Page 1

Recortes nº 194 Índice – 12 de Outubro de 2011 • Porto de Setúbal - Contentores batem recorde de 2010 a um trimestre do final do ano • Porto de Setúbal - Contentores batem recorde a um trimestre do final do ano • Porto de Setúbal com efeito positivo de 10,7 mil milhões na Grande Lisboa… • … e registou crescimento de 7,4% no primeiro trimestre • No primeiro trimestre – Sapec com recorde absoluto de navios • Terminal XXI já tem quatro pórticos de cais • Portos recebem investimentos de 2,5 mil milhões • Plano Estratégico dos Transportes já foi apresentado • Santos Pereira: ‘No sector dos transportes quase tudo terá de mudar’ • Bruno Bobone: ‘Mar tornou-se um dos factores de esperança para o desenvolvimento do país’ • ‘Política Portuária e Logística’ debatida a 20 de Outubro em Lisboa • Semanário «Política Portuária e Logística» • Porto de Aveiro promove debate sobre exportações por via marítima • APA: Auto-estradas do mar entre Aveiro e centro da Europa propostas a empresários • Propostas auto-estradas do mar para ligar Aveiro ao centro da Europa • AE do Mar em Aveiro não entusiasma empresários • OE 3012: Impostos devem ajudar a transformar Portugal na porta de entrada na Europa – Rogério Fernandes Ferreira • Sessão Pública de Apresentação do Livro Gestão Portuária II de Vitor Caldeirinha • A apresentar no estuário do Sado – Projecto ‘Cetácea Central’ pretende compilar conhecimentos sobre golfinhos

1


Transportes em movimento – 7 de Outubro de 2011

Porto de Setúbal Contentores batem recorde de 2010 a um trimestre do final do ano Escrito por Márcio Lopes

O Terminal Multiusos Zona 2 do Porto de Setúbal, concessionado à Sadoport, bateu o recorde absoluto de 2010 na movimentação de contentores ao atingir, de Janeiro a Setembro de 2011, 54 048 TEU, ultrapassando já em 6,5% o anterior máximo anual, de 50 744 TEU, quando ainda faltam três meses para o final do ano. Só no mês de Setembro de 2011, foram movimentados 11 052 TEU, um crescimento de 161,5% comparativamente aos 4 227 TEU do mesmo mês, em 2010. O aumento na carga contentorizada que tem vindo a ser verificado, ao longo de 2011, demonstra uma vitalidade premiada com o crescente interesse por parte dos grandes armadores que escalam Setúbal, como a Maersk e a Tarros Line, que recentemente melhoraram a oferta nas suas linhas regulares. Recorde-se que o Porto de Setúbal é escalado regularmente por linhas de contentores da Portline, para África e Europa; da Great White Fleet, para a América; da Seatrade, para a Europa e América; da WEC Lines, para a Europa; da Eurocondor, para África e Europa, da Safmarine, para África e Europa; da Tarros Line, para a Europa, África e Médio Oriente; e da Maersk Lines, para a Europa, Mediterrâneo e África.

2


O Setubalense – 10 de Outubro de 2011 – Pág. 6

3


Transportes em Revista – Maio de 2011 – Pág. 41

4


Transportes em Revista – Maio de 2011 – Pág. 37

5


Transportes & Negócios – 10 de Outubro de 2011

Terminal XXI já tem quatro pórticos de cais Dentro de poucos meses apenas, o Terminal XXI duplicará de três para seis o número de pórticos de cais em operação. Para o final do ano anuncia-se a chegada de mais nove RTG.

6


Transportes & Negócios – 10 de Outubro de 2011

Portos recebem investimentos de 2,5 mil milhões O Plano Estratégico de Transportes (PET) prevê a manutenção do esforço de investimento nos portos nacionais, quer público, quer privado.

