Page 1

17|2013


Livros para executivos e empresas de Excelência O Protocolo é essencial na gestão de uma carreira de sucesso feita de reuniões, encontros, apresentações, jantares sociais, comunicação aos órgãos de comunicação social entre tantos outros eventos que fazem, cada vez mais, parte do dia-a-dia de um profissional exigente e conhecedor.


5 | Editorial

7 | Prémio Femina 2013 - Guimarães

36 | Pousada

de

Santa Marinha

da

Costa

38 | Palestra “Protocolo Litúrgico”,

em

44 | “Almoço

do

Palácio

no

do

54 | Castelo

56 | Convento

Encontro Fact Finders

Museu…”,

Lagar

do

Azeite

Pombal,

em

Oeiras

Mouros, Parques

de

Sintra

Capuchos, Parques

de

Sintra

Marquês

dos

dos

no

de

63 | Protocolo,

Cerimónias

do início do

Pontificado

do

Papa

PORTUGAL PROTOCOLO Edição Digital Nº 17 | 2013

Director Arte

João Micael

Portugal Protocolo Design

Propriedade João Micael - Protocolo, Imagem e Comunicação

Unipessoal, Lda.

Rua Actor Augusto de Melo, Nº 4, 3º Dto. 1900-013 Lisboa Portugal Tel. +351 21 410 71 95 | Telem. +351 91 287 10 44 protocolo@portugalprotocolo.com www.portugalprotocolo.com

Registo ERC Nº 125909 INTERDITA A REPRODUÇÃO DE TEXTOS E IMAGENS POR QUAISQUER MEIOS

Por

vontade expressa do editor a revista respeita a ortografia

anterior ao actual acordo ortográfico. nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 3


www.p ort u galp rot oc olo.c om


E

d i t o r i a l

O Prémio Femina, imbuído no espírito

Ao Luís Teixeira, da Mística Jóias, pela

da

distinta peça de arte executada para

célebre

condessa

Mumadona

Dias, a mulher mais rica e poderosa

o Prémio Femina 2013.

no Noroeste da península Ibérica,

Ao fotógrafo Jaime Machado pelos

anterior

magníficos retratos das agraciadas.

à

Nacionalidade,

contou e

Aos amigos que – hoje e sempre -,

entusiasmo da Dra. Maria Albertina

acreditam e se unem na comemoração

com

a

inestimável

contribuição

Freitas do Amaral, na sua realização na Cidade Berço de Portugal. É, pois, com indisfarçável orgulho que

constato

o

engrandecimento

da reputação deste prémio e dos seus

meritórios

propósitos

o

enaltecimento do Valor e Excelência das Notáveis Mulheres Portuguesas. Agradeço sentidamente os valiosos contributos

que

tornaram

real

a

quarta edição do Prémio Femina em Guimarães. À mui digna Comissão de Honra, prestigiada pelo Prof. João Serra, presidente da Fundação Cidade de Guimarães;

Dr.

Manuel

Azevedo

Graça, director do Paço dos Duques de Bragança e do Museu de Alberto Sampaio; Dr. José Novais de Carvalho, distinto médico e pelo Dr. Eduardo

dos ideais do Prémio Femina. E,

essencialmente,

às

notáveis

agraciadas que honraram o Prémio Femina 2013 com as suas dignificantes presenças.

Soares Pinto, vice presidente Lions Clube de Guimarães.

Bem Hajam.

À Fundação Cidade de Guimarães e à Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação

João Micael

de Guimarães que se associaram aos

Criador e Presidente da Comissão de

ideais deste prémio.

