Issuu on Google+

harmonioso de Cascais no quadro de uma política autárquica que não hesite na promoção da esfera pública e que não descure a valorização do património comum. Actuaremos com afinco a bem do desenvolvimento sustentado pautado pela coesão social e territorial. Cascais não pode continuar na via de ser um mero dormitório de Lisboa, tendencialmente suburbanizado, em paulatina deterioração, sem economia própria, com significativas assimetrias sócioterritoriais, sem projecto de afirmação na região e no país. Pelo contrário, iremos propor para Cascais um desígnio inovador, capaz de requalificar o concelho, sobretudo o seu interior, que assegure para o concelho uma nova centralidade no desenvolvimento que importa para a Grande Lisboa e para Portugal.

Candidatura à Comissão Política Concelhia de Cascais 'Por um ciclo de vitórias' é o lema da lista que se candidata à Comissão Política Concelhia de Cascais (CPCC) no próximo dia 15 de Junho. É um projecto de unidade com propósitos claros e determinados. É uma equipa plural e coesa que se propõe conduzir o Partido Socialista a uma boa governação da Câmara de Cascais. A afirmação da 'vitória' como um objectivo central não é um mero 'slogan' eleitoral. É uma convicção ambiciosa mas proximamente realizável e que tem como fundamento o desejo de servir bem os cascalenses contribuindo para um

futuro melhor neste concelho e no país. Um concelho de qualidade Sabemos o que queremos ao propormos mais democracia, bem estar e desenvolvimento sustentado para Cascais. Trabalharemos por um concelho que se constitua como uma referência de qualidade da Área Metropolitana de Lisboa, onde prevaleça o bem-comum acima de quaisquer interesses particulares. Seguramente teremos em consideração os interesses privados legítimos e apoiá-losemos decididamente sempre que contribuam para o progresso

2

Trata-se de um desenvolvimento inclusivo e adequado ao século XXI . Desde logo um desenvolvimento orienta-

do para promover o pleno emprego local, a igualdade social e o equilíbrio ambiental em que crescimento económico e a qualidade de vida sejam indissociáveis e adequados às características específicas que fizeram de Cascais um concelho de referência. O conhecimento, a saúde, a cultura e o mar constituir-se-ão, entre outros, como pilares potenciadores e integradores de um conjunto de actividades económicas (turismo, comércio, investigação, serviços, etc) que, também em articulação com os concelhos vizinhos, projectarão Cascais no plano nacional e internacional. Esta proposta de desenvolvimento fará apelo a uma ampla iniciativa e intervenção dos cascalenses. Articulará níveis de realização que estimulem, a par das iniciativas privada e pública, diversas formas de empreendedorismo social, de parceria interassociativa e de participação comunitária. Devolver Cascais aos cascalenses é um propósito que se materia-


lizará não apenas na fruição do espaço público mas também na valorização dos cidadãos como construtores da realidade social, económica e urbana. Constitui um compromisso iniludível que o PS assumirá como ponto de honra da sua governação a valorização do património ambiental e cultural. O desenvolvimento económico do concelho será feito sem o crescimento da área urbana construída, com contenção da especulação imobiliária, evitando a banalização e o empobrecimento culturais, obstaculizando quaisquer formas de delapidação ou apropriação do espaço público. Será um desenvolvimento sustentado que incorporará a valorização do Parque Natural, a resolução da poluição causada pela Tratolixo e por outras entidades, a ampliação das zonas verdes em todo o concelho, a preservação da orla marítima, a salvaguarda dos leitos e da qualidade das águas, o estímulo a formas diversificadas e enriquecedo-

ras de produção cultural bem como, em geral, a promoção da segurança e do equilíbrio ecológico.

ticas avulsas apenas validadas pela sua suposta lucratividade empresarial. Asseguraremos uma administração rigorosa na gestão dos bens públicos, balizada por objectivos democraticamente definidos, vedada a tráfico de influências, onde os procedimentos serão simples e transparentes, imunes a “expedientes” e aferíveis pelos cidadãos.