7


Cargo News – 9 de Outubro de 2011

Plano Estratégico dos Transportes já foi apresentado Foi esta sexta-feira apresentado, num clima hostil, o Plano Estratégico dos Transportes por parte de Álvaro Santos Pereira, que confirmou o avanço da introdução de portagens em todas as Scut até ao final deste mês, negando qualquer aumento nos preços dos transportes até ao final deste ano. O Plano Estratégico de Transportes prevê a fusão da Carris e do Metro de Lisboa, numa nova entidade denominada Empresa de Transportes de Lisboa, assim como a fusão do Metro do Porto com a STCP – Sociedade de Transportes Colectivos do Porto, que darão lugar à Empresa de Transportes do Porto. Transtejo e Soflusa também serão fundidas. Santos Pereira defendeu que o modelo das Scut é "insustentável". O Governo irá poupar mil milhões de euros, em troços rodoviários que serão cancelados, e renegociar os contratos de concessão. No setor ferroviário, serão encerrados 250 quilómetros de linhas ferroviárias, e alterados 280 quilómetros para servir apenas transporte de mercadorias. O TGV fica definitivamente afastado, com o ministro a dizer que é preferível a "alta competitividade à alta velocidade". O novo aeroporto de Lisboa também fica suspenso, enquanto se tenta potenciar a infra-estrutura da Portela, tendo particular atenção para as companhias aéreas low cost.

8


Cargo News – 9 de Outubro de 2011

Santos Pereira: "No setor dos transportes quase tudo terá de mudar" O ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, afirmou esta sexta-feira na Comissão Parlamentar da Economia e Obras Públicas que o setor dos transportes em Portugal "é insustentável", e que quase tudo terá de sofrer uma reforma. "O que venho fazer aqui hoje é apresentar um plano para um setor que, durante muitos anos, andou à deriva. Um plano realista e que tem em conta o futuro", referiu Santos Pereira, no início da apresentação do Plano Estratégico dos Transportes. "Os portugueses não podem continuar a sustentar uma situação que é insustentável", acrescentou Álvaro Santos Pereira, vincando que "algumas empresas públicas não são sustentáveis sem uma reforma". O ministro da Economia garantiu ainda que o Governo pretende "assegurar o serviço público", embora "quase tudo tenha de mudar porque como está agora é insustentável". Assegurou também que muitas das medidas não vão gerar consenso, mas "a nossa visão para o futuro é clara e não se rege por princípios populistas".

9


Cargo News – 9 de Outubro de 2011

Bruno Bobone: "Mar tornou-se um dos fatores de esperança para o desenvolvimento do país" Num artigo denominado "O Fundo para a Economia do Mar", publicada no 'Oje', Bruno Bobone apresenta o Fórum Empresarial da Economia do Mar, considerando que "ao longo das últimas três décadas, nunca como hoje o Mar assumiu um papel de relevo como potencial recurso potenciador do desenvolvimento da economia nacional". "Em resultado do projeto iniciado pela Associação Comercial de Lisboa com o excelente trabalho elaborado pelo Professor Ernâni Lopes sobre o Hipercluster da Economia do Mar, este tema passou a estar na agenda política nacional e tornou-se um dos fatores de esperança para o desenvolvimento do nosso país", começou por referir o presidente do Fórum, enaltecendo a inclusão do Mar nos destaques de todos os partidos com representação na Assembleia da República. É minha convicção de que esta consciência sobre este recurso, que é identitário da economia portuguesa, é condição fundamental para que se possa começar a trabalhar nas suas capacidades de forma a podermos passar da expectativa aos resultados de que necessitamos", acrescentou Bruno Bobone, salientando que tal não é suficiente e que é preciso "um imenso trabalho, nem todo rentável a curto prazo, mas que se não for levado a cabo destruirá todo aquele potencial". Enaltecendo a dificuldade que será "encontrar investidores com capacidade financeira substancial", Bruno Bobone destaca a importância do lançamento de "um Fundo de Investimento para a Economia do Mar que fosse uma vez mais o promotor das actividades previstas, tornando assim mais fácil o acesso ao capital de que necessitam". "Quanto aos projectos a desenvolver por este Fundo, competirá às suas estruturas decidir, uma vez que serão os próprios investidores a tomar a liderança desse Fundo. Contudo, penso que o desenvolvimento de uma estrutura de armador nacional que entre no mercado internacional do transporte, projetos de desenvolvimento de estruturas de apoio ao turismo de recreio náutico e projectos de criação de pescado, serão seguramente considerados como interessantes e analisados por quem tenha a responsabilidade de conduzir os destinos do Fundo.

