Page 1

Recortes nº 233 Índice –12 de Dezembro de 2011 • Terminal Multiusos Zona 2 do Porto de Setúbal bate recorde em 2011 • Estudantes da Pós-Graduação em Gestão Logística da ESCE/IPS arrecadam 1º lugar do Prémio de Logística do Porto de Setúbal • Governo quer legislar sobre alterações laborais à estiva • Portos – Governo vai reunir com comunidades portuárias no processo de alterações laborais • Portos temem paralisação • Trabalhadores do Silo de Leixões convocam greve para o período de 19 a 23 de Dezembro • ‘Lay-off’ ameaça parque industrial da Autoeuropa • Portugal volta a não ser votado para o Conselho da IMO • Porto Brasileiro de Itajaí integra a APLOP • Jerónimo critica os que reduziram sector da pesca

1


Newsletter APP – 12 de Dezembro de 2011

Terminal Multiusos Zona 2 do Porto de Setúbal bate recorde em 2011 O Terminal Multiusos Zona 2 do Porto de Setúbal, concessionado à Sadoport, prepara-se para superar, pela primeira vez, a marca de 1 milhão de toneladas movimentadas, prevendo-se que atinja, no final de 2011, um recorde absoluto de cerca de 1,2 milhões de toneladas, contra as 864 mil toneladas verificadas em 2010. Este registo deve-se ao crescimento da carga contentorizada, com 568 mil toneladas movimentadas de Janeiro a Outubro de 2011, e da carga geral fraccionada, com 380 mil toneladas movimentadas no mesmo período. Releve-se que, destes totais, 850 mil toneladas correspondem a mercadoria exportada, ou seja, a percentagem de exportação atinge cerca de 89,5%. São resultados encorajadores a que não são alheias as apostas feitas no terminal no sentido de melhorar a oferta aos clientes com a vinda de novas linhas regulares e ligações para novos destinos, bem como, o facto de o terminal estar servido por excelentes acessibilidades directas a todo o país e Espanha, quer rodoviárias, como a ligação à A2, quer ferroviárias, com ligações aos principais centros logísticos.

2


Rostos.pt – 11 de Dezembro de 2011

3


Cargo News – 11 de Dezembro de 2011

Governo quer legislar sobre alterações laborais à estiva O Governo vai ouvir «todas as partes interessadas» nas alterações laborais ao trabalho portuário que constam do Memorando da troika, incluindo as comunidades portuárias, assegurou este domingo à Lusa fonte oficial do Ministério da Economia. Refira-se que esta medida levanta algum receio dos presidentes das comunidades portuárias de Leixões, Aveiro, Figueira da Foz, Lisboa, Setúbal e Sines, que manifestaram o desejo de serem ouvidos pelo Governo no processo de alterações ao quadro legal do trabalho portuário, receando que as alterações originem protestos dos trabalhadores, que levem a uma situação de «rutura» nos portos. Ouvido pela CARGO, António Belmar da Costa explicou que os presidentes das citadas comunidades portuárias já pediram por três vezes - a última das quais na passada 6ª feira - para serem recebidos pelos responsáveis das pastas da tutela e do Mar, "para tratar destes e doutros assuntos, Temos receio que o Governo, sem conhecer todas as implicações que possa ter uma acção unilateral que possa afetar o normal funcionamento dos portos". "O que está em causa são os estivadores, que têm um regime laboral específico e poder para parar os portos", recordando que "já este ano tivemos cinco pré-avisos de greve". . O espoletar desta situação verificou-se em entrevista recente do secretário de Estado da tutela à publicação "Transportes em Revista" em que este refere a intenção de tornar a solução portuguesa o padrão para o conjunto dos portos europeus.