Praticaremos, na gestão do Município, uma política para o bem das pessoas e da suas relações comunitárias. Promoveremos a criação de áreas de interesse e de identificação comum que fortaleçam os laços inter-pessoais de cooperação e intervenção local. Valorizaremos as identidades locais , as formas de associativismo, de participação e de vivência comunitárias mas promoveremos, também decididamente, as dimensões cosmopolitas do concelho e a sua projecção internacional . Na adequada integração entre o local e o global, entre o tradicional e o inovador, entre a produção e o lazer será a qualidade de vida de todos os cascalenses que norteará a acção do PS. Connosco Cascais será um todo harmonioso, com um PDM de terceira geração, planificado e gerido ao serviço dos cidadãos e não um puzzle de iniciativas urbanís-

Queremos um concelho administrado com rigor, clareza de objectivos e transparência onde a cidadania se exerça deforma activa e constante. Um concelho onde a Câmara e as Juntas de Freguesia, com acrescidas responsabilidades, tenham uma intervenção de proximidade, efectivamente ao serviço dos cascalenses e onde estes vejam valorizada a sua participação democrática e o seu controle sobre as opções e práticas empreendidas. 3

4

Uma alternativa vencedora Ao defender um tal projecto de desenvolvimento o PS irá apresentar e debater com os cascalenses um vasto conjunto de medidas que decorrem da sua proposta mas irá também acolher os contributos da sociedade civil. Ao invés de uma retórica de marketing inconsequente o PS avançará decididamente para o diálogo aberto com os cidadãos e com as entidades sociais e económicas do concelho a fim de evidenciar a consistência das suas ideias e medidas mas também para ouvir e acolher todos os

anseios e propostas que contribuam para fazer do projecto apoiado eleitoralmente pelo PS uma ambição colectivamente assumida.


A realização desse projecto será corporizada por uma equipa de cidadãos honestos e da mais elevada competên-

CDS. A actual maioria assumiu a governança absoluta do concelho em 2001 e, desde então, teve todas as con-

cia. A breve prazo importará dar a conhecer aos cidadãos do concelho quem irá liderar a mudança necessária para Cascais e qual a equipa que, nos vários órgãos autárquicos, se empenhará para o sucesso do novo desígnio para o concelho. O PS também estará à altura desse desafio.

dições, políticas e financeiras, para concretizar os seus propósitos. O que se viu foi, durante anos sucessivos, a estagnação do concelho, a lenta mas efectiva deterioração do ambiente local, a ausência de quaisquer iniciativas para melhorar a vivência da generalidade dos cascalenses, a emergência de inconfessados interesses que tentacularmente foram dominando as opções autár-

O PS apresenta-se como uma alternativa face ao PSD/

quicas incluindo o discreto silenciamento de, pelo menos, um caso criminalmente detectado, a proliferação despesista de empresas e agências municipais sem terem, em geral, qualquer razão de ser ou realização visível, a promoção de uma vasta rede de subsidiodependências, a automarginalização de Cascais no contexto da Área Metropolitana de Lisboa com nefastas consequências para os que aqui habitam, o espavento de umas poucas iniciativas pressupostamente dirigidas a algumas elites mas que apesar dos seus elevados custos para o erário público não se constituíram como qualquer factor de desenvolvimento local nem beneficiaram a generalidade dos cascalenses.

5

6

Mais recentemente, mercê de uma acção sucessória de duvidosa democraticidade, o vice-presidente da Câmara, sem para tal ter sido mandatado pelos eleitores, assumiu o poder absolutista no Município e no próprio PSD. Em pouco tempo evidenciou as

características autocráticas e populistas do seu projecto pessoal e político. Com o autopromovido candidato a Presidente da Câmara desenha-se um panorama perigoso para o concelho. Os serviços camarários e a rede de empresas, entretanto reforçadas no seu âmbito de intervenção, são condicionados como meros instrumentos dos propósitos do candidato em antecipada campanha eleitoral. A discricionariedade e o aliciamento, utilizando os meios da Câmara, são geridos pelo poder autocrático para neutralizar quaisquer críticas e assegurar apoios. As finanças municipais são esbanjadas num frenesim inconsequente de

festejos, aquisições e acções sem visão nem enquadra-


mento. Preparam-se as condições para incrementar o 'negócio do betão' e destruir o património natural e urbanístico existente. Anunciamse diariamente medidas e promessas sem qualquer fundamento nem viabilidade. Em suma, a nova fase da gestão PSD resume-se a uma despudorada campanha eleitoral antecipada, pretendendo ocultar o efectivo desgoverno camarário com muita demagogia e bastante frenesim. O Partido Socialista é uma alternativa que quer e sabe fazer diferente e melhor. A visão e o projecto do PS para Cascais não se confundem com as propostas e as práticas do PSD. Somos uma oposição que, responsavelmente, se demarca dos desmandos do PSD e que se assume como uma alternativa clara, com propostas inovadoras e com práticas transparentes, ao serviço das necessidades e dos anseios dos cidadãos.

