12/24 dentes: 14

68

tdz.com | bezares.com


V* Bomba de Palhetas Dupla

BOMBA DE PALHETAS DUPLA VS-64 Y VQ-64

Lts.a 1000 rpm Gal. a 1200 rpm

138 148 162 180 193 214 240 42 47 50 57 60 67 75 COVER END FLOW

Lts.at 1000 rpm 8 Gal.at 1200 rpm 2

18 5

27 29 8 9

Mín.

Máx.

600

2200*

VEL. (rpm) 36 11

DIMENSõES EM MILIMETROS

39 46 12 14

PRES(BAR)

Contin. Intermit. 155

175

PRES (BAR)

CONEXÃO

Entr.

Saída

Ø3.5”

Ø1.5”

CONEXÃO

Min.

Max. Contin. Intermit.

Entr.

Saída.

600

2500

Ø3.5"

Ø 3/4"

175

210

INFORMAÇÃO

VEl. (rpm)

Veio Final e Fluxo

1" = 25.4 mm

3/4"BSP (Saída Opcional)

Nº1 Veio

Nº11 Veio

Nº86 Veio

Diâmetro 12/24 Nº dentes: 14

bezares.com | tdz.com

69


V* Bomba de Palhetas Duplas BOMBA DE PALHETAS DUPLAS VS-76 Y VQ-76 Vel. rpm)

Veio Final Fluxo

INFORMAÇÃO

Lts.a 1000 rpm Gal. a 1200 rpm

138 148 162 180 193 214 240 42 47 50 57 60 67 75

Lts.at 1000 rpm 32 40 45 55 60 67 80* 88* Gal.at 1200 rpm 10 12 14 17 19 21 24* 27*

43

Máx.

600

2200*

PRES (BAR)

Min.

Max.

600

2500*

CONEXÃO

Contin. Intermit. 155

Vel. (rpm)

Cobertura Final Fluxo

DIMENSÃO EM MILIMETROS

Mín.

175

PRES (BAR)

210*

Saí.

Ø3.5"

Ø1.5”

CONEXÃO

Contin. Intermit. 175

Entr.

Ent.

Saída

Ø3.5”

Ø1”

1" = 25.4 mm

120

136

102,5

93,7

83 75

12,7

325

35 10,5

1/2"x13 UNC 16 Ø38,1 Saída

Ø89 Entrada

5/8"x11 UNC Ø17,5 3/8"x16 UNC

120,6

Ø127 69,8

Ø148

52,4 181 35,8

26,2

69,8

Ø25,4 Saída

Nº1 Veio

70

Nº11 Veio

tdz.com | bezares.com

Saída

213

3/4"BSP ((Opcional Saída)

Nº86 Veio


BOMBA DE PALHETAS DUPLA VS-74 Y VQ-74

Lts.a 1000 rpm Gal. a 1200 rpm

138 148 162 180 193 214 240 42 47 50 57 60 67 75

81 25

97 30

112 121 142* 35 38 45*

DIMENSõES EM MILIMETROS

Máx.

600

2200*

Min.

Max.

600

2400*

CONEXÃO

155

175

PRES (BAR)

VEL. (rpm)

COBERTURA FINAL FLUXO

Lts.at 1000 rpm 66 Gal.at 1200 rpm 21

PRES (BAR) Contin. Intermit.

Mín.

210*

Saí.

Ø4"

Ø1.5”

CONEXÃO

Contin. Intermit. 175

Entr.

INFORMAÇÃO

VEL. (rpm)

VEIO FINAL FLUXO

Entr.

Saí.

Ø4"

Ø1.25”

1" = 25.4 mm

Saída Entr ad Saída

Nº1 Veio

Nº11 veio

Nº86 veio

Diâmetro 12/24 Nº dentes: 14

bezares.com | tdz.com

71


INFORMAÇÃO

DT6 Bomba de Palhetas Dupla

DT6* - CC - * - B -17/14 - 1 - R - 00 - B - 1 - 00

Tópicos especiais (pergunte para opções) UNC: 00, 01, 10, 11 Métrica: 0M, W0, 1M, W1 Classe Veios 1: NBR 5: VITON Design Combinação orifícios (ver diagramas) (Visto do veio)

Direção de rotação R: ponteiros relógio L: contrário ponteiros relógio

Tipo de Veio (Ver modelo particular da bomba) Fluxo (ver modelo particular da bomba) Bidirecional M: 1 Kit de Vedantes P: 2 Kit de Vedantes *: veios especiais apenas

Tamanho (CC, DC, EC, ED) Bomba de Palhetas “DT6” série

72

tdz.com | bezares.com


PEDIDO ENCOMENDA - SERIES DT

DT6 BOMBA DE PALHETAS DUPLA PEDIDO DE ENCOMENDA ORDERING CODE

INFORMAÇÃO

CARACTERÍSTICAS GERAIS BOMBAS DE PALHETAS DUPLAS P1 Modelo Bomba

Cartucho Modelo

P2

Deslocamento Teórico

Maxim. Pressão Bar

3

Cm /rev

Cartucho Modelo

flange SAE 4 Furos flange Maxim. Maxim. Minim. standard Peso t SAE j744c SucçãoS Pressão Pressão Vel. Vel. Kgs ISO 3019-1 P1 P2 Bar

Deslocamento Teórico 3

Cm /rev

275

003 a 031 10.8 a 100

275

2800 500

SAE B

26

2 ½”ó 3 ”

DT6DC/M 014 a 061 47.6 a 190.5

240

003 a 031 10.8 a 100

275

2800 500

SAE C

37

3”

DT6EC/M

042 a 085 132.3 a 269.8

240

003 a 031 10.8 a 100 275

2200 500

SAE C

55

DT6ED/M

042 a 085 132.3 a 268.8

240

014 a 061 47.6 a 190.5 240

2200

SAE C

66

*IMPOR TANT

DT6CC/M 003 a 031 10.8 a 100

500

1” 1” ó 3/4”

1 1/4” 1”

3 ½” 1 ½” 4”

1 ½”

1” 1”

C - 025,028,031 - 2500 rpm máximo 028,031 - 210 bar max intermitente D - 042,045,050 - 2200 rpm maximum 050 - 210 bar máximo intermitente - 061 - 120 bar máximo intermitente E - 085 - 2000 rpm máximo - 90 bar máximo intermitente Verifique página 41 para mais informação

Valores acima mencionados de máxima velocidade e pressão máxima, são baseados na utilização óleo anti-desgaste. Por favor contacte a TDZ para valores particulares. Quando fluído diferente (são utilizadas água com óleo emulsão. Água slycol, etc…)

Bombas de Palhetas Duplas – Combinação Orifícios 00 P1-P2

DT6CC-DT6DC-DT6EC

01

02

03

04

05

06

07

P1-P2

S-P1-P2

P1-P2

P1

P1

P1

P1-S

S

S P2

S

S

S P2

P2

S-P2

08

09

10

11

12

13

14

P1-S

P1-S

P1

P1

P1

P1

P1

P2

S

P2

S P2

16

P1-S

P2

17

18

P1

P1

S

P2

P2 P2

24 P1-S

P2

S

25

26

P1-S

P1-S

20

21

22

P1

P1 P2

P1

P1 S

S

23 P2 P1 S

S P2 P2

S

P2

P1

P2

19

S S

P2

S

S

P2

P2

P2

15

27

28

29

30

P1-S

P1 P2

P1

P1

S

S

31 P2 P1

S

P2 P2

S P2 P2

DT6ED

Bombas de Palhetas Duplas – Combinação Orifícios 00 P1-P2

01

02

03

04

05

06

07

P1-P2

S-P1-P2

P1-P2

P1

P1

P1

P1-S

S

S P2

S

S

08

P1-S

P2

S-P2

S = Orifício de Sucção

P2

09

10

11

12

13

14

P1-S

P1

P1

P1

P1

P1

S

P2

P2

S P2

P2

S P2

S

P2

P2

P1

S

S

| P 1= Veio Final de Pressão

15

P2

| P2= Cobertura final de pressão

bezares.com | tdz.com

73


DT6 BOMBA PALHETAS DUPLAS

INFORMAÇÃO

BOMBAS DUPLAS DT6CC - DIMENSÕES

VEIO E SECÇÃO FLUXO

VEL. (rpm)

Lts/min.at 1000 rpm 11 17 21 26 34 37 46 58 64 70 79 89 100 Gal/min.at 1200 rpm 3 5 6 8 10 12 14 17 20 22 25 28 31

PRESSÃO (bar)

Mín.

Máx. Intermit. Contin.

500

2800*

275

240*

* Verificar página 41 para mais informação

COBERTURA E SECÇÃO FLUXO

VEL. (rpm)

Lts/min.at 1000 rpm 11 17 21 26 34 37 46 58 64 70 79 89 100 Gal/min.at 1200 rpm 3 5 6 8 10 12 14 17 20 22 25 28 31

PRESSÃO (bar)

Mín.

Máx. Intermit. Contin.

500

2800*

275

240*

* Verificar página 41 para mais informação.

DT6CC – DIAGRAMA DE FLUXO E ENTRADA

VEIO FINAL Ver DT6C Diagrama de Fluxo e Entrada Bombas Singulares (pag. 42)

COBERTURA FINAL Ver DT6C Diagrama de Fluxo e Entrada Bombas Singulares (pag. 42)

74

tdz.com | bezares.com


DT6 Bomba de Palhetas Duplo

Bombas Duplas DT6CC – Características de Trabalho DIMENSÕES EM MILIMETROS. 1” = 25,4 mm P1 = 1” - S = 3” P1 = 1” - S = 2 ½” 1” 00 0M

P2 Cod.

Unc Métric co

¾” 01 W0

1” 10 1M

¾” 11 W1

Info

Ori.

S

3

S

174,5 146 73

A

B

C

D

106,4

61,9

76,2

E 5/8 -11UNC x 28,4 (M16 x 28.4) 1/2 - 13UNC x 23,9 (M16 x 28.4)

88,9

50,8

63,5

P1

52,4

26,2

25,4

76,2

P2

47,7

22,4

19,0

76,2

P2

52,4

26,2

25,4

74,7

2

INFORMAÇÃO

Orifício Sucção e Pressão Port Dimensões Vairáveis.

Montagem W/Variáveis Conexões

3/8 - 16UNC x 19 (M10 x 19)

*Adicionar os seguintes números nas referências DT6CC referência dependo da sua opção. UNC Métrico S P1 P2

Cod. 00* Cod. 0M* 3

Cod. 01* Cod. 10* Cod. W0* Cod. 1M*

Pode utilizar a sucção Pode utilizar pressão

Cod. 11* Cod. W1* 2½

of 2 ½ para 126 cc/rev. máximo de para 46 cc/rev. máximo

Limites Torque Veio cc/rev x bar Bomba

Cód. Veio

V x P max (P1+P2)

DT6CC

1 2 3 5

14300 21470 32670 20600 45,5 7,9

Montagem Torque 159 Nm

24,5 1,5 x 45º

265,6

71,4

88,2

101,6

38,1

9,7

38,1

7,9 6,35 Max

Chave 6,35/6,30 M8 x 16

Cód. Veio 3 1,5 x 45º

SAE BB Veio Estriado 1-J498b 16/32 d.p. 15 Dentes 30º Ângulo da Pressão

1,3 x 45º

Montagem Torque 61 Nm

Código do Veio 2

40,7 24,5

SAE BB

E-4 Orifícios

E - 4 Orifícios Orifícios B

7,9

E-4 B

13,1

12,7 26,2

1,5 x 45º

58,2 7,9 31,7 Chave 4,762/4,712

Ø 22,225/22,20 1,5 x 45º

Código Veio 5 SAE B Veio estriado Ø C - Pressão

Ø C - Sucção

Ø 25,4 - Pressão

bezares.com | tdz.com

75


INFORMAÇÃO

DT6 DOUBLE VANE PUMPS

SECÇÃO FINAL DO VEIO FLUXO

VEL. (rpm)

Lts/min.at 1000 rpm 48 66 80 90 98 111 120 136 146 158 191 Gal/min.at 1200 rpm14 20 24 28 31 35 38 42 45 50 61

PRESSÃO (bar)

Mín.

Máx. Intermit. Contin.

500

2500*

240

210

* Verifique página 41 para mais informação.

SECÇÃO FINAL DA COBERTURA FLUXO

VEL. (rpm)

Lts/min.at 1000 rpm 11 17 21 26 34 37 46 58 64 70 79 89 100 Gal/min.at 1200 rpm 3 5 6 8 10 12 14 17 20 22 25 28 31

PRESSÃO(bar)

Mín.

Máx. Intermit. Contin.

500

2800*

275

240*

* Verifique a página 41 para mais informação.

DT6DC – DIAGRAMA FLUXO E ENTRADA

VEIO FINAL Ver

DT6D Diagrama para Bombas Singulares para fluxo e entrada (pag. 44)

COBERTURA FINAL Ver DT6D Diagrama para Bombas Singulares para fluxo e entrada (pag. 42)

76

tdz.com | bezares.com


DT6 BOMBAS PALHETAS DUPLAS

DT6DC - CARACTERÍSTICAS DE OPERAÇÃO

212,3

55,1

181

77,7

7,9

90,5

7,9 38,1

48 2,3 x 45º

Montagem Torque 187 Nm

114,3

2,3 x 45º

Código Veio 3

Código Veio 4

SAE C Veio Estriado 1-J498b 12/24 d.p. 14 Dentes 30º Ângulo de Pressão

Estriado no veio SAE 1-J498b 12/24 d.p. 14 Dente 30º Pressão Ângulo

83,6 12,7

286 109,5

38,1

INFORMAÇÃO

DIMENSÕES EM MILIMETROS. 1” = 25,4 mm

7,9 6,35 Max

Código Veio 1 SAE C

49,3 Key 7,95/7,90

M10 x 20

2,3 x 45º

1,3 x 45º Montagem Torque 68 Nm Limites Veio (cc/rev x bar) Montagem W/Variável Conexão Port

Code

P2 P2

00 & M0 01 & M1

A 52,4 47,6

4 Orifícios 5/8-11 UNC x 28.44 4 Orifícios 3/8-16 UNC x 19.05

B

Bombas C

V x P max (P1+P2)

1

43240

2

38996

DT6DC

26,2 25,4 22,2 19,0 4 Orifícios 7/16-14 UNC x 22.86

62

B

Cód. veio

73,2

15,7 7,9

30,2

38,1 Chave 7,95/7,90

2,3 x 45º

Ø Ø 76 Sucção

Pressão

2 5

bezares.com | tdz.com

77


DT6 BOMBA DE PALHETAS DUPLAS

INFORMAÇÃO

BOMBAS DUPLAS DT6EC - DIMENSÕES

VEIO SECÇÃO FINAL FLUXO

VEL. (rpm)

Lts/min.at 1000 rpm 132 142 156 165 197 213 227 Gal/min.at 1200 rpm 42 45 50 52 62 66 72

270 85

PRESSÃO (bar)

Mín.

Máx. Intermit. Contin.

500

2200*

240

210

* Verifique página 41 para mais informação.

COBERTURA SECÇÃO FINAL FLUXO

VEL. (rpm)

Lts/min.at 1000 rpm 11 17 21 26 34 37 46 58 64 70 79 89 100 Gal/min.at 1200 rpm 3 5 6 8 10 12 14 17 20 22 25 28 31

PRESSÃO (bar)

Mín.

