Issuu on Google+

Recortes nº 225 Índice – 20 de novembro de 2013

   

Navios geram postos de trabalho Porto de Sines acolheu reunião da Comissão Interministerial para os Assuntos do Mar Parlamento Europeu aprova 23,2 milhões para setor dos transportes MSC Cruzeiros com quota de 36% em Portugal

APSS, SA Praça da República 2904-508 Setúbal Portugal Nº Reg. Comercial e NPC: 502256869

Tel.: +351 265 542000 Fax: +351 265 230992 Sítio Internet: www.portodesetubal.pt Email: geral@portodesetubal.pt


Diário de Notícia, 20 de novembro de 2013, pág. 56


APP, 20 de novembro de 2013 Porto de Sines acolheu reunião da Comissão Interministerial para os Assuntos do Mar No dia 16 de Novembro, o Porto de Sines acolheu a realização da X reunião da Comissão Interministerial para os Assuntos do Mar, presidida pelo Primeiro-Ministro, Pedro Passos Coelho, que serviu também para aprovar a estratégia nacional para o mar, um instrumento de política pública que apresenta a visão de Portugal para o mar, até 2020. Em declarações proferidas no final da reunião, a Ministra da Agricultura e do Mar, Assunção Cristas, afirmou que o Governo pretende «aumentar em 50% o peso da economia do mar no Produto Interno Bruto até 2020», destacando ainda que «nos últimos três anos houve um aumento da economia do mar de 2,4 para 2,7%». O encontro contou com a presença de vários membros do governo e no final, os Ministros do Ambiente e Ordenamento do Território, Jorge Moreira da Silva, e da Agricultura e Mar, Assunção Cristas, assinaram um acordo com a Área Económica Europeia (Islândia, Liechtenstein e Noruega) para exploração dos recursos marinhos, com uma verba de 19,2 milhões de euros atribuída.


Cargo News, 19 de novembro de 2013

Parlamento Europeu aprova 23,2 milhões para setor dos transportes O Parlamento Europeu (PE) aprovou esta terça-feira a criação do mecanismo Interligar a Europa que conta com um orçamento de 29,3 mil milhões de euros nos próximos sete anos para os setores dos transportes, energias e comunicações. O novo mecanismo introduz regras que visam simplificar a concessão de fundos a projetos prioritários nestes domínios e melhorar a integração dos países da coesão. Para o setor dos transportes serão canalizados 23,2 mil milhões de euros, dos quais 10 mil milhões transferidos do Fundo de Coesão para serem gastos exclusivamente nos Estados-Membros elegíveis para financiamento por este fundo, como Portugal. As verbas para o setor dos transportes destinam-se a melhorar as ligações entre os países da UE, eliminar os estrangulamentos e criar elos em falta, adianta o PE. O mecanismo Interligar a Europa foi aprovado por 583 votos a favor, 91 contra e 17 abstenções.


Transportes & Negócios, 20 de novembro de 2013

MSC Cruzeiros com quota de 36% em Portugal Uma quota de 36% do mercado português de cruzeiros de passageiros é o principal resultado da MSC Cruzeiros em 2013. A bordo do MSC Preziosa, o director geral da empresa, Eduardo Cabrita, afirmou que “desde que abrimos o escritório em 2010, que a nossa equipa em Portugal tem trabalhado de forma incrível para alcançar este objectivo. Hoje podemos afirmar que somos líderes de mercado, num país que conta actualmente com mais de 35 000 cruzeiristas/ano e que tem ainda grande potencial para crescer”. “No início do corrente ano, já tínhamos um crescimento de 10% face ao período homólogo e neste momento, com 12 620 passageiros nacionais, apresentamos um aumento de 35% em relação a 2012. Até ao final do ano esperamos alcançar os 12 800 passageiros. Relembro que quando a MSC Cruzeiros abriu escritórios em Portugal, entrámos talvez como o quarto operador deste segmento no mercado nacional, e pensamos que em 2012 tenhamos sido senão o primeiro, certamente o segundo. Entre 2010 e 2011, registámos um crescimento de cerca de 4%. De 2011 para 2012, o crescimento verificado foi de 14%, tendo-se registado 9 462 passageiros”, acrescentou Eduardo Cabrita. A empresa acredita que o sector dos cruzeiros irá viver um processo de reorganização nos próximos anos, de forma a equilibrar a oferta e a procura, dando maior valor a um sector que tem trazido cada vez mais benefícios à economia nacional e europeia. Segundo o European Cruise Council (ECC), Portugal foi o 11.º país europeu com maior impacto directo da indústria dos cruzeiros - 207 milhões de euros em 2012 -, e foi o sexto destino europeu mais visitado por passageiros de cruzeiros: 1,2 milhões de passageiros. “Acreditamos que é necessário converter o produto cruzeiro num produto para todo o ano e não apenas para as férias de Verão, apostando em novos segmentos de clientes e novos públicos e posicionar o produto no lugar merecido, com um preço não mais elevado, mas sim mais justo, que gere um equilíbrio na oferta e na procura, apostando também na venda antecipada”, referiu Eduardo Cabrita. Os itinerários mais procurados pelos portugueses que viajaram com a MSC Cruzeiros continuam a ser os do Mar Mediterrâneo (40% do total dos passageiros) e do Norte da Europa (30% do total dos passageiros), sendo os cruzeiros com saídas e chegadas a Veneza, Barcelona, Kiel ou Copenhaga os mais vendidos. Para a temporada 2013-2014, a empresa oferece novos itinerários com embarque e desembarque em Lisboa e no Funchal, fazendo no total 43 cruzeiros em Lisboa e 31 no Funchal, o que representa um aumento de 15% face à temporada 2012-2013. No total das escalas, os seis navios da frota MSC Cruzeiros que vão passar por Lisboa durante esta temporada trarão à capital portuguesa cerca de 97 000 passageiros. Aos portos nacionais de


Lisboa e Funchal, a MSC Cruzeiros espera trazer mais de 190 000 passageiros, o que representa um impacto económico de 12 a 20 milhões de euros para o comércio e os diversos serviços ligados ao turismo. “Com a chegada do novo navio da “Classe Fantasia”, o MSC Preziosa, em Março de 2013, a frota ficou composta por 12 navios, quatro de cada classe, resultado de 6 mil milhões de euros do programa de investimentos iniciado em 2003. Após a consolidação da frota, a MSC Cruzeiros terá navios a operar durante todo o ano no Mediterrâneo e Caraíbas e uma vasta gama de itinerários no Norte da Europa, no Oceano Atlântico, nas Antilhas Francesas, América do Sul, África do Sul, Ilhas Canárias e Emirados Árabes Unidos”, rematou Eduardo Cabrita. A MSC Cruzeiros é líder mundial de mercado no Mediterrâneo, África do Sul e Brasil. A sua frota é composta por doze navios de três tipos: “Classe Fantasia”, “Classe Música” e “Classe Lirica”.


Recortes 225 20 11 2013