Um Partido aberto e eficaz

crática merecedora da confiança da maioria dos cidadãos para mudar e qualificar o concelho.

O Partido Socialista é um vasto colectivo de militantes que, com base nos seus princípios políticos, dedicam voluntariamente à causa pública as suas competências e disponibilidades tendo

As medidas práticas para revitalizar a acção do Partido e respondermos vitoriosamente aos desafios que enfrentamos têm sido enumeradas e debatidas. Os sucessivos programas das candidaturas para a Comissão Política Concelhia do PS enunciaram detalhada e adequadamente as necessidades nesse domínio e alguns passos foram dados com sucesso.

como objectivo um futuro melhor para todos os portugueses. O PS, tal como existe em Cascais, é o resultado da vontade e da acção dos seus militantes e tem uma história rica ao serviço dos cascalenses. Os socialistas deste concelho conhecem os êxitos, as dificuldades, as insuficiências e as potencialidades do seu Partido. Todos sabemos que é necessário que o Partido, em Cascais, se supere a si próprio e se afirme decididamente como a força demo-

Certamente todos sabemos que é preciso fazer mais e melhor no PS-Cascais e todos queremos contribuir para isso.

7

8

O muito que é necessário empreender exige-nos empenhamento e iniciativa. Mas requer também que saibamos definir prioridades, organizar vontades e potenciar os esforços. A próxima Comissão Política Concelhia tem como obrigações precisas:

Dinamizar e articular todo PS Cascais; Mobilizar os militantes, aumentar o seu número e promover a sua formação; Incrementar instrumentos e tempos de informação e de participação; Assegurar a unidade e a democracia na vida interna e promover a confiança e o empenhamento comuns; Articular adequadamente com a JS e com outras estruturas do PS nomeadamente dos concelhos vizinhos Promover a reflexão e organizar a intervenção para a próxima candidatura autárquica. Mas há uma prioridade que é central e que deve merecer o empenhamento de todos os socialistas de Cascais. Trata-se de abrir o Partido à sociedade, de promover um diálogo activo com os cidadãos, de construir com os cascalenses, desde já, a mudança necessária para 2013.


É esta a linha de trabalho que deve constituir a aposta central da próxima Comissão Política Concelhia.

15 de Junho

É este um pressuposto indispensável para a vitória de Cascais.

É este o ciclo vitorioso que agora se vai concretizar.

Sexta feira (a partir das 18.00h. na sua Secção de Residência)

Vote Lista A Por um Ciclo de Vitórias A sua participação é necessária. A mudança precisa de si.

9

10


Candidatos Efectivos

Candidatos Suplentes Militante 2927 5348 125178 119043 4448 126032 90397 130412 120120 78584 77966 84426 115128 63291 17396 144431 114693 73385 86083 139118 39008 1006 27464 82834 8820 3541 84343 7931 35613 111625 114692 20046 96022 3877 113045 125821 76674 139943 34459 126030 7250 130410 1001 126517 119036 144132 144018 24884 90396 7932 6054 4447 3878

Nome António Maria Rodrigues Soares António Carlos Messias Martins Andreia Marinha Coelho Marcelo Paulo Montalvo Sanchez Manuel João Sá Almeida Angelique Dyan Rui Pedro Castela Pacheco A. Ângelo João Pedro Mendes Pinto Maria Rosa Chilra Matadinho Danilo Jesus Teixeira Serra Gregório Manuel Braz Matadinho Teresa Nunes Bruno Leal Ana Mafalda Quirino de Matos Vilarigues Vitor Coelho Manuel José Teixeira Vareia Anabela Maria Fonseca Lapa Fortes Rocha Paulo Fonseca Nuno Carvalho Carla Andreia Sequeira Afonso Vieira Tomás Prazeres António Loureiro Maria Gabriela Carvalho José Luis Tomé Sabido José António Cardoso Parracho Francelina Beato Marinha Coelho José Paulo Cristo Neves Adosindo Pereira Rita Ferreira G. M. Sobreira Rebelo Carlos Alberto Mendes Cardoso João Carlos Antão Fortes Rocha Helena Maria Antunes Vicente Rui A. G. P. Travassos Rolo Luis Augusto Jesus Ana Lourenço Paulo Duarte Carlos Manuel Pedroso Silvestre Susana Nunes António Pereira Carvalho Mauro Teixeira Rosa Maria Silva Soares Rui Lemos Eurico Basto Lima Maria Adelaide Pereira Calçada Ferreira João Lourenço Nuno Fernandes da Silva Helena Cristina Cornélio Neves Estibeira Vitor Manuel Afonso Brás Palma Daniela Alexandra G. Figueiredo Patrocinia Félix Paulo Pereira Maria Fernanda Vieira Sarmento Francisco Cardoso Gonçalves Francisco José Gentil Berger

