Page 1

Recorte
nº
197
 Índice
–
14
de
Outubro
de
2009
 Movimento
em
Sines
sobe
no
terceiro
trimestre
 Sines
com
novo
recorde
mensal
na
movimentação
de
contentores
 Potencial
da
ZalSines
apresentado
no
Congresso
da
APLOG
 APRAM
está
ameaçada
de
falência
técnica


1


Jornal
de
Negócios
–
14
de
Outubro
de
2009
–
Pág.
40


2


Cargo
News
Online
–
14
de
Outubro
de
2009


Sines com novo recorde mensal na movimentação de contentores No passado mês de Setembro o porto de Sines registou um novo recorde na movimentação mensal de contentores, atingindo os 31.117 teu’s, que comparam com o anterior máximo de 27.320 teu’s registado em Julho de 2008. No 2º trimestre deste ano o porto de Lídia Sequeira registou um aumento de 15% relativamente ao observado no trimestre anterior e, no 3º trimestre, a tonelagem movimentada cresceu 6,6% face ao período homólogo de 2008, correspondendo a 6,6 milhões de toneladas de mercadorias. Este crescimento sustentado, em relação ao 1º trimestre, teve em conta o comportamento de grande dinamismo do Terminal XXI, que à presente data já ultrapassou o número de teu’s movimentados em igual período no ano transacto. Este facto deriva, igualmente, do crescimento sustentado do número de navios operados no terminal de contentores que atingiu novos valores máximos mensais. Assim, em Agosto, operou 45 navios e superou o número máximo de 41 navios registados em Maio e Julho de 2008. Na sua grande maioria, são navios de grande porte, bem acima dos 8.000 teu’s, que fazem as rotas intercontinentais entre os grandes pólos mundiais de concentração de cargas (América /Europa/Extremo Oriente). Também o terminal multipurpose teve um comportamento bastante positivo, movimentando, até ao final de Setembro, 4,4 milhões de toneladas de granéis sólidos, o que corresponde a um acréscimo de 34% face a igual período de 2008. Nos granéis líquidos, o porto de Sines movimentou cerca de 12 milhões de toneladas de Janeiro a Setembro de 2009, representando uma recuperação face à paragem de cerca de 2 meses na refinaria, motivada pelo incêndio ocorrido em 17 de Janeiro deste ano. No que respeita ao número de navios em operação comercial, o porto de Sines teve um crescimento homólogo de 5% até Setembro. O porto de Sines tem vindo desta forma a recuperar sustentadamente das perdas registadas no 1º trimestre de 2009 que atingiram mais de 23% no final de Março.

3


Cargo
News
Online
–
14
de
Outubro
de
2009


Potencial da ZalSines apresentado no Congresso da APLOG A aicep Global Parques, empresa do universo aicep Portugal Global - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, marca presença no 12º Congresso de Logística da APLOG, que hoje encerra as portas em Lisboa. O objectivo central desta acção é promover a Zona de Actividades Logísticas de Sines (ZalSines) - uma das apostas essenciais do Programa Portugal Logístico que, integrada no Porto de Sines e na Zils - Zona Industrial e Logística de Sines, se constitui como uma plataforma logística moderna, com elevado potencial estratégico para serviços de valor acrescentado. A ZalSines encontra-se implantada numa vasta área com aptidão logística e disponibilidade de solo, estando a ser desenvolvida de uma forma flexível e faseada. Está vocacionada para a instalação de empresas industriais e de serviços, servida por um sistema rodo-ferroviário de grande capacidade e integrada num dos principais eixos multimodais da Rede Transeuropeia de Transportes. O terreno afecto ao desenvolvimento da ZalSines compreende duas áreas: uma situada na zona intra-portuária e outra na zona extra-portuária, gerida pela aicep Global Parques, com 215 ha. A ZalSines está a ser desenvolvida pela APS - Administração do Porto de Sines, S.A. e pela aicep Global Parques, empresas que gerem os terrenos afectos ao projecto (245 ha) desta Plataforma integrada no Programa "Portugal Logístico".

4


Cargo
News
Online
–
14
de
Outubro
de
2009


APRAM está ameaçada de falência técnica A Administração de Portos da Região Autónoma da Madeira (APRAM) voltou a registar prejuízos, fechando o ano de 2008 com um resultado líquido negativo de 16,8 milhões de euros, incorporados nos resultados transitados, que hoje representam 56,6 milhões de euros negativos, revela o Diário de Notícias da Madeira. Sem dar sinais de inversão do desequilíbrio estrutural da empresa, a Portos da Madeira viu o seu passivo aumentar em 4,4%, totalizando 227 milhões de euros, continua o jornal, referindo que "os proveitos gerados são insuficientes face aos custos operacionais, nos quais as amortizações têm um impacto determinante. A manter-se esta situação, a prazo, pode-se colocar em causa o princípio da continuidade das operações, porque os capitais próprios vão sendo progressivamente absorvidos pelos prejuízos, situação que à luz do actual artigo 35.º do Código das Sociedades Comerciais, relativo à perda de metade do capital, coloca em causa a viabilidade da sociedade. No final do ano de 2008, os prejuízos acumulados da APRAM absorviam 36% do capital próprio da empresa, que se situava nos 155,5 milhões de euros. Este indicador beneficia, contudo, de uma nuance contabilística que considera 180,2 milhões de euros por conta de uma reserva de reavaliação. A contabilização deste valor resulta do entendimento da APRAM quanto ao valor de mercado do seu activo, quando comparado com o valor contabilístico. As contas da APRAM são ainda penalizadas pelo facto do Governo Regional ter sobrecarregado a APRAM com investimentos públicos que comprometem montantes avultados por conta do pagamento de juros, que em 2008 totalizaram 8,5 milhões de euros. Com uma dívida ao banco de 166 milhões de euros, a APRAM tinha no final do último ano uma dívida de curto prazo de 9,8 milhões de euros, com a particularidade de ter por pagar 4,7 milhões de euros a fornecedores de imobilizado.

5

Recortes_197_2009  

Índice
–
14
de
Outubro
de
2009
 Movimento
em
Sines
sobe
no
terceiro
trimestre
 Sines
com
novo
recorde
mensal
na
movimentação
de
contentore...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you