10


Cargo News – 9 de Outubro de 2011

‘Política Portuária e Logística’ debatida a 20 de outubro em Lisboa A Câmara de Comércio Luso-BelgaLuxemburguesa (CCLBL), com o apoio das Embaixadas da Bélgica e do Grão Ducado do Luxemburgo e em colaboração com o Fórum Empresarial da Economia do Mar (FEM), organiza, a 20 de outubro de 2011, em Lisboa, um Seminário subordinado ao tema “Politica Portuária e Logística”. O Seminário, que conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República, abordará duas grandes temáticas: A Política Portuária e a Intermodalidade; O Projeto Portugal Logístico. Os painéis de discussão serão integrados por académicos e empresários de reputado reconhecimento na área e por representantes de instituições, nacionais e internacionais, ligadas aos portos e à logística. Esta acção conta com o apoio do Governo Federal Belga, das três Regiões Belgas, das Câmaras de Comércio Luso-Sueca, Luso-Finlandesa, Luso-Japonesa e LusoBrasileira.

11


Newsletter APP – 10 de Outubro de 2011 A 20 DE OUTUBRO, EM LISBOA

Seminário «Política Portuária e Logística» A Câmara de Comércio Luso-Belga-Luxemburguesa (CCLBL), com o apoio das Embaixadas da Bélgica e do Grão Ducado do Luxemburgo e em colaboração com o Fórum Empresarial da Economia do Mar (FEM), organiza, a 20 de Outubro de 2011, em Lisboa, um Seminário subordinado ao tema “Politica Portuária e Logística”. O Seminário, que conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República, abordará duas grandes temáticas: “ A Politica Portuária e a Intermodalidade” “ O Projecto Portugal Logístico” Os painéis de discussão serão integrados por académicos e empresários de reputado reconhecimento na área e por representantes de instituições, nacionais e internacionais, ligadas aos portos e à logística. Aceda aqui: - ao Programa; - à Ficha de Inscrição para o Seminário. Esta acção conta com o apoio do Governo Federal Belga, das três Regiões Belgas, das Câmaras de Comércio Luso-Sueca, Luso-Finlandesa, Luso-Japonesa e Luso-Brasileira. Para mais informações, contactar: Câmara de Comércio Luso-Belga-Luxemburguesa Tel.: (+351) 213.152.502/03 – Fax: (+351) 213.547.738 e-mail: info@cclbl.com web: www.cclbl.com

12


Cargo News – 10 de Outubro de 2011

Porto de Aveiro promove debate sobre exportações por via marítima Esta segunda-feira, dia 10 de outubro, a Administração do Porto de Aveiro (APA), em parceria com a AIDA (Associação Industrial do Distrito de Aveiro), promove um “working coffee” subordinado ao tema “Exportar Via Marítima: uma solução competitiva”. O encontro terá início pelas 16 horas, nas instalações do Hotel “As Américas”, e é dirigido a responsáveis de exportação, transporte e logística da indústria da região Centro, operadores logísticos, transitários, transportadores rodoviários, agentes de navegação, armadores e empresários em geral. Esta é mais uma das ações de promoção realizadas pela APA e pela AIDA, entidades portuguesas que integram o projeto PROPOSSE, objetivando a promoção e o arranque efetivo de novas linhas de Transporte Marítimo de Curta Distância (Short Sea Shipping - SSS) entre os países e respetivas regiões participantes. Este projeto é co-financiado com fundos FEDER, no âmbito do Programa de Cooperação Transnacional do Espaço Atlântico 20072013; é liderado pelo Porto de Gijón e tem, como parceiros, a Câmara de Comercio de Oviedo, o Porto de Poole (Reino Unido), Porto de Cork (Irlanda), Centro de Investigação de Southampton Marine Southeast (Reino Unido), Porto de Le Havre (França) e a empresa consultora Gotten Consultants.