Secção Parede Estoril Parede Alcabideche Parede Alcabideche Parede Cascais SDRana Cascais SDRana Cascais Alcabideche SDRana Estoril Alcabideche Cascais SDRana Estoril SDRana Estoril Alcabideche Cascais SDRana Alcabideche Parede SDRana Estoril Parede Parede Cascais Parede SDRana Parede Alcabideche Alcabideche Cascais Alcabideche SDRana Alcabideche Parede Alcabideche Cascais Carcavelos Alcabideche Alcabideche Alcabideche Parede Parede Estoril Parede Parede Carcavelos

11

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53

Militante 27581 1019 33832 18509 52404 35877 77967 34465 75760 39022 42354 42772 79002 127517 37880 113707 84973 85802 59199 1981 129758 14290 35612 83200 28783 87127 17229 3696 119040 5027 15893 117606 33446 29547 2105 96011 35396 112423 33445 88723 84258 87157 120117 127995 62820 40646 45538 70300 120689 22141 70899 126031 85799

Nome Alexandre Martins Machado Sargento Manuel do Carmo Mendes Maria Teresa Domingues Rodrigues Gago Maria Lurdes Pereira Mira Carlos da Silva Estibeira Paulo Jorge Correia Mira Cristina Maria Pereira P. Moreira Fragoso Luis Miguel Oliveira Reis Paulo Jorge Costa Pereira Ferreira Helena Margarida de Moura Sengo Vasco Rui M. Brosque Graça João Alberto do Couto Fragoso Maria Luisa Moura Ferro Ana Paula Teixeira Santiago Manuel António Nunes Gomes João Alexandre Fonseca Lapa Fortes Rocha Maria Gabriela Godinho Gonçalves Capdeville Manuel João Silva Sá Almeida Carlos Miguel Tavares Nogueira Maria da Luz Macário Paiva Nuno Maria Gentil Carrilho Costa Carlos José Alves de Sousa Zélia Maria Chaves Cunha Correia Pedro Miguel Araújo João Ruivo Evelise Grace Donford Oliveira Manuel António Grama Palhoco Armando Ventura Filomena Temudo Guilherme José Azevedo Mesquita Alvaro Santos Silva Maria Teresa S. Ramalho Viegas Hugo Celso Branco Gonçalves Paraiba João Nuno Afonso Rodrigues dos Santos Manuela Duarte Ricardo Filipe Silva Pires Paulo Miguel Silva Ruivo Maria Cristina Migelho António Manuel da Silva José Brites Maria João Fialho Gouveia João Manuel Abreu Dinis Esteves Paulo Jorge Ribeiro Doroana Aura Fernandes Abrantes Carlos Alberto Garez Gomes Joaquim António Fernandes Abrantes Patricia Alexandra Borges Carvalho José Manuel Costa Filipe Vitor Manuel Gonçalves Brás Miete Maria Campos Borges Francisco Manuel Ruivo Bispo Rui Mendes Vanessa Paula Dias Casais

Secção Cascais SDRana Parede Estoril Alcabideche Cascais SDRana Alcabideche Carcavelos Parede Estoril SDRana Estoril Parede Alcabideche Cascais SDRana Parede SDRana Parede Carcavelos Cascais SDRana Parede Alcabideche Cascais SDRana Estoril Alcabideche SDRana Cascais Carcavelos Alcabideche SDRana Estoril Parede Cascais Parede Cascais Alcabideche Alcabideche Carcavelos SDRana Estoril Parede Estoril Alcabideche SDRana Parede Parede Alcabideche Alcabideche Parede

12


Programa