Honra do Prémio Femina nº16

| Portugal Protocolo 2013 | 5


G

Prémio Femina 2013

uimarães

Notáveis Mulheres Portuguesas

A investidura do Prémio Femina 2013 foi

realizada,

com

a

inestimável

contribuição de Maria Albertina Freitas do Amaral, Presidente da Comissão Executiva do Prémio Femina 2013, numa cerimónia, sob os auspícios da Fundação Cidade de Guimarães onde as agraciadas receberam o prémio dos membros da Comissão de Honra, no dia 9 de Março, na Pousada de Santa Marinha da Costa, em Guimarães. O Prémio Femina 2013 foi executado por Luís Teixeira da Mística Jóias, e, num espírito de solidariedade na actual conjuntura social, realizou a sua quarta edição em benefício da Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação de Guimarães.

nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 7


G

Prémio Femina 2013

uimarães

Notáveis Mulheres Portuguesas

Comissão de Honra João Micael Presidente da Comissão de Honra Director de Portugal Protocolo João Serra Presidente do Conselho de Administração da Fundação Cidade Guimarães Manuel Azevedo Graça Director do Paço dos Duques de Bragança e do Museu de Alberto Sampaio José Novais de Carvalho Distinto médico e vimaranense Eduardo Soares Pinto Vice-presidente Lions Clube de Guimarães

Fotografias de Jaime Machado 8 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


Prémio Femina 2013 - Guimarães Prémio Femina de Honra Noémia Carneiro É licenciada em Engenharia Química na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e Doutorada em Engenharia Têxtil, especialidade de Química Têxtil, pela Universidade do Minho. Coordena um Grupo de Investigação sobre tecnologias plasmáticas e de nanofuncionalização de materiais têxteis liderando projectos de investigação internacional nestas áreas de conhecimento. Foi Secretária Geral da Eurotex. Ocupou diversos cargos no Departamento e na Escola de Engenharia a que pertence, nomeadamente Directora do Curso de Engenharia Têxtil, Presidente do Conselho Pedagógico dos Cursos de Engenharia, Directora do Mestrado em Tecnologia Têxtil, Coordenadora Pedagógica do Curso de Especialização Tecnológica de Ultimação Têxtil, Coordenadora da Linha de Acção de Química Têxtil do Centro de Ciência e Tecnologia Têxtil e mais recentemente membro do Conselho de Escola de Engenharia. Ocupa actualmente o cargo de Directora do Departamento de Engenharia Têxtil da Universidade do Minho. Foi Membro da Direcção e é actualmente Secretária da Mesa da Assembleia Geral da Muralha Associação de Guimarães para a Defesa e Conservação do Património. É Provedora da Santa Casa da Misericórdia de Guimarães desde 2004 e Vogal do Secretariado Regional da União das Misericórdias Portuguesas. Tem sido convidada a participar em conferências e seminários sobre a problemática da Economia Social, sobre a Qualidade em Instituições de Apoio Social e sobre a política de Recuperação, Preservação e Divulgação do Património da Misericórdia de Guimarães. nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 9


Prémio Femina 2013 - Guimarães Por mérito nas artes de palco, cinema e televisão Susana Abreu Depois do Curso de Design de Moda, especializou-se em Design Têxtil e Vitrinismo. Durante esse período ingressou na companhia teatral ODIT na construção de figurinos. Veio a trabalhar como estilista durante vários anos, mas a criação de guardaroupa é, desde 2001, a sua principal actividade profissional. Tem trabalhado para teatro e ópera com o Teatro Oficina e Ópera Norte com nomes nacionais como Marcos Barbosa e internacionais como Lautaro Vilo e na Opera House de Sydney com os Australianos Coda; em ficção televisiva tem trabalhado regularmente com produções para a RTP como Triangulo Jota, Telerural e Portugal Tal & Qual; no cinema trabalhou com autores nacionais como Edgar Pêra, Rodrigo Areias, Paulo Abreu, entre outros, e internacionais como Oswaldo Caldeira e Peter Greenaway.