Máx. Intermit. Contin.

500

2800*

275

240*

* Verifique a página 41 para mais informação.

DT6EC – DIAGRAMA DE FLUXO E ENTRADA

VEIO FINAL Ver DT6E

Diagrama Bombas Singulares para

fluxo e entrada (pag. 46)

COBERTURA FINAL Ver DT6C Diagrama Bombas Singulares para fluxo e entrada (pag. 42)

78

tdz.com | bezares.com


DT6 Bombas de Palhetas Duplas

DT6EC – CARACTERÍSTICAS DE TRABALHO DIMENSÕES EM MILIMETROS. 1” = 25,4 mm 55,9

61

INFORMAÇÃO

212,5

7,9

181

7,9

31,4

90,5

38,1

2,3 x 45º

2,3 x 45º

Cód. Veio 4 SAE CC Veio Estriado 1-J498b 12/24 d.p. 17 Dentes 30º Ângulo da Pressão

Shaft Code 3 SAE C Veio Estriado 1-J498b 12/24 d.p. 14 Dentes 30º Ângulo em Pressão

Limites Torque do Veio (cc/rev x bar) Bomb

Montagem Torque 187 Nm

DT6EC

Cód. Veio

V x P max (P1+P2)

1 2 3

72306 34590 61200

331,6 136,7

90,9 118,5

52,3

Veio Cod. 1

12,7

7,9 6,35 Max

SAE CC 50,8 Chave 9,52/9,47

M10 x 20

2,3 x 45º

1,3 x 45º Montagem Torque 68 Nm 4 Orifícios 1/2-13 UNC x 23.36

4 Orifícios 5/8-11 UNC x 29.46 26,2

69,2

61,9

17,5 35,7

7,9

4 Orifícios 3/8-16 UNC x 19.05 chave 7,94/7,89 38,1

2,3 x 45º Ø 25,4 - Pressão

Veio Cód. 2

bezares.com | tdz.com

79


DT6 Bomba de Palhetas Duplas

INFORMAÇÃO

BOMBAS DUPLAS DT6ED - DIMENSÕES

SECÇÃO VEIO FINAL FLUXO

VEL. (rpm)

Lts/min.at 1000 rpm 132 142 156 165 197 213 227 Gal/min.at 1200 rpm 42 45 50 52 62 66 72

270 85

PRESSÃO (bar)

Mín.

Máx. Intermit. Contin.

500

2200*

240

210

* Verifique página 41 para mais informação.

SECÇÃO COBERTURA FINAL FLUXO

VEL. (rpm)

Lts/min.at 1000 rpm 48 66 80 90 98 111 120 136 146 158 191 Gal/min.at 1200 rpm14 20 24 28 31 35 38 42 45 50 61

PRESSÃO (bar)

Mín.

Máx. Intermit. Contin.

500

2500*

240

210

* Verifique página 41 para mais informação.

DT6ED – DIAGRAMA FLUXO E ENTRADA

VEIO FINAL Ver DT6E Diagrama de bombas singulares de fluxo e entrada (pag. 46)

COBERTURA FINAL Ver DT6D Diagrama de bombas singulares de fluxo e entrada (pag. 44)

80

tdz.com | bezares.com


DT6 BOMBA DE PALHETAS DUPLA

DT6ED - CARACTERÍSTICAS DE TRABALHO

212,5

55,9

61

181

INFORMAÇÃO

DIMENSÕES EM MILIMETROS. 1” = 25,4 mm 7,9

90,5

7,9

31,4

38,1

2,3 x 45º

2,3 x 45º

Cód. Veio 4 SAE CC Veio Estriado 1-J498b 12/24 d.p. 17 Dentes 30º ÃNgulo Pressão

Cód. Veio 3

Limites Torque Veio (cc/rev x bar) Bomba

Cód. veio

Montagem Torque 187 Nm

1 2 3

DT6ED

SAE C Veio Estriado 1-J498b 12/24 d.p. 14 Dentes 30º Ãngulo Pressão

V x P max (P1+P2) 72306 34590 61200

361,2

90,9

148,3

133,6

52,3

12,7

Cód. Veio 1

7,9 6,35 Max

SAE CC

50,8

Chave 9,52/9,47

M10 x 20

2,3 x 45º

1,3 x 45º

Montagem Torque 187 Nm

4 Orifícios 5/8-11 UNC x 29.97 4 Orifícios 7/16-14 UNC x 23.87

4 Orifícios 1/2-13 UNC x 23.36

77,7

30,2

17,5

62

35,7

Chave 7,94/7,89 38,1

2,3 x 45º

Ø 29,5 Pressão

Ø 101,6- Sucção

bezares.com | tdz.com

81


DT6 Bomba de Palhetas Duplas

INFORMAÇÃO

BOMBAS DUPLAS DT6ED - DIMENSÕES

BOMBA DE PALHETAS TRIPLA

DT6 BOMBA DE PALHETAS TRIPLA

82

tdz.com | bezares.com


DT6 TRIPLE VANE PUMPS

INFORMAÇÃO

DT6 BOMBAS DE PALHETAS TRIPLAS PEDIDO DE ENCOMENDA

DT6I- DCC - B - 62/38/70 - 1 - R - 00 - B - 1 - 00

Info especial (pedido especial) UNC: 00, 01 Métrica: M0, M1

Veio Classe 1:NBR 5:VITON

Design Combinação de Orifício (Diagrama) ponteiros do reógio Direção da rotação R: L: contrário ponteiros relógio

Tipo de veio (verifique modelo particular da bomba)

Fluxo (ver modelo particular da bomba) Bidirecional Tamanho (DCC, EDC) Série

84

tdz.com | bezares.com

Bomba Palhetas


DT6 TRIPLE VANE PUMPS

DT6 BOMBAS DE PALHETAS TRIPLAS – CARACTERÍSTICAS GERAIS BOMBAS DE PALHETAS TRIPLAS Cartucho Modelo

Desloca. Máx.

Modelo

Teórico. Cm Pressão 3

P3

Desloc.

cartucho

Cartucho Desloc. Máx. Máxim. modelo Teórico. Pressão* Veloc.* 3 Cm /rev

Máx.

Teórico. Cm Pressão* 3

/rev

/rev

240

003 - 031 10.8 - 100

275

003 - 031 10.8 - 100

275

2500

DT6EDC 042 - 085 132.3 - 269.8

240

014 - 061 47.6 - 190.5

240

003 - 031 10.8 - 100

275

2200

*IMPORTANT

DT6DCC 014 - 061 47.6 - 190.5

Flange Standard Peso SAE j744c Kgs ISO 3019-1

SAE C

61

ISO 3019-2 100

SAE flange 4 furos Sução S

INFORMAÇÃO

P2

P1 Series

Or. Pressão P1

P2

4” 1 .25”

P3

1” 1”or3/4”

4” 1 .5” 1 .25” 1”or3/4”

C - 025,028,031 - 2500 rpm máximo 028,031 - 210 bar máx. intermitente D - 042,045,050 - 2200 rpm máximo 050 - 210 bar máx. intermitente - 061 - 120 bar máximo intermitente E - 085 - 2000 rpm máximo - 90 bar máx. intermitente Verifique a pág. 41 para mais informação

Bomba de Palhetas Tripla – Combinação Orifícios 00

01

P1-P2-P3

P1-P2-P3

DT6DCC-DT6EDC

02

03

04

05

06

07

S-P1-P2-P3

P1-P2-P3

P1

P1

P1

P1-S

S S

S

S P2 P3

P2 P3

S

P2 P3

S-P2-P3

08

09

P1-S

P1-S

10 P1

P2

11

12

13

14

15

P1-P2

P1-P2

P1-P3

P1

P1-P3

S

P2 S S

S

P3

S

P3

P2-P3

P2-P3

S-P3

P2

P2-P3

16

17

18

19

20

21

22

S-P1-P2

S-P1-P2

S-P1-P2

S-P1-P3

S-P1-P3

S-P1-P3

P1-P2

P3

P2

23 P1 P3

P2

P3

S

P3

P2

24

25

26

27

28

29

30

P1

P1

P1

P1-P3

P1-S

P1-S

P1-S

P2 P3 P2 P3

S

32 P1-S

P3

P3

S-P2

P3

P3

P2

P2

34

35

36

37

38

39

P1-P2

P1-P2

P1-P2

P1-P2

P1-P2

P1-P2

P3 SS

S S

P3

P3 P3

P3

S

S

40

41

42

43

44

45

46

P1-P3

P1-P3

P1-P3

P1-P3

P1-P3

P1-P3

P1

P2

P2 SS

S

P2 P2

S

S

48

49

50

51

P1

P1

P1

P1

S

P3

P2

P3

52

53

P1

P1

S-P2

S-P2

S-P3

S-P3

56

57

58

59

60

61

P1

P1

P1

P1

P2 S= Orifício de Sucção |

S

P2

P1= Or. Veio de Pressão

P3 |

P2

S

P2= Or. Meio de Pressão

bezares.com | tdz.com

63

P1 P2

S

P3

P3 S

62

P1 P2

P2

P1 P2

S P3

P2

S

55

P1

P2

P3

P2 S

54 P2

P2

S P3

P1

P3

P3

S P3

47 P2 S

S

S

P2

P3

P3

P2

P1

P1-S P3

P2

P1-S

P3

31

P3

P2

P3

P2

S

33 P2

P2

S

S

P2 P3

S |

P3

S

P2 P3

P1 P3 P2

P3= Orif. De Pressão de Cobertura

85


DT6 Bomba de Palhetas Tripla DT6DCC – CARACTERÍSTICAS DE TRABALHO

INFORMAÇÃO

SECÇÃO DO VEIO FLUXO

VEL. (rpm)

Lts/min.at 1000 rpm 48 66 80 90 98 111 120 136 146 158 191 Gal/min.at 1200 rpm14 20 24 28 31 35 38 42 45 50 61

PRESSÃO (bar)

Mín.

Máx. Intermit. Contin.

500

2500*

240

210

* Verifique a pág. 41 para mais informação.

SECÇÃO DO MEIO FLUXO

VEL. (rpm)

Lts/min.at 1000 rpm 11 17 21 26 34 37 46 58 64 70 79 89 100 Gal/min.at 1200 rpm 3 5 6 8 10 12 14 17 20 22 25 28 31

PRESSÃO (bar)

Mín.

Máx. Intermit. Contin.

500

2800*

275

240*

* Verifique a pág. 41 para mais informação.

SECÇÃO COBERTURA FINAL FLUXO

VEL. (rpm)

Lts/min.at 1000 rpm 11 17 21 26 34 37 46 58 64 70 79 89 100 Gal/min.at 1200 rpm 3 5 6 8 10 12 14 17 20 22 25 28 31

PRESSÃO (bar)

Mín.

Máx. Intermit. Contin.

500

2800*

275

240*

* Verifique a pág. 41 para mais informação.

DT6DCC – DIAGRAMA DE FLUXO E ENTRADA VEIO FINAL Verifique 44)

DT6D Diagramas para bombas singulares de fluxo e entrada (pag.

MEIO DO CORPO Verifique DT6C

Diagramas para bombas singulares de fluxo e entrada (pag. 42)

COBERTURA FINAL Verifique DT6C Diagramas para bombas singulares de (pág. 42) 86

entrada

tdz.com | bezares.com


DT6 BOMBA DE PALHETA TRIPLAS

BOMBAS TRIPLAS DT6DCC - DIMENSÕEs DIMENSÕES EM MILIMETROS. 1” = 25,4 mm 55,1

61 7,9

90,5

7,9 31,4

38,1 2,3 x 45º

2,3 x 45º

Cód. veio 4

Ø 17,5

Bomba

Cód. veio

DT6DCC DT6DCCM

1 2

43240 66500

1-J498b 12/24 d.p. 14 Dentes 30º Ângulo de Pressão

Orifícios Alternativos

Limites Torque Veio (cc/rev x bar) V x P max (P1+P2+P3) Cód. veio 3 4

VxP max (P1+P2+P3)

Orifícios

61200 66500

P3 P3

404 84,4

Cód. Veio 3 SAE C Veio estriado

SAE CC Veio estriado 1-J498b 12/24 d.p. 17 Dentes 30º Ângulo de Pressão

Montagem Torque 187

Nm

138

38,1

12,7

7,9 6,35 Max

Cod.

A 52,4 47,6

00* 01*

B

C

26,2 25,4 22,1 19,0

*Adicione os seguintes números a DT6DCC referência depende da sua opção

83,6

119,3

INFORMAÇÃO

212,5 181

49,3 Chave 6,35/6,30

2,3 x 45º

Chaveado no SAE

4 Orifícios 5/8-11 UNC x 30.48

4 Orifícios 3/8-16 UNC x 19.05 4 Orifícios 3/8-16 UNC x 19.05

B

Cód. veio 1

1,3 x 45º Torque Montagem 187 Nm

Torque Montagem 69 Nm

26,2

4 Orifícios 7/16-11 UNC x 22.09 77.8

15,7

7,9

89,7

30,2 56 Chave 9,52/9,47

M10 x 20

bezares.com | tdz.com

87


DT6 BOMBA DE PALHETAS TRIPLAS

DT6EDC –CARACTERÍSTICAS DE TRABALHO

INFORMAÇÃO

VEIO FINAL E SECÇÃO FLUXO

VEL. (rpm)

Lts/min.at 1000 rpm 132 142 156 165 197 213 227 Gal/min.at 1200 rpm 42 45 50 52 62 66 72

270 85

PRESSÃO (bar)

Mín.

Máx. Intermit. Contin.

500

2200*

240

210

* Verifique página 41 para mais informação

SECÇÃO MEIO FLUXO

VEL. (rpm)

Lts/min.at 1000 rpm 48 66 80 90 98 111 120 136 146 158 191 Gal/min.at 1200 rpm14 20 24 28 31 35 38 42 45 50 61

PRESSÃO (bar)

Mín.

Máx. Intermit. Contin.

500

2500*

240

210

* Verifique página 41 para mais informação

SECÇÃO COBERTURA FINAL FLOW

VEL. (rpm)

Lts/min.at 1000 rpm 11 17 21 26 34 37 46 58 64 70 79 89 100 Gal/min.at 1200 rpm 3 5 6 8 10 12 14 17 20 22 25 28 31

PRESSÃO (bar)

Mín.

Máx. Intermit. Contin.