4


Diário Económico – 12 de Dezembro de 2011 – Pág. 32

5


Correio da Manhã – 12 de Dezembro de 2011 – Pág. 25

6


Diário Económico – 12 de Dezembro de 2011 – Pág. 34

7


Diário Económico – 12 de Dezembro de 2011 – Pág. 29

8


Cargo News – 9 de Dezembro de 2011

Portugal volta a não ser votado para o Conselho da IMO Apesar de dispor de uma das maiores ZEE a nível europeu, ainda não foi desta que Portugal foi votado como membro do Conselho da Organização Marítima Internacional (IMO), após as eleições de finais de novembro. Eleito para mandatos de dois anos, O Conselho é o órgão executivo da IMO e é responsável pelo supervisionamento do trabalho da Organização. Entre as sessões da Assembleia, o Conselho realiza todas as funções da daqauela, exceto a de fazer recomendações aos governos sobre segurança marítima e prevenção da poluição. A IMO elege 40 membros para o conselho em três categorias - Países A, B e C. Os 10 Estados eleitos para Categoria A, que detêm o maior interesse em prestar serviços de transporte marítimo internacional, são China, Grécia, Itália, Japão, Noruega, Panamá, República da Coréia, Federação Russa, Reino Unido e os Estados Unidos. A categoria B consiste em 10 estados com os maiores interesses no comércio marítimo internacional. Os eleitos são: Argentina, Bangladesh, Brasil, Canadá, França, Alemanha, Índia, Holanda, Espanha e Suécia. A categoria C é composta por 20 estados não eleitos nas categorias A ou B mas que possuem interesses especiais no transporte marítimo ou navegação e cuja eleição para o conselho irá garantir a representação de todas as principais áreas geográficas do mundo. Os eleitos são: Austrália, Bahamas, Bélgica, Chile, Chipre, Dinamarca (que ganhou por um voto à Nigéria, tomando o ligar desta), Egito, Indonésia, Jamaica, Quénia, Libéria, Malásia, Malta, México, Marrocos, Filipinas, Singapura, África do Sul, Tailândia e Turquia. A 27 ª sessão da Assembleia da OMI foi realizada na sede da IMO, Londres de 21 a 30 novembro de 2011. A Assembleia é o órgão máximo de governação da IMO. Todos os 170 Estados membros e três membros associados têm direito a assistir, sejam as organizações intergovernamentais com as quais acordos de cooperação foram concluídos, sejam organizações não-governamentais com status consultivo junto da IMO A Assembleia reúne ordinariamente uma vez a cada dois anos em sessão ordinária. É responsável pela aprovação do programa de trabalho, votando o orçamento e elegendo o Conselho.

9


Cargo News – 9 de Dezembro de 2011

Porto brasileiro de Itajaí integra a APLOP O Porto de Itajaí (Brasil) passou a fazer parte da Associação dos Portos de Língua Portuguesa (APLOP) na passada quinta-feira, quando o termo de adesão foi assinado. A Associação foi criada em maio de 2011 para aumentar as trocas comerciais e reforçar laços de cooperação entre os portos situados em países que falam o idioma português. A assinatura da adesão foi feita em Itajaí e contou com a presença do superintendente do porto, Antonio Ayres dos Santos Júnior, do presidente da APLOP José Luís Cacho (que também preside os portos de Aveiro e Figueira da Foz e também a Associação dos Portos de Portugal) e do assessor internacional da Presidência da Companhia Docas do Rio de Janeiro e representante do Brasil na Comissão de Portos de Língua Portuguesa (CPLP), Adalmir José de Souza. Na ocasião Ayres Júnior considerou que a adesão de Itajaí ao grupo possibilitará um maior intercâmbio técnico e comercial do Porto de Itajaí com os portos europeus e africanos, em países de língua portuguesa.

10


Jornal de Notícias – 12 de Dezembro de 2011 – Pág. 45

11

Recortes Nº 233 de 2011  

• Terminal Multiusos Zona 2 do Porto de Setúbal bate recorde em 2011• Estudantes da Pós-Graduação em Gestão Logística da ESCE/IPS arrecadam...

Advertisement