10 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


Prémio Femina 2013 - Guimarães Por mérito nas artes plásticas Teresa Almeida Nasceu em Guimarães, artista plástica e professora na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP). É licenciada em Artes Plásticas- Pintura da FBAUP, e pósgraduada em Estudos Profissionais de Arte e Design – “Vidro e a Arquitectura” e “Vidro e as Artes Plásticas” na Central Saint Martins College of Art and Design, Londres; É Mestre em Arte/ Vidro na Universidade de Sunderland, Inglaterra; e Doutorada em Estudos de Arte na Universidade de Aveiro (como bolseira da Fundação para a Ciência e Tecnologia), com o título: “O vidro como material plástico: transparência, luz, cor e expressão”. Tem participado em várias exposições internacionais, nomeadamente Inglaterra, Hong Kong, Bélgica, Luxemburgo, EUA, Holanda, Dinamarca, Ucrânia e Brasil. A sua investigação está centrada na exploração do vidro, enquanto suporte e material artístico contemporâneo, com um especial enfoque nos vidros luminescentes, assim como, um estudo teórico e prático do panorama artístico onde o vidro tem um papel predominante, estabelecendo várias colaborações de curadoria em exposições nacionais e internacionais. Nas Artes Plásticas foram-lhe atribuídos em Portugal diferentes prémios e distinções, tendo ao nível internacional merecido a Menção Honrosa, Jutta Cuny Franz Memorial Award, Museum Kunst Palast, Dusseldorf, Alemanha, em 2009. Tem participado em várias conferências no país e estrangeiro, merecendo os seus trabalhos publicações em jornais, revistas e catálogos. nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 11


Prémio Femina 2013 - Guimarães Por mérito nas artes musicais e bel canto Elisabete Matos Começou os seus estudos musicais no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga, onde estudou violino e canto; ganhou uma bolsa que permitiu terminar os seus estudos em Madrid. Um segundo lugar num Concurso Europeu de Canto foi o início da sua carreira internacional. Em 1997, estreou-se em Madrid na reabertura do Teatro Real ópera, interpretando o papel principal de Marigaila na abertura das Divinas Palabras, com Plácido Domingo, que a convidou para cantar com ele Massenet Le Cid (Chimene) e Dolly from Sly, com José Carreras. Tem cantado em muitas grandes óperas de todo o mundo, como o Gran Teatre del Liceu, La Fenice, Teatro Nacional de São Carlos, Teatro Real, La Scala, Maestranza de Sevilla, Teatro Regio di Torino e no Teatro di San Carlo, em Nápoles. Marcou presença no Festival Macerata e os Merida Festival, no Japão, Washington, Chicago e toda a Espanha. Em 2010, estreou-se no Metropolitan de Nova Iorque, interpretando o papel principal da ópera de Puccini, «La Fanciulla del West», tendo o segundo acto sido interrompido pelos enormes aplausos. Em 2011, foi Isolda, no Teatro Campoamor, em Oviedo, ao lado de Robert Dean Smith, como Tristão, e participou nas comemorações do centenário da morte de Giuseppe Verdi, cantando com Plácido Domingo e José Carreras, sob a direcção musical de Zubin Mehta, em Roma. É a maior e mais conhecida internacionalmente cantora de ópera portuguesa, e celebra 25 anos de carreira internacional. 12 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


Prémio Femina 2013 - Guimarães Por mérito na conservação do ambiente e da natureza Marta Chantal Ribeiro Doutorada pela Faculdade de Direito da Universidade do Porto. Recebeu o Prémio '2010 Gerard Mangone Prize', atribuído por um comité internacional que anualmente selecciona o melhor artigo publicado na revista ‘The International Journal of Marine and Coastal Law’, mundialmente conceituada na área do Direito do Mar. Investigadora do Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (Universidade do Porto - Laboratório Associado), coordenando o Marine Environmental Law Research Group. Representante nacional na “NETwork of Experts on the legal aspects of MARitime SAFEty and security – MARSAFENET” - IS1105 COST ACTION, Comissão Europeia; membro do Management Committee e co-leader do Working Group I: ‘SHIPPING and MARINE ENVIRONMENTAL PROTECTION’. Representante nacional no Working Group on Marine Protected Areas da European Science Foundation”.

nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 13


Prémio Femina 2013 - Guimarães Por mérito na ciência Laurinda Lemos Doutorada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. Foi nomeada Coordenadora da Unidade de Dor Crónica, para implementar o tratamento da Dor Crónica Oncológica. Vogal do Conselho Fiscal na Associação Portuguesa para o Estudo da Dor (APED) de 2000 a 2006. Desde 2000 é Directora do Boletim Dor, Suplemento englobado na Revista de Anestesiologia e Terapêutica de Dor – Clube de Anestesia Regional (CAR). Englobou a Comissão de Acompanhamento do Plano Nacional de Luta Contra a Dor, como representante da ARS-Norte e colaborou na Equipa do “Portuguese Quality Indicator Project-PQIP”. Foi Líder do Grupo Cuidados do Paciente, que integrava a Equipa de Acreditação Local do HSO-Guimarães e foi Responsável da Unidade de Dor Crónica. Foi Chefe de Serviço de Anestesiologia no HSOGuimarães, e desempenhou a função de Chefe de Serviço de Anestesiologia e Responsável do Serviço. Organizou a Consulta de Dor Crónica, sendo posteriormente classificada em Unidade Terapêutica de Dor Crónica. Faz parte da Mesa Administrativa da Santa Casa de Misericórdia de Guimarães. Para além das inúmeras palestras e trabalhos realizados e apresentados a nível nacional e internacional, Comunicações Livres e Posters, recebeu vários prémios dos quais se destacam: “1º Prémio pela Comunicação Livre” – “III Jornadas Vimaranenses de Obstetrícia e Ginecologia-Guimarães“; “O Melhor Poster” – ”V Foro dela Dolor – Grand Canária”; “O Melhor Trabalho da Investigação Clínica – Prémio Grünenthal DOR 2006” e “O Melhor Trabalho da Investigação Clínica – Prémio Grünenthal DOR 2010”. 14 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


Prémio Femina 2013 - Guimarães Por mérito no desporto com resultados notáveis, e, que tenha contribuído para o prestígio nacional e de Portugal Aurora Cunha Nasceu em Ronfe, Guimarães. Atleta pelo Futebol Clube do Porto, clube no qual cumpriu a maior parte da sua carreira. Destacou-se em todo o tipo de provas de corta-mato, meiofundo e fundo. Foi campeã mundial de estrada em três anos consecutivos — 1984, 1985 e 1986 — e venceu as maratonas de Paris, em 1988; de Tóquio, em 1988; de Chicago, em 1990 e Roterdão, em 1992, assim como a São Silvestre de São Paulo em 1988.

nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 15


Prémio Femina 2013 - Guimarães Por méritos relevantes no empreendedorismo e excelência profissional Maria José Marques Iniciou a sua vida académica no Instituto de Secretariado do Porto, onde frequentou e concluiu o curso de Secretariado e Administração, dando continuidade à sua formação mais tarde, frequentando o Curso de Diagnóstico e Estratégia Empresarial, na Universidade do Minho. Complementou a sua formação com o curso “Gestão com criatividade para PME”. Iniciou funções na empresa familiar em 1977, com a função de secretária e tradutora, dando inicio à internacionalização da empresa, nos inícios dos anos 80. Desde 2000 assume a Administração da Manuel Marques Herdeiros, S.A., uma empresa familiar do sector de cutelarias, fundada em 1911, acumulando a Administração da empresa com a função de Directora Comercial do Mercado Externo. Actualmente dirige a representação da empresa em vários certames internacionais e nos processos comerciais em mais de 60 países.

16 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


Prémio Femina 2013 - Guimarães Por actos de humanitarismo em prol da dignidade e direitos do Ser Humano Joana Prata É licenciada em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. Frequentou e concluiu o Curso de Especialização em Ciências Documentais na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. É pós-graduada em “Protecção de Menores”, pela faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. No ano de 2000, juntou-se ao projecto Associação de Apoio à Criança, em Guimarães, para protecção das crianças em risco, vítimas de maus tratos, negligência ou abandono. Em Janeiro de 2004, foi eleita presidente da direcção desta associação, cargo que ocupa até hoje. Para além destas, ocupa-se directamente de todas as questões jurídicas atinentes aos processos judiciais das crianças.

nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 17


Prémio Femina 2013 - Guimarães Por mérito na literatura Maria José Meireles Licenciada em História pela universidade do Porto. Foi professora efectiva na Escola EB 2,3 João de Meira em Guimarães onde exerceu intensa actividade pedagógica. Co-fundadora da Cooperativa de Ensino Artístico Árvore, em Guimarães. Nos últimos anos, tem-se dedicado à escrita para crianças e jovens. Das dezasseis obras publicadas, parte delas integram o Plano Nacional de Leitura. No prelo“ Umas botas de sete léguas” com ilustrações de José de Guimarães, é dedicado à vida e obra de Francisco Martins Sarmento

18 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


Prémio Femina 2013 - Guimarães Pela divulgação da cultura, história e sociedade portuguesas no estrangeiro e na Lusofonia Francisca Abreu Licenciada em Filologia Germânica, pela Faculdade de Letras de Coimbra; foi docente de Inglês, no Ensino Secundário, e Presidente do Conselho Directivo da Escola Secundária Martins Sarmento, em Guimarães. É Vereadora da Câmara Municipal de Guimarães desde 1998. Presidente da Direcção de "A Oficina", régiecooperativa responsável pela gestão e programação cultural do Centro Cultural Vila Flor. Desde 1999 é Conselheira para a Igualdade e responsável pelo gabinete de promoção da igualdade de género, Espaço Informação Mulher.

nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 19


Prémio Femina 2013 - Guimarães

Recepção dos convidados na Pousada Santa Marinha da Costa, em Guimarães

Ante-câmara das salas de jantar, na Pousada Santa Marinha da Costa, em Guimarães 20 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


Prémio Femina 2013 - Guimarães

João Micael, Fernando Lima e Fátima Resende

Maria Albertina Freitas do Amaral e a agraciada Maria José Meireles nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 21


Prémio Femina 2013 - Guimarães

Margarida Ruas, Fátima Resende, Fernando Lima e Silvestre Fonseca

A agraciada Francisca Abreu com João Micael, presidente da Comissão de Honra, antes da cerimónia de entrega dos prémios 22 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


Prémio Femina 2013 - Guimarães

A agraciada Noémia Carneiro com João Micael, presidente da Comissão de Honra, antes da cerimónia de entrega dos prémios

Início da cerimónia de entrega dos prémios, no Salão Nobre nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 23


Prémio Femina 2013 - Guimarães

João Micael, durante o discurso

Maria Albertina Freitas do Amaral, durante o discurso 24 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


Prémio Femina 2013 - Guimarães

Eduardo Soares Pinto, membro da Comissão de Honra, com a agraciada Aurora Cunha

Eduardo Soares Pinto, membro da Comissão de Honra, com a agraciada Teresa Almeida nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 25


Prémio Femina 2013 - Guimarães

José Novais de Carvalho, membro da Comissão de Honra, com a agraciada Susana Abreu

Manuel Azevedo Graça, membro da Comissão de Honra, com a agraciada Laurinda Lemos 26 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


Prémio Femina 2013 - Guimarães

Manuel Azevedo Graça, membro da Comissão de Honra, com a agraciada Marta Chantal Ribeiro

João Serra, membro da Comissão de Honra, com a agraciada Maria José Marques nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 27


Prémio Femina 2013 - Guimarães

João Serra, membro da Comissão de Honra, com a agraciada Joana Prata

João Micael, presidente da Comissão de Honra, com a agraciada Maria José Meireles 28 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


Prémio Femina 2013 - Guimarães

João Micael, presidente da Comissão de Honra, com a agraciada Noémia Carneiro

João Micael, presidente da Comissão de Honra, com a agraciada Francisca Abreu nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 29


Prémio Femina 2013 - Guimarães

As agraciadas com o Prémio Femina 2013

Durante os brindes às agraciadas e ao Prémio Femina 2013, na Sala do Capítulo 30 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


Prémio Femina 2013 - Guimarães

Durante os brindes às agraciadas e ao Prémio Femina 2013, na Sala do Capítulo

Maria José Sousa Lobo Elias, Luísa de Paiva Boléo e João Micael nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 31