500

2800*

275

240*

* Verifique página 41 para mais informação

DT6EDC – DIAGRAMAS DE FLUXO E ENTRADA VEIO FINAL Verifique DT6E Diagramas Bombas Singulares para fluxo e entrada (pag. 46)

MEIO DO CORPO Verifique DT6D Diagramas Bombas Singulares para fluxo e entrada (pag. 44)

COBERTURA FINAL Verifique DT6C Diagramas Bombas Singulares para fluxo e entrada (pag. 42)

88

tdz.com | bezares.com


DT6 Bombas de Palhetas Triplas

DT6EDC/DT6EDCM - DIMENSÕES

BOMBAS TRIPLAS

DIMENSÕES EM MILIMETROS. 1” = 25,4 mm Ø 22

INFORMAÇÃO

74 8

273

48,8

106

Cód. Veio 3 SAE D & E Veio estriado 1-j498b 8/16 d.p. 13 Dentes 30º Ângulo de Pressão

110 273

148,4

133,3

Veio Cód. 1

42,9

Chaveado G45N - ISO 3019-2

9,9

139,7

115

63,5

M12 x 24

Ø 48,9 Max

101,6

74,7

2 x 45º

Ø 249,98/249,94

120

M12 x 20 22 120,1

100,7

8,9 91,9

468

M12 x 24

M16 x 30 30,2

M12 x 30 77,8

35,8

Torque Montagem 190 Nm

Torque Montagem 54 Nm

Ø 31,8 - Pressão

Ø C - Pressão

69,9

209

130,2

A

58,7

Ø 14,00/13,95

B

Ø 44,99/45,02

M10 x 19

Torque Montagem 300 Nm Ø 101,6 -

Ø 38,1 - Pressão

Sucção

Orifícios Alternativos Orifícios

Cód.

A

B

C

P3 P3

00* 01*

52,4 47,6

26,2 22,1

25,4 19,0

Por favor contacte a TDZ para códigos de veios especiais

*Adicione os seguintes números no final da referência T6EDC

bezares.com | tdz.com

89


INFORMAÇÃO

T6G BOMBA DE PALHETAS SINGULAR E DUPLA 4 FUROS ISO FLANGE Para montagem direta em Tomada de Força


DT6G Bomba Palhetas

DT6GC SINGULAR & DT6GCC DUPLA BOMBA DE PALHETAS PEDIDO DE ENCOMENDA

T6GC(C) - B22(B22) - 6 - R - 00 - A - 1 - 00 - *

Informações especiais Conexões de sucção e pressão Veios 1: NBR 2: VITON Design Combinação,(visto do final do veio) (ver diagramas)

Direção de rotação

R: ponteiros do relógio L: contrário ponteiros relógio

Tipo de Veio: Estriado (DIN 5462) Bidirecional / Fluxo em Galões/1200 rpm Bomba de Palhetas série “DT6GC” Bomba de Palhetas Dupla série “DT6GCC”

92

tdz.com | bezares.com


DT6G Bomba de Palhetas

DT6GC & DT6GCC COMBINAÇÃO DOS ORIFÍCIOS

DT6GC 00 P

01

02

03

P-S

P

P

S

S

S

DT6GCC 00

01

02

03

04

P1-P2

P1-P2

S-P1-P2

P1-P2

P1

S

05 P1 S P2

S

S

09

P1-S

10

11

P1

P1-S P2

12

P1

P1-S

S P2

P2

P1

13

P1

P1

P2

S

P2

16

P2

18

19

20

P1

P1

P1

P1

P2

P2

P2

21

22

P1

P1

S S

24 P2

P2 P2

P1 P2

S

17

15

P1 S

S

P2

14 P2

S P2

P1-S

07

S-P2

08

P1-S

06

S

23 P2

P1

S

S P2 P2

S

S

25

26

27

28

29

30

P1-S

P1-S

P1-S

P1 P2

P1

P1

P2

S

S P2 P2

S

31 P2

P1

S S P2 P2

bezares.com | tdz.com

93


INFORMAÇÃO

DT6GC BOMBA DE PALHETAS

FLUXO

11 17 21 26 34 37 46 58 64 70 79 89 100 5 6 8 10 12 14 17 20 22 25 28 31

Lts/min.at 1000 rpm

PRESSÃO (bar)

VEL. (rpm)

Gal /min .at 1200 rpm 3

Mín.

Máx. Intermit. Contin.

700

2800∗

275

240∗

PESO (Kgs.)

18

* Para mais informação consulte a página 41. US Gal/min

L/min 300

79,36

250

66,13

Kw.

HP

90

120,6

80

107,2 31

70 60

52,91

200

40

100

26,45

50

13,22

67,0 53,6

14 12 10

30 20

40,2 26,8

6 5 3

10

0

80,4

25 22 20 17

50

39,68

150

93,8

28

13,4

0 0

1000

2000

3000

R.P.M.

1000

0

Fluxo Teórico (0 Bar)

2000

3000

R.P.M.

Entrada Teórica a 200 Bar Para calcular a entrada teórica a outras pressões e velocidade, utilize a formula:

Para calcular o fluxo real a uma pressão de trabalho dada, subtrai o valor da fuga interna por esta pressão (ver diagrama abaixo) desde o fluxo teórico (ver diagrama em cima).

P(Kw)

Q(L/min.)x P(Bar) 600

Onde Q é o fluxo teórico (acima no diagrama) e P a pressão de trabalho. Para calcular o verdadeiro poder de entrada, adicione o poder teórico, o hidromecânico perde (ver diagrama em baixo)

N=2800 N=2500

24 cSt 10 cSt

24

5

Perda de Poder Ps [Kw]

Fuga Interna qVs [l/min.]

21

4

18 15

3

12

2

9 6

1

3 0

24 cSt

N=1000

0 0

35

70

105

140 160175190 210 240

275

0

Pressão p [bar]

35

70

105 140 160 175190 210 240

Pressão p [bar]

Não trabalhe mais de 5 segundos a qualquer velocidades ou viscosidade. Se a fuga interna é mais de 50% do fluxo teórico.

94

tdz.com | bezares.com

275


DT6GC BOMBA DE PALHETAS SINGULARES

DT6GC CARACTERÍSTICAS DE TRABALHO DIMENSÕES EM MILIMETROS. 1” = 25,4 mm 106 80

INFORMAÇÃO

98

Opções do orifícios do Veio ∅D1

106 80

COBERTURA

FLANGE

1" 1 2 SAE 1" 1 2 SAE

L1

L2

69,85

35,7

69,85

35,7

∅D3 1 2"-13H UNC M12

∅D2

∅D4

L3

L4

1" SAE

3 8"-16H UNC

52,4

26,2

1" SAE

M10

52,4

26,2

1" BSP 3 4" BSP

ISO 7653 217

55 91,5

82

40 36,7

L3

L1

n 80

9

L2

L4

bezares.com | tdz.com

95


INFORMAÇÃO

DT6GCC BOMBA DE PALHETAS DUPLAS

SECÇÃO VEIO FINAL FLUXO

VEL. (rpm)

Lts/min.at 1000 rpm 11 17 21 26 34 37 46 58 64 70 79 89 100 Gal/min.at 1200 rpm 3 5 6 8 10 12 14 17 20 22 25 28 31

Mín.

Máx.

700

2800*

PRESSÃO (bar) Intermit. Contin. 275

240*

* Ver página 41 para mais informação.

COBERTURA E SECÇÃO FLUXO

VEL. (rpm)

Lts/min.at 1000 rpm 11 17 21 26 34 37 46 58 64 70 79 89 100 Gal/min.at 1200 rpm 3 5 6 8 10 12 14 17 20 22 25 28 31

Mín.

Máx.

700

2800*

PRESSÃO (bar) Intermit. Contin. 275

240*

* Ver a página 41 para mais informação

DT6GCC – DIAGRAMA DE FLUXO E ENTRADA

VEIO FINAL Ver DT6GC Diagrama do fluxo de entrada para bombas singulares (pag. 42)

COBERTURA FINAL Ver DT6GC Diagrama do fluxo de entrada para bombas singulares (pag.42)

96

tdz.com | bezares.com


DT6GCC BOMBAS PALHETAS DUPLAS

BOMBAS DUPLAS DT6GCC – CARACTERÍSTICAS DE OPERAÇÃO DIMENSÕES EM MILIMETROS. 1” = 25,4 mm 106 80

COBERTURA 3

D1

D4

1" SAE

3 8"-16H UNC

69,85

35,7

1" SAE

M10

69,85

35,7

4" SAE

3 8"-16H UNC

47,6

22,2

M10

47,6

22,2

80

D2

D5

2" 1 2 SAE

1 2"-13H UNC 5 8"-16H UNC

L3

L4

88,9

50,8

106,4

61,9

M12

88,9

50,8

3" SAE

M16

106,4

61,9

D3

D6 3

1" SAE

ISO 7653

8"-16H

UNC M10

1" SAE

FLANGE

L5

L6

52,4

26,2

52,4

26,2

1" BSP 3

4"

BSP

54,9

319 102,4

88

L2

2" 1 2 SAE

3" SAE

MEIO CORPO

91,6

40 36,6

L3 L2

L5

9

L1

106

3 " SAE 4

L1

INFORMAÇÃO

Opções de sucção e pressão

98

L4

bezares.com | tdz.com

L6

97


INFORMAÇÃO

DT6GCC BOMBA DE PALHETAS DUPLAS

BOMBA DE PALHETAS SINGULARES COM CONTROLO DE FLUXO E VÁLVULA DE PRIORIDADE -VC10F -VC10P -VC20F -VC20P

98

tdz.com | bezares.com


BOMBA DE PALHETAS SINGULAR VC10&VC20

INFORMAÇÃO

VC PEDIDO DE ENCOMENDA VC20 (F) - 1P11S - 1C (8) - (H) - (L) 1

2

3 45 6

78 9

1- Modelo

10

11

7-Veio

VC10, VC20

1 - Chaveado 3 - Roscado com chave woodruff

Cobertura

6 - Chave Woodruff (VC20 apenas)

Omit – Cobertura Standard

11 - Estriado

F - Cobertura Controlo de Fluxo

12 - Estriado (VC10 only)

P*- Cobertura Válvula Prioridade

15 - Estriado (VC20 apenas) 38 - Estriada (VC20 apenas) 123 – Roscado com chave woodruff

2- Montagem 1 - 2 - Flange

8-Posição de Saída (Visto da cobertura) A – Entrada Oposta º B - 90 CCW da entrada

3- Conexão de Entrada S - 1.3125"-12 Str.thd. (VC10) - 1.625"-12 Str.thd. (VC20)

C - Com entrada º D - 90 CW desde entrada

P - 1.00" NPT (VC10) - 1.25" NPT (VC20)

9-Fluxo de definição da taxa de controlo do fluxo e

B - 1.00" BSP (VC10)

Prioridade de válvula L/min (USgpm)

- 1.25" BSP (VC20)

5- Entrega USgpm at 1200 rpm) VC10-1, 2, 3, 4, 5, 6, 7

2 - 7.6 (2)

6 - 22.7 (6)

3 - 11.4 (3)

7 - 26.5 (7)

4 - 15.2 (4)

8 - 30.3 (8)

5 - 19.0 (5)

VC20-5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13

10- Pressão do Ambiente para control do fluxo e prioridade bar da tampa da válvula (psi)

6- Conexão de Saída

A - 17 (250)

VC10F, VC10P, VC20F and VC20P

F - 103 (1500)

B - 34 (500) G - 121 (1750) S - 0.750"-16 Str.thd. para saída e C - 52 (750) H - 138 (2000) 1.0625"-12 Str. thd. Para orifício depósito (VC20F) P - 0.750"-16 Str.thd. para saída e D - 69 (1000) J - 155 (2200) 0.500" NPT para orifício depósito (VC10F e E - 86 (1250) K - 172 (2500) VC20F) T - 0.750"-16 Str.thd. para saída do depósito (VC10F) 11- Veio de Rotação (Vista - 0.750"-16 Str.thd. para saída entrada e do final do veio) Omitir, depósito 0.875"-14 Str.thd.saída secundária (VC20P) K - 0.5625"-18 Str.thd. para saída virar direita primária e depósito E 0.750"-16 Str.thd.para saída secundária (VC10P) T - 0.750"L - Virar esquerda 16 Str.thd. para saída e 0.750"-16 Str.thd. para depósito (VC20F)

*VC10P / VC20P disponível sobre pedido

bezares.com | tdz.com

101


Bomba de Palhetas Singular VC10&VC20 com controlo de Fluxo & Válvula de Prioridade*

VC10F&P* DIMENSÕES INSTALAÇÃO

Orifício Depósito .750"-16UN-2B or .500"-NPT

Entrega @ 1200 r pm & 7 bar(100 psi) 1, 2, 3 4, 5 6, 7

Dimensão A B 128.8 (5.07) 84.8 (3.34) 135.1 (5.32) 91.2 (3.59) 140.2 (5.52) 96.3 (3.79)

31.7 (1.25)

A 106.9 (4.21)

INFORMAÇÃO

VC10F

24.6 (.97)

B

60.7 (2.39)

14.7 (.58)

Veio 11 veio Estriado 9 Dentes-14.29 (.5625) P.D. 30 Grau Pressão. 16/32 Diâmetro Maior 15.82/15.80 (.623/.622) Diâmetro menor 12.28/12.00 (.4835/.4725) Ajuste Diâmetro Maior

97.5 (3.84)

51.5 (2.03) Orifício Saída .750"-16UN-2B

VC10P* Saída Secundária .750"-16UNF-2B SAE O-Ring Conexão

Entrega @ 1200 r pm & 7 bar(100 psi) 1, 2, 3 4, 5 6, 7

Dimensão A B 130.0 (5.12) 84.8 (3.34) 136.4 (5.37) 91.2 (3.59) 141.5 (5.57) 96.3 (3.79)

31.7 (1.25)

A 102.8 (4.05)

24.6 (.97)

B

50.3 (1.98)

20.6 (.81)

DIA 19.01/18.93 (DIA .7485/.7452)

107.9 (4.25)

55.6 (2.19)

15.2 (.60)

Veio 38 Veio Estriado 11 Dentes 30 Graus Press. Ângulo 16/32 Diâmetro Maior 15.88/15.62 (.625/.615) Raiz Plana

30.1 (1.19) 15.9 (.63)

Depósito Alívio Pressão ou Saída Primária .5625"-18UNF-2B SAE O-Ring Boss Conexão

*VC10P / VC20P Disponivél conforme pedido Saída Primária .5625"-18UNF-2B

100

tdz.com | bezares.com


BOMBA DE PALHETAS SINGULAR VC10&VC20

INFORMAÇÃO

VC20F&P* INSTALAÇÃO DIMENSÕES Orifício de Saída Secundário .875-14UNF-2B SAE O-Ring Conexão

55.6 (2.19)

Entrega @ 1200 rpm & 7 bar (100 psi) 5, 6 7, 8, 9 10, 11 12, 13

Orifício Depósito 1.062512UN-2B or .500"-NPT

55.6 (2.19)

Dimensão A B 149.6 (5.89) 94.7 (3.73) 156.0 (6.14) 101.1 (3.98) 161.0 (6.34) 105.9 (4.17) 164.3 (6.47) 109.5 (4.31)

31.8 (1.25) 31 (1.22)

A B

19.1 (.75) DIA 19.01/18.93 (DIA .749/.745)

124 (4.88)

Veio 38 Veio Estriado 11 Dentes 30 Pressão Graus. Ângulo 16/32

62 (2.44) 4 (.16) 15.8 (.62)

15.8 (.62)

Oríficio de Depósito para pressão ou Saída primária

.750"-16UNF-2B SAE O-Ring Boss Conexão Orifício de Saída

Orifício Saída Primário .750"-16UNF-2B SAE O-Rin g Boss Conexão

SAE O-Ring Boss Conexão

V20P

V20F

OPÇÕES DE VEIO PARA SERIE VC10 E VC20 50 (1.97) 41.9 (1.65) 31.7 (1.25) 30.1 (1.19)

41.4 (1.63) 14.7 (.58)

.500” -20UNF -2A

13 Dentes-20.64 (.8125) P.D. 30 Grau de Pressão. Angulo 16/32 Diâmetro maior 22.17/22.15 (.873/.872) Diâmetro Menor 18.63/18.35 (.7335/.7225) Ajuste Diâmetro maior

17.72/17.46 (.698/.688)

DIA 15.86/15.84 (DIA .625/.624) DIA 3.17 (DIA .125) 3.17 .125

Veio 3 Roscado com #6 ChaveWoodruff

Veio 12 Veio Estriado 13 Dentes

31.8 (1.25)

70.6 (2.78) 26.9 (1.06)

12.7 (.50)

31.8 (1.25) 16.8 (.66)

DIA 19.01/18.93 (DIA .749/.745)

26.08/25.82 (1.027/1.017)

18.3 (.72)

12.7 (.50)

DIA 26.9 (DIA 1.06)

1.25" HEX .875"-18 THD.