13


Cargo News – 11 de Outubro de 2011

APA: Auto-estradas do mar entre Aveiro e centro da Europa propostas a empresários Nesta segunda-feira, a Administração do Porto de Aveiro (APA) promoveu um debate sobre o tema “Exportar Via Marítima: uma solução competitiva”, onde foi apresentado aos empresários o projeto para ligar o porto de Aveiro à Europa, através de duas linhas marítimas regulares, em que os camiões embarcam com as mercadorias que distribuem no destino, depois do desembarque. O objetivo do projeto das auto-estradas do mar, financiado pela União Europeia, passa por retirar camiões de mercadorias das estradas europeias, dando primazia ao transporte marítimo entre portos europeus. O estudo prévio, ao abrigo do programa europeu Proposse, foi apresentado ontem, numa parceria entre a Administração do Porto de Aveiro (APA) e a Associação Industrial do Distrito de Aveiro (AIDA), e compreende o transporte marítimo de curta distância, através de duas linhas de periodicidade bissemanal: A linha A, concebida para ligar Aveiro aos portos de Gijón (Espanha) e Le Havre (França), com retorno a Aveiro; A linha B, que estabelece a ligação entre os portos de Cork (Irlanda), Poole (Reino Unido), Gijón e Aveiro, com retorno a Cork, escalando Gijón. O projeto acaba por ser interessante para as duas partes: Para o porto de Aveiro, visto que as duas linhas podem significar um acréscimo de cargas movimentadas; Para a AIDA, visto que o projeto interessa se permitir às empresas exportadoras da região reduzir custos e aumentar a competitividade. "O nosso objetivo é tentar perceber como é que podemos reduzir os custos de transporte. Há várias situações e é preciso perceber se realmente é mais barato colocar a carga através de transporte marítimo, utilizando estas soluções, ou continuar com o transporte terrestre. Todas as mudanças geram questões e é difícil mudar para outros sistemas. Nós acreditamos que é possível que venha a reduzir os custos e o estudo que fizemos aponta nesse sentido", referiu Elizabete Rita, secretária geral da AIDA em declarações à Lusa.

14


Newsletter APP – 10 de Outubro de 2011

Propostas auto-estradas do mar para ligar Aveiro ao centro da Europa O projecto para ligar o porto de Aveiro à Europa, através de duas linhas marítimas regulares, em que os camiões embarcam com as mercadorias que distribuem no destino, depois do desembarque, foi esta segunda-feira apresentado aos empresários. O objectivo da União Europeia, ao financiar o projecto, é retirar o elevado número de pesados de mercadorias que circulam nas estradas da Europa, dando primazia ao transporte marítimo entre portos europeus. O estudo prévio, ao abrigo do programa europeu Proposse, foi apresentado durante uma sessão organizada em parceria pela Administração do Porto de Aveiro (APA) e a Associação Industrial do Distrito de Aveiro (AIDA), e compreende o transporte marítimo de curta distância, através de duas linhas de periodicidade bissemanal. A linha A, está concebida para ligar Aveiro aos portos de Gijón (Espanha) e Le Havre (França), com retorno a Aveiro. A linha B, estabelece a ligação entre os portos de Cork (Irlanda), Poole (Reino Unido), Gijón e Aveiro, com retorno a Cork, escalando Gijón. Para o porto de Aveiro, as duas linhas podem significar um acréscimo de cargas movimentadas, rentabilizando o investimento feito, enquanto para a AIDA o projecto interessa se permitir às empresas exportadoras da região reduzir custos e aumentar a competitividade. A definição das duas linhas entrou com vários factores em linha de conta, nomeadamente a caracterização dos tráfegos de origem e destino das mercadorias, o tempo a percorrer e os custos comparativos. De acordo com o estudo, segundo Gregório Nieves, da consultora IDOM, a ligação Aveiro/Le Havre, com escala em Gijón (linha A), é feita por via rodoviária a uma média de 48,21 horas, com um custo estimado de 1.810 euros, enquanto a solução apontada por via marítima aponta para 29,50 horas de Aveiro ao porto de Gijón, mais 39,39 horas até Le Havre, mas com um custo de 1.162 euros. Em relação à linha B, enquanto pelo transporte rodoviário, de Aveiro ao porto de Cork o custo é de 2.648,41 euros e demora 82,64 horas, por via marítima o custo é de 1.359,21 euros e a viagem é feita em 71,36 horas. Durante o período de debate foi notório que a proposta é vista com reservas por parte dos empresários, alguns dos quais já possuem centros de distribuição na Europa e em zonas diferentes dos portos que se pretendem interligar, e ficaram patentes interesses difíceis de conciliar, nomeadamente das transportadoras. Elizabete Rita, secretária geral da AIDA, disse à Agência Lusa que as questões levantadas durante o debate caracterizam dificuldades em alterar práticas. "O nosso objectivo é tentar perceber como é que podemos reduzir os custos de transporte. Há várias situações e é preciso perceber se realmente é mais barato colocar a carga através de transporte marítimo, utilizando estas soluções, ou continuar com o transporte terrestre. Todas as mudanças geram questões e é difícil mudar para outros sistemas. Nós acreditamos que é possível que venha a reduzir os custos e o estudo que fizemos aponta nesse sentido", disse.