Prémio Femina 2013 - Guimarães

Maria Albertina Freitas do Amaral e Rui Barreira, durante o baile na Sala do Capítulo

A agraciada Marta Chantal Ribeiro, durante o baile na Sala do Capítulo 32 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


Prémio Femina 2013 - Guimarães

Durante o baile, na Sala do Capítulo

Fotografia de família com os membros da organização do Prémio Femina 2013 em Guimarães. Georg Klushik, Isabel Abreu, João Micael, Maria Albertina Freitas do Amaral e Rui Sampaio. nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 33


P at r i m ó n i o , P o u s a d a S a n ta M a r i n h a

Pousada Santa Marinha da Costa, fachada

da

C o s ta

Muito perto do Centro Histórico de Guimarães, classificado como Património da Humanidade pela UNESCO, encontra-se a Pousada de Santa Marinha, uma construção que resultou do restauro do majestoso

Fotografias cedidas por Pousada Santa Marinha da Costa 34 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17

Mosteiro dos Agostinhos do século XII, e que conquistou o Prémio Nacional de Arquitectura em 1985.


P at r i m ó n i o , P o u s a d a S a n ta M a r i n h a

da

C o s ta

Sala do Capítulo

Claustros nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 35


pa l e s t r a

João Micael, Margarida Ruas e Silvestre Fonseca

No

“ p r o t o c o lo L i t ú r g i c o ”

dia

5

Março, a convite Fact Finders,

de

do grupo

composto pelas embaixatrizes do

Corpo

diplomático

acreditado em

Lisboa, João

Micael proferiu a palestra “Protocolo Litúrgico” a

propósito da situação vivida no

Vaticano

durante o conclave

para eleição do novo papa.

O

encontro decorreu durante um

Margarida casa, em Lisboa,

chá oferecido por

Ruas

na sua

ao som da guitarra clássica de Fotografias de João de Sousa 36 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17

Silvestre Fonseca.


pa l e s t r a

“ p r o t o c o lo L i t ú r g i c o ”

Liisa Piitulainen-Numminene, Embaixatriz da Finlândia, Edith Foerste e Eva Guimarães

Madelon Jaeckle, Margarida Ruas, Irina Gorgiladze, Embaixatriz da Georgia e Almy Schaller nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 37


pa l e s t r a

“ p r o t o c o lo L i t ú r g i c o ”

Guzela Barutchi e Carmo Silvestre

Margarida Ruas 38 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


pa l e s t r a

“ p r o t o c o lo L i t ú r g i c o ”

João Micael, durante a palestra

Anne Thorsheim, Embaixatriz da Noruega, Nadine Schmit-Konsbruck, Embaixatriz do Luxemburgo, Fernanda Almeida Ribeiro, Julieta Gonçalves, Ulla Elfenkaemper, Embaixatriz da Alemanha, Almy Schaller, João Micael e Madelon Jackle nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 39


pa l e s t r a

“ p r o t o c o lo L i t ú r g i c o ”

Durante o recital de Silvestre Fonseca

Smeeta Tyagi, Embaixatriz da India, Kuniko Shinomiya, Embaixatriz do Japão e Margarida Ruas 40 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


pa l e s t r a

“ p r o t o c o lo L i t ú r g i c o ”

Nadine Schmit-Konsbruck, Embaixatriz do Luxemburgo e AnneThorsheim, Embaixatriz da Noruega

Anabela Baptista

nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 41


Almoço

no museu...Lagar do

Azeite

em

Oeiras

Margarida Ruas e João Micael receberam, no dia 13 de Março, Elisabete Oliveira, Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Oeiras, Carlos Coelho, ceo da IVITY BRAND CORP e Manuel Forjaz, ceo da Ideiateca Consultores, como oradores convidados para o

“Património Cultural Nacional é Marca” integrado no segundo programa “Almoço no Museu…”, realizada sob os auspícios da Câmara Municipal de Oeiras, com o patrocínio do Museu do Pão. debate

Fotografias de João de Sousa 42 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