DIA 23.83/23.81 (DIA .9380/.9375)

Veio 6 Veio Chaveado

Veio 3 Roscado com Chave #6 Woodruff

*VC10P / VC20P disponível sob pedido

bezares.com | tdz.com

103


Bomba de Palhetas Singular VC10&VC20 com controlo de Fluxo & Válvula de Prioridade*

VC10 AND VC20 DESEMPENHO E CARACTERÍSTICAS Baseado na viscosidade

32 cSt (150 SSU) óleo a 49ºC (120ºF) e entrada da bomba a 0 PSIG (14.7 PSIA)

FLUXo CONTROLADO L /MIN (USgpm)

INFORMAÇÃO

VC10F, VC20F Bombas Singulares

FLUXO CONTROLADO PARA PRIORIDADE FLUXO L/MIN (USgpm)

0 11 (3)

19 (5)

27 (7)

34 (9)

42 (11)

49 (13)

57 (15)

64 (17)

72 (19)

80 (21)

87 (23)

95 (25)

102 (27)

VC10P* BOMBAS SINGULARES 34 (9) 30 (8)

7 BAR (100 PSI) 140 BAR (2000 PSI)

27 (7) 23 (6)

7 BAR (100 PSI) 140 BAR (2000 PSI)

19 (5) 15 (4) 11 (3) 8 (2) 4 (1) 0 27 (7) 23 (6) 19 (5) 15 (4) 11 (3)

NO. 3 Orifício

7 BAR (100 PSI) 140 BAR (2000 PSI)

NO. 1 Orifício

7 BAR (100 PSI) 140 BAR (2000 PSI)

NO. 4 Orifício

7 BAR (100 PSI) 140 BAR (2000 PSI)

NO. 2 Orifício

8 (2) 4 (1) 0 8 (2)

11 (3)

15 (4)

19 (5)

23 (6)

VC20P* Bombas Singulares 42 (11)

27 30 34 38 42 45 (7) (8) (9) (10) (11) (12) Total entrega bomba L/MIN (USgpm)

49 (13)

53 (14)

Nota: 12&13 anéis a 150 bar (2200 psi) primário- 7 bar (100 psi) secundário- 175 bar (2500 psi) primário- 175 bar (2500 psi) secundário- 7 bar (100 psi)

38 (10) FLUXO CONTROLADO PRIORIDADE FLUXO L/MIN (USgpm)

NO. 6 Orifício

34 (9)

57 (15)

61 (16)

64 (17)

NO. 8 Orifício

30 (8) 27 (7) NO. 6 Orifício 23 (6)

19 (5) 15 (4)

NO. 4 Orifício

11 (3) 8 (2)

NO. 2 Orifício

4 (1) 0 4 (2)

15 (4)

23 (6)

30 (8)

38 (11)

45 (13)

53 (15)

61 (16)

68 (16)

Entrega total Bomba L/MIN (USgpm)

*VC10P / VC20P Disponível sob pedido

102

tdz.com | bezares.com

76 (20)

83 (22)

91 (24)

98 (26)

106 (28)


INFORMAÇÃO

BOMBA DE PALHETAS SINGULAR VC10&VC20

MOTORES DE PALHETAS MD4C & MH4D

bezares.com | tdz.com

103


MD4C MOTORES PALHETAS

INFORMAÇÃO

MD4C – PEDIDO DE ORDEM – CARACTERÍSTICAS DE TRABALHO

MD4C 075 1

N 00 C 1 02 ..

Série Dreno Externo

Modificações Conexões

Fluxo Nominal (torque Nominal) 024 - L/min @1000 rpm 027 - L/min @1000 rpm 031 - L/min @1000 rpm 043 - L/min @1000 rpm 055 - L/min @1000 rpm 067 - L/min @1000 rpm 075 - L/min @1000 rpm 100 - L/min @1000 rpm

01 = Orifício Roscado 1” 5/16 UNF 9/16”-18 UNF Dreno 02 = 4 Flange Parafusos 3/8’’-16 UNC Roscado 9/16”-18 UNF Dreno 03 = Orifício Roscado 3/4’’ BSP 3/8” BSP Dreno 04 = 4 Parafusos Flange 3/8-16 UNC Roscado 3/8‘’ BSP Dreno M4 = 4 Parafusos Flange Métrica Roscada M10x20 3/8’’ BSP Dreno

(0,39Nm/bar) (0,45Nm/bar) (0,55Nm/bar) (0,74Nm/bar) (0,93Nm/bar) (1,13Nm/bar) (1,27Nm/bar) (1,56Nm/bar)

Tipo de Veio

1= Chaveado (SAE B) 2= Chaveado (no SAE) 3= Estriado (SAE B) 9= Especial (sem SAE)

VEIOS 1 = NBR

Rotação N = Bi-direccional

Combinação

Vista do final do Veio: CW Rotação:

5= Viton

Desing

A=

01 = Laterais (direito/esquerda)

ENTRADA

B= SAÍDA

02 = Laterais (cima/baixo)

CCW Rotação: A= SAÍDA B= ENTRADA

BA

DRENO

B A DRENO

01

FUGA INTERNA

36

10 cSt 24 cSt

32

Fuga Interna (l/min)

28 24 20 16 12 8 4 0 0

106

35

100

140

tdz.com | bezares.com

175

PRESSÃO (bar)

02


MD4C Motores de Palhetas

DIMENSÕES, Veios & CONEXÕES - MD4C DIMENSÕES EM MILIMETROS. 1” = 25,4 mm

INFORMAÇÃO

CONEXÕES 3/8" 16 UNC 19 PROF. - 8 Furos (M10 X 20 PROF. – Versão Métrica) DRENO SAE 6 (9/16" - 18 UNF) OR 3/8" BSPP

Montagem torque

A

(2 lugares)

B

(15/16" UNF 19 Prof.) (2 lugares) 188 (SAE & BSP Orifícios roscados)

A

B

SAE ORIFÍCIOS ROSCADOS 3/4" BSP 17 PROF. (2 Lugares)

A

B

BSP ORIFÍCIOS ROSCADOS

Peso: 15,4 Kg

TIPO VEIO

SAE B veio estriado Class 1 J498b 16/32 d.p. - 13 dentes 30º ângulo de pressão

CÓD. VEIO 1

CÓD. VEIO 2

bezares.com | tdz.com

CÓD. VEIO 3

CÓD. VEIO 9

107


100

MD4C 024

30 25

Torque T (Nm)

75

20 50

15 10

Carga (kW.)

INFORMAÇÃO

MD4C MOTORES DE PALHETAS

25 5 0

0 100

500

1000

1500

2000

2500

3000

3600

0

Velocidade (RPM) 100

30 25

Torque T (Nm)

75

20 50

15

T=105 bar

10 25

Carga (kW.)

MD4C 027

5 0

0 100

500

1000

1500

2000

2500

3000

3600

0

Velocidade (RPM) 100

MD4C 031

35

Torque T (Nm)

25 20

50

15 10

25

Carga (kW.)

30 75

5 0

0 100

500

1000

1500

2000

2500

3000

3600

0

Velocidade (RPM) 50

150

45 40

125

35

100 75

30 25

50

15

20 10

25 0

5 0 100

500

1000

1500

2000

Velocidade (RPM)

108

tdz.com | bezares.com

2500

3000

3600

0

Carga (kW.)

Torque T (Nm)

MD4C 043


MD4C MOTORES PALHETAS

175

3000

60 55 50 45 40 35 30 25 20 15 10 5 0 3600

3000

60 55 50 45 40 35 30 25 20 15 10 5 0 3600

3000

60 55 50 45 40 35 30 25 20 15 10 5 0 3600

150 125 100 75 50 25 0

0 100

500

1000

1500

2000

2500

225

Carga T (Nm)

MD4C 067

200 175 150 125 100 75 50 25 0

0 100

500

1000

1500

2000

2500

Carga (kW.)

Velocidade (RPM)

225

MD4C 075

200 175

Carga T (Nm)

150 125 100 75 50 25 0

0 100

500

1000

1500

2000

2500

Carga (kW.)

Velocidade (RPM)

Velocidade (RPM)

bezares.com | tdz.com

109

INFORMAÇÃO

Torque T (Nm)

MD4C 055

Carga (kW.)

DESEMPENHO CURVAS – ÓLEO VISCOSIDADE : 24 CST (45º) - MD4C


INFORMAÇÃO

MH4D MOTORES DE PALHETAS

MH4D 052 03 N 00 C 1 00 ..

Dreno externo

Modificação Conexões Orifícios

Fluxo Nominal (nominal torque) 054 - L/min @1000 rpm 064 - L/min @1000 rpm 076 - L/min @1000 rpm 088 - L/min @1000 rpm 097 - L/min @1000 rpm 110 - L/min @1000 rpm 120 - L/min @1000 rpm

00 = 4 Flange Parafuso M10 x 1,5 Roscado BSP 1/4 Dreno

(0,86Nm/bar) (1,01Nm/bar) (1,20Nm/bar) (1,39Nm/bar) (1,54Nm/bar) (1,75Nm/bar) (1,90Nm/bar)

Classe dos Veios 1 = NBR

5= Viton

Desing Combinação Orifícios

Tipo de Veio

00 = Standard

03= Estriado (SAE B) 63= Estriado (SAE C) 73= Estriado (sem SAE) 52= Estriado (sem SAE)

DRENO

BA

Rotação N = Bi-direccional

Vista do final do veio: CW Rotação:

A= Entrada B= Saída

CCW Rotação

A= Saída B= Entrada

FUGA INTERNA 36 10 cSt 24 cSt

32

Fuga interna (l/min)

28 24 20 16 12 8 4 0 0

110

35

100

140

tdz.com | bezares.com

175

P ressão (bar)


MH4D MOTOR PALHETAS

MH4D – CÓDIGO ENCOMENDA & CARACTERÍSTICAS TRABALHO DIMENSÕES EM MILIMETROS. 1” = 25,4 mm

INFORMAÇÃO

CONEXÕES ORIFÍCIOS Métrica M10x1, 5 - 8 Furos 20 Prof.

A

B DRENO (3/8 BSP)

TIPO DE VEIO

SAE B Veio estriado Classe 1 J498b 16/32 d.p. - 13 dentes 30º Ângulo de Pressão

CÓDIGO VEIO 03

SAE C Veio Estriado Classe 1 J498b 12/24 d.p. - 14 dentes 30º ângulo pressão

Veio estriado 16/32 d.p. - 15 dentes 30º Ângulo de Pressão

CÓDIGO VEIO 73

CÓDIGO VEIO 63

P.t.o. Veio ISO/R 500

CÓDIGO VEIO 52

A pedido outros veios

bezares.com | tdz.com

111


Torque T (Nm)

MH4D 052

175

30

150

25

125 20 100 15

75

10

50

Carga (kW.)

INFORMAÇÃO

MH4D MOTORES DE PALHETAS

5

25 0

0 100

500

1000

1500

2000

2500

3000

3600

0

Velocidade (RPM) 200

60 50

Torque T (Nm)

150

40 100

30 20

50

Carga (kW.)

MH4D 062

10 0

0 100

500

1000

1500

2000

2500

3000

3600

0

Velocidade (RPM) 50

250

MH4D 073

45

Torque T (Nm)

35 150

30

100

20

50

10

25 15

Carga (kW.)

40

200

5 0 0 100

1000

1500

2000

2500

3000

80

300

70 250

60

200

50

150

40 30

100

20 50

10

0 0 100

500

1000

1500

2000

Velocidade (RPM)

112

3600

tdz.com | bezares.com

2500

3000

0 3600

carga (kW.)

Torque T (Nm)

MH4D 085

500

0


MH4D Motores de Palhetas

80

300

70 60

250

Carga (kW.)

Torque T (Nm)

MH4D 094

350

50

200

40

150

30

100

20

50

10 0

0 0 100

500

1000

1500

2000

2500

3000

3600

Velocidade (RPM) 80

300

70 60

250

Carga (kW.)

Torque T (Nm)

MH4D 106

350

50

200

40

150

30

100

20

50

10 0

0 0 100

500

1000

1500

2000

2500

3000

3600

Velocidade (RPM) 100

400

90

350

80

300

70

250 200

60 T=105 bar

P=105 bar

40

150

30

100

20

50 0

50

Carga (kW.)

Torque T (Nm)

MH4D 115

10 0 100

500

1000

1500

2000

2500

3000

0 3600

Velocidade (RPM)

bezares.com | tdz.com

113

INFORMAÇÃO

DESEMPENHO DE CURVAS – VISCOSIDADE ÓLEO : 24 CST (45º) - MH4D


MH4D MOTORES DE PALHETAS

114

tdz.com | bezares.com

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

BOMBA DE PALHETAS DESCRIÇÃO DOS FACTORES QUE AFETAM A DURABILIDADE


BOMBA HIDRÁULICA DE PALHETAS: DESCRIÇÃO CONTRUÇÃO DA BOMBA E PARTES DE MONTAGEM PARTES DA BOMBA Os componentes das bombas de palhetas típicas são apresentadas na Figura1. Esta seção-singular da bomba tem o cartucho montado.

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

As bombas de secção-dupla (Figura 2) são similares, mas tem um veio e tubo, são utilizadas para montagem dos cartuchos. A seção incluí o corpo, cobertura que tem as aberturas para as linhas de conexão. Também são mostrados o eixo com rolamento da extremidade de acionamento e vedação necessárias para isolar os compartimentos de entrada e saída quando o cartucho é montado nas secções de invólucro.

