Issuu on Google+

Recorte
nº
204
 Índice
–
23
de
Outubro
de
2009
 Mário
Lino
considera
mandato
‘francamente
positivo’
 Portugal
e
Espanha
registam
as
maiores
quebras
da
EU
 Leixões
cresceu
8%
na
movimentação
de
contentores
 Porto
de
Leixões
a
crescer
mais
de
8%
no
terceiro
trimestre
 Terminal
XXI
prepara‐se
para
receber
navios
de
14
mil
TEU
 Navios
espanhóis
retidos
em
Bissau
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 1


Transportes
Online
–
22
de
Outubro
de
2009
 
 
 Ministro deixa pasta dos Transportes

Mário Lino considera mandato “francamente positivo” É em tom de despedida definitiva que Mário Lino faz o balanço do seu mandato à frente da pasta das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, considerando-o “francamente positivo e muito gratificante, apesar das vicissitudes e dificuldades por que passámos”. Depois de ter estado quatro anos à frente do Ministério, Mário Lino, numa carta aberta, refere que apesar de o Governo ter actuado durante este período num cenário “bastante desfavorável” por via da crise económica e energética que atingiu o País e o Mundo, o Executivo “soube, em cada momento, mobilizar o País para as respostas que tinham de ser dadas, actuando sempre com visão estratégica e de forma empenhada e decidida (…) contribuindo para o reforço da competitividade e coesão nacionais e para a modernização do País”. Mário Lino destaca que o maior contributo da Tutela foi dado “como não podia deixar de ser” na modernização das infraestruturas de transportes e comunicações “a vários níveis e em vários domínios”, como nos sectores rodoviário, ferroviário, marítimo-portuário, aeroportuário, da logística, da mobilidade urbana, entre outros. “Concretizámos um conjunto muito significativo de obras e empreendimentos que beneficiam directamente os portugueses e que nos enchem de orgulho, na medida em que são decisivos para Portugal. Preparámos, de forma sustentada, o caminho para a concretização dos grandes projectos que se avizinham para o nosso País e que vão mudar, para melhor, a sua posição geoestratégica na Europa e no Mundo – o Novo Aeroporto de Lisboa e a Rede de Alta Velocidade”, escreve Mário Lino, que acaba o documento fazendo elogios aos secretários de Estado que o acompanharam durante os quatro anos do seu mandato.


 
 
 
 
 
 2


Transportes
Online
–
22
de
Outubro
de
2009
 
 
 
 Transporte marítimo

Portugal e Espanha registam as maiores quebras da UE Portugal e Espanha foram os dois países da União Europeia (UE) que registaram maiores quebras no transporte marítimo no último trimestre de 2008. Os dados são avançados pelo Eurostat, agência oficial de estatística da EU. Segundo a informação recolhida por esta fonte, as baixas de Portugal situaram-se nos -123,3 por cento e as de Espanha nos -12 por cento, enquanto a média europeia correspondeu a uma quebra na ordem dos cinco por cento. Os portos de Antuérpia (Bélgica) e de Roterdão (Holanda) continuam a ser os líderes no movimento de mercadorias, sendo ainda de sublinhar o crescimento dos portos nos países do leste da Europa: a Lituânia registou um aumento no transporte marítimo de 18 por cento, a Bulgária de 8,9 por cento e a Letónia de 7,9 por cento.


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 3


Transportes
Online
–
21
de
Outubro
de
2009
 
 
 
 No 3º trimestre do ano

Leixões cresceu 8% na movimentação de contentores O porto de Leixões registou um crescimento de 8 por cento no número de contentores movimentados durante o terceiro trimestre do ano e tendo como comparação o trimestre anterior, anunciou a APDL – Administração dos Portos de Douro e Leixões. No total foram movimentados 77 127 contentores, correspondentes a 121 667 TEUS movimentados, “confirmando-se assim a tendência de acentuado crescimento neste tipo de tráfego desde o princípio do ano” refere a APDL. Apesar de um decréscimo nos granéis sólidos e líquidos, a tonelagem total movimentada no porto registou, mesmo assim, um crescimento de 0,45 por cento em relação ao 2º trimestre de 2009. Segundo a administração portuária “a manter-se este ritmo, confirmam-se as expectativas de Leixões vir a fechar 2009 com um volume de tráfego não muito distante do de 2008 que, como se sabe, constituiu então um recorde absoluto do porto”. por: Pedro Pereira


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 4


Cargo
News
Online
–
23
de
Outubro
de
2009
 
 
 


Porto de Leixões a crescer mais de 8% no terceiro trimestre No 3º trimestre de 2009, e em relação ao trimestre anterior, o porto de Leixões registou um crescimento de 8,02% no número de contentores movimentados (7,55% em carga contentorizada) confirmando-se assim a tendência de acentuado crescimento neste tipo de tráfego desde o princípio do ano. De assinalar mesmo que, com 121 667 teus movimentados, Leixões atinge um novo máximo de sempre na movimentação por trimestre. Apesar de um decréscimo nos granéis sólidos e líquidos, a tonelagem total movimentada no porto registou, mesmo assim, um crescimento de 0,45% em relação ao 2º trimestre de 2009. A manter-se este ritmo, confirmam-se as expectativas de Leixões vir a fechar 2009 com um volume de tráfego não muito distante do de 2008 que, como se sabe, constituiu então um recorde absoluto do porto.


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 5


Cargo
News
Online
–
23
de
Outubro
de
2009
 
 
 


Terminal XXI prepara-se para receber navios de 14 mil teu “Com Sines passaram a ser os portos Espanhóis a ser servidos com transbordo através de um porto nacional e não o contrário; com Sines o nosso mercado passou a contar com ligações directas de e para mercados nucleares (Estados Unidos e Ásia) o que torna as nossas exportações mais competitivas”, escreve Jorge D’Almeida, administradordelegado da PSA Sines, na mais recente edição da newsletter da MSC Portugal. Aquele responsável recorda o marco da passagem do quinto aniversário do terminal XXI, para realçar o empenho do operador asiático: “Mal podemos esperar pelos próximos [cinco anos]. No momento em que vos escrevemos estas linhas estamos a viver o início de uma nova fase que irá assistir à expansão do Terminal XXI acrescentando mais metros de cais e mais equipamento com o objectivo de duplicar a actual capacidade de movimentação dos actuais 400 para 800 mil teus anuais, o que colocará Sines no restrito grupo de grande terminais Europeus capazes de receber os navios de 14.000 teus”.


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 6


Cargo
News
Online
–
23
de
Outubro
de
2009
 
 
 
 
 


7


Recortes_204_2009