Almoço

no museu...Lagar do

Azeite

em

Oeiras

Elisabete Oliveira, Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Oeiras, João Micael e Isabel Soromenho, Chefe da Divisão de Património Histórico e Museológico da Câmara Municipal de Oeiras

Manuel Forjaz, Margarida Ruas, Carlos Coelho e João Micael nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 43


Almoço

no museu...Lagar do

Azeite

em

Oeiras

João Paulo Sacadura, Isabel Soromenho e Elisabete Oliveira, Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Oeira

Sara e Paulo Freitas do Amaral, Presidente da Junta de Freguesia da Cruz Quebrada e Dafundo 44 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


Almoço

no museu...Lagar do

Azeite

em

Oeiras

Silvestre Fonseca, Nuno Ribeiro, Fátima Crespo, Margarida Ruas e João Micael

Mesa de degustação proposta pelo Museu do Pão nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 45


Almoço

no museu...Lagar do

Azeite

em

Oeiras

Margarida Ruas e João Micael , organizadores do programa “Almoço no museu...” nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 47


Almoço

no museu...Lagar do

Azeite

em

Oeiras

Sónia Borges e Augusto Cordeiro, da Câmara Municipal de Oeiras

Annabelle Schilling e João Micael 48 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


Almoço

no museu...Lagar do

Azeite

em

Oeiras

Margarida Ruas, Silvestre Fonseca, Patrícia Cocco, Maria Emília Ribeiro, Anabelle Schilling, João Paulo Sacadura, Isabel Soromenho e Elisabete Oliveira

Paulo Freitas do Amaral, João Micael e Fátima Crespo nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 49


Almoรงo

no museu...Lagar do

Azeite

em

Oeiras

Sara e Paulo Freitas do Amaral com a Vereadora da Cultura Elisabete Oliveira

Convidados do almoรงo 50 | Portugal Protocolo 2013 |

nยบ17


Almoรงo

no museu...Lagar do

Azeite

em

Oeiras

Oradores e convidados do almoรงo

Convidados do almoรงo nยบ17

| Portugal Protocolo 2013 | 51


Almoço

no museu...Lagar do

Azeite

em

Oeiras

Debate com o painel de oradores

Intervenção de Carlos Coelho 52 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


Almoço

no museu...Lagar do

Azeite

em

Oeiras

Intervenção de Elisabete Oliveira

Intervenção de Manuel Forjaz nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 53


P at r i m 贸 n i o , C a s t e lo

54 | Portugal Protocolo 2013 |

n潞17

dos

Mouros


P at r i m ó n i o , C a s t e lo

dos

Mouros

Foi adquirido e restaurado como ruína medieval, também ao gosto romântico da época, por D. Fernando II. O Castelo apresenta uma planta irregular e é constituído por uma dupla cintura de muralhas. A muralha interior apresenta um adarve, ameias e o reforço proporcionado por cinco torreões. Destacam-se, no seu interior, a cisterna, abastecida por águas pluviais e a Torre Real. Do alto das suas muralhas é possível admirar uma paisagem única, com a vila de Sintra em primeiro plano e estendendo-se até ao oceano Atlântico. Permite avistar, ao longo da linha de costa, a Praia das Maçãs e a Ericeira e, também, Mafra e a serra de Sintra, coberta de verde e pontuada por belas quintas, românticos chalets e interessantes palácios. Decorrem atualmente escavações arqueológicas que têm vindo a esclarecer muitas questões sobre a história da presença humana neste local e constituem também uma atração, dado que podem ser acompanhadas pelos visitantes.

O Castelo

dos

Mouros

é uma

fortificação militar testemunho da presença islâmica na região, de edificação provável entre os séculos

VIII e IX

e ampliado

depois da reconquista.

Sobranceiro

à

Vila

Sintra, atalaia,

de

a sua função era de

garantindo a proteção de

Lisboa

e arredores.