PARTES CARTUCHO A Figura 3 apresenta as partes individuais da montagem do cartucho. Estas partes de alta precisão comprometem a bomba. As palhetas (inserem perfeitamente na maioria das bombas), colocam-se nas ranhuras que são estriadas e conduzidas pela bomba. Dois pinos são utilizados para manter todas as partes em alinhamento e dois parafusos para fixar o conjunto. A maior das duas placas de extremidade tem os orifícios de saída e é geralmente chamada de placa de pressão. A outra placa utilizada no lado da entrada é chamada de placa de desgaste. Pressão do óleo por trás da placa de pressão mantém os componentes da bomba juntos.

bezares.com | tdz.com

117


MH4D MOTORES DE PALHETAS

PRINCÍPIO DA OPERAÇÃO – ÓLEO FLUXO Durante a operação as palhetas são mantidas para fora, contra o anel da pressão hidráulica interna. O óleo sobre pressão entra na cavidade entre a palheta e a inserção de palheta através da ranhura de um dos lados da peça de rotação. Com a inserção de encontro ao fundo de ranhura da peça de rotação, o óleo sob pressão entra na parte superior. Qualquer óleo na ranhura sob a palheta em cada lado da peça pode fluir para fora, através dos furos com o diâmetro exterior à peça de rotação. Há dois pontos de distância miníma entre o anel e a peça de rotação e dois pontos de folga máxima. Estes quarto pontos estão localizados alternadamente e a cada 90º de rotação. À medida que gira, deslocam-se 90º e novamente 90º, completando o ciclo de 180º. Com esta concepção as cargas de pressão e resistência de rotação são iguais, em ambos os lados, de modo a que estão em equilíbrio. Isto mantém cargas nos rolamentos e outras tensões baixas para maior vida útil da bomba.

AÇÃO DA BOMBA

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

Cada par de palhetas forma uma câmara de bombagem que aumenta o volume enquanto as palhetas movem-se. Esta variação de volume ou de deslocamento produz a ação de bombagem. Durante o quadrante de rotação 90ºC em que o volume aumenta, o óleo é arrastado para a câmara através do orifício de entrada. Com a câmara move-se através do quadrante seguinte, o volume diminui e o óleo é forçado a sair através do orifício de saída. A pressão desenvolve apenas em relação directa com qualquer restrição da saída bomba. Se não há nenhuma restrição, o óleo flui sem pressão. Para os dois ciclos de bombagem, dois orifícios de entrada e dois de saída são usados. Estes são localizados alternadamente em cada quadrante para permitir o fluxo de óleo dentro e fora das câmaras de bombagem. Uma vez que as câmaras estão fechadas, e deslocar um volume específicas por rotação, a bomba é de um tipo de deslocamento positivo.

ROTAÇÃO DA BOMBA Ao instalar a bomba de substituição ou o cartucho verifique a direção de rotação. A montagem do cartucho é a nível de rotação é direccional. A maioria dos cartuchos podem ser alterados se necessário. Mudando a direção da rotação, modifica o número do cartucho. Para fazer isto é apenas necessário a mudança dos pratos finais, o anel, a peça de rotação e as palhetas são partes direcionais e devem ser corretamente alinhadas com as outras. As palhetas de direção podem ser identificadas pela extremidade: o lado do contacto com o anel e a frente ou liderança da lateral. O anel e a peça de rotação estão marcadas com seta, mostrando a direção. O número está estampado ao lado da seta do anel. Este número é um standard galãopor-minuto. Normalmente o rating do manufactor é estabelecido a 1200 rpm e 100 Psi (7.03 kg/cm ²) com óleo a 150º F (66ºC).

118

tdz.com | bezares.com


FACTORES QUE AFECTAM A QUALIDADE DE VIDA DA BOMBA

Hoje as máquinas TDZ estão a utilizar um Sistema hidráulico exclusivo para implementar em sistemas de direção, a produtividade da máquina aumentou e resultou na conceção e utilização de maiores bombas de capacidade e sistema de pressão mais elevadas. As novas bombas com pressões mais elevadas impõe maior pressão sobre os componentes do sistema A bomba hidráulica do tipo de palhetas normalmente consegue um excelente serviço quando é operado com óleo de boa qualidade, em sistema que se encontra limpo corretamente. No entanto a manutenção inadequada do sistema hidráulico pode causar falha de bomba mais cedo. Determinar e corrigir a causa de falha da bomba irá assegurar a vida de serviço adequado para a bomba de susbtituição. Esta informação é para ajudar a fazer uma análise correta dos padrões de desgaste ou danos da bomba. A análise correta é muito importante para encontrar a causa de falha e para que seja corrigida. Toda vez que uma bomba ou cartucho deve ser substituido especialmente após o fracasso precoce, deve-se inspeccionar todas as peças com muito cuidado. O dano não pode ser bem definido como mostrado nos exemplos e/ou partes que podem ter mais do que um dano. Além disso o dano mais óbvio pode não ser a causa de falha. A correta análise e identificação da causa básica do fracasso é essencial para evitar falhas repetidas.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

Condição de cada parte da bomba e do cartucho. Tipo, grau de condição do óleo hidráulico e filtros. Condições de operação e sintomas antes e no momento da falha. Condição de outros componentes do sistema hidráulico. Gravidade das condições do pedido emprego. Duração da vida útil da bomba antes da falha. Falhas anteriores e reparos no sistema hidráulico.

Os factores que afectam o trabalho da bomba e o sistema hidráulico estão proximadamente relacionados e devem ser considerados em conjunto. Reconhecimento de várias condições e possibilidades terá uma compreensão em relação à bomba danificada e às características do sistema hidráulico. ÓLEO HIDRÁULICO O óleo utilizado no sistema deve ser o mais correto em aditivos e com força suficiente para manter a lubrificação, especialmente entre as palhetas e o anel. Utilize sempre o óleo de alta qualidade correto para controlar a oxidação, e enferrujamento. O aditivo anti-desgaste é muito importante, a recomendação é utilizar óleo com conteúdo zinco ou aditivo semelhante. ÓLEO ALTAS TEMPERATURAS O calor excessivo no sistema hidráulico é a causa primária da falha dos vedantes. As temperaturas do óleo do depósito não devem exceder os 200ºC-210ºF ( 93º - 99ºC) ou pode danificar a bomba. Para manter o óleo abaixo de temperaturas críticas, o sistema hidráulico deve estar em constante manutenção, em operações de trabalho. Quando existe evidência de altas temperaturas do óleo inspecione o refrigerador do óleo para ter a certeza de que está limpo e a funcionar corretamente, depois verifique o sistema para o by-pass do óleo a altas pressões. Qualquer by-pass de altas pressões ou casos com o óleo causam uma subida de temperatura. Algumas causas de by-passing são as seguintes:

bezares.com | tdz.com

119

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

A bomba de palhetas TDZ é o coração do sistema hidráulico, pois é um componente essencial de máquina. Ao fazer uma análise de uma falha na bomba é essencial considerar todos os factores que afectam a operação da máquina, incluindo equipamentos da máquina, a proficiência do operador, condições de trabalho, aplicação. Certifique-se de verificar cada um dos seguintes items:


Fatores que afectam a qualidade de vida da bomba

... Uma bomba usada permite óleo para ignorar internamente a partir de alta pressão para o lado de baixa da pressão da bomba. ... Uma válvula de controlo ou válvula de alívio. ... A configuração de baixa pressão da válvula de alívio, permite-lhe abrir com muita frequência. ... A operação da válvula de alívio e frequentemente causada por uma pressão excessivo no sistema. ... Peças em falta ou danificadas, com os vedantes, a junta ou o depósito. VEDANTES DO ÓLEO Os vedantes do sistema hidráulico são muito importantes e devem ser inspecionados frequentemente e com cuidado. Os veios mais críticos são aqueles dos cilindros hidráulicos. Esta é a única peça dos componentes do sistema hidráulico que são expostos alternadamente das condições internas e externas, e apenas os vedantes prevêm sujidade entrar no sistema. Os danos nos vedantes são normalmente causados devido ao óleo demasiadamente quente. Dependendo do conteúdo do material os vedantes podem tornar mais difícil, causando quebra. A eficiência dos vedantes também depende do contacto com a superfície do cilindro. SOBRECARGA NO SISTEMA

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

O sistema hidráulico pode ser sobrecarregado devido à máquina com excessso de peso ou devido a práticas operacionais empobrecidas. A máquina é projectada para um melhor desempenho sob condições específicas de peso e cargas. Baldes de tamanho grande, lâminas e outros demasiadamente pesados pode provocar sobrecarga no sistema hidráulico. Com uma máquina em bom estado de funcionamento equipado corretamente e combinado com trabalho, o operador deve ser capaz de conseguir a produção ótima sem exceder o ajuste de pressão máxima de válvula de escala no sistema mais de uma vez por ciclo da máquina. LUBRIFICAçÃO DA BOMBA A bomba deve ter um fornecimento adequado de óleo em todos os momentos. Antes de instalar uma nova bomba ou cartucho, preenchê-lo com o mesmo óleo sobre todas as superficies internas. Este procedimento é muito importante para evitar danos ou desgaste excessivo da bomba durante o período de iniciação após o arranque do motor. Além disso para manter a lubrificação da bomba, procedimentos corretos devem ser realizados. A bomba pode falhar se um enchimento do óleo não ter sido feito. O depósito contém apenas óleo suficiente para as mudanças do volume quando o cilindro hidráulico extendeu-se ou retardou durante a operação da máquina. O depósito contém óleo suficiente para se responsabilizar do cilindro quando falha durante o trabalho. Abastecer os cilindros hidráulicos e acumuladores depois pode necessitar de um volume de óleo três vezes a capacidade o tanque. O óleo deve ser adicionado no depósito diversas vezes para ter a certeza que o sistema tem o suporte adequado. Se o nível de óleo no depósito cai muito lentamente, a nova bomba pode sair danificada por falta de óleo. Durante a operação o dano da bomba devido à pouca lubrificação pode resultar da excessivo temperatura do óleo, utilizando o tipo diferente de óleo.

120

tdz.com | bezares.com


FACTORES QUE AFECTAM A QUALIDADE DE VIDA DA BOMBA

LUBRIFICAÇÃO VEIO DA BOMBA A lufribicação das estrias no eixo da bomba são completamente separadas do sistema hidráulico. Essas estrias recebem lubrificação do sistema do óleo do motor ou de outro comportamento da unidade através do acionamento de bomba. Verifique todas as passagens do óleo incluindo passagem de óleo pode ser fechada por um vedante incorretamente instalado, uma junta instalada com o óleo na posição, ou um rolamento instalado. Também um rolamento sem óleo ou instalado com óleo na posição errada, pode prevenir o fluxo de óleo.

AERAÇÃO E CAVITAÇÃO Aeração e Cavitação são duas condições diferentes, mas muito semelhantes em características de dano. Aeração é um misto de ar com óleo, mesmo por excessiva agitação ou falta de ar no sistema. Cavitação é o resultado de um fornecimento restrito de óleo da bomba. Em cada condição, pequenas bolhas de ar ou vapo r de óleo são misturadas com fluxo. Estas bolhas distorcem o óleo causando uma lubrificação pobre, e uma ação instável nas palhetas. Quando a quantidade de bolhas de ar entram no cilindro a compreensibilidade pode causar efeito de esponja, perdendo o efeito de força para quebrar. Esta força produzida pelo colapso da erosão de bolhas.

... Um baixo nível de óleo. Isto pode causar agitação se a linha de retorno é exposta, ou deixa ar diretamente na sucção na linha da bomba se a entrada é exposta. ... Uma fuga de gás na bomba na linha de sução. ... A fuga de ar numa junta da haste do cilindro ou conexão da linha. Quando o impedimento está reduzido especialmente com a válvula de controlo na posição de flutuação, existe um vácuo na extremidade da haste do cilindro e vedações de hastes danificadas que vão permitir entrada de ar no cilindro e vedações de hastes danificadas que vão permitir a entrada de ar no sistema. ... Agitação no depósito causado por peças danificadas tais como: Mangueira solta ou danificada, falta de inclinação no tubo e direção errada. ... A agitação causada pelo fluxo excessivo através da válvula declínio. Isto pode ter acontecido devido à configuração da válvula de baixa pressão ou pressão do sistema excessive, provocado por sobrecarga da máquina ou práticas operacionais pobres. ... Água contaminada de óleo hidráulico. Cavitação pode ser causada por: ... Qualquer restrição ou limitação no fluxo de óleo, através da bomba na linha de entrada. Se a linha é muito pequena o tubo colapsa. O fluxo de óleo na bomba será limitada. ... Um vácuo no depósito que retarda o fluxo de óleo. ... Óleo hidráulico demasiado viscoso, principalmente em temperaturas frias. Desde que a aeração e cavitação, causam danos similares na bomba, testes são necessários para determinarem qual condição é a causa da falha. Onde as características do dano indicam a aeração ou cavitação, primeiro procure por problemas óbvios como: uma falha no tubo de sucção, tubo de sucção colapso, óleo pesado que causa cavitação, ou quebra o tubo de sucção, ou óleo baixo nível que podem causar aeração. Se nenhum destes são evidentes e a máquina em serviço, em “bottle teste” pode ser realizado seguindo:

bezares.com | tdz.com

121

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

Aeração pode ser causada por:


Fatores que afectam a qualidade de vida da bomba

1. O óleo hidráulico no depósito deve ser normal de nível de trabalho. Coloque o motor em marcha lenta com todas as válvulas de controlo na posição “HOLD”. Tenha a certeza que o óleo está presente ou próximo na temperatura de 150ºF (66ºC) 2. Baixe o frasco pequeno, limpo claro de vidro e óleo através do tubo de enchimento do reservatório e remova uma amostra de óleo. 3. Segure o frasco até a luz forte e olhe através do óleo para espuma e/ou bolhas indicando aeração 4. Se o petróleo é aerado causa é um vazamento de linha de sucção ou descarga do óleo no reservatório acima do nível do óleo. Faça as conexões necessárias de modo que o teste pode ser repetido e uma amostra e óleo clara.

Se o problema é cavitação e ocorre apenas o texto de iniciação, e a viscosidade do óleo é carreta, um alto vácuo deve existir no depósito.

ÓLEO SEGURO

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

Existem várias manutenções possíveis e úteis satisfatórias para a vida de bomba e motor. As duas mais importantes são: - Amostra de óleo - Descarga fluído.

AMOSTRA ÓLEO Um programa agendado Amostragem de Óleo (SOS), pode fornecer um aviso antecipado de alguns problemas no sistema hidráulico. Normalmente, o teste não irá detector partículas maiores do que 10 microns de tamanho, mas detecta materiais como sujidade (silício) e metal (ferro) que não é vísivel no óleo . Uma vez que essas partículas finas não são vísiveis, o óleo pode parecer limpo. Além de provocar o desgaste de busca de danos, a presença destas partículas pode indicar outros problemas no sistema. Uma leitura de teste mostra o alto teor de ferro, isto pode o desgaste excessivo. A leitura do teste silício, mostra a quantidade e sujidade no óleo, normalmente inferior a 10 ppm (partes de um milhão). Quando esta leitura mostra um aumento súbito ou então elevada de 35 ppm, a sujidade entra no sistema. Desde hastes de cilindro a selos são o ponto de entrada mais comum da terra, fazer inspeção cuidadosa destas peças. LAVAGEM DO SISTEMA Sujeira abrasiva, as partículas metálicas ou qualquer outros contaminação devem ser sempre reenviadas a partir do sistema hidráulico. A contaminação é uma causa frequente da falha da bomba, muitas vezes devido a procedimentos de lavagem incorretas após uma falha anterior. Procedimentos de lavagem corretos são dadas em instruções especiais FE 040041-01 e GM G00234 para carregadeira e Form FM055145 para trator. Estes procedimentos podem ser adaptados para sistemas hidráulicos na maioria das máquinas, uma vez que os princípios básicos de lavagem semelhantes. Certifique-se sempre de lavar o sistema cuidadosamente após qualquer falha que pode introduzir partícula de metal, sujeira ou outros contaminações de óleo. Se desejar o óleo drenado pode ser filtrado e reutilizado. Isto vai reduzir a quantidade de óleo necessária por tanto como 50%. O filtro deve remover partículas de 10 microns. Com o diminuir das rese rvas e o aumento do custo do petróleo, a filtragem é um método do prático de conservação e redução dos custos.