15


Transportes & Negócios – 11 de Outubro de 2011

AE do Mar em Aveiro não entusiasmam empresários Uma ligação a Le Havre e outra a Cork e Poole, ambas com passagem por Gijon, são as propostas de serviços de short sea shipping para servirem as empresas instaladas no hinterland do porto de Aveiro.

16


Expresso Online – 10 de Outubro de 2011

OE2012: Impostos devem ajudar a transformar Portugal na porta de entrada na Europa -- Rogério Fernandes Ferreira 8:30 Segunda feira, 10 de outubro de 2011

Lisboa, 10 Out (Lusa) -- Simplificar o sistema fiscal e transformar Portugal na porta de entrada na Europa para outras economias são prioridades que o antigo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Rogério Fernandes Ferreira, gostaria de ver no Orçamento. Na proposta que o Governo irá discutir hoje em Conselho de Ministros devem constar medidas que permitam a Portugal "posicionar-se como porta de entrada na Europa para outras economias" aproveitando o Porto de Sines, de Setúbal, de Lisboa e de Leixões, defende o antigo governante, em respostas por escrito enviadas à Agência Lusa. Para cumprir este objetivo, os impostos poderão dar uma ajuda. Rogério Fernando Ferreira lembra que é possível explorar por via fiscal "os Regimes Económicos Suspensivos de direitos aduaneiros" e os " regimes de impostos existentes no âmbito comunitário" para potenciar os nossos portos "tendo especialmente em atenção que os portos do Norte da Europa estão congestionados".

17


Cargo News – 11 de Outubro de 2011

Sessão Pública de Apresentação do Livro Gestão Portuária II de Vitor Caldeirinha O livro “GESTÃO PORTUÁRIA II” de Vítor Caldeirinha vai ser apresentado publicamente no dia 19 de Outubro, pelas 18h30, na Loja Fnac Vasco da Gama, Lisboa, numa organização CARGO Edições e Seaborne Portugal, com o apoio da Fnac. A sessão de apresentação contará com a participação do Dr. Adriano Rafael Moreira, do Prof. José Augusto Felício e do Dr. Oliveira Martins. O livro inclui uma colectânea de artigos recentemente publicados na revista "Cargo" e trabalhos de investigação sobre economia e política portuária, procurando aprofundar os temas mais atuais do sctor, bem como encontrar soluções e exemplos no estrangeiro para questões que se colocam aos portos portugueses.

18


O Setubalense – 10 de Outubro de 2011 – Pág. 6

19

Recortes Nº194 de 2011  

• Porto de Setúbal - Contentores batem recorde de 2010 a um trimestre do final do ano• Porto de Setúbal - Contentores batem recorde a um tri...

Advertisement