Fotografias cedidas por Parques de Sintra - Monte da Lua Página anterior Fotografia de PSML Nesta página fotografia de EMIGUS nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 55


P at r i m 贸 n i o , C o n v e n t o

56 | Portugal Protocolo 2013 |

n潞17

dos

Capuchos


P at r i m ó n i o , C o n v e n t o

dos

Capuchos

O “Convento dos Capuchos” ou “Convento da Cortiça” foi fundado em 1560 por D. Álvaro de Castro, conselheiro de Estado de D. Sebastião, com o nome de Convento de Santa Cruz da Serra de Sintra. Fotografias de EMIGUS, cedidas por Parques de Sintra Monte da Lua nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 57


P at r i m ó n i o , C o n v e n t o

dos

Capuchos

É notável pela extrema pobreza da sua construção, que materializa o ideal da Ordem de São Francisco de Assis, e pelo uso extensivo da cortiça na protecção e decoração dos seus pequenos espaços. Abandonado em 1834, com a extinção das ordens religiosas que o regime liberal determinou, foi adquirido pelo Conde de Penamacor e, mais tarde, por Francis Cook. Edificado no respeito pela harmonia entre a construção humana e a construção divina, funde-se com a natureza, indissociável da vegetação e incorporando na construção enormes fragas de granito. Diz-se que Felipe I de Portugal (II de Espanha) depois de visitar Sintra e o Convento dos Capuchos, em 1581, terá comentado que em todos os seus reinos havia dois sítios de que mais gostava: o Escorial pela sua riqueza e o Convento dos Capuchos por ser tão pobre. "De todos mis reinos, hay dos sitios que mucho estimo, el Escorial por tan rico y el Convento de Santa Cruz por tan pobre". A mata que o rodeia foi, durante séculos, acarinhada e mantida pelos religiosos que habitaram o Convento, tendo sobrevivido à gradual desflorestação da serra de Sintra. Constitui, assim, um exemplo notável da floresta primitiva da serra de Sintra, sendo essencialmente constituída por carvalhos caducifólios, com elementos do maquis mediterrânico, associados a uma grande profusão de fetos, musgos e plantas epífitas e trepadeiras que tudo envolvem e recobrem num denso emaranhado vegetal. Pela sua raridade, estado de conservação e porte de muitos exemplares, esta mata representa um importante valor natural que importa salvaguardar. 58 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


P at r i m 贸 n i o , C o n v e n t o

dos

Capuchos

n潞17

| Portugal Protocolo 2013 | 59


P at r i m 贸 n i o , C o n v e n t o

60 | Portugal Protocolo 2013 |

n潞17

dos

Capuchos


P at r i m 贸 n i o , C o n v e n t o

dos

Capuchos

n潞17

| Portugal Protocolo 2013 | 61


Pr

oto c o lo

, Cerimónias de início do Pontificado

Cerimónias de início do Pontificado do Papa Francisco I

O Presidente da República participou, na Cidade do Vaticano, nas cerimónias que assinalaram o início do Pontificado do Papa Francisco. No final da Missa que celebrou na Praça de São Pedro, o Papa cumprimentou os Chefes de Estado presentes no interior da Basílica. O Chefe de Estado português e a Dra. Maria Cavaco Silva conversaram com o Papa Francisco, tendo na oportunidade, o Presidente Cavaco Silva convidado o Chefe da Igreja Católica para visitar Portugal.

Fonte: © 2006-2013 Presidência da República Portuguesa nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 63


Pr

oto c o lo

64 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17

, Cerimónias de início do Pontificado


Pr

oto c o lo

, Cerimónias de início do Pontificado

Tribuna oficial dos Chefes de Estado e seus representantes

Presença de Portugal nas cerimónias nº17

| Portugal Protocolo 2013 | 65


Pr

oto c o lo

, Cerimónias de início do Pontificado

O Papa Francisco I

O Presidente da República Portuguesa cumprimenta o Papa Francisco I, no interior da Basílica de S. Pedro 66 | Portugal Protocolo 2013 |

nº17


PORTUGAL PROTOCOLO # 17 - 2013  

Sumário edição Portugal Protocolo nº17 5 | Editorial 7 | Prémio Femina 2013 - Guimarães 36 | Pousada de Santa Marinha da Costa em Guimarães...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you