122

tdz.com | bezares.com


FACTORES QUE AFECTAM A QUALIDADE DE VIDA DA BOMBA

GUIA DE PROBLEMAS GLOSSÁRIO DOS TERMOS

bezares.com | tdz.com

123

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

TABELA DE PROBLEMAS


Bomba de Palhetas

SEM FLUXO, SEM PRESSÃO A) A bomba está em rotação? a-1) Verifique se o acoplamento está girando, se não verifique a rotação do motor elétrico . a-2) Verifique as chaves de bomba e eixo do motor. a-3) Verifique se o eixo não está quebrado. B) A rotação está correta? b-1) Verifique se a rotação da bomba corresponde à seta no nome do prato. b-2) Verifique se o cabo do motor elétrico está correto. C) O ar da purga está pronto? c-1) Verifique se o ar ainda está localizado na linha de pressãoD) Como está as conexões de entrada?

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

d-1) Verifique se o portão e entrada das válvulas não está fechado. d-2) Verifique o nível do óleo. d-3) Verifique o tubo da entrada do depósito está inferior ao óleo do depósito. d-4) Verifique se o ar está a destabilizar a entrada (falta a entrada da flange, o ar bloqueado na linha de sucção). d-5) Verifique se a bomba não está localizada muito alto. d-6) Verifique se o depósito não está completamente selado. d-7) Verifique se as conexões e veios estão privados do ar. E) A viscosidade não está muito alta? e-1) Verifique que as características do óleo não são incompatíveis com a temperatura das bombas. Demasiada viscosidade irá “prender” o veio do fluxo e não permitir que o óleo funcione corretamente. F) O fluxo da bomba não funciona corretamente? f-1) Verifique o circuito hidráulico e as características principais. Durante isso verifique se as válvulas funcionem corretamente. f-2) Verifique a válvula principal de alívio se marca uma pressão baixa extrema, e logo todo o fluxo volta para o depósito. f-3) Verifique se a válvula directional não está “presa” na posição que trás o fluxo de volta para o depósito. f-4) Verifique se a válvula não está montada ao contrário. G) O recetor funciona corretamente? g-1) Verifique se o motor deixa fuga interna no fluxo. g-2) Verifique o cilindro interior dos vedantes não estão destruídos. H) A velocidade está alta suficiente? h-1) Verifique a velocidade miníma atingida. Requisição de bombas 400 rpm e bombas industriais 600 rpm.

124

tdz.com | bezares.com


BOMBA PALHETAS

SEM FLUXO SUFICIENTE (OU NÃO FLUXO PEDIDO) A) Os componentes estão OK? a-1) Verifique o deslocamento da bomba. a-2) Verifique se a velocidade da bomba não está muito baixa nem tão alta. a-3) Verifique se a válvula principal de alívio não está numa posição de pressão muito baixa, ventilando algum fluxo para o depósito. a-4) Verifique se a válvula directional não está “presa” na posição que faz parte do fluxo de depósito. a-5) Verifique que o motor hidráulico não tem fuga interna devido à má eficiência, baixa viscosidade... a-6) Verifique se os vedantes internos do cilindro não estão destruídos, que permitem a fuga interna. B) A conexão do depósito para a bomba está correta? b-1) Verifique se não existe ar na bomba e entrada (mais vedantes por exemplo) b-2) Verifique se o tubo de entrada é conveniente para a velocidade pedida (0,5 < V < 1,9 mls). b-3) Verifique se a bomba não está demasiadamente alta comparada com o nível de óleo da bomba não estiver demasiadamente. b-4) Verifique se o portão da válvula não está semi-aberta. b-5) Verifique se a entrada tem o tamanho correto.. C) O design do depósito é o correto?

D) O óleo é conveniente? d-1) Verifique se as características do óleo não são incompatíveis com os requerimentos da bomba. d-2) Verifique se a viscosidade não está demasiadamente alta por consequente “colagem” de algumas palhetas no rotor ou bloqueando o fluído da veia. d-3) Verifique se a alta temperatura não destrói a viscosidade do fluído. Durante a fuga interna vai “consumir” o fluxo.

SEM PRESSÃO A) O circuito hidráulico está corretamente instalado? a-1) Verifique o esquema do circuito hidráulico. B) O circuito está corretamente canalizado? b-1) Compare o esquema canalizado. C) Os componentes estão a trabalhar corretamente? c-1) Verifique as sequências principais. Durante isso vai verificar se todas as válvulas estão localizadas corretamente e a funcionar. c-2) Verifique se as válvulas de alívio não tem a pressão demasiadamente baixa, todo o fluxo volta para o depósito. c-3) Verifique se as válvulas direcionais, as bobinas não são mantidas numa posição que traz o fluxo de volta para o depósito.

bezares.com | tdz.com

125

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

c-1) Verifique se o nível do óleo é o correto. c-2) Verifique se a sucção está debaixo do nível de óleo durante o ciclo completo da máquina. c-3) Verifique se o tubo de entrada no depósito com um ângulo de 45°. c-4) Verifique se o tubo de entrada não está próximo do depósito ou da base do depósito. c-5) Verifique se o tubo de sucção não é localizado perto da linha de retorno e Segundo o ar. c-6) Verifique se são necessárias para permitir deflectores. c-7) Verifique se o filtro de ar não está obstruído ou apreendido. c-8) Verifique se o depósito não está totalmente apertado, não permitindo a aplicação da pressão atmosférica.


Bomba de Palhetas

SEM PRESSÃO SUFICIENTE A) Verifique quando “não há pressão” B) O sistema está bem dimensionado? b-1) Verifique se o fluxo necessário não está sobre o fluxo disponível, assim não pode construer a pressão. C) Existe alguma fuga interna algures na manutenção da pressão? c-1) Verificar todos os falsos componentes da bomba a todos os recetores e intermediários (alta pressão vedantes, mecanismo)

RUÍDO INCOMUM A) Este barulho é da bomba?

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

a-1) Verifique a conexão mecânica da bomba de acionamento, balanço e junta universal… a-2) Verifique se o ar for drenado corretamente. a-3) Verifique se não existe ar preso desde o depósito á bomba a-5) Verifique se o tubo não está a criar o ruído a-6) Verifique se o nível de óleo está correto. a-7) Verifique se o óleo no depósito está com ar. a-8) Verifique se o filtro não está entupido ou subdimensioado. a-9) Verifique se o cano interior está abaixo do nível de óleo. a-10) Verifique se o filtro de ar não é demasiadamente pequeno. a-11) Verifique se a velocidade não é incompatível com a comentada no catálogo. a-12) Verifique se o óleo é compatível com o catálogo e as recomendações. a-13) Verifique a pressão de entrada se não é tão alta como a pressão de saída. B) Este ruído é dos arredores? b-1) Verifique os tubos e veja se o ruído não é da bomba. b-2) Verifique a pressão e veja se existe comprimento ou ampliação do ruído. b-3) Verifique se a estrutura do depósito é forte o suficiente para evitar ampliação/ressonância. b-4) Verifique o motor E. b-5) Verifique o balanço do motor E. b-6) Verifique a água arrefecida e os limites teóricos. b-7) Verifique a unidade de filtração e a capacidade, se o ruído não é da válvula by-pass aberta.

126

tdz.com | bezares.com


BOMBA PALHETAS

NÍVEL DE CALOR INCOMUM A) O calor aparece quando a bomba ao trabalhar perde a pressão? a-1) Verifique o nível do óleo e a sucção. O óleo aparece na bomba (verifique o comprimento do cano interno, tudo pode influenciar a pressão) a-2) Verifique se a drenagem do ar foi realizada corretamente. a-3) Verifique se o fluxo vs o volume do óleo do depósito é correto para obter com ótimo efeito de arrefecimento. a-4) Verifique se o arrefecimento é necessário ou se está bem dimensionado. a-5) Se existe arrefecimento, verifique se está a funcionar (exemplo para arrefecer a água: o fluxo da água está aberto o suficiente) a-6) Verifique se o circuito hidráulico não está a trazer novamente o fluxo diretamente no porto de entrada. Durante isso irá criar um pequeno circuito não permitindo o arrefecimento do fluído. a-7) Verifique a qualidade do fluído. a-8) Verifique a velocidade do fluído. a-9) Verifique a unidade de filtração e se o calor não vem da válvula by-pass ou se não está dimensionado (maior delta P) B) O calor aparece quando a bomba está a funcionar com pressão?

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

b-1) Verifique a viscosidade. b-2) Verifique a pressão. b-3) Verifique se o refrigerador está a trabalhar corretamente ou bem dimensionado. b-4) Verifique se a válvula de alívio não criou o calor devido a estar sempre aberto. b-5) Verifique se o outro componente do sistema não é criar o calor como defesa interna. b-6) Verifique se existe grande temperatura diferente entre a entrada e saída.

FUGA KIT DE VEDANTES A) Os vedantes estão danificados? a-1) Verifique o alinhamento e o poder correto da transmissão a-2) Verifique a pressão de entrada e compare com os valores do catálogo. a-3) Verifique as condições de má sucção, não crie um vácuo que possa reverter os vedantes. a-4) Verifique o ambiente externo se não está demasiadamente sujo e assim danificar os vedantes. B) Os vedantes são os únicos com fuga?

b-1) Verifique o alinhamento da frente do veio e verifique se existe algum começo radial. b-2) Verifique se os vedantes não foram cortados durante a operação de manutenção. b-3) Verifique se a pressão de entrada não terminou os valores do catálogo. Isto tem de ser pelo ciclo completo devido à entrada pressão, pode variar de tempo a tempo. b-4) Verifique se o material dos vedantes não foram modificados durante um ambiente mais quente. Os vedantes podem vulcanizar e parar totalmente. b-5) Verifique a atividade do óleo pode “bem” com o material dos vedantes. Mais tarde irá destruir a elasticidade dos vedantes. b-6) Verifique se os vedantes escolhidos (alta pressão por exemplo) se o ambiente pede alguma elasticidade durante o desalinhamento, a alta pressão dos vedantes não estava disponível para mover.

bezares.com | tdz.com

127


MOTORES PALHETAS

SEM ROTAÇÃO A) O fluxo continua a ir para o motor? a-1) Verifique o circuito e o esquema hidráulico. A tubulação está OK? a-2) Verifique se a configuração da pressão principal da válvula de alívio, verifique se não está colocado numa pressão extrema. a-3) Verifique se a bomba tem fluxo. a-4) Verifique se as válvulas direcionais, permitem o fluxo para o motor funcionar. Se está verifique se a bobina está em posição correta e não está “presa” na posição que permite o fluxo funcionar. a-5) Verifique se a válvula não foi impropriamente montada. B) O torque requirido é maior do que a configuração do sistema? b-1) Verifique se as configurações da pressão estão corretas. b-2) Verifique se o início do torque não é superior às capacidades do motor. C) A bomba está OK? c-1) Verifique se a bomba está a trabalhar corretamente. D) Os motores internos drenam as válvulas e funcionama corretamente?

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

d-1) Verifique se alguma válvula não permitiu o fluxo voltar para o depósito e assim limitar o fluxo do motor. E) Como o motor canaliza? e-1) Verifique a natureza dos conectores. Por exemplo se tipo “conexões autónomas” estão bem colocadas umas nas outras.

TENDAS FACILMENTE A) A carga está perto das linhas do sistema? a-1) Verifique a válvula de alívio e compare a pressão teórica pedida para entregar o torque conveniente. B) O motor interno drena as válvulas propriamente? b-1) Verifique se a válvula perdida não permita o fluxo voltar ao depósito e assim limita o fluxo do motor. C) O fluxo para o motor tem sido suficiente? c-1) Verifique o fluxo minímo para o motor. c-2) Verifique o fluxo da bomba para alimentar o fluxo necessário no motor.

VELOCIDADE INSUFICIENTE A) A velocidade é menor do que o desejado? a-1) Verifique o deslocamento teórico dos motores vs. o fluxo teórico da bomba. a-2) Verifique que o fluxo da bomba está mesmo a chegar ao motor. a-3) Verifique que o trabalho: pressão e velocidade não estão incompatíveis com os valores do catálogo do motor. a-4) Verifique as temperaturas do óleo. Verifique quando a baixa viscosidade do óleo não te efeito na fuga interna do motor. a-5) Verifique se o ar dispersou-se.

128

tdz.com | bezares.com


VANE MOTORS

VELOCIDADE ERRÁTICA A) O motor está a perder velocidade irraticamente? a-1) Verifique se o limite do torque permitido não chegou de vez em quando. a-2) Verifique se o começo não transmite algum ruído estranho a-3) Verifique se o fluxo vindo da bomba é constante.

NÍVEL DE RUÍDO INCOMUM A) O motor está a trabalhar? a-1) Verifique se não existe ar, pode causar aeração no motor (através da frente dos vedantes por exemplo) a-2) Verifique se o motor não está a cavitar. Pode ser a inércia da carga, dirige o motor mais rápido do que o fluxo do bomba. a-3) Verifique se o óleo não foi impropriamente utilizado. a-4) Verifique se a bexiga de ar foi propriamente colocada. B) Quando o motor está a quebrar? b-1) Verifique a pressão traseira para ver se a pressão não está demasiadamente baixa, liderando a cavitação do motor.

A) O óleo já chega quente ao motor? a-1) Verifique se o refrigerador é necessário ou verifique se tem um mal dimensionado. a-2) Se existe um refrigerador, verifique se está a trabalhar a-3) Verifique se o circuito hidráulico não está a devolver o fluxo directamente para o orifício da entrada. Se sim criará um pequeno circuito que não conseguirá arrefecer o fluído. a-4) Verifique a velocidade do fluído (5 a 6 mts/seg.máx.). a-5) Verifique a qualidade do fluído a-6) Verifique a capacidade de unidade de filtração a-7) Verifique se o calor não vem da válvula by-pass aberta B) E o aquecimento de óleo até atravessar o motor? b-1) Verifique a qualidade da rotação vs os valores do catálogo. b-2) Verifique a pressão. b-3) Verifique o fluído. b-4) Verifique a viscosidade.

bezares.com | tdz.com

129

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

CALOR INCOMUM


GLOSSÁRIO

IDENTIFICAÇÃO

CAUSA

LISTA VERIF. 1. Inspeção dos vedantes do cilindro.

1. Aparência cinzento especialmente faces palhetas. 2. Ranhuras motor desgastado. 3. Borda das Palhetas 4. Possíveis vestígios de desgaste.

Metal nas faces das palhetas. Prato riscado. Marcas na banda das palhetas. Palhetas danificadas. Partículas largas causadas pelo motor. 6. Motor danificado.

Partículos abrasivas de terra, não vísiveis no óleo.

Se os vedantes estão deteorizados, verifique por mais situações de alto nível de temperatura de óleo e verifique a causa. 2. Verifique novo fornecedor de óleo limpo. 3. Filtros corretos de elementos, modifique os intervalos para uma instalação apropriada? 4. O sistema faz descarga após falhas prévias?

Danos de partículas de metal ou objectos 50 microns ou mais largas, vísiveis ao óleo.

1. O sistema faz descarga própria antes da falha? 2. Existe outro componente em processo de falha. 3. Existe partes durante a utilização excessiva da bomba? 4. Onde estão peças de metal foram deixadas no sistema após o trabalho anterior?

1. 2. 3. 4. 5.

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

1. Baixo nível de óleo. 2. Fuga de ar na bomba de linha de sucção.

3. Fuga de ar no cilindro, vedantes ou 1. 2. 3. 4.

Anel danificado. Erosão no final dos pratos. Palhetas severamente utilizadas. Corpo quebrado ou parafusos.

Aeração-Ar misturado com o óleo causando bolhas e falta de lubrificação. Água contaminada com óleo.

linha das conexões do cilindro.

4. Partes desaparecidas ou danificadas no depósito causando agitação.

5. Baixa pressão na válvula de alívio, causando by-pass excessivo.

6. Operação excessiva na válvula de alívio durante o sobre aquecimento de operação, ou outras condições.

Cavitação: restrição ou limitação de fornecimento da bomba.

1. Viscosidade de óleo. 2. O tubo colapsou na linha de sucção da bomba.

3. Entupedimento ou outra restrição da entrada da bomba.

1. Partes descloradas. 2. Uso excessivo de palhetas.

1. Veio desgastado.

Falta de Lubrificação -Tipo errado de óleo ou temperatura. -Engenharia restrita ou óleo de transmissão.

1. Verifique os selos para provas de alta temperatura do óleo. Se for encontrado verifique a causa e inspeccione todos os selos por danos, especialmente de 2.

haste do pistão Qualidade tipo do óleo

1. Verificação para passagem de óleo fechado em bombas

1. Utilização severa, transferência de metal com final dos pratos. 2. Sem pontuação ou outros danos ao anel, borda de palhetas ou face das palhetas.

130

Tamanho de Motor -Resultado do dano de outras causas. -Falta de limpeza do rotor durante a pressão excessiva ou tolerância.

tdz.com | bezares.com

1.

Verifique por cada indicação de outros tipos

2.

de dano. Se encontrar diriga-se á lista de verificação pelo tipo de dano. Se for um dano que não possa ser identificado, verifique a válvula de alívio e pressão.


GUIA DE PROBLEMAS

UTILIZAÇÃO ABRASIVA

Desgaste causado pela ação abrasiva de sujeira e contaminação de óleo

Presença de bolhas de ar no óleo hidráulico

ÓLEO GASEIFICADO Formação de bolhas de vapor no óleo hidráulico.

CAVITAÇÃO SUJIDADE E CONTAMINAÇÃO

Partículas muito pequenas de material abrasivo em suspensão no óleo hidráulico. Normalmente não é vísivel a olho. Partículas metálicas formam uma superfície deixando uma área áspera.

EROSÃO Desgasta-se por fricção.

IRRITAÇÃO PALHETAS CROMADAS

LUBRIFICAÇÃO INSUFICIENTE FALHA VÁL. CONTROLO CONTAMINAÇÃO METÁLICAS

Temperatura acima de 200º F quando a película de óleo enfraquece a sua capacidade de lubrificação é reduzido. Uma bomba hidráulica com palhetas contendo uma inserção. Óleo e pressão entre o inserto e cata-vento em adição á força centrífuga. Película de óleo inadequada entre palhetas e anel, ou entre rotor, palhetas e placas finas. As palhetas tornam-se instáveis. O desgaste dos resultados resulta da moagem das placas. Partículas pequenas de metais no óleo hidráulico. A pressão no sistema excede a pressão da válvula de alívio.

SOBREPRESSÃO ANEL

Anél utilizado. Pode haver duas ou mais etapas 180ºC separadas no anel.

APREENSÃO

Cam ring utilizado em teste padrão ondulado. Pode ter 5 ou mais ondulações por polegada Resulta do metal a partir das placas finais do rotor

DESGASTE ROTOR DESGASTE PRATOS PRESSÃO

Faces da ranhura do rotor e palhetas. Maior do que 0,05mm. Placas de extremidade em ambos os lados do rotor. Óleo sob pressão o lado de fora da placa de pressão (normalmente mais espessa que a placa de desgaste).

bezares.com | tdz.com

131

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

ALTA TEMPERATURA B. PALHETAS

Aparência de palhetas riscadas por poeira ou contaminação. Placa da extremidade pode ter a mesma aparência cinzenta.


GLOSSÁRIO

FUGA KIT DE VEDANTES A) Os vedantes tem fuga quando pressionados? a-1) Verificar os lábios da junta de vedação. (a falta de lubrificação levada à vulcanização da borracha, a poluição extrema) a-2) Verifique se o eixo não é marcado na área habitual de contacto. a-3) Verifique as válvulas de transporte. a-4) Verifique a pressão na linha de drenagem do motor. Tubagens pequeno diâmetro, viscosidade muito alta para o óleo, pode levar a altas pressões de drenagem. a-5) Verifique se não há nenhuma superação no arranque o que uma fuga interna. a-6) Verifique quando se utiliza um conector rápido se for bem bloqueado. a-7) Verificar alinhamento dos eixos. a-8) Verificar se não há nenhuma carga assimétrica orientada que pode criar um intervalo entre o veio. a-9) Verifique se a força radial não é muito alto (correias de transmissão por exemplo) B) O kit de vedantes está em fuga quando parado? a-1) Verifique se o eixo não tem nenhum arranhão. a-2) Verifique se o veio não tem nenhum risco. a-3) Verifique se os acoplamentos não tem danos. a-4) Verifique se a linha de drenagem não cria uma pressão de retorno.

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL 132

tdz.com | bezares.com


MOTOR DE PALHETAS

bezares.com | tdz.com

133

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

IMAGENS REAIS DE FALHAS COMUNS


BOMBA PALHETAS

CORPO QUADRADO BOMBA Pontuação Superfície Esta superfície de corpo de bomba é fosfato revestido. Ele pode ser marcado pela apreensão da bomba ou grave contaminação preso entre o rotor e superfície corporal. O corpo da bomba esquerda mostra pontuação típica. Tais como corpos marcados podem sofrer desgaste menor (0,005 a 0,010) mas deve ser recusado, antes de ser devolvido ao serviço.

EXIGÊNCIAS RESURFING O corpo do lado esquerdo (consulte a fotografia direita) é marcado pelo resurgacing. A superfície do corpo da bomba do lado direito, no entanto não tem profundidade de marcar somente.

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

PRATO DE SUPORTE BOMBA PALHETAS ENTRADA DE PLACAS E SUPORTE DANOS POR AERAÇÃO Os efeitos de aeração são semelhantes na entrada e placa de suporte de saída. Aqui vemos danos óbvios causados por bolhas de ar. A superfície de placa também é mal marcada.

DANO INSIGNIFICANTE Estes pratos de saída mostram um desgaste.

bezares.com | tdz.com

135


BOMBA PALHETAS

BOMBAS VQ PRATOS FLEX DESCLORAÇÃO NORMAL Pratos Flex desempenham um papel chave na operação da bomba VQ. A superfície de bronzes desses pratos é fundamental para o desempenho adequado. Esta placa flexível exibe uma quantidade típia de descoloração. A descoloração por si só não deveria ter qualquer efeito sobre o funcionamento da bomba.

DANO SEVERO DE AERAÇÃO

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

A erosão da placa flexível VQ foi causada por folhas de ar recolhidas (aeração) perto da medição da porta de saída. Se o dano não é muito grave, a placa pode ser ressurgida a um máximo 005. A placa flex para a direita está danificada além do reparo.

ESCURECIMENTO E EROSÃO Danos como mostrados aqui é o resultado excessivo da temperatura do sistema. Após este problema em que o sistema tem sido corrigido, todo o cartucho deverá ser corrigido.

136

tdz.com | bezares.com


BOMBA PALHETAS

BOMBA QUADRADA PRATO DE PRESSÃO SINAIS DE AERAÇÃO DA BOMBA Como o ar é compreensível quaisquer bolhas de ar entre a palhetas e a bomba são violentamente implodidas quando saída da pressão. Isto deixa marca. As partículas de metal explodido tornam-se em contaminação fina. Depois do desgaste, um revestimento de fosfato deve ser aplicado. DANO SEVERO DE AERAÇÃO O prato da pressão do lado esquerdo sofreu danos graves devido à aeração. Resurfing não seria suficiente para restaurar os danos. (A placa do lado direito está em bom estado e é mostrada para comparação)

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

PALHETAS DA BOMBA ARREFECIMENTO DAS PALHETAS Comparar o aparecimento da palheta (inferior) com o aspecto de um frostes que foi submetido a contaminação do fluído (em cima). O cartucho desta palheta deve ser substituído.

DESGASTE DA PONTA As palhetas da esquerda são novas. A palheta do meio é usada para baixo a partir da contaminação do fluído. O desgaste extremo visto da palheta para a direita foi causada por arejamento. Danos semelhantes também podem ser causados por um fluído em estado pobre. O cartucho associado deve ser substituído.

bezares.com | tdz.com

137


BOMBA PALHETAS

PALHETAS DA BOMBA PALHETA ESFOLADA Este tipo de dano é irritante e sistemático de um excesso de pressão ou temperatura excessiva. Isto indica um cartucho danificado e sem reparação.

ROTOR DA BOMBA DE PALHETAS

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

FALHAS COMUNS DE APREENSÃO Falhas do tipo de apreensão podem acontecer devido à contaminação de fluído, funcionamento sem lubrificação, temperaturas altas ou outra situação. Motores com superfície marcada como a apresentada na imagem, não podem ser substituídos.

SUJIDADE ROTOR A superfície do rotor pode ficar marcada devido à contaminação e/ou apreensão. Ranhuras nas palhetas também podem-na tornar gasta ou marcada pela contaminação do fluído.

138

tdz.com | bezares.com


BOMBA PALHETAS

ANÉIS BOMBA DE PALHETAS COMPARAÇÃO DE DOIS ANÉIS DANIFICADOS O anel da esquerda tem ondulação leve e pode ser utilizado novamente. O da esquerda está bastante danificado devido ao calor excessivo a que foi sujeito. Deve ser substituído.

DANO DE APREENSÃO

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

As convulsões da bomba podem fazer as temperaturas subir drasticamente. Estas temperaturas podem levar à descoloração do aro. A temperatura era tão alta que danificou o anel. Um anel nesta condição pode ou não ser reparado.

MARCAS DE ONDULAÇÃO O anel tem uma superfície brilhante durante a operação normal. Alguns anéis (como visto aqui) também podem apresentar ondulação, marcas causadas por cavitação, arejamento ou contaminação. Estas marcas podem variar de menor a grave. Sempre polir o anel na direção indicada da rotação..

SUPERFÍCIE VERIFICADA DE CALOR Este aspecto indica um ou mais problemas no sistema incluindo a temperatura excessiva, a qualidade do fluído marginal ou uma entrada aerada. Devem ser substituídos os anéis podem rachar ou quebrar completamente no seu ponto mais fraco. Este tipo da falha é causado por picos de pressão.

bezares.com | tdz.com

139


PALHETAS E PISTÕES DA BOMBA

Falhas no eixo da bomba são geralmente causadas pela pressão exigida repetição . Danos ao eixo ocorrerá quando as tensões encontradas no elo mais fraco, danos ao eixo ocorrerá quando as tensões encontradas no ponto mais fraco do eixo finalmente excede a sua força.

FADIGA ROTATIVA O eixo acima quebrou um ângulo de 90º ao seu eixo de rotação. Este tipo de falha ocorre devido à fadiga de flexão rotacional. A causa provável é o desalinhamento entre a bomba e a sua “força principal” que faz com que o eixo trabalhe ligeiramente. Fraturas assim geralmente começam em alguma área do stress concentrado. O eixo mostrado aqui tem marcas de ondas tipicamente encontradas com falhas de fadiga por flexão de rotação. Essas marcas indicam que o eixo foi desigualmente carregado ou desequilibrado. A área mais suave perto da borda é onde a fratura inicía.

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

FADIGA DE TORÇÃO Falhas do tipo de apreensão podem ocorrer devido á contaminação do fluxo, andamento sem lubrificação. Temperatura alta ou deslocamento entre o anel e o rotor. Motores com palhetas gastos mais de .0002” não podem ser reutilizados. Como mostrado na imagem.

140

tdz.com | bezares.com


Identificação da Bomba Montagem & Desmontagem Configuração Mudança dos Portes Mudança da rotação do cartucho

Reparação e Mudança do Cartucho

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

Início da Bomba


PROCEDIMENTO ARRANQUE BOMBA Preparação para o começo O reservatório e o circuito devem estar limpos e livres de sujidade antes de encher com fluído. Limpeza Circuito O reservatório deve ser carregado com fluído hidráulico filtrado. O nível do líquido deve ser suficiente para evitar a ligação de sucção para a entrada da bomba. É uma excelente prática para limpar o sistema de lavagem e filtragem. Enchimento da Bomba e Esvaziar o ar Se a bomba é montada acima do nível de fluído, deve ser preenchido com fluído pelo orifício de saída. Se a bomba é montada acima do nível de fluxo, a saída de bomba de encaixe pode ser desapertado para permitir que o fluído a deslocar o ar. Pode ser necessário desapertar o tampão de enchimento no reservatório para permitir que o fluído circula livremente. Quando um fluxo contínuo de fluído com ar, começa a drenar através do acessório, o encaixe devem ser apertados novamente.

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

Uma válvula de purge de ar no circuito de saída também é recomendado para remover o ar preso. Se um tal dispositivo for usado, a bomba deve ser preenchido com líquido antes do arranque. Em alguns casos pode ser possível adicionar a bomba executando o motor de arranque de cinco a 10 segundos. Com regulador de pressão e/ou interruptor de ignição na posição “off”. Será ncessário desapertar um encaixe ou conector na saída da bomba para permitir que o ar escape. Iniciação da Bomba Todos os controlos devem ser colocados na posição neutral de modo que a bomba é descarregada quando começou. Ligue o motor e execute em marcha lenta. Uma vez que que a bomba é iniciada ele deve priveligear. Se não certifique-se que não há restrições entre o reservatório e a entrada para a bomba e que não existem fugas de ar na linha de entrada e conexões. Além disso certifica-se de que ar preso pode escapar de tomada. Executar em marcha lenta do motor baixa durante cerca de 5 minutos. Então enquanto observa o nível do fluído do reservatório operar as implementações. Estender todos os atuadores a limites máximos de segurança para encher completamente o sistema com fluído. Não funciona com o nível do líquido abaixo do limite de “baixa”. Adicionar fluído para reservatório para levar o fluído para o nível do enchimento adequado.

Que

142

tdz.com | bezares.com


UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO E REPARAÇÃO GUIDE IDENTIFICAÇÃO Devido à dificuldade em encontrar referências de reposição de cartuchos, quer para a perda da placa de recurso da bomba, ou pela falta do catálogo de peças de reposição, é o mais conveniente para incluir algumas folhas para identificar a amostra com precisão e dar conselhos para uma montagem correta.

Para identificar propriamente o cartucho e a bomba siga os três passos: - DIMENSÕES E FLUXO Descobrir o tipo da bomba e fluxo no gráfico, olhar para a aprovação da figura como mostrado (litros/ -Min a 1200 rpm). - BUCHA DE APOIO E VEIO DE ROTAÇÃO Localize o apoio da bucha para saber se o contrário pertence a uma bomba simples ou dupla. Nesta pág. Há pista para identificar a rotação do eixo. - MODELO DA BOMBA, TIPO DE VEIO E POSIÇÃO ORIFÍCIO (VERIFICAR CATÁLOGO TÉCNICO)

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL


PROCEDIMENTO ARRANQUE BOMBA DIMENSÕES E FLUXO V* Série Kit Cartucho

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

TIPO BOMBA

DIMENSÕES Inmm.

20V

25V

30V

35V

45V

A

81,8

99,5

110,5

118,4

140,5

B

82,6

96,8

96,8

114,25

133,3

C

47,15

52,15

52,15

72,15

80,15

2,300

3,800

4,100

6,400

10,200

2 5 8 9 11 12 14

8 12 14 17 19 21 24 27

24 28

21 25 30 35 38 45

42 47 50 57 60 67 75

PESO aprox. in Kg.

FLUXO em Gal. at 1.200 rpm

144

tdz.com | bezares.com


UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO E REPARAÇÃO GUIDE IDENTIFICAÇÃO DIMENSÕES E FLUXO “DT6” SÉRIE KIT CARTUCHO

B

TIPO DA BOMBA

DT6C

DT6D

DT6E

A

105

132,7

149,3

B

95,2

123

143,1

C

61,9

71,9

87,9

3,500

7,800

12,200

3 5 6 8 10 12 14 17 20 22 25 28 31

14 17 20 24 28

42 45 50 52 62

Em mm.

PESO aprox. em Kg.

FLUXO em Gal. a 1.200 rpm

31

66

35 38 42 45 50

72 85

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

DIMENSÕES


PROCEDIMENTO ARRANQUE BOMBA DIMENSÕES E FLUXO BHP Série Kit Cartucho

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

TIPO DA BOMBA

DIMENSÕES

BHP4

BHP6

80,4

99,5

118,4

140,5

61,9

81.1

96,8

114,25

133,3

28,1

29.8

47,8

52,15

72,15

80,15

0,450

0,900

2,200

3,800

6,400

10,200

0,6 0,9

2,2 2,5 3,2 3,8 4,7

8 12 14 17 19 21 24 27

21 25 30 35 38 45

em mm.

BHP1

BHP2

A

42,7

61

B

49,9

C PESO aprox. em Kg.

FLUXO em Gal. a1.200rpm

1,2 1,7 2

BHP3

2 5 6 8 9 11 12 16

BHP7

42 47 50 57 60 67 75

Fluxo encontra-se nesta área

146

tdz.com | bezares.com


UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO E REPARAÇÃO GUIDE IDENTIFICAÇÃO ROTAÇÃO DA BOMBA Bombas Singulares

Para determiner a rotação da bomba verifique o lado da extremidade do eixo. Se no sentido dos ponteiros do relógio é direito, se for ao contrário a rotação é esquerda. Ao tomar o cartucho deve coloca-lo sobre a placa de saída e tenha em conta a rotação de qualquer maneira uma seta gravida no anel, mostra o sentido da viragem real (ver imagens)

A rotação da bomba é vista do lado da extremidade do eixo.

ESQUERDA

DIREITA

ESQUERDA

DIREITA

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

Suporte Sempre montada no prato interior. (Exceto BHP & V20) Todas as bombas singulares tem.


PROCEDIMENTO ARRANQUE BOMBA ROTAÇÃO DA BOMBA Bombas Duplas Suporte

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

Características especiais da bomba dupla é que os seus dois contactos são opostos um ao outro, pois quando colocá-los o da placa de saída que aparentemente terá seguido viragem oposta. De qualquer forma a seta no anel mostra a rotação correta (bomba e cartucho tempo final e rotação sempre coincide) .) ESQUERDO Rotação da bomba

ESQUERDO ESQUERDO

DIREITO Rotação da bomba

148

tdz.com | bezares.com


UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO E REPARAÇÃO GUIDE IDENTIFICAÇÃO ROTAÇÃO DA BOMBA – BOMBAS TRIPLAS Suporte DT6DCC: Usa P1 e P3 cartucho DT6EDC: Usa P2 e P3 cartucho Cob. E Cartucho

Veio Final Cartucho

Características especiais bomba de palhetas tripla é o cartucho de fim de deslocamento é montado do lado oposto para meio. A bomba, o cartucho do meio e a tampa em rotação coincide sempre com o cartucho.

Esquerda

Veio Final

Direita

Meio corpo

Cob. Final

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

Meio Corpo Cartucho


PROCEDIMENTO ARRANQUE BOMBA As bombas de palhetas têm uma configuração externa diferente dependendo da posição da flange de aspiração (localizada na tampa da bomba, em relação á flange de pressão (localizada na flange de acoplamento ou no lado do eixo). A flange de sucção pode estar em linha com a flange de pressão (0º), 90º para a direita, de 90º para a esquerda ou totalmente oposto a ele (180º em relação à flange de pressão). Os passos para modificar a posição da flange de sucção em relação à flange de pressão são os seguintes:

1– Pode fixar a bomba a uma bancada e solte 4 parafusos que unem a tampa ao corpo final (ou corpo do veio)

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

2- Não remova completamente os parafusos. Retire cerca de metade do seu comprimento total f ao corpo da bomba. 3- Retire a tampa frontal do corpo apenas em mais 2 mm (máximo) rodando

ligeiramente a tampa e empurrando para for a. 4- Usando um tempo suficientemente longo, resistente barra de metal, suporta-o obliquadamente em 2 parafussos diagonalmente opostos e alavanca, fazendo com que a tampa por sua vez até á flange de sucção está em uma das 4 posições acima mencionadas . 5- Volte a ajustar a cobertura e os 4 parafusos com o torque apropriado. Certifique-se que não há partículas de tinta ou outro Material entre a tampa e o oring alojado entre Aduas partes para que não fique entalado Quando apertado.

150

tdz.com | bezares.com


UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO E REPARAÇÃO GUIDE IDENTIFICAÇÃO

APERTAR TORQUE PARA OS PARAFUSOS DA BOMBA SIMPLES Referência

20V

6,5

25V

10,5

35V

22,5

45V

35

BHP1

1

BHP2

2,5

BHP3

5

BHP4

10,5

BHP6

22,5

BHP7

35

DT6C

16

DT6D

19

DT6E

19

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

BOMBAS

Aperto torque em Kp.m.

SINGULARES

Apertar os parafusos com o torque não maior do que 0,5 a 1Kp m antes do último apertar. Siga a ordem mostrada na figura. 4

2


PROCEDIMENTO ARRANQUE BOMBA

Apertar o torque para os parafusos ds bombas duplas

Referência

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

BOMBAS DUPLAS

Cobertura

Corpo Interior

V*43

10,5

6,5

V*63

22,5

6,5

V*64

22,5

10,5

V*73

35

6,5

V*74

35

10,5

V*76

35

35

VC2010

7

7

VC2020

12

12

DT6CC

16

6

DT6DC

19

7

DT6EC

19

7

DT6ED

19

19

Fixações flange traseira do V**T* através de bombas de acionamento. Aperte o torque para parafusos da bomba: 6,5 K.p.m.

Apertar os parafusos com o torque não maior do que 0,5 a 1Kp m antes do ultimo apertar. Siga a ordem da figura. 4

152

tdz.com | bezares.com

2


UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO E REPARAÇÃO GUIDE IDENTIFICAÇÃO

Apertar o torque para os parafusos das bombas triplas

BOMBAS TRIPLAS

Referência

Corpo Interior

DT6DCC

19

19

7

DT6EDC

30

19

6

Apertar os parafusos com o torque não maior do que 0,5 a 1Kp m antes do ultimo apertar. Siga a ordem da figura.

Cob. 1º

4

Cob. 2º

2


PROCEDIMENTO ARRANQUE BOMBA Os cartuchos neste tipo de bomba, estão disponíveis em todo o mundo, pode ser unidireccional e bidireccional. Rotação em cartuchos unidireccionais não pode ser modificao, salvo as placas de pressão do cartucho que não são substituídos por outros com um sentido de rotação oposto ou para chapas bidireccionais. Cartuchos TDZ são bidireccionais. Isto significa que a rotação pode ser modificada por meio de uma simples operação usando extamente os mesmos componentes do cartucho que são para ser modificadas. Os passos a seguir são os indicados:

1.- Retirar os dois parafusos de fixação do cartucho. 2.- Retire a tampa de sucção do cartucho. Das duas tampas, a de aspiração é a mais plana e pode ser equipada, dependendo da posição do cartucho na bomba (P1, P2, P3). Ao lado da tampa há um ou dois pinos na posição que também devem ser removidos. 3.- Remova o anel e gire 180º de modo de lado “A” que esteve previamente em contacto om a superfície da tampa de aspiração. Agora é trocar a tampa de pressão do lado “B” que esteve anteriormente em contacto com a tampa de pressão e agora trocar. Instruções acima mencionadas são válidas apenas para série DT6. 4.- Mude o posicionamento da tampa de pressão do furo “A” para o furo “B” e volte a inserir de modo a que coincidam.

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

5.- Deve mudar os parafusos de posição sobre a tampa. Atenções: Os parafusos são basicamente para picos de alinhamento. Eles não devem estar muito apertados. Se as três partes do cartucho não são perfeitamente coincidentes será impossível inserir o cartucho no tubo da bomba. Neste caso, soltar os parafusos e ligeiramente inserir todo o cartucho no corpo da bomba. Quando se est á totalmente inserido é quando as partes do cartucho estão totalmente alinhadas e os parafusos podem ser resgistados.

154

tdz.com | bezares.com


UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO E REPARAÇÃO GUIDE IDENTIFICAÇÃO Mão Esquerda Rotação (Contr. Pont. Relógio)

Mão Direita Rotação (pont. relógio)

Fig. 1

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

Fig. 2

A

B

Fig. 3

B

A Fig. 4 Rotação

Seta gravida

Diâmetro exterior rotor.

Fig. 4 Rotação


PROCEDIMENTO ARRANQUE BOMBA

Como este é um kit de alta precisão (mecanizado em tolerências dentro dos milímetros), qualquer impureza abrasiva pode danifica-lo em poucos minutos ou danifica-lo relativamente ao seu desempenho. Antes de o desmontar é necessário que o local de funcionamento, as ferramentas estejam limpas e arrumadas. Por favor evite qualquer golpe por mais insignificante. Tendo especial cuidado com todas as bordas, pontos de assento, anel e placas de entrada e saída. Todas estas medidas preventivas tomadas deve-se proceder da seguinte forma: 1º Incline o cartucho, segurando-o com força. Solte os dois parafusos que fixam o Kit. Retire a placa de entrada deslocano-a lateralmente como devido ao óleo protetor. Coloca-a num banco em papel, limpo e de preferência branco. 2º Faça o mesmo com as palhetas, rotor e anel. Coloque o rotor uma vez desmontado para a placa de saída com a seta apontada no sentido de transformação necessária. (ver detalhes no círculo fig. 3), depois colocar inserções em palhetas (fi. 4). Finalmente introduzi-los bem no fundo com as palhetas fechando a borda em rotação para a frente, como mostra a seta na imagem correspondente (apenas V* Série)

3º Certifique-se de que não há pequenas partículas sujas na superfície. Coloque o anel sobre o prato de saída, colocando o sentido de rotação necessário. Faça coincidirem a borda, no qual o fluxo e a seta está gravada com entrada ou porta de admissão. 4º Defina o prato da entrada, e os dois parafusos como mostrado na foto, levando em conta que os lattes devem estar na posição oposta aos que tinham antes de desmontar (para isso, gire o anel, rotor e palhetas 180º) Aperte os parafusos moderadamente e mergulhe o Kit e cartucho inteiro em óleo hidráulico limpo por um tempo. Após esses passos está pronto e é montado

Por favor atenção à rotação do cartucho e da bomba, como eles nem sempre coincide. Tenha muito cuidado para identifica-los corretamente (Ver pág. Anterior)

156

tdz.com | bezares.com


UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO E REPARAÇÃO GUIDE IDENTIFICAÇÃO SUBSTITUIÇÃO CARTUCHO Para substituir com sucesso o cartucho certifique-se de seguir as indicações: 1º - Verifique se devido ao uso não está estragada a zona de assent do cartucho (área escura da imagem). Se assim for, profundidade não deve ser superior a 0,01mm (isto pode ser observado mesmo com a unha), sendo mais conveniente em tais casos moagem ou alterar o corpo da bomba com esta falha, caso contrário os valores do ruído e do desempenho não serão os mais acertados. 2º - Olhe para o cartucho a ser substituído se o desgaste é normal apenas traçar o óleo do circuito e mudança para filtros limpos.

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

3º - Caso o cartucho usado mostre apreensão no motor de saída e entrada, desmontar a bomba completamente. Verifique se a chave está em boas condições. De seguida coloque o eixo entre os pontos para certificar de que não está torcida. Mudá-lo em caso de falha. Tire todo o óleo para o circuito e peças, limpe o depósito com cuidado. Se estiver disponível monte o cartucho, iniciando a máquina durante pelo menos 15 minutos. Para fazer passer a menor quantia possível de óleo uma vez que terá de ser substituído, após esta operação embora pudesse ser reutilizado novamente, depois de filtrado. Substituir ou limpar todos os filtros, montar o novo cartucho e encha o depósito até ao nível com óleo novo. Siga todas as instruções do arranque deste manual.


UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO E REPARAÇÃO GUIDE RECOMENDAÇÕES PARA REPARAÇÃO BOMBA E CARTRIDGE

REPARAçÃO CARTUCHOS FOLGA MINÍMA ENTRE O ANEL E O ROTOR

MODELO

Polegadas

Milímetros

UTILIZAÇÃO, MANUTENÇÃO MANUAL

20VE 20VA 25V 30V 35V 45V

0.0007 0.0007 0.0012 0.0014 0.0015 0.0016

0,018 0,018 0,030 0,035 0,038 0,040

BHP1 BHP2 BHP3E BHP3A BHP4 BHP6 BHP7

0.0001 0.0001 0.0005 0.0007 0.0012 0.0015 0.0016

0,004 0,004 0,015 0,018 0,030 0,038 0,040

DT6C DT6D DT6E

0.0011 0.0014 0.0017

0,030 0,038 0,044

* Comprimento das palhetas deve ser 0,005 a 0,010 mm. (0,0002 a 0,0004 pol.) menos do que a espessura do rotor.

Para reconstruir cartuchos é necessário utilizar polimento de máquinas, assim como ferramentas de medição capazes de trabalhar em microns.

158

tdz.com | bezares.com

Profile for Póvoa Hidráulica

Bombas de Palhetas e Motor TDZ  

Conheça a gama da Póvoa Hidráulica de componentes para a indústria. Todas as nossas bombas e motores contém certificados.

Bombas de Palhetas e Motor TDZ  

Conheça a gama da Póvoa Hidráulica de componentes para a indústria. Todas as nossas bombas e motores contém